CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR REINALDO RAMOS/CESREI FACULDADE REINALDO RAMOS/FARR COORDENAÇÃO DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR REINALDO RAMOS/CESREI FACULDADE REINALDO RAMOS/FARR COORDENAÇÃO DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA"

Transcrição

1 CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR REINALDO RAMOS/CESREI FACULDADE REINALDO RAMOS/FARR COORDENAÇÃO DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO EXPERIMENTAL EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA MODALIDADE: CAMPANHA PUBLICITÁRIA Campina Grande-PB 2010

2 2 CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR REINALDO RAMOS/CESREI FACULDADE REINALDO RAMOS/FARR COORDENAÇÃO DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA Cleumberto Reinaldo Ramos DIRETOR-GERAL Verônica Almeida de Oliveira Lima COORDENADORA DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA Profª Ms. Mary Delane Gomes da Costa COLABORADORA

3 3 Ninguém é capaz de escrever bem, se não sabe bem o que vai escrever (CAMARA Jr., 1987, p. 58). O intelectual que desrespeita as normas estabelecidas para a realização de um texto, corre o risco de ser desconsiderado pela comunidade científica. O mesmo será comparado a um jogador inexperiente que emprega mal as expressões chaves do jogo. Tanto um quanto outro serão olhados com suspeita, como uma espécie de intruso (ECO, 1989, p. 48).

4 4 SUMÁRIO NORMAS TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 6 1 APRESENTAÇÃO GRÁFICA ESCRITA MARGENS PARÁGRAFO ESPAÇAMENTO NÚMERAÇÃO DAS PÁGINAS TÍTULO DE CAPÍTULOS E SUBSEÇÕES DO TEXTO INDICATIVOS NUMÉRICOS DA SEÇÃO TABELAS E FIGURAS ESTRUTURA DO PROJETO EXPERIMENTAL ESTRUTURA DOS ELEMENTOS DISPOSIÇÃO DOS ELEMENTOS ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS CAPA LOMBADA FOLHA DE ROSTO ERRATA FOLHA DE APROVAÇÃO DEDICATÓRIA AGRADECIMENTOS EPÍGRAFE RESUMO EM LÍNGUA VERNÁCULA LISTA DE ILUSTRAÇÕES, TABELAS ABREVIATURAS, SIGLAS E SÍMBOLOS SUMÁRIO ELEMENTOS TEXTUAIS INTRODUÇÃO ESTADO DA ARTE APRESENTAÇÃO DAS PEÇAS FASES DA CAMPANHA MEMORIAL DESCRITIVO METODOLOGIA RESULTADOS E DISCUSSÕES CONSIDERAÇÕES FINAIS... 39

5 5 5 ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS REFERÊNCIAS GLOSSÁRIO SIGLA SIMBOLO APÊNDICE ANEXOS ÍNDICE APRESENTAÇÃO GRÁFICA E TABULAR DIMENSÃO E ENTREGA DO ORIGINAL CITAÇÕES CITAÇÃO DIRETA CITAÇÃO INDIRETA CITAÇÃO DA CITAÇÃO SISTEMA DE CHAMADA NOTAS DE RODAPÉ MÍDIA ELETRÔNICA REFERÊNCIAS ANEXO A: CARTA CONVITE PARA ORIENTAÇÃO DE PROJETO 56 EXPERIMENTAL... ANEXO B: CONVITE PARA COMPOSIÇÃO DE BANCA EXAMINADORA ANEXO C: ORGANIZAÇÃO DOS TRABALHOS ACADÊMICOS ORIENTADOS QUE SERÃO APRESENTADOS ANEXO D: FORMULÁRIO PARA AVALIAÇÃO DO 59 PROJETO EXPERIMENTAL... ANEXO E: ATA DE DEFESA ANEXO F: FICHA DE INSCRIÇÃO DO PROJETO EXPERIMENTAL ANEXO G: FICHA DE CADASTRO DO ORIENTADOR ANEXO H: MODELO DE CAPA ANEXO I: MODELO DE FOLHA DE ROSTO ANEXO J: MODELO DE FOLHA DE APROVAÇÃO ANEXO L: MODELO DE SUMÁRIO PARA RELATÓRIO ANEXO M: MODELO DE SUMÁRIO PARA BOOK ANEXO N: MODELO DE RESUMO... 69

6 6 NORMAS PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO EXPERIMENTAL EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA O presente documento descreve e exemplifica, clara e resumidamente, as diversas normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) referentes à formatação do Trabalho de Conclusão de Curso. Visa propiciar a utilização prática e rápida das normas para uma produção científica de qualidade. Portanto, todos os Projetos Experimentais, da modalidade Campanha Publicitária, produzidos no curso de Publicidade e Propaganda, da Faculdade Reinaldo Ramos, deverão seguir as normas aqui expostas. CAMPANHA PUBLICITÁRIA O TCC Trabalho de Conclusão de Curso, consiste no grande esforço desenvolvido pelo graduando na sua fase inicial de produção intelectual. Diz respeito ao desenvolvimento individual de um estudo sob a orientação de docente com experiência e conhecimento aprofundado na área em que está inserido o tema de estudo. Trata-se de um trabalho organizado de compilação com reflexão, isto é, não produz um conhecimento novo, apenas aprofunda àqueles já apreendidos na graduação. Não há TCC sem pesquisa científica. O trabalho acadêmico exige investigação científica diferente e muitas vezes esta não vai além dos limites da documentação e da reflexão analítica e crítica. O importante nesse caso é saber exercer a reflexão. A proposta acadêmica do TCC nos cursos de graduação visa treinar o estudante nas atividades de leitura-estudo, análise de texto, crítica e discussão de idéias e nas habilidades de síntese. No curso de Publicidade e Propaganda da FARR, o TCC é designado como Projeto Experimental em Publicidade e Propaganda. Existem duas modalidades de TCC no curso: Monografia e Campanha Publicitária. A Campanha Publicitária caracteriza-se como um trabalho teórico-prático, no qual um grupo de, no máximo, três alunos, além de executarem atividades concernentes ao planejamento e execução de uma campanha, deverão, necessariamente, apresentar uma reflexão teórica sobre o tema escolhido, observando as atividades básicas inerentes ao exercício profissional. Nesta modalidade de trabalho, o produto final é composto por um book principal, em tamanho A3 extra (320x450mm), encadernado em capa dura azul, com

