SISTEMA CONFEA/CREA O

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SISTEMA CONFEA/CREA O"

Transcrição

1

2 PARQUES DE DIVERSÃO

3 INTRODUÇÃO

4 SISTEMA CONFEA/CREA O Sistema Confea/Crea é composto por um Conselho Federal e vinte e sete Conselhos Regionais, autarquias federais, que tem por objetivo orientar, verificar e fiscalizar o exercício profissional dos engenheiros, agrônomos, geólogos, geógrafos, meteorologistas, tecnólogos e técnicos.

5 Cenário Profissionais Registrados N o de Inspetorias, Postos ATD 37 Empresas Registradas Área Total do Estado (km 2 )

6 A Organização do CREA-RJ Presidente 8 Diretores 94 Conselheiros Regionais 8 Câmaras Especializadas 8 Comissões Permanentes e Especiais

7 CONFEA 3ª Instância Plenário - CREA-RJ 2ª Instância Câmaras Especializadas CREA-RJ 1ª Instância Pessoas Físicas Pessoas Jurídicas Interposição de Defesa / Recursos

8 CÂMARAS ESPECIALIZADAS LEI (24/ 12/ 1966) Art As Câmaras Especializadas são os órgãos dos Conselhos Regionais encarregados de julgar e decidir sobre os assuntos de fiscalização pertinentes às respectivas especializações profissionais e infrações do Código de Ética.

9 Art São atribuições das Câmaras Especializadas: a) julgar os casos de infração da Lei 5.194/ 66, no âmbito de sua competência profissional específica; b) julgar as infrações do Código de Ética; c) aplicar as penalidades e multas previstas; d) apreciar e julgar os pedidos de registro de profissionais, das firmas, das entidades de direito público, das entidades de classe e das escolas ou faculdades na Região; e) elaborar as normas para a fiscalização das respectivas especializações profissionais; f) opinar sobre os assuntos de interesse comum de duas ou mais especializações profissionais, encaminhando-os ao Conselho Regional.

10 CÂMARAS ESPECIALIZADAS 1 - CIVIL (Ex.: Civil, Fortificação e Construção, Sanitária) 2 - MECÂNICA E METALÚRGICA (Ex.: Mecânica, Metalúrgica, Armamentos, Automóveis, Naval, Aeronáutica) 3 - ELÉTRICA (Ex.: Elétrica, Eletrônica e Eletrotécnica, Telecomunicações, Elétrica com ênfase em Computação) 4 - QUÍMICA (Ex.: Química, Alimentos, Materiais, Petróleo, Têxtil) 5 - AGRIMENSURA (Ex.: Agrimensura, Cartografia, Goedésia, Topografia, Geografia) 6 - AGRONOMIA (Ex.: Agronomia, Florestal, Agrícola, Pesca, Metereologia) 7 - GEOLOGIA E MINAS 8 - SEGURANÇA DO TRABALHO

11 COMISSÕES PERMANENTES 1 - CAN - ATOS NORMATIVOS 2 - CED EDUCAÇÃO 3 - CAPA - ANÁLISE E PERVENÇÃO DE ACIDENTES 4 - CEP - ÉTICA PROFISSIONAL 5 - CMA - MEIO AMBIENTE 6 - COTC - ORÇAMENTO E TOMADA DE CONTAS 7 - CRI - RELAÇÕES INSTITUCIONAIS 8 - CRT - RENOVAÇÃO DO TERÇO (CONSELHEIROS)

12 LEGISLAÇÃO BÁSICA LEI FEDERAL A (22/ 04/ 66) - S.M.P. LEI FEDERAL (24/ 12/ 66) - ENGENHARIA E AGRONOMIA LEI FEDERAL (07/ 12/ 77) - INSTITUIU A ART LEI FEDERAL (28/ 10/ 2011) - VALOR DAS ANUIDADES E DAS ARTs RES. 218 (29/ 06/ 73) - DISCRIMINA AS ATIVIDADES DAS DIV. MODALIDADES DE ENG. RES. 336 (27/ 10/ 89) - REGISTRO DE PESSOAS JURÍDICAS RES. 473 (26/ 11/ 2002) - INSTITUIU A TABELA DE TÍTULOS PROFISSONAIS RES (26/ 11/ 2002) - CÓDIGO DE ÉTICA RES (05/ 12/ 2003) - REGISTRO PROFISSIONAIS E CARTEIRA ID. PROF. NACIONAL RES (09/ 12/ 2004) - FISCALIZAÇÃO (INFRAÇÕES/ PENALIDADES) RES (22/ 08/ 2005) - CADASTRAMENTO DE INST. ENSINO E CURSOS RES (21/ 08/ 2009) - LIVRO DE ORDEM DE OBRAS E SERVIÇOS RES (30/ 10/ 2009) - NOVA ART ELETRÔNICA E ACERVO TÉCNICO DEC. NORM. 052 (21/ 09/ 1994) - OBRIGATORIEDADE DE RESP. TEC. PELAS INSTALAÇÕES EM PARQUES DE DIVERSÕES

13 Responsável Técnico É o profissional que responde eticamente perante o CREA-RJ pela qualidade e segurança das obras e serviços na área da engenharia e agronomia. Este profissional, ainda tem responsabilidade civil e penal em relação à atividade técnica desenvolvida.

14 ART - Anotação de Responsabilidade Técnica É o documento legal que assegura a autoria e define - perante a lei - os limites da responsabilidade técnica em cada obra ou serviço. Seu registro é obrigatório. As ARTs registradas e cadastradas irão compor o Acervo Técnico do profissional.

15 Acervo Técnico Cadastramento das ARTs Acervo Técnico O CREA-RJ emite a Certidão de Acervo Técnico, que comprova a capacitação do profissional e permite a sua participação em licitações. (Lei 8.666/93)

16 GERÊNCIA DE FISCALIZAÇÃ ÇÃO

17 APOIO GFIS SUPERVISÃO DE PLANEJAMENTO E CONTROLE COORDENAÇÃO DE FISCALIZAÇÃO EXTERNA COORDENAÇÃO DE FISCALIZAÇÃO INTERNA APOIO SUPERVISÃO DE DE FISCALIZAÇÃO METROPOLITANA REGIÃO METROPOLITANA APOIO SUPERVISÃO DE DE FISCALIZAÇÃO METROPOLITANA BAIXADA E ZONA OESTE SUPERVISÃO DE DE FISCALIZAÇÃO LESTE METROPOLITANA A.I A.D.F A.C.O SUPERVISÃO DE DE FISCALIZAÇÃO SERRANA SUPERVISÃO DE DE FISCALIZAÇÃO SUL SUL SUPERVISÃO DE DE FISCALIZAÇÃO LESTE E NORTE

18 ATRIBUIÇÕES DA GERÊNCIA DE FISCALIZAÇÃO Planejar, organizar, controlar, avaliar as atividades que assegurem a eficiência e eficácia da ação fiscalizadora do Conselho, em entrosamento com a Infraestrutura Técnica, Jurídica e Administrativa, de apoio às ações das Câmaras e Comissões, gerenciando as atividades incumbidas às unidades subordinadas.

19

20 SUPERVISÃO DE FISCALIZAÇÃO EXTERNA REGIÃO SUL MUNICÍPIOS (18): Angra dos Reis, Barra do Piraí, Barra Mansa, Itatiaia, Mangaratiba, Mendes, Paraty, Pinheiral, Piraí, Porto Real, Quatis, Resende, Rio Claro, Rio das Flores, Valença, Vassouras, Volta Redonda, Eng. Paulo de Frontin.

