RELATÓRIO TÉCNICO Competência Outubro a Dezembro /2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIO TÉCNICO Competência Outubro a Dezembro /2014"

Transcrição

1 RELATÓRIO TÉCNICO Competência Outubro a Dezembro /04

2 Sumário QUANTITATIVO GERAL... 5.RELATÓRIO DE DEMANDAS OUVIDORIA COMPETÊNCIA OUTUBRO A DEZEMBRO/ Classificação de demandas Tipificação das demandas Relação Unidades x Marcadores... 6.Ouvidorias reencaminhadas... 7 UPA Engenho Novo... 8 UPA Ilha do Governador... 9 UPA Irajá... 9 UPA Maré... UPA Penha... PESQUISA DE SATISFAÇÃO. ÁREAS DE IMPLANTAÇÃO:.... APRESENTAÇÃO.... METODOLOGIA ANALÍTICA TOTAL DE ADESÃO À PESQUISA DEMONSTRATIVO ANALÍTICO, CONSIDERANDO VALORES DE SATISFAÇÃO IGUAIS OU SUPERIORES A 80% - SES... 5 Maurício Rodrigues de Castro Coordenação Raphael Barreto Supervisão

3 RELATÓRIO DE OUVIDORIAS Competência Outubro a Dezembro /04

4 QUANTITATIVO GERAL. RELATÓRIO DE DEMANDAS - COMPETÊNCIA OUTUBRO A DEZEMBRO/04 7 TOTAL DE OUVIDORIAS RECEBIDAS UPA IRAJÁ UPA ILHA UPA PENHA UPA ENGENHO UPA MARÉ Total de 80 demandas O gráfico acima apresenta o quantitativo de 80 ouvidorias recebidas através do Portal Sistema oficial Ouvidoria SES, durante a competência Outubro a Dezembro/04. Dentro do respectivo período a UPA Irajá foi a unidade que apresentou o maior número de ouvidorias recebidas, totalizando o equivalente a 7 demandas. 7 TOTAL DE OUVIDORIAS RESPONDIDAS UPA IRAJÁ UPA ILHA UPA PENHA UPA ENGENHO UPA MARÉ Total de 79 demandas Do total de 80 ouvidorias recebidas, registra-se que foram devidamente respondidas, 79 ouvidorias, conforme estratificação elencada no gráfico acima. Cabe ressaltar que no período aludido, encontra-se em aberto ouvidorias da UPA Penha (0).

5 . Classificação de demandas.. Tipificação das demandas Dentro do escopo de análise qualitativa entendeu-se pertinente que as demandas fossem divididas por marcadores. No marcador outros estão relacionadas demandas onde o usuário tentou entrar em contato com as unidades e não obteve êxito, reclamação quanto a limpeza das unidades, questionamentos quanto atestados médico, etc. 49 TOTAL POR MARCADORES 0 8 Tempo de Espera Outros Mau Atendimento Elogio Falta de Profissional Solicitação de Transferência de Unidade Total de 80 demandas A maior incidência do usuário, no respectivo período foi Tempo de espera, totalizando o registro de 49 ouvidorias... Relação Unidades x Marcadores 5 DEMANDAS GERAIS - Unidade x Marcadores 0 UPA Engenho Novo UPA Ilha do Governador 5 4 UPA Irajá UPA Maré UPA Penha Falta de Profissional Tempo de Espera Mau Atendimento Solicitação de Transferência de Unidade Elogio Outros Total de 80 demandas A Ouvidoria Viva Rio permanente tem se esforçado, no que diz respeito ao controle e monitoramento das demandas, buscando sempre as respostas em parceria com as Coordenações Técnicas das UPAS, com vistas à finalização das ouvidorias e o seu devido lançamento junto ao Sistema Ouvidor SUS/SES. Cabe ressaltar que promovemos a elaboração e encaminhamento a todas as Coordenações

6 Técnicas das UPAS, do Manual de Procedimentos e Fluxo das Ouvidorias, que estabelece a normatização deste processo e apresenta a rotina e os prazos estipulados pela Ouvidoria/SES.. Ouvidorias Reencaminhadas No período em análise, a SES reencaminhou 0 ouvidorias, destas, 04 eram referentes ao trimestre vigente e 6 eram referentes a períodos anteriores. No gráfico a seguir podemos observar para quais unidades demandas foram reencaminhas: 8 Demandas Reenvidas PENHA ILHA DO GOVERNADOR Total de 0 demandas O reencaminhamento das demandas acontece quando a resposta fornecida pela coordenação da unidade não está completa ou não condiz com a manifestação do usuário na ouvidoria enviada. É importante salientar que as respostas devem ser compostas do máximo de informações que sirvam como balizadores para que a SES responda ao usuário. Tempo de espera é a reclamação mais frequente e também o marcador mais reencaminhado pela SES, por falta de informações. Segue um modelo de resposta ideal, utilizado pela UPA Ilha, com destaque para as informações fundamentais: Em resposta à demanda 0000, informamos que este paciente foi classificado como verde, sendo admitido às 5:5h, atendido às 6:40h, medicado, sendo feito exames e liberado às 9:00h por decisão médica. A UPA Ilha do Governador utiliza o Acolhimento com Classificação de Risco, instrumento da Política Nacional de Humanização do SUS para gerenciamento da fila de espera. Os pacientes atendidos são atendidos por prioridade de gravidade em detrimento da ordem ou hora de chegada. Pacientes mais graves são sempre atendidos na frente de pacientes não graves. Idosos também são atendidos prioritariamente. Após a passagem pelo enfermeiro, profissional treinado e apto a utilizar a Classificação de Risco, o paciente pode ter seu risco de agravo, de acordo com que ele informar ao profissional e de acordo com seus sinais vitais, classificado por: VERMELHO: prioridade 0 emergência. AMARELO: prioridade I urgência. VERDE: prioridade II menor urgência. AZUL: prioridade III Não urgente..

7 UPA Engenho Novo O gráfico a seguir apresenta o quantitativo de 4 solicitações recebidas através do Portal Ouvidoria/SES, durante a competência Outubro a Dezembro/04. Ouvidorias Recebidas 5 Tempo de Espera Mau Atendimento Elogio Outros Total de 4 demandas 4 As demandas foram divididas por marcadores e foram relacionadas a tempo de espera, mau atendimento, elogio e outros. Ouvidorias Recebidas/Pendentes Valores Absolutos 4 Respondidas Pendente Total de 4 demandas Registra-se que todas as 4 ouvidorias recebidas foram devidamente respondidas, pelas Coordenações Técnicas da UPA Engenho Novo.

8 UPA Ilha do Governador O gráfico a seguir apresenta o quantitativo de 9 solicitações recebidas através do Portal Ouvidoria/SES, durante a competência Outubro a Dezembro/04. Ouvidorias Recebidas Tempo de Espera Mau Atendimento Elogio 4 Total de 9 demandas Exercício: Out/04 a Nov/04 As demandas foram divididas por marcadores e foram relacionadas a tempo de espera, mau atendimento e elogio. Ouvidorias Recebidas/Pendentes Valores Absolutos 9 Respondidas Pendente Total de 9 demandas Registra-se que todas as 9 ouvidorias recebidas foram devidamente respondidas, pelas Coordenações Técnicas da UPA Ilha do Governador.

