Catálogo de Produtos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Catálogo de Produtos"

Transcrição

1 Catálogo de Produtos

2 Índice Apresentação 0 Fios Sintéticos Polipropileno 0 Polietileno 0 Poliamida 07 Polietileno de Alto Peso Molecular 07 Poliéster 0 Aramida 0 Propriedades Gerais das Matérias-primas 09 Cabo Trançado Pescador Polietileno Polipropileno 11 Cabo Torcido 3 e Pernas Marinheiro Polietileno Polipropileno 13 Poliamida (Nylon) Poliéster 15 Cabo Náutico de Dupla Trança Poliamida (Nylon) Polipropileno MFP Poliéster Pré-estirado 17 Poliéster na Cobertura e UHMW-PE na Alma 17 Poliéster na Cobertura e Aramida na Alma 1 Características do Cabo Náutico de Dupla Trança CSL 2 em

3 A presença da Marca CSL Fundada em 1929, a Cordoaria São Leopoldo é internacionalmente reconhecida como fabricante de cordas, cabos náuticos, cabos navais e de uso geral produzidos com fibra sintética de elevada qualidade e segurança comprovada. Atualmente, a marca CSL está presente nos principais portos estrangeiros, plataformas petrolíferas na costa brasileira e no exterior, bem como nas principais monobóias de petróleo. Seu empreendedorismo e sua longa experiência qualificaram a CSL para expandir suas atividades a outros nichos do mercado, produzindo também cordas para pesca, atividades náuticas, montanhismo e outras aplicações. Qualidade e segurança no mar, no ar e na terra. Uma história de sucesso Instalada em uma área de mil metros quadrados, a CSL tem hoje capacidade de produção superior a 700 toneladas/mês. Sua história e processo de trabalho sempre foram pautados pelo estudo e pesquisa para aperfeiçoamento e desenvolvimento de novos projetos de grande sucesso. Este empenho e dedicação ao trabalho fizeram com que, em 197, fossem publicadas as primeiras normas técnicas da ABNT relativas a cabos navais, originadas de anteprojetos da própria empresa. Passados anos, a CSL foi autora do projeto de revisão destas mesmas normas nacionalmente aplicadas. Todo este processo está de acordo com a política de qualidade praticada desde o início do funcionamento da CSL. Hoje a marca está presente em quase todos os portos do mundo, inclusive em terminais oceânicos e plataformas que operam na costa do Brasil, oeste da África, no Mar do Norte, no México, na Índia, no Golfo Pérsico, no Extremo Oriente e, principalmente, na América do Sul, sendo reconhecida como um dos principais fornecedores de cordas e cabos destes mercados. Além disso, a Cordoaria São Leopoldo cultiva o princípio de que a qualidade e sua garantia são redutores de custos e promotores da imagem da empresa, tanto que, na sua marca, está institucionalizada a máxima: qualidade que transforma clientes em amigos. Tecnologia de ponta, arte na fabricação Além de cabos de atracação, ancoragem e outros para fins gerais, a Cordoaria São Leopoldo também fabrica acessórios, tais como flutuadores, olhais, anéis (pear rings), sapatilhos e manilhas. Auxiliados por uma tecnologia

4 A vanguarda em ensaios de segurança e confiabilidade de ponta em equipamentos e dedicados às atividades de pesquisa, projeto e fabricação, os engenheiros e técnicos da empresa transformam fibras sintéticas em cabos fortes, fazendo de sua craftmanship uma verdadeira arte. Controle e verificação A qualidade dos produtos CSL é verificada em cada detalhe ao longo do processo de fabricação. Todas as fibras utilizadas para a produção também são submetidas a testes padronizados de qualidade. Para avaliar o desempenho dos cabos, são realizados ensaios de resistência e fadiga que determinam as tolerâncias de ruptura à tração, atendendo às mais rigorosas especificações. Desta forma, são obtidos dados exatos da capacidade de carga, assegurando aplicações completamente seguras. Segurança e confiabilidade. A pesquisa e o desenvolvimento têm determinado o sucesso da CSL. Em 199, a empresa concluiu a atualização de seu equipamento de teste para uma capacidade de até toneladas-força. Esta máquina, desenvolvida em parceria com a Petrobras, foi especialmente projetada e construída pela CSL para testar cabos de fibras sintéticas e outros produtos. Especificações de Desempenho As principais especificações da máquina CSL 17MN são as seguintes: Carga máxima para ensaios de ruptura Carga máxima para ensaios de fadiga Comprimento do protótipo do cabo Curso 17 MN MN até 17 m 2,5 m É uma máquina de testes moderna e atualizada para esta finalidade e foi reconhecida pelos principais institutos certificadores do mundo. Tem uma estrutura de aço de 0 toneladas e é acionada hidraulicamente por um potente sistema que permite realizar testes cíclicos, fadiga e ruptura, de acordo com as normas e especificações técnicas para cabos sintéticos. Tudo para oferecer sempre os melhores produtos ao mercado. Além deste equipamento de teste, a CSL dispõe de dinamômetros menores para testar e qualificar toda sua linha de produtos. São equipamentos de menor porte que estão à disposição do departamento de engenharia da empresa para qualificar desde as matérias-primas recebidas até o produto final. Qualidade reconhecida O rigoroso cumprimento das orientações internacionais e Normas Técnicas no seu processo industrial levou os produtos da CSL a serem reconhecidos e classificados pelas principais instituições mundiais, tais como a ABS - American Bureau of Shipping, BV Bureau Veritas, DNV - Det Norske Veritas e Lloyd s Register. Ancorada na sua tradição e orientada pelas novas tecnologias, a CSL caminha para o futuro, investindo na contínua melhoria de sua linha de produção, assim como em novos serviços para atender a crescente demanda do mercado nacional e internacional. 05

5 Fios sintéticos Os fios sintéticos de alta tenacidade introduzidos na indústria de cordoaria apresentam inúmeras vantagens, entre elas: Menor peso por metro e menor dimensão dos cabos para a mesma carga de ruptura; Maior resistência ao choque e à abrasão; Resistência a agentes químicos, umicidade, mofos, microorganismos, insetos, roedores e imputrescibilidade. Os fios sintéticos mais empregados em cordoaria são os poliamidas (nylon), poliéster e poliolefinas (polipropileno e polietileno). Polipropileno O Polipropileno, utilizado sob forma de monofilamento e multifilamento, apresenta como propriedade principal o seu baixo peso específico (excelente flutuabilidade positiva). Possui alta resistência à tração com tenacidade média de gramas por denier, podendo chegar a gr/de. Além disso, os cabos fabricados com Polipropileno apresentam vantagens como: fácil no deslocamento à bordo, não absorvem umidade, doce no manuseio das atrações, suas costuras de mão e emenda apresentam excelente performance, sendo resistentes ao choque, fadiga e à abrasão. Uma outra excelente vantagem do cabo de Polipropileno é o preço. No entanto, não se deve comprá-lo sem antes confirmar que o produto esteja ativado com protetor UV. Polietileno A grande aceitação do Polietileno no mercado consumidor deve-se a uma combinação de propriedades químicas e físicas excelentes quando esta fibra se apresenta em alta densidade, tais como a grande permeabilidade, a alta resistência ao fissuramento e a alta resistência a um grande número de produtos químicos (álcalis, ácidos, hidrocarbonetos e outros). O Polietileno conserva bons e razoáveis indicadores de desempenho que, dependendo do tipo de utilização, devem ser considerados. Possui boa resistência à fadiga, à abrasão e flutuação. Sua resistência à tração é positiva, assim como sua resistência ao choque e sua capacidade de exposição aos raios UV. O Polietileno também apresenta o fenômeno de escoamento, que resulta numa baixa recuperação elástica. 0

6 Poliamida Apresenta auto-suficiência contra intempéries, excepcional resistência a sucessivos carregamentos e ótima recuperação elástica. Juntamente com o seu bom alongamento, determinam uma extraordinária resistência ao choque (capacidade de absorver energia), garantindo o equilíbrio e a segurança desejada nas mais exigentes e perigosas aplicações com cabos fabricados com a Poliamida. Essa fibra possui resistência superior sobre outros produtos feitos com resinas termoplásticas com propriedades similares, mas de composições químicas diferentes, o que lhe dá uma vida útil superior às outras fibras do grupo das sintéticas. A Poliamida (nylon) apresenta boa resistência à ação de ácidos orgânicos como fórmico e acético, porém sua resistência sob ação de ácidos minerais (sulfúrico, clorídrico, nítrico) é pequena. Sua resistência aos alcalis é excelente, assim como aos solventes orgânicos como álcoois, aldeídos, hidrocarbonatos simples e halogenados, éteres, cetonas e sulfato de carbono, aos detergentes de síntese e ao sabão. É atacado por oxidantes como permanganatos, água oxigenada e por produtos fenólicos que à temperaturas elevadas têm ação de dissolvente do Poliamida (nylon). Polietileno de Alto Peso Molecular Relativamente ainda novo no mercado de fibras, mas solidamente testado pelas mais criteriosas Normas e Especificações Técnicas, o Polietileno de Alto Peso Molecular tem demonstrado - através de pesquisas de campo - seu alto grau de eficiência e notável qualificação técnica. Entre suas principais características, podemos destacar sua excelente resistência à ruptura e abrasão, sua alta flexibilidade e seu elevado módulo dinâmico. Com uma tenacidade excepcionalmente alta, o cabo fabricado com HMWPE tem uma resistência maior e o mesmo diâmetro - quando comparado com outro produto de matéria-prima distinta e construção idêntica. 07

