Método Simplex - Exemplos. Iteração 1 - variáveis básicas: y 1, y 2, y 3. Exemplo 1. Facom - UFMS. Exemplo. Edna A. Hoshino.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Método Simplex - Exemplos. Iteração 1 - variáveis básicas: y 1, y 2, y 3. Exemplo 1. Facom - UFMS. Exemplo. Edna A. Hoshino."

Transcrição

1 Tópicos Método Simplex - s Edna A. Hoshino 1 Facom - UFMS março de 2010 E. Hoshino (Facom-UFMS) Simplex março de / 21 E. Hoshino (Facom-UFMS) Simplex março de / 21 1 Iteração 1 - variáveis básicas: y 1,, y 3 na forma padrão: z = max x 1 + 2x 2 s.a. 2x 1 + x 2 4 x 1 + 3x 2 6 x 1 + x 2 3 z = max x 1 + 2x 2 s.a. 2x 1 + x 2 + y 1 = 4 x 1 + 3x 2 + = 6 x 1 + x 2 + y 3 = 3 x 1, x 2, y 1,, y 3 0 Base B = I e B 1 = I. Uma vez que z = c B B 1 b + (c N c B B 1 N)x N, temos que: z = 0 + 1x 1 + 2x 2. Custo reduzido de x 1 é 1 e de x 2 é 2. Portanto, x 2 é um bom candidato para entrar na base. Quem deve sair da base? Reescrevendo as variáveis básicas em função das variáveis não-básicas, nos dá uma dica de qual variável básica limita o aumento da variável não-básica que está entrando na base (variável x 2 no exemplo). E. Hoshino (Facom-UFMS) Simplex março de / 21 E. Hoshino (Facom-UFMS) Simplex março de / 21

2 1 (cont.) Iteração 2 - entra x 2 sai Como x B = B 1 b B 1 Nx N temos: y = y ou seja, y 1 = 4 2x 1 x 2 = 6 x 1 3x 2 y 3 = 3 x 1 x [ x1 x 2 Portanto, x 2 não pode ser maior que 2, caso contrário, violará a restrição de não-negatividade. Variáveis básicas: y 1,x 2,y B = B 1 = /3 0 Uma vez que z = c B B 1 b + (c N c B B 1 N)x N, temos que: z = [ /3 0 [ 1 0 [ / x1.[ ou seja, z = 4+1/3x 1 2/3 e, portanto, x 1 tem custo reduzido positivo! E. Hoshino (Facom-UFMS) Simplex março de / 21 E. Hoshino (Facom-UFMS) Simplex março de / 21 1 (cont.) Iteração 3 - entra x 1 sai y 1 Como x B = B 1 b B 1 Nx N temos: y 1 4 x 2 = 0 1/ y 3 3 ou seja, y 1 = 2 5/3x 1 + 1/3 x 2 = 2 1/3x 1 1/3 y 3 = 1 2/3x 1 + 1/3. 0 1/ Portanto, x 1 não pode ser maior que 6/5, caso contrário, y 1 violará a restrição de não-negatividade..[ x1 Variáveis básicas: x 1,x 2,y B = B 1 = /5 1/5 0 1/5 2/5 0 2/5 1/5 1 Uma vez que z = c B B 1 b + (c N c B B 1 N)x N, temos que: z = [ /5 1/ /5 2/ /5 1/5 1 3 [ 0 0 [ /5 1/5 0 1/5 2/5 0 2/5 1/ y1.[ E. Hoshino (Facom-UFMS) Simplex março de / 21 ou seja, z = 66/15 1/5y 1 3/5 e, portanto, nenhuma variável não-básica tem custo reduzido positivo! Páre! Solução básica é ótima! E. Hoshino (Facom-UFMS) Simplex março de / 21

3 Solução ótima Passos principais x 1 = 3/5.4 1/ = 6/5 x 2 = 1/5.4 +2/ = 8/5 y 3 = 2/5.4 1/ = 1/5 = 0 y 1 = 0 E. Hoshino (Facom-UFMS) Simplex março de / 21 z = max cx s.a. Ax = b x 0 (1) Escolha um conjunto de variáveis básicas e defina base B; (2) Resolva o sistema Bx B = b. Como B é base então solução é única e dada por x B = B 1 b, x N = 0 e z = c B x B ; (2) Calcule c j z j, custo reduzido para cada variável não-básica x j. Seja k tal que c k z k 0. Se não existir k então páre. (3) x k entra na base e x r, variável não-básica bloqueante que limita o crescimento de x k e deve sair da base é aquela que minimiza a razão: b r b i = min y rk 1 i m:y i k>0 y ik (5) Atualize a base e volte ao passo (2). E. Hoshino (Facom-UFMS) Simplex março de / 21 lembrando... Exercícios c j = c j B 1 a.j y j = B 1 a.j b = B 1 b. 1 Resolva o seguinte programa linear usando o método simplex: z = min x 1 + x 2 s.a. x 1 + 2x 2 4 x Resolva o seguinte programa linear 1 graficamente e 2 usando o método simplex. z = max 5x 1 + 4x 2 s.a. x 1 + 2x 2 6 2x 1 x 2 4 5x 1 + 3x 2 15 E. Hoshino (Facom-UFMS) Simplex março de / 21 E. Hoshino (Facom-UFMS) Simplex março de / 21

4 Tableau Simplex Tableau Simplex - cont. Resolver equivale a Como B é inversível, e z = min c B x B + c N x N s.a. Bx B + Nx N = b x B, x N, 0 min z s.a. z c B x B c N x N = 0 Bx B + Nx N = b x B, x N, 0 x B + B 1 Nx N = B 1 b z + 0x B + (c B B 1 N c N )x N = c B B 1 b. Então, temos o seguinte sistema: z + 0x B + (c B B 1 N c N )x N = c B B 1 b Ix B + B 1 Nx N = B 1 b x B, x N, 0 cuja matriz de coeficientes estendida com o RHS é: [ 1 0 cb B 1 N c N c B B 1 b 0 I B 1 N B 1 b que é exatamente o conteúdo do tableau. E. Hoshino (Facom-UFMS) Simplex março de / 21 E. Hoshino (Facom-UFMS) Simplex março de / 21 Tableau Simplex - cont. Tableau - cont. O conteúdo inicial do tableau é: z x B x N rhs z 1 c B c N 0 x B 0 B N b Após uma seqüência de operações elementares, obtemos I no lugar de [ 1 cb 0 B no tableau. Isso significa que o tableau resultante após essas operações equivale a pré-multiplicar o tableau original pela inversa de [ 1 cb 0 B que é igual a [ 1 cb B 1 0 B 1 E. Hoshino (Facom-UFMS) Simplex março de / 21. Logo, aplicar pivoteamentos no tableau equivale ao resultado da multiplicação: [ 1 cb B 1 [ 1 cb c 0 B 1. N 0 0 B N b = [ 1 0 cb B 1 N c N c B B 1 b 0 I B 1 N B 1 b E. Hoshino (Facom-UFMS) Simplex março de / 21

