PROFESSOR: Gabriel Mattos e Marcello Rangel

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROFESSOR: Gabriel Mattos e Marcello Rangel"

Transcrição

1 PROFESSOR: Gabriel Mattos e Marcello Rangel BANCO DE QUESTÕES - HISTÓRIA - 3ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO PARTE 1 ============================================================================================== 01- (Uel 2007) Leia o texto a seguir: "Desde os tempos de Heródoto e Tucídides, a história tem sido escrita sob variada forma de gêneros: crônica monástica, memória política, tratados de antiquário, e assim por diante. A forma dominante, porém, tem sido a narrativa dos acontecimentos políticos e militares, apresentada como a história dos grandes feitos de grandes - chefes militares, reis. Foi durante o Iluminismo que ocorreu, pela primeira vez, uma contestação a esse tipo de narrativa histórica." Com base no texto e nos conhecimentos sobre o tema, é correto afirmar: Fonte: BURKE, P. "A escola dos Annales : A revolução francesa da historiografia". Tradução de Nilo Odália. São Paulo: Unesp, 1991, p.18. (A) A mudança do gênero de narrativa histórica, iniciada com o movimento Iluminista, questionará uma história dos grandes heróis. (B) A produção historiográfica dos gregos e romanos antigos foi deixada de lado pelos pensadores iluministas, pois a Revolução Francesa queimou, como na Inquisição, os textos heréticos. (C) Os monges buscaram perpetuar, por meio de suas crônicas monásticas, as realizações consagradas do cotidiano de Heródoto e Tucídides produzindo, assim, um gênero de escrita histórica. (D) A narrativa histórica foi revolucionada durante o Iluminismo pelos sábios laicos que buscavam, por meio de seus estudos, alcançar o sentido histórico-religioso da humanidade. (E) A história, entendida como um dos principais campos do conhecimento humano, esteve, durante o período antigo, despreocupada com a preservação da memória política dos reis. 02- (Ufla 2008) Toda ciência tem como referência um objeto formal de estudo e a História não é diferente. Nas frases selecionadas abaixo, pode-se identificar objetos formais do estudo da História, EXCETO: (A) "A percepção é sempre um processo seletivo de apreensão." (Milton Santos: ). (B) "É a ciência dos homens no transcurso do tempo." (Marc Bloch: ). (C) "É o processo de mudança contínua da sociedade humana." (Lucien Febvre: ). (D) "O presente repetir o passado, [...] um museu, de grandes novidades [...] o tempo não para." (Cazuza: ). 03- (Uerj 2009) Pode-se falar de idade de um lugar? A propósito desta ou daquela cidade nascida com a colonização, é frequente ler que foi fundada em tal ou tal ano. Por exemplo, a cidade de Salvador, Bahia, "foi fundada" em 1549 por Tomé de Souza. Será possível falar da idade de um lugar segundo outro critério? MILTON SANTOS. Adaptado de A natureza do espaço: técnica e tempo; razão e emoção. São Paulo: EDUSP, Página 1 de 6-26/03/2014-5:31

2 A Geografia e a História são ciências que estudam a sociedade a partir da inter-relação necessária das categorias tempo e espaço. Com base na interpretação conjunta dos quadrinhos e do texto, pode-se relacionar tempo e espaço a partir do critério definido como: (A) era em que determinadas técnicas são inventadas em uma região. (B) momento em que uma ou mais técnicas são difundidas em um território. (C) época em que avanços técnicos são realizados em função de guerras em um país. (D) período em que as técnicas são empregadas para a aferição da cronologia de uma área. 04- (Ufpb 2006) Cada afirmativa a seguir caracteriza uma concepção de História, portanto, representa uma corrente historiográfica diferente. I- A História é a ciência do passado, e o papel do historiador é o de mostrar esse passado como realmente aconteceu. II- A História é o conhecimento dos homens no transcurso do tempo, e o historiador responde às questões do presente, fazendo e refazendo suas perguntas ao passado. III- A História da humanidade é a história da luta de classes, e o papel do historiador é o de conhecê-la para transformar a sociedade. As concepções descritas correspondem, respectivamente, às seguintes correntes historiográficas: (A) Positivismo, Nova História e Materialismo Histórico. (B) Materialismo Histórico, Positivismo e Nova História. (C) Nova História, Materialismo Histórico e Positivismo. (D) Positivismo, Materialismo Histórico e Nova História. (E) Nova História, Positivismo e Materialismo Histórico. 05- (Uece 2007) Leia o fragmento a seguir: "As peripécias do historiador em arquivos e bibliotecas às vezes se assemelham ao trabalho do detetive em busca de pistas para desvendar um mistério". Fonte: DE DECCA, Edgar Salvadori. Território de Fronteira. "Revista de História da Biblioteca Nacional". Rio de Janeiro: Ano II, n. 13, outubro de 2006, p 98. A respeito da citação acima, considere as seguintes afirmativas: I- Ela sugere que o trabalho de pesquisa do historiador se revela um verdadeiro quebra-cabeças, na descoberta e elucidação de documentos. II- Ela destaca que indícios e sinais também compõem as pistas seguidas pelo historiador no trabalho de pesquisa histórica. III- Ela insinua que o trabalho que o historiador realizava em arquivos e bibliotecas está obsoleto, modernamente, o historiador desenvolve seu ofício como um detetive, entrevistando, perguntando e ouvindo. São corretas: (A) apenas I e II (B) apenas II e III (C) apenas I e III (D) I, II e III 06- (Ufg 2010) Leia o texto a seguir. Origens do regime feudal, diz-se. Onde buscá-las? Alguns responderam em Roma. Outros na Germânia. As razões dessas miragens são evidentes [ ]. Das duas partes, sobretudo, eram empregadas palavras tais como benefício (beneficium) para os latinos, feudo para os germanos das quais essas gerações persistiram em se servir, ainda que lhes conferindo, sem se dar conta, um conteúdo quase inteiramente novo. Pois, para o grande desespero dos historiadores, os homens não têm o hábito, a cada vez que mudam o costume, de mudar de vocabulário. BLOCH, Marc. Apologia da História ou o ofício do historiador. Rio de Janeiro: Zahar. p. 58. (Adaptado). Neste fragmento, Marc Bloch discute de que forma os historiadores lidam com a questão das origens, indicando que a: (A) origem dos fenômenos históricos deve ser buscada no encadeamento dos acontecimentos, o que confere à História um sentido de continuidade. (B) origem é o ponto de partida da mudança que demarca a ruptura com as formas históricas precedentes. (C) ideia de origem desconsidera a cronologia, ferramenta metodológica que concede sentido à explicação histórica. (D) busca da origem dos fenômenos históricos encobre a relação entre as forças de conservação e de mudança que compõem a vida social. (E) origem dos fenômenos históricos pode ser encontrada na permanência dos costumes e do uso do vocabulário. Página 2 de 6-26/03/2014-5:31

