VITRINISMO E VISUAL MERCHANDISING A VENDA ATRAVÉS DA ATRAÇÃO VISUAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "VITRINISMO E VISUAL MERCHANDISING A VENDA ATRAVÉS DA ATRAÇÃO VISUAL"

Transcrição

1 VITRINISMO E VISUAL MERCHANDISING A VENDA ATRAVÉS DA ATRAÇÃO VISUAL

2 90% das nossas informações entram pelos nossos olhos Saiba como usar este dado para vender mais.

3 Vitrinismo e Visual Merchandising A VENDA ATRAVÉS DA ATRAÇÃO VISUAL Quem é o seu melhor vendedor? A vitrine é responsável por 70% das vendas!

4 Cenário Atual Competição intensa; Ampliação dos canais de vendas; Expansão do consumo das classes C e D; Muitos produtos e marcas semelhantes; Consumidor mais informado e experiente; Consolidação do código de defesa do consumidor.

5 Comportamento do Consumidor Diminui a diferenciação dos produtos na percepção dos clientes; Os consumidores são fortemente influenciados pelos materiais do ponto-de-venda; Consumidores estão sujeitos à compra por impulso, se corretamente estimulados; Consumidores de todas faixas de renda apreciam conforto, atenção e limpeza; Muitos consideram o Ponto-de-Venda (PDV) como uma importante opção de lazer e entretenimento; O ponto-de-venda é o único local que permite a experiência completa com o produto.

6 Alguns números importantes 81% de decisão de marca é tomada no ponto-de-venda (POPAI-Brasil); 80% comprariam um produto após uma degustação satisfatória, independente do preço (M&M); 53% dos consumidores fazem compras sem lista (ACNielsen); 42% dos consumidores fazem compras a pé (Gironews).

7 Os ambientes Interno e Externo MERCHANDISING é todo esforço feito pela empresa, no ponto- de- venda, para tornar o produto mais atraente e vendável. AMA American Marketing Association Visual Merchandising: a forma como os produtos são expostos de maneira que favoreça a venda.

8 Ambiente Externo Composição O ambiente externo da loja é composto por: Visibilidade: É a visão inicial do estabelecimento. Acesso: Seu cliente pode chegar à sua loja de várias maneiras, carro, cadeirantes, etc... facilite! Interferências: Tudo aquilo que pode atrapalhar a visualização da loja pode ser classificado como interferência. Ex: arvores, bancas de jornal, etc. Vizinhos: Alguns vizinhos podem fazer bem ao seu negócio, criando até um potencial de crescimento para o local onde a loja está instalada.

9 Ambiente Externo - Composição Aparência da fachada: O cliente também observa a aparência da fachada quando olha a vitrine, quando não está em boa manutenção, transmite a imagem de um funcionamento decadente. Iluminação da fachada: responsável por destacar ainda mais sua loja. Os pontos mais importantes são: vitrines e letreiros. Letreiros: os letreiros mais adequados são os que possuem tamanhos e proporções que os tornem legíveis para quem passa pela rua.

10 Ambiente Interno - Composição O ambiente interno da loja é composto por: Entrada: Os produtos principais, ou mais atrativos, devem ser localizados no lado direito da loja. Espaço da loja (layout): Manutenção em dia (piso, paredes e tetos limpos), com bom acabamento e cores adquadas, contribuem para que seu cliente tenha uma boa impressão da loja. Circulação: Corredores amplos e livres favorecem a circulação dos seus clientes e estimulam o transito por toda a área.

11 Ambiente Interno - Composição Exposição dos produtos: Ideal é organizar os produtos por setores, por exemplo: setor social, setor infantil, esportivo, feminino e masculino, etc. Dica: aproveite a relação entre os produtos: sapatos ao lado de meias, salgadinhos próximo de bebidas, etc. Sanitários: Devem ser sinalizados (masc/fem; funcionários/clientes), possuir o mesmo padrão da loja e mantidos limpos e em funcionamento. Caixa: Não deve transmitir sensação de desordem. No caixa, o cliente já passou pela experiência de compra, assim está mais atendo aos detalhes e aberto a compra por impulso.

12 Equipamentos e o Mobiliário da Loja Quanto mais confortável o cliente estiver, e quanto mais tempo ele ficar dentro de seu comércio, maior a chance de comprar Para isso é importante analisar alguns equipamentos e mobiliários que fazem parte da sua loja.

13 Equipamentos e o Mobiliário da Loja Provadores: Essencial para lojas de roupas. Devem ser em numero suficiente, sinalizados, seguros e fáceis de achar. Fundamental: bom espelho, iluminação adequada (quente, se possível), ganchos suficientes, banqueta, tapete e uma boa ventilação. Dica: Em áreas de roupas que estão vazias, se colocar um espelho, funcionará como pré-prova facilitando a escolha do cliente e evitando que ele leve ao provador um grande volume de roupas, o que pode gerar filas a outros clientes.

14 Equipamentos e o Mobiliário da Loja Araras e Cabideiros: peças importantes na exposição dos produtos, podendo ser padronizados ou sob medida. O ideal é que sigam um mesmo padrão para evitar poluição visual dentro da loja. Estantes e Prateleiras: soluções mais econômicas e valorizam as paredes. Também devem ser padronizadas. Quanto mais alta uma estante ou prateleira, mais rápido o cliente passará por ela. Por isso, o ideal é posicionar as prateleiras mais baixas nos corredores centrais e as mais altas nas paredes ou próximo delas.

15 Equipamentos e o Mobiliário da Loja Balcões: Utilizados como apoio e para a demonstração dos produtos. Devem ter altura e tamanho confortáveis para o vendedor e para o cliente. Evite expor grande quantidade de produtos sobre eles e aproveite a parte abaixo para expor produtos de compra por impulso. Nichos: Considerados minivitrines, são utilizados como estratégia de valorização dos produtos. Servem para destacar os objetos menores e colocálos próximo à altura dos olhos, chamando mais atenção dos clientes.

16 Equipamentos e o Mobiliário da Loja Gôndolas: Ajudam a destacar os produtos de sua loja, pois normalmente são colocadas em locais mais importantes e de melhor circulação. Os produtos de ponta de gôndola ganham mais destaque e podem favorecer ainda mais as vendas. Cestas São perfeitas se utilizadas para expor as ofertas e as pontas de estoque. Devem estar posicionadas para chamar a atenção do seu cliente. Ilhas ou Mesas: As ilhas podem direcionar a circulação do cliente pela loja e também aumentar seu tempo de permanência na loja.

17 VITRINE

18 Conceito Podemos dizer que VITRINE é a disposição organizada de mercadorias e produtos ao seu público externo, com o objetivo de vender. Pode ser interpretada como a interface entre o cliente externo e a loja. O objetivo da vitrine é valorizar o produto e sua historia. Sua qualidade e o serviço que o acompanham devem estar presentes na apresentação da vitrine, valorizando suas características.

19 Ampliando o conceito Através da vitrine a loja deve informar seus conceitos e valores, ou seja, como ela deseja ser reconhecida pelos seus clientes. Depois de criar uma ilusão e um desejo pelo produto, a vitrine convida o cliente a entrar na loja, para que a equipe de vendas encerre o processo. A vitrine deve causar surpresa e estar sempre cheia de novidades. Mesmo trocando os produtos de lugar, deverá transmitir sensação de novidade e curiosidade em todos os momentos.

20 Ampliando o conceito A vitrine pode causar simpatia ou antipatia no consumidor. O cliente pode não gostar da decoração, mas não deve reprovar o uso do produto. Devemos respeitar os gostos dos clientes, mas também não precisamos usar decorações com o objetivo único de causar impacto visual. Vitrina certa, é aquela que vende!

21 Os Tipos de Vitrine e sua Estrutura A vitrine é composta por diferentes partes que devem interagir de forma harmônica para conseguir os resultados na exposição dos produtos. O piso, as laterais, o fundo, o teto e o vidro podem fazer parte dessa estrutura. Cada componente tem papel importante na vitrine, por isso devem ser exploradas aproveitando ao máximo toda a estrutura para que a distribuição dos produtos fique mais adequada e mais visível.