21

22 SUPERVISÃO DE FISCALIZAÇÃO EXTERNA REGIÃO SERRANA MUNICÍPIOS (22): Areal, Bom Jardim, Cachoeiras de Macacu, Cantagalo, Carmo, Comendador Levy Gasparian, Cordeiro, Duas Barras, Macuco, Nova Friburgo, Paraíba do Sul, Petrópolis, Santa Maria Madalena, São José do Vale do Rio Preto, São Sebastião do Alto, Sapucaia, Sumidouro, Teresópilis, Trajano de Morais, Três Rios, Paty do Alferes, Miguel Pereira.

23

24 SUPERVISÃO DE FISCALIZAÇÃO EXTERNA REGIÃO LESTE METROPOLITANA MUNICÍPIOS (8): Guapimirim, Itaboraí, Magé, Maricá, Niterói, Rio Bonito, São Gonçalo, Tanguá.

25

26 MUNICÍPIOS SUPERVISÃO DE FISCALIZAÇÃO EXTERNA REGIÃO LESTE E NORTE Leste (14): Araruama, Armação de Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Carapebus, Conceição de Macabu, Iguaba Grande, Macaé, Casimiro de Abreu, Quissamã, Rios das Ostras, São Pedro da Aldeia, Saquarema, Silva Jardim. Norte (18): Aperibé, Bom Jesus de Itabapoana, Cambuci, Campos dos Goytacazes, Cardoso Moreira, Italva, Itaocara, Itaperuna, Laje do Muriaé, Miracema, Natividade, Porciúncula, Santo Antônio de Pádua, São Fidelis, São Francisco de Itabapoana, São João da Barra, São José de Ubá, Varre-Sai.

27

28 SUPERVISÃO DE FISCALIZAÇÃO EXTERNA REGIÃO METROPOLITANA 1 MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO: Zona Centro, Zona Sul e Zona Norte.

29

30 SUPERVISÃO DE FISCALIZAÇÃO EXTERNA REGIÃO METROPOLITANA 2 MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO: Zona Oeste e BAIXADA FLUMINENSE (11): Belford Roxo, Duque de Caxias, Itaguaí, Japeri, Mesquita, Nilópolis, Nova Iguaçu, Paracambi, Queimados, São João de Meriti, Seropédica.

31 Decisão Normativa Confea n. 052/1994 Onde Fiscalizar? Instalações de Parques de Diversões, lojas comerciais de diversão e casa de festas que utilizem equipamentos mecânicos, rotativos ou estacionários, que possam, por mau uso ou má conservação, causar risco a funcionários e/ ou usuários (Art. 1 0 ).

32 Como o serviço é demandado? Através de DENÚNCIA. Através de Ação Planejada pela GFIS. A pedido da Câmara Especializada. A pedido do Ministério Público. Outros órgãos.

33 O que fiscalizar (solicitação documental)? Laudo, Vistoria, Avaliação, Perícia, Parecer Técnico (*) Os parques de diversões ou similares, já instalados ou a instalar-se deverão apresentar um Laudo Técnico circunstanciado, emitido por profissional habilitado e registrado no CREA, acerca das condições de operacionalidade e de qualidade técnica de montagem e instalação, sem os quais não poderão obter a permissão Municipal para iniciar ou permanecer em atividade (Art. 3 0 ). OBS. Lei municipal n o 3.597/ 2003

34 (*) Os Laudos Técnicos e as respectivas ARTs deverão ser renovadas periodicamente ou para cada instalação no caso em que o parque se transfira de local em período inferior a validade da ART. Obs.: Todos os serviços citados acima (laudo, vistoria, etc...) é obrigatório o preenchimento da ART. Os profissionais habilitados para assumirem a Responsabilidade Técnica são os Engenheiros Mecânicos, Metalurgistas, de Armamento, de Automóveis, Aeronáuticos, Navais, bem como os Engenheiros Industriais, de Produção, de Operação e os Tecnólogos, todos desta modalidade (Art. 5 0 ).

35 Instalação, Montagem e Manutenção Deverá ser registrada uma ART para cada instalação, montagem ou manutenção. No caso de transferência de local do parque, deverá ser anotada nova ART referente à instalação. O profissional deverá anotar na ART as datas de início e término de validade da mesma.

36 Manutenção de Subestação de Energia Deverá haver um Responsável Técnico pela manutenção da mesma, sendo objeto este serviço de Anotação de Responsabilidade Técnica - ART, renovável anualmente, firmada por profissional habilitado e registrado no CREA (Art. 6 0 ). Os profissionais habilitados para responsabilizar-se pelos serviços serão os Engenheiros Eletricistas, Eletrônicos, Eletrotécnicos, de Comunicação ou Telecomunicações, Eletricistas, modalidade Eletrotécnica e Eletrônica, bem como os Engenheiros Industriais, de Produção, de Operação e os Tecnólogos, todos desta modalidade (Parágrafo Único do Art. 6 0 ).

37 Manutenção dos Equipamentos Quando se tratar de atividade de manutenção mecânica, a responsabilidade técnica poderá estar a cargo dos profissionais mencionados anteriormente, conforme a natureza do serviço, ou de Técnicos de nível médio, da respectiva área, sendo a ART válida em todo o território nacional.

38 Ação Fiscalizatória RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO O Relatório de Fiscalização (RF) é o resultado de uma ação de fiscalização realizada. Este relatório deve informar sobre a regularidade ou irregularidade de uma obra, serviço, empresa, profissional, entre outros, apontando o que foi realizado e possíveis ações futuras.

39 Documentação solicitada: Livro de Ocorrências (Art. 4 o DN n o 052/94) Certificado de Registro emitido pelo CBMEJ Licença da Prefeitura PPRA (NR 9 MTE) Progr. de Prev. de Riscos Amb. Estudo de Impacto Ambiental (quando for o caso) Check List e Formulários de Inspeção de Brinquedos Empresa Registro e Resp. Técnico ART LAUDO TÉCNICO Eng. Resp Registro e ART Atestado ref. a cada brinquedo instalado Eng. Resp Registro e ART Caso ocorra uma das situações previstas no Art. 6 o da Lei 5.194/ 66 Exercício Ilegal da Profissão o infrator será Notificado.

40 EXERCÍCIO ILEGAL DA PROFISSÃO (LEI 5.194/ 66) Art. 6º- Exerce ilegalmente a profissão de engenheiro, arquiteto ou engenheiro agrônomo: a) a pessoa física ou jurídica que realizar atos ou prestar serviços, públicos ou privados, reservados aos profissionais de que trata esta Lei e que não possua registro nos Conselhos Regionais (FALTA DE REGISTRO). b) o profissional que se incumbir de atividades estranhas às atribuições discriminadas em seu registro (EXORBITÂNCIA). c) o profissional que emprestar seu nome a pessoas, firmas, organizações ou empresas executoras de obras e serviços sem sua real participação nos trabalhos delas (ACOBERTAMENTO).

41 d) o profissional que, suspenso de seu exercício, continue em atividade (REF. REGISTRO CANCELADO, SUSPENSO OU INTERROMPIDO). e) a firma, organização ou sociedade que, na qualidade de pessoa jurídica, exercer atribuições reservadas aos profissionais da Engenharia, da Arquitetura eda Agronomia, com infringência do disposto no parágrafo único do Art. 8º da Lei (FALTA DE RESPONSÁVEL TÉCNICO).

42 NOTIFICAÇÕES Nas Ações de Fiscalização em que são constatadas inconformidades com relação à legislação do exercício profissional, estas devem ser apontadas no Relatório de Fiscalização (RF). Estes caso são passíveis de Notificação, visando a regularização da situação apontada no Relatório de Fiscalização (RF) (Resolução 1008/04). Estas Notificações são feitas pelos Agentes de Fiscalização, por delegação de competência.

