DIRETRIZES DE SUSTENTABILIDADE II Feira da Sustentabilidade - Compartilhando novas leituras e inspirações 14 a 16 de abril de 2016 Piracicaba/SP

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIRETRIZES DE SUSTENTABILIDADE II Feira da Sustentabilidade - Compartilhando novas leituras e inspirações 14 a 16 de abril de 2016 Piracicaba/SP"

Transcrição

1 DIRETRIZES DE SUSTENTABILIDADE II Feira da Sustentabilidade - Compartilhando novas leituras e inspirações 14 a 16 de abril de 2016 Piracicaba/SP A ideia de sustentabilidade que começou a se propagar após a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano em 1972 e a evoluir em significados e aplicações desde então, trouxe o questionamento sobre as condições de vida no atual sistema socioeconômico e a discussão sobre a relação entre tais condições e a degradação ambiental, trazendo ao debate a forma predatória que os recursos naturais são apropriados pelo homem (LEFF, 2006). Aplicar essa reflexão para a Feira de Sustentabilidade e transformá-la em prática durante a pré-produção, produção e pós-produção do evento é imprescindível para a coerência do evento. Deste modo tomamos por base o Guia prático para organização de eventos mais sustentáveis dos autores LEME & MORTEAN (2010) do Programa USP Recicla de São Carlos/SP. Estas orientações sobre sustentabilidade serão repassadas a todos os envolvidos na Feira (organização, fornecedores, expositores, palestrantes, participantes e demais envolvidos) como forma de difundir as diretrizes que norteiam a construção do evento e a comissão organizadora encontra-se disponível para eventuais dúvidas sobre essas orientações. As diretrizes que norteiam as atividades da II Feira da Sustentabilidade - Compartilhando Novas Leituras e Inspirações, são também diretamente ligadas aos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). Tais objetivos fazem parte do documento Transformando Nosso Mundo: A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, publicado em 2015 pela ONU. Abaixo as dez frentes de prioridade nas ações da II Feira da Sustentabilidade: Inscrições e Divulgação 1. Favorecimento de inscrição e divulgação online; 2. Utilização mínima de material impresso, sempre com os dizeres Repasse este folheto para outras pessoas. Não sendo mais útil, por favor, encaminhe para reciclagem ou mensagem similar; 3. Priorização de impressão em papéis certificados, reciclados e/ou de outras fontes mais sustentáveis, sempre comunicando essa ação ao público; 4. Preferência pela impressão em frente e verso ou em papeis reutilizados; 5. Priorização de materiais gráficos que possam ser reutilizados e reciclados posteriormente (sem data e evitando os tipos de papéis laminados, envernizados e encerados); 6. A organização da Feira deverá elaborar materiais e/ou processos educativos sobre as diretrizes de sustentabilidade. Acessibilidade e Inclusão 7. Garantia de acesso a todos os locais de atividades do evento para pessoas com mobilidade reduzida (rampas de acesso e banheiros para cadeirantes);

2 8. Disponibilização de equipe para garantir o atendimento e a experiência plena da feira a pessoas com mobilidade reduzida, problemas visuais e, se possível, disponibilização de tradutor para libras. Hospedagem de palestrantes 9. Priorizar a busca por hotéis que apresentem iniciativas voltadas à sustentabilidade em sua gestão. Uso de água e energia elétrica 10. Colocar lembretes nos banheiros para que os usuários usem água e energia elétrica forma responsável; 11. Colocar avisos nas salas para que os participantes desliguem os equipamentos quando não estiverem sendo utilizados; 12. Priorizar o uso de fontes alternativas de energia; 13. Maximizar o uso da luz natural; 14. Utilização de água da chuva ou água proveniente de reuso, sempre que possível, para limpeza e irrigação. Resíduos sólidos 15. Os resíduos sólidos serão separados em três tipos: - Compostáveis: restos de alimentos, guardanapos de papel, papel toalha, resíduos de jardinagem triturados, demais resíduos orgânicos; - Recicláveis preferencialmente limpos e secos: latas, embalagens plásticas, papel e papelão, vidros, embalagens cartonadas (caixas de leite e sucos); - Não recicláveis (rejeitos): papel higiênico, borracha, embalagens aluminizadas, papeis parafinados, cerâmicas, chiclete, etc.; - Resíduos especiais: disponibilizar coletores especiais para outros tipos de resíduos (pilhas, lâmpadas fluorescentes, baterias, materiais eletroeletrônicos, entre outros). 16. Realização de esclarecimentos junto à equipe de limpeza sobre a separação, coleta e armazenamento correto dos tipos de resíduos gerados, além de reforço da importância do uso de EPI no manejo de resíduos; 17. Realização de esclarecimentos sobre a redução e destinação adequada dos resíduos junto à equipe do evento, expositores, fornecedores, apoiadores e patrocinadores; 18. Os resíduos compostáveis serão destinados à composteira presente no Espaço Modelo da Feira de Sustentabilidade; 19. Os locais de coleta terão uma indicação para que seja claro ao público frequentador do evento o descarte seletivo, a coleta e a destinação final dos resíduos; 20. Disponibilização de estrutura para coleta e armazenamento dos resíduos gerados no evento; 21. Disponibilização de monitores para esclarecimentos sobre os procedimentos ligados ao gerenciamento de resíduos por parte do USP Recicla, parceiro do evento.

3 Materiais utilizados 22. Não serão distribuídas canetas, pastas e sacolas aos participantes no intuito de diminuição de resíduos; 23. O uso de materiais descartáveis será evitado, pois opta-se pelo uso de duráveis. No caso de necessidade real, priorizar o uso de biodegradáveis, de preferência compostáveis; 24. As estruturas do evento que forem transitórias (tenda do jardim e do banheiro seco, tecnologias sustentáveis, etc.) deverão ter uso posterior à Feira, seja na própria Casa do Marquês ou emprestadas a outras instituições; 25. Os crachás serão confeccionados apenas para organização, expositores e fornecedores. O material será feito em papel, para posterior reciclagem. Transporte 26. Articulação junto à Prefeitura para viabilizar o aumento da disponibilidade de transporte coletivo público nos pontos de acesso ao evento; 27. Inclusão no site do trajeto, valor da passagem e horários atualizados dos ônibus Monte Alegre - Terminal Central ; 28. Promoção de acordos junto à comunidade e empresas do entorno para a redução do uso de veículos particulares nos dias do evento; 29. Disponibilização de estacionamento social no evento, com renda revertida para o Lar do Velhinhos (instituição que atende idosos em situação de vulnerabilidade social); 30. Promoção de acordos junto aos demais estacionamentos para que tenham descontos para veículos que estejam com lotação máxima; 31. Se possível, disponibilização de transporte coletivo parceiro que levará o público de outros pontos da cidade ao evento; 32. O evento incentivará a carona solidária junto ao seu público definindo junto aos parceiros pontos de acesso; 33. Será disponibilizado um local gratuito para guardar bicicletas para participantes que cheguem à Feira por este modal; 34. Comunicação ao público dos modais de transporte mais sustentável ao evento. Alimentação 35. O evento buscará ter opções vegetarianas e saudáveis no cardápio do café, do restaurante e nos expositores deste segmento; 36. Os alimentos utilizados pelas organizações responsáveis darão preferência por orgânicos e preferencialmente de produção local ou regional e/ou compradas por meio das redes de consumo da cidade; 37. Priorizar alimentos que utilizem menos água em seu processo de produção; 38. As organizações responsáveis pela alimentação utilizarão embalagens e utensílios duráveis ou, no caso de real necessidade, que sejam biodegradáveis e de preferência compostáveis (como copos de papel não parafinados e bandejas de amido de milho ou mandioca) respeitando-se as Normas da Vigilância Sanitária vigentes.