22 Vitrine Plana

23 Vitrine Plana Entrada recuada

24 Vitrine de Canto ou Esquina

25 Vitrine de Nicho

26 Vitrine Balcão

27 Vitrine Prateleira

28 Vitrine Painel

29 Estrutura da Vitrine A vitrine possui estrutura diferenciada, com componentes que se destacam. São eles: Piso As Laterais O fundo O teto Vidro

30 Piso É a base sobre a qual os produtos ficam apoiados. Considerado o principal elemento, pois, além de destacar os produtos, separa o espaço de circulação do de exposição. Dica: Colocar os produtos no piso sem destacá-lo em sua estrutura é o mesmo que colocá-los no chão, ou seja, menosprezamos a mercadoria. O piso deve, de preferência, ser liso e permitir adaptar os suportes e expositores.

31 Exemplo: Piso

32 Laterais Servem para limitar o espaço da vitrine Podem ser usadas para fixar a decoração, mas não os produtos As laterais podem ser: Praticáveis: com painéis verticais que limitam o espaço Em ângulo: com painéis nas laterais que se fecham no fundo Móveis: possibilitam a subdivisão da vitrine Inexistentes: a vitrine é definida pelo piso, pelo teto e pelo fundo. Importante: A lateral não faz falta. Em algumas vitrines, a lateral será necessária por questão de segurança, para isolar os produtos do fluxo dos clientes.

33 Fundo Tem a função de isolar o restante da loja; O fundo limita a profundidade da vitrine e tem os seguintes aspectos: Fixo: faz parte da vitrine e isola totalmente a loja, possibilitando um maior uso de decoração. Auxilia o foco direcionando somente para o produto; Móvel: permite ampliar ou reduzir a profundidade ou variar a exposição da loja para o cliente; Inexistente: não existe barreira entre o fundo da vitrine, e o interior da loja fica exposto; Psicológico: podemos direcionar o foco para o produto e, ao mesmo tempo, não isolar o interior da loja.

34 Fundo

35 Teto O teto define o espaço da vitrine em relação a sua altura; Os produtos não podem ser expostos no teto para não causar desconforto ao cliente (levantando a cabeça), a não ser casos que os produtos precisam ficar suspensos. Ex: luminárias. Dica: no caso de produtos pequenos, como joalheria, ótica, relojoaria, etc., trabalhar com tetos baixos, porém com boa circulação de ar. As lâmpadas devem estar escondidas do foco do cliente. Com produtos maiores, loja de confecção, moveis, etc., trabalhar com tetos altos e de preferência de cor clara. Os tetos podem variar na altura conforme os produtos.

36 Teto

37 Vidro Serve para isolar o cliente do produto, no caso de vitrines frontais; O vidro pode fazer parte da decoração, desde que sua utilização não impeça a visualização dos produtos e não cause poluição visual na vitrine. Desenho, frases, a palavra ou qualquer elemento de decoração colocado no vidro deve fazer parte de um tema (uma historia), de preferência relacionado a uma data especial ou ao próprio produto.

38 Vidro

39 Ponto Focal O ponto focal é onde está o ponto forte para a disposição dos produtos. É o maior espaço de visibilidade e de atração para o cliente. Dica: quanto mais importante o produto, mais próximo dos olhos deverá estar. Ele começa a 50cm, passa para 80cm do chão e termina com 1,5m de altura. A largura pode variar entre 1m e 1,5m.

40 Ponto Focal - Foto

41 Caminho Visual O caminho visual é o trajeto que o olho do observador percorre; É dirigido da esquerda para a direita, de cima para baixo. Esse padrão coincide com o padrão de visualização no interior da loja.

42 Caminho Visual - Foto

43 VITRINE

44 As Funções da Vitrine A escolha dos produtos para serem dispostos na vitrine está relacionada ao tipo de função que você quer aplicar a fim de criar necessidades em seu cliente. A maneira de divulgar esses produtos pode estar relacionada aos: - Objetivos: Prestígio, Institucional, Publicitária, Impulso e Cotidiana - Eventos: Comemorativa, datas especiais e temáticas - Ocasião: Oportunidade e promocional.

45 OBJETIVOS - Prestígio

46 OBJETIVOS Institucional

47 OBJETIVOS - Publicitária

48 OBJETIVOS - Impulso

49 OBJETIVOS - Cotidiana

50 EVENTOS - Comemorativas

51 EVENTOS Datas Especiais

52 EVENTOS - Temáticas

53 OCASIÃO - Oportunidade

54 OCASIÃO - Promocional

55 VITRINE

56 Técnicas de Exposição de Produtos Qualquer produto deve estar disposoto de forma atraente e equilibrada com os materiais, os equipamentos, a estrutura e outros produtos que poderão fazer parte dessa exposição. Para isso, primeiramente, conheça o espaço da sua vitrine! Como é esse espaço? Qual o seu tamanho? Seu formato? E seu Tipo?

57 Elementos da Composição Além do espaço da vitrine, as linhas e as formas são elementos importantes que fazem parte de uma composição e que auxiliarão na exposição. LINHAS - é uma sucessão de pontos e pode fazer o espaço se tornar maior ou menor, acolhedor ou dinâmico. Reta Horizontal: Transmite sensação de calma, repouso e estabilidade; Reta Diagonal: Exprime ritmo, dinamismo e agilidade; Curvas: Sugerem fluidez, graciosidade e feminilidade.

58 Elementos da Composição Formas são as linhas exteriores dos objetos ou a somatória de todos os elementos que compõem a vitrine. Consistem na interação entre o objeto principal (produto) e os outros elementos de composição. Por meio das formas, induzimos o olhar do cliente. Por esse motivo, a forma irregular transmite a sensação de bagunça, de amadorismo.

59 Elementos da Composição As formas podem ser: Geométricas: possuem sua estrutura básica geométrica e suas variações; Orgânicas: refletem manifestações da natureza, expressando emoção, prazer e movimento. Não possuem estrutura geométrica. Ex: rios, nervos, raízes, descargas elétricas, etc. Estas podem ser bidimensionais ou tridimensionais. Bidimensionais e tridimensionais: apresentam volume, e o cliente tem visualização por todos os lados.

60 LINHA VERTICAL

61 LINHA DIAGONAL

62 FORMA GEOMETRICA TRIANGULAR

63 Composição A composição permite diferentes combinações que podem deixar a vitrine mais organizada e vendável. A composição é a disposição equilibrada de linhas e formas no espaço da vitrine. Atingimos o equilíbrio quando existe uma proporção de todos os elementos.

64 Técnicas de Exposição SIMETRIA Os elementos são distribuídos a partir de um eixo central, de modo que os dois lados do espaço dividido sejam equivalentes em forma, cores e peso. Simetria Rígida estabelece um eixo central e, a partir dele, a distribuição dos produtos será feita, de modo que uma metade seja reflexo fiel da outra. Simetria Variável a composição respeita o eixo central, mas a disposição dos elementos nas suas metades é mais livre, podendo ser de diferentes formas e iguais tamanhos.

65 Simetria Rígida

66 Simetria Variável

67 Assimetria

68 Esquema de Simetrias

69 Repetição

70 Ritmo

71 Irradiação

72 Unidade

73 Variedade

74 Cheios e Vazios Os cheios são as montagens dos grupos nas vitrines, que podem ser de mercadorias u de elementos decorativos. Os vazios são os espaços existentes entre um grupo e outro ou entre uma forma e outra. Cheios dão a entender que a loja comercializa produtos de baixíssimo custo Vazios facilitam a compreensão do produto. Sem os vazios, a composição se torna confusa. Servem para dar mais clareza na visualização dos objetos, tornando a composição mais agradável.

75 Exemplo

76 Exemplo

77 Vitrine Poluída Acabamos de identificar dois exemplos de vitrines poluídas. Vitrine poluída é aquela que possui excesso de elementos decorativos, utilização errada dos espaços, falta de vazio, excesso de cores, mistura de tipos de elementos decorativos, etc.

78 Materiais e Equipamentos de Apoio Alguns objetos podem ser utilizados para facilitar a composição e a exposição dos produtos são chamados de materiais e equipamentos de apoio. Os mais comuns são: suportes, cubos, nichos, manequins, pancartes e decoração. Com estes elementos podemos criar uma vitrine mais atrativa, empregando doses de criatividade e inovação.

