Os Primeiros Anos:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Os Primeiros Anos: 1910-1960"

Transcrição

1 Os Primeiros Anos: Os primeiros registros indicam que a fabricação de conjuntos de rail cars, os precursores dos slot cars, nos Estados Unidos iniciou-se entre 1910 e 1920, na mesma ocasião do inicio da produção seriada de automóveis. Existe uma certa disputa por qual foi o inventor e qual foi o primeiro fabricante, entre a Marklin Bros da Alemanha e a Lionel Manufacturing dos Estados Unidos. Em 1908 os alemães, já conhecidos fabricantes de trens elétricos na escala O, testaram um carro elétrico que andava nos trilhos dos trens sem que os pneus tocassem o solo e construíram uma pista para o mesmo. Foi a Lionel no entanto que em 1912 desenvolveu e comercializou os primeiros automodelos de trilhos com semelhança aos fabricados hoje e com um sistema muito parecido com o da Marklin. Os carros eram em escala 1/24, com tração dianteira e réplicas do Stutz Beacat, um carro de corrida da época. A fonte do conjunto era uma bateria e não havia variação de velocidade para os carros. Foram fabricados aproximadamente destes kits e em 1986 um deles foi colocado a venda na revista Euro-Slot por US$35.000,00 como lance inicial. A década de 20 e inicio da década de 30 foi o período da primeira decadência de slot cars no entender de Jean Pierre Roos em sua excelente história do hobby publicada na Euro-Slot, da qual Roos era o Diretor. Já no final dos anos 30 aconteceu um novo período de desenvolvimento dos rail cars que tinham o trilho como ressalto na pista. Nesta ocasião diversos países produziam conjuntos de automodelos com pista sendo os da Marklin um dos mais sofisticados. Segundo Philippe de Lespinay estes carros da Marklin foram produzidos em 1938, tinham rodas dianteiras com sistema de direção, luz elétrica, construção toda em aço e seus motores eram de corrente alternada e 120 V. Foi nesse época que foram introduzidos os primeiros sistemas de variação de velocidade dos carros tendo se utilizados reostatos, cujo principio ainda é largamente utilizado nos slot cars. O slot car propriamente dito só foi inventado em 1935 por Charles Woodland, um engenheiro inglês que teve a idéia de substituir o trilho superposto por uma fenda na qual um pino guia se encaixava. A idéia entretanto não progrediu e Woodland demorou 14 anos para produzir os primeiros carros, que tiveram pouca aceitação uma vez que os automodelos de pista à gasolina e os rail cars estavam tendo um período de grande aceitação na década de 50, sobretudo na Inglaterra e nos Estados Unidos.

2 Recentemente, em 2000 os rail cars foram revividos na Inglaterra quando foi promovida uma corrida para estes carros em Brooklands. Os carros foram reproduzidos a partir de desenhos publicados nas revistas da época e o circuito a partir de fotos. Os slot cars romperam as barreiras e começaram a ser difundidos apenas no final da década de 50. Uma empresa inglesa a Minimodels produzia carros de lata acionados por mecanismo de mola desde 47. O proprietário desta empresa era B. F. Francis e em 1952 lança uma réplica do Jaguar XK120 em escala 1/32, que teve grande aceitação e era vendida com o nome Scalex. No meio da década Francis monta uma nova fábrica mas as vendas caem e para promovê-las em 1957 foi lançado um novo modelo com motor elétrico, chamado Scalextric, em um conjunto com pista. Francis promoveu corridas publicas com seus carros e enviava pelo correio grande quantidade de correspondência com dicas de preparação dos carros e foram produzidos os primeiros catálogos Scalextric da Minimodels. O sucesso foi enorme e as vendas se multiplicaram por cinco. A Inglaterra que é um país de amantes de carros e corridas foi tomada pela onda dos Scalextric. Nos Estados Unidos a Lionel e a Polks Hobbies iniciaram a importação dos conjuntos Scalextric que tinham um preço um pouco elevado devido a taxas de importação e foram recebidos um pouco friamente. No Natal de 58 no entanto as vendas explodiram e a fábrica da Inglaterra não conseguia produzir unidades suficientes para abastecer o mercado norte americano. Quando as empresas de brinquedo americanas perceberam o sucesso dos Scalextric logo começaram a surgir diversos fabricantes locais para explorar este mercado. Assim, iniciaram a produção de slot cars a Lionel Toy Corporation, Varney Model Mfg. Co., AMT Corporation, Atlas Tool Co. e A.C. Gilbert & Co., a detentora da marca Auto-Rama. A Década de 60: Os Anos de Ouro Rapidamente os slot cars tiveram um grande boom na nação do automóvel. No meio da década de 60 haviam entre (segundo J.P. Roos) e (segundo P. Lespinay) centros de prática de slot cars nos Estados Unidos. A revista Model Car & Track menciona uma produção de milhões de pneus por mes. Apenas o Manta Ray, modelo 1/24 da Classic, vendeu mais de um milhão de unidades. A pujança do mercado norte americano pode ser observada no Technical Journal of model car racing com quase 200 páginas e listando aproximadamente 400 tipos de carros prontos, 130 motores e 850 carrocerias entre as três principais escalas. Os slot cars transformaram-se rapidamente num negócio de US$ no inicio da década de 60. Apenas em 1967 esta indústria faturou US$ Em 1966 uma corrida em Paris envolveu pilotos participantes.

3 Outro indicativo da diversidade de produtos e do volume de vendas são os catálogos da Auto World que contavam de 100 a 180 páginas e entre 1967 e 1984 foram vendidos mundialmente sendo inclusive disponíveis nas bancas do centro de São Paulo, Rio de Janeiro e possivelmente outras capitais no Brasil. A Auto World era uma mega loja de slot cars que vendia os carros e peças pelo correio. Em centros distantes como o Brasil já na década de 60 a Auto World foi o fornecedor de muitos hobistas que procuravam por produtos novos ainda não disponíveis em nosso mercado. A explosão de vendas de slot cars lançou novas empresas no mercado, entre elas Monogram, Lindberg, VIP, Revell, Cox, Strombecker, Kogure, Rannalli, Ruskit, Dynamic e muitas outras. Quanto a qualidade dos carros os melhores eram os da Cox, Monogram e Revell. Estes carros eram usualmente vendidos em kits cuja montagem alem do entretimento educava os modelistas no manuseio de componentes e incentivava o mercado consumidor de peças. Os motores de ferromodelos foram substituídos por motores Mabuchi que eram mais leves e corretamente dimensionados para os slot cars. As carrocerias eram inicialmente de plástico duro (poliestireno) mas no meio da década de 60 foram substituídas pelas bolhas de acetato, inclusive para os carros prontos e para os kits.

4 Tal desenvolvimento do mercado e o surgimento de grande número de pistas propiciou o inicio do esporte de slot car racing com grandes corridas e pilotos profissionais contratados pelas fábricas para a divulgação de seus produtos. Surgiram grandes nomes como John Cukras da Mura, Bob Cozine da Champion e Mike Steube, filho e Bill Steube o grande preparador de motores. A partir de 1965 os chassis de competição começaram a ser fabricados artesanalmente com varetas de aço e latão e com articulações. Inicio da Década de 70: A Depressão Ao final da década de 60, com a entrada em cena dos profissionais e seus carros sofisticados os milhões de carros de corrida vendidos ao público tornaram-se carros de brinquedo. Os pais de família, aposentados e adolescentes não podiam competir com os pilotos profissionais. Um Manta Ray da Classic ou uma Cucaracha da Cox não tinham a menor possibilidade frente aos carros da Champion e da Mura. Adicionalmente, o custo dos carros de competição era pelo menos três vezes superior aos dos brinquedos. O "profissionalismo" que se iniciou no esporte foi, segundo J.P. Roos um dos principais fatores do fim da época de ouro do slot car. Dos centros de prática de slot car nos Estados Unidos restavam 250 em 68 e no ano seguinte apenas 50. Na Alemanha haviam 120 centros em 1966, tendo se iniciado as corridas com equipamento profissional em Em 1968 restavam apenas 4 centros na Alemanha. Em 1967 haviam 13 centros comerciais de prática de slot car na França que foram reduzidos a apenas um em 69 e nenhum em 70. A mesma situação ocorria na vizinha Bélgica. No Brasil não foi diferente. Das mais de 10 lojas com pista em São Paulo em 67 restou apenas a Sebring em 70. A Atma que tinha lançado a Atma Pista para concorrer com o Autorama da Estrela encerrou as atividades desta linha de produção. O mesmo fez a Trol que havia lançado um autorama em escala HO. As pequenas firmas fabricantes de peças para autorama, tais como a Mini Car em São Paulo, a Hobby Center no Rio e a Hobby Brinquedos (HB) de Porto Alegre, todas fecharam. A Recuperação No meio da década de 70 haviam sobrevivido nos Estados Unidos umas doze empresas pequenas, segundo P.

