2008 Versão divulgação. Telef: Fax: APLOG Alameda António Sérgio, 22, 9º C Miraflores Algés 1 / 22

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2008 Versão divulgação. Telef: + 351 214 135 740 Fax: + 351 214 135 749. APLOG Alameda António Sérgio, 22, 9º C Miraflores 1495-132 Algés 1 / 22"

Transcrição

1 2008 Versão divulgação 1 / 22

2 Índice 1 Certificação Europeia em Logística ECBL Objectivo Geral Níveis de certificação Módulos e Carga Horária Horário Formação em sala Exames Inscrição Formação em sala ou Auto-estudo Exames Preçário (Para uma informação detalhada dos custos associados à Formação aqui proposta, por favor contacte o Coordenador de Formação da ) Por módulo Por exame com inscrição na Formação em Sala ou no Auto-estudo Por exame sem inscrição na Formação em Sala ou no Auto-estudo Desenvolvimento da acção de formação Calendário Formação International Certification APICS Certification Program Modules Deadline Schedule Exam Dates and Deadlines Exam Price (Para uma informação detalhada dos custos associados à Formação aqui proposta, por favor contacte o Coordenador de Formação da ) ANEXOS Regulamento Enquadramento Inscrição Preço e Condições de Pagamento Cancelamento Reclamações Conteúdos, Formadores e Local Equipa de formação Certificação Protecção de Direitos de Autor Responsabilidade Alterações às presentes Condições Gerais Foro competente Ficha Inscrição para Formação Certificação ECBL Ficha Inscrição para Exame Certificação ECBL Ficha de Inscrição Exame CPIM Certificação APICS Ficha de Candidatura e Inscrição Exame CSCP Certificação APICS / 22

3 A tem por objecto promover e contribuir para o estudo e desenvolvimento da Logística em Portugal e o seu impacto na competitividade das empresas e do país. De acordo com os seus estatutos para a prossecução do seu objecto são, entre outras, atribuições da : Criar e divulgar programas formativos a nível nacional e internacional, em benefício da formação dos profissionais e do desenvolvimento da actividade logística. Desenvolver, autonomamente ou em parcerias, a formação avançada em todas as matérias respeitantes à supply chain ou cadeia global de abastecimentos. Colaborar com organismos e instituições académicas bem como administração pública, no sentido do desenvolvimento da logística e da competitividade nacionais. Promover a certificação de operações logísticas, autonomamente ou no âmbito de programas desenvolvidos e aprovados em colaboração com associações internacionais de competência reconhecida, como por exemplo a ELA European Logistics Association ou outras equivalentes. Neste âmbito, apresentamos os nossos programas de formação certificada: ECBL Certificação Europeia em Logística APICS The Association for Operations Management 3 / 22

4 1 Certificação Europeia em Logística ECBL O ECBL (European Certification Board of Logistics) é uma organização independente responsável pela homologação da Certificação Europeia em Logística aprovada pela ELA (European Logistics Association) no domínio das competências em Logística atribui o Certificado Europeu em Logística. 1.1 Objectivo Geral O desenvolvimento de conhecimentos técnicos e operacionais sobre a cadeia de abastecimento e promover a aplicação de soluções de optimização logística, tendo em vista a melhoria do desempenho e aumento da produtividade do formando na sua actividade. 1.2 Níveis de certificação Nível Destinatários Competências Principais resultados M A S T E R S É N I O R Gestores e consultores seniores ou directores com larga experiência em gestão logística (Gestores de Estratégia). Executivos seniores que assumiram responsabilidades logísticas por via de uma outra disciplina empresarial. Gestores e consultores que planeiam, coordenam e controlam as diferentes partes da rede logística. Licenciados que pretendam fazer carreira na área da gestão sénior Requer a aplicação de princípios fundamentais e técnicas complexas que abrangem uma vasta área de contextos imprevisíveis. Normalmente envolve responsabilidade na área de recursos humanos, físicos e financeiros. Habilitações literárias mínimas - nível superior. Experiência profissional mínima - 3 anos na área da logística. Requer aptidões profissionais específicas e conhecimento de diversas actividades, onde normalmente se desenvolvem tarefas de natureza complexa e não rotineiras. Exige um grau de autonomia pessoal e de responsabilidade muito grande. Normalmente é responsável pelo trabalho de outras pessoas. Habilitações literárias mínimas - nível superior. Experiência profissional mínima - 2 anos Compreender as estratégias e processos logísticos, as relações entre e dentro das redes logísticas, e o papel da logística no contexto total do negócio. Possuir aptidões especiais e conhecimento das estratégias logísticas. Ser capaz de definir e optimizar estratégias logísticas na área da sua responsabilidade. Compreender as estratégias e processos logísticos, as relações entre e dentro das redes logísticas. Possuir aptidões específicas e conhecimento na gestão de processos e projectos. Ser capaz de definir e optimizar os processos logísticos na área da sua responsabilidade. 4 / 22

5 Nível Destinatários Competências Principais resultados O candidato deve possuir conhecimentos e ter competências Supervisores na área Compreender as estratégias e operacional. processos logísticos, as relações entre e dentro das redes J num conjunto abrangente de Operacionais ao nível actividades, normalmente desempenhando diversas tarefas, Ú logísticas. da coordenação e de N execução. algumas das quais são de natureza complexa e não rotineira. especiais e conhecimentos. Possuir aptidões profissionais I Pode ser responsável pelo Ser capaz de optimizar as O controlo e orientação de actividades dentro da sua área equipas. R de responsabilidade. Habilitações literárias mínimas - 2º ciclo 1.3 Módulos e Carga Horária Módulos \ Nível Júnior(h) Sénior(h) Master(h) Conceitos Básicos da Cadeia de Abastecimento Conhecimentos Nucleares de Gestão Gestão de Redes e Fluxos na Cadeia de Abastecimento Compras e Aprovisionamentos Gestão de Armazém Gestão de Inventário Gestão de Transportes Planeamento da Produção Estratégia Empresarial 18 Estratégia na Cadeia de Abastecimento 18 Liderança na Mudança e Inovação 18 Certificado ECBL - Nº de Módulos: Obrigatórios Opcionais 2 3 O nível Master não estará disponível para Apenas serão aceites inscrições para os níveis Júnior e Sénior. 5 / 22

6 Encontra-se disponível a formação em sala e em auto-estudo. A formação em sala decorre nas instalações da. Para os candidatos em auto-estudo será agendada uma sessão de esclarecimentos com duração de três horas, onde estará presente um formador para dar apoio. Para obtenção do certificado ECBL é necessário obter aproveitamento nos exames dos módulos obrigatórios e opcionais para cada nível. 1.4 Horário Formação em sala Nível Júnior Sénior Carga horária Sessão 3 h 3 h A formação decorrerá em Horário Pós-laboral (18h30 às 21h30) Exames Realizam-se ao Sábado no período das 9h00 às 18h00. O modelo genérico para avaliação é o seguinte: Tabela 1 Escala de classificação por critério de avaliação para cada nível Critério \ Nível Júnior Sénior Master Exames escritos Projecto / Trabalho prático 0 25 Trabalho cientifico 0-40 Exame oral Opcional Nota: A unidade das escalas é a percentagem (%). O exame escrito obedece aos seguintes requisitos: a) É para cada módulo e tem a duração 1h30m com uma tolerância de 30m; b) Realizam-se com consulta dos suportes facultados pelos centros de formação; c) É avaliado numa escala que varia de 0 a 100% para o nível Júnior, de 0 a 75% para os níveis Sénior e de 0 a 60% para o nível Master; d) A título de exemplo, se o formando obter uma classificação de 17 valores (numa escala de 0 a 20) e considerando que 20 valores correspondem a 100% para o nível Júnior, a sua classificação final será de 85%. Para o nível Sénior, 20 valores corresponde a 75% logo 17 valores será equivalente a 63,75%. O projecto/trabalho prático obedece aos seguintes requisitos: a) É aplicável apenas aos níveis Sénior; b) É avaliado numa escala de 0 a 25%. c) O processo de cálculo da classificação é idêntico ao descrito no ponto anterior. 6 / 22

