EDUCAÇÃO FÍSICA 7 ANO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EDUCAÇÃO FÍSICA 7 ANO"

Transcrição

1 EDUCAÇÃO FÍSICA 7 ANO PROF.ª JUCIMARA BRITO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª FRANCISCA AGUIAR

2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade I Tecnologia: Corpo, movimento e linguagem na era da informação. 2

3 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 4.1 Conteúdo A adolescência Os compromissos e escolhas da adolescência O corpo e o exercício físico A imagem corporal Medidas do corpo Qualidade de vida 3

4 REVISÃO 1 Adolescência 10 aos 19 anos Mudanças: Amadurecimento biológico Psicológico Sexual Social 4

5 REVISÃO 1 Características Adolescência Mudança de interesses Conflitos com a família Maior vínculo com pessoas da mesma idade. Referência é a turma (CUIDADO) CUIDADO 5

6 REVISÃO 1 Mudanças Menina Menino Puberdade: inicia entre os 10 e 14 anos Inicia com a primeira menstruação (menarca) Estirão de crescimento: 10 ou 11 anos 8 cm ao ano. Voz mais aguda 6

7 REVISÃO 1 Mudanças Menina Menino Ganho de curvas: cintura fina, quadril largo e seios (ganho de massa gorda). Aparecimento de pelos. Aumento da sudorese odores mais fortes. Aparecimento de acne. 7

8 REVISÃO 1 Mudanças Menina Menino As transformações 10 aos 14 anos. Aumento do órgão genital. Surgimento de pelos (barba, bigode, pernas, braços, peito). 8

9 REVISÃO 1 Voz mais grave. O esqueleto se alonga (chegando a crescer 12 cm por ano). Ganho de massa muscular. Aparecimento de acne. 9

10 REVISÃO 1 Diferenças entre meninos e meninas 10

11 REVISÃO 1 Meninas 10 anos Começa o estirão, fase de crescimento acelerado. Surge uma penugem na regiãopubiana e nas axilas. Os seios já são visiveis por baixo da camiseta. Crescem: 6 centímetros. Meninos 10 anos Os meninos ainda mantêm o ritmo de crescimento da infância. O primeiro sinal de que a puberdade chegou passa quase despercebido: os testículos aumentam de tamanho. Crescem: 5 centímetros 11

12 REVISÃO 1 Meninas Entre 11 e 12 anos Atigem o pico do estirão. Ocorre a primeira menstruação. O humor muda muito, elas ficam mais briguentas e respondonas. Crescem: 8 centímetros. Meninos Entre 11 e 12 anos As mãos e os pés crescem muito e ficam desproporcionais ao tronco. Surgem os primeiros pelos pubianos. A voz começa a engrossar. O odor do corpo muda. Eles engordam um pouco, estocando energia para o crescimento que virá no ano seguinte. Ocorre a primeira ejaculação. Crescem: 7 centímetros. 12

13 REVISÃO 1 Meninas Entre 13 e 14 anos O ritmo de crescimento fica mais lento. A cintura afina e o quadril alarga. Crescem: 5 centímetros. Meninos Entre 13 e 14 anos Estão no pico do estirão. O rosto ganha uma barba bem rala. O apetite é descomunal, e comem de tudo o que aparece pela frente. Crescem: 12 centímetros. 13

14 REVISÃO 1 Meninas Entre 15 e 16 anos O crescimento fica ainda mais lento. Os seios ganham o formato definitivo. Crescem: 2 centímetros. Meninos Entre 15 e 16 anos Cai o ritmo do crescimento. O corpo já está mais bem definido, e os órgãos genitais ganham configuração adulta. Crescem: 6 centímetros. 14

15 REVISÃO 1 Meninas Entre 17 e 18 anos Já cresceram o que tinham para crescer. Meninos Entre 17 e 18 anos Ainda crescem, mas em ritmo lento. A voz é firme, e a musculatura e a postura corporal já estão definidas. Crescem: 2 centímetros. 15

16 REVISÃO 1 Idade Menina crescimento por ano Menino crescimento por ano 10 anos 6 centimetros 5 centimetros 11 e 12 anos 8 centimetros 7 centimetros 13 e 14 anos 5 centimetros 12 centimetros 15 e 16 anos 2 centimetros 6 centimetros 17 e 18 anos - 2 centimetros 16

17 REVISÃO 1 Altura Medida da distância em linha reta entre dois planos, um tangente à planta dos pés e outro tangente ao ponto mais alto da cabeça. 17

18 REVISÃO 1 Medindo a altura Estadiômetro Instrumento que se utiliza para medir a altura. 18

19 REVISÃO 1 Até quanto eu vou crescer? Cálculo Meninas (altura do pai +altura da mãe) 13 2 Meninos (altura do pai +altura da mãe)

20 REVISÃO 1 Até quanto eu vou crescer? Ex: Aline Altura do pai: 1,70 Altura da mãe: 1, = 322 *como é menina: = 309 *dividindo o resultado: 309 = 154,5 2 20

21 REVISÃO 2 Mudanças corporais Naturais 21

22 REVISÃO 2 Mudanças corporais Treinamento físico 22

23 REVISÃO 2 Mudanças do corpo - o treinamento físico Crônicas: Mudanças permanentes, resultado do treinamento muscular a longo prazo. Agudas: Mudanças imediatas, que são notadas durante a prática de atividade física. 23

24 REVISÃO 2 A mudança crônica Mudanças Permanentes Resultado do exercício físico repetitivo treino Mudanças na anatomia adequar o corpo para o próximo exercício. Busca pela mudança da forma corporal. 24

25 REVISÃO 2 Perder gordura ou ganhar massa muscular 25

26 REVISÃO 2 Mudanças agudas Significa que quando nos exercitamos, o organismo apresenta algumas mudanças: Taquicardia Aumento da tensão arterial Aumento da temperatura corporal 26

27 REVISÃO 2 Outras mudanças: O DNA Herança genética, imutável. Exercício físico - ativar genes adormecidos (mais músculos e perda de peso) Exercitar-se, portanto, diminui o peso que a sua carga genética pode ter na manutenção da sua saúde. 27

28 REVISÃO 2 Outras mudanças: Você fica em estado de bem estar Exercícios - Produção endorfinas Endofínas (substância química): melhoram a memória, o bom humor, a disposição física e mental, o sistema imunológico, a concentração e tem efeito anti envelhecimento. 28

29 REVISÃO 2 Em poucas semanas de prática regular - você vai sentir falta O corpo vai pedir o bem-estar provocado pela substância química no cérebro 29

30 REVISÃO 2 Outras mudanças: Você fica mais concentrado Mais sangue para o cérebro (turbo para o cérebro) Alta clareza mental e foco durante e logo depois da atividade física 30

31 REVISÃO 2 Mudanças no corpo Falta da atividade física Alimentação inadequada 31

32 REVISÃO 2 Mudanças no corpo / Falta da atividade física Acúmulo de gordura corporal Gordura abdominal 32

33 REVISÃO 2 Mudanças no corpo / Falta da atividade física Baixos índices de ganho de massa óssea Sistema esquelético fraco Problemas ósseos: a osteoporose 33

