1. Apresentação da evolução da FENASAN Reynaldo Young Diretor FENASAN. 2. Objetivo da mudança do Prêmio - Reynaldo Young Diretor FENASAN

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1. Apresentação da evolução da FENASAN Reynaldo Young Diretor FENASAN. 2. Objetivo da mudança do Prêmio - Reynaldo Young Diretor FENASAN"

Transcrição

1

2 AGENDA 1. Apresentação da evolução da FENASAN Reynaldo Young Diretor FENASAN 2. Objetivo da mudança do Prêmio - Reynaldo Young Diretor FENASAN 3. Apresentação do currículo dos Examinadores Master - Reynaldo Young Diretor FENASAN 4. Apresentação resumida do Manual do Prêmio AESabesp 2012 Coordenadora do Projeto Ecoeventus 5. Logística de visitas dos Examinadores aos estandes Leonardo Basílio Diretor Learn Business

3 APRESENTAÇÃO DA EVOLUÇÃO DA FENASAN A FENASAN está em sua 23ª edição e ao longo destes anos tem procurado estar na vanguarda do saneamento, onde apresenta por meio de seus expositores/investidores as melhores tecnologias, serviços e produtos disponíveis nacionalmente e internacionalmente. A FENASAN teve uma longa trajetória onde a sua primeira edição ocorreu na Costa Carvalho e na procura de atender melhor ao público que participa do evento hoje está disponbilizando xxxx m².

4 OBJETIVO DA MUDANÇA DO PRÊMIO Oferecer aos expositores/investidores melhor entendimento do processo da premiação Fomentar junto aos expositores novas práticas de apresentação de seus produtos, nesta edição aprimorando a gestão de resíduos desde sua geração. Profissionalizar o processo de premiação tornando-o mais transparente e proporcionando ao final do processo de premiação relatório que possibilite a empresa aprimorar a sua gestão no tema que proposto Oferecer benchmarking entre os expositores das práticas de ações sustentáveis implantadas durante o evento.

5 Leonardo Fernandes Basilio Resumo profissional APRESENTAÇÃO DO CURRÍCULO DOS EXAMINADORES MASTER Sólida experiência na área de consultoria, implantação, Auditoria e Treinamentos nas normas ISO 9001, ISO 14001, OHSAS 18001, SA 8000, ISO TS 16949, RDC 59, PBQP-H, CNEN NN, FSC, Capacidade de liderança, habilidade de negociação e visão estratégica. Consultoria, Treinamento e auditoria em Gestão por Competência, implantação de ferramentas como: on the job, matriz de versatilidade e descrição de cargos. Learn Business assessoria ltda ME Diretor Comercial / Consultor / Instrutor de Treinamento / Auditor Consultoria, Treinamento e auditoria nas normas ISO 9001, ISO e ISO TS 16949, RDC 59, PBQP-H, CNENN e FSC.

6 Instrutor e Consultor Organizacional, Avaliador e Auditor em Sistemas de Gestão de Negócios, Co-autor do Programa MBC (Movimento Brasil Competitivo) - SEBRAE de Competitividade, Membro do Comitê Técnico do IPEG Instituto Paulista de Qualidade da Gestão e do Comitê de Auto-Avaliação da FNQ. JAILSON MOTTA DOS SANTOS APRESENTAÇÃO DO CURRÍCULO DOS EXAMINADORES MASTER Administrador de Empresas, com Especialização em Qualidade e Produtividade e Pós-graduado em Gestão da Qualidade e MBA em Excelência da Gestão (Concluindo). Coordenador de Grupos de Círculos de Controle da Qualidade e Times da Qualidade, Instrutor dos Cursos: Formação da Banca Examinadora do PNQS 2001, Banca Examinadora do Prêmio Água e Cidade 2002 e Formação de Avaliadores / Examinadores Prêmio Qualidade RS - PGQP 2001 e Examinador do Prêmio Nacional da Qualidade, Examinador Sênior dos Prêmios: Paulista de Qualidade da Gestão,, ABRADEE Responsabilidade Social (ETHOS), ABRADEE em Gestão da Qualidade, Nacional da Qualidade em Saneamento, Água e Cidade, Ibero-americano de la Cálida, Qualidade RS - PGQP, Qualidade da Policia Militar, Banas Qualidade, Gestão Integrada e Prêmio de Qualidade do Governo Federal, Juiz do Prêmio Qualidade RS - PGQP, Membro da Equipe de Consultores do Qualifórum como Guru da Qualidade.

7 Política Nacional de Resíduos Sólidos e seus desdobramentos

8 Fonte: Abrelpe Encontro Técnico Resíduos Sólidos PNRS

9 Fonte: Abrelpe Encontro Técnico Resíduos Sólidos PNRS

10 Fonte: Abrelpe Encontro Técnico Resíduos Sólidos PNRS

11 PNRS

12 PNRS

13 HIERARQUIA NA GESTÃO - PNRS Na gestão e gerenciamento de resíduos sólidos, devem ser observada a seguinte ordem de prioridade. (Art. 9º)

14 RESPONSABILIDADE COMPARTILHADA - PNRS Objetivos I compatibilizar interesses entre os agentes econômicos sociais e os processos de gestão empresarial e mercadológico com os de questão ambiental, desenvolvendo estratégias sustentáveis; II promover o aproveitamento de resíduos sólidos, direcionando os para sua cadeia produtiva ou para outras cadeias produtivas; III - reduzir a geração de resíduos sólidos, o desperdícios de materiais, a poluição e os danos ambientais; IV incentivar a utilização de insumos de menor agressividade ao meio ambiente e de maior sustentabilidade;

15 RESPONSABILIDADE COMPARTILHADA - PNRS V estimular o desenvolvimento de mercado, a produção e o consumo de produtos derivados de matérias reciclados e recicláveis; VI propiciar que as atividades produtivas alcancem eficiência e sustentabilidade; VII incentivar as boas praticas de responsabilidade socioambiental;

16 Estratégia de desenvolvimento e aplicação de novas diretrizes do Saneamento

17 INTEGRAÇÃO DE AÇÕES

18 ETAPAS DO PROJETO ECOEVENTUS AESABESP Diagnóstico/Levantamento Redução Cálculo Compensação Elaboração e disponibilização do relatório

19 AÇÕES DO PROJETO ECOEVENTUS Comunicação (sensibilização/ conscientização) Reciclagem (contratante ou contratado) Redução do uso desnecessário de energia Transportes coletivos ou carona solidária Redução de resíduos (contratante) Economizar água Alimentação Saudável NO Print Plantio de mudas

20 IMPLANTAÇÃO DE AÇÕES PROJETO ECOEVENTUS AESABESP

21 FENASAN

22 FENASAN

23 FENASAN

24 FENASAN

25 FENASAN

26 FENASAN

27 Prêmio AESabesp 2012

28 PREMIAÇÃO Tema do Encontro Técnico e FENASAN Como prover o saneamento para todos Tema do Prêmio AESabesp 2012 Minimização dos Resíduos

29 OBJETIVO DO PRÊMIO AESABESP 2012 Promover a busca de melhores soluções para montagem de estandes de forma a fomentar o Programa 3Rs: Reduzir, Reutilizar e Reciclar, utilizando criatividade, estética e funcionalidade. Incentivar os expositores a apresentarem suas Inovações Tecnológicas de ponta durante o evento. Possibilitar aos expositores disponibilizar seu conhecimento apresentando seus produtos ao público do evento. Disseminar as melhores técnicas, produtos e serviços utilizando as diversas formas de comunicação durante todo o período do evento. Aprimorar o sistema de gestão possibilitando a candidata atuar nos três segmentos do triple bottom line, ampliando sua receita e/ou reduzindo seus custos, conduzindo a empresa para mudança de hábitos e cultura.