5 Lespinay. A Parma, que era uma loja com pista tocada pela família de Ken McDowell, inicia a investir no setor de carros 1/32 e 1/24 para iniciantes comprando o ferramental e licenças de diversas firmas falidas e inicia a atuar como loja de vendas pelo correio, tendo inclusive alguns clientes no Brasil. A seguir a Parma começa a atuar como fabricante e distribuidor e publicando manuais dirigidos a possíveis lojistas de como montar uma pista e como estabelecer uma loja de slot car e quais os cuidados de marketing que deveriam ser tomados. Outra iniciativa dos McDowell foi promover grandes corridas, inicialmente para profissionais. Logo percebendo que estava atuando num mercado não adequado a Parma inicia a promover corridas divulgadas nacionalmente para o publico de iniciantes e usando seus carros. Em outra frente, a Parma patrocina pilotos entre os profissionais do slot car sendo Paul Cicarello seu principal piloto e um dos mais bem sucedidos em termos de títulos obtidos no Nacional da USRA. A Parma teve grande sucesso, adquiriu ainda outra empresas e hoje é o maior fabricante do setor. O hobby se manteve ativo em boa parte graças a pequenas empresas, lojas, clubes e praticantes que se envolveram com carros nas escalas 1/32 e HO. Estas escalas além de ser de custo menor requerem pistas e salas de dimensões e custo de manutenção menores. Na ilha inglesa houve uma certa continuidade das atividades desenvolvidas em 1/32 nos clubes de slot car, uma vez que pistas de aluguel nunca foram muito populares na Europa. Nestes clubes a categoria máxima era a Sport que desenvolveu vários chassis de forma complexa com múltiplas articulações, mas com bom desempenho nas pistas locais, em geral planas. Estes chassis foram bastante difundidos na Europa e posteriormente nos Estados Unidos e no Canadá, originando a categoria Euro- Sport que foi estendida para 1/24. Outro fator é que na escala 1/32 há uma cultura de maior observação da escala e do visual dos carros, atraindo o público de modelistas. O maior fabricante deste setor ainda é a Scalextric que agora é propriedade da Hornby Hobbies, que fechou a subsidiária da empresa na Espanha. Os ex-empregados da Scalextric na Espanha montaram empresas, tais como a Ninco e a Fly que são responsáveis pela produção de modelos em escala 1/32 que podem ser tidos como as reproduções de maior qualidade já vista no hobby. Estas empresas foram em grande parte responsáveis pelo ressurgimento do hobby de slot cars. Estima-se que aproximadamente 400 centros comerciais de prática de slot car no mundo sobreviveram aos anos 90. Nos Estados Unidos, um diretório recente das pistas comerciais publicado pela revista Slot Car Bulletin indica aproximadamente 250 lojas e na mesma revista são publicados anúncios de 35 empresas, a maioria fabricantes de produtos para slot cars. A Evolução Tecnológica Até 1963 os motores de slot cars eram basicamente os mesmos motores de 5 polos usados em ferromodelismo, com muito torque e pouca velocidade, sendo o melhor deles o Pittman 196-B. Neste ano a Mabuchi japonesa lançou o motor FT16-D, produzido em massa para equipar os carros que vinham sendo produzidos. Estes motores

6 eram de 3 polos e trabalhavam numa faixa de velocidade significativamente maior. Quando estes motores começaram a ser rebobinados para melhorar sua performance percebeu-se que o desbalanceamento era um fator que limitava muito o rendimento. O balanceamento era inicialmente feito estaticamente mas já no meio da década de 60 surgiram os serviços de balanceamento dinâmico em dois planos, sendo um dos mais populares o oferecido pela Champion. Até 66 os preparadores de motores usavam os mesmos motores Mabuchi como motor base. Em 67 a Champion tem grande sucesso com a introdução de um motor inteiramente americano o 517, com materiais da caixa e do cabeçote de qualidade superior, disponibilidade de armaduras de diferentes bitolas de fio e os imãs Arco33. A Mura não demorou a responder lançando o Mura Classe A em diferentes versões desde o Mura 1000 com induzido Mabuchi ao Cuckras que era uma versão de competição com laminações da armadura em aço silício de.007" de espessura. A caixa do Classe A foi copiada pela Oxford do Brasil que produzia os motores para a Estrela. Nos anos seguintes a Mura lançou o Classe B que era mais baixo, com espessura de caixa muito grande, pesado e com pouca aceitação. Finalmente a Mura lançou o Classe C cujo setup talvez tenha sido o mais conhecido e duradouro do slot car, perdurando até os dias de hoje. A introdução de rolamentos representou uma outra evolução mecânica nos slot cars. Conquanto já usados por alguns fabricantes os rolamentos só se tornaram populares quando a Mabuchi lançou o FT26-D e a Cox lançou a Cucaracha que já vinham com rolamentos no motor e no eixo respectivamente. Estes rolamentos no entanto eram de qualidade muito baixa e com vida muito curta. Foi apenas com o uso de rolamentos da classe de precisão ABEC-5 que o uso de rolamentos se tornou confiável e recomendado. Rolamentos da classe ABEC-7, e seus equivalentes de classe ISO alemães, são disponíveis comercialmente a um custo mais elevado. Alguns profissionais chegaram a usar rolamentos da classe ABEC-9 mas devido a seu custo o uso foi muito restrito. Um dos desenvolvimentos mais significativos dos motores de slot cars foi a introdução de imãs de cobaltosamário. Até 1976 apenas imãs com ligas de alnico e cerâmica vinham sendo usados. Neste ano P.A. Watson tenta sem sucesso a introdução de imãs de cobalto. Em 1979 Dan Debella da Proslot fez alguns testes com estes imãs para aumentar o torque de motores mas também não foi bem sucedido. Ernie Provetti da Trinity também tentou a utilização de imãs de cobalto e samário que eram menores e mais finos, mas ainda 11 vezes mais forte que os imãs de cerâmica e os novos imãs se tornaram inviáveis. Enquanto os americanos desistiram, Tony Hough da Inglaterra resolveu dissolver as partículas de samário cobalto em uma matriz polimérica com sucesso. Usando esta técnica outro inglês, Dave Harvey, ex-campeão europeu de 1/24 na década de 70 e dono da 101 Products desenvolveu o Infinity, que foi o primeiro motor de competição bem sucedido usando imãs de Cobalto. O Infinity usava a caixa do Johnson 13UO que era um motor de carros 1/32 em substituição ao Mabuchi FT-13D, um motor de dimensões bem menores e mais leve que recebeu a denominação de micromotor. O cabeçote era Mura usinado, uma vez que as caixas eram bem menores que a caixa Mura C. Os induzidos eram Proslot e Camem, produzidos especialmente para as especificações da 101.

