PROGRAMAS E PROJETOS DE EXTENSÃO GERÊNCIA DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CAMPUS UNIVERSITÁRIO TUBARÃO PROJETO DE EXTENSÃO COORDENAÇÃO OBJETIVOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMAS E PROJETOS DE EXTENSÃO GERÊNCIA DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CAMPUS UNIVERSITÁRIO TUBARÃO PROJETO DE EXTENSÃO COORDENAÇÃO OBJETIVOS"

Transcrição

1 PROGRAMAS E PROJETOS DE EXTENSÃO GERÊNCIA DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CAMPUS UNIVERSITÁRIO TUBARÃO PROJETO DE EXTENSÃO Horta Escolar Uma maneira gostosa de crescer COORDENAÇÃO Prof. Celso Lopes de Albuquerque Junior OBJETIVOS Objetivo Geral: Este projeto visa sensibilizar e conscientizar as crianças de que a vida depende de cada cidadão deste planeta, e que podemos ter uma alimentação mais saudável de maneira simples e pratica. Objetivos Específicos: - Levar aos alunos a vivencia e o contato direto com o meio ambiente natural. - Oportunizar ao aluno a conquista do seu espaço, preservando o meio ambiente onde vivemos. - Proporcionar como atividade extracurricular um espaço de estudo, descoberta e aprendizagem. - Proporcionar aos alunos a descoberta das técnicas de plantio, manejo do solo, cuidado com plantas assim como técnica de proteção da estrutura do solo. - Desenvolver de modo integrado, a consciência da responsabilidade para com o meio ambiente, respeitando o espaço biótico e abiótico a sua volta. - Promover a responsabilidade social pela participação em grupo incentivando o respeito pelo outro e o diálogo.

2 - Criar um Intercâmbio sistemático de informações no contexto ambiental através de observações, ações concretas e praticas a serem realizadas no ambiente escolar. - Levar os alunos a perceberem a horta como um espaço vivo, onde todos os organizadores juntos formam uma cadeia, proporcionando uma produção sustentável e fonte de alimentação saudável. - Compreender a importância de uma alimentação adequada para a saúde. - Colaborar com o fornecimento de hortaliças para a merenda ecolar. METODOLOGIA O público alvo no projeto serão alunos de 6 a 12 anos de idade, que estudem em escolas públicas no município de Tubarão/SC/. Serão escolhidas duas escolas municipais, sendo que o critério para a escolha será pela solicitação anterior feita ao Curso de Agronomia e pelas condições mais adequados de local para a implantação da horta. E desejável que a escola possua um local com solo de boa qualidade, disponibilidade de sol, agua, proteção contra o vento forte e frio, terreno cercado e com portão de acesso, sempre cuidando para que não haja risco de acidentes com as crianças. Após a escolha das escolas, será realizada uma reunião com o respectivo diretor para explicar e detalhar o projeto. Será solicitado ao diretor a indicação de um professor para que o mesmo fique como responsável da escola, onde esse, será o contato direto entre a escola e os extensionistas (professores e alunos da Unisul. Durante esse processo de planejamento, o diretor juntamente com o professor responsável da escola, indicarão as turmas dos alunos que deverão participar do projeto, isto, de acordo com os objetivos a serem alcançados pela projeto. Serão escolhidas turmas que não exededam a quantidade de 120 alunos por escola. Nessa reunião, também será definido o local de execução da horta, as datas e períodos de interversões com as turmas.

3 Concluído a fase de planejamento, será iniciada as atividades do projeto, aonde iremos como a primeira, uma palestra com cada turma de alunos para falar e ensinar sobre a importância de uma alimentação saudável e principalmente os benefícios de consumir hortaliças diariamente, além de contar que iremos realizar o projeto da horta para eles. Essa palestra contara com a colaboração dos alunos extensionistas (bolsista ou não), e principalmente com os alunos que fazem parte do Artigo 170 CE/ SC na modalidade estudo e PRAO (70 estudantes). Esses alunos serão capacitados anteriormente na Unisul para desenvolverem essa palestra e as outras atividades que serão expostas posteriormente. Realizando essa conscientização para os alunos, serão iniciadas as atividades de desenvolvimento das hortas. Para essas palestras, os alunos terão aulas teóricas em sala de aula e praticas no local da horta. Essas atividades deverão ser feitas de modo que os alunos acompanhem todas as etapas do cultivo das hortaliças, participando diretamente de cada uma delas. Os conteúdos a ser repassado aos alunos durantes a realização do projeto serão etapas cronológicas de cultivo de hortaliças, acrescido de conteúdos que levem a uma conscientização ambiental. São eles: escolha do local adequado, como preparar o solo, compostagem com a utilização do lixo doméstico, escolhendo as hortaliças para a região, produção de mudas, confecção de canteiros, plantios, cuidados com a agua, insetos e doenças, colheita e preparo das hortaliças. Em todas as aulas teremos a participação dos alunos extensionistas (bolsistas ou não), e doas alunos que fazem parte do Artigo 170 CE/SC na modalidade estudo e PROAC. Após a conclusão de todas as etapas do projeto, será realizado um seminário com a participação dos diretores, professores e pais dos alunos. Nesse seminário será exposto como foi o desenvolvimento do projeto e o cumprimento dos objetivos da realização do mesmo. Então, será pedido o empenho dos familiares para a continuação dos ensinamentos repassados, e principalmente dos hábitos saudáveis adquiridos pelos alunos durante o

4 projeto. Será aberto um momento para debater a realização do projeto com todos os envolvidos. O campo de atuação do projeto é multidisciplinar, pois o mesmo proporcionará mudanças na cultura alimentar, ambiental e educacional das crianças, aliadas com a inserção de metodologia diferenciadas de ensino, pesquisa e extensão. A também horta servirá para aulas praticas de diversas áreas de ciência, como a biologia, matemática, física e outras. O cronograma do projeto será exposto posteriormente em um tópico especifico para o mesmo. Plano de Atividades: - Professores: coordenar todas as etapas, realizar as reuniões com os diretores e professores responsáveis pelas escolas, acompanhar os alunos extensionistas (bolsistas ou não) e os alunos que fazem parte do Artigo 170 CE/SC na modalidade estudo e PROAC no desensenvolvimento de suas atividades, realizar o seminário de finalização do projeto com os pais, desenvolver o relatório final do projeto para a Unisul e apresentar os resultados no evento de extensão da Unisul. - Alunos extensionistas (bolsistas ou não): Desempenhar as atividades no projeto e auxiliar os professores das atividades técnicas. - Alunos do Artigo 170 CE/SC e PROAC: Desempenhar as atividades previstas no projeto de acordo com a quantidade de horas exigidas pela GEPEX de Tubarão, auxiliando os professores e monitores do projeto. - Diretores de escolas: Disponibilizar as turmas de alunos necessárias para a realização do projeto, disponibilizar espaço físico em sala de aula e terreno com as condições necessárias para a construção da horta, disponibilizar um professor para ser o responsável pelo projeto

5 dentro da escola. - Professor responsável da escola: Auxiliar os professores e alunos da Unisul no desenvolvimento do projeto na escola.