43 NOTIFICAÇÕES São passíveis de Notificação: Profissionais e Empresas do Sistema Confea/Creas, e Pessoas Físicas e/ou Jurídicas que estejam exercendo ilegalmente as profissões abrangidas pela legislação profissional. A Notificação concede ao infrator o prazo de 10 (dez) dias corridos para regularização da infração apontada. O infrator pode apresentar Resposta à Notificação, que deve ser encaminhada ao Setor GFIS/CFIT/AI, para análise e consideração das alegações.

44 AUTO DE INFRAÇÃO A Notificação não regularizada no prazo especificado, conforme Resolução 1.008/04, resultará em Processo Administrativo, de Auto de Infração, com multa prevista, conforme legislação vigente. Ao autuado é concedido prazo de 10 (dez) dias corridos para defesa. Caso não apresente defesa, o autuado é considerado Revel, e seu processo será julgado à Revelia pela Câmara Especializada.

45 AUTO DE INFRAÇÃO Após as Decisões das Câmaras e do Plenário do Crea, o autuado pode apresentar recurso no prazo de 60 (sessenta) dias corridos ao Confea. À Decisão do Plenário do Confea, o autuado pode apresentar Pedido de Reconsideração no prazo de 60 (sessenta) dias corridos, sendo que este não tem efeito suspensivo. Apenas o pagamento da multa não regulariza a infração. O autuado deve também regularizar o Fato Gerador do Auto de Infração.

46 AUTO DE INFRAÇÃO O autuado que cometer nova infração capitulada no mesmo dispositivo legal no qual já tenha sido anteriormente autuado e este auto já tenha transitado em julgado (i.é, não cabendo mais Recurso), será considerado Reincidente. Neste caso, a multa imposta ao infrator possui valor dobrado.

47 Instâncias ncias Julgadoras

48 OBSERVAÇÕES As Prefeituras através de seus órgãos competentes devem exigir, quando da concessão de Alvarás de Instalação e Funcionamento de parques de diversões, uma via da ART, firmada por profissional habilitado e registrado no CREA, assumindo a Responsabilidade Técnica pela montagem e boas condições de funcionamento dos diversos equipamentos e instalações, de forma a garantir a segurança e o conforto dos usuários.

49 FIM Obrigado

CUSTEIO 339093. Total: 12.860,57. Total: 6.513,13. Total: 8.272,46. Total: 10.317,23 33909302 RESTITUIÇÕES

CUSTEIO 339093. Total: 12.860,57. Total: 6.513,13. Total: 8.272,46. Total: 10.317,23 33909302 RESTITUIÇÕES CREDORES - R.P. e Realizadas - /INVESTIMENTO - Página: Page 1 of 16 02 RESTITUIÇÕES 2º DISTRITO DA COMARCA DE CAMPOS DOS GOYTACAZES CNPJ/CPF: 23064378000154 2º RCPN DA COMARCA DA CAPITAL CNPJ/CPF: 23407222000129

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO * RESOLUÇÃO N o 746/10 TRE/RJ O TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, e CONSIDERANDO que compete, privativamente, aos Tribunais Regionais, nos

Leia mais

Q1 Cidade de Residência:

Q1 Cidade de Residência: Q Cidade de Residência: Respondidas: 8 Ignoradas: RIO DE JANEIRO ANGRA DO REIS APERIBE ARARUAMA AREAL ARMACAO DO BUZIOS ARRAIAL DO CABO BARRA DO PIRAI BARRA MANSA BELFORD ROXO BOM JARDIM BOM JESUS DO ITABAPOANA

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 47 de 2016 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 20 de 2017 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro

Situação da Dengue no Estado do Rio de Janeiro Boletim Semanal Semana 7 de 2017 O Estado Regionais de Saúde: Litoral Sul Noroeste Baixada Litorânea Médio Paraíba Metropolitana I Serrana Norte Centro Sul Metropolitana II : Tabela de Situação da Dengue

Leia mais

ATENÇÃO PSICOS. EXTRA-HOSP. ATENÇÃO PSICOS. EXTRA- HOSP res.235 PORTARIAS SIA

ATENÇÃO PSICOS. EXTRA-HOSP. ATENÇÃO PSICOS. EXTRA- HOSP res.235 PORTARIAS SIA 1 PROGRAMAÇÃO PACTUADA E INTEGRADA DA ASSISTÊNCIA À SAÚDE NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO LIMITES FINANCEIROS GLOBAIS MENSAIS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - TETO ABRIL DE 2009 APROVADO EM REUNIÃO

Leia mais

ESTADO DO RIO DE JANEIRO: PANORAMA ECONÔMICO

ESTADO DO RIO DE JANEIRO: PANORAMA ECONÔMICO SOMANDO FORÇAS Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços ESTADO DO RIO DE JANEIRO: PANORAMA ECONÔMICO Localização: Região Sudeste 57% do PIB Nacional Área: 43.696

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Agosto, Setembro e Outubro de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, agosto de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Agosto, Setembro e Outubro de

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Dezembro de, Janeiro e Fevereiro de François E. J. de Bremaeker Rio de Janeiro, dezembro de ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Dezembro de, Janeiro

Leia mais

Sindicato das Misericórdias e Entidades Filantrópicas e Beneficentes do Estado do Rio de Janeiro.

Sindicato das Misericórdias e Entidades Filantrópicas e Beneficentes do Estado do Rio de Janeiro. Circular 11/2016 Rio de Janeiro, 29 de março de 2016. Ref: Desconto da Contribuição Sindical Ilmo Provedor / Presidente / Diretor Novamente estamos no período do desconto da Contribuição Sindical, anteriormente

Leia mais

Coordenadoria Regional Metropolitana I E/CR19.R. Coordenadoria Regional Metropolitana II E/CR23.R. Coordenadoria Regional Metropolitana III E/CR26.

Coordenadoria Regional Metropolitana I E/CR19.R. Coordenadoria Regional Metropolitana II E/CR23.R. Coordenadoria Regional Metropolitana III E/CR26. Coordenadoria Regional Metropolitana I E/CR19.R Endereço: Rua: Profª Venina Correa Torres, nº 41 Bairro: Centro Município: Nova Iguaçu CEP: 26.220-100 Abrangência: Nova Iguaçu, Japeri, Mesquita, Nilópolis,

Leia mais

EMPRESA DE ASSISTENCIA TECNICA E EXTENSAO RURAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESCA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

EMPRESA DE ASSISTENCIA TECNICA E EXTENSAO RURAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESCA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UF Municipio RJ Angra dos Reis RJ Angra dos Reis RJ Angra dos Reis RJ Angra dos Reis RJ Angra dos Reis RJ Angra dos Reis RJ Aperibé RJ Aperibé CNPJ Razão Social FUNDAÇÃO INSTITUTO DE DO ESTADO DO RIO DE

Leia mais

PANORAMA DA PISCICULTURA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Augusto da Costa Pereira Pesquisador e Biólogo F I P E R J

PANORAMA DA PISCICULTURA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Augusto da Costa Pereira Pesquisador e Biólogo F I P E R J PANORAMA DA PISCICULTURA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Augusto da Costa Pereira Pesquisador e Biólogo F I P E R J MUNDIAL Produção Mundial de Pescado,5 milhões de toneladas FAO - 2 5,6 milhões ton. Consumo

Leia mais

Polícia Civil Principais Ocorrências Registro Interior - RJ 2010 Números Absolutos