79 Suportes

80 Cubo

81 Nicho

82 Pancarte

83 Manequins

84 Manequins

85 Decoração

86 Estilos de Vitrine A vitrine possui diferentes estilos que podem envolver ou não a utilização de decoração. Ela pode ser EXPOSITIVA ou VISUAL. EXPOSITIVA: não utiliza decoração; trabalha somente com produtos. Porém, expositores podem auxiliar na composição: manequins, cubos, suportes, etc. VISUAL: pode ser trabalhada com tipos de decoração diferentes. Exemplo: Cenário, Cenográfica, Cinética, Luminosa, Conceitual, Gráfica, Escala, Contínua e Aérea.

87 Cenário

88 Cenográfica

89 Viva

90 Cinética

91 Luminosa

92 Conceitual

93 Gráfica

94 Escala

95 Contínua

96 Aérea

97 Etapas de Montagem da Vitrine É necessário que você execute cada etapa para que o objetivo final, que é a venda do produto exposto, seja alcançado. São elas: 1. Coleta de informações 2. Desenvolvimento do tema 3. Montagem e instalação Essa ordem deve ser respeitada para que nenhum item seja esquecido.

98 Coleta de Informações Informações sobre o produto Produto / numero de peças / logomarca / embalagens Informações sobre a vitrine Localização / medidas / suportes / estrutura Informações sobre o consumidor Idade / sexo / estilo de vida Público alvo / consumidor em potencial / cliente

99 Desenvolvimento do Tema Tema: História a ser contata Pode surgir por meio de idéias Familiares / próximas / semelhantes / sequenciais / contrastantes Pode surgir por meio de imagens Fotos / natureza / pessoas / formas Pode surgir pode meio de alguma referência Datas / moda / palavra / som / aroma / voz / gesto / cor

100 Processo de Montagem e Instalação Verificação externa e interna Piso / paredes / teto / fundo / vidro cor e textura Relação dos produtos Suportes / equipamentos / produtos / decoração Colocação Primeiro as peças maiores produtos e decoração Pontos centrais de interesse Ajustes Iluminação / composição / efeitos especiais / limpeza final

101 Hora da Prática Vamos nos dividir em grupos de 5 pessoas O que faremos? Em grupos, simularemos a criação, processo de montagem de uma vitrine, aplicando os conceitos apresentados; De que forma? Estão disponíveis materiais de apoio para esta atividade: revistas, cartolinas, etc. para serem montados através de colagem; Tempo para esta atividade? 20 minutos

102 Uso das cores As cores possuem características que servem para chamar a atenção despertar sensações e influenciar o cliente em potencial, estimulandoo positiva ou negativamente. Exemplo: Em espaço comprido e estreito, a cor amarela atrai as pessoas para o interior e estimula a sensação de liberdade reduzindo o aperto ocasionado pelo corredor.

103 Cores Características e escolhas 1) Características A cor chama a atenção Desperta sensações Influencia o cliente de forma positiva ou negativa 2) A escolha das cores pode ser feita por: Significados culturais e psicológicos Paz, patriotismo e dia dos namorados Espécie de público, tais como: Sofisticado, esportista e infantil Moda.

104 Circulo Cromático Dicas: -Trabalhe com 2 a 3 cores na vitrine; -Use combinações, os contrastes e as variações das cores; -Intensifique a luz para destacar as cores dos produtos; -Evite trabalhar com luz fria para produtos muito coloridos; -Crie espaços psicológicos na vitrine.

105 Importância da Iluminação Uma iluminação adequada oferece um clima confortável para realização da compra; Ambientes escuros são evitados e não são atrativos. Os clientes devem ser conduzidos pela loja por onde as exposições estão em destaque; Importância da iluminação: Chamar atenção para a mercadoria Oferecer um clima confortável para a compra Conduzir os clientes pela loja Chamar atenção dos clientes Influenciar as vendas Integrar-se a arquitetura da loja e ser flexível

106 Iluminação indevida Quando as luminárias se encontram acima das gôndolas e prateleiras, deixando iluminados somente os produtos posicionados nos lugares mais altos; Luminárias posicionadas atrás de um cliente que esteja verificando uma mercadoria acima de um balcão de atendimento, criando sombras sobre o produto; Quando a posição das luminárias não favorece a transmissão do fluxo luminoso sobre os produtos expostos.

107 Efeitos Luz Suave

108 Efeitos Luz Clara

109 Tipos de Iluminação Ambiental utilizada para compor ambientes, sendo geralmente fixada no teto, em algum ponto estratégico da loja. Pode ser focada ou não nos objetos e no ambiente. De Efeito Causa efeitos de luz e sombra (dramáticos), por meio de lâmpadas incandescentes, refletores, spots, lâmpadas halógenas ou filtros.

110 Sistemas de Iluminação Geral é distribuída de forma regular, iluminando o ambiente em toda a sua extensão, do começo ao fim. Direta quando a iluminação é direcionada para um determinado espaço; Indireta O foco de luz é direcionado para o teto e esse reflete a luz para o ambiente. Para que o ambiente fique mais iluminado, o teto deverá ser branco ou o mais claro possível, para haver reflexão e não absorção da luz.

111 Sistemas de Iluminação Direta/Indireta pode ser executada pelas luminárias pendentes. A loja pode destacar alguns pontos estratégicos e, ao mesmo tempo, proporcionar um ambiente confortável no setor de vendas. De destaque este tipo de iluminação concentra e dirige o foco de luz para o produto, fazendo ressaltar suas características de forma especial. Este sistema permite criar efeitos de luz e sombra, ideal para valorizar os produtos.

112 Geral

113 Direta

114 Indireta

115 Direta/indireta

116 De Destaque

117 Iluminação Errada

118 Iluminação Errada

119 Exposição do Preço na Vitrine Os preços devem ser sempre colocados na vitrine, pois é uma exigência legal. Devem ser elementos informantes e não perturbadores da exposição. Quando mais próximo do produto, menos duvidas ao cliente. Etiqueta de preços Deve ser estudada e modelada conforme a decoração Não pode ser perturbante, e sim informante Não pode destruir a decoração.

120 Preço no produto

121 Preço na lista

122 Cuidados e Recomendações Se o produto possuir um detalhe importante, este não deve ficar sem destaque; A vitrine deve ter o objetivo de aumentar as vendas, e não render elogios; Deve-se informar as formas de pagamento aceitas pela loja (adesivos, placas, etc.); A decoração e os produtos não podem ser colocados em excesso nem em tão pouca quantidade. Analise a possibilidade de trabalhar com calendários, sejam eles fixos, de oportunidade ou promocional

123 Calendário proposto - exemplo Janeiro: ano novo; verão Fevereiro: Carnaval Março: Volta à escola; liquidação de verão Abril: Páscoa; Outono Maio: Dia das Mães; Mês das Noivas Junho: Dia dos Namorados; Festa Junina Agosto: Dia dos Pais Setembro: Primavera; liquidação de inverno, semana da pátria Outubro: Dia da criança, dia do professor Novembro: Dia da bandeira, dia do livro Dezembro: Nata; Ano novo.

124 Dicas Finais Fator curiosidade aproximará seu cliente da vitrine. Se a loja não tirar a decoração após a data promocional, o cliente imaginará que já conhece o que está em exposição. Troque sua vitrine duas vezes por semana, no mínimo, analisando seu público, portfólio de seus produtos, localização, etc. As trocas podem estar relacionadas com o segmento ou o ramo de atividade de cada loja, vejam os exemplos.

125 Joalherias exigem pouca troca, pois os produtos são caros e o namoro é mais demorado; Em lojas de brinquedo, os produtos também podem demorar mais tempo para serem trocadas, pois são muito os itens trabalhados; As lojas de móveis igualmente podem demorar mais tempo para a troca, pois se trata de produtos caros e pesados para serem manuseados a qualquer momento; Lojas de confecções, de calçados e perfumaria, exigem trocas constantes, pois os produtos são mais fáceis de manusear e tem uma saída mais rápida.