4 Limpeza/Segurança 39. Preferência pela utilização de produtos químicos de menor impacto ambiental para limpeza, sobretudo os produzidos com ativos naturais, garantindo a diluição adequada de cada tipo de produto e a observância às instruções de uso, evitando desperdício e acidentes de trabalho; 40. Empresas contratadas para limpeza e segurança dos dias da Feira devem ter um histórico positivo de relações trabalhistas com os seus funcionários. Neutralização das emissões de carbono 41. Será buscada uma parceria para termos um estudo sobre a quantidade de emissão de carbono do evento e suas possíveis formas de compensação. AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DAS DIRETRIZES Estes dez itens compõem os aspectos prioritários a serem observados e seguidos antes, durante e após a realização da II Feira da Sustentabilidade. A Comissão Organizadora fará uma avaliação de cada um dos tópicos para compreender o nível de sustentabilidade atingido pelo evento. No total são 41 itens. Ao final do evento cada um destes receberá uma pontuação, sendo 1 para Contemplado, 0.5 para Parcialmente contemplado ou zero para Não contemplado. Através da soma dos itens que estão contemplados ou parcialmente contemplados pode-se chegar ao grau de sustentabilidade atingido pela Feira. A pontuação foi classificada em três grupos principais: De 0 a 10 pontos: o evento ainda deixa de contemplar vários tópicos em relação à sustentabilidade. Rever os itens e tentar identificar os pontos fracos e fortes do evento para auxiliar nos próximos. De 11 a 30 pontos: o evento já aborda quesitos importantes com relação à sustentabilidade. A comissão organizadora está no caminho correto e pode usar a experiência acumulada neste evento para aumentar ainda mais o sucesso dos outros, mostrando que um evento pode ser sustentável. De 31 a 41 pontos: o evento cumpre muito bem os tópicos de sustentabilidade. Os participantes têm importantes oportunidades de aprendizado socioambiental e o evento cumpre um papel de transformação da sociedade. Os próximos objetivos poderão ser manter o nível de sustentabilidade nos próximos eventos e melhorá-lo continuamente, pois não existe um ponto máximo a ser alcançado, considerando que a sustentabilidade é um processo em permanente construção. Posteriormente, a avaliação de Sustentabilidade do evento será divulgada no site da Feira.

5 Referências LEFF, E. Racionalidade ambiental: a reapropriação social da natureza. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006, 555p. LEME, P. C. S.; MORTEAN, A. F. Guia prático para organização de eventos mais sustentáveis - São Carlos: EESC - USP, Disponível em: <http://www.sga.usp.br/wp-content/uploads/guia_eventos_sustentaveis.pdf> Acesso em 27 de novembro de PNUD. Transformando nosso Mundo. A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Disponível em: <http://www.pnud.org.br/docs/transformandonossomundo.pdf> Acesso em 18 de janeiro de 2016.

Manual Coleta Seletiva DGA. Diretoria de Gestão Ambiental

Manual Coleta Seletiva DGA. Diretoria de Gestão Ambiental Manual Coleta Seletiva DGA Diretoria de Gestão Ambiental Universidade Federal de Pernambuco Superintendência de Infraestrutura Diretoria de Gestão Ambiental Diretora Maria de Fátima Morais Xavier Gerência

Leia mais

Confederação Nacional do Transporte - CNT Diretoria Executiva da CNT. DESPOLUIR Programa Ambiental do Transporte

Confederação Nacional do Transporte - CNT Diretoria Executiva da CNT. DESPOLUIR Programa Ambiental do Transporte Confederação Nacional do Transporte - CNT Diretoria Executiva da CNT DESPOLUIR Programa Ambiental do Transporte Promoção SEST / SENAT Conteúdo Técnico ESCOLA DO TRANSPORTE JULHO/2007 O que é Lixo? Lixo

Leia mais

ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Prédio da Administração

ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Prédio da Administração ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Prédio da Administração Informamos que o POLI RECICLA gerencia os resíduos recicláveis e perigosos de acordo com as normas vigentes e dentro de uma política

Leia mais

PROGRAMA DE VOLUNTÁRIOS DO FMDH MANUAL DO CANDIDATO

PROGRAMA DE VOLUNTÁRIOS DO FMDH MANUAL DO CANDIDATO PROGRAMA DE VOLUNTÁRIOS DO FMDH MANUAL DO CANDIDATO O Programa de Voluntários do FÓRUM MUNDIAL DE DIREITOS HUMANOS FMDH lhe da às boas vindas! Apresentamos, a seguir, orientações aos interessados em atuar

Leia mais

Painel de Contribuição Núcleo Socioambiental - NSA (Fevereiro/2016)

Painel de Contribuição Núcleo Socioambiental - NSA (Fevereiro/2016) Núcleo Socioambiental - NSA Objetivo Estratégico / Iniciativa Estratégica/ Meta Estratégica 1. Aumentar para 5% os resíduos sólidos reciclados do TST Ação 1. Recolher Resíduos. Reaproveitamento de resíduos

Leia mais

Prof. Eugênio Batista Leite eugeniobl@pucminas.br 031 99735761

Prof. Eugênio Batista Leite eugeniobl@pucminas.br 031 99735761 XI Congresso de Ecologia do Brasil e IV Seminário de Sustentabilidade na Universidade - A incorporação da sustentabilidade socioambiental na gestão e planejamento territorial do campus universitário. PUC

