M =C J, fórmula do montante

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "M =C J, fórmula do montante"

Transcrição

1 1 Ciências Contábeis 8ª. Fase Profa. Dra. Cristiane Fernandes Matemática Financeira 1º Sem/2009 Unidade I Fundamentos A Matemática Financeira visa estudar o valor do dinheiro no tempo, nas aplicações e nos pagamentos de empréstimos. Essa definição é muito geral. Nesse texto iremos perceber que a Matemática Financeira fornece instrumentos para o estudo e a avaliação das formas de aplicação de dinheiro bem como de pagamento de empréstimos. I.2 O Capital e o Juro Chamamos de capital a qualquer valor monetário que uma pessoa (física ou jurídica) empresta para outra durante um certo tempo. Tendo em vista que o emprestador se abstém de usar o valor emprestado, e ainda, em função da perda de poder aquisitivo do dinheiro pela inflação e do risco de não pagamento, surge o conceito de juro, que pode ser definido como o custo do empréstimo (para o tomador) ou a remuneração pelo uso do capital (para o emprestador). Chamamos de taxa de juros ao valor do juro numa certa unidade de tempo, expresso como uma porcentagem do capital. Assim, por exemplo, se um capital de $5.000,00 for emprestado por um mês à taxa de 2% ao mês, o juro será igual a 2% de $5.000,00, que é $100,00. Se o empréstimo for devolvido em um único pagamento, o tomador pagará, ao final do prazo combinado, a soma do capital com o juro, que é denominada montante. Assim, para um empréstimo de $5.000,00 por um mês com juro de $100,00, o montante será igual a $5.100,00. I.3 Relações Básicas Chamando de C o capital, M o montante, J o juro e de i a taxa, temos as seguintes relações, de acordo com o que definimos: J =C i, fórmula do juro no período da taxa. Também valem: M =C J, fórmula do montante e i= M C 1, fórmula da taxa no período do empréstimo. Exemplo 1: Um capital de $8.000,00 é aplicado durante um ano à taxa de 22% ao ano. Pergunta-se: a) Qual o juro? b) Qual o montante? Resolução: a) J =C i=8000 0,22 =$1.760,00 b) M =C J = =$9.760,00 Exemplo 2: Um capital de $12.000,00 foi aplicado durante 3 meses, gerando um montante de $12.540,00. Qual a taxa de juros no período? Resolução: Usando a relação de taxa, temos i= M C = 1=0,045, ou seja, 4,5% ao trimestre I.4 Regimes de capitalização Quando um capital é aplicado por vários períodos, a uma certa taxa por período, o montante poderá crescer de acordo com duas convenções, chamadas regimes de capitalização. Tem-se o regime de capitalização simples (ou juros simples) e o regime de capitalização composta (ou juros compostos).

2 2 a) Regime de capitalização simples Nesse regime o juro gerado em cada período é constante e igual ao produto do capital pela taxa. Além disso, os juros são pagos somente no final da operação. Exemplo 3: Um capital de $1.000,00 foi aplicado durante 3 anos à taxa de 10% ao ano, em regime de juros simples. Qual o montante final? Resolução: Durante o 1o. ano o juro gerado foi de $1.000,00(0,10) = $100 Durante o 2o. ano o juro gerado foi de $1.000,00(0,10) = $100 Durante o 3o. ano o juro gerado foi de $1.000,00(0,10) = $100 Portanto, somente o capital aplicado é que rende juros, e o montante após 3 anos foi de $1.300,00. b) Regime de capitalização composta Neste caso, o juro do 1o. período (capital vezes a taxa), se agrega ao capital dando o montante M 1. O juro do 2o. período, que é igual ao produto de M 1 pela taxa, se agrega a M 1, dando um montante M 2. O juro do 3o. período, que é igual ao produto de M 2 pela taxa, se agrega a M 2, dando um montante M 3 e assim por diante. Portanto, o juro que é gerado em cada período (montante do início do período vezes a taxa) se agrega ao montante do início do período e esta soma passa a render juro no período seguinte. Exemplo 4: Um capital de $1.000,00 foi aplicado durante 3 anos à taxa de 10% ao ano, em regime de juros compostos. Qual o montante final? Resolução: Durante o 1o. ano o juro gerado foi de $1.000,00(0,10) = $100, e o montante após 1 ano foi de $1.100,00. Durante o 2o. ano o juro gerado foi de $1.100,00(0,10) = $110 e o montante após 2 anos foi de $1.210,00. Durante o 3o. ano o juro gerado foi de $1.210,00(0,10) = $121 e o montante após 3 anos foi de $1.331,00. Portanto o montante após 3 anos foi de $1.331,00. I.5 Fluxo de caixa de uma operação O fluxo de caixa de uma operação é uma representação esquemática muito útil na resolução de problemas. Basicamente, consta de um eixo horizontal no qual é marcado o tempo, a partir de um instante inicial (origem); a unidade de tempo pode ser ano, mês, dia, etc. As entradas de dinheiro num determinado instante são indicadas por setas perpendiculares ao eixo horizontal e orientadas para cima; as saídas de dinheiro são indicadas da mesma forma, só que a orientação das setas é para baixo. Exemplo 5: Uma pessoa aplicou $50.000,00 num banco e recebeu $6.500,00 de juros após 12 meses. O fluxo de caixa do ponto de vista do aplicador é: $56.500,00 0 $50.000,00 12 E o fluxo de caixa do ponto de vista do ponto de vista do banco é: $50.000, $56.500,00

3 Observações: a) Estamos usando o conceito de fluxo de caixa para aplicações e empréstimos; contudo, a mesma idéia é utilizada por empresas para representar entradas e saídas de dinheiro de caixa. b) As setas do fluxo de caixa não são necessariamente proporcionais aos valores monetários envolvidos. Lista de Exercícios I (os cálculos devem ser explicitados em todos os exercícios e itens) 1) Um capital de $2.000,00 é aplicado em cada uma das condições abaixo. Obtenha o juro e o montante em cada caso. Taxa Prazo a) 50% ao ano 1 ano b) 30% ao semestre 1 semestre c) 12% ao trimestre 1 trimestre d) 5% ao bimestre 1 bimestre e) 1,7% ao mês 1 mês f) 0,03% ao dia 1 dia 2) Qual a taxa de juros (no período) paga por tomador de empréstimos em cada uma das situações abaixo? Capital Juro Prazo a) $3.500,00 $400,00 1 ano b) $8.000,00 $1.200,00 1 semestre c) $4.300,00 $210,00 1 trimestre d) $5.300,00 $220,00 1 bimestre e) $9.000,00 $150,00 1 mês f) $6.700,00 $2,50 1 dia 3) Qual o capital recebido por um tomador de empréstimo em cada uma das situações abaixo? Taxa Prazo Juro a) 28% ao ano 1 ano $14.000,00 b) 12% ao semestre 1 semestre $24.000,00 c) 3,8% ao trimestre 1 trimestre $7.600,00 d) 4% ao bimestre 1 bimestre $10.800,00 e) 1,8% ao mês 1 mês $3.600,00 f) 0,06% ao dia 1 dia $6.000,00 4) Um capital de $10.000,00 é aplicado a juros simples, à taxa de 1,5% ao mês. Obtenha o montante para os seguintes prazos: a) 2 meses b) 3 meses c) 5 meses d) 10 meses 5) Um capital de $10.000,00 é aplicado a juros compostos, à taxa de 10% ao ano. Calcule o montante para os seguintes prazos: a) 1 ano b) 2 anos c) 3 anos d) 4 anos e) 5 anos 6) Um capital A de $1.000,00 é aplicado a juros simples à taxa de 10% ao ano. Um outro capital B de $900,00 é aplicado a juros compostos à taxa de 12% ao ano. A partir de quantos anos de aplicação o montante produzido por B será superior ao produzido por A? 3

4 4 Ciências Contábeis 8ª. Fase Profa. Dra. Cristiane Fernandes Matemática Financeira 1º Sem/2009 Unidade I I Juros simples Na unidade anterior, vimos que, na capitalização simples, os juros em todos os períodos eram iguais, valendo o produto de capital pela taxa naquele período. Vamos considerar um capital C, aplicado a juros simples à taxa i por período, durante n períodos de tempo; a fórmula dos juros simples é dado por: J =C i n e a fórmula do montante é dada por: M =C 1 i n. Observações: 1) Na fórmula dos juros e do montante é necessário que i e n sejam expressos na mesma unidade (por exemplo, se i for taxa mensal, n deve ser expresso em meses) 2) Embora a fórmula tenha sido deduzida para n inteiro, ela pode ser usada para n fracionário. Exemplo 1: Um capital de $5.000,00 foi aplicado a juros simples, durante 3 anos, à taxa de 12% ao ano. a) Obtenha os juros. b) Obtenha o montante. Resolução: a) J =C i n=5000 0,12 3=$ 1.800,00 b) M = J C = =$6.800,00 ou M =C 1 i n = ,12 3 =$ 6.800,00 Exemplo 2: Um capital de $7.000,00 é aplicado a juros simples, durante um ano e meio, à taxa de 8% ao semestre. Obtenha os juros e o montante. Resolução: J =C i n=7000 0,08 3=$1.680,00, são os juros M = J C = =$ 8.680,00, é o valor do montante. Exemplo 3: Qual o capital que rende juros simples de $3.000,00 no prazo de 5 meses, se a taxa for de 2% ao mês? Resolução: Seja C o capital procurado. Então: J =C i n C= J i n C= J 3000 C= i n 0,02 5 =$30.000,00. Exemplo 4: Uma aplicação financeira tem prazo de 5 meses, rende juros simples à taxa de 22% ao ano e paga imposto de renda igual a 20% do juro. O imposto é pago no resgate. a) Qual o montante líquido de uma aplicação de $8.000,00? (Montante líquido é igual ao montante menos o imposto de renda) b) Qual o capital que deve ser aplicado para dar um montante líquido de $9.500,00? Resolução: a) Seja IR o imposto de renda e M o montante líquido. Assim: M =C J IR, com taxa de 20% ao ano, temos: M =C J 0,20 J, agrupando os termos em J, temos: M =C 0,80 J, agora substituindo os valores, teremos: M = , , =$8.586,67. Observe que como a taxa é dada ao ano, o prazo tem que ser expresso em anos, isto é n= 5 12.

5 b) Chamando de C o capital procurado, devemos ter: M =C J IR, com taxa de 20% ao ano e o valor do montante líquido, temos: =C J 0,20 J, agrupando os termos em J, temos: 9.500=C 0,80 J, como J =C i n com i = 0,22 e n= 5 12, temos: 9.500=C 0,80 C 0,22 5, ou seja, =1,0733C, resultando em: C= =$ 8.851,21. 1,0733 II.2 Taxas equivalentes Na fórmula de juros simples, sabemos que o prazo deve ser expresso na mesma unidade da taxa. O procedimento inverso também pode ser adotado, ou seja, podemos expressar a taxa na mesma unidade do prazo; para isto, devemos saber converter taxas de um período para outro. Dizemos que duas taxas são equivalentes a juros simples quando, aplicadas num mesmo capital e durante um mesmo prazo, derem juros iguais. Embora este prazo referido possa ser qualquer um, habitualmente é utilizado o prazo de 1 ano. Exemplo 5: Em juros simples, qual a taxa anual equivalente a 1% ao mês? Resolução: Seja i a taxa anual procurada, C o capital procurado aplicado e 1 ano o prazo. Devemos ter: C i 1=C 0,01 12, cancelando o capital C que aparece dos dois lados dessa igualdade, temos: i 1=0,01 12, ou seja, i= 0,01 12 =0,12, ou seja, 12% ao ano. 1 Portanto, a taxa anual equivalente a 1% ao mês é 12% ao ano. Note que se tivéssemos adotado qualquer outro prazo, por exemplo 2 anos, teríamos chegado ao mesmo resultado: C i 2=C 0,01 24 i 2=0,01 24, ou seja, i= 0,01 24 =0,12, ou seja, 12% ao ano. 2 Exemplo 6: Em juros simples, qual a taxa mensal equivalente a 9% ao trimestre? Resolução: Seja i a taxa anula procurada, C o capital procurado aplicado e 1 ano o prazo. Devemos ter: C i 12=C 0,09 4, pois 1 ano tem 4 trimestres.

6 Cancelando o capital C que aparece dos dois lados dessa igualdade, temos: 6 i 12=0,09 4, i= 0,09 4 =0,03, ou seja, 3% ao mês. 12 II.3 Juro exato e Juro comercial É muito comum certas operações ocorrerem por um ou alguns dias apenas. Nesses casos é conveniente utilizarmos a taxa diária equivalente. O cálculo pode ser feito segundo duas convenções: a) considerando-se o ano civil, que tem 365 (ou 366) dias, e cada mês com seu número real de dias; ou b) considerando-se o ano comercial com 360 dias, e o mês comercial com 30 dias. Os juros obtidos segundo a convenção em a) são chamados juros exatos e aqueles obtidos pela convenção em b), juros comerciais. Exemplo 7: Um capital de $5.000,00 foi aplicado por 42 dias à taxa de 30% ao ano, no regime de juros simples. a) Obter os juros exatos. b) Obter os juros comerciais. Resolução: a) J =C i n=5000 0,30 42=$ 172, b) J =C i n=5000 0,30 42=$ 175, II.4 Valor nominal e Valor atual Consideremos que uma pessoa tenha uma dívida de $11.000,00 a ser paga daqui a 5 meses. Se ela puder aplicar seu dinheiro hoje, a juros simples e à taxa de 2% ao mês, quanto precisará aplicar para poder pagar a dívida no seu vencimento? Em situações como esta, costuma-se chamar o valor da dívida, na data de seu vencimento, de valor nominal. Ao valor aplicado a juros simples numa data anterior até a data de vencimento e que proporcione um montante igual ao valor nominal chamamos de valor atual (ou valor presente). Indicando por N o valor nominal, por V o valor atual, por i a taxa e por n o prazo de aplicação até o vencimento, teremos esquematicamente: N V 0 n Portanto, N =V V i n. Assim, no exemplo citado, teremos: 11000=V V 0,02 5, agrupando os termos semelhantes em V, temos: 1,1V =11000, ou seja V = =$ ,00. 1,1 Desta forma, esta pessoa deverá aplicar $10.000,00 hoje, para saldar o compromisso mencionado daqui a 5 meses.

7 7 Exemplo 8: Consideremos que um investidor tenha adquirido por $17.000,00 um título de uma empresa, cujo valor nominal é de $20.000,00, sendo o prazo de vencimento igual a 12 meses. Esta operação dará ao investidor o direito de receber $20.000,00 daqui a 12 meses. a) Qual a taxa de juros desta aplicação, no período e ao mês, no regime de juros simples? b) Supondo que, 6 meses antes do vencimento do título, o investidor, necessitando de dinheiro, decida vender o título para outro investidor. Além disso, consideremos que nesta data a taxa de juros para este tipo de aplicação tenha caído para 1,3% ao mês. Qual o preço de venda do título? Resolução: a) i= M = i= 1=0,1765, ou seja, 17,65% ao período. C Portanto a taxa mensal foi de i= 17,65% =1,47%. 12 b) O investidor que adquiriu o título exigiu uma taxa de juros de 1,3% ao mês. Assim sendo, chamando de V o valor que ele pagou pelo título, devemos ter: N =V V i n 20000=V V 0,013 6, agrupando os termos semelhantes em V, 1,078 V =20000, ou seja V = ,078 =$18.552,88. Lista de Exercícios II (os cálculos devem ser explicitados em todos os exercícios e itens) 1) Determinar os juros simples obtidos nas seguintes condições: Capital Taxa Prazo a) $2.000,00 1,2% ao mês 5 meses b) $3.000,00 21% ao ano 2 anos c) $2.000,00 1,3% ao mês 3 anos d) $6.000,00 15% ao trimestre 2 anos e meio 2) Qual montante de uma aplicação de $16.000,00 a juros simples, durante 5 meses, à taxa de 80% ao ano? 3) Um capital de $1.000,00 foi aplicado por 2 meses, a juros simples e à taxa de 42% ao ano. Qual o montante? 4) Numa aplicação de $3.000,00 a juros simples e à taxa de 10% ao ano, o montante recebido foi de $4.800,00. Determine o prazo da aplicação. 5) Um capital ficou depositado durante 10 meses à taxa de 8% ao mês no regime de juros simples. Findo esse prazo, o montante auferido foi aplicado durante 15 meses a juros simples à taxa de 10% ao mês. Calcule o valor do capital inicial aplicado, sabendo-se que o montante final recebido foi de $ ,00. 6) Uma aplicação financeira tem prazo de 3 meses, rende juros simples à taxa de 1,8% ao mês, porém o investidor deve pagar no ato do resgate um imposto de renda igual a 20% do valor do juro auferido. a) Qual o montante líquido (montante após o pagamento do imposto de renda) de uma aplicação de $4.000,00? b) Qual o capital que deve ser aplicado para dar um montante líquido de $3.600,00? 7) Em juros simples, determine a taxa anual equivalente às seguintes taxas:

8 a) 1,5% ao mês b) 2,5% ao bimestre c) 3,5% ao trimestre d) 4,5% ao quadrimestre e) 6,5% ao semestre 8 8) Um capital de $25.000,00 foi aplicado a juros simples à taxa de 30% ao ano, pelo prazo de 67 dias. Obtenha os juros exatos e comerciais para esta aplicação. 9) Um determinado capital aplicado a juros simples exatos, e a certa taxa anual, rendeu $240,00. Determine os juros comerciais auferidos nessa aplicação. 10) Uma aplicação de $800,00 a juros simples comerciais teve um resgate de $908,00 após 135 dias. Determine a taxa mensal desta aplicação. 11) Uma dívida de $50.000,00 vence daqui a 8 meses. Considerando uma taxa de juros simples de 2% ao mês, calcule seu valor atual: a) hoje; b) 3 meses antes do vencimento; c) daqui a 2 meses. 12) Um título de $24.000,00 vence daqui a 10 meses. a) Qual seu valor atual, se a taxa de juro simples para esses títulos hoje for de 2,2% ao mês? b) Qual seu valor atual 3 meses antes do vencimento, se neste momento a taxa de juros simples pra estes títulos for de 2,6% ao mês? c) Qual seu valor atual 65 dias antes do vencimento, se nesta data a taxa de juros simples para estes títulos for de 2,1% ao mês? 13) João fez uma aplicação de $50.000,00 a juros simples e à taxa de 2,5% ao mês pelo prazo de 9 meses. No entanto, dois meses antes do vencimento, necessitando de dinheiro, vendeu o título a Pedro. Determine o valor de venda (valor atual dois meses antes do vencimento), sabendo-se que, nesta data, a taxa de juros simples para este título era de 2,8% ao mês.

MATEMÁTICA COMERCIAL MÓDULO 1 CONCEITOS INICIAIS

MATEMÁTICA COMERCIAL MÓDULO 1 CONCEITOS INICIAIS MATEMÁTICA COMERCIAL MÓDULO 1 CONCEITOS INICIAIS Índice 1. Introdução...3 2. Taxa de Juros...3 3. Fluxo de caixa...4 4. Juros Simples...5 5. Exemplos de Juros Simples...6 6. Valor Nominal e Valor Atual...8

Leia mais

Administração - UniFAI

Administração - UniFAI CENTRO UNIVERSITÁRIO ASSUNÇÃO UniFAI Matemática Financeira Exercícios - Parte I Juros Simples Juros Compostos 1 Juros Simples 1) Determine os juros simples obtidos nas seguintes condições: Capital Taxa

Leia mais

Matemática Comercial

Matemática Comercial Matemática Comercial Professora conteudista: Maria Ester Domingues de Oliveira Sumário Matemática Comercial Unidade I 1. TAXA DE JUROS...3 2. FLUXO DE CAIXA...4 3. JUROS SIMPLES... 4. VALOR NOMINAL E VALOR

Leia mais

Matemática Financeira Juros Simples 1

Matemática Financeira Juros Simples 1 1 Toda a Matemática Financeira é alicerçada em dois princípios básicos: Não se pode comparar ou somar dinheiro, a menos que ele esteja no mesmo instante de tempo; Uma vez que os dinheiros não estejam no

Leia mais

Garantia de aprendizado

Garantia de aprendizado 1) Calcular o capital, que aplicado a uma taxa de juros simples de 6,2% a.m, por 174 dias, produziu um montante de $ 543.840,00. 2) Determinar o capital necessário para produzir um montante de $ 798.000,00

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA 1 RAZÃO, PROPORÇÃO, REGRAS DE TRES e PORCENTAGEM

MATEMÁTICA FINANCEIRA 1 RAZÃO, PROPORÇÃO, REGRAS DE TRES e PORCENTAGEM INTRODUÇÃO... 2 JUROS SIMPLES... 2 MONTANTE E VALOR ATUAL... 5 CONVERSÃO DE TAXAS... 7 CONVERSÃO DE PERÍODOS... 7 TAXA PROPORCIONAL... 13 TAXAS EQUIVALENTES... 14 JURO EXATO COMERCIAL... 14 DESCONTO SIMPLES...

Leia mais

INTRODUÇÃO JUROS SIMPLES

INTRODUÇÃO JUROS SIMPLES INTRODUÇÃO... 1 JUROS SIMPLES... 1 MONTANTE E VALOR ATUAL... 3 CONVERSÃO DE TAXAS... 4 CONVERSÃO DE PERÍODOS... 4 TAXA PROPORCIONAL... 7 TAXAS EQUIVALENTES... 7 JURO EXATO COMERCIAL... 7 DESCONTO SIMPLES...

Leia mais

EXERCÍCIOS FINANÇAS CORPORATIVAS E VALOR ASSAF NETO CAPÍTULO 2 CÁLCULO FINANCEIRO E APLICAÇÕES

EXERCÍCIOS FINANÇAS CORPORATIVAS E VALOR ASSAF NETO CAPÍTULO 2 CÁLCULO FINANCEIRO E APLICAÇÕES 1. Explique o que são taxas: 1. Nominais: Taxa de juro contratada numa operação. Normalmente é expressa para um período superior ao da incidência dos juros. 2. Proporcionais: Duas taxas expressas em diferentes

Leia mais

Matemática Financeira. Parte I. Professor: Rafael D Andréa

Matemática Financeira. Parte I. Professor: Rafael D Andréa Matemática Financeira Parte I Professor: Rafael D Andréa O Valor do Dinheiro no Tempo A matemática financeira trata do estudo do valor do dinheiro ao longo do tempo. Conceito de Investimento Sacrificiozinho

Leia mais

Prof. Eugênio Carlos Stieler

Prof. Eugênio Carlos Stieler CAPITALIZAÇÃO COMPOSTA CAPITALIZAÇÁO COMPOSTA: MONTANTE E VALOR ATUAL PARA PAGAMENTO ÚNICO Capitalização composta é aquela em que a taxa de juros incide sobre o capital inicial, acrescido dos juros acumulados

Leia mais

5 Calcular o valor do capital que produz juros de R$ 1.200,00 no final de 8 meses se aplicado a uma taxa de juros de 5% ao mês?

5 Calcular o valor do capital que produz juros de R$ 1.200,00 no final de 8 meses se aplicado a uma taxa de juros de 5% ao mês? - Pagamento único Resolver todas as questões utilizando: a) critério de juros simples b) critério de juros compostos 1 Uma pessoa empresta R$ 2.640,00 pelo prazo de 5 meses a uma taxa de juros de 4% ao

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDOS: conteúdo parcial da disciplina FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA FINANCEIRA

ROTEIRO DE ESTUDOS: conteúdo parcial da disciplina FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA FINANCEIRA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA FLORESTAL Disciplina: DEF 06423 Economia da Engenharia Prof. Wendel Andrade ROTEIRO DE ESTUDOS: conteúdo parcial

Leia mais

Primeira aplicação: Capital no valor de R$ ,00, durante 3 meses, sob o regime de capitalização simples a uma taxa de 10% ao ano.

Primeira aplicação: Capital no valor de R$ ,00, durante 3 meses, sob o regime de capitalização simples a uma taxa de 10% ao ano. 95. (Analista Judiciário Contadoria TRF 3ª Região 2016/FCC) Em um contrato é estabelecido que uma pessoa deverá pagar o valor de R$ 5.000,00 daqui a 3 meses e o valor de R$ 10.665,50 daqui a 6 meses. Esta

Leia mais

JUROS COMPOSTOS COMPARAÇÃO ENTRE JUROS SIMPLES E COMPOSTOS

JUROS COMPOSTOS COMPARAÇÃO ENTRE JUROS SIMPLES E COMPOSTOS JUROS COMPOSTOS No regime de juros compostos, que tem grande importância financeira por retratar melhor a realidade, o juro gerado pela aplicação à mesma taxa passando a participar da geração de juros

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA - SUPERINTENSIVO 8 AULAS

MATEMÁTICA FINANCEIRA - SUPERINTENSIVO 8 AULAS MATEMÁTICA FINANCEIRA - SUPERINTENSIVO 8 AULAS SEFAZ-SALVADOR BANCA: FUNCAB 1. Juros simples. 2. Juros compostos. Taxa nominal, taxa real e taxa efetiva. Taxas equivalentes. Capitais equivalentes. Capitalizacao

Leia mais

Diagrama de Fluxo de Caixa Fluxo de caixa é uma sucessão temporal de entradas e de saídas de dinheiro no caixa de uma entidade.

Diagrama de Fluxo de Caixa Fluxo de caixa é uma sucessão temporal de entradas e de saídas de dinheiro no caixa de uma entidade. Séries de agamentos Agora vamos estudar as operações financeiras que envolvem pagamentos ou recebimentos parcelados. Consideremos os pagamentos, 2,, n nas datas, 2,, n, respectivamente de um Valor resente

Leia mais

08/08/2017 MATEMÁTICA FINANCEIRA. Capítulo 1 Conceitos iniciais e diagrama de fluxo de caixa. Prof. Msc. Roberto Otuzi de Oliveira

08/08/2017 MATEMÁTICA FINANCEIRA. Capítulo 1 Conceitos iniciais e diagrama de fluxo de caixa. Prof. Msc. Roberto Otuzi de Oliveira MATEMÁTICA FINANCEIRA Prof. Msc. Roberto Otuzi de Oliveira Capítulo 1 Conceitos iniciais e diagrama de fluxo de caixa Três objetivos do capítulo Entender os propósitos da Matemática Financeira; Saber construir

Leia mais

TÓPICOS DE MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA O ENSINO MÉDIO - PROF. MARCELO CÓSER

TÓPICOS DE MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA O ENSINO MÉDIO - PROF. MARCELO CÓSER TÓPICOS DE MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA O ENSINO MÉDIO - PROF. MARCELO CÓSER 1 PAGAMENTO DE DÍVIDAS Existem mais de uma maneira de se efetuar o pagamento de uma dívida. Ela pode ser toda liquidada em um

Leia mais

Matemática Comercial

Matemática Comercial Matemática Comercial Razão Dados dois números a e b, b 0, chamamos de razão de a para b, nesta ordem, ao quociente a/b ou a:b. a é chamado de antecedente e b de consequente. Quando a e b forem medidas

Leia mais

Matemática Financeira. 1ª Parte: Porcentagem Comparação entre Valores - Aumento e Desconto Juros

Matemática Financeira. 1ª Parte: Porcentagem Comparação entre Valores - Aumento e Desconto Juros Matemática ª série Lista 08 Junho/2016 Profª Helena Matemática Financeira 1ª Parte: Porcentagem Comparação entre Valores - Aumento e Desconto Juros 1) (GV) Carlos recebeu R$ 240.000,00 pela venda de um

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Matemática Financeira 2016.2 Sumário Capítulo I. Introdução à Apostila... 4 Capítulo II. Fundamentos da Matemática Financeira... 5 2.1. INTRODUÇÃO... 5 2.2. CAPITAL, NÚMERO DE PERÍODOS, JURO, MONTANTE,

Leia mais

Matemática & Raciocínio Lógico

Matemática & Raciocínio Lógico Matemática & Raciocínio Lógico Prof. Me. Jamur Silveira www.professorjamur.com.br facebook: Professor Jamur JUROS SIMPLES: o juro de cada intervalo de tempo sempre é calculado sobre o capital inicial

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Fábio Maia. AULA 1 - Juros Simples. Formulário: Juros Simples: j = C.i.n e Montante: M = C. (1 + i.

MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Fábio Maia. AULA 1 - Juros Simples. Formulário: Juros Simples: j = C.i.n e Montante: M = C. (1 + i. MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Fábio Maia AULA 1 - Juros Simples Juros Simples é o processo financeiro onde apenas o principal rende juros, isto é, os juros são diretamente proporcionais ao capital empregado.

Leia mais

Lista de exercício nº 1 Juros simples e compostos*

Lista de exercício nº 1 Juros simples e compostos* Lista de exercício nº 1 Juros simples e compostos* 1. Um investidor aplicou $1.000,00 numa instituição financeira que remunera seus depósitos a uma taxa de 5 % ao trimestre, no regime de juros simples.

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA AULA 01

MATEMÁTICA FINANCEIRA AULA 01 MATEMÁTICA FINANCEIRA AULA 01 Conceito A MATEMÁTICA FINANCEIRA tem por objetivo estudar as diversas formas de evolução do valor do dinheiro no tempo, bem como as formas de análise e comparação de alternativas

Leia mais

6. Capitalização. Vamos supor que vou receber daqui a dez anos Quanto é que esse dinheiro vale agora?

6. Capitalização. Vamos supor que vou receber daqui a dez anos Quanto é que esse dinheiro vale agora? 1 2 Sumário (17ª aula) 6. Capitalização 6.4. 7. s 7.1. Variáveis stock e fluxo Vamos supor que vou receber daqui a dez anos 100.000 Quanto é que esse dinheiro vale agora? Posso pedir um empréstimo e paga-lo

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. ÁTILA

MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. ÁTILA 1 MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. ÁTILA Aula 01 CONCEITOS BÁSICOS Classificação dos tipos de juros; O valor do dinheiro no tempo; Fluxos de caixa. 2 Introdução Ramo da Matemática que estuda o comportamento

Leia mais

Lista 1 - Juros Simples

Lista 1 - Juros Simples MATEMÁTICA FINANCEIRA APLICADA 1 a LISTA DE EXERCÍCIOS Prof. Ânderson Vieira 1. Calcular a taxa mensal proporcional de juros de: (a) 14,4% ao ano; (b) 6,8% ao quadrimestre; (c) 11,4% ao semestre; (d) 110,4%

Leia mais

Princípio da competência O princípio da competência determina que todas as vendas, os custos e as despesas devem ser considerados na apuração do resultado da empresa no período em que ocorrerem, independentemente

Leia mais

Exercícios Resolvidos do livro de Matemática Financeira Aplicada

Exercícios Resolvidos do livro de Matemática Financeira Aplicada Exercícios Resolvidos do livro de Matemática Financeira Aplicada CAPÍTULO 2 PG. 32 A 36 1) Qual será o montante, no final de oito meses, se aplicarmos um capital de R$ 90.000,00 a uma taxa de juro simples

Leia mais

Professor: Danilo Menezes de Oliveira Machado

Professor: Danilo Menezes de Oliveira Machado Professor: Danilo Menezes de Oliveira Machado O QUE PRECISA SER LEMBRADO Progressão aritmética: a n = a 1 + (n 1)r Parte fixa: a 1 Parte variável: (n 1)r Variável: n Tipo de variável: Discreta (IN) Juros

Leia mais

Mat. Professores: PC Sampaio Gabriel Ritter Rafael Jesus Alex Amaral Luanna Ramos Monitor: Gabriella Teles

Mat. Professores: PC Sampaio Gabriel Ritter Rafael Jesus Alex Amaral Luanna Ramos Monitor: Gabriella Teles Semana 19 Professores: PC Sampaio Gabriel Ritter Rafael Jesus Alex Amaral Luanna Ramos Monitor: Gabriella Teles RESUMO Juros Compostos O regime de juros compostos é feito pelo regime de juro sobre juro.

Leia mais

Na Matemática financeira temos também: Fluxo de Caixa, montante, capital, juros e juros simples/juros composto.

Na Matemática financeira temos também: Fluxo de Caixa, montante, capital, juros e juros simples/juros composto. A Matemática financeira estuda o conceito do valor do dinheiro no tempo. Empréstimos ou investimentos realizados no presente terão seu valor aumentado no futuro. Inversamente, valores disponíveis no futuro,

Leia mais

Curso técnico Integrado de Administração

Curso técnico Integrado de Administração Curso técnico Integrado de Administração Juros Compostos Diferente dos juros simples, o juro composto é calculado sobre o montante obtido no período anterior. Somente no primeiro período é que os juros

Leia mais

O total das vendas foi de 500 mil reais. A vendeu 225 mil reais, B vendeu 175 mil reais. Portanto, C vendeu = 100 mil reais.

O total das vendas foi de 500 mil reais. A vendeu 225 mil reais, B vendeu 175 mil reais. Portanto, C vendeu = 100 mil reais. (TCE-SC 2016/CESPE-UnB) Em cada um dos itens a seguir, é apresentada uma situação hipotética relativa a proporcionalidade, porcentagem e juros, seguida de uma assertiva a ser julgada. 111. A participação

Leia mais

Questões de provas da CESGRANRIO - COMENTADAS

Questões de provas da CESGRANRIO - COMENTADAS Questões de provas da CESGRANRIO - COMENTADAS Correção: Prof.Ivan Zecchin ivanzecchin@hotmail.com 1- Um aplicador realizou um investimento que deverá ter valor de resgate de R$ 100.000,00 no seu vencimento,

Leia mais

Aula 5 Juros simples 101

Aula 5 Juros simples 101 Aula 5 Juros simples Meta da aula Apresentar o conceito de juros simples, mostrando suas aplicações cotidianas e a forma de se calcular. Objetivos da aula Ao final desta aula, você deverá ser capaz de:

Leia mais

Matemática Financeira Aplicada

Matemática Financeira Aplicada MATEMÁTICA FINANCEIRA BÁSICA... 3 1.1 Introdução... 3 1.2 Conceitos básicos da Matemática Financeira... 3 1.2.1) Valor do dinheiro no tempo... 3 1.2.2) Capital inicial, montante e prazo... 4 1.2.3) Operação

Leia mais

i ano = 2 x i semestre = 4 x i trimestre = 6 x i bimestre = 12 x i mês = 360 x i dia

i ano = 2 x i semestre = 4 x i trimestre = 6 x i bimestre = 12 x i mês = 360 x i dia que se aplicado a uma taxa de juros de 60% ao ano, por um período de um ano. Podemos representá-las da seguinte forma: MATEMÁTICA FINANCEIRA BANRISUL PEDRÃO AULA 05/10 Taxas de juros Antes de iniciarmos

Leia mais

Matemática Financeira Aula 1. 1 Profa. Msc. Érica Siqueira

Matemática Financeira Aula 1. 1 Profa. Msc. Érica Siqueira Matemática Financeira Aula 1 1 Profa. Msc. Érica Siqueira Matemática Financeira Objetivos de aprendizagem: Depois de ler e discutir este tópico você será capaz entender Fazer contas utilizando a regra

Leia mais

1. A taxa de juros de um financiamento está fixada em 3,3% a,m, em determinado momento, Qual o percentual desta taxa acumulada para um ano?

1. A taxa de juros de um financiamento está fixada em 3,3% a,m, em determinado momento, Qual o percentual desta taxa acumulada para um ano? MATEMÁTICA FINANCEIRA APLICADA 2 a LISTA DE EXERCÍCIOS Prof, Ânderson Vieira 1. A taxa de juros de um financiamento está fixada em 3,3% a,m, em determinado momento, Qual o percentual desta taxa acumulada

Leia mais

FAVENI Matemática Financeira com HP 12C

FAVENI Matemática Financeira com HP 12C APOSTILA DE MATEMÁTICA FINANCEIRA CONCEITOS INICIAIS Conceitos básicos Capital O Capital é o valor aplicado através de alguma operação financeira. Também conhecido como: Principal, Valor Atual, Valor Presente

Leia mais

Introdução ao Método do Balde. Norton Gonzalez

Introdução ao Método do Balde. Norton Gonzalez Introdução ao Método do Balde Norton Gonzalez INTRODUÇÃO AO MÉTODO DO BALDE Regra de três Constituem regra de três os problemas que envolvem pares de grandezas diretamente ou inversamente proporcionais.

Leia mais

1. As parcelas são pagas ao final de cada período. Neste caso denomina-se pagamento postecipado.

1. As parcelas são pagas ao final de cada período. Neste caso denomina-se pagamento postecipado. PARTE 5 SÉRIE UNIFORME DE PAGAMENTOS CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. Introdução 2. Prestações e Valor presente 3. Prestações e Valor futuro 4. Renda perpétua 5. Exercícios Resolvidos 1. Introdução Quando se contrai

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA Unidade I MATEMÁTICA FINANCEIRA Prof. Luiz Felix Matemática financeira A Matemática Financeira estuda o comportamento do dinheiro ao longo do tempo. Capital é o valor principal de uma operação, ou seja,

Leia mais

Unidade II MATEMÁTICA COMERCIAL. Profª. Gizele Munim

Unidade II MATEMÁTICA COMERCIAL. Profª. Gizele Munim Unidade II MATEMÁTICA COMERCIAL Profª. Gizele Munim Apresentação do módulo ii Desconto Simples Relação entre Taxa de Desconto e Juros Simples Juros Compostos Desconto simples Desconto simples ou comercial

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Capítulo Matemática Financeira Juros Simples Adriano Leal Bruni albruni@minhasaulas.com.br Conceito de juros simples Juros sempre incidem sobre o VALOR PRESENTE Preste atenção!!! Empréstimo Valor atual

Leia mais

Unidade I MATEMÁTICA FINANCEIRA. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade I MATEMÁTICA FINANCEIRA. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade I MATEMÁTICA FINANCEIRA Prof. Maurício Felippe Manzalli Introdução natureza objetivo Cada valor financeiro está vinculado a uma data determinada. Toda vez que a data de referência de um valor é

Leia mais

PORCENTAGEM, AUMENTOS E DESCONTOS PERCENTUAIS, JUROS SIMPLES E COMPOSTOS

PORCENTAGEM, AUMENTOS E DESCONTOS PERCENTUAIS, JUROS SIMPLES E COMPOSTOS PORCENTAGEM, AUMENTOS E DESCONTOS PERCENTUAIS, JUROS SIMPLES E COMPOSTOS PORCENTAGEM x 100 O quociente é representado por x% e lido x por cento. Dados dois números a e b, com, diz- se que a representa

Leia mais

JUSPODIVM

JUSPODIVM MATERIAL ETRA COMENTÁRIOS DAS QUESTÕES DA PROVA AFRF - 2005 31 - Ana quer vender um apartamento por R$ 400.000,00 à vista ou financiado pelo sistema de juros compostos a taxa de 5% ao semestre. Paulo está

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Matemática Financeira Profª VERÔNICA MARIA 1 - REVISÃO Operações com Números Reais Existe uma regra para adição e subtração Existe uma outra regra para multiplicação e divisão SOMA OU SUBTRAÇÃO COM NÚMEROS

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA MATEMÁTICA FINANCEIRA A Matemática Financeira é uma ferramenta útil na análise de algumas alternativas de investimentos ou financiamentos de bens de consumo. Consiste em empregar procedimentos matemáticos

Leia mais

Aula 00 Aula Demonstrativa

Aula 00 Aula Demonstrativa Aula 00 Aula Demonstrativa Juros... 4 Formas de Representação da Taxa de Juros... 5 Elementos da Operação de Juros... 6 Regimes de Capitalização... 7 Capitalização Simples... 8 Capitalização Composta...

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. DANIEL DE SOUZA INTRODUÇÃO:

MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. DANIEL DE SOUZA INTRODUÇÃO: 1 MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. DANIEL DE SOUZA INTRODUÇÃO: O PRINCIPAL CONCEITO QUE ORIENTARÁ TODO O NOSSO RACIOCÍNIO AO LONGO DESTE CURSO É O CONCEITO DO VALOR DO DINHEIRO NO TEMPO. EMPRÉSTIMOS OU INVESTIMENTOS

Leia mais

REVISÃO Lista 03 Matemática financeira. Juros compostos: os juros são aplicados sobre a quantia obtida anteriormente

REVISÃO Lista 03 Matemática financeira. Juros compostos: os juros são aplicados sobre a quantia obtida anteriormente NOME: ANO: 3º Nº: PROFESSOR(A): Ana Luiza Ozores DATA: REVISÃO Lista 03 Matemática financeira Definições Porcentagem: razão cujo denominador é 100 Juros simples: os juros são sempre aplicados sobre a quantia

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Matemática Financeira Professor conteudista: Cláudio José dos Santos Penteado Sumário Matemática Financeira Unidade I 1 INTRODUÇÃO: CONCEITOS BÁSICOS...4 1.1 Proporcionalidade de taxas...6 2 JUROS SIMPLES...9

Leia mais

Recuperação 15 x 1 (15 exercícios = 1 ponto, limitado a média 6,0)

Recuperação 15 x 1 (15 exercícios = 1 ponto, limitado a média 6,0) Critérios para a entrega de exercícios: 1. Todos os exercícios deverão ser feitos de forma manuscrita somente A CANETA (Azul ou Preta), SEM RASURAS. 2. Necessário copiar na folha que será entregue o enunciado

Leia mais

Ferramentas básicas de finanças

Ferramentas básicas de finanças Ferramentas básicas de finanças Aula 17 All rights reserved. Copyright 2001 by Harcourt, Inc. Requests for permission to make copies of any part of the work should be mailed to: Permissions Department,

Leia mais

JUROS SIMPLES & COMPOSTOS

JUROS SIMPLES & COMPOSTOS JUROS SIMPLES & COMPOSTOS MÓDULO 3 MATEMÁTICA FINANCEIRA JUROS SIMPLES & COMPOSTOS A matemática financeira tem por objetivo estudar as diversas formas de evolução do valor do dinheiro no tempo, bem como

Leia mais

Taxa opção 1 = [(0,04 /30) + 1) ^ 40] - 1 Taxa opção 1 = 5,47% Taxa opção 2 = [(1 + 0,036) ^ (40/30)] - 1 Taxa opção 2 = 4,83%

Taxa opção 1 = [(0,04 /30) + 1) ^ 40] - 1 Taxa opção 1 = 5,47% Taxa opção 2 = [(1 + 0,036) ^ (40/30)] - 1 Taxa opção 2 = 4,83% 1 Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade LISTA 2 - Disciplina de Matemática Financeira Professora Ana Carolina Maia Monitora Pg: Paola Londero / Monitor: Álvaro

Leia mais

TAXAS DE JUROS. Como sabemos quando uma taxa é nominal?

TAXAS DE JUROS. Como sabemos quando uma taxa é nominal? TAXAS DE JUROS - é uma relação entre os juros pagos/recebidos no final de um período e o capital inicialmente aplicado/tomado independente do regime de capitalização; J.S. OU J.C. Taxa Nominal - é a taxa

Leia mais

SIMULADO EXAME FINAL MATEMÁTICA FINANCEIRA PROFESSOR LUCIO COSTA

SIMULADO EXAME FINAL MATEMÁTICA FINANCEIRA PROFESSOR LUCIO COSTA SIMULADO EXAME FINAL MATEMÁTICA FINANCEIRA PROFESSOR LUCIO COSTA Aluno (a): Mat. Nº Obeservações: As expressões taxa proporcional e taxa linear determinam que a questão é de juros simples; As expressões

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO EDUCACIONAL ALFA APOSTILA MATEMÁTICA FINANCEIRA MINAS GERAIS JUROS Podemos introduzir o conceito de juros pelas expressões a) dinheiro pago (remuneração do capital)

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Matemática Financeira Juros Simples Professor Edgar Abreu www.acasadoconcurseiro.com.br Matemática Financeira CAPITALIZAÇÃO SIMPLES X CAPITALIZAÇÃO COMPOSTA A definição de capitalização é uma operação

Leia mais

Exercícios de Matemática para Concurso Público. Juros Simples

Exercícios de Matemática para Concurso Público. Juros Simples Exercícios de Matemática para Concurso Público Juros Simples 1. (Ufsm 2015) A chegada da televisão no Brasil facilitou o acesso à informação. Com o avanço da tecnologia, os aparelhos estão cada dia mais

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS N o 2

LISTA DE EXERCÍCIOS N o 2 89 90 91 92 93 94 LISTA DE EXERCÍCIOS N o 2 Dada uma taxa de juro simples expressa ao mês para se chegar à taxa proporcional ao ano basta: a) Dividir a taxa ao mês por 12 b) Multiplica a taxa mensal por

Leia mais

Unidade II MATEMÁTICA APLICADA. Prof. Luiz Felix

Unidade II MATEMÁTICA APLICADA. Prof. Luiz Felix Unidade II MATEMÁTICA APLICADA Prof. Luiz Felix Equações do 1º grau Resolver uma equação do 1º grau significa achar valores que estejam em seus domínios e que satisfaçam à sentença do problema, ou seja,

Leia mais

Lista de exercício nº 2* Taxas equivalentes** e séries uniformes

Lista de exercício nº 2* Taxas equivalentes** e séries uniformes Lista de exercício nº 2* Taxas equivalentes** e séries uniformes 1. Calcule as taxas mensal e diária que são proporcionais à taxa de 3,6 % ao trimestre. Resposta: 1,2% a.m. e 0,04% a.d. 2. Calcule as taxas

Leia mais

Tabela I - Fator de Acumulação de Capital: a n = (1 + i) n. Profs. Alexandre Lima e Moraes Junior 1

Tabela I - Fator de Acumulação de Capital: a n = (1 + i) n. Profs. Alexandre Lima e Moraes Junior  1 Aula 15 - Questões Comentadas e Resolvidas Juros Compostos. Montante e juros. Desconto Composto. Taxa real e taxa efetiva. Taxas equivalentes. Capitais equivalentes. Capitalização contínua. Equivalência

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA. Capítulo 3 Juros Compostos. Prof. Msc. Roberto Otuzi de Oliveira. Três objetivos do capítulo

MATEMÁTICA FINANCEIRA. Capítulo 3 Juros Compostos. Prof. Msc. Roberto Otuzi de Oliveira. Três objetivos do capítulo MATEMÁTICA FINANCEIRA Prof. Msc. Roberto Otuzi de Oliveira Capítulo 3 Juros Compostos Três objetivos do capítulo Entender operações com juros compostos Saber usar a equivalência de taxas Compreender as

Leia mais

j = c.i.t M = c + j MATEMÁTICA FINANCEIRA

j = c.i.t M = c + j MATEMÁTICA FINANCEIRA MATEMÁTICA FINANCEIRA JUROS SIMPLES j = c.i.t j = juros, c = capital, i = taxa, t = tempo 05) João abriu uma caderneta de poupança e, em 1o de janeiro de 2006, depositou R$ 500,00 a uma taxa de juros simples,

Leia mais

COMENTÁRIO DA PROVA DO BANCO DO BRASIL

COMENTÁRIO DA PROVA DO BANCO DO BRASIL COMENTÁRIO DA PROVA DO BANCO DO BRASIL Prezados concurseiros, segue abaixo os comentários das questões de matemática propostas pela CESPE no último concurso para o cargo de escriturário do Banco do Brasil

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Carlos André Matemático Economista Especialista (Pós-graduado em Gestão Financeira) barbosadejesu@hotmail.com www.uniron.edu.br SUMÁRIO MATEMÁTICA FINANCEIRA 1. Porcentagem...........................................................04

Leia mais

Fórmula do Montante. - Valor Futuro após