5 Tableau Simplex - exemplo - iteração 2 : z = max x 1 + 2x 2 s.a. 2x 1 + x 2 + y 1 = 4 x 1 + 3x 2 + = 6 x 1 + x 2 + y 3 = 3 x 1, x 2, y 1,, y 3 0 Tableau inicial - iteração 1 (y 1, e y 3 variáveis básicas) y 1 y 3 x 1 x 2 rhs z y y Solução não é ótima, pois x 2 tem custo reduzido positivo! E. Hoshino (Facom-UFMS) Simplex março de / 21 y 1 y 3 x 1 x2 rhs z y y y 1 y 3 x 1 x 2 rhs z 0 2/3 0-1/3 0 4 y 1 1-1/3 0 5/3 0 2 x 2 0 1/3 0 1/3 1 2 y 3 0-1/3 1 2/3 0 1 Solução não é ótima, pois x 1 tem custo reduzido positivo! l 0 l 0 + 2l 2 l 1 l 1 l 2 l 2 l 2 /3 l 3 l 3 l 2 E. Hoshino (Facom-UFMS) Simplex março de / 21 - iteração 3 Exercício y 1 y 3 x1 x 2 rhs z 0 2/3 0-1/3 0 4 y 1 1-1/3 0 5/3 0 2 x 2 0 1/3 0 1/3 1 2 y 3 0-1/3 1 2/3 0 1 y 1 y 3 x 1 x 2 rhs z 1/5 3/ /5 x 1 3/5-1/ /5 x 2-1/5 6/ /5 y 3-2/5-1/ /5 l 0 l 0 + l 1 /3 l 1 (3/5)l 1 l 2 l 2 l 1 /3 l 3 l 3 (2/3)l 1 1 Resolva o seguinte problema de programação linear pelo método simplex (utilize o tableau): z = min x 1 3 x 2 s.a. x 1 2x 2 4 x 1 + x 2 3 Solução é ótima! z = 22/5 e solução ótima é x 1 = 6/5, x 2 = 8/5, y 3 = 1/5 e y 1 = = 0. E. Hoshino (Facom-UFMS) Simplex março de / 21 E. Hoshino (Facom-UFMS) Simplex março de / 21

6 Simplex: caso ilimitado Ocorre sempre que, num problema de minimização (maximização), existir uma variável não-básica x k com custo reduzido negativo (positivo) z k c k > 0 (z k c k < 0) e y k 0. Uma vez que x B = B 1 y k x k, tem-se que x k pode aumentar de valor indefinidamente! Valor ótimo é (+ ) e pode ser obtido movendo o ponto extremo atual em direção ao raio extremo dado por: [ yk d = ou seja, x B = B 1 b + dx k e x k 0. Condição necessária e suficiente: cd = [c B c N d = c B y k + c k = z k + c k < 0. e k E. Hoshino (Facom-UFMS) Simplex março de / 21

Pesquisa Operacional

Pesquisa Operacional Pesquisa Operacional Prof. José Luiz Resolver um problema de Programação Linear significa basicamente resolver sistemas de equações lineares; Esse procedimento, apesar de correto, é bastante trabalhoso,

Leia mais

Faculdade de Engenharia Optimização. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu

Faculdade de Engenharia Optimização. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu 1 Programação Linear (PL) Aula 5: O Método Simplex. 2 Algoritmo. O que é um algoritmo? Qualquer procedimento iterativo e finito de solução é um algoritmo. Um algoritmo é um processo que se repete (itera)

Leia mais

O Método Simplex para

O Método Simplex para O Método Simplex para Programação Linear Formas de Programas Lineares O problema de Programação Matemática consiste na determinação do valor de n variáveis x 1, x 2,, x n que tornam mínimo ou máximo o

Leia mais

1. Método Simplex. Faculdade de Engenharia Eng. Celso Daniel Engenharia de Produção. Pesquisa Operacional II Profa. Dra. Lílian Kátia de Oliveira

1. Método Simplex. Faculdade de Engenharia Eng. Celso Daniel Engenharia de Produção. Pesquisa Operacional II Profa. Dra. Lílian Kátia de Oliveira Faculdade de Engenharia Eng. Celso Daniel Engenharia de Produção. Método Simple.. Solução eata para os modelos de Programação Linear O modelo de Programação Linear (PL) reduz um sistema real a um conjunto

Leia mais

ExemResumo parcial da última. 15.053 Quinta-feira, 28 de fevereiro. Os preços-sombra podem ser encontrados ao se examinar os quadros inicial e final!

ExemResumo parcial da última. 15.053 Quinta-feira, 28 de fevereiro. Os preços-sombra podem ser encontrados ao se examinar os quadros inicial e final! 15.053 Quinta-feira, 28 de fevereiro Análise de Sensibilidade 2 Mais sobre pricing out Efeitos sobre os quadros finais Apostilas: Notas de Aula ExemResumo parcial da última O preço-sombra é a alteração

Leia mais

INF05010 - Otimização combinatória Notas de aula

INF05010 - Otimização combinatória Notas de aula INF05010 - Otimização combinatória Notas de aula Luciana Buriol, Marcus Ritt com contribuições de Alysson M. Costa Versão 3777 de 9 de Maio de 2011 Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de

Leia mais

Estudaremos métodos numéricos para resolução de sistemas lineares com n equações e n incógnitas. Estes podem ser:

Estudaremos métodos numéricos para resolução de sistemas lineares com n equações e n incógnitas. Estes podem ser: 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA Departamento de Matemática - CCE Cálculo Numérico - MAT 271 Prof.: Valéria Mattos da Rosa As notas de aula que se seguem são uma compilação dos textos relacionados na bibliografia

