MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS SUSEP COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES Pregão Eletrônico 5/2006

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS SUSEP COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES Pregão Eletrônico 5/2006"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS SUSEP COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES Pregão Eletrônico 5/2006 A Superintendência de Seguros Privados SUSEP, no Estado do Rio de Janeiro, mediante o Pregoeiro designado pela Portaria SUSEP n 2.370, de 24 de janeiro de 2006, torna público que realizará às 11 (onze) horas, do dia 24 de maio de 2006, licitação na modalidade PREGÃO ELETRÔNICO, tipo Menor Preço, autorizado pelo Senhor Ordenador de Despesas da SUSEP, de acordo com a Portaria SUSEP n 2.228, de 15 de agosto de 2005, constante do processo SUSEP / , observando os preceitos da Lei n , de 17 de julho de 2005, do Decreto n 5.450, de 31 de maio de 2005, do Decreto n 3.555, de 08/08/2000, aplicando-se subsidiariamente a Lei n. o 8.666, de 21/06/93 e suas respectivas alterações e conforme o Decreto n. o 2.271, de 07/07/97 e na IN/MARE n. o 18 de 22/12/97, o qual poderá ser consultado através do endereço na Internet ou TIPO DE LICITAÇÃO: MENOR PREÇO LOCAL DE REALIZAÇÃO: ENVIO DAS PROPOSTAS: das 11 horas do dia 10/maio/2006 às 11 horas do dia 24/maio/2006 ABERTURA DAS PROPOSTAS: 11 horas do dia 24/maio/ DO OBJETO A presente Licitação tem por objeto a contratação de empresa especializada para a prestação de serviços de operador de call center, a serem executados nas dependências da SUSEP, situada na Rua Buenos Aires, 256, Centro - Rio de Janeiro/RJ. 1

2 2 DA COMPOSIÇÃO DO ATO CONVOCATÓRIO E SEUS ANEXOS saber: Este Edital é constituído de um documento principal e seus anexos, a Anexo I Termo de Referência; Anexo II Acordo entre MPT e AGU, que impede a União de Contratar Trabalhadores por meio de Cooperativas de mão-de-obra; Anexo III - Declaração de Inexistência de Fato Superveniente e Impeditivo da Habilitação e de Não Emprego de Mão-de-Obra de Menor; Anexo IV Declaração de Veracidade de Informações Prestadas por Terceiros em Atestado de Capacidade Técnica; Anexo V Planilha de Custos para Formação de Preços para o Serviço de operador de call center; Anexo VI Minuta de Contrato. 3 DAS REFERÊNCIAS COMPLEMENTARES 3.1 Os recursos para cobertura das despesas deste serviço provêm da Dotação Orçamentária consignada a SUSEP para o exercício de 2006, bem como para o exercício seguinte. 3.2 Ato de designação do Pregoeiro e respectiva Equipe de Apoio: Portaria SUSEP nº 2.416, de 17 de abril de Qualquer informação sobre este Edital poderá ser obtida através da Comissão Permanente de Licitações, na SUSEP do Rio de Janeiro, situada na Rua Buenos Aires, andar Centro, Rio de Janeiro/RJ, pelo telefone/fax (21) ou pelo fax (21) , ou por no horário de 9h e 30min às 17h. 4 DAS CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO Não será admitida nesta licitação a participação de empresas: que se encontrarem em processo de falência, pedido de recuperação judicial ou extrajudicial, concordata ou liquidação, de dissolução, de fusão, de cisão ou de incorporação; que estejam cumprindo suspensão temporária de participar em licitação e/ou impedidas de contratar com a SUSEP ou tenham sido declaradas inidôneas para licitar ou contratar com a Administração Pública; que estejam constituídas na forma de consórcio, qualquer que seja sua forma de constituição, ou que sejam controladas, coligadas ou subsidiárias integrais entre si; que, mesmo constituídas independentemente, nomeiem um mesmo representante. 5 DA REPRESENTAÇÃO E DO CREDENCIAMENTO 5.1 O credenciamento dar-se-á pela atribuição de chave de identificação e de senha pessoal e intransferível, para acesso ao sistema eletrônico, no site 2

3 5.2 Os licitantes ou seus representantes legais deverão estar previamente credenciados junto ao órgão provedor, no prazo mínimo de 3 (três) dias úteis antes da data de realização do pregão. 5.3 O credenciamento do licitante dependerá de registro cadastral atualizado no Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores SICAF. 5.4 O credenciamento junto ao provedor do sistema implica na responsabilidade legal do licitante ou de seu representante legal e na presunção de sua capacidade técnica para realização das transações inerentes ao Pregão Eletrônico. 5.5 O uso da senha de acesso pelo licitante é de sua responsabilidade exclusiva, incluindo qualquer transação efetuada diretamente ou por seu representante, não cabendo ao provedor do sistema ou a SUSEP, responsabilidade por eventuais danos decorrentes do uso indevido da senha, ainda que por terceiros. 6 DA PROPOSTA COMERCIAL 6.1 O licitante será responsável por todas as transações que forem efetuadas em seu nome no sistema eletrônico, assumindo como firmes e verdadeiras sua proposta e lances. 6.2 Incumbirá ao licitante acompanhar as operações no sistema eletrônico durante a sessão pública do pregão, ficando responsável pelo ônus decorrente da perda de negócios diante da inobservância de quaisquer mensagens emitidas pelo sistema ou de sua desconexão. 6.3 A participação no Pregão dar-se-á por meio da digitação da senha privativa do licitante e subseqüente encaminhamento da Proposta Comercial, com preço anual, em campo próprio, das 11 horas do dia 10/maio/2006 às 11 horas do dia 24/maio/2006, horário de Brasília, exclusivamente por meio do sistema eletrônico. 6.4 Como requisito para a participação no pregão o licitante deverá manifestar, também em campo próprio do sistema eletrônico, o pleno conhecimento e atendimento às exigências de habilitação previstas no Edital. 6.5 As Propostas Comerciais deverão ser formuladas e enviadas através do fax n (21) , no prazo máximo de até 24 (vinte e quatro) horas após o término da etapa de lances, com o preço anual, atualizadas em conformidade com os lances eventualmente ofertados, devendo estar inclusas todas as despesas, de qualquer natureza, incidentes sobre o objeto deste Pregão, contendo os seguintes dados: dados cadastrais da empresa (Razão Social, CNPJ, endereço, telefone e fax); conta bancária (nome e número do banco, da agência e número da conta corrente); preço fixo e irreajustável, incluindo custos, impostos e outras despesas aplicáveis; 3

4 6.5.4 prazo da validade da proposta de, no mínimo, 60 (sessenta) dias. 7 DA DIVULGAÇÃO DAS PROPOSTAS COMERCIAIS A partir das 11 horas do dia 24/maio/2006 terá início à sessão pública do Pregão Eletrônico n 05/2006, com a divulgação das Propostas Comerciais recebidas e início da etapa de lances, conforme previsto neste Edital e de acordo com o Decreto nº 5.450, publicado no Diário Oficial da União de 1 /06/ DA FORMULAÇÃO DE LANCES 8.1 Iniciada a etapa competitiva, os licitantes poderão encaminhar lances exclusivamente por meio do sistema eletrônico, sendo o licitante imediatamente informado do seu recebimento e respectivo horário de registro e valor. 8.2 Para efeito de lances, será considerado o preço, correspondente ao valor total mensal. 8.3 Os licitantes poderão oferecer lances sucessivos, observado o horário fixado e as regras de aceitação deste Edital. 8.4 Só serão aceitos os lances cujos valores forem inferiores ao último lance que tenha sido anteriormente registrado no sistema. 8.5 Não serão aceitos dois ou mais lances de mesmo valor, prevalecendo aquele que for recebido e registrado em primeiro lugar. 8.6 Durante o transcurso da sessão pública, os licitantes serão informados, em tempo real, do valor do menor lance registrado que tenha sido apresentado pelos demais licitantes, vedada a identificação do detentor do lance. 8.7 No caso de desconexão com o Pregoeiro, no decorrer da etapa de lances do pregão, se o sistema eletrônico permanecer acessível aos licitantes, os lances continuarão sendo recebidos, sem prejuízo dos atos praticados. 8.8 Quando a desconexão persistir por tempo superior a 10 (dez) minutos, a sessão do pregão será suspensa e terá reinício somente após comunicação expressa do Pregoeiro aos participantes, no endereço eletrônico 8.9 A etapa de lances da sessão pública será encerrada por decisão do Pregoeiro A etapa de lances da sessão pública será encerrada mediante aviso de fechamento iminente dos lances, emitido pelo sistema eletrônico aos licitantes, após o que transcorrerá período de tempo até 30 (trinta) minutos, aleatoriamente determinado também pelo sistema eletrônico, findo o qual será automaticamente encerrada a recepção de lances Após o encerramento da etapa de lances, o Pregoeiro poderá encaminhar pelo sistema eletrônico contraproposta diretamente ao licitante que 4

