ÁREA PARA TITULO. [Classificação: Pública]

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ÁREA PARA TITULO. [Classificação: Pública]"

Transcrição

1 ÁREA PARA TITULO

2 Redação sugerida pela ANEEL para AP071/2012 Art. 7º Alterar o art. 190 da Resolução Normativa no 414/2010, que passa a vigorar com a seguinte redação: Art As distribuidoras com mais de 60 (sessenta) mil unidades consumidoras devem observar os seguintes limites para os indicadores mensais de qualidade do atendimento telefônico: [...] III Indicador de Chamadas Ocupadas ICO 4% (menor ou igual a quatro por cento) até 2014 e 2% (menor ou igual a dois por cento) a partir de 2015.

3 Redação Proposta Manter como está estabelecido hoje no art. 190 da Resolução Normativa no 414/2010: Art As distribuidoras com mais de 60 (sessenta) mil unidades consumidoras devem observar os seguintes limites para os indicadores mensais de qualidade do atendimento telefônico: [...] III Indicador de Chamadas Ocupadas ICO 4% (menor ou igual a quatro por cento).

4 Considerações e Justificativas: 1) A ANEEL não apresenta em sua proposta os motivadores técnicos e qualitativos que justifiquem tal reduçãonametadeico a partir de 2015, mas somente uma estatística percentual de resultados do ICO verificado em 12 meses conforme regulação em vigor para as centrais de teleatendimento das 46 distribuidoras com mais de clientes. Nota Técnica nº 020/2012-SRC/ANEEL, item 54: 54. Analisando-se o histórico das distribuidoras, considerando as 46 distribuidoras acima de unidades consumidoras, tem-se os seguintes resultados, considerando os doze meses do ano:... ICO - Índice de Chamadas Ocupadas: % de meses no ano ICO 4% ICO 3% ICO 2% ICO 1% % 84% 74% 66% % 80% 73% 65%

5 Considerações e Justificativas: 2) O quadro anterior evidencia que pelo menos 15% das distribuidoras ainda não conseguiram atingir a meta de 4% para o ICO na metodologia atual. 3) As mudanças ora propostas na regulação, sobretudo aquelas relativas à alteração na metodologia de cálculo dos indicadores de qualidade do atendimento telefônico que passarão a considerar também os períodos atípicos relativos às 52 (cinquenta e duas) semanas anteriores influenciarão sobremaneira os resultados do ICO.

6 Considerações e Justificativas: 4) As informações referentes às chamadas ocupadas necessárias para o cálculo do ICO são de responsabilidade exclusiva das operadoras de telefonia, que não tem na legislação do setor de telecomunicações a fixação de um prazo limite para disponibilizar esses dados, ficando as distribuidoras vulneráveis em virtude das várias tecnologias empregadas por cada uma das empresas de telefonia nas diferentes regiões do Brasil. Por sua vez, essa demora na disponibilização das informações dificulta ou mesmo impede a adoção de ações corretivas rápidas e eficazes por parte das distribuidoras para o tratamento de possíveis ocorrências que possam comprometer a performance nesse indicador.

7 Considerações e Justificativas: 5) Soma se à consideração anterior a impossibilidade de validação, por parte das distribuidoras, das informações repassadas pelas operadoras de telefonia relativas à quantidade de chamadas ocupadas que pode sofrer variação em virtude de falhas pontuais em suas redes.

8 Conclusão Não estabelecer agora a meta do ICO para a partir de 2015 assegurará à ANEEL uma maior assertividade na definição dessa meta quando as distribuidoras apresentarem os resultados do ICO já considerando os impactos das mudanças ora propostas. Neste sentido, solicitamos à ANEEL que se abstenha de promover esta mudança neste momento, mantendo se o limite atualmente estabelecido para o ICO de 4%, podendo vir a revisá lo oportunamente quando já tiver em mãos um histórico desse indicador já dentro da nova metodologia.

9 B Prazo para adequar a estrutura técnica e comercial Redação Sugerida pela ANEEL para AP071/2012 Art. 9º Para adequação de sua estrutura técnica e comercial, a distribuidora dispõe do prazo máximo de 30 (trinta) dias, a contar da data de publicação desta Resolução. Redação Proposta Art. 9º Para adequação de sua estrutura técnica e comercial, a distribuidora dispõe do prazo máximo de 180 (cento e oitenta) dias, a contar da data de publicação desta Resolução.

10 B Prazo para adequar a estrutura técnica e comercial Considerações e Justificativas: Necessidade de aprovação antecipada de orçamento nas empresas; Formular especificações técnicas para o redimensionamento das centrais de teleatendimento; Aprovar a compra dos serviços pelas Diretorias Executivas e Conselhos de Administração das empresas; Necessidade de contratação direta e para aquelas distribuidoras sujeitas a Lei 8.666, a realização de licitações para o aumento de estruturas de teleatendimento; Recrutamento, seleção, contratação e capacitação do incremento da força de trabalho; Demais adequações necessárias para atender às outras exigências previstas nessa proposição mudança.

11 B Prazo para adequar a estrutura técnica e comercial Conclusão Neste sentido, solicitamos à ANEEL que amplie o prazo para que as distribuidoras adequem sua estrutura técnica e comercial de 30 (trinta) para no mínimo 180 (cento e oitenta) dias.