126 Dúvidas?! Obrigado pela participação, atenção e dedicação. Entre em contato! Sebrae-SP Escritório Regional Votuporanga

Apresentação. Nesta cartilha vamos abordar um assunto fundamental para o sucesso do seu negócio. A VENDA ATRAVÉS DA ATRAÇÃO VISUAL.

Apresentação. Nesta cartilha vamos abordar um assunto fundamental para o sucesso do seu negócio. A VENDA ATRAVÉS DA ATRAÇÃO VISUAL. Apresentação Nesta cartilha vamos abordar um assunto fundamental para o sucesso do seu negócio. A VENDA ATRAVÉS DA ATRAÇÃO VISUAL. Existem técnicas que chamam a atenção do cliente para o seu ponto de venda,

Leia mais

Técnicas de Exposição de Produtos CONCEITO DE EXPOSIÇÃO DE PRODUTOS A idéia básica: Mostrar ou destacar alguma coisa. Mostrar também significa: Comunicar O produto deve atrair, seduzir, mexer com os sentidos

Leia mais

Curso Gestão do Visual de Loja

Curso Gestão do Visual de Loja Seja Bem Vindo! Curso Gestão do Visual de Loja Carga horária: 45hs Dicas importantes Nunca se esqueça de que o objetivo central é aprender o conteúdo, e não apenas terminar o curso. Qualquer um termina,

Leia mais

Prepare sua Loja para Vender Mais

Prepare sua Loja para Vender Mais MERCHANDISING Prepare Sua Loja Para Vender Mais Questões Fundamentais 1 Como girar rapidamente os estoques no ponto de venda? Como tornar mais fácil e agradável o ato de compra de meus clientes? Como oferecer

Leia mais

a) VISUAL MERCHANDISING

a) VISUAL MERCHANDISING a) VISUAL MERCHANDISING (1) Introdução Enquanto o marketing planeja, pesquisa avalia e movimenta o produto desde a sua fabricação até sua chegada ao ponto-de- venda, o merchandising representa o produto

Leia mais

Primeiramente podemos classificar três diferentes tipos estruturais de

Primeiramente podemos classificar três diferentes tipos estruturais de VITRINAS 1 INTRODUÇÃO Elegantes e essenciais, as vitrinas são elementos versáteis criados nas mais diversas versões e representam o ponto chave para apresentação do produto a ser vendido nos mais diferentes

Leia mais

Fotos Projetos e Cia Clientes. A imagem. A imagem

Fotos Projetos e Cia Clientes. A imagem. A imagem A imagem A imagem 1 A imagem Mas o que leva a compra pela imagem? Necessidade do produto Compulsão mediante a um estímulo, que vai de encontro direto aos desejos. 1- Afetivos 2- Financeiros 3- Sociais

Leia mais

O maior desafio da comunicação visual é fazer o olho do consumidor parar nos produtos com maior valor agregado

O maior desafio da comunicação visual é fazer o olho do consumidor parar nos produtos com maior valor agregado O maior desafio da comunicação visual é fazer o olho do consumidor parar nos produtos com maior valor agregado Todo estabelecimento comercial deve chamar a atenção do consumidor e despertar nele o interesse

Leia mais

Merchandising. Ivancarlo.blogspot.com

Merchandising. Ivancarlo.blogspot.com Merchandising Prof. Ivan Carlo Merchandising O merchandising é uma atividade antiga. Surgiu quando os mercadores perceberam que vendiam mais quando ficavam nas ruas mais movimentadas ou nas pontes. Conclusão:

Leia mais

A diagramação é o ato de distribuir os elementos gráficos pontos, linhas, formas, textos, cores, em uma representação gráfica ou digital.

A diagramação é o ato de distribuir os elementos gráficos pontos, linhas, formas, textos, cores, em uma representação gráfica ou digital. Elementos de Diagramação Comunicação Visual A diagramação é o ato de distribuir os elementos gráficos pontos, linhas, formas, textos, cores, em uma representação gráfica ou digital. É construir, estruturar

Leia mais

Guia prático de como montar um planograma eficiente. www.pdvativo.com.br

Guia prático de como montar um planograma eficiente. www.pdvativo.com.br Guia prático de como montar um planograma eficiente www.pdvativo.com.br 1. INTRODUÇÃO 2. Por que preciso de um planograma? 3. COMO FAZER A DISTRIBUIÇÃO DOS PRODUTOS NA LOJA 4. EXPOSIÇÃO DOS PRODUTOS (LOCALIZAÇÃO

Leia mais

Guia de Visual Merchandising. Varejo de Moda

Guia de Visual Merchandising. Varejo de Moda Guia de Visual Merchandising Varejo de Moda 1 A primeira impressão Vitrine Acesso Layout da loja A imagem externa de uma loja é extremamente importante e, portanto, deve ser tratada com muito cuidado.

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PROJETO

A IMPORTÂNCIA DO PROJETO Iluminação de Lojas Destacar uma vitrine, a arquitetura da fachada, os produtos e a decoração dos espaços internos tornando as lojas atraentes aos olhos do público, já não é possível sem a elaboração de

Leia mais

Boate Eleven. Luz para acentuar sombras. m e u p r o j e t o. Da Redação SITUADA NO CORAÇÃO DO CAMBUÍ, BAIRRO NOBRE

Boate Eleven. Luz para acentuar sombras. m e u p r o j e t o. Da Redação SITUADA NO CORAÇÃO DO CAMBUÍ, BAIRRO NOBRE m e u p r o j e t o Fotos: Bruno Guimarães Boate Eleven Da Redação Luz para acentuar sombras SITUADA NO CORAÇÃO DO CAMBUÍ, BAIRRO NOBRE de Campinas, a Eleven é uma boate voltada para um público jet set

Leia mais

INTRODUÇÃO atuação das polícias abrangente diversificada ações repressivas preventivas proteção esforço risco recom- pensa diagnóstico

INTRODUÇÃO atuação das polícias abrangente diversificada ações repressivas preventivas proteção esforço risco recom- pensa diagnóstico INTRODUÇÃO O crime e a violência têm origem por inúmeros fatores. Por isso, a atuação das polícias tem sido a mais abrangente e diversificada possível. Combina ações repressivas e preventivas, com o objetivo

Leia mais

IMPORTANTES. Jamais tenha armas no estabelecimento. Elas tendem a aumentar o resultado danoso da situação. A vida deve estar sempre em primeiro lugar.

IMPORTANTES. Jamais tenha armas no estabelecimento. Elas tendem a aumentar o resultado danoso da situação. A vida deve estar sempre em primeiro lugar. INTRODUÇÃO O crime e a violência têm origem por inúmeros fatores. Por isso, a atuação das polícias tem sido a mais abrangente e diversificada possível. Combina ações repressivas e preventivas, com o objetivo

Leia mais

Escritório. Iluminação contribui com identidade visual. c a s e. Por Claudia Sá Fotos: Fábio Castro / Studiof Fotografia

Escritório. Iluminação contribui com identidade visual. c a s e. Por Claudia Sá Fotos: Fábio Castro / Studiof Fotografia c a s e Escritório Iluminação contribui com identidade visual Por Claudia Sá Fotos: Fábio Castro / Studiof Fotografia INAUGURADA EM OUTUBRO DE 2007, A NOVA SEDE da CEAgro, localizada em Campinas, interior

Leia mais

Composição fotográfica

Composição fotográfica 3. Uso de diagonais 4. Regra dos terços 5. O Ponto Dourado Composição fotográfica 15 dicas para ter imagens com harmonia e proporção. Este tutorial vai ajudá-lo a usar melhor uma câmera fotográfica, compacta

Leia mais

Uma experiência sensorial

Uma experiência sensorial Uma experiência sensorial C o m e s t e p r o p ó s i t o s u r g i u a M O B LO. Uma empresa brasileira que desenvolve mobiliário único e diferente, com tecnologia própria e matérias primas nacionais.

