Metodologias Ativas de Aprendizagem para a Educação Médica Permanente

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Metodologias Ativas de Aprendizagem para a Educação Médica Permanente"

Transcrição

1 Metodologias Ativas de Aprendizagem para a Educação Médica Permanente I Seminário Estadual de Educação Médica Permanente Prof. José Batista Cisne Tomaz ESP-CE

2 Questões para reflexão Por quê utilizar Metodologias Ativas de Aprendizagem? O que são Metodologias Ativas de Aprendizagem (MAA) e quais suas principais características e benefícios? Quais os modelos de MAA efetivos para a Educação Médica Permanente?

3 1. Por que utilizar Metodologias Ativas de Aprendizagem?

4 Os novos contextos sociais, epistemológicos e sanitários vêm exigindo mudanças profundas nos modelos educacionais das profissões, sobretudo, no campo da Saúde.

5 Sociedade Conhecimento Educação Sistema Sanitário

6 Um profissional de saúde, em um contexto de mudanças, deve se qualificar com: uma base de conhecimentos quantitativa e qualitativamente definida uma compreensão de como resgatar, avaliar e validar novos conhecimentos capacidade p/ resolver problemas complexos e conceituar novas hipóteses uma compreensão aprofundada da condição humana e das relações entre as pessoas potencial para desenvolver competências em gestão e liderança de grupos.

7 Papéis dos Profissionais de Saúde: Novas Expectativas Articular a promoção-prevenção-curareabilitação Visualizar a dimensão coletiva do problema Compreender o indivíduo em seu contexto Considerar dimensões psicossociais Atuar em equipe

8 Papéis dos Profissionais de Saúde: Novas Expectativas Atuar na gestão dos serviços de saúde: compreendendo o sistema e o serviço em que atua e o seu papel avaliando e ajudando a selecionar intervenções mais efetivas (individuais e coletivas) coordenando o uso de outros serviços.

9 Características dos Programas Educacionais Inovadores das Profissões de Saúde Relacionados ao Movimento em prol de uma Educação Baseada em Evidências Programas centrados no estudante Baseiam-se na construção sobre conhecimentos e experiências prévias Valorização da aprendizagem auto-dirigida Aprendizagem aplicável de imediato à prática Envolvem ciclos de ação reflexão (reflexão sobre a prática)

10 Currículos e Programas de Educação Permanente Inovadores Centrados no estudante Enfatizam conhecimentos, habilidades e atitudes (competências) Baseados em problemas Centrados na comunidade, Unidades de APS Tradicionais Centrados no professor Enfatizam conhecimentos Baseados em disciplinas Centrados em hospital

11 Respostas do Sistema Educacional das Profissões de Saúde Novas estratégias educacionais e metodologias ativas: estudantes ativos, auto-dirigidos Maior ênfase na atuação sobre: indivíduos / comunidades promoção da saúde / prevenção de doenças Integração das ciências básicas-clínicas Desenvolvimento de habilidades e atitudes, além de conhecimentos (competências)

12 Respostas do Sistema Educacional das Profissões de Saúde Educação como processo permanente, incluindo: prégraduação, graduação, pós-graduação, educação permanente. Educação Permanente evoluindo p/ Desenvolvimento Profissional Permanente, incluindo competências nos campos: técnico científico pessoal gerencial social

13 Há um novo olhar em cada campo, não apenas nos fundamentos da ciência e nos métodos da prática, mas nas relações da profissão com o público e com o Estado. A atenção aos doentes, antigamente nossa responsabilidade única, acompanha-se agora de uma gama de outras atividades sociais, científicas, administrativas. A verdade é que herdamos um sistema educacional estruturado para dias mais simples, para condições mais simples. (Sir William Osler, 1913)

14 2. O que são Metodologias Ativas de Aprendizagem e quais suas principais características e benefícios?

15 Metodologias Ativas de Aprendizagem São metodologias educacionais centradas no estudante Envolvem métodos e técnicas que estimulam a interação: Estudantes - professor Estudantes - estudantes Estudantes - material didático e outros recursos de aprendizagem Opõem-se a métodos e técnicas que enfatizam a transmissão do conhecimento.

16 Metodologias Ativas de Aprendizagem Características e Benefícios Permite ou estimula: Maior motivação - Alto nível de participação dos estudantes Utilização dos conhecimentos e experiências prévios. Adoção de novas perspectivas, opiniões e posições (reflexão crítica) Contestação de valores e pressupostos de diferentes disciplinas

17 Metodologias Ativas de Aprendizagem Vantagens e Benefícios Aprendizagem colaborativa e significativa Reflexão crítica sobre a experiência Maior apropriação e co-responsabilização no processo de ensino-aprendizagem Desenvolvimento de capacidade p/ auto-aprendizagem Aprendizagem profunda e não superficial Favorece uma maior retenção do conhecimento

18 Metodologias Ativas de Aprendizagem - Características e Benefícios Ambiente de aprendizagem estimulante Maior motivação p/ aprendizagem (motivação intrínseca) Currículo Integrado e interdisciplinar Orientada para a complexidade da realidade (contexto) Promove o aprendizado do trabalho em equipe Apropriada para um processo de educação permanente integrada à prática profissional.

19 Metodologias Ativas de Aprendizagem Bases teóricas Socio-construtivismo Psicologia cognitiva Teoria cognitiva social Aprendizagem baseada na reflexão sobre a experiência Andragogia

20 3. Quais os modelos de MAA efetivos para a Educação Médica Permanente?

21 Metodologias Ativas de Aprendizagem para a EMP Modelos e características Modelos que promovam educação dos profissionais de maneira permanente na busca da excelência em saúde. Modelos que estimulem a mudança de comportamentos e práticas profissionais. Níveis de aprendizagem em uma organização em busca da excelência: individual, coletiva e organizacional.