9 UPA Irajá O gráfico a seguir apresenta o quantitativo de 7 solicitações recebidas através do Portal Ouvidoria/SES, durante a competência Outubro a Dezembro/04. Ouvidorias Recebidas Falta de Profissional Tempo de Espera Mau Atendimento Outros Total de 7 demandas As demandas foram divididas por marcadores e foram relacionadas à falta de profissional, tempo de espera, mau atendimento e outros. No marcador outros, as demandas estão relacionadas às solicitações de cunho administrativo. Ouvidorias Recebidas/Pendentes Valores Absolutos 7 Respondidas Pendente Total de 7 demandas Registra-se que todas as 7 ouvidorias recebidas foram devidamente respondidas, pelas Coordenações Técnicas da UPA Irajá.

10 UPA Maré O gráfico a seguir apresenta o quantitativo de 04 solicitações recebidas através do Portal Ouvidoria/SES, durante a competência Outubro a Dezembro/04. Ouvidorias Recebidas Mau Atendimento Outros Total de 04 demandas As demandas foram divididas por marcadores e foram relacionadas a tempo de espera e outros. No marcador outros, as demandas estão relacionadas às solicitações de cunho administrativo. Ouvidorias Recebidas/Pendentes Valores Absolutos 4 Respondidas Pendente Total de 04 demandas Registra-se que todas as 04 ouvidorias recebidas foram devidamente respondidas, pelas Coordenações Técnicas da UPA Maré.

11 UPA Penha O gráfico a seguir apresenta o quantitativo de 6 solicitações recebidas através do Portal Ouvidoria/SES, durante a competência Outubro a Dezembro/04. Ouvidorias Recebidas Tempo de Espera Mau Atendimento Total de 6 demandas Solicitação de Transferência de Unidade Elogio Outros As demandas foram divididas por marcadores e foram relacionadas a tempo de espera, mau atendimento, solicitação de transferência de unidade, elogio e outros. Ouvidorias Recebidas/Pendentes Valores Absolutos 5 Respondidas Pendente Total de 6 demandas Registra-se que das 6 ouvidorias recebidas, encontra-se pendente 0 demanda, a qual já foi sinalizada as Coordenações Técnicas da UPA Penha, para a devida regularização.

12 . ÁREAS DE IMPLANTAÇÃO: 05 Unidades de Pronto Atendimento 4horas: SES: UPA Engenho Novo, UPA Ilha do Governador, UPA Irajá, UPA Maré e UPA Penha;. APRESENTAÇÃO O presente estudo visa analisar os resultados referentes à Pesquisa de Satisfação dos usuários nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA), no período relativo ao trimestre outubro/novembro/dezembro/04. A fim de automatizar e oficializar o processo, a área de Sistema de Informação do Viva Rio é parceira da Ouvidoria, neste contexto, tendo sob sua responsabilidade a estratificação dos dados oriundos dos totens e cálculos de satisfação do usuário, bem como, o preenchimento dos mesmos em planilha específica, que dá origem aos gráficos deste relatório. Fica a cargo da Ouvidoria Viva Rio, a análise técnica dos dados referentes à Satisfação do Usuário, a elaboração e o envio dos respectivos relatórios trimestrais com as devidas considerações à Direção Técnica da Saúde, bem como, Coordenações Gerais e Técnicas das UPAS.. METODOLOGIA ANALÍTICA Validação da Pesquisa Como critério de validação da pesquisa, a SES definiu que o número de usuários satisfeitos deve ser igual ou superior a 80% (no período em análise), sendo assim, as unidades que não atingiram esse percentual não serão analisadas de forma absoluta no estudo de satisfação, apenas seus valores percentuais serão apresentados.

13 4. TOTAL DE ADESÃO À PESQUISA Item I: Consolidado de Satisfação do Usuário Demonstrativo Global de Satisfação do Usuário % % 96% SATISFEITO INSATISFEITO REGULAR Total de adesões: 4.7 Exercício :Out/04 a Dez/04 Registra-se que 96% dos usuários que acessaram os totens das UPAS para responder a Pesquisa de Satisfação do Usuário e dar a sua opinião, estão satisfeitos com os serviços prestados. Item II: Quantitativo referente à Adesão do Usuário à Pesquisa de Satisfação por UPA.507 Consolidado Trimestral de Adesão a Pesquisa ILHA DO GOVERNADOR Total de adesões: 4.7 PENHA ENGENHO NOVO MARÉ IRAJÁ O gráfico acima apresenta o quantitativo total de adesão à Pesquisa de Satisfação nas respectivas unidades pronto atendimento (UPA). No período de Outubro a Dezembro/04, aderiram à Pesquisa de Satisfação (totens), nas UPAS, o equivalente a 4.7 usuários.

14 Cabe ressaltar que desde o dia 9 de agosto de 04 até a presente data, o totem da UPA Penha encontra-se com problemas técnicos e a pesquisa está sendo realizada de forma manual. Registra-se que as áreas técnicas competentes já foram sinalizadas para a adoção das medidas cabíveis. 5. DEMONSTRATIVO ANALÍTICO, CONSIDERANDO VALORES DE SATISFAÇÃO IGUAIS OU SUPERIORES A 80% Item I: Consolidado Trimestral de satisfação Valores percentuais 0% 00% 80% 60% 40% 0% 0% 99% 99% % % 0% % 0% % ILHA DO GOVERNADOR Valores Percentuais de Satisfação - Na Meta 80% 87% 87% 87% 6% 7% 7% 6% PENHA ENGENHO NOVO MARÉ IRAJÁ SATISFEITO INSATISFEITO REGULAR O gráfico acima apresenta o percentual de satisfação igual ou superior a 80% por unidade na competência da pesquisa. Observa-se que todas as unidades de pronto atendimento (UPA) obtiveram percentuais acima da meta (80%), com destaque para a UPA Ilha do Governador e UPA Penha que alcançaram 99% de satisfação do usuário.

15 Item II: Consolidado Trimestral de satisfação Valores absolutos.99 Valores Absolutos de Satisfação - Na Meta 80% SATISFEITO INSATISFEITO REGULAR ILHA DO GOVERNADOR Total de adesões: 4.7 PENHA ENGENHO NOVO MARÉ IRAJÁ O gráfico acima apresenta o número absoluto de usuários, por unidade, na relação satisfação e insatisfação. Ressalta-se que para efeito de cálculo, foi considerado para a satisfação do usuário a soma das respostas, relativas as assertivas: bom, excelente e satisfeito. É importante ressaltar que as 05 (cinco) unidades de pronto atendimento (UPA) atingiram o percentual de satisfação pactuado pela Secretaria Estadual de Saúde.

GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE DE PERNAMBUCO SECRETARIA EXECUTIVA DE ATENÇÃO À SAÚDE UPA ENGENHO VELHO

GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE DE PERNAMBUCO SECRETARIA EXECUTIVA DE ATENÇÃO À SAÚDE UPA ENGENHO VELHO GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO UPA ENGENHO VELHO RELATÓRIO DE EXECUÇÃO 2º TRIMESTRE DO 2º ANO DO CONTRATO DE GESTÃO Período de Dezembro de 2012 à Fevereiro de 2013 2 INTRODUÇÃO O presente relatório apresenta

Leia mais

OUVIDORIA VIVA RIO MANUAL DE PROCEDIMENTOS

OUVIDORIA VIVA RIO MANUAL DE PROCEDIMENTOS OUVIDORIA VIVA RIO MANUAL DE PROCEDIMENTOS CONTEÚDO 1. OUVIDORIA INTERNA... 4 2. OUVIDORIA EXTERNA... 6 3. PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO... 7 4. CALL CENTER ATIVO DA SAÚDE... 12 5. OUVIDORIA UNIDADES

Leia mais

RELATÓRIO DE MONITORAMENTO DO CONTRATO DE GESTÃO

RELATÓRIO DE MONITORAMENTO DO CONTRATO DE GESTÃO GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE DE PERNAMBUCO SECRETARIA EXECUTIVA DE ATENÇÃO À SAÚDE DIRETORIA DE MODERNIZAÇÃO E MONITORAMENTO DA ASSISTÊNCIA Á SAÚDE UPA ENGENHO VELHO RELATÓRIO

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE DE PERNAMBUCO SECRETARIA EXECUTIVA DE ATENÇÃO À SAÚDE UPA CARUARU RELATÓRIO DE EXECUÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE DE PERNAMBUCO SECRETARIA EXECUTIVA DE ATENÇÃO À SAÚDE UPA CARUARU RELATÓRIO DE EXECUÇÃO GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE DE PERNAMBUCO UPA CARUARU RELATÓRIO DE EXECUÇÃO 1º TRIMESTRE DO 4º ANO DO CONTRATO DE GESTÃO Período de outubro à dezembro de 2013 fevereiro

Leia mais

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO OUTUBRO/2015 UPA 24 SÃO PEDRO DA ALDEIA RJ

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO OUTUBRO/2015 UPA 24 SÃO PEDRO DA ALDEIA RJ RELATÓRIO DE EXECUÇÃO OUTUBRO/2015 UPA 24 SÃO PEDRO DA ALDEIA RJ Relatório Mensal de Acompanhamento do Contrato de Gestão nº 02/2015. DIREÇÃO LOCAL SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 5 1.1. O INDSH... 5 1.2. A UPA

Leia mais

Protocolo de atendimento inicial ao trauma. José Marques de Oliveira Neto Secretário do CREMESE

Protocolo de atendimento inicial ao trauma. José Marques de Oliveira Neto Secretário do CREMESE Protocolo de atendimento inicial ao trauma José Marques de Oliveira Neto Secretário do CREMESE TRIAGEM Significa seleção, estratificação de risco Protocolo de Classificação de Risco para priorização dos

Leia mais

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO UPA TORRÕES

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO UPA TORRÕES DIRETORIA GERAL DE MODERNIZAÇÃO E MONITORAMENTO DA ASSISTÊNCIA À SAÚDE RELATÓRIO DE EXECUÇÃO UPA TORRÕES Período Junho a Agosto de 2013 Novembro 2013 2 INTRODUÇÃO O excesso de pacientes com problemas médicos

Leia mais

Seminário Regional em Busca de Excelência. Programa de Excelência em Gestão SESDEC

Seminário Regional em Busca de Excelência. Programa de Excelência em Gestão SESDEC Seminário Regional em Busca de Excelência Programa de Excelência em Gestão SESDEC Criado em 2007 o PEG tem por objetivo qualificar a gestão da SESDEC utilizando os modelos preconizados pela FNQ, GESPÚBLICA

Leia mais

Sumário: 1. Saúde 1.1. Estratégia da Saúde da Família no território 2.1 (Rio de Janeiro);

Sumário: 1. Saúde 1.1. Estratégia da Saúde da Família no território 2.1 (Rio de Janeiro); PLANO DE TRABALHO 2014 Sumário: 1. Saúde 1.1. Estratégia da Saúde da Família no território 2.1 (Rio de Janeiro); 1.2. Estratégia da Saúde da Família no território 3.1 (Rio de Janeiro); 1.3. Estratégia

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE MATO GROSSO

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE MATO GROSSO 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 PARECER CONSULTA CRM-MT Nº 07/2014 DATA DA ENTRADA: 07 de janeiro de 2014 INTERESSADA: Sra. M. C. da S. CONSELHEIRA CONSULTORA: Dra Hildenete Monteiro Fortes ASSUNTO: classificação

Leia mais

Sumário. Análise de Indicadores de Produção... 7. Fichas de Atendimento Analisadas Fichas Completas na Amostra... 11

Sumário. Análise de Indicadores de Produção... 7. Fichas de Atendimento Analisadas Fichas Completas na Amostra... 11 Sumário Análise de Indicadores de Produção... 7 Fichas de Atendimento Analisadas Fichas Completas na Amostra... 11 Análise dos Indicadores Déficit de Médicos... 17 Relatório Trimestral - Serviço de Atendimento

Leia mais

EMENTA: Protocolo de Manchester - Equívocos na sua aplicação - Como evitá-los para garantir equidade. CONSULTA

EMENTA: Protocolo de Manchester - Equívocos na sua aplicação - Como evitá-los para garantir equidade. CONSULTA PARECER N.º 2472/2014 CRM-PR PROCESSO CONSULTA N.º 29/2013 PROTOCOLO N. º 27261/2013 ASSUNTO: PROTOCOLO DE MANCHESTER PARECERISTA: CONS.ª KETI STYLIANOS PATSIS EMENTA: Protocolo de Manchester - Equívocos

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO UPA TIPO III - 24 HORAS FONSECA 2013 CONTRATO DE GESTÃO SES/RJ

RELATÓRIO DE GESTÃO UPA TIPO III - 24 HORAS FONSECA 2013 CONTRATO DE GESTÃO SES/RJ RELATÓRIO DE GESTÃO UPA TIPO III - 24 HORAS FONSECA 2013 CONTRATO DE GESTÃO SES/RJ Sumário 1- A instituição 02 2- Indicadores sobre o corpo funcional 05 3- Resultados 2013 06 4- Principais Ações de Gestão

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA

RELATÓRIO DE PESQUISA 2011 14 RELATÓRIO DE PESQUISA Relatório da Pesquisa de Satisfação dos Usuários do SUS quanto aos aspectos de acesso e qualidade percebida na atenção à saúde, mediante inquérito amostral. Ministério da

Leia mais

PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP. Maio de 2014

PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP. Maio de 2014 PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP Maio de 2014 UMA RÁPIDA VISÃO DA SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL HOJE Estrutura com grandes dimensões, complexa, onerosa e com falta de

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS FEVEREIRO/2014

PRESTAÇÃO DE CONTAS FEVEREIRO/2014 PRESTAÇÃO DE CONTAS FEVEREIRO/2014 28/02/2014 HOSPITAL ESTADUAL ALBERTO TORRES V. Relatório referente a execução do Contrato de Gestão 31/2012 sobre as ações executadas sobre o apoio ao gerenciamento e

Leia mais

Melhorias na Gestão do Fale Conosco do Website do CDTN

Melhorias na Gestão do Fale Conosco do Website do CDTN Melhorias na Gestão do Fale Conosco do Website do CDTN Soares, Wellington Antonio Chefe do Serviço de Comunicação soaresw@cdtn.br Câmara, Fábio de Souza Técnico camaraf@cdtn.br Cristóvão, Marilia Tavares