PROJETO DE INTERVENÇÃO: HORTA NA ESCOLA Plantando Sementes para a Educação Ambiental

PROJETO DE INTERVENÇÃO: HORTA NA ESCOLA Plantando Sementes para a Educação Ambiental PROJETO DE INTERVENÇÃO: HORTA NA ESCOLA Plantando Sementes para a Educação Ambiental SANTA INÊS/BA 2015 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO A DOCÊNCIA PIBID ESCOLA MUNICIPALIZADA PAPA JOÃO XXIII

Leia mais

COLÉGIO JULIO PEREIRA LOPES

COLÉGIO JULIO PEREIRA LOPES COLÉGIO JULIO PEREIRA LOPES PROJETO HORTA JPL RESUMO DO PROJETO Este trabalho traz uma abordagem sobre aplicação de uma horta no ambiente da Escola, sendo utilizado como método de ensino para Educação

Leia mais

PROGRAMAS E PROJETOS DE EXTENSÃO GERÊNCIA DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CAMPUS UNIVERSITÁRIO GRANDE FLORIANÓPOLIS PROJETO DE EXTENSÃO COORDENAÇÃO

PROGRAMAS E PROJETOS DE EXTENSÃO GERÊNCIA DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CAMPUS UNIVERSITÁRIO GRANDE FLORIANÓPOLIS PROJETO DE EXTENSÃO COORDENAÇÃO PROGRAMAS E PROJETOS DE EXTENSÃO GERÊNCIA DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CAMPUS UNIVERSITÁRIO GRANDE FLORIANÓPOLIS PROJETO DE EXTENSÃO Saúde na Escola Unisul COORDENAÇÃO Coordenador: Ana Paula Ferreira

Leia mais

PROGRAMAS E PROJETOS DE EXTENSÃO GERÊNCIA DE ENSINO, PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA, EXTENSÃO E INOVAÇÃO CAMPUS UNIVERSITÁRIO GRANDE FLORIANÓPOLIS

PROGRAMAS E PROJETOS DE EXTENSÃO GERÊNCIA DE ENSINO, PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA, EXTENSÃO E INOVAÇÃO CAMPUS UNIVERSITÁRIO GRANDE FLORIANÓPOLIS PROGRAMAS E PROJETOS DE EXTENSÃO GERÊNCIA DE ENSINO, PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA, EXTENSÃO E INOVAÇÃO CAMPUS UNIVERSITÁRIO GRANDE FLORIANÓPOLIS PROJETO DE EXTENSÃO Saúde na Escola Unisul: gamificação e novas

Leia mais

ANEXO IV QUADRO DE ATRIBUIÇÕES, POR CARGO ATRIBUIÇÕES

ANEXO IV QUADRO DE ATRIBUIÇÕES, POR CARGO ATRIBUIÇÕES ANEXO IV QUADRO DE ATRIBUIÇÕES, POR CARGO CARGO Auxiliar de Serviços Gerais I Merendeira I Fiscal de Obras e Edificações I ATRIBUIÇÕES Manter limpos os móveis, arrumar e manter limpos os locais de trabalho;

Leia mais

PIBID Ciências da Natureza/2011. Grupo de Química

PIBID Ciências da Natureza/2011. Grupo de Química PIBID Ciências da Natureza/2011 Grupo de Química TERRÁRIO COMO UNIDADE APRENDENTE Bolsistas: Adelaide Maldonado Cátia Carrazoni Lopes Emersom de Lima Soares Marli Spat Taha Sônia Flores Supervisora Química:

Leia mais

PROEJETO ARBORIZAÇÃO, JARDINAGEM E HORTA COMUNIDADE BETEL: Contribuições Para a Formação Acadêmica

PROEJETO ARBORIZAÇÃO, JARDINAGEM E HORTA COMUNIDADE BETEL: Contribuições Para a Formação Acadêmica PROEJETO ARBORIZAÇÃO, JARDINAGEM E HORTA COMUNIDADE BETEL: Contribuições Para a Formação Acadêmica Fernanda S. Seger 1 Érika Lucatelli 2 RESUMO Este artigo propõe apresentar os resultados e discussões

Leia mais

O USO DO STOP MOTION COMO RECURSO PEDAGÓGICO PARA TORNAR MAIS LÚDICO O ENSINO DE BIOQUÍMICA NO ENSINO MÉDIO

O USO DO STOP MOTION COMO RECURSO PEDAGÓGICO PARA TORNAR MAIS LÚDICO O ENSINO DE BIOQUÍMICA NO ENSINO MÉDIO O USO DO STOP MOTION COMO RECURSO PEDAGÓGICO PARA TORNAR MAIS LÚDICO O ENSINO DE BIOQUÍMICA NO ENSINO MÉDIO Hadassa Carolinny Soares de Oliveira (UFPE/CAV) Gabriel Henrique de Lima (UFPE/CAV) Josely Alves

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS- CCL Coordenação do Curso de Letras

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS- CCL Coordenação do Curso de Letras REGULAMENTO DE MONITORIA TÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS OBJETIVOS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO Art. 1 o A Monitoria no Centro de Comunicação e Letras (CCL) será regida por este regulamento e corresponderá ao conjunto

Leia mais

HORTA ESCOLAR COMO ESPAÇO PARA ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

HORTA ESCOLAR COMO ESPAÇO PARA ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL HORTA ESCOLAR COMO ESPAÇO PARA ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL Sandra Jouris Dias (UNIOESTE)1 Kely Cristina Enisweler (UNIOESTE)2 Vilmar Malacarne (Orientador -

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSOS DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UTFPR-DV

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSOS DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UTFPR-DV Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSOS DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UTFPR-DV APROVADO EM REUNIÃO ORDINÁRIA DO COLEGIADO

Leia mais

CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MANUAL DE AT ATIVIDADES TRANSVERSAL

CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MANUAL DE AT ATIVIDADES TRANSVERSAL CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MANUAL DE AT ATIVIDADES TRANSVERSAL CONCEITOS, NORMAS E PROCEDIMENTOS REGULAMENTO ATIVIDADES TRANSVERSAL I DA DEFINIÇÃO Art. 1º Por Transversalidade