22 Metodologias Ativas de Aprendizagem para a EMP Modelos e características Programas de Educação Permanente que fazem parte de estratégias de Desenvolvimento da Qualidade em Saúde

23 Níveis de aprendizagem em uma organização em busca da excelência Aprendizagem individual Aprendizagem coletiva Aprendizagem organizacional Rushmer, 2004 Journal of Evaluation in Clinical Practice

24 Educação Permanente de Profissionais de Saúde Desenvolvimento da Qualidade em Saúde Desenvolvimento da Qualidade em Saúde Educação Permanente de Profissionais de Saúde Educação Permanente de Profissionais de Saúde Desenvolvimento da Qualidade em Saúde

25 P R O F I S S I O N A I S Predisposição para Mudança Conhecimentos, Habilidades e Atitudes Mudança real na performance Melhoria na qualidade O R G. Estruturas organizacionais

26 Modelo de melhoria da performance profissional Consciência / Percepção da necessidade Busca para adquirir: Conhecimentos Habilidades Atitudes Competência Prática reflexiva Performance O que o profissional é capaz de fazer X O que o profissional realmente faz em sua prática cotidiana (Norman, 1985)

27 Exemplos de MAA Efetivos A aprendizagem baseada na reflexão sobre a experiência (Kolb) Aprendizagem Baseada em Problemas (Problem-based-Learning PBL) Ciclos de Aperfeiçoamento da Prática Profissional (CAPP) (Peer Review) Intervenções multifacetadas

28 O ciclo da aprendizagem a partir da experiência Experiência Concreta Experimentação ativa Observação reflexiva Construção de conceitos (Generalizações) (Kolb, 1984)

29 Problema PBL Os Sete Passos do PBL Passo 1. Esclarecer termos do texto Grupo Tutorial: Encontro de Análise do Problema Estudo individual Grupo Tutorial: Encontro de Resolução do Problema Passo 2. Definir o problema Passo 3. Analisar o problema Passo 4. Sistematizar a análise e hipóteses de explicação (ou solução) do problema Passo 5. Formular objetivos de aprendizagem Passo 6. Identificar fontes de informação e aquisição de conhecimentos Passo 7. Sintetizar os conhecimentos adquiridos e revisar hipóteses iniciais para o problema

30 Os círculos de qualidade como estratégias para a educação permanente e o aprimoramento da prática profissional

31 O Círculo de Qualidade Conceito É uma reflexão crítica, contínua e sistemática de um grupo de profissionais sobre a sua própria performance, com o objetivo de alcançar uma melhora contínua no cuidado do paciente.

32 Estratégias de suporte à revisão da prática Instrumentos para ampliar consciência da experiência Suporte para planejamento das mudanças / integração à prática Integração à prática Reflexão / análise da prática profissional Necessidades de aprendizagem Estratégias p/ identificação de necessidades Necessidades não percebidas Novos conhecimentos Necessidades percebidas Oferta de respostas educacionais (Adaptado de Davis & Fox)

33 GAPP: Passos 1. Escolha do tópico: O que queremos rever? 2. Seleção de critérios: O que queremos alcançar? 3. Observação da prática: O que estamos fazendo? 4. Avaliação da prática: Como estamos em relação aos critérios? 5. Planejamento da mudança: O que devemos mudar? 6. Avaliação das mudanças: Obtivemos sucesso em melhorar o cuidado dos nossos pacientes? Repetindo o ciclo

34 Plano de Desenvolvimento Pessoal Identificação de Necessidades Ciclo de Aperfeiçoamento da Prática Profissional (CAPP) Módulos para desenvolvimento de habilidades Intervenções para aprendizagem cognitiva (cursos, oficinas) Outras estratégias de aprendizagem Seleção de Tópico(s) Follow-up Planejamento e implementação de intervenções Consenso sobre Critérios e metas Observação de sua prática Avaliação de sua prática

35 Modelos de EMP Pouco efetivos: cursos formais, baseados em aulas congressos, encontros material impresso ou eletrônico não solicitado

36 Modelos de EMP Mais ou menos efetivo: supervisão com feedback processos de consensos locais influência da opinião de líderes

37 Mais efetivos: Modelos de EMP estratégias multidimensionais. Ex. Programa de Educação Permanente centrado no aprendiz (Grupos de Aprendizagem) + Programa de Qualidade Total. combinação de várias intervenções educacionais (centradas no aprendiz, metodologias ativas de aprendizagem)

38 Intervenções multifacetadas Ex: Sessões didáticas com material impresso, associadas a workshops, material para educação do paciente e feedback sobre a performance Revisão de prontuários associados a feedback Efeitos consistentemente positivos sobre performance profissional (manejo de diabetes, abandono do tabagismo) Resultados para o paciente

39 Intervenções multifacetadas Profissionais Programas de Educação Permanente (PEP), Revisão em pares (Peer Review), auditoria e feedback, abordagens de influência sociais e culturais (grupos de consensos, opiniões de líderes, marketing), lembretes Organizacionais Intervenções específicas. Ex. Descentralizar exame para AIDS em gestantes, versão para usuário Financeiras Incentivos financeiros Regulatórias Normas

40 Obrigado! Instituto Innovare Ceia em Emaús Caravaggio

Painel As pedagogias problematizadoras na formação: dinâmicas e possibilidade de diálogos e interações

Painel As pedagogias problematizadoras na formação: dinâmicas e possibilidade de diálogos e interações Painel As pedagogias problematizadoras na formação: dinâmicas e possibilidade de diálogos e interações Aprendizagem Baseada em Problemas (Problem-based Learning PBL) Prof. José Batista Tomaz Aprendizagem

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATEGICO DO CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES Junho de 2014 a junho de 2016

PLANEJAMENTO ESTRATEGICO DO CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES Junho de 2014 a junho de 2016 PLANEJAMENTO ESTRATEGICO DO CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES Junho de 2014 a junho de 2016 Apresentação O Curso de Licenciatura em Artes da tem como meta principal formar o professor de artes através de

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES 1 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL Fonoaudiólogo, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. Capacitado

Leia mais

Engenharia de Produção

Engenharia de Produção Não jogue este impresso em via pública. Preserve o meio ambiente. Universidade Federal do Espírito Santo Engenharia de Produção Centro Universitário Norte do Espírito Santo (São Mateus) Engenharia de Produção

Leia mais

Os Desafios Atuais da Educação Médica

Os Desafios Atuais da Educação Médica Os Desafios Atuais da Educação Médica José Batista C. Tomaz A Educação Médica tem sido um tema muito discutido internacionalmente nas últimas décadas. É consenso que a abordagem tradicional da formação

Leia mais

Ações Realizadas ou em Andamento - no ano de 2016:

Ações Realizadas ou em Andamento - no ano de 2016: Ações Realizadas ou em Andamento - no ano de 2016: Apresentamos, a seguir, as ações destinadas ao desenvolvimento da IES ou a correções e melhoria dos processos e atividades acadêmicas e administrativas,

Leia mais

O que é EAD? Quais as competências necessárias ao professor e tutor para a EAD?