Leia mais

Identificação do Órgão/Unidade:Tribunal Superior Eleitoral/STI/COINF/SEPD Service Desk

Identificação do Órgão/Unidade:Tribunal Superior Eleitoral/STI/COINF/SEPD Service Desk Identificação do Órgão/Unidade:Tribunal Superior Eleitoral/STI/COINF/SEPD Service Desk E-mail para contato: supervisao@tse.gov.br Nome trabalho/projeto: Suporte em TI baseado em sistema de gestão da qualidade

Leia mais

ANEXO A do Contrato de Gestão nº /2013 G E S T Ã O D A U N I D A D E D E P R O N T O A T E N D I M E N T O. UPA Senador Camará

ANEXO A do Contrato de Gestão nº /2013 G E S T Ã O D A U N I D A D E D E P R O N T O A T E N D I M E N T O. UPA Senador Camará ANEXO A do Contrato de Gestão nº /2013 G E S T Ã O D A U N I D A D E D E P R O N T O A T E N D I M E N T O UPA Senador Camará A. GESTÃO DAS UNIDADES DE PRONTO ATENDIMENTO (UPA) Do conjunto de equipamentos

Leia mais

Secretaria Executiva de Atenção à Saúde Diretoria Geral de Modernização e Monitoramento da Assistência

Secretaria Executiva de Atenção à Saúde Diretoria Geral de Modernização e Monitoramento da Assistência PACTO PELA SAÚDE AMPLIAR A OFERTA E A QUALIDADE DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE Secretaria Executiva de Atenção à Saúde Diretoria Geral de Modernização e Monitoramento da Assistência Avaliação Trimestral

Leia mais

PROCEDIMENTO SISTÊMICO DE GESTÃO INTEGRADO

PROCEDIMENTO SISTÊMICO DE GESTÃO INTEGRADO 1. OBJETIVO Estabelecer, documentar, implementar, aprimorar e manter um Sistema de Gestão da Qualidade e de Energia, que assegure a conformidade com os requisitos da norma de referência. Outrossim, a responsabilidade

Leia mais

Grupo de Trabalho da PPI. Política Estadual para Contratualização de Hospitais de Pequeno Porte HPP

Grupo de Trabalho da PPI. Política Estadual para Contratualização de Hospitais de Pequeno Porte HPP Grupo de Trabalho da PPI Política Estadual para Contratualização de Hospitais de Pequeno Porte HPP 29 de março de 2011 Considerando: O processo de regionalização dos Municípios, que objetiva a organização

Leia mais

Atenção de Média e Alta Complexidade Hospitalar: Financiamento, Informação e Qualidade. Experiência da Contratualização no Município de Curitiba

Atenção de Média e Alta Complexidade Hospitalar: Financiamento, Informação e Qualidade. Experiência da Contratualização no Município de Curitiba Atenção de Média e Alta Complexidade Hospitalar: Financiamento, Informação e Qualidade Experiência da Contratualização no Município de Curitiba 9º - AUDHOSP Águas de Lindóia Setembro/2010 Curitiba População:1.818.948

Leia mais

Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG

Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG 2015 Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG Cliente Institucional e Atualizado em: 11 de setembro de 2015 Sumário 1. Conceito do software... 1 2. Abertura de

Leia mais

Classificação de Risco &

Classificação de Risco & Enfermagem em Trauma e Emergência Classificação de Risco & Protocolo de Manchester Tiziane Rogério UNIVERSO Objetivo: Compreender e aplicar o Acolhimento com Classificação de Risco e o Protocolo de Manchester.

Leia mais

MANUAL DE USO DO SISTEMA SAIPS - SISTEMA DE APOIO À IMPLEMENTAÇÃO DE POLÍTICAS EM SAÚDE

MANUAL DE USO DO SISTEMA SAIPS - SISTEMA DE APOIO À IMPLEMENTAÇÃO DE POLÍTICAS EM SAÚDE MANUAL DE USO DO SISTEMA SAIPS - SISTEMA DE APOIO À IMPLEMENTAÇÃO DE POLÍTICAS EM SAÚDE CADASTRAMENTO DE PROPOSTAS INCENTIVO CAPS, UA, SRT, LEITO HABILITAÇÃO CAPS, UA, SRT, LEITO Versão 1 Mar/2013 Informações

Leia mais

Comitê Gestor do Programa de Divulgação da Qualificação dos Prestadores de Serviço na Saúde Suplementar COGEP

Comitê Gestor do Programa de Divulgação da Qualificação dos Prestadores de Serviço na Saúde Suplementar COGEP Comitê Gestor do Programa de Divulgação da Qualificação dos Prestadores de Serviço na Saúde Suplementar COGEP 6 ªReunião do GT de Indicadores Hospitalares 30/10/2012 GERPS/GGISE/DIDES/ANS Agenda Informes:

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO ANUAL

RELATÓRIO TÉCNICO ANUAL ( L O G O M A R C A DO Ó R G Ã O C O N T R A T A N T E ) CONTRATO DE GESTÃO Nº / ORGANIZAÇAO SOCIAL: UNIDADE PUBLICIZADA: RELATÓRIO TÉCNICO ANUAL ANO Data da entrega do Relatório: / / Recebido por: Sumário

Leia mais

Gestão inteligente de documentos eletrônicos

Gestão inteligente de documentos eletrônicos Gestão inteligente de documentos eletrônicos MANUAL DE UTILIZAÇÃO VISÃO DE EMPRESAS VISÃO EMPRESAS - USUÁRIOS (OVERVIEW) No ELDOC, o perfil de EMPRESA refere-se aos usuários com papel operacional. São

Leia mais

Relatório de Descrição de Prática de Gestão PNQS IGS 2013

Relatório de Descrição de Prática de Gestão PNQS IGS 2013 Relatório de Descrição de Prática de Gestão PNQS IGS 2013 Presidência da OC Ouvidoria da OC Diretoria A Diretoria B Diretoria da OC Diretoria D Diretoria E Superintendência 1 Superintendência 2 Superintendência

Leia mais

Sistema Único de Saúde, para fortalecimento dos processos de descentralização da gestão da saúde, em conformidade com a legislação vigente.

Sistema Único de Saúde, para fortalecimento dos processos de descentralização da gestão da saúde, em conformidade com a legislação vigente. GOVERNO DO ESTADO DO ESPIRÍTO SANTO SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE DO ESPÍRITO SANTO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR EDITAL Nº 1 SESA/ES,

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA RELAÇÃO DE DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DOS ITENS DE VERIFICAÇÃO - UPA Quando da apresentação de protocolos, manual de normas e rotinas, procedimento operacional padrão (POP) e/ou outros documentos,

Leia mais

Claudilene Fernandes da Silva

Claudilene Fernandes da Silva CURSO DE ATUALIZAÇÃO Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde CONSCIENTIZAÇÃO E EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA IMPLANTAÇÃO ACOLHIMENTO COM CLASSIFICAÇÃO DE RISCO: ASSEGURANDO SATISFAÇÃO

Leia mais

Sistema de HelpDesk da SESAU Guia do Usuário

Sistema de HelpDesk da SESAU Guia do Usuário Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas SESAU Coordenadoria Setorial de Gestão a Informática - CSGI Sistema de HelpDesk da SESAU Guia do Usuário Maceió 06/02/2012 Técnico Responsável: Bruno Cavalcante

Leia mais

METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS COORDENAÇÃO DE SISTEMAS (CODES) JUNHO/2011 Rua do Rouxinol, N 115 / Salvador Bahia CEP: 41.720-052 Telefone: (71) 3186-0001. Email: codes@ifbaiano.edu.br Site:

Leia mais

A Transferência de Recursos do OGU foi Simplificada. Conte com a parceria da CAIXA nos projetos do seu município.