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAPETINGA PLANO DE CARGOS,CARREIRAS E REMUNERAÇÃO TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO ANEXO IV ART.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAPETINGA PLANO DE CARGOS,CARREIRAS E REMUNERAÇÃO TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO ANEXO IV ART. 1 Carreira de Professor de Educação Básica 1.1 Exercer a docência na educação básica, em unidade escolar, responsabilizando-se pela regência de turmas, pela orientação de aprendizagem na educação de jovens

Leia mais

AMIGO DO MEIO AMBIENTE 2013. Casa do Adolescente AME Barradas SECONCI - OSS

AMIGO DO MEIO AMBIENTE 2013. Casa do Adolescente AME Barradas SECONCI - OSS IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO AMIGO DO MEIO AMBIENTE 2013 Casa do Adolescente AME Barradas SECONCI - OSS DATA 19/08/2013 Endereço: Av Almirante Delamare, 1534 Bairro: Cidade Nova Heliópolis TÍTULO: Mãos

Leia mais

EDITAL PIBID No05 /2014

EDITAL PIBID No05 /2014 EDITAL PIBID No05 /2014 O Centro Universitário Serra dos Órgãos UNIFESO, por intermédio da Pró-Reitoria Acadêmica - PROAC, torna pública a abertura de inscrições e estabelece as normas para o processo

Leia mais

PROJETO HORTA DE QUINTAL RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA PRIMEIRA TURMA

PROJETO HORTA DE QUINTAL RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA PRIMEIRA TURMA PROJETO HORTA DE QUINTAL RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA PRIMEIRA TURMA 2008 RELATÓRIO O Projeto Horta de Quintal foi implantado buscando a melhoria na qualidade da alimentação das famílias de baixa renda

Leia mais

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Palavras-chave: Educação Ambiental. Educação Infantil. Educadoras.

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Palavras-chave: Educação Ambiental. Educação Infantil. Educadoras. A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL Karla Kaspary* Janaína Dias Godinho** Maria Eloisa Farias*** RESUMO O presente artigo tem como objetivos compreender e analisar de que forma as educadoras da Educação

Leia mais

ANEXO I CARGO: PROFESSOR ATRIBUIÇÕES:

ANEXO I CARGO: PROFESSOR ATRIBUIÇÕES: ANEXO I CARGO: PROFESSOR ATRIBUIÇÕES: a) Descrição Sintética: Orientar a aprendizagem do aluno; participar no processo de planejamento das atividades da escola; organizar as operações inerentes ao processo

Leia mais

EDITAL N.º 001 / 2017 PROCESSO DE SELEÇÃO PROFISSIONAL PARA A ESCOLA FAMÍLIA AGRÍCOLA DE VEREDINHA MG.

EDITAL N.º 001 / 2017 PROCESSO DE SELEÇÃO PROFISSIONAL PARA A ESCOLA FAMÍLIA AGRÍCOLA DE VEREDINHA MG. EDITAL N.º 001 / 2017 PROCESSO DE SELEÇÃO PROFISSIONAL PARA A ESCOLA FAMÍLIA AGRÍCOLA DE VEREDINHA MG. 1. APRESENTAÇÃO DA INSTITUIÇÃO: A Escola Família Agrícola de Veredinha é uma instituição de ensino

Leia mais

Resumos do VII Congresso Brasileiro de Agroecologia Fortaleza/CE 12 a 16/12/2011

Resumos do VII Congresso Brasileiro de Agroecologia Fortaleza/CE 12 a 16/12/2011 11293 - A horta orgânica escolar como alternativa de educação ambiental e de consumo de alimentos saudáveis para alunos das escolas municipais de Fortaleza, Ceará, Brasil. SILVEIRA-FILHO, José 1 ; SILVA,

Leia mais

Usinagem geral. frente ao laboratório 15.

Usinagem geral. frente ao laboratório 15. Edital Simplificado de Seleção de Monitoria 2017.2 e 2018.1 Edital nº003/2017 A Direção Geral do IFRJ/, comunica, pelo presente Edital, que estarão abertas as inscrições para a Seleção de Monitores para

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empresarial. Prof. Me. Vitor Paulo Boldrin Organizador. ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS Regulamento

Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empresarial. Prof. Me. Vitor Paulo Boldrin Organizador. ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS Regulamento Curso Superior de Tecnologia em Gestão Empresarial Prof. Me. Vitor Paulo Boldrin Organizador ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS Regulamento Jales 2016 APRESENTAÇÃO E EMENTA O presente texto visa

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005.

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE UBERABA-MG CONSELHO DIRETOR RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. Aprova o Regulamento de Estágio dos Cursos do Centro Federal de

Leia mais

DRH - Diretoria de Recursos Humanos

DRH - Diretoria de Recursos Humanos Processo de Seleção Para Formação de Cadastro Reserva Para Provimento de Cargos Efetivos e Temporários (com prazo superior a 90 dias) Que Vagarem ou Forem Criados de Professor de Educação Infantil, Ensino

Leia mais

Semeando, Conhecendo e Alimentando (segurança alimentar)

Semeando, Conhecendo e Alimentando (segurança alimentar) Semeando, Conhecendo e Alimentando (segurança alimentar) Eriki Yuki Itii 1(IC)*, Eduardo A. Souza 3(PQ)*, Luiz C. B. Brito 2(IC), Victor H. M. S. Assunção 2(IC), Sonia Y. Takemoto 4(PQ), Lucas R. Carvalho

Leia mais

APRENDENDO COM O LUDO AÇÃO E RADICAL

APRENDENDO COM O LUDO AÇÃO E RADICAL ESCOLA ESTADUAL LUIS VAZ DE CAMÕES IPEZAL/ANGÉLICA- MS APRENDENDO COM O LUDO AÇÃO E RADICAL Ipezal/Angélica MS Abril 2012 ESCOLA ESTADUAL LUIS VAZ DE CAMÕES IPEZAL/ANGÉLICA- MS APRENDENDO COM O LUDO AÇÃO

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM AGROECOLOGIA INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO

CURSO TÉCNICO EM AGROECOLOGIA INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO CURSO TÉCNICO EM AGROECOLOGIA INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO 1 MATRIZ CURRICULAR O curso está organizado em itinerários formativos definidos como anos (séries), e envolve disciplinas distribuídas em quatro

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 3 o ano EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 3 o ano EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: PRODUÇÃO INDUSTRIAL CURSO: Curso Técnico em Edificações Integrado ao Ensino Médio FORMA/GRAU:( X )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado

Leia mais

UMA ABORDAGEM SOBRE A COMPOSTAGEM E SEUS BENEFÍCIOS PARAA HORTA ESCOLAR, DE FORMA A MELHORAR A APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS

UMA ABORDAGEM SOBRE A COMPOSTAGEM E SEUS BENEFÍCIOS PARAA HORTA ESCOLAR, DE FORMA A MELHORAR A APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS UMA ABORDAGEM SOBRE A COMPOSTAGEM E SEUS BENEFÍCIOS PARAA HORTA ESCOLAR, DE FORMA A MELHORAR A APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS Daiane Macedes da Cruz (1); Julyelle Alves Batista (1); Leandro Carbo (2) (1) Instituto

Leia mais

Coordenador: Professora Maira Thatiane Campos

Coordenador: Professora Maira Thatiane Campos Resolução nº 16/2015 Aprova o Projeto de Extensão Florescer da Vida do Curso de Psicologia da Faculdade Campo Real O Diretor Geral da Faculdade Campo Real, mantida pela UB Campo Real Educacional S.A, no

Leia mais

PROJETO DE EXTENSÃO ALFABETIZAÇÃO EM FOCO NO PERCURSO FORMATIVO DE ESTUDANTES DO CURSO DE PEDAGOGIA

PROJETO DE EXTENSÃO ALFABETIZAÇÃO EM FOCO NO PERCURSO FORMATIVO DE ESTUDANTES DO CURSO DE PEDAGOGIA PROJETO DE EXTENSÃO ALFABETIZAÇÃO EM FOCO NO PERCURSO FORMATIVO DE ESTUDANTES DO CURSO DE PEDAGOGIA Maria de Fátima Pereira Carvalho - UNEB, SME, NEPE Sandra Alves de Oliveira UNEB, CMAJO, NEPE Resumo

Leia mais

Curso Técnico de Nível Médio em. Alimentação Escolar

Curso Técnico de Nível Médio em. Alimentação Escolar Curso Técnico de Nível Médio em APRESENTAÇÃO O Projeto Pedagógico do Curso Técnico de Nível Médio em Secretaria, na modalidade a distância, com momentos presenciais, pertencente ao eixo tecnológico Apoio

Leia mais

PROJETO HORTA EMEIEF Prof. Ernesto Marcondes Rangel

PROJETO HORTA EMEIEF Prof. Ernesto Marcondes Rangel PROJETO HORTA EMEIEF Prof. Ernesto Marcondes Rangel Professor(es) Apresentador(es): Maria Cecília Camargo Arneiro Ribeiro Realização: Foco do Projeto O foco do projeto de horta é o incentivo da preservação

Leia mais

HORTA ESCOLAR: DESENVOLVENDO A INTERDISCIPLINARIDADE NO ENSINO FUNDAMENTAL

HORTA ESCOLAR: DESENVOLVENDO A INTERDISCIPLINARIDADE NO ENSINO FUNDAMENTAL HORTA ESCOLAR: DESENVOLVENDO A INTERDISCIPLINARIDADE NO ENSINO FUNDAMENTAL Déborah Patrícia Garcia Lilian Margareth Biagioni de Lima Lilian Costa de Souza Guimarães Tatiana Aparecida Tosta Fernando Alves

Leia mais

A MATEMÁTICA NA COPA: EXPLORANDO A MATEMÁTICA NA BANDEIRA DO BRASIL

A MATEMÁTICA NA COPA: EXPLORANDO A MATEMÁTICA NA BANDEIRA DO BRASIL A MATEMÁTICA NA COPA: EXPLORANDO A MATEMÁTICA NA BANDEIRA DO BRASIL Educação Matemática nos Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio (EMAIEFEM) GT 10 Luciano Gomes SOARES lgs.007@hotmail.com Lindemberg

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL Nº 002/2013 Portaria SEME nº 014/2013 Título: Ambiente e Vida Área: Educação Ambiental Coordenação: Cássia Mara Silveira Leal Supervisora: Júnia

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA. PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CEDUC: CENTRO EDUCACIONAL.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA. PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CEDUC: CENTRO EDUCACIONAL. UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA. PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CEDUC: CENTRO EDUCACIONAL. ITAMARA CARDOSO DOS SANTOS JULIANA LIMA MAGALHÃES SUANI MARA DA SILVA VIANA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL (UAB) BOA

Leia mais

Escola Municipal de Ensino Fundamental Leopoldo Guilherme Ewerling

Escola Municipal de Ensino Fundamental Leopoldo Guilherme Ewerling Escola Municipal de Ensino Fundamental Leopoldo Guilherme Ewerling Concretizando sonhos na nossa escola 1 º,2 º,3º e 4 ºano Lidiane Maria Fagundes da Silva Michelle Leite São José do Hortêncio, 2016 Projeto

Leia mais

EDITAL Nº.146/VRG/2015 Programa Docência na Educação Básica/ UNIVALI

EDITAL Nº.146/VRG/2015 Programa Docência na Educação Básica/ UNIVALI EDITAL Nº.146/VRG/2015 Programa Docência na Educação Básica/ UNIVALI PIBID/CAPES A Vice-Reitora de Graduação da Universidade do Vale do Itajaí, no uso de suas atribuições regimentais, torna públicos os

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA. Disciplina: Olericultura Geral Código da Disciplina: AGR 355. Semestre de oferta da disciplina: I e II

PROGRAMA DE DISCIPLINA. Disciplina: Olericultura Geral Código da Disciplina: AGR 355. Semestre de oferta da disciplina: I e II PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Olericultura Geral Código da Disciplina: AGR 355 Curso: Agronomia Semestre de oferta da disciplina: I e II Faculdade responsável: Agronomia Programa em vigência a partir

Leia mais

Ensino Fundamental II 6º ano PLANO DE ENSINO DISCIPLINA Ciências PROFESSOR Daniel Lucena Brasil CARGA HORÁRIA TURMA ANO LETIVO

Ensino Fundamental II 6º ano PLANO DE ENSINO DISCIPLINA Ciências PROFESSOR Daniel Lucena Brasil CARGA HORÁRIA TURMA ANO LETIVO Ensino Fundamental II 6º ano PLANO DE ENSINO DISCIPLINA Ciências PROFESSOR Daniel Lucena Brasil CARGA HORÁRIA TURMA ANO LETIVO TOTAL SEMANAL 45 semanas 4 horas 6º ano A 2017 EMENTA 1.1- Os seres vivos

Leia mais

PROMOÇÃO DE SAÚDE NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA RESUMO

PROMOÇÃO DE SAÚDE NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA RESUMO PROMOÇÃO DE SAÚDE NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA Acadêmicas: Amanda Luiza Rauber Godinho Lucilla Joceli Waschburger Professoras Orientadoras: Sandra Fachineto e Elis Regina Frigeri RESUMO O estágio Curricular