30 CATEGORIAS DO PRÊMIO 1. Melhor Estande 3 empresas maior número de ações sustentáveis sociedade, organizações ambientais, funcionários, organismos governamentais, acionistas e consumidores incorporados ao negócio da empresa

31 CATEGORIAS DO PRÊMIO 2. Inovação Tecnológica Pesquisa de Inovação Tecnológica - PINTEC do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Inovação tecnológica 3 empresas

32 CATEGORIAS DO PRÊMIO 3. Atendimento ao Cliente 3 empresas que melhor atenderem os visitantes da feira Há flexibilidade e autonomia dos colaboradores do atendimento para resolver situações individuais? As informações recebidas permitem estreitar relacionamentos entre a empresa e o visitante? Qual o tipo de material disponibilizado? A documentação/material é facilmente encontrada/disponibilizada? A informação está acessível ao público do evento?

33 CATEGORIAS DO PRÊMIO 4. Destaque AESabesp - FENASAN (1 empresa que apresentar os melhores resultados de ações sustentáveis no período de agosto/11 a julho/12). 5. Destaque AESabesp - Encontro Técnico (a Unidade de Negócios da Sabesp que apresentar o maior número de trabalhos técnicos).

34 CRONOGRAMA DO PRÊMIO Cerimônia de Premiação 08/08/2012 Inscrição 30/06/2012 Avaliação do relatório da candidata 06/08/2012 a 08/08/2012 Entrega do relatório 06/08/2012

35 NOVIDADES DO PRÊMIO AESABESP 2012 Formulário de auto-avaliação Elaborado pela empresa expositora. Relatório de Avaliação Elaboração pelos examinadores do prêmio. As empresas serão analisadas não considerando seu porte econômico, possibilitando que todas as organizações participem do prêmio AESabesp Será apoio gratuito para dar orientação técnica durante toda a fase de elaboração do formulário a partir da inscrição até a data final de entrega do formulário preenchido. A equipe de apoio é formada por profissionais com experiência de sucesso e implantação de Normas e Premiação

36 IMPORTÂNCIA DA CANDIDATURA AO PRÊMIO AESABESP 2012 O Prêmio AESabesp está sendo desenvolvido com base no modelo de Prêmio de Gestão Banas e Prêmio Nacional de Qualidade em Saneamento PNQS, com o objetivo de medir e avaliar o grau de desenvolvimento e de comprometimento da empresa e de seus colaboradores no que corresponde aos resultados de uma empresa medidos em termos sociais, ambientais, utilizando Normas Nacionais e Internacionais.

37 PRINCIPAIS OBJETIVOS Promover a busca de melhores soluções para montagem de estandes de forma a fomentar o Programa 3Rs: Reduzir, Reutilizar e Reciclar, utilizando criatividade, estética e funcionalidade. Incentivar os expositores a apresentarem suas Inovações Tecnológicas de ponta durante o evento. Possibilitar aos expositores disponibilizar seu conhecimento apresentando seus produtos ao público do evento.

38 CLAUSULA DE SIGILO ABSOLUTO As informações, nomes, comentários e conteúdo do Relatório elaborada pelos Avaliadores do Prêmio AESabesp e pontuação obtida durante o processo de avaliação são considerados dados sigilosos e, portanto, tratados integralmente de forma confidencial pela AESabesp.

39 Grande envolvimento da direção das empresas e de seus colaboradores Provocar e incentivar a competição entre as empresas participantes no evento. Relatório dos Avaliadores é um documento de imensurável valor, por trazer a opinião isenta de profissional avaliadores voluntários, sobre a verdadeira aderência aos critérios do prêmio. Diagnóstico identifica e reforça os pontos fortes da empresa abrindo caminhos para que o expositor provoque mudanças em seus clientes, fornecedores, parceiros comerciais Provoca diferencial competitivo das empresas concorrentes, proporcionando uma perfeita visão do grau comprometimento com a sociedade, meio ambientes e resultados econômicos. Benefícios de participação no Prêmio AESabesp 2012

40 FOCO PARA MINIMIZAR GEEs 1. Transporte dos produtos 1.1. Tipo de combustível (etanol, gasolina, diesel) 2. Deslocamento de pessoas (avião, transporte coletivo, carona solidária) 2.1.Tipo de combustível (etanol, gasolina, diesel) 3. Logísticas de entrega e retirada dos produtos da empresa para o pavilhão e do pavilhão para a empresa; 4. Materiais utilizados para embalagem; 5. Papel, papelão, plástico bolha, entre outros; 6. Palette.

41 Quantidade de material para comunicação e visitação do estande: Tiragem de exemplares: folders, revistas, entre outros. Material para visualização/identificação do estande: banners, painéis, entre outros. Alimentação servida no evento: frutas secas, amêndoas, salgadinhos, entre outros. Material utilizado para serviço de bar: copos descartáveis, copos de vidro, bandejas, pratos de plásticos, pratos de vidro, bebidas em lata, garrafa pet, vidro, entre outros. Quantidade de embalagens utilizadas. FOCO PARA MINIMIZAR GEEs O preenchimento do formulário refere-se às quantidades de insumos planejadas para participarem do evento e a quantidade de resíduo que foram: Reduzidos, Reutilizados e Reciclados

42 CRITÉRIOS PARA PREMIAÇÃO MELHOR ESTANDE Arquitetura promocional, design e comunicação visual que proporcionem conforto e comodidade adequados aos expositores e visitantes. No critério de Sustentabilidade, serão consideradas as seguintes práticas: Utilização de materiais sustentáveis nas montagens de seus estandes; Minimização da distribuição de materiais impressos das empresas investidoras, incluindo demanda em média por evento e quanto está planejado para reduzir no evento da FENASAN 2012; Resíduos gerados nos estandes, em espaços destinados à reciclagem; Estímulo ao não fornecimento de matérias descartáveis, como copo, talheres, pratos e demais recipientes;

43 CRITÉRIOS PARA PREMIAÇÃO MELHOR ESTANDE Emprego dessas ações dentro da plataforma do Programa 3Rs (Reduzir, Reutilizar e Reciclar), voltado à responsabilidade que todos devem ter com a questão da destinação responsável do lixo; Destinação do material utilizado na construção do estande de forma sustentável. Neste item, serão consideradas as ações promovidas de forma sustentável: Destino do material residual da montagem lixo reciclável (segregação do resíduo), entidade responsável para destinação do estande, Reaproveitamento em outros eventos. No caso de mudas, plantas, flores (serão replantadas na empresa, doadas para alguma comunidade, ou destinadas a aterros).