7 Poliéster O Poliéster é largamente utilizado onde é necessário um baixo alongamento. A fibra de Poliéster apresenta boa resistência aos ácidos orgânicos, oxidantes, redutores, soluções salinas e aos solventes orgânicos e detergentes de síntese. Essa fibra possui boas características termoplásticas e alto ponto de fusão (20ºC), conservando sua rigidez mesmo acima de 150ºC. Apresenta higroscopia (capacidade de absorção de umidade) praticamente nula. Os cabos construídos com estas fibras possuem excelente performance à fadiga, alta resistência, alto módulo elástico, boa capacidade de recuperação elástica, alongamento reduzido e ótima resistência contra radiação UV. Assim como as Poliamidas, o Poliéster pode ser tratado com lubrificantes especiais, a fim de aumentar sua resistência à abrasão, quando em trabalho cíclico. Desde a última década, os cabos de Poliéster, construídos com fios de alta tenacidade, são desenvolvidos e amplamente utilizados como a melhor alternativa na ancoragem de plataformas e monobóias que trabalham na exploração e prospecção de óleo e gás em águas profundas e ultra-profundas. Aramida A fibra de Aramida é uma das mais resistentes que existe, sendo 5 vezes mais forte do que o aço para uma mesma base de peso. Outra característica extraordinária é seu altíssimo módulo específico de tensão. É resistente à chama, não se funde e opera em ampla faixa de temperatura (-19ºC até 20ºC), suportando contatos, por tempo limitado, com materiais a temperaturas superiores a 550ºC. O aço é substituído por Aramida nos cabos para ancoragem marítima, nas amarrações e reboque de plataformas e nos navios de apoio às atividades Offshore. Os cabos construídos com fibras de Aramida possuem as seguintes características: resistência elevada, baixo peso linear, alta resistência a ataques químicos, muito boa estabilidade dimensional, não condutor elétrico e não condutor magnético. Com a densidade equivalente a 1/5 do aço no ar e 1/20 na água, a fibra de Aramida tem substituido a de aço sempre que baixo peso, alta resistência à fadiga, resistência à corrosão e não condutibilidade sejam características importantes. 0

8 Propriedades Gerais das Matérias-primas As características de desempenho dos cabos é função tanto das propriedades da matéria-prima, como do tipo de construção e da tecnologia de fabricação. Resistência, alongamento à ruptura e recuperação elástica: Essas três propriedades combinadas definem a resistência ao choque ou capacidade de absorção de energia mecânica. Os fios de Poliamida (nylon) são um dos mais resistentes utilizados em cabos, apresentando, ainda, boa recuperação elástica e alongamento, o que lhes confere propriedades de alta resistência ao choque. Módulo de Elasticidade: Indica a propriedade dos materiais em se deformar; isto é, a extensibilidade do material sob carga. Materiais de alto módulo de elasticidade são duros (inflexíveis) e têm baixa deformação. Materiais de baixo módulo de elasticidade são extensíveis e têm alta deformação sob carga. Resistência à Abrasão: Ensaios de resistência à abrasão e flexão indicam ser os fios de Poliéster os mais resistentes à abrasão. Esta propriedade é importante devido ao atrito do cabo com outras superfícies. A maior resistência diminui o rompimento dos filamentos. Fluagem: Representa o escoamento do material sob carga constante em função do tempo de exposição da carga. A Poliamida apresenta estabilidade muito superior sob a ação de cargas constantes. Resistência aos Agentes Químicos e Microorganismos: Os sintéticos são completamente imputrescíveis e inatacáveis por microorganismos marinhos e outros fungos, bem como por bactérias do solo, podendo ser estocados sem necessidade de cuidados especiais além dos normais. Histerese: Através de ensaios, demonstra-se o comportamento dos materiais sintéticos sob condições de carga e descarga. Nenhum dos materiais disponíveis é realmente elástico, conforme mostram as curvas. Todos apresentam uma recuperação atrasada com alguma deformação permanente. A deformação permanente é a deformação irreversível, que permanece depois que a recuperação atrasada teve tempo para alcançar equilíbrio. Tenacidade: Para o cordoeiro, a tenacidade é uma expressão de tensão unitária, e quando se refere a fios, significa a resistência à ruptura do fio (em grama-força) dividida pelo denier. Carga de Ruptura: É, de todas, a mais conhecida medição e refere-se à carga necessária para causar a ruptura por tração simples. É expressa em dan (decanewton) ou em kgf (quilograma-força) ou ainda em tonelada (1 ton = 00 kgf). Comprimento de Ruptura: É um método para avaliar o valor da resistência de um cabo em relação ao seu peso por unidade de comprimento. É expresso em termos de comprimento do cabo em metros (ou quilômetros), que teria um peso igual à carga de ruptura, e é um guia útil quando se comparam cabos feitos do mesmo material. Ponto de Amolecimento: É a temperatura na qual o material sintético se torna pegajoso à superfície. Ponto de Fusão: É a temperatura na qual o material sintético flui (se liquefaz). 09

9 Cabo Trançado Pescador Oferecendo o melhor em termos de segurança, resistência, manuseio e durabilidade, a CSL introduziu no mercado uma linha de produtos voltada para atividades pesqueiras, que batizamos com o nome de Cabo Trançado Pescador. A simetria e uniformidade das tranças, aliadas à flexibilidade da matéria-prima de alta tenacidade utilizada na fabricação, traz inúmeras vantagens e economia na montagem de equipamentos pesqueiros. Polietileno Principais características de cordas/cabos trançados de polietileno monofilamentado. Número de referência (diâmetro) Embalagem padrão CSL sob pré-tensão Tensão para determinar o perímetro e a densidade linear (tolerância +- 5%) Peso linear sob Carga de ruptura mínima mm m kg kgf kg/0m Tolerância dan kgf ,50,20 9,70 13,0 1,50 23,70 29,70 3,30 3,30 51, ,0 2,0,0,20,0,0 13,50,50 19,70 23,20 +/-% +/-% A densidade linear (massa líquida por metro) é medida com o cabo submetido à tensão de referência, conforme especificado na Norma NBR 9790: Mediante solicitação do cliente, os cabos poderão ser fornecidos com olhais nas extremidades, revestidos com material sintético para melhor protegê-los contra o desgaste à abrasão. 3. Densidade do polietileno: 0,95 kg/dm 3 - Flutuabilidade Positiva.

10 Cabo Trançado Pescador Polipropileno Principais características de cordas/cabos trançados de polipropileno monofilamentado. Número de referência (diâmetro) Embalagem padrão CSL sob pré-tensão Tensão para determinar o perímetro e a densidade linear (tolerância +- 5%) Peso linear sob Carga de ruptura mínima mm m kg kgf kg/0m Tolerância dan kgf ,0 5,90 9,20 13,20 17,0 22,90 2,0 35,00 2,00 9,30 1. A densidade linear (massa líquida por metro) é medida com o cabo submetido à tensão de referência, conforme especificado na Norma NBR 9790: Mediante solicitação do cliente, os cabos poderão ser fornecidos com olhais nas extremidades, revestidos com material sintético para melhor protegê-los contra o desgaste à abrasão. 3. Densidade do polipropileno: 0,91 kg/dm 3 - Flutuabilidade Positiva ,50 2,70,20,00,,0 13, 15,90 19, 22,0 +/-% +/-%

11 Cabo Torcido 3 e Pernas Marinheiro Completando sua linha, a CSL ofereçe os Cabos Torcidos Marinheiro, nas diferentes matérias-primas e com graduação nas versões branda, guana e normal. O Cabo Marinheiro é um recordista em elogios pela sua homogeneidade, facilidade de manuseio e pelo excelente desempenho em aplicações de responsabilidade. Polietileno Principais características de cordas/cabos de polietileno de 3 e pernas. Número de referência (diâmetro) Embalagem padrão CSL sob pré-tensão Tensão para determinar o perímetro e a densidade linear (tolerância +- 5%) Peso linear sob Carga de ruptura mínima mm m kg kgf kg/0m Tolerância dan kgf 2,7 3 3, ,0 7,30, ,0 53, ,20,50 5,0 115,50 9, ,7 1, 1. A densidade linear (massa líquida por metro) é medida com o cabo submetido à tensão de referência, conforme especificado na Norma NBR 9790: Mediante solicitação do cliente, os cabos poderão ser fornecidos com olhais nas extremidades, revestidos com material sintético para melhor protegê-los contra o desgaste à abrasão. 3. Densidade do polietileno: 0,95 kg/dm 3 - Flutuabilidade Positiva.. Especificação normatizada conforme ISO 199: , ,1 0,50 0,0 0,0 1,0 3,30,90 7,30 9,50,0, 20,30 29,50 32,0 39,30 52,50 7, % +/-%