3 07- (Cesgranrio 1992) O desenvolvimento das ideias socialistas, no século XIX, principalmente aquelas relacionadas às teorias de Marx e Engels, adquire importância ímpar na organização e constituição dos partidos políticos operários que estão associadas à: (A) publicação, no final do século XIX, de O ESTADO E A REVOLUÇÃO de Lênin, e a Revolução Russa de (B) publicação, em 1848, do MANIFESTO COMUNISTA, e a organização em Londres, em 1865, da 1a Internacional. (C) publicação de A ORIGEM DA FAMÍLIA, DA PROPRIEDADE PRIVADA E DO ESTADO de Engels, e a fundação da Associação Internacional de Trabalhadores em (D) publicação de O CAPITAL, em 1855, e a fundação do Partido Socialista Francês em (E) publicação do romance OS MISERÁVEIS, de Victor Hugo, e a fundação do Partido Trabalhista Inglês em (Puccamp 1994) O elemento fundamental na cultura ou civilização islâmica é: (A) o ideograma. (B) a religião. (C) o exército. (D) o código de lei. (E) a técnica da escultura. 09- (Cesgranrio 1990) No século XIX, o desenvolvimento socialmente desigual da sociedade capitalista liberal deu origem à "questão social". Para resolvê-la, surgiram então: I- o socialismo utópico e reformista (de Fourier e outros), que pretendia reconstruir a sociedade a partir de um plano ideal, igualitário e justo; II- o catolicismo social, preocupado com a defesa da justiça social ameaçada pelo desenvolvimento da sociedade industrial capitalista; III- o socialismo científico de Marx e Engels, baseado no materialismo histórico e dialético, que propunha uma sociedade sem classes; IV- o "movimento cartista", vitorioso na Inglaterra ( ), que preconizava o anarco-sindicalismo. Assinale se estão corretas apenas: (A) I e II (B) II e III (C) III e IV (D) I, II e III (E) I, II e IV 10- (Cesgranrio 1991) Um dos aspectos mais importantes do sistema capitalista, na sua passagem do conteúdo liberal ao monopolista, é a associação entre: (A) os interesses bancários e os capitais oriundos da produção agrícola na forma do capital financeiro. (B) o capital bancário e o capital industrial na forma do capital financeiro. (C) o capital financeiro e o capital fundiário como forma de conservação dos ideais fisiocratas. (D) o Estado e a economia garantindo a manutenção da posição não-intervencionista do Estado na produção industrial. (E) o Estado e a economia através da distribuição dos lucros da produção industrial aos pequenos agricultores. 11- (FATEC 1993) "Eles acham que se as forças do mercado agirem livremente a produção aumentará, beneficiando a todos. São favoráveis, também, à privatização das empresas estatais, da assistência médica, das escolas e da previdência social com o objetivo de acabar com os gastos públicos excessivos. Acreditam ainda que, com a diminuição dos impostos, os empresários terão mais recursos para investir e que a liberação das importações e a abertura total da economia para o capital estrangeiro serão benéficas para a economia do país." O texto retrata, em linhas gerais, o ideário e a postura dos: (A) neoliberais. (B) nacionalistas. (C) mercantilistas. (D) neocolonialistas. (E) economistas clássicos. 12- (Fuvest-gv 1992) O lema "Ordem e Progresso" inscrito na bandeira do Brasil, associa-se aos: (A) monarquistas. (B) abolicionistas. (C) positivistas. (D) regressistas. (E) socialistas. Página 3 de 6-26/03/2014-5:31

4 13- (UNESP 1994) Remonta ao Século XVI a mensagem religiosa associado à ideia de que "no mundo comercial e da concorrência, o êxito ou a bancarrota não dependem da atividade ou da aptidão do indivíduo, mas de circunstâncias independentes dele". (Friedrich Engels - DO SOCIALISMO UTÓPICO AO SOCIALISMO CIENTÍFICO). Assinale o nome do movimento protestante que pregava a salvação da alma e apresentava princípios básicos apoiados na prática econômica da burguesia nascente. (A) Luteranismo. (B) Medievalismo. (C) Jansenismo. (D) Calvinismo. (E) Judaísmo. 14- (Unesp 1994) "Os fenômenos econômicos (...) processam-se livre e independentemente de qualquer coação exterior, segundo uma ordem imposta pela natureza e regida por leis naturais. Cumpre, pois, conhecer essas leis naturais e deixá-las atuar." (Paul Hugon - HISTÓRIA DAS DOUTRINAS ECONÔMICAS). O trecho acima sintetiza o pensamento econômico dos: (A) fisiocratas. (B) mercantilistas. (C) marxistas. (D) keynesianos. (E) marginalistas. 15- (Puccamp 1993) A independência política do Brasil, que é a superação do Antigo Sistema Colonial, é também a passagem a uma nova estrutura de dependência, inscrita na órbita do: (A) exclusivismo metropolitano. (B) neocolonialismo asiático. (C) absolutismo monárquico. (D) capitalismo industrial. (E) despotismo esclarecido. 16- (Ufmg 1994) Leia o texto. "A situação brasileira apresenta assim perspectiva de agravamento das principais contradições entre o povo e o governo, entre a esmagadora maioria da nação e o imperialismo norte-americano, tendendo a adquirir caráter mais agudo. Qualquer das saídas presentemente tentadas pelas classes dominantes não amainará as divergências entre os grupos políticos em choque e muito menos o descontentamento e a luta popular. Os imperialistas ianques, aliados à reação interna, se esforçarão para consolidar o que obtiveram a 1º de abril e intensificarão sua atividade neocolonialista no Brasil." Todas as afirmativas traduzem corretamente as ideias contidas no texto, EXCETO: (Extrato de documento do Partido Comunista do Brasil, 1966) (A) A constatação de que o imperialismo americano é aliado das forças da reação. (B) A percepção de que o povo está desencantado e disposto a lutar contra a ditadura. (C) A preocupação da esquerda brasileira com a situação política do país no pós-64. (D) O entendimento de que à crise interna deve se somar a pressão dos interesses externos. (E) O entendimento de que só as classes dominantes serão capazes de pôr fim à crise. 17- (Fuvest-gv 1992) Qual das opções a seguir ordena corretamente a sequência cronológica do processo histórico: (A) Crise do sistema feudal - Liberalismo Burguês - Revolução Francesa - Formação dos Estados Absolutos. (B) Iluminismo - absolutismo monárquico - capitalismo industrial - descoberta da América. (C) Renascimento - capitalismo monopolista - expansão islâmica - mercantilismo. (D) Feudalismo - expansão ultramarina - Reforma - despotismo esclarecido. (E) Capitalismo comercial - Revolução Industrial - colonialismo português - as Cruzadas. Página 4 de 6-26/03/2014-5:31

