RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO TUTORIA PRESENCIAL T03 MG

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO TUTORIA PRESENCIAL T03 MG"

Transcrição

1 I IDENTIFICAÇÃO Elaborado por: Bethania Rocha Cardoso Silva Aprovado por: Katyana Aragão Versão: 01 Data da aprovação: II IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA ATENDIDA Empresa: ELBI ELÉTRICA INDUSTRIAL LTDA Nome do aluno 1: ALINE DUARTE Nome do aluno 2: ANA KAROLINA KALIL Nome do aluno 3: ANALISTA DA QUALIDADE TECNICA DE SEGURANÇA Nome do aluno 4 Período de abrangência do relatório: ( DD / MM / AAAA a DD / MM / AAAA ) TUTORIAL PRESENCIAL 02 - MÊS DE FEVEREIRO III AÇÕES E RESULTADOS PREVISTOS NO PLANO DE AÇÃO DA EMPRESA NO PERÍODO AÇÕES RESULTADOS Ação 1 Resultado 1 Atividade 1: Procedimento de Ganhos Rápidos Ação 2 Resultado 2 Atividade 2: Elaborar e implantar o Procedimento de Identificação de Perigos, Avaliação de Riscos e Determinação de Controles. Resultado 1.1: A empresa apresentou o PS 021 Ganhos Rápidos (revisão: 00, data: ), em fase implantação. Resultados 1.2: 1. A empresa apresentou uma lista de treinamento dos trabalhadores do escritório e da área operacional; 2. Foram identificados 5 ganhos rápidos (GR s) e 2 implantados. A empresa apresentou os formulários dos GRs identificados preenchidos; 3. Atenção! Não houve evolução da implantação do procedimento entre a primeira e a segunda tutoria presencial. Recomendações 1.2: 1. Sugiro elaborar um relatório do antes e depois; 2. Implantar os 3 ganhos rápidos que foram identificados; 3. E formar novo time de ganhos rápidos. Resultado 2.1: A empresa apresentou o procedimento PS 022 Identificação dos perigos, avaliação de riscos e medidas de controle (revisão: 00, data: ). Recomendações 2.1: 1. Revisar o procedimento inserindo os critérios para probabilidade; 2. Revisar o procedimento, modificando o item requisitos legais, coloca S (sim), se existir um requisito relacionado com o perigo e N (não), se não existir. Resultado 2.2: A empresa apresentou as planilhas de identificação de perigos, avaliação de riscos e medidas de controle das atividades: do escritório, do almoxarifado e do setor de produção. Recomendações 2.2: 1. Revisar os perigos do setor de produção, pois não segue o conceito de perigo da OHSAS ; 2. Elaborar as planilhas de perigos para visitantes, para as atividades realizadas por terceiro, para as atividades que são realizadas no galpão da empresa (com máquinas e equipamentos), atividade do cabine de pintura e alojamentos; 3. Revisar a avaliação de probabilidade e gravidade, pois algumas não

2 Ação 3 Resultado 3 Atividade 3.1: Elaborar e implantar o Procedimento de Identificação e avaliação de Aspecto e Impacto Ambiental e Determinação de Controles. Ação 4 Resultado 4 Atividade 4.1: Procedimento de controle de documentos e registros estão coerentes; 4. No item controle operacional, estabelece as medidas de controle conforme nível de hierarquia (eliminação, substituição, medidas de engenharia, medidas administrativas/sinalização e EPI s); 5. Revisar o item requisitos legais na planilha S ou N; 6. Especificar o nome do EPC que deve ser utilizado para controlar o perigo (exemplo: sistema guarda-corpo, exaustor etc); 7. Especificar o nome do EPI que deve ser utilizado para controlar o perigo (exemplo: protetor auditivo, capacete com jugular etc); Resultado 3.1: A empresa apresentou o procedimento PS 026 Identificação e avaliação de Aspecto e Impacto Ambiental e Determinação de Controles (revisão: 00, data: ). Resultado 3.2: A empresa apresentou as planilha de aspectos e impactos ambientais e determinação de controles das atividades do escritório e operacional Recomendações 3.2: 1. Elaborar as planilhas na metodologia do SESI para as outras atividades que estão faltando (alojamento, utilização das máquinas/equipamentos existentes no galpão). 2. Inserir o aspecto descarte de resíduos tecnológicos, para as atividades de escritório. 3. Revisar a avaliação dos aspecto/impacto ambiental, pois todos deram não significativo. 4. Inserir as medidas de controle apenas para os aspectos significativos. Resultado 4.1: A empresa apresentou o procedimento PS-001-R16 Elaboração e Controle de documentos e Dados de documentos (revisão: 16, data: ) da qualidade, porém o mesmo ainda não foi revisado para as áreas de SMS. Recomendação 4.1: 1. Revisar o procedimento inserindo os itens de SMS; 2. Inserir na lista mestras os novos procedimentos elaborados. Atividade 4.2: Procedimento Identificação e Controle de Requisitos Legais e Outros Atividade 4.3: Identificação de Requisitos Legais e outros Resultado 4.2: 1. A empresa ainda não elaborou o procedimento de Identificação e avaliação do atendimento a Requisitos Legais e Outros; 2. O orçamento para contratação da empresa de requisitos legais já foi aprovado, mas o contrato ainda não foi fechado. Recomendação 4.2: Iniciar está ação com urgência. Resultado 4.3: A empresa ainda não iniciou o levantamento dos requisitos legais. Recomendação 4.3: É necessário iniciar o levantamento dos requisitos legais. Iniciar está ação com urgência. Atividade 4.4: Atendimento aos requisitos legais e outros Ação 5 Resultado 5 Atividade 5.1: Regras gerais de SMS Resultado 4.4: A empresa ainda não iniciou a avaliação dos requisitos legais. Recomendação 4.4: É necessário verificar se a empresa está atendo aos requisitos legais aplicáveis de SMS e elaborar o plano de ação para os requisitos que não estão sendo atendidos. Iniciar está ação com urgência. Resultado 5.1: A empresa ainda não elaborou as regras geras de SMS. Recomendação 5.1: Elaborar as Regras Gerais de SMS. Atividade 5.2: Procedimento de controle operacional de SST Resultado 5.2: A empresa ainda não elaborou o procedimento de Controle Operacional de SST. Recomendação 5.2: Elaborar o procedimento de Controle Operacional de SST.