12 Cabo Torcido 3 Pernas MARINHEIRO Cabo Torcido Pernas MARINHEIRO torção S S torção Z Z(normal em todas cordas) Polipropileno Principais características de cordas/cabos de polipropileno torcido de 3 e pernas. Número de referência (diâmetro) Embalagem padrão CSL sob pré-tensão Tensão para determinar o perímetro e a densidade linear (tolerância +- 5%) Peso linear sob Carga de ruptura mínima mm m kg kgf kg/0m Tolerância dan kgf 2,7 3 3, ,00 2,00 2,00 1,0 3,70, A densidade linear (massa líquida por metro) é medida com o cabo submetido à tensão de referência, conforme especificado na Norma NBR 9790: Mediante solicitação do cliente, os cabos poderão ser fornecidos com olhais nas extremidades, revestidos com material sintético para melhor protegê-los contra o desgaste à abrasão. 3. Densidade do polipropileno: 0,91 kg/dm 3 - Flutuabilidade Positiva.. Especificação normatizada conforme ISO 13: ,7 1, 2 2, ,39 0,50 0,0 0,70 1,70 3,50,50 9, 11,5 15 1, ,50 35,50 0, % +/-%

13 Cabo Torcido 3 e Pernas Marinheiro Poliamida (Nylon) Principais características de cordas/cabos de poliamida torcidos de 3 e pernas. Número de referência (diâmetro) Embalagem padrão CSL sob pré-tensão Tensão para determinar o perímetro e a densidade linear (tolerância +- 5%) Peso linear sob Carga de ruptura mínima mm m kg kgf kg/0m Tolerância dan kgf ,,0 13,70 19,0 2,90 3,0 53,90 7, 92,0,70 2, 13, ,0 3,0 35, ,30,20,90,20 15,0 20, ,50 2,50 55, % +/-% A densidade linear (massa líquida por metro) é medida com o cabo submetido à tensão de referência, conforme especificado na Norma NBR 9790: Mediante solicitação do cliente, os cabos poderão ser fornecidos com olhais nas extremidades, revestidos com material sintético para melhor protegê-los contra o desgaste à abrasão. 3. Densidade do poliamida: 1, kg/dm 3 - Flutuabilidade Negativa.. Especificação normatizada conforme ISO 10:1990.

14 Cabo Torcido 3 Pernas MARINHEIRO Cabo Torcido Pernas MARINHEIRO Poliéster Principais características de cordas/cabos de poliéster torcido de 3 e pernas. Número de referência (diâmetro) Embalagem padrão CSL sob pré-tensão Tensão para determinar o perímetro e a densidade linear (tolerância +- 5%) Peso linear sob Carga de ruptura mínima mm m kg kgf kg/0m Tolerância dan kgf ,90, ,70,0 7, ,50,50 30,30 3,70 3,70 51,20 59,0,20 77,0 9,20 1, % +/-% A densidade linear (massa líquida por metro) é medida com o cabo submetido à tensão de referência, conforme especificado na Norma NBR 9790: Mediante solicitação do cliente, os cabos poderão ser fornecidos com olhais nas extremidades, revestidos com material sintético para melhor protegê-los contra o desgaste à abrasão. 3. Densidade do poliamida: 1,3 kg/dm 3 - Flutuabilidade Negativa.. Especificação normatizada conforme ISO 11:

15 Cabo Náutico de Dupla Trança Poliamida (Nylon) Principais características do cabo de nylon. Dimensão nominal do cabo diâmetro Peso linear do cabo sob Carga mínima de ruptura à tração mm polegada kg/0 m kg/200 m Tolerância dan kgf circunferência 3/ 1 1 1/ 1 1/2 1 3/ 2 2,0,00 7, 9,50 11,90 15,90,0,00,20 19,00 23,0 31,0 1. Peso Específico: Nylon 1, Kg/dm Especificação normatizada conforme BS 7: MIL-DTL-050E: De acordo com a Norma ISO 2307:1990, ensaios de densidade linear e resistência à ruptura foram realizados para comprovação das propriedades mecânicas e estruturais do cabo O cabo Náutico de Dupla Trança CSL 2 em 1 com Poliamida (nylon), além de ser indicado para aplicações de responsabilidade, é também o mais resistente de todos os cabos de poliamida (nylon). Sua construção desenvolve alongamento excelente, aliviando os choques em todo o tipo de aplicação. Atende todas as exigências quando é necessário alta resistência à tração, estiramento controlado e uma grande capacidade de absorção de carga. Polipropileno MFP Principais características do cabo de polipropileno. Dimensão nominal do cabo diâmetro Peso linear do cabo sob Carga mínima de ruptura à tração mm polegada kg/0 m kg/200 m Tolerância dan kgf circunferência 3/ 1 1 1/ 1 1/2 1 3/ 2 1,70 3,00,50,50 9,00 11,00 3,0,00 9,00 13,00 1,00 22,00 1. Peso Específico: Polipropileno 0,91 Kg/dm Especificação normatizada conforme ISO 13: De acordo com a Norma ISO 2307:1990, ensaios de densidade linear e resistência à ruptura foram realizados para comprovação das propriedades mecânicas e estruturais do cabo O cabo Náutico de Dupla Trança CSL 2 em 1 com Polipropileno Multifilamentado (MFP) 0% é produzido com as fibras no sentido paralelo ao eixo do cabo. A utilização do multifilamento de polipropileno na alma e na capa do Cabo Náutico vem proporcionar dupla vantagem, pois combina sua resistência elevada com a flutuabilidade da fibra.

16 Cabo Naútico de Dupla Trança Poliéster Pré-estirado Principais características do cabo de poliéster. O cabo Náutico de Dupla Trança CSL 2 em 1 com Poliéster 0% pré-estirado apresenta combinação excelente entre resistência à tração, alongamento reduzido e firmeza à abrasão. Utilizados normalmente como cabos de escota e adriça, vem suprir a demanda do mercado, apresentando baixo alongamento e flexibilidade total. Dimensão nominal do cabo diâmetro Peso linear do cabo sob Carga mínima de ruptura à tração mm polegada kg/0 m kg/200 m Tolerância dan kgf circunferência 3/ 1 1 1/ 1 1/2 1 3/ 2 2,50,0 7,70,90,30 19,50 5,00 9,0 15,0 21,0 2,0 39,00 1. Peso Específico: Poliéster 1,3 Kg/dm Especificação normatizada conforme BS 7: CI 1307: De acordo com a Norma ISO 2307:1990, ensaios de densidade linear e resistência à ruptura foram realizados para comprovação das propriedades mecânicas e estruturais do cabo Poliéster na cobertura e UHMW-PE na alma Dyneema* ou Spectra* O cabo Náutico de Dupla Trança CSL 2 em 1 com Poliéster na cobertura e UHMW-PE** na alma combina a alta tenacidade e elevada resistência à abrasão do poliéster com as mais especiais características do UHMW-PE. Flutuabilidade positiva, alta flexibilidade, elevada resistência contra raios UV, alongamento reduzido e alta tenacidade que permite uma maior resistência à ruptura, quando se compara com outro cabo de mesmo diâmetro e material distinto. Dimensão nominal do cabo diâmetro Principais características do cabo de poliéster e UHMW-PE** Peso linear do cabo sob Carga mínima de ruptura à tração mm polegada kg/0 m kg/200 m Tolerância dan kgf circunferência 3/ 1 1 1/ 1 1/2 2,20 3,50 5,0,90,0 7,00 11,20 17,0 1. Peso Específico: UHMW-PE 0,97 kg/dm Especificação própria CSL. 3. De acordo com a Norma ISO 2307:1990, ensaios de densidade linear e resistência à ruptura foram realizados para comprovação das propriedades mecânicas e estruturais do cabo * Dyneema: Marca Registrada da DSM-Holanda * Spectra: Marca Registrada da Honeywell-USA ** UHMW-PE - Ultra High Molecular Weight 17