34 REVISÃO 2 Mudanças no corpo / Falta da atividade física Perda de flexibilidade articular 34

35 REVISÃO 2 Mudanças no corpo / Falta da atividade física Hipotrofia de fibras musculares 35

36 REVISÃO 2 Mudanças no corpo / Falta da atividade física Perda de resistência aeróbica; Regressão funcional. 36

37 REVISÃO 2 Mudanças no corpo / Falta da atividade física Causa: causa do aumento da ocorrência de várias doenças. Hipertensão arterial; Diabetes; Obesidade; Aumento do colesterol; Infarto do miocárdio. 37

38 REVISÃO 2 Imagem corporal Representação mental do nosso corpo 38

39 REVISÃO 2 Estrutura fisiológica A nossa experiência do corpo é baseada, principalmente em impressões visuais e táteiscinestésicas. Ficam Impressas no córtex cerebral. 39

40 REVISÃO 2 Estrutura libídica A libido é a energia psíquica mobilizada por um impulso ou desejo. Esse desejo é manifestado no nosso corpo, nos nossos gestos, no nosso movimento 40

41 REVISÃO 2 Estrutura sociológica O ser humano constrói sua imagem corporal imaginária a partir de seus interrelacionamentos 41

42 REVISÃO 2 Mito do corpo perfeito Preocupação com a forma física. Manter uma aparência agradável: Sentimento de felicidade e boa auto-estima. O excesso: forma negativa - distúrbios psicológicos. 42

43 REVISÃO 2 Distorções da Imagem Corporal Imagem corporal negativa Transtornos dismórficos = Síndrome da distorção da imagem. Preocupação obsessiva com algum defeito corporal suposto ou de mínima realidade, que afeta a aparência física. 43

44 REVISÃO 2 Imagem corporal negativa Transtornos dismórficos Anorexia É uma disfunção alimentar, caracterizada por uma rígida e insuficiente dieta alimentar devido à obsessão de magreza e ao medo de ganhar peso. 44

45 REVISÃO 2 Transtornos dismórficos Bulimia Transtorno alimentar em que o paciente come grande quantidade de comida e logo em seguida busca meios de vomitar ou evacuar o que comeu, com finalidade de não ganhar peso 45

46 REVISÃO 2 Transtornos dismórficos Vigorexia Se caracteriza por uma preocupação excessiva da pessoa de perder massa gorda, ganhar músculos e ficar forte a qualquer preço, mesmo já sendo musculoso, por meio de exercícios físicos 46

47 REVISÃO 2 Transtornos dismórficos Vício da cirurgia plástica 47

48 REVISÃO 3 O que é sedentarismo? Falta, ausência de/ou diminuição de atividades físicas ou esportiva 48

49 REVISÃO 3 Consequências do sedentarismo para a saúde Obesidade Acúmulo exagerado de gordura no corpo de tal modo que passa a causar prejuízos à saúde Obesidade Cólon Próstata Doenças nas artérias coronárias Ataque cardíaco Cardiomiopatia Doenças Arteriosclerose Cardiovasculares Hipercolestrolemia Hipertensão Excesso de peso Osteoporose Disfunções Metabólicas Diabetes Mama Cancro Pulmão Sedentarismo Problemas Musculo-esqueléticos Lombalgia Depressão Doenças Psicológicas Ansiedade Fatruras ósseas Osteoartrite Mal estar Asma Disfunções Respiratórias Enfisema pulmonar Bronquite crônica 49

50 REVISÃO 3 O que causa a obesidade? A alimentação em excesso. Falta de atividade física. + Alimentos - Gasto calórico = Obesidade 50

51 REVISÃO 3 O que causa a obesidade? Idade. Fatores genéticos. Fatores emocionais. 51

52 REVISÃO 3 E como a obesidade pode ser prevenida? Mantendo o peso saudável. Fazendo exercício físico. 52

53 REVISÃO 3 E como a obesidade pode ser prevenida? Utilizando gorduras vegetais. Aumentando o consumo de frutas, verduras, legumes, e cereais integrais. Moderação no uso do sal e do açúcar. CUIDADO 53

54 REVISÃO 3 E como a obesidade pode ser prevenida? Mantendo a hidratação adequada do corpo. Dieta adequada e equilibrada. Tranquilidade na alimentação. 54

55 REVISÃO 3 Como saber se estou obeso? O IMC é um indicativo do estado nutricional, verificado através de uma classificação, tendo como dados o peso e a altura. IMC = Peso (Kg) / altura (m) 2 55

56 REVISÃO 3 Classificação do IMC IMC abaixo de 18,5 entre 18,6 e 24,9 entre 25,0 e 29,9 entre 30,0 e 39,9 entre 35,0 e 39,9 acima de 40 Classificação abaixo do peso Peso ideal Levemente acima do peso Obesidade grau I Obesidade grau II (severa) Obesidade grau III (mórbida) 56

57 REVISÃO 3 Pessoa considerada moderadamente ativa Gasto energético semanal kcal. 57

58 REVISÃO 3 Gasto calórico Quantidade de energia gasta pelo organismo. Manter as atividades vitais do corpo (gasto energético basal). Manter o corpo em movimento (atividades de vida diária e esportivas). 58

59 REVISÃO 3 Frequência Cardíaca (FC) Referência para verificarmos o maior gasto calórico. Quantidade de vezes que o coração bate no intervalo de 1 minuto. 59

60 REVISÃO 3 Gasto calórico e Frequência Cardíaca Quanto mais a frequência cardíaca se eleva, durante a atividade física, maior é o gasto calórico. 60

61 REVISÃO 3 Dependendo da atividade física - gasta mais ou menos calorias Baixa intensidade 400 calorias por minuto Intensidade moderada a calorias por minuto Alta Intensidade Valores maiores que calorias por minuto 61

62 REVISÃO 3 Para ser considerado fisicamente ativa: 20 minutos - alta intensidade - 3x / semana; 30 minutos - caminhada ou exercícios moderados - 5 dias semanais 150 minutos - quaisquer atividades - 5 dias semanais 62

63 REVISÃO 3 Níveis de atividade física e a pessoa fisicamente ativa De baixa intensidade 5 x por semana. De intensidade moderada 4 x na semana e De alta intensidade 3x por semana. Fazer uma caminhada aos sábados ou jogar bola com os amigos de vez em quando não torna você preparado fisicamente. 63

64 REVISÃO 3 64

65 REVISÃO 3 Níveis de atividade física Nível de atividade Baixa intensidade Aumento da FC Até 40% Exemplos Caminhar, passear com o cachorro, varrer a casa (atividades domesticas), alongar. Intensidade moderada De 40 a 60% Nadar, andar rapidamente; jogar boliche. 65