7 O Infinity espalhou-se rapidamente pela Europa, especialmente por Inglaterra e Itália. Em 81 a 101 exportou 100 destes motores para os Estados Unidos, o que era uma façanha inédita para um fornecedor europeu. Ainda mais, estes foram os motores usados pelo primeiro e segundo lugar da final de G27 da USRA Nats. No Brasil o primeiro Infinty chegou em 82. O final do século 20 A industria de slot car nos Estados Unidos, que não tinha tido nenhum desenvolvimento técnico significativo na década de 80 reagiu prontamente. A Camen lançou o motor Peanut que serviu para o desenvolvimento do RM640, que foi um dos motores mais bem sucedidos em corridas de profissionais no meio da década de 80. O imã de terra rara do RM640 então era usinado a partir de bloco sinterizado com matriz metálica, sendo o componente mais caro do motor. Uma nova geração de motores surgiu: a Trinity lançou o Black Box, a Koford o Feather e a Proslot o Hex. Os novos motores permitiam o uso de induzidos com fios de bitola maior, chegando a AWG 23, e com menos voltas. Todos os recordes caíram com grande diferença. Como os novos cabeçotes da Koford eram melhores que os antigos Mura, vários pilotos começaram a substituir os cabeçotes Camem pelos da Koford usinados. Outra modificação foi cortar as partes de cima e de baixo de algumas das caixas, obtendo então caixas em forma de U. A Camen entendeu a mensagem e Joe Montague iniciou a fabricação dos RM640U, inicialmente com os mesmos cabeçotes e em seguida os cabeçotes de alumínio, sendo acompanhada pelos demais fabricantes. O chassis foi outro item de teve grande evolução técnica. Até 1968 os carros dos pilotos pro tinham o motor montado inline, ou com o eixo do motor a 90 graus com o eixo das rodas. Neste ano Gene Husting teve a idéia de retomar o arranjo sidewinder, com o motor disposto paralelamente ao eixo. Nesta posição, o efeito giroscópico do rotor dos motores não tende a levantar o carro ao longo do eixo longitudinal durante as curvas, proporcionando maior estabilidade ao conjunto. Como devido às dimensões do motor e dos pneus não era desejável um perfeito sidewinder colocou-se o motor em ângulo com o eixo introduzindo os anglewinders. A modificação de Husting foi lançada nos treinos para uma corrida promovida pela revista Model Car & Science com grande sucesso. Os profissionais responderam rapidamente construindo chassis anglewinder, entre eles Mike Steube e Brian Warmack, que tinham chassis muito parecidos, e Steube venceu a corrida.

8 No meio da década de 70 surgiram as seções centrais de chassis construídas em chapa integral de aço mola, em substituição às varetas de aço que exerciam função análoga a de longarinas nos chassis dos automóveis. Inicialmente as chapas eram cortadas por discos de corte usando uma ferramenta Dremel, sendo a seguir cortada a laser e posteriormente por eletroerosão a fio. No inicio da década de 80 as seções centrais já eram bem mais leves e os eixos dos pneus dianteiros eram articulados na barra central do chassis. A largura desta barra era ajustada conforme a pista e a necessidade de tração no eixo traseiro, variando a rigidez torcional do chassis. Outro desenvolvimento na evolução dos chassis dos carros de G27 e G7 foi a utilização de ligas de alumínio como material dos mesmos, o que ocorreu na década de 90. No inicio estas seções apresentavam uma resistência baixa e entortavam com relativa facilidade, sobretudo nas provas de G7. Uma das seções bem sucedidas foi introduzida por Gunter Faas mas foi apenas no Nacional da USRA em 2000 que um chassis em alumínio conseguiu vencer a prova do G7 Pro, quando Paul Beuf Petersen venceu. O chassis da Koford chamava-se Beuf Express e é atualmente um dos chassis mais bem sucedidos. O controle aerodinâmico dos chamados carros asa foi um dos fatores que proporcionou grande aumento de performance, redução de peso e simplificação dos chassis. Já na década de 60 se iniciou a introduzir algum controle aerodinâmico nas bolhas dos carros 1/24 de competição. Inicialmente se grampeava pedaços de acetato de aproximadamente 12 mm nas posições de spoiler e aerófilo. No inicio da década de 70 as asas começaram a crescer, primeiro na forma de cunhas tangentes à frente do carro e dobradas em forma de U no aerófilo que já tinha 30 mm. Em 74 as asas tinham chegado ao tamanho máximo permitido hoje e pela primeira vez um carro com estas asas vencia a prova de G7 no Nacional da USRA.

9 Em altas velocidades a pressão aerodinâmica faz com que as asas se dobrem e introduzem forças verticais estimadas em até 4 N que mantém o carro sobre a pista. O efeito destas forças pode ser observado recentemente na Alemanha quando foi construída uma pista com loop constituído por duas curvas de 180 graus na vertical e uma reta entre elas de forma que o carro era obrigado a andar de cabeça para baixo. Observou-se inclusive que era possível reduzir sensivelmente a altura das asas e mesmo assim os carros faziam o loop sem dificuldades. As asas permitiram a eliminação das laterais articuladas do chassis, grande redução no peso dos carros e o uso de pneus duros com largura muito menor. Estas e outras modificações do carro combinadas com a construção de pistas com melhor traçado, curvas inclinadas e melhor alimentação elétrica permitiram que os tempos de tomada de uma Blue King fossem reduzidos aos atuais 1.6 segundos para um G7 Pro.

4º Campeonato Paulista de Protótipo. Turismo (Falcon e G12) 2014 REGULAMENTO DESPORTIVO PONTUAÇÃO E DESCARTES

4º Campeonato Paulista de Protótipo. Turismo (Falcon e G12) 2014 REGULAMENTO DESPORTIVO PONTUAÇÃO E DESCARTES 4º Campeonato Paulista de Protótipo Turismo (Falcon e G12) 2014 REGULAMENTO DESPORTIVO PONTUAÇÃO E DESCARTES Tabela de pontuação: O Campeonato Paulista TURISMO 2014, será disputado em 6 etapas, conforme

Leia mais

50 ANOS DE EMOÇÕES REGULAMENTO TÉCNICO

50 ANOS DE EMOÇÕES REGULAMENTO TÉCNICO 50 ANOS DE EMOÇÕES REGULAMENTO TÉCNICO 2013 1. DIMENSÕES 1.1 GT 1/24 As dimensões dos carros de GT1/24 são as seguintes Dimensão máxima (eixo do patilhão / eixo traseiro) (a): a do original do chassis

Leia mais

Exposição 40 anos de Porsche 911

Exposição 40 anos de Porsche 911 Exposição 40 anos de Porsche 911 Classic News Porsche 912E (1968) A história diante dos olhos Exposição em Interlagos resgata os 40 anos de história do Porsche 911, um evento sem similar em todo o mundo.

Leia mais

Exemplar único. Todos os amantes da marca Porsche se sentem privilegiados. Clássicos

Exemplar único. Todos os amantes da marca Porsche se sentem privilegiados. Clássicos Clássicos Exemplar único O Porsche 356A Carrera já é um carro especial. Este é ainda mais do que os outros. Texto: Kiko Barros Fotos: Pedro Bicudo Todos os amantes da marca Porsche se sentem privilegiados

Leia mais

Foto cortesia de Honda Motor Co., Ltd. Sistema de suspensão de braços triangulares superpostos no Honda Accord Coupe 2005

Foto cortesia de Honda Motor Co., Ltd. Sistema de suspensão de braços triangulares superpostos no Honda Accord Coupe 2005 Introdução Quando as pessoas pensam sobre o desempenho de um automóvel, geralmente vem à cabeça potência, torque e aceleração de 0 a 100 km/h. No entanto, toda a força gerada pelo motor é inútil se o motorista

Leia mais

2. CARACTERÍSTICAS 1. INTRODUÇÃO

2. CARACTERÍSTICAS 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO O estabilizador portátil de câmera Tedi Cam é um equipamento de avançada tecnologia utilizado para filmagens de cenas onde há a necessidade de se obter imagens perfeitas em situações de movimento

Leia mais

DESCRIÇÃO VALOR UNIDADE Comprimento máximo

DESCRIÇÃO VALOR UNIDADE Comprimento máximo CAPA Na capa da Ficha Técnica devem estar claramente as informações para identificação da equipe, escola, número do carro, semelhante às capas utilizadas nos relatórios de projeto da competição nacional.