17 Cabo Náutico de Dupla Trança Poliéster na cobertura e Aramida na alma Twaron* ou Kevlar* Principais características do cabo de poliéster na cobertura e fibra aramida na alma. Dimensão nominal do cabo diâmetro Peso linear do cabo sob Carga mínima de ruptura à tração mm polegada kg/0 m kg/200 m Tolerância dan kgf circunferência 3/ 1 1 1/ 1 1/2 2,0,90 7,90 11,20 5,20 9,0 15,0 22,0 1. Peso Específico: Aramida 1, kg/dm Especificação própria CSL. 3. De acordo com a Norma ISO 2307:1990, ensaios de densidade linear e resistência à ruptura foram realizados para comprovação das propriedades mecânicas e estruturais do cabo O Cabo Náutico de Dupla Trança CSL 2 em 1 com Poliéster na cobertura e Aramida na alma combina a alta tenacidade e elevada resistência à abrasão do poliéster com as destacadas características do Aramida. Alta resistência à tração, alta resistência à ataques químicos, muito boa estabilidade dimensional, não condutor elétrico e não condutor magnético. * Twaron: Marca Registrada da TeijinTwaron BV-Holanda * Kevlar: Marca Registrada da DuPont-USA Características do Cabo Náutico de Dupla Trança CSL 2 em 1 A construção com filamentos em paralelo orienta todas as fibras do núcleo no sentido do eixo do cabo; Nas operações em mar revolto e ventos fortes o repuxo diminui devido à menor elasticidade da combinação quase em paralelo de pernas do núcleo; Devido à variação possível dos passos da alma, se pode modificar o alongamento sob a carga, face a cada aplicação em particular; Não se enroscam nem se desfazem em qualquer aplicação; Possuem excelente aperto e máxima superfície de contato em molinetes, guinchos e cabeços de amarração, pois sua seção circular é totalmente concordante com o perfil dos molinetes; Elevada resistência à abrasão; Fáceis de serem emendados quando novos ou usados; Resistentes à deterioração e imunes ao apodrecimento, mofo ou corrosão; Mantêm-se flexíveis no estado úmido ou seco; Comprimento ilimitado; Nos molinetes, os cabos Náuticos tendem à autonivelação, sem possibilidades de distorção; Confortáveis ao manuseio e livres de fragmentos ou rebarbas; Sob consulta, é possível fazer combinações variadas na construção para adaptá-las às mais sofisticadas condições de uso; Excelente capacidade de absorção de choque; Elevada retenção das propriedades físicas após esforços cíclicos, por longo tempo; É incorporado a cada tipo de cabo Náutico, o respectivo fio de identificação e de qualidade do produto São Leopoldo. Fotografia: Diógenes Antônio Alvares março /200 1

18 QUALIDADE QUE TRANSFORMA CLIENTES EM AMIGOS Av. São Borja, 372 Bairro Rio Branco CEP São Leopoldo RS Brasil Fone (51) 511 Fax (51) 51

R FACEBOOK.COM/PESCACENTERSHOP LINHAS

R FACEBOOK.COM/PESCACENTERSHOP LINHAS 70 R FACEBOOK.COM/PESCACENTERSHOP LINHAS R FACEBOOK.COM/PESCACENTERSHOP 71 Scorpion X8 A linha multifilamento Sumax Scorpion X8 é produzida exclusivamente pela DSM Company da Holanda, sendo um material

Leia mais

QUALITY FIX DO BRASIL INDÚSTRIA, COMÉRCIO, IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA. MANUAL DO USUÁRIO

QUALITY FIX DO BRASIL INDÚSTRIA, COMÉRCIO, IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA. MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DO USUÁRIO CINTAS QUALITY FIX Condições gerais de segurança... 4 As cores na movimentação... 5 Fator de Segurança... 5 A etiqueta azul de rastreabilidade... 6 Dicas de movimentação... 6 Certificado

Leia mais

NR 35 TRABALHO EM ALTURA

NR 35 TRABALHO EM ALTURA Márcio F Batista Bombeiro e Tecnólogo de Segurança NR 35 TRABALHO EM ALTURA Objetivos Estabelecer os procedimentos necessários para a realização de trabalhos em altura, visando garantir segurança e integridade

Leia mais

'111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111.

'111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111. '111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111111. Composição: Tubos em Poliamida Flexível (Nylon 6) - Excelente resistência mecânica, resistência química, boa estabilidade

Leia mais

SUPORTE LATERAL componentes. VARANDA componentes. SUPORTE LATERAL componentes. Tel: 55 11 4177-2244 plasnec@plasnec.com.br l www.plasnec.com.

SUPORTE LATERAL componentes. VARANDA componentes. SUPORTE LATERAL componentes. Tel: 55 11 4177-2244 plasnec@plasnec.com.br l www.plasnec.com. VARANDA 5 6 9 SUPORTE LATERAL 12 4 7 10 8 Código: 17010101 Descrição: Conjunto suporte lateral regulável Ø 13mm: 1 - Manopla - PA rosca M10 SS 304 2 - Arruela - M12 24mm SS 304 3 - Olhal - M10 PA M10 SS

Leia mais

Gaxetas de Fibras Sintéticas e Outras

Gaxetas de Fibras Sintéticas e Outras Gaxetas de Fibras Sintéticas e Outras Quimgax 2030 Quimgax 2004 Quimgax 2017 Quimgax 2043 Quimgax 2044 Quimgax 2777 Quimgax 2019 Quimgax 2143 Quimgax 2153 Quimgax 2061 e 2062 As gaxetas de fibras sintéticas

Leia mais

MATERIAIS EMPREGADOS NAS REDES DE ESGOTOS SANITÁRIOS

MATERIAIS EMPREGADOS NAS REDES DE ESGOTOS SANITÁRIOS MATERIAIS EMPREGADOS NAS REDES DE ESGOTOS SANITÁRIOS 1 - INTRODUÇÃO. A escolha do material a empregar (tipo de tubulação) nas redes coletoras de esgotos sanitários é função das características dos esgotos,

Leia mais

H I PER. .----tek_. Cintas de Alta Performance Evolução em Elevação

H I PER. .----tek_. Cintas de Alta Performance Evolução em Elevação .----tek_ Cintas de Alta Performance Evolução em Elevação Áreas de contato limitadas Temperaturas Elevadas Superfícies Cortantes Capacidades Elevadas Uso Severo Evolução em Elevação O futuro já chegou

Leia mais

p a r a e l e v a ç ã o d e c a r g a

p a r a e l e v a ç ã o d e c a r g a Indústria e comércio cintas w w w. t e c n o t e x t i l. c o m. b r CINTAS POLIÉSTER p a r a e l e v a ç ã o d e c a r g a C A T Á L O G O T É C N I C O E D. 0 1 / 2 0 0 5 R E V. 0 3 F AT O R D E S E

Leia mais

cabos de aço para a indústria de OIL E GÁS OFFSHORE www.iphdobrasil.com.br

cabos de aço para a indústria de OIL E GÁS OFFSHORE www.iphdobrasil.com.br cabos de aço para a indústria de OIL E GÁS OFFSHORE www.iphdobrasil.com.br Planta San Miguel Buenos Aires - Argentina SAICF Centro de Serviços e Vendas Itapevi São Paulo - Brasil SAICF Nascida há 65 anos

Leia mais

Cepex Sales Folder 06/2005. C Tipos de Plásticos

Cepex Sales Folder 06/2005. C Tipos de Plásticos epex Sales Folder 06/2005 C 1 Classificação dos plásticos Termoplásticos (usados para partes rígidas) Poliolefinas Cloretos de vinil Estirenos Polímeros fluorados Polipropileno, polietileno, etc. PVC-U,

Leia mais

Índice. Instruções Gerais. EPI s (Equipamentos de Proteção Individual) Luvas Isolantes de Borracha. Mangas Isolantes de Borracha

Índice. Instruções Gerais. EPI s (Equipamentos de Proteção Individual) Luvas Isolantes de Borracha. Mangas Isolantes de Borracha Isolantes de Índice Instruções Gerais EPI s (Equipamentos de Proteção Individual) 5 8 Luvas Isolantes de Borracha 10 Mangas Isolantes de Borracha 12 EPC s (Equipamentos de Proteção Coletiva) 14 Manta Isolante

Leia mais

Dramix Dramix : marca registrada da N.V. Bekaert

Dramix Dramix : marca registrada da N.V. Bekaert Aços Longos Dramix Dramix : marca registrada da N.V. Bekaert Produtos Drawings, photo s: copyright N.V. Bekaert Dramix As fibras de aço Dramix são produzidas a partir de fios de aço trefilados tendo como

Leia mais

MANUAL PRÁTICO ARI 01

MANUAL PRÁTICO ARI 01 MANUAL PRÁTICO ARI 01 CONHECIMENTOS BÁSICOS CABOS DE AÇO Desenvolvido por Gustavo Cassiolato Construção é o termo empregado para designar as características do cabo de aço, como: 1) Número de pernas e

Leia mais

Amarração e Transporte

Amarração e Transporte Amarração e Transporte 5:8 Amarração Tensionador de Corrente, GT 6:2-6:4 Amarração 1-10 toneladas 6:5 Amarração para Máquinas de Construção 6:6 Informações Técnicas Uso Seguro e Manutenção 6:7-6:8 Propriedades