3 Atividade 5.3: Procedimento de controle de EPI Atividade 5.4: Procedimento de permissão para trabalho Atividade 5.5: Procedimento de suprimento de produtos e serviços de terceiros Atividade 5.6: Inspeções de SMS Resultado 5.3a: A empresa ainda não elaborou o procedimento de Controle de EPIs. Recomendação 5.3a: 1. Elaborar o procedimento de controle de EPI; 2. Inserir no procedimento a A ficha de EPI que a empresa já utiliza. Resultado 5.3b: A empresa possui uma Ficha de EPI que os trabalhadores assinam assim que recebem os mesmos. Recomendação 5.3b: 1. Definir os EPIs por função; 2. Elaborar as ficha técnica dos EPIs; 3. Listar todos os CAs dos EPIs que estão sendo utilizados pelos trabalhadores e que estão no estoque e imprimir o CA no site do MTE, manter arquivo na empresa; 4. Para os EPIs com CA vencido, solicitar troca. Resultado 5.4a: A empresa ainda não elaborou o procedimento de Permissão de Trabalho. Recomendação 5.4a: 1. Elaborar o procedimento de Permissão de Trabalho; 2. Definir os serviços críticos da empresa, que serão emitidos PT (sugestão: Trabalho com eletricidade, trabalho em altura, trabalho a quente, trabalho em espaço confinado); 3. Inserir como anexo no procedimento o modelo da PT de Espaço confinado; Resultado 5.4b: Nas atividades operacionais a empresa adota o modelo de PT do cliente. Recomendação 5.4b: Elaborar um modelo padrão de PT para as atividades críticas, especificadas anteriormente e implantar. Resultado 5.5a: 1. A empresa possui o PS Procedimento de Aquisição (revisão: 12, data: ) da qualidade, implantado. 2. A empresa também possui o sistema informatizado E-soft onde existe o cadastros dos fornecedores com critérios de avaliação. Recomendação 5.5a: 1. Revisar o PS-006 existente, inserindo os critérios de SMS. Implantá-lo novamente. 2. Revisar o formulário de ordem de compra, inserindo a analise de perigo/risco e aspecto/impacto ambiental. Resultado 5.5b: A empresa possui o PS Avaliação de Serviços e Produtos (revisão: 00, data: ) da qualidade, apresentando o sistema informatizado E-soft onde existe o cadastro dos fornecedores com critérios de avaliação. Recomendação 5.5b: 1. Revisar o procedimento e o sistema, inserindo os critérios de avaliação de SMS para os fornecedores e para o recebimento dos produtos e serviços. 2. Controlar os EPIs, produtos químicos, máquinas e equipamentos etc. Resultado 5.6a: A empresa ainda não elaborou os procedimentos de Inspeção. Recomendação 5.6a: Elaborar o procedimento de Inspeções de SMS. Resultado 5.6b: A empresa atualmente possui listas de verificação para realizar inspeções de SST dos seguintes itens: ferramentas (furadeira, lixadeira, rosqueadeira, policorte, serra tico-tico, máquina de solda, esmerilhadeira), extintores, caminhão munk, cinto de segurança. Estas inspeções são realizadas em campo. O registro destes formulários fica arquivado na sede da empresa após conclusão da obra. Recomendação 5.6b: 1. Definir planejamento/cronograma anual (2013) de inspeções; 2. Revisar a lista de verificação de extintores;

4 3. Revisar a lista de verificação do cinto de segurança; 4. Definir modelo padrão para as listas de verificação; 5. Elaborar as perguntas que serão inseridas na lista de verificação. Atividade 5.7: Manutenção de equipamentos Atividade 5.8: Procedimento de Trabalho em altura Atividade 5.9: Procedimento de Trabalho com Eletricidade Atividade 5.10: Procedimento de Trabalho à Quente Atividade 5.11: Procedimento de Movimentação de Carga pesada Resultado 5.7: A empresa apresentou o procedimento PS-010-R13 Gestão de Recursos e da Competência (revisão 13, data: ) da qualidade. Recomendação 5.7: Realizar a revisão do procedimento, inserindo os critérios de SMS e a manutenção de equipamento. Resultado 5.8: A empresa apresentou o procedimento PS-023-R00 Trabalho em Altura (revisão:00, data: ), porém o mesmo ainda não foi aprovado. Recomendação 5.8: Aprovar o procedimento, treinar os trabalhadores que realizam trabalho em altura e implantar as ações. Resultado 5.9: A empresa apresentou o procedimento PS-015-R05 Trabalho com Eletricidade (revisão:05, data: ). Recomendação 5.9: Revisar o procedimento especificando melhor algumas atividades. Tomar como base o Manual da NR 10, entregue na consultoria. Resultado 5.10: A empresa ainda não elaborou o procedimento de Trabalho à quente. Recomendação 5.10: É necessário elaborar o procedimento de Trabalho à quente. Resultado 5.11: A empresa ainda não elaborou o procedimento de Movimentação de Carga pesada. Recomendação 5.11: É necessário elaborar o procedimento de Movimentação de Carga pesada. IV DESCRIÇÃO DAS AÇÕES REALIZADAS Atividades desenvolvidas: Atividades demandadas na oficina 2: A empresa realizou todas as atividades solicitadas na Oficina 02 (vide resultados 01 no item III), está parcialmente implantado em relação ao plano de ação. É necessário dar continuidade a sistemática. Atividades demandadas na oficina 3: A empresa está em fase de andamento nestas atividades da Oficina 03 (vide resultados 02 no item III), está em atraso com relação ao plano de ação. Realizar as revisões solicitadas e elaborar as planilhas das atividades que estão faltando. Atividades demandadas na oficina 4: A empresa está em fase de andamento nestas atividades da Oficina 04 (vide resultados 03 no item III), está em atraso com relação ao plano de ação. Realizar as revisões solicitadas e elaborar as planilhas das atividades que estão faltando. Atividades demandadas na oficina 5: A empresa está em fase de andamento nestas atividades da Oficina 05 (vide resultados 04 no item III), está em atraso com relação ao plano de ação. Iniciar a atividade com urgência. Atividades demandadas na oficina 6: A empresa está em fase de andamento nestas atividades da Oficina 06 (vide resultados 05 no item III), está ok em relação ao plano de ação. Realizar as ações recomendadas. VI FICHA DE ACOMPANHAMENTO ( a ser preenchido pela empresa) Itens avaliados: Atendimento: total parcial nada 1. Os horários acordados foram cumpridos? X 2. Os responsáveis participaram das atividades? X 3. As atividades propostas foram realizadas? X