66 REVISÃO 3 Níveis de atividade física Nível de atividade Alta Intensidade Aumento da FC Acima de 60% Exemplos Correr com velocidade, pedalar com velocidade,fazer musculação. 66

EDUCAÇÃO FÍSICA FUNDAMENTAL PROF.ª FRANCISCA AGUIAR 7 ANO PROF.ª JUCIMARA BRITO

EDUCAÇÃO FÍSICA FUNDAMENTAL PROF.ª FRANCISCA AGUIAR 7 ANO PROF.ª JUCIMARA BRITO EDUCAÇÃO FÍSICA 7 ANO PROF.ª JUCIMARA BRITO FUNDAMENTAL PROF.ª FRANCISCA AGUIAR CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade I Tecnologia: Corpo, Movimento e Linguagem na Era da Informação 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES

Leia mais

REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE

REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE Adolescência 11 aos 20 anos Mudanças: Amadurecimento biológico Sexual Psicológico Social Características Adolescência Mudança de interesses Conflitos com a família Maior

Leia mais

O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE ATIVIDADE FÍSICA

O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE ATIVIDADE FÍSICA O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE ATIVIDADE FÍSICA 1 2 SEDENTARISMO é a falta de atividade física suficiente e pode afetar a saúde da pessoa. A falta de atividade física não está ligada a não praticar esportes.

Leia mais

O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE ATIVIDADE FÍSICA

O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE ATIVIDADE FÍSICA O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE ATIVIDADE FÍSICA 1 a Atividade Física 2013.indd 1 09/03/15 16 SEDENTARISMO é a falta de atividade física suficiente e pode afetar a saúde da pessoa. A falta de atividade física

Leia mais

Dados da Avaliação. Objetivos. Protocolo de Imagem Corporal Marins e Marins (2010) Foto Auto-Imagem Objetivo. Exame de Sangue. Posturais - Anterior

Dados da Avaliação. Objetivos. Protocolo de Imagem Corporal Marins e Marins (2010) Foto Auto-Imagem Objetivo. Exame de Sangue. Posturais - Anterior Data: Avaliador: Avaliado: 07/03/2013 Flávio Modelo Bem Vindo ao AVAESPORTE! Esporte Sistemas Incubadora de Empresas UFV (31)3892-5117 31-9332-3136 contato@esportesistemas.com.br www.esportesistemas.com.br

Leia mais

Documento Técnico do Projeto

Documento Técnico do Projeto CÂMARA MUNICIPAL DE ÉVORA DIVISÃO DE DESPORTO ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR - ATIVIDADE FÍSICA DESPORTIVA Documento Técnico do Projeto PROFESSORA ANA MIGUEL FIGUEIREDO ANO LETIVO 2012/2013 ÍNDICE

Leia mais

EDUCAÇÃO REVISÃO 2 REVISÃO 3

EDUCAÇÃO REVISÃO 2 REVISÃO 3 FÍSICA REVISÃO 1 REVISÃO 2 REVISÃO 3 UNIDADE II - CULTURA: A pluralidade na expressão humana Aula 4.1 Lazer: conceitos Aula 4.2 Atividade física e exercício físico: uma questão cultural? Aula 5.1 Doenças

Leia mais

O Treino da Resistência Aeróbia na Escola

O Treino da Resistência Aeróbia na Escola O Treino da Resistência Aeróbia na Escola Leiria, 27 de Janeiro 2006 Análise da Situação Aumento da obesidade juvenil 1 terço das crianças (dos 7 aos 11 anos) é obesa Sedentarismo juvenil Jogam mais computador

Leia mais

O que é a obesidade? Nas doenças associadas destacam-se a diabetes tipo II e as doenças cardiovasculares.

O que é a obesidade? Nas doenças associadas destacam-se a diabetes tipo II e as doenças cardiovasculares. obesidade O que é a obesidade? A obesidade é considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) a epidemia do século XXI! O excesso de peso e a obesidade são diferentes graus de uma doença em que se verifica

Leia mais

Atividade Física. Corpo saudável é corpo em movimento.

Atividade Física. Corpo saudável é corpo em movimento. Atividade Física Corpo saudável é corpo em movimento. AtividAde física O sedentarismo pode ser definido como falta de atividade física suficiente e é considerado um dos principais fatores de risco para

Leia mais

Os Benefícios da Atividade Física no Tratamento da Dependência Química. Benefícios Fisiológicos

Os Benefícios da Atividade Física no Tratamento da Dependência Química. Benefícios Fisiológicos Os Benefícios da Atividade Física no Tratamento da Dependência Química Fisioterapeuta Jussara Lontra Atividade Física expressão genérica que pode ser definida como qualquer movimento corporal, produzido

Leia mais

O coração. Por isso, recomenda-se o controle dos fatores de risco. o que são doenças cardiovasculares?

O coração. Por isso, recomenda-se o controle dos fatores de risco. o que são doenças cardiovasculares? Coração saudável O coração É o músculo mais importante do nosso corpo, pois é encarregado de bombear o sangue, levando oxigênio e nutrientes a todos os órgãos por meio de vasos sanguíneos chamados artérias.

Leia mais

Homem é aquele que sabe se cuidar

Homem é aquele que sabe se cuidar Saúde do homem Homem é aquele que sabe se cuidar Muitas vezes, tomar conta da saúde acaba sendo mais um incômodo do que um prazer. Achar tempo para saúde com contas a pagar, família e trabalho não é tarefa

Leia mais

Movimentação Física e Prática de Esportes: Eu quero mas não consigo e se consigo, quero mais

Movimentação Física e Prática de Esportes: Eu quero mas não consigo e se consigo, quero mais Movimentação Física e Prática de Esportes: Eu quero mas não consigo e se consigo, quero mais Páblius Staduto Braga da Silva Medicina do Exercício e do Esporte Hospital Nove de Julho Coordenador Médico

Leia mais

Minha Saúde Análise Detalhada

Minha Saúde Análise Detalhada MODELO DE RELATÓRIO / Identificação de cliente: 1980M32 Data: 07/03/2016 Seu Peso = 79,0 kg Minha Saúde Análise Detalhada Seu peso está na categoria: Saudável sua altura é 180 cm, você tem 35 anos de idade

Leia mais

Doenças do sistema Cardiorrespiratório

Doenças do sistema Cardiorrespiratório Doenças do sistema Cardiorrespiratório Trabalho realizado por: Catarina Freitas nº6 9ºB 1 Índice 1.Introdução... 3 2. Definição de Sistema Cardiorrespiratório... 4 2.1. Doenças do Sistema Circulatório...