Leia mais

2 Reforço Estrutural com Compósitos de Fibra de Carbono

2 Reforço Estrutural com Compósitos de Fibra de Carbono 2 Reforço Estrutural com Compósitos de Fibra de Carbono 2.1. Introdução Os materiais estruturais podem ser divididos em quatro grupos: metálicos, cerâmicos, poliméricos e compósitos (Gibson, 1993). Em

Leia mais

2 Sistemas de Produção Offshore

2 Sistemas de Produção Offshore 2 Sistemas de Produção Offshore 2.1. Introdução O conjunto de equipamentos utilizados para a prospecção e exploração marinha de petróleo é conhecido como Sistema Offshore e compreende basicamente quatro

Leia mais

-30.-40-40 -40-50 -40 X -90-190 X -70

-30.-40-40 -40-50 -40 X -90-190 X -70 APRESENTAÇÃO A FNCE, empresa nacional com tradição a mais de 0 anos no mercado de condutores elétricos esta comprometida com a qualidade de seus produtos, treinamentos dos seus colaboradores e preservação

Leia mais

Elementos Flexiveis: Cabos. Elementos de Maquinas - ME446 Prof. Jose Maria Barbosa

Elementos Flexiveis: Cabos. Elementos de Maquinas - ME446 Prof. Jose Maria Barbosa Elementos Flexiveis: Cabos Elementos de Maquinas - ME446 Prof. Jose Maria Barbosa História do Cabo de Aço (fonte: SIVA) Idade da Pedra Redes de pesca com Cabos de fibra vegetal; 5.000 atrás Egípcios fabricavam

Leia mais

Fios e cordoalhas de aço zincados para Eletrificação e Telefonia

Fios e cordoalhas de aço zincados para Eletrificação e Telefonia Fios e cordoalhas de aço zincados para Eletrificação e Telefonia Fios e cordoalhas de aço 1 Qualidade que faz a diferença. Conhecer a qualidade das coisas é saber diferenciá-las. E, assim, poder escolher

Leia mais

Dados Técnicos AgoAg Junho / 1998

Dados Técnicos AgoAg Junho / 1998 Fitas VHB Dupla-Face de Espuma Acrílica para Construção Civil Fita Dupla-Face de Espuma Acrílica Cinza - 4972 Dados Técnicos Julho/2011 AgoAg Junho / 1998 Substitui: Novembro/2005 Descrição do Adesivo

Leia mais

Ciclo de Vida. Fibras de Aramida

Ciclo de Vida. Fibras de Aramida Ciclo de Vida Fibras de Aramida A fibra é a menor parte visível de uma unidade de tecido, e é conhecida por ser muito longa para sua largura (que pode ser até 100 vezes menor). As fibras de tecido podem

Leia mais

MATERIAIS COMPÓSITOS. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho

MATERIAIS COMPÓSITOS. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho MATERIAIS COMPÓSITOS Histórico Adobes reforçados com palha Egito 5000 anos. Concreto reforçado com barras de metal século XIX. Fibras de vidro 1970 Conceito São materiais formados por dois ou mais constituintes

Leia mais

CONCEITOS. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho

CONCEITOS. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho. Prof. Roberto Monteiro de Barros Filho CONCEITOS Materiais e Processos de Produção ESTRUTURA DA MATÉRIA ÁTOMOS PRÓTONS NÊUTRONS ELÉTRONS MOLÉCULAS ESTADOS DA MATÉRIA TIPO DE LIGAÇÃO ESTRUTURA (ARRANJO) IÔNICA COVALENTE METÁLICA CRISTALINO AMORFO

Leia mais

CORDOARIA BRAZILIAN ROPES.COM BRC

CORDOARIA BRAZILIAN ROPES.COM BRC CORDOARIA BRAZILIAN ROPES.COM BRC HISTÓRICO Nós da Brazilian Ropes.com (BRC), nos propomos a fabricar as melhores cordas/cabos para escalada, rapel, trabalhos em alturas e barcos com material de primeira

Leia mais

MANUAL DE CABO DE AÇO

MANUAL DE CABO DE AÇO MANUAL DE CABO DE AÇO 2014 Sumário Departamento Técnico e de Vendas Via de Acesso João de Goes, 478 CEP 06616-130 Jandira - SP Fone: 11 4789 8400 www.saoraphael.com.br Fevereiro de 2013 1- Cabo de Aço...

Leia mais

Catálogo Geral. Sistemas de elevação, movimentação e amarração de cargas. Elevação Fator 5:1 Elevação Fator 7:1 Amarração Fator 2:1

Catálogo Geral. Sistemas de elevação, movimentação e amarração de cargas. Elevação Fator 5:1 Elevação Fator 7:1 Amarração Fator 2:1 Catálogo Geral Sistemas de elevação, movimentação e amarração de cargas Elevação Fator 5:1 Elevação Fator 7:1 Amarração Fator 2:1 Quem Somos histórico e missão Com 20 anos de experiência no mercado de

Leia mais

Cabos. Um motorista dirigia, quando, de repente, Conceito

Cabos. Um motorista dirigia, quando, de repente, Conceito A U A UL LA Cabos Introdução Um motorista dirigia, quando, de repente, surgiu um problema na embreagem do carro. Por mais que tentasse, o motorista não conseguia engatar a marcha. O carro foi rebocado

Leia mais

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA PADRONIZAÇÃO APROVAÇÃO ELABORAÇÃO VISTO

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA PADRONIZAÇÃO APROVAÇÃO ELABORAÇÃO VISTO MA NU AL E SP EC IA L SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0032 ESPECIFICAÇÃO DE CONDUTORES

Leia mais

Sumário. BAG TÊINER OXIGEN Dispositivo de prevenção para contêiner. BERMS OXIGEN Bacia de contenção para ações rápidas

Sumário. BAG TÊINER OXIGEN Dispositivo de prevenção para contêiner. BERMS OXIGEN Bacia de contenção para ações rápidas Sumário BCP OXIGEN Bacia de contenção de papelão 03 ECOTÊINER DE INTERIOR OXIGEN Dispositivo de prevenção de vazamentos para transporte em contêineres marítimos BAG TÊINER OXIGEN Dispositivo de prevenção

Leia mais

Elevação com Poliéster

Elevação com Poliéster Elevação com Poliéster Elevação Informações Técnicas :2 - :4 Carga Máxima de Trabalho : Laço Redondo :6 - :7 Proteção para Cintas :8 Cintas Planas :9-:10 Cinta para Reboque :11 Cintas Planas com Olhais

Leia mais

Tubos cladeados. Tubos resistentes à corrosão. Tubos cladeados

Tubos cladeados. Tubos resistentes à corrosão. Tubos cladeados 1 Tubos cladeados Tubos resistentes à corrosão Tubos cladeados Tubos especiais e componentes prontos para a instalação Tubulações pré-fabricadas e componentes soldados Vasos, tanques e torres Construção

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 33,de 22 de janeiro de 2004. O PRESIDENTE

Leia mais

Ciclo de Vida. Elastano

Ciclo de Vida. Elastano Ciclo de Vida Elastano A fibra é a menor parte visível de uma unidade de tecido, e é conhecida por ser muito longa para sua largura (que pode ser até 100 vezes menor). As fibras de tecido podem ser naturais

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-013 Folha: 1/28 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO INSTITUTO LAB SYSTEM DE PESQUISAS E S LTDA. ACREDITAÇÃO N FIOS, CABOS E CORDÕES S MECÂNICOS Ensaio de tração e alongamento

Leia mais

Broad Base. Best Solutions. PANOX Fibras PAN oxidadas

Broad Base. Best Solutions. PANOX Fibras PAN oxidadas Broad Base. Best Solutions. CARBON FIBERS and COMPOSITE MATERIALS PANOX Fibras PAN oxidadas 2 Fibras de carbono e materiais compósitos fabricados pelo SGL Group. Q Amplo portfólio de produtos Q Cadeia

Leia mais

CAPACETE DE SEGURANÇA 2000/2010

CAPACETE DE SEGURANÇA 2000/2010 CAPACETE DE SEGURANÇA 2000/2010 DESCRIÇÃO GERAL: O capacete de segurança 2000/2010 é composto de: Casco (com ou sem tira refletiva), Suspensão (com ajuste simples ou com catraca), Tira de absorção de suor,

Leia mais

O AÇO ESTRUTURAL (uma parte do material desta página foi extraída do site www.gerdau.com.br) Aços CA-50 e CA-25

O AÇO ESTRUTURAL (uma parte do material desta página foi extraída do site www.gerdau.com.br) Aços CA-50 e CA-25 O AÇO ESTRUTURAL (uma parte do material desta página foi extraída do site www.gerdau.com.br) Os aços são classificados conforme sua resistência, definida pela sua composição e processo de fabricação. Assim,

