Contextualização Pesquisa Operacional - Unidade de Conteúdo II

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Contextualização Pesquisa Operacional - Unidade de Conteúdo II"

Transcrição

1 Contextualização Pesquisa Operacional - Unidade de Conteúdo II O tópico contextualização visa vincular o conhecimento acerca do tema abordado, à sua origem e à sua aplicação. Você encontrará aqui as ideias iniciais sobre os conceitos que estudaremos neste módulo/unidade e também algumas das possíveis aplicações destes conceitos visando aproximá-lo dos aspectos mais objetivos do conteúdo e aliar teoria e prática à sua aprendizagem As questões aqui apresentadas não visam avaliação formal por meio de pontuação na disciplina, mas sim instigá-los a reflexão acerca do tema, provocá-los na busca pelo conhecimento. Para auxiliá-los nesta empreitada, sugerimos mais uma vez que, vocês procedam a uma breve pesquisa nos livros de nossa Biblioteca Central e na Biblioteca Virtual Universitária. As questões na contextualização são facultativas, não obrigatórias Tema: Modelos mentais e modelos formais (e matemáticos) Modelo mental: são modelos os quais as pessoas constroem para representar estados; tais modelos são análogos estruturais de estados de coisas do mundo; não precisam ser acurados, mas sobretudo devem ser funcionais. Ou seja é utilizada a experiência, conhecimentos dos fatos e racionalidade no processo da análise. Uma das aplicações do cotidiano é quando uma mãe precisa decidir entre comprar manteiga ou margarida para o consumo familiar. Ela segue sempre a intuição um raciocínio lógico por meio de vantagens e desvantagens de cada alternativa, segundo seus próprios critérios de decisão. Tais como: - custo de cada produto; sabor; efeitos da saúde, embalagem; durabilidade e etc. são utilizadas também o comparativo de gasto de cada produto, assim pode chegar a uma conclusão. Quando a decisão a restrição nossa e o dinheiro, ela sempre tem a decisão de comprar margarida. Modelo formal: é utilizado para avaliar as conseqüências de cada alternativa. Tomamos como exemplos os gestores de uma empresa, que não precisa 1

2 formular conscientemente listas de alternativas de ação e respectivas conseqüências, em algum ponto de decisão eles devem fazer uma ligação entre o que pode fazer e o que acontecerá em cada caso. Isso significa que eles têm um modelo mental do processo. No entanto, a partir de certo nível de complexidade, é impossível tomar qualquer decisão sem avaliar corretamente a informação disponível, numa forma lógica e ordenada. Por exemplo, quando eles têm que produzir dois produtos, cada um necessitando de trabalho e matéria-prima para o processo de fabricação. O qual o administrador de produção tem como problema calcular as quantidades de cada produto que deve ser produzidos de foram a maximizar a margem de lucro total e ao mesmo tempo satisfazer as restrições de trabalho e matéria-prima e também a demanda. Os fatores considerados para a solução de problema são: - custo por unidade de trabalho e matéria-prima; disponibilidades destes processos; preço e venda e quantidade de venda de cada um e restrições tecnológicas. Assim o analista deve dispor de algum modelo de analise, ou seja, será exigida uma decisão, sendo fundamental para compreensão da natureza do problema é a identificação de todos os fatores envolvidos, cujo são chamados de variações.... Modelo matemático. Levando em conta o exemplo dado na questão anterior, a pesquisa operacional é mais desenvolvida para as soluções de problemas e os modelos matemáticos são utilizados de forma apropriada, pois a melhor alternativa para o critério estabelecido é encontrado por meio de uma analise matemática, que são chamados de algoritmos, cuja referencia é tomada sobre a decisão real. Com base na relação Preço x Demanda, podemos montar o modelo que simula o valor do Lucro em função do Preço estabelecido pelo empresário. Na forma matemática, a função demanda pode ser escrita como: QUANT = x PREÇO Com esta função, podemos verificar as variações do lucro da empresa. À medida que vamos variando o PREÇO do produto, vamos obtendo vários valores para a variável de decisão LUCRO, de forma a obtermos uma função conforme esquema abaixo: 2

3 QUANT = x PREÇO I RECEITA = QUANT X PREÇO I LUCRO = RECEITA CUSTO O Gestor Financeiro, certamente, escolherá o preço no intervalo entre P1 e P2. Assim sendo, vocês seriam capazes de elaborar (individualmente) um texto simples descrevendo com suas próprias palavras, quais os significados (o que vocês entenderam) e a forma aplicação (exemplificando), com base nos (seus) cotidianos pessoais ou profissionais dos seguintes modelos: a) modelo mental para a solução de problemas simples; b) modelo formal e suas variáveis; c) modelos matemáticos. Em seguida, vocês seriam capazes ainda de distinguir os três modelos apresentados? Tema: Construção dos modelos de simulação Para uma tomada decisão consciente, é necessário o conhecimento de métodos e modelos que elevam a eficiência no processo de tomada de decisão. São esses modelos: Modelo mental Modelo baseado em representação de estados. São modelos funcionais, onde a tomada de decisão leva em conta a experiência e a racionalidade do processo de análise. Um exemplo que podemos citar é quando um pai de família sai para comprar um carro de passeio. Ele levará em conta sobretudo sua intuição no que tange ao conforto, segurança, estabilidade e autonomia. Neste caso, o custo do produto e as atribuições técnicas não estão necessariamente em primeiro lugar. O processo de decisão é influenciado pelo feeling do comprador, levando em consideração os aspectos que o chamam mais à atenção. Modelo Formal O processo de tomada de decisão baseado no modelo formal é caracterizado pela análise de causa e efeito de cada opção. 3