Leia mais

Escola SENAI Alfried Krupp CFP 568

Escola SENAI Alfried Krupp CFP 568 Escola SENAI Alfried Krupp CFP 568 Projeto Coleta Seletiva Sumário 1. Objetivo: Descrição completa do objeto a ser executado --------------------------------- 3 2. Meta desejada: Descrição das Metas desejadas

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS Marisa Brasil Engenheira de Alimentos MBA em Qualidade, Segurança, Meio Ambiente, Saúde e Responsabilidade Social Especialista em Engenharia Ambiental e Saneamento Básico

Leia mais

Compras Sustentáveis

Compras Sustentáveis OBJETIVO ESTRATÉGICO DO SGAC Alcançar o Nível de Maturidade de uma Empresa de Classe Mundial Evento com Fornecedores dos Correios AÇÃO ESTRATÉGICA Implantar o modelo de gestão ambiental da empresa de acordo

Leia mais

INSTRUÇÃO AMBIENTAL. Status: Aprovada COLETA SELETIVA

INSTRUÇÃO AMBIENTAL. Status: Aprovada COLETA SELETIVA 1 de 6 1 OBJETIVOS Definir procedimentos quanto à identificação, segregação, coleta e disponibilização de resíduos do Programa de coleta Seletiva, gerados na Câmara Municipal de Manaus. 2 DEFINIÇÕES E

Leia mais

Realizam MUNICÍPIOS SUSTENTÁVEIS: LEGADO DAS GERAÇÕES FUTURAS

Realizam MUNICÍPIOS SUSTENTÁVEIS: LEGADO DAS GERAÇÕES FUTURAS Revista & Realizam 2016 MUNICÍPIOS SUSTENTÁVEIS: LEGADO DAS GERAÇÕES FUTURAS 31 de Maio de 2016 Teatro FECAP- Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado Bairro Liberdade - São Paulo - SP - Brasil MUNICÍPIOS

Leia mais

Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos

Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos 1. COMPETÊNCIAS E RESPONSABILIDADES 1.1 COMPANHIA DOCAS DO PARÁ Cabe a CDP, enquanto Autoridade Portuária, a implantação, o gerenciamento e a fiscalização de

Leia mais

Estacionamentos Belo Horizonte

Estacionamentos Belo Horizonte SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO Estacionamentos Belo Horizonte Belo Horizonte, 24 de Janeiro de 2012 Objetivos do encontro de hoje Objetivos Esclarecimento e discussão do projeto junto aos munícipes

Leia mais

ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Biênio e Produção

ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Biênio e Produção ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Biênio e Produção Informamos que o POLI RECICLA gerencia os resíduos recicláveis e perigosos de acordo com as normas vigentes e dentro de uma política de

Leia mais

GERAÇÃO DE RESÍDUOS. Planejamento e Gestão de Resíduos

GERAÇÃO DE RESÍDUOS. Planejamento e Gestão de Resíduos GERAÇÃO DE RESÍDUOS Planejamento e Gestão de Resíduos FONTES GERADORAS ORIGEM DE ACORDO COM A CLASSIFICAÇÃO Domiciliar Comercial Institucional Serviços Públicos (limpeza pública) Serviços de saúde Indústria

Leia mais

POLÍTICA ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS ÍNDICE. 1. Objetivo...2. 2. Abrangência...2. 3. Definições...2. 4. Diretrizes...3. 5. Materialidade...

POLÍTICA ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS ÍNDICE. 1. Objetivo...2. 2. Abrangência...2. 3. Definições...2. 4. Diretrizes...3. 5. Materialidade... ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS Folha 1/8 ÍNDICE 1. Objetivo...2 2. Abrangência...2 3. Definições...2 4. Diretrizes...3 5. Materialidade...7 Folha 2/8 1. Objetivos 1. Estabelecer as diretrizes que devem orientar

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental - PRSA

Política de Responsabilidade Socioambiental - PRSA 2015 Política de Responsabilidade Socioambiental - PRSA Julho/2015 NEGRESCO S/A Política de Responsabilidade Socioambiental A NEGRESCO S/A C.F.I apresenta a Política de Responsabilidade Socioambiental

Leia mais

II.9.4 - Projeto de Educação Ambiental dos Trabalhadores

II.9.4 - Projeto de Educação Ambiental dos Trabalhadores Atividade de Perfuração Marítima no Projeto de Educação Ambiental dos Trabalhadores II.9.4 Pág. 1 / 10 II.9.4 - Projeto de Educação Ambiental dos Trabalhadores II.9.4.1 - Introdução e Justificativa A atividade

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos

Política Nacional de Resíduos Sólidos Política Nacional de Resíduos Sólidos O GPA NASCEU EM 1948. É A MAIOR EMPRESA VAREJISTA DO BRASIL E PERTENCE AO GRUPO CASINO, UM DOS LÍDERES MUNDIAIS NO VAREJO DE ALIMENTOS. Com 2.113 pontos de venda,

Leia mais

Plano de Gestão de Logística Sustentável dos Correios PLS - Relatório do 3º Trimestre

Plano de Gestão de Logística Sustentável dos Correios PLS - Relatório do 3º Trimestre EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS Plano de Gestão de Logística Sustentável dos Correios PLS - Relatório do 3º Trimestre 2015 Introdução O Plano de Gestão de Logística Sustentável dos Correios

Leia mais

Desafios da Gestão Municipal de Resíduos Sólidos

Desafios da Gestão Municipal de Resíduos Sólidos Desafios da Gestão Municipal de Resíduos Sólidos Cláudia Lins Consultora Ambiental Foi instituída pela Lei 12.305/10 e regulamentada pelo Decreto 7.404/10 A PNRS fixou obrigações para União, Estados e

Leia mais

PLANO DE IMPLANTAÇÃO DA A3P NA PROGESP

PLANO DE IMPLANTAÇÃO DA A3P NA PROGESP Agenda Ambiental na Administração Pública 1 PLANO DE IMPLANTAÇÃO DA A3P NA PROGESP 1. Introdução A Administração Pública precisa dar o exemplo das boas práticas nas atividades que lhe cabem. Com o intuito

Leia mais

REGULAMENTO GERAL 2ª CORRIDA DO FOGO DE ARAPIRACA

REGULAMENTO GERAL 2ª CORRIDA DO FOGO DE ARAPIRACA REGULAMENTO GERAL 2ª CORRIDA DO FOGO DE ARAPIRACA 1. A 2ª CORRIDA DO FOGO DE ARAPIRACA é uma iniciativa do 7º Grupamento de Bombeiros Militar de Arapiraca-AL/7º GBM, com fins sociais, e será realizada