Leia mais

Pesquisa Operacional

Pesquisa Operacional Faculdade de Engenharia - Campus de Guaratinguetá Pesquisa Operacional Livro: Introdução à Pesquisa Operacional Capítulo 2 - Programação Linear Fernando Marins fmarins@feg.unesp.br Departamento de Produção

Leia mais

Resolução da Lista 2 - Modelos determinísticos

Resolução da Lista 2 - Modelos determinísticos EA044 - Planejamento e Análise de Sistemas de Produção Resolução da Lista 2 - Modelos determinísticos Exercício 1 a) x ij são as variáveis de decisão apropriadas para o problemas pois devemos indicar quantos

Leia mais

Cálculo Numérico Faculdade de Engenharia, Arquiteturas e Urbanismo FEAU

Cálculo Numérico Faculdade de Engenharia, Arquiteturas e Urbanismo FEAU Cálculo Numérico Faculdade de Engenharia, Arquiteturas e Urbanismo FEAU Prof. Dr. Sergio Pilling (IPD/ Física e Astronomia) III Resolução de sistemas lineares por métodos numéricos. Objetivos: Veremos

Leia mais

Exercícios Teóricos Resolvidos

Exercícios Teóricos Resolvidos Universidade Federal de Minas Gerais Instituto de Ciências Exatas Departamento de Matemática Exercícios Teóricos Resolvidos O propósito deste texto é tentar mostrar aos alunos várias maneiras de raciocinar

Leia mais

ão: modelagem e técnicas

ão: modelagem e técnicas Curso de Especialização em Gestão Empresarial (MBA Executivo Turma 15) Disciplina: Pesquisa Operacional Prof. Dr. Álvaro José Periotto 3. Otimização ão: modelagem e técnicas de resolução Passando da daetapa

Leia mais

LINDO: MANUAL DE REFERÊNCIA

LINDO: MANUAL DE REFERÊNCIA LINDO: MANUAL DE REFERÊNCIA Aloísio de Castro Gomes Júnior Marcone Jamilson Freitas Souza Projeto patrocinado pelo programa PRÓ-ATIVA da UFOP DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO

Leia mais

O Problema do Transporte. Pesquisa Operacional. Formulação do Problema. Descrição Geral de um problema de transporte. Parte 2

O Problema do Transporte. Pesquisa Operacional. Formulação do Problema. Descrição Geral de um problema de transporte. Parte 2 Pesquisa Operacional Parte Graduação em Engenharia de Produção DEPROT / UFRGS Prof. Flavio Fogliatto, Ph.D. O Problema do Transporte Descrição Geral de um problema de transporte:. Um conjunto de m pontos

Leia mais

Departamento de Matemática - UEL - 2010. Ulysses Sodré. http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010.

Departamento de Matemática - UEL - 2010. Ulysses Sodré. http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010. Matemática Essencial Extremos de funções reais Departamento de Matemática - UEL - 2010 Conteúdo Ulysses Sodré http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010.

Leia mais

Uma lei que associa mais de um valor y a um valor x é uma relação, mas não uma função. O contrário é verdadeiro (isto é, toda função é uma relação).

Uma lei que associa mais de um valor y a um valor x é uma relação, mas não uma função. O contrário é verdadeiro (isto é, toda função é uma relação). 5. FUNÇÕES DE UMA VARIÁVEL 5.1. INTRODUÇÃO Devemos compreender função como uma lei que associa um valor x pertencente a um conjunto A a um único valor y pertencente a um conjunto B, ao que denotamos por

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL

PESQUISA OPERACIONAL Universidade Castelo Branco PESQUISA OPERACIONAL Prof. Cláudio H. S. Grecco RIO DE JANEIRO, RJ - BRASIL ii ÍNDICE. INTRODUÇÃO À PESQUISA OPERACIONAL. O Desenvolvimento da Pesquisa Operacional. Modelagem.3

Leia mais

Tópico 11. Aula Teórica/Prática: O Método dos Mínimos Quadrados e Linearização de Funções

Tópico 11. Aula Teórica/Prática: O Método dos Mínimos Quadrados e Linearização de Funções Tópico 11. Aula Teórica/Prática: O Método dos Mínimos Quadrados e Linearização de Funções 1. INTRODUÇÃO Ao se obter uma sucessão de pontos experimentais que representados em um gráfico apresentam comportamento

Leia mais

Revisão para a Bimestral 8º ano

Revisão para a Bimestral 8º ano Revisão para a Bimestral 8º ano 1- Quadrado da soma de dois termos Observe: (a + b)² = ( a + b). (a + b) = a² + ab+ ab + b² = a² + 2ab + b² Conclusão: (primeiro termo)² + 2.(primeiro termo). (segundo termo)

Leia mais

CAP. 5 - INTRODUÇÃO A PROGRAMAÇÃO LINEAR

CAP. 5 - INTRODUÇÃO A PROGRAMAÇÃO LINEAR CAP. 5 - INTRODUÇÃO A PROGRAMAÇÃO LINEAR 1. GENERALIDADES Sem dúvida nenhuma a Programação Linear é uma das técnicas da Pesquisa Operacional das mais utilizadas em se tratando de problemas de otimização.

Leia mais

Pesquisa Operacional Programação em Redes

Pesquisa Operacional Programação em Redes Pesquisa Operacional Programação em Redes Profa. Alessandra Martins Coelho outubro/2013 Modelagem em redes: Facilitar a visualização e a compreensão das características do sistema Problema de programação

Leia mais

Resolução da Prova da Escola Naval 2009. Matemática Prova Azul

Resolução da Prova da Escola Naval 2009. Matemática Prova Azul Resolução da Prova da Escola Naval 29. Matemática Prova Azul GABARITO D A 2 E 2 E B C 4 D 4 C 5 D 5 A 6 E 6 C 7 B 7 B 8 D 8 E 9 A 9 A C 2 B. Os 6 melhores alunos do Colégio Naval submeteram-se a uma prova

Leia mais

Investigação Operacional- 2009/10 - Programas Lineares 3 PROGRAMAS LINEARES

Investigação Operacional- 2009/10 - Programas Lineares 3 PROGRAMAS LINEARES Investigação Operacional- 2009/10 - Programas Lineares 3 PROGRAMAS LINEARES Formulação A programação linear lida com problemas nos quais uma função objectivo linear deve ser optimizada (maximizada ou minimizada)