7 O trabalho científico obedece aos seguintes requisitos: d) É aplicável apenas aos níveis Master; e) É avaliado numa escala de 0 a 40%. f) O processo de cálculo da classificação é idêntico ao descrito no ponto anterior. A avaliação é feita por módulo e a nota final é o resultado da soma das avaliações obtidas em cada critério para cada nível. O candidato é considerado aprovado num determinado módulo com a classificação igual ou superior a 50%. 1.5 Inscrição Formação em sala ou Auto-estudo O candidato deverá preencher um formulário de inscrição (Ver Anexo 3.2) e remeter à de acordo com a informação constante no ponto Exames O candidato deverá preencher um formulário de inscrição (Ver Anexo 3.3) e remeter à de acordo com a informação constante no ponto Preçário (Para uma informação detalhada dos custos associados à Formação aqui proposta, por favor contacte o Coordenador de Formação da ) Por módulo Sala Auto-estudo Níveis Sócio Não Sócio Sócio Não Sócio Júnior 420,00 590,00 270,00 350,00 Sénior 480,00 680,00 320,00 420, Por exame com inscrição na Formação em Sala ou no Auto-estudo i. Júnior 100,00 ; ii. Sénior ; Por exame sem inscrição na Formação em Sala ou no Auto-estudo i. Júnior 300,00 ; ii. Sénior ; Nota: Aos valores apresentados será acrescido o IVA, à taxa legal em vigor. 7 / 22

8 1.7 Desenvolvimento da acção de formação i. A acção inicia-se com o acolhimento dos formandos seguida da apresentação do formador; ii. O formador informa o plano de formação delineada para a acção de formação de acordo com os planos de sessão estabelecidos previamente (Ver Anexo 4.6); iii. O formador ministra a acção de formação; iv. Os formandos preenchem um formulário de avaliação da acção (ver Anexo 4.8), no qual expressam a sua opinião e apresentam sugestões ou críticas. Os dados dos inquéritos são recolhidos e tratados estatisticamente, tendo em vista a melhoria contínua da qualidade dos serviços prestados; v. O formador deve elaborar um relatório, avaliando a forma como decorreu o curso (Ver Anexo 4.7). 8 / 22

9 1.8 Calendário Formação / 22

10 2 International Certification APICS APICS, The Association for Operations Management is the global leader and premier source of the body of knowledge in operations management, including production, inventory, supply chain, materials management, purchasing, and logistics. APICS certifications are recognized worldwide as standards of professional excellence and quality within the manufacturing and service industries. 2.1 Certification Program Denomination Target Audience Benefits Certified Supply Chain Professional Learn to boost productivity, collaboration, and innovation Discover how to positively affect lead times, inventory, productivity, and bottom-line profitability C S C P C P I M Certified in Production and Inventory Management Professionals involved in: Production and inventory management Operations Supply chain management Procurement Materials management Purchasing Understand how to manage the integration and coordination of activities to achieve reduced costs and increase efficiencies and customer service Gain the knowledge to effectively and efficiently manage worldwide supply chain activities Achieve greater confidence and peer and industry recognition Enjoy the potential for career advancement and increased earnings. Increase your functional knowledge of production and inventory management Improve efficiency across the processes of your organization's supply chain Streamline operations through accurate forecasting Predict outcomes more accurately Maximize customer satisfaction by delivering products and services Just-in-Time Increase profitability by optimizing your organization's inventory investment Enhance your credibility among peers, employers, and customers 10 / 22

11 2.2 Modules Program Domains / Modules C Supply Chain Management Fundamentals Building Competitive Operations, Planning, and Logistics S Managing Customer and Supplier Relationships C Using Information Technology to Enable Supply Chain Management P Basics of Supply Chain Management C Master Planning of Resources P Detailed Scheduling and Planning I Execution and Control of Operations M Strategic Management of Resources These certification programs are available only in self-study. 2.3 Deadline Schedule Exam Dates and Deadlines CPIM CSCP 2.4 Exam Price (Para uma informação detalhada dos custos associados à Formação aqui proposta, por favor contacte o Coordenador de Formação da ) Program Member No Member CSCP 850, ,00 CPIM 250,00 400,00 VAT not included 11 / 22

12 3 ANEXOS 12 / 22

13 3.1 Regulamento Enquadramento O presente documento destina-se a explicitar as condições gerais aplicáveis à frequência de cursos de formação prestados pela para individuais e pessoas colectivas. Quanto a acções de formação à medida, em que haja lugar à elaboração de propostas específicas, as respectivas condições constarão das referidas propostas, sendo consagradas nos contratos de prestação de serviços ou protocolos a celebrar. Os conteúdos programáticos abrangidos por cada curso baseiam-se nos objectivos e duração de cada curso, configurando tipos de conhecimento diferenciados. A metodologia adoptada nas acções de formação é predominantemente expositiva e participativa, aliando a componente interrogativa e prática Inscrição A inscrição na formação e nos exames na deverá ser efectuada mediante preenchimento do respectivo formulário (Formação e Exames), sendo atribuída prioridade à ordem de recepção do mesmo. A inscrição deve ser formalizada por escrito, com assinatura do interessado ou do responsável pelos serviços, consoante se trate de inscrição a título individual ou de pessoa colectiva, por uma das seguintes vias: i. Nas instalações ou por correio: Associação Portuguesa de Logística Alameda António Sérgio, 22, 9º C - Miraflores ii. Por para: iii. Por Fax: As inscrições só se consideram válidas após boa cobrança da totalidade do valor da acção, devendo, ser enviado o comprovativo de pagamento até cinco dias úteis antes da data de início da formação. O número de participantes em cada curso poderá ser limitado, por questões de âmbito pedagógico, ou outras, sendo, nestes casos, contactados os interessados para efeitos de re-calendarização ou de agendamento de datas alternativas. A inscrição deve ser acompanhada de um Curriculum Vitae (preferencialmente Europass CV) do candidato que será sujeito a uma avaliação com base nas competências exigidas para os diferentes tipos de formação. A comunicação da aceitação da inscrição será, na generalidade dos casos, efectuada até cinco dias úteis antes da data prevista para a realização da acção de formação, com indicação ou confirmação dos dados relevantes, designadamente as datas, horário de funcionamento, local de realização, etc Preço e Condições de Pagamento Os preços apresentados incluem, salvo indicação expressa em contrário: i. Formação em sala; ii. iii. iv. Documentação (em suporte CD); Utilização de equipamento técnico (se aplicável); Coffee breaks; v. Certificado de frequência. Os preços e demais indicações constantes nos suportes de divulgação têm carácter informativo. Prevalecem os preços em vigor à data da prestação do serviço. 13 / 22