Leia mais

Manual do Patrocinador

Manual do Patrocinador www.conferenciaarroz2015.com.br XII Conferência Internacional de Arroz para América Latina e Caribe Horizontes para a competitividade Manual do Patrocinador Realização: Promoção: Apoio: XII Conferência

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL (PRSA)

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL (PRSA) POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL (PRSA) Página 1 de 12 1 ASPECTOS GERAIS DA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL 1.1 - Princípios da Relevância e da Proporcionalidade Para o estabelecimento

Leia mais

PROEN Pró-Reitoria de Ensino SIBIUN Sistema Integrado de Bibliotecas da UNIVALI

PROEN Pró-Reitoria de Ensino SIBIUN Sistema Integrado de Bibliotecas da UNIVALI PROEN Pró-Reitoria de Ensino SIBIUN Sistema Integrado de Bibliotecas da UNIVALI GERÊNCIA DE BIBLIOTECAS Allan Roberto de Almeida Cristiani Regina Andretti Edina Maria Calegaro Rodrigo Pereira de Barros

Leia mais

Almanaque nº 12 - CONSUMO CONSCIENTE

Almanaque nº 12 - CONSUMO CONSCIENTE Estar presente na comunidade e poder falar de Educação Ambiental de uma forma lúdica aliada ao conceito de um almanaque cultural, assim nasceu o Almanaque Menino Caranguejo. Com o objetivo de trazer em

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL NO IFRN: PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO

GESTÃO AMBIENTAL NO IFRN: PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO GESTÃO AMBIENTAL NO IFRN: PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO PROJETO CAMPUS VERDE INTRODUÇÃO Atualmente a questão ambiental tem sido constantemente discutida em virtude do aumento da degradação do meio ambiente e

Leia mais

Relatório Investimento Social - 2013

Relatório Investimento Social - 2013 Relatório Investimento Social - 2013 Divisão de Promoção da Cidadania Empresarial e Projetos com a Sociedade - PCSC Departamento de Responsabilidade Social e Projetos com a Sociedade PCS Sumário Projetos

Leia mais

conf.phprs.com.br Apresentação PHPRS é o Grupo de Programadores PHP do Rio Grande do Sul.

conf.phprs.com.br Apresentação PHPRS é o Grupo de Programadores PHP do Rio Grande do Sul. Apresentação Quem somos PHPRS é o Grupo de Programadores PHP do Rio Grande do Sul. Objetivo O objetivo é difundir a linguagem de programação PHP por todo o estado, aproximar os programadores da região,

Leia mais

Ações práticas da igreja local

Ações práticas da igreja local Ações práticas da igreja local DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DO PONTO DE VISTA CRISTÃO IGREJA BATISTA DE TAUÁ Ilha do Governador RJ Pr. Josué Valandro de Oliveira Tema: Vida plena e meio ambiente Na esperança

Leia mais

Política Ambiental Funcional SISTEMA DE GESTÃO E SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL

Política Ambiental Funcional SISTEMA DE GESTÃO E SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL Política Ambiental Funcional SISTEMA DE GESTÃO E SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL *Todos os direitos são reservados a Funcional. PALAVRA DO PRESIDENTE A preservação dos recursos naturais vem sendo um tema amplamente

Leia mais

Seção III. Do Saneamento Básico

Seção III. Do Saneamento Básico Seção III Do Saneamento Básico Art. 1º - Saneamento básico é o conjunto de serviços que compreende o abastecimento de água potável, o esgoto sanitário, a limpeza urbana, o manejo de resíduos sólidos, drenagem

Leia mais

Presença no Evento. Documentação da empresa na bolsa entregue aos participantes.

Presença no Evento. Documentação da empresa na bolsa entregue aos participantes. ÁREA DE EXPOSIÇÃO Área de exposição mínima de 6m2, com uma mesa, duas cadeiras e um ponto de energia. As atividades do expositor estão circunscritas à sua área de exposição. convites, newsletters, portais,

Leia mais

BOAS PRÁTICAS DE SUSTENTABILIDADE, TURISMO SUSTENTÁVEL & ACESSIBILIDADE ADOTADAS PELO HILTON BARRA RIO DE JANEIRO

BOAS PRÁTICAS DE SUSTENTABILIDADE, TURISMO SUSTENTÁVEL & ACESSIBILIDADE ADOTADAS PELO HILTON BARRA RIO DE JANEIRO BOAS PRÁTICAS DE SUSTENTABILIDADE, TURISMO SUSTENTÁVEL & ACESSIBILIDADE ADOTADAS PELO HILTON BARRA RIO DE JANEIRO - Área de serviço com Luminárias de baixo consumo 13w, instaladas conforme projeto de iluminação

Leia mais

Objetivo Geral: Objetivos Específicos:

Objetivo Geral: Objetivos Específicos: Objetivo Geral: Desenvolver na Comunidade uma consciência cidadã-participativa, espírito de cooperação e solidariedade e o despertar quanto à importância da preservação do meio ambiente através da Reutilização,

Leia mais

REGULAMENTO GERAL 1ª CORRIDA SEBRAE DE EMPREENDEDORISMO

REGULAMENTO GERAL 1ª CORRIDA SEBRAE DE EMPREENDEDORISMO REGULAMENTO GERAL 1ª CORRIDA SEBRAE DE EMPREENDEDORISMO 1. A 1ª CORRIDA SEBRAE DE EMPREENDEDORISMO é uma iniciativa do SEBRAE-AL, e será realizada no dia 26 de Setembro de 2015, sábado, com largada às

Leia mais

Ferramentas de Marketing

Ferramentas de Marketing Líder Mundial na Organização de Eventos Qualquer que seja o setor de atuação......criamos contatos, conteúdos e comunidades com o poder de transformar seus negócios. Maximize sua Participação na MOVINTER

Leia mais

REGULAMENTO GERAL XV CORRIDA DO FOGO/2015

REGULAMENTO GERAL XV CORRIDA DO FOGO/2015 REGULAMENTO GERAL XV CORRIDA DO FOGO/2015 1. A XV CORRIDA DO FOGO é uma iniciativa do Corpo de Bombeiros de Alagoas, com fins sociais e será realizada no dia 05 de Julho de 2015 com largada às 07h30 e

Leia mais

COMO DESCARTAR SEUS RESÍDUOS DE MANEIRA CONSCIENTE

COMO DESCARTAR SEUS RESÍDUOS DE MANEIRA CONSCIENTE COMO DESCARTAR SEUS RESÍDUOS DE MANEIRA CONSCIENTE O PROBLEMA - O descarte de resíduos é uma das práticas mais impactantes do ponto de vista socioambiental. Além de sobrecarregar os aterros, ele ocasiona