12 Obrigado! Mauro Marinho Campos Gerente das Centrais de Relacionamento com Clientes

RELATÓRIO DE ANÁLISE DAS CONTRIBUIÇÕES REFERENTES À AUDIÊNCIA PÚBLICA AP N O 071/2012

RELATÓRIO DE ANÁLISE DAS CONTRIBUIÇÕES REFERENTES À AUDIÊNCIA PÚBLICA AP N O 071/2012 Anexo II da Nota Técnica n o 040/2012-SRC/ANEEL de 6/12/2012 RELATÓRIO DE ANÁLISE DAS CONTRIBUIÇÕES REFERENTES À AUDIÊNCIA PÚBLICA AP N O 071/2012 Obter contribuições para a minuta de resolução que estabelece

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS FIN 04 01 Vaga

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS FIN 04 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS FIN 04 01 Vaga 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria Financeira de conciliação das informações repassadas pelos

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 363, DE 22 DE ABRIL DE 2009

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 363, DE 22 DE ABRIL DE 2009 AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 363, DE 22 DE ABRIL DE 2009 Estabelece as condições de atendimento por meio de Central de Teleatendimento - CTA das concessionárias e

Leia mais

Tipo/Nº do Documento: Data: Origem: Vigência: Resolução Homologatória nº1576 30/07/2013 ANEEL 07/08/2013

Tipo/Nº do Documento: Data: Origem: Vigência: Resolução Homologatória nº1576 30/07/2013 ANEEL 07/08/2013 LEGISLAÇÃO COMERCIAL Assunto: Homologa o resultado da sexta Revisão Tarifária Periódica RTP da Escelsa. Tipo/Nº do Documento: Data: Origem: Vigência: Resolução Homologatória nº1576 30/07/2013 ANEEL 07/08/2013

Leia mais

MANUAL DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE CRÉDITO

MANUAL DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE CRÉDITO 1 - INTRODUÇÃO As exposições sujeitas ao risco de crédito são grande parte dos ativos da COGEM. Por isso, o gerenciamento do risco dessas exposições é fundamental para que os objetivos da Cooperativa sejam

Leia mais

Vistos, Embora dispensado (art. 38, Lei nº 9.099/95), é o relato do necessário.

Vistos, Embora dispensado (art. 38, Lei nº 9.099/95), é o relato do necessário. Vistos, Como já ressaltado em decisum anterior, a presente demanda foi proposta por MARIA APARECIDA MARQUES AMORIN NUNES em face de UNIMED ARAGUAIA COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO, objetivando a revisão

Leia mais

ANEEL AUDIÊNCIA PÚBLICA N O 42 / 2005

ANEEL AUDIÊNCIA PÚBLICA N O 42 / 2005 ANEEL AUDIÊNCIA PÚBLICA N O 42 / 2005 Fixação de Encargos da Concessionária ou Permissionária e cálculo da Participação Financeira do Consumidor nas obras. Assunto: ORÇAMENTO 16/Fevereiro/2006 CONTRIBUIÇÕES

Leia mais

ANEXO I. Ref.: Convite nº. 002/2011 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ANEXO I. Ref.: Convite nº. 002/2011 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ANEXO I Ref.: ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1. OBJETO DE CONTRATAÇÃO A presente especificação tem por objeto a contratação de empresa Especializada para Consultoria para implantação da NBR ISO 10.002 com base

Leia mais

ANEXO DE METAS FISCAIS AVALIAÇÃO DA SITUAÇÃO FINANCEIRA E ATUARIAL. (Artigo 4º 2º, inciso IV, alínea a da Lei Complementar nº 101/2000)

ANEXO DE METAS FISCAIS AVALIAÇÃO DA SITUAÇÃO FINANCEIRA E ATUARIAL. (Artigo 4º 2º, inciso IV, alínea a da Lei Complementar nº 101/2000) ANEXO DE METAS FISCAIS AVALIAÇÃO DA SITUAÇÃO FINANCEIRA E ATUARIAL (Artigo 4º 2º, inciso IV, alínea a da Lei Complementar nº 101/2000) PLANO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE LONDRINA

Leia mais

O CONGRESSO NACIONAL decreta:

O CONGRESSO NACIONAL decreta: REDAÇÃO FINAL MEDIDA PROVISÓRIA Nº 536-B DE 2011 PROJETO DE LEI DE CONVERSÃO Nº 25 DE 2011 Dá nova redação ao art. 4º da Lei nº 6.932, de 7 de julho de 1981, que dispõe sobre as atividades do médico-residente;

Leia mais

Procedimentos de Distribuição de Energia Elétrica no Sistema Elétrico Nacional PRODIST. Módulo 6 Informações Requeridas e Obrigações

Procedimentos de Distribuição de Energia Elétrica no Sistema Elétrico Nacional PRODIST. Módulo 6 Informações Requeridas e Obrigações Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Procedimentos de Distribuição de Energia Elétrica no Sistema Elétrico Nacional PRODIST Módulo 6 Informações Requeridas e Obrigações Revisão 0 1 2 3 4 5 6 7 Motivo

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 1.774, DE 12 DE AGOSTO DE 2014

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 1.774, DE 12 DE AGOSTO DE 2014 AGÊNCIA CIOL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 1.774, DE 12 DE AGOSTO DE 2014 Nota Técnica n 253/2014-SRE/ANEEL Homologa o resultado do Reajuste Tarifário Anual de 2014 e fixa as Tarifas

Leia mais

Relatório de Gestão de Riscos 2014

Relatório de Gestão de Riscos 2014 Relatório de Gestão de Riscos 2014 2/16 Sumário 1. Introdução... 3 2. Perfil da Instituição... 3 3. Estrutura de Gerenciamento de Riscos... 4 3.1 Gestão de Risco de Mercado... 5 3.1.1 Instrumentos de monitoramento