A Transferência de Recursos do OGU foi Simplificada. Conte com a parceria da CAIXA nos projetos do seu município. A Transferência de Recursos do OGU foi Simplificada. Conte com a parceria da CAIXA nos projetos do seu município. As novas regras e o papel da CAIXA na transferência de recursos da União. A CAIXA na Transferência

Leia mais

PROCEDIMENTO SISTÊMICO DA QUALIDADE

PROCEDIMENTO SISTÊMICO DA QUALIDADE 1. OBJETIVO Estabelecer, documentar, implementar, aprimorar e manter um, que assegure a conformidade com os requisitos da norma de referência. 2. CONTROLE DE DOCUMENTOS E REGISTRO 2. CONTROLE DE DOCUMENTOS

Leia mais

Relatório Anual de Atividades 2014

Relatório Anual de Atividades 2014 Relatório Anual de Atividades 2014 Secretaria de Estado de Controle e Transparência SECONT Subsecretaria de Estado de Integridade Governamental e Empresarial Ouvidoria Geral do Estado Marcelo Barbosa de

Leia mais

Terceirização de Serviços de TI

Terceirização de Serviços de TI Terceirização de Serviços de TI A visão do Cliente PACS Quality Informática Ltda. 1 Agenda Terceirização: Perspectivas históricas A Terceirização como ferramenta estratégica Terceirização: O caso específico

Leia mais

Relatório da Comissão de Avaliação do Termo de Parceria celebrado entre FEAM e FIP

Relatório da Comissão de Avaliação do Termo de Parceria celebrado entre FEAM e FIP 8º Relatório da Comissão de Avaliação (CA) do Termo de Parceria celebrado entre a Fundação Estadual do Meio Ambiente e a OSCIP Fundação Israel Pinheiro. Período Avaliatório: 07 de maio de 2010 a 31 de

Leia mais

O PAINEL OUVIDORIA COMO PRÁTICA DE GESTÃO DAS RECLAMAÇÕES NA CAIXA

O PAINEL OUVIDORIA COMO PRÁTICA DE GESTÃO DAS RECLAMAÇÕES NA CAIXA PRÁTICA 1) TÍTULO O PAINEL OUVIDORIA COMO PRÁTICA DE GESTÃO DAS RECLAMAÇÕES NA CAIXA 2) DESCRIÇÃO DA PRÁTICA - limite de 8 (oito) páginas: A Ouvidoria da Caixa, responsável pelo atendimento, registro,

Leia mais

2014 MANUAL DE COMPRAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ PÁG. 1

2014 MANUAL DE COMPRAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ PÁG. 1 2014 MANUAL DE COMPRAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ PÁG. 1 2014 MANUAL DE COMPRAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ PÁG. 2 COLABORADORES: Profa. Dra. Katia Cruzes Jorge Luiz Camaforto

Leia mais

Relatório de Indicadores de Demanda Judicial Janeiro a Março de 2015

Relatório de Indicadores de Demanda Judicial Janeiro a Março de 2015 Relatório de Indicadores de Demanda Judicial Janeiro a Março de 2015 1) Número de Novas Ações por mês Nota: O número total de novas ações no primeiro trimestre de 2015 foi de 239 e, no período de Janeiro

Leia mais

ANAIS PRODUTIVIDADE DE UMA ASSISTÊNCIA MÉDICA AMBULATORIAL (AMA) DA REGIÃO SUL DA CIDADE DE SÃO PAULO EM 2012

ANAIS PRODUTIVIDADE DE UMA ASSISTÊNCIA MÉDICA AMBULATORIAL (AMA) DA REGIÃO SUL DA CIDADE DE SÃO PAULO EM 2012 PRODUTIVIDADE DE UMA ASSISTÊNCIA MÉDICA AMBULATORIAL (AMA) DA REGIÃO SUL DA CIDADE DE SÃO PAULO EM 2012 RÔMULO PARIS SOARES ( romulo.soares@einstein.br, soaresrp@live.com ) SOCIEDADE BRASILEIRA ISRAELITA

Leia mais

Experiência: CADASTRAMENTO DE PRÉ-PROJETOS PELA INTERNET. Fundo Nacional de Saúde FNS Ministério da Saúde

Experiência: CADASTRAMENTO DE PRÉ-PROJETOS PELA INTERNET. Fundo Nacional de Saúde FNS Ministério da Saúde Experiência: CADASTRAMENTO DE PRÉ-PROJETOS PELA INTERNET Fundo Nacional de Saúde FNS Ministério da Saúde Responsável: Hernandes Pires do Reis Consultor da Divisão de Manutenção e Suporte a Sistemas Endereço:

Leia mais

A experiência do processo de Ouvidoria Geral da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro. Márcia Lopes Silva

A experiência do processo de Ouvidoria Geral da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro. Márcia Lopes Silva A experiência do processo de Ouvidoria Geral da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro Márcia Lopes Silva RJ, 10/03/2014 Conceito de Ouvidorias do SUS espaço de cidadania, instrumentos de gestão

Leia mais

Ferramentas de Gestão para uma prática segura e sustentável

Ferramentas de Gestão para uma prática segura e sustentável Ferramentas de Gestão para uma prática segura e sustentável Fluxo de pacientes: melhoria de processos Coordenadora de Enfermagem Hospital Israelita Albert Einstein Unidade Morumbi Durante nossa vida...

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA Secretaria da Saúde do Estado da Bahia Superintendência de Atenção Integral à Saúde SAIS Diretoria de Atenção Básica DAB

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA Secretaria da Saúde do Estado da Bahia Superintendência de Atenção Integral à Saúde SAIS Diretoria de Atenção Básica DAB DAB Nota Técnica n 05/2012 Orienta sobre o acesso, o cadastro, a liberação de senhas, registro, monitoramento e validação das ações do Programa Saúde na Escola no Sistema Integrado de Monitoramento, Execução

Leia mais

COMUNICADO SIAD - PORTAL DE COMPRAS 05/2013

COMUNICADO SIAD - PORTAL DE COMPRAS 05/2013 SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO Rodovia Prefeito Américo Gianetti, s/n Edifício Gerais - Bairro Serra Verde CEP: 31630-901 - Belo Horizonte - MG COMUNICADO SIAD - PORTAL DE COMPRAS 05/2013

Leia mais

RELATÓRIO FORMADORES DE OPINIÃO E ASSOCIADOS

RELATÓRIO FORMADORES DE OPINIÃO E ASSOCIADOS RELATÓRIO FORMADORES DE OPINIÃO E ASSOCIADOS RESULTADOS PESQUISA COM COMITÊS Definição e significado do PGQP para os comitês: Definições voltadas para ao Programa Significado do PGQP Qualificação das organizações