5 4. Todas as dúvidas e questionamentos foram sanados? X 5. Ficaram pendências para a próxima visita? X Descrever as pendências: VII OBSERVAÇÕES E COMENTÁRIOS Durante a visita realizada na sede da empresa foram identificados alguns itens de melhoria, sendo eles: Elaborar analise ergonômica dos postos de trabalho (qualitativa e quantitativa), da sede e da obra; Ajustar mobiliário (apoios para pés, ajuste da altura dos monitores, adaptadores para notebook); Implantar ginástica laboral (sede e obra); Instalar placa de Perigo: Choque elétrico nas portas dos quadros de distribuição de energia; Identificar os disjuntores nos quadros de distribuição de energia; Revisar as instalações elétricas da empresa; Instalar sinalização próxima às torneiras das pias Utilize apenas o necessário, feche a torneira ao sair ; Elaborar relatório fotográfico do antes e depois de todas as atividades implantadas na empresa; Implantar programas de qualidade de vida na empresa, estimulando a prática de atividade física e de alimentação saudável; Realizar analise dos relatórios anuais do PCMSO, para definir estratégias de atuação do SGI; Instalar em todos os monitores de computador sinalização Desligue o monitor quando não estiver em uso ; Instalar em todos interruptores sinalização Apague a luz ao sair ; Elaborar proteção de tela dos computadores, com temas de meio ambiente, saúde e segurança; Organizar o almoxarifado; Separar os EPIs dos produtos químicos; Acondicionar os EPIs para não haver contaminação; Separa uma área fechada para o vestiário que está na área de produção; Colocar um banco no vestiário; Colocar armário para profissional de serviços gerais no sanitário feminino; Realizar analise de potabilidade da água de consumo humano (bebedouros instalados na sede da empresa); Instalar no bebedouro indicativo com a data da última troca do filtro; Verificar o aterramento do bebedouro; Elaborar e instalar em local visível mapa de risco da empresa; Instalar plugues (tomada) no equipamento que está na área de produção; Elaborar regras gerais para as máquinas existentes na área do galpão; Retirar das áreas de circulação (piso) as extensões elétricas; Realizar conscientização dos trabalhadores para que estes disponham os resíduos nas vasilhas adequadas; Implantar DSQV (Diálogo semanal de qualidade de vida); Organizar as escadas penduradas nas paredes, instalar mais ganhos; Organizar a copa; Substituir o fogão e botijão de gás, por uma cafeteira ou então normalizar a cozinha conforme as legislações vigentes; Sinalizar a cabine de pintura; Houve uma reunião de fechamento com a alta administração da empresa, onde foram discutidos os pontos fracos e fortes do sistema. A empresa está em fase de construção de uma sede nova. A empresa precisa acelerar o processo de implantação das atividades. Não houve uma evolução satisfatória entre a primeira e a segunda tutoria. Nome do Consultor do SESI que realizou a atividade: BETHANIA ROCHA CARDOSO SILVA Nome do responsável da empresa: ALINE DUARTE ANALISTA DA QUALIDADE Data: Data: Assinatura: Assinatura:

PROCEDIMENTO GERENCIAL PARA PG 012/04 GESTÃO DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS Página 2 de 7

PROCEDIMENTO GERENCIAL PARA PG 012/04 GESTÃO DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS Página 2 de 7 EQUIPAMENTOS Página 2 de 7 1 OBJETIVO Este procedimento estabelece os critérios básicos de suprimento e logística de materiais assim como as diretrizes para a armazenagem, preservação e manuseio de materiais

Leia mais

Este procedimento tem por objetivo descrever a sistemática do monitoramento, mensuração e inspeção do Sistema de Gestão de SMS da SMART EXPRESS.

Este procedimento tem por objetivo descrever a sistemática do monitoramento, mensuração e inspeção do Sistema de Gestão de SMS da SMART EXPRESS. 1. OBJETIVO Este procedimento tem por objetivo descrever a sistemática do monitoramento, mensuração e inspeção do Sistema de Gestão de SMS da SMART EXPRESS. Nas inspeções, procura-se identificar, registrar

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES

HISTÓRICO DE REVISÕES PÁGINA: 1/13 DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD ÁREAS GESTÃO DE SUPRIMENTOS/ QUALIDADE CÓDIGO DE CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO 010 TíTULO: DISTRIBUIR MATERIAIS ELABORADO EM:03/06/2014 REVISADO EM:11/06/2014

Leia mais

PROCEDIMENTO IDENTIFICAÇÃO E AVALIAÇÃO DE CONFORMIDADE COM A LEGISLAÇÃO

PROCEDIMENTO IDENTIFICAÇÃO E AVALIAÇÃO DE CONFORMIDADE COM A LEGISLAÇÃO . NOME DA ATIVIDADE: RESULTADOS ESPERADOS: - VERIFICAR SE A EMPRESA ESTÁ ATENDENDO ÀS EXIGÊNCIAS LEGAIS. - MANTER O EMPREGADOR INFORMADO SOBRE AS EXIGÊNCIAS LEGAIS APLICÁVEIS AO SEU NEGÓCIO. - ORIENTAR

Leia mais

QUADRO III ATRIBUIÇÕES DAS FUNÇÕES

QUADRO III ATRIBUIÇÕES DAS FUNÇÕES QUADRO III ATRIBUIÇÕES DAS FUNÇÕES ESTAGIÁRIO - ANALISTA DE RECURSOS HUMANOS Executar tarefas ligadas à área de Recursos Humanos de empresa. Participar do levantamento e análise de necessidade, executar

Leia mais

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 67 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho LISTA DE CHECAGEM BOMBA DE CONCRETO

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 67 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho LISTA DE CHECAGEM BOMBA DE CONCRETO LISTA DE CHECAGEM BOMBA DE CONCRETO 1 Autor DEOGLEDES MONTICUCO Iniciou aos 14 anos como Mensageiro. 1974 - Engenheiro Civil e 1975 - Engenheiro de Segurança do Trabalho. Obras de construções: Hidrelétrica;

Leia mais

PROCEDIMENTO DA QUALIDADE

PROCEDIMENTO DA QUALIDADE Pág.: 1 de 6 1. OBJETIVO Estabelecer procedimentos para identificação de não-conformidades, assim como a implantação de ação corretiva e ação preventiva, a fim de eliminar as causas das não-conformidades

Leia mais

Parceria. Visite nossos sites!

Parceria. Visite nossos sites! Parceria http://www.as-solucoes.com.br http://www.allservice.com.br Visite nossos sites! Parceria AS x All Service Visando as alterações de mercado, verificamos a necessidade de muitos clientes que não

Leia mais

Tabela de Controle de Registros

Tabela de Controle de Registros R-GI-03 Controle de s PS 02 Área Eletrônico: S:\ Gestao \SISTEMA DE GESTÃO\CERTIFICAÇÃO\Documentos do \Controle de s Por R-GI-04 Planejamento de Auditoria PS 03 Revisão e data Eletrônico: S:\ Gestao \SISTEMA

Leia mais

Relatório elaborado pela. ONG Sustentabilidade e Participação

Relatório elaborado pela. ONG Sustentabilidade e Participação CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ORGÃOS - FESO Centro de Ciência e Tecnologia - CCT Curso de Engenharia de Produção NAI - Núcleo de Atividades Complementares Relatório elaborado pela ONG Sustentabilidade

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE INFORMÁTICA

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE INFORMÁTICA PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE INFORMÁTICA A proposta de um Plano para o desenvolvimento da informática da FAUUSP deverá compreender os três objetivos da USP: ensino, pesquisa e serviços à comunidade. GRUPO

Leia mais

Curso Técnico de Segurança do Trabalho: 3 (três) períodos com 7 (sete) disciplinas por período. 1º PERÍODO DO CURSO TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Curso Técnico de Segurança do Trabalho: 3 (três) períodos com 7 (sete) disciplinas por período. 1º PERÍODO DO CURSO TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro Campus São Gonçalo Curso Técnico de Segurança do Trabalho:

Leia mais

GESTÃO DE SSMA EM CANTEIROS DE OBRAS NA CONSTRUÇÃO CIVIL PREDIAL

GESTÃO DE SSMA EM CANTEIROS DE OBRAS NA CONSTRUÇÃO CIVIL PREDIAL GESTÃO DE SSMA EM CANTEIROS DE OBRAS NA CONSTRUÇÃO CIVIL PREDIAL Título Fonte Calibri 20 Negrito Branca xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx. Floriano Costa Eng.º de Segurança do Trabalho Julho de 2016 TIPOS DE OBRAS

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES MONUMENTO NATURAL DAS ÁRVORES FOSSILIZADAS RELATÓRIO MENSAL DE ATIVIDADES