7 7 inscrições em letras douradas na capa e dorso; por um relatório teórico-técnico, em tamanho A4, obedecendo às mesmas características do book; por um arquivo eletrônico CD ou DVD, contendo todo o conteúdo do trabalho (book, relatório, peças gráficas, eletrônicas, audiovisuais etc.); por pranchas contendo layouts ou artes-finais. Tudo deverá ser entregue em duas cópias, sendo uma para ser arquivada pela Biblioteca da FARR e outra para a Coordenação do Curso de Publicidade e Propaganda. Os trabalhos da modalidade Campanha deverão contemplar obrigatoriamente as seguintes mídias: 1) Mídia Eletrônica Audiovisual (Televisão): produção de, no mínimo, um filme comercial com duração de 30 segundos; 2) Mídia Eletrônica Auditiva (Rádio): produção de, no mínimo, um spot para rádio com duração de 30 segundos; 3) Mídia Gráfica Veículo (Jornal, Revista, Outdoor etc.): produção de, no mínimo, uma arte para divulgação em veículo impresso; 4) Mídia Gráfica Produção (Cartaz, Folder, Panfleto etc.): produção de, no mínimo, um impresso para distribuição livre ou dirigida; 5) Mídia Virtual (Site, Banner, Hotsite etc.): produção de, no mínimo, um anúncio em formato próprio para divulgação na Internet; 6) Ação de Mídia: realização ou planejamento detalhado de um evento para divulgação do produto ou serviço objeto da campanha. Projeto Experimental Estrutura e Organização Quanto à escolha do orientador: Caberá ao (s) aluno (s) a escolha do Professor/Orientador por meio da assinatura e entrega da Carta de Aceite ao professor da disciplina Projeto Experimental em Publicidade e Propaganda II. Quanto ao número de Orientandos/Orientador: Cada professor deverá orientar no máximo três (3) alunos por semestre, perfazendo uma carga horária de 1 (uma) hora semanal por orientando.

8 8 Do Pré - Projeto: No curso de Publicidade e Propaganda, o Projeto de TCC deverá ser desenvolvido na disciplina Projeto Experimental em Publicidade e Propaganda I, sendo necessário ter sido avaliado e aprovado para poder seguir em Projeto II. O projeto deverá constar das seguintes partes: Capa, Folha de Rosto, Sumário, Introdução, Objetivos, Justificativa, Problematização, Referencial Teórico, Metodologia ou Materiais e Métodos, Cronograma, Referências, Apêndices e Anexos (estes últimos, quando houver). O Projeto não deverá ultrapassar quinze laudas. O cumprimento da disciplina Projeto Experimental em Publicidade e Propaganda I será pré-requisito obrigatório para matrícula em Projeto Experimental em Publicidade e Propaganda II. Da escolha do Cliente: Os clientes deverão ter empresa/instituição juridicamente estabelecida (empresas privadas, de economia mista, com ou sem fins lucrativos, assim como órgãos públicos, entidades beneficentes, organizações não governamentais, associações, sindicatos entre outros). As equipes deverão buscar seus clientes para realização do trabalho. Caso o cliente escolhido se recuse a colaborar, o aluno ou equipe deverá procurar um novo cliente. Da Substituição do Orientando ou Orientador: Deverá o (a) orientador (a) ou orientando (a) encaminhar por escrito ao professor da disciplina Projeto Experimental em Publicidade e Propaganda II a justificativa da substituição. Da Composição da Banca: A formação da Banca Examinadora será de competência do professor da disciplina Projeto Experimental em Publicidade e Propaganda II, em acordo com alunos e professor orientador. O professor da disciplina convidará a banca examinadora que será composta por três membros: um orientador e dois professores de áreas afins, desde que

9 9 estes não tenham nenhum vínculo de parentesco com o candidato. Poderá integrar a Banca Examinadora um membro convidado de outra instituição. Do Local de Defesa e Recurso Multimídia: Caberá ao professor da disciplina Projeto Experimental em Publicidade e Propaganda II reservar o espaço para defesa dos trabalhos e os recursos audiovisuais. Dos Critérios de Avaliação no Ato da Defesa: CATEGORIAS DE ANÁLISE 1. Conteúdo e Apresentação Impressa do Relatório Descritivo Peso 4,0 TÓPICOS A SEREM AVALIADOS PESO NOTA Introdução 1,0 Revisão bibliográfica 1,0 Considerações finais (avaliação dos 1,0 resultados e discussões) Clareza na redação e na estruturação do 0,5 texto Apresentação impressa 0,5 2. Apresentação Oral Apresentação do trabalho 1,0 do Relatório Adequação do texto ao conteúdo da 1,0 Descritivo e do exposição oral Produto Adequação ao tempo 0,5 Mercadológico Peso 3,0 Capacidade de discussão durante a argüição 0,5 3. Produto Mercadológico Peso 3,0 Criatividade 1,0 Qualidade estética e conceitual 0,5 Aplicabilidade técnica 0,5 Funcionalidade mercadológica 0,5 Execução 0,5 Média Geral A nota final do Projeto Experimental em Publicidade e Propaganda II será obtida através da média aritmética da Banca Examinadora, devendo esta ser registrada em diário de classe específico.

10 10 Da abertura da Defesa: A defesa pública do Projeto Experimental deverá ser aberta pelo Presidente da Banca Examinadora (ORIENTADOR). Na defesa do Projeto Experimental em Publicidade e Propaganda II, o aluno terá o tempo de 15 a 20 minutos, tendo a Banca Examinadora igual tempo para as devidas arguições. Do período de Defesa: A defesa do Projeto Experimental deverá acontecer até quinze dias antes do final do período letivo. O modelo da ata da defesa consta no Anexo D. Da entrega da Versão Final: Até oito dias após a Defesa, o (a) aluno (a) deverá entregar o Projeto Experimental em Publicidade e Propaganda II, na versão final, em dois exemplares, com encadernação do tipo capa dura, da cor do respectivo curso (azul com letras douradas). O Produto final da modalidade Campanha será composto por um book principal, em tamanho A3 extra (320x450mm), encadernado em capa dura azul, com inscrições em letras douradas na capa e dorso; por um Relatório Teórico-Técnico, em tamanho A4, obedecendo às mesmas características do book; por um arquivo eletrônico CD ou DVD, contendo todo o conteúdo do trabalho (book, relatório, peças gráficas, eletrônicas, audiovisuais etc.); por pranchas em A3 contendo layouts ou artes-finais. Tudo deverá ser entregue em duas cópias, sendo uma para ser arquivada pela Biblioteca da FARR e outra para a Coordenação do Curso de Publicidade e Propaganda. Para a apresentação à banca, a equipe deverá providenciar três cópias de todo o conteúdo, encadernadas a seu critério, não sendo obrigatório, neste caso, que o book e as pranchas estejam em tamanho A3.