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO ENDURANCE CLASSICS SERIES:

REGULAMENTO TÉCNICO ENDURANCE CLASSICS SERIES: REGULAMENTO TÉCNICO ENDURANCE CLASSICS SERIES: 1-. MODELOS ADMITIDOS: NSR Ford GT 40 MKIV Ford GT 40 MKII Ford P-68 Porsche 917 SLOT.IT Chaparral 2.E Alfa Romeo 33/3 Ferrari 312 PB 2-. CHASSIS A. É permitido

Leia mais

MULAS MECÂNICAS MADE IN BRAZIL

MULAS MECÂNICAS MADE IN BRAZIL MULAS MECÂNICAS MADE IN BRAZIL Nos anos 70 diversos exércitos no mundo estavam a desenvolver uma família de veículos leves, versáteis e capazes de serem lançados de pará-quedas para apoiar operações que

Leia mais

Regulamento. Técnico

Regulamento. Técnico Regulamento Turismo 1/24 1 GENERALIDADES 1.1 Este regulamento será válido durante todo o ano de. 1.2 É permitido durante as corridas substituir todas as peças do carro excepto o chassis e a carroçaria.

Leia mais

Linha de TECNOLOGIA PARA CONCRETO

Linha de TECNOLOGIA PARA CONCRETO Linha de TECNOLOGIA PARA CONCRETO 2010 2 Cortadora de Pisos HCC14 I HCC16 O design da Cortadora de Pisos Menegotti foi desenvolvido para aumentar a performance, força e vida útil do produto. É um equipamento

Leia mais

Brasil de GT SCX. Americana Autorama. Fall

Brasil de GT SCX. Americana Autorama. Fall Fall 08 Regulamento: Brasil de GT SCX III Copa Americana Autorama Sedia o campeonato nacional de autorama de réplica GT SCX, será realizado nos dias 24 e 25 de setembro de 2011. 3 categorias de pilotos:

Leia mais

GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC1300. Capacidade de Elevação 130t

GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC1300. Capacidade de Elevação 130t GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC1300 Capacidade de Elevação 130t PÁGINA 01 GUINDASTE SOBRE CAMINHÃO STC1300 Comprimento da extensão total da lança principal de 60m, perfil U, placa de aço WELDOX de alta resistência.

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO VELOCIDADE DTM SCX - CARRERA

REGULAMENTO TÉCNICO VELOCIDADE DTM SCX - CARRERA DTM SCX - CARRERA 2015 Página2 Índice 1. Objetivos... 3 1.1. Âmbito... 3 1.2. Exceção... 3 1.3. Modelos Admitidos... 3 2. Definições... 3 2.1. Carroçaria... 3 2.2. Chassis e Bancada... 4 2.3. Motor...

Leia mais

GKN Driveline. Eixos de transmissão GKN Driveline

GKN Driveline. Eixos de transmissão GKN Driveline Eixos de transmissão GKN Driveline A GKN Driveline é a fornecedora líder mundial de componentes e sistemas de sistema de transmissão automotivos. Nossa liderança de mercado global é baseada em uma forte

Leia mais

GMnext - Kit de imprensa Carros conceito da GM - Os 10 mais

GMnext - Kit de imprensa Carros conceito da GM - Os 10 mais GMnext - Kit de imprensa Carros conceito da GM - Os 10 mais 1 Carros conceito da GM - Os 10 mais: designs incríveis que definiram o que você dirige hoje No mundo digital atual, é difícil imaginar projetos

Leia mais

Viação Cometa adquire 40 ônibus rodoviários

Viação Cometa adquire 40 ônibus rodoviários Ônibus Viação Cometa adquire 40 ônibus rodoviários Informação à imprensa 22 de setembro de 2014 Mercedes-Benz para renovação de frota Dos mais de 1.000 ônibus da frota do grupo Cometa, cerca de 85% são

Leia mais

Nova plataforma Toyota (TNGA) para produzir Carros cada vez Melhores i

Nova plataforma Toyota (TNGA) para produzir Carros cada vez Melhores i Nova plataforma Toyota (TNGA) para produzir Carros cada vez Melhores i "Com as repentinas e drásticas evoluções no mundo automóvel, as formas convencionais de pensar e de fazer negócios já não nos permitem

Leia mais

Demoiselle. Papel. Série: Formato... A4 Dificuldade... 03 Papel...120g/m² Por:

Demoiselle. Papel. Série: Formato... A4 Dificuldade... 03 Papel...120g/m² Por: Papel MOD Nº A02 - Mar.2007 - Papel Modelismo - 1/25 Série: Aviões do Brasil Modelo Grátis Formato... A4 Dificuldade... 03 Papel...0g/m² Por: ano 1908 0 1 2 3 4 5 cm Modelo de Papel: Série: Tipo: Alberto

Leia mais

Caminhões basculantes. Design PGRT

Caminhões basculantes. Design PGRT Informações gerais sobre caminhões basculantes Informações gerais sobre caminhões basculantes Os caminhões basculantes são considerados como uma carroceria sujeita à torção. Os caminhões basculantes são

Leia mais

Nota: As informações apresentadas estão corretas no momento da publicação, e estão sujeitas a alteração sem aviso prévio.

Nota: As informações apresentadas estão corretas no momento da publicação, e estão sujeitas a alteração sem aviso prévio. JEEP GRAND CHEROKEE ESPECIFICAÇÕES Todas as dimensões estão em milímetros (polegadas), salvo indicação contrária. Todas as dimensões são medidas com os pneus e rodas que equipam o veículo de série. Nota:

Leia mais

O melhor de dois mundos. Porsche 911 Carrera 4 e 4S Cabriolet

O melhor de dois mundos. Porsche 911 Carrera 4 e 4S Cabriolet Porsche 911 Carrera 4 e 4S Cabriolet O melhor de dois mundos Tração nas quatro rodas e carroceria conversível: os novos Porsche combinam pura esportividade com a elegância e nostalgia dos passeios com

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO MR-03 SPORTS

REGULAMENTO TÉCNICO MR-03 SPORTS REGULAMENTO TÉCNICO MR-03 SPORTS INTRODUÇÃO Este regulamento visa orientar aos participantes das corridas de Mini-Z MR-03 Sports, quanto aos ajustes e modificações permitidos nos carros. A idéia principal

Leia mais

24 HORAS TROFA 13/14 JULHO 2013 Regulamento Técnico

24 HORAS TROFA 13/14 JULHO 2013 Regulamento Técnico 1. MODELOS ADMITIDOS Os modelos admitidos no campeonato são as réplicas de modelos que se enumeram abaixo, já comercializados. SCALEAUTO Mercedes SLS GT3 Pagani Zonda Honda HSV-010 BMW Z4 GT3 ARROW SLOT

Leia mais

Automobilismo e a Fibra de Carbono. Segurança e Performance na época dos compósitos

Automobilismo e a Fibra de Carbono. Segurança e Performance na época dos compósitos Automobilismo e a Fibra de Carbono Segurança e Performance na época dos compósitos Desenvolvimento de Técnicas e Avanços Mclaren foi a 1ª equipe de Formula 1 a criar um Monocoque de Fibra de Carbono com

Leia mais

0800 709 8000 - www.brasifmaquinas.com.br. Distribuidor exclusivo: Distrito Federal. Espírito Santo. Goiás. Minas Gerais. Paraná

0800 709 8000 - www.brasifmaquinas.com.br. Distribuidor exclusivo: Distrito Federal. Espírito Santo. Goiás. Minas Gerais. Paraná 0800 709 8000 - www.brasifmaquinas.com.br Distribuidor exclusivo: Distrito Federal. Espírito Santo. Goiás. Minas Gerais. Paraná Santa Catarina. São Paulo. Rio Grande do Sul. Tocantins ÍNDICE Confiança