Leia mais

Tecidos Especiais Reforçando o seu Negócio na Direção Certa. Por: Sinésio Baccan

Tecidos Especiais Reforçando o seu Negócio na Direção Certa. Por: Sinésio Baccan Tecidos Especiais Reforçando o seu Negócio na Direção Certa Por: Sinésio Baccan Localização Rio Claro SP - Brasil RC SP Características Principais Início de atividades em 03 Nov de 2008 Área construída

Leia mais

tecidos e Fitas Técnicas Aramtex Termoflex 610 e Termoflex HT Termovid 910N, 1000 e 1600 TC 600S e TC 600RT Termoceram 920 e 930 Termovid 901 e 951

tecidos e Fitas Técnicas Aramtex Termoflex 610 e Termoflex HT Termovid 910N, 1000 e 1600 TC 600S e TC 600RT Termoceram 920 e 930 Termovid 901 e 951 Tecidos e Fitas Técnicas tecidos Aramtex AR 443ACE Aramtex AR 580T, AR 580S e AR 580RT Termoflex 610 e Termoflex HT Termovid 910N, 1000 e 1600 ThermoCarbon TC 600S e TC 600RT Termoceram 1200 e 1600 Os

Leia mais

NR 06. Luvas e/ou mangas de proteção e/ou cremes protetores devem ser usados em trabalhos em que haja perigo de lesão provocada por:

NR 06. Luvas e/ou mangas de proteção e/ou cremes protetores devem ser usados em trabalhos em que haja perigo de lesão provocada por: Página1 II - Proteção para os membros superiores: NR 06 Luvas e/ou mangas de proteção e/ou cremes protetores devem ser usados em trabalhos em que haja perigo de lesão provocada por: 1. Materiais ou objetos

Leia mais

Elementos de Máquinas

Elementos de Máquinas Professor: Leonardo Leódido Sumário Definição Eixos e Árvores Cabos Definição Função: Transmissão de potênica e movimento (direção). Definição As transmissões entre os elementos podem se realizar: Por

Leia mais

PROJETOS EM INSTRUMENTAÇÃO E AUTOMAÇÃO INSTRUMENTAÇÃO - TEMPERATURA

PROJETOS EM INSTRUMENTAÇÃO E AUTOMAÇÃO INSTRUMENTAÇÃO - TEMPERATURA MÉTODO DE MEDIÇÃO Podemos dividir os medidores de temperatura em dois grandes grupos, conforme a tabela abaixo: 1º grupo (contato direto) Termômetro à dilatação de líquidos de sólido Termômetro à pressão

Leia mais

SISTEMA Firestone DE COBERTURA Rubber GarD EPDM EPDM. Firestone. Um fornecedor. Garantia completa.

SISTEMA Firestone DE COBERTURA Rubber GarD EPDM EPDM. Firestone. Um fornecedor. Garantia completa. SISTEMA Firestone DE COBERTURA Rubber GarD Firestone. Um fornecedor. Garantia completa. SISTEMA Firestone DE Cobertura Rubber GarD Solução superior Para coberturas Os Sistemas de Cobertura Firestone RubberGard

Leia mais

Presença da TEXIGLASS no mundo

Presença da TEXIGLASS no mundo Presença da TEXIGLASS no mundo 2 O que são os PLÁSTICOS? São polímeros que apresentam Baixa resistência à tração Baixa resistência à flexão Baixa resistência à compressão O que fazem as FIBRAS? Aumentam

Leia mais

CORREIAS TRANSPORTADORAS E ELEVADORAS

CORREIAS TRANSPORTADORAS E ELEVADORAS CORREIAS TRANSPORTADORAS E ELEVADORAS CORREIAS TRANSPORTADORAS EXTRAELT As crescentes demandas dos setores de Mineração, Siderurgia, Indústria, Agronegócios e outros exigem Correias Transportadoras de

Leia mais

Termopares Convencionais I

Termopares Convencionais I Termopares Convencionais I Introdução Definimos Termopares como sensores de medição de temperatura que são constituídos por dois condutores metálicos e distintos, puros ou homogêneos. Em uma de suas extremidades

Leia mais

MÓDULO 3 3.1 - QUALIFICAÇÃO DE INSTALADOR, INSPETOR, SOLDADOR E SOLDA DE TOPO POR TERMOFUSÃO E DE ELETROFUSÃO

MÓDULO 3 3.1 - QUALIFICAÇÃO DE INSTALADOR, INSPETOR, SOLDADOR E SOLDA DE TOPO POR TERMOFUSÃO E DE ELETROFUSÃO MÓDULO 3 3.1 - QUALIFICAÇÃO DE INSTALADOR, INSPETOR, SOLDADOR E SOLDA DE TOPO POR TERMOFUSÃO E DE ELETROFUSÃO O INSTALADOR, ou empresa instaladora, para ser qualificada como instaladora de tubos poliolefínicos

Leia mais

As virtudes capitais das ligas de zinco na fundição

As virtudes capitais das ligas de zinco na fundição As virtudes capitais das ligas de zinco na fundição O que possuem em comum equipamentos e peças tão diversos como torneiras, chuveiros, grampeadores, lanternas, peças para luminotécnica, alto-falantes

Leia mais

Mangueiras Hidráulicas Balflex

Mangueiras Hidráulicas Balflex Mangueiras Hidráulicas Balflex Mangueiras Hidráulicas Balflex A gama de mangueiras hidráulicas Balflex, fabricadas segundo especificações Balflex e de acordo com as normas ISO 1436, SAE J517 e EN 853 a

Leia mais

Walsywa Fixação para Construção Civil

Walsywa Fixação para Construção Civil Catálogo Técnico de Fixação Química A empresa: Serviços e Garantias Serviços A Walsywa mantém hoje a disposição dos clientes uma equipe de técnicos para assessorar e orientar a especificação adequada dos

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO Nº 03 PVC

BOLETIM TÉCNICO Nº 03 PVC A tabela a seguir lista valores típicos de algumas propriedades físicas, mecânicas, térmicas e elétricas de compostos de PVC rígidos e flexíveis. Os valores são simplesmente de caráter informativo e são

Leia mais

Cintas de Poliéster para Elevação e Amarração de Cargas

Cintas de Poliéster para Elevação e Amarração de Cargas Cintas de Poliéster para Elevação e Cintas de Poliéster para Elevação e A Gunnebo Industries, líder mundial em soluções para elevação e amarração de cargas, apresenta neste catálogo sua linha de Cintas

Leia mais

2 Revisão Bibliográfica

2 Revisão Bibliográfica 2 Revisão Bibliográfica Neste capítulo são apresentados trabalhos relacionados ao comprimento de ancoragem e a resistência de aderência do CFC-substrato de concreto. São mostradas de forma resumida as

Leia mais

1. Introdução. 2. Definição e composição MATERIAIS COMPÓSITOS

1. Introdução. 2. Definição e composição MATERIAIS COMPÓSITOS MATERIAIS COMPÓSITOS 1. Introdução A diversidade de materiais actualmente disponíveis para o uso em engenharia é extraordinariamente grande, existindo por isso materiais cada vez mais especializados para

Leia mais

Referência em Correias Transportadoras

Referência em Correias Transportadoras Referência em Correias Transportadoras om mais de seis décadas de experiência na fabricação de Ccorreias transportadoras, a Correias Mercúrio consolidou sua liderança no mercado brasileiro, através de

Leia mais

Por que protender uma estrutura de concreto?

Por que protender uma estrutura de concreto? Por que protender uma estrutura de concreto? Eng. Maria Regina Leoni Schmid Rudloff Sistema de Protensão Ltda. RUDLOFF SISTEMA DE PROTENSÃO LTDA. Fig. 1 Representação esquemática de um cabo de cordoalhas

Leia mais

TELHAS EM PVC BI-ORIENTADO ONDEX

TELHAS EM PVC BI-ORIENTADO ONDEX TELHAS EM PVC BI-ORIENTADO ONDEX As telhas ONDEX são produzidas em Cloreto de Polivinila (PVC) que após a transformação em laminado passam por um exclusivo processo de BI-ORIENTAÇÃO. A BI-ORIENTAÇÃO consiste

Leia mais

ESTRUTURAS METÁLICAS - UFPR CAPÍTULO 1 AÇOS ESTRUTURAIS

ESTRUTURAS METÁLICAS - UFPR CAPÍTULO 1 AÇOS ESTRUTURAIS ESTRUTURAS METÁLICAS - UFPR CAPÍTULO 1 AÇOS ESTRUTURAIS 1 INDICE CAPÍTULO 1 - AÇOS ESTRUTURAIS...1 1 INTRODUÇÃO - HISTÓRICO... 1 2 CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DAS ESTRUTURAS DE AÇO... 2 3 REFERÊNCIAS NORMATIVAS...