11 11 1 APRESENTAÇÃO GRÁFICA O texto do relatório teórico-técnico deve ser apresentado em papel branco, formato A4 (2,10 cm x 29,7 cm), digitado na cor preta, com exceção das ilustrações, e impresso apenas no anverso da folha, exceto folha de rosto, que possui ficha catalográfica em seu verso. Recomenda-se a utilização de fonte Times New Roman ou Arial tamanho 12, tamanho 11 para citações com mais de 3 linhas e de tamanho menor (padronizar) notas de rodapé, paginação e legendas das ilustrações e tabelas. É vedada a inserção de figuras, desenhos ou letras artísticas. O tamanho da fonte para títulos e subtítulos poderá ser 14. No caso do book, a única diferença com relação ao relatório está no formato do papel branco, que deverá ser A3. A impressão deve ser feita em orientação paisagem. As peças devem ser aplicadas em pranchas mousse ou color plus, na cor preta, com margem mínima de 3 cm e/ou mock-ups, com identificação frontal da peça e etiqueta na parte traseira com os principais dados do trabalho (título, cliente, peça, equipe, campanha, ano). Todas as peças gráficas devem estar apresentadas também em pranchas. O arquivo eletrônico (CD ou DVD) deverá estar em embalagem própria, identificada, em tamanho padrão. 1.1 ESCRITA (Relatório e Book) Times New Roman ou Arial; Título da capa e folha de rosto: tamanho da fonte pode variar entre 14 à 18; Texto: tamanho da fonte 12; Título do capítulo: tamanho da fonte 14; Título das seções dos capítulos: tamanho da fonte 12; Nota de rodapé: tamanho da fonte 10; Citações com mais de quatro linhas ou longas: tamanho da fonte 11; Títulos de ilustrações e tabelas: tamanho da fonte 10 em negrito; Legendas de ilustrações e tabelas, fonte 10 sem negrito. Observação.: Para as pranchas, usar escrita a critério da equipe.

12 MARGENS (Relatório e Book) As folhas devem apresentar: Margem esquerda: 3 cm; Margem direita: 2 cm; Margem superior: 3 cm Margem inferior: 2 cm. Cabeçalho: 2 cm; Rodapé: 2 cm; Alinhamento do texto: justificado; Alinhamento de título e capítulos: à esquerda; Alinhamento de títulos sem indicação numérica (resumo, abstract, listas, sumário, referencias), centralizado; Recuo de parágrafo para citação direta longa (com mais de três linhas) 4 cm. Obs.: Para as pranchas, usar margens como descrito no item PARÁGRAFO (Relatório e Book) O parágrafo (recuo da primeira linha) deve estar a 2 cm da margem (uma tabulação padrão). 1.4 ESPAÇAMENTO (Relatório e Book) O espaçamento entre linhas do texto deverá ser 1,5 cm. No entanto, as citações com mais de três linhas, as notas, as referências, as legendas das ilustrações e tabelas, a ficha catalográfica, a natureza do trabalho, o objetivo, o nome da instituição a que é submetida e a área de concentração devem ser digitados em espaço simples. O espaçamento entre os parágrafos e os capítulos de seções e subseções deve ser dois espaços de 1,5 entrelinhas. As referências, ao final do trabalho, devem ser separadas entre si por dois espaços simples.

13 13 Obs.: Para as pranchas, usar espaçamento a critério da equipe. 1.5 NUMERAÇÃO DAS PÁGINAS (Relatório e Book) Deverá ser colocada em algarismos arábicos, no canto superior direito da folha, a 2 cm da borda superior (tamanho da fonte 10). Começa-se a contar as páginas a partir da capa, mas a numeração somente deve aparecer a partir da página da Introdução (primeira parte textual). Os apêndices e os anexos devem ter as suas folhas numeradas continuamente e a sua paginação deve dar seguimento à do texto principal. Para as pranchas, usar numeração em tamanho 12 ou 14, também no canto superior da folha. Exemplo de margem, parágrafo, espaçamento e citação longa em um trabalho acadêmico. Recuo primeira linha (parágrafo) = 2 cm 3 cm Início do texto, 1 espaço 1,5 entre linhas, justificado, Citação longa com mais de três linhas: recuo de 4 cm, espaço simples entre linhas, fonte Arial ou Times New Roman. tamanho cm fonte Arial ou Times New Roman, tamanho 12. Citação direta, com mais de três linhas: Recuo do texto 4 cm, espaço simples entre linhas, fonte 10 Arial ou Times. New Roman (ABNT, 2002). 2 cm

14 TÍTULOS DE CAPÍTULOS E SUBSEÇÕES DO TEXTO (Relatório e Book) Utiliza-se a mesma fonte do corpo do texto (Arial ou Times New Roman, tamanho 14), alinhados à esquerda em negrito, itálico ou grifo e redondo, caixa alta. Nas pranchas, este item fica a critério da equipe INDICATIVO NUMÉRICO DA SEÇÃO (Relatório e Book) Adotar a numeração progressiva para as seções do documento, a qual deve preceder o título, alinhada à esquerda, separada por um espaço de caractere. Título sem indicativo numérico Ocorre nos agradecimentos, errata, lista de ilustrações, lista de abreviaturas e siglas, lista de símbolos, resumos, sumário, referências, glossário, apêndice(s), anexo(s) e índice(s). Todos devem aparecer centralizados na página e em negrito. Elementos sem título e sem indicativo Fazem parte desses elementos a folha de aprovação, a dedicatória e a epígrafe. Os respectivos títulos de cada elemento não aparecem na página TABELAS E FIGURAS (Relatório e Book) O título da tabela a precede. A fonte dos dados, quando houver, é citada em letras menores que a do texto principal, com espaçamento entre linhas simples, logo abaixo da linha de fechamento da mesma. Quando a tabela é elaborada apenas com dados do autor não se cita fonte. As tabelas não apresentam linhas verticais e devem ser abertas nas laterais. Quando uma tabela ocupar mais de uma página, não será delimitada na parte inferior, devendo-se repetir o cabeçalho na página seguinte. O espaço entre linhas deve ser igual a 1. Caso algum valor ou unidade mereçam explicação, esta poderá ser salientada com um asterisco abaixo da tabela (colocar o mesmo símbolo ao lado direito e acima do valor em destaque). Para maiores informações sobre