44 Pesquisa de Inovação Tecnológica - PINTEC CRITÉRIOS PARA PREMIAÇÃO INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Introdução de novo produto ou variação de produto já existente. Por exemplo, numa indústria alimentícia, o lançamento de uma versão light ou diet de um produto; A implantação de código de barras em empresas que não usavam; Introdução de um determinado insumo que otimiza ou barateia determinada produção, no todo ou em parte; Adequação de produtos às exigências das leis e outras portarias reguladoras; Criação de uma linha voltada para um segmento de mercado não explorado anteriormente. Por exemplo, uma indústria têxtil de artigos infantis que lançam uma linha de roupas para adolescentes; Melhorias na logística de armazenamento, transporte e distribuição dos produtos; Aplicação de novos softwares que demande mudanças também no hardware ou otimiza a produção e/ou o produto.

45 CRITÉRIOS PARA PREMIAÇÃO ATENDIMENTO AO CLIENTE Segundo o Critério 3 - Clientes da Fundação Nacional da Qualidade, este item pode ser interpretado como canal de relacionamento com os clientes, contato direto, realizado, normalmente, pelas pessoas da linha de frente, que podem fornecer informações vitais para estabelecimento de relações duradouras com os clientes. Atendimento aos visitantes, por meio de apresentação de equipamentos, produtos ou serviços, esclarecimento de dúvidas e fornecimento de material informativo e técnico.

46 CRITÉRIOS PARA PREMIAÇÃO DESTAQUE AESABESP - FENASAN Atendimento aos critérios anteriores com diferencial na sua apresentação e demonstração de excelência em todos os itens anteriores.

47 Elegibilidade no Prêmio AESabesp 2012 Elegibilidade Todos os expositores/investidores são potenciais candidatos ao prêmio. Cada expositor poderá se preparar para participar em mais de um critério. Deve preencher o formulário corretamente de tal forma que permita ao avaliador do prêmio entendimento. Inegibilidade A empresa que não apresentar o formulário no horário estabelecido não poderá concorrer ao prêmio Destaque AESabesp.

48 Inscrição para o Prêmio AESabesp 2012 Todos os expositores/investidores poderão participar de todos as categorias do prêmio, exceto Destaque AESabesp. Para participar da categoria Destaque AESabesp e ampliar a pontuação para os demais critérios do prêmio o expositor/investidor deverá preencher o formulário e encaminhar as evidência objetivas, ou seja, devem ser comprovadas as informações com fotos ou outros documentos que atestem a informação. Preencher os dados cadastrais da empresa

49 ENTREGA DA PLANILHA DE AUTO-AVALIAÇÃO Data: 06/08/12 até as 12h00 Local: no estande da AESABESP, no pavilhão Branco do Expo Center Norte. Responsável: Maria Aparecida Silva de Paula Santos Preencher declaração de entrega do formulário em duas vias. Os formulários devem ser entregues no estande da AESabesp lacrados. Estes dados estarão disponíveis para os avaliadores voluntários ou a qualquer pessoa envolvida no processo.

50 TREINAMENTOS/ESCLARECIMENTOS 1. Avaliadores/expositores Data: 17/05/12 2. Banca de examinadores Data: Julho/12 3. Esclarecimentos FENASAN que encaminhará para a Maria Aparecida

51 PERFIL DA BANCA EXAMINADORA Atribuições Responsável pela análise das empresas candidatas Formada por examinadores, avaliadores que são especialistas altamente qualificados, oriundos de diversos setores de atividade e com alto grau de conhecimento, gozando de reconhecimento pelo mercado e três representantes da AESabesp designadas pelo responsável do evento.

52 PERFIL DA BANCA EXAMINADORA Examinadores Máster - orientar e dar permanente assessoria aos Avaliadores Voluntários durante todo o processo de avaliação dos Relatórios de Gestão até a visitação aos estandes das candidatas. Examinador Sênior - Avaliador Voluntário que já tenha participado de pelo menos dois processos de avaliação de Prêmios, consecutivos ou que tenha obrigatoriamente passado pelos exames de reciclagem. Examinador Júnior - Avaliador Voluntário que está exercendo esta função pela primeira vez e que obrigatoriamente deverá ter um parceiro de avaliação na categoria de Examinador Sênior. Banca de Juízes formada por no mínimo três membros com reconhecido conhecimento e experiência em assuntos de Gestão, Qualidade, Meio Ambiente, Segurança e Saúde, Responsabilidade Social Corporativa que têm a função de serem observadores de processo e juízes em casos de conflito entre os membros da Banca Examinadora.

53 DIVULGAÇÃO DA NOTAS PARA PREMIAÇÃO No caso de não haver concordância entre os Avaliadores quanto à pontuação total ou parcial da candidata, a decisão caberá à Banca de Juízes, formada por um representante indicado pela Comissão do Encontro Técnico da AESabesp e dois profissionais da área da Qualidade/Avaliador de reconhecido conhecimento. Na hipótese da pontuação total da candidata não ter uma variação superior a 10% entre os avaliadores, terá validade a maior pontuação. Ou os dois avaliadores, em consenso, poderão aplicar uma nova nota, desde que não inferior às notas já dadas pelos avaliadores. A Banca de Juízes, sem conhecer a identidade das organizações candidatas, fará a somatória das pontuações obtidas por cada uma delas sendo excluídas aquelas organizações candidatas que tiverem as piores notas no total. Em hipótese alguma as notas das finalistas do prêmio serão divulgadas para a Comissão a não ser três representantes da AESabesp designados pela Comissão do Encontro Técnico.