4 Citamos como exemplo o treinador de um time de futebol. Ele faz a escalação do time antes do jogo tomando como base os critérios de desempenho, preparo físico, tática, velocidade, etc. Durante o jogo, o treinador pode alterar a escalação tendo em vista os analisadores de causa e efeito do jogo, como por exemplo: Jogadores machucados e cansados devem ser substituídos sem que haja alteração na tática do jogo. Da mesma forma como o treinador pode alterar a tática do jogo sem necessariamente alterar os jogadores. Modelo Matemática O processo de tomada de decisão baseado no modelo matemático reflete o nível de racionalização do processo baseado em cálculos (Análise Matemática). O gestor que toma decisões com base no modelo matemática, sempre estará montando uma equação de duas (2) ou mais variáveis para fazer uma espelhamento racional da decisão a ser tomada. Podemos citar como exemplo um caso analisado por muitos consultores empresariais, o da oferta x demanda. Fazendo uma simulação matemática para ilustrar o caso, podemos montar a função OFERTA = demanda atual /Taxa almejada de crescimento. Ou seja, o cálculo da demanda será feito em função de uma previsão racional baseada na demanda atual da empresa sobre a taxa almejada de crescimento de mercado. Assim sendo, expliquem com suas próprias palavras o que vocês assimilaram (entenderam) sobre a definição do escopo de um modelo em pesquisa operacional. Em seguida, procurem descrever e exemplificar, passo a passo, a construção de um modelo de simulação (simples) em pesquisa operacional, com base no livro-texto (ANDRADE, 2005, p. 14) Tema: Método simplex e dualidade em programação linear O Método Simplex é um método numérico para otimização de problemas livres multidimensionais, pertencentes à classe mais geral de algoritmos de busca, ou seja, é como se estivéssemos várias ideias e um foco para ser solucionado e isto significa que essas ideias podem ser introduzidas na base sem aumentar o 4

5 valor da função objetivo. Daí teremos a solução ótima, com o mesmo valor da função objetivo. Um exemplo, pintar a casa quando está sendo reformada, daí logo pensamos: qual cor será pintada, pois temos as primárias e as secundárias, mas também temos pensamos em qual é a cor da estação, se pode influenciar ou não, enfim, o foco é pintar e que seja com uma cor que agrade a todos da casa e que fique suave a primeira impressão. O Método Simplex é um método numérico para otimização de problemas livres multidimensionais, pertencentes à classe mais geral de algoritmos de busca, ou seja, é como se estivéssemos várias ideias e um foco para ser solucionado e isto significa que essas ideias podem ser introduzidas na base sem aumentar o valor da função objetivo. Daí teremos a solução ótima, com o mesmo valor da função objetivo. Um exemplo, pintar a casa quando está sendo reformada, daí logo pensamos: qual cor será pintada, pois temos as primárias e as secundárias, mas também temos pensamos em qual é a cor da estação, se pode influenciar ou não, enfim, o foco é pintar e que seja com uma cor que agrade a todos da casa e que fique suave a primeira impressão. A quantidade de restrições torna-se fator preponderante na resolução do problema. O Método de Dualidade em Programação Linear, ou dual em conclusão um tende a auxiliar o outro na resolução destes problemas através das informações e resultados obtidos no outro. Entendi que o resultado obtido em um, influencia no outro, a restrição encontrada em um problema corresponde a variável do outro. Um exemplo, a rede bancária reivindica aumento salarial e PLR, conta com o apoio direto do sindicato para levar as propostas ao BACEN, portanto este, mostra sua contraproposta e como sempre não aceita 100%, mas faz um acordo e alega que os bancários não devem fazer greve, pois prejudica a população e a economia. Portanto para a felicidade dos bancários e atendimento melhor para a população, o BACEN teria que aceitar as reivindicações em 100%. 5

6 Expliquem com suas próprias palavras o que vocês assimilaram sobre o conceito e as aplicações do método simplex, bem como exemplifiquem uma situação real de seu cotidiano. Expliquem com suas palavras o que você assimilou sobre o conceito e as aplicações do método de dualidade em programação linear, bem como exemplifique uma situação real de seu cotidiano. Bons estudos! Referências Bibliográficas: ACKOFF, Russell Lincoln; SASIENI, Maurice W. Pesquisa operacional. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, ANDRADE, Eduardo Leopoldino. Introdução à pesquisa operacional. Rio de Janeiro: LTC, (LIVRO TEXTO BÁSICO) LACHTERMACHER, Gerson. Pesquisa operacional na tomada de decisões: modelagem em Excel. 3. ed. Rio de Janeiro: Elsevier: Campus, SHAMBLIN, James E; STEVENS, Gladstone Taylor. Pesquisa operacional: uma abordagem básica. São Paulo: Atlas, SILVA, Ermes Medeiros et al. Pesquisa operacional para cursos de economia, administração, ciências contábeis. 3. ed. São Paulo: Atlas,

Unidade: Pesquisa Operacional e a Tomada de

Unidade: Pesquisa Operacional e a Tomada de Unidade: Pesquisa Operacional e a Tomada de Unidade I: Decisão 0 Unidade: Pesquisa Operacional e a Tomada de Decisão Pesquisa Operacional é um ramo da ciência administrativa que fornece instrumentos para

Leia mais

PLANO DE ENSINO

PLANO DE ENSINO PLANO DE ENSINO 2014.2 Gestão de Processos Decisórios 5º. Semestre Carga Horária: 47 h Ementa Conceituação e desenvolvimento de modelos de otimização e de séries temporais. Realização de inferências estatísticas,

Leia mais

Otimização Linear Aplicada a Problemas de Planejamento de Produção

Otimização Linear Aplicada a Problemas de Planejamento de Produção Otimização Linear Aplicada a Problemas de Planejamento de Produção Rafaela Schuindt Santos¹, Daniela Renata Cantane² ¹Escola Estadual Luiz Campacci Laranjal Paulista SP - Brasil ²Universidade Estadual

Leia mais

Introdução à Economia

Introdução à Economia CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL ECONOMIA AMBIENTAL Introdução à Economia Prof. Augusto Santana 28/11/2012 CONCEITOS BÁSICOS Conceito de Economia Economia é a ciência social que estuda como o indivíduo e

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL I

PESQUISA OPERACIONAL I PESQUISA OPERACIONAL I Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin.professor@gmail.com www.engenharia-puro.com.br/edwin Objetivos A disciplina busca possibilitar ao Aluno: Fornecer conhecimentos de Pesquisa

Leia mais

Tema Custo Fixo, Lucro e Margem de Contribuição

Tema Custo Fixo, Lucro e Margem de Contribuição Tema Custo Fixo, Lucro e Margem de Contribuição Projeto Curso Disciplina Tema Professor(a) Pós-Graduação Engenharia da Produção Custos Industriais Custo Fixo, Lucro e Margem de Contribuição Luizete Fabris

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO PROGRAMA DE DISCIPLINA Programa de Disciplina PROGRAMA DE DISCIPLINA NOME COLEGIADO CÓDIGO SEMESTRE PESQUISA OPERACIONAL I ENGENHARIA DE PROD 0039 2016.1 PRODUÇÃO TEÓR: 45H PRÁT: 15 H HORÁRIO: 2ª.f 08h00 às 10h00 e 4ª.f 08:00h00