Leia mais

Sintec R/C. Catálogo. www.sintecrc.com. www.sintecrc.com.br. Performance R/C Products

Sintec R/C. Catálogo. www.sintecrc.com. www.sintecrc.com.br. Performance R/C Products www.sintecrc.com 2010 www.sintecrc.com.br Sintec R/C Performance R/C Products Catálogo www.sintecrc.com www.sintecrc.com.br 1 Índice 1: Sobre a Sintec R/C 2: Clip-R e Juntas de Escapamento 3: Filtros de

Leia mais

Tecnologia Eletromecânica. Atuadores eletromecânicos

Tecnologia Eletromecânica. Atuadores eletromecânicos Tecnologia Eletromecânica Atuadores eletromecânicos 3 de junho de 2014 Parker Eletromecânica Entendendo as necessidades do cliente Gerenciamento do Projeto Analise do Sistema Aceite dos Parametros de teste

Leia mais

Automóveis no mercado norte-americano terão em média 179 kg de alumínio em 2015, diz estudo

Automóveis no mercado norte-americano terão em média 179 kg de alumínio em 2015, diz estudo + Entrevista: Uma questão de combustível + Produção Fábrica de componentes em alumínio fundido deve entrar em operação em 2015 + Transportes Ideais para pegar no pesado + Inovação Inédita, leve e robusta

Leia mais

Lavadora de Pisos Lava e seca simultaneamente

Lavadora de Pisos Lava e seca simultaneamente Lavadora de Pisos Lava e seca simultaneamente LST51 E LST51 B (Elétrica a cabo) (Bateria) A maior concentração de soluções técnicas de engenharia e de experts em limpeza, aplicadas a uma lavadora de piso

Leia mais

WWW.FSMODELSPORT.COM

WWW.FSMODELSPORT.COM SOLUCIONANDO OS PROBLEMAS DO NT1 Esta semana entrei em contato com algumas pessoas que sempre me ajudaram a solucionar problemas e achar soluções para alguns detalhes de carros elétricos e nitro. Neste

Leia mais

Relógio de Bolinhas Montagem de Flávio Machado Desenhos de Alex Sandro

Relógio de Bolinhas Montagem de Flávio Machado Desenhos de Alex Sandro Relógio de Bolinhas Montagem de Flávio Machado Desenhos de Alex Sandro Construir este relógio foi um desafio, pois não dispunha de nenhum projeto e o que tinha eram apenas fotos, por isso relutava em entrar

Leia mais

Seleção de motores em miniatura para os seus dispositivos médicos Avanços recentes aumentam a portabilidade, eficiência e confiabilidade

Seleção de motores em miniatura para os seus dispositivos médicos Avanços recentes aumentam a portabilidade, eficiência e confiabilidade thinkmotion Seleção de motores em miniatura para os seus dispositivos médicos Avanços recentes aumentam a portabilidade, eficiência e confiabilidade A criação de bombas de infusão pequenas e portáteis

Leia mais

CENTRO DE USINAGEM DUPLA COLUNA. Uma Fonte Confiável de Excelentes Máquinas para Complementar Sua Força de Trabalho

CENTRO DE USINAGEM DUPLA COLUNA. Uma Fonte Confiável de Excelentes Máquinas para Complementar Sua Força de Trabalho CENTRO DE USINAGEM DUPLA COLUNA Uma Fonte Confiável de Excelentes Máquinas para Complementar Sua Força de Trabalho SÉRIE DV14 1417 / 1422 / 1432 / 1442 CENTRO DE USINAGEM DUPLA COLUNA O Centro de Usinagem

Leia mais

Instruções para Implementadores

Instruções para Implementadores Volvo Truck Corporation Curitiba, Brazil Instruções para Implementadores Data Grupo Edição Pág. 10.2011 95 01 1( 8 ) Características Construtivas Cabina e Chassi VM BRA50589 89034684 Portuguese/Brazil

Leia mais

b) Permitido o uso de veículos de no mínimo 02 (dois) lugares ou mais. c) A denominação desta categoria será Dianteira Turbo A.

b) Permitido o uso de veículos de no mínimo 02 (dois) lugares ou mais. c) A denominação desta categoria será Dianteira Turbo A. 6 - CATEGORIA DIANTEIRA TURBO A - DT- A 6.1) DEFINIÇÃO: a) Participam desta categoria veículos de turismo de grande produção em série, nacionais ou importados, coupê, sedan ou pick- up, de 2, 3, 4 ou 5

Leia mais

-Admitem se réplicas de carros 1/32 de qualquer fabricante de Slot com especificações de GT (Grand Touring).

-Admitem se réplicas de carros 1/32 de qualquer fabricante de Slot com especificações de GT (Grand Touring). Regulamento Rally Grupo N GT 1.MODELOS ADMITIDOS: -Admitem se réplicas de carros 1/32 de qualquer fabricante de Slot com especificações de GT (Grand Touring). 1.1.Lista de Modelos: Avant Slot -Lotus Elise

Leia mais

DESENHO TÉCNICO E SUAS APLICAÇÕES

DESENHO TÉCNICO E SUAS APLICAÇÕES DESENHO TÉCNICO E SUAS APLICAÇÕES CURSO: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO NOME: FELIPE VESCOVI ORIENTADOR: FABIO REDIN DO NASCIMENTO CARAZINHO, DEZEMBRO DE 2011. DESENHO TÉCNICO E SUAS APLICAÇÕES PALAVRA CHAVES:

Leia mais

PV-2200 MANUAL DE INSTRUÇÃO

PV-2200 MANUAL DE INSTRUÇÃO Pág.:1 MÁQUINA: MODELO: NÚMERO DE SÉRIE: ANO DE FABRICAÇÃO: O presente manual contém instruções para instalação e operação. Todas as instruções nele contidas devem ser rigorosamente seguidas do que dependem

Leia mais

A SUA EMPILHADEIRA NO TAMANHO IDEAL

A SUA EMPILHADEIRA NO TAMANHO IDEAL A SUA EMPILHADEIRA NO TAMANHO IDEAL 0325-folheto H50CT 26-11-11.pmd 1 NOVA HYSTER H50CT: EMPILHADEIRA CONTRABALANÇADA COM OPERADOR SENTADO A H50CT é nova em tudo, do seu projeto inovador às suas características

Leia mais

07 - REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA DIANTEIRA TURBO C (TURBO C )

07 - REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA DIANTEIRA TURBO C (TURBO C ) 07 - REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA DIANTEIRA TURBO C (TURBO C ) 07.1 NORMAS TÉCNICAS: A categoria Dianteira Turbo C deverá seguir as normas técnicas constantes neste regulamento específico. 07.2 DEFINIÇÃO

Leia mais

FICHA TÉCNICA CARROCERIA Hatchback em monobloco, 4 lugares, 2 portas AERODINÂMICA Coeficiente aerodinâmico. Cx 0,38

FICHA TÉCNICA CARROCERIA Hatchback em monobloco, 4 lugares, 2 portas AERODINÂMICA Coeficiente aerodinâmico. Cx 0,38 FICHA TÉCNICA CARROCERIA Hatchback em monobloco, 4 lugares, 2 portas AERODINÂMICA Coeficiente aerodinâmico Área frontal Cw x A MOTOR Cx 0,38 2.17 m2 0.82 m2 Dianteiro, transversal, 2.0 litros, 4 cilindros

Leia mais

Tecnologia híbrida no centro das atenções da TOYOTA RACING para 2014

Tecnologia híbrida no centro das atenções da TOYOTA RACING para 2014 011 30/01/2014 Tecnologia híbrida no centro das atenções da TOYOTA RACING para 2014 A TOYOTA Racing revelou os primeiros detalhes da participação no Campeonato do Mundo de Endurance FIA 2014 (WEC), no

Leia mais

Como funciona o motor de corrente contínua

Como funciona o motor de corrente contínua Como funciona o motor de corrente contínua Escrito por Newton C. Braga Este artigo é de grande utilidade para todos que utilizam pequenos motores, principalmente os projetistas mecatrônicos. Como o artigo

Leia mais

Partidas para motores ultra-compactas SIRIUS 3RM1

Partidas para motores ultra-compactas SIRIUS 3RM1 Partidas para motores ultra-compactas SIRIUS 3RM1 Partidas para motores SIRIUS 3RM1 Multifuncionais e com apenas 22,5 mm de largura siemens.com/motorstarter/3rm1 Answers for industry. Acionamento de motores

Leia mais

Alimentadores Eletrônicos

Alimentadores Eletrônicos Alimentadores Eletrônicos P/A Brasil Ltda Rua José Felix de Oliveira, 834 sala 7B Cotia SP CEP 06708-645 Fone: 55 11 4617-5497 Fax: 55 11 4612-6186 E-Mail: campello@pa.com Web: www.pa.com Introdução A

Leia mais

Ar condicionado Ar condicionado integrado frio e quente livre de CFC.