Leia mais

PNRS e a Logística Reversa. Free Powerpoint Templates Page 1

PNRS e a Logística Reversa. Free Powerpoint Templates Page 1 PNRS e a Logística Reversa Page 1 História Roma de Júlio Cesar e Augusto Page 2 História Geena Fogo eterno Page 3 História Cambridge 1338 São Paulo 1722 Rio de Janeiro 1850 Page 4 Novidades da PNRS Bloco

Leia mais

VI Campori USeB Cartilha Banco Global 3

VI Campori USeB Cartilha Banco Global 3 Clube de Líderes Monte Everest Região Tupi ASES Diretor CLME: Erasmo Gazolli Diretor Banco Global: Lucas Dias da Silva Diagramação: Victor José Machado de Oliveira Colaboradores: Ludmila Ramos da Silva,

Leia mais

CONCORRÊNCIA (SRP) - SERVIÇOS DE COFFEE BREAK, REFEIÇÕES, HOSPEDAGENS - VALIDADE: 26/08/2015

CONCORRÊNCIA (SRP) - SERVIÇOS DE COFFEE BREAK, REFEIÇÕES, HOSPEDAGENS - VALIDADE: 26/08/2015 CONCORRÊNCIA 2014-010 (SRP) - SERVIÇOS DE, REFEIÇÕES, HOSPEDAGENS - VALIDADE: 26/08/2015 1 ITEM SERVIÇO DESCRIÇÃO 01 TIPO 1 02 03 04 05 () TIPO 1 () TIPO 2 (INTERMEDIARIO) TIPO 2 (INTERMEDIARIO) TIPO 3

Leia mais

CAPACITAÇÃO DE MULTIPLICADORES. Fabio Abdala Gerente de Sustentabilidade

CAPACITAÇÃO DE MULTIPLICADORES. Fabio Abdala Gerente de Sustentabilidade CAPACITAÇÃO DE MULTIPLICADORES Fabio Abdala Gerente de Sustentabilidade 1 Agenda Apresentações Consumo consciente: do que se trata? Economize o Planeta: o que é? como usar? Ações para reduzir emissões:

Leia mais

Triunfo Transbrasiliana celebra Dia Mundial da Água

Triunfo Transbrasiliana celebra Dia Mundial da Água Triunfo Transbrasiliana celebra Dia Mundial da Água Março é o mês de celebração ao Dia Mundial da Água (22) e na Triunfo Transbrasiliana, a preservação do meio ambiente é assunto sério. A conservação ambiental

Leia mais

ACESSIBILIDADE CIDADES

ACESSIBILIDADE CIDADES ACESSIBILIDADE CIDADES PARA AS PESSOAS ACESSIBILIDADE É o direito de ir e vir: Em locais abertos e fechados, público e privado; Com autonomia(independência) e segurança; Sozinho ou acompanhado; e Por

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS DEPARTAMENTO DE HIDRÁULICA E SANEAMENTO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS DEPARTAMENTO DE HIDRÁULICA E SANEAMENTO GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL - 2014 Disciplina: SHS 0382 Sustentabilidade e Gestão Ambiental TEXTO DE APOIO DIDÁTICO [material restrito da disciplina] Prof. Tadeu Fabrício Malheiros Monitora: Alejandra

Leia mais

FACULDADE PITAGORAS EDITAL 01/16 PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE PITAGORAS - SÃO LUIS

FACULDADE PITAGORAS EDITAL 01/16 PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE PITAGORAS - SÃO LUIS EDITAL 01/16 PROGRAMA DE MONITORIA DA - SÃO LUIS O Diretor Geral da Faculdade Pitágoras, através da Núcleo de Atendimento Institucional - NAI, no uso de suas atribuições regimentais e de acordo com o que

Leia mais

16º Etransport e 10ª FetransRio serão em novembro

16º Etransport e 10ª FetransRio serão em novembro RJ 29/01/2014 Nº 1059 16º Etransport e 10ª FetransRio serão em novembro Consolidado como um dos mais importantes eventos do setor de transportes no Brasil, o Etransport (Congresso sobre Transporte de Passageiros),

Leia mais

REGULAMENTO. 2 - DO PERCURSO - O percurso será de 8 km, 4 km e 1 km (infanto-juvenil). (consultar site: www.veloxsports.com.br)

REGULAMENTO. 2 - DO PERCURSO - O percurso será de 8 km, 4 km e 1 km (infanto-juvenil). (consultar site: www.veloxsports.com.br) REGULAMENTO O EVENTO DIA DE SAÚDE, será um evento esportivo com o objetivo de conscientizar a população de um modo geral para a preocupação dos benefícios de uma prática esportiva. Será uma iniciativa

Leia mais

Agenda. 03 de Dezembro de 2015. Hotel Green Place Flat São Paulo, SP. Realização: www.corpbusiness.com.br 2ª EDIÇÃO

Agenda. 03 de Dezembro de 2015. Hotel Green Place Flat São Paulo, SP. Realização: www.corpbusiness.com.br 2ª EDIÇÃO Agenda 2ª EDIÇÃO 03 de Dezembro de 2015 Hotel Green Place Flat São Paulo, SP Realização: www.corpbusiness.com.br Patrocínio Gold Patrocínio Bronze Expo Brand Apoio Realização: APRESENTAÇÃO PORTAIS CORPORATIVOS:

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias SNBU 2014

XVIII Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias SNBU 2014 1 XVIII Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias SNBU 2014 A ADOÇÃO DE PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS COMO CAMINHO PARA O DESCARTE DE MATERIAIS BIBLIOGRÁFICOS Evandra Campos Castro Mauro José Kummer 2 RESUMO

Leia mais

PLATAFORMA ITUIUTABA LIXO ZERO

PLATAFORMA ITUIUTABA LIXO ZERO PLATAFORMA ITUIUTABA LIXO ZERO Humberto Minéu IFTM/Câmpus Ituiutaba Doutorando em Geografia/UFU hmineu@gmail.com Ituiutaba, 08 de maio de 2014. EMMAV CAIC 2 Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS)

Leia mais

A RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL NO CONTEXTO DO PODER JUDICIÁRIO

A RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL NO CONTEXTO DO PODER JUDICIÁRIO A RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL NO CONTEXTO DO PODER JUDICIÁRIO Renatto Marcello de Araujo Pinto Comitê Gestor da PNRSJT Comissão de Responsabilidade Socioambiental DILEMAS DO DESENVOLVIMENTO DESENVOLVIMENTO

Leia mais

17 e 18 de setembro de 2014 Rio de Janeiro RJ

17 e 18 de setembro de 2014 Rio de Janeiro RJ 17 e 18 de setembro de 2014 Rio de Janeiro RJ 1 APRESENTAÇÃO O Seminário Regional de Informação de Custos e Qualidade do Gasto no Setor Público busca estimular a criação e a consolidação de um ambiente

Leia mais

A Corrida acontecerá na modalidade de Meia Maratona, Corrida de 5.6 km, Caminha de 3 km e Corrida Infantil de 1 km.