14 O pagamento da inscrição deverá ser efectuado na totalidade e nas condições atrás referidas, por meio de: Transferência bancária para NIB ; Transferência bancária para IBAN PT ; Cheque emitido à ordem de Associação Portuguesa de Logística. A factura e o recibo são emitidos de acordo com os dados constantes nas fichas de inscrição. O recibo é enviado após boa cobrança do valor em causa. A participação parcial numa acção de formação não confere o direito ao reembolso de quaisquer quantias relativamente ao preço cobrado para frequência integral do curso. Todos os preços indicados são acrescidos do valor do I.V.A., à taxa legal em vigor Cancelamento a) Pela : i. Quando o número mínimo de inscrições fixado para um determinado curso não seja atingido, ou se verifique a impossibilidade de prestação pelo formador, ou existam razões de ordem técnica, devidamente justificadas, a reserva-se o direito de introduzir alterações nas datas de realização dos cursos, ou mesmo de proceder ao respectivo cancelamento, procedendo, nesse caso, à designação de previsíveis datas alternativas. ii. A dará conhecimento dessas alterações por escrito aos participantes com o máximo de antecedência possível relativamente à data prevista para a realização do curso. Caso os interessados não aceitem as alternativas, ou estas não estejam definidas, poderão, no prazo de 10 dias úteis a contar da data da notificação da alteração, solicitar por escrito o reembolso das quantias pagas a título de inscrição, estando excluídas quaisquer outras pretensões, seja a que título for. b) Pelos Participantes: i. O cancelamento de inscrições deve ser comunicado à por escrito, via correio, fax ou , para a morada indicada no ponto 1.2; ii. No caso de o cancelamento de uma inscrição ser efectuado com mais de 10 dias úteis de antecedência relativamente à data de início do curso, a reembolsa a totalidade do valor pago. iii. No caso de o cancelamento de uma inscrição ser efectuado com uma antecedência compreendida entre 10 e 5 dias úteis, relativamente à data de início do curso, a reembolsará 50% do valor da inscrição; iv. Nos cancelamentos realizados com menos de 5 dias úteis de antecedência relativamente à data de início do curso e ainda nos casos de falta de comparência do inscrito, não há lugar a qualquer reembolso; v. Uma empresa poderá, em regime de substituição, indicar outro participante, cujo perfil se deverá enquadrar no grupo de destinatários a quem o curso é dirigido. Deverão, neste caso, ser respeitadas quanto ao substituto as condições de inscrição válidas e em vigor (Vide 1.2) Reclamações As reclamações devem ser apresentadas por escrito e remetidas para (Ver morada no ponto 1.2). Estes documentos são registados e encaminhados para o responsável da formação, que deverá analisar e responder no prazo de quinze dias Conteúdos, Formadores e Local Os conteúdos programáticos dos cursos constantes nos suportes de divulgação, correspondem aos conteúdos estabelecidos à data da respectiva impressão, pelo que a se reserva o direito de proceder a alterações dos mesmos, por motivos de actualização e desenvolvimento. 14 / 22

15 A reserva-se o direito de proceder à substituição dos formadores eventualmente indicados nos suportes de divulgação por outros formadores com habilitações equivalentes ou superiores e ainda, de efectuar alterações no que respeita ao local da formação, mediante comunicação a efectuar em tempo útil Equipa de formação A equipa de formação da é constituída por: i. Responsável de formação - gere e coordena todos os processos inerentes à formação (Conceber conteúdos programáticos, prestar esclarecimentos sobre a formação, executar o tratamento e respectiva interpretação dos questionários de avaliação das acções, diagnóstico de acções de melhoria reportadas pelos formandos e respectiva implementação, entre outros); ii. Secretariado desenvolve todas as actividades inerentes à área administrativa (Gestão das inscrições, da facturação e liquidação, preparação da documentação de apoio às acções de formação, preparação das salas e outras) e presta esclarecimentos sobre a formação; iii. Bolsa de formadores ministram as acções de formação. Esta bolsa é constituída por um conjunto de pessoas seleccionadas de acordo com critérios de avaliação nomeadamente, experiência profissional, habilitações académicas, investigação e estudos desenvolvidos, entre outros) Certificação Será atribuído um Certificado de Frequência aos participantes nos cursos promovidos pela em que não tenha lugar um processo de avaliação. Nos cursos da em que tenha lugar um processo de avaliação, seja no ECBL ou no APICS, a atribuição de um Certificado está condicionada à obtenção de aproveitamento é da inteira responsabilidade das entidades certificadoras Protecção de Direitos de Autor Toda a documentação utilizada e/ou apresentada para efeitos de formação destina-se exclusivamente ao uso e utilização pessoal pelo participante. Não é autorizada a reprodução da referida documentação, por qualquer forma que seja, sem autorização prévia e escrita da para o efeito, não podendo, em especial, ser processada, fotocopiada, traduzida, divulgada para fins de exposição pública ou fins educativos. Considera-se também como documentação de formação, sendo, portanto, igualmente proibida a respectiva reprodução ou utilização não autorizadas, todo o produto de saber e de sistemas de aprendizagem electrónicos disponibilizados pela, através de suportes de dados, Intranet e Internet. Em caso de utilização de aplicações para suporte da formação técnico-pratica, estas não podem ser copiadas, retiradas da sala de formação sem que, para tal, haja autorização expressa prévia e escrita da para o efeito. Os participantes não deverão utilizar os seus suportes pessoais nos computadores/equipamentos usados em formação. A declina qualquer responsabilidade ou obrigação perante eventuais pretensões a indemnização em caso de eventuais danos causados por vírus a suportes magnéticos ou a firmware ou a ficheiros copiados Responsabilidade Sem prejuízo do cumprimento das disposições legais imperativas, a não se responsabiliza por quaisquer danos pessoais (vida, corpo ou saúde), quer causados por factos ocorridos durante as acções de formação por si ministradas quer ocorridos durante a deslocação dos formandos de e para o local da formação. 15 / 22

16 Alterações às presentes Condições Gerais A validade de qualquer alteração, modificação ou revisão aos presentes termos e condições está condicionada à celebração de prévio acordo escrito entre as partes, o qual indicará claramente as cláusulas inaplicáveis e o teor do novo acordo celebrado. Eventuais alterações ou acordos adicionais verbais que, assim, não respeitem a necessidade de forma escrita não produzem quaisquer efeitos Foro competente As presentes condições gerais regem-se exclusivamente pela lei Portuguesa. Qualquer diferendo ou conflito relativo à validade, interpretação e execução destas Condições Gerais será dirimido pelo tribunal competente da Comarca de Lisboa, com expressa renúncia de qualquer outro. 16 / 22

17 3.2 Ficha Inscrição para Formação Certificação ECBL Dados Pessoais Nº (Preenchimento obrigatório caso não possua Nº Registo ou em caso de actualização de dados) Nome Assinatura Data (dd/mm/aaaa) Morada Código Postal - Localidade Telefone Fax Nº Contribuinte Telemóvel É associado da? Sim Não Dados para Facturação Individual Empresa (Caso a opção seja Empresa, é obrigatório o preenchimento dos campos relativos a Dados da Empresa ) Dados da Empresa Empresa Assinatura (Resp.) Data (dd/mm/aaaa) Departamento Cargo Morada Código Postal - Localidade Telefone Fax Nº Contribuinte Dados para facturação A sua empresa é associada da? Sim Não Formação Sala Auto-estudo (Ordem Compra / PO, Nº Requisição) Módulos \ Nível Júnior Sénior Conceitos Básicos da Cadeia de Abastecimento Ob Ob Conhecimentos Nucleares de Gestão Ob Ob Gestão de Redes e Fluxos na Cadeia de Abast. Ob Compras e Aprovisionamentos Op Op Gestão de Armazém Op Op Gestão de Inventário Op Op Gestão de Transportes Op Op Planeamento da Produção Op Op Nota: Assinale com um "X" as suas opções A pode utilizar os dados fornecidos estritamente para fins promocionais das suas actividades. Nota: Para as situações abaixo descritas responda Sim / Não O Sistema de Acreditação do IQF pode utilizar os meus dados pessoais relativos a identificação, endereço e contactos para efeitos de uma eventual auscultação sob a forma de inquérito, no âmbito dos procedimentos do acompanhamento Recepção via: Fax Correio Em mão A preencher pelo secretariado Data (dd/mm/aaaa) Assinatura 17 / 22

18 3.3 Ficha Inscrição para Exame Certificação ECBL Dados Pessoais Nº (Preenchimento obrigatório caso não possua Nº Registo ou em caso de actualização de dados) Nome Assinatura Data (dd/mm/aaaa) Morada Código Postal - Localidade Telefone Fax Nº Contribuinte Telemóvel É associado da? Sim Não Dados para Facturação Individual Empresa (Caso a opção seja Empresa, é obrigatório o preenchimento dos campos relativos a Dados da Empresa ) Dados da Empresa Empresa Assinatura (Resp.) Data (dd/mm/aaaa) Departamento Cargo Morada Código Postal - Localidade Telefone Fax Nº Contribuinte Dados para facturação A sua empresa é associada da? Sim Não (Ordem Compra / PO, Nº Requisição) Módulos \ Nível Júnior Sénior Conceitos Básicos da Cadeia de Abastecimento Ob Ob Conhecimentos Nucleares de Gestão Ob Ob Gestão de Redes e Fluxos na Cadeia de Abast. Ob Compras e Aprovisionamentos Op Op Gestão de Armazém Op Op Gestão de Inventário Op Op Gestão de Transportes Op Op Planeamento da Produção Op Op Nota: Assinale a data do exame (DD/MM) A pode utilizar os dados fornecidos estritamente para fins promocionais das suas actividades. Nota: Para as situações abaixo descritas responda Sim / Não O Sistema de Acreditação do IQF pode utilizar os meus dados pessoais relativos a identificação, endereço e contactos para efeitos de uma eventual auscultação sob a forma de inquérito, no âmbito dos procedimentos do acompanhamento Recepção via: Fax Correio Em mão A preencher pelo secretariado Data (dd/mm/aaaa) Assinatura 18 / 22