15 15 apresentação de tabelas, consultar a publicação Norma para apresentação tabular (2006) do IBGE. O título da figura será apresentado abaixo da mesma. As tabelas, assim como as figuras, quadros e fluxogramas, são numeradas de forma sequenciada em cada capítulo. Ex. Capitulo 4: Tabela 4.1, Tabela

16 16 2 ESTRUTURA DO PROJETO EXPERIMENTAL Ao elaborar qualquer trabalho acadêmico, é necessário, primeiramente, visualizar a sua estrutura geral, composta de três partes principais, e, em seguida, os seus respectivos elementos, obrigatórios ou opcionais. É importante conhecer e planejar todos os elementos e, antes de redigir o trabalho, pensar em cada um deles e na sua localização no documento. As três partes gerais do Projeto Experimental em Publicidade e Propaganda são: Pré-textual; Textual; Pós-textual. Esta divisão faz referência apenas ao relatório e book. Ela deve ser seguida obrigatoriamente conforme as orientações que serão dadas adiante. 2.1 ESTRUTURA DOS ELEMENTOS (Relatório e Book) Segundo a ABNT-NBR (2006) os elementos que compõem a estrutura dos trabalhos acadêmicos compreendem ELEMENTOS OBRIGATÓRIOS OPCIONAIS PRÉ- TEXTUAIS Capa Folha de rosto Folha de aprovação Resumo em língua vernácula Resumo em língua estrangeira Sumário Lombada Ficha catalográfica Errata Dedicatória Agradecimentos Epígrafe Lista de ilustrações Lista de tabelas Lista de abreviaturas e siglas Lista de símbolos TEXTUAIS Introdução Desenvolvimento Conclusão Glossário Apêndice(s) PÓS- Referências Anexo(s) TEXTUAIS Índice(s)

17 DISPOSIÇÃO DOS ELEMENTOS (Relatório e Book) Os elementos, obrigatórios e opcionais, devem ser dispostos de acordo com a ordem sequencial demonstrada abaixo.

18 18 3 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Elementos pré-textuais são aqueles que antecedem o texto com informações que ajudam na identificação e utilização da obra. Cada um deve ocupar uma página exclusiva do trabalho. Envolvem os seguintes itens, listados conforme a ordem na qual devem aparecer no documento: Capa (obrigatório); Lombada (obrigatório); Folha de Rosto (obrigatório) Ficha Catalográfica (opcional) verso da folha de rosto; Errata (opcional); Folha de Aprovação da Banca Examinadora (obrigatório); Dedicatória (opcional); Agradecimentos (opcional); Epígrafe (opcional); Resumo na língua vernácula mínimo de 250 e máximo de 500 palavras (obrigatório); Abstract resumo em inglês (obrigatório); Lista de ilustrações (opcional) obrigatória se houver ilustrações; Lista de tabelas (opcional) obrigatória se houver tabelas; Lista de abreviaturas e siglas (opcional) obrigatória se houver abreviaturas e siglas; Lista de símbolos (opcional) obrigatória se houver símbolos; Sumário (obrigatório). Observações: 1) Nenhum item acima deve ser numerado; 2) Os itens em negrito devem aparecer centralizados no texto.

19 CAPA (Relatório e Book) A capa é um elemento obrigatório e tem a função de proteger e identificar o documento. O curso de Publicidade e Propaganda da FARR adota como padrão a capa em encadernação dura na cor azul marinho e em letra dourada. Depois de submetido à banca e feitas às devidas considerações o trabalho deve ser encadernado em duas vias que será encaminhada a Biblioteca Central e para a Coordenação de Curso da instituição. Para o Book, a capa deve obedecer os mesmos critérios, porém, na orientação paisagem. A capa (Negrito) deve conter: Nome da instituição; Nome do autor; Título; Variações do título, se houver; Local (cidade / estado); Ano de entrega. CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR REINALDO RAMOS FACULDADE REINALDO RAMOS BACHARELADO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA NOMES DOS AUTORES TÍTULO DO TRABALHO Campina Grande - PB 2010

20 LOMBADA (Relatório e Book) A lombada, item não obrigatório, é a parte da capa de um documento que reúne as margens internas ou dobra das folhas, estando estas mantidas juntas por costura, colagem, grampeamento ou por outra forma (PORTELA, p. 11). As informações devem ser impressas da seguinte maneira: - nome(s) do(s) autor(es), impresso de cima para baixo, longitudinalmente; - título do trabalho, impresso abaixo do nome do autor, da mesma forma. Lombada Alane Santos Religião e Mídia

21 FOLHA DE ROSTO (Relatório e Book) A folha de rosto é obrigatória, sendo a principal fonte de informação sobre um documento, uma vez que descreve os seus principais dados bibliográficos, essenciais à identificação do trabalho acadêmico. É constituída de anverso e verso. No anverso da folha de rosto, os elementos devem figurar na seguinte ordem: Nome do autor (centralizado); Título (centralizado); Subtítulo se houver (centralizado); Natureza do trabalho (alinhado a direita); Nome do orientador e, se houver, de co-orientador (alinhado a direita); Local (cidade / estado) da Instituição (centralizado); Data de defesa (centralizado). Anverso da folha de rosto NOMES DOS AUTORES TÍTULO DO TRABALHO: subtítulo do trabalho (se houver) Projeto Experimental apresentado à Coordenação de Publicidade e Propaganda da Faculdade Reinaldo Ramos - FARR, como requisito parcial para a obtenção do grau de Bacharel em Comunicação Social, com habilitação em Publicidade e Propaganda pela referida instituição. Orientador: Prof. Campina Grande - PB 2010

22 22 No verso da folha de rosto, encontra-se a ficha catalográfica, localizada na parte inferior da folha, envolvida por um retângulo de 7,5 cm X 12,5 cm. O título, número de páginas, notas e entradas secundárias devem ser iniciados abaixo da quarta letra do sobrenome do autor. As palavras-chave a serem inseridas na ficha catalográfica devem ser adquiridas junto à Biblioteca Central da Faculdade Reinaldo Ramos.. Modelo da ficha catalográfica: Souza, Maria Bernadete Gomes de. Riso Collor(ido): Representações Cômicas da Era Collor no Jornal da Paraíba ( ) / Maria Bernadete Gomes de Souza.Campina Grande, p : il. Trabalho de Conclusão de Curso. Centro de Educação Superior Reinaldo Ramos 1. Política Representações. I. Collor, Jornal da Paraíba Acima da ficha catalográfica deverá estar à declaração de direitos autorais. Marinho, Maria Clara. Alimentos geneticamente modificados. / Maria Clara Marinho. Brasília, p. : il. Declaração de direitos autorais. Dissertação de mestrado. Centro de Desenvolvimento Sustentável, Universidade de Brasília, Brasília. 1. Alimentos Modificados. I. Universidade de Brasília. CDS. II. Título.