Leia mais

PORTARIA Nº 754, DE 20 DE OUTUBRO DE 2010

PORTARIA Nº 754, DE 20 DE OUTUBRO DE 2010 PORTARIA Nº 754, DE 20 DE OUTUBRO DE 2010 Estabelece ações, normas, critérios e procedimentos para o apoio à gestão e execução descentralizadas do Programa Bolsa Família, no âmbito dos municípios, e dá

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º XXX, DE XX DE XXXXXX DE 2013

RESOLUÇÃO N.º XXX, DE XX DE XXXXXX DE 2013 RESOLUÇÃO N.º XXX, DE XX DE XXXXXX DE 2013 O PRESIDENTE DO CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO, no uso de suas atribuições regulamentares e, considerando

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA 1 SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL *Estruturação do órgão ambiental municipal. Sugere-se que o Presidente da Câmara Municipal seja convidado para a audiência em razão da necessidade de aprovação de leis municipais.

Leia mais

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 32/2010

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 32/2010 MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 32/2010 NOME DA INSTITUIÇÃO: AES Sul Distribuidora Gaúcha de Energia S/A AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL ATO REGULATÓRIO:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 27, DE 15 DE JANEIRO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 27, DE 15 DE JANEIRO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 27, DE 15 DE JANEIRO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO DOU de 16/01/2014 (nº 11, Seção 1, pág. 26) Institui o Plano Nacional de

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Método para Avaliar e Premiar a Qualidade de Atendimento e Reduzir Custos Operacionais

Leia mais

COMPANHIA ENERGÉTICA DE ALAGOAS PLANO DE OCUPAÇÃO DE INFRAESTRUTURA

COMPANHIA ENERGÉTICA DE ALAGOAS PLANO DE OCUPAÇÃO DE INFRAESTRUTURA COMPANHIA ENERGÉTICA DE ALAGOAS PLANO DE OCUPAÇÃO DE INFRAESTRUTURA Outubro 2008 1 Companhia Energética de Alagoas-CEAL Superintendência de Projetos e Obras-SPP Gerencia de Projetos e Obras de Distribuição-GPD

Leia mais

20/09/2012 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ICMS -VINHO

20/09/2012 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ICMS -VINHO Treinamento atualizado com base na legislação vigente em: 20/09/2012 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ICMS -VINHO JP CONTÁBIL S/S LTDA AGOSTO/2012 Conceituação Consiste na alteração do momento do fato gerador,

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS CUL 07-09 01 Vaga

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS CUL 07-09 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS CUL 07-09 01 Vaga 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria de pessoa física para realizar ações e organizar atividades

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 33/2013-CONSUNIV Altera a Resolução nº. 019/2011, que institui o Sistema de

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 33/2013-CONSUNIV Altera a Resolução nº. 019/2011, que institui o Sistema de UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 33/2013-CONSUNIV Altera a Resolução nº. 019/2011, que institui o Sistema de Ingresso Seriado para acesso aos Cursos de Graduação de

Leia mais

AUDITORIA DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS (Subestações de Alta e Extra Alta Tensão )

AUDITORIA DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS (Subestações de Alta e Extra Alta Tensão ) GMI/021 21 a 26 de Outubro de 2001 Campinas - São Paulo - Brasil GRUPO XII GESTÃO DA MANUTENÇÃO AUDITORIA DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS (Subestações de Alta e Extra Alta Tensão ) João Carlos Santos Schneider

Leia mais

MINISTÉRIO DAS CIDADES PORTARIA Nº 610, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2011

MINISTÉRIO DAS CIDADES PORTARIA Nº 610, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2011 PORTARIA PUBLICADA NO DOU EM 27/12/2011, SEÇÃO 1, PÁGINAS 59 E 60 ALTERADA PELA PORTARIA No. 198, DE 09/05/2012, PUBLICADA NO DOU EM 10/05/2012, SEÇÃO 1, PÁGINAS 79 E 80. MINISTÉRIO DAS CIDADES PORTARIA

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA (RN) RN - 006/01

RESOLUÇÃO NORMATIVA (RN) RN - 006/01 RESOLUÇÃO NORMATIVA (RN) RN - 006/01 EMITENTE Presidência Aprovada pela Diretoria REUNIÃO DE 01/06/2005 Revisão Nº 01 Aprovada pela Diretoria REUNIÃO DE 10/01/2007 ASSUNTO Contratação de Prestação de Serviços

Leia mais

XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA SERVIÇO DE TELEATENDIMENTO COMO INSTRUMENTO DE REGULAÇÃO

XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA SERVIÇO DE TELEATENDIMENTO COMO INSTRUMENTO DE REGULAÇÃO XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA SERVIÇO DE TELEATENDIMENTO COMO INSTRUMENTO DE REGULAÇÃO Autores: José Renato Pinto da Fonseca - ANEEL, Dr. James Correia - USP, Dr. Marco Antonio

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 1.815, DE 29 DE OUTUBRO DE 2014

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 1.815, DE 29 DE OUTUBRO DE 2014 AGÊNCIA CIOL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO HOMOLOGATÓRIA Nº 1.815, DE 29 DE OUTUBRO DE 2014 Voto Homologa o resultado do Reajuste Tarifário Anual de 2014 e fixa as Tarifas de Energia TEs e as Tarifas

Leia mais

Programa de Eficiência Energética das Empresas de Distribuição de Energia Elétrica PEE

Programa de Eficiência Energética das Empresas de Distribuição de Energia Elétrica PEE Programa de Eficiência Energética das Empresas de Distribuição de Energia Elétrica PEE Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Superintendência de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência Energética

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 9.424, DE 24 DE DEZEMBRO DE 1996. Dispõe sobre o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização

Leia mais

CT.DRX- /00 Rio de Janeiro, 12 de julho de 2000..