Ar condicionado Ar condicionado integrado frio e quente livre de CFC. S10 Advantage A Chevrolet S10 Advantage possui cabine simples ou dupla motor 2.4 Flexpower, além de tudo que uma camionete precisa: suspensão traseira com amortecedores de alta performance, sistema de

Leia mais

QY 50K. Guindaste XCMG Modelo QY 50K. Espaçosa Cabine de Transporte. Moderna Cabine de Operação

QY 50K. Guindaste XCMG Modelo QY 50K. Espaçosa Cabine de Transporte. Moderna Cabine de Operação 3Y 50K Guindaste Telescópico Classe Mundial Sistema Telescópico da Lança 30 QY 50K equipado com lança telescópica de 40,10 Lança Telescópica de Excelente Desempenho ü Lança de perfil OVIFORME reduz o peso

Leia mais

UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS

UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS VENTILADORES AXIAL UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA DE VENTILADORES AXIAL Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: EAFN 500 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação G = Gabinete

Leia mais

Visão geral do Guia de seleção do limitador de torque. Limitadores de torque Autogard Guia de seleção

Visão geral do Guia de seleção do limitador de torque. Limitadores de torque Autogard Guia de seleção Visão geral do Guia de seleção do limitador de torque Limitadores de torque Guia de seleção Limitadores de torque Há mais de 80 anos, a tem sido líder no setor de proteção contra sobrecargas em equipamentos,

Leia mais

Mesa de centro com tabuleiro integrado

Mesa de centro com tabuleiro integrado Mesa de centro com tabuleiro integrado Vamos para a mesa Mesa de centro com tabuleiro integrado Esta mesa de centro é genial: ela dispõe de um tabuleiro para que possa mimar as suas vistas com todo o tipo

Leia mais

Acionamento elétrico 4X4 Acionamento elétrico do sistema de tração 4x4 e reduzida com luz indicadora do sistema acionado (nas versões 4x4).

Acionamento elétrico 4X4 Acionamento elétrico do sistema de tração 4x4 e reduzida com luz indicadora do sistema acionado (nas versões 4x4). S10 Colina Disponível nas versões cabine simples ou dupla e equipada com o motor 2.8L Turbo Diesel Eletrônico MWM, a camionete Chevrolet S10 Colina tem freios ABS nas quatro rodas, acionamento elétrico

Leia mais

GP18-050LX. Fabricadas no Brasil. As empilhadeiras ideais para as mais variadas operações com carga de 1.800 até 2.500kg

GP18-050LX. Fabricadas no Brasil. As empilhadeiras ideais para as mais variadas operações com carga de 1.800 até 2.500kg GP18-050LX As empilhadeiras ideais para as mais variadas operações com carga de 1.800 até 2.500 Fabricadas no Brasil Empilhadeiras Contrabalançadas Nova família Yale LX contrabalançada com operador sentado

Leia mais

Relógio de Bolinhas Montagem de Flávio Machado Desenhos de Alex Sandro

Relógio de Bolinhas Montagem de Flávio Machado Desenhos de Alex Sandro Relógio de Bolinhas Montagem de Flávio Machado Desenhos de Alex Sandro Construir este relógio foi um desafio, pois não dispunha de nenhum projeto e o que tinha eram apenas fotos, por isso relutava em entrar

Leia mais

1 - REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA DASAFIO TURBO

1 - REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA DASAFIO TURBO FEDERAÇÃO GAÚCHA DE AUTOMOBILISMO FILIADA A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO FUNDADA EM 26 DE JULHO DE 1961 Rua Comendador Azevedo, 440 Conj. 1 Fone/Fax (51)3224 4808 CEP 90220-150 Porto Alegre

Leia mais

HYVA HIDRÁULICOS RECOMENDAÇÕES

HYVA HIDRÁULICOS RECOMENDAÇÕES Orientação de confecção de cardans Produto Objetivo Aplicação Eixos cardans para acionamento da bomba hidráulica na tomada de força. Orientar a confecção de cardans e determinar alguns parâmetros importantes

Leia mais

FIS-14 Lista-05 Setembro/2012

FIS-14 Lista-05 Setembro/2012 FIS-14 Lista-05 Setembro/2012 1. A peça fundida tem massa de 3,00 Mg. Suspensa em uma posição vertical e inicialmente em repouso, recebe uma velocidade escalar para cima de 200 mm/s em 0,300 s utilizando

Leia mais

NÃO ESQUEÇA! Antes de colar as peças, sempre dê a forma que elas necessitam!! Lateral. Destaque as peças B8 e B9,

NÃO ESQUEÇA! Antes de colar as peças, sempre dê a forma que elas necessitam!! Lateral. Destaque as peças B8 e B9, Instruções para montagem Peugeot 307 Sedan - Stock Car V8 IMPORTANTE: Para montar seu modelo, o principal é ter paciência. Se você não tem prática ou nunca montou algo parecido, seja paciente. Comece destacando

Leia mais

Conheça nossa empresa

Conheça nossa empresa Conheça nossa empresa Empresa Damaeq Integridade, Vontade de Superar-se, Satisfação do Cliente. Varredora Coletora Rebocável. A varredora Mecânica Coletora de Lixo Damaeq, é ideal para varrição de ruas,

Leia mais

Caminhões de coleta de lixo. Informações gerais sobre caminhões de coleta de lixo. Design PGRT

Caminhões de coleta de lixo. Informações gerais sobre caminhões de coleta de lixo. Design PGRT Informações gerais sobre caminhões de coleta de lixo Informações gerais sobre caminhões de coleta de lixo Os caminhões de coleta de lixo podem ser construídos como carregadores traseiros, laterais ou dianteiros.

Leia mais

TROFÉU BRASIL 2.015 OPEN FORCE

TROFÉU BRASIL 2.015 OPEN FORCE TROFÉU BRASIL 2.015 OPEN FORCE REGULAMENTO REGULAMENTO GERAL ITEM 1. DISPOSIÇÕES PREMILIMARES 1.1 - O presente regulamento estabelece regras que devem ser cumpridas, visando evitar, e dirimir possíveis

Leia mais

Seus companheiros de infância vão adorar o amiguinho novo. Honda CR-V. Brinquedo de gente grande.

Seus companheiros de infância vão adorar o amiguinho novo. Honda CR-V. Brinquedo de gente grande. Honda CR-V Seus companheiros de infância vão adorar o amiguinho novo. Lembra a sensação de ganhar um brinquedo novo? A ansiedade de rasgar o papel do embrulho e ver materializar-se o seu desejo mais sonhado?