Leia mais

OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO Comissão de Educação da Câmara dos Deputados VII Seminário Regional - MA Coordenador: Dep. Pinto da Itamaraty

OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO Comissão de Educação da Câmara dos Deputados VII Seminário Regional - MA Coordenador: Dep. Pinto da Itamaraty OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO Comissão de Educação da Câmara dos Deputados VII Seminário Regional - MA Coordenador: Dep. Pinto da Itamaraty PARTE 1 IDENTIFICAÇÃO DA EXPERIÊNCIA NOME DA INSTITUIÇÃO/ESCOLA/REDE:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA ESCOLA AGROTÉCNICA COORDERNAÇÃO GERAL DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA ESCOLA AGROTÉCNICA COORDERNAÇÃO GERAL DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA ESCOLA AGROTÉCNICA COORDERNAÇÃO GERAL DE ENSINO EDITAL Nº 35/2017 CGE/EAGRO/UFRR BOA VISTA RR, 19 de junho de 2017. Seleção de alunos para preenchimento

Leia mais

Crianças e adolescentes inscritos no Programa Segundo Tempo.

Crianças e adolescentes inscritos no Programa Segundo Tempo. Manual de Procedimentos APRESENTAÇÃO Oportunizar aos beneficiados do Programa Segundo Tempo eventos e programações diferenciadas ao longo do ano é uma das ações estratégicas desta Secretaria Nacional.

Leia mais

PROJETO FESTIVAL DE CICLISMO DE PISTA - 2ª Etapa Americana TERMO DE ABERTURA Preparado por Estevam Mancini Gerente do Projeto Versão: 01

PROJETO FESTIVAL DE CICLISMO DE PISTA - 2ª Etapa Americana TERMO DE ABERTURA Preparado por Estevam Mancini Gerente do Projeto Versão: 01 PROJETO FESTIVAL DE CICLISMO DE PISTA - 2ª Etapa Americana TERMO DE ABERTURA Preparado por Estevam Mancini Gerente do Projeto Versão: 01 1.1 Resumo das condições do projeto Se analisarmos o contexto olímpico

Leia mais

FORMULÁRIO PADRÃO DE INSCRIÇÃO DE PROJETO

FORMULÁRIO PADRÃO DE INSCRIÇÃO DE PROJETO Direção de Campus Gerência de Ensino, Pesquisa e Extensão Campus da Grande Florianópolis Campus de Tubarão FORMULÁRIO PADRÃO DE INSCRIÇÃO DE PROJETO 1. Título do Projeto: Projeto de Extensão Educação Financeira

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA CAMPUS FREDERICO WESTPHALEN

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA CAMPUS FREDERICO WESTPHALEN EDITAL Nº 063/17, DE 08 DE AGOSTO DE 2017. Entrega de Documentação Comprobatória das s Complementares de Curso (ACCs) dos Cursos do Instituto Federal Farroupilha - Campus Frederico Westphalen O DIRETOR

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS APLICADAS E EDUCAÇÃO. PROGRAMA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA PROEXT/MEC/SESu 2016

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS APLICADAS E EDUCAÇÃO. PROGRAMA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA PROEXT/MEC/SESu 2016 UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS APLICADAS E EDUCAÇÃO PROGRAMA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA PROEXT/MEC/SESu 2016 CURSINHO PRÉ-ENEM: Ferramenta de inclusão social para jovens de escolas públicas

Leia mais

ALUNO DIGITAL Formação para Estudantes Monitores do PROUCA Ensino Fundamental 6º, 7º e 8º 30 horas Erechim, maio de 2014.

ALUNO DIGITAL Formação para Estudantes Monitores do PROUCA Ensino Fundamental 6º, 7º e 8º 30 horas Erechim, maio de 2014. ALUNO DIGITAL Formação para Estudantes Monitores do PROUCA Ensino Fundamental 6º, 7º e 8º 30 horas Erechim, maio de 2014. Prefeitura de Erechim Prefeito Paulo Alfredo Polis Vice-Prefeita Ana Lúcia de Oliveira

Leia mais

EXPERIMENTAÇÃO CIENTÍFICA: ANALISANDO A MERENDA ESCOLAR COM PRÁTICAS DE BIOQUÍMICA NUTRICIONAL EM ESCOLAS DE ENSINO MÉDIO DE REDENÇÃO

EXPERIMENTAÇÃO CIENTÍFICA: ANALISANDO A MERENDA ESCOLAR COM PRÁTICAS DE BIOQUÍMICA NUTRICIONAL EM ESCOLAS DE ENSINO MÉDIO DE REDENÇÃO EXPERIMENTAÇÃO CIENTÍFICA: ANALISANDO A MERENDA ESCOLAR COM PRÁTICAS DE BIOQUÍMICA NUTRICIONAL EM ESCOLAS DE ENSINO MÉDIO DE REDENÇÃO Jossiane de Oliveira Lima, Nailda Moraes Dantas, Márcia Barbosa de

Leia mais

ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS ESPECIFICAÇÃO DO CARGO DE PROFESSOR

ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS ESPECIFICAÇÃO DO CARGO DE PROFESSOR Cargo: Professor Classe: A,B,C,D, ANEXO I ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS ESPECIFICAÇÃO DO CARGO DE PROFESSOR Orientar a aprendizagem dos alunos; Participar das atividades da escola: Organizar as operações inerentes

Leia mais

APOIOS FINANCEIROS E PROGRAMAS DE INCENTIVO AO ESTUDANTE DA FERA

APOIOS FINANCEIROS E PROGRAMAS DE INCENTIVO AO ESTUDANTE DA FERA APOIOS FINANCEIROS E PROGRAMAS DE INCENTIVO AO ESTUDANTE DA FERA A FERA é uma instituição de Ensino Superior da Sociedade por isso a faculdade tem o compromisso de formar alunos para a cidadania. Neste

Leia mais

Considerando a necessidade de acompanhar, orientar e preparar melhor os acadêmicos no

Considerando a necessidade de acompanhar, orientar e preparar melhor os acadêmicos no Of Circular /2011 FAPAC - Faculdade Presidente Antônio Carlos. ITPAC-INSTITUTO TOCANTINENSE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS PORTO LTDA. Rua 02 Qd. 07 - Jardim dos Ypês Porto Nacional TO CEP 77.500-000 Fone:

Leia mais

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO DE MATA NATIVA

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO DE MATA NATIVA ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO DE MATA NATIVA PROGRAMA Nº 05/ 2014 SENAI-SP. Projeto desenvolvido pelo CFP 5.12 Escola SENAI Celso Charuri. 5ª edição, revisão e atualização

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA. Disciplina: Olericultura Orgânica Código da Disciplina: AGR383. Semestre de oferta da disciplina: I e II