5 18- (Fuvest 1994) "O fato relevante do período entre 1790 e 1830 é a formação da classe operária". "Os vinte e cinco anos após 1795 podem ser considerados como os anos da contrarrevolução". [Durante esse período] "o povo foi submetido, simultaneamente, à intensificação de duas formas intoleráveis de relação: a exploração econômica e a opressão política." Essas frases, extraídas de A FORMAÇÃO DA CLASSE OPERÁRIA INGLESA do historiador E. P. Thompson, relacionam-se ao quadro histórico decisivo na formação do mundo contemporâneo, no qual se situam: (A) a revolução comercial e a reforma protestante. (B) o feudalismo e o liberalismo. (C) a revolução industrial e a revolução francesa. (D) o capitalismo e a contrarreforma. (E) o socialismo e a revolução russa. 19- (Unesp 1989) As obras do florentino Nicolau Maquiavel, apesar da interdição, tiveram ampla repercussão no decurso da Idade Moderna. No pensamento de Maquiavel: I- o processo político situava-se acima da moral. II- o Príncipe, para manter-se no poder, devia aprender a ser bom ou mau, conforme as necessidades. III- o Chefe político podia dominar a "fortuna" (conjuntura social e política) através da "virtú" (energia, resolução, talento). IV- o Monarca devia limitar-se aos rígidos limites religiosos impostos ao pensamento da época. V- o ideal republicano de governo está expresso em seus "Discursos". Consideradas as proposições acima, assinale: (A) se apenas a terceira e a quarta estiverem corretas. (B) se todas estiverem corretas. (C) se todas estiverem incorretas. (D) se apenas a primeira, a segunda, a terceira e a quinta estiverem corretas. (E) se apenas a quarta estiver correta. 20- (Unicamp 2011) A história de todas as sociedades tem sido a história das lutas de classe. Classe oprimida pelo despotismo feudal, a burguesia conquistou a soberania política no Estado moderno, no qual uma exploração aberta e direta substituiu a exploração velada por ilusões religiosas. A estrutura econômica da sociedade condiciona as suas formas jurídicas, políticas, religiosas, artísticas ou filosóficas. Não é a consciência do homem que determina o seu ser, mas, ao contrário, são as relações de produção que ele contrai que determinam a sua consciência. (Adaptado de K. Marx e F. Engels, Obras escolhidas. São Paulo: AlfaÔmega, s./d., vol 1, p , As proposições dos enunciados acima podem ser associadas ao pensamento conhecido como: (A) materialismo histórico, que compreende as sociedades humanas a partir de ideias universais independentes da realidade histórica e social. (B) materialismo histórico, que concebe a história a partir da luta de classes e da determinação das formas ideológicas pelas relações de produção. (C) socialismo utópico, que propõe a destruição do capitalismo por meio de uma revolução e a implantação de uma ditadura do proletariado. (D) socialismo utópico, que defende a reforma do capitalismo, com o fim da exploração econômica e a abolição do Estado por meio da ação direta. 21- (Unesp 2011) É proibido proibir A imaginação no poder As duas frases foram pintadas em muros de Paris durante as revoltas estudantis de maio de Elas ilustram algumas ideias dos rebeldes, como: (A) a celebração da sociedade ocidental, do consumismo e do capitalismo monopolista. (B) o fim de todo tipo de governo e a valorização dos meios de comunicação de massa. (C) a defesa da liberdade total, do socialismo real e do conceito de alimentação natural. (D) o desejo de extinguir as provas de acesso ao ensino superior e as aulas de língua estrangeira. (E) a crítica à sociedade de consumo, às hierarquias e à burocratização da sociedade. Página 5 de 6-26/03/2014-5:31

6 GABARITO Questão A Questão A Questão B Questão A Questão A Questão D Questão B Questão B Questão D Questão B Questão A Questão C Questão D Questão A Questão D Questão E Questão D Questão C Questão D Questão B Questão E Página 6 de 6-26/03/2014-5:31 MCS/1402/BANCODEQUESTOES/HISTORIA/HISTORIA- 3a SERIE ENSINO MEDIO 1a ETAPA 2014 GABRIEL MATTOS e MARCELLO RANGEL - PARTE 1.DOC

História. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo

História. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo História baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo 1 PROPOSTA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA Middle e High School 2 6 th Grade A vida na Grécia antiga: sociedade, vida cotidiana, mitos,

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE - Sistemas sociais e culturais de notação de tempo ao longo da história, - As linguagens das fontes históricas; - Os documentos escritos,

Leia mais

1º ano. 1º Bimestre. Revolução Agrícola Capítulo 1: Item 5 Egito - política, economia, sociedade e cultura - antigo império

1º ano. 1º Bimestre. Revolução Agrícola Capítulo 1: Item 5 Egito - política, economia, sociedade e cultura - antigo império Introdução aos estudos de História - fontes históricas - periodização Pré-história - geral - Brasil As Civilizações da Antiguidade 1º ano Introdução Capítulo 1: Todos os itens Capítulo 2: Todos os itens

Leia mais

Total aulas previstas

Total aulas previstas ESCOLA BÁSICA 2/3 DE MARTIM DE FREITAS Planificação Anual de História do 7º Ano Ano Lectivo 2011/2012 LISTAGEM DE CONTEÚDOS TURMA Tema 1.º Período Unidade Aulas Previas -tas INTRODUÇÃO À HISTÓRIA: DA ORIGEM

Leia mais

HISTÓRIA. Assinale a alternativa que preenche corretamente os parênteses da Coluna B, de cima para baixo.

HISTÓRIA. Assinale a alternativa que preenche corretamente os parênteses da Coluna B, de cima para baixo. HISTÓRIA 37 Associe as civilizações da Antigüidade Oriental, listadas na Coluna A, às características políticas que as identificam, indicadas na Coluna B. 1 2 3 4 COLUNA A Mesopotâmica Fenícia Egípcia

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 221, DE 26 DE JULHO DE 2011

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 221, DE 26 DE JULHO DE 2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 221, DE 26 DE JULHO DE 2011 O Presidente, Substituto, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas

Leia mais

Revoluções Inglesas e Revolução Industrial

Revoluções Inglesas e Revolução Industrial 1. (Fgvrj 2013) A Reforma, a despeito de sua hostilidade à magia, estimulara o espírito de profecia. A abolição dos intermediários entre o homem e a divindade, bem como a ênfase na consciência individual,

Leia mais

1º ano. I. O Surgimento do Estado e a Organização de uma Sociedade de Classes

1º ano. I. O Surgimento do Estado e a Organização de uma Sociedade de Classes Africana: África como berço da humanidade Capítulo 1: Item 1 Européia Capítulo 1: Item 2 Asiática Capítulo 1: Item 2 Americana Capítulo 1: Item 3 Arqueologia Brasileira Capítulo 1: Item 4 A paisagem e