5 tenha apresentado o lance de menor valor, para que seja obtido preço melhor, bem assim decidir sobre sua aceitação O Pregoeiro poderá anunciar o licitante vencedor imediatamente após o encerramento da etapa de lances da sessão pública ou, quando for o caso, após a negociação e decisão pelo Pregoeiro acerca da aceitação do lance de menor valor Quando não for possível a conclusão do certame durante a sessão, o Pregoeiro encerrará a etapa de lances, divulgando posteriormente, o resultado de julgamento, através do Diário Oficial da União Encerrada a etapa de lances da sessão pública, o licitante detentor da melhor oferta deverá comprovar a situação de regularidade, na forma do item 10 deste edital, no prazo máximo de 24 (vinte e quatro) horas, podendo esta comprovação se dar mediante encaminhamento da documentação através do fax (21) , com posterior encaminhamento do original ou cópia autenticada, em 2 (dois) dias úteis, a contar da confirmação do recebimento do fax. 9 DO JULGAMENTO DAS PROPOSTAS DE PREÇOS 9.1 O Pregoeiro efetuará o julgamento das Propostas de Preços decidindo sobre aceitação dos preços obtidos. 9.2 Analisada a aceitabilidade dos preços obtidos o Pregoeiro divulgará o resultado de julgamento das Propostas de Preços. 9.3 Se a proposta ou o lance de menor valor não for aceitável, ou se o licitante desatender às exigências habilitatórias, o Pregoeiro examinará a proposta ou o lance subseqüente, verificando a sua aceitabilidade e procedendo à sua habilitação, na ordem de classificação, e assim sucessivamente, até a apuração de uma proposta ou lance que atenda ao Edital. 9.4 Ocorrendo à situação a que se refere o subitem 9.3, o Pregoeiro poderá negociar com o licitante para que seja obtido preço melhor, nos termos do item DA HABILITAÇÃO habilitação: A Licitante vencedora deverá apresentar os seguintes documentos de 10.1 Documentação comprobatória de situação regular perante a Fazenda Nacional, a Seguridade Social INSS e o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço FGTS, bem como a Fazenda Estadual e Municipal Poderá a licitante deixar de apresentar os documentos de habilitação que já constem atualizados do sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores SICAF Declaração de Inexistência de Fato Superveniente Impeditivo da Habilitação e Não Emprego de Mão-de-Obra de Menor (Anexo III). 5

6 10.3 Atestado de capacidade técnica (para OPERADOR DE CALL CENTER), emitidos por pessoas jurídicas de direito público ou privado, que comprove a experiência mínima de dois anos, em serviços de operador de call center, devendo comprovar através de certificados de cursos ou de experiência profissional, conhecimento nas áreas de seguro, previdência e capitalização comprovado, conforme o especificado no inciso III.1 do Termo de Referência Registro junto a junta Comercial Declaração de Veracidade de Informações Prestadas por Terceiros em Atestado de Capacidade Técnica (Anexo IV) Planilha de Custos para Formação de Preços para o Serviço de Operador de call center (Anexo V) A documentação referida neste item 10 (Da Habilitação), deverá ser entregue nos termos do disposto no item 8.14 deste Edital Não serão aceitos protocolos de entrega ou solicitação de documento em substituição aos requeridos neste Edital e seus Anexos A apresentação de declaração falsa relativa ao cumprimento dos requisitos de habilitação sujeitará o licitante às sanções previstas no Art. 14, do Anexo I, do Dec. nº 3.555, de 08/08/ A não apresentação de qualquer dos documentos indicados neste item implicará a inabilitação da proponente. 11 DA IMPUGNAÇÃO DO ATO CONVOCATÓRIO 11.1 Até 02 (dois) dias úteis antes da data fixada para recebimento das propostas, qualquer pessoa poderá impugnar o ato convocatório do Pregão, na forma eletrônica Caberá ao Pregoeiro decidir sobre a petição no prazo de 24 (vinte e quatro) horas Acolhida à petição contra o ato convocatório, será designada nova data para a realização do certame Os pedidos de esclarecimentos referentes ao processo licitatório deverão ser enviados ao pregoeiro, até 3 (três) dias úteis anteriores à data fixada para abertura da sessão pública, exclusivamente por meio eletrônico, no endereço eletrônico 12 DOS RECURSOS 12.1 Existindo intenção de interpor recurso, o licitante deverá manifestá-la, durante a sessão pública, de forma imediata e motivada, em formulário 6

7 próprio do sistema, explicitando sucintamente suas razões, imediatamente após a divulgação do vencedor O licitante disporá do prazo de 3 (três) dias úteis para apresentação do recurso, por escrito, que será disponibilizado a todos os participantes Os demais licitantes poderão apresentar contra-razões em até 3 (três) dias úteis, contados a partir do término do prazo do recorrente É assegurada aos licitantes vista imediata dos atos do Pregão, com a finalidade de subsidiar a preparação de recursos e de contra-razões A decisão do Pregoeiro, quando mantida, deverá ser motivada e submetida à apreciação da autoridade responsável pela licitação O acolhimento do recurso implica tão somente na invalidação daqueles atos que não sejam passíveis de aproveitamento A falta de manifestação imediata e motivada do licitante importará a decadência do direito de recurso e adjudicação do objeto pelo Pregoeiro ao vencedor. suspensivo Qualquer recurso contra a decisão do Pregoeiro não terá efeito 12.9 Os autos do processo permanecerão com vistas franqueadas aos interessados na Comissão Permanente de Licitações nas dependências da SUSEP, situada na Rua Buenos Aires, 256, Centro - Rio de Janeiro/RJ, nos dias úteis no horário de 10h e 30min às 16h e 30min. Não serão conhecidos os recursos interpostos, vencidos os respectivos prazos legais As razões dos recursos deverão ser apresentadas por escrito, tempestivamente no endereço acima, e dirigidas ao Ordenador de Despesa da SUSEP, o qual decidirá sobre os recursos após apreciação do parecer do Pregoeiro. 13 DAS SANÇÕES ADMINISTRATIVAS 13.1 O não cumprimento total ou parcial das obrigações assumidas na forma e nos prazos estabelecidos sujeitará o Licitante ou a adjudicatária às penalidades constantes do art. 7º da Lei nº , de 17 de julho de 2002, bem como a penalidade prevista no art. 14 do Decreto 3.555, de 8 de agosto de Aquele que, convocado dentro do prazo de validade de sua proposta, não assinar o Contrato, deixar de entregar documentação exigida no Edital, apresentar documentação falsa, ensejar o retardamento da execução de seu objeto, não mantiver a proposta, falhar ou fraudar na execução do contrato, comportar-se de modo inidôneo, fizer declaração falsa ou cometer fraude fiscal, garantido o direito à ampla defesa, ficará impedido de licitar e de contratar com a União, e será descredenciado no SICAF, pelo prazo de até cinco anos, sem prejuízo das multas previstas em no Contrato e das demais cominações legais. 7

8 14 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS 14.1 O licitante será responsável pela fidelidade de suas informações e pela legitimidade dos documentos apresentados em qualquer fase da licitação Os casos omissos serão resolvidos pelo Pregoeiro, com amparo na legislação pertinente A participação na licitação importa total, irrestrita e irretratável aceitação pelos proponentes das condições do Edital cujo desconhecimento não poderá ser alegado Na contagem de todos os prazos estabelecidos neste edital, excluir-se-á o dia do início e incluir-se-á o do vencimento Ocorrendo a decretação de feriado ou qualquer fato superveniente que impeça a realização do certame na data marcada, todas as datas constantes deste Edital serão transferidas, automaticamente, para o primeiro dia útil ou de expediente normal subseqüente aos ora fixados É facultada ao Pregoeiro ou à autoridade superior, em qualquer fase da licitação, a promoção de diligência destinada a esclarecer ou complementar a instrução do processo Não será admitida a participação de cooperativas de mão-deobra, tendo em vista acordo entre o Ministério Público do Trabalho e a Advocacia Geral da União, cujo termo de conciliação e sua homologação constituem o Anexo II deste Edital. Rio de Janeiro, 2 de maio de Adriana Pessôa da Cunha Comissão Permanente de Licitações Pregoeira 8

9 Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS TERMO DE REFERÊNCIA Anexo I GESER 6/2006 DO OBJETO Visa o presente a contratação de empresa especializada para a prestação de serviços de operador de call center nas dependências da SUSEP, localizada na Rua Buenos Aires, Centro - Rio de Janeiro/RJ. I. DOS SERVIÇOS, QUANTITATIVOS E ESCOLARIDADES. Serviços Quantitativo Escolaridade Operador de Call Center 10 (Sem uniforme) 2º Grau Completo II. DA DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS DE APOIO: III.1 OPERADOR DE CALL CENTER Fornecer informações sobre a SUSEP, dirimindo as dúvidas dos usuários em relação às apólices e assuntos de seguros, de previdência privada, e capitalização privada e capitalização; Encaminhar casos mais específicos para a área correta da Autarquia; Consultar informações no banco de dados informatizado da Autarquia repassando-as corretamente para o usuário; Emitir relatórios gerenciais /estatísticos acerca do atendimento de acordo com a necessidade da chefia; Executar outras tarefas afins. Deve possuir conhecimento nas áreas de seguro, previdência e capitalização (comprovado através de certificado de cursos ou de dois anos de experiência profissional) e ser treinado para lidar com o público. III.2 A empresa deverá ser cadastrada na junta comercial no objeto a ser contratado, ou seja, operação de Call Center. 9