RELATÓRIO DE ATIVIDADES MONUMENTO NATURAL DAS ÁRVORES FOSSILIZADAS RELATÓRIO MENSAL DE ATIVIDADES Proteção Manejo Proteção RELATÓRIO DE ATIVIDADES MONUMENTO NATURAL DAS ÁRVORES FOSSILIZADAS MÊS NOVEMBRO/ 2013 RELATÓRIO MENSAL DE ATIVIDADES MISSÃO: Realizar a gestão da UC visando a conservação do patrimônio

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 010/2009/SAD, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2009.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 010/2009/SAD, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2009. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 010/2009/SAD, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2009. Dispõe sobre os procedimentos para a operacionalização do sistema de serviço de armazenamento, transporte, distribuição e seguro, com gestão

Leia mais

CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA GERÊNCIA EXECUTIVA DE RELAÇÕES COM O MERCADO GERÊNCIA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EDITAL DE CHAMAMENTO

CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA GERÊNCIA EXECUTIVA DE RELAÇÕES COM O MERCADO GERÊNCIA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EDITAL DE CHAMAMENTO CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA GERÊNCIA EXECUTIVA DE RELAÇÕES COM O MERCADO GERÊNCIA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EDITAL DE CHAMAMENTO Contratação de Empresas de Consultoria para Prestação de

Leia mais

SEGURANÇA PARA TERCEIROS

SEGURANÇA PARA TERCEIROS 1 de 8 PROTOCOLO Data de Emissão: Histórico de revisão e Versões Data Versão/Revisões Descrição Autor 1.00 Proposta inicial J.S.C 1 Objetivo Este protocolo fixa os requisitos a serem observados quando

Leia mais

PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço AKZO NOBEL PULP AND PERFORMANCE QUIMICA BAHIA LTDA

PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço AKZO NOBEL PULP AND PERFORMANCE QUIMICA BAHIA LTDA PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço AKZO NOBEL PULP AND PERFORMANCE QUIMICA BAHIA LTDA Este procedimento tem por objetivo estabelecer os critérios a serem observados pelas empresas

Leia mais

Manual Operacional SGTEC Gestor de Projeto

Manual Operacional SGTEC Gestor de Projeto Manual Operacional SGTEC Gestor de Projeto Manual SGTEC Conhecendo o SGTEC Tela de Login: primeira tela do SGTEC, onde o usuário deve digitar seu login e sua senha para acessar o sistema. Assim que o usuário

Leia mais

PRÊMIO VITAE-RIO CICLO 2015 NOTAS ORIENTATIVAS

PRÊMIO VITAE-RIO CICLO 2015 NOTAS ORIENTATIVAS PRÊMIO VITAE-RIO CICLO 2015 NOTAS ORIENTATIVAS CRITÉRIO 1 IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS E RISCOS DE SSO OU DE SMS 140 1.1 A empresa deve demonstrar de que forma documenta, mantém e atualiza o PPRA ou PCMAT

Leia mais

Aula 8. Equipamentos de Proteção Coletiva e Individual META DA AULA OBJETIVOS

Aula 8. Equipamentos de Proteção Coletiva e Individual META DA AULA OBJETIVOS Aula 8 Equipamentos de Proteção Coletiva e Individual META DA AULA Compreender os aspectos essenciais de Combate a Incêndio e os Equipamentos de Proteção Coletiva e Individual. OBJETIVOS Ao final desta

Leia mais

GO ALINHAMENTO ESTRATÉGICO

GO ALINHAMENTO ESTRATÉGICO Versão 01 - Página 1/24 PROCESSO: Acompanhamento e controle das obras nas sedes do MP-GO PROCEDIMENTO: Acompanhamento e controle das obras nas sedes do MP- GO ALINHAMENTO ESTRATÉGICO Objetivo estratégico:

Leia mais

1. OBJETIVO PROJETO 2. INFORMAÇÕES GERAIS DO PROJETO. SYSLOG Sistema de Logística DECLARAÇÃO DO ESCOPO. 1.1 Objetivo geral:

1. OBJETIVO PROJETO 2. INFORMAÇÕES GERAIS DO PROJETO. SYSLOG Sistema de Logística DECLARAÇÃO DO ESCOPO. 1.1 Objetivo geral: SYSLOG Sistema de Logística DECLARAÇÃO DO ESCOPO Revisão: 1 Página: 1 de 5 1. OBJETIVO PROJETO 1.1 Objetivo geral: Implantar na empresa WD Logística e distribuição LTDA. um sistema de gestão da logística

Leia mais

CONSULTORIA EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

CONSULTORIA EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO Documentos legais: PPRA, LTCAT, PPP, PCMSO, E social; Monitoramento de Ruído, vibração, calor e químicos (NR 15) Emissão de laudos técnicos em atendimento a NR 15 e NR 16 Assistência técnica Pericial;

Leia mais

Grupo MAHLE Brasil Data 01/08/08 Página 1/6 Nº Id. SSO Revisão 01

Grupo MAHLE Brasil Data 01/08/08 Página 1/6 Nº Id. SSO Revisão 01 Grupo MAHLE Brasil Data 01/08/08 Página 1/6 1. OBJETIVO 1.1 Assegurar que os trabalhos não rotineiros sejam executados com segurança. 1.2 Garantir a prévia coordenação / comunicação entre os empregados

Leia mais

Manual UPLOAD FORNECEDOR. Carregamento online de documentos

Manual UPLOAD FORNECEDOR. Carregamento online de documentos Manual UPLOAD FORNECEDOR Carregamento online de documentos SOLICITAÇÃO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO DOCUMENTOS DE EMPRESA MONITORAMENTO DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS Para upload de documentos, acessar: http://servicelayer.destra.net.br/destra/

Leia mais

Avaliação MT-611-00003 Última Atualização 25/04/2012

Avaliação MT-611-00003 Última Atualização 25/04/2012 Avaliação MT-611-00003 Última Atualização 25/04/2012 I. Objetivos Após completar este módulo de capacitação você será capaz de: 1. Entender os conceitos envolvidos no processo de avaliação realizado pela

Leia mais

PROCESSO DE COMPRAS Revisão: 01 Página 1 de 8

PROCESSO DE COMPRAS Revisão: 01 Página 1 de 8 PROCEDIMENTO PR 7.02 PROCESSO DE COMPRAS Revisão: 01 Página 1 de 8 1. HISTÓRICO DE REVISÕES DATA REVISÃO RESUMO DE ALTERAÇÕES 20/08/2013 00 Emissão inicial 24/09/2014 01 Adequação da sistemática do processo

Leia mais

01 - DADOS GERAIS DA EMPRESA 02 - NÚMERO DE TRABALHADORES (AS) DA EMPRESA. 03 EPI s EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL

01 - DADOS GERAIS DA EMPRESA 02 - NÚMERO DE TRABALHADORES (AS) DA EMPRESA. 03 EPI s EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL STICM DE - Avenida Mauro Mori, n.º 323, Centro - Goioerê/PR - CEP. 87.360-000 01 - DADOS GERAIS DA EMPRESA NOME: CNPJ: ENDEREÇO: MUNICÍPIO: CEP: FONE / FAX: PROPRIETÁRIO: ENCARREGADO: 02 - NÚMERO DE TRABALHADORES

Leia mais

001 Branco / 002 Verde / 003 Cinza / 004 Azul Marinho / 005 Marrom Cacau / Amarelo

001 Branco / 002 Verde / 003 Cinza / 004 Azul Marinho / 005 Marrom Cacau / Amarelo 1 OBJETIVO Estabelecer as condições mínimas para fornecimento de capacete de segurança para uso dos trabalhadores da Superintendência do Porto do Rio Grande, em atividades com exposição a riscos durante

Leia mais

Quem Somos A AS Soluções Empresa certificada ISO 9001:2008.