Leia mais

O TAMANHO DO PROBLEMA

O TAMANHO DO PROBLEMA O TAMANHO DO PROBLEMA Doenças cardiovasculares Total de mortes: 281.695/ano AVC 89.489 80% DAC 84.798 40% Outras DCV 107.408 Hipertensão Fonte: Datasus 2001 Dados Mundiais Mortes em 2000 atribuíveis a

Leia mais

Escola secundaria de Figueiró dos Vinhos Tema: Actividade física em populações especiais

Escola secundaria de Figueiró dos Vinhos Tema: Actividade física em populações especiais Escola secundária de Figueiró dos Vinhos Disciplina de Prática de actividade física e desportiva Trabalho realizado por: Diogo Santos nº3 11ºD Data de inicio: 17/09/2014 Data de entrega: 15/10/2014 Diogo

Leia mais

1. Benefícios da atividade física

1. Benefícios da atividade física 1. Benefícios da atividade física "ATIVIDADE FÍSICA É UM DIREITO DE TODOS E UMA NECESSIDADE BÁSICA" (UNESCO). O ser humano, na sua preocupação com o corpo, tem de estar alerta para o fato de que saúde

Leia mais

Avaliação da unidade Pontuação: 7,5 pontos

Avaliação da unidade Pontuação: 7,5 pontos Avaliação da unidade Pontuação: 7,5 pontos QUESTÃO 01 (1,5 ponto) As principais mudanças no corpo de uma pessoa ocorrem na adolescência. É nesta fase que as meninas e os meninos desenvolvem o amadurecimento

Leia mais

Bons hábitos alimentares. Coma cinco vezes por dia (menor quantidade de alimentos por refeição).

Bons hábitos alimentares. Coma cinco vezes por dia (menor quantidade de alimentos por refeição). A adopção de uma dieta alimentar e equilibrada é uma das medidas mais importantes para a prevenção de alguns riscos de acidentes cardiovasculares (cardíacos, cerebrais, hipertensão, diabetes e obesidade).

Leia mais

Avaliação nutricional do paciente

Avaliação nutricional do paciente Avaliação nutricional do paciente Muito gordo ou muito magro? O que fazer com esta informação? Avaliação nutricional do paciente 1) Anamnese (inquérito alimentar) 2) Exame físico 3) Exames laboratoriais

Leia mais

Balança Digital BEL - 00237

Balança Digital BEL - 00237 Balança Digital BEL - 00237 l l! Instrumento não submetido a aprovação de modelo/verifi cação. Não legal para uso no comércio. Não legal para prática médica. Conforme portaria INMETRO 236/94 Plebal Plenna

Leia mais

PRESCRIÇÃO DE ATIVIDADE FÍSICA PARA PORTADORES DE DIABETES MELLITUS

PRESCRIÇÃO DE ATIVIDADE FÍSICA PARA PORTADORES DE DIABETES MELLITUS PRESCRIÇÃO DE ATIVIDADE FÍSICA PARA PORTADORES DE DIABETES MELLITUS Acadêmica de medicina: Jéssica Stacciarini Liga de diabetes 15/04/2015 Benefícios do exercício físico em relação ao diabetes mellitus:

Leia mais

DESENVOLVIMENTO FÍSICO, COGNITIVO E PSICOSSOCIAL NA SEGUNDA INFÂNCIA

DESENVOLVIMENTO FÍSICO, COGNITIVO E PSICOSSOCIAL NA SEGUNDA INFÂNCIA DESENVOLVIMENTO FÍSICO, COGNITIVO E PSICOSSOCIAL NA SEGUNDA INFÂNCIA SEGUNDA INFÂNCIA DOS TRÊS AOS SEIS ANOS; ANOS PRÉ-ESCOLARES; MUDANÇAS NA APARÊNCIA, HABILIDADES MOTORAS E MENTAIS FLORESCEM E PERSONALIDADE

Leia mais

Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos

Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos 1 Qualidades Físicas As qualidades físicas podem ser definidas como todas as capacidades treináveis de um organismo. As qualidades são: resistência, força, velocidade,

Leia mais

Tema 2 Considerações sobre a puberdade e o crescimento do adolescente 27

Tema 2 Considerações sobre a puberdade e o crescimento do adolescente 27 Tema 2 Considerações sobre a puberdade e o crescimento do adolescente Objetivo geral do tema Apresentar as alterações físicas e fisiológicas que ocorrem na adolescência. Objetivos específicos voltados

Leia mais

Cassio Nobre - Personal trainner e Consultori

Cassio Nobre - Personal trainner e Consultori Cassio Nobre - Personal trainner e Consultori cassiosantan@hotmail.com Dados da Avaliação Nome: Ricardo Chagas Rodrigues Idade: 62 Anos Data: 31/01/2017-11:52 Email: ricrodrigues@uol.com.br Etnia: Branco

Leia mais

VIVER BEM ÂNGELA HELENA E A PREVENÇÃO DO CÂNCER NEOPLASIAS

VIVER BEM ÂNGELA HELENA E A PREVENÇÃO DO CÂNCER NEOPLASIAS 1 VIVER BEM ÂNGELA HELENA E A PREVENÇÃO DO CÂNCER NEOPLASIAS 2 3 Como muitas mulheres, Ângela Helena tem uma vida corrida. Ela trabalha, cuida da família, faz cursos e também reserva um tempo para cuidar

Leia mais

Na ESGB, os testes utilizados para avaliar a força são: força abdominal; flexões/extensões de braços.

Na ESGB, os testes utilizados para avaliar a força são: força abdominal; flexões/extensões de braços. Agrupamento de Escolas D. Maria II Escola Básica e Secundária de Gama Barros Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos 10º Ano Qualidades Físicas As qualidades físicas podem ser definidas como todas

Leia mais

25/04/2014 CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E SAÚDE - EACH/USP. Educação Física/Cinesiologia. áreas. O que é atividade física?

25/04/2014 CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E SAÚDE - EACH/USP. Educação Física/Cinesiologia. áreas. O que é atividade física? CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E SAÚDE - EACH/USP Disciplina de Fundamentos da Atividade Física Educação Física/Cinesiologia O estudo do movimento voluntário e intencional do corpo humano Conceitos e fundamentos

Leia mais

Desnutrição na Adolescência

Desnutrição na Adolescência Desnutrição na Adolescência Adolescência CRIANÇA Desnutrição Anorexia/Bulimia Obesidade / Diabetes ADULTO Dietas não convencionais e restritivas Deficiência de ferro Cálcio, vitamina A, zinco, Vitamina

Leia mais

Professores: Roberto Calmon e Thiago Fernandes

Professores: Roberto Calmon e Thiago Fernandes Professores: Roberto Calmon e Thiago Fernandes Nesta aula iremos aprender sobre o conceito, as causas e as consequências da obesidade e a importância da atividade física para a prevenção e controle desta

Leia mais

SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO...

SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO... 2 SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO...12 OUTROS HÁBITOS SAUDÁVEIS...14 ATIVIDADE FÍSICA...14 CUIDADOS

Leia mais

OBESIDADE E DISLIPIDEMIA NA INFANCIA E ADOLESCENCIA

OBESIDADE E DISLIPIDEMIA NA INFANCIA E ADOLESCENCIA I CONGRESSO MÉDICO DA CIDADE DE GUARULHOS OBESIDADE E DISLIPIDEMIA NA INFANCIA E ADOLESCENCIA Ana Margarida B. Moreira Pediatra e Endocrinologia Pediátrica. H.M.C.A Hospital Municipal da Criança e do Adolescente.