CT.DRX- /00 Rio de Janeiro, 12 de julho de 2000.. CT.DRX- /00 Rio de Janeiro, 12 de julho de 2000.. À Agência Nacional de Telecomunicações ANATEL SAS, Quadra 06, Bloco H Edifício Ministro Sérgio Motta, 2º andar Biblioteca Brasília - DF CEP 70.313-900

Leia mais

A Resolução Normativa nº 414 estabelece um cronograma a ser cumprido pelas distribuidoras, cujos prazos já estão sendo vencidos.

A Resolução Normativa nº 414 estabelece um cronograma a ser cumprido pelas distribuidoras, cujos prazos já estão sendo vencidos. Informação nº. 0046/2011/JURÍDICO/CNM Interessados: Municípios Brasileiros Assunto: Resolução Normativa nº. 414/2010 - ANEEL Sabe-se que a Resolução Normativa nº. 414 da Agência Nacional de Energia Elétrica

Leia mais

Contribuições da Cemig AP 043/2010

Contribuições da Cemig AP 043/2010 Contribuições da Cemig AP 043/2010 26/01/2011 Disponibilização de informações aos consumidores Proposta: Disponibilizar aos consumidores as informações relativas aos registros acumulados de energia elétrica

Leia mais

Project Management 2/3/2010. Objetivos. Gerencia de Projetos de SW

Project Management 2/3/2010. Objetivos. Gerencia de Projetos de SW Project Management Objetivos Explicar as principais tarefas de um Gerente de Projeto Introdução à gerência de um projeto de desenvolvimento de software e suas características Planejamento de projeto e

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONS-MON 04-09. 01 Vaga

TERMO DE REFERÊNCIA CONS-MON 04-09. 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS-MON 04-09 01 Vaga 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria de pessoa física para aprimoramento das estratégias e metodologias

Leia mais

*F69F3DF9* PROJETO DE LEI N.º, de de 2012. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO)

*F69F3DF9* PROJETO DE LEI N.º, de de 2012. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO) ** PROJETO DE LEI N.º, de de 2012. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO) Dispõe sobre a criação de cargos de provimento efetivo no Quadro de Pessoal da Secretaria do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região.

Leia mais

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador ARMANDO MONTEIRO

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador ARMANDO MONTEIRO PARECER Nº, DE 2013 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 250, de 2005 Complementar, do Senador PAULO PAIM, que estabelece requisitos e critérios diferenciados

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES REFERENTES À CONSULTA PÚBLICA Nº 012/2010 NOME DA INSTITUIÇÃO:

CONTRIBUIÇÕES REFERENTES À CONSULTA PÚBLICA Nº 012/2010 NOME DA INSTITUIÇÃO: CONTRIBUIÇÕES REFERENTES À CONSULTA PÚBLICA Nº 012/2010 NOME DA INSTITUIÇÃO: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE GRANDES CONSUMIDORES INDUSTRIAIS DE ENERGIA E DE CONSUMIDORES LIVRES ABRACE AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA ANATEL-ANEEL. Postes: Preço de Referência e Regras para Uso e Ocupação dos Pontos de Fixação

RESOLUÇÃO CONJUNTA ANATEL-ANEEL. Postes: Preço de Referência e Regras para Uso e Ocupação dos Pontos de Fixação RESOLUÇÃO CONJUNTA ANATEL-ANEEL Postes: Preço de Referência e Regras para Uso e Ocupação dos Pontos de Fixação CP 30/2013 da ANATEL e AP 007/2007 da ANEEL DIRETRIZES A proposta deve ser neutra do ponto

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3828. Dispõe sobre a aplicação dos recursos do Fundo da Marinha Mercante (FMM).

RESOLUÇÃO Nº 3828. Dispõe sobre a aplicação dos recursos do Fundo da Marinha Mercante (FMM). RESOLUÇÃO Nº 3828 Dispõe sobre a aplicação dos recursos do Fundo da Marinha Mercante (FMM). O Banco Central do Brasil, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964, torna público que

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 4.339, DE 20 DE JUNHO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 4.339, DE 20 DE JUNHO DE 2014 RESOLUÇÃO Nº 4.339, DE 20 DE JUNHO DE 2014 Dispõe sobre ajustes nas normas do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), de que trata o Capítulo 10 do Manual de Crédito Rural

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO N O 505, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2001

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO N O 505, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2001 AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL RESOLUÇÃO N O 505, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2001 Estabelece, de forma atualizada e consolidada, as disposições relativas à conformidade dos níveis de tensão de

Leia mais

CONTROLADORIA GERAL DO ESTADO GERENCIA EXECUTIVA DE AUDITORIA

CONTROLADORIA GERAL DO ESTADO GERENCIA EXECUTIVA DE AUDITORIA PLANO DE AÇÃO A1 A2 A3 Celebrar instrumento de compromisso detalhando os deveres e obrigações das partes envolvidas no TAC (Governo do Estado, Suplan, Secretaria de Segurança, Policia Civil, Acadepol,

Leia mais

II Workshop Inovação para o Estabelecimento do Setor de Energia Solar Fotovoltaica no Brasil INOVA FV

II Workshop Inovação para o Estabelecimento do Setor de Energia Solar Fotovoltaica no Brasil INOVA FV II Workshop Inovação para o Estabelecimento do Setor de Energia Solar Fotovoltaica no Brasil INOVA FV Análise Financeira de Sistemas Fotovoltaicos em Regiões Remotas no Âmbito da Universalização 14 de

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA AGÊNCIA BRASILEIRA DE COOPERAÇÃO - ABC INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA - IICA INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E

Leia mais

ANÁLISE DO PEDIDO DE RECONSIDERAÇÃO. Órgão Fiscalizador: Superintendência de Fiscalização dos Serviços de Eletricidade SFE.