Leia mais

Prática 02. Total. Pré-requisitos 2 MTM112. N o

Prática 02. Total. Pré-requisitos 2 MTM112. N o Disciplina Pesquisa Operacional I MINISTÉRIO DA Departamento DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO Carga Horária Semanal Pré-requisitos 1 CIC170 Teórica EDUCAÇÃO E CULTURA DIRETORIA DE ENSINO 1 PROGRAMA DE DISCIPLINA

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL. Fabiano F. T. dos Santos. Instituto de Matemática e Estatística

PESQUISA OPERACIONAL. Fabiano F. T. dos Santos. Instituto de Matemática e Estatística PESQUISA OPERACIONAL Fabiano F. T. dos Santos Instituto de Matemática e Estatística Dualidade em Programação Linear Todo problema de programação linear, que chamaremos de primal, traz consigo um segundo

Leia mais

FACULDADE CAMARA CASCUDO DIREÇÃO ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO PESQUISA OPERACIONAL COMO FERRAMENTA DE GESTÃO

FACULDADE CAMARA CASCUDO DIREÇÃO ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO PESQUISA OPERACIONAL COMO FERRAMENTA DE GESTÃO FACULDADE CAMARA CASCUDO DIREÇÃO ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO PESQUISA OPERACIONAL COMO FERRAMENTA DE GESTÃO NATAL 2009 PEDRO CORREIA PÔRTO PESQUISA OPERACIONAL COMO FERRAMENTA DE GESTÃO NATAL

Leia mais

Pesquisa Operacional. Evanivaldo Castro Silva Júnior

Pesquisa Operacional. Evanivaldo Castro Silva Júnior Evanivaldo Castro Silva Júnior Conteúdo Fundamentos da Pesquisa Operacional. Modelos Lineares. Métodos de solução gráfica e algoritmo simplex. Aplicações de Programação Linear. Análise de Sensibilidade.

Leia mais

PRINCÍPIOS DE ECONOMIA

PRINCÍPIOS DE ECONOMIA PRINCÍPIOS DE ECONOMIA OBJETIVO GERAL Apresentar de forma geral os fundamentos e objetivos do estudo de sistemas econômicos, bem como os tópicos a serem abordados durante os cursos de economia do IFMG

Leia mais

Universidade da Beira Interior Departamento de Matemática. Ficha de exercícios nº3: Dualidade. Interpretação Económica.

Universidade da Beira Interior Departamento de Matemática. Ficha de exercícios nº3: Dualidade. Interpretação Económica. Ano lectivo: 2008/2009; Universidade da Beira Interior Departamento de Matemática INVESTIGAÇÃO OPERACIONAL Ficha de exercícios nº3: Dualidade. Interpretação Económica. Cursos: Economia 1. Formule o problema

Leia mais

Insight for a better planet SOLUÇÕES EM PLANEJAMENTO, AGENDAMENTO E OTIMIZAÇÃO FLORESTAL

Insight for a better planet SOLUÇÕES EM PLANEJAMENTO, AGENDAMENTO E OTIMIZAÇÃO FLORESTAL Insight for a better planet SOLUÇÕES EM PLANEJAMENTO, AGENDAMENTO E OTIMIZAÇÃO FLORESTAL www.remsoft.com 1 Excelência em planejamento e otimização de processos decisórios Líder em tecnologias de otimização

Leia mais

Introdução à Microeconomia

Introdução à Microeconomia Fundamentos da microeconomia Introdução à Microeconomia Capítulo II Microeconomia: é o ramo da economia que trata do comportamento das unidades econômicas individuais (consumidores, empresas, trabalhadores

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL -PROGRAMAÇÃO LINEAR. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc.

PESQUISA OPERACIONAL -PROGRAMAÇÃO LINEAR. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. PESQUISA OPERACIONAL -PROGRAMAÇÃO LINEAR Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. ROTEIRO Esta aula tem por base o Capítulo 2 do livro de Taha (2008): Introdução O modelo de PL de duas variáveis Propriedades

Leia mais

Prof. Denise Benino - UNINOVE

Prof. Denise Benino - UNINOVE Pequisa Operacional - Prof. Denise Benino denise.benino@uninove.br Introdução Pesquisa Operacional A Pesquisa Operacional é uma ciência aplicada voltada para a resolução de problemas reais. Tendo como

Leia mais

Ementa. Prof. José Luiz

Ementa. Prof. José Luiz Ementa Pesquisa Operacional Tomada de decisões na administração; o processo da tomada de decisão; construção do modelo de decisão. Métodos estatísticos; árvores de decisão; simulações estatísticas. Programações;

Leia mais

Os modelos no processo de tomada de decisão

Os modelos no processo de tomada de decisão Material Complementar Os modelos no processo de tomada de decisão Como definição básica, a partir dos nossos estudos, podemos concluir que a tomada de decisões é o processo pelo qual são escolhidas algumas

Leia mais

FEA / USP Departamento de Contabilidade e Atuária EAC-106 Contabilidade Introdutória Importância da Contabilidade para a Sociedade (Economia)

FEA / USP Departamento de Contabilidade e Atuária EAC-106 Contabilidade Introdutória Importância da Contabilidade para a Sociedade (Economia) FEA / USP Departamento de Contabilidade e Atuária EAC-106 Contabilidade Introdutória Importância da Contabilidade para a Sociedade (Economia) Prof. Fernando Dal-Ri Murcia Plano de Aula Racionalidade Econômica

Leia mais

O que é Fluxo de Caixa Projetado. O que é o Fluxo de Caixa Projetado

O que é Fluxo de Caixa Projetado. O que é o Fluxo de Caixa Projetado Toda empresa possui o seu fluxo de caixa. Pode ser feito à moda antiga, no papel, em uma simples planilha do Excel, com entradas e saídas, ou então com planilhas mais elaboradoras. A verdade é que o gestor

Leia mais

NOÇÕES DE ESTATÍSTICA. TÓPICOS EM ESTUDO Coleta e organização de dados; Frequência absoluta e relativa; Medidas de tendências central.