19 3.4 Ficha de Inscrição Exame CPIM Certificação APICS 19 / 22

20 3.5 Ficha de Candidatura e Inscrição Exame CSCP Certificação APICS 20 / 22

21 21 / 22

22 22 / 22

Regulamento de Funcionamento da Formação. Disposições Gerais da Prestação de Serviços no âmbito da Formação

Regulamento de Funcionamento da Formação. Disposições Gerais da Prestação de Serviços no âmbito da Formação Regulamento de Funcionamento da Formação Disposições Gerais da Prestação de Serviços no âmbito da Formação Agosto 2013 Índice Pág. Introdução. 3 Objetivo... 3 Inscrição nos cursos de formação 3 Condições

Leia mais

KEY Centro de Formação, Lda. Regulamento de Funcionamento da Formação

KEY Centro de Formação, Lda. Regulamento de Funcionamento da Formação Regulamento de Funcionamento da Formação KEY Centro de Formação, Lda. Regulamento de Funcionamento da Formação Página 2 de 12 ÍNDICE 1. ENQUADRAMENTO... 3 2. REQUISITOS DE ACESSO E FORMAS DE INSCRIÇÃO...

Leia mais

Regulamento do Núcleo de Formação

Regulamento do Núcleo de Formação Regulamento do Núcleo de Formação 2013 1.Nota Introdutória Qualquer processo de formação com qualidade exige medidas e instrumentos de normalização e controlo, que permitam garantir desempenhos de excelência

Leia mais

CURSO Formação Pedagógica Inicial de Formadores

CURSO Formação Pedagógica Inicial de Formadores REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO CURSO Formação Pedagógica Inicial de Formadores Homologado pelo IEFP com o código de curso C1840003 Presencial 90 horas (Conforme Portaria n.º 214/2011, de 30 de maio) DPJ.FOR.FPIF.01

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FORMAÇÃO

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FORMAÇÃO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FORMAÇÃO O presente Regulamento pretende enquadrar as principais regras e linhas de orientação pelas quais se rege a atividade formativa da LEXSEGUR, de forma a garantir

Leia mais

luanda 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development

luanda 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development luanda www.letstalkgroup.com 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE Gestão da Formação 14

Leia mais

APEL Associação Promotora do Ensino Livre REGRAS DE FUNCIONAMENTO DA ATIVIDADE FORMATIVA ANEXO AO REGULAMENTO INTERNO

APEL Associação Promotora do Ensino Livre REGRAS DE FUNCIONAMENTO DA ATIVIDADE FORMATIVA ANEXO AO REGULAMENTO INTERNO APEL Associação Promotora do Ensino Livre REGRAS DE FUNCIONAMENTO DA ATIVIDADE FORMATIVA ANEXO AO REGULAMENTO INTERNO ÍNDICE 1. ENQUADRAMENTO 2. REQUISITOS DE ACESSO E FORMAS DE INSCRIÇÃO 3. CRITÉRIOS

Leia mais

Ficha de Inscrição. Ação. *Nacionalidade País de Origem: NIF* *Morada *Código Postal - *Telefone Telemóvel Fax. E-mail Nível de Escolaridade.

Ficha de Inscrição. Ação. *Nacionalidade País de Origem: NIF* *Morada *Código Postal - *Telefone Telemóvel Fax. E-mail Nível de Escolaridade. Ficha de Inscrição Ação *Nome completo *Sexo Masculino Feminino *Naturalidade Distrito: Concelho: *Nacionalidade País de Origem: NIF* *BI CC N.º *Data Validade BI / CC / / *Data de Nascimento / / *Morada

Leia mais

Lean Management na Indústria Alimentar

Lean Management na Indústria Alimentar Lean Management na Indústria Alimentar de 1.) Introdução O atual desafio colocado às empresas para a sua sobrevivência, demonstra que só aquelas que são ágeis e magras são competitivas nos mercados exigentes

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS

REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS PREÂMBULO Na sequência da transposição para o ordenamento jurídico nacional da Directiva n.º 2006/43/CE, do Parlamento Europeu e do

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA ATIVIDADE FORMATIVA - Formação Interempresa (formação externa) -

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA ATIVIDADE FORMATIVA - Formação Interempresa (formação externa) - REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA ATIVIDADE FORMATIVA - Formação Interempresa (formação externa) - CAPÍTULO I ENQUADRAMENTO 1. O presente Regulamento é aplicável às Acções de Formação promovidas pela SIPRP

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO CENTRO DE FORMAÇÃO DA APEI - ASSOCIAÇÃO DE PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO DE INFÂNCIA

REGULAMENTO INTERNO DO CENTRO DE FORMAÇÃO DA APEI - ASSOCIAÇÃO DE PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO DE INFÂNCIA REGULAMENTO INTERNO DO CENTRO DE FORMAÇÃO DA APEI - ASSOCIAÇÃO DE PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO DE INFÂNCIA CAPITULO I DA CONSTITUIÇÃO, SEDE, PRÍNCIPIOS GERAIS, DURAÇÃO E FINS DO CENTRO DE FORMAÇÃO ARTIGO

Leia mais

Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica. Sines Tecnopolo. Pós-Graduação. Gestão Logística

Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica. Sines Tecnopolo. Pós-Graduação. Gestão Logística Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica Sines Tecnopolo Pós-Graduação Gestão Logística Edital 1ª Edição 2012 1 Enquadramento Tem vindo a ser reconhecida, por políticas governamentais

Leia mais

ISPA Instituto Universitário

ISPA Instituto Universitário ISPA Instituto Universitário Marketing na Saúde Uma ferramenta para todos os profissionais de saúde. "Está na altura de dominar melhor o mercado" 18 e 25 de Outubro 2014, ISPA (12 horas intensivas) Destinatários

Leia mais

PROCEDIMENTO. Ref. Pcd. 3-sGRHF. Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT

PROCEDIMENTO. Ref. Pcd. 3-sGRHF. Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT PROCEDIMENTO Ref. Pcd. 3-sGRHF Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT Data: 14 /07/2011 Elaboração Nome: Fátima Serafim e Helena

Leia mais

Acção de Formação Contabilidade de Gestão - Primavera v8

Acção de Formação Contabilidade de Gestão - Primavera v8 Acção de Formação Contabilidade de Gestão - Primavera v8 MoreData, Sistemas de Informação Campo Grande 28, 10º E 1700-093 Lisboa 213520171 info@moredata.pt Índice de Conteúdos Introdução...3 Sobre o Curso...4

Leia mais

Mini-MBA de Marketing

Mini-MBA de Marketing Mini-MBA de Marketing Coordenador/Formador: José Guimarães Índice Designação do curso... 2 Duração Total... 2 Destinatários... 2 Perfil de saída... 2 Pré-Requisitos... 3 Objectivo Geral... 3 Objetivos

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO DE GESTÃO DE PROJETOS

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO DE GESTÃO DE PROJETOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO DE GESTÃO DE PROJETOS COORDENADOR ENG.º JOSÉ MIGUEL RODRIGUES GASPAR Índice Designação do Curso... 2 Duração Total... 2 Destinatários... 2 Perfil de saída... 2 Pré-Requisitos...

Leia mais

MINI-MBA de Especialização em Relações Públicas e Protocolo Empresarial

MINI-MBA de Especialização em Relações Públicas e Protocolo Empresarial MINI-MBA de Especialização em Relações Públicas e Protocolo Empresarial www.highskills.pt geral@highskills.pt Índice Designação do Curso... 2 Duração Total... 2 Destinatários... 2 Perfil de saída... 2

Leia mais

Regulamento de Funcionamento da Formação

Regulamento de Funcionamento da Formação Regulamento de Funcionamento da Formação Índice 1. Caracterização e Identificação da Entidade... 3 2. Certificação entidade formadora... 3 3. Acreditação Entidade Formadora... 3 4. Certificação ISO 9001...