54 Logística de visitas dos Examinadores aos estandes

55 DÚVIDAS Dúvidas Maria Aparecida Silva de Paula Santos Coordenadora do Pólo AESabesp Costa Carvalho Leonardo Fernandes Basilio Diretor da Learn Business

Programação do Curso. Fonte: Google

Programação do Curso. Fonte: Google Programação do Curso Tema da Premiação Objetivo do Prêmio Apresentação dos critérios do Prêmio Novidades do Prêmio AESabesp 2013 Alterações do Prêmio AESabesp 2013 Cronograma do Prêmio 2013 Importância

Leia mais

Prêmio AESabesp 2012

Prêmio AESabesp 2012 Prêmio AESabesp 2012 NOVIDADES DO PRÊMIO AESABESP 2012 As empresas serão analisadas sem considerar seu porte econômico, possibilitando que todas as organizações participem do Prêmio AESabesp 2012. Será

Leia mais

Diretoria de Projetos Socioambientais

Diretoria de Projetos Socioambientais Objetivo Diretoria de Projetos Socioambientais Objetivo do Projeto Ecoeventus Projeto Ecoeventus é o alicerce de um Programa de Educação Ambiental Formal adotado com intuito de mobilizar participantes

Leia mais

Perguntas Frequentes do Prêmio Catarinense de Excelência

Perguntas Frequentes do Prêmio Catarinense de Excelência Perguntas Frequentes do Prêmio Catarinense de Excelência O que é o Modelo de Excelência da Gestão (MEG) e quais são seus objetivos? O Modelo de Excelência da Gestão reflete a experiência, o conhecimento

Leia mais

Feira Internacional de Frutas e Derivados, Tecnologia de Processamento e Logística 08 10 de Setembro de 2009 - ( 3ª. a 5ª.) Expo Center Norte

Feira Internacional de Frutas e Derivados, Tecnologia de Processamento e Logística 08 10 de Setembro de 2009 - ( 3ª. a 5ª.) Expo Center Norte Feira Internacional de Frutas e Derivados, Tecnologia de Processamento e Logística 08 10 de Setembro de 2009 - ( 3ª. a 5ª.) Expo Center Norte Pavilhão Amarelo São Paulo BEM VINDO A FRUIT & LOG 2009! ABRINDO

Leia mais

REGULAMENTO SINDUSCON PREMIUM ETAPA LITORAL NORTE 2013. 1ª edição

REGULAMENTO SINDUSCON PREMIUM ETAPA LITORAL NORTE 2013. 1ª edição REGULAMENTO SINDUSCON PREMIUM ETAPA LITORAL NORTE 2013 1ª edição 1 DA INSTITUIÇÃO DA PREMIAÇÃO 1.1 O Sinduscon Premium Etapa Litoral Norte 1ª edição instituído pelo SINDUSCON RS, Sindicato das Indústrias

Leia mais

Nani de Castro. Sumário. Resumo de Qualificações... 2. Atuação no Mercado... 3. Formação Profissional... 5. Contatos... 6.

Nani de Castro. Sumário. Resumo de Qualificações... 2. Atuação no Mercado... 3. Formação Profissional... 5. Contatos... 6. Sumário Resumo de Qualificações... 2 Atuação no Mercado... 3 Formação Profissional... 5 Contatos... 6 Página 1 de 6 Resumo de Qualificações Consultora responsável pela organização e gestão da RHITSolution,

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

REGULAMENTO. 1º - Serão aceitos projetos inovadores desenvolvidos em 2009 e 2010, e que já estejam no mercado por um período mínimo de 6 meses.

REGULAMENTO. 1º - Serão aceitos projetos inovadores desenvolvidos em 2009 e 2010, e que já estejam no mercado por um período mínimo de 6 meses. REGULAMENTO APRESENTAÇÃO Art. 1º O Prêmio de Nacional de Inovação na Indústria, promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelo Movimento Brasil Competitivo (MBC), com o apoio da Financiadora

Leia mais

PRÊMIO ESTANDE SUSTENTÁVEL ABF EXPO 2014

PRÊMIO ESTANDE SUSTENTÁVEL ABF EXPO 2014 PRÊMIO ESTANDE SUSTENTÁVEL ABF EXPO 2014 1. APRESENTAÇÃO Com o intuito de disseminar práticas de responsabilidade socioambiental entre as empresas do sistema de franchising, a Associação Brasileira de

Leia mais

Sistema de Gestão Ambiental

Sistema de Gestão Ambiental Objetivos da Aula Sistema de Gestão Ambiental 1. Sistemas de gestão ambiental em pequenas empresas Universidade Federal do Espírito Santo UFES Centro Tecnológico Curso de Especialização em Gestão Ambiental

Leia mais

experiência Uma excelente alternativa em serviços de auditoria

experiência Uma excelente alternativa em serviços de auditoria experiência Uma excelente alternativa em serviços de auditoria A Íntegra é uma empresa de auditoria e consultoria, com 25 anos de experiência no mercado brasileiro. Cada serviço prestado nos diferentes

Leia mais

COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) (Candidaturas serão aceitas até o dia 22/2/2013 envie seu CV para asantos@uniethos.org.br)

COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) (Candidaturas serão aceitas até o dia 22/2/2013 envie seu CV para asantos@uniethos.org.br) COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) DESCRIÇÃO GERAL: O Coordenador Sênior do Uniethos é responsável pelo desenvolvimento de novos projetos, análise de empresas, elaboração, coordenação, gestão e execução

Leia mais

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade).

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). Coordenação Sindicato dos Centros de Formação de Condutores

Leia mais

Sustentabilidade: A Visão do Ministério Público

Sustentabilidade: A Visão do Ministério Público WORKSHOP NOVAS DEMANDAS AMBIENTAIS E SEUS IMPACTOS ECONÔMICOS NA INDÚSTRIA DO VIDRO Sustentabilidade: A Visão do Ministério Público SÃO PAULO - MARÇO/2015 LEI DE POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS (Lei

Leia mais

Sustentabilidade no Grupo Boticário. Atuação com a Rede de Franquias

Sustentabilidade no Grupo Boticário. Atuação com a Rede de Franquias Sustentabilidade no Grupo Boticário Atuação com a Rede de Franquias Mais de 6.000 colaboradores. Sede (Fábrica e Escritórios) em São José dos Pinhais (PR) Escritórios em Curitiba (PR) e São Paulo (SP).

Leia mais

Categoria Franqueador Sênior

Categoria Franqueador Sênior PRÊMIO ABF- AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueador Sênior Dados da empresa Razão Social Cebrac - Consultoria e Franquia Ltda. Nome fantasia CEBRAC Data de fundação

Leia mais

Categoria Franqueador Pleno

Categoria Franqueador Pleno PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2013 Dados da empresa FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueador Pleno Razão Social: Astra Rio Saneamento Básico Ltda Nome fantasia: Astral Saúde Ambiental

Leia mais

Modalidade Franqueado

Modalidade Franqueado PRÊMIO o cumprimento ABF DESTAQUE de todos os critérios FRANCHISING deste Categoria regulamento, selecionando Sustentabilidade os melhores trabalhos. Modalidade Franqueado REGULAMENTO Objetivos O Prêmio

Leia mais

FACCAMP - FACULDADE DE CAMPO LIMPO PAULISTA CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA Campo Limpo Paulista - Maio 2013

FACCAMP - FACULDADE DE CAMPO LIMPO PAULISTA CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA Campo Limpo Paulista - Maio 2013 FACCAMP - FACULDADE DE CAMPO LIMPO PAULISTA CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA Campo Limpo Paulista - Maio 2013 DISCIPLINA - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL Integrantes: Adriano de Oliveira RA: 14759 Karina