Polícia Civil Principais Ocorrências Registro Interior - RJ 2010 Números Absolutos 1/8 Totais 88a. DP 89a. DP 90a. DP 91a. DP 92a. DP 93a. DP 94a. DP 95a. DP 96a. DP 97a. DP 98a. DP 99a. DP 100a. DP 101 DP 104a. DP 105a. DP Barra do Piraí Resende Barra Mansa Valença Rio das Flores Volta

Leia mais

COMARCAS DO INTERIOR. NITERÓI, SÃO GONÇALO, MARICÁ e ITABORAÍ Alcântara - 2ª Promotoria de Justiça de Alcântara 05 (sábado)

COMARCAS DO INTERIOR. NITERÓI, SÃO GONÇALO, MARICÁ e ITABORAÍ Alcântara - 2ª Promotoria de Justiça de Alcântara 05 (sábado) COMARCAS DO INTERIOR NITERÓI, SÃO GONÇALO, MARICÁ e ITABORAÍ Alcântara - 2ª Promotoria de Justiça de Alcântara Voluntário: Érika da Rocha Figueiredo Alcântara Promotoria de Justiça junto à 1ª Vara 06 (domingo)

Leia mais

Saneamento no estado do Rio de Janeiro Cobertura e Oportunidades de Investimentos

Saneamento no estado do Rio de Janeiro Cobertura e Oportunidades de Investimentos Novembro/2017 Saneamento no estado do Rio de Janeiro Cobertura e Oportunidades de Investimentos Saneamento básico é o conjunto de serviços, infraestruturas e instalações operacionais de abastecimento de

Leia mais

Situação de estados e municípios em relação à meta nacional

Situação de estados e municípios em relação à meta nacional Construindo as Metas Situação de estados e municípios em relação à meta nacional Região: Sudeste; UF: Mesorregião: Município: Angra dos Reis; Aperibé; Araruama; Areal; Armação dos Búzios; Arraial do Cabo;

Leia mais

Abrangência. Niterói Petrópolis Teresópolis Nova Friburgo Armação dos Búzios Cabo Frio Arraial do Cabo Rio das Ostras Macaé Casimiro de Abreu

Abrangência. Niterói Petrópolis Teresópolis Nova Friburgo Armação dos Búzios Cabo Frio Arraial do Cabo Rio das Ostras Macaé Casimiro de Abreu Apresentação: Lançado pelo SEBRAE RJ, é um roteiro turístico composto por 10 municípios do Estado do Rio de Janeiro; 3 Regiões turísticas: Metropolitana, Serra Verde Imperial, Costa do Sol - integradas

Leia mais

JORGE LUIZ GONÇALVES DE ALMEIDA Presidente Nacional da Comissão Organizadora DIRETORIA:

JORGE LUIZ GONÇALVES DE ALMEIDA Presidente Nacional da Comissão Organizadora DIRETORIA: Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos Administração Central Processo seletivo para o Programa Jovem Aprendiz dos Correios Inscrição Indeferida Edital Nº 125/2014 A Empresa Brasileira de Correios

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 010/2014

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 010/2014 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL GERÊNCIA DE DOENÇAS TRANSMITIDAS POR VETORES E ZOONOSES -

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. Presidente DESEMBARGADOR LUIZ ZVEITER. Vice - Presidente DESEMBARGADORA LETICIA DE FARIA SARDAS

Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. Presidente DESEMBARGADOR LUIZ ZVEITER. Vice - Presidente DESEMBARGADORA LETICIA DE FARIA SARDAS Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro Presidente DESEMBARGADOR LUIZ ZVEITER Vice - Presidente DESEMBARGADORA LETICIA DE FARIA SARDAS Corregedor JUIZ ANTONIO AUGUSTO DE TOLEDO GASPAR Diretora -

Leia mais

I. INTRODUÇÃO OUTRAS INFORMAÇÕES

I. INTRODUÇÃO OUTRAS INFORMAÇÕES 1 SUMÁRIO I. Introdução... 3 II. Informações Gerais... 3 Público Alvo... 3 Matrícula (Informatizada)... 3 Matrícula (Direto na escola)... 3 Outras Informações...3 III. Acessando o sistema... 5 IV. Como

Leia mais

O Estado do Rio de Janeiro no Censo 2010

O Estado do Rio de Janeiro no Censo 2010 O Estado do Rio de Janeiro no Censo 2010 Documento preliminar Coordenação: Luiz Cesar Ribeiro Responsável: Érica Tavares da Silva Colaboração: Juciano Rodrigues e Arthur Molina 1 P á g i n a Introdução

Leia mais

ESTADO DO RIO DE JANEIRO: PANORAMA ECONÔMICO

ESTADO DO RIO DE JANEIRO: PANORAMA ECONÔMICO SOMANDO FORÇAS Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços ESTADO DO RIO DE JANEIRO: PANORAMA ECONÔMICO Localização: Região Sudeste 57% do PIB Nacional Área: 43.696

Leia mais

RESOLUÇÃO/CERHI-RJ Nº 18 DE 08 DE NOVEMBRO DE 2006 APROVA A DEFINIÇÃO DAS REGIÕES HIDROGRÁFICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO.

RESOLUÇÃO/CERHI-RJ Nº 18 DE 08 DE NOVEMBRO DE 2006 APROVA A DEFINIÇÃO DAS REGIÕES HIDROGRÁFICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. RESOLUÇÃO/CERHI-RJ Nº 18 DE 08 DE NOVEMBRO DE 2006 APROVA A DEFINIÇÃO DAS REGIÕES HIDROGRÁFICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. O CONSELHO ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS, no uso de suas atribuições legais

Leia mais

CONVENÇÕES COLETIVAS EMPREGADOS EM CONDOMÍNIOS. Sindicato Profissional Base Territorial PISO CCT PISO REGIONAL 1. Sind. Empreg. Edifícios Teresópolis

CONVENÇÕES COLETIVAS EMPREGADOS EM CONDOMÍNIOS. Sindicato Profissional Base Territorial PISO CCT PISO REGIONAL 1. Sind. Empreg. Edifícios Teresópolis CONVENÇÕES COLETIVAS EMPREGADOS EM CONDOMÍNIOS Sindicato Profissional Base Territorial PISO CCT PISO REGIONAL 1. Sind. Empreg. Edifícios Teresópolis Teresópolis a) R$ 500,00 (quinhentos reais): Porteiro,

Leia mais

Tarifa do Serviço de Transporte Complementar. 10% acima do serviço de transporte regular

Tarifa do Serviço de Transporte Complementar. 10% acima do serviço de transporte regular Tarifa do Serviço de Transporte Complementar. 10% acima do serviço de transporte regular REGIÃO METROPOLITANA LINHA: M500 ALCÂNTARA - ALDEIA DA PRATA TARIFA BILHETE ÚNICO R$ 2,75 LINHA: M501 ALCÂNTARA

Leia mais

Sindicato das Misericórdias e Entidades Filantrópicas e Beneficentes do Estado do Rio de Janeiro.