Quem Somos A AS Soluções Empresa certificada ISO 9001:2008. (11)2020-8066 1 Quem Somos A AS Soluções é uma empresa prevencionista distribuidora de EPIs para Indústrias, Construção Civil, Usinas, Hospitais e todas as empresas que buscam preservar a saúde do seu

Leia mais

Pesquisa de Satisfação de Cliente Externo

Pesquisa de Satisfação de Cliente Externo PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE Sistema de Gestão da Qualidade PROCEDIMENTO P. TJAM 070 Pesquisa de Satisfação de Cliente Externo Elaborado por:

Leia mais

PLANO DE CURSO CAPACITAÇÃO EM SISTEMAS DE GESTÃO DE SMS SEGURANÇA NO TRABALHO, MEIO AMBIENTE E SAÚDE.

PLANO DE CURSO CAPACITAÇÃO EM SISTEMAS DE GESTÃO DE SMS SEGURANÇA NO TRABALHO, MEIO AMBIENTE E SAÚDE. PLANO DE CURSO CAPACITAÇÃO EM SISTEMAS DE GESTÃO DE SMS SEGURANÇA NO TRABALHO, MEIO AMBIENTE E SAÚDE. 1-1 - FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DA BAHIA Presidente José de Freitas Mascarenhas SERVIÇO SOCIAL

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. Resposta aos questionamentos efetuados pela empresa TOTVS, temos a informar conforme segue:

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. Resposta aos questionamentos efetuados pela empresa TOTVS, temos a informar conforme segue: Resposta aos questionamentos efetuados pela empresa TOTVS, temos a informar conforme segue: Questionamento 1: Tomando como base a definição de que os Conselhos o Federal e os Regionais foram criados por

Leia mais

PLANO DE EVACUAÇÃO DAS INSTALAÇÕES EM SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA

PLANO DE EVACUAÇÃO DAS INSTALAÇÕES EM SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA Agrupamento de Escolas Sebastião da Gama Escola Secundária de Sebastião da Gama PLANO DE EVACUAÇÃO DAS INSTALAÇÕES EM SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA Escola Secundária de Sebastião da Gama 1 Índice 1 Mapa da região

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MANOEL GUEDES Escola Técnica Dr. Gualter Nunes Habilitação Profissional de Técnico em Farmácia. Prevenção e Segurança no Trabalho

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MANOEL GUEDES Escola Técnica Dr. Gualter Nunes Habilitação Profissional de Técnico em Farmácia. Prevenção e Segurança no Trabalho EPC e EPI Medidas de Proteção EPI Equipamentos de Proteção Individual EPC Equipamentos de Proteção Coletiva 1 São aqueles que neutralizam a fonte do risco no lugar em que ele se manifesta. É todo dispositivo,

Leia mais

01 - DADOS GERAIS DA EMPRESA 02 - NÚMERO DE TRABALHADORES (AS) DA EMPRESA. 03 EPI s EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL

01 - DADOS GERAIS DA EMPRESA 02 - NÚMERO DE TRABALHADORES (AS) DA EMPRESA. 03 EPI s EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL : Rua Barão do Rio Branco, n.º 63, 14º andar, Sala 1407 - Curitiba/PR - CEP. 01 - DADOS GERAIS DA EMPRESA NOME: CNPJ: ENDEREÇO: MUNICÍPIO: CEP: FONE / FAX: PROPRIETÁRIO: ENCARREGADO: 02 - NÚMERO DE TRABALHADORES

Leia mais

PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS

PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS Curso de Auto-aprendizagem PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS Gerenciamento de risco Químico Edson Haddad CETESB Gerenciamento de risco Propósito do PGR Programa de Gerenciamento

Leia mais

Orientações gerais para requisições de compras

Orientações gerais para requisições de compras Orientações gerais para requisições de compras. Compete ao Setor de Compras o atendimento das requisições de compras de materiais e de serviços, selecionando a forma de aquisição/contratação mais adequada,

Leia mais

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 93 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho LISTA DE CHECAGEM. SERRA POLICORTE DE BANCADA (Armação de Aço)

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 93 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho LISTA DE CHECAGEM. SERRA POLICORTE DE BANCADA (Armação de Aço) LISTA DE CHECAGEM DE SERRA POLICORTE DE BANCADA (Armação de Aço) 1 Autor DEOGLEDES MONTICUCO Iniciou aos 14 anos como Mensageiro. 1974 - Engenheiro Civil e 1975 - Engenheiro de Segurança do Trabalho. Obras

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança. Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

Planejar, coordenar e orientar as atividades relacionadas às áreas: Financeira

Planejar, coordenar e orientar as atividades relacionadas às áreas: Financeira Diretoria Administrativo-Financeira Planejar, coordenar e orientar as atividades relacionadas às áreas: Administrativa Gestão de pessoas Financeira Planejar, coordenar e orientar as atividades relacionadas

Leia mais

Manutenção Industrial Ordem de Serviço (OS) e Boletim de Serviço (BIS)

Manutenção Industrial Ordem de Serviço (OS) e Boletim de Serviço (BIS) Manutenção Industrial Ordem de Serviço (OS) e Boletim de Serviço (BIS) Manutenções/ Configuração / Parâmetros (5599) Aba Ordem de Serviço tela para definição das configurações para funcionamento de todos

Leia mais

TUTORIAL PARA O ALUNO MATRICULADO EM ESTÁGIO OBRIGATÓRIO:

TUTORIAL PARA O ALUNO MATRICULADO EM ESTÁGIO OBRIGATÓRIO: TUTORIAL PARA O ALUNO MATRICULADO EM ESTÁGIO OBRIGATÓRIO: Acesse o site do Unisinos Carreiras: www.unisinos.br/carreiras Clicar em Estágios > Estágios Obrigatórios Clicar em Cursos de Bacharelado > Cadastre

Leia mais

Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e de Proteção Coletiva (EPC)

Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e de Proteção Coletiva (EPC) Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e de Proteção Coletiva (EPC) PCC 2302 Gestão da Produção na Construção Civil Profº Francisco Ferreira Cardoso Juliana Bueno Silva Thales Landgraf Soraia Regina

Leia mais

Objetivos Estratégicos: 02- Aprimorar a Gestão de Serviços de TI 07 Desenvolver competências Gerenciais e Técnicas com Foco na Estratégia

Objetivos Estratégicos: 02- Aprimorar a Gestão de Serviços de TI 07 Desenvolver competências Gerenciais e Técnicas com Foco na Estratégia ANEXO VI DO PDTI-2016 - AÇÕES DE GOVERNANÇA DE TI Objetivos Estratégicos: 02- Aprimorar a Gestão de Serviços de TI 07 Desenvolver competências Gerenciais e Técnicas com Foco na Estratégia ID- Demanda Status