ANÁLISE DO PEDIDO DE RECONSIDERAÇÃO. Órgão Fiscalizador: Superintendência de Fiscalização dos Serviços de Eletricidade SFE. ANÁLISE DO PEDIDO DE RECONSIDERAÇÃO I. DA IDENTIFICAÇÃO Agente: Ribeirão Preto Transmissora de Energia S.A. RPTE. Órgão Fiscalizador: Superintendência de Fiscalização dos Serviços de Eletricidade SFE.

Leia mais

PORTARIA No- 2.554, DE 28 DE OUTUBRO DE 2011

PORTARIA No- 2.554, DE 28 DE OUTUBRO DE 2011 PORTARIA No- 2.554, DE 28 DE OUTUBRO DE 2011 Institui, no Programa de Requalificação de Unidades Básicas de Saúde, o Componente de Informatização e Telessaúde Brasil Redes na Atenção Básica, integrado

Leia mais

Audiência Pública AP 039/2004 SRE ANEEL SULGIPE

Audiência Pública AP 039/2004 SRE ANEEL SULGIPE Primeira Revisão Tarifária Periódica Companhia Sul Sergipana de Eletricidade SULGIPE Audiência Pública AP 039/2004 SRE ANEEL SULGIPE Manifestação da SULGIPE relativa a Proposta de Revisão Tarifária Periódica

Leia mais

Ministério da Educação e Ciência. Despacho n.º

Ministério da Educação e Ciência. Despacho n.º Ministério da Educação e Ciência Gabinetes dos Secretários de Estado do Ensino e da Administração Escolar e do Ensino Básico e Secundário Despacho n.º De acordo com o estabelecido na Portaria n.º 135-A/2013,

Leia mais

PLANO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES INTEGRANTES DO PCCTAE

PLANO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES INTEGRANTES DO PCCTAE PLANO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DOS SERVIDORES INTEGRANTES DO PCCTAE Ministério da Educação Novembro de 2013 1 SUMÁRIO 1. Apresentação 1.1 Introdução 1.2 Base Legal 1.3 Justificativa 2.

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA ANEEL nº 006/2015 Regulamentação da Conta Centralizadora dos Recursos de Bandeiras Tarifárias

AUDIÊNCIA PÚBLICA ANEEL nº 006/2015 Regulamentação da Conta Centralizadora dos Recursos de Bandeiras Tarifárias AUDIÊNCIA PÚBLICA ANEEL nº 006/2015 Regulamentação da Conta Centralizadora dos Recursos de Bandeiras Tarifárias Contribuição da AES Brasil à AP 006/2015, relativa à Conta Centralizadora dos Recursos de

Leia mais

XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil

XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil Patricia Viero Minussi Aes Sul Distribuidora Gaúcha de Energia patricia.minussi@aes.com

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa Implantação de solução de armazém de dados, denominada SIJUD Sistema de Informações Estratégicas do Judiciário, seguindo os conceitos estabelecidos para esse tipo

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL. ATO REGULATÓRIO: Proposta de alteração Resolução Normativa nº 581, de 11 de outubro de 2013.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL. ATO REGULATÓRIO: Proposta de alteração Resolução Normativa nº 581, de 11 de outubro de 2013. MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 32/2014 NOME DA INSTITUIÇÃO: Fundação PROCON/SP AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL ATO REGULATÓRIO: Proposta de alteração Resolução

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA RN Nº XXX, DE XX DE XXXXXXXXX DE XXXX

RESOLUÇÃO NORMATIVA RN Nº XXX, DE XX DE XXXXXXXXX DE XXXX RESOLUÇÃO NORMATIVA RN Nº XXX, DE XX DE XXXXXXXXX DE XXXX Dispõe sobre os procedimentos de adequação econômico-financeira das operadoras de planos privados de assistência à saúde de que trata a alínea

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (Do Sr. Fabio Faria)

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (Do Sr. Fabio Faria) PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (Do Sr. Fabio Faria) Institui o Programa de Incentivo à Geração Distribuída de Energia Elétrica a partir de Fonte Solar - PIGDES e altera a Lei nº 10.438, de 26 de abril de 2002.

Leia mais

Descrição dos Cargos, Atribuições e Responsabilidades

Descrição dos Cargos, Atribuições e Responsabilidades Descrição dos Cargos, Atribuições e Responsabilidades 1. DESCRIÇÕES DO CARGO - ESPECIALISTA EM DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIA NUCLEAR E DEFESA a) Descrição Sumária Geral Desenvolver, projetar, fabricar,

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL - CMAS EDITAL 001/2014. Conselho Municipal de Assistência Social- CMAS

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL - CMAS EDITAL 001/2014. Conselho Municipal de Assistência Social- CMAS EDITAL 001/2014 Conselho Municipal de Assistência Social- CMAS O CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CMAS TORNA PÚBLICO O PROCESSO DE SELEÇÃO DE ENTIDADES E ORGANIZAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, PROGRAMAS,

Leia mais

Comissão Especial de Licitação Concorrência nº 397/2010 Verificador Independente RESPOSTA AOS QUESTIONAMENTOS REALIZADOS EM 08/02/2011