Sindicato das Misericórdias e Entidades Filantrópicas e Beneficentes do Estado do Rio de Janeiro. Circular 16/2015 Rio de Janeiro, 16 de abril de 2015. Ref: Orientações para o Recolhimento da Contribuição Sindical Ilmo Provedor / Presidente / Diretor A contribuição sindical está prevista nos artigos

Leia mais

TABELA DAS PROMOTORIAS COM ATRIBUIÇÃO EM EDUCAÇÃO atualizada em jul/2015

TABELA DAS PROMOTORIAS COM ATRIBUIÇÃO EM EDUCAÇÃO atualizada em jul/2015 TABELA DAS PROMOTORIAS COM ATRIBUIÇÃO EM EDUCAÇÃO atualizada em jul/2015 s Centro Regional de Apoio Administrativo Institucional MUNICÍPIOS Promotorias de Justiça ÚNICAS, CÍVEIS e de Proteção à INFÂNCIA

Leia mais

RETRATO DA QUALIDADE DA ENERGIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

RETRATO DA QUALIDADE DA ENERGIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Julho/2017 RETRATO DA QUALIDADE DA ENERGIA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Energia elétrica é um insumo fundamental para o desenvolvimento socioeconômico e industrial. O acesso a esse insumo com qualidade,

Leia mais

O CONSELHO ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS, instituído pela Lei nº 3.239, de 02 de agosto de 1999,no uso de suas atribuições legais, considerando:

O CONSELHO ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS, instituído pela Lei nº 3.239, de 02 de agosto de 1999,no uso de suas atribuições legais, considerando: RESOLUÇÃO CERHI-RJ Nº 107 DE 22 DE MAIO DE 2013 APROVA NOVA DEFINIÇÃO DAS REGIÕES HIDROGRÁFICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E REVOGA A RESOLUÇÃO CERHI N 18 DE 08 DE NOVEMBRO DE 2006 O CONSELHO ESTADUAL

Leia mais

Sumário. Introdução 3 Educação Superior: Brasil 5. Educação Superior: Rio de Janeiro 13. Perfil das Regiões Administrativas: Região Metropolitana 21

Sumário. Introdução 3 Educação Superior: Brasil 5. Educação Superior: Rio de Janeiro 13. Perfil das Regiões Administrativas: Região Metropolitana 21 Sumário Introdução 3 Educação Superior: Brasil 5 Número de Instituições de Ensino Superior no Brasil 6 Distribuição de Matrículas por Estado Cursos de Graduação Presenciais nas Redes Privada e Pública

Leia mais

Angra dos Reis Barra do Piraí Barra Mansa Engenheiro Paulo de Frontim Itatiaia Mendes Miguel Pereira Parati Paty dis Alferes

Angra dos Reis Barra do Piraí Barra Mansa Engenheiro Paulo de Frontim Itatiaia Mendes Miguel Pereira Parati Paty dis Alferes Jurisdição das cidades da 7ª Região. Delegacia Cidade/Bairro* Angra dos Reis Barra do Piraí Barra Mansa Engenheiro Paulo de Frontim Itatiaia Mendes Miguel Pereira Parati Paty dis Alferes Pinheiral Pirai

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TCE/RJ ESCOLA DE CONTAS E GESTÃO - ECG EDITAL N O 02/2014

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TCE/RJ ESCOLA DE CONTAS E GESTÃO - ECG EDITAL N O 02/2014 TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TCE/RJ ESCOLA DE CONTAS E GESTÃO - ECG EDITAL N O 02/2014 Fixa as normas do Processo Seletivo para ingresso na 3ª Turma do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu

Leia mais

2 Estudo de Caso Descrição da Empresa

2 Estudo de Caso Descrição da Empresa 2 Estudo de Caso Descrição da Empresa A Companhia estudada é uma empresa distribuidora de energia elétrica. Uma sociedade anônima de capital aberto, concessionária de Serviço Público de Energia Elétrica,

Leia mais

IFGF 2016 Análise Especial Rio de Janeiro

IFGF 2016 Análise Especial Rio de Janeiro IFGF 2016 Análise Especial Rio de Janeiro A edição 2016 do Índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF) mais uma vez joga luz sobre a situação das contas públicas municipais. Construído exclusivamente com base

Leia mais

INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Rio de Janeiro - 2007 Lista de Abreviaturas e Siglas FOB Significa livre a bordo (free on board) o vendedor encerra suas obrigações quando a mercadoria

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO GABINETE DO CONSELHEIRO JOSÉ GOMES GRACIOSA

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO GABINETE DO CONSELHEIRO JOSÉ GOMES GRACIOSA RUBRICA: FLS.: 657 TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO GABINETE DO CONSELHEIRO JOSÉ GOMES GRACIOSA VOTO GC-2 1593/2014 PROCESSO: TCE-RJ N o 238.182-1/13 ORIGEM: COORDENADORIA DE AUDITORIA E

Leia mais

II O Concurso destina-se ao preenchimento de 200 vagas, bem como daquelas que surgirem no decorrer do prazo de validade do Concurso.

II O Concurso destina-se ao preenchimento de 200 vagas, bem como daquelas que surgirem no decorrer do prazo de validade do Concurso. DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO COORDENAÇÃO GERAL DO ESTÁGIO FORENSE XXXIX CONCURSO PARA ADMISSÃO AO ESTÁGIO FORENSE DA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EDITAL *A Coordenadora

Leia mais

Deliberação CIB nº 1936 de 09 de Agosto de 2012 Republicada. SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE COMISSÃO INTERGESTORES BIPARTITE ATO DO PRESIDENTE

Deliberação CIB nº 1936 de 09 de Agosto de 2012 Republicada. SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE COMISSÃO INTERGESTORES BIPARTITE ATO DO PRESIDENTE 16/07/2015 CIB RJ Comissão Intergestores Bipartite do Estado do Rio de Janeiro Deliberação CIB nº 1936 de 09 de Agosto de 2012 Republicada. Imprimir Deliberação CIB nº 1936 de 09 de Agosto de 2012 Republicada.

Leia mais

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRABALHO E TRANSPORTES

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRABALHO E TRANSPORTES VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX TRABALHO E TRANSPORTES Orientador Empresarial Serviços de Transporte Complementar em Veículos de Baixa Capacidade-Estado do RJ:

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO DENGUE 006/2016

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO DENGUE 006/2016 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA GERÊNCIA DE DOENÇAS

Leia mais

Informe Epidemiológico 076/2017

Informe Epidemiológico 076/2017 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL Informe Epidemiológico 076/2017 Centro de Informações Estratégicas

Leia mais

Varas do Trabalho do Interior

Varas do Trabalho do Interior Varas do Trabalho do Interior Vara do Trabalho de Angra dos Reis Juiz Titular: Renato Abreu Paiva Jurisdição: Angra dos Reis, Paraty e Rio Claro Praça Marquês de Tamandaré, 172 - São Bento Angra dos Reis

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 002/2014

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 002/2014 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 2/214 Gerência de Doenças Imunopreveníveis

Leia mais

O impacto econômico do roubo de cargas no estado do Rio de Janeiro

O impacto econômico do roubo de cargas no estado do Rio de Janeiro Fevereiro/2017 O impacto econômico do roubo de cargas no estado do Rio de Janeiro A economia brasileira tem sido fortemente afetada pelo aumento do número de roubos de cargas no país. Este crime afeta

Leia mais

LEI Nº DE 19 DE JUNHO DE 2015.