A Corrida acontecerá na modalidade de Meia Maratona, Corrida de 5.6 km, Caminha de 3 km e Corrida Infantil de 1 km. 3 a MEIA MARATONA E 17ª CORRIDA DA ACADEMIA DO ALAOR BARBACENA-MG 1 DA PROVA REGULAMENTO 1.1 A 3ª MEIA MARATONA E CORRIDA DE 5.6 km DA ACADEMIA DO ALAÔR DE BARBACENA - MG, doravante denominada EVENTO,

Leia mais

campanha de conscientização e reciclagem de celulares

campanha de conscientização e reciclagem de celulares campanha de conscientização e reciclagem de celulares reciclecel - o que fazemos? reciclecel é uma empresa que atua no recolhimento, logística e descarte seguro de celulares e smartphones. a grande maioria

Leia mais

PRODERJ implanta sistemas automatizados na AGETRANSP

PRODERJ implanta sistemas automatizados na AGETRANSP PRODERJ implanta sistemas automatizados na AGETRANSP FEVEREIRO/2016 Perfil O PRODERJ Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio de Janeiro autarquia vinculada à Secretaria de Estado

Leia mais

Sacolas Bioplásticas e a Coleta Seletiva da cidade de São Paulo

Sacolas Bioplásticas e a Coleta Seletiva da cidade de São Paulo Sacolas Bioplásticas e a Coleta Seletiva da cidade de São Paulo A Lei nº 15.374 de 2011 proíbe a disponibilização de sacolas plásticas descartáveis nos estabelecimentos comerciais do município de São Paulo.

Leia mais

INFORMAÇÕES PARA CONVTE DE EVENTOS

INFORMAÇÕES PARA CONVTE DE EVENTOS INFORMAÇÕES PARA CONVTE DE EVENTOS 1. Nome do evento; 2. Data/período; 3. Local (endereço completo); 4. Organização; 5. Patrocinadores; 6. Apoiadores; 7. Programação (horário, distâncias e categorias);

Leia mais

Revisão do Plano Diretor de Belém. 3ª Audiência Pública Temática Tema: INFRA-ESTRUTURA, MOBILIDADE E ACESSIBILIDADE

Revisão do Plano Diretor de Belém. 3ª Audiência Pública Temática Tema: INFRA-ESTRUTURA, MOBILIDADE E ACESSIBILIDADE Prefeitura Municipal de Belém Secretaria Municipal de Coordenação Geral do Planejamento e Gestão Revisão do Plano Diretor de Belém (Lei nº 7.603/93) 3ª Audiência Pública Temática Tema: INFRA-ESTRUTURA,

Leia mais

PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Associação Aquerê - APEMA

PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Associação Aquerê - APEMA PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Associação Aquerê - APEMA Resumo das ações realizadas em Maraú - BA Maio a Junho de 2015 Coordenação: Priscilla Valentim Educadora Ambiental: Manuelita Stucchi Atividades

Leia mais

INFORMATIVO Descarte de Resíduos

INFORMATIVO Descarte de Resíduos INFORMATIVO Descarte de Resíduos INTRODUÇÃO O Poli Recicla tem por missão incorporar a gestão sustentável dos resíduos gerados ao sistema de gestão da Escola Politécnica (EP), além de estimular a comunidade

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS DEPARTAMENTO DE HIDRÁULICA E SANEAMENTO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS DEPARTAMENTO DE HIDRÁULICA E SANEAMENTO GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL - 2014 Disciplina: SHS 0382 Sustentabilidade e Gestão Ambiental TEXTO DE APOIO DIDÁTICO [material restrito da disciplina] Prof. Tadeu Fabrício Malheiros Monitora: Alejandra

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL 2 MOVIMENTO PAULISTA DE SEGURANÇA NO TRÂNSITO O Movimento Paulista de Segurança no Trânsito é um programa do Governo do Estado de São Paulo que tem como objetivo reduzir as

Leia mais

CONTRAPARTIDAS DOS MUNICÍPIOS

CONTRAPARTIDAS DOS MUNICÍPIOS CONTRAPARTIDAS DOS MUNICÍPIOS O Ciência Móvel: Arte e Ciência sobre Rodas é oferecido gratuitamente pelo Museu da Vida/Casa de Oswaldo Cruz/Fundação Oswaldo Cruz Fiocruz e seus apoiadores à população.

Leia mais

LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: ESPAÇO DE INCLUSÃO

LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: ESPAÇO DE INCLUSÃO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA: ESPAÇO DE INCLUSÃO Autores Terezinha Mônica Sinício Beltrão. Professora da Rede Pública Municipal de Ensino da Prefeitura do Recife e Professora Técnica da Gerência de Educação

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS

POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS Lei 12.305 de 2 de agosto de 2010 - dispõe sobre: - princípios, objetivos e instrumentos; - diretrizes relativas à gestão integrada e ao gerenciamento de resíduos

Leia mais

Política Institucional de Responsabilidade Socioambiental Mercantil do Brasil

Política Institucional de Responsabilidade Socioambiental Mercantil do Brasil Política Institucional de Responsabilidade Socioambiental Mercantil do Brasil versão 1.0 Belo Horizonte Julho - 2015 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 3 3. ESTRUTURA DE GOVERNANÇA CORPORATIVA...

Leia mais

Coleta Seletiva é o processo de separação e recolhimento dos resíduos conforme sua constituição: orgânico, reciclável e rejeito.