Leia mais

COMPETÊNCIA, CONSCIENTIZAÇÃO E TREINAMENTO

COMPETÊNCIA, CONSCIENTIZAÇÃO E TREINAMENTO COMPETÊNCIA, CONSCIENTIZAÇÃO E TREINAMENTO OBJETIVO DA SEÇÃO Esta seção apresenta a Competência, Conscientização e do Sistema da Qualidade da TELEDATA que atende ao item 6.2.2 Norma ISO 9001:2008. DIRETRIZES

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI em Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI em Blumenau EDITAL DE PROCESSO SELETIVO

Faculdade de Tecnologia SENAI em Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI em Blumenau EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Faculdade de Tecnologia SENAI em Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI em Blumenau EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos A Faculdade de Tecnologia SENAI/SC

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

Política de Logística de Suprimento

Política de Logística de Suprimento Política de Logística de Suprimento Política de Logística de Suprimento Política de Logística de Suprimento 5 1. Objetivo Aumentar a eficiência e competitividade das empresas Eletrobras, através da integração

Leia mais

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da - 1 - Prêmio CNSeg 2012 Empresa: Grupo Segurador BBMAPFRE Case: Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE Introdução A Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE foi concebida em 2009 para disseminar o conceito

Leia mais

Memorial Técnico para Elaboração de Proposta Comercial

Memorial Técnico para Elaboração de Proposta Comercial I MEMORIAL TÉCNICO DO XXVII CBP: 1. Objeto da Concorrência: 1.1. Selecionar a(s) Montadora(s) prestadora(s) de serviços de montagem para as diversas fases BLOCOS para a implantação do XXVII CBP no Transamérica

Leia mais

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os melhores resultados. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01

Leia mais

POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS. Sistema. Eletrobrás

POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS. Sistema. Eletrobrás POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS Sistema Eletrobrás Política de Logística de Suprimento do Sistema Eletrobrás POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO 4 POLÍTICA DE Logística de Suprimento

Leia mais

PROJETO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Gestão e Relações Internacionais

PROJETO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Gestão e Relações Internacionais PROJETO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Gestão e Relações Internacionais IDENTIFICAÇÃO DO CURSO Curso de Especialização em Gestão e Relações Internacionais Área de Conhecimento: Ciências Sociais Aplicadas

Leia mais

Consumo Consciente e Criação de Valor Compartilhado

Consumo Consciente e Criação de Valor Compartilhado Nestlé Brasil Ltda. Consumo Consciente e Criação de Valor Compartilhado ALAS Agosto, 2010 CSV - Responsabilidade Social Corporativa na Nestlé Além da sustentabilidade: criar valor CRIAR VALOR COMPARTILHADO

Leia mais

Marcos Antonio Lima de Oliveira, MSc Quality Engineer ASQ/USA Diretor da ISOQUALITAS www.qualitas.eng.br qualitas@qualitas.eng.

Marcos Antonio Lima de Oliveira, MSc Quality Engineer ASQ/USA Diretor da ISOQUALITAS www.qualitas.eng.br qualitas@qualitas.eng. 01. O QUE SIGNIFICA A SIGLA ISO? É a federação mundial dos organismos de normalização, fundada em 1947 e contanto atualmente com 156 países membros. A ABNT é representante oficial da ISO no Brasil e participou

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional Técnica de Nível Médio de EM ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 SGA & ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL

APRESENTAÇÃO. Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 SGA & ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL APRESENTAÇÃO Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL Introdução SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL - SGA Definição: Conjunto de ações sistematizadas que visam o atendimento

Leia mais

Plano de Comunicação: e-tab Tecnologia e Gestão

Plano de Comunicação: e-tab Tecnologia e Gestão Plano de Comunicação: e-tab Tecnologia e Gestão RP em Ação 2009/2 Christian Mendes, Clarissa Daroit e Fernanda Carniel A empresa A e-tab Tecnologia e Gestão é uma empresa que desenvolve serviços integrados

Leia mais

PORFOLIO DE SERVIÇOS. www.qualicall.com.br

PORFOLIO DE SERVIÇOS. www.qualicall.com.br PORFOLIO DE SERVIÇOS www.qualicall.com.br Visão O mercado industrial, de serviços e e-business reconhecerão a QUALICALL como uma empresa pequena, coesa e competitiva, porém muito grande na sua base de

Leia mais

Consultora de empresas com aproximadamente 30 anos de atuação no mercado brasileiro;

Consultora de empresas com aproximadamente 30 anos de atuação no mercado brasileiro; Perfil Consultora de empresas com aproximadamente 30 anos de atuação no mercado brasileiro; Sócia da RDP Treinamento Consultoria e Auditoria LTDA. desde 2006; Graduada em Química com Orientação Tecnológica

Leia mais

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS Gestão de Administração e Finanças Gerência de Desenvolvimento Humano e Responsabilidade Social Junho/2014 Desenvolvimento Sustentável Social Econômico

Leia mais

Conhecer o cenário de atuação de micro e pequenas empresas é fundamental para subsidiar estratégias de atuação do Sebrae junto a esses negócios.

Conhecer o cenário de atuação de micro e pequenas empresas é fundamental para subsidiar estratégias de atuação do Sebrae junto a esses negócios. Conhecer o cenário de atuação de micro e pequenas empresas é fundamental para subsidiar estratégias de atuação do Sebrae junto a esses negócios. Só assim é possível identificar oportunidades de melhorias

Leia mais

"PANORAMA DA COLETA SELETIVA DE LIXO NO BRASIL"

PANORAMA DA COLETA SELETIVA DE LIXO NO BRASIL Reciclagem e Valorizaçã ção o de Resíduos Sólidos S - Meio Ambiente UNIVERSIDADE DE SÃO S O PAULO "PANORAMA DA COLETA SELETIVA DE LIXO NO BRASIL" Associação sem fins lucrativos, o CEMPRE se dedica à promoção

Leia mais

Política de Sustentabilidade Link Server.

Política de Sustentabilidade Link Server. Página 1 de 15 Hortolândia, 24 de Janeiro de 2014. Política de Sustentabilidade Link Server. Resumo Conceitua os objetivos da Política de Sustentabilidade da Link Server. Estabelece as premissas, a governança

Leia mais

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO. Organização Macambira & Araújo Produções de Merchandising e Publicidade, Lda.

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO. Organização Macambira & Araújo Produções de Merchandising e Publicidade, Lda. FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Organização Macambira & Araújo Produções de Merchandising e Publicidade, Lda. Diretor(a) Alberto Araújo Setor de Atividade Importação, Exportação, Comercialização, Produção, Representação,

Leia mais

Projeto de Curso de Pós-Graduação MULTI MBA FAGV TURMA 02. MBA Master in Business Administration Especialização Lato-Sensu E AUDITORIA.