Leia mais

15.053 Quinta-feira, 14 de março. Introdução aos Fluxos de Rede Handouts: Notas de Aula

15.053 Quinta-feira, 14 de março. Introdução aos Fluxos de Rede Handouts: Notas de Aula 15.053 Quinta-feira, 14 de março Introdução aos Fluxos de Rede Handouts: Notas de Aula 1 Modelos de Rede Modelos de programação linear que exibem uma estrutura muito especial. Podem utilizar essa estrutura

Leia mais

Método Simplex - Variantes V 1.1, V.Lobo, EN / ISEGI, 2008

Método Simplex - Variantes V 1.1, V.Lobo, EN / ISEGI, 2008 Revisões Variantes sobre o método Simplex: Método do grande M Simplex básico Solução óptima multipla Em simplex: valores 0 na função custo Solução degenerada Em simplex: empates na variável a sair, variáveis

Leia mais

Variantes sobre o método Simplex: Método do grande M

Variantes sobre o método Simplex: Método do grande M Variantes sobre o método Simplex: Método do grande M Revisões Simplex básico Solução óptima multipla Em simplex: valores 0 na função custo Solução degenerada Em simplex: empates na variável a sair, variáveis

Leia mais

XXVIII Olimpíada de Matemática da Unicamp Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica Universidade Estadual de Campinas

XXVIII Olimpíada de Matemática da Unicamp Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica Universidade Estadual de Campinas Gabarito da Prova da Segunda Fase Nível Beta 1 Questão 1 Dentre todos os losangos cuja soma das medidas das diagonais é igual a L centímetros, determine: (a) o losango de maior área possível e a medida

Leia mais

POLINÔMIOS. x 2x 5x 6 por x 1 x 2. 10 seja x x 3

POLINÔMIOS. x 2x 5x 6 por x 1 x 2. 10 seja x x 3 POLINÔMIOS 1. (Ueg 01) A divisão do polinômio a) x b) x + c) x 6 d) x + 6 x x 5x 6 por x 1 x é igual a:. (Espcex (Aman) 01) Os polinômios A(x) e B(x) são tais que A x B x x x x 1. Sabendo-se que 1 é raiz

Leia mais

CPV 82% de aprovação na ESPM

CPV 82% de aprovação na ESPM CPV 8% de aprovação na ESPM ESPM julho/010 Prova E Matemática 1. O valor da expressão y =,0 é: a) 1 b) c) d) e) 4 Sendo x =, e y =,0, temos: x 1 + y 1 x. y 1 y. x 1 1 1 y + x x 1 + y 1 + x y xy = = = xy

Leia mais

Definição. A expressão M(x,y) dx + N(x,y)dy é chamada de diferencial exata se existe uma função f(x,y) tal que f x (x,y)=m(x,y) e f y (x,y)=n(x,y).

Definição. A expressão M(x,y) dx + N(x,y)dy é chamada de diferencial exata se existe uma função f(x,y) tal que f x (x,y)=m(x,y) e f y (x,y)=n(x,y). PUCRS FACULDADE DE ATEÁTICA EQUAÇÕES DIFERENCIAIS PROF. LUIZ EDUARDO OURIQUE EQUAÇÔES EXATAS E FATOR INTEGRANTE Definição. A diferencial de uma função de duas variáveis f(x,) é definida por df = f x (x,)dx

Leia mais

Pesquisa Operacional na Tomada de Decisões. Conteúdos do Capítulo. Programação Linear. Lindo. s.t. Resolvendo Programação Linear Em um Microcomputador

Pesquisa Operacional na Tomada de Decisões. Conteúdos do Capítulo. Programação Linear. Lindo. s.t. Resolvendo Programação Linear Em um Microcomputador ª Edição Pesquisa Operacional na Tomada de Decisões Resolvendo Programação Linear Em um Microcomputador Gerson Lachtermacher,00 Programação Linear Software Versão Windows e comandos Formulação do problema

Leia mais

Análise de Arredondamento em Ponto Flutuante

Análise de Arredondamento em Ponto Flutuante Capítulo 2 Análise de Arredondamento em Ponto Flutuante 2.1 Introdução Neste capítulo, chamamos atenção para o fato de que o conjunto dos números representáveis em qualquer máquina é finito, e portanto

Leia mais

Análise da sensibilidade

Análise da sensibilidade Análise da Sensibilidade Bertolo, L.A. UNIUBE Análise da sensibilidade Em todos os modelos de programação linear, os coeficientes da função objetivo e das restrições são considerados como entrada de dados

Leia mais

Introdução à Álgebra Max-Plus III Colóquio de Matemática da Região Sul

Introdução à Álgebra Max-Plus III Colóquio de Matemática da Região Sul A. T. Baraviera e Flávia M. Branco Introdução à Álgebra Max-Plus III Colóquio de Matemática da Região Sul Florianópolis, SC 2014 A. T. Baraviera e Flávia M. Branco Introdução à Álgebra Max-Plus III Colóquio

Leia mais

Pesquisa Operacional. Função Linear - Introdução. Função do 1 Grau. Função Linear - Exemplos Representação no Plano Cartesiano. Prof.

Pesquisa Operacional. Função Linear - Introdução. Função do 1 Grau. Função Linear - Exemplos Representação no Plano Cartesiano. Prof. Pesquisa Operacional Prof. José Luiz Prof. José Luiz Função Linear - Introdução O conceito de função é encontrado em diversos setores da economia, por exemplo, nos valores pagos em um determinado período

Leia mais

Aulas Teóricas e de Problemas de Álgebra Linear

Aulas Teóricas e de Problemas de Álgebra Linear Aulas Teóricas e de Problemas de Álgebra Linear Nuno Martins Departamento de Matemática Instituto Superior Técnico Maio de Índice Parte I (Aulas teóricas e chas de exercícios) Matrizes e sistemas de equações

Leia mais

Eduardo C. Xavier. 24 de fevereiro de 2011

Eduardo C. Xavier. 24 de fevereiro de 2011 Reduções Eduardo C. Xavier Instituto de Computação/Unicamp 24 de fevereiro de 2011 Eduardo C. Xavier (IC/Unicamp) Reduções 24 de fevereiro de 2011 1 / 23 Programação Linear (PL) Vimos que na tentativa