Coleta Seletiva é o processo de separação e recolhimento dos resíduos conforme sua constituição: orgânico, reciclável e rejeito. 1. Definição Coleta Seletiva é o processo de separação e recolhimento dos resíduos conforme sua constituição: orgânico, reciclável e rejeito. Para se adaptar à Coleta Seletiva, é essencial que o material

Leia mais

BENEFÍCIOS PARA O CARRO / ASSISTÊNCIA 24 HORAS

BENEFÍCIOS PARA O CARRO / ASSISTÊNCIA 24 HORAS BENEFÍCIOS PARA O CARRO / ASSISTÊNCIA 24 HORAS Atendimento em todo Brasil para falhas mecânica, elétrica e falta de combustível Guincho sem limite de quilometragem Serviços de chaveiro e troca de pneus

Leia mais

CONEXÃO VERDE IASEA REDE NACIONAL DE ENSINO SOCIOAMBIENTAL INSTITUTO PARA APRENDIZAGEM SOCIAL, EMOCIONAL E AMBIENTAL

CONEXÃO VERDE IASEA REDE NACIONAL DE ENSINO SOCIOAMBIENTAL INSTITUTO PARA APRENDIZAGEM SOCIAL, EMOCIONAL E AMBIENTAL CONEXÃO VERDE REDE NACIONAL DE ENSINO SOCIOAMBIENTAL IASEA INSTITUTO PARA APRENDIZAGEM SOCIAL, EMOCIONAL E AMBIENTAL 1. APRESENTAÇÃO Conexão Verde é uma rede de aprendizagem e colaboração que envolve jovens

Leia mais

VISÃO Ser reconhecido como instituição de excelência na gestão de saúde, educação e responsabilidade social.

VISÃO Ser reconhecido como instituição de excelência na gestão de saúde, educação e responsabilidade social. Inspirados nas ideias de alguns de seus primeiros dirigentes, o CEJAM Centro de Estudos e Pesquisas Dr. João Amorim, desde seu inicio, em 1991, desenvolvia ações sociais voltadas à comunidade por ele assistida.

Leia mais

CONCURSO DE REDAÇÃO O Meio Ambiente na Minha Escola REGULAMENTO CONCURSO DE REDAÇÃO

CONCURSO DE REDAÇÃO O Meio Ambiente na Minha Escola REGULAMENTO CONCURSO DE REDAÇÃO Edital de Licitação n.º 024/2014 Modalidade: Concurso O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS, por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Trindade e Comissão Permanente de Licitação designada pela Portaria

Leia mais

IX Conferência Nacional de Assistência Social INFORME Nº 01/2013

IX Conferência Nacional de Assistência Social INFORME Nº 01/2013 IX Conferência Nacional de Assistência Social INFORME Nº 01/2013 Recomendações aos Conselhos para garantir a acessibilidade nas Conferências de Assistência Social Brasília, março de 2013 Comissão organizadora

Leia mais

XIII Encontro Estadual de História da ANPUH RS Chamada para candidaturas à Sede para a edição 2016

XIII Encontro Estadual de História da ANPUH RS Chamada para candidaturas à Sede para a edição 2016 ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE HISTÓRIA ANPUH Seção Regional do Rio Grande do Sul ANPUH-RS XIII Encontro Estadual de História da ANPUH RS Chamada para candidaturas à Sede para a edição 2016 A Diretoria e o Conselho

Leia mais

Responsabilidade do Produtor na Política Nacional de Resíduos Sólidos do Brasil

Responsabilidade do Produtor na Política Nacional de Resíduos Sólidos do Brasil 1 Responsabilidade do Produtor na Política Nacional de Resíduos Sólidos do Brasil Carlos RV Silva Filho Abril 2017 APNRS e seus Avanços... Geração Total de RSU(t/dia) 225.000 220.000 215.000 210.000 205.000

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS DEPARTAMENTO DE HIDRÁULICA E SANEAMENTO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS DEPARTAMENTO DE HIDRÁULICA E SANEAMENTO GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AMBIENTAL - 2014 Disciplina: SHS 0382 Sustentabilidade e Gestão Ambiental TEXTO DE APOIO DIDÁTICO [material restrito da disciplina] Prof. Tadeu Fabrício Malheiros Monitora: Alejandra

Leia mais

PLANO DE SUSTENTABILIDADE E LEGADOS FEIRA DO EMPREENDEDOR 2015

PLANO DE SUSTENTABILIDADE E LEGADOS FEIRA DO EMPREENDEDOR 2015 PLANO DE SUSTENTABILIDADE E LEGADOS PLANO DE SUSTENTABILIDADE E LEGADOS FEIRA DO EMPREENDEDOR APRESENTAÇÃO FEIRA DO EMPREENDEDOR Este documento representa o planejamento das ações de sustentabilidade a

Leia mais

PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO

PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO Departamento Comercial Cooparaiso Rogério Couto Rosa Araújo Paulo Salviano Departamento de Comunicação e Marketing Susana Souza susana@cooparaiso.com.br (35) 3411-7054 (35) 9105-2732

Leia mais

A estrutura das atividades do X Encontro Estadual de História, edição 2010, deverá preferencialmente apresentar-se da seguinte forma:

A estrutura das atividades do X Encontro Estadual de História, edição 2010, deverá preferencialmente apresentar-se da seguinte forma: 1.ª CIRCULAR Chamada para candidaturas à sede da edição 2010 do X ENCONTRO ESTADUAL DE HISTÓRIA promovido pela ANPUH-RS Através desta chamada, a Diretoria e o Conselho da Associação Nacional de História

Leia mais

Projeto Futuro Mais Verde

Projeto Futuro Mais Verde Projeto Futuro Mais Verde Resumo Executivo A questão da responsabilidade ambiental tem sido um dos assuntos mais relevantes nas empresas do setor sucroenergético e as usinas da COFCO Agri também se interessam

Leia mais

Em atendimento a Resolução nº 4.327 de 25 de abril de 2014, apresentamos a seguir a nossa: POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

Em atendimento a Resolução nº 4.327 de 25 de abril de 2014, apresentamos a seguir a nossa: POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Em atendimento a Resolução nº 4.327 de 25 de abril de 2014, apresentamos a seguir a nossa: POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL 2 1. Apresentação Este documento atende à Resolução nº 4.327 do Banco

Leia mais

RESPONSABILIDADE COMPARTILHADA E LOGÍSTICA REVERSA: IMPLEMENTAÇÃO NO CONTEXTO BRASILEIRO

RESPONSABILIDADE COMPARTILHADA E LOGÍSTICA REVERSA: IMPLEMENTAÇÃO NO CONTEXTO BRASILEIRO Patrícia Iglecias SETEMBRO, 2013 RESPONSABILIDADE COMPARTILHADA E LOGÍSTICA REVERSA: IMPLEMENTAÇÃO NO CONTEXTO BRASILEIRO GESTÃO DE RESÍDUOS NA PNRS Não geração Redução Reutilização Reciclagem Tratamento

Leia mais

3.2. Bibliotecas. Biblioteca Professor Antônio Rodolpho Assenço, campus Asa Sul: Os espaços estão distribuídos da seguinte forma:

3.2. Bibliotecas. Biblioteca Professor Antônio Rodolpho Assenço, campus Asa Sul: Os espaços estão distribuídos da seguinte forma: 1 3.2. Bibliotecas Contam as Faculdades UPIS com a Biblioteca Professor Antônio Rodolpho Assenço e a Biblioteca do Campus II, que atuam como centros dinâmicos de informação, atendendo o corpo docente e

Leia mais

GESTÃO DE RESÍDUOS Campus Cidade Universitária

GESTÃO DE RESÍDUOS Campus Cidade Universitária GESTÃO DE RESÍDUOS Campus Cidade Universitária SERVIÇO TÉCNICO DE GESTÃO DE RESÍDUOS E RECURSOS NATURAIS/SVGERNAT Aline M. Mellucci Chefe de Serviço Técnico A PREFEITURA DO CAMPUS, POR MEIO DO SERV. TÉC.