NOÇÕES DE ESTATÍSTICA. TÓPICOS EM ESTUDO Coleta e organização de dados; Frequência absoluta e relativa; Medidas de tendências central. NOÇÕES DE ESTATÍSTICA TÓPICOS EM ESTUDO Coleta e organização de dados; Frequência absoluta e relativa; Medidas de tendências central. HISTÓRIA Os primeiros registros da Estatística na humanidade nos remetem

Leia mais

MBA em Gerenciamento de Projetos. Teoria Geral do Planejamento. Professora: Maria Erileuza do Nascimento de Paula

MBA em Gerenciamento de Projetos. Teoria Geral do Planejamento. Professora: Maria Erileuza do Nascimento de Paula MBA em Gerenciamento de Projetos Teoria Geral do Planejamento Professora: Maria Erileuza do Nascimento de Paula SOBRAL - CE 2014 O que é Planejamento É um processo contínuo e dinâmico que consiste em um

Leia mais

A questão dos PARADIGMAS. Os modelos de referência

A questão dos PARADIGMAS. Os modelos de referência A questão dos PARADIGMAS Os modelos de referência Paradigmas Paradigmas são modelos ou padrões que servem como marcos de referência São mutáveis com o passar do tempo. Exemplos: _ : Tradicionalmente não

Leia mais

SSC643 -Avaliação de Desempenho de Sistemas Computacionais Sarita Mazzini Bruschi

SSC643 -Avaliação de Desempenho de Sistemas Computacionais Sarita Mazzini Bruschi Universidade de São Paulo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Departamento de Sistemas de Computação SSC643 -Avaliação de Desempenho de Sistemas Computacionais Sarita Mazzini Bruschi Material

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL: NA TOMADA DE DECISÕES ADMINISTRATIVA

PESQUISA OPERACIONAL: NA TOMADA DE DECISÕES ADMINISTRATIVA PESQUISA OPERACIONAL: NA TOMADA DE DECISÕES ADMINISTRATIVA Rodrigo de Oliveira SOUZA 1 Letícia Pinheiro Ribeiro da COSTA 1 Camila Pires Cremasco GABRIEL 22 Luís Roberto Almeida GABRIEL-FILHO 2 RESUMO:

Leia mais

UNESP O PROCESSO DE ADOÇÃO OU DE CONSTRUÇÃO DE NOVOS CONHECIMENTOS. Antonio Lázaro Sant Ana (Prof. Unesp Ilha Solteira)

UNESP O PROCESSO DE ADOÇÃO OU DE CONSTRUÇÃO DE NOVOS CONHECIMENTOS. Antonio Lázaro Sant Ana (Prof. Unesp Ilha Solteira) UNESP UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO CÂMPUS DE ILHA SOLTEIRA Disciplina Comunicação e Extensão Rural Curso de Graduação em Agronomia e Zootecnia O PROCESSO DE ADOÇÃO OU DE CONSTRUÇÃO

Leia mais

Controlar seu fluxo de caixa não é tão simples assim. 7 Dicas rápidas sobre fluxo de caixa para gestores financeiros

Controlar seu fluxo de caixa não é tão simples assim. 7 Dicas rápidas sobre fluxo de caixa para gestores financeiros Controlar seu fluxo de caixa não é tão simples assim O fluxo de caixa é um dos demonstrativos mais importantes do dia a dia de trabalho de qualquer gestor financeiro. Além de fornecer informações essenciais

Leia mais

Gestão Financeira sem complicações

Gestão Financeira sem complicações Gestão Financeira sem complicações Guia prático com os passos necessários para gerenciar da forma mais eficaz o setor financeiro de sua empresa. Introdução...3...3 Dica 01: Definir um sistema de gestão

Leia mais

TP052-PESQUISA OPERACIONAL I Introdução. Prof. Volmir Wilhelm Curitiba, Paraná, Brasil

TP052-PESQUISA OPERACIONAL I Introdução. Prof. Volmir Wilhelm Curitiba, Paraná, Brasil TP052-PESQUISA OPERACIONAL I Introdução Prof. Volmir Wilhelm Curitiba, Paraná, Brasil TP052-PESQUISA OPERACIONAL I Ementa Revisão de Álgebra Linear. Modelos de Programação Linear. O Método Simplex. O Problema

Leia mais

Desafio das organizações a busca da excelência na gestão

Desafio das organizações a busca da excelência na gestão LUCIANA MATOS SANTOS LIMA llima@excelenciasc.org.br GESTÃO Desafio das organizações a busca da excelência na gestão LUCIANA M. S. LIMA A O mundo vive em constante mudança. Enquanto você lê este texto,

Leia mais

Resumo Aula-tema 05: Estrutura e Análise das Demonstrações Financeiras I.

Resumo Aula-tema 05: Estrutura e Análise das Demonstrações Financeiras I. Resumo Aula-tema 05: Estrutura e Análise das Demonstrações Financeiras I. Nessa aula, vamos relembrar os métodos de análise do Balanço Patrimonial e da Demonstração do Resultado do Exercício, através da

Leia mais

O FLUXO DE CAIXA COMO FERRAMENTA GERENCIAL NA TOMADA DE DECISÃO

O FLUXO DE CAIXA COMO FERRAMENTA GERENCIAL NA TOMADA DE DECISÃO O FLUXO DE CAIXA COMO FERRAMENTA GERENCIAL NA TOMADA DE DECISÃO Fernanda Zorzi 1 Catherine Chiappin Dutra Odir Berlatto 2 INTRODUÇÃO Esta pesquisa apresenta como tema principal a gestão financeira através

Leia mais

Modelagem e Decisão Árvores de Decisões

Modelagem e Decisão Árvores de Decisões Modelagem e Decisão Árvores de Decisões Modelagem e Decisão (07181) Instituto de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis (ICEAC) Universidade Federal do Rio Grande (FURG) Introdução Uma árvore

Leia mais

15.053 26 de fevereiro de 2002

15.053 26 de fevereiro de 2002 15.053 26 de fevereiro de 2002 Análise de Sensibilidade apresentado como Perguntas Freqüentes Pontos ilustrados em um exemplo contínuo de fabricação de garrafas. Se o tempo permitir, também consideraremos

Leia mais

PEQUENAS EMPRESAS E PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS TENDÊNCIAS E PRÁTICAS ADOTADAS PELAS EMPRESAS BRASILEIRAS

PEQUENAS EMPRESAS E PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS TENDÊNCIAS E PRÁTICAS ADOTADAS PELAS EMPRESAS BRASILEIRAS PEQUENAS EMPRESAS E PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS TENDÊNCIAS E PRÁTICAS ADOTADAS PELAS EMPRESAS BRASILEIRAS EMENTA O presente estudo tem por finalidade abordar o comportamento recente das pequenas empresas na

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CST em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 5ª Série Linguagem para Organização e Transferência de Dados para Web A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método