10 IV. HORÁRIO DE TRABALHO Os serviços serão executados em dias úteis dentro do período de 9:00 h às 17:00 h, conforme necessidade da SUSEP. Os operadores de call center terão carga horária de 06 (seis) horas diárias. V. DA FISCALIZAÇÃO A SUSEP exercerá através do gestor do contrato a fiscalização e o acompanhamento dos serviços, observando o fiel cumprimento das exigências constantes deste projeto, o que não exclui e nem diminui a responsabilidade da contratada com a execução, fiscalização e supervisão dos serviços por pessoa habilitada. VI. DAS OBRIGAÇÕES E RESPONSABILIDADES DA CONTRATADA - Fornecer os serviços com qualificação e experiência mínima de dois anos na função (comprovadas na carteira de trabalho), procedendo ao treinamento e/ou reciclagem quando necessário; - Nomear um supervisor responsável com a missão de garantir a continuidade e o bom andamento dos serviços, tomando as providências pertinentes para que sejam corrigidas todas as falhas detectadas; - Cobrir qualquer ausência de seus empregados com outros de mesma função, devidamente habilitados, sob pena de desconto no pagamento mensal correspondente à unidade de serviço/dia; - Prestar os serviços dentro dos parâmetros e rotinas estabelecidas, com observância às recomendações aceitas pela boa técnica, normas e legislações; - Manter sempre em perfeita ordem o ambiente de trabalho e equipamentos e materiais utilizados; - Manter a disciplina nos locais dos serviços, retirando, no prazo máximo de 24 (vinte e quatro) horas após a notificação do gestor do contrato, qualquer empregado considerado com conduta inconveniente pela SUSEP; fornecer crachá de identificação com foto, nome e com logotipo da empresa; - Responsabilizar-se integralmente pelos serviços contratados, nos termos da legislação vigente; - Responsabilizar-se pelo cumprimento, por parte de seus empregados, das normas disciplinares e operacionais determinadas pela SUSEP; - Responsabilizar-se por todas as despesas decorrentes direta ou indiretamente da execução destes serviços, tais como remunerações, encargos sociais, insumos, tributos e demais gastos, sendo neles incluídos contratação e demissão de funcionários, transporte, alimentação, uniformes e seus complementos, além de treinamento e/ou reciclagem, dentre outras; 10

11 - Fornecer alimentação e transporte adequados, adiantados, ou seja no início do mês em curso, no valor total de dias úteis a seus funcionários colocados à disposição da SUSEP, - Exercer controle sobre a assiduidade e a pontualidade de seus empregados; - Responsabilizar-se, ressarcindo todo e qualquer dano a SUSEP ou a terceiros, em decorrência de ação ou omissão de seus empregados; - Apresentar ou responsabilizar-se através de documento hábil, com firma reconhecida, no prazo de 72 (setenta e duas) horas, após assinatura do contrato, cópia autenticada de seguro contra riscos de acidente do trabalho, acompanhado de ficha de inclusão e/ou certificado individual de seus empregados, para cobrir eventuais ocorrências em que sejam vítimas seus empregados, quando em horário que abrange a execução dos serviços junto a CONTRATANTE, e sempre que solicitado pela CONTRATANTE, deverá apresentar no prazo de 24 (vinte e quatro) horas, cópia autenticada da apólice de seguro, bem como o comprovante de pagamento mensal do prêmio; - Aceitar a fiscalização e o acompanhamento dos serviços pelo gestor do contrato; - Promover anotação, registro, aprovação e outras exigências dos órgãos competentes com relação aos serviços, inclusive responsabilizando-se por todos os ônus decorrentes; - Assumir todas as responsabilidades e tomar as medidas necessárias ao atendimento de seus empregados acidentados, ou com mal súbito, por meio de seus representantes; - Aceitar os acréscimos e supressões que se fizerem necessários até 25% (vinte e cinco por cento) do valor a ser contratado; - Comprovar mensalmente o recolhimento das guias de contribuições sociais (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço e Previdência Social), correspondentes ao mês da última competência vencida, relativos aos empregados colocados à disposição da SUSEP, nos serviços contratados; - Sempre que solicitado, deverá fornecer comprovante de cumprimento de suas obrigações com a legislação em vigor, inclusive comprovação de pagamento e obediência ao piso salarial, valor de vales relativos aos empregados colocados à disposição da contratante sem que este ou outro caracterize vínculo empregatício com a SUSEP; - Atender a Instrução Normativa MARE nº 18/97, preenchendo as planilhas de formação de preços (Anexo I). VII. DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATANTE - Proporcionar as facilidades necessárias ao perfeito desenvolvimento dos serviços, permitindo livre acesso aos locais dos mesmos, dentro dos horários estipulados; - Não utilizar os empregados da contratada em outros serviços não abrangidos neste projeto; 11

12 - Fornecer local, materiais, equipamentos e utensílios em quantidade e qualidade suficientes para o perfeito desenvolvimento dos serviços. VIII. DA PROPOSTA A proposta deverá conter planilhas de custos de formação de preços, nos padrões constantes da Instrução Normativa nº 18/97(MARE). 12

13 Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS TERMO DE REFERÊNCIA Nº 6/2006 ANEXO IA PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PARA O SERVIÇO DE OPERADOR DE CALL CENTER MÃO DE OBRA: REMUNERAÇÃO % Valor Unitário (R$) 01 SALÁRIO DO OPERADOR DE CALL CENTER 02 ADICIONAIS (periculosidade/insalubridade) 03 OUTROS (especificar) VALOR DA REMUNERAÇÃO: VALOR DA RESERVA TÉCNICA: ENCARGOS SOCIAIS Incidentes sobre o valor da remuneração GRUPO A 1) INSS 2) SESI OU SESC 3) SENAI OU SENAC 4) INCRA 5) SALÁRIO-EDUCAÇÃO 6) FGTS 7) SEGURO ACIDENTE DE TRABALHO 8) SEBRAE 9) OUTROS (Especificar) GRUPO B 10) FÉRIAS 11) AUXÍLIO-DOENÇA 12) LICENÇA MATERNIDADE/PATERNIDADE 13) FALTAS LEGAIS 14) ACIDENTE DE TRABALHO 15) AVISO PRÉVIO 16) 13º SALÁRIO 17) OUTROS (Especificar) GRUPO C % Valor Unitário (R$) 13

14 18) AVISO PRÉVIO INDENIZAÇÃO 19) INDENIZAÇÃO ADICIONAL 20) FGTS NAS RESCISÕES SEM JUSTA CAUSA 21) OUTROS (Especificar) GRUPO D 19) INCIDÊNCIA DOS ENCARGOS DO GRUPO A SOBRE OS ITENS DO GRUPO B GRUPO E 20) INCIDÊNCIA DOS ENCARGOS DO GRUPO A EXCETO O ITEM 6, SOBRE OS ITENS 16 E 17. VALOR DOS ENCARGOS SOCIAIS VALOR DA MÃO-DE-OBRA (Remuneração + Reserva Técnica + Encargos Sociais) 14

15 Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS TERMO DE REFERÊNCIA Nº 6/2006 ANEXO IB PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PARA O SERVIÇO DE OPERADOR DE CALL CENTER INSUMOS, DEMAIS COMPONENTES, TRIBUTOS: INSUMOS % VALOR UNITÁRIO (R$) 1) MATERIAL/EQUIPAMENTO 2) VALE-ALIMENTAÇÃO 3) VALE-TRANSPORTE (no mínimo 2 modais p/ida e dois p/ volta) 4) MANUTENÇÃO E DEPRECIAÇÃO DE EQUIPAMENTOS 5) TREINAMENTO E RECICLAGEM DE PESSOAL 6) SEGURO DE VIDA EM GRUPO 7) OUTROS (ESPECIFICAR) VALOR DOS INSUMOS: DEMAIS COMPONENTES % VALOR UNITÁRIO (R$) 1) LUCRO 2) DESPESAS ADMINISTRATIVAS E OPERACIONAIS VALOR DOS DEMAIS COMPONENTES (1+2): TRIBUTOS (ISSQN+COFINS+PIS+C. SOCIAL+IRPJ+Outros( %) a) TRIBUTOS(%) = T o 100 b) (MÃO DE OBRA + INSUMOS + DEMAIS COMPONENTES = P o c) P o /(1 - T o ) = P1 VALOR DOS TRIBUTOS (P1-P o ): 15

16 ANEXO IC PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS PARA O SERVIÇO DE OPERADOR DE CALL CENTER VALOR TOTAL MENSAL UNITÁRIO (Mão de Obra + Insumos + Demais Componentes + Tributos) FUNÇÃO QUAN T PREÇO UNIT (R$) PREÇO TOTAL MENSAL (R$) OPERADOR DE CALL CENTER 10 OBS: O valor do vale transporte diário deverá ser, no mínimo, de quatro modais. 16