Leia mais

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE HISTÓRIA 8º ANO PROFESSOR: MÁRCIO AUGUSTO

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA ENSINO MÉDIO ÁREA CURRICULAR: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS DISCIPLINA: HISTÓRIA SÉRIE 1.ª CH 68 ANO 2012 COMPETÊNCIAS:. Compreender

Leia mais

Karl Marx e a Teoria do Valor do Trabalho. Direitos Autorais: Faculdades Signorelli

Karl Marx e a Teoria do Valor do Trabalho. Direitos Autorais: Faculdades Signorelli Karl Marx e a Teoria do Valor do Trabalho Direitos Autorais: Faculdades Signorelli "O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém, desviamo-nos dele. A cobiça envenenou a alma dos homens,

Leia mais

Material de divulgação da Editora Moderna

Material de divulgação da Editora Moderna Material de divulgação da Editora Moderna Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

HISTÓRIA - 6º AO 9º ANO

HISTÓRIA - 6º AO 9º ANO A FORMAÇÃO DO CURRÍCULO DA REDE O solicitou-nos uma base para colocar em discussão com os professores de história da rede de São Roque. O ponto de partida foi a grade curricular formulada em 2008 pelos

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES. Análise de informação do manual. Filmes educativos

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES. Análise de informação do manual. Filmes educativos ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES 3º C.E.B. DISCIPLINA: História ANO: 8º ANO LECTIVO 2010/2011 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS AULAS PREVISTAS INSTRUMENTOS DE

Leia mais

Sociologia - Resumo Romero - 2014

Sociologia - Resumo Romero - 2014 Sociologia - Resumo Romero - 2014 [imaginação Sociológica] Ao utilizar este termo Giddens refere-se a uma certa sensibilidade que deve cercar a análise sociológica. As sociedades industriais modernas só

Leia mais

A ideologia alemã. Karl Marx e Friedrich Engels

A ideologia alemã. Karl Marx e Friedrich Engels A ideologia alemã Karl Marx e Friedrich Engels Percurso Karl Marx (1817-1883) Filho de advogado iluminista Formou-se em Direito, Filosofia e História pela Universidade de Berlim; não seguiu carreira acadêmica

Leia mais

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO.

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO. ENSINO MÉDIO Conteúdos da 1ª Série 1º/2º Bimestre 2014 Trabalho de Dependência Nome: N. o : Turma: Professor(a): Yann/Lamarão Data: / /2014 Unidade: Cascadura Mananciais Méier Taquara História Resultado

Leia mais

Curso Wellington História Iluminismo Prof Hilton Franco

Curso Wellington História Iluminismo Prof Hilton Franco 1. O Iluminismo foi um movimento intelectual, portador de uma visão unitária do mundo e do homem, apesar da diversidade de leituras que lhe são contemporâneas, conservou uma grande certeza quanto à racionalidade

Leia mais

Curso: Estudos Sociais Habilitação em História. Ementas das disciplinas: 1º Semestre

Curso: Estudos Sociais Habilitação em História. Ementas das disciplinas: 1º Semestre Curso: Estudos Sociais Habilitação em História Ementas das disciplinas: 1º Semestre Disciplina: Introdução aos estudos históricos Carga horária semestral: 80 h Ementa: O conceito de História, seus objetivos

Leia mais

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO 1 - INTRODUÇÃO Séc. XIX consolidação da burguesia: ascensão do proletariado urbano (classe operária) avanço do liberalismo.

Leia mais

(Perry Anderson, Linhagens do Estado absolutista. p. 18 e 39. Adaptado)

(Perry Anderson, Linhagens do Estado absolutista. p. 18 e 39. Adaptado) 1. (Fgv 2014) O paradoxo aparente do absolutismo na Europa ocidental era que ele representava fundamentalmente um aparelho de proteção da propriedade dos privilégios aristocráticos, embora, ao mesmo tempo,

Leia mais

PROGRAMA DAS DISCIPLINAS

PROGRAMA DAS DISCIPLINAS PROGRAMA DAS DISCIPLINAS PRODUÇÃO DE TEXTO O texto elaborado pelo candidato deve atender à situação de produção apresentada na prova, obedecendo para tanto à tipologia e ao gênero textual solicitados.

Leia mais

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2 1º ano O absolutismo e o Estado Moderno Capítulo 12: Todos os itens A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10:

Leia mais

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: Independência dos Estados Unidos

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: Independência dos Estados Unidos Conteúdo: Independência dos Estados Unidos Habilidades: Compreender o processo de independência Norte Americana dentro do contexto das ideias iluministas. Yankee Doodle 1 Causas Altos impostos cobrados

Leia mais

1º ano CULTURA, DIVERSIDADE E SER HUMANO TRABALHO, CONSUMO E LUTAS POR DIREITOS

1º ano CULTURA, DIVERSIDADE E SER HUMANO TRABALHO, CONSUMO E LUTAS POR DIREITOS 1º ano Estudo da História Estudo da História O Brasil antes dos portugueses América antes de Colombo Povos indígenas do Brasil A colonização portuguesa A colonização europeia na América Latina Introdução:

Leia mais

Cite e analise UMA SEMELHANÇA e UMA DIFERENÇA entre a religião muçulmana e a religião cristã durante a Idade Média.

Cite e analise UMA SEMELHANÇA e UMA DIFERENÇA entre a religião muçulmana e a religião cristã durante a Idade Média. Questão 1: Leia o trecho abaixo a responda ao que se pede. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO COPESE Quando Maomé fixou residência em Yatrib, teve início uma fase decisiva na vida do profeta, em seu empenho

Leia mais

PROVA DE SOCIOLOGIA 1 o BIIMESTRE 2012

PROVA DE SOCIOLOGIA 1 o BIIMESTRE 2012 PROVA DE SOCIOLOGIA 1 o BIIMESTRE 2012 PROF. PAULO NOME N o 1 a SÉRIE A compreensão do enunciado faz parte da questão. Não faça perguntas ao examinador. A prova deve ser feita com caneta azul ou preta.