Leia mais

Exercício Físico e a sua Saúde (PARTE 2)

Exercício Físico e a sua Saúde (PARTE 2) DISCIPLINA: Educação Física CARGA HORÁRIA: 40hs PROFESSOR(A): Paulo Fernando Mesquita Junior paulo.junior@santarosa.ifc.edu.br Exercício Físico e a sua Saúde (PARTE 2) OBSERVAÇÃO: Esses exemplos também

Leia mais

Instruções para a realização da Avaliação Física

Instruções para a realização da Avaliação Física Instruções para a realização da Avaliação Física É imprescindível o preenchimento correto da ficha de anamnese para o andamento adequado de sua Avaliação Física. O objetivo desta avaliação é fornecer dados

Leia mais

CARTILHA PRÁTICA PARA O CONTROLE DA OBESIDADE

CARTILHA PRÁTICA PARA O CONTROLE DA OBESIDADE CARTILHA PRÁTICA PARA O CONTROLE DA OBESIDADE NÚCLEO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE O que é obesidade? A obesidade é uma doença crônica, complexa e multifatorial, resultante da interação de genes, ambiente, estilos

Leia mais

Visite:

Visite: Visite: http://mensagensdefenocelular.com.br/ Introdução: Um objetivo tão nobre como o de perder a gordura abdominal é antes de tudo, um passo importantíssimo para se conquistar mais saúde e qualidade

Leia mais

ADOLESCÊNCIA Dos 11 aos 20 anos

ADOLESCÊNCIA Dos 11 aos 20 anos ADOLESCÊNCIA Dos 11 aos 20 anos Adolescência Fase de grande transição nos aspectos do desenvolvimento humano. Fim da infância epreparaçãopara a idadeadulta Divisão de alguns autores: PRÉ-ADOLESCÊNCIA:

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DA DIETA DO ADOLESCENTE D I S C I P L I N A : N U T R I Ç Ã O E D I E T É T I C A II P R O F : S H E Y L A N E A N D R A D E

CARACTERÍSTICAS DA DIETA DO ADOLESCENTE D I S C I P L I N A : N U T R I Ç Ã O E D I E T É T I C A II P R O F : S H E Y L A N E A N D R A D E CARACTERÍSTICAS DA DIETA DO ADOLESCENTE D I S C I P L I N A : N U T R I Ç Ã O E D I E T É T I C A II P R O F : S H E Y L A N E A N D R A D E ADOLESCÊNCIA OMS: 10 a 19 anos Estatuto da criança e do adolescente:

Leia mais

Sumário Como Emagrecer Rápido Passo Tabela Rotina de Alimentação... 2 Passo 2 e Passo Passo Passo 6 e Passo 8...

Sumário Como Emagrecer Rápido Passo Tabela Rotina de Alimentação... 2 Passo 2 e Passo Passo Passo 6 e Passo 8... Sumário Como Emagrecer Rápido Passo 1... 1 Tabela Rotina de Alimentação... 2 Passo 2 e 3... 3 Passo 4... 4 Passo 5... 5 Passo 6 e 7...6 Passo 8...7 Passo 9 e 10...8 Para emagrecer rápido você precisa conhecer

Leia mais

Nutrição Aplicada à Educação Física. Cálculo da Dieta e Recomendações dietéticas. Ismael F. Freitas Júnior Malena Ricci

Nutrição Aplicada à Educação Física. Cálculo da Dieta e Recomendações dietéticas. Ismael F. Freitas Júnior Malena Ricci Nutrição Aplicada à Educação Física Cálculo da Dieta e Recomendações dietéticas Ismael F. Freitas Júnior Malena Ricci ARROZ 100 gramas CÁLCULO DE DIETA CH 25,1 PT 2,0 Lip 1,2 Consumo 300 gramas 100 gr

Leia mais

Exercite-se com seu diabetes

Exercite-se com seu diabetes Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Exercite-se com seu diabetes Benefícios da atividade física Se você é diabético não tenha medo de

Leia mais

Nome: D.N. / / Sexo: Feminino Masculino Tel 1: ( ) Tel 2: ( ) ANAMNESE GERAL. 1) Objetivos a serem atingidos 2) Condicionamento Físico atual

Nome: D.N. / / Sexo: Feminino Masculino Tel 1: ( ) Tel 2: ( ) ANAMNESE GERAL. 1) Objetivos a serem atingidos 2) Condicionamento Físico atual Nome: D.N. / / 1 Sexo: Feminino Masculino Tel 1: ( ) Tel 2: ( ) e-mail 1: e-mail 2: ANAMNESE GERAL 1) Objetivos a serem atingidos 2) Condicionamento Físico atual Emagrecimento Hipertrofia muscular Inativo

Leia mais

A Seguros Unimed ainda mais próxima, quando você mais precisa. Atividade Física

A Seguros Unimed ainda mais próxima, quando você mais precisa. Atividade Física A Seguros Unimed ainda mais próxima, quando você mais precisa. Atividade Física Atividade física Uma vida mais ativa faz você se sentir melhor e mais saudável em qualquer idade. O segredo para isso é encontrar

Leia mais

GUIA BÁSICO DE SUPLEMENTAÇÃO MAGVIT

GUIA BÁSICO DE SUPLEMENTAÇÃO MAGVIT GUIA BÁSICO DE SUPLEMENTAÇÃO MAGVIT SUPLEMENTAÇÃO ALIMENTAR O QUE É? Os suplementos vão muito além do mundo esportivo, sendo qualquer substância que venha a suprir necessidades de nutrientes no organismo,

Leia mais

Prática Clínica Nutrição Esportiva

Prática Clínica Nutrição Esportiva Estratégias nutricionais para perda, manutenção e ganho de peso Profa. Raquel Simões Prática Clínica Nutrição Esportiva Manutenção do peso Saúde Desempenho esportivo Perda de peso (mais comum) Estética

Leia mais

Benefícios gerais da actividade física

Benefícios gerais da actividade física Organização e Desenvolvimento Desportivo 2010/2011 Carmen Pereira Benefícios gerais da actividade física Introdução Benefícios gerais da actividade física Um dos principais aspectos que aumentou consideravelmente

Leia mais

Quanto mais cedo for feito o diagnóstico de uma determinada doença, maiores serão as probabilidades de tratar a doença e atrasar a sua evolução

Quanto mais cedo for feito o diagnóstico de uma determinada doença, maiores serão as probabilidades de tratar a doença e atrasar a sua evolução Quanto mais cedo for feito o diagnóstico de uma determinada doença, maiores serão as probabilidades de tratar a doença e atrasar a sua evolução É a identificação atempada de uma determinada doença mesmo