17 MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS SUSEP COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES Pregão Eletrônico 5/2006 ANEXO II ACORDO ENTRE MPT E AGU IMPEDE UNIÃO DE CONTRATAR TRABALHADORES POR MEIO DE COOPERATIVAS DE MÃO-DE-OBRA TERMO DE CONCILIAÇÃO JUDICIAL O MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO, neste ato representado pelo Procurador- Geral do Trabalho, Dr. Guilherme Mastrichi Basso, pela Vice-Procuradora-Geral do Trabalho, Dra. Guiomar Rechia Gomes, pelo Procurador-Chefe da PRT da 10ª Região, Dr. Brasilino Santos Ramos e pelo Procurador do Trabalho Dr. Fábio Leal Cardoso, e a UNIÃO, neste ato representada pelo Procurador-Geral da União, Dr. Moacir Antonio da Silva Machado, pela Sub Procuradora Regional da União - 1ª Região, Dra. Helia Maria de Oliveira Bettero e pelo Advogado da União, Dr. Mário Luiz Guerreiro; CONSIDERANDO que toda relação jurídica de trabalho cuja prestação laboral não eventual seja ofertada pessoalmente pelo obreiro, em estado de subordinação e mediante contraprestação pecuniária, será regida obrigatoriamente pela Consolidação das Leis do Trabalho ou por estatuto próprio, quando se tratar de relação de trabalho de natureza estatutária, com a Administração Pública; CONSIDERANDO que a legislação consolidada em seu art. 9º, comina de nulidade absoluta todos os atos praticados com o intuito de desvirtuar, impedir ou fraudar a aplicação da lei trabalhista; CONSIDERANDO que as sociedades cooperativas, segundo a Lei n , de , art. 4º, (...) são sociedades de pessoas, com forma e natureza jurídica próprias, de natureza civil, não sujeitas à falência, constituídas para prestar serviços aos associados. CONSIDERANDO que as cooperativas podem prestar serviços a não associados somente em caráter excepcional e desde que tal faculdade atenda aos objetivos sociais previstos na sua norma estatutária, (art. 86, da Lei n , de ), aspecto legal que revela a patente impossibilidade jurídica das cooperativas funcionarem como agências de locação de mão-de-obra terceirizada; CONSIDERANDO que a administração pública está inexoravelmente jungida ao princípio da legalidade, e que a prática do merchandage é vedada pelo art. 3º, da CLT e repelida pela jurisprudência sumulada do C. TST (En. 331); CONSIDERANDO que os trabalhadores aliciados por cooperativas de mão-de-obra, que prestam serviços de natureza subordinada à UNIÃO embora laborem em situação fática idêntica a dos empregados das empresas prestadoras de serviços terceirizáveis, encontram-se à margem de qualquer proteção jurídico-laboral, sendo-lhes sonegada a incidência de normas protetivas do trabalho, especialmente àquelas destinadas a tutelar 17

18 a segurança e higidez do trabalho subordinado, o que afronta o princípio da isonomia, a dignidade da pessoa humana e os valores sociais do trabalho (arts. 5º, caput e 1º, III e IV da Constituição Federal); CONSIDERANDO que num processo de terceirização o tomador dos serviços (no caso a administração pública) tem responsabilidade sucessiva por eventuais débitos trabalhistas do fornecedor de mão-de-obra, nos termos do Enunciado 331, do TST, o que poderia gerar graves prejuízos financeiros ao erário, na hipótese de se apurar a presença dos requisitos do art. 3º, da CLT na atividade de intermediação de mão-deobra patrocinada por falsas cooperativas; CONSIDERANDO o teor da Recomendação Para a Promoção das Cooperativas aprovada na 90ª sessão, da OIT Organização Internacional do Trabalho, em junho de 2002, dispondo que os Estados devem implementar políticas nos sentido de: 8.1.b Garantir que as cooperativas não sejam criadas para, ou direcionadas a, o não cumprimento da lei do trabalho ou usadas para estabelecer relações de emprego disfarçados, e combater pseudocooperativas que violam os direitos dos trabalhadores velando para que a lei trabalhista seja aplicada em todas as empresas. RESOLVEM Celebrar CONCILIAÇÃO nos autos do Processo , em tramitação perante a MM. Vigésima Vara do Trabalho de Brasília-DF, mediante os seguintes termos: Cláusula Primeira - A UNIÃO abster-se-á de contratar trabalhadores, por meio de cooperativas de mão-de-obra, para a prestação de serviços ligados às suas atividadesfim ou meio, quando o labor, por sua própria natureza, demandar execução em estado de subordinação, quer em relação ao tomador, ou em relação ao fornecedor dos serviços, constituindo elemento essencial ao desenvolvimento e à prestação dos serviços terceirizados, sendo eles: a) Serviços de limpeza; b) Serviços de conservação; c) Serviços de segurança, de vigilância e de portaria; d) Serviços de recepção; e) Serviços de copeiragem; f) Serviços de reprografia; g) Serviços de telefonia; h) Serviços de manutenção de prédios, de equipamentos, de veículos e de instalações; i) Serviços de secretariado e secretariado executivo; j) Serviços de auxiliar de escritório; k) Serviços de auxiliar administrativo; l) Serviços de office boy (contínuo); m) Serviços de digitação; n) Serviços de assessoria de imprensa e de relações públicas; o) Serviços de motorista, no caso de os veículos serem fornecidos pelo próprio órgão licitante; p) Serviços de ascensorista; q) Serviços de enfermagem; e r) Serviços de agentes comunitários de saúde. Parágrafo Primeiro O disposto nesta Cláusula não autoriza outras formas de terceirização sem previsão legal. 18

19 Parágrafo Segundo As partes podem, a qualquer momento, mediante comunicação e acordos prévios, ampliar o rol de serviços elencados no caput. Cláusula Segunda - Considera-se cooperativa de mão-de-obra, aquela associação cuja atividade precípua seja a mera intermediação individual de trabalhadores de uma ou várias profissões (inexistindo assim vínculo de solidariedade entre seus associados), que não detenham qualquer meio de produção, e cujos serviços sejam prestados a terceiros, de forma individual (e não coletiva), pelos seus associados. Cláusula Terceira - A UNIÃO obriga-se a estabelecer regras claras nos editais de licitação, a fim de esclarecer a natureza dos serviços licitados, determinando, por conseguinte, se os mesmos podem ser prestados por empresas prestadoras de serviços (trabalhadores subordinados), cooperativas de trabalho, trabalhadores autônomos, avulsos ou eventuais; Parágrafo Primeiro - É lícita a contratação de genuínas sociedades cooperativas desde que os serviços licitados não estejam incluídos no rol inserido nas alíneas a a r da Cláusula Primeira e sejam prestados em caráter coletivo e com absoluta autonomia dos cooperados, seja em relação às cooperativas, seja em relação ao tomador dos serviços, devendo ser juntada, na fase de habilitação, listagem contendo o nome de todos os associados. Esclarecem as partes que somente os serviços podem ser terceirizados, restando absolutamente vedado o fornecimento (intermediação de mão-de-obra) de trabalhadores a órgãos públicos por cooperativas de qualquer natureza. Parágrafo Segundo Os editais de licitação que se destinem a contratar os serviços disciplinados pela Cláusula Primeira deverão fazer expressa menção ao presente termo de conciliação e sua homologação, se possível transcrevendo-os na íntegra ou fazendo parte integrante desses editais, como anexo. Parágrafo Terceiro - Para a prestação de serviços em sua forma subordinada, a licitante vencedora do certame deverá comprovar a condição de empregadora dos prestadores de serviços para as quais se objetiva a contratação, constituindo-se esse requisito, condição obrigatória à assinatura do respectivo contrato. DAS SANÇÕES PELO DESCUMPRIMENTO Cláusula Quarta A UNIÃO obriga-se ao pagamento de multa ( astreinte ) correspondente a R$ 1.000,00 (um mil reais) por trabalhador que esteja em desacordo com as condições estabelecidas no presente Termo de Conciliação, sendo a mesma reversível ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Parágrafo Primeiro O servidor público que, em nome da Administração, firmar o contrato de prestação de serviços nas atividades relacionadas nas alíneas a a r da Cláusula Primeira, será responsável solidário por qualquer contratação irregular, respondendo pela multa prevista no caput, sem prejuízo das demais cominações legais. Parágrafo Segundo Em caso de notícia de descumprimento dos termos firmados neste ajuste, a UNIÃO, depois de intimada, terá prazo de 20 (vinte) dias para apresentar sua justificativa perante o Ministério Público do Trabalho. DA EXTENSÃO DO AJUSTE À ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA INDIRETA Cláusula Quinta A UNIÃO se compromete a recomendar o estabelecimento das mesmas diretrizes ora pactuadas em relação às autarquias, fundações públicas, empresas públicas e sociedades de economia mista, a fim de vincular todos os órgãos integrantes da administração pública indireta ao cumprimento do presente termo de conciliação, sendo que em relação às empresas públicas e sociedades de economia mista deverá ser dado conhecimento ao Departamento de Coordenação e Controle das 19

20 Empresas Estatais DEST, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, ou órgão equivalente, para que discipline a matéria no âmbito de sua competência. DA HOMOLOGAÇÃO JUDICIAL DO AJUSTE Cláusula Sexta - As partes submetem os termos da presente conciliação à homologação do Juízo da MM. Vigésima Vara do Trabalho, para que o ajuste gere os seus efeitos jurídicos. Cláusula Sétima - Os termos da presente avença gerarão seus efeitos jurídicos a partir da data de sua homologação judicial. Parágrafo único Os contratos em vigor entre a UNIÃO e as Cooperativas, que contrariem o presente acordo, não serão renovados ou prorrogados. Cláusula Oitava - A presente conciliação extingue o processo com exame do mérito apenas em relação à UNIÃO, prosseguindo o feito quanto aos demais réus. Dito isto, por estarem as partes ajustadas e compromissadas, firmam a presente conciliação em cinco vias, a qual terá eficácia de título judicial, nos termos dos artigos 831, parágrafo único, e 876, caput, da CLT. Brasília, 05 de junho de GUILHERME MASTRICHI BASSO Procurador-Geral do Trabalho Trabalho BRASILINO SANTOS RAMOS Procurador-Chefe/PRT 10ª Região GUIOMAR RECHIA GOMES Vice-Procuradora-Geral do FÁBIO LEAL CARDOSO Procurador do Trabalho MOACIR ANTONIO DA SILVA MACHADO Procurador-Geral da União HELIA MARIA DE OLIVEIRA BETTERO Sub-Procuradora-Regional da União 1ª Região MÁRIO LUIZ GUERREIRO Advogado da União Testemunhas: GRIJALBO FERNANDES COUTINHO Presidente da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho ANAMATRA PAULO SÉRGIO DOMINGUES Presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil - AJUFE REGINA BUTRUS Presidente da Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho - ANPT 20