Leia mais

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar)

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Somos parte de uma sociedade, que (re)produz, consome e vive em uma determinada porção do planeta, que já passou por muitas transformações, trata-se de seu lugar, relacionando-se

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA Educando para o pensar Tema Integrador 2013 / Construindo o amanhã: nós agimos, o planeta sente CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA Educando para o pensar Tema Integrador 2013 / Construindo o amanhã: nós agimos, o planeta sente CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA Educando para o pensar Tema Integrador 2013 / Construindo o amanhã: nós agimos, o planeta sente CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CIÊNCIAS HUMANAS 3º ANO FILOSOFIA FILOSOFIA NA HISTÓRIA

Leia mais

REFORMA PROTESTANTE E CONTRARREFORMA CATÓLICA. Professor: Eduardo C. Ferreira

REFORMA PROTESTANTE E CONTRARREFORMA CATÓLICA. Professor: Eduardo C. Ferreira REFORMA PROTESTANTE E CONTRARREFORMA CATÓLICA Professor: Eduardo C. Ferreira REFORMA PROTESTANTE MOVIMENTO DE CONTESTAÇÃO AOS DOGMAS DA IGREJA CATÓLICA, APÓS SÉCULOS DE FORTE PODER INFLUÊNCIA NA EUROPA.

Leia mais

História- 2 ano/ Ensino Médio Revolução Francesa

História- 2 ano/ Ensino Médio Revolução Francesa História- 2 ano/ Ensino Médio Revolução Francesa 1 A Revolução Francesa representou uma ruptura da ordem política (o Antigo Regime) e sua proposta social desencadeou a) a concentração do poder nas mãos

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio ETEC Professora Nair Luccas Ribeiro Código: 156 Município: TEODORO SAMPAIO Área de conhecimento: Ciências Humanas Componente Curricular: Historia

Leia mais

TODOS COLÉGIOS SIMULADO 2ª SÉRIE

TODOS COLÉGIOS SIMULADO 2ª SÉRIE TODOS COLÉGIOS SIMULADO 2ª SÉRIE 1.Analise as afirmativas abaixo referentes ao Iluminismo: 01 - Muitas das idéias propostas pelos filósofos iluministas são, hoje, elementos essenciais da identidade da

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS 1. EMENTA Análise das diferentes abordagens historiográficas acerca da transição das sociedades medievais européias ao capitalismo. Formação do Antigo Regime e surgimento do paradigma do homem moderno:

Leia mais

CURSO DE LICENCIATURA EM HISTÓRIA Currículo nº 8 A partir de 2012

CURSO DE LICENCIATURA EM HISTÓRIA Currículo nº 8 A partir de 2012 CURSO DE LICENCIATURA EM HISTÓRIA Turno: NOTURNO Currículo nº 8 A partir de 2012 Reconhecido pelo Decreto n o 32.242, de 10.02.53, D.O.U. nº 42 de 20.02.53. Renovação de Reconhecimento Decreto nº. 8405,

Leia mais

o declínio do poder dos senhores feudais e as monarquias nacionais... 14

o declínio do poder dos senhores feudais e as monarquias nacionais... 14 SuMÁRIo UNIDADE I O ADVENTO DO MUNDO MODERNO: POLÍTICA E CULTURA... 12 Capítulo 1 o declínio do poder dos senhores feudais e as monarquias nacionais... 14 A fragmentação do poder na sociedade feudal...

Leia mais

FÁBIO KONDER COMPARATO

FÁBIO KONDER COMPARATO FÁBIO KONDER COMPARATO Ética Direito, moral e religião no mundo moderno COMPANHIA DAS LETRAS Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CJP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Comparato,

Leia mais

Sociologia: ciência da sociedade

Sociologia: ciência da sociedade Sociologia: ciência da sociedade O QUE É SOCIOLOGIA? Sociologia: Autoconsciência crítica da realidade social. Ciência que estuda os fenômenos sociais. A Sociologia procura emancipar o entendimento humano

Leia mais

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de GOIÁs. História Oficina de História

Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de GOIÁs. História Oficina de História Apontamentos das obras LeYa em relação ao Currículo de Referência da Rede Estadual de Educação de GOIÁs História Oficina de História 2 Caro professor, Este guia foi desenvolvido para ser uma ferramenta

Leia mais

5.1 Planificação a médio prazo. 1. A Revolução Americana, uma revolução fundadora. 28 aulas

5.1 Planificação a médio prazo. 1. A Revolução Americana, uma revolução fundadora. 28 aulas 5.1 Planificação a médio prazo 28 aulas Conteúdos programáticos Segundo o Programa Oficial (março de 2001) TH11 Parte 2 (pp.) Saberes/Aprendizagens 1. A Revolução Americana, uma revolução fundadora 1.1.

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 58 ANARQUISMO E CATOLICISMO SOCIAL

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 58 ANARQUISMO E CATOLICISMO SOCIAL HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 58 ANARQUISMO E CATOLICISMO SOCIAL Fixação 1) Leia com atenção as proposições abaixo: I) A história de qualquer sociedade até aos nossos dias foi apenas a história da luta

Leia mais

CURSO: HISTÓRIA PRIMEIRO PERÍODO. Área de Ciências Humanas Sociais e Aplicadas. DISCIPLINA: Metodologia Científica (on-line)

CURSO: HISTÓRIA PRIMEIRO PERÍODO. Área de Ciências Humanas Sociais e Aplicadas. DISCIPLINA: Metodologia Científica (on-line) CURSO: HISTÓRIA PRIMEIRO PERÍODO DISCIPLINA: Metodologia Científica (on-line) (Modalidade a Distância NEAD) 104032 04 01 80h O Conhecimento Científico e os Métodos Científicos. Epistemologia. Métodos Científicos:

Leia mais

HISTÓRIA COMENTÁRIO DA PROVA

HISTÓRIA COMENTÁRIO DA PROVA COMENTÁRIO DA PROVA De uma forma geral, a prova foi boa com questões claras e bem articuladas. Louvável a intenção de cobrar reflexões sobre a históriografia, bem como a de revisitar o passado a partir

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 8 o ano Unidade 4

Sugestões de avaliação. História 8 o ano Unidade 4 Sugestões de avaliação História 8 o ano Unidade 4 5 Nome: Data: Unidade 4 1. Analise a gravura e explique qual crítica ela revela. Gravura anônima do século XVIII. Biblioteca Nacional da França, Paris

Leia mais

Unidade I Grandes civilizações antigas. Aula 1.1 Conteúdos: Apresentação do Plano didático pedagógico. A História como Ciência.