Comissão Especial de Licitação Concorrência nº 397/2010 Verificador Independente RESPOSTA AOS QUESTIONAMENTOS REALIZADOS EM 08/02/2011 RESPOSTA AOS QUESTIONAMENTOS REALIZADOS EM 08/02/2011 EDITAL DE LICITAÇÃO 1. É dito no item 9.6.3 que os atestados de capacitação técnica a que se refere o item 9.6.1 (I a III) deverão ser fornecidos por

Leia mais

Procedimento licitatório para conferir Autorizações de Uso de Radiofrequências. 700 MHz

Procedimento licitatório para conferir Autorizações de Uso de Radiofrequências. 700 MHz Procedimento licitatório para conferir Autorizações de Uso de Radiofrequências 700 MHz Lotes e Áreas de Prestação Preços (*) Somente será licitado caso não exista Proponente vencedor em algum dos Lotes

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 1.360/11 Dispõe sobre o Regime de Parcelamento de Débitos de Anuidades e Multas (Redam II) para o Sistema CFC/CRCs O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições

Leia mais

GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NOS PORTOS E AEROPORTOS BRASILEIROS ESTRATÉGIAS E DESAFIOS

GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NOS PORTOS E AEROPORTOS BRASILEIROS ESTRATÉGIAS E DESAFIOS GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NOS PORTOS E AEROPORTOS BRASILEIROS ESTRATÉGIAS E DESAFIOS AUTORES: LUCELY DE OLIVEIRA GONÇALVES Assessora da Gerencia Geral de Portos, Aeroportos e Fronteiras/ ANVISA, Formação

Leia mais

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 65/2009 ESCLARECIMENTO 1

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 65/2009 ESCLARECIMENTO 1 MENSAGEM Assunto: Esclarecimento Referência: Pregão Eletrônico n. 65/2009 Data: 12/11/2009 Objeto: Contratação de pessoa jurídica especializada na prestação de serviços de assistência médica, ambulatorial

Leia mais

Relatório de Gestão Fiscal

Relatório de Gestão Fiscal Relatório de Gestão Fiscal 2º Quadrimestre/2006 Boa Vista-RR RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL Setembro/2005 a Agosto/2006 A Lei Complementar nº 101, de 04 de maio de 2000, chamada Lei de Responsabilidade Fiscal,

Leia mais

LEI 3.981/91 DE 7 DE JANEIRO DE 1991. O Prefeito Municipal de Natal, Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI 3.981/91 DE 7 DE JANEIRO DE 1991. O Prefeito Municipal de Natal, Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: LEI 3.981/91 DE 7 DE JANEIRO DE 1991 Dispõe sobre o Grupo Ocupacional Fisco e dá outras providencias. O Prefeito Municipal de Natal, Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:

Leia mais

PROGRAMA PROGOVERNO BIRD

PROGRAMA PROGOVERNO BIRD PROGRAMA PROGOVERNO BIRD TERMO DE REFERÊNCIA Nº 01/2013 TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA DE EMPRESA ESPECIALIZADA QUE IRÁ DESENVOLVER E MINISTRAR TREINAMENTO NA ELABORAÇÃO DE TERMO DE

Leia mais

BREVE ANÁLISE ACERCA DAS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS NA LEI N O 9.656, DE 03 DE JUNHO DE 1998, PELA LEI N O 13.003, DE 24 DE JUNHO DE 2014

BREVE ANÁLISE ACERCA DAS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS NA LEI N O 9.656, DE 03 DE JUNHO DE 1998, PELA LEI N O 13.003, DE 24 DE JUNHO DE 2014 BREVE ANÁLISE ACERCA DAS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS NA LEI N O 9.656, DE 03 DE JUNHO DE 1998, PELA LEI N O 13.003, DE 24 DE JUNHO DE 2014 Guilherme Portes Rio de Janeiro 08 de agosto de 2014 Advogado e Sócio

Leia mais

SOBRE A MINUTA DA RESOLUÇÃO QUE ESTABELECE CRITÉRIOS PARA O ENQUADRAMENTO DE APROVEITAMENTO HIDRELÉTRICO NA CONDIÇÃO DE PEQUENA CENTRAL HIDRELÉTRICA

SOBRE A MINUTA DA RESOLUÇÃO QUE ESTABELECE CRITÉRIOS PARA O ENQUADRAMENTO DE APROVEITAMENTO HIDRELÉTRICO NA CONDIÇÃO DE PEQUENA CENTRAL HIDRELÉTRICA ANEEL AP - 017/2002 COMENTÁRIOS DA CFLCL SOBRE A MINUTA DA RESOLUÇÃO QUE ESTABELECE CRITÉRIOS PARA O ENQUADRAMENTO DE APROVEITAMENTO HIDRELÉTRICO NA CONDIÇÃO DE PEQUENA CENTRAL HIDRELÉTRICA está descrito

Leia mais

CÁRITAS BRASILEIRA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO DE PROJETOS

CÁRITAS BRASILEIRA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO DE PROJETOS CÁRITAS BRASILEIRA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO DE PROJETOS APRESENTAÇÃO A Cáritas Brasileira é um organismo vinculado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) que possui a missão de Testemunhar

Leia mais

A G Ê N C I A N A C I O N A L D E E N E R G I A E L É T R I C A. S u b m ó d u l o 10. 2

A G Ê N C I A N A C I O N A L D E E N E R G I A E L É T R I C A. S u b m ó d u l o 10. 2 A G Ê N C I A N A C I O N A L D E E N E R G I A E L É T R I C A Módulo 10: Ordem e Condições de Realização dos Processos Tarifários e Requisitos de Informações e Obrigações Periódicas S u b m ó d u l o