O que é EAD? Quais as competências necessárias ao professor e tutor para a EAD? O que é EAD? Quais as competências necessárias ao professor e tutor para a EAD? Educação à distância A educação a distância (EaD) é definida como [...] o aprendizado planejado que ocorre normalmente em

Leia mais

Diretrizes Curriculares 17 a 18 de janeiro de 2002

Diretrizes Curriculares 17 a 18 de janeiro de 2002 Diretrizes Curriculares 17 a 18 de janeiro de 2002 Documento do Fórum de Entidades em Psicologia PROJETO DE RESOLUÇÃO INSTITUI AS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

Leia mais

PROJETO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - 2014

PROJETO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - 2014 PROJETO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - 2014 MACEIÓ Fevereiro de 2015 1 Diretora Geral Profª Ana Paula Nunes da Silva Coordenador Pedagógico Profª Dayse Cristina Lins Teixeira

Leia mais

Pós-Graduação Lato Sensu a Distância. 1º semestre 2012

Pós-Graduação Lato Sensu a Distância. 1º semestre 2012 Pós-Graduação Lato Sensu a Distância 1º semestre 2012 FEVEREIRO/2012 Índice dos Cursos de Pós-Graduação a distância Oferta: primeiro semestre 2012 Curso Mensalidade Total Pagina ÁREA: ADMINISTRAÇÃO MBA

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES

CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA PROPOSTA DE DIRETRIZES CURRICULARES 1 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL Fisioterapeuta, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, capacitado

Leia mais

Comitê Científico do Enangrad

Comitê Científico do Enangrad Comitê Científico do Enangrad Administração Pública Empreendedorismo e Governança Corporativa Ensino, Pesquisa e Formação Docente em Administração Finanças Gestão da Sustentabilidade Gestão de Informações

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão Curso Administração Campus: Angra dos Reis SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Missão Formar profissionais, éticos, criativos e empreendedores, com competências e habilidades técnicas, humanas e conceituais, visão

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DAS ORGANIZAÇÕES (ASPECTO AMBIENTAL)

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DAS ORGANIZAÇÕES (ASPECTO AMBIENTAL) PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DAS ORGANIZAÇÕES (ASPECTO AMBIENTAL) EVOLUÇÃO DA ORGANIZAÇÃO ONTEM (MERCADO FECHADO E PROTEGIDO): CUSTOS + LUCRO = PREÇO DE VENDA A PROTEÇÃO AMBIENTAL é vista como um fator de

Leia mais

Unidade IV. Avaliação de Desempenho. Profª. Ana Paula de Andrade Trubbianelli

Unidade IV. Avaliação de Desempenho. Profª. Ana Paula de Andrade Trubbianelli Unidade IV Avaliação de Desempenho Profª. Ana Paula de Andrade Trubbianelli A implantação do planejamento para a avaliação Estudo do processo de trabalho Aperfeiçoamento dos quadros gerenciais (conhecimentos,

Leia mais

Inovação & A avaliação

Inovação & A avaliação INOVAÇÃO E ENSINO DA EXCELÊNCIA: AVALIAÇÃO NO AEB, PORQUÊ E COMO Inovação & A avaliação Impacto da avaliação formativa nas aprendizagens (workshop 1) Lisboa, 07 julho 2015 Anabela Serrão PORQUE AVALIAMOS?

Leia mais

PROJETO DO CURSO TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO INTEGRADO EM INFORMÁTICA

PROJETO DO CURSO TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO INTEGRADO EM INFORMÁTICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO. CAMPUS CERES DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL PROJETO DO

Leia mais

LABORATÓRIO DE INOVAÇÕES EM EDUCAÇÃO NA SAÚDE COM ÊNFASE EM EDUCAÇÃO PERMANENTE /EDITAL DA 1ª EDIÇÃO

LABORATÓRIO DE INOVAÇÕES EM EDUCAÇÃO NA SAÚDE COM ÊNFASE EM EDUCAÇÃO PERMANENTE /EDITAL DA 1ª EDIÇÃO LABORATÓRIO DE INOVAÇÕES EM EDUCAÇÃO NA SAÚDE COM ÊNFASE EM EDUCAÇÃO PERMANENTE /EDITAL DA 1ª EDIÇÃO Porque o Laboratório Os processos de educação em saúde constituem como um dos fundamentos das práticas

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso: Administração Campus: Teresópolis Missão O curso de Graduação em Administração tem como missão formar profissionais, éticos, criativos e empreendedores, com competências

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso: TURISMO NOVA IGUAÇU Missão Formar profissionais humanistas, críticos, reflexivos, capacitados para planejar, empreender e gerir empresas turísticas, adaptando-se ao mercado,

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO OCUPACIONAL

APRESENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO OCUPACIONAL APRESENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO OCUPACIONAL A Agência de Certificação Ocupacional (ACERT) é parte integrante da Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM) Centro de Modernização e Desenvolvimento da Administração

Leia mais

PLANO DE ENSINO. TURMA: Formação mista, envolvendo acadêmicos da Católica de SC que cumprem os requisitos dispostos no Regulamento

PLANO DE ENSINO. TURMA: Formação mista, envolvendo acadêmicos da Católica de SC que cumprem os requisitos dispostos no Regulamento CATÓLICA DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA ACADÊMICA SETOR DE EXTENSÃO COMUNITÁRIA PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: PROJETO COMUNITÁRIO PROFESSORES(AS): FASE: Constituída a partir da conclusão de 30% DIVA SPEZIA

Leia mais

Tema: O Desenvolvimento de Competências e o EAD

Tema: O Desenvolvimento de Competências e o EAD Tema: O Desenvolvimento de Competências e o EAD Maria Raimunda Mendes da Veiga Pedagoga. Especialista em Gestão de Pessoas veiga@enfam.jus.br Secretária Executiva da Enfam 7 de maio de 2015 1 Objetivo:

Leia mais

Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação

Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação Curso de Atualização Pedagógica Julho de 2010 Mediador: Adelardo Adelino Dantas de Medeiros (DCA/UFRN) Diretrizes Curriculares

Leia mais

empowering talents WWW.CASLEADER.COM.BR UM PRODUTO:

empowering talents WWW.CASLEADER.COM.BR UM PRODUTO: empowering talents WWW.CASLEADER.COM.BR UM PRODUTO: "VIMOS A TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, E A NECESSIDADE DE MELHOR ESTRUTURAÇÃO DOS PROCESSOS DE APRENDIZAGEM, E ENTÃO SABÍAMOS QUE ERA PRECISO CRIAR O CASLEADER".