Projeto de Curso de Pós-Graduação MULTI MBA FAGV TURMA 02. MBA Master in Business Administration Especialização Lato-Sensu E AUDITORIA. Projeto de Curso de Pós-Graduação MULTI MBA FAGV TURMA 02. MBA Master in Business Administration Especialização Lato-Sensu GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS E PROJETOS - GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS E LIDERANÇA

Leia mais

Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios

Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios Em 2013, a Duratex lançou sua Plataforma 2016, marco zero do planejamento estratégico de sustentabilidade da Companhia. A estratégia baseia-se em três

Leia mais

Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec

Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec ETEC: DE MAIRIPORÃ Código: 271 Município: MAIRIPORÃ Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: TÉCNICO EM CONTABILIDADE Qualificação:

Leia mais

COMITÊ NACIONAL DA QUALIDADE ABES CNQA. Ata da 50ª Reunião do CNQA

COMITÊ NACIONAL DA QUALIDADE ABES CNQA. Ata da 50ª Reunião do CNQA COMITÊ NACIONAL DA QUALIDADE ABES CNQA ATA de Reunião Ata da 50ª Reunião do CNQA Local: Estação Business School - Curitiba - Paraná. Data: 23/01//2014 Horário: 14h00minh às 18h00min Coordenação: Carlos

Leia mais

Alinhamento entre Estratégia e Processos

Alinhamento entre Estratégia e Processos Fabíola Azevedo Grijó Superintendente Estratégia e Governança São Paulo, 05/06/13 Alinhamento entre Estratégia e Processos Agenda Seguros Unimed Modelo de Gestão Integrada Kaplan & Norton Sistema de Gestão

Leia mais

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO Nº 10.15 A FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL (FPTI-BR) torna público que serão recebidas as inscrições para o Processo Seletivo nº 10.15 sob contratação em regime

Leia mais

Uma iniciativa que pretende RECONHECER AS BOAS PRÁTICAS em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável.

Uma iniciativa que pretende RECONHECER AS BOAS PRÁTICAS em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável. GREEN PROJECT AWARDS BRASIL Uma iniciativa que pretende RECONHECER AS BOAS PRÁTICAS em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável. CANDIDATURAS 201 INSCRIÇÕES NO PRIMEIRO ANO INSCRIÇÕES FEITAS

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Profa. LUCIANE ALVES FERNANDES. Coordenação de Estágio e Trabalho de Conclusão.

MANUAL DE ESTÁGIO CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Profa. LUCIANE ALVES FERNANDES. Coordenação de Estágio e Trabalho de Conclusão. MANUAL DE ESTÁGIO CIÊNCIAS CONTÁBEIS Profa. LUCIANE ALVES FERNANDES Porto Alegre/RS 2014 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. O ESTÁGIO... 3 3. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL DO ESTÁGIO... 3 4. OBJETIVOS DO ESTÁGIO... 3

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Introdução.

CÓDIGO DE ÉTICA. Introdução. CÓDIGO DE ÉTICA Introdução. Os princípios Éticos que formam a consciência e fundamentam nossa imagem no segmento de recuperação de crédito e Call Center na conduta de nossa imagem sólida e confiável. Este

Leia mais

Nome e contato do responsável pelo preenchimento deste formulário Luiz Antônio Jaeger (21) 9702 9194 luizantonio@parme.com.br parme@parme.com.

Nome e contato do responsável pelo preenchimento deste formulário Luiz Antônio Jaeger (21) 9702 9194 luizantonio@parme.com.br parme@parme.com. PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueador Pleno Dados da empresa Razão Social Franquipar Franqueadora e Licenciadora de Marcas Ltda. Nome fantasia Parmê

Leia mais

NORMA DE INSTRUTORIA INTERNA NOR 351

NORMA DE INSTRUTORIA INTERNA NOR 351 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: INSTRUTORIA INTERNA APROVAÇÃO: Resolução DIREX nº 463, de 10/09/2012 VIGÊNCIA: 10/09/2012 NORMA DE INSTRUTORIA INTERNA NOR 351 01/07 ÍNDICE 1. FINALIDADE...

Leia mais

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio CBA Comércio Internacional Comércio Internacional A intensidade das relações comerciais e produtivas das empresas no atual contexto econômico tem exigido das empresas um melhor entendimento da complexidade

Leia mais

Café com Responsabilidade. Sustentabilidade: a competência empresarial do futuro. Vitor Seravalli

Café com Responsabilidade. Sustentabilidade: a competência empresarial do futuro. Vitor Seravalli Café com Responsabilidade Sustentabilidade: a competência empresarial do futuro Vitor Seravalli Manaus, 11 de Abril de 2012 Desafios que o Mundo Enfrenta Hoje Crescimento Populacional Desafios que o Mundo

Leia mais

Certificação de qualidade e sustentabilidade da Indústria têxtil e da moda. Guia para iniciar a certificação

Certificação de qualidade e sustentabilidade da Indústria têxtil e da moda. Guia para iniciar a certificação Certificação de qualidade e sustentabilidade da Indústria têxtil e da moda Guia para iniciar a certificação EDITORIAL Os desafios do desenvolvimento sustentável ampliam a importância das iniciativas da

Leia mais

EVENTOS 2009 ENCONTRO INTERNACIONAL SOBRE SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO. Ruth Goldberg. 04 de junho de 2009

EVENTOS 2009 ENCONTRO INTERNACIONAL SOBRE SUSTENTABILIDADE NA CONSTRUÇÃO. Ruth Goldberg. 04 de junho de 2009 Responsabilidade Social Empresarial em Empresas Construtoras case Even Ruth Goldberg 04 de junho de 2009 Alinhando conceitos: SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL E C O N Ô

Leia mais

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02 Pagina 1/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA / APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIAS...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES...4 5.1 POLITICAS...4 5.2 COMPROMISSOS...4 5.3 RESPONSABILIDADES...5

Leia mais

A Feira do Empreendedor 2014 em São Paulo faz parte de um circuito de feiras que será realizado em vários estados da federação.