LEI Nº DE 19 DE JUNHO DE 2015. LEI Nº 2.594 DE 19 DE JUNHO DE 2015. Regulamenta a concessão de diárias e cotas de traslado aos servidores (as) ou ocupantes de cargo comissionado da Câmara Municipal de Sapucaia, Estado do Rio de Janeiro,

Leia mais

5ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DAS CIDADES REGIMENTO INTERNO CAPITULO I DOS OBJETIVOS E FINALIDADES

5ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DAS CIDADES REGIMENTO INTERNO CAPITULO I DOS OBJETIVOS E FINALIDADES 5ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DAS CIDADES REGIMENTO INTERNO CAPITULO I DOS OBJETIVOS E FINALIDADES Art. 1º - São objetivos da 5ª Conferência Estadual das Cidades: I - propor a interlocução entre autoridades

Leia mais

Manual. Empresas de perfuração de poços tubulares para captação de água subterrânea. A Engenharia nos Empreendimentos. Anexo IV

Manual. Empresas de perfuração de poços tubulares para captação de água subterrânea. A Engenharia nos Empreendimentos. Anexo IV Manual A Engenharia nos Empreendimentos Empresas de perfuração de poços tubulares para captação de água subterrânea Anexo IV EMPRESAS DE PERFURAÇÃO DE POÇOS TUBULARES PARA CAPTAÇÃO DE ÁGUA SUBTERRÂNEA

Leia mais

Novas estimativas do IBGE para a população do Rio de Janeiro

Novas estimativas do IBGE para a população do Rio de Janeiro ISSN 1984-7203 C O L E Ç Ã O E S T U D O S C A R I O C A S Novas estimativas do IBGE para a população do Rio de Janeiro Nº 20080101 Janeiro - 2008 Fernando Cavallieri, Fabrício Leal de Oliveira - IPP/Prefeitura

Leia mais

2º Congresso Brasileiro de Geração Distribuída. Auditório da FIEC. 25 a 26 de outubro de 2017

2º Congresso Brasileiro de Geração Distribuída. Auditório da FIEC. 25 a 26 de outubro de 2017 2º Congresso Brasileiro de Geração Distribuída Auditório da FIEC 25 a 26 de outubro de 2017 SISTEMA CONFEA / CREA É o sistema que fiscaliza o exercício das profissões na área tecnológica. Lei Federal 5.194/66

Leia mais

Tabela 1 - Dados Operacionais dos Sistemas Isolados de Abastecimento de Água das Sedes Municipais

Tabela 1 - Dados Operacionais dos Sistemas Isolados de Abastecimento de Água das Sedes Municipais Tabela 1 Dados Operacionais dos Sistemas Isolados de Abastecimento de Água das Sedes Municipais Nome Aduzida Nome da / UT/ Angra dos Reis Barragem Banqueta (afluente de Rio Japuíba) 22 57'31,3" 44 16'21,9"

Leia mais

Manual. Estruturas de diversão e parques temáticos. A Engenharia nos Empreendimentos. Anexo XVI

Manual. Estruturas de diversão e parques temáticos. A Engenharia nos Empreendimentos. Anexo XVI Manual A Engenharia nos Empreendimentos Estruturas de diversão e parques temáticos Anexo XVI ESTRUTURAS DE DIVERSÃO E PARQUES TEMÁTICOS 1- Empreendimento Descrição: Entende-se como estruturas de diversão

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO - CREA-SP LEI Nº 5.194/1966

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO - CREA-SP LEI Nº 5.194/1966 LEI Nº 5.194/1966 DECRETO FEDERAL 23.196/1933 Engenheiros Agrônomos DECRETO FEDERAL 23.569/1933 Conselho de Engenharia e Arquitetura DECRETO-LEI Nº 8.620/1946 Conselho Federal e Regionais CRISTALIZA O

Leia mais

ESTADO DO RIO DE JANEIRO: PANORAMA ECONÔMICO

ESTADO DO RIO DE JANEIRO: PANORAMA ECONÔMICO SOMANDO FORÇAS Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços ESTADO DO RIO DE JANEIRO: PANORAMA ECONÔMICO Localização: Região Sudeste 57% do PIB Nacional Área: 43.696

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado do Ambiente - SEA Instituto Estadual do Ambiente - INEA

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado do Ambiente - SEA Instituto Estadual do Ambiente - INEA GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Secretaria de Estado do Ambiente - SEA Instituto Estadual do Ambiente - INEA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO R3-A TEMAS

Leia mais

Resolução Normativa RN 259

Resolução Normativa RN 259 Resolução Normativa RN 259 (Publicada em 17/06/11, alterada pela RN 268 de 20/10/11 e complementada pela IN/DIPRO nº n 37 de 07/12/11) Gerência de Regulação 27 de janeiro de 2012 Apresentação da Norma

Leia mais

INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Rio de Janeiro - 2010 Lista de Abreviaturas e Siglas FOB Significa livre a bordo (free on board) o vendedor encerra suas obrigações quando a mercadoria

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 009/2015

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 009/2015 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA GERÊNCIA DE DOENÇAS

Leia mais

Acompanhamento do Mercado Formal de Trabalho Fluminense - Resultados Evolução do Emprego Formal (Saldo anual em milhares)

Acompanhamento do Mercado Formal de Trabalho Fluminense - Resultados Evolução do Emprego Formal (Saldo anual em milhares) nº 0 Acompanhamento do Mercado Formal de Trabalho Fluminense - Resultados Em, a desaceleração da atividade econômica teve reflexos diretos sobre o mercado de trabalho formal. No ano passado foram gerados

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 005/2016 Gerência de Doenças Transmitidas por Vetores e Zoonoses

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO 005/2016 Gerência de Doenças Transmitidas por Vetores e Zoonoses SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

Leia mais

EMISSORAS DE RÁDIOS e TVS. Perfil / Área de Abrangência / Melhor programa / melhor apresentador Tabela de Preços. Outubro_2016.

EMISSORAS DE RÁDIOS e TVS. Perfil / Área de Abrangência / Melhor programa / melhor apresentador Tabela de Preços. Outubro_2016. EMISSORAS DE RÁDIOS e TVS. Perfil / Área de Abrangência / Melhor programa / melhor apresentador Tabela de Preços. Outubro_ Emissoras do Rio de Janeiro - Tráfego. Itaperuna AM Light FM Bom Jesus AM Mania

Leia mais

Matemática Aplicada ao Direito: Um estudo de caso. Prevenção, Tratamento e Redução de Litígios de Consumo no Setor Elétrico

Matemática Aplicada ao Direito: Um estudo de caso. Prevenção, Tratamento e Redução de Litígios de Consumo no Setor Elétrico Matemática Aplicada ao Direito: Um estudo de caso Prevenção, Tratamento e Redução de Litígios de Consumo no Setor Elétrico AS DEMANDAS JUDICIAIS ILUSTRATIVO Custo anual: 90 milhões Estoque: 35 mil ações

Leia mais

necessidades habitacionais

necessidades habitacionais i m necessidades habitacionais CIDE CentrodeInformaçõese Dados doriodejaneiro FAZENDONOSSOPOVOMAISFELIZ CIDE Centro de Informações e Dados do Rio de Janeiro i m necessidades habitacionais ÍNDICE DE QUALIDADE

Leia mais

EDITAL. II O Concurso destina-se ao preenchimento de 200 vagas, bem como daquelas que surgirem no decorrer do prazo de validade do Concurso.