Leia mais

FORMAÇÃO DOCENTE NA PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIRG

FORMAÇÃO DOCENTE NA PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIRG FORMAÇÃO DOCENTE NA PERSPECTIVA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIRG Maria Wellitania de Oliveira Adriana de Miranda Santiago Terra Eduardo Fernandes de Miranda Sandra de Cássia Amorim Abrão

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre Pró-Reitoria de Extensão - PROEX

Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre Pró-Reitoria de Extensão - PROEX ANEXO 1 FORMULÁRIO DE INSTITUCIONALIZAÇÃO DE PROJETO DE EXTENSÃO 1. IDENTIFICAÇÃO DA PROPOSTA DO PROJETO 1.1 Área temática (ver Anexo 1.1) 1.2 Linha de extensão (informar em qual (is) linha(s) se enquadra

Leia mais

Gestão da Segurança Gestão por Times. Nova Visão

Gestão da Segurança Gestão por Times. Nova Visão Gestão da Segurança Gestão por Times Nova Visão Gestão da Segurança Nova Visão A qualidade do cuidado em saúde é definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como: o grau em que os serviços de saúde

Leia mais

Um manual para campeões que buscam alcançar ainda mais seus potenciais

Um manual para campeões que buscam alcançar ainda mais seus potenciais Um manual para campeões que buscam alcançar ainda mais seus potenciais O que você fez hoje para chegar, ao menos, milímetro mais próximo dos seus sonhos e objetivos? Realizar seus sonhos e cumprir com

Leia mais

PROFORMAR. Programa de Formação de Agentes Locais de Vigilância em Saúde. Subsecretaria de Atenção Primária, Vigilância e Promoção da Saúde

PROFORMAR. Programa de Formação de Agentes Locais de Vigilância em Saúde. Subsecretaria de Atenção Primária, Vigilância e Promoção da Saúde PROFORMAR Programa de Formação de Agentes Locais de Vigilância em Saúde Subsecretaria de Atenção Primária, Vigilância e Promoção da Saúde Antecedentes: Lei Orgânica da Saúde (Lei 8080/90): a capacitação

Leia mais

Missão Institucional Gerenciar unidades públicas de saúde alinhada à Secretaria de Estado de Saúde

Missão Institucional Gerenciar unidades públicas de saúde alinhada à Secretaria de Estado de Saúde 1 2 3 Missão Institucional Gerenciar unidades públicas de saúde alinhada à Secretaria de Estado de Saúde 1 Gestão de Recursos Gestão de Excelência Gestão de Serviços Gestão de Recursos Humanos Gerenciamento

Leia mais

Resultados Processo de Trabalho Oficina 1

Resultados Processo de Trabalho Oficina 1 Universidade Federal de Pelotas Faculdade de Medicina - Departamento de Medicina Social Faculdade de Enfermagem Departamento de Enfermagem Monitoramento e Avaliação do Programa de Expansão e Consolidação

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO À EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EDITAL CURSO PARA GESTANTES NASCER FELIZ CAMPUS MOSSORÓ.

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO À EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EDITAL CURSO PARA GESTANTES NASCER FELIZ CAMPUS MOSSORÓ. PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO À EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EDITAL 2017.1 CURSO PARA GESTANTES NASCER FELIZ CAMPUS MOSSORÓ. A Universidade Potiguar UnP, através da Direção da Escola da Saúde, torna público

Leia mais

VOCÊ PEDIU E A FADERGS ATENDEU!

VOCÊ PEDIU E A FADERGS ATENDEU! RESPOSTA À COMUNIDADE ACADÊMICA A Direção e a Vice-Direção da FADERGS, primando pelo compromisso de transparência e coerência da Gestão Acadêmica, tem a satisfação de apresentar as propostas de melhorias

Leia mais

REGULAMENTO DE PRÁTICA EDUCACIONAL / PROJETOS INTERDISCIPLINARES Curso de Letras Português e Inglês Licenciatura Currículo: LPI00001

REGULAMENTO DE PRÁTICA EDUCACIONAL / PROJETOS INTERDISCIPLINARES Curso de Letras Português e Inglês Licenciatura Currículo: LPI00001 REGULAMENTO DE PRÁTICA EDUCACIONAL / PROJETOS Fundamentação Legal PARECER CNE/CP 28/2001, DE 02 DE OUTUBRO DE 2001 - Dá nova redação ao Parecer CNE/CP 21/2001, que estabelece a duração e a carga horária

Leia mais

O PLANEJAMENTO DA PRÁTICA DOCENTE: PLANO DE ENSINO E ORGANIZAÇÃO DA AULA

O PLANEJAMENTO DA PRÁTICA DOCENTE: PLANO DE ENSINO E ORGANIZAÇÃO DA AULA O PLANEJAMENTO DA PRÁTICA DOCENTE: PLANO DE ENSINO E ORGANIZAÇÃO DA AULA PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO (PPP) OU PROPOSTA PEDAGÓGICA Representa a ação intencional e um compromisso sociopolítico definido coletivamente

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.825, DE 29 DE JUNHO DE 2006. Estabelece as diretrizes para elaboração do Plano de Desenvolvimento dos Integrantes do Plano

Leia mais

DIAGNÓSTICO QUALITATIVO. Nível de Ensino: Educação Básica

DIAGNÓSTICO QUALITATIVO. Nível de Ensino: Educação Básica Plano Estratégico de Intervenção e Monitoramento para Superação da Evasão e Retenção CÂMPUS REGISTRO DIAGNÓSTICO QUALITATIVO Nível de Ensino: Educação Básica Cursos Principais CAUSAS de Evasão e Retenção

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnico em Informática Qualificação:

Leia mais

COMUNIDADE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM

COMUNIDADE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM COMUNIDADE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM ATIVIDADES Atividade Extra - Fórum SIEPE (Compensação da carga horária do dia 08/09/2012) A atividade foi postada no módulo X Atividade Módulo X - Fórum Agenda O cursista