A Feira do Empreendedor 2014 em São Paulo faz parte de um circuito de feiras que será realizado em vários estados da federação. 1 A Feira do Empreendedor é um evento de sucesso promovido pelo SEBRAE-SP, com o objetivo de oferecer informação, conhecimento e oportunidade para empresários e futuros empreendedores. A Feira do Empreendedor

Leia mais

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL Alessandro Siqueira Tetznerl (1) : Engº. Civil - Pontifícia Universidade Católica de Campinas com pós-graduação em Gestão de Negócios

Leia mais

Pronta para se tornar uma das 20 maiores produtoras de cimento do mundo

Pronta para se tornar uma das 20 maiores produtoras de cimento do mundo 06 Governança TRANSPARÊNCIA 23 Corporativa e Gestão Conselho de Administração O Conselho de Administração da Camargo Corrêa Cimentos é composto de até seis membros, sendo um presidente, três vice-presidentes

Leia mais

Gestão estratégica em finanças

Gestão estratégica em finanças Gestão estratégica em finanças Resulta Consultoria Empresarial Gestão de custos e maximização de resultados A nova realidade do mercado tem feito com que as empresas contratem serviços especializados pelo

Leia mais

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO. Categoria Franqueador Senior

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO. Categoria Franqueador Senior PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueador Senior Dados da empresa Razão Social: Sorridents Franchising Ltda Nome Fantasia: Sorridents Clínicas Odontológicas

Leia mais

Sistemas de Informação Gerenciais

Sistemas de Informação Gerenciais Faculdade Pitágoras de Uberlândia Pós-graduação Sistemas de Informação Gerenciais Terceira aula Prof. Me. Walteno Martins Parreira Júnior www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com Maio -2013 Governança

Leia mais

REGULAMENTO CIDADANIA ABRH-RS EDIÇÃO 2012 CATEGORIA ESTUDANTE

REGULAMENTO CIDADANIA ABRH-RS EDIÇÃO 2012 CATEGORIA ESTUDANTE REGULAMENTO CIDADANIA ABRH-RS EDIÇÃO 2012 CATEGORIA ESTUDANTE ARTIGO I DEFINIÇÃO E NATUREZA O Prêmio Cidadania, categoria Estudante, premia trabalhos de caráter técnico ou científico, referente a implementação

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais

Sistemas de Informações Gerenciais Sistemas de Informações Gerenciais 2 www.nbs.com.br Soluções eficazes em Gestão de Negócios. Nossa Visão Ser referência em consultoria de desenvolvimento e implementação de estratégias, governança, melhoria

Leia mais

Políticas Públicas Resíduos e Reciclagem. Sérgio Henrique Forini

Políticas Públicas Resíduos e Reciclagem. Sérgio Henrique Forini Políticas Públicas Resíduos e Reciclagem. Sérgio Henrique Forini O lixo é conhecido como os restos das atividades humanas considerados inúteis, indesejáveis e descartáveis. No entanto, separado nos seus

Leia mais

ATENÇÃO: Há uma listagem para Pessoa Jurídica, outra para Profissionais Indicados e outra para Profissionais Autônomos.

ATENÇÃO: Há uma listagem para Pessoa Jurídica, outra para Profissionais Indicados e outra para Profissionais Autônomos. SEBRAE NA Edital de Credenciamento 02/2010 ERRATA 01 Comunicado 05 Credenciamento para Prestação de Serviços de e ETAPA 2 HABILITAÇÃO PESSOA JURÍDICA Publicado em 24/10/2012 ATENÇÃO: Há uma listagem para

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e SENAI em Tubarão EDITAL DE PROCESSO SELETIVO. Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e SENAI em Tubarão EDITAL DE PROCESSO SELETIVO. Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e SENAI em Tubarão EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos A Faculdade de Tecnologia SENAI/SC em Florianópolis em parceria

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA CERTIFICAÇÃO LOJA SUSTENTÁVEL 2015 PROGRAMA CERTIFICAÇÃO LOJA SUSTENTÁVEL REGULAMENTO PRÉ-REQUISITOS

REGULAMENTO DO PROGRAMA CERTIFICAÇÃO LOJA SUSTENTÁVEL 2015 PROGRAMA CERTIFICAÇÃO LOJA SUSTENTÁVEL REGULAMENTO PRÉ-REQUISITOS REGULAMENTO DO PROGRAMA CERTIFICAÇÃO LOJA SUSTENTÁVEL 2015 PROGRAMA CERTIFICAÇÃO LOJA SUSTENTÁVEL O programa Certificação Loja Sustentável é uma iniciativa da CDL Porto Alegre que visa estimular e dar

Leia mais

INOVA SENAI EDITAL 2015

INOVA SENAI EDITAL 2015 INOVA SENAI EDITAL 2015 Sumário 1 Estrutura do Inova SENAI... 2 1.1 O que é... 2 1.2 Objetivo... 2 1.3 Objetivos específicos... 2 1.4 Categorias... 3 1.5 Estrutura Organizacional... 4 2 Participantes e

Leia mais

Desenvolvimento Econômico e Inovação

Desenvolvimento Econômico e Inovação Desenvolvimento Econômico e Inovação Case Prático: Altus Sistemas de Informática S.A Rosana Casais 09/2008 Conceitos Inovação tecnológica: transformação de competências tecnológicas em resultados econômicos;

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI/SC em Florianópolis EDITAL DE PROCESSO SELETIVO. Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Consultoria Empresarial a distância

Faculdade de Tecnologia SENAI/SC em Florianópolis EDITAL DE PROCESSO SELETIVO. Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Consultoria Empresarial a distância Faculdade de Tecnologia SENAI/SC em Florianópolis EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Consultoria Empresarial a distância A Faculdade de Tecnologia SENAI/SC em Florianópolis, informa

Leia mais

Responsabilidade Socioambiental

Responsabilidade Socioambiental Responsabilidade Socioambiental A Fecomércio-RS busca a sustentabilidade e o compromisso socioambiental das partes interessadas, por meio da melhoria contínua de serviços, processos e instalações, a partir

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

Quais são as organizações envolvidas no SASSMAQ?

Quais são as organizações envolvidas no SASSMAQ? PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES AVALIAÇÃO SASSMAQ (P.COM.26.00) O SASSMAQ é um Sistema de Avaliação de Segurança, Saúde, Meio Ambiente e Qualidade, elaborado pela Comissão de Transportes da ABIQUIM, dirigido

Leia mais

2.2 São considerados passíveis de concorrer aos recursos (brinquedoteca e capacitação) desta Chamada Pública, as instituições que:

2.2 São considerados passíveis de concorrer aos recursos (brinquedoteca e capacitação) desta Chamada Pública, as instituições que: 1. APRESENTAÇÃO 1.1 O projeto Recrear defende a importância do Brincar para o desenvolvimento infantil. Por meio da brincadeira, uma criança aprende e desenvolve seu corpo, suas habilidades sociais, de

Leia mais

VII Recicle CEMPRE. Ricardo Rolim. Diretor de Relações Sociambientais 08/Nov/2011

VII Recicle CEMPRE. Ricardo Rolim. Diretor de Relações Sociambientais 08/Nov/2011 VII Recicle CEMPRE Ricardo Rolim Diretor de Relações Sociambientais 08/Nov/2011 Quem somos Ambev 4ª maior cervejaria no mundo 3ª marca mais consumida no mundo (Skol) Líder absoluto no segmento guaraná

Leia mais

PROJETO SERVIÇOS E CIDADANIA EDITAL N 002/2014

PROJETO SERVIÇOS E CIDADANIA EDITAL N 002/2014 PROJETO SERVIÇOS E CIDADANIA EDITAL N 002/2014 Abertura de prazo para solicitação de serviços pelas entidades cadastradas no Projeto Serviços e Cidadania e sediadas em Curitiba e Região Metropolitana O

Leia mais

PAINEL 4: Construindo e implementando o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos: do catador à indústria.