EDITAL. II O Concurso destina-se ao preenchimento de 200 vagas, bem como daquelas que surgirem no decorrer do prazo de validade do Concurso. DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO COORDENAÇÃO GERAL DO ESTÁGIO FORENSE 40º CONCURSO PARA ADMISSÃO AO ESTÁGIO FORENSE DA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO EDITAL A Coordenadora

Leia mais

A V. vota aqui em (CIDADE PESQUISADA) e pretende votar nas eleições deste ano, ou não? Metropolitana do Rio/Niterói-Manilha

A V. vota aqui em (CIDADE PESQUISADA) e pretende votar nas eleições deste ano, ou não? Metropolitana do Rio/Niterói-Manilha Data: Rua Coronel Gomes Machado, nº 192 Centro Niterói/RJ Nº Questionário: Proposta Nº: Questionário: Amostra: 1466 1.300 Nome: Endereço: Projeto: 8ª ELEIÇÕES / GOVERNADOR 2014 ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Leia mais

Manual. Alambique. A Engenharia nos Empreendimentos. Anexo VIII

Manual. Alambique. A Engenharia nos Empreendimentos. Anexo VIII Manual A Engenharia nos Empreendimentos Alambique Anexo VIII ALAMBIQUE 1- Empreendimento Descrição: Entende-se como Alambique o empreendimento industrial que produz aguardente/cachaça e compreende desde

Leia mais

CONSELHOS TUTELARES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

CONSELHOS TUTELARES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CONSELHOS TUTELARES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DEMAIS MUNICÍPIOS CT 2 MUNICÍPIO ENDEREÇO TELEFONE CEP ANGRA DOS REIS RUA QUARESMA JÚNIOR, 38 / 202 (22) 9836-0136 / 9830-0136 FAX: (22) 2664-1513 23.900-000

Leia mais

II - nas ligações de tarifa diferenciada SA, fora da Região Metropolitana. V - nas ligações de tarifa quilométrica do tipo A, na Região Metropolitana

II - nas ligações de tarifa diferenciada SA, fora da Região Metropolitana. V - nas ligações de tarifa quilométrica do tipo A, na Região Metropolitana DESPACHO DA ORDENADORA DE DESPESAS DE 28.12.2015 PROCESSO Nº E-10/001/1054/2013 - APROVO E HOMOLOGO a licitação na modalidade de Concorrência nº 001/2015, com base na alínea c, inciso II do art. 23 da

Leia mais

Subnotificação de acidentes por animais peçonhentos registrados pelo SINAN no Estado do Rio de Janeiro no período de 2001 a 2005*

Subnotificação de acidentes por animais peçonhentos registrados pelo SINAN no Estado do Rio de Janeiro no período de 2001 a 2005* Subnotificação de acidentes por animais peçonhentos registrados pelo SINAN no Estado do Rio de Janeiro no período de 2001 a 2005* Underreporting of accidents with venomous animals registered by SINAN in

Leia mais

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO ARBOVIROSES Nº 008/2016

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO ARBOVIROSES Nº 008/2016 SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E AMBIENTAL COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA GERÊNCIA DE DOENÇAS

Leia mais

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO ESTIMATIVAS DAS COTAS DO FPM RIO DE JANEIRO Setembro, Outubro e Novembro de François E. J. de Bremaeker Salvador, setembro de A Associação Transparência Municipal (ATM) é uma instituição brasileira sem

Leia mais

CONCEITOS E TERMINOLOGIA DAS CARTAS DE RISCO QUE SE IMPUSERAM NA GESTÃO DO RISCO A ESCORREGAMENTOS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

CONCEITOS E TERMINOLOGIA DAS CARTAS DE RISCO QUE SE IMPUSERAM NA GESTÃO DO RISCO A ESCORREGAMENTOS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CONCEITOS E TERMINOLOGIA DAS CARTAS DE RISCO QUE SE IMPUSERAM NA GESTÃO DO RISCO A ESCORREGAMENTOS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Ingrid Lima e Claudio Amaral DRM-RJ 1 Introdução Os desastres associados a

Leia mais

Ministério Público do Rio de Janeiro Av. Marechal Câmara, 370 Centro CEP 20020-080 (em frente ao Protocolo)

Ministério Público do Rio de Janeiro Av. Marechal Câmara, 370 Centro CEP 20020-080 (em frente ao Protocolo) Pontos de coleta Rio de Janeiro Clube Naval Av. Rio Branco, 180 Centro Rio de Janeiro Primeira Igreja Batista do Recreio Rua Helena Manela, 101, Recreio, Rio de Janeiro Superintendência Regional da Receita

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO RIO DE JANEIRO COORDENAÇÃO GERAL DO ESTÁGIO FORENSE 42º CONCURSO PARA ADMISSÃO AO ESTÁGIO FORENSE EDITAL

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO RIO DE JANEIRO COORDENAÇÃO GERAL DO ESTÁGIO FORENSE 42º CONCURSO PARA ADMISSÃO AO ESTÁGIO FORENSE EDITAL DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO RIO DE JANEIRO COORDENAÇÃO GERAL DO ESTÁGIO FORENSE 42º CONCURSO PARA ADMISSÃO AO ESTÁGIO FORENSE EDITAL A COORDENADORA GERAL DO ESTÁGIO FORENSE, no uso de suas atribuições

Leia mais

SUA ÁGUA É LEGAL? FALE COM O INEA NA SUA CASA OU EMPRESA VOCÊ USA ÁGUA DE POÇO, RIO, LAGOA, CÓRREGO, RESERVATÓRIO OU NASCENTE?

SUA ÁGUA É LEGAL? FALE COM O INEA NA SUA CASA OU EMPRESA VOCÊ USA ÁGUA DE POÇO, RIO, LAGOA, CÓRREGO, RESERVATÓRIO OU NASCENTE? FALE COM O INEA SEDE Av. Venezuela, 110 - Saúde Rio de Janeiro - RJ - CEP 20081-312 DISQUE AMBIENTE Informações gerais sobre as atividades do Instituto Tel.: (21) 2332-4604 Atendimento: de 2ª a 6ª feira,

Leia mais

ATO DO PRESIDENTE PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1231, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2015.

ATO DO PRESIDENTE PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1231, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2015. Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Transportes Departamento de Transportes Rodoviários ATO DO PRESIDENTE PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1231, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2015. REAJUSTA AS TARIFAS

Leia mais

CREA-SC. Fundado em 17 de março de 1958, após ser desmembrado do CREA 10ª REGIÃO (RS E SC);

CREA-SC. Fundado em 17 de março de 1958, após ser desmembrado do CREA 10ª REGIÃO (RS E SC); CREA-SC Fundado em 17 de março de 1958, após ser desmembrado do CREA 10ª REGIÃO (RS E SC); Congrega atualmente 50.000 profissionais registrados (37.000 de nível superior e 13.000 de nível técnico) e 12.700

Leia mais

Dados dos Distritos do Estado do Rio de Janeiro

Dados dos Distritos do Estado do Rio de Janeiro Dados dos Distritos do Estado do Rio de Janeiro Mapa Social Ranking Anos Médios de Estudo Os cinco mais Niterói i (Niterói) i) 7,94 Itaipu (Niterói) i) 7,78 Rio de Janeiro (Rio de Janeiro) 6,87 Unidade

Leia mais

SINAL FECHADO: CUSTO ECONÔMICO DO TEMPO DE DESLOCAMENTO PARA O TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO

SINAL FECHADO: CUSTO ECONÔMICO DO TEMPO DE DESLOCAMENTO PARA O TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO SINAL FECHADO: CUSTO ECONÔMICO DO TEMPO DE DESLOCAMENTO PARA O TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO Carlos Eduardo Frickmann Young (GEMA- IE/UFRJ; young@ie.ufrj.br) Camilla Aguiar (GEMA-

Leia mais

Boletim Informativo. Atenção Integral às Pessoas com Doença Falciforme no Estado do Rio de Janeiro. Introdução. O Programa Primeiros Passos

Boletim Informativo. Atenção Integral às Pessoas com Doença Falciforme no Estado do Rio de Janeiro. Introdução. O Programa Primeiros Passos Dezembro de 2014 HEMORIO ASSESSORIA HEMORREDE Boletim Informativo Atenção Integral às Pessoas com Doença Falciforme no Estado do Rio de Janeiro Introdução O Hemocentro Coordenador do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

CEEMM Camara Especializada de Engenharia Mecânica e Metalúrgica - CEEMM

CEEMM Camara Especializada de Engenharia Mecânica e Metalúrgica - CEEMM CEEMM Camara Especializada de Engenharia Mecânica e Metalúrgica - CEEMM Coordenador Eng. Oper. Mec. Maq. Ferram. e Eng. Seg. Trab. Januário Garcia Coordenador Adjunto Eng. Oper. Mec. Maq. Ferram. e Eng.