PROGRAMA DE DISCIPLINA. Disciplina: Olericultura Orgânica Código da Disciplina: AGR383. Semestre de oferta da disciplina: I e II PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Olericultura Orgânica Código da Disciplina: AGR383 Curso: Agronomia Semestre de oferta da disciplina: I e II Faculdade responsável: Agronomia Matriz 120 Programa em vigência

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX CURSO: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS. Projeto de Extensão: Escola Cidadã Alfabetização e Inclusão Digital

CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX CURSO: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS. Projeto de Extensão: Escola Cidadã Alfabetização e Inclusão Digital CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX CURSO: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS Projeto de Extensão: Escola Cidadã Alfabetização e Inclusão Digital Professor Titular: Professor Auxiliar: Profª. Daniela

Leia mais

I TORNEIO DE INTEGRAÇÃO CIENTÍFICA TIC

I TORNEIO DE INTEGRAÇÃO CIENTÍFICA TIC I TORNEIO DE INTEGRAÇÃO CIENTÍFICA TIC Edital do Desafio Área: Petróleo, Gás e Biocombustíveis Tema: Produção de Biocombustíveis Maceió 2012 1. INTRODUÇÃO As razões para o interesse pelos biocombustíveis

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DO COORDENADOR PEDAGÓGICO

PLANO DE AÇÃO DO COORDENADOR PEDAGÓGICO SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO-SEDUC SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ESPORTE CULTURA TURISMO E LAZER-SEMECETEL ESCOLA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO BÁSICA DEPUTADO RENÊ BARBOUR- MUNICIPIO DE NOVA OLIMPIA-MT

Leia mais

Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerenciais Alves Fortes MANUAL COORDENADOR

Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerenciais Alves Fortes MANUAL COORDENADOR MANUAL DO COORDENADOR COLABORADORES Prof.ª Rogéria Aparecida de Souza Oliveira Prof. Allan Lima Ferreira Prof. Roque Hudson da Silveira Resolução Direção/FACE nº 12, de 01 de Janeiro de 2010. Regula o

Leia mais

HORTA BIOLÓGICA EDUCATIVA. Nome dos autores: Monaliza Freitas Sena1; Kallyta Caruline Godoi2; Rosângela Alves da Silva3; Vanessa Monteiro da Silva4

HORTA BIOLÓGICA EDUCATIVA. Nome dos autores: Monaliza Freitas Sena1; Kallyta Caruline Godoi2; Rosângela Alves da Silva3; Vanessa Monteiro da Silva4 HORTA BIOLÓGICA EDUCATIVA Área temática: meio ambiente Nome da instituição: Universidade Estadual de Goiás ( UEG) Nome dos autores: Monaliza Freitas Sena1; Kallyta Caruline Godoi2; Rosângela Alves da Silva3;

Leia mais

HORTA SUSPENSA EM GARRAFAS PET: UMA ALTERNATIVA PARA A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E SUSTENTABILIDADE.

HORTA SUSPENSA EM GARRAFAS PET: UMA ALTERNATIVA PARA A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E SUSTENTABILIDADE. HORTA SUSPENSA EM GARRAFAS PET: UMA ALTERNATIVA PARA A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E SUSTENTABILIDADE. AMORIM Edineuza Carlos de Lima ESCOLA MUNICIPAL APOLÔNIA E-mail: neuza.lima2010@gmail.com Grupo de Trabalho:

Leia mais

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE E REDUÇÃO DE CONSUMO DE ÁGUA

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE E REDUÇÃO DE CONSUMO DE ÁGUA ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE E REDUÇÃO DE CONSUMO DE ÁGUA PROGRAMA Nº 02/2015 SENAI-SP. Projeto desenvolvido pelo CFP 5.12 Escola SENAI Celso Charuri. 6ª edição, revisão e atualização

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA UNIP. A UNIP oferece ao aluno a oportunidade de iniciar-se na função docente através do exercício de Monitorias.

PROGRAMA DE MONITORIA UNIP. A UNIP oferece ao aluno a oportunidade de iniciar-se na função docente através do exercício de Monitorias. PROGRAMA DE MONITORIA UNIP A UNIP oferece ao aluno a oportunidade de iniciar-se na função docente através do exercício de Monitorias. 1. Regulamento do Programa de Monitoria 1.1 O que é Monitoria A UNIP

Leia mais

Faculdades Adamantinenses Integradas FAI Subprojeto: CIÊNCIAS BIOLOGICAS

Faculdades Adamantinenses Integradas FAI Subprojeto: CIÊNCIAS BIOLOGICAS EDUCAÇÃO ALIMENTAR E COMBATE AO DESPERDÍCIO ALVES, Weslley de Oliveira ; PETEAN, Samir Gouvêa; CAMARGO, Caroline Feresin; MEIRA, Daiane Aguiar; ALVES, Tatiane Laís; SILVA, Daniele de O. M.; JACOB, Edelma

Leia mais

Resolução nº 004/2015

Resolução nº 004/2015 Resolução nº 004/2015 Dispõe sobre estágio de prática docente para os alunos do Mestrado em Direito e Instituições do Sistema de Justiça. Art. 1º O Estágio de Prática Docente (EPD) tem por objetivo aperfeiçoar

Leia mais

Palavras-chave: Subprojeto PIBID da Licenciatura em Matemática, Laboratório de Educação Matemática, Formação de professores.

Palavras-chave: Subprojeto PIBID da Licenciatura em Matemática, Laboratório de Educação Matemática, Formação de professores. 00465 A IMPLANTAÇÃO DE UM LABORATÓRIO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA EM UMA ESCOLA PÚBLICA Regina Helena Munhoz Professora Adjunta Departamento de Matemática UDESC Universidade do Estado de Santa Catarina RESUMO

Leia mais

Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não leem. (Mário Quintana).

Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não leem. (Mário Quintana). Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever - inclusive a sua própria história. (Bill Gates). Os verdadeiros analfabetos

Leia mais

PROBLEMÁTICAS DE SANEAMENTO BÁSICO E INFRAESTRUTURA URBANA NO BAIRRO GETÚLIO VARGAS, IJUÍ, RS. 1

PROBLEMÁTICAS DE SANEAMENTO BÁSICO E INFRAESTRUTURA URBANA NO BAIRRO GETÚLIO VARGAS, IJUÍ, RS. 1 PROBLEMÁTICAS DE SANEAMENTO BÁSICO E INFRAESTRUTURA URBANA NO BAIRRO GETÚLIO VARGAS, IJUÍ, RS. 1 Mariele De Araujo Dos Santos 2, Raissa Batista Lima 3, Daniel De Oliveira Boeno 4, Yuri Fernando Fragoso

Leia mais

PESQUISA MERCADOLÓGICA DA UTILIZAÇÃO DE COMPOSTEIRAS ORGÂNICAS EM CASAS E APARTAMENTOS

PESQUISA MERCADOLÓGICA DA UTILIZAÇÃO DE COMPOSTEIRAS ORGÂNICAS EM CASAS E APARTAMENTOS Patrocínio, MG, outubro de 2016 ENCONTRO DE PESQUISA & EXTENSÃO, 3., 2016, Patrocínio. Anais... Patrocínio: IFTM, 2016. PESQUISA MERCADOLÓGICA DA UTILIZAÇÃO DE COMPOSTEIRAS ORGÂNICAS EM CASAS E APARTAMENTOS

Leia mais

REGULAMENTO NÚCLEO DE ATENDIMENTO EDUCACIONAL AO DISCENTE FACULDADE CNEC ILHA DO GOVERNADOR

REGULAMENTO NÚCLEO DE ATENDIMENTO EDUCACIONAL AO DISCENTE FACULDADE CNEC ILHA DO GOVERNADOR REGULAMENTO NÚCLEO DE ATENDIMENTO EDUCACIONAL AO DISCENTE FACULDADE CNEC ILHA DO GOVERNADOR Núcleo de Atendimento Educacional ao Discente NAED Regulamento CAPÍTULO I DA NATUREZA E OBJETIVOS DO NAED Art.

Leia mais

PROGRAMA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO FISCAL. PROJETO: CIDADANIA: APRENDENDO PARA A VIDA Profª Medianeira Garcia Geografia

PROGRAMA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO FISCAL. PROJETO: CIDADANIA: APRENDENDO PARA A VIDA Profª Medianeira Garcia Geografia PROGRAMA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO FISCAL PROJETO: CIDADANIA: APRENDENDO PARA A VIDA Profª Medianeira Garcia Geografia INTRODUÇÃO O projeto foi organizado por acreditarmos que o papel da escola e sua função

Leia mais

5 De F A ma

5 De F A ma Educação Física 5 De F A ma Uma Breve Revisão... Em 07 de abril de 2005 entra em vigor no Estado de Minas Gerais a resolução SEE N.º 666; Em agosto de 2011, é instituído o PIP CBC; No ano de 2012 o PIP

Leia mais

HORTA ORGÂNICA NA ESCOLA: ESTRATÉGIA DE INCLUSÃO DE ALUNOS DE ZONA RURAL À DISCUSSÃO DE SUSTENTABILIDADE

HORTA ORGÂNICA NA ESCOLA: ESTRATÉGIA DE INCLUSÃO DE ALUNOS DE ZONA RURAL À DISCUSSÃO DE SUSTENTABILIDADE HORTA ORGÂNICA NA ESCOLA: ESTRATÉGIA DE INCLUSÃO DE ALUNOS DE ZONA RURAL À DISCUSSÃO DE SUSTENTABILIDADE Maria Aparecida Gomes Sousa (1); Mariana Silva Lustosa (2); Co-autor (2); Co-autor (3); (Universidade

Leia mais

SELEÇÃO INTERNA DE MONITORIAS NÍVEL TÉCNICO

SELEÇÃO INTERNA DE MONITORIAS NÍVEL TÉCNICO CAMPUS TERESINA ZONA SUL COORDENAÇÃO DE PESQUISA E INOVAÇÃO EDITAL N.º 0/207 SELEÇÃO INTERNA DE MONITORIAS NÍVEL TÉCNICO O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí, Campus Teresina

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE DE MEDICINA DE ITAJUBÁ

PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE DE MEDICINA DE ITAJUBÁ PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE DE MEDICINA DE ITAJUBÁ TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I CARACTERÍSTICAS DO PROGRAMA Artigo 1º - O Programa de Monitoria, mantido pela Faculdade de Medicina de Itajubá,

Leia mais

A TECNOLOGIA DO ENSINO MÉDIO: UMA FERRAMENTA DIDÁTICO-PEDAGÓGICA Rosimeire Cabral Romeiro COSTA 1 Mário Augusto Andreta CARVALHO 2

A TECNOLOGIA DO ENSINO MÉDIO: UMA FERRAMENTA DIDÁTICO-PEDAGÓGICA Rosimeire Cabral Romeiro COSTA 1 Mário Augusto Andreta CARVALHO 2 A TECNOLOGIA DO ENSINO MÉDIO: UMA FERRAMENTA DIDÁTICO-PEDAGÓGICA Rosimeire Cabral Romeiro COSTA 1 Mário Augusto Andreta CARVALHO 2 RESUMO: Este artigo originou-se da minha participação no projeto Tecnologia

Leia mais

CHAMADA ABERTA PETbol

CHAMADA ABERTA PETbol CHAMADA ABERTA PETbol O grupo PET BICE da Universidade Federal de Alfenas UNIFAL MG, campus Varginha, usando de suas atribuições legais, comunica aos interessados a abertura das inscrições para o processo

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DESEMBARGADOR SÁVIO BRANDÃO - FAUSB MANUAL DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO

FACULDADES INTEGRADAS DESEMBARGADOR SÁVIO BRANDÃO - FAUSB MANUAL DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO FACULDADES INTEGRADAS DESEMBARGADOR SÁVIO BRANDÃO - FAUSB MANUAL DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO VÁRZEA GRANDE - 2015 MANUAL DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO - FAUSB, Elaborada pela Coordenadora em exercício

Leia mais

PLANO DE COORDENAÇÃO DE ÁREA 2014

PLANO DE COORDENAÇÃO DE ÁREA 2014 PLANO DE COORDENAÇÃO DE ÁREA 2014 Área/Habilitação: Enfermagem/ Agente Comunitário de Saúde/ Ensino Técnico Nº de HAE: 12 ETEC: Prof. Mário Antônio Verza Código: 164 Município: Palmital/SP Nome do Coordenador(a):

Leia mais

EDITAL Centro de Pesquisa Mokiti Okada - CPMO. Programa de Estágio Supervisionado 2º semestre

EDITAL Centro de Pesquisa Mokiti Okada - CPMO. Programa de Estágio Supervisionado 2º semestre EDITAL 2015 Centro de Pesquisa Mokiti Okada - CPMO Programa de Estágio Supervisionado 2º semestre 01. A Instituição O Centro de Pesquisa Mokiti Okada CPMO, localizado em Ipeúna/SP, tem como OBJETIVO pesquisar,

Leia mais

EDITAL N 42, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2012.