Leia mais

mercado de cartões de crédito, envolvendo um histórico desde o surgimento do produto, os agentes envolvidos e a forma de operação do produto, a

mercado de cartões de crédito, envolvendo um histórico desde o surgimento do produto, os agentes envolvidos e a forma de operação do produto, a 16 1 Introdução Este trabalho visa apresentar o serviço oferecido pelas administradoras de cartões de crédito relacionado ao produto; propor um produto cartão de crédito calcado na definição, classificação

Leia mais

Nesse artigo falaremos sobre:

Nesse artigo falaremos sobre: Este conteúdo faz parte da série: Estudo de Viabilidade Econômica Ver 8 posts dessa série Nesse artigo falaremos sobre: O que é custo de oportunidade Exemplo de custo de oportunidade em uma planilha de

Leia mais

empowering talents WWW.CASLEADER.COM.BR UM PRODUTO:

empowering talents WWW.CASLEADER.COM.BR UM PRODUTO: empowering talents WWW.CASLEADER.COM.BR UM PRODUTO: "VIMOS A TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, E A NECESSIDADE DE MELHOR ESTRUTURAÇÃO DOS PROCESSOS DE APRENDIZAGEM, E ENTÃO SABÍAMOS QUE ERA PRECISO CRIAR O CASLEADER".

Leia mais

Pesquisa Operacional. Ementa. Prof. Edézio

Pesquisa Operacional. Ementa. Prof. Edézio Ementa Pesquisa Operacional A apresentação da PO Modelos e forma-padrão de PPL Solução gráfica de um PPL O algoritmo Simplex Teoria dos Jogos Livro texto Silva, Ermes Medeiros..et al.l., Pesquisa Operacional,

Leia mais

Tem dúvidas quanto e onde você gasta ou ganha?

Tem dúvidas quanto e onde você gasta ou ganha? Bem-vindo(a) ao módulo 3: Colocando a mão na massa. Aqui estudaremos sobre como preencher a Planilha de Controle de Caixa e utilizá-la considerando sua realidade, também veremos sobre os pontos fundamentais

Leia mais

CONTEÚDOS E DIDÁTICA DE MATEMÁTICA

CONTEÚDOS E DIDÁTICA DE MATEMÁTICA Oper ações Ao realizar operações com números naturais, os alunos ampliam seu conhecimento sobre os números e o sistema de numeração decimal. Por isso, operar com o sistema de numeração decimal a partir

Leia mais

Por vezes podemos identificar, em várias situações práticas, variáveis que estão em relação de dependência.

Por vezes podemos identificar, em várias situações práticas, variáveis que estão em relação de dependência. Título : B1 FUNÇÕES Conteúdo : 1. FUNÇÕES Na matemática, uma relação é apenas um conjunto de pares requisitados. Se utilizamos {} como o símbolo para o conjunto, temos abaixo alguns exemplos de relações

Leia mais

AULA: Introdução à Informática I

AULA: Introdução à Informática I Campus Muriaé Professor: Luciano Gonçalves Moreir Disciplina: Informática Aplicada I AULA: Introdução à Informática I O que é Informática? Pode dizer-se que informática é ciência que estuda o processamento

Leia mais

Inteligência Artificial. Resolução de problemas por meio de algoritmos de busca. Aula VI Busca Competitiva

Inteligência Artificial. Resolução de problemas por meio de algoritmos de busca. Aula VI Busca Competitiva Universidade Estadual do Oeste do Paraná Curso de Bacharelado em Ciência da Computação http://www.inf.unioeste.br/~claudia/ia2017.html Inteligência Artificial Resolução de problemas por meio de algoritmos

Leia mais

Introdução. à Macroeconomia. Mensuração do PIB

Introdução. à Macroeconomia. Mensuração do PIB Introdução à Macroeconomia Mensuração do PIB Microeconomia vs. Macroeconomia Microeconomia: O estudo de como famílias e empresas tomam decisões e de como interagem nos mercados. Macroeconomia: O estudo

Leia mais

Microeconomia - Prof. Ms. Marco A. Arbex

Microeconomia - Prof. Ms. Marco A. Arbex Produção Conceitos Básicos Microeconomia: Produção Prof. Ms. Marco A. www.marcoarbex.wordpress.com marco.arbex@live.estacio.br Produção: o processo pelo qual uma firma transforma os fatores de produção

Leia mais

ANÁLISE DE INDICADORES FINANCEIROS

ANÁLISE DE INDICADORES FINANCEIROS ANÁLISE DE INDICADORES FINANCEIROS Vantagens da análise de rácios Permitem diagnosticar a performance das empresas em termos de rentabilidade, solvabilidade, liquidez e equilíbrio financeiro. Possibilitam

Leia mais

Perfil do Aluno Final do 1.º Ciclo Ano letivo 2016/2017

Perfil do Aluno Final do 1.º Ciclo Ano letivo 2016/2017 Perfil do Aluno Final do 1.º Ciclo Ano letivo 2016/2017 Perfil de aprendizagens específicas do aluno à saída 1.º Ciclo do Ensino Básico Tendo em atenção as características estruturais e humanas das Escolas

Leia mais

RELAÇÕES RACIAIS NA PERSPECITIVA CURRICULAR E EDUCACIONAL

RELAÇÕES RACIAIS NA PERSPECITIVA CURRICULAR E EDUCACIONAL RELAÇÕES RACIAIS NA PERSPECITIVA CURRICULAR E EDUCACIONAL "Que a água seja refrescante. Que o caminho seja suave. Que a casa seja hospitaleira. Que o Mensageiro conduza em paz nossa Palavra." Benção Yoruba

Leia mais

Fundamentos da Matemática

Fundamentos da Matemática Fundamentos da Matemática Aula 09 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos

Leia mais

O Poder da Ação. Diretora Futura Executiva Lu Braga

O Poder da Ação. Diretora Futura Executiva Lu Braga O Poder da Ação Diretora Futura Executiva Lu Braga Parte prática de como atravessar o RIO 1º - ACORDE! A) Onde eu e minha vida estamos? Como está tudo comigo? Como estão minhas emoções, minha saúde, minha

Leia mais

Palavras e frases chave: Programação Linear; Tomada de decisões; Objectivos. Clasificação AMS: (opcional)

Palavras e frases chave: Programação Linear; Tomada de decisões; Objectivos. Clasificação AMS: (opcional) VI Congreso Galego de Estatística e Investigación de Operacións Vigo 5-7 de Novembro de 2003 PROGRAMAÇÃO LINEAR: TOMADA DE DECISÕES, UMA NOVA ABORDAGEM NO ENSINO SECUNDÁRIO Maria José Teixeira do Nascimento

Leia mais

Trabalhar os números racionais numa perspectiva de desenvolvimento do sentido de número: algumas reflexões

Trabalhar os números racionais numa perspectiva de desenvolvimento do sentido de número: algumas reflexões Click to edit Master title style Trabalhar os números racionais numa perspectiva de desenvolvimento do sentido de número: algumas reflexões Joana Brocardo ESE de Setúbal Seminário final do PFCM Julho 2010

Leia mais

Benemar Alencar de Souza

Benemar Alencar de Souza Benemar Alencar de Souza Métodos de Otimização Aplicados Questões introdutórias O que é otimização? i Por que otimização é importante? Como tratar a otimização i como um problema? Quais objetivos são usuais?