Leia mais

PROGRAMA 5 S. Jailson de Souza* Reginaldo Otto Nau** Centro Universitário Leonardo da Vinci-UNIASSELVI

PROGRAMA 5 S. Jailson de Souza* Reginaldo Otto Nau** Centro Universitário Leonardo da Vinci-UNIASSELVI PROGRAMA 5 S Jailson de Souza* Reginaldo Otto Nau** Centro Universitário Leonardo da Vinci-UNIASSELVI RESUMO O programa 5s surgiu no Japão, na década de 50. É formado de 5 sensos, que em japonês todos

Leia mais

Relato das ações de apoio da ProPlan ao Campus Diadema

Relato das ações de apoio da ProPlan ao Campus Diadema Atividades realizadas e em andamento Relato das ações de apoio da ProPlan ao Campus Diadema 14 de março de 2014 Atividades realizadas e em andamento: BOMBEIROS Contratação de empresa para realização do

Leia mais

TREINAMENTO Tutorial do Portal do Fornecedor Suprimento de Meios

TREINAMENTO Tutorial do Portal do Fornecedor Suprimento de Meios TREINAMENTO Tutorial do Portal do Fornecedor Suprimento de Meios DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS E QUALIDADE 2 SUMÁRIO 1. TUTORIAL DO PORTAL DO FORNECEDOR...3 1.1. Acessar o Portal Isupplier...3 1.2. Acessar

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 02)

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 02) SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 02) Oficina 02 Ganhos Rápidos O que é Ganho Rápido (GR)? Resolução em curto prazo, de uma situação perigosa ou que polua o meio ambiente

Leia mais

IT - 34 CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS E RESPONSÁVEIS TÉCNICOS

IT - 34 CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS E RESPONSÁVEIS TÉCNICOS IT - 34 CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS E RESPONSÁVEIS TÉCNICOS SUMÁRIO APÊNDICES 1 - Objetivo A - Solicitação de Cadastro de Pessoa Jurídica 2 - Referências normativas B - Solicitação de Cadastro de Pessoa

Leia mais

AVALIAÇÃO GLOBAL DO PPRA

AVALIAÇÃO GLOBAL DO PPRA AVALIAÇÃO GLOBAL DO VIGÊNCIA: NOVEMBRO DE 2015 à NOVEMBRO DE 2016. Empresa: P.M.F TRANSPORTES ESPECIAIS LTDA. Responsável Técnico: REGINALDO BESERRA ALVES Engº Segurança no Trabalho CREA 5907-D/ PB Avaliação

Leia mais

LISTA DE CHECAGEM ESPAÇOS CONFINADOS

LISTA DE CHECAGEM ESPAÇOS CONFINADOS LISTA DE CHECAGEM DE ESPAÇOS CONFINADOS Autor DEOGLEDES MONTICUCO Profissional com mais de 50 anos de atuação na Indústria da Construção, Automobilística, Colonização, Comércio, Educação e Consultoria,

Leia mais

Manual de utilização do. SOC Software Integrado de Gestão Ocupacional

Manual de utilização do. SOC Software Integrado de Gestão Ocupacional Manual de utilização do SOC Software Integrado de Gestão Ocupacional Sumário 1. INTRODUÇÃO...3 2. ACESSO AO SOC...4 3. AGENDAMENTO...5 4. VISUALIZAR HIERAQUIA...9 5. REMARCANDO O FUNCIONÁRIO... 10 6. CADASTRO

Leia mais

MANUAL DO EXPOSITOR VALE TECNOLOGIA 2009 ÍNDICE I. INTRODUÇÃO

MANUAL DO EXPOSITOR VALE TECNOLOGIA 2009 ÍNDICE I. INTRODUÇÃO MANUAL DO EXPOSITOR VALE TECNOLOGIA 2009 Elaborado por: ISONET TREINAMENTO PROFISSIONAL E ASSESSORIA LTDA. ÍNDICE I. INTRODUÇÃO II. INFORMAÇÕES GERAIS 1. PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO 2. COMUNICAÇÕES, CORRESPONDÊNCIAS,

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 08)

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 08) SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 08) Oficina 07 Política de Meio Ambiente, Segurança e Saúde no Trabalho Objetivos, Metas e Programas 4.2 Política de SSTMA A Alta Administração

Leia mais

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Unidade Universidade Federal da Bahia Pró-reitoria de Extensão Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Processo Nº de folhas: 1 de 5 Glossário de Termos e Siglas: Atividade

Leia mais

RELATÓRIO DE ACIDENTE DO TRABALHO

RELATÓRIO DE ACIDENTE DO TRABALHO RELATÓRIO DE ACIDENTE DO TRABALHO Gravidade: A com óbito Acidentado: Admilson da Silva Data nascimento: 30/12/1980 Função: Soldador Empresa: Consórcio TBC Data de admissão: 02/02/2009 Data do acidente:

Leia mais

Inovações Tecnológicas na Indústria da Construção: Construindo novos rumos em Segurança e Saúde no Trabalho. Engº José Carlos de Arruda Sampaio Diretor da JDL Qualidade, Segurança do Trabalho e Meio Ambiente

Leia mais

Solução Definitiva para Controle de EPIs

Solução Definitiva para Controle de EPIs Solução Definitiva para Controle de EPIs Objetividade Simplicidade Confiabilidade Aderência a Necessidades de SMS: Diferenciais Muito estudo e esforço foi dedicado ao zepi para chegar nestas características:

Leia mais

Auditoria de Meio Ambiente da SAE/DS sobre CCSA

Auditoria de Meio Ambiente da SAE/DS sobre CCSA 1 / 8 1 OBJETIVO: Este procedimento visa sistematizar a realização de auditorias de Meio Ambiente por parte da SANTO ANTÔNIO ENERGIA SAE / Diretoria de Sustentabilidade DS, sobre as obras executadas no

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO ESPECIALIDADE: Manutenção de Hardware Requisitos: Ensino Médio completo com cursos de manutenção em microcompuadores. 1. Dar suporte técnico nos equipamentos de informática, recuperar, conservar e dar

Leia mais

Regulamento para Oferta de Curso Fechado - CENEX/BU

Regulamento para Oferta de Curso Fechado - CENEX/BU Regulamento para Oferta de Curso Fechado - CENEX/BU A DIRETORIA DA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA, no uso de suas atribuições estatutárias estabelece os procedimentos operacionais referentes à oferta de curso

Leia mais

PLANO DA QUALIDADE (MAPEAMENTO DOS ELEMENTOS DO PROCESSO)

PLANO DA QUALIDADE (MAPEAMENTO DOS ELEMENTOS DO PROCESSO) Página: 1 de 5 NOME DO PROCESSO: GESTÃO DOCUMENTAL SUBPROCESSO: Controle de Documentos do. 1. Objetivos do Processo. Principais benefícios e razão da existência do processo, vinculando-o à Política e Objetivos

Leia mais

Produto Químico produtos que contém substâncias químicas que pode causar danos à saúde do trabalhador