Leia mais

Problemas de transportes

Problemas de transportes V., V.Lobo, EN / ISEGI, 8 Problemas de transportes Problema de transportes aso particular de programação linear Permite uma solução particular mais simples que o caso geral de PL Embora se chame problema

Leia mais

Sistemas Lineares. Propõe-se, neste capítulo, apresentar métodos numéricos para resolver sistemas lineares postos na forma:

Sistemas Lineares. Propõe-se, neste capítulo, apresentar métodos numéricos para resolver sistemas lineares postos na forma: Métodos Numéricos, Notas de aula, 011 c Departamento de Computação, Universidade Federal de Ouro Preto Sistemas Lineares Marcone Jamilson Freitas Souza, Departamento de Computação, Instituto de Ciências

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE GESTÃO

INSTITUTO SUPERIOR DE GESTÃO INSTITUTO SUPERIOR DE GESTÃO INVESTIGAÇÃO OPERACIONAL PROGRAMAÇÃO NÃO LINEAR (Exercícios) ( Texto revisto para o ano lectivo 1- ) António Carlos Morais da Silva Professor de I.O. / ISG Recomendações 1.

Leia mais

MESTRADO EM MACROECONOMIA e FINANÇAS Disciplina de Computação. Aula 04. Prof. Dr. Marco Antonio Leonel Caetano

MESTRADO EM MACROECONOMIA e FINANÇAS Disciplina de Computação. Aula 04. Prof. Dr. Marco Antonio Leonel Caetano MESTRADO EM MACROECONOMIA e FINANÇAS Disciplina de Computação Aula 04 Prof. Dr. Marco Antonio Leonel Caetano Guia de Estudo para Aula 04 Aplicação de Produto Escalar - Interpretação do produto escalar

Leia mais

Programação Dinâmica. Programa do PA. Técnicas Avançadas de Projeto. Aulas Anteriores. Introdução. Plano de Aula. Técnicas de Projeto de Algoritmos

Programação Dinâmica. Programa do PA. Técnicas Avançadas de Projeto. Aulas Anteriores. Introdução. Plano de Aula. Técnicas de Projeto de Algoritmos Programação Dinâmica Técnicas de Projeto de Algoritmos Aula 13 Alessandro L. Koerich Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) Ciência da Computação 7 o Período Engenharia de Computação 5 o Período

Leia mais

Luiza Amalia Pinto Cantão. Felipe Sanches Stark

Luiza Amalia Pinto Cantão. Felipe Sanches Stark Programação Linear Luiza Amalia Pinto Cantão luiza@sorocaba.unesp.br Felipe Sanches Stark fsstark@gmail.com Sumário 1 Introdução à Pesquisa Operacional 4 1.1 Otimização (Cálculo Diferencial) e Sistemas

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL NA TOMADA DE DECISÃO

PESQUISA OPERACIONAL NA TOMADA DE DECISÃO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS CCE DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA Curso de Especialização Lato Sensu em Engenharia de Produção com enfoque em Pesquisa Operacional PESQUISA OPERACIONAL NA TOMADA DE DECISÃO Professores:

Leia mais

6. Geometria, Primitivas e Transformações 3D

6. Geometria, Primitivas e Transformações 3D 6. Geometria, Primitivas e Transformações 3D Até agora estudamos e implementamos um conjunto de ferramentas básicas que nos permitem modelar, ou representar objetos bi-dimensionais em um sistema também

Leia mais

Exercícios 1. Determinar x de modo que a matriz

Exercícios 1. Determinar x de modo que a matriz setor 08 080509 080509-SP Aula 35 MATRIZ INVERSA Uma matriz quadrada A de ordem n diz-se invertível, ou não singular, se, e somente se, existir uma matriz que indicamos por A, tal que: A A = A A = I n

Leia mais

Utilização do SOLVER do EXCEL

Utilização do SOLVER do EXCEL Utilização do SOLVER do EXCEL 1 Utilização do SOLVER do EXCEL José Fernando Oliveira DEEC FACULDADE DE ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO MAIO 1998 Para ilustrar a utilização do Solver na resolução de

Leia mais

PROBLEMA DE TRANSPORTE: MODELO E MÉTODO DE SOLUÇÃO

PROBLEMA DE TRANSPORTE: MODELO E MÉTODO DE SOLUÇÃO PROBLEMA DE TRANSPORTE: MODELO E MÉTODO DE SOLUÇÃO Luciano Pereira Magalhães - 8º - noite lpmag@hotmail.com Orientador: Prof Gustavo Campos Menezes Banca Examinadora: Prof Reinaldo Sá Fortes, Prof Eduardo

Leia mais

94 (8,97%) 69 (6,58%) 104 (9,92%) 101 (9,64%) 22 (2,10%) 36 (3,44%) 115 (10,97%) 77 (7,35%) 39 (3,72%) 78 (7,44%) 103 (9,83%)

94 (8,97%) 69 (6,58%) 104 (9,92%) 101 (9,64%) 22 (2,10%) 36 (3,44%) 115 (10,97%) 77 (7,35%) 39 (3,72%) 78 (7,44%) 103 (9,83%) Distribuição das 1.048 Questões do I T A 94 (8,97%) 104 (9,92%) 69 (6,58%) Equações Irracionais 09 (0,86%) Equações Exponenciais 23 (2, 101 (9,64%) Geo. Espacial Geo. Analítica Funções Conjuntos 31 (2,96%)

Leia mais

Roteiro para o Segundo Laboratório de Cálculo Numérico

Roteiro para o Segundo Laboratório de Cálculo Numérico Roteiro para o Segundo Laboratório de Cálculo Numérico Prof. Dr. Waldeck Schützer May 7, 8 Nesta segunda aula de laboratório, vamos aprender a utilizar o MatLab/Octave para resolver sistemas lineares.