Leia mais

Soluções Naturais e Complementares na terapêutica do Sistema Digestivo

Soluções Naturais e Complementares na terapêutica do Sistema Digestivo Soluções Naturais e Complementares na terapêutica do Sistema Digestivo Somos o que comemos Alterações a nível de temperamento, níveis de energia, capacidade de raciocínio, impulso sexual e hábitos de sono

Leia mais

ORIENTAÇÕES NUTRICIONAIS PARA PREVENIR O GANHO DE PESO DURANTE OS TRATAMENTOS FARMACOLÓGICOS EM PSIQUIATRIA

ORIENTAÇÕES NUTRICIONAIS PARA PREVENIR O GANHO DE PESO DURANTE OS TRATAMENTOS FARMACOLÓGICOS EM PSIQUIATRIA ORIENTAÇÕES NUTRICIONAIS PARA PREVENIR O GANHO DE PESO DURANTE OS TRATAMENTOS FARMACOLÓGICOS EM PSIQUIATRIA Coordenadora da equipe de Nutrição Clínica do AMBULIM Especialista em Distúrbios Metabólicos

Leia mais

O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE DOENÇA METABÓLICA

O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE DOENÇA METABÓLICA O QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE DOENÇA METABÓLICA ENTENDENDO a doença metabólica A doença metabólica, também chamada de síndrome metabólica ou ainda de plurimetabólica, em geral faz parte de um conjunto de

Leia mais

Saúde do Homem. Medidas de prevenção que devem fazer parte da rotina.

Saúde do Homem. Medidas de prevenção que devem fazer parte da rotina. Saúde do Homem Medidas de prevenção que devem fazer parte da rotina. saúde do Homem O Ministério da Saúde assinala que muitos agravos poderiam ser evitados caso os homens realizassem, com regularidade,

Leia mais

Viva ativo a sua maneira

Viva ativo a sua maneira Viva ativo a sua maneira Encontro Educacional 2 Este encontro apresenta Atividade física Confira os benefícios a saúde Todas as atividades são importantes Caminhadas em especial. Saiba mais! Como e quanto

Leia mais

Ortorexia. Bulimia. Anorexia

Ortorexia. Bulimia. Anorexia Alimentação e Saúde Alimentação na Vida quotidiana Alimentação e prevenção de doenças Alergias e intolerância a alimentos Intoxicação alimentar Distúrbios Alimentares : Obesidade Ortorexia Bulimia Anorexia

Leia mais

COLÉGIO SALESIANO DOM BOSCO DISCIPLINA: EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR : THIAGO FERNANDES SÉRIE: 2º ANO

COLÉGIO SALESIANO DOM BOSCO DISCIPLINA: EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR : THIAGO FERNANDES SÉRIE: 2º ANO COLÉGIO SALESIANO DOM BOSCO DISCIPLINA: EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR : THIAGO FERNANDES SÉRIE: 2º ANO ATIVIDADE FÍSICA E EXERCÍCIO FÍSICO Atividade física é qualquer movimento corporal produzido pela musculatura

Leia mais

ATIVIDADE FÍSICA AMIGA DO PEITO

ATIVIDADE FÍSICA AMIGA DO PEITO ATIVIDADE FÍSICA AMIGA DO PEITO Elaboração: Maria Clara Noman de Alencar Colaboração: Equipe Tele-educação da Rede de Teleassistência de Minas Gerais SUMÁRIO Introdução -------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Pó de libertação. Seu nome (obrigatório) Seu (obrigatório)

Pó de libertação. Seu nome (obrigatório) Seu  (obrigatório) Pó de libertação Tem dias em que parece que as energias negativas formam uma nuvem sobre a nossa cabeça não é mesmo? Ainda quando é só um dia ou outro, a gente passa, mas e quando a coisa vira semanas,

Leia mais

de 10 a 19 anos completos. (OMS)

de 10 a 19 anos completos. (OMS) ADOLESCÊNCIA de 10 a 19 anos completos. (OMS) adolescência começa com a primeira manifestação da puberdade e termina no momento em que o desenvolvimento físico está quase concluído. (English, 1958) http://www.efdeportes.com/efd149/crescimento-fisico-de-criancas-de-10-a-14-anos.htm

Leia mais

FUNDAÇÃO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DE BARUERI

FUNDAÇÃO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DE BARUERI 1 FUNDAÇÃO INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DE BARUERI EEFMT Professora Maria Theodora Pedreira de Freitas Disciplina: Educação Física 1º ano Ensino Médio 1º Trimestre Professor: Renato Doenças e suas relações com

Leia mais

A MATÉRIA-PRIMA - A CASTANHA

A MATÉRIA-PRIMA - A CASTANHA SOBRE NÓS Somos dois empreendedores - Sílvia Santos e André Barbosa, casados e com um filho, o Gonçalo Dando seguimento à tradição da nossa família na produção de Castanha, fundamos a Amálgama em Vila

Leia mais

IMPULSOS E HOMEOSTASE

IMPULSOS E HOMEOSTASE Motivação Motivação MOTIVAÇÃO Uma motivação é uma condição que guia e incentiva um comportamento Eles têm duas origens: fatores de motivação internos e fatores de incentivo externos. Incentivos Reforço

Leia mais

ALGUMAS ALTERAÇÕES. As mamas aumentam e podem causar dores a região escapular. cardíaco tem o pico nesse período. A respiração fica mais acelerada.

ALGUMAS ALTERAÇÕES. As mamas aumentam e podem causar dores a região escapular. cardíaco tem o pico nesse período. A respiração fica mais acelerada. PILATES NA GRAVIDEZ ALGUMAS ALTERAÇÕES 1º trimestre: as mulheres podem sentir os mesmos sintomas da TPM, mas de uma maneira mais forte. As mamas começam a crescer, a vontade de urinar fica mais constante

Leia mais

REDUÇÃO & REEDUCAÇÃO PROGRAMA DE EMAGRECIMENTO

REDUÇÃO & REEDUCAÇÃO PROGRAMA DE EMAGRECIMENTO Go Mag R do o Os Efeitos negativos da Obesidade na sua saúde e na sua vida: Menor expectativa de vida Baixa autoestima Mobilidade limitada Problemas nas articulações Ataque cardíaco Pressão alta 2R QUE

Leia mais

E APÓS UM INFARTO DO CORAÇÃO, O QUE FAZER? Reabilitação Cardiovascular

E APÓS UM INFARTO DO CORAÇÃO, O QUE FAZER? Reabilitação Cardiovascular E APÓS UM INFARTO DO CORAÇÃO, O QUE FAZER? Reabilitação Cardiovascular Reabilitação Cardiovascular Recomendação de Atividade Física Recomendação populacional Todo adulto deve realizar pelo menos 30 minutos

Leia mais

Perder peso comendo bem. Melhores alimentos e chás para emagrecer.