Leia mais

Workshop da CT 150 SC 4 Avaliação do desempenho ambiental

Workshop da CT 150 SC 4 Avaliação do desempenho ambiental Workshop da CT 150 SC 1 Sistemas de gestão ambiental SC 2 Auditorias ambientais SC 3 Rotulagem ambiental SC 4 Avaliação do desempenho ambiental SC 5 Avaliação do ciclo de vida SC 6 Termos e definições

Leia mais

Insight for a better planet SOLUÇÕES EM PLANEJAMENTO, AGENDAMENTO E OTIMIZAÇÃO FLORESTAL

Insight for a better planet SOLUÇÕES EM PLANEJAMENTO, AGENDAMENTO E OTIMIZAÇÃO FLORESTAL Insight for a better planet SOLUÇÕES EM PLANEJAMENTO, AGENDAMENTO E OTIMIZAÇÃO FLORESTAL www.remsoft.com 1 Excelência em planejamento e otimização de processos decisórios Líder em tecnologias de otimização

Leia mais

Competências Requeridas para os Promotores de Saúde

Competências Requeridas para os Promotores de Saúde Competências Requeridas para os Promotores de Saúde Marcia Bandini Especialista em Medicina do Trabalho, Doutora pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), Professora Convidada de

Leia mais

O novo modelo de Gestão de Desempenho por Competências tem o objetivo de melhorar os resultados e propiciar o desenvolvimento de todos os servidores.

O novo modelo de Gestão de Desempenho por Competências tem o objetivo de melhorar os resultados e propiciar o desenvolvimento de todos os servidores. O novo modelo de Gestão de Desempenho por Competências tem o objetivo de melhorar os resultados e propiciar o desenvolvimento de todos os servidores. O que é o novo modelo de Gestão do Desempenho por Competências?

Leia mais

Capacitação e Especialização de Consultores Empresariais

Capacitação e Especialização de Consultores Empresariais Capacitação e Especialização de Consultores Empresariais Internos e Externos Mudança de Status de Analista para Consultor de Empresas Justificativa - 1: A Evolução dos Sistemas de Gestão da Espécie A medida

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO PROFISSIONAL INTEGRADA À EDUCAÇÃO BÁSICA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO PROFISSIONAL INTEGRADA À EDUCAÇÃO BÁSICA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO PROFISSIONAL INTEGRADA À EDUCAÇÃO BÁSICA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Descrição do Curso O curso tem duração de 360 horas sendo

Leia mais

ALINHAMENTO ESTRATÉGICO ORGANIZACIONAL

ALINHAMENTO ESTRATÉGICO ORGANIZACIONAL ALINHAMENTO ESTRATÉGICO ORGANIZACIONAL Alinhamento Estratégico é um conceito da Administração que se fundamenta no princípio de que um determinado número de pessoas funciona melhor quando funciona como

Leia mais

Encerramento do Desenvolvimento do Projeto de Intervenção

Encerramento do Desenvolvimento do Projeto de Intervenção Conteúdo Guia de estudo do Módulo Encerramento do Desenvolvimento do Projeto de Intervenção Introdução... 2 Objetivos... 2 Geral... 2 Específicos... 2 Competências... 2 Estratégia docente... 2 Desenvolvimento

Leia mais

APENDICE A INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS PESQUISA SOBRE INOVAÇÕES GERENCIAIS EM INSTITUIÇÕES HOSPITALARES PRIVADAS DE SALVADOR

APENDICE A INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS PESQUISA SOBRE INOVAÇÕES GERENCIAIS EM INSTITUIÇÕES HOSPITALARES PRIVADAS DE SALVADOR APENDICE A INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO Data da entrevista.../.../... PESQUISA SOBRE INOVAÇÕES GERENCIAIS

Leia mais

Definição do Potencial. Potencial. Capacidade + Aspiração + Engajamento. Classificação do Potencial. Potencial 0 a 1 ano. Potencial 1 a 3 anos

Definição do Potencial. Potencial. Capacidade + Aspiração + Engajamento. Classificação do Potencial. Potencial 0 a 1 ano. Potencial 1 a 3 anos Não é POTENCIAL Definição do Potencial Potencial = Capacidade + Aspiração + Engajamento Classificação do Potencial Potencial 0 a 1 ano Potencial 1 a 3 anos Potencial Adequado Prontidão para ser promovido

Leia mais

Uma empresa dedicada ao desenvolvimento humano e organizacional

Uma empresa dedicada ao desenvolvimento humano e organizacional Uma empresa dedicada ao desenvolvimento humano e organizacional Quem somos Nossas soluções objetivam a transformação humana e das culturas organizacionais, fortalecendo laços entre organizações e colaboradores.

Leia mais

Uso de Lógica Fuzzy no Auxílio ao Acompanhamento Automático de Alunos utilizando um Ambiente de Aprendizagem

Uso de Lógica Fuzzy no Auxílio ao Acompanhamento Automático de Alunos utilizando um Ambiente de Aprendizagem Uso de Lógica Fuzzy no Auxílio ao Acompanhamento Automático de Alunos utilizando um Ambiente de Aprendizagem Práticas de ensino de algoritmos Péricles Miranda Resumo Os professores enfrentam diversos desafios

Leia mais

71,5 milhões. 320 projetos 400 mil beneficiados. 20 países. 98 anos. 650 unidades operacionais 44 mil profissionais. A Votorantim

71,5 milhões. 320 projetos 400 mil beneficiados. 20 países. 98 anos. 650 unidades operacionais 44 mil profissionais. A Votorantim A Votorantim Empresa 100% brasileira Investimento Social 2015 Mais de 20 países 98 anos 71,5 milhões 650 unidades operacionais 44 mil profissionais 320 projetos 400 mil beneficiados Missão Qualificar a

Leia mais

O que um professor de química precisa saber e saber fazer

O que um professor de química precisa saber e saber fazer O que um professor de química precisa saber e saber fazer Contribuições de estudos Visões de ensino como uma técnica, basta combinar, de modo eficaz, os meios e os fins. componentes afetivos processo de

Leia mais

Anexo II FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DO PROJETO / ATIVIDADE DE EXTENSÃO