Leia mais

Manual de Instalação de Sistemas Fotovoltaicos em Telhados - PHB

Manual de Instalação de Sistemas Fotovoltaicos em Telhados - PHB Manual de Instalação de Sistemas Fotovoltaicos em Telhados - PHB Índice Capítulo Título Página 1 Informações Gerais 3 2 Segurança 4 3 Especificações Técnicas 5 4 Ferramentas, Instrumentos e Materiais 6

Leia mais

Arquivos eletrônicos

Arquivos eletrônicos Arquivos eletrônicos A PERFEITA COMBINAÇÃO ENTRE BEEZA, QUAIDADE E ECONOMIA Dimensões pré-estudadas tanto da bitola dos perfis como o tamanho das barras, visando o fim do desperdício. Fabricação através

Leia mais

O SISTEMA SF DE FÔRMAS

O SISTEMA SF DE FÔRMAS O SISTEMA SF DE FÔRMAS A SF Fôrmas utiliza o sistema construtivo para estruturas de concreto desde a década de 70, quando trouxe para o Brasil as primeiras fôrmas de alumínio. O Sistema SF de Fôrmas para

Leia mais

Ferramentas Industriais Bosch www.boschproductiontools.com

Ferramentas Industriais Bosch www.boschproductiontools.com Ferramentas Industriais Bosch www.boschproductiontools.com Tecnologia para a vida EXACT Parafusadeiras a Bateria / Elétricas Nossa embreagem de desligamento foi desenvolvida para minimizar a influência

Leia mais

veículos de capacidade e cinqüenta

veículos de capacidade e cinqüenta 12 CATEGORIA PRO MOD PM 12.1) DEFINIÇÃO: Participam destas categorias veículos bipostos nacionais e importados, turismo, de produção em série, réplicas e protótipos, coupê, sedan ou pick upp de 2, 3, 4

Leia mais

VENTILADORES. Aspectos gerais. Detalhes construtivos. Ventiladores

VENTILADORES. Aspectos gerais. Detalhes construtivos. Ventiladores VENTILADORES Aspectos gerais As unidades de ventilação modelo BBS, com ventiladores centrífugos de pás curvadas para frente, e BBL, com ventiladores centrífugos de pás curvadas para trás, são fruto de

Leia mais

Conheça nossa empresa

Conheça nossa empresa Conheça nossa empresa Empresa Damaeq Integridade, Vontade de Superar-se, Satisfação do Cliente. MODELO PANDA 2015 Novo coletor compactador modelo PANDA 2015, com capacidade para 15m³ ou 19m³ de lixo compactado.

Leia mais

Ferramentas isoladas Vde. Rua do Manifesto, 2216 - Ipiranga - São Paulo Fone: +55 (11) 2271-3211 www.internacionalferramentas.com.

Ferramentas isoladas Vde. Rua do Manifesto, 2216 - Ipiranga - São Paulo Fone: +55 (11) 2271-3211 www.internacionalferramentas.com. Ferramentas isoladas Vde Rua do Manifesto, 2216 - Ipiranga - São Paulo Dupla camada de isolação nas ferramentas VDE A dupla camada de proteção plástica das ferramentas VDE oferece mais segurança ao usuário

Leia mais

1. DESCRIÇÃO: - Renovação do ar; - Movimentação do ar. 1.1 SISTEMA ADOTADO:

1. DESCRIÇÃO: - Renovação do ar; - Movimentação do ar. 1.1 SISTEMA ADOTADO: 1. DESCRIÇÃO: OBJETO: O sistema de ventilação mecânica visa propiciar as condições de qualidade do ar interior nos vestiários do mercado público de Porto Alegre. Para a manutenção das condições serão controlados

Leia mais

Os comissários podem solicitar a qualquer momento que sejam feitas as verificações necessárias em qualquer veiculo inscrito no evento.

Os comissários podem solicitar a qualquer momento que sejam feitas as verificações necessárias em qualquer veiculo inscrito no evento. REGULAMENTO TÉCNICO CATEGORIA ADAPTADO TURBO 1-REGULAMENTAÇÃO Todos os veículos inscritos deveram passar por vistoria prévia. Os competidores deverão provar ao comissário técnicos e desportivos do evento,

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015 13 CATEGORIA EXTREME 10,5 XTM 13.1) DEFINIÇÃO: a) Participam

Leia mais

Cliocar Acessórios: A construção de um negócio. A história de um empresário que saiu da estaca zero e construiu uma loja virtual de sucesso.

Cliocar Acessórios: A construção de um negócio. A história de um empresário que saiu da estaca zero e construiu uma loja virtual de sucesso. Cliocar Acessórios: A construção de um negócio A história de um empresário que saiu da estaca zero e construiu uma loja virtual de sucesso. 2 Conteúdo Resumo executivo... 2 Conhecendo o mercado... 2 Loja

Leia mais

Sistema de fixação Renishaw Soluções para fixação em metrologia

Sistema de fixação Renishaw Soluções para fixação em metrologia H-1000-0116-02-A Sistema de fixação Renishaw Soluções para fixação em metrologia Fixações para CMM Fixações para inspeção visual Fixações para Equator Fixações especiais Fixações CMM Renishaw Fixações

Leia mais

Rolamentos para Siderurgia Guia de Produtos

Rolamentos para Siderurgia Guia de Produtos Rolamentos para Siderurgia Guia de Produtos CAT. No. 9211 P NTN NTN Produtos que trazem benefícios em várias aplicações Equipamentos de siderurgia pertencem a grandes linhas que operam 24 horas por dia,

Leia mais

O SISTEMA SF DE FÔRMAS

O SISTEMA SF DE FÔRMAS O SISTEMA SF DE FÔRMAS O SISTEMA SF Fôrmas: A SF Fôrmas utiliza o sistema construtivo de paredes de concreto desde a década de 1970, quando trouxe para o Brasil as primeiras fôrmas de alumínio. O SISTEMA

Leia mais

CAMINHÕES FNM UM GENUÍNO MADE IN BRAZIL NO EXÉRCITO

CAMINHÕES FNM UM GENUÍNO MADE IN BRAZIL NO EXÉRCITO CAMINHÕES FNM UM GENUÍNO MADE IN BRAZIL NO EXÉRCITO A Fábrica Nacional de Motores (FNM) foi criada em plena segunda guerra mundial (1942), com a finalidade de produzir motores de aviões, o que fez com

Leia mais

TruTool. As novas ferramentas com bateria de íon de lítio: Power-Head-Technology. Máquinas / Ferramentas Elétricas Tecnologia Laser / Eletrônicos

TruTool. As novas ferramentas com bateria de íon de lítio: Power-Head-Technology. Máquinas / Ferramentas Elétricas Tecnologia Laser / Eletrônicos TruTool As novas ferramentas com bateria de íon de lítio: Power-Head-Technology Máquinas / Ferramentas Elétricas Tecnologia Laser / Eletrônicos Tesoura especiais TruTool C 160 Power-Head-Technology A TRUMPF

Leia mais

DUKW - CAMINHÃO ANFÍBIO DO CORPO DE FUZILEIROS NAVAIS O PATINHO FEIO GIGANTE

DUKW - CAMINHÃO ANFÍBIO DO CORPO DE FUZILEIROS NAVAIS O PATINHO FEIO GIGANTE DUKW - CAMINHÃO ANFÍBIO DO CORPO DE FUZILEIROS NAVAIS O PATINHO FEIO GIGANTE Este curioso modelo de caminhão anfíbio, capaz de navegar por meios próprios, podendo sair de navios e chegar às praias ou o

Leia mais

IDENTIFICANDO O COMPORTAMENTO INADEQUADO DOS VAGÕES SOFTWARE ESPECIALISTA PARA AUTOMATIZAÇÃO COMPLETA LYNXRAIL

IDENTIFICANDO O COMPORTAMENTO INADEQUADO DOS VAGÕES SOFTWARE ESPECIALISTA PARA AUTOMATIZAÇÃO COMPLETA LYNXRAIL IDENTIFICANDO O COMPORTAMENTO INADEQUADO DOS VAGÕES SOFTWARE ESPECIALISTA PARA AUTOMATIZAÇÃO COMPLETA LYNXRAIL Kris Kilian MESc, Monica Kilian PhD, Vladimir Mazur PhD Lynxrail, Austrália James Robeda B