EDITAL N 42, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2012. PRÓ-REITORIA REITORIA DE EXTENSÃO E RELAÇÕES INSTITUCIONAIS O Diretor Geral Pro Tempore do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão Campus CAXIAS, no uso de suas atribuições, torna

Leia mais

Manual de Editoração Informe Goiano

Manual de Editoração Informe Goiano INSTITUTO FEDERAL Goiano Manual de Editoração Informe Goiano ÁREAS: CIÊNCIAS AGRÁRIAS, BIOLÓGICAS, QUÍMICA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano SERVIÇO

Leia mais

UNISUL - UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA CURSOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

UNISUL - UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA CURSOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO UNISUL - UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA CURSOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO REGULAMENTO PARA A ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ( TCC) CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES

Leia mais

Mostra de Projetos 2011 PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM HORTA COMUNITÁRIA NO MUNICÍPIO DE IVAIPORÃ PR

Mostra de Projetos 2011 PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM HORTA COMUNITÁRIA NO MUNICÍPIO DE IVAIPORÃ PR Mostra de Projetos 2011 PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM HORTA COMUNITÁRIA NO MUNICÍPIO DE IVAIPORÃ PR Mostra Local de: Ivaiporã. Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais.

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA CURSO DE ENGENHARIA MECÃNICA / ENGENHARIA MECATRÔNICA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA CURSO DE ENGENHARIA MECÃNICA / ENGENHARIA MECATRÔNICA 1 UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA CURSO DE ENGENHARIA MECÃNICA / ENGENHARIA MECATRÔNICA ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS (Orientações para a realização das APS dos

Leia mais

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12

ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 1 ESCOLA SENAI CELSO CHARURI CFP 5.12 PROGRAMA DE CONTROLE E REDUÇÃO DO CONSUMO DE ÁGUA PROGRAMA Nº 02/2014 SENAI-SP. Projeto desenvolvido pelo CFP 5.12 Escola SENAI Celso Charuri. 4ª edição, revisão e

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO PALMAS/2011 SUMÁRIO CAPÍTULO I - DA NATUREZA...03 CAPÍTULO II - DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO...03 Seção I - Da

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM MANUAL DE MONITORIA DO CURSO DE ENFERMAGEM - FAUC/AUM. Cuiabá 2010/02

CURSO DE ENFERMAGEM MANUAL DE MONITORIA DO CURSO DE ENFERMAGEM - FAUC/AUM. Cuiabá 2010/02 CURSO DE ENFERMAGEM MANUAL DE MONITORIA DO CURSO DE ENFERMAGEM - FAUC/AUM Cuiabá 2010/02 CURSO DE ENFERMAGEM MANUAL DE MONITORIA DO CURSO ENFERMAGEM - FAUC/AUM, Elaborada pela Coordenadora em exercício

Leia mais

Portanto, a atividade de monitoria visa fornecer elementos que colaborem na formação de profissionais na área de Gastronomia.

Portanto, a atividade de monitoria visa fornecer elementos que colaborem na formação de profissionais na área de Gastronomia. PROJETO DE MONITORIA 2014 Centro Universitário SENAC: Águas de São Pedro Curso: Gastronomia Disciplina: Cozinha fria Professor responsável: Fabio Stoco Período letivo: 2 Período 1. Justificativa A monitoria

Leia mais

Programas de Atendimento aos Estudantes

Programas de Atendimento aos Estudantes Programas de Atendimento aos Estudantes Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - IFSP Câmpus Guarulhos 1. Integração dos Ingressantes O atendimento ao estudante no IFSP Guarulhos

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 050/2014. Anexo 2 Atribuições dos Cargos

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 050/2014. Anexo 2 Atribuições dos Cargos SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 050/2014 Anexo 2 Atribuições dos Cargos AGENTE DE APOIO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL Acompanhar, auxiliar e orientar os alunos nas Atividades de Vida

Leia mais

TRILHANDO A CÉLULA EUCARIÓTICA: O LÚDICO NO ENSINO DE CITOLOGIA

TRILHANDO A CÉLULA EUCARIÓTICA: O LÚDICO NO ENSINO DE CITOLOGIA TRILHANDO A CÉLULA EUCARIÓTICA: O LÚDICO NO ENSINO DE CITOLOGIA Ana Karolina Marques de Lima 1, Jessica Aline Cardoso Gomes 2, Lúcia da Silva Fontes 3 1 Graduanda de Ciências Biológicas da Universidade

Leia mais

Desenvolvimento do projeto

Desenvolvimento do projeto PROEX - PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA - Relatório Final Página 1 Desenvolvimento do projeto Conclusão do relatório final 10/03/2017 Título O projeto foi executado? Avaliação do Coordenador Jardinagem

Leia mais

Ciências Naturais 6º ano

Ciências Naturais 6º ano Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Escola E.B. 2,3 Dr. António Chora Barroso Ciências Naturais 6º ano Planificação a Longo Prazo 2013/2014 Planificação, finalidades e avaliação Grupo Disciplinar

Leia mais

EDITAL PROEXT Nº 04/2017 Seleção de voluntários para o Projeto Universidade Aberta à Maturidade

EDITAL PROEXT Nº 04/2017 Seleção de voluntários para o Projeto Universidade Aberta à Maturidade EDITAL PROEXT Nº 04/2017 Seleção de voluntários para o Projeto Universidade Aberta à Maturidade A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB, por intermédio da Pró-Reitoria de Extensão - PROEXT,

Leia mais

COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA CIVIL ATIVIDADES COMPLEMENTARES 2017/1

COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA CIVIL ATIVIDADES COMPLEMENTARES 2017/1 COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA CIVIL ATIVIDADES COMPLEMENTARES 2017/1 Manaus, Fevereiro de 2017 1 Tipo de Projeto ( x ) Formação Complementar (X) Extensão ( ) Formação de Professores (x ) Pesquisa Tema da Atividade:

Leia mais

EMPRESA JÚNIOR UEMS/AQUIDAUANA DIRETORIA DE EVENTOS

EMPRESA JÚNIOR UEMS/AQUIDAUANA DIRETORIA DE EVENTOS EMPRESA JÚNIOR UEMS/AQUIDAUANA DIRETORIA DE EVENTOS Alfredo Penzo de Barros 1 ; Adriano da Silva Lopes 2 ; Willian Moresco 2 ; Frederico Branquinho 2 1 Estudante do Curso de Agronomia da UEMS, Unidade

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA PIM PLANO ANUAL DE MONITORIA

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA PIM PLANO ANUAL DE MONITORIA Of Circular /2011 FAPAC - Faculdade Presidente Antônio Carlos. ITPAC-INSTITUTO TOCANTINENSE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS PORTO LTDA. Rua 02 Qd. 07 - Jardim dos Ypês Porto Nacional TO CEP 77.500-000 Fone:

Leia mais