Unidade I Grandes civilizações antigas. Aula 1.1 Conteúdos: Apresentação do Plano didático pedagógico. A História como Ciência. Unidade I Grandes civilizações antigas. Aula 1.1 Conteúdos: Apresentação do Plano didático pedagógico. A História como Ciência. Habilidade: Aula de introdução e análise dos principais temas científicos

Leia mais

Introdução à Sociologia Clássica 1

Introdução à Sociologia Clássica 1 Introdução à Sociologia Clássica 1 Eleandro Moi 2 A sociologia constitui um projeto intelectual tenso e contraditório. Para alguns ela representa uma poderosa arma a serviço dos interesses dominantes,

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ HISTÓRIA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ HISTÓRIA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA HISTÓRIA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA EIXOS TEMÁTICOS HABILIDADES/ COMPETÊNCIAS TEMAS/ CONTEÚDO - Compreender a diversidade do trabalho em sociedades que se baseiam nas relações sociais compulsórias e nas de

Leia mais

Orientação de estudo semanal turma 231 Filosofia II

Orientação de estudo semanal turma 231 Filosofia II Orientação de estudo semanal turma 231 Filosofia II Na orientação dessa semana faremos questões objetivas sobre filosofia política. II. Questões sobre Filosofia Política 1. Foi na Grécia de Homero que

Leia mais

Resoluções das Atividades

Resoluções das Atividades Resoluções das Atividades Sumário Módulo 1 A conquista da América, a história cultural dos povos indígenas e africanos e a economia açucareira...1 Módulo 2 A mineração no Período Colonial, as atividades

Leia mais

SUMÁRIO O MUNDO ANTIGO

SUMÁRIO O MUNDO ANTIGO SUMÁRIO Apresentação Prefácio Introdução 1. Da história da pedagogia à história da educação 2. Três revoluções em historiografia 3. As muitas histórias educativas 4. Descontinuidade na pesquisa e conflito

Leia mais

Revolução Industrial e Socialismo. A Revolução Industrial.

Revolução Industrial e Socialismo. A Revolução Industrial. Aula 11 Revolução Industrial e Socialismo Nesta aula, iremos tratar da Revolução Industrial e de suas conseqüências para o mundo contemporâneo. Entre as conseqüências, destaque para o desenvolvimento de

Leia mais

Europa no Século XIX FRANÇA RESTAURAÇÃO DA DINASTIA BOURBON LUÍS XVIII CARLOS X LUÍS FELIPE ( 1824 1830 )

Europa no Século XIX FRANÇA RESTAURAÇÃO DA DINASTIA BOURBON LUÍS XVIII CARLOS X LUÍS FELIPE ( 1824 1830 ) Europa no Século XIX FRANÇA RESTAURAÇÃO DA DINASTIA BOURBON -Após a derrota de Napoleão Bonaparte, restaurou-se a Dinastia Bourbon subiu ao trono o rei Luís XVIII DINASTIA BOURBON LUÍS XVIII CARLOS X LUÍS

Leia mais

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT)

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O capitalismo teve origem na Europa, entre os séculos XIII e XIV, com o renascimento urbano e comercial e o surgimento de uma nova classe social:

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

2. (Pucrs 2014) Considere as afirmações abaixo sobre a crise do Antigo Sistema Colonial e a Independência do Brasil (1822).

2. (Pucrs 2014) Considere as afirmações abaixo sobre a crise do Antigo Sistema Colonial e a Independência do Brasil (1822). 1. (Enem 2014) A transferência da corte trouxe para a América portuguesa a família real e o governo da Metrópole. Trouxe também, e sobretudo, boa parte do aparato administrativo português. Personalidades

Leia mais

Com base nesse artigo e nos conhecimentos sobre a História da América, RESPONDA:

Com base nesse artigo e nos conhecimentos sobre a História da América, RESPONDA: PROCESSO SELETIVO/2006 3 O DIA CADERNO 8 1 HISTÓRIA QUESTÕES DE 01 A 05 01. A base naval norte-americana de Guantanamo tem estado em evidência nos últimos anos. Trata-se de uma área de 117,6 quilômetros

Leia mais

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009 Questão 01 UFBA - -2009 2ª FASE 2009 Na Época Medieval, tanto no Oriente Médio, quanto no norte da África e na Península Ibérica, muçulmanos e judeus conviviam em relativa paz, fazendo comércio e expressando,

Leia mais

Imperialismo dos EUA na América latina

Imperialismo dos EUA na América latina Imperialismo dos EUA na América latina 1) Histórico EUA: A. As treze colônias, colonizadas efetivamente a partir do século XVII, ficaram independentes em 1776 formando um só país. B. Foram fatores a emancipação

Leia mais

Cidade e desigualdades socioespaciais.

Cidade e desigualdades socioespaciais. Centro de Educação Integrada 3º ANO GEOGRAFIA DO BRASIL A Produção do Espaço Geográfico no Brasil nas economias colonial e primário exportadora. Brasil: O Espaço Industrial e impactos ambientais. O espaço

Leia mais

COLÉGIO MARISTA DE BRASÍLIA Educação Infantil e Ensino Fundamental Aluno(a): 8º Ano: Nº Professor(a): Data: / / Componente Curricular: HISTÓRIA

COLÉGIO MARISTA DE BRASÍLIA Educação Infantil e Ensino Fundamental Aluno(a): 8º Ano: Nº Professor(a): Data: / / Componente Curricular: HISTÓRIA COLÉGIO MARISTA DE BRASÍLIA Educação Infantil e Ensino Fundamental Aluno(a): 8º Ano: Nº Professor(a): Data: / / Componente Curricular: HISTÓRIA 2011/HIST8ANOEXE2-PARC-1ºTRI-I AVALIAÇÃO PARCIAL 1º TRIMESTRE

Leia mais

1º ano. 1) Relações de Trabalho, Relações de Poder...

1º ano. 1) Relações de Trabalho, Relações de Poder... Liberdade, propriedade e exploração. A revolução agrícola e as relações comerciais. Capítulo 1: Item 5 Relações de trabalho nas sociedades indígenas brasileiras e americanas. Escravidão e servidão. Divisão

Leia mais

CURSO À DISTÂNCIA DE LICENCIATURA EM HISTÓRIA Currículo nº 01

CURSO À DISTÂNCIA DE LICENCIATURA EM HISTÓRIA Currículo nº 01 CURSO À DISTÂNCIA DE LICENCIATURA EM HISTÓRIA Turno: INTEGRAL Currículo nº 01 Autorizado pela Resolução CEPE n.º 226, DE 16.12.08. Para completar o currículo pleno do curso superior de graduação à distância

Leia mais

Agrupamento de Escolas Agualva-Mira Sintra Planificação anual 2013/2014

Agrupamento de Escolas Agualva-Mira Sintra Planificação anual 2013/2014 Agrupamento de Escolas Agualva-Mira Sintra Planificação anual 2013/2014 Departamento Curricular de Ciências Sociais e Humanas Disciplina de História Ano:8º Temas Conteúdos Conceitos E : Expansão e Mudança

Leia mais

Sessão Extraordinária da Assembleia Municipal de Odivelas

Sessão Extraordinária da Assembleia Municipal de Odivelas Sessão Extraordinária da Assembleia Municipal de Odivelas Sessão Solene Comemorativa da Implantação da República 05.10.2010 A Revolução Republicana de 1910 Ao assinalarmos cem anos sobre a Revolução Republicana

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 130, DE 7 DE AGOSTO DE 2008.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 130, DE 7 DE AGOSTO DE 2008. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 130, DE 7 DE AGOSTO DE 2008. O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Leia mais