Leia mais

Broad Base. Best Solutions. SIGRAFIL Fibras de carbono contínuas

Broad Base. Best Solutions. SIGRAFIL Fibras de carbono contínuas Broad Base. Best Solutions. CARBON FIBERS and COMPOSITE MATERIALS SIGRAFIL Fibras de carbono contínuas 2 Fibras de carbono e materiais compósitos fabricados pelo SGL Group. Q Amplo portfólio de produtos

Leia mais

Desde 1982 no mercado, a Redes Paulista sistema Dry-Wall, Forros e Divisórias comercializa e instala todos os tipos de divisórias.

Desde 1982 no mercado, a Redes Paulista sistema Dry-Wall, Forros e Divisórias comercializa e instala todos os tipos de divisórias. Somos pioneiros no segmento de Dry Wall, divisórias, forros, biombos, redes de proteção, construção, reformas, entre outros, desde 1982 e oferecemos a nossos clientes garantia, procedência e profissionalismo.

Leia mais

NBR 7483/2005. Cordoalhas de aço para concreto protendido Requisitos

NBR 7483/2005. Cordoalhas de aço para concreto protendido Requisitos NBR 7483/2005 Cordoalhas de aço para concreto protendido Requisitos OBJETIVO Fixar os requisitos para fabricação, encomenda, fornecimento e recebimento de cordoalhas de aço de alta resistência de três

Leia mais

Cobresul Metais Ltda. semimanufaturados de cobre.

Cobresul Metais Ltda. semimanufaturados de cobre. Cobresul Metais Ltda. semimanufaturados de cobre. A Cobresul Metais Ltda., afiliada e controlada pela Plasinco Empreendimentos Ltda. proprietária das empresas Plasinco Ltda, Plasinco Importação e Exportação

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA AMPLA ETA-210/2015 R-00

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA AMPLA ETA-210/2015 R-00 DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E ENGENHARIA PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE REDE /2015 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA AMPLA /2015 R- FOLHA DE CONTROLE I APRESENTAÇÃO A presente Especificação Técnica define os requisitos

Leia mais

Nossa história. Ron Souders, Diretor Técnico da Micro-Coax. Dupont e KEVLAR são marcas registradas da E. I. du Pont de Nemours and Company.

Nossa história. Ron Souders, Diretor Técnico da Micro-Coax. Dupont e KEVLAR são marcas registradas da E. I. du Pont de Nemours and Company. Nossa história Na metade da década de 90, a Micro-Coax estava lutando para penetrar no mercado espacial com nossos conjuntos de cabos coaxiais flexíveis de micro-ondas. Não conseguimos nos diferenciar

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-013 Folha: 1 / 09 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO S.A. IPT CENTRO TECNOLÓGICO DO AMBIENTE CONSTRUÍDO - CETAC

Leia mais

Para pisos mais resistentes, escolha Dramix. Dramix : marca registrada N. V. Bekaert.

Para pisos mais resistentes, escolha Dramix. Dramix : marca registrada N. V. Bekaert. Para pisos mais resistentes, escolha Dramix. Dramix : marca registrada N. V. Bekaert. ( O que é Dramix? As fibras de aço Dramix da Belgo Bekaert Arames estabeleceram um novo padrão para as armaduras de

Leia mais

Mangueiras Industriais

Mangueiras Industriais Mangueiras Industriais Ar/ Água Jason Air, Ar/ Água e, Martelete, Car Wash, Car Wash 00, Cristal Trançada, HidroAr, Hidrolavadora, Sucção e Descarga de Água, Sewer Cleaning Rubber, Sewer Cleaning Poliuretano

Leia mais

Construction. Peças em fibras de carbono para reforço estrutural ao corte. Descrição do produto

Construction. Peças em fibras de carbono para reforço estrutural ao corte. Descrição do produto Ficha de Produto Edição de Maio de 2011 Nº de identificação: 04.002 Versão nº 1 Sika CarboShear L Peças em fibras de carbono para reforço estrutural ao corte Construction Descrição do produto Utilizações

Leia mais

Normas Atendidas. Tubos de aço carbono, sem costura, trefilados a frio, para permutadores de calor ou condensadores.

Normas Atendidas. Tubos de aço carbono, sem costura, trefilados a frio, para permutadores de calor ou condensadores. 4 Empresa Certificada ISO 9001 Distribuição de Tubos em Aço Carbono Tubos sem Costura Tubos de aço sem costura são utilizados em aplicações como cilindros hidráulicos, componentes de transmissão, oleodutos,

Leia mais

Balflex Brasil Ltda A Balflex Group Company. Mangueiras Hidráulicas Catálogo Técnico 2007. Balflex A Tecnologia Européia

Balflex Brasil Ltda A Balflex Group Company. Mangueiras Hidráulicas Catálogo Técnico 2007. Balflex A Tecnologia Européia Balflex Brasil Ltda A Balflex Group Company Mangueiras Hidráulicas Catálogo Técnico 2007 Mangueiras Hidráulicas Balflex Balflex Brasil Ltda É UMA EMPRESA CERTIFICADA NBR ISO 9001:2000 (P) HYDR-2007-2 Mangueiras

Leia mais

TM229 - Introdução aos Materiais

TM229 - Introdução aos Materiais TM229 - Introdução aos Materiais Propriedades mecânicas 2009.1 Ana Sofia C. M. D Oliveira Propriedades mecânicas Resistência - Tração - Escoamento - Compressão - Flexão - Cisalhamento - Fluência - Tensão

Leia mais

6 CORDÕES DE 7 ARAMES (6+1)

6 CORDÕES DE 7 ARAMES (6+1) Ref : C001 6 CORDÕES DE 7 RMES (6+1) mm Tol. % kg kn 02 2-1 + 7 239 2,35 0,013 03 3-1 + 7 539 5,29 0,035 04 4-1 + 8 958 9,40 0,050 05 5-1 + 8 1 497 14,69 0,087 06 6-1 + 7 2 157 21,16 0,132 Fiação cruzada

Leia mais

Tubos de Concreto. Tubos de concreto com fibras para águas pluviais e esgoto. Antonio D. de Figueiredo

Tubos de Concreto. Tubos de concreto com fibras para águas pluviais e esgoto. Antonio D. de Figueiredo ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE CONSTRUÇÃO CIVIL Tubos de concreto com fibras para águas pluviais e esgoto Antonio D. de Figueiredo Tubos de Concreto 1 Principais

Leia mais

Avaliações Técnicas ITA reconhecida pelo PBQP-H

Avaliações Técnicas ITA reconhecida pelo PBQP-H PBQP-H INMETRO Programas Setoriais da Qualidade EGT credenciada pelo PBQP-H e acreditada pelo INMETRO Avaliações Técnicas ITA reconhecida pelo PBQP-H Mais de 250 ensaios acreditados pelo INMETRO SINAT

Leia mais

ARAME PARA SOLDA MIG GERDAU A MELHOR OPÇÃO PARA INDÚSTRIAS

ARAME PARA SOLDA MIG GERDAU A MELHOR OPÇÃO PARA INDÚSTRIAS ARAMES PARA SOLDA ARAME PARA SOLDA MIG GERDAU A MELHOR OPÇÃO PARA INDÚSTRIAS Soldar com Gerdau-MIG é ter alto rendimento nos processos industriais em soldagens semiautomáticas, mecanizadas e robotizadas,

Leia mais

Distribuição. Soluções em Aço para Solda

Distribuição. Soluções em Aço para Solda Distribuição Soluções em Aço para Solda A ArcelorMittal Distribuição apresenta sua linha de produtos para solda. A Belgo Bekaert Arames é líder de mercado no Brasil e tem um dos mais modernos parques industriais

Leia mais

Esteiras Especificações para Esteiras

Esteiras Especificações para Esteiras UNIRONS Esteiras Especificações para Esteiras Eficiência, durabilidade, higiene e fácil manutenção são requisitos básicos em um sistema de transporte interno de produtos. Ciente disso, a UNIRONS oferece

Leia mais

Fio e Cabo Inbranil Antichama - 750V

Fio e Cabo Inbranil Antichama - 750V Fio e Cabo Inbranil Antichama - 750V Características Construtivas 1) Para Fio Inbranil Antichama: condutor sólido de cobre eletrolítico nu, têmpera mole, classe 1. Para Cabo Inbranil Antichama: condutor

Leia mais

Stevtensioner. Serviços Submarinos de Tração

Stevtensioner. Serviços Submarinos de Tração Stevtensioner Serviços Submarinos de Tração Economia em tempo de instalação e custo Os testes de tração de um sistema de amarração permanente para monoboias tipo CALM e FPSOs é crítico para a certificação

Leia mais

Telas Soldadas Nervuradas

Telas Soldadas Nervuradas Telas Soldadas Nervuradas Telas Soldadas Nervuradas Belgo Qualidade As Telas Soldadas de Aço Nervurado são armaduras pré-fabricadas constituídas por fios de aço Belgo 60 Nervurado, longitudinais e transversais,