PAINEL 4: Construindo e implementando o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos: do catador à indústria. PAINEL 4: Construindo e implementando o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos: do catador à indústria. O envolvimento da sociedade Consórcios A mobilização da indústria de equipamentos

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br Corporativo Transformar dados em informações claras e objetivas que possibilitem às empresas tomarem decisões em direção ao sucesso. Com essa filosofia a Star Soft Indústria de Software e Soluções vem

Leia mais

O sucesso da política depende do forte comprometimento de cada um dos envolvidos no processo, de governo e empresas até consumidores.

O sucesso da política depende do forte comprometimento de cada um dos envolvidos no processo, de governo e empresas até consumidores. ECONOMIA - 19/08/14 BRIEFING DE POSICIONAMENTO SOBRE A POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS 1. CONTEXTO Posicionamento geral para quaisquer entrevistas realizadas no âmbito da terceira edição do projeto

Leia mais

Prefeitura Municipal de Jaboticabal

Prefeitura Municipal de Jaboticabal LEI Nº 4.715, DE 22 DE SETEMBRO DE 2015 Institui a Política Municipal de estímulo à produção e ao consumo sustentáveis. RAUL JOSÉ SILVA GIRIO, Prefeito Municipal de Jaboticabal, Estado de São Paulo, no

Leia mais

MBA Gestão Integrada de Resíduos Sólidos

MBA Gestão Integrada de Resíduos Sólidos ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO LASSU - LABORATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE MBA Gestão Integrada de Resíduos Sólidos Por que fazer um MBA LASSU USP? Grande parte do mercado e da sociedade ainda

Leia mais

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio CBA Comércio Internacional Comércio Internacional A intensidade das relações comerciais e produtivas das empresas no atual contexto econômico tem exigido das empresas um melhor entendimento da complexidade

Leia mais

Regulamento da 2 a Edição do Programa 100 Open Startups

Regulamento da 2 a Edição do Programa 100 Open Startups Regulamento da 2 a Edição do Programa 100 Open Startups 1. SOBRE O PROGRAMA: 100 Open Startups é uma rede que conecta comunidades e competições de startups com desafios e programas de inovação aberta propostos

Leia mais

SELO SOCIAL VIRAVIDA. Você acaba de chegar ao SELO SOCIAL VIRAVIDA SELO SOCIAL VIRAVIDA REGULAMENTO

SELO SOCIAL VIRAVIDA. Você acaba de chegar ao SELO SOCIAL VIRAVIDA SELO SOCIAL VIRAVIDA REGULAMENTO SELO SOCIAL VIRAVIDA BOAS VINDAS! Você acaba de chegar ao SELO SOCIAL VIRAVIDA SELO SOCIAL VIRAVIDA REGULAMENTO 1. DO SELO 1. O Selo Social ViraVida é uma iniciativa do Serviço Social da Indústria - SESI,

Leia mais

Regulamento do Prêmio Concred Verde

Regulamento do Prêmio Concred Verde Regulamento do Prêmio Concred Verde Brasília-DF, fevereiro de 2012. Para ocorrer desenvolvimento sustentável é preciso comprometimento com uma visão responsável que busca o equilíbrio social e a interação

Leia mais

BRASIL JUNTOS PELO BRASIL

BRASIL JUNTOS PELO BRASIL JUNTOS PELO O Green Project Awards (GPA) é uma plataforma de multi-stakeholders que permite a criação de um movimento para o desenvolvimento sustentável. O grande diferencial do GPA é que ele coloca os

Leia mais

Formando o aluno para a responsabilidade social. Esther Carvalho Março 2010

Formando o aluno para a responsabilidade social. Esther Carvalho Março 2010 Formando o aluno para a responsabilidade social Esther Carvalho Março 2010 Missão "Servir com excelência, por meio da educação, formando cidadãos éticos, solidários e competentes" Visão "Ser referência

Leia mais

ATO DA COMISSÃO DIRETORA Nº 4, DE 2013.

ATO DA COMISSÃO DIRETORA Nº 4, DE 2013. ATO DA COMISSÃO DIRETORA Nº 4, DE 2013. Institui a Política de Responsabilidade Socioambiental do Senado Federal. A COMISSÃO DIRETORA DO SENADO FEDERAL, no uso da competência que lhe foi conferida pelo

Leia mais

Conheça a MRV Engenharia

Conheça a MRV Engenharia Conheça a MRV Engenharia MRV em Números Ficha técnica MRV Engenharia Número de empregados nas obras (média 2014)...23.704 Vendas Contratadas (R$ milhões) (2014)...R$ 6.005 Receita liquida (R$ milhões)

Leia mais

REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO No 001.15

REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO No 001.15 REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO No 001.15 O CENTRO INTERNACIONAL DE ENERGIAS RENOVÁVEIS CIBiogás-ER, torna público que serão recebidas as inscrições para o Processo Seletivo no 001.15 sob contratação

Leia mais

ESPAÇO INOVAÇÃO 2015 ITS

ESPAÇO INOVAÇÃO 2015 ITS CIAB FEBRABAN 2015 25 Anos XXV Congresso e Exposição de Tecnologia da Informação das Instituições Financeiras Transamérica Expo Center 16 a 18 Junho de 2015 INTRODUÇÃO O ITS com apoio da FEBRABAN organizará,

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa RESOLUÇÃO DE MESA N.º 806/2007. (publicada no DOE nº 236, de 13 de dezembro de 2007) Dispõe sobre o Programa de Gerenciamento

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

REGULAMENTO. As empresas podem inscrever um ou mais Cases, nas seguintes categorias:

REGULAMENTO. As empresas podem inscrever um ou mais Cases, nas seguintes categorias: REGULAMENTO 1. O PRÊMIO O PRÊMIO SMART, regido por este regulamento, tem como objetivo distinguir e reconhecer as melhores práticas de relacionamento com o cliente em Utilities e Telecom: Energia Elétrica,

Leia mais

Programas de. Andrea Goldschmidt andrea@apoenasustentavel.com.br

Programas de. Andrea Goldschmidt andrea@apoenasustentavel.com.br Programas de Voluntariado Empresarial Andrea Goldschmidt andrea@apoenasustentavel.com.br POSICIONAMENTO APOENA Visão Ser a mais completa empresa de consultoria em Gestão Sustentável do Brasil. Missão Disseminar,

Leia mais

PROGRAMA INOVA SENAI PE 2015

PROGRAMA INOVA SENAI PE 2015 PROGRAMA INOVA SENAI PE 2015 1. Estrutura do INOVA SENAI-PE 1.1. O que é O Programa INOVA SENAI-PE 2015 é uma ação anual, promovida e patrocinada pelo Departamento Regional de Pernambuco (SENAI DR-PE),

Leia mais