HISTÓRIA Resolução OBJETIVO 2001

HISTÓRIA Resolução OBJETIVO 2001 1 Tito Lívio, em História de Roma, referindo-se às lutas entre patrícios e plebeus que se estenderam do século V ao IV a.c., escreveu: "... apesar da oposição da nobreza, houve eleições consulares em que

Leia mais

História. Antigo regime, Estados nacionais e absolutismo

História. Antigo regime, Estados nacionais e absolutismo Antigo regime, Estados nacionais e absolutismo Índice Clique sobre tema desejado: A origem dos Estados Nacionais Contexto Histórico: crise feudal (séc. XIV-XVI) Idade Média Idade Moderna transição Sociedade

Leia mais

TEORIA SOCIAL CLÁSSICA E MODERNIDADE: REFLEXÃO À LUZ DE KARL MARX RESUMO

TEORIA SOCIAL CLÁSSICA E MODERNIDADE: REFLEXÃO À LUZ DE KARL MARX RESUMO TEORIA SOCIAL CLÁSSICA E MODERNIDADE: REFLEXÃO À LUZ DE KARL MARX Iara Barbosa de Sousa 1 RESUMO A presente reflexão tem enfoque no debate acerca de um clássico autor nas Ciências Sociais e sua relação

Leia mais

O nascimento da sociologia. Prof. Railton Souza

O nascimento da sociologia. Prof. Railton Souza O nascimento da sociologia Prof. Railton Souza Áreas do Saber MITO RELIGIÃO ARTES FILOSOFIA CIÊNCIA SENSO COMUM CIÊNCIAS NATURAIS OU POSITIVAS ASTRONOMIA FÍSICA QUÍMICA BIOLOGIA MATEMÁTICA (FERRAMENTA

Leia mais

Lista de exercícios para pra final de História. 7ª série

Lista de exercícios para pra final de História. 7ª série Lista de exer PROVÍNCIA BRASILEIRA DA CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS FILHAS DA CARIDADE DE SÃO VICENTE DE PAULO COLÉGIO VICENTINO SÃO JOSÉ Rua Pe. José Joaquim Goral, 182 Abranches Curitiba Fone (041) 3355-2200

Leia mais

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA SOCIOLOGIA. Conteúdo: Conflitos religiosos no mundo

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA SOCIOLOGIA. Conteúdo: Conflitos religiosos no mundo Conteúdo: Conflitos religiosos no mundo Habilidades: Reconhecer que a religião muitas vezes esconde razões políticas, econômicas e sociais de inúmeros conflitos no mundo contemporâneo; Reconhecer que a

Leia mais

Exercícios de Iluminismo e Independência dos EUA

Exercícios de Iluminismo e Independência dos EUA Exercícios de Iluminismo e Independência dos EUA 1. (Enem) É verdade que nas democracias o povo parece fazer o que quer, mas a liberdade política não consiste nisso. Deve-se ter sempre presente em mente

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DE AMORA

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DE AMORA ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DE AMORA Ano Letivo 2014/2015 I - AVALIAÇÃO: Escola Secundária com 3º Ciclo do Ensino Básico de Amora 1. Domínios de avaliação, parâmetros e ponderações I Domínio dos Conhecimentos

Leia mais

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda DISCIPLINA: Sociologia PROF: Waldenir do Prado DATA: 06/02/2012. CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda www.especifico.com.br QUESTÕES DE VESTIBULAR e-mail: especifico@especifico.com.br Av. Rio Claro nº 615 Centro

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA Nome: Nº 2 a. Série Data: / /2015 Professores: Gabriel e Marcelo Nota: (valor: 1,0) 3º bimestre de 2015 A - Introdução Neste bimestre, sua média foi inferior a 6,0 e

Leia mais

HISTÓRIA Professores: Pedro Alexandre, Guga, André, Osvaldo

HISTÓRIA Professores: Pedro Alexandre, Guga, André, Osvaldo HISTÓRIA Professores: Pedro Alexandre, Guga, André, Osvaldo Comentário Geral Como sempre foi ressaltado em sala de aula, temas como Grécia, Idade Média, Revolução Francesa, Direitos Civis, refugiados,

Leia mais

4ª FASE. Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes

4ª FASE. Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes 4ª FASE Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes Unidade I Tempo, espaço, fontes históricas e representações cartográficas. 2 Aula 1.1 Conteúdo O que é História I? 3 Habilidade Compreender o estudo da História

Leia mais

THOMAS HOBBES LEVIATÃ MATÉRIA, FORMA E PODER DE UM ESTADO ECLESIÁSTICO E CIVIL

THOMAS HOBBES LEVIATÃ MATÉRIA, FORMA E PODER DE UM ESTADO ECLESIÁSTICO E CIVIL THOMAS HOBBES LEVIATÃ ou MATÉRIA, FORMA E PODER DE UM ESTADO ECLESIÁSTICO E CIVIL Thomas Hobbes é um contratualista teoria do contrato social; O homem natural / em estado de natureza para Hobbes não é

Leia mais

UNICAMP REVOLUÇÃO FRANCESA HISTÓRIA GEAL

UNICAMP REVOLUÇÃO FRANCESA HISTÓRIA GEAL 1. (Unicamp 94) Num panfleto publicado em 1789, um dos líderes da Revolução Francesa afirmava: "Devemos formular três perguntas: - O que é Terceiro Estado? Tudo. - O que tem ele sido em nosso sistema político?

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA Aulas 19 e 20 Pág. 15 P R O F ª C L E I D I V A I N E D A S. R E Z E N D E D I S C. H I S T Ó R I A / 8 º A N O

REVOLUÇÃO FRANCESA Aulas 19 e 20 Pág. 15 P R O F ª C L E I D I V A I N E D A S. R E Z E N D E D I S C. H I S T Ó R I A / 8 º A N O REVOLUÇÃO FRANCESA Aulas 19 e 20 Pág. 15 P R O F ª C L E I D I V A I N E D A S. R E Z E N D E D I S C. H I S T Ó R I A / 8 º A N O 1 - INTRODÇÃO 1789 a Bastilha (prisão) foi invadida pela população marca

Leia mais

a) Analise a posição assumida por Ribeyrolles quanto à imigração chinesa para o Brasil.

a) Analise a posição assumida por Ribeyrolles quanto à imigração chinesa para o Brasil. HISTÓRI 1 Leia o texto a seguir. Espera-se colonizar com os chineses, os coolies, os malaios e todas essas raças degeneradas do oriente, sorte de lepra humana? Já se experimentou a espécie do Celeste Império.

Leia mais

A Revolução Inglesa. Monarquia britânica - (1603 1727)

A Revolução Inglesa. Monarquia britânica - (1603 1727) A Revolução Inglesa A Revolução inglesa foi um momento significativo na história do capitalismo, na medida em que, ela contribuiu para abrir definitivamente o caminho para a superação dos resquícios feudais,

Leia mais

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO.