23 ERRATA (Relatório e Book) Após a confecção do trabalho, geralmente são constatados alguns erros gráficos, de digitação e de outros tipos que interferem na compreensão do trabalho. A função da errata, elemento opcional, é listar os itens errados no documento, indicando o seu local no texto e a sua correção. ERRATA Pagina Linha Parágrafo Onde se lê Leia-se genetics genética algum alguns 3.5 FOLHA DE APROVAÇÃO (Relatório e Book) A folha de aprovação, a ser inserida na versão final, é um item obrigatório. Deve conter os seguintes dados: autor, título do trabalho, natureza, objetivo, nome da instituição à qual está sendo submetido, termo de aprovação, nome e instituição de vínculo dos integrantes da Banca Examinadora. Exemplo: NOMES DOS AUTORES TÍTULO DO TRABALHO Aprovada em: de de. BANCA EXAMINADORA Titulação Nome - Instituição (Presidente Orientador) Titulação Nome - Instituição (1º Examinador) Titulação Nome - Instituição (2º Examinador)

24 DEDICATÓRIA (Relatório e Book) Página opcional na qual o autor presta homenagem ou dedica o seu trabalho a outras pessoas, como amigos e parentes. Se houver, o texto respectivo deve figurar à direita, na parte inferior da folha AGRADECIMENTOS (Relatório e Book) Página opcional na qual o autor agradece àqueles (orientador, instituições e/ou pessoas) que contribuíram, de maneira relevante, para a elaboração do trabalho. Se houver, deve ser mencionada a palavra Agradecimentos centralizada, em negrito na parte superior da página EPÍGRAFE (Relatório e Book) Citação de um pensamento que, de certa forma, serviu de fundamento para a obra. É seguida da indicação de sua autoria. Elemento opcional. Se houver, o texto deve figurar à direita, justificado, na parte inferior da folha RESUMO EM LÍNGUA VERNÁCULA (NBR 6028:2003) (Relatório e Book) Descrição breve e precisa acerca do conteúdo abordado no trabalho. Deve ser redigido em apenas um parágrafo, abordando sucintamente (sem mencionar) introdução temática, objetivos e justificativa - procedimentos metodológicos resultados e discussão argumentação teórica/empírica/experimental e conclusão considerações relevantes advindas da discussão. Deve-se evitar o uso de fórmulas, equações, abreviaturas etc. que, se imprescindíveis, devem ser escritas por extenso. O resumo de trabalhos acadêmicos deve conter de 250 a 500 palavras (utilizar no menu ferramentas o recurso contar palavras ). Recomenda-se a inclusão de palavras-chave (mínimo de três, máximo de cinco) após o resumo com um espaço duplo. O resumo só deve ser precedido da referência do documento quando o mesmo não estiver inserido no próprio documento. O que não deve ocorrer em resumos apresentados em TCC, TGI, Dissertação e Tese.

25 25 Deve ser redigido e apresentado em fonte 12, Times ou Arial, com espaçamento simples, sem parágrafo LISTAS DE ILUSTRAÇÕES, TABELAS, ABREVIATURAS, SIGLAS E SÍMBOLOS (Relatório e Book) Correspondem as páginas que contém as relações das ilustrações, tabelas, abreviaturas, siglas e símbolos usados no texto. São considerados elementos opcionais. No entanto, tornam-se obrigatórias se tais componentes estiverem presentes no texto. Cada item é seguido de seu título, seu número exatamente igual ao que consta no texto, e da respectiva página onde se encontra no documento. Devem ser elaboradas de acordo com a ordem apresentada no texto. O tamanho da fonte deverá ser o mesmo que o corpo do texto. Tabelas As fontes dos dados usados na tabela devem ser escritas abaixo dela. Para tabelas extraídas de documentos publicados é necessário referenciar tais documentos (PORTELA, 2005, p. 40). A referência da fonte só precisa estar completa quando aparecer pela primeira vez no texto. Elas não devem ser fechadas lateralmente, tendo somente uma linha horizontal superior e outra inferior. Deve-se restringir o uso de traços tanto na horizontal, como vertical, usando-os apenas para separar os títulos das colunas nos cabeçalhos (PORTELA, 2005, p ). Posições das tabelas na página: Tabelas pequenas ficam centralizadas, e tabelas grandes podem: a) Ficar na horizontal; b) Ficar isoladas numa página; c) Desmembrá-la em partes, colocando uma abaixo da outra, separadas por traço horizontal duplo (PORTELA, 2005, p. 42);

26 26 d) Dividir a tabela, inserindo a expressão continua repetindo o cabeçalho, para facilitar ao leitor saber sobre quais elementos se está referindo sem ter que voltar a página (PORTELA, 2005, p. 42). Tabela 1 Série Histórica: índice da cesta básica ICB VARIAÇÃO (%) NÚMERO MÊS ÍNDICE (abr 90 = NO SEMESTRA NO 100) MÊS 3 MESES L ANO agosto 147,98 47,98(*) _ setembro 166,66 12,62 _ outubro 191,84 15,11 _ novembro 223,69 16,60 _ dezembro 267,58 19,62 _ janeiro 325,27 21,56 _ fevereiro 313,18 20,32 _ Fonte: Diretoria de Pesquisas, Departamento de Índices de Preços, Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor ( IBGE, 2005, p. 05) Quadros Os quadros compreendem ilustrações que contêm informações textuais e geralmente com os quatro lados fechados. (PORTELA, 2005, p. 40). Títulos e fontes devem aparecer abaixo dos quadros.