Produto Químico produtos que contém substâncias químicas que pode causar danos à saúde do trabalhador SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO - SGI (MEIO AMBIENTE, SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO) Procedimento SUPRIMENTO DE PRODUTOS, MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS DE TERCEIROS PR 7.3 Revisão: 00 Página 1 de 2 Requisito

Leia mais

Gestão de Riscos Operacionais

Gestão de Riscos Operacionais 1 Gestão de Riscos Operacionais EHS Business 2016 Rafael Purcell Breckenfeld purcell_breckenfeldrafael@siemens.com (11) 3908-2214 / 99461-3362 16/05/ 2016 Text do footer Restrito / Chemtech Serviços de

Leia mais

SIPAC Sistema Integrado de Patrimônio, Administração e Contratos

SIPAC Sistema Integrado de Patrimônio, Administração e Contratos T U T O R I A I S SIPAC Sistema Integrado de Busque pelo Manual clicando no link abaixo: Briefing do Módulo Acessar -> Composição do Módulo Acessar -> Perfis Envolvidos Acessar -> Principais Fluxos de

Leia mais

Passo 1 - Acessar o site do Colégio Farroupilha aba Serviços > Bolsa de Estudos.

Passo 1 - Acessar o site do Colégio Farroupilha  aba Serviços > Bolsa de Estudos. Tutorial de Apoio para Inscrição no Processo de Bolsa de Estudos 2018 ATENÇÃO: os links para inscrição e agendamento estarão disponíveis exclusivamente no período de 10/07/17 10h até 19/08/17 18h, podendo

Leia mais

NR 18. Segurança na Construção Civil

NR 18. Segurança na Construção Civil NR 18 Segurança na Construção Civil Tópicos da NR 18 Objetivo e Campo de Aplicação Comunicação Prévia Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção - PCMAT Áreas de Vivência

Leia mais

Portaria n.º 196, de 21 de agosto de 2006.

Portaria n.º 196, de 21 de agosto de 2006. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO Portaria n.º 196, de 21 de agosto de 2006. O PRESIDENTE

Leia mais

ROTEIRO BÁSICO PARA VISTORIA

ROTEIRO BÁSICO PARA VISTORIA M I N I S T É R I O P Ú B L I C O F E D E R A L PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DE SÃO PAULO PROCURADORIAS DA REPÚBLICA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Ações implementadas para a obtenção da acessibilidade

Leia mais

PRENSA TÉRMICA DE CANECAS

PRENSA TÉRMICA DE CANECAS MANUAL DE INSTRUÇÃO PRENSA TÉRMICA DE CANECAS MODELOS: SSH-012C / SSH-012A-1-1 - PRENSA TÉRMICA DE CANECAS A prensa para caneca pode transferir foto e cenário para a caneca. É muito usado para brindes

Leia mais

Assessoria, Consultoria e Treinamentos em Segurança do Trabalho e Meio Ambiente.

Assessoria, Consultoria e Treinamentos em Segurança do Trabalho e Meio Ambiente. www.ssocial.com.br TÓPICOS Sobre Nós...03 Relatório do perfil profissiográfico previdenciário - PPP...04 Laudo técnico das condições do ambiente de trabalho...04 Laudo de avaliação dos riscos ambientais...05

Leia mais

MANUAL HAE - WEB MANUAL WEB HAE

MANUAL HAE - WEB MANUAL WEB HAE MANUAL HAE - WEB MANUAL WEB HAE PROJETO HAE - WEB www.cpscetec.com.br/hae *NÃO DEVERÃO ser lançados os projetos de Coordenação de Curso, Responsável por Laboratório, Coordenação de Projetos Responsável

Leia mais

Escola SENAI Alfried Krupp CFP 568

Escola SENAI Alfried Krupp CFP 568 Escola SENAI Alfried Krupp CFP 568 Projeto Consumo Racional de Papel Sumário 1. Objetivo... 3 2. Meta desejada... 3 2.1. Metas Qualitativas... 3 2.2. Metas Quantitativas... 3 3. Características do programa...

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE O PROJETO TERMO DE REFERÊNCIA SUGERIDO PESQUISA DE OBSERVAÇÃO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS - STALLINGS

INFORMAÇÕES SOBRE O PROJETO TERMO DE REFERÊNCIA SUGERIDO PESQUISA DE OBSERVAÇÃO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS - STALLINGS INFORMAÇÕES SOBRE O PROJETO TERMO DE REFERÊNCIA SUGERIDO PESQUISA DE OBSERVAÇÃO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS - STALLINGS Objetivos Gerais do Trabalho Contratação de empresa especializada para realizar a Pesquisa

Leia mais

Manual de Atividades Complementares (2º semestre letivo de 2017) Administração Geral e Comércio Exterior. EGD Escola de Gestão e Direito

Manual de Atividades Complementares (2º semestre letivo de 2017) Administração Geral e Comércio Exterior. EGD Escola de Gestão e Direito Manual de Atividades Complementares (2º semestre letivo de 2017) Administração Geral e Comércio Exterior EGD Escola de Gestão e Direito Sumário: 1. Ementa... 3 2. Objetivo... 3 3. Definições... 3 4. Cumprimento

Leia mais

MGS. Gestão de Documentos

MGS. Gestão de Documentos MGS CATÁLOGO DE SERVIÇOS Gestão de Documentos SUMÁRIO 1- Apresentação...4 2- Gestão de Documentos...5 3- Missão...6 4- Objetivos...6 5- Conceitos gerais...7 6- Legislação arquivística...8 7- Serviços

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PRODUTOS QUÍMICOS

GERENCIAMENTO DE PRODUTOS QUÍMICOS PS 15 2 Segurança do Trabalho Diretor Técnico 17/04/2017 1 1. OBJETIVO Definir sistemática para o gerenciamento dos produtos químicos utilizados nos processos da CASTILHO a fim de prevenir impactos ambientais

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Handhelds, Manutenção de Subestação, Tecnologia da Informação.

PALAVRAS-CHAVE Handhelds, Manutenção de Subestação, Tecnologia da Informação. 21 a 25 de Agosto de 2006 Belo Horizonte - MG Utilização de Computadores de Mão (Handheld) pelos Eletricistas da Manutenção de Subestação e Linhas da AES Eletropaulo no Controle de Inspeções e Ordens de

Leia mais

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 41 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho CONSIDERAÇÕES E FOTOS SERRA CIRCULAR DE BANCADA

Coleção MONTICUCO Fascículo Nº 41 Engenharia de Segurança e Meio Ambiente do Trabalho CONSIDERAÇÕES E FOTOS SERRA CIRCULAR DE BANCADA CONSIDERAÇÕES E FOTOS DE SERRA CIRCULAR DE BANCADA 1 AUTORES DEOGLEDES MONTICUCO Iniciou aos 14 anos como Mensageiro. 1974 - Engenheiro Civil e 1975 - Engenheiro de Segurança do Trabalho. Obras de construções:

Leia mais

PROGRAMA DE PROJETOS DE EXTENSÃO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA CIDADE DE UNIÃO DA VITÓRIA

PROGRAMA DE PROJETOS DE EXTENSÃO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA CIDADE DE UNIÃO DA VITÓRIA PROGRAMA DE PROJETOS DE EXTENSÃO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA CIDADE DE UNIÃO DA VITÓRIA UNIÃO DA VITÓRIA FEVEREIRO DE 2017 PROGRAMA DE PROJETOS DE EXTENSÃO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA CIDADE DE UNIÃO DA

Leia mais

PROCEDIMENTO DE CONTRATOS

PROCEDIMENTO DE CONTRATOS PAG.: 1 de 7 1. OBJETIVO: Estabelecer procedimentos para elaboração, análise, validação e controle dos contratos firmados pela Portobello para a aquisição de bens e serviços. 2. RESPONSABILIDADES: Este

Leia mais

Manual do Portal de adesão a Campanha

Manual do Portal de adesão a Campanha Manual do Portal de adesão a Campanha 0 1 - OBJETIVO... 1 2 - ACESSO AO PORTAL DE ADESÃO... 3 2.1 - CADASTRO... 3 2.2 - LOCALIDADE...6 2.3 - TRABALHADOR...8 2.4 - CONCLUINDO A ADESÃO... 11 3 - LOGIN...