Leia mais

A importância dos Indicadores de Atividade dentro da Empresa

A importância dos Indicadores de Atividade dentro da Empresa A importância dos Indicadores de Atividade dentro da Empresa Vanessa da Silva Sidônio vanessa_sidonio@hotmail.com Heber Lavor Moreira Professor Trabalho da Disciplina Análise dos Demonstrativos Contábeis

Leia mais

HEITOR AUGUSTO S. FERREIRA MARIANA SILVA INÁCIO THAIS SEIDEL TEORIA DOS JOGOS

HEITOR AUGUSTO S. FERREIRA MARIANA SILVA INÁCIO THAIS SEIDEL TEORIA DOS JOGOS HEITOR AUGUSTO S. FERREIRA MARIANA SILVA INÁCIO THAIS SEIDEL TEORIA DOS JOGOS Trabalho apresentado à disciplina de Teoria das Relações Internacionais. Curso de Graduação em Relações Internacionais, turma

Leia mais

Planejamento Estratégico de Uma Pequena Empresa do Ramo de Panificação

Planejamento Estratégico de Uma Pequena Empresa do Ramo de Panificação Planejamento Estratégico de Uma Pequena Empresa do Ramo de Panificação Bruno da Costa Feitosa bcfeitosa@gmail.com Resumo Este documento apresenta o planejamento estratégico de uma pequena empresa do ramo

Leia mais

Macroeconomia. Fundamentos 1. O Mercado e o Estado. Francisco Lima. 2º ano 1º semestre 2013/2014 Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial

Macroeconomia. Fundamentos 1. O Mercado e o Estado. Francisco Lima. 2º ano 1º semestre 2013/2014 Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial Macroeconomia Fundamentos 1. O Mercado e o Estado Francisco Lima 2º ano 1º semestre 2013/2014 Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial Plano As sociedades d e a actividade id d económica: produzir

Leia mais

RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS COM FRAÇÕES NO SEGUNDO ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS COM FRAÇÕES NO SEGUNDO ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL UNIVERSIDADE REGIONAL INTEGRADA DO ALTO URUGUAI E DAS MISSÕES CAMPUS DE ERECHIM ÂNGELA MARIA BORTOLASSI GEMPKA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS COM FRAÇÕES NO SEGUNDO ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL ERECHIM 2008 ÂNGELA

Leia mais

Caderno de Exercícios*

Caderno de Exercícios* CONTABILIDADE E CONTROLO DE GESTÃO (5.º Semestre) Caderno de Exercícios* DOCENTE: Gustavo Dias * Exercícios adaptados de bibliografia diversa Elaborado por: Conceição Gomes EXERCÍCIO 1 Considere os seguintes

Leia mais

Os índices de Liquidez como orientadores na tomada de decisões.

Os índices de Liquidez como orientadores na tomada de decisões. 1. Resumo Os demonstrativos financeiros elaborados pelas empresas, representam as movimentações financeiras de cada uma em determinado período e fornecem informações de grande utilidade para a administração,

Leia mais

Instituto de Economia - UFRJ IEE Economia do Empreendedorismo Professora: Renata La Rovere Tutor: Guilherme Santos

Instituto de Economia - UFRJ IEE Economia do Empreendedorismo Professora: Renata La Rovere Tutor: Guilherme Santos Instituto de Economia - UFRJ IEE 531 - Economia do Empreendedorismo 2016.2 Professora: Renata La Rovere Tutor: Guilherme Santos Ferramentas Mais Utilizadas: 1) Balanço Patrimonial 2) Demonstrativo de Resultados

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA MÓDULO 15 DECISÕES DE PREÇOS

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA MÓDULO 15 DECISÕES DE PREÇOS ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA MÓDULO 15 DECISÕES DE PREÇOS Índice 1. Decisões de preços...3 1.1. Determinação de Preços Orientada Para Custos... 3 1.2. Determinação de Preços Orientada Para a Demanda...

Leia mais

SOBRE A EQUIPE. SOBRE A I9Gestão

SOBRE A EQUIPE. SOBRE A I9Gestão SOBRE A EQUIPE A equipe da I9Gestão é formada por consultores experientes, altamente qualificados e apaixonados pelo que fazem. SOBRE A I9Gestão A I9Gestão Consultoria & Treinamento é especializada na

Leia mais

Ementário EMBA em Gestão de Projetos

Ementário EMBA em Gestão de Projetos Ementário EMBA em Gestão de Projetos Grade curricular Disciplina MATEMÁTICA FINANCEIRA - N FUNDAMENTOS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS E GERENCIAMENTO DE ESCOPO - N GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS GESTÃO

Leia mais

VERSÃO RESPOSTAS PROVA DE MARKETING

VERSÃO RESPOSTAS PROVA DE MARKETING UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DE RIBEIRÃO PRETO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DE ORGANIZAÇÕES PROCESSO SELETIVO DOUTORADO - TURMA 2011 VERSÃO

Leia mais

O círculo VIRTUOSO dos clubes de futebol

O círculo VIRTUOSO dos clubes de futebol PLURI Especial O círculo VIRTUOSO dos clubes de futebol Economista, Especialista em Gestão e Marketing do Esporte e Pesquisa de Mercado, Diretor da Pluri Consultoria, da BrSM e Sportfood Franchising e

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA (RSC)

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA (RSC) RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA (RSC) Caroline Pinto Guedes Ferreira ANTECEDENTES Revolução industrial Processo rápido r e intenso de urbanização Uso intenso e indiscriminado dos recursos naturais