ANEXO VI ACORDO ENTRE MPT E AGU IMPEDE UNIÃO DE CONTRATAR TRABALHADORES POR MEIO DE COOPERATIVAS DE MÃO-DE-OBRA

ANEXO VI ACORDO ENTRE MPT E AGU IMPEDE UNIÃO DE CONTRATAR TRABALHADORES POR MEIO DE COOPERATIVAS DE MÃO-DE-OBRA ANEXO VI ACORDO ENTRE MPT E AGU IMPEDE UNIÃO DE CONTRATAR TRABALHADORES POR MEIO DE COOPERATIVAS DE MÃO-DE-OBRA Termo de Conciliação Judicial O MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO, neste ato representado pelo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO REFERÊNCIA: Concorrência nº 02/2005 Brasília, 08 de abril de 2005. PROCESSO nº 23000.010769/2004-73. ASSUNTO:

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS PROCESSO SUSEP 15414.003162/2008-71 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 04/2009

MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS PROCESSO SUSEP 15414.003162/2008-71 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 04/2009 A Superintendência de Seguros Privados - SUSEP realizará, às 15 horas do dia 16 de julho de 2009, licitação na modalidade PREGÃO ELETRÔNICO, tipo MENOR PREÇO, conforme autorização da Senhora Chefe do DEAFI,

Leia mais

TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA (TAC) (PEÇAS DE INFORMAÇÃO PI Nº 206/2006)

TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA (TAC) (PEÇAS DE INFORMAÇÃO PI Nº 206/2006) TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA (TAC) (PEÇAS DE INFORMAÇÃO PI Nº 206/2006) O MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO, representado, neste ato, pelo Procurador Regional

Leia mais

Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS

Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS Contrato para prestação de serviços técnicos de elaboração de Projeto Executivo para a execução de reforma no Rio Grande do Sul, que fazem entre

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES PROCESSO Nº. 15414.300110/2008-40 PREGÃO ELETRÔNICO Nº

MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES PROCESSO Nº. 15414.300110/2008-40 PREGÃO ELETRÔNICO Nº A Superintendência de Seguros Privados SUSEP, no Estado do Rio de Janeiro, mediante Pregoeiro designado pela Portaria SUSEP n 3.053, de 14 de outubro de 2008, torna público que realizará às 14 horas, do

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, no uso da atribuição que lhe confere o art. 82, incisos V e VII, da Constituição do Estado,

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, no uso da atribuição que lhe confere o art. 82, incisos V e VII, da Constituição do Estado, DECRETO N 42.434, DE 09 DE SETEMBRO DE 2003, DOERS. Regulamenta, no âmbito do Estado do Rio Grande do Sul, a modalidade de licitação denominada pregão, por meio eletrônico, para a aquisição de bens e serviços

Leia mais

ANEXO C Minuta do Contrato

ANEXO C Minuta do Contrato Contrato para prestação de serviços de operador de call center que fazem entre si a Superintendência de Seguros Privados - SUSEP e a . A Superintendência de Seguros Privados - SUSEP, Autarquia

Leia mais

1 DO OBJETO Aquisição de licença de software de informática para atender as necessidades desta Autarquia, conforme discriminação abaixo:

1 DO OBJETO Aquisição de licença de software de informática para atender as necessidades desta Autarquia, conforme discriminação abaixo: A Superintendência de Seguros Privados SUSEP, no Estado do Rio de Janeiro, mediante Pregoeiro designado pela Portaria SUSEP n 2.527, de 11 de outubro de 2006, torna público que realizará às 14 (catorze)

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 28/2006

MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 28/2006 A Superintendência de Seguros Privados - SUSEP realizará, às 14 horas do dia 13 de dez de 2006, licitação na modalidade PREGÃO ELETRÔNICO, tipo Menor Preço por Item, conforme autorização da Senhora Chefe

Leia mais

Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES Pregão Eletrônico n 29/2006

Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES Pregão Eletrônico n 29/2006 A Superintendência de Seguros Privados SUSEP, no Estado do Rio de Janeiro, mediante o Pregoeiro designado pela Portaria SUSEP n 2.527, de 11 de outubro de 2006, torna público que realizará às 14 (duas)

Leia mais

Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES Pregão Eletrônico n 18/2006

Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES Pregão Eletrônico n 18/2006 A Superintendência de Seguros Privados SUSEP, no Estado do Rio de Janeiro, mediante o Pregoeiro designado pela Portaria SUSEP n 2.370, de 24 de janeiro de 2006, torna público que realizará às 10 (dez)

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDASUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 17/2007

MINISTÉRIO DA FAZENDASUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 17/2007 MINISTÉRIO DA FAZENDASUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 17/2007 A - SUSEP realizará, às 14 horas do dia 18 de junho de 2007, licitação na modalidade

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA REGIONAL DA SUSEP EM SÃO PAULO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 03/2011

MINISTÉRIO DA FAZENDA REGIONAL DA SUSEP EM SÃO PAULO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 03/2011 MINISTÉRIO DA FAZENDA REGIONAL DA SUSEP EM SÃO PAULO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 03/2011 ANEXO E MINUTA DE CONTRATO PARA O SERVIÇO DE BANDA LARGA 3G Contrato para prestação de

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS ANEXO A TERMO DE REFERÊNCIA GEMAP 14/2008

MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS ANEXO A TERMO DE REFERÊNCIA GEMAP 14/2008 MINISTÉRIO D FZEND SUPERINTENDÊNCI DE SEGUROS PRIVDOS NEXO TERMO DE REFERÊNCI GEMP 14/2008 1 DO OJETO Visa o presente à contratação de empresa especializada para a prestação de serviços contínuos de Motorista

Leia mais

ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO

ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DE SANTA CATARINA, autarquia federal de fiscalização profissional regida pela Lei n 12.378, de 31 de dezembro

Leia mais

PROTOCOLO 23064.008432/2013-42 MINUTA DE EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO Nº 122/2013

PROTOCOLO 23064.008432/2013-42 MINUTA DE EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO Nº 122/2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ PROTOCOLO 23064.008432/2013-42 MINUTA DE EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO Nº 122/2013 A UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Curitiba,

Leia mais

Ministério da Fazenda Superintendência de Seguros Privados Comissão Permanente de Licitações

Ministério da Fazenda Superintendência de Seguros Privados Comissão Permanente de Licitações MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 01/2007 A - SUSEP realizará, às 14 horas do dia 24 de janeiro de 2007, licitação na modalidade

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS DIVISÃO DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 28/2012 Processo SUSEP Nº 15414.

MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS DIVISÃO DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 28/2012 Processo SUSEP Nº 15414. MINISTÉRIO DA FAZENDA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS DIVISÃO DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO Nº 28/2012 Processo SUSEP Nº 15414.004640/2012-46 A Superintendência de Seguros Privados - SUSEP realizará

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA GESER Nº 06/07 SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO

TERMO DE REFERÊNCIA GESER Nº 06/07 SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS TERMO DE REFERÊNCIA GESER Nº 06/07 SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO 1- DO OBJETO Visa este Termo de Referência à contração de empresa especializada

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 13.179, DE 10 DE JUNHO DE 2009. (publicada no DOE nº 109, de 12 de junho de 2009) Dispõe sobre a Cotação Eletrônica

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Prefeitura Municipal de Boa Vista do Buricá SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2014

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Prefeitura Municipal de Boa Vista do Buricá SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2014 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Prefeitura Municipal de Boa Vista do Buricá SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2014 O Município de Boa Vista do Buricá, comunica aos interessados

Leia mais

Legislação não transfere à Administração Pública a responsabilidade por seu pagamento

Legislação não transfere à Administração Pública a responsabilidade por seu pagamento Legislação Fiscal Lei nº 8.666/1993 Art. 67. A execução do contrato deverá ser acompanhada e fiscalizada por um representante da Administração especialmente designado, permitida a contratação de terceiros

Leia mais

1.1. Para os efeitos desta IN são adotadas as seguintes definições:

1.1. Para os efeitos desta IN são adotadas as seguintes definições: INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 013, de 30 de outubro de 1996 O MINISTRO DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL E REFORMA DO ESTADO, no uso de sua competência, e considerando o disposto no Decreto nº 2.031, de 11 de

Leia mais

REPUBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTERIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES PREGÃO ELETRÔNICO EDITAL Nº 398/2006

REPUBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTERIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES PREGÃO ELETRÔNICO EDITAL Nº 398/2006 REPUBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTERIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES PREGÃO ELETRÔNICO EDITAL Nº 398/2006 PROCESSO : 50600.000884/2006-13 Tipo de Licitação:

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO N 12/2007 Sistema de Registro de Preços