Leia mais

Faculdade de Engenharia Optimização. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu

Faculdade de Engenharia Optimização. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu Redes Aula 22: Modelos de Optimização de Redes (Prática) O Modelo de rede para Optimizar a relação Conflituosa Tempo-Custo 2 Problema 22.1 Eduardo Sabão tem como tarefa coordenar o próximo curso de actualização

Leia mais

Método Simplex Revisado

Método Simplex Revisado Método Simplex Revisado Prof. Fernando Augusto Silva Marins Departamento de Produção Faculdade de Engenharia Campus de Guaratinguetá UNESP www.feg.unesp.br/~fmarins fmarins@feg.unesp.br Introdução Método

Leia mais

Programação Inteira. Advertência

Programação Inteira. Advertência Departamento de Informática Programação Inteira Métodos Quantitativos LEI 2006/2007 Advertência Autores João Moura Pires (jmp@di.fct.unl.pt) Susana Nascimento (snt@di.fct.unl.pt) Este material pode ser

Leia mais

Notas de aula número 1: Otimização *

Notas de aula número 1: Otimização * UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL UFRGS DEPARTAMENTO DE ECONOMIA CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DISCIPLINA: TEORIA MICROECONÔMICA II Primeiro Semestre/2001 Professor: Sabino da Silva Porto Júnior

Leia mais

Dificuldades de Modelos de PNL. Onde está a solução ótima? Outro exemplo: Condição ótima Local vs. Global. 15.053 Quinta-feira, 25 de abril

Dificuldades de Modelos de PNL. Onde está a solução ótima? Outro exemplo: Condição ótima Local vs. Global. 15.053 Quinta-feira, 25 de abril 15.053 Quinta-feira, 25 de abril Teoria de Programação Não-Linear Programação Separável Dificuldades de Modelos de PNL Programa Linear: Apostilas: Notas de Aula Programas Não-Lineares 1 2 Análise gráfica

Leia mais

Método Simplex Especializado para Redes

Método Simplex Especializado para Redes Método Simplex Especializado para Redes Prof. Fernando Augusto Silva Marins Departamento de Produção Faculdade de Engenharia Campus de Guaratinguetá UNESP www.feg.unesp.br/~fmarins fmarins@feg.unesp.br

Leia mais

Prof. Márcio Nascimento. 22 de julho de 2015

Prof. Márcio Nascimento. 22 de julho de 2015 Núcleo e Imagem Prof. Márcio Nascimento marcio@matematicauva.org Universidade Estadual Vale do Acaraú Centro de Ciências Exatas e Tecnologia Curso de Licenciatura em Matemática Disciplina: Álgebra Linear

Leia mais

QUESTÕES COMENTADAS E RESOLVIDAS

QUESTÕES COMENTADAS E RESOLVIDAS LENIMAR NUNES DE ANDRADE INTRODUÇÃO À ÁLGEBRA: QUESTÕES COMENTADAS E RESOLVIDAS 1 a edição ISBN 978-85-917238-0-5 João Pessoa Edição do Autor 2014 Prefácio Este texto foi elaborado para a disciplina Introdução

Leia mais

MAT2454 - Cálculo Diferencial e Integral para Engenharia II

MAT2454 - Cálculo Diferencial e Integral para Engenharia II MAT454 - Cálculo Diferencial e Integral para Engenharia II a Lista de Exercícios -. Ache os pontos do hiperboloide x y + z = onde a reta normal é paralela à reta que une os pontos (,, ) e (5,, 6).. Encontre

Leia mais

. Determine os valores de P(1) e P(22).

. Determine os valores de P(1) e P(22). Resolução das atividades complementares Matemática M Polinômios p. 68 Considere o polinômio P(x) x x. Determine os valores de P() e P(). x x P() 0; P() P(x) (x x)? x (x ) x x x P()? 0 P() ()? () () 8 Seja

Leia mais

Mestrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores

Mestrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Mestrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Metodologias de Apoio à Decisão FUVADI Cálculo de Funções de Valor Aditivas Trabalho realizado por: Luís Filipe Moreira Índice DESCRIÇÃO DO TRABALHO...1

Leia mais

Linear Solver Program - Manual do Usuário

Linear Solver Program - Manual do Usuário Linear Solver Program - Manual do Usuário Versão 1.11.0 Traduzido por: Angelo de Oliveira (angelo@unir.br/mrxyztplk@gmail.com) 1 Introdução Linear Program Solver (LiPS) é um pacote de otimização projetado

Leia mais

Lista 2 - Modelos determinísticos

Lista 2 - Modelos determinísticos EA044 - Planejamento e Análise de Sistemas de Produção Lista 2 - Modelos determinísticos Exercício 1 A Companhia Ferroviária do Brasil (CFB) está planejando a alocação de vagões a 5 regiões do país para

Leia mais

PROFº. LUIS HENRIQUE MATEMÁTICA

PROFº. LUIS HENRIQUE MATEMÁTICA Geometria Analítica A Geometria Analítica, famosa G.A., ou conhecida como Geometria Cartesiana, é o estudo dos elementos geométricos no plano cartesiano. PLANO CARTESIANO O sistema cartesiano de coordenada,

Leia mais

Utilizando o EXCEL Solver

Utilizando o EXCEL Solver Utilizando o EXCEL Solver Outubro de 2000 2 A opção Solver no Excel pode ser utilizada para resolver problemas de otimização lineares e nãolineares. As restrições de inteiros podem ser colocadas nas variáveis

Leia mais

MATRIZES Matriz quadrada Matriz linha e matriz coluna Matriz diagonal Matriz identidade

MATRIZES Matriz quadrada Matriz linha e matriz coluna Matriz diagonal Matriz identidade MATRIZES Matriz quadrada matriz quadrada de ordem. diagonal principal matriz quadrada de ordem. - 7 9 diagonal principal diagonal secundária Matriz linha e matriz coluna [ ] colunas). (linha e matriz linha

Leia mais

Lógica Matemática e Computacional 5 FUNÇÃO

Lógica Matemática e Computacional 5 FUNÇÃO 5 FUNÇÃO 5.1 Introdução O conceito de função fundamenta o tratamento científico de problemas porque descreve e formaliza a relação estabelecida entre as grandezas que o integram. O rigor da linguagem e

Leia mais

Programação Linear com o Microsoft Excel R

Programação Linear com o Microsoft Excel R Programação Linear com o Microsoft Excel R Adriano Verdério 1, Clezio A. Braga 1 1 Colegiado do Curso de Matemática - Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas da Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Leia mais

Cálculo Diferencial e Integral I Vinícius Martins Freire

Cálculo Diferencial e Integral I Vinícius Martins Freire UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - CAMPUS JOINVILLE CENTRO DE ENGENHARIAS DA MOBILIDADE Cálculo Diferencial e Integral I Vinícius Martins Freire MARÇO / 2015 Sumário 1. Introdução... 5 2. Conjuntos...