Leia mais

1/14. Polícia Civil Principais Ocorrências Vítimas Estado RJ por DPs 2010 Números Absolutos

1/14. Polícia Civil Principais Ocorrências Vítimas Estado RJ por DPs 2010 Números Absolutos 1/14 1a. DP 4a. DP 5a. DP 6a. DP 7a. DP 9a. DP 10a. DP 12a. DP 13a. DP Totais Praça Mauá Praça da República Mem de Sá Cidade Nova Santa Teresa Catete Botafogo Copacabana Ipanema Homicídio doloso (total)

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE - UFF

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE - UFF MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE - UFF EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO POR MEIO DO SiSU NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016 O Reitor da Universidade

Leia mais

Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Bahia

Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Bahia Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Bahia Introdução PROFISSÕES REGULAMENTADAS O QUE SÃO? POR QUE EXISTEM? CONSELHOS PROFISSIONAIS O QUE SÃO? O QUE FAZEM? Profissões regulamentadas * Medicina

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ATOS DO DEFENSOR PÚBLICO GERAL DE

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ATOS DO DEFENSOR PÚBLICO GERAL DE 1 DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ATOS DO DEFENSOR PÚBLICO GERAL DE 23.05.2013 APROVA a Tabela de Plantão dos Defensores Públicos para o mês de JUNHO DE 2013, nos termos da RESOLUÇÃO nº

Leia mais

O estado do Rio de Janeiro no Censo 2010

O estado do Rio de Janeiro no Censo 2010 O estado do Rio de Janeiro no Censo 2010 Documento preliminar Coordenação: Luiz Cesar Ribeiro Responsável: Érica Tavares da Silva Colaboração: Juciano Rodrigues e Arthur Molina 1 P á g i n a Introdução

Leia mais

Sistema CONFEA/CREA Fiscalização das Profissões de Base Tecnológica e Ética Profissional

Sistema CONFEA/CREA Fiscalização das Profissões de Base Tecnológica e Ética Profissional Sistema CONFEA/CREA Fiscalização das Profissões de Base Tecnológica e Ética Profissional Seminário de Gestão de Segurança de Barragens em Mineração Eng. Minas José Margarida da Silva Eng. Geólogo João

Leia mais

1159 18 OFICIO DE NOTAS - SUCURSAL - BARRA DA TIJUCA RIO DE JANEIRO 1096 18 OFICIO DE NOTAS - SUCURSAL ILHA GOVERNADOR RIO DE JANEIRO 1097 22 OFICIO

1159 18 OFICIO DE NOTAS - SUCURSAL - BARRA DA TIJUCA RIO DE JANEIRO 1096 18 OFICIO DE NOTAS - SUCURSAL ILHA GOVERNADOR RIO DE JANEIRO 1097 22 OFICIO Código Serventia Nome da Serventia Município 1214 RCPN 02 DISTRITO CASIMIRO DE ABREU (BARRA S. JO 1216 02 OFICIO DE JUSTICA CASIMIRO DE ABREU 1217 RCPN 01 DISTRITO CASIMIRO DE ABREU 1221 OFICIO UNICO CONCEICAO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CREA-SP

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CREA-SP INFORMAÇÃO 113/2012 DAP/SUPCOL PROTOCOLO Nº 179163/2012 176799/2012 INTERESSADO: FRANCISCO JOSÉ VELA ASSUNTO: CONSULTA TÉCNICA 1. IDENTIFICAÇÃO E HISTÓRICO O profissional Engenheiro Civil Francisco José

Leia mais

Atendimento a Novos Empreendimentos. Gerência de Grandes Clientes Privados e Poder Público

Atendimento a Novos Empreendimentos. Gerência de Grandes Clientes Privados e Poder Público Atendimento a Novos Empreendimentos Gerência de Grandes Clientes Privados e Poder Público Composição acionária Ultima atualização em 06 de março de 2017. Light SESA Presente em 31 municípios do estado

Leia mais

ANEXO III - RELAÇÃO DAS COORDENADORIAS REGIONAIS

ANEXO III - RELAÇÃO DAS COORDENADORIAS REGIONAIS ANEXO III - RELAÇÃO DAS COORDENADORIAS REGIONAIS COORDENADORIAS REGIONAIS Noroeste Fluminense I Noroeste Fluminense II Noroeste Fluminense III Norte Fluminense I BOM JESUS DE ITABAPOANA (SEDE) Natividade,

Leia mais

CENTROS DE REFERÊNCIA ESPECIALIZADO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CREAS

CENTROS DE REFERÊNCIA ESPECIALIZADO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CREAS CENTROS DE REFERÊNCIA ESPECIALIZADO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - MUNICÍPIOS NOMES ENDEREÇOS TELEFONES EMAILS Angra dos Reis Aperibé Araruama Areal Armação de Búzios Arraial do Cabo Barra do Piraí Barra Mansa

Leia mais

I OLIMPÍADA DA OABRJ 2016

I OLIMPÍADA DA OABRJ 2016 CEE COMISSÃO DE EVENTOS ESPORTIVOS I OLIMPÍADA DA OABRJ 2016 A I Olimpíada da OABRJ promoverá 3 modalidades de esporte: Futebol, Futevolei e Volei feminino. FUTEBOL SOCIETY MASCULINO (7 + Goleiro) REGULAMENTO

Leia mais

CREA-SP CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DE SÃO PAULO

CREA-SP CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DE SÃO PAULO 01 CREA-SP CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DE SÃO PAULO 02 No Brasil, existem profissões: Regulamentadas E não regulamentadas O Estado regulamenta uma profissão se entender que

Leia mais

INTERNADOS INVOLUNTARIAMENTE

INTERNADOS INVOLUNTARIAMENTE 2012 RELATÓRIO do MÓDULO DE SAÚDE MENTAL - 2012 O Módulo de Saúde Mental - MSM é um sistema informatizado desenvolvido para o envio das notificações de internações psiquiátricas involuntárias, bem como

Leia mais

SELEÇÃO DE TUTORES PRESENCIAIS 2016.2 ANEXO I DISCIPLINA/PERFIL DO CANDIDATO/NÚMERO DE VAGAS/ CR VAGA= Vaga imediata CR = Cadastro de Reserva

SELEÇÃO DE TUTORES PRESENCIAIS 2016.2 ANEXO I DISCIPLINA/PERFIL DO CANDIDATO/NÚMERO DE VAGAS/ CR VAGA= Vaga imediata CR = Cadastro de Reserva EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA Graduação em Pedagogia ITABAPOANA, ITAOCARA, ITAPERUNA, MARIA MADALENA, SÃO FIDÉLIS, SÃO FRANCISCO DE ITABAPOANA, TRÊS RIOS CANTAGALO EDUCAÇÃO ESPECIAL Graduação em Pedagogia e/ou

Leia mais

EDITAL REGIÃO E COMARCAS

EDITAL REGIÃO E COMARCAS DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO COORDENAÇÃO GERAL DO ESTÁGIO FORENSE E RESIDÊNCIA JURÍDICA 45º CONCURSO PARA ADMISSÃO AO ESTÁGIO FORENSE EDITAL A Coordenadora Geral do Estágio e Residência

Leia mais