Anexo II FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DO PROJETO / ATIVIDADE DE EXTENSÃO PROJETO / ATIVIDADE DE EXTENSÃO CAMPUS: CBV Aneo II REGISTRO SOB Nº FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DO PROJETO / ATIVIDADE DE EXTENSÃO I - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 01 Título do Projeto/Programa/Atividade Jogos

Leia mais

Treinamento e Desenvolvimento

Treinamento e Desenvolvimento Treinamento e Desenvolvimento Agenda 1 2 T&D e Estratégia de RH Treinamento & Desenvolvimento 3 4 Coaching & Mentoring Desenvolvimento de Lideranças 1 T&D e Estratégia de RH Relembrando... Os processos

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL E A MEDICINA PREVENTIVA

SERVIÇO SOCIAL E A MEDICINA PREVENTIVA SERVIÇO SOCIAL E A MEDICINA PREVENTIVA NOSSA CASA A importância do Trabalho em Equipe Multidisciplinar Assistente Social Enfermeira Técnicos de enfermagem Fisioterapeuta Nutricionista Médico Psicólogo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE PROGRAMA Nº- 108

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE PROGRAMA Nº- 108 PROGRAMA Nº- 108 AMPLIAÇÃO DO PROJETO VOLTA REDONDA CIDADE DA MÚSICA SUB-FUNÇÃO: 361 ENSINO FUNDAMENTAL Proporcionar aos alunos da Rede Pública Municipal de Volta Redonda atividades musicais diversas nos

Leia mais

Jurídico. Jan Fev Mar Abr Mai Jun. Magistrados, prioritariamente, e servidores. Servidores não bacharéis em Direito

Jurídico. Jan Fev Mar Abr Mai Jun. Magistrados, prioritariamente, e servidores. Servidores não bacharéis em Direito Jurídico Administrativo Jurídico Jan Fev Mar Abr Mai Jun Janeiro 30/11/15 a 30/04/16 Pós-graduação em Gestão Pública Elaboração de TCC e servidores Fevereiro 15/02 a 14/03 Direito Material do Trabalho

Leia mais

Marli de Oliveira Macedo¹, Michele Rodrigues². Introdução

Marli de Oliveira Macedo¹, Michele Rodrigues². Introdução 99 BALANCED SCORECARD COMO FERRAMENTA DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Marli de Oliveira Macedo¹, Michele Rodrigues² Resumo: O planejamento estratégico é o processo administrativo que estabelece a melhor direção

Leia mais

Didática das Ciências Naturais

Didática das Ciências Naturais ESPECIALIZAÇAO EM CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO Didática das Ciências Naturais Prof. Nelson Luiz Reyes Marques ESPECIALIZAÇAO EM CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO Necessidades formativas do professor

Leia mais

Prof. Dr. Francisco Gaetani Secretário-Executivo do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão

Prof. Dr. Francisco Gaetani Secretário-Executivo do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão A adoção do ensino aplicado, capaz de proporcionar aos servidores públicos o uso do conhecimento no enfrentamento de problemas concretos, relacioná-los com suas próprias experiências e redimensioná-los

Leia mais

EDITAL N.º 17/2016 ANEXO I TRILHAS DE APRENDIZAGEM DO PFGC. Competência: Visão Estratégica

EDITAL N.º 17/2016 ANEXO I TRILHAS DE APRENDIZAGEM DO PFGC. Competência: Visão Estratégica 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA DIREÇÃO GERAL DO CAMPUS JOÃO PESSOA PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE GESTORES

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 3º sem. Danieli Rodrigues Ximenes Pavão EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 3º sem. Danieli Rodrigues Ximenes Pavão EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Gestão em Negócios Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: FORMA/GRAU:( )integrado ()subsequente ( ) concomitante ( x ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( x ) Presencial

Leia mais

Engenharia de Software. Gerenciamento de Pessoal. Professor Joerllys Sérgio

Engenharia de Software. Gerenciamento de Pessoal. Professor Joerllys Sérgio Engenharia de Software Gerenciamento de Pessoal Professor Joerllys Sérgio Pessoas no Processo Pessoas constituem o bem mais valioso de uma organização. Atividades de um gerente são fortemente orientadas

Leia mais

Trajetórias Educacionais no Brasil e o Novo Enem. Reynaldo Fernandes INEP/MEC

Trajetórias Educacionais no Brasil e o Novo Enem. Reynaldo Fernandes INEP/MEC Trajetórias Educacionais no Brasil e o Novo Enem Reynaldo Fernandes INEP/MEC São Paulo - SP - 2009 Sistema de Ensino Desenho Todo sistema educacional maduro se inicia com letramento e numeramento e finaliza

Leia mais

MBA GESTÃO EM EAD E TUTORIA ONLINE

MBA GESTÃO EM EAD E TUTORIA ONLINE MBA GESTÃO EM EAD E TUTORIA ONLINE Desenvolver profi ssionais para gestão da modalidade de ensino a distância, formar tutores online, preparar gestores responsáveis pelas peculiaridades do seguimento e

Leia mais

Curso do Superior de Tecnologia em Marketing

Curso do Superior de Tecnologia em Marketing Curso do Superior de Tecnologia em Objetivos do curso 1.5.1 Objetivo Geral O Curso Superior de Tecnologia em na modalidade EaD da universidade Unigranrio, tem por objetivos gerais capacitar o profissional

Leia mais

Promover a competitividade e o desenvolvimento dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo para fortalecer a economia nacional

Promover a competitividade e o desenvolvimento dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo para fortalecer a economia nacional Excelência na Gestão Desafio dos Pequenos Negócios INSTITUCIONAL SEBRAE MISSÃO Promover a competitividade e o desenvolvimento dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo para fortalecer a economia

Leia mais

EnEPA. II Encontro de Ensino e Pesquisa em Administração da Amazônia Gestão e Sustentabilidade na Amazônia ISBN:

EnEPA. II Encontro de Ensino e Pesquisa em Administração da Amazônia Gestão e Sustentabilidade na Amazônia ISBN: EnEPA II Encontro de Ensino e Pesquisa em Administração da Amazônia Gestão e Sustentabilidade na Amazônia ISBN: 978-85-7764-083-6 TIPO RESUMO EXPANDIDO ÁREA TEMÁTICA ENSINO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO,