Leia mais

Conceitos de Design Gráfico. Disciplina de Design Gráfico

Conceitos de Design Gráfico. Disciplina de Design Gráfico Conceitos de Design Gráfico Disciplina de Design Gráfico Índice Projeto de Design Gráfico Layouts Efetivos Elementos de Design Princípios de Design Referências Bibliográficas 2 Projeto de Design Gráfico

Leia mais

Curso Wellington - Física Óptica Espelhos Planos Prof Hilton Franco

Curso Wellington - Física Óptica Espelhos Planos Prof Hilton Franco 1. Considere um objeto luminoso pontual, fixo no ponto P, inicialmente alinhado com o centro de um espelho plano E. O espelho gira, da posição E 1 para a posição E 2, em torno da aresta cujo eixo passa

Leia mais

Interbits SuperPro Web

Interbits SuperPro Web 1. (Unesp 2014) Uma pessoa está parada numa calçada plana e horizontal diante de um espelho plano vertical E pendurado na fachada de uma loja. A figura representa a visão de cima da região. Olhando para

Leia mais

DIREÇÃO DE ARTE Prof. Breno Brito

DIREÇÃO DE ARTE Prof. Breno Brito CURSO: COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA TURMA: CS2/CS3 DIREÇÃO DE ARTE Apostila 7 PLANEJAMENTO VISUAL GRÁFICO ABRIL 2011 PLANEJAMENTO VISUAL GRÁFICO Planejamento Visual Gráfico é a tarefa de

Leia mais

MARKETING PROMOCIONAL X PROMOÇÃO DE VENDAS. Qual a diferença?

MARKETING PROMOCIONAL X PROMOÇÃO DE VENDAS. Qual a diferença? MARKETING PROMOCIONAL X PROMOÇÃO DE VENDAS Qual a diferença? Marketing promocional É uma ferramenta que se utiliza de várias outras para promover a promoção de vendas. Por exemplo: Marketing promocional

Leia mais

CURSO COMPLETO DE PROJETO DE MÓVEIS

CURSO COMPLETO DE PROJETO DE MÓVEIS CURSO COMPLETO DE PROJETO DE MÓVEIS Módulo 05 Projeto de Móveis CURSO COMPLETO DE PROJETO DE MÓVEIS MÓDULO 05 Aula 03 Assuntos a serem abordados: 04. Desenhos que Compõem um Projeto de Detalhamento de

Leia mais

O Dia dos Namorados, em alguns países conhecido como Dia de São Valentim, é uma data especial e comemorativa na qual se celebra a união entre casais,

O Dia dos Namorados, em alguns países conhecido como Dia de São Valentim, é uma data especial e comemorativa na qual se celebra a união entre casais, Dia dos Namorados O Dia dos Namorados, em alguns países conhecido como Dia de São Valentim, é uma data especial e comemorativa na qual se celebra a união entre casais, sendo comum a troca de cartões e

Leia mais

Dicas de Gestão para o Empresário do Setor Comércio Varejista

Dicas de Gestão para o Empresário do Setor Comércio Varejista Dicas de Gestão para o Empresário do Setor Comércio Varejista Você conhece o seu cliente? Não poupe esforços e invista no visual da loja Planejamento estratégico Cuide da Saúde Financeira da Sua Empresa

Leia mais

Espelho Plano. www.nsaulasparticulares.com.br Página 1 de 21

Espelho Plano. www.nsaulasparticulares.com.br Página 1 de 21 Espelho Plano 1. (Fuvest 2013) O telêmetro de superposição é um instrumento ótico, de concepção simples, que no passado foi muito utilizado em câmeras fotográficas e em aparelhos de medição de distâncias.

Leia mais

Script. Sala de Espelho

Script. Sala de Espelho Script O Script é o passo a passo para transformar o seu projeto em um espaço real. Aqui você terá a explicação sobre cada escolha feita para seu ambiente e todas as orientações necessárias para executar

Leia mais

Objetivos Trabalho desenvolvido para disciplina de Ateliê de Ambientes Comerciais, que tem como objetivo principal objetivo abordar produção

Objetivos Trabalho desenvolvido para disciplina de Ateliê de Ambientes Comerciais, que tem como objetivo principal objetivo abordar produção Objetivos Trabalho desenvolvido para a disciplina de Ateliê de Ambientes Comerciais, que tem como objetivo principal objetivo abordar na produção de lojas comerciais (shopping), os aspectos relativos a

Leia mais

Lâmpadas LED. Rua Joaquim Galvão, 198 CEP. 05627-010 - SP. Telefone: 55 (11) 3501-2886 Fax: 55 (11) 2338-1050

Lâmpadas LED. Rua Joaquim Galvão, 198 CEP. 05627-010 - SP. Telefone: 55 (11) 3501-2886 Fax: 55 (11) 2338-1050 Lâmpadas LED Lâmpadas LED da Technosol Modernidade e simplicidade numa infindável variedade Está à procura de cor e ambiente? Anseia acentuar os seus espaços favoritos e imagens? Deseja decorar a sua casa

Leia mais

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/senai-cetiqt/educacao/2014/07/1,40917/cursos-de-extensao-presencial.

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/senai-cetiqt/educacao/2014/07/1,40917/cursos-de-extensao-presencial. www.cni.org.br http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/senai-cetiqt/educacao/2014/07/1,40917/cursos-de-extensao-presencial.html Cursos de extensão presencial A Extensão é a ação

Leia mais

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO ARENAS E TRANSMISSÕES. Manual de Normatização Arenas e Transmissões NBB 2012-2013

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO ARENAS E TRANSMISSÕES. Manual de Normatização Arenas e Transmissões NBB 2012-2013 MANUAL DE NORMATIZAÇÃO ARENAS E TRANSMISSÕES TEMPORADA 2012-2013 Manual de Normatização Arenas e Transmissões NBB Com o compromisso pela busca constante em desenvolver um campeonato moderno, profissional

Leia mais

Manual de Publicidade e Merchandising

Manual de Publicidade e Merchandising Manual de Publicidade e Merchandising Você esta recebendo o Manual de Propriedades de Publicidade e Merchandising do principal Centro de Convenções da América do Sul. Uma grande oportunidade para destacar

Leia mais

Nome da área, ex.: Departamento Comercial. Assunto da apresentação MZM Store

Nome da área, ex.: Departamento Comercial. Assunto da apresentação MZM Store Nome da área, ex.: Departamento Comercial Assunto da apresentação MZM Store Morena Rosa Group: Uma das Empresas Líderes no Setor de Moda Feminina MORENA ROSA Group Principais números do Morena Rosa Group

Leia mais

Composição fotográfica

Composição fotográfica Composição fotográfica É a seleção e os arranjos agradáveis dos assuntos dentro da área a ser fotografada. Os arranjos são feitos colocando-se figuras ou objetos em determinadas posições. Às vezes, na

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO EDITAL DE CONCORRÊNCIA Nº /

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO EDITAL DE CONCORRÊNCIA Nº / ANEXO IV APÊNDICE VII COMUNICAÇÃO VISUAL PÁGINA 1 DE 28 SUMÁRIO PARTE I DA LOGOMARCA... 4 1. COMPOSIÇÃO:... 4 2. MARCA:... 4 3. TIPOLOGIA:... 5 4. CORES:... 6 5. APLICAÇÕES:... 6 6. MALHA DE CONSTRUÇÃO:...

Leia mais

MERCHANDISING - DIFERENCIAL COMPETITIVO NA OTIMIZAÇÃO DE RESULTADOS RESUMO

MERCHANDISING - DIFERENCIAL COMPETITIVO NA OTIMIZAÇÃO DE RESULTADOS RESUMO MERCHANDISING - DIFERENCIAL COMPETITIVO NA OTIMIZAÇÃO DE RESULTADOS RESUMO O ponto de venda tem alcançado importância imensurável na propagação de um produto ou marca, passou a destacar-se como um dos

Leia mais

Operações de Rotina. 4.13 Arrumação da Loja

Operações de Rotina. 4.13 Arrumação da Loja 4.13 Arrumação da Loja Operações de Rotina O bem-estar na loja depende de muitos fatores. Um dos mais importantes é a arrumação, pois propicia uma boa impressão, tanto aos clientes quanto aos colaboradores.