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO-2010

PLANO DE FORMAÇÃO-2010 PLANO DE FORMAÇÃO-2010 - Associação Vicentina- Formação Modular Certificada (Destinatários: Activos com o 9ºano) Inglês- Iniciação e Aperfeiçoamento TIC s (Iniciação e Aperfeiçoamento) Português para Estrangeiros

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS ACÇÕES DE FORMAÇÃO

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS ACÇÕES DE FORMAÇÃO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS ACÇÕES DE FORMAÇÃO CÂMARA DO COMÉRCIO DE ANGRA DO HEROÍSMO Índice 1. Âmbito de Aplicação 2. Competência Organizativa 3. Política e Estratégia da Entidade 4. Responsabilidades

Leia mais

Regulamento de Funcionamento das Acções de Formação

Regulamento de Funcionamento das Acções de Formação Regulamento de Funcionamento das Acções de Formação A Ciência Viva tem como missão a difusão da Cultura Científica e Tecnológica apoiando acções dirigidas à promoção da Educação Científica e Tecnológica

Leia mais

MINI-MBA de Especialização em Relações Públicas, Protocolo Empresarial e Eventos

MINI-MBA de Especialização em Relações Públicas, Protocolo Empresarial e Eventos MINI-MBA de Especialização em Relações Públicas, Protocolo Empresarial e Eventos Índice Duração Total... 2 Destinatários... 2 Perfil de saída... 2 Pré-Requisitos... 2 Objetivo Geral... 2 Objetivos Específicos...

Leia mais

MINI-MBA DE ESPECIALIZAÇÃO DE GESTÃO DE PROJETOS

MINI-MBA DE ESPECIALIZAÇÃO DE GESTÃO DE PROJETOS MINI-MBA DE ESPECIALIZAÇÃO DE GESTÃO DE PROJETOS COORDENADOR ENG.º JOSÉ MIGUEL RODRIGUES GASPAR www.highskills.pt geral@highskills.pt Índice Designação do Curso... 2 Duração Total... 2 Destinatários...

Leia mais

FORMAÇÃO REGULAMENTO

FORMAÇÃO REGULAMENTO FORMAÇÃO REGULAMENTO Data: Julho de 2010 1. Politica e Estratégia A Formação desempenha um papel preponderante no desenvolvimento do indivíduo. É através dela que as pessoas adquirem os conhecimentos necessários

Leia mais

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA AS ENTIDADES FORMADORAS ÍNDICE OBJECTIVOS

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL DA COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DA REGIÃO DE COIMBRA

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL DA COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DA REGIÃO DE COIMBRA REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL DA COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DA REGIÃO DE COIMBRA REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL 1 Capítulo I Política e Estratégia Artigo 1.º

Leia mais

Acção de Formação Logística (Vendas) - Primavera v8

Acção de Formação Logística (Vendas) - Primavera v8 Acção de Formação Logística (Vendas) - Primavera v8 MoreData, Sistemas de Informação Campo Grande 28, 10º E 1700-093 Lisboa 213520171 info@moredata.pt Índice de Conteúdos Introdução...3 Sobre o Curso...4

Leia mais

Formação: Distribuição & Logística Melhoria e aperfeiçoamento do sistema de distribuição da empresa.

Formação: Distribuição & Logística Melhoria e aperfeiçoamento do sistema de distribuição da empresa. Formação: Distribuição & Logística Melhoria e aperfeiçoamento do sistema de distribuição da empresa. A Distribuição e a Gestão Logística é uma actividade que emprega um elevado e intenso volume de recursos

Leia mais

Regulamento de Bolsas do CCMar

Regulamento de Bolsas do CCMar Regulamento de Bolsas do CCMar CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1º Âmbito O presente Regulamento, aprovado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia ao abrigo do Decreto-Lei nº 123/99, de 20 de Abril,

Leia mais

Certificação da Qualidade ISO 9001 : 2003

Certificação da Qualidade ISO 9001 : 2003 Certificação da Qualidade ISO 9001 : 2003 DATAS A definir (assim que seja atingido o número mínimo de inscrições) HORÁRIO Pós-Laboral, à 3ª, 4ª e 5ª, das 19h00 às 23h00 ou Sábado, das 9h00 às 13h00 e das

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES REVISÃO DATA SÍNTESE DA REVISÃO

HISTÓRICO DE REVISÕES REVISÃO DATA SÍNTESE DA REVISÃO HISTÓRICO DE REVISÕES REVISÃO DATA SÍNTESE DA REVISÃO ELABORAÇÃO ASSINATURA APROVAÇÃO ASSINATURA ÍNDICE CAPÍTULO 1. POLÍTICA E ESTRATÉGIA/ÂMBITO... 3 1.1 POLÍTICA E ESTRATÉGIA DA ENTIDADE... 3 1.2 OBJECTIVO

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FORMAÇÃO

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FORMAÇÃO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA FORMAÇÃO ÍNDICE 1. POLÍTICA E ESTRATÉGIA DA ENTIDADE 1.1. Missão 1.2. Público-Alvo 1.3. Linhas de actuação estratégica 1.4. Modalidade de Formação 1.5. Formas de Organização

Leia mais

CURSO DESENVOLVER A RELAÇÃO COM O CLIENTE

CURSO DESENVOLVER A RELAÇÃO COM O CLIENTE CURSO DESENVOLVER A RELAÇÃO COM O CLIENTE ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 03 2. DESENVOLVIMENTO A. Proposta pedagógica B. Investimento C. Condições de participação 03 03 04 04 3. FICHA DE INSCRIÇÃO 05 02 Moneris

Leia mais

Auditorias a Sistemas de Gestão da Qualidade ISO 9001 : 2008

Auditorias a Sistemas de Gestão da Qualidade ISO 9001 : 2008 Auditorias a Sistemas de Gestão da Qualidade ISO 9001 : 2008 DATAS A definir (assim que seja atingido o número mínimo de inscrições) HORÁRIO Pós-Laboral, à 2ª, 3ª e 5ª, das 19h00 às 23h00 ou Sábado, das

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA ONLINE WWW.ZILIANCHOOSE.COM. Artigo 1.º. (Âmbito e Definições)

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA ONLINE WWW.ZILIANCHOOSE.COM. Artigo 1.º. (Âmbito e Definições) CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA ONLINE WWW.ZILIANCHOOSE.COM Artigo 1.º (Âmbito e Definições) 1 As presentes condições gerais regulam a venda, incluindo o registo e a encomenda, de produtos através da página/sítio

Leia mais

Competências Básicas em Informática

Competências Básicas em Informática Competências Básicas em Informática DATAS A definir (assim que seja atingido o número mínimo de inscrições) HORÁRIO Pós-Laboral, à 2ª, 3ª e 5ª, das 19h00 às 23h00 ou Sábado, das 9h00 às 13h00 e das 14h00

Leia mais

Regulamento de Formação Inicial, Especializada, Contínua e Pós-Graduada

Regulamento de Formação Inicial, Especializada, Contínua e Pós-Graduada 1. Missão, Política e Estratégia da Entidade Num mundo em permanente mutação onde a investigação científica e o desenvolvimento das ciências ocupa um lugar determinante, a formação contínua ao longo da

Leia mais

CURSO MICROSOFT OUTLOOK

CURSO MICROSOFT OUTLOOK CURSO MICROSOFT OUTLOOK ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 03 2. DESENVOLVIMENTO A. Proposta pedagógica B. Investimento C. Condições de participação 03 03 04 04 3. FICHA DE INSCRIÇÃO 05 02 Moneris Academy Microsoft

Leia mais

Liderança e Gestão de Equipas

Liderança e Gestão de Equipas Liderança e Gestão de Equipas de 1.) Introdução O líder, no contexto atual, assume um papel ativo e determinante para o sucesso da equipa, por isso esta formação está orientada para a partir da perceção