Leia mais

MERCADO INTEGRAÇÃO PRODUÇÃO SUSTENTABILIDADE. Sua MARCA proporcionando conhecimento, fomentando negócios e valorizando seu PRODUTO.

MERCADO INTEGRAÇÃO PRODUÇÃO SUSTENTABILIDADE. Sua MARCA proporcionando conhecimento, fomentando negócios e valorizando seu PRODUTO. 2018 Sua MARCA proporcionando conhecimento, fomentando negócios e valorizando seu PRODUTO. PRÓXIMO EVENTO 22 e 23 de maio 2018 CENTRO DE CONVENÇÕES RUBENS GIL DE CAMILO CAMPO GRANDE MATO GROSSO DO SUL

Leia mais

Realização: Guia de Descarte. Residuos. Centro de Ciências Rurais

Realização: Guia de Descarte. Residuos. Centro de Ciências Rurais Realização: Guia de Descarte de Residuos Guia de Descarte de Residuos Os resíduos sólidos recicláveis são depositados nas coletoras localizadas nos corredores e em frente aos prédios e são recolhidos pelos

Leia mais

A Prefeitura do Campus USP da Capital (PUSP-C) informa que no dia 25 de agosto

A Prefeitura do Campus USP da Capital (PUSP-C) informa que no dia 25 de agosto OF.CIRC./ G01 / PUSP-C/22.08.2014 Prezado (a) Dirigente A Prefeitura do Campus USP da Capital (PUSP-C) informa que no dia 25 de agosto entra em vigor um novo serviço de coleta de materiais recicláveis

Leia mais

QUESTIONÁRIO AVALIATIVO

QUESTIONÁRIO AVALIATIVO QUESTIONÁRIO AVALIATIVO * Legenda: - Medidas Obrigatórias (29) - Medidas Desejáveis (36) MEDIDAS DE ÉTICA E CONDUTA 1 - A empresa se encontra em situação regular com a Fazenda Federal? 2 - A empresa se

Leia mais

Critério I - Compromissos com o Desenvolvimento Sustentável

Critério I - Compromissos com o Desenvolvimento Sustentável Os trechos em destaque encontram-se no Glossário. Dimensão Geral Critério I - Compromissos com o Desenvolvimento Sustentável Indicador 1 - Compromisso Fundamental 1. A empresa, por meio de sua alta administração,

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Normativo Interno Nº Páginas 12 (Doze) Caráter Data da Aprovação Promotor: Aprovado por: Política de Responsabilidade Socioambiental 30/09/2.015 Departamento

Leia mais

0 7 / F a b r i c i o D o r a d o S o l e r f a b r i c i o s o l e f e l s b e r g. c o m. b r

0 7 / F a b r i c i o D o r a d o S o l e r f a b r i c i o s o l e f e l s b e r g. c o m. b r 0 7 / 2 0 1 7 F a b r i c i o D o r a d o S o l e r f a b r i c i o s o l e r @ f e l s b e r g. c o m. b r Responsabilidade Compartilhada pelo Ciclo de Vida dos Produtos Responsabilidade compartilhada

Leia mais

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO

FICHA TÉCNICA EQUIPE DO MINISTÉRIO DO TURISMO MINISTÉRIO DO TURISMO Ministro do Turismo Pedro Novais Lima Secretário Executivo Frederico Silva da Costa Secretário Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo Colbert Martins da Silva Filho Secretária

Leia mais

Gestão Socioambiental na Administração Pública de Minas Gerais Programa AmbientAÇÃO

Gestão Socioambiental na Administração Pública de Minas Gerais Programa AmbientAÇÃO Gestão Socioambiental na Administração Pública de Minas Gerais Programa AmbientAÇÃO Mirian Cristina Dias Baggio 2016 Programa AmbientAÇÃO O QUE É O AMBIENTAÇÃO? É um programa de comunicação e educação

Leia mais

AGENDA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

AGENDA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL AGENDA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Além de integrar a missão e visão da FACISC, o Desenvolvimento Sustentável passa agora a ser uma de nossas Diretrizes de atuação. Desta forma, propondo a ampliação

Leia mais

Investimento Social no Entorno do Cenpes. Edson Cunha - Geólogo (UERJ) Msc. em Sensoriamento Remoto (INPE)

Investimento Social no Entorno do Cenpes. Edson Cunha - Geólogo (UERJ) Msc. em Sensoriamento Remoto (INPE) Investimento Social no Entorno do Cenpes Edson Cunha - Geólogo (UERJ) Msc. em Sensoriamento Remoto (INPE) MBA em Desenvolvimento Sustentável (Universidade Petrobras) Abril / 2010 PETR ROBRAS RESPONSABILIDADE

Leia mais

OPORTUNIDADES DE PARTICIPAÇÃO

OPORTUNIDADES DE PARTICIPAÇÃO OPORTUNIDADES DE PARTICIPAÇÃO 20 a 23 de Setembro de 2016 Palácio das Convenções do Anhembi São Paulo SP 20 a 23 de Setembro de 2016 DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO Palácio das Convenções do Anhembi E SEUS REFLEXOS

Leia mais

Desenvolvimento de Práticas Sustentáveis e Certificação Selo Verde Ecolmeia - Hotelaria

Desenvolvimento de Práticas Sustentáveis e Certificação Selo Verde Ecolmeia - Hotelaria Desenvolvimento de Práticas Sustentáveis e Certificação Selo Verde Ecolmeia - Hotelaria D www.ecolmeia.org.br 1 A, fundada em 2006, é formada por um grupo de profissionais de diferentes áreas que agregaram

Leia mais

Modalidades do Prêmio. Regulamento. Participação

Modalidades do Prêmio. Regulamento. Participação Regulamento Participação Podem concorrer ao 10º Prêmio FIEB Desempenho Ambiental, empresas do setor industrial nas categorias MÉDIO E GRANDE PORTE e MICRO E PEQUENO PORTE (consultar classificação no site

Leia mais