27 27 Quadro 2 - Erro padrão aproximado para alguns tamanhos de estimativas para características de pessoas e domicílios do Acre. Fonte: Diretoria de Pesquisas, Senso Demográfico: migração e deslocamento. (IBGE, 2000, p. 08) Ilustrações Compreendem mapas, fotografias, desenhos, fórmulas, diagramas, fluxogramas etc. Títulos e fontes devem aparecer embaixo das ilustrações. Para ilustrações extraídas de documentos publicados é necessário referenciar tais documentos (PORTELA, 2005, p. 40). A referência da fonte só precisa ser completa quando aparecer pela primeira vez no trabalho. plano. Figura 3 - Superfícies de projeção desenvolvidas em um Fonte: IBGE. Noções básicas de cartografia Gráficos p. 41). Eles facilitam as demonstrações de dados em um trabalho (PORTELA, 2005,

28 28 Títulos e fontes devem aparecer abaixo do gráfico. É muito importante que o gráfico apresente as respectivas legendas MT GO MS 0 1 Trim 2 Trim 3 Trim 4 Trim Gráfico 1 Título Fonte: IBGE, SUMÁRIO (Relatório e Book) Consiste na enumeração das principais divisões e/ou seções do trabalho, na mesma ordem em que aparecem no texto. Havendo mais de um volume, cada um deve conter o sumário completo do trabalho. (ABNT/NBR6024; NBR6027/ 2003). A estruturação do sumário deve seguir as seguintes regras: Elementos como dedicatória, agradecimentos, epígrafe e resumos não aparecem no sumário; Não se pontua o último algarismo do título (1.2 Introdução e não 1.2. Introdução); Deve-se centralizar o termo sumário e formatá-lo com o tipo, o estilo e o tamanho da fonte usados nas seções primárias; Cada divisão e/ou seção deve ser seguida do número da primeira página que ocupa no texto.

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Educação UAB/UnB Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com Ênfase em EJA Parceria MEC/SECAD NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL)

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO (FORMATO

Leia mais

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS MONOGRAFIA Trata-se de uma construção intelectual do aluno-autor que revela sua leitura, reflexão e interpretação sobre o tema da realidade. Tem como base a escolha de uma unidade ou elemento social, sob

Leia mais

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS 1 ESTRUTURA A estrutura e a disposição dos elementos de um trabalho acadêmico são as

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA ANEXO da Norma 004/2008 CCQ Rev 1, 28/09/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Salvador 2009 2 1 Objetivo Estabelecer parâmetros para a apresentação gráfica

Leia mais

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico As orientações abaixo estão de acordo com NBR 14724/2011 da Associação

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR REINALDO RAMOS/CESREI FACULDADE REINALDO RAMOS/FARR COORDENAÇÃO DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR REINALDO RAMOS/CESREI FACULDADE REINALDO RAMOS/FARR COORDENAÇÃO DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR REINALDO RAMOS/CESREI FACULDADE REINALDO RAMOS/FARR COORDENAÇÃO DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO EXPERIMENTAL EM PUBLICIDADE

Leia mais

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e NORMAS PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor

Leia mais

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008)

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008) Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Curso de Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Dr. Luís Fernando Garcia - TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto

Leia mais

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA A elaboração da monografia deve ter como referência a ABNT NBR 14724/ 2006, a qual destaca que um trabalho acadêmico compreende elementos pré-textuais,

Leia mais

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo Objetivo ABNT Normas para elaboração de trabalhos científicos Esta Norma especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos, visando sua apresentação à instituição Estrutura Parte

Leia mais

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 Paula Carina de Araújo paulacarina@ufpr.br 2014 Pesquisa Pesquisa Atividade básica da ciência

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC ANEXO A TERMO DE COMPROMISSO DE ORIENTAÇÃO DO TRABALHO DE Nome do Aluno: Matricula: Título do TCC CONCLUSAO DE CURSO (TCC) Solicito que seja designado como meu Orientador do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT www.abnt.org.br Objetivos da normalização Comunicação Simplificação Níveis de normalização Menos exigente (Genérica) INTERNACIONAL REGIONAL

Leia mais

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA 1 DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor do trabalho, ou seja, o que não consta no texto destas

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III Projeto Integrado Multidisciplinar Cursos Superiores Tecnológicos G. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Trabalho

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA APRESENTAÇÃO NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS O trabalho deve ser digitado e impresso em papel

Leia mais

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5. 5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.2 Capa... 48 5.3 Folha de rosto... 51 5.4 Errata... 53

Leia mais

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Iniciação à Pesquisa em Informática Profª MSc. Thelma E. C. Lopes e-mail: thelma@din.uem.br 2 Texto Científico: o que é? A elaboração do texto científico

Leia mais

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2 UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA COORDENAÇÃO ADJUNTA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

Normas para Apresentação de Monografias

Normas para Apresentação de Monografias UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE DEPARTAMENTO DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Normas para Apresentação de Monografias Campina Grande, dezembro 2010

Leia mais

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PONTA GROSSA 2011 LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA

Leia mais

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP REPRESENTAÇÕES GRÁFICAS DOS TRABALHOS Formato: A4 Cor preta Espaçamento entre linhas: 1,5cm Fonte texto: Times New Roman, 12 ou Arial, 11 Margem superior

Leia mais

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA 1 Prezado(a) aluno(a), Este roteiro foi preparado para auxiliá-lo na elaboração de sua monografia (TCC). Ele o apoiará na estruturação das etapas do seu trabalho de maneira

Leia mais

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 1 Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 Pré-textuais Textuais Pós-textuais Estrutura Elemento OK Capa (obrigatório) Anexo A (2.1.1) Lombada (obrigatório) Anexo H Folha

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (ABNT - NBR 15287- válida a partir de 30.01.2006) 1 COMPONENTES DE UM PROJETO DE PESQUISA (itens em negrito são obrigatórios) ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa

Leia mais

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROF. DR. MARCOS FRANCISCO R. SOUSA PROF. Me. CELSO LUCAS COTRIM APRESENTAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado MANUAL DE DEFESA Exame de Qualificação: banca examinadora

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO CAMPINA GRANDE 2015 1 DISSERTAÇÃO A defesa pública da dissertação

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA Normas para elaboração de Dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais MODELO

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações 1ª edição Ilhéus BA 2012 SUMÁRIO SUMÁRIO... 2 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS APRESENTAÇÃO O trabalho deve ser digitado e impresso em papel formato A4. O texto deve ser digitado, no anverso das folhas, em espaço 1,5, letra do tipo

Leia mais

Manual TCC Administração

Manual TCC Administração 1 Manual TCC Administração 2013 2 Faculdade Marista Diretor Geral Ir. Ailton dos Santos Arruda Diretora Administrativo-Financeiro Sra. Rafaella Nóbrega Coordenador do Curso de Administração e Gestão de

Leia mais

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ Prof. Marat Guedes Barreiros GUARUJÁ 2º semestre de 2013 PROJETO MULDISCIPLINAR Curso superior de BACHAREL em

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ GESTÃO2010/2012 ESCOLASUPERIORDOMINISTÉRIOPÚBLICO(Art.1ºdaLei11.592/89) Credenciada pelo Parecer 559/2008, de 10/12/08, do CEC (Art. 10, IV da Lei Federal n.º 9.394, de 26/12/1996 - LDB) NORMAS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e Análise de Práticas de Gestão Organizacional em uma Empresa. OBJETIVOS: Favorecer aos alunos ingressantes

Leia mais

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório.