Leia mais

Sistemas Solar Fotovoltaicos (Projectista)

Sistemas Solar Fotovoltaicos (Projectista) Sistemas Solar Fotovoltaicos (Projectista) DATAS A definir (assim que seja atingido o número mínimo de inscrições) HORÁRIO Pós-Laboral, à 2ª e 4ª, das 19h00 às 23h00 ou Sábado, das 9h00 às 13h00 e das

Leia mais

Contabilidade Introdução ao SNC

Contabilidade Introdução ao SNC Contabilidade Introdução ao SNC DATAS A definir (assim que seja atingido o número mínimo de inscrições) HORÁRIO Pós-Laboral, à 2ª, 3ª e 5ª, das 19h00 às 23h00 ou Sábado, das 9h30 às 13h00 e das 14h00 às

Leia mais

2º Curso COMUNICAÇÃO E LITERACIA EM SAÚDE Potenciar o empowerment do cidadão, contribuir para melhor educação para a saúde

2º Curso COMUNICAÇÃO E LITERACIA EM SAÚDE Potenciar o empowerment do cidadão, contribuir para melhor educação para a saúde Inscrições abertas* ISPA LANÇA 2º «CURSO DE COMUNICAÇÃO E LITERACIA EM SAÚDE». 2 e 9 junho 12 horas INSCRIÇÕES ABERTAS (ficha inscrição em anexo) http://www.psicologia.pt/profissional/formacao/ver_formacao.php?id=3019&grupo=1

Leia mais

1 REDACÇÃO CRIATIVA E EFICAZ ESCRITA EMPRESARIAL. - 7 horas 2 TREINE A ESCUTA ACTIVA PARA UMA COMUNICAÇÃO DE SUCESSO. - 7 horas

1 REDACÇÃO CRIATIVA E EFICAZ ESCRITA EMPRESARIAL. - 7 horas 2 TREINE A ESCUTA ACTIVA PARA UMA COMUNICAÇÃO DE SUCESSO. - 7 horas 5 Seminários // 35 horas formação 1 REDACÇÃO CRIATIVA E EFICAZ ESCRITA EMPRESARIAL 2 TREINE A ESCUTA ACTIVA PARA UMA COMUNICAÇÃO DE SUCESSO 3 PROTOCOLO EMPRESARIAL E RELAÇÕES PUBLICAS: COMPORTAMENTOS QUE

Leia mais

NORMAS REGULAMENTARES DOS MESTRADOS DO ISEG

NORMAS REGULAMENTARES DOS MESTRADOS DO ISEG NORMAS REGULAMENTARES DOS MESTRADOS DO ISEG Nos termos do artigo 26.º do Decreto-Lei n.º 74/2006 de 24 de Março e do Regulamento de Mestrados da Universidade Técnica de Lisboa (Deliberação do Senado da

Leia mais

REGULAMENTO DE BOLSAS DO INESC PORTO

REGULAMENTO DE BOLSAS DO INESC PORTO REGULAMENTO DE BOLSAS DO INESC PORTO I - DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1º (Finalidade da atribuição das bolsas) 1. O INESC Porto - Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores do Porto, com o objectivo

Leia mais

Assumir funções para gerir com excelência Investir

Assumir funções para gerir com excelência Investir Assumir funções para gerir com excelência Investir de 1.) Introdução Conseguir que o Executivo domine os seus pontos fracos e reforce os seus pontos fortes / trunfos no desenvolvimento da Empresa proporcionando

Leia mais

Acção de Formação Contabilidade Geral - Primavera v8

Acção de Formação Contabilidade Geral - Primavera v8 Acção de Formação Contabilidade Geral - Primavera v8 MoreData, Sistemas de Informação Campo Grande 28, 10º E 1700-093 Lisboa 213520171 info@moredata.pt Índice de Conteúdos Introdução...3 Sobre o Curso...4

Leia mais

CURSO RH SELECIONAR COM SUCESSO

CURSO RH SELECIONAR COM SUCESSO CURSO RH SELECIONAR COM SUCESSO ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 03 2. DESENVOLVIMENTO A. Proposta pedagógica B. Investimento C. Condições de participação 03 03 04 04 3. FICHA DE INSCRIÇÃO 05 02 Moneris Academy RH

Leia mais

Avaliação de desempenho

Avaliação de desempenho de 1.) Introdução A gestão e avaliação do desempenho é uma das ferramentas fundamentais da gestão de recursos humanos e a base para se reter, desenvolver e potenciar o talento em qualquer organização.

Leia mais

Regulamento Interno Férias Academia 2014. Art.º 1 - Informações Gerais

Regulamento Interno Férias Academia 2014. Art.º 1 - Informações Gerais Regulamento Interno Férias Academia 2014 Art.º 1 - Informações Gerais 1. As Férias Academia decorrem nas instalações da Academia Sporting, em regime fechado; 2. Os campos de férias têm, normalmente, uma

Leia mais

Regulamento de Bolsas de Investigação Científica

Regulamento de Bolsas de Investigação Científica Regulamento de Bolsas de Investigação Científica REGULAMENTO DE BOLSAS DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º Âmbito O presente Regulamento, aprovado pela Fundação para a Ciência

Leia mais

Concurso Inovação CVMóvel

Concurso Inovação CVMóvel Concurso Inovação CVMóvel REGULAMENTO Edição 204 REGULAMENTO Preâmbulo O Concurso Inovação CVMóvel é uma iniciativa promovida pela CVMóvel, implementada anualmente no âmbito do seu Plano de Contributos

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DISTRITAL DE JUDO DE LISBOA

ASSOCIAÇÃO DISTRITAL DE JUDO DE LISBOA Circular nº 14/ 05/ D Assunto: Normas Administrativas da A.D.J.L. - 2006 Lisboa, 4 de Outubro de 2005 Exmos. Senhores, Conhecidas as condições contratadas pela FPJ e a SECOSE, referentes ao seguro desportivo,

Leia mais

1. Titularidade do domínio www.estrelacoop.pt

1. Titularidade do domínio www.estrelacoop.pt 1. Titularidade do domínio www.estrelacoop.pt O site www. www.estrelacoop.pt encontra-se registado ao abrigo do Regulamento do registo de domínios/subdomínios de. PT", e é propriedade Estrelacoop Cooperativa

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DO 51º CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA

PLANO DE ESTUDOS DO 51º CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA PLANO DE ESTUDOS DO 51º CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA Janeiro de 2012 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESTINATÁRIOS... 4 3. FINALIDADE... 4 4. OBJECTIVOS GERAIS... 4 5. PLANO CURRICULAR... 5 6.

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE VOLUNTARIADO NA FCUL

REGULAMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE VOLUNTARIADO NA FCUL REGULAMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE VOLUNTARIADO NA FCUL GAPsi- Gabinete de Apoio Psicopedagógico Artigo 1º Objecto O Programa de Voluntariado na FCUL visa: a) Estimular a formação e educação dos estudantes

Leia mais

PROTOCOLO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS AVALIAÇÃO DO DANO CORPORAL PERÍCIAS COMPLEMENTARES

PROTOCOLO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS AVALIAÇÃO DO DANO CORPORAL PERÍCIAS COMPLEMENTARES PROTOCOLO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS AVALIAÇÃO DO DANO CORPORAL PERÍCIAS COMPLEMENTARES Considerando que: nos termos legais e regulamentares aplicáveis, o FUNDO DE GARANTIA AUTOMÓVEL, entre outras atribuições,

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA ACTIVIDADE FORMATIVA DA APFIPP

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA ACTIVIDADE FORMATIVA DA APFIPP FORMAÇÃO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA ACTIVIDADE FORMATIVA DA APFIPP ÍNDICE I. Política e Estratégia Formativa da APFIPP II. Formas e Métodos de Divulgação, Inscrição e Selecção II.1. II.2. Divulgação

Leia mais

Mini-MBA de Especialização em Auditoria Contabilística, Financeira e Fiscal

Mini-MBA de Especialização em Auditoria Contabilística, Financeira e Fiscal Mini-MBA de Especialização em Auditoria Contabilística, Financeira e Fiscal Índice Duração Total...2 Destinatários...2 Perfil de saída...2 Pré-Requisitos...2 Objetivo Geral...2 Objetivos Específicos...3

Leia mais

Métodos de Avaliação Imobiliária

Métodos de Avaliação Imobiliária Métodos de Avaliação Imobiliária DATAS Ver cronograma (sujeitas a eventuais alterações). HORÁRIO Pós-Laboral, das 19h00 às 23h00 DURAÇÃO 30 Horas LOCALIZAÇÃO Instalações da AS Formação Urbanização CHAVE,

Leia mais

www.highskills.pt geral@highskills.pt

www.highskills.pt geral@highskills.pt www.highskills.pt geral@highskills.pt Índice Designação do Curso... 2 Duração Total do Curso de Formação... 2 Destinatários... 2 Perfil de saída... 2 Pré-Requisitos... 2 Objetivo Geral... 2 Objetivos Específicos...