PREGÃO ELETRÔNICO N 12/2007 Sistema de Registro de Preços PREGÃO ELETRÔNICO N 12/2007 Sistema de Registro de Preços EDITAL A Justiça Federal de Primeiro Grau em Minas Gerais, por intermédio da Pregoeira designada pela Portaria 10-124-DIREF de 29/06/2006, realizará

Leia mais

ANEXO 7 CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO

ANEXO 7 CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO ANEXO 7 MINUTA DE CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LOCAÇÃO DE AUTOMÓVEL, QUE ENTRE SI CELEBRAM A FUNDAÇÃO UNIVERSITÁRIA DE DESENVOLVIMENTO DE EXTENSÃO E PESQUISA FUNDEPES E A EMPRESA, NA FORMA ABAIXO:

Leia mais

Município de Xangri-Lá Fone: (51) 3689-2400 www.xangrila.rs.gov.br

Município de Xangri-Lá Fone: (51) 3689-2400 www.xangrila.rs.gov.br EDITAL Nº 62/2012 PREGÃO ELETRÔNICO 34/2012 PROCESSO DE DESPESA: 2318/2012 (SEC. DE EDUCAÇÃO) PROCESSO DE LICITAÇÃO 2318/2012 PROCESSO DE COMPRA 45-12 ABERTURA: 29/03/2012 HORÁRIO: 15 horas O Prefeito

Leia mais

CLÁUSULA SEGUNDA - DA VINCULAÇÃO AO EDITAL

CLÁUSULA SEGUNDA - DA VINCULAÇÃO AO EDITAL PROCESSO Nº 01550.000345/2009-46. PREGÃO Nº 26/2009. ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 1/2010. A FUNDAÇÃO CASA DE RUI BARBOSA, pessoa jurídica de direito público vinculada a Ministério da Cultura, com sede

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE LIMPEZA URBANA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE LIMPEZA URBANA ANEXO VI MINUTA DE CONTRATO CONTRATO que entre si fazem o DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE LIMPEZA URBANA e a empresa xxxxxxxx, para seguro contra terceiros para os veículos deste Departamento. O DEPARTAMENTO

Leia mais

ANEXO III MINUTA DO CONTRATO MINUTA DO CONTRATO

ANEXO III MINUTA DO CONTRATO MINUTA DO CONTRATO ANEXO III MINUTA DO CONTRATO MINUTA DO CONTRATO TERMO DE CONTRATO QUE ENTRE SI O INSTITUTO FELIX GUATTARI, organização não governamental (ONG), declarada de utilidade pública estadual, devidamente inscrita

Leia mais

ANEXO IV MINUTA DE CONTRATO

ANEXO IV MINUTA DE CONTRATO ANEXO IV MINUTA DE CONTRATO CONTRATO Nº -2011, DE CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE ENGENHARIA PARA *********, QUE CELEBRAM ENTRE SI, O CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO PARANÁ E A EMPRESA. O CONSELHO REGIONAL

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO AMAZONAS, no exercício da competência que lhe confere o art. 54, inciso IV, da Constituição Estadual, e

O GOVERNADOR DO ESTADO DO AMAZONAS, no exercício da competência que lhe confere o art. 54, inciso IV, da Constituição Estadual, e DECRETO No. 24.818 de 27 JANEIRO DE 2.005 Regulamenta a realização de pregão por meio da utilização de recursos de tecnologia da informação, denominado pregão eletrônico, para a aquisição de bens e serviços

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICAÇÃO DE MATÉRIAS OFICIAIS EM JORNAL DE CIRCULAÇÃO DIÁRIA E LOCAL,

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICAÇÃO DE MATÉRIAS OFICIAIS EM JORNAL DE CIRCULAÇÃO DIÁRIA E LOCAL, CONTRATO Nº 13/2015 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICAÇÃO DE MATÉRIAS EM JORNAL DE CIRCULAÇÃO DIÁRIA E LOCAL, QUE ENTRE SI CELEBRAM O CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SERGIPE (COREN/SE) E A

Leia mais

MINUTA DO CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MOTO - BOY

MINUTA DO CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MOTO - BOY 1 MINUTA DO CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MOTO - BOY O CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DE SÃO PAULO, Autarquia Federal criada pelo Decreto-Lei nº. 9.295, de 27.05.1946, CNPJ /MF nº.

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO N.º 11/2014 SERVIÇOS DE AMBULATÓRIO MÉDICO

EDITAL DE CREDENCIAMENTO N.º 11/2014 SERVIÇOS DE AMBULATÓRIO MÉDICO EDITAL DE CREDENCIAMENTO N.º 11/2014 SERVIÇOS DE AMBULATÓRIO MÉDICO O Município de Não-Me-Toque comunica aos interessados que está procedendo ao CHAMAMENTO PÚBLICO no horário das 8:15 às 11:33h e das 13:30h

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE BAMBUÍ EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº.

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE BAMBUÍ EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE BAMBUÍ EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº. 67/2009 Processo nº: 23000.086744/2009-55 Tipo de Licitação: MENOR PREÇO

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 77/2013 PROCESSO N 3418-09.00/13-1 AJDG Nº 135/13 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA- GERAL DE JUSTIÇA, órgão administrativo do

Leia mais

(LOGO DA ENTIDADE PROPONENTE PARTICIPANTE DA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS) COTAÇÃO DE PREÇOS Nº 009/2015

(LOGO DA ENTIDADE PROPONENTE PARTICIPANTE DA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS) COTAÇÃO DE PREÇOS Nº 009/2015 (LOGO DA ENTIDADE PROPONENTE PARTICIPANTE DA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS) COTAÇÃO DE PREÇOS Nº 009/2015 ANEXO I MODELO DE DECLARAÇÃO DE INEXISTÊNCIA DE FATOS SUPERVENIENTES DA EMPRESA AO INSTITUTO VITÓRIA

Leia mais

Considerando a necessidade de se buscar a redução de custos, em função do aumento da competitividade; e

Considerando a necessidade de se buscar a redução de custos, em função do aumento da competitividade; e Página 1 de 5 PORTARIA Nº 306, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2001 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO GABINETE DO MINISTRO O MINISTRO DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO, no uso das atribuições

Leia mais

DECRETO Nº 15.219 DE 30 DE JUNHO DE 2014

DECRETO Nº 15.219 DE 30 DE JUNHO DE 2014 DECRETO Nº 15.219 DE 30 DE JUNHO DE 2014 Regulamenta a Lei nº 12.949, de 14 de fevereiro de 2014 que estabelece mecanismos de controle do patrimônio público do Estado da Bahia, dispondo sobre provisões

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S/A TELEBRÁS

TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S/A TELEBRÁS TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S/A TELEBRÁS PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 008/2009 EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº 02/2009 1.1 MODALIDADE: PREGÃO PRESENCIAL 1.1.1.1 TIPO DE LICITAÇÃO: MAIOR DESCONTO OFERTADO

Leia mais

TERMO DE PARTICIPAÇÃO DA COTAÇÃO ELETRÔNICA Nº0195/2014 PREÂMBULO

TERMO DE PARTICIPAÇÃO DA COTAÇÃO ELETRÔNICA Nº0195/2014 PREÂMBULO TERMO DE PARTICIPAÇÃO DA COTAÇÃO ELETRÔNICA Nº0195/2014 PREÂMBULO Termo de Participação, via meio eletrônico, para a seleção da melhor proposta para aquisição por dispensa de licitação, nos termos do Decreto

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº002/2011/CISMEPA REGISTRO DE PREÇOS

PREGÃO ELETRÔNICO Nº002/2011/CISMEPA REGISTRO DE PREÇOS 1 PREGÃO ELETRÔNICO Nº002/2011/CISMEPA REGISTRO DE PREÇOS O CONSORCIO INTERMUNICIPAL DE SAUDE DO MEDIO PARAIBA, mediante o Pregoeiro Flávio Macharet Barbosa, designado pela Portaria nº 004/2011, de junho

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO TERMO DE RETIRADA DO PREGÃO ELETRÔNICO N. º 08/2005.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO TERMO DE RETIRADA DO PREGÃO ELETRÔNICO N. º 08/2005. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO TERMO DE RETIRADA DO PREGÃO ELETRÔNICO N. º 08/2005. PESSOA JURÍDICA: ENDEREÇO: CNPJ DA PESSOA JURÍDICA:

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAJUBÁ CREDENCIAMENTO Nº 001/09 PREÂMBULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAJUBÁ CREDENCIAMENTO Nº 001/09 PREÂMBULO PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAJUBÁ CREDENCIAMENTO Nº 001/09 CHAMAMENTO PÚBLICO PARA FINS DE CREDENCIAMENTO DE CLINICAS PARA TRATAMENTO DE DEPENDENTES QUIMICOS. PREÂMBULO A Prefeitura Municipal de Itajubá,

Leia mais

MINUTA CONTRATO DE LOCAÇÃO SESC/AR/DF DF 2015 CL XXX

MINUTA CONTRATO DE LOCAÇÃO SESC/AR/DF DF 2015 CL XXX MINUTA CONTRATO DE LOCAÇÃO SESC/AR/DF DF 2015 CL XXX Contrato de locação de estrutura de BOX TRUS que entre si celebram o SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DO DF SESC/AR/DF e a Empresa