Leia mais

APLICAÇÕES DA DERIVADA

APLICAÇÕES DA DERIVADA Notas de Aula: Aplicações das Derivadas APLICAÇÕES DA DERIVADA Vimos, na seção anterior, que a derivada de uma função pode ser interpretada como o coeficiente angular da reta tangente ao seu gráfico. Nesta,

Leia mais

Implementação Paralela Escalável e Eficiente do Algoritmo Simplex Padrão na Arquitetura Multicore

Implementação Paralela Escalável e Eficiente do Algoritmo Simplex Padrão na Arquitetura Multicore UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA Implementação Paralela Escalável e Eficiente

Leia mais

Sumário. 1 ALGORITMOS BÁSICOS 2 1.1 PrecisãodeMáquina... 2 1.2 AlgorítmosBásicos... 3

Sumário. 1 ALGORITMOS BÁSICOS 2 1.1 PrecisãodeMáquina... 2 1.2 AlgorítmosBásicos... 3 CÁLCULO NUMÉRICO Prof. Dr Rogério de Aguiar Departamento de Matemática CCT-UDESC-JOINVILLE Email: dma2ra@joinville.udesc.br Home Page: www2.joinville.udesc.br/ ~dma2ra/ Joinville, 16 de Fevereiro de 2009

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA DA UFPE. VESTIBULAR 2013 2 a Fase. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia.

PROVA DE MATEMÁTICA DA UFPE. VESTIBULAR 2013 2 a Fase. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. PROVA DE MATEMÁTICA DA UFPE VESTIBULAR 0 a Fase Profa. Maria Antônia Gouveia. 0. A ilustração a seguir é de um cubo com aresta medindo 6cm. A, B, C e D são os vértices indicados do cubo, E é o centro da

Leia mais

Sistemas lineares. Ricardo Biloti biloti@ime.unicamp.br 2S/2015. Cálculo Numérico UNICAMP. http://goo.gl/7dzpr

Sistemas lineares. Ricardo Biloti biloti@ime.unicamp.br 2S/2015. Cálculo Numérico UNICAMP. http://goo.gl/7dzpr Sistemas lineares Ricardo Biloti biloti@ime.unicamp.br Cálculo Numérico UNICAMP 2S/205 http://goo.gl/7dzpr Licença Seus direitos e deveres são: Você é livre para copiar e redistribuir este material, em

Leia mais

Álgebra Linear. André Arbex Hallack Frederico Sercio Feitosa

Álgebra Linear. André Arbex Hallack Frederico Sercio Feitosa Álgebra Linear André Arbex Hallack Frederico Sercio Feitosa Janeiro/2006 Índice 1 Sistemas Lineares 1 11 Corpos 1 12 Sistemas de Equações Lineares 3 13 Sistemas equivalentes 4 14 Operações elementares

Leia mais

Aula 03 - Modelagem em PPLIM

Aula 03 - Modelagem em PPLIM Thiago A. O. 1 1 Universidade Federal de Ouro Preto 1 Componentos do modelo 2 3 4 5 6 Componentes de uma modelagem matemática Elementos; Conjuntos; Parâmetros; Variáveis; Objetivo; Restições; Elementos

Leia mais

O ESPAÇO NULO DE A: RESOLVENDO AX = 0 3.2

O ESPAÇO NULO DE A: RESOLVENDO AX = 0 3.2 3.2 O Espaço Nulo de A: Resolvendo Ax = 0 11 O ESPAÇO NULO DE A: RESOLVENDO AX = 0 3.2 Esta seção trata do espaço de soluções para Ax = 0. A matriz A pode ser quadrada ou retangular. Uma solução imediata

Leia mais

Aula: Equações polinomiais

Aula: Equações polinomiais Aula: Equações polinomiais Turma 1 e 2 Data: 05/09/2012-12/09/2012 Tópicos Equações polinomiais. Teorema fundamental da álgebra. Raízes reais e complexas. Fatoração e multiplicação de raízes. Relações

Leia mais

Joaquim J. Júdice. Pedro C. Martins. Marta B. Pascoal. Jorge P. Santos OPTIMIZAÇÃO EM REDES. Departamento de Matemática Universidade de Coimbra

Joaquim J. Júdice. Pedro C. Martins. Marta B. Pascoal. Jorge P. Santos OPTIMIZAÇÃO EM REDES. Departamento de Matemática Universidade de Coimbra Joaquim J Júdice Pedro C Martins Marta B Pascoal Jorge P Santos OPTIMIZAÇÃO EM REDES Departamento de Matemática Universidade de Coimbra 006 Conteúdo Introdução Alguns Problemas de Optimização em Redes

Leia mais

CMg Q P RT P = RMg CT CF = 100. CMg

CMg Q P RT P = RMg CT CF = 100. CMg Pindyck & Rubinfeld, Capítulo 8, Oferta :: EXERCÍCIOS 1. A partir dos dados da Tabela 8.2, mostre o que ocorreria com a escolha do nível de produção da empresa caso o preço do produto apresentasse uma

Leia mais

Pesquisa Operacional. A Ciência da Decisão

Pesquisa Operacional. A Ciência da Decisão Pesquisa Operacional Aplicações da Programação Linear no Ambiente de Gestão A Ciência da Decisão Uma decisão pode ser classificada em estruturada t se envolver uma série éi de fatores que possam ser quantificados,

Leia mais

A abordagem do assunto será feita inicialmente explorando uma curva bastante conhecida: a circunferência. Escolheremos como y

A abordagem do assunto será feita inicialmente explorando uma curva bastante conhecida: a circunferência. Escolheremos como y 5 Taxa de Variação Neste capítulo faremos uso da derivada para resolver certos tipos de problemas relacionados com algumas aplicações físicas e geométricas. Nessas aplicações nem sempre as funções envolvidas

Leia mais

1. Extremos de uma função

1. Extremos de uma função Máximo e Mínimo de Funções de Várias Variáveis 1. Extremos de uma função Def: Máximo Absoluto, mínimo absoluto Seja f : D R R função (i) Dizemos que f assume um máximo absoluto (ou simplesmente um máximo)

Leia mais

Um sistema de equações lineares (sistema linear) é um conjunto finito de equações lineares da forma:

Um sistema de equações lineares (sistema linear) é um conjunto finito de equações lineares da forma: Sistemas Lineares Um sistema de equações lineares (sistema linear) é um conjunto finito de equações lineares da forma: s: 2 3 6 a) 5 2 3 7 b) 9 2 3 Resolução de sistemas lineares Metodo da adição 4 100

Leia mais

Uma Ferramenta para otimização em Engenharia Mecânica e aplicações na Fundição Eletromagnética de Metais

Uma Ferramenta para otimização em Engenharia Mecânica e aplicações na Fundição Eletromagnética de Metais Uma Ferramenta para otimização em Engenharia Mecânica e aplicações na Fundição Eletromagnética de Metais Departamento de Engenharia Mecânica COPPE UFRJ STIC-AMSUD, Novembro de 2009 Conteúdo Preliminares

Leia mais

O preço de uma opção de compra segundo a teoria de Black, Scholes e Merton

O preço de uma opção de compra segundo a teoria de Black, Scholes e Merton O preço de uma opção de compra segundo a teoria de Black, Scholes e Merton Há opções de compra e de venda, do tipo europeu e do tipo americano. As do tipo americano podem ser exercidas a qualquer momento,

Leia mais

Produtos. 4.1 Produtos escalares

Produtos. 4.1 Produtos escalares Capítulo 4 Produtos 4.1 Produtos escalares Neste tópico iremos estudar um novo tipo de operação entre vetores do plano e do espaço. Vamos fazer inicialmente uma consideração geométrica, como segue. Seja

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE PLANILHA ELETRÔNICA NA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DA PRODUÇÃO

UTILIZAÇÃO DE PLANILHA ELETRÔNICA NA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DA PRODUÇÃO Anais do XXXIV COBENGE. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, Setembro de 2006. ISBN 85-755-37-4 UTILIZAÇÃO DE PLANILHA ELETRÔNICA NA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DA PRODUÇÃO

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS CAMPO MAGNÉTICO

LISTA DE EXERCÍCIOS CAMPO MAGNÉTICO 1. (Fuvest 96) A figura esquematiza um ímã permanente, em forma de cruz de pequena espessura, e oito pequenas bússolas, colocadas sobre uma mesa. As letras N e S representam, respectivamente, pólos norte

Leia mais

por séries de potências

por séries de potências Seção 23: Resolução de equações diferenciais por séries de potências Até este ponto, quando resolvemos equações diferenciais ordinárias, nosso objetivo foi sempre encontrar as soluções expressas por meio

Leia mais

O coeficiente angular

O coeficiente angular A UA UL LA O coeficiente angular Introdução O coeficiente angular de uma reta já apareceu na Aula 30. Agora, com os conhecimentos obtidos nas Aulas 40 e 45, vamos explorar mais esse conceito e descobrir

Leia mais

Universidade Federal de Viçosa Departamento de Informática. Prof. Mauro Nacif Rocha Prof. Luiz Aurélio Raggi Prof. Heleno do Nascimento Santos

Universidade Federal de Viçosa Departamento de Informática. Prof. Mauro Nacif Rocha Prof. Luiz Aurélio Raggi Prof. Heleno do Nascimento Santos Universidade Federal de Viçosa Departamento de Informática Prof. Mauro Nacif Rocha Prof. Luiz Aurélio Raggi Prof. Heleno do Nascimento Santos INF-8 Pesquisa Operacional I Conteúdo: Programação Linear Programação

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL: UMA ABORDAGEM À PROGRAMAÇÃO LINEAR. Rodolfo Cavalcante Pinheiro 1,3 Cleber Giugioli Carrasco 2,3 *

PESQUISA OPERACIONAL: UMA ABORDAGEM À PROGRAMAÇÃO LINEAR. Rodolfo Cavalcante Pinheiro 1,3 Cleber Giugioli Carrasco 2,3 * PESQUISA OPERACIONAL: UMA ABORDAGEM À PROGRAMAÇÃO LINEAR 1 Graduando Rodolfo Cavalcante Pinheiro 1,3 Cleber Giugioli Carrasco 2,3 * 2 Pesquisador - Orientador 3 Curso de Matemática, Unidade Universitária

Leia mais

Métodos Numéricos. A. Ismael F. Vaz. Departamento de Produção e Sistemas Escola de Engenharia Universidade do Minho aivaz@dps.uminho.

Métodos Numéricos. A. Ismael F. Vaz. Departamento de Produção e Sistemas Escola de Engenharia Universidade do Minho aivaz@dps.uminho. Métodos Numéricos A. Ismael F. Vaz Departamento de Produção e Sistemas Escola de Engenharia Universidade do Minho aivaz@dps.uminho.pt Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica Ano lectivo 2007/2008 A.

Leia mais

MATEMÁTICA COMENTÁRIO DA PROVA DE MATEMÁTICA

MATEMÁTICA COMENTÁRIO DA PROVA DE MATEMÁTICA COMENTÁRIO DA PROVA DE MATEMÁTICA A prova de matemática deste ano mudou o perfil em relação aos anos anteriores, muito embora algumas características tenham sido mantidas, como a preocupação na contextualização

Leia mais

Exercícios de Cálculo Numérico 2S/2015 http://goo.gl/qo87d/

Exercícios de Cálculo Numérico 2S/2015 http://goo.gl/qo87d/ Universidade Estadual de Campinas Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica Prof. Ricardo Biloti (biloti@ime.unicamp.br) http://www.ime.unicamp.br/ biloti Exercícios de Cálculo Numérico

Leia mais

Obs.: São cartesianos ortogonais os sistemas de coordenadas

Obs.: São cartesianos ortogonais os sistemas de coordenadas MATEMÁTICA NOTAÇÕES : conjunto dos números complexos : conjunto dos números racionais : conjunto dos números reais : conjunto dos números inteiros = {0,,, 3,...} * = {,, 3,...} Ø: conjunto vazio A\B =

Leia mais

Inversão de Matrizes

Inversão de Matrizes Inversão de Matrizes Prof. Márcio Nascimento Universidade Estadual Vale do Acaraú Centro de Ciências Exatas e Tecnologia Curso de Licenciatura em Matemática Disciplina: Álgebra Matricial - 2014.2 13 de

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL

PESQUISA OPERACIONAL PARTE I Para os exercícios de programação linear abaixo, apresentar a modelagem do problema, a solução algébrica e a solução gráfica: 1. Uma confecção produz dois tipos de vestido: um casual e um de festa.

Leia mais