Leia mais

INSTITUTO PORTUGUÊS DO MAR E DA ATMOSFERA, I.P.

INSTITUTO PORTUGUÊS DO MAR E DA ATMOSFERA, I.P. INSTITUTO PORTUGUÊS DO MAR E DA ATMOSFERA, I.P. REGULAMENTO DE BOLSAS DE INVESTIGAÇÃO CIENTIFICA Artigo 1º Âmbito O presente Regulamento, aplica-se às bolsas atribuídas pelo Instituto Português do Mar

Leia mais

ENQUADRAMENTO...3 DESTINATÁRIOS...3 INFORMAÇÕES...3 CANDIDATURAS...3 AVALIAÇÃO DAS ACÇÕES...4. PERGUNTAS FREQUENTES - FAQs...5 CALENDÁRIO DE ACÇÕES.

ENQUADRAMENTO...3 DESTINATÁRIOS...3 INFORMAÇÕES...3 CANDIDATURAS...3 AVALIAÇÃO DAS ACÇÕES...4. PERGUNTAS FREQUENTES - FAQs...5 CALENDÁRIO DE ACÇÕES. Empresa de Gestão Partilhada de Recursos da Administração Pública, EPE Instituto Nacional de Administração, IP Março 2010 Índice ENQUADRAMENTO...3 DESTINATÁRIOS...3 INFORMAÇÕES...3 CANDIDATURAS...3 AVALIAÇÃO

Leia mais

Visual Basic 2010. Formação Profissional DATAS HORÁRIO DURAÇÃO LOCALIZAÇÃO OBJECTIVOS

Visual Basic 2010. Formação Profissional DATAS HORÁRIO DURAÇÃO LOCALIZAÇÃO OBJECTIVOS Visual Basic 2010 DATAS A definir (assim que seja atingido o número mínimo de inscrições) HORÁRIO Pós-Laboral, à 2ª, 3ª e 5ª, das 19h00 às 23h00 ou Sábado, das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 DURAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DAS BOLSAS CENTRO CIENTÍFICO E CULTURAL DE MACAU. CAPITULO I Disposições Gerais. Artigo 1º Âmbito

REGULAMENTO DAS BOLSAS CENTRO CIENTÍFICO E CULTURAL DE MACAU. CAPITULO I Disposições Gerais. Artigo 1º Âmbito REGULAMENTO DAS BOLSAS CENTRO CIENTÍFICO E CULTURAL DE MACAU CAPITULO I Disposições Gerais Artigo 1º Âmbito O presente Regulamento, aprovado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia ao abrigo da Lei

Leia mais

REGULAMENTO DE SEMINÁRIO / ESTÁGIO DA LICENCIATURA EM ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA E DE COMPUTADORES PREÂMBULO

REGULAMENTO DE SEMINÁRIO / ESTÁGIO DA LICENCIATURA EM ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA E DE COMPUTADORES PREÂMBULO REGULAMENTO DE SEMINÁRIO / ESTÁGIO DA LICENCIATURA EM ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA E DE COMPUTADORES PREÂMBULO A disciplina de Seminário/Estágio, do 3º ano da Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de

Leia mais

Regulamento de bolsas da. Associação Fraunhofer Portugal Research

Regulamento de bolsas da. Associação Fraunhofer Portugal Research Regulamento de bolsas da Associação Fraunhofer Portugal Research I - DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1º (Finalidade da atribuição das bolsas) 1. A Associação Fraunhofer Portugal Research, com o objectivo de

Leia mais

REGULAMENTO. Elaborado por: Aprovado por: Versão

REGULAMENTO. Elaborado por: Aprovado por: Versão REGULAMENTO Regulamento dos Cursos de Pós-Graduação Elaborado por: Aprovado por: Versão Reitor 1.2 (Professor Doutor Rui Oliveira) Revisto e Confirmado por: Data de Aprovação Inicial (José João Amoreira)

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE ARQUIVISTAS E DOCUMENTALISTAS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE ARQUIVISTAS E DOCUMENTALISTAS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE ARQUIVISTAS E DOCUMENTALISTAS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE ARQUIVISTAS E DOCUMENTALISTAS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE DOSSIER ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE BIBLIOTECÁRIOS, ARQUIVISTAS E DOCUMENTALISTAS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE BIBLIOTECÁRIOS, ARQUIVISTAS E DOCUMENTALISTAS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE BIBLIOTECÁRIOS, ARQUIVISTAS

Leia mais

Mini MBA de Especialização em Análise e Gestão de Seguros de Vida Pedro Milheiro Galha

Mini MBA de Especialização em Análise e Gestão de Seguros de Vida Pedro Milheiro Galha Mini MBA de Especialização em Análise e Gestão de Seguros de Vida Pedro Milheiro Galha www.highskills.pt geral@highskills.pt Índice Designação do Curso... 2 Duração Total... 2 Destinatários... 2 Perfil

Leia mais

Concurso de Ideias e Projectos

Concurso de Ideias e Projectos Concurso de Ideias e Projectos Regulamento Promotor Colaboração Apoios CONCURSO DE IDEIAS E PROJECTOS EMPREENDEDORISMO COMÉRCIO E SERVIÇOS Regulamento Art. 1º - Entidade Promotora O concurso de ideias

Leia mais

Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses

Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses Ficha de Inscrição Encontre a resposta às suas dúvidas! Identifique a sessão pretendida: Porto AICEP (Rua António Bessa Leite, 1430-2.º andar)

Leia mais

Coordenador da área - Engº Pedro Marques

Coordenador da área - Engº Pedro Marques Requisitos e implementação da ISO 9001 gestão da qualidade, ISO 14001 gestão ambiental e OHSAS 18001 gestão de segurança e saúde no trabalho Coordenador da área - Engº Pedro Marques Índice Duração Total...

Leia mais

Avaliação de desempenho

Avaliação de desempenho de 1.) Introdução A gestão e avaliação do desempenho é uma das ferramentas fundamentais da gestão de recursos humanos e a base para se reter, desenvolver e potenciar o talento em qualquer organização.