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 51, DE 29 DE OUTUBRO DE 2010.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 51, DE 29 DE OUTUBRO DE 2010. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 51, DE 29 DE OUTUBRO DE 2010. Dispõe sobre a jornada de trabalho, o registro e o controle da frequência dos servidores da ANAC. A DIRETORA-PRESIDENTE

Leia mais

Dispõe sobre a implantação do "Programa de Inspeção e Manutenção de Veículos em Uso", e dá outras providências. A Câmara Municipal de São Paio DECR

Dispõe sobre a implantação do Programa de Inspeção e Manutenção de Veículos em Uso, e dá outras providências. A Câmara Municipal de São Paio DECR ,a 'SUBST1T.UTIV AO PROJETO I 9D EXECUM Dispõe sobre a implantação do "Programa de Inspeção e Manutenção de Veículos em Uso", e dá outras providências. A Câmara Municipal de São Paio DECR 19 IL Artigo

Leia mais

A PROBLEMÁTICA DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL EM UM CONGLOMERADO EMPRESARIAL: - A EXPERIÊNCIA DO ITAÚ

A PROBLEMÁTICA DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL EM UM CONGLOMERADO EMPRESARIAL: - A EXPERIÊNCIA DO ITAÚ A ~ a ~ a ~ desenvolvimento A PROBLEMÁTICA DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL EM UM CONGLOMERADO EMPRESARIAL: - A EXPERIÊNCIA DO ITAÚ Carmen Lúcia Duenhas" 1 - O CONGLOMERADO O Conglomerado Itaú é composto

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 19, DE 2015

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 19, DE 2015 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 19, DE 2015 Altera a Lei nº 11.033, de 21 de dezembro de 2004, para acabar com a tributação semestral sobre os rendimentos das aplicações em fundos de investimento. O CONGRESSO

Leia mais

CIRCULAR DA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011-2012 CONCESSIONÁRIAS E DISTRIBUIDORAS DE VEÍCULOS

CIRCULAR DA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011-2012 CONCESSIONÁRIAS E DISTRIBUIDORAS DE VEÍCULOS CIRCULAR DA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011-2012 CONCESSIONÁRIAS E DISTRIBUIDORAS DE VEÍCULOS A Federação dos Empregados no Comércio do Estado de São Paulo (FECOMERCIÁRIOS-SP) e o SINDICATO DOS CONCESSIONÁRIOS

Leia mais

Organização administrativa. Estrutura organizacional. A UniBacen tem a seguinte estrutura organizacional:

Organização administrativa. Estrutura organizacional. A UniBacen tem a seguinte estrutura organizacional: Organização administrativa Estrutura organizacional A UniBacen tem a seguinte estrutura organizacional: I órgãos de assistência direta e imediata à Chefia: a) Escritório de Projetos (Espro) b) Coordenação

Leia mais

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2015

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2015 TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC001580/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 02/07/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR036555/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.003821/2015-07

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Coordenação-Geral de Energia

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Coordenação-Geral de Energia - MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Coordenação-Geral de Energia Parecer Analítico sobre Regras Regulatórias nº 33/COGEN/SEAE/MF Brasília, 14 de outubro de 2011. Assunto: Audiência

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO COMISSÃO TÉCNICA NACIONAL DE BIOSSEGURANÇA RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 9, DE 2 DE DEZEMBRO DE 2011

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO COMISSÃO TÉCNICA NACIONAL DE BIOSSEGURANÇA RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 9, DE 2 DE DEZEMBRO DE 2011 Nº 232 05/12/11 Seção 1 - p.47 MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO COMISSÃO TÉCNICA NACIONAL DE BIOSSEGURANÇA RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 9, DE 2 DE DEZEMBRO DE 2011 Dispõe sobre as normas de monitoramento

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 20.934/2014

PROJETO DE LEI Nº 20.934/2014 PROJETO DE LEI Nº 20.934/2014 Estima a Receita e fixa a Despesa do Estado para o exercício financeiro de 2015. O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu sanciono

Leia mais

FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS - FPM

FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS - FPM FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS - FPM PROPOSTA DE UM MODELO DE NOVOS COEFICIENTES DE DISTRIBUIÇÃO DO FPM PARA OS MUNICÍPIOS DO INTERIOR IBGE - Abril/2008 OBJETIVOS Proposta de criação de novos coeficientes

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 2.000/2012 (Publicada no D.O.U. 12 nov. 2012, Seção 1, p. 188)

RESOLUÇÃO CFM Nº 2.000/2012 (Publicada no D.O.U. 12 nov. 2012, Seção 1, p. 188) RESOLUÇÃO CFM Nº 2.000/2012 (Publicada no D.O.U. 12 nov. 2012, Seção 1, p. 188) Fixa os valores das anuidades e taxas para o exercício de 2013 e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA,

Leia mais

Modelo de Gestão por Processos da Anatel

Modelo de Gestão por Processos da Anatel Modelo de Gestão por Processos da Anatel 1º Evento de Intercâmbio em Planejamento & Gestão das Agências Reguladoras 03 de abril de 2009 Superintendência de Administração-Geral - SAD Gerência-Geral de Talentos

Leia mais

Levantamento de Governança e Gestão de Pessoas na APF

Levantamento de Governança e Gestão de Pessoas na APF Secretaria de Fiscalização de Pessoal Levantamento de Governança e Gestão de Pessoas na APF Fabiano Nijelschi Guercio Fernandes Auditor Federal de Controle Externo Brasília-DF, 25 de fevereiro de 2013