Leia mais

Projeto CAPAZ Intermediário Vitrinismo

Projeto CAPAZ Intermediário Vitrinismo 1 Introdução Nesta aula você aprendeu algumas técnicas que visam a despertar o desejo de compra no cliente. De maneira simples, mas aprofundando o nosso conceito sobre vitrinismo. Nós seguiremos algumas

Leia mais

Projeto de cromoterapia para Quarto de Estudos Baseado em informações oferecidas e confirmadas pelo cliente. Observação: o amarelo deve ser aplicado

Projeto de cromoterapia para Quarto de Estudos Baseado em informações oferecidas e confirmadas pelo cliente. Observação: o amarelo deve ser aplicado Projeto de cromoterapia para Quarto de Estudos Baseado em informações oferecidas e confirmadas pelo cliente. Observação: o amarelo deve ser aplicado em tonalidades claras, lembramos que no momento da aplicação

Leia mais

Universidade Federal do Rio de Janeiro NCE/PGTIAE. Tutorial SweetHome3D

Universidade Federal do Rio de Janeiro NCE/PGTIAE. Tutorial SweetHome3D Universidade Federal do Rio de Janeiro NCE/PGTIAE Tutorial SweetHome3D Trabalho apresentado ao Prof. Carlo na Disciplina de Software Livre no curso Pós Graduação em Tecnologia da Informação Aplicada a

Leia mais

Projeto CAPAZ Banana Republic Posicionamento no Mercado

Projeto CAPAZ Banana Republic Posicionamento no Mercado 1 Introdução Ao assistir à aula você compreendeu o posicionamento da Banana Republic no mercado, a visão da marca e o público alvo no mercado internacional e brasileiro. Teve acesso a informações sobre

Leia mais

Manual de Publicidade e Merchandising

Manual de Publicidade e Merchandising Manual de Publicidade e Merchandising Você esta recebendo o Manual de Propriedades de Publicidade e Merchandising do principal Centro de Convenções da América do Sul. Uma grande oportunidade para destacar

Leia mais

SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS SEBRAE-SP

SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS SEBRAE-SP SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS SEBRAE-SP SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS SEBRAE-SP O SEBRAE SP desenvolveu um Programa de Soluções Tecnológicas, cujo objetivo é de aumentar a competitividades e sustentabilidade dos Pequenos

Leia mais

Os princípios da composição do vestuário levam em conta os seguintes aspectos:

Os princípios da composição do vestuário levam em conta os seguintes aspectos: Princípios de Composição do Vestuário Para trabalhar com roupas mais elaboradas é importante conhecer os princípios de composição do vestuário. Neste nicho de mercado, este tipo de peça é desenvolvido

Leia mais

GUIA DE MERCHANDISING E MATERIAIS PROMOCIONAIS

GUIA DE MERCHANDISING E MATERIAIS PROMOCIONAIS GUIA DE MERCHANDISING E MATERIAIS PROMOCIONAIS 2014 INSTITUCIONAL MATERIAL FOLDER INSTITUCIONAL GUIA PRÁTICO DE PISOS VINÍLICOS MANUAL GERAL DE INSTALAÇÃO 02 03 04 CADERNO E CANETA 05 FOLDER INSTITUCIONAL

Leia mais

Construção Geométrica com Espelhos Esféricos

Construção Geométrica com Espelhos Esféricos Construção Geométrica com Espelhos Esféricos 1. (Ufsm 2012) A figura de Escher, Mão com uma esfera espelhada, apresentada a seguir, foi usada para revisar propriedades dos espelhos esféricos. Então, preencha

Leia mais

Gôndola Lateral (parede) com dois ou mais módulos.

Gôndola Lateral (parede) com dois ou mais módulos. METALÚRGICA VISUAL KITS MANUAL DE MONTAGEM: Gôndola Lateral (parede) com dois ou mais módulos. (Alturas e larguras variadas) METALÚRGICA VISUAL KITS ANO 202 Aprenda a montar sua gôndola. É simples e rápido!

Leia mais

DE RELÓGIOS. Guia de Melhores Práticas. Como Fotografar Relógios Como um Profissional EDIÇÃO Nº 06 GRÁTIS FOTOGRAFIA

DE RELÓGIOS. Guia de Melhores Práticas. Como Fotografar Relógios Como um Profissional EDIÇÃO Nº 06 GRÁTIS FOTOGRAFIA EDIÇÃO Nº 06 GRÁTIS FOTOGRAFIA DE RELÓGIOS SOLUÇÕES PARA IMAGENS DE PRODUTO QUE CONQUISTARAM OS LÍDERES DO COMÉRCIO ELETRÔNICO Guia de Melhores Práticas Como Fotografar Relógios Como um Profissional Precisa

Leia mais

Design Web Formas. Elisa Maria Pivetta. Sinto, penso, logo desenho

Design Web Formas. Elisa Maria Pivetta. Sinto, penso, logo desenho Design Web Formas Elisa Maria Pivetta Sinto, penso, logo desenho Formas básicas em Design Comunicamos mediante linguagem falada, verbal, formada por letras, palavras, frases, etc. que, combinados, formam

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Logomarca da CBC / Logo de Formação de Atletas Comunicação & Marketing Índice 1 Logomarca da CBC 1.1 Elementos da Logomarca 1.2 Significado 1.3 A Marca 1.4 Variantes de cor

Leia mais

Arquitetura e Urbanismo

Arquitetura e Urbanismo Aptidão Arquitetura e Urbanismo APTIDÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO 1. INTRODUÇÃO Considerando que o trabalho do arquiteto é na verdade a articulação de inúmeras variáveis que se materializam e se configuram

Leia mais

tipos de impressos Relacione: ( 1 ) editorial ( 2 ) embalagem ( 3 ) promocional

tipos de impressos Relacione: ( 1 ) editorial ( 2 ) embalagem ( 3 ) promocional Relacione: ( 1 ) editorial ( 2 ) embalagem ( 3 ) promocional ( ) flyer ( ) anúncio de revista ( ) banner ( ) jornal ( ) catálogo ( ) etiqueta ( ) marcador de livro ( ) house organ ( ) woobler ( ) relatório

Leia mais

SUMÁRIO. >> A importância da imagem no comércio eletrônico... 3. >> O que é preciso para tirar boas fotos para meu e-commerce... 6

SUMÁRIO. >> A importância da imagem no comércio eletrônico... 3. >> O que é preciso para tirar boas fotos para meu e-commerce... 6 SUMÁRIO >> A importância da imagem no comércio eletrônico... 3 >> O que é preciso para tirar boas fotos para meu e-commerce... 6 >> Os segredos da fotografia para lojas virtuais... 9 >> Transforme suas

Leia mais

HARMONIA EQUILÍBRIO CONTRASTE

HARMONIA EQUILÍBRIO CONTRASTE Gestalt do Objeto Sistema de Leitura Visual da Forma Categorias Conceituais Fundamentais HARMONIA EQUILÍBRIO CONTRASTE Prof. Dr. João Gomes Filho I 2011 BIBLIOGRAFIA www.joaogomes.com.br João Gomes Filho

Leia mais

DATA: 07/05/2015 ARENA DO CONHECIMENTO TEMA: EXCELÊNCIA NO ATENDIMENTO AO CLIENTE PALESTRANTE: FREDERICO GORGULHO

DATA: 07/05/2015 ARENA DO CONHECIMENTO TEMA: EXCELÊNCIA NO ATENDIMENTO AO CLIENTE PALESTRANTE: FREDERICO GORGULHO DATA: 07/05/2015 ARENA DO CONHECIMENTO TEMA: EXCELÊNCIA NO ATENDIMENTO AO CLIENTE PALESTRANTE: FREDERICO GORGULHO Acompanhamento, Avaliação e Feedback A motivação é um dos pilares para o progresso pessoal

Leia mais

Lista 2 Espelhos Planos Construções Extensivo Noite

Lista 2 Espelhos Planos Construções Extensivo Noite 1. (Fuvest 2007) A janela de uma casa age como se fosse um espelho e reflete a luz do Sol nela incidente, atingindo, às vezes, a casa vizinha. Para a hora do dia em que a luz do Sol incide na direção indicada

Leia mais

Como fazer marketing de relacionamento

Como fazer marketing de relacionamento Como fazer marketing de relacionamento O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma

Leia mais

Comprovação dos índices de refração

Comprovação dos índices de refração Comprovação dos índices de refração 1 recipiente de vidro; 1 bastão de vidro, e Glicerina. 1. Encha até a metade o recipiente com glicerina, depois basta afundar o bastão de vidro na glicerina e pronto!