Leia mais

MUNICÍPIO DE CACHOEIRA ALTA,

MUNICÍPIO DE CACHOEIRA ALTA, CONTRATO ADM Nº 084/2013 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LINK DEDICADO DE INTERNET QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE CACHOEIRA ALTA, ESTADO DE GOIÁS E TELECOMUNICAÇÕES ALARCÃO E FERNANDES LTDA

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO Endereço: Rua Avenida T-1, esq.com Rua Orestes Ribeiro (antiga T-52),Lotes 1, 2, 3, 23 e 24, Qd. T-22, Setor Bueno, Goiânia-GO. CNPJ

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº. 017/2015 - SRP

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº. 017/2015 - SRP ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº. 017/2015 - SRP Aos 27 (vinte e sete) dias de mês de maio do ano de 2015, o Município de Parazinho/RN, CNPJ nº. 08.113.631/0001-29, com sede na Praça Senador

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA CONTRATO DE COMPRA E VENDA PROCESSO N. 2900-09.00/14-0 PREGÃO ELETRÔNICO N. 95/14 CONTRATO AJDG N. 178/14 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA- GERAL DE JUSTIÇA, órgão administrativo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE COLORADO ESTADO DO PARANA

PREFEITURA MUNICIPAL DE COLORADO ESTADO DO PARANA DISPENSA Nº: DP 012/2013 ÓRGÃO SOLICITANTE: SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO OBJETO: CONTRATAÇÃO EM CARACTER DE EMERGENCIA DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA SERVIÇOS DE TENTATIVA DE RECUPERAÇÃO DE DADOS

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA TERRA DE LUTA E FÉ - DOE ORGÃOS, DOE SANGUE:SALVE VIDAS

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA TERRA DE LUTA E FÉ - DOE ORGÃOS, DOE SANGUE:SALVE VIDAS EDITAL DE CARTA CONVITE 027/2015 A PREFEITA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA, torna público, para conhecimento dos interessados, que no dia 20 DE NOVEMBRO DE 2015, às 10 horas, reunirse-á a Comissão Permanente

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO TAQUARI

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO TAQUARI CONTRATO Nº 015/2015 CONTRATO DE FORNECIMENTO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICIPIO DE ALTO TAQUARI MT E DO OUTRO LADO A EMPRESA ALESSANDRO DO NASCIMENTO - ME. O Município de Alto Taquari - Estado de Mato

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO

CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO ANEXO 7 MINUTA DE CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LOCAÇÃO DE SALAS, QUE ENTRE SI CELEBRAM A FUNDAÇÃO UNIVERSITÁRIA DE DESENVOLVIMENTO DE EXTENSÃO E PESQUISA FUNDEPES E A EMPRESA, NA FORMA ABAIXO:

Leia mais

COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA DOS RESÍDUOS RECICLÁVEIS UNIDADE DE CACHOEIRA PAULISTA - SP EDITAL DE HABILITAÇÃO Nº 02/2011

COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA DOS RESÍDUOS RECICLÁVEIS UNIDADE DE CACHOEIRA PAULISTA - SP EDITAL DE HABILITAÇÃO Nº 02/2011 COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA DOS RESÍDUOS RECICLÁVEIS UNIDADE DE CACHOEIRA PAULISTA - SP EDITAL DE HABILITAÇÃO Nº 02/2011 O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais INPE realizará, das 07:30 horas do dia

Leia mais

EMATER-RIO Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Rio de Janeiro

EMATER-RIO Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Rio de Janeiro ANEXO VIII MODELO MINUTA DE CONTRATO CONTRATO Nº 005/2012 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE SEGURO DE VIDA EM GRUPOD QUE ENTRE SI FAZEM O ESTADO DO RIO DE JANEIRO, POR INTERMÉDIO DA EMPRESA DE ASSISTÊNCIA

Leia mais

CONTRATO DE FORNECIMENTO SESC/AR/DF DF 2013 CF XXX

CONTRATO DE FORNECIMENTO SESC/AR/DF DF 2013 CF XXX CONTRATO DE FORNECIMENTO SESC/AR/DF DF 2013 CF XXX Contrato de Fornecimento de Ribbon para Impressora Datacard SP 55 Plus que entre si celebram o Serviço Social do Comércio Administração Regional do Distrito

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO

CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS EM SÃO PAULO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES Pregão Eletrônico n 01/2011 ANEXO J MINUTA DE CONTRATO Contrato para prestação de serviços continuados

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 13/2005

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 13/2005 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 13/2005 O, com sede na Av. Martin Luther King, s/n.º, Cais do Apolo, Recife, PE, inscrito no CNPJ/MF sob o nº 24.130.072/0001-11, neste ato representado pelo Diretor da Secretaria

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA FUNDAMENTO LEGAL

CLÁUSULA PRIMEIRA FUNDAMENTO LEGAL CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº09/2015 Contrato celebrado entre a Câmara Municipal de São Simão e a Empresa CABOCLO MOVEIS E ELETRO LTDA- ME. CONTRATANTE: A CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO SIMÃO, pessoa jurídica de

Leia mais

COMISSÃO DE COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA DA UNIVASF EDITAL DE SELEÇÃO N 01/2009

COMISSÃO DE COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA DA UNIVASF EDITAL DE SELEÇÃO N 01/2009 COMISSÃO DE COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA DA UNIVASF EDITAL DE SELEÇÃO N 01/2009 A Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF realizará, das 09:00 às 12:00 e das 14:00 às 17:00 horas nos dias

Leia mais

ANEXO V MINUTA DO CONTRATO

ANEXO V MINUTA DO CONTRATO ANEXO V MINUTA DO CONTRATO Unidade Administrativa: Processo Administrativo: Contrato Nº CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICIPIO DE JARDIM E A EMPRESA... O MUNICÍPIO DE JARDIM, Estado do Ceará, Pessoa

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2014

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2014 EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 03/2014 O Município de Vale do Sol, RS, através do Prefeito Municipal. Sr. Clécio Halmenschlager, comunica aos interessados que está procedendo ao CREDENCIAMENTO de pessoas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE EDITAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE EDITAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO N.º 15/2014 PROCESSO N.º 23341.000141/2014-71

Leia mais

MUNICÍPIO DE SENGÉS CNPJ/MF 76.911.676/0001-07 TRAVESSA SENADOR SOUZA NAVES N. 95 SENGÉS PARANÁ

MUNICÍPIO DE SENGÉS CNPJ/MF 76.911.676/0001-07 TRAVESSA SENADOR SOUZA NAVES N. 95 SENGÉS PARANÁ DECRETO Nº 600/2014 Súmula:- Regulamenta a aquisição de Bens Permanentes, de Consumo e Serviços destinados a Administração Direta, Indireta e Fundacional do Município de Sengés, através de Pregão, tendo

Leia mais

TERMO DE PARTICIPAÇÃO COTAÇÃO ELETRÔNICA Nº 005/2014 DECRETO Nº28.397, DE 21 DE SETEMBRO DE 2006 PREÂMBULO

TERMO DE PARTICIPAÇÃO COTAÇÃO ELETRÔNICA Nº 005/2014 DECRETO Nº28.397, DE 21 DE SETEMBRO DE 2006 PREÂMBULO TERMO DE PARTICIPAÇÃO COTAÇÃO ELETRÔNICA Nº 005/2014 DECRETO Nº28.397, DE 21 DE SETEMBRO DE 2006 PREÂMBULO Termo de Participação, via meio eletrônico, para a seleção da melhor proposta para aquisição por

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS Aos treze dias do mês de janeiro do ano de dois mil e quatorze, de um lado, o Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina - CRCSC, com sede na Avenida

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA 2. DA NECESSIDADE E JUSTIFICATIVA DA CONTRATAÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA 2. DA NECESSIDADE E JUSTIFICATIVA DA CONTRATAÇÃO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA SOCIAL COORDENADORIA SETORIAL DA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO CSCPL NÚCLEO DE EXECUÇÃO EM LICITAÇÕES ADMINISTRATIVAS E LICITAÇÕES E CONVÊNIOS COMISSÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA CULTURA FUNDAÇÃO NACIONAL DE ARTES FUNARTE COMISSÃO DE COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA HABILITAÇÃO Nº. 01/2014

MINISTÉRIO DA CULTURA FUNDAÇÃO NACIONAL DE ARTES FUNARTE COMISSÃO DE COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA HABILITAÇÃO Nº. 01/2014 A Fundação Nacional de Artes FUNARTE realizará, das 9 horas do dia 23 de janeiro de 2014 às 16 horas do dia 28 de janeiro de 2014, procedimento de HABILITAÇÃO das associações e cooperativas de catadores

Leia mais

CONTRATO ADM Nº 054/2013 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SOFTWARES, QUE FAZEM A PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRA ALTA GO E PUBLICAS SOLUÇÕES LTDA ME.