Leia mais

14 - REGULAMENTO TÉCNICO DA CATEGORIA TURBO C

14 - REGULAMENTO TÉCNICO DA CATEGORIA TURBO C 14 - REGULAMENTO TÉCNICO DA CATEGORIA TURBO C 14 DEFINIÇÃO Participam desta categoria veículos de turismo de grande produção em série, coupê ou sedan, de 2, 3, 4 ou 5 portas Veículos de tração dianteira

Leia mais

Papel. Série: Formato... A4 Dificuldade... 03 Papel...180g/m²

Papel. Série: Formato... A4 Dificuldade... 03 Papel...180g/m² Papel Gurgel X-TR MOD Nº V02 - Ago.2006 - Papel Modelismo - 1/25 Série: Veículos do Brasil Modelo Grátis Formato... A4 Dificuldade... 03 Papel...180g/m² 2006 Modelo de Papel: Gurgel X.TR Série: Veículos

Leia mais

UNITON MUITO MAIS QUE UMA PONTE ROLANTE

UNITON MUITO MAIS QUE UMA PONTE ROLANTE PONTES ROLANTES INDUSTRIAIS EQUIPAMENTOS PARA USINAS NUCLEARES GUINDASTES PORTUÁRIOS EMPILHADEIRAS PESADAS SERVIÇOS MUITO MAIS QUE UMA PONTE ROLANTE 2 Konecranes A PONTE CERTA PARA VOCÊ 2 5 41 9 3 6 4

Leia mais

GVS GABINETES DE VENTILAÇÃO TIPO SIROCCO

GVS GABINETES DE VENTILAÇÃO TIPO SIROCCO GABINETES DE VENTILAÇÃO TIPO SIROCCO CARACTERÍSTICAS CONSTRUTIVAS INTRODUÇÃO Os gabinetes de ventilação da linha são equipados com ventiladores de pás curvadas para frente (tipo "sirocco"), de dupla aspiração

Leia mais

HYSTER H1.8-50CT FABRICADAS NO BRASIL EMPILHADEIRAS NOS TAMANHOS E CAPACIDADES IDEAIS

HYSTER H1.8-50CT FABRICADAS NO BRASIL EMPILHADEIRAS NOS TAMANHOS E CAPACIDADES IDEAIS HYSTER H1.8-50CT FABRICADAS NO BRASIL EMPILHADEIRAS NOS TAMANHOS E CAPACIDADES IDEAIS NOVA HYSTER CT: EMPILHADEIRA CONTRABALANÇADA COM OPERADOR SENTADO A CT é nova em tudo, do seu projeto inovador às suas

Leia mais

Cupê de quatro portas para as pistas de corridas: o novo CLA 45 AMG Racing

Cupê de quatro portas para as pistas de corridas: o novo CLA 45 AMG Racing Mercedes-AMG planeja expandir atividades esportivas para clientes Cupê de quatro portas para as pistas de corridas: o novo CLA 45 AMG Racing Informação à Imprensa Data: 04 de setembro de 2013 Series Affalterbach

Leia mais

Pavimentadora da classe de 10 m com uma ampla gama de aplicações. Pavimentadora de Concreto SP 850

Pavimentadora da classe de 10 m com uma ampla gama de aplicações. Pavimentadora de Concreto SP 850 Pavimentadora da classe de 10 m com uma ampla gama de aplicações Pavimentadora de Concreto SP 850 Pavimentadora de concreto SP 850 para uma pavimentação em concreto com qualidade superior Ampla variedade

Leia mais

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015

CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015 1 CONSELHO TÉCNICO DESPORTIVO NACIONAL COMISSÃO NACIONAL DE ARRANCADA CAMPEONATO BRASILEIRO DE ARRANCADA 402 METROS REGULAMENTO TÉCNICO 2015 6 - CATEGORIA DIANTEIRA TURBO A - DT-A 6.1) DEFINIÇÃO: a) Participam

Leia mais

História e evolução do Automóvel

História e evolução do Automóvel I Mostra de Carros Antigos SENAI Santo Amaro Mecânica Online Apresentação Tarcisio Dias História e evolução do Automóvel 125 anos de inovação Novembro - 2011 História e evolução do Automóvel Tarcisio Dias

Leia mais

CAMPEONATO SCHIN DE KART 2014

CAMPEONATO SCHIN DE KART 2014 CAMPEONATO SCHIN DE KART 2014 JÚNIOR MENOR DE KART - ITAL SISTEM PMJK: Parágrafo 1º - Prova A duração da prova, será definido através do adendo 2 da etapa. Parágrafo 2º - Da Categoria - O Campeonato será

Leia mais

Dispositivos de Montagem

Dispositivos de Montagem Dispositivos de Montagem Bigfer + Hettich A Hettich é uma empresa alemã, líder mundial em ferragens e acessórios para móveis. No Brasil seus produtos são distribuídos pelo Grupo Bigfer, o maior fabricante

Leia mais

(a) a aceleração do sistema. (b) as tensões T 1 e T 2 nos fios ligados a m 1 e m 2. Dado: momento de inércia da polia I = MR / 2

(a) a aceleração do sistema. (b) as tensões T 1 e T 2 nos fios ligados a m 1 e m 2. Dado: momento de inércia da polia I = MR / 2 F128-Lista 11 1) Como parte de uma inspeção de manutenção, a turbina de um motor a jato é posta a girar de acordo com o gráfico mostrado na Fig. 15. Quantas revoluções esta turbina realizou durante o teste?

Leia mais

Dicas importantes. Original SACHS Service. SACHS: a embreagem mundial

Dicas importantes. Original SACHS Service. SACHS: a embreagem mundial Original SACHS Service Dicas importantes SACHS: a embreagem mundial - Hábitos incorretos ao dirigir que prejudicam a embreagem - O correto manuseio e armazenamento de embreagens - Remanufaturados x Recondicionados

Leia mais

PORTARIA Nº 127 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2008

PORTARIA Nº 127 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2008 PORTARIA Nº 127 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2008 Estabelece procedimento adicional à concessão de código marca/modelo/versão a veículos classificados na espécie misto, tipo utilitário, carroçaria jipe, com motores

Leia mais

Convertendo um servo motor RC em um dispositivo de tração para micro-robôs

Convertendo um servo motor RC em um dispositivo de tração para micro-robôs Convertendo um servo motor RC em um dispositivo de tração para micro-robôs Roberto Fernandes Tavares Filho Centro Tecnológico Para Informática Vice-presidente executivo da FIRA Todos aqueles que já se

Leia mais

MANUAL DE MONTAGEM PLATAFORMAS

MANUAL DE MONTAGEM PLATAFORMAS MANUAL DE MONTAGEM PLATAFORMAS ALTOSUL INDÚSTRIA DE EQUIPAMENTOS LTDA Fone /Fax (47) 3533-5330 Rua Presidente Nereu, 1300 Ituporanga-sc - Cep 88400-000 Sumario Sumario... 1 A Empresa... 2 Contatos... 2

Leia mais

Elementos de Transmissão Correias

Elementos de Transmissão Correias Elementos de Transmissão Correias Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc. Transmissão por polias e correias Transmissão por polias e correias As polias são peças cilíndricas, movimentadas pela rotação do eixo

Leia mais

Visão geral do processamento de cimento. Produtos e soluções de transmissão de potência para o processamento de cimento

Visão geral do processamento de cimento. Produtos e soluções de transmissão de potência para o processamento de cimento Visão geral do processamento de cimento Produtos e soluções de transmissão de potência para o processamento de cimento Escolha a Rexnord para ajudá-lo a produzir hoje o cimento de amanhã. Da especificação

Leia mais

O que um carro precisa ter para ser especial para você? Novo Civic 2015. Feito especialmente para você.

O que um carro precisa ter para ser especial para você? Novo Civic 2015. Feito especialmente para você. Honda Civic 2015 O que um carro precisa ter para ser especial para você? Design? Tecnologia? Conforto? Desempenho? Segurança? Ou tudo isso junto? O novo Honda Civic vai superar suas expectativas. Porque

Leia mais