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório. 1 - ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO O relatório do Estágio Supervisionado de todos os cursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Minas Gerais Campus Formiga - irá mostrar

Leia mais

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS:

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS: MANUAL PARA TCC www.etecmonteaprazivel.com.br Estrada do Bacuri s/n Caixa Postal 145 Monte Aprazível SP CEP 15150-000 Tel.: (17) 3275.1522 Fax: (17) 3275.1841 NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA FORMOSA/GO

Leia mais

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Maria Bernardete Martins Alves Marili I. Lopes Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Módulo 3 Apresentação

Leia mais

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO HOSPITALAR PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Elaborar um estudo acerca Estrutura e Funcionamento do Sistema de Saúde Pública e Privada no Brasil.

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá. Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá. Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA Segundo a NBR 15287:2011

Leia mais

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= *

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= * Lombada* UFRGS FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS BIBLIOTECA GLÁDIS W. DO AMARAL ORIENTAÇÃO SOBRE A ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO Elementos póstextuais INDICES * PARTE INTERNA ANEXOS * APENDICES * GLOSSARIO

Leia mais

ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC)

ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC) ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC) O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) compreende a elaboração de trabalho de caráter individual teórico, projetual ou aplicativo, com observância de exigências

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO 1. INTRODUÇÃO A Dissertação é a apresentação escrita do trabalho de pesquisa desenvolvido no âmbito do Programa de

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA São Paulo 2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 1 ELEMENTOS EXTERNOS 1.1 CAPA 1.2 LOMBADA 2 ELEMENTOS INTERNOS PRÉ-TEXTUAIS

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP 2011 ESTRUTURA 1 ELEMENTOS DE PRÉ-TEXTO 1.1 Capa 1.2 Lombada descendente 1.3 Folha de rosto 1.4 Folha de aprovação 1.5 Dedicatória 1.6 Agradecimentos 1.7 Epígrafe

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 APRESENTAÇÃO Tanto o artigo quanto a monografia são trabalhos monográficos, ou seja, trabalhos que apresentam resultados de pesquisa sobre um

Leia mais

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos Revisto e atualizado de acordo com a NBR 15287/2011 Brasília 2011 1 APRESENTAÇÃO De acordo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Programa de Pós-Graduação em Biotecnociência Título Santo André dd/mm/aaaa Normas para Dissertações Mestrado em Biotecnociência - UFABC.

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO OESTE DONA LINDU GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ DIVINÓPOLIS MG 2009 O Trabalho de

Leia mais

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Manual de Trabalho de Conclusão de Curso Curso de Engenharia de Produção NATAL RN 2010 Apresentação O curso de Engenharia de Produção institui

Leia mais

Pré-texto. Texto. Pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso. A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto.

Pré-texto. Texto. Pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso. A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto. Pré-texto Capa Folha de Rosto Dedicatória Agradecimentos Epígrafe Resumo Sumário Texto

Leia mais

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1 REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Os seguintes padrões atendem às exigências da FTC Feira de Santana, em conformidade com a NBR 14724:2002/2005 da Associação Brasileira de Normas Técnicas

Leia mais

TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5. Formatação do Texto

TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5. Formatação do Texto TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5 Antes de iniciar a digitação de seu trabalho acadêmico configure seu documento com as especificações a seguir, facilitando a visualização e sua

Leia mais

Normas para Redação da Dissertação/Tese

Normas para Redação da Dissertação/Tese Normas para Redação da Dissertação/Tese Estrutura A estrutura de uma dissertação, tese ou monografia compreende três partes fundamentais, de acordo com a ABNT (NBR 14724): elementos prétextuais, elementos

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA 2014 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ARACAJU 2012 2 PREFÁCIO A apresentação dos trabalhos acadêmicos

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS 0 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS MANUAL PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS DA UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS PIRENÓPOLIS 2012 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1

Leia mais

Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação

Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação AGO 2002 NBR 14724 ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 2º andar CEP 20003-900 Caixa Postal

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE 1 INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE INSTRUÇÕES GERAIS: papel branco A4, fonte Arial tamanho 12, com espaçamento de 1,5 cm entre as linhas,

Leia mais

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011]

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] Professora Alcione Mazur 25/07/11 Cancela e substitui a edição anterior. ABNT NBR 14724: 2005 Não houve alterações na estrutura do trabalho, mas em uma

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL AQUIDAUANA MS 2009 1. PAPEL E PROCESSO DE MULTIPLICAÇÃO O papel

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA CURSO: AGRONOMIA

ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA CURSO: AGRONOMIA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO Av. Dom Manuel de Medeiros s/nº Dois Irmão, Recife PE Telefone: 3320-6203 ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA CURSO: AGRONOMIA I ESTRUTURA DO RELATÓRIO 1.1

Leia mais

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002)

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002) NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002) DIRETOR: Profº. Daniel Jorge dos Santos Branco Borges COORDENADORA PEDAGÓGICA: Profª. Paloma Martinez Veiga Branco COORDENADORA

Leia mais

Normas técnicas para a monografia de graduação da Faculdade de Letras

Normas técnicas para a monografia de graduação da Faculdade de Letras UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO FACULDADE DE LETRAS DIREÇÃO ADJUNTA DE GRADUAÇÃO SEÇÃO DE ENSINO Normas técnicas para a monografia de graduação da Faculdade de Letras 2 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

MARIA BERNADETE MIRANDA

MARIA BERNADETE MIRANDA MARIA BERNADETE MIRANDA Trabalhos Acadêmicos segundo a ABNT-NBR 14724:2002 NORMALIZAÇÃO DOCUMENTÁRIA! Referências! Citações em documentos! Trabalhos Acadêmicos ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS!