Perder peso comendo bem. Melhores alimentos e chás para emagrecer. Perder peso comendo bem. Melhores alimentos e chás para emagrecer. Como Perder Peso, saiba como acabar com a obesidade. Quando falamos em perder peso, estamos falando em eliminar a obesidade, que é o mal

Leia mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Dra. Helena Maia Nutricionista

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Dra. Helena Maia Nutricionista ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Dra. Helena Maia Nutricionista OBJECTIVOS Obesidade: Riscos, prevalências e tipos Nutrição / Nutrientes Roda dos Alimentos Alimentação Mediterrânica IMC Conclusão RISCOS RELACIONADOS

Leia mais

Sistema muculoesquelético. Prof. Dra. Bruna Oneda

Sistema muculoesquelético. Prof. Dra. Bruna Oneda Sistema muculoesquelético Prof. Dra. Bruna Oneda Sarcopenia Osteoporose A osteoporose é definida como uma desordem esquelética que compromete a força dos ossos acarretando em aumento no risco de quedas.

Leia mais

Bulimia Nervosa Anorexia: -Anorexia Nervosa -Anorexia Alcoólica. Obesidade Bibliografia Conclusão

Bulimia Nervosa Anorexia: -Anorexia Nervosa -Anorexia Alcoólica. Obesidade Bibliografia Conclusão Bulimia Nervosa Anorexia: -Anorexia Nervosa -Anorexia Alcoólica Obesidade Bibliografia Conclusão A Bulimia nervosa é um transtorno alimentar causado pela ingestão de grandes quantidades de alimentos, seguidos

Leia mais

NÚCLEO DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO ADOLESCENTE NASAD

NÚCLEO DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO ADOLESCENTE NASAD O Estatuto da Criança e do Adolescente, Lei n.º 8.069/90 (BRASIL, 1990), circunscreve a adolescência como o período de vida que vai dos 12 aos 18 anos de idade e a Organização Mundial da Saúde (OMS) delimita

Leia mais

COLESTEROL ALTO. Por isso que, mesmo pessoas que se alimentam bem, podem ter colesterol alto.

COLESTEROL ALTO. Por isso que, mesmo pessoas que se alimentam bem, podem ter colesterol alto. COLESTEROL ALTO Colesterol é uma substância essencial ao organismo, mas quando em excesso, pode prejudicar. Cerca de 40% da população tem colesterol alto. MAS O Colesterol Total não é o valor perigoso,

Leia mais

O Questionário RX. 1 - Você está acima do peso? E se está, sabe exatamente quantos quilos tem hoje?

O Questionário RX. 1 - Você está acima do peso? E se está, sabe exatamente quantos quilos tem hoje? O Questionário RX As respostas nesse questionário são apenas pra você, para o seu autoconhecimento. Isso vai servir pra você tomar consciência de várias coisas que precisam ser trabalhadas, muitas delas

Leia mais

Perfil de Hábitos Alimentares e IMC dos Alunos dos Cursos de Educação Física e Tecnologia da Informação

Perfil de Hábitos Alimentares e IMC dos Alunos dos Cursos de Educação Física e Tecnologia da Informação BALBINO, Jhonatan Sousa [1] SOUZA, Vanessa Batista [2] BALBINO, jhonatan Sousa e SOUZA, Vanessa Batista Perfil de hábitos alimentares e IMC dos alunos do curso de educação física e tecnologia da informação.

Leia mais

CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA INSTRUTOR E PROFESSOR DE TAEKWONDO GRÃO MESTRE ANTONIO JUSSERI DIRETOR TÉCNICO DA FEBRAT

CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA INSTRUTOR E PROFESSOR DE TAEKWONDO GRÃO MESTRE ANTONIO JUSSERI DIRETOR TÉCNICO DA FEBRAT CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA INSTRUTOR E PROFESSOR DE TAEKWONDO GRÃO MESTRE ANTONIO JUSSERI DIRETOR TÉCNICO DA FEBRAT Alongamento é o exercício para preparar e melhorar a flexibilidade muscular, ou seja,

Leia mais

Importante: escolha uma só resposta para cada pergunta. Cada resposta correta será contabilizada com 0,4 valores.

Importante: escolha uma só resposta para cada pergunta. Cada resposta correta será contabilizada com 0,4 valores. DATA: 21/12/2012 DURAÇÃO: 1h+30min DOCENTE: Doutora Goreti Botelho COTAÇÃO: 20 valores INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA Departamento de Ciência e Tecnologia Alimentar Saúde, Nutrição

Leia mais

Apostila do 1º trimestre - Disciplina: Educação Física I - VOLEIBOL

Apostila do 1º trimestre - Disciplina: Educação Física I - VOLEIBOL Centro Educacional Sesc Cidadania Ensino Fundamental II Goiânia, / /2017. 8º ano Turma: Nome do (a) Aluno (a): Professora: Raquel Louredo RODÍZIO DE POSIÇÕES Apostila do 1º trimestre - Disciplina: Educação

Leia mais

COLÉGIO PREVEST. Atividade Física x Sedentarismo

COLÉGIO PREVEST. Atividade Física x Sedentarismo Conteúdo de Educação Física / 3 Bimestre Professora: Maurícia Cardoso COLÉGIO PREVEST Atividade Física x Sedentarismo Segundo a Organização Mundial de Saúde, estima-se que nos países desenvolvidos mais

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO PSICOLOGIA CLÍNICA NA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO OBESIDADE

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO PSICOLOGIA CLÍNICA NA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO OBESIDADE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO PSICOLOGIA CLÍNICA NA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO OBESIDADE Giuliana Inocente Guilherme Takashi Yano Mariana Strauss

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO PSICOLOGIA CLÍNICA NA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO.

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO PSICOLOGIA CLÍNICA NA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO. 1 CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO PSICOLOGIA CLÍNICA NA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO Obesidade Anna Carla Takano Daniele Sita Jéssica Pereira de Mello

Leia mais

Biologia Professor Vianna 1ª série / 1º trimestre

Biologia Professor Vianna 1ª série / 1º trimestre Biologia Professor Vianna 1ª série / 1º trimestre Módulo 2 BIOQUÍMICA 1 - Atletas devem ter uma alimentação rica em proteínas e carboidratos. Assim, devem consumir preferencialmente os seguintes tipos

Leia mais

PERFIL NUTRICIONAL PESSOAL

PERFIL NUTRICIONAL PESSOAL PERFIL NUTRICIONAL PESSOAL Nº de Empresário Nome completo: Data: Telefone: e-mail: Data de nascimento: Idade: Sexo: Feminino Consome algum suplemento nutricional? Se sim, quantos? Sim Masculino Não Por

Leia mais

CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DA OBESIDADE

CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DA OBESIDADE 01 CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DA OBESIDADE A obesidade é uma doença crónica que se caracteriza pelo excesso de gordura corporal e que atinge homens, mulheres e crianças de todas as etnias e idades. A sua prevalência

Leia mais

CULTURA FÍSICA. CAPA: Modelo: Breno Lopes Fotógrafo: Everton Fernandez : Esta é mais uma publicação do site,

CULTURA FÍSICA. CAPA: Modelo: Breno Lopes Fotógrafo: Everton Fernandez : Esta é mais uma publicação do site, M I N I S T É RIO DOS D E S B RA V A DO R E S Esta é mais uma publicação do site, Guias de estudo para as especialidade do Clube de Desbravadores Volume 44 CULTURA FÍSICA 2ª Edição: Disponível em www.mundodasespecialidades.com.br

Leia mais

Atividade física: pratique essa ideia.