Leia mais

www.highskills.pt geral@highskills.pt

www.highskills.pt geral@highskills.pt www.highskills.pt geral@highskills.pt Índice Designação do Curso... 2 Duração Total... 2 Destinatários... 2 Perfil de saída... 2 Pré-Requisitos... 2 Objetivo Geral... 2 Objetivos Específicos... 3 Estrutura

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O MUNICIPIO DE SETÚBAL E A CONFEDERAÇÃO PORTUGUESA DAS COLECTIVIDADES DE CULTURA, RECREIO E DESPORTO Considerando: a) As atribuições da Câmara Municipal de Setúbal, conferida

Leia mais

DESPACHO ISEP/P/12/2010

DESPACHO ISEP/P/12/2010 DESPACHO ISEP/P/12/2010 Considerando: 1. A necessidade de regulamentar a tramitação do processo de financiamento, pelo Instituto Superior de Engenharia do Porto, de bolsas para a prossecução nas Unidades

Leia mais

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA ECONOMIA. Portaria n.º 1502/2002 de 14 de Dezembro

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA ECONOMIA. Portaria n.º 1502/2002 de 14 de Dezembro MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA ECONOMIA Portaria n.º 1502/2002 de 14 de Dezembro A Resolução do Conselho de Ministros n.º 103/2002, de 17 de Junho, publicada em 26 de Julho, que aprovou o PPCE - Programa

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJECTOS NÍVEL 1 EDIÇÃO Nº 01/2013

FICHA TÉCNICA DO CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJECTOS NÍVEL 1 EDIÇÃO Nº 01/2013 FICHA TÉCNICA DO CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJECTOS NÍVEL 1 EDIÇÃO Nº 01/2013 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Especialização em Gestão de Projectos Nível 1 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER Este curso constitui

Leia mais

Condições de Gerais de Utilização

Condições de Gerais de Utilização Condições de Gerais de Utilização O presente contrato estabelece condições de relacionamento comercial acordadas entre Marinartes - Artes Decorativas Online, doravante designado por Marinartes e por pessoas

Leia mais

Regulamento de Funcionamento da Formação

Regulamento de Funcionamento da Formação Associação Insular de Geografia Regulamento de Funcionamento da Formação Associação Insular de Geografia Rua São João de Deus nº40, 9300 151 Câmara de Lobos Telef: 291944757 Fax:291944791 www.aigmadeira.com

Leia mais

AutoCAD 2D. Pós-Laboral, à 2ª, 3ª e 5ª, das 19h00 às 22h30 (duas das sessões terminam às 22h00)

AutoCAD 2D. Pós-Laboral, à 2ª, 3ª e 5ª, das 19h00 às 22h30 (duas das sessões terminam às 22h00) AutoCAD 2D DATAS A definir (assim que seja atingido o número mínimo de inscrições) HORÁRIO Pós-Laboral, à 2ª, 3ª e 5ª, das 19h00 às 22h30 (duas das sessões terminam às 22h00) ou Sábado, das 9h30 às 13h00

Leia mais

www.highskills.pt geral@highskills.pt

www.highskills.pt geral@highskills.pt www.highskills.pt geral@highskills.pt Índice Descrição do Curso... 2 Duração Total do Curso de Formação... 2 Destinatários... 2 Perfil de saída... 2 Pré-Requisitos... 2 Objetivo Geral... 2 Objetivos Específicos...

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA ATIVIDADE FORMATIVA DOS ENCONTROS DE SABEDORIA DA AMUT

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA ATIVIDADE FORMATIVA DOS ENCONTROS DE SABEDORIA DA AMUT REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA ATIVIDADE FORMATIVA DOS ENCONTROS DE SABEDORIA DA AMUT Conteúdo Artigo 1º... 3 OBJECTIVO... 3 Artigo 2º... 3 CONCEITO DE ENCONTRO DE SABEDORIA... 3 Artigo 3º... 3 ÂMBITO

Leia mais

REGULAMENTO DO CENTRO DE FORMAÇÃO - INOVIPC

REGULAMENTO DO CENTRO DE FORMAÇÃO - INOVIPC REGULAMENTO DO CENTRO DE FORMAÇÃO - INOVIPC (PROPOSTA) 1. Nota Introdutória Qualquer processo formativo de qualidade exige medidas e instrumentos de normalização e controlo, que garantam desempenhos de

Leia mais

www.highskills.pt geral@highskills.pt Telf: Lisboa +351 217 931 365 Luanda: +244 94 112 60 90 Maputo: +258 82 019 0748

www.highskills.pt geral@highskills.pt Telf: Lisboa +351 217 931 365 Luanda: +244 94 112 60 90 Maputo: +258 82 019 0748 Índice Designação do Curso... 3 Apresentação do Curso... 3 Carga horária:... 3 Perfil de saída... 3 Pré-Requisitos... 3 Objetivos gerais... 4 Objetivos específicos... 4 Estrutura modular e respectiva carga

Leia mais

REGULAMENTO DE BOLSAS DE INVESTIGAÇÃO DO CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

REGULAMENTO DE BOLSAS DE INVESTIGAÇÃO DO CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA REGULAMENTO DE BOLSAS DE INVESTIGAÇÃO DO CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA CAPITULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1 ÂMBITO 1. O presente Regulamento, submetido à aprovação da Fundação

Leia mais

REGULAMENTO DA FORMAÇÃO

REGULAMENTO DA FORMAÇÃO REGULAMENTO DA FORMAÇÃO ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJECTO E ÂMBITO DE APLICAÇÃO DO REGULAMENTO DA FORMAÇÃO... 3 3. POLÍTICA E ESTRATÉGIA DA ENTIDADE... 3 4. FORMAS E MÉTODOS DE SELECÇÃO... 4 4.1. Selecção

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE APOIO À TRADUÇÃO DE OBRAS DE AUTORES PORTUGUESES E DE AUTORES AFRICANOS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE APOIO À TRADUÇÃO DE OBRAS DE AUTORES PORTUGUESES E DE AUTORES AFRICANOS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE APOIO À TRADUÇÃO DE OBRAS DE AUTORES PORTUGUESES E DE AUTORES AFRICANOS DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1º Objecto 1 - O presente regulamento

Leia mais

Assunto: Proposta de fornecimento do Programa dbgep

Assunto: Proposta de fornecimento do Programa dbgep Julho de 2009 Assunto: Proposta de fornecimento do Programa dbgep A aplicação dbgep é constituída pelos seguintes módulos: Aplicação Função Situação comercial dbgep C Contabilidade em comercialização dbgep

Leia mais

Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia

Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia Manila, 18 a 22 de Março de 2013 1 Enquadramento: No âmbito do Acordo de Parceiros celebrado entre a AICEP e o GPEARI (Ministério

Leia mais

Coordenador Dr. Pedro Pires

Coordenador Dr. Pedro Pires Curso de Especialização de Logística -Supply Chain Coordenador Dr. Pedro Pires Índice Duração Total... 2 Destinatários... 2 Perfil de saída... 2 Pré-Requisitos... 2 Objetivo Geral... 2 Objetivos Específicos...

Leia mais

CURSO COMO FAZER UM BUSINESS PLAN?

CURSO COMO FAZER UM BUSINESS PLAN? CURSO COMO FAZER UM BUSINESS PLAN? ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 03 2. DESENVOLVIMENTO A. Proposta pedagógica B. Investimento C. Condições de participação 03 03 04 04 3. FICHA DE INSCRIÇÃO 05 02 Moneris Academy

Leia mais

Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses

Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses Como Vender em Alemanha Uma acção à medida dos seus interesses Ficha de Inscrição Encontre a resposta às suas dúvidas! Identifique a sessão pretendida: Porto AICEP (Rua António Bessa Leite, 1430-2.º andar)

Leia mais

Tipologia de Intervenção 6.4

Tipologia de Intervenção 6.4 Documento Enquadrador Tipologia de Intervenção 6.4 Qualidade dos Serviços e Organizações Acções de consultoria inseridas no processo que visa conferir uma certificação de qualidade às organizações que

Leia mais

ANÚNCIO DE CONCURSO. Recrutamento de 4 Técnico Superior Nível I

ANÚNCIO DE CONCURSO. Recrutamento de 4 Técnico Superior Nível I Direcção Geral da Administração Pública Rua Funchal Meio da Achada Sto. António C.P nº 200 Cidade da Praia - Cabo Verde PBX: 3337399 www.dgap.com.cv Ponta Belém - Plateau -Praia CP nº 114- Praia República

Leia mais

Regulamento de Funcionamento do Banco Local de Voluntariado de Viana do Alentejo

Regulamento de Funcionamento do Banco Local de Voluntariado de Viana do Alentejo Regulamento de Funcionamento do Banco Local de Voluntariado de Viana do Alentejo Preâmbulo O Decreto-Lei n.º 389/99, de 30 de Setembro, no art.º 21.º, atribui ao Conselho Nacional para a Promoção do Voluntariado

Leia mais

Programa de Formação

Programa de Formação Programa de Formação Designação da acção: Curso de Formação Contínua Treino Funcional CFC_TFI_TOT Área Científica: Educação Física e Desporto Área de Estudo: Código 81, Designação Serviços Pessoais Área

Leia mais