AS QUESTÕES OBRIGATORIAMENTE DEVEM SER ENTREGUES EM UMA FOLHA À PARTE COM ESTA EM ANEXO. ENSINO FUNDAMENTAL Conteúdos do 8º Ano 3º/4º Bimestre 2015 Trabalho de Dependência Nome: N. o : Turma: Professor(a): Fernanda Data: / /2015 Unidade: Cascadura Mananciais Méier Taquara História Resultado

Leia mais

setor 1622 Aulas 35 e 36 AMÉRICA ESPANHOLA

setor 1622 Aulas 35 e 36 AMÉRICA ESPANHOLA setor 1622 16220509 16220509-SP Aulas 35 e 36 AMÉRICA ESPANHOLA I. A Colonização Espanhola as civilizações Pré-Colombianas a conquista espanhola as atividades produtivas o regime da encomienda a organização

Leia mais

A CRISE DO SISTEMA FEUDAL

A CRISE DO SISTEMA FEUDAL A CRISE DO SISTEMA FEUDAL O DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA FEUDAL NA EUROPA OCIDENTAL O apogeu do feudalismo ocorre entre os séculos IX e XIII; 4. CAUSAS PARA O DESENVOLVIMENTO DO FEUDALISMO Fim das invasões

Leia mais

03. (PUCCAMP) Dentre as consequências sociais forjadas pela Revolução Industrial pode-se mencionar:

03. (PUCCAMP) Dentre as consequências sociais forjadas pela Revolução Industrial pode-se mencionar: 03. (PUCCAMP) Dentre as consequências sociais forjadas pela Revolução Industrial pode-se mencionar: UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ HISTÓRIA GERAL II PROFESSORA: FÁTIMA GEISLA 01. (FEI) Podem ser apontadas

Leia mais

O imperialismo. Prof Ferrari

O imperialismo. Prof Ferrari O imperialismo Prof Ferrari Imperialismo ou neocolonialismo do séc. XIX Conceitos e definições sobre o imperialismo O imperialismo dos séculos XIX e XX resultou da expansão capitalista e atendia aos interesses

Leia mais

Em 1776 nascia a primeira nação livre das Américas, os Estados Unidos da América, antigas colônias inglesas.

Em 1776 nascia a primeira nação livre das Américas, os Estados Unidos da América, antigas colônias inglesas. IDADE MODERNA Revolução Americana Os cinquenta anos que se passam entre o final do século XVIII e o início do século XIX foram decisivos para o continente americano. Foi nessa época que as ideias iluministas

Leia mais

A Organização da Aula

A Organização da Aula Curso: Ciências Sociais Prof. Ms: Edson Fasano Sociedade Capitalista: Revoluções Inglesas. A Organização da Aula 1º Bloco: A Inglaterra do século XVI; 2º Bloco: - A Revolução Puritana e Gloriosa; 3º Bloco:

Leia mais

A universidade antiga (medieval) tinha duas funções características:

A universidade antiga (medieval) tinha duas funções características: 14. HISTÓRIA DAS UNIVERSIDADES Um universitário de hoje talvez imagine que a ciência sempre foi parte integrante dessas instituições, mas a ciência chega relativamente tarde à comunidade universitária,

Leia mais

Quadro de conteúdos HISTÓRIA

Quadro de conteúdos HISTÓRIA Quadro de conteúdos HISTÓRIA 1 Apresentamos, a seguir, o conteúdo a ser trabalhado em cada período do segundo ciclo do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano. 6 o ano 1 A História e a humanidade 2 Sociedades

Leia mais

O candidato deverá demonstrar uma visão globalizante do processo transformacional

O candidato deverá demonstrar uma visão globalizante do processo transformacional CIÊNCIAS HUMANAS (HISTÓRIA/ATUALIDADES/GEOGRAFIA) O candidato deverá demonstrar uma visão globalizante do processo transformacional das sociedades através dos tempos, observando os fatores econômico, histórico,

Leia mais

Orientação Geral. Expansão Marítima e Comercial: a crise do feudalismo a partir do século XIII

Orientação Geral. Expansão Marítima e Comercial: a crise do feudalismo a partir do século XIII Orientação Geral Objetivos Este programa enfatiza a articulação do evento histórico com o processo geral de desenvolvimento das sociedades. O candidato deve saber: Analisar as instâncias econômicas, políticas

Leia mais

Idealismo - corrente sociológica de Max Weber, se distingui do Positivismo em razão de alguns aspectos:

Idealismo - corrente sociológica de Max Weber, se distingui do Positivismo em razão de alguns aspectos: A CONTRIBUIÇÃO DE MAX WEBER (1864 1920) Max Weber foi o grande sistematizador da sociologia na Alemanha por volta do século XIX, um pouco mais tarde do que a França, que foi impulsionada pelo positivismo.

Leia mais

EXERCÍCIOS - SOCIOLOGIA - POSITIVISMO

EXERCÍCIOS - SOCIOLOGIA - POSITIVISMO 1. A sociologia nasce no séc. XIX após as revoluções burguesas sob o signo do positivismo elaborado por Augusto Comte. As características do pensamento comtiano são: a) a sociedade é regida por leis sociais

Leia mais

SOCIOLOGIA CLÁSSICA A CONTRIBUIÇÃO DO PENSAMETO DE MAX WEBER

SOCIOLOGIA CLÁSSICA A CONTRIBUIÇÃO DO PENSAMETO DE MAX WEBER SOCIOLOGIA CLÁSSICA A CONTRIBUIÇÃO DO PENSAMETO DE MAX WEBER Introdução França e Inglaterra desenvolveram o pensamento social sob a influência do desenvolvimento industrial e urbano, que tornou esses países

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2011

PROCESSO SELETIVO 2011 PROCESSO SELETIVO 2011 Anos 06/12/2010 INSTRUÇÕES 1. Confira, abaixo, o seu número de inscrição, turma e nome. Assine no local indicado. 2. Aguarde autorização para abrir o caderno de prova. Antes de iniciar

Leia mais

História dos Direitos Humanos

História dos Direitos Humanos História dos Direitos Humanos Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Os direitos humanos são o resultado de uma longa história, foram debatidos ao longo dos séculos por filósofos e juristas. O início

Leia mais

Durante. Utilize os conteúdos multimídia para ilustrar a matéria de outras formas.

Durante. Utilize os conteúdos multimídia para ilustrar a matéria de outras formas. Olá, Professor! Assim como você, a Geekie também tem a missão de ajudar os alunos a atingir todo seu potencial e a realizar seus sonhos. Para isso, oferecemos recomendações personalizadas de estudo, para

Leia mais