Atividade física: pratique essa ideia. Atividade física: pratique essa ideia. Quando o assunto é qualidade de vida, não dá para ficar parado. Para a Organização Mundial de Saúde (OMS), a atividade física é o principal fator de promoção do bem-estar

Leia mais

NUTRIÇÃO: MITOS E VERDADES SOBRE O EMAGRECIMENTO. Iogurte ajuda a eliminar peso?

NUTRIÇÃO: MITOS E VERDADES SOBRE O EMAGRECIMENTO. Iogurte ajuda a eliminar peso? O processo de emagrecimento é cercado informações que muitas vezes não são verdadeiras e, se seguidas, podem até mesmo dificultar o alcance dos seus objetivos e metas. Iogurte ajuda a eliminar peso? MITO!

Leia mais

FAT PRECISION RM-MG2009 MANUAL DE INSTRUÇÕES

FAT PRECISION RM-MG2009 MANUAL DE INSTRUÇÕES FAT PRECISION RM-MG2009 MANUAL DE INSTRUÇÕES Índice 1. CUIDADOS... Erro! Indicador não definido. 2. LIMPEZA... Erro! Indicador não definido. 3. AJUSTES... Erro! Indicador não definido. 4. DICAS PARA MEDIR

Leia mais

Distúrbios e doenças ligadas à obesidade. Trabalho realizado por: Álvaro Santos Nº1 9ºA Miguel Oliveira Nº19 9ºA Carlos Azevedo Nº5 9ºA

Distúrbios e doenças ligadas à obesidade. Trabalho realizado por: Álvaro Santos Nº1 9ºA Miguel Oliveira Nº19 9ºA Carlos Azevedo Nº5 9ºA Distúrbios e doenças ligadas à obesidade Trabalho realizado por: Álvaro Santos Nº1 9ºA Miguel Oliveira Nº19 9ºA Carlos Azevedo Nº5 9ºA Índice Introdução O que é a Obesidade? Doenças e distúrbios físicos

Leia mais

Exercícios para uma vida saudável

Exercícios para uma vida saudável Exercícios para uma vida saudável Exercícios para uma vida saudável A falta de atividade física associada a maus hábitos de vida, como alimentação inadequada, estresse, tabagismo, entre outros, é o caminho

Leia mais

Avaliação Nutricional

Avaliação Nutricional Avaliação Nutricional Prof a Renato Marques 5 o período de Enfermagem Importância e conceitos da Avaliação Nutricional ESTADO NUTRICIONAL Definição Condição de saúde de um indivíduo, influenciada pelo

Leia mais

CUIDADOS COM A MOBILIDADE Da infância à terceira idade

CUIDADOS COM A MOBILIDADE Da infância à terceira idade CUIDADOS COM A MOBILIDADE Da infância à terceira idade Christina DCM Faria, P.T., Ph.D. Professora do Departamento de Fisioterapia Universidade Federal de Minas Gerais CUIDADOS COM A MOBILIDADE O que é

Leia mais

Capítulo 4 Prescrição de exercícios aeróbios

Capítulo 4 Prescrição de exercícios aeróbios Capítulo 4 Prescrição de exercícios aeróbios Objetivos de aprendizagem: Ø Descrever a importância dos exercícios aeróbios Ø Descrever sua prescrição de exercícios aeróbios Ø Seguir sua prescrição de exercícios

Leia mais

Qualidade de Vida 02/03/2012

Qualidade de Vida 02/03/2012 Prof. Dr. Carlos Cezar I. S. Ovalle Descreve a qualidade das condições de vida levando em consideração fatores como saúde, educação, expectativa de vida, bem estar físico, psicológico, emocional e mental.

Leia mais

OBJETIVO: Avaliar qual dos parâmetros: cintura, quadril e RCQ tem maior relação com os fatores utilizados no diagnóstico para SM.

OBJETIVO: Avaliar qual dos parâmetros: cintura, quadril e RCQ tem maior relação com os fatores utilizados no diagnóstico para SM. PT.03.02 (RS35150B) SÍNDROME METABÓLICA E FATORES ASSOCIADOS Inácio LB 1 ; Fagundes ALR 1 ; Menezes E 1 ; Magnino FS 1 ; Mendonça ALS 1 ; Redondo LS 1 ; Ribeiro NC 1 ; Dias CR 1 ; Carvalho NV 2 ; Lopes

Leia mais

Como perder 7Kg em um mês. O Segredo Revelado 0

Como perder 7Kg em um mês. O Segredo Revelado 0 Como perder 7Kg em um mês O Segredo Revelado 0 Você quer saber como emagrecer 7Kg em um mês? Saiba que muitas pessoas no desespero de querer emagrecer de forma rápida, acabam seguindo dietas restritivas

Leia mais

Alimentação e Exercício Físico

Alimentação e Exercício Físico II Workshop Alimentação e Exercício Físico 12 de Dezembro de 2016 Nutricionista: Dra. Mariana Santos Costa Apresentação Dra. Mariana Santos Costa Licenciada em Ciências da Nutrição Mestrado em Exercício

Leia mais

Apostila de Avaliação Nutricional NUT/UFS 2010 CAPÍTULO 2 AVALIAÇÃO NUTRICIONAL ADOLESCENTES

Apostila de Avaliação Nutricional NUT/UFS 2010 CAPÍTULO 2 AVALIAÇÃO NUTRICIONAL ADOLESCENTES CAPÍTULO 2 AVALIAÇÃO NUTRICIONAL EM ADOLESCENTES AVALIAÇÃO NUTRICIONAL EM ADOLESCENTES A avaliação nutricional dos adolescentes deve considerar a idade cronológica (peso, estatura e idade) e a idade biológica

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO. Saiba quais os benefícios da amamentação para o seu bebê!

A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO. Saiba quais os benefícios da amamentação para o seu bebê! A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO Saiba quais os benefícios da amamentação para o seu bebê! IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO Sabemos que o começo do processo de amamentação nem sempre é fácil. Ele ocorre em um momento

Leia mais

OBESIDADE MAPA DE REVISÕES PROTOCOLO CLINICO. Destinatários. Data Dr. Bilhota Xavier

OBESIDADE MAPA DE REVISÕES PROTOCOLO CLINICO. Destinatários. Data Dr. Bilhota Xavier Palavras-Chave: Destinatários Médicos dos ACES da Unidade Coordenadora Funcional (UCF) de Leiria Elaboração Dr.ª Sandra Ferreira, Dr.ª Carla Loureiro, Dr. Pascoal Moleiro Aprovação Diretor do Serviço Dr.

Leia mais