Leia mais

UNIVERSIDADE VALE DO RIO VERDE DE TRÊS CORAÇÕES NOP

UNIVERSIDADE VALE DO RIO VERDE DE TRÊS CORAÇÕES NOP UNIVERSIDADE VALE DO RIO VERDE DE TRÊS CORAÇÕES NOP NÚCLEO DE ORIENTAÇÃO PSICOPEDAGÓGICA TRÊS CORAÇÕES 2015 1 SUMÁRIO NUCLEO DE ORIENTAÇÃO PSICOPEDAGÓGICA-NOP...3 OBJETIVO:...3 CAPÍTULO I...4 DA DEFINIÇÃO

Leia mais

Etapas do processo de Administração Estratégica. DPS aula 3 Negócios

Etapas do processo de Administração Estratégica. DPS aula 3 Negócios Etapas do processo de Administração Estratégica Aula 3 Professor Douglas Pereira da Silva 1 2 As etapas envolvidas na administração estratégica Etapa 1: Análise do ambiente O processo de administração

Leia mais

Integrando Gestão de Pessoas à Gestão de Negócios Oficina: Seleção por Competências

Integrando Gestão de Pessoas à Gestão de Negócios Oficina: Seleção por Competências Oficina: Seleção por Competências Adriana Cristina Ferreira Caldana CONTRATAMOS PELAS COMPETÊNCIAS TÉCNICAS DEMITIMOS PELAS DEFICIÊNCIAS COMPORTAMENTAIS Habilidades Personalidade Integrando Gestão de Pessoas

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Curso: PSICOLOGIA Campus: MACAÉ Missão O Curso de Psicologia da Estácio de Sá tem como missão formar profissionais Psicólogos generalistas que no desempenho de suas atividades

Leia mais

A ATUAÇÃO E O PERFIL DO PEDAGOGO NO ESPAÇO NÃO ESCOLAR: FORMAÇÃO DE PROFESSORES

A ATUAÇÃO E O PERFIL DO PEDAGOGO NO ESPAÇO NÃO ESCOLAR: FORMAÇÃO DE PROFESSORES A ATUAÇÃO E O PERFIL DO PEDAGOGO NO ESPAÇO NÃO ESCOLAR: FORMAÇÃO DE PROFESSORES Filycia Azevedo da silva filyciaa@gmail.com Ismênia Tácita De Menezes, ismeniatacita@hotmail.com Maria Tatiana Da Silva,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 5 09/02/2009 07:57 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.825, DE 29 DE JUNHO DE 2006. Estabelece as diretrizes para elaboração do Plano de Desenvolvimento

Leia mais

PROJETO BÁSICO DE CURSOS DE ATUALIZAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO, COM FORMAÇÃO CONTINUADA

PROJETO BÁSICO DE CURSOS DE ATUALIZAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO, COM FORMAÇÃO CONTINUADA 1 PROJETO BÁSICO DE CURSOS DE ATUALIZAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO, COM FORMAÇÃO CONTINUADA 1. JUSTIFICATIVA DA PROPOSIÇÃO: 1.1.1. O Programa de Formação Continuada, para a Coordenação e Implementação das Diretrizes

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio Etec: PROFª NAIR LUCCAS RIBEIRO Código: 156 Município: TEODORO SAMPAIO Área de conhecimento: Ciências da Natureza Componente Curricular: Biologia

Leia mais

Caros alunos, Os mapas mentais no contexto da revisão

Caros alunos, Os mapas mentais no contexto da revisão Caros alunos, Estamos iniciando no Ponto dos Concursos um trabalho inovador com mapas mentais, cujo objetivo é facilitar a organização mental do conteúdo estudado, bem como ser utilizado como instrumento

Leia mais

SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO NO SERVIÇO PÚBLICO NO BRASIL

SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO NO SERVIÇO PÚBLICO NO BRASIL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO NO SERVIÇO PÚBLICO NO BRASIL TÓPICO 1: CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL O Artigo 7, Inciso XXII, determina como direito do trabalhador a garantia de redução

Leia mais

Panorama de Cursos no Brasil ACADEMY OF EXECUTIVE COACHING

Panorama de Cursos no Brasil ACADEMY OF EXECUTIVE COACHING Panorama de Cursos no Brasil Ao EC ACADEMY OF EXECUTIVE COACHING The Academy of 02 Executive Coaching Coaching abre o espaço para que possamos aprender com nós mesmos. Em um tempo de mudanças constantemente

Leia mais

RESENHA. Contrapontos - volume 3 - n. 3 - p. 547-550 - Itajaí, set./dez. 2003 545

RESENHA. Contrapontos - volume 3 - n. 3 - p. 547-550 - Itajaí, set./dez. 2003 545 RESENHA Contrapontos - volume 3 - n. 3 - p. 547-550 - Itajaí, set./dez. 2003 545 546 Ciberespaço e formações abertas: rumo a novas práticas educacionais Maristela Vanzuita Machado CIBERESPAÇO E FORMAÇÕES

Leia mais

Ementas. Certificate in Business Administration CBA

Ementas. Certificate in Business Administration CBA Ementas Certificate in Business Administration CBA Agosto 2012 Módulo Fundamental Administração Financeira EMENTA: Disciplina desenvolve a capacidade de contribuição para as decisões gerenciais aplicando

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio Etec Etec: Professor Massuyuki Kawano Código: 136 Município: Tupã/SP Área de conhecimento: Ciências da Natureza Componente Curricular: Biologia

Leia mais

11/04/2017. Aula 9. Gestão de Recursos Humanos. Agenda. Seminário 7. Gestão de RH

11/04/2017. Aula 9. Gestão de Recursos Humanos. Agenda. Seminário 7. Gestão de RH Aula 9 Gestão de Recursos Humanos Agenda Seminário 7 Gestão de RH 2 1 Gestão de RH Gestão de Recursos Humanos O conjunto de políticas, práticas e programas que tem por objetivo atrair, selecionar, socializar,

Leia mais

Treinamento e Desenvolvimento

Treinamento e Desenvolvimento Aula 8 Treinamento e Desenvolvimento Agenda 1 2 Seminário T&D e Estratégia de RH 3 4 Treinamento & Desenvolvimento Desenvolvimento de Lideranças 1 Seminário 3 The Young and the Clueless Bunker, K. A.;

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE TREINADORES NO BRASIL: Possibilidades de Formação em Longo Prazo. Michel Milistetd Universidade Federal de Santa Catarina