Leia mais

MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF)

MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF) (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF) 3ª edição Revisto e atualizado

Leia mais

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS PONTA GROSSA 2010 2 SUMÁRIO 1

Leia mais

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e análise de práticas de gestão em empresas hospitalares de médio porte. OBS: O Projeto deverá ser

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1. APRESENTAÇÃO É essencial o uso de normas técnicas para uma boa apresentação e compreensão da leitura de um trabalho acadêmico-científico.

Leia mais

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Editoração do Trabalho Acadêmico 1 Formato 1.1. Os trabalhos devem ser digitados em papel A-4 (210 X297 mm) apenas no anverso (frente) da folha. 2 Tipo e tamanho

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS E PROJETOS EXPERIMENTAIS

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS E PROJETOS EXPERIMENTAIS CURSO DE JORNALISMO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS E PROJETOS EXPERIMENTAIS 1 1 ÁREAS TEMÁTICAS Respeitada a disponibilidade de carga horária dos professores orientadores e a escolha dos alunos,

Leia mais

FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I

FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I Este manual atende todos os cursos de gestão 1º semestre, turmas ingressantes em fevereiro

Leia mais

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Padrão FEAD de normalização Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Objetivo Visando padronizar os trabalhos científicos elaborados por alunos de nossa instituição Elaboramos este manual

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP FACULDADE (do aluno) CURSO TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO TÍTULO DO RELATÓRIO AUTOR(ES) DO RELATÓRIO SÃO PAULO 200_ NOTA PRÉVIA

Leia mais

GUIA PARA EDIÇÃO DE DISSERTAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E OUTROS TRABALHOS NO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS MOLECULARES

GUIA PARA EDIÇÃO DE DISSERTAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E OUTROS TRABALHOS NO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS MOLECULARES UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS MOLECULARES GUIA PARA EDIÇÃO DE DISSERTAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E OUTROS

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: de acordo com as normas da ABNT

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: de acordo com as normas da ABNT ESCOLA E FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ANTÔNIO ADOLPHO LOBBE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: de acordo com as normas da ABNT SÃO CARLOS 2010 MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS:

Leia mais

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 15287 Primeira edição 30.12.2005 Válida a partir de 30.01.2006 Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação Information and documentation Research project Presentation

Leia mais

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica:

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Conforme NBR 6022:2003 Seção de atendimento ao usuário - SISBI Outubro 2013 Normas técnicas Norma técnica é um documento estabelecido

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 39 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 1. MONOGRAFIA Monografias são exposições de um problema ou assunto específico, investigado cientificamente, assim, não exige originalidade,

Leia mais

Quanto ao texto do corpo do projeto:

Quanto ao texto do corpo do projeto: MODELO DE PROJETO DE PESQUISA EM INICIAÇÃO CIENTÍFICA Quanto ao texto do corpo do projeto: Projeto deve ser redigido com no máximo 20 (vinte) páginas digitadas em papel tamanho A4 (210mm x 297mm), margem

Leia mais

PIM II. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO FINANCEIRA DA EMPPRESA

PIM II. Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO FINANCEIRA DA EMPPRESA PIM II Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO FINANCEIRA DA EMPPRESA 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: O aluno deverá escolher uma empresa de qualquer porte ou segmento e, com base no cenário

Leia mais

Estrutura, redação e apresentação do relatório de pesquisa 7

Estrutura, redação e apresentação do relatório de pesquisa 7 UNIDADE 7 Estrutura, redação e apresentação do relatório de pesquisa 7 Objetivos de aprendizagem Identificar os componentes que integram os elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais de um relatório

Leia mais

MODELO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

MODELO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA MODELO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS Elaborado por Prof. Dr. Rodrigo Sampaio Fernandes Um projeto de pesquisa consiste em um documento no qual

Leia mais

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1 5/12/2008 Monografias - Apresentação Fazer um trabalho acadêmico exige muito de qualquer pesquisador ou estudante. Além de todo esforço em torno do tema do trabalho, é fundamental ainda, adequá-lo às normas

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (FTA) VITÓRIA DA CONQUISTA BA 2009

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Curso (Administração) ETEC TEOTÔNIO ALVES PEREIRA

Trabalho de Conclusão de Curso (Administração) ETEC TEOTÔNIO ALVES PEREIRA Trabalho de Conclusão de Curso (Administração) ETEC TEOTÔNIO ALVES PEREIRA Objetivo: Estas diretrizes têm por objetivo padronizar a apresentação dos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) dos Cursos Técnicos

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS APLICADAS BIBLIOTECA PROF. DR. ALFONSO TRUJILLO FERRARI

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS APLICADAS BIBLIOTECA PROF. DR. ALFONSO TRUJILLO FERRARI INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS APLICADAS BIBLIOTECA PROF. DR. ALFONSO TRUJILLO FERRARI GUIA PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: diretrizes para normalização Rosemeire Zambini Bibliotecária CRB5018

Leia mais

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO FACULDADE DOM BOSCO Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO CORNÉLIO PROCÓPIO 2012 Como elaborar um TC 1 Introdução Objetiva-se

Leia mais

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Administração Biblioteca Normas para elaboração do TCC O que é um Trabalho de Conclusão de Curso? O TCC, é um trabalho acadêmico feito sob a coordenação

Leia mais

NORMAS DE REDAÇÃO PARA QUALIFICAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES

NORMAS DE REDAÇÃO PARA QUALIFICAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES 1 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/ DE 30 DE MAIO DE 2011/ PRODEMA-UFS DE Estas normas de redação foram definidas como diretrizes básicas pelo Colegiado do Núcleo de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente

Leia mais

PADRÃO PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS

PADRÃO PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS 1. ESTRUTURA DA MONOGRAFIA PADRÃO PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS A estrutura de uma monografia compreende as seguintes partes: a) elementos pré-textuais; b) elementos textuais; c) elementos pós-textuais.

Leia mais

Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005

Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005 Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005 Produzido pelos bibliotecários da Rede de Bibliotecas do Senac/RS com a finalidade de orientar os usuários na elaboração de seus trabalhos

Leia mais

GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) Mestrado Profissional em Metrologia e Qualidade Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial 2010 APRESENTAÇÃO

Leia mais

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS F A C UL DA DE DE P R E S I DE N T E V E N C E S L A U REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS APRESENTAÇÃO GRÁFICA - CONFIGURAÇÃO DAS MARGENS Ir ao menu Arquivo, escolher a opção Configurar

Leia mais