Leia mais

Anhembi Morumbi MBA em Gestão de Marcas Matéria: Gestão da marca no Varejo Alunos: Márcia Vital e Rogério Weikersheimer

Anhembi Morumbi MBA em Gestão de Marcas Matéria: Gestão da marca no Varejo Alunos: Márcia Vital e Rogério Weikersheimer Anhembi Morumbi MBA em Gestão de Marcas Matéria: Gestão da marca no Varejo Alunos: Márcia Vital e Rogério Weikersheimer Nissin Foods Co. Fundação 1948 Sr. Momofuku Ando Lámen instantâneo 25/08/1958 Significado

Leia mais

Professor André Martins

Professor André Martins Professor André Martins Definição Merchandise, do inglês significa mercadoria, e merchandiser significa negociante. Portanto, merchandising, em sua tradução literal, seria mercadização; mas, adaptando

Leia mais

Aumentar suas vendas pode se tornar uma brincadeira de criança

Aumentar suas vendas pode se tornar uma brincadeira de criança DIA DAS CRIANÇAS NATAL E ANO NOVO Aumentar suas vendas pode se tornar uma brincadeira de criança Conte com o apoio do Sebrae-SP BLACK FRIDAY Uma vitrine para encantar FÉRIAS DE INVERNO ATENDENDO A CRIANÇA

Leia mais

Aplicações da Logomarca Logomarca Preferencial - Assinatura Horizontal - Secretaria Logomarca Preferencial - Assinatura Vertical - Secretaria

Aplicações da Logomarca Logomarca Preferencial - Assinatura Horizontal - Secretaria Logomarca Preferencial - Assinatura Vertical - Secretaria Índice 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 Apresentação A logomarca da Prefeitura de Palmas Proporções e medições Zona de exclusão Redução mínima Variantes de cor Cores

Leia mais

Quem não previne o crime colabora com ele!

Quem não previne o crime colabora com ele! 1 Prezado comerciante No ano de 2006, a Polícia Militar do Paraná procedeu uma grande pesquisa sobre a criminalidade nos estabelecimentos comerciais de Curitiba, para saber quais eram os problemas da estrutura

Leia mais

tatimedina@sercomtel.com.br

tatimedina@sercomtel.com.br O CONSUMIDOR E A LOJA Uma investigação das estratégias de visual merchandising e Administração do Layout no ponto-de-venda, fundamentadas no comportamento do consumidor Tatiana Lopes Medina Arquiteta e

Leia mais

Copiright de todos artigos, textos, desenhos e lições. A reprodução parcial ou total desta aula só é permitida através de autorização por escrito de

Copiright de todos artigos, textos, desenhos e lições. A reprodução parcial ou total desta aula só é permitida através de autorização por escrito de 1 Nesta aula você aprenderá a diferenciar um desenhista de um ilustrador e ainda iniciará com os primeiros exercícios de desenho. (Mateus Machado) O DESENHISTA E O ILUSTRADOR Ainda que não sejam profissionais

Leia mais

Iluminação ponto a ponto

Iluminação ponto a ponto luminotécnico Iluminação ponto a ponto Atender aos diferentes usos de cada ambiente sem deixar de proporcionar muito conforto aos moradores: eis os objetivos da proposta luminotécnica dessa casa em Itu,

Leia mais

Restaurante Ícaro. Iluminação cria atmosfera sofisticada e valoriza detalhes da arquitetura. c a p a. Da Redação

Restaurante Ícaro. Iluminação cria atmosfera sofisticada e valoriza detalhes da arquitetura. c a p a. Da Redação c a p a Restaurante Ícaro Da Redação Iluminação cria atmosfera sofisticada e valoriza detalhes da arquitetura Embutidos de piso, com lâmpadas de vapor metálico, iluminam a fachada (foto à esq.). No subsolo,

Leia mais

Antes. Depois. Escritórios Os escritórios são espaços físicos que correspondem às necessidades

Antes. Depois. Escritórios Os escritórios são espaços físicos que correspondem às necessidades CIANO MAGENTA AMARELOPRETO Casa & Construção É tempo de renovação A atmosfera é de renovação, regeneração, expectativas e esperanças. Páscoa vem do hebraico Pessach e significa passagem. A Ressurreição

Leia mais

DE JOIAS. Guia de Melhores Práticas FOTOGRAFIA. As 7 Melhores Práticas de Fotografia de Joias que Irão Impressionar os Seus Clientes

DE JOIAS. Guia de Melhores Práticas FOTOGRAFIA. As 7 Melhores Práticas de Fotografia de Joias que Irão Impressionar os Seus Clientes FOTOGRAFIA EDIÇÃO Nº 12 GRÁTIS DE JOIAS SOLUÇÕES PARA IMAGENS DE PRODUTO QUE CONQUISTARAM OS LÍDERES DO COMÉRCIO ELETRÔNICO Guia de Melhores Práticas As 7 Melhores Práticas de Fotografia de Joias que Irão

Leia mais

aproximadamente 500 colaboradores, além de mais de 400 revendedores distribuídos por todo o Brasil.

aproximadamente 500 colaboradores, além de mais de 400 revendedores distribuídos por todo o Brasil. COLEÇÃO AFINIDADE Inspirada nas tendências internacionais, une o que há de mais sofisticado e moderno em ambientes versáteis e atemporais capazes de provocar uma infinidade de sensações. Afinidade é uma

Leia mais

GUIA PARA FOTOGRAFIA DE PRODUTOS DE LOJA VIRTUAL

GUIA PARA FOTOGRAFIA DE PRODUTOS DE LOJA VIRTUAL GUIA PARA FOTOGRAFIA DE PRODUTOS DE LOJA VIRTUAL Versão 1.1 GUIA PARA FOTOGRAFIA DE PRODUTOS DE LOJA VIRTUAL É comum ouvir que em uma loja virtual não se vende produtos, e sim fotos, por isso é tão importante

Leia mais

Fundamentos de design

Fundamentos de design Fundamentos de design gordongroup Sobre o gordongroup gordongroup é uma agência de marketing e comunicação de tempo integral e de balcão único, que oferece um conjunto exclusivo de serviços criativos,

Leia mais

Montando o seu Escritório

Montando o seu Escritório Montando o seu Escritório SAIBA COMO MONTAR UM AMBIENTE ADEQUADO AO TRABALHO Independentemente de ser um escritório comercial ou um home office, na hora de se decorar um escritório, é preciso atenção a

Leia mais

ILUMINAÇÃO ARTIFICIAL

ILUMINAÇÃO ARTIFICIAL ILUMINAÇÃO ARTIFICIAL O primeiro objetivo da iluminação é a obtenção de boas condições de visão associadas à visibilidade, segurança e orientação dentro de um determinado ambiente. Este objetivo está intimamente

Leia mais

Chope na Ilha. Rústico aconchego. c a s e. Da Redação A CIDADE DE LIMEIRA, LOCALIZADA A 150 KM

Chope na Ilha. Rústico aconchego. c a s e. Da Redação A CIDADE DE LIMEIRA, LOCALIZADA A 150 KM c a s e Chope na Ilha Da Redação Rústico aconchego A CIDADE DE LIMEIRA, LOCALIZADA A 150 KM da capital paulista, acaba de ganhar uma casa que oferece serviços e ambientes de restaurante, choperia e estar.