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 009/2013

ATO NORMATIVO Nº 009/2013 ATO NORMATIVO Nº 009/2013 Dispõe sobre a concessão e comprovação de diárias e o pagamento de indenização por despesas de transporte aos membros e servidores do Ministério Público do Estado da Bahia. O

Leia mais

Prefeitura Municipal de Grupiara CNPJ N.º: 17.827.858/0001-27

Prefeitura Municipal de Grupiara CNPJ N.º: 17.827.858/0001-27 PROJETO DE LEI MUNICIPAL Nº 002/2015, DE 20 DE MARÇO DE 2015 AUTORIZA O EXECUTIVO MUNICIPAL A ABRIR CRÉDITO ESPECIAL NO VALOR DE R$2.184,84 (DOIS MIL, CENTO E OITENTA E QUATRO REAIS E OITENTA E QUATRO

Leia mais

Modelos Âmbito Jurídico - Contratos 00026 Ação previdenciária de salário maternidade com pedido de antecipação de tutela Segurada especial

Modelos Âmbito Jurídico - Contratos 00026 Ação previdenciária de salário maternidade com pedido de antecipação de tutela Segurada especial Modelos Âmbito Jurídico - Contratos 00026 Ação previdenciária de salário maternidade com pedido de antecipação de tutela Segurada especial EXCELENTÍSSIMO SENHOR(A) JUIZ DO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DE (cidade)/(uf)

Leia mais

www.viradouro.sp.gov.br www.viradouro.dioe.com.br Terça-feira, 29 de dezembro de 2015 Ano III Edição nº 550 Página 1 de 6

www.viradouro.sp.gov.br www.viradouro.dioe.com.br Terça-feira, 29 de dezembro de 2015 Ano III Edição nº 550 Página 1 de 6 Terça-feira, 29 de dezembro de 2015 Ano III Edição nº 550 Página 1 de 6 SUMÁRIO PODER EXECUTIVO DE VIRADOURO 2 Atos Oficiais 2 Decretos 2 Portarias 5 EXPEDIENTE O Diário Oficial do Município de Viradouro,

Leia mais

Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Linhares/ES

Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Linhares/ES EDITAL 01/2015 DE CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS SOCIAIS CMDCA LINHARES/ES. O CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE - CMDCA/Linhares ES no uso das atribuições legais que lhe confere

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 231/2011 Deputado(a) Dr Basegio

PROJETO DE LEI Nº 231/2011 Deputado(a) Dr Basegio DIÁRIO OFICIAL DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Porto Alegre, segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015. PRO 1 PROJETO DE LEI Nº 231/2011 Fixa e estabelece parâmetros para o dimensionamento do quadro de profissionais

Leia mais

AVALIACÃO DO SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS DE UMA UNIDADE DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO (UAN) DO MUNICÍPIO DE CAÇAPAVA DO SUL RS 1

AVALIACÃO DO SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS DE UMA UNIDADE DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO (UAN) DO MUNICÍPIO DE CAÇAPAVA DO SUL RS 1 AVALIACÃO DO SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS DE UMA UNIDADE DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO (UAN) DO MUNICÍPIO DE CAÇAPAVA DO SUL RS 1 DELEVATI, M. 3 ; ROSA, I. 2 ; ORSOLIN, G. 2 ; PAVÃO, T.² 1 Trabalho desenvolvido

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES REFERENTES À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 068/2011 COPEL DISTRIBUIÇÃO S/A

CONTRIBUIÇÕES REFERENTES À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 068/2011 COPEL DISTRIBUIÇÃO S/A CONTRIBUIÇÕES REFERENTES À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 068/2011 COPEL DISTRIBUIÇÃO S/A AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 068/2011: Contribuições de 30/11/2011 a 30/12/2011 EMENTA:

Leia mais

Circular CAIXA nº 684, de 07 de agosto de 2015

Circular CAIXA nº 684, de 07 de agosto de 2015 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Vice-Presidência de Fundos de Governo e Loterias Diretoria Executiva de Fundos de Governo Superintendência Nacional de Fundo de Garantia Gerência Nacional do Ativo do FGTS Circular

Leia mais

MUDANÇA NO VESTIBULAR DA UDESC Florianópolis, agosto de 2011. Sandra Makowiecky PROEN Comissão Permanente do Vestibular da UDESC

MUDANÇA NO VESTIBULAR DA UDESC Florianópolis, agosto de 2011. Sandra Makowiecky PROEN Comissão Permanente do Vestibular da UDESC MUDANÇA NO VESTIBULAR DA UDESC Florianópolis, agosto de 2011 Sandra Makowiecky PROEN Comissão Permanente do Vestibular da UDESC As mudanças propostas para o concurso do Vestibular da UDESC, do Edital 2011/2,

Leia mais

ÂMBITO E FINALIDADE SERVIÇO DE EMPRÉSTIMO DE VALORES MOBILIÁRIOS

ÂMBITO E FINALIDADE SERVIÇO DE EMPRÉSTIMO DE VALORES MOBILIÁRIOS Dispõe sobre empréstimo de valores mobiliários por entidades de compensação e liquidação de operações com valores mobiliários, altera as Instruções CVM nºs 40, de 7 de novembro de 1984 e 310, de 9 de julho

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso das atribuições que lhe conferem os incisos I e II do parágrafo único do art. 87 da Constituição, e

O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso das atribuições que lhe conferem os incisos I e II do parágrafo único do art. 87 da Constituição, e PORTARIA Nº 1.341, DE 13 DE JUNHO DE 2012 Define os valores dos incentivos de implantação e de custeio mensal dos Centros de Especialidades Odontológicas - CEO e dá outras providências. O MINISTRO DE ESTADO

Leia mais