Leia mais

Macroeconomia. Fundamentos 1. O Mercado e o Estado. Francisco Lima. 2º ano 1º semestre 2012/2013 Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial

Macroeconomia. Fundamentos 1. O Mercado e o Estado. Francisco Lima. 2º ano 1º semestre 2012/2013 Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial Macroeconomia Fundamentos 1. O Mercado e o Estado Francisco Lima 2º ano 1º semestre 2012/2013 Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial Plano As sociedades d e a actividade id d económica: produzir

Leia mais

x 2 (75;25) (50;40) x 1 Sendo a resposta (50;40).

x 2 (75;25) (50;40) x 1 Sendo a resposta (50;40). Universidade de Brasília Departamento de Economia Disciplina: Economia Quantitativa II Professor: Carlos Alberto Período: 2/2013 Quarta Prova Questões 1. Um banco dispõe de R$ 100 milhões para outorgar

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Organização do Trabalho na Produção

Curso de Engenharia de Produção. Organização do Trabalho na Produção Curso de Engenharia de Produção Organização do Trabalho na Produção Estrutura Organizacional Organização da Empresa: É a ordenação e agrupamento de atividades e recursos, visando ao alcance dos objetivos

Leia mais

Custos no Setor Público: Ferramenta da Melhoria da Qualidade do Gasto Público. Florianópolis 17 de Abril 2015

Custos no Setor Público: Ferramenta da Melhoria da Qualidade do Gasto Público. Florianópolis 17 de Abril 2015 Custos no Setor Público: Ferramenta da Melhoria da Qualidade do Gasto Público Florianópolis 17 de Abril 2015 1 Qualidade do Gasto Público Conceito visualiza duas Dimensões : (em construção *) Macro (Estratégico)

Leia mais

Informações e orientações para organização do processo decisório

Informações e orientações para organização do processo decisório Informações e orientações para organização do processo decisório Prof. Pedro Paulo H. Wilhelm, Dr. Eng. Prod (Dep. Economia) WILHELM@FURB.BR Prof. Maurício C. Lopes, Msc. Eng. Prod. (Dep. Computação) MCLOPES@FURB.BR

Leia mais

SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS

SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS! Sistema Price! SAC Autores: Francisco Cavalcante(francisco@fcavalcante.com.br) Administrador de Empresas graduado pela EAESP/FGV. É Sócio-Diretor da Cavalcante Associados,

Leia mais

Contabilidade de Custos Aula 1: Terminologias e Classificações. Professora: Caroline Camera

Contabilidade de Custos Aula 1: Terminologias e Classificações. Professora: Caroline Camera Contabilidade de Custos Aula 1: Terminologias e Classificações Professora: Caroline Camera Origens da Contabilidade de Custos A preocupação com a Contabilidade nasceu desde que o homem passou a possuir

Leia mais

Integrantes da Equipe. Ticiano Batista Neves Shirlei Castro Lindinaide Filha Ana Cláudia Brito Diogo Marques Lucas Teixeira Igor Nascimento

Integrantes da Equipe. Ticiano Batista Neves Shirlei Castro Lindinaide Filha Ana Cláudia Brito Diogo Marques Lucas Teixeira Igor Nascimento O que é margem bruta? O que isso significa? Como identificar uma vantagem competitiva? Onde aparece a contabilidade, a economia e a estatística nessa pesquisa? Essa análise é completa? Quais são os setores

Leia mais

Sociedade Brasileira de Matemática Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional

Sociedade Brasileira de Matemática Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional Sociedade Brasileira de Matemática Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional MA12 Matemática Discreta Avaliação - GABARITO AV 3 - MA 12 13 de julho de 2013 1. (2,0) Seja (a n ) uma progressão

Leia mais

Segmentação de Mercado é o processo de dividir o mercado em grupos de

Segmentação de Mercado é o processo de dividir o mercado em grupos de Segmentação de Mercado é o processo de dividir o mercado em grupos de compradores potenciais com necessidades, desejos, perceções de valores ou comportamentos de compra semelhantes. O fundamento da segmentação

Leia mais

Análise da Base Nacional Comum Curricular de Matemática. Revisado por Phil Daro, USA Common Core Standards

Análise da Base Nacional Comum Curricular de Matemática. Revisado por Phil Daro, USA Common Core Standards Análise da Base Nacional Comum Curricular de Matemática Revisado por Phil Daro, USA Common Core Standards Complementando a Versão Muitas características excelentes Estrutura de tabela é muito útil Perspectiva

Leia mais

CUSTEIO POR ABSORÇÃO

CUSTEIO POR ABSORÇÃO CUSTEIO POR ABSORÇÃO Franciele Duarte 1 Julie Barbosa 2 Paula Cardoso Santos 3 Robson Souza 4 Guilherme Pressi 5 Luciano Severo 6 RESUMO Neste artigo abordaremos o método custeio por absorção, que considera

Leia mais

DECISÕES ESTRATÉGICAS DE CURTO PRAZO: Programação Linear

DECISÕES ESTRATÉGICAS DE CURTO PRAZO: Programação Linear DECISÕES ESTRATÉGICAS DE CURTO PRAZO:! O que é?! Como a pode ajudar na maximização da lucratividade?! Como a pode ajudar na minimização dos custos?! Como determinar um mix de produção através da Programação

Leia mais

Comparação dos Métodos de Custeamento por Absorção e Variável/Direto

Comparação dos Métodos de Custeamento por Absorção e Variável/Direto Comparação dos Métodos de Custeamento por Absorção e Variável/Direto Resumo Fernando Henrique Lermen fernando-lermen@hotmail.com Dieter Randolf Ludewig dludewig@fecilcam.br Sabrina Chavarem Cardoso sabrina_chavarem@hotmail.com

Leia mais

DEZ PRINCÍPIOS DA ECONOMIA

DEZ PRINCÍPIOS DA ECONOMIA 1 INTRODUÇÃO DEZ PRINCÍPIOS DA ECONOMIA Economia A palavra economia vem do grego aquele que cuida da casa : oposição à política. Chamaremos aquele que cuida da casa de indivíduo ou família. Dez Princípios

Leia mais

Indicadores e o ciclo de políticas públicas

Indicadores e o ciclo de políticas públicas Indicadores e o ciclo de políticas públicas A literatura clássica sobre Administração Pública e políticas governamentais dá grande importância ao conceito de ciclo de políticas públicas como marco de referência

Leia mais

Pesquisa Operacional aplicada ao Planejamento e Controle da Produção e de Materiais Programação Linear

Pesquisa Operacional aplicada ao Planejamento e Controle da Produção e de Materiais Programação Linear Pesquisa Operacional aplicada ao Planejamento e Controle da Produção e de Materiais Programação Linear Introdução à Pesquisa Operacional Origens militares Segunda guerra mundial Aplicada na alocação de

Leia mais

Programação Linear. MÉTODOS QUANTITATIVOS: ESTATÍSTICA E MATEMÁTICA APLICADAS De 30 de setembro a 13 de novembro de 2011 prof. Lori Viali, Dr.