Leia mais

A importância do design nos negócios

A importância do design nos negócios A importância do design nos negócios SUMÁRIO Apresentação 4 A importância do Design 5 Design de Comunicação 13 A Escada do Design 6 Design Gráfico 14 O processo do Design 7 Logomarca 15 Design & Inovação

Leia mais

Colégio Paula Frassinetti Atividade de Física 3º ano do Ensino Médio - / /2012 Prof. Luciano Soares Pedroso

Colégio Paula Frassinetti Atividade de Física 3º ano do Ensino Médio - / /2012 Prof. Luciano Soares Pedroso 1. (Ufrj) Uma criança segura uma bandeira do Brasil como ilustrado na figura 1. A criança está diante de dois espelhos planos verticais A e B que fazem entre si um ângulo de 60. A figura 2 indica seis

Leia mais

2ª PARTE CENOGRAFIA/VITRINISMO

2ª PARTE CENOGRAFIA/VITRINISMO 2ª PARTE CENOGRAFIA/VITRINISMO 55 O QUE É VITRINISMO Num mundo cada vez mais movido a informação se o comunicador em questão for uma empresa ou alguém que precisa vender produtos ou serviços, ele precisa

Leia mais

Espelhos Planos. Parte I. www.soexatas.com Página 1. = 3 m e entre os espelhos fixo e giratório é D = 2,0 m.

Espelhos Planos. Parte I. www.soexatas.com Página 1. = 3 m e entre os espelhos fixo e giratório é D = 2,0 m. Parte I Espelhos Planos 1. (Unesp 2014) Uma pessoa está parada numa calçada plana e horizontal diante de um espelho plano vertical E pendurado na fachada de uma loja. A figura representa a visão de cima

Leia mais

THE BRAND GUIDE BOOKLET

THE BRAND GUIDE BOOKLET THE BRAND GUIDE BOOKLET APRESENTAÇÃO 1ª Edição Março de 2015 A experiência de uma pedalada perfeita só pode ser intensificada por uma bicicleta perfeita. Audax foi criada por almas aventureiras que entendem

Leia mais

Entenda o que é Visual Merchandising e como esta ferramenta pode ajudá-lo a vender mais.

Entenda o que é Visual Merchandising e como esta ferramenta pode ajudá-lo a vender mais. EVENTO: Vencendo as Barreiras do Marketing Entenda o que é Visual Merchandising e como esta ferramenta pode ajudá-lo a vender mais. Conheça as principais ferramentas da internet e como utilizá-las na divulgação

Leia mais

Dicas de uso - Render Up

Dicas de uso - Render Up Dicas de uso - Render Up (versão 3.6.7 ou superior) Desenvolvido por: Promob Software Solutions Rua dos Cinamomos - 517 - Cinquentenário CEP 95012-140 - Caxias do Sul - RS Brasil Fone/Fax: 54 3209 9200

Leia mais

Manual de uso da marca do Governo Federal. SECOM / PR Janeiro de 2015

Manual de uso da marca do Governo Federal. SECOM / PR Janeiro de 2015 Manual de uso da marca do Governo Federal SECOM / PR Manual de uso da marca do Governo Federal 1.1 Introdução 3 1.2 Logomarca do Governo Federal 4 1.3 Proporções e medições 5 1.4 Zona de eclusão 6 1.5

Leia mais

Física José Ranulfo (joranulfo@hotmail.com)

Física José Ranulfo (joranulfo@hotmail.com) 05. (UFPE 97/Fís. 3) Considere um raio de luz contido em um plano perpendicular aos dois espelhos planos, conforme a figura abaixo. O raio refletido formará o ângulo γ com o feixe incidente, cujo valor

Leia mais

A importância de personalizar a sua loja virtual

A importância de personalizar a sua loja virtual A importância de personalizar a sua loja virtual Ter uma loja virtual de sucesso é o sonho de muitos empresários que avançam por esse nicho econômico. Porém, como as lojas virtuais são mais baratas e mais

Leia mais

PRINCÍPIOS PRÁTICOS DE ATUAÇÃO NO BOOKAFÉ. Lição 12 Como montar uma unidade do BooKafé Parte 1 Leitura Bíblica: Mt 24:14

PRINCÍPIOS PRÁTICOS DE ATUAÇÃO NO BOOKAFÉ. Lição 12 Como montar uma unidade do BooKafé Parte 1 Leitura Bíblica: Mt 24:14 REGIÃO 6 MINAS GERAIS E ESPÍRITO SANTO (EXCETO TRIÂNGULO MINEIRO) PRINCÍPIOS PRÁTICOS DE ATUAÇÃO NO BOOKAFÉ Lição 12 Como montar uma unidade do BooKafé Parte 1 Leitura Bíblica: Mt 24:14 I. A visão espiritual

Leia mais

EFEITOS DE LUZ em AMBIENTES de INTERIORES

EFEITOS DE LUZ em AMBIENTES de INTERIORES Palestra Simpolux 2006 EFEITOS DE LUZ em AMBIENTES de INTERIORES Arq. Ladislao Pedro Szabo Arq. Vivien Jaglbauer Abeling, Szabo Consultoria 1 Agradecimentos: Philips Lighting Isac Roizenblatt Luis Lancelle

Leia mais

II- Quanto mais próximo está um objeto de um espelho plano, mais distante está sua imagem do espelho.

II- Quanto mais próximo está um objeto de um espelho plano, mais distante está sua imagem do espelho. Professor: DUDU (óptica geométrica e espelhos planos) 1ºLista de exercícios física 1-Considere a figura a seguir que representa uma caixa cúbica que tem, em uma de suas faces, um espelho plano com a face

Leia mais

Código de Identidade Visual

Código de Identidade Visual Manual da Marca Apresentação O manual da marca Academia da Saúde tem a função de ordenar e padronizar o signo que distingue e diferencia o Programa, compreendendo os padrões e as regras de aplicação da

Leia mais

www.alumbra.com.br SAC 0800-193130

www.alumbra.com.br SAC 0800-193130 www.alumbra.com.br SAC 0800-193130 SOLUÇÕES FEITAS PARA VOCÊ www.alumbra.com.br BELEZA, PRATICIDADE E ECONOMIA EM CADA DETALHE, SIENA REÚNE EXCELENTES ATRIBUTOS Siena é a linha de interruptores e tomadas

Leia mais

L U M E A R Q U I T E T U R A. Projetores Air Landing, normalmente utilizados para faróis de aviões, enfatizam a leveza do monumento.

L U M E A R Q U I T E T U R A. Projetores Air Landing, normalmente utilizados para faróis de aviões, enfatizam a leveza do monumento. Projetores Air Landing, normalmente utilizados para faróis de aviões, enfatizam a leveza do monumento. c a p a Salas de exposições do mezanino. Obras de arte receberam mesmo sistema de iluminação flexível

Leia mais

Extensivo noite - Aulas 01 e 02

Extensivo noite - Aulas 01 e 02 1. (Unesp 2011) A figura 1 mostra um quadro de Georges Seurat, grande expressão do pontilhismo. De forma grosseira podemos dizer que a pintura consiste de uma enorme quantidade de pontos de cores puras,

Leia mais

Artigo 10 Como montar uma Loja de Conveniência

Artigo 10 Como montar uma Loja de Conveniência Artigo 10 Como montar uma Loja de Conveniência A principal lei do capitalismo é: quanto mais se precisa, mais se vende e mais caro o produto chegará na mão do consumidor. Ou seja: a simples lei da oferta

Leia mais

Fibra Ótica. Um revolucionário conceito em iluminação. a u l a r á p i d a. Da Redação INICIALMENTE CONHECIDA PELA UTILIZAÇÃO EM.

Fibra Ótica. Um revolucionário conceito em iluminação. a u l a r á p i d a. Da Redação INICIALMENTE CONHECIDA PELA UTILIZAÇÃO EM. a u l a r á p i d a Fibra Ótica Da Redação Um revolucionário conceito em iluminação INICIALMENTE CONHECIDA PELA UTILIZAÇÃO EM transmissão de dados e telefonia, a fibra ótica tem, como princípio básico,

Leia mais

MANUAL DIRETRIZES PARA A APLICAÇÃO EM PEÇAS PUBLICITÁRIAS

MANUAL DIRETRIZES PARA A APLICAÇÃO EM PEÇAS PUBLICITÁRIAS MANUAL DIRETRIZES PARA A APLICAÇÃO EM PEÇAS PUBLICITÁRIAS 2 Este manual tem como objetivo orientar as empresas credenciadas no Programa Farmácia Popular Sistema de Copagamento, como aplicar as normas de

Leia mais