CONTRATO ADM Nº 054/2013 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SOFTWARES, QUE FAZEM A PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRA ALTA GO E PUBLICAS SOLUÇÕES LTDA ME. CONTRATO ADM Nº 054/2013 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SOFTWARES, QUE FAZEM A PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRA ALTA GO E PUBLICAS SOLUÇÕES LTDA ME. Pelo presente instrumento particular de contrato que celebram

Leia mais

Minuta CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº.../2007

Minuta CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº.../2007 Minuta CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº.../2007 CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA, QUE ENTRE SI FAZEM A DE PRIMEIRO GRAU NO ESPÍRITO SANTO E A EMPRESA... PROCESSO Nº 5.694/07/2007 ADM A DE

Leia mais

INSPEÇÃO VEICULAR PARA KIT GNV PREÂMBULO

INSPEÇÃO VEICULAR PARA KIT GNV PREÂMBULO INSPEÇÃO VEICULAR PARA KIT GNV PREÂMBULO Termo de Participação via meio eletrônico, para a seleção da melhor proposta para aquisição por dispensa de licitação, nos termos do Decreto Estadual nº 28.397

Leia mais

S e r v i ç o A u t ô n o m o d e Á g u a e E s g o t o L i m o e i r o d o N o r t e - C e a r á

S e r v i ç o A u t ô n o m o d e Á g u a e E s g o t o L i m o e i r o d o N o r t e - C e a r á O SERVIÇO AUTONOMO DE AGUA E ESGOTO, neste ato denominado CONTRATANTE, com sede na AV. DOM AURELIANO MATOS, 1400, inscrito no CNPJ (MF) sob o nº 07.625.932/0001-79, representado pelo Sr. SERGIO MURILO

Leia mais

CONVITE Nº 14/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 01 / 06 / 2010 às 15 horas

CONVITE Nº 14/2010. DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 01 / 06 / 2010 às 15 horas CONVITE Nº 14/2010 DATA E HORÁRIO PARA RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Dia 01 / 06 / 2010 às 15 horas 01. DISPOSIÇÕES INICIAIS 1.1 O Senac Departamento Nacional torna público que, na Seção de Material,

Leia mais

BOBINA DE PAPEL TERMICO PREÂMBULO

BOBINA DE PAPEL TERMICO PREÂMBULO BOBINA DE PAPEL TERMICO PREÂMBULO Termo de Participação via meio eletrônico, para a seleção da melhor proposta para aquisição por dispensa de licitação, nos termos do Decreto Estadual nº 28.397 / 21 de

Leia mais

1.3 Os serviços elencadas na tabela acima devem apresentar-se dentro das normas de qualidade exigidas pelas legislações aplicáveis.

1.3 Os serviços elencadas na tabela acima devem apresentar-se dentro das normas de qualidade exigidas pelas legislações aplicáveis. CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SOFTWARE CONTRATO QUE ENTRE SI FIRMAM O FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE MINEIROS E A EMPRESA BATISTA E MULLER TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO LTDA-ME, PARA IMPLANTAÇÃO, TREINAMENTO,

Leia mais

ANEXO I MODELO DE CARTAS DE APRESENTAÇÃO DA GARANTIA DE PROPOSTA, DA DOCUMENTAÇÃO DE HABILITAÇÃO E PROPOSTA ECONÔMICA

ANEXO I MODELO DE CARTAS DE APRESENTAÇÃO DA GARANTIA DE PROPOSTA, DA DOCUMENTAÇÃO DE HABILITAÇÃO E PROPOSTA ECONÔMICA ANEXO I MODELO DE CARTAS DE APRESENTAÇÃO DA GARANTIA DE PROPOSTA, DA DOCUMENTAÇÃO DE HABILITAÇÃO E PROPOSTA ECONÔMICA Consulta Pública Concorrência SETOP /2012 Anexo I Modelo de Cartas de Apresentação

Leia mais

COMPANHIA DE GAS DO CEARA COTAÇÃO DE PREÇOS Nº 20150378 DECRETO Nº 28.397, DE 21 DE SETEMBRO DE 2006

COMPANHIA DE GAS DO CEARA COTAÇÃO DE PREÇOS Nº 20150378 DECRETO Nº 28.397, DE 21 DE SETEMBRO DE 2006 COMPANHIA DE GAS DO CEARA COTAÇÃO DE PREÇOS Nº 20150378 DECRETO Nº 28.397, DE 21 DE SETEMBRO DE 2006 PREÂMBULO Termo de Participação, via meio eletrônico, para a seleção da melhor proposta para aquisição

Leia mais

Ministério da Justiça Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE

Ministério da Justiça Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE CONTRATO Nº 026/2011 PROCESSO Nº 08700.005080/2011-75 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE FORNECIMENTO, INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE PLACAS INDICATIVAS, QUE ENTRE SI CELEBRAM O CONSELHO ADMINISTRATIVO DE

Leia mais

ANEXO VI - DO OBJETO -

ANEXO VI - DO OBJETO - CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DIRAT/DESEG-.../..., CELEBRADO ENTRE O BRB-BANCO DE BRASÍLIA S.A. E A EMPRESA..., OBJETIVANDO A PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CLIPPING TELEVISIVO DO BRB. Processo nº 041.000.751/2006

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MUZAMBINHO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MUZAMBINHO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MUZAMBINHO ANEXO VI MINUTA DO CONTRATO PROCESSO Nº 23346.003113/2015-46 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 31/2015

Leia mais

ANEXO ÚNICO DO DECRETO Nº28.397, DE 21 DE SETEMBRO DE 2006 PREÂMBULO

ANEXO ÚNICO DO DECRETO Nº28.397, DE 21 DE SETEMBRO DE 2006 PREÂMBULO ANEXO ÚNICO DO DECRETO Nº28.397, DE 21 DE SETEMBRO DE 2006 TERMO DE PARTICIPAÇÃO Nº 2014-003 PREÂMBULO 1.Termo de Participação, via meio eletrônico, para a seleção da melhor proposta para aquisição por

Leia mais

MINUTA... CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº /2012

MINUTA... CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº /2012 MINUTA... CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº /2012 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE GINÁSTICA LABORAL PARA OS SERVIDORES DA JUSTIÇA FEDERAL DE 1º GRAU EM SERRA - ES, QUE ENTRE SI FAZEM A SEÇÃO JUDICIÁRIA DO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA DOS SISTEMAS DE SDAI E CFTV DA BIBLIOTECA PARQUE ESTADUAL BPE

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA DOS SISTEMAS DE SDAI E CFTV DA BIBLIOTECA PARQUE ESTADUAL BPE TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA DOS SISTEMAS DE SDAI E CFTV DA BIBLIOTECA PARQUE ESTADUAL BPE 1. OBJETO Contratação de empresa especializada em serviços

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 004/2012 Processo LIC 2012/000125

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 004/2012 Processo LIC 2012/000125 Processo LIC 2012/000125 PREÂMBULO O CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, órgão de fiscalização do exercício profissional, regido pelo Decreto-Lei nº 9.295/1946, alterado pela

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA Nº 004/2013

CHAMADA PÚBLICA Nº 004/2013 CHAMADA PÚBLICA Nº 004/2013 ADESÃO/CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS E AFINS CNPJ 01.787.506/0001-55 Página 1 de 15 CHAMADA PÚBLICA N.º 004/2013 ADESÃO/CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS

Leia mais

EDITAL PROCESSO 4674/2009

EDITAL PROCESSO 4674/2009 EDITAL PROCESSO 4674/2009 A Justiça Federal de Primeiro Grau em Minas Gerais, por intermédio da Pregoeira designada pela Portaria 10/58-DIREF de 24/06/2009 realizará o pregão presencial em epígrafe, regido

Leia mais

AVISO DE LICITAÇÃO DATASUL

AVISO DE LICITAÇÃO DATASUL AVISO DE LICITAÇÃO DATASUL Pregão Eletrônico nº 16111/2008 Processo n 6111/2008 OBJETO: 76J-00323 - Office Enterprise 2007 Sngl OLP INÍCIO DE RECEBIMENTO DE PROPOSTAS: 02/05/2008 às 11 horas. LIMITE PARA

Leia mais

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE NORDESTINA SETOR DE LICITAÇÕES

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE NORDESTINA SETOR DE LICITAÇÕES ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE NORDESTINA SETOR DE LICITAÇÕES AUTORIZAÇÃO PARA ABERTURA DE PROCESSO ADMINISTRATIVO DE MOTIVAÇÃO DE DESPESAS SOLICITANTE Nº. de Processo Órgão Interessado: PREFEITURA

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 30/2014 PROCESSO N 1341-09.00/14-3

CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 30/2014 PROCESSO N 1341-09.00/14-3 CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 30/2014 PROCESSO N 1341-09.00/14-3 Contrato AJDG Nº 74/14 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da, órgão administrativo do MINISTÉRIO PÚBLICO, inscrito

Leia mais

ANEXO II- MINUTA DE CONTRATO TERMO DE CONTRATO Nº

ANEXO II- MINUTA DE CONTRATO TERMO DE CONTRATO Nº ANEXO II- MINUTA DE CONTRATO TERMO DE CONTRATO Nº PROCESSO SEI Nº 03209.200466/2015-50/2015. CREDENCIAMENTO Nº 1/2015. TERMO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Nº.../..., QUE FAZEM ENTRE SI A UNIÃO,

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 003/2015 Manutenção de ar condicionado O CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO ESTADO DE SANTA CATARINA COREN/SC, pessoa jurídica de direito público, inscrito no CNPJ nº 75.308.106/0001-56,

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO/UNIRG N. 015/2013 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Pelo presente instrumento particular, de um lado a, fundação pública com personalidade jurídica de direito público, com sede na av. Pará, 2432,

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO ELETRÔNICO Nº 85/14 PROCESSO N 2783-09.00/14-6 AJDG Nº 059/14 Nesta data, compareceu à sede da, órgão administrativo do MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL,

Leia mais