Programação Linear. MÉTODOS QUANTITATIVOS: ESTATÍSTICA E MATEMÁTICA APLICADAS De 30 de setembro a 13 de novembro de 2011 prof. Lori Viali, Dr. Programação Linear São problemas complexos, muitas vezes de difícil solução e que envolvem significativas reduções de custos, melhorias de tempos de processos, ou uma melhor alocação de recursos em atividades.

Leia mais

15.1. A curva de demanda inversa P (x) por um bem x mede o preço por unidade em que a quantidade x seria exigido.

15.1. A curva de demanda inversa P (x) por um bem x mede o preço por unidade em que a quantidade x seria exigido. Capitulo 15 Demanda do mercado Questões de Verdadeiro ou Falso 15.1. A curva de demanda inversa P (x) por um bem x mede o preço por unidade em que a quantidade x seria exigido. 15.2. Em geral, a demanda

Leia mais

e-book 6 PASSOS PARA IMPLANTAR GESTÃO POR RESULTADOS E COMPROMETER SUA EQUIPE www.smartleader.com.br

e-book 6 PASSOS PARA IMPLANTAR GESTÃO POR RESULTADOS E COMPROMETER SUA EQUIPE www.smartleader.com.br e-book ÍNDICE SEU CONTEÚDO PRIMEIRO PASSO SENSIBILIZAR As principais técnicas para sensibilizar sua equipe 03 SEGUNDO PASSO CRIAR OBJETIVOS A importância de definir objetivos para a empresa 06 TERCEIRO

Leia mais

Modelo de documentação Universidade de Brasília

Modelo de documentação Universidade de Brasília 1 OBJETIVO Assegurar o bom andamento de um projeto e desenvolvimento, conforme diretrizes regais de qualidade. 2 DEFINIÇÕES 2.1 WBS Work Breakdown Structure. Com base na técnica de decomposição que se

Leia mais

Teoria Geral dos Sistemas

Teoria Geral dos Sistemas Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnologia Departamento de Ciência da Computação e Estatística Teoria Geral dos Sistemas Professor: Eduardo Coelho Exercício 1. Ainda tendo como

Leia mais

O meio envolvente. Identificar partes interessadas ( stakeholders ) e sua influência Acções do gestor. Amílcar Ramos: ISCTE-Business School

O meio envolvente. Identificar partes interessadas ( stakeholders ) e sua influência Acções do gestor. Amílcar Ramos: ISCTE-Business School O meio envolvente O contexto externo da gestão Meio envolvente Competitivo (Imediato) análise das 5 forças de Michael Porter Meio envolvente Geral análise PESTAL Definir complexidade e mudança Identificar

Leia mais

Definir e resolver um problema usando o Solver

Definir e resolver um problema usando o Solver Página 1 de 5 Excel > Analisando dados > Teste de hipóteses Definir e resolver um problema usando o Solver Mostrar tudo O Solver faz parte de um pacote de programas algumas vezes chamado de ferramentas

Leia mais

O objetivo de montar uma linha de mercadorias é: 1. Atender as necessidades dos clientes; 2. Retomar posicionamento; 3. Maximizar lucro.

O objetivo de montar uma linha de mercadorias é: 1. Atender as necessidades dos clientes; 2. Retomar posicionamento; 3. Maximizar lucro. Mix Cláudio Pessanha Planejamento (Mix de Produtos) Produto, segundo a definição de Philip Kotler, é algo que pode ser oferecido a um mercado, para sua apreciação, aquisição, uso ou consumo, que pode satisfazer

Leia mais

APLICAÇÃO DA DISTRIBUIÇÃO POISSON E EXPONENCIAL VOLTADA PARA MELHORAMENTO DA QUALIDADE DE SERVIÇO EM UM POSTO DE COMBUSTÍVEL

APLICAÇÃO DA DISTRIBUIÇÃO POISSON E EXPONENCIAL VOLTADA PARA MELHORAMENTO DA QUALIDADE DE SERVIÇO EM UM POSTO DE COMBUSTÍVEL APLICAÇÃO DA DISTRIBUIÇÃO POISSON E EXPONENCIAL VOLTADA PARA MELHORAMENTO DA QUALIDADE DE SERVIÇO EM UM POSTO DE COMBUSTÍVEL Carina Lemos Piton (UNIC) carina_piton@hotmail.com Jose Alfredo Zoccoli Filho

Leia mais

Programação Linear (PL)

Programação Linear (PL) Programação Linear (PL) ETAPA 05 Volume 04: O problema de transporte (PT) Definição e apresentação sobre forma de rede Formulação do caso equilibrado e não equilibrado Exemplos Propriedades fundamentais

Leia mais

NÍVEL DE ENSINO: CARGA HORÁRIA: PROBABILIDADE EST PROFESSOR-AUTOR:

NÍVEL DE ENSINO: CARGA HORÁRIA: PROBABILIDADE EST PROFESSOR-AUTOR: ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE NÍVEL DE ENSINO: Graduação CARGA HORÁRIA: 80h PROFESSOR-AUTOR: Bráulio Roberto Gonçalves Marinho Couto Janaína Giovani Noronha de Oliveira Octávio Alcântara Torres Reinaldo

Leia mais

CAP - Curso de Aperfeiçoamento Profissional. Cronometragem e Cronoanálise - Nível Básico

CAP - Curso de Aperfeiçoamento Profissional. Cronometragem e Cronoanálise - Nível Básico Cronometragem e Cronoanálise - Nível Básico Toda empresa deve conhecer sua REAL capacidade de produção para que seja eficiente e produtiva, isso em qualquer tipo de segmento. Não conhecer os limites da

Leia mais

Vânio Correia Domingos Massala

Vânio Correia Domingos Massala Optimização e Decisão 06/0/008 Método do Simplex Vânio Correia - 5567 Domingos Massala - 58849 INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Generalidades do Método do Simplex Procedimento algébrico iterativo para resolver

Leia mais