DESENVOLVIMENTO DE TREINADORES NO BRASIL: Possibilidades de Formação em Longo Prazo. Michel Milistetd Universidade Federal de Santa Catarina DESENVOLVIMENTO DE TREINADORES NO BRASIL: Possibilidades de Formação em Longo Prazo Michel Milistetd Universidade Federal de Santa Catarina Roteiro: Aprendizagem de treinadores esportivos; Panorama da

Leia mais

A INFLUENCIA DO ESPAÇO NA CRIAÇÃO DE ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM DE ALTA QUALIDADE. Pedro Nuno Moreira da Silva

A INFLUENCIA DO ESPAÇO NA CRIAÇÃO DE ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM DE ALTA QUALIDADE. Pedro Nuno Moreira da Silva A INFLUENCIA DO ESPAÇO NA CRIAÇÃO DE ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM DE ALTA QUALIDADE. Pedro Nuno Moreira da Silva psilva@est.ipcb.pt Apresentação do Trabalho Phd. Universidade de Évora Doutoramento em Sistemas

Leia mais

Sistema de Registro da Certificação Continuada (CCRS) Alinhamento de Atividades do Triângulo de Talentos Perguntas Freqüentes (FAQ) para R.E.P.

Sistema de Registro da Certificação Continuada (CCRS) Alinhamento de Atividades do Triângulo de Talentos Perguntas Freqüentes (FAQ) para R.E.P. 1. O que é o Triângulo de Talentos do PMI? O PMI Talent Triangle representa o conjunto de habilidades críticas que as organizações globais têm demandado dos profissionais de projetos. O Triângulo de Talentos

Leia mais

Unidade I APRENDIZADO ORGANIZACIONAL. Prof. Dr. Evandro Prestes Guerreiro

Unidade I APRENDIZADO ORGANIZACIONAL. Prof. Dr. Evandro Prestes Guerreiro Unidade I APRENDIZADO ORGANIZACIONAL Prof. Dr. Evandro Prestes Guerreiro Itens de Estudo 1. O que significa aprender? 2. O tempo da aprendizagem 3. O Conhecimento formal 4. Aprender individual Questão

Leia mais

A ATUALIDADE DO PLANO ORIENTADOR DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Timothy Mulholland

A ATUALIDADE DO PLANO ORIENTADOR DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Timothy Mulholland A ATUALIDADE DO PLANO ORIENTADOR DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Timothy Mulholland O Plano Orientador de Anísio Teixeira e Darcy Ribeiro e o início da Universidade de Brasília 1962 Universidade de Brasília

Leia mais

Cadeia de valor: agregando valor

Cadeia de valor: agregando valor MSc. Paulo Cesar C. Rodrigues paulo.rodrigues@usc.br www.paulorodrigues.pro.br Mestre em Engenharia de Produção A principal preocupação de empresas, tanto de produto como de serviços, tem se voltado para

Leia mais

Gestão por Competências na Polícia Federal. Brasília, 17 de Junho de 2010.

Gestão por Competências na Polícia Federal. Brasília, 17 de Junho de 2010. Gestão por Competências na Polícia Federal Brasília, 17 de Junho de 2010. Planejamento Estratégico Competências Organizacionais Fatores Críticos de Sucesso Corporativo Políticas Corporativas Competências

Leia mais

APRENDIZAGEM POR PROBLEMAS: UM MÉTODO CENTRADO NO ALUNO E PROMOTOR DO TRABALHO COLABORATIVO

APRENDIZAGEM POR PROBLEMAS: UM MÉTODO CENTRADO NO ALUNO E PROMOTOR DO TRABALHO COLABORATIVO APRENDIZAGEM POR PROBLEMAS: UM MÉTODO CENTRADO NO ALUNO E PROMOTOR DO TRABALHO COLABORATIVO Isabel Chagas 1, Gonçalo Pereira 1, Fernando Rebola 2, Dulce Mourato 1, Cláudia Faria 1 1 Centro de Investigação

Leia mais

TOTAL GERAL 1.000 ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO (OPTATIVA)

TOTAL GERAL 1.000 ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO (OPTATIVA) ORGANIZAÇÃO CURRICULAR TÉCNICO EM RECURSOS HUMANOS NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DC 4021 19/12/2013 Rev. 01 1. Dados Legais Autorizado pelo Parecer 469 de 24/11/2009. DECRETO No 2.929, de 21 de dezembro de

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROFESSORA NAIR LUCCAS RIBEIRO Código: 156 Município: TEODORO SAMPAIO Área de conhecimento: Ciências da Natureza, Matemática e suas tecnologias Componente

Leia mais

Unidade I. Avaliação de Desempenho. Profª. Ana Paula de Andrade Trubbianelli

Unidade I. Avaliação de Desempenho. Profª. Ana Paula de Andrade Trubbianelli Unidade I Avaliação de Desempenho Profª. Ana Paula de Andrade Trubbianelli Avaliação / desempenho Avaliação: apreciação, análise Desempenho: possibilidade de atuação Conceituação de avaliação de desempenho

Leia mais

Atendimento nutricional: Eficiência, Adesão e Transformação. Conteúdo programático TAN 1.0

Atendimento nutricional: Eficiência, Adesão e Transformação. Conteúdo programático TAN 1.0 Atendimento nutricional: Eficiência, Adesão e Transformação 100% ONLINE Conteúdo programático TAN 1.0 Annie Bello, PhD Nutrição baseada em evidência Conteúdo programático TAN 1.0 Esse é um treinamento

Leia mais

Manual do Aluno Engenharia Insper i

Manual do Aluno Engenharia Insper i Manual do Aluno Engenharia Insper i Capítulo 1 A visão do Insper para a Engenharia A missão dos cursos de engenharia do Insper é: Desenvolver jovens engenheiros que estarão preparados para reconhecer as

Leia mais

Manual de Implementação Aprendizagem Baseada em Projetos. α π PBL. Ω β. Uma Publicação

Manual de Implementação Aprendizagem Baseada em Projetos. α π PBL. Ω β. Uma Publicação Manual de Implementação Aprendizagem Baseada em Projetos α π Ω PBL Ω Uma Publicação Direitos Autorais Todos os direitos são reservados. Nenhuma parte deste livro pode ser reproduzida, copiada ou transmitida

Leia mais