Leia mais

2 Reforço Estrutural com Compósitos de Fibras de Carbono

2 Reforço Estrutural com Compósitos de Fibras de Carbono 2 Reforço Estrutural com Compósitos de Fibras de Carbono 2.1. Introdução A partir de 1980 a produção comercial de fibras de carbono desenvolveuse em grande escala no Japão. Isto ocorreu como resultado

Leia mais

Gaxetas e Anéis Raspadores de Molythane. Catálogo PPD 3800 BR Outubro 2001

Gaxetas e Anéis Raspadores de Molythane. Catálogo PPD 3800 BR Outubro 2001 Gaxetas e Anéis Raspadores de Molythane Catálogo PPD 3800 BR Outubro 2001 Pense em Qualidade, Pense Parker Para nós da Parker, a qualidade é alcançada quando suas expectativas são atendidas, tanto em relação

Leia mais

Compósitos. Os materiais compostos são formados apenas por duas fases: MATRIZ, que é contínua e envolve a outra fase, denominada FASE DISPERSA,

Compósitos. Os materiais compostos são formados apenas por duas fases: MATRIZ, que é contínua e envolve a outra fase, denominada FASE DISPERSA, Os materiais compostos são formados apenas por duas fases: MATRIZ, que é contínua e envolve a outra fase, denominada FASE DISPERSA, As propriedades são obtidas através da quantidade, da geometria da fase

Leia mais

SERVIÇOS E PRODUTOS FAVEBRAS

SERVIÇOS E PRODUTOS FAVEBRAS SERVIÇOS E PRODUTOS FAVEBRAS CONCEITO: INOVAÇÃO E TECNOLOGIA EM FACHADAS CONSULTORIA DEFINIÇÃO DOS PRODUTOS E SISTEMA CONSTRUTIVOS ANÁLISE DE VIABILIDADE E CUSTO DIRETRIZES DE PROJETO E OBRA PROJETOS DETALHAMENTO

Leia mais

SUPORTES DE SOLO SUPORTE DE SOLO PARA EXTINTOR EM ALUMINIO POLIDO MODELO AP E PQS

SUPORTES DE SOLO SUPORTE DE SOLO PARA EXTINTOR EM ALUMINIO POLIDO MODELO AP E PQS CATALO DE PRODUTOS SUPORTES DE SOLO SUPORTE DE SOLO PARA EXTINTOR EM ALUMINIO POLIDO MODELO AP E PQS SUPORTE DE SOLO PARA EXTINTOR EM ALUMINIO E PINTURA EPOXI VERMELHO MODELO AP E PQS Aba na base que impede

Leia mais

Transformando energia em soluções. Motores de. Alta Tensão

Transformando energia em soluções. Motores de. Alta Tensão Transformando energia em soluções Motores de Alta Tensão Motores de alta tensão A WEG desenvolveu em conjunto com consultoria internacional especializada uma linha de motores de carcaça de ferro fundido

Leia mais

Referência na fabricação de lençóis de borracha com altíssima resistência ao desgaste CATÁLOGO

Referência na fabricação de lençóis de borracha com altíssima resistência ao desgaste CATÁLOGO Referência na fabricação de lençóis de borracha com altíssima resistência ao desgaste CATÁLOGO A Pang do Brasil é uma empresa com 36 anos de experiência na fabricação de peças para revestimento em borracha.

Leia mais

ALERTA QUALIDADE EM CABOS DE AÇO. 0800 55 5380 www.cimaf.com.br Agosto/2005

ALERTA QUALIDADE EM CABOS DE AÇO. 0800 55 5380 www.cimaf.com.br Agosto/2005 ALERTA QUALIDADE EM CABOS DE AÇO Índice 0800 55 5380 www.cimaf.com.br Agosto/2005 Estatística... 4 Características importantes... 8 Dados comparativos... 11 Referências normativas... 13 Aplicações dinâmicas...

Leia mais

Balflex Brasil Ltda NBR ISO 9001:2000. Mangueiras Industriais Balflex É UMA EMPRESA CERTIFICADA. Balflex A Tecnologia Européia (P) IND-2007-2

Balflex Brasil Ltda NBR ISO 9001:2000. Mangueiras Industriais Balflex É UMA EMPRESA CERTIFICADA. Balflex A Tecnologia Européia (P) IND-2007-2 Mangueiras Industriais Balflex Balflex Brasil Ltda É UMA EMPRESA CERTIFICADA NBR ISO 9001:2000 (P) IND-2007-2 Mangueiras Industriais Balflex Mangueiras Industriais Balflex A gama de Mangueiras Industriais

Leia mais

Baixa densidade Produto económico

Baixa densidade Produto económico R PN 0 PK 0 PA 0 EFINIÇÃO: Paineis semi-rígidos (0 kg/m ) de espessura uniforme, constituídos de fibras de lã de rocha aglutinadas com resina sintética termo-endurecida, - PN 0 sem revestimento. - PK 0

Leia mais

Disciplina: Resistência dos Materiais Unidade I - Tensão. Professor: Marcelino Vieira Lopes, Me.Eng. http://profmarcelino.webnode.

Disciplina: Resistência dos Materiais Unidade I - Tensão. Professor: Marcelino Vieira Lopes, Me.Eng. http://profmarcelino.webnode. Disciplina: Resistência dos Materiais Unidade I - Tensão Professor: Marcelino Vieira Lopes, Me.Eng. http://profmarcelino.webnode.com/blog/ Referência Bibliográfica Hibbeler, R. C. Resistência de materiais.

Leia mais

ANEXO A MATERIAIS ENGENHARIA DE VÁLVULAS E EQUIP. LTDA

ANEXO A MATERIAIS ENGENHARIA DE VÁLVULAS E EQUIP. LTDA MATERIAIS ANEXO A Pág. - Tabela 1: Limites de temperatura de uso para os materiais... A1 - Tabela 2: Ratings e pressões de teste para válvulas: Materiais do Grupo 1.1... A3 - Tabela 3: Ratings e pressões

Leia mais

A N E X O V I I I M Ó D U L O S C O N S T R U T I V O S D E L I N H A S E R E D E S D E D I S T R I B U I Ç Ã O S U B M E R S A S

A N E X O V I I I M Ó D U L O S C O N S T R U T I V O S D E L I N H A S E R E D E S D E D I S T R I B U I Ç Ã O S U B M E R S A S A N E X O V I I I M Ó D U L O S C O N S T R U T I V O S D E L I N H A S E R E D E S D E D I S T R I B U I Ç Ã O S U B M E R S A S C A T Á L O G O R E F E R E N C I A L DE M Ó D U L O S P A D R Õ E S D

Leia mais

CHAPA DE FIBRA. não é tudo igual. PROCURE O RINO.

CHAPA DE FIBRA. não é tudo igual. PROCURE O RINO. CHAPA DE FIBRA não é tudo igual. PROCURE O RINO. Madeira Ecológica Duratex O manejo ambiental é um diferencial para a Duratex, que adota as melhores práticas para alcançar alta produtividade com o mínimo

Leia mais

www.multiekip.com.br AMARRAÇÃO, FIXAÇÃO E ELEVAÇÃO DE CARGAS

www.multiekip.com.br AMARRAÇÃO, FIXAÇÃO E ELEVAÇÃO DE CARGAS www.multiekip.com.br AMARRAÇÃO, FIXAÇÃO E ELEVAÇÃO DE CARGAS CATÁLOGO 2013. 2014 ÍNDICE NOSSA EMPRESA 02 LONAFIX 03 CATRACAFIX 04 LINHA MOTO 04 LINHA MULTI-USO 05 LINHA CARGA PESADA 06 SIDER 09 REBOQUE

Leia mais

E-mail: vendas@bratal.com.br

E-mail: vendas@bratal.com.br CENTRAL DE VENDAS Consulte-nos pelo fone/fax : (19) 341.0081 E-mail: vendas@bratal.com.br 603 - Tubos 01 ESCOLHA ADEQUADA DA TUBULAÇÃO.... 1 DIAGRAMA TEÓRICO PARA CÁLCULO DE TUBULAÇÕES...........................

Leia mais

AÇOS PARA CONCRETO PROTENDIDO MCC2001 AULA 10 (parte 2)

AÇOS PARA CONCRETO PROTENDIDO MCC2001 AULA 10 (parte 2) AÇOS PARA CONCRETO PROTENDIDO MCC2001 AULA 10 (parte 2) Disciplina: Materiais de Construção II Professora: Dr. a Carmeane Effting 1 o semestre 2015 Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Engenharia

Leia mais

Para que possam oferecer a protecção adequada os produtos deverão ser:

Para que possam oferecer a protecção adequada os produtos deverão ser: proteção facial Proteção Facial Porquê o uso de viseiras? As viseiras são concebidas para proteger os olhos e o rosto. A protecção pode ser conferida através de uma rede metálica de malha fina ou em material

Leia mais