Leia mais

OBJETIVO ESTRATÉGICO 1: Identificar 80% do quadro de pessoal técnico-administrativo da UERJ em 6 meses.

OBJETIVO ESTRATÉGICO 1: Identificar 80% do quadro de pessoal técnico-administrativo da UERJ em 6 meses. SRH - SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS MISSÃO DA UNIDADE: Promover as políticas de recursos humanos contribuindo para o funcionamento e aprimoramento das atividades desenvolvidas pela Universidade.

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO Nº 02, DE 14 DE MARÇO DE

ORDEM DE SERVIÇO Nº 02, DE 14 DE MARÇO DE Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal SINJ-DF ORDEM DE SERVIÇO Nº 02, DE 14 DE MARÇO DE 2016. Estabelece calendário de abertura, inventário trimestral, bloqueio e fechamento, referente

Leia mais

AQUECEDOR ESPACIAL GA100C

AQUECEDOR ESPACIAL GA100C AQUECEDOR ESPACIAL GA100C REV.03-02/2013-MI0008P MANUAL DE INSTALAÇÃO ÍNDICE INTRODUÇÃO... 2 IMPORTANTE... 3 SEGURANÇA... 4 Aquecedor espacial GA100C... 5 Instruções de instalação... 5 1) Posicionamento

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Rodrigues de Abreu Código: 135 Município: Bauru- SP Eixo Tecnológico: Segurança. Habilitação Profissional: Habilitação Profissional Técnica de Nível

Leia mais

Como Registrar - SIGProj

Como Registrar - SIGProj Como Registrar - SIGProj A partir da implantação do Sistema de Informação e Gestão de Projetos(SIGProj), o registro de ações de extensão passará a ser realizado on-line. O SIGProj é um sistema de informação

Leia mais

FACULDADE PITAGORAS EDITAL 01/16 PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE PITAGORAS - SÃO LUIS

FACULDADE PITAGORAS EDITAL 01/16 PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE PITAGORAS - SÃO LUIS EDITAL 01/16 PROGRAMA DE MONITORIA DA - SÃO LUIS O Diretor Geral da Faculdade Pitágoras, através da Núcleo de Atendimento Institucional - NAI, no uso de suas atribuições regimentais e de acordo com o que

Leia mais

Estrutura de Gerenciamento de Risco De Crédito

Estrutura de Gerenciamento de Risco De Crédito Estrutura de Gerenciamento de Risco De Crédito 1. DEFINIÇÃO E TIPOS DE RISCO DE CRÉDITO A Resolução nº 3.721/09, do Conselho Monetário Nacional, definiu Risco de Crédito como a possibilidade de ocorrência

Leia mais

Caso tenha alguma dificuldade nesta etapa, procure um técnico de informática para auxiliá-lo.

Caso tenha alguma dificuldade nesta etapa, procure um técnico de informática para auxiliá-lo. Preenchimento da SEFIP para gerar a GFIP e imprimir as guias do INSS e FGTS Você, Microempreendedor Individual que possui empregado, precisa preencher a SEFIP, gerar a GFIP e pagar a guia do FGTS até o

Leia mais

PROCEDIMENTO DO SISTEMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

PROCEDIMENTO DO SISTEMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL RESPONSABILIDADE SOCIAL TÍTULO : SAÚDE E SEGURANÇA 1. OBJETIVO: Informar, conscientizar e instruir os colaboradores, sobre possíveis riscos inerentes as funções desempenhadas em seu dia a dia do trabalho.

Leia mais

TCI Sistemas Integrados

TCI Sistemas Integrados TCI Sistemas Integrados Manual Gera arquivo Prefeitura 1 Índice 1 - Cadastros obrigatórios para Gerar Arquivo para Prefeitura...3 2 Gerar Arquivo...8 3 Retorno Arquivo Prefeitura...19 2 1 Cadastros obrigatórios

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES

HISTÓRICO DE REVISÕES PÁGINA: 1/10 DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD ÁREAS SUPRIMENTOS FPB/ QUALIDADE CÓDIGO DE CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO 010 TíTULO: ANALISAR PROCESSO PARA PAGAMENTO FPB (Medicamentos, Materiais e Permanentes).

Leia mais

Guia básico: Coleta seletiva em condomínio

Guia básico: Coleta seletiva em condomínio Guia básico: Coleta seletiva em condomínio *Optamos por produzir um material com pouca elaboração gráfica para facilitar a vida de quem deseja imprimir o guia. Escolhemos a fonte tipográfica Ecofont como

Leia mais

Central de Serviços de Tecnologia: Telefone: 0800-280-7005 Portal: http://10.1.2.109:8686/ Acesse com seu usuário de Rede, Libra ou E-mail.

Central de Serviços de Tecnologia: Telefone: 0800-280-7005 Portal: http://10.1.2.109:8686/ Acesse com seu usuário de Rede, Libra ou E-mail. Orientações ao Magistrado e Servidor Separar toda a documentação necessária conforme as páginas 02 a 04: Processo Caixa - Orientações sobre Documentação. Verificar no Portal Interno a relação de Magistrados

Leia mais

Serviço Público Federal Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão IFMA Diretoria de Educação a Distância

Serviço Público Federal Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão IFMA Diretoria de Educação a Distância Serviço Público Federal Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão IFMA Diretoria de Educação a Distância Edital n 014/2010 DEAD / IFMA Seleção Simplificada

Leia mais

PROCEDIMENTO DA QUALIDADE

PROCEDIMENTO DA QUALIDADE Pág.: 1 de 11 1. OBJETIVO Estabelecer critérios para suprimento de materiais e serviços que impactam nos processos relacionados com o Sistema de Gestão da Qualidade, assim como para qualificação e avaliação

Leia mais

COMPETENCIA, TREINAMENTO E CONSCIENTIZAÇÃO

COMPETENCIA, TREINAMENTO E CONSCIENTIZAÇÃO Elaborado por Rayna Rafaelly de Araújo Mendes Visto Aprovado por Márcio Flávio Ribeiro Pereira Visto CONTROE DE REVISÃO Revisão Data Item Natureza das alterações 0 07/06/2013 - Emissão inicial 1. OBJETIVO

Leia mais