Leia mais

MPR MPR/SPI-801-R00 PARCERIAS COM INSTITUIÇÕES DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO

MPR MPR/SPI-801-R00 PARCERIAS COM INSTITUIÇÕES DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO MPR MPR/SPI-801-R00 PARCERIAS COM INSTITUIÇÕES DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO 05/2015 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 18 de maio de 2015. Aprovado, Tiago Sousa Pereira 3 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO

Leia mais

Emergências saem do preto e branco

Emergências saem do preto e branco Triagem Emergências saem do preto e branco Evolução dos prontos-socorros envolve a implantação da triagem, que utiliza cores para distinguir as prioridades de atendimento 26 A complicada situação dos prontos-socorros

Leia mais

SUMÁRIO DESCRIÇÃO DO PROGRAMA. 1 Link do Sistema 3. 2 Primeiro acesso 3. 3 Para entrar no Sistema 5. 4 Para registrar uma demanda 6

SUMÁRIO DESCRIÇÃO DO PROGRAMA. 1 Link do Sistema 3. 2 Primeiro acesso 3. 3 Para entrar no Sistema 5. 4 Para registrar uma demanda 6 TUTORIAL SUMÁRIO DESCRIÇÃO DO PROGRAMA PÁG DO DEMANDANTE 1 Link do Sistema 3 2 Primeiro acesso 3 3 Para entrar no Sistema 5 4 Para registrar uma demanda 6 5 Acompanhamento da demanda 9 2 TUTORIAL DESCRIÇÃO

Leia mais

2 Previdência com Qualidade criando um estado de excelência.

2 Previdência com Qualidade criando um estado de excelência. 2 Previdência com Qualidade criando um estado de excelência. GOVERNADOR Cid Ferreira Gomes VICE-GOVERNADOR Francisco José Pinheiro SECRETÁRIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO Silvana Maria Parente Neiva Santos

Leia mais

Sumário. Análise dos Indicadores... 7. 1. Fichas de Atendimentos Analisadas e Total de Fichas de Atendimentos no Mês de Novembro...

Sumário. Análise dos Indicadores... 7. 1. Fichas de Atendimentos Analisadas e Total de Fichas de Atendimentos no Mês de Novembro... Sumário Análise dos Indicadores... 7 1. Fichas de Atendimentos Analisadas e Total de Fichas de Atendimentos no Mês de Novembro...10 2. Fichas de Atendimentos Analisadas e Fichas de Atendimentos no Mês

Leia mais

GSUS Sistema de Gestão Hospitalar e Ambulatorial do SUS

GSUS Sistema de Gestão Hospitalar e Ambulatorial do SUS GSUS Sistema de Gestão Hospitalar e Ambulatorial do SUS O sistema GSUS é uma aplicação WEB para gestão operacional da assistência de saúde executada a nível hospitalar ou ambulatorial, tendo como foco

Leia mais

ANEXO V COMPETÊNCIAS DEFINIDAS

ANEXO V COMPETÊNCIAS DEFINIDAS ANEXO V COMPETÊNCIAS DEFINIDAS Compete as Unidades de Saúde (básica, secundária/ambulatórios follow up): 1. Realizar a identificação das crianças que cumprem os critérios estabelecidos para recebimento

Leia mais

FLEXCRM SISTEMA DE GESTÃO DE CLIENTES [MÓDULO ATENDIMENTO] SUMÁRIO

FLEXCRM SISTEMA DE GESTÃO DE CLIENTES [MÓDULO ATENDIMENTO] SUMÁRIO FLEXCRM SISTEMA DE GESTÃO DE CLIENTES [MÓDULO ATENDIMENTO] SUMÁRIO 1. PORQUE A SW1... 2 2. 10 MOTIVOS PARA CONTRATAR... 2 3. ESTUDO DE CASO... 3 4. SOLUÇÃO PROPOSTA... 3 5. CONDIÇÕES COMERCIAIS... 9 6.

Leia mais

AUDITORIA E REGULAÇÃO NO SUS SOLUÇÃO OU PROBLEMA? Sistema Nacional de Auditoria: Auditoria do SUS em Pernambuco e sua Evolução

AUDITORIA E REGULAÇÃO NO SUS SOLUÇÃO OU PROBLEMA? Sistema Nacional de Auditoria: Auditoria do SUS em Pernambuco e sua Evolução AUDITORIA E REGULAÇÃO NO SUS SOLUÇÃO OU PROBLEMA? Sistema Nacional de Auditoria: Auditoria do SUS em Pernambuco e sua Evolução O que é Auditoria? Na área da saúde, a Auditoria para alguns autores, a exemplo

Leia mais

Plano de Comunicação

Plano de Comunicação PLANO DE COMUNICAÇÃO DO ESCRITÓRIO DE PROJETOS PMIMF Plano de Comunicação É o artefato que visa planejar e documentar a comunicação existente entre os projetos, o escritório de projetos, o Ministério da

Leia mais

ANEXO 15: NECESSIDADES DE CONHECER DA COORDENAÇÃO GERAL DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS (CGDEP)

ANEXO 15: NECESSIDADES DE CONHECER DA COORDENAÇÃO GERAL DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS (CGDEP) ANEXO 15: NECESSIDADES DE CONHECER DA COORDENAÇÃO GERAL DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS (CGDEP) Referentes ao Planejamento Estratégico EIXO 1 - GESTÃO POR COMPETÊNCIAS E AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO Objetivo

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES SOBRE O PACTO PELA SAÚDE

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES SOBRE O PACTO PELA SAÚDE PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES SOBRE O PACTO PELA SAÚDE PRAZOS...2 PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE...2 SISPACTO...3 VIGILÂNCIA EM SAÚDE...4 ASSISTÊNCIA AMBULATORIAL E HOSPITALAR...5 PROGRAMAÇÃO PACTUADA E INTEGRADA...5

Leia mais

Plano Diretor do Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora

Plano Diretor do Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora Plano Diretor do Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora Missão Formar recursos humanos, gerar conhecimentos e prestar assistência de qualidade na área da saúde à comunidade da região.

Leia mais

INSPEÇÃO REALIZADA NA 2ª VARA DE REGISTROS PÚBLICOS DA COMARCA DE FORTALEZA/CE

INSPEÇÃO REALIZADA NA 2ª VARA DE REGISTROS PÚBLICOS DA COMARCA DE FORTALEZA/CE INSPEÇÃO REALIZADA NA 2ª VARA DE REGISTROS PÚBLICOS DA COMARCA Magistratura, DE FORTALEZA/CE RELATÓRIO Excelentíssimo Senhor Desembargador Presidente do Conselho Superior da Em cumprimento à Portaria nº

Leia mais

INFORMATIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE ANÁLISES CLÍNICAS DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE BELO HORIZONTE

INFORMATIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE ANÁLISES CLÍNICAS DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE BELO HORIZONTE INFORMATIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE ANÁLISES CLÍNICAS DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE BELO HORIZONTE Autor(a): Maria de Lourdes Baêta Zille Gontijo Co-autores(as): Maria Lúcia Silva Faleiro, Margarita

Leia mais

CONSTRUINDO UMA NOVA PROPOSTA PARA REMUNERAÇÃO VARIÁVEL

CONSTRUINDO UMA NOVA PROPOSTA PARA REMUNERAÇÃO VARIÁVEL CONSTRUINDO UMA NOVA PROPOSTA PARA REMUNERAÇÃO VARIÁVEL SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE DE CURITIBA - JULHO 213 CONTEXTO 22 CONTRATO DE GESTÃO E O IDQ Objetivo de incentivar qualidade e produtividade Componente

Leia mais

Secretaria Executiva de Atenção à Saúde

Secretaria Executiva de Atenção à Saúde PACTO PELA SAÚDE AMPLIAR A OFERTA E A QUALIDADE DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE Secretaria Executiva de Atenção à Saúde Diretoria Geral de Modernização e Monitoramento da Assistência Avaliação Trimestral

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MENONITA FACULDADE FIDELIS BACHARELADO EM TEOLOGIA

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MENONITA FACULDADE FIDELIS BACHARELADO EM TEOLOGIA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MENONITA FACULDADE FIDELIS BACHARELADO EM TEOLOGIA OUVIDORIA REGULAMENTO CURITIBA 2012 Regulamento Ouvidoria Art. 1º Projeto de implantação da Ouvidoria nesta Faculdade apresentado

Leia mais

MANUAL DE RECURSOS HUMANOS

MANUAL DE RECURSOS HUMANOS 2012 MANUAL DE RECURSOS HUMANOS Seja Bem Vindo! É motivo de grande satisfação tê-lo como cliente. Este manual tem como objetivo fornecer aos administradores do Benefício Odontológico nas empresas, todas

Leia mais

Julho. Estatística Mensal

Julho. Estatística Mensal Estatística Mensal Julho Relatórios De Comparação dos Anos 2009/ 20/ 21 Estatística da Ouvidoria Julho 21 Ano Atendimentos 2009 20 20 55 21 63 A Ouvidoria Simonsen existe para o bom relacionamento dos

Leia mais

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO

CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO CARTA DE SERVIÇOS AO CIDADÃO Unidade Integrada de Saúde Mental U I S M 1 ENDEREÇO: MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE SAÚDE DA MARINHA CENTRO MÉDICO ASSISTENCIAL DA MARINHA UNIDADE INTEGRADA DE SAÚDE MENTAL

Leia mais

Guia do usuário GLPI. Versão 0.78.5 Modificada- Thiago Passamani

Guia do usuário GLPI. Versão 0.78.5 Modificada- Thiago Passamani Guia do usuário GLPI Versão 0.78.5 Modificada- Thiago Passamani 1 -O que é GLPI? GLPI(Gestionnaire Libre de Parc Informatique ) é a uma sigla em Francês, que significa Gestão de Parque de Informática Livre.

Leia mais

Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento. Metodologia de Priorização Gestão de Ações no Combate às Perdas Reais de Água

Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento. Metodologia de Priorização Gestão de Ações no Combate às Perdas Reais de Água Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Metodologia de Priorização Gestão de Ações no Combate às Perdas Reais de Água Setembro/2010 ESTRUTURA ORGANIZACIONAL A. A OPORTUNIDADE A.1 Qual foi a oportunidade

Leia mais

Gestão de Qualidade. HCFMRP - USP Campus Universitário - Monte Alegre 14048-900 Ribeirão Preto SP Brasil

Gestão de Qualidade. HCFMRP - USP Campus Universitário - Monte Alegre 14048-900 Ribeirão Preto SP Brasil Gestão de Qualidade O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, visando a qualidade assistencial e a satisfação do cliente compromete-se a um entendimento

Leia mais

RELATÓRIO ESTATÍSTICO E ANALÍTICO REA OUVIDORIAS (2016) 1) Ano dos dados informados: Identificação da Operadora

RELATÓRIO ESTATÍSTICO E ANALÍTICO REA OUVIDORIAS (2016) 1) Ano dos dados informados: Identificação da Operadora RELATÓRIO ESTATÍSTICO E ANALÍTICO REA OUVIDORIAS (2016) A Resolução Normativa n 323/2013 instituiu a criação de unidade de Ouvidoria pelas operadoras de planos privados de assistência à saúde e a obrigatoriedade

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES Março/2010

RELATÓRIO DE ATIVIDADES Março/2010 1 RELATÓRIO DE ATIVIDADES Março/2010 Em março, a Ouvidoria recebeu 2.362 manifestações, distribuídas conforme gráfico abaixo. Também foram respondidas 220 mensagens dirigidas ao Ministério por meio do

Leia mais

ANEXO V MODELOS DE RELATÓRIOS E COMUNICAÇÕES

ANEXO V MODELOS DE RELATÓRIOS E COMUNICAÇÕES ANEXO V MODELOS DE RELATÓRIOS E COMUNICAÇÕES 1. FINALIDADE. 1.1. Esse documento apresenta os modelos, sugeridos pelo CONTRATANTE, dos relatórios e das comunicações exigidos nos Anexos II-A e II-B. O CONTRATANTE

Leia mais

Boas Práticas de Humanização na Atenção e Gestão do Sistema Único de Saúde - SUS

Boas Práticas de Humanização na Atenção e Gestão do Sistema Único de Saúde - SUS 2006 Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Política Nacional de Humanização Permitida a reprodução, no todo ou em parte, sem alteração do conteúdo e com a citação obrigatória da fonte: Política

Leia mais

Sigla do Indicador. TDIHCVC UTI Adulto. TDIHCVC UTI Pediátrica. TDIHCVC UTI Neonatal. TCVC UTI Adulto

Sigla do Indicador. TDIHCVC UTI Adulto. TDIHCVC UTI Pediátrica. TDIHCVC UTI Neonatal. TCVC UTI Adulto Sigla do Indicador Domínio do Indicador Taxa de densidade de incidência de infecção de corrente sanguínea associada a cateter venoso central (CVC) na UTI Adulto TDIHCVC UTI Adulto SEGURANÇA Taxa de densidade

Leia mais

Consórcio Fênix Rua Cândido Ramos nº550 - CEP 88090.800 Capoeiras - Florianópolis/SC - Brasil CNPJ 19.962.391/0001-53 sac@consorciofenix.com.

Consórcio Fênix Rua Cândido Ramos nº550 - CEP 88090.800 Capoeiras - Florianópolis/SC - Brasil CNPJ 19.962.391/0001-53 sac@consorciofenix.com. 1 2 CONSÓRCIO FÊNIX PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE MOBILIDADE URBANA - SMMU MANUAL DOS USUÁRIOS DO SISTEMA SIM MODALIDADE POR ÔNIBUS DIREITOS E DEVERES DAS PARTES ENVOLVIDAS

Leia mais

1. O que é GLPI? 2. Processo de atendimento

1. O que é GLPI? 2. Processo de atendimento 1. O que é GLPI? GLPI (Gestionnaire Libre de Parc Informatique) é a uma sigla em Francês, que significa Gestão de Parque de Informática Livre. Essa é uma ferramenta de helpdesk (suporte ao usuário) para

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PLANO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRIÊNIO /2015 DSI/CGU-PR Publicação - Internet 1 Sumário 1. RESULTADOS

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2013/1 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

PLANO DE AÇÃO DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2013/1 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2013/1 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO 2013 APRESENTAÇÃO O Plano de Ação ora apresentado planeja o processo da Autoavaliação Institucional, que vem se consolidando na Faculdade

Leia mais

SUMÁRIO. Elaborado por: Revisado por: Aprovado por: Coordenação de Qualidade e Meio Ambiente. Gerência Suprimentos e Logística

SUMÁRIO. Elaborado por: Revisado por: Aprovado por: Coordenação de Qualidade e Meio Ambiente. Gerência Suprimentos e Logística Suprimentos e Logística Pág. 1 de 14 SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 2 2 ABRANGÊNCIA / NÍVEL DE DISTRIBUIÇÃO... 2 3 SIGLAS UTILIZADAS... 2 4 GLOSSÁRIO / CONCEITOS... 2 5 DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA... 3 6 CONTEÚDO...

Leia mais

RESPOSTA AOS PEDIDOS DE ESCLARECIMENTO

RESPOSTA AOS PEDIDOS DE ESCLARECIMENTO Referência: PA Nº 4419AD/2015 CONCORRÊNCIA Nº 03/2015 Interessado: Procuradoria-Geral de Justiça do Maranhão Assunto: Parecer acerca de esclarecimentos ao Edital da Concorrência nº 03/2015 Objeto: A presente

Leia mais

GESTÃO DE BENEFICIOS E VANTAGENS. Manual de Procedimentos

GESTÃO DE BENEFICIOS E VANTAGENS. Manual de Procedimentos GESTÃO DE BENEFICIOS E VANTAGENS Manual de Procedimentos --------------------------ELABORAÇÃO------------------------------- Rilka Batista Suyanne Saboia -----------------------------FORMATAÇÃO--------------------------

Leia mais

Experiência: REDUÇÃO DA TAXA DE CANCELAMENTO DE CIRURGIAS ATRAVÉS DA OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO ASSISTENCIAL

Experiência: REDUÇÃO DA TAXA DE CANCELAMENTO DE CIRURGIAS ATRAVÉS DA OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO ASSISTENCIAL Experiência: REDUÇÃO DA TAXA DE CANCELAMENTO DE CIRURGIAS ATRAVÉS DA OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO ASSISTENCIAL Hospital de Clínicas de Porto Alegre Ministério da Educação Responsável: Sérgio Carlos Eduardo Pinto

Leia mais

GERÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO HUMANO SERVIÇO SOCIAL RELATÓRIO

GERÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO HUMANO SERVIÇO SOCIAL RELATÓRIO GERÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO HUMANO SERVIÇO SOCIAL RELATÓRIO 1. Dados pessoais: Nome: Ana Paula da Silva Oliveira Matrícula: 4571 Cargo: Assistente Social Telefone: (84) 9968-2888 Endereço eletrônico: anapaula@caern.com.br

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS DEZEMBRO/2013

PRESTAÇÃO DE CONTAS DEZEMBRO/2013 PRESTAÇÃO DE CONTAS DEZEMBRO/2013 12/11/2013 HOSPITAL ESTADUAL ROCHA FARIA CAMPO GRANDE / RJ V. Relatório referente ao Contrato de Gestão 30/2012 sobre os serviços assistenciais da Maternidade, Odontologia

Leia mais

Regulação de Urgência e suas Implicações A experiência de Belo Horizonte

Regulação de Urgência e suas Implicações A experiência de Belo Horizonte Regulação de Urgência e suas Implicações A experiência de Belo Horizonte Capital População estimada 2013 Belo Horizonte 20.593.356 População 2010 19.597.330 Área (km²) 586.522,122 Densidade demográfica

Leia mais

Acordo de Nível de Serviço

Acordo de Nível de Serviço VERSÃO 20120815 Acordo de Nível de Serviço Gestão Compartilhada Página. 2 de 13 Sumário PARTE 1... 3 1 INTRODUÇÃO... 3 2 DEFINIÇÕES... 4 2.1 GESTÃO COMPARTILHADA... 4 2.2 PROVEDOR... 4 2.3 CLIENTE... 4

Leia mais

Números de Registros de Ocorrências 2008 / 2009 /2010. Estatística da Ouvidoria 2008. Atendimentos Fevereiro 66 Total de Atendimentos: 66

Números de Registros de Ocorrências 2008 / 2009 /2010. Estatística da Ouvidoria 2008. Atendimentos Fevereiro 66 Total de Atendimentos: 66 Números de Registros de Ocorrências Respectivamente, em comparação aos Relatórios de Atendimentos da Ouvidoria nos anos de: 2008 / 2009 /2010 Estatística da Ouvidoria 2008 Mês Nº de Atendimentos Fevereiro

Leia mais

Número: 00190.012047/2013-59 Unidade Examinada: Instituto Benjamin Constant - RJ

Número: 00190.012047/2013-59 Unidade Examinada: Instituto Benjamin Constant - RJ Número: 00190.012047/2013-59 Unidade Examinada: Instituto Benjamin Constant - RJ Relatório de Demandas Externas n 00190.012047/2013-59 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações

Leia mais

REGULAÇÃO DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS DO COMPLEXO REGULADOR DE FLORIANÓPOLIS

REGULAÇÃO DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS DO COMPLEXO REGULADOR DE FLORIANÓPOLIS TÍTULO DA PRÁTICA: REGULAÇÃO DOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS DO COMPLEXO REGULADOR DE FLORIANÓPOLIS CÓDIGO DA PRÁTICA: T66 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 Complexo Regulador caracteriza-se

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO 2013

AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO 2013 1 AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO Temas 2 Objetivo e metodologia Utilização dos serviços do plano de saúde e ocorrência de problemas Reclamação ou recurso contra o plano de

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2009 PROCESSO Nº

Leia mais

PRODAM - Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Mun. SP DIT- Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia CPI - Comissão de Planejamento e

PRODAM - Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Mun. SP DIT- Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia CPI - Comissão de Planejamento e PRODAM - Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Mun. SP DIT- Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia CPI - Comissão de Planejamento e Implantação 1. Objetivo Esta cartilha tem o objetivo

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Relatório de Informações Gerenciais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Relatório de Informações Gerenciais PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Relatório de Informações Gerenciais Setorial do 1º Semestre de 2013 DIRETORIA GERAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÂO DGTEC RELATÓRIO DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS 1º

Leia mais

PROJETO CONSULTA ÚNICA: METODOLOGIA PAUTADA NA RESOLUTIVIDADE.

PROJETO CONSULTA ÚNICA: METODOLOGIA PAUTADA NA RESOLUTIVIDADE. PROJETO CONSULTA ÚNICA: METODOLOGIA PAUTADA NA RESOLUTIVIDADE. Caracterização da situação anterior Em 2013, a Secretaria de Saúde Pública de Campo Grande (SESAU) detectou déficit de profissionais ginecologistas/obstetras

Leia mais

Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT) Tratamento do Tabagismo

Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT) Tratamento do Tabagismo Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT) Tratamento do Tabagismo O tabagismo é, reconhecidamente, uma doença crônica, resultante da dependência à droga nicotina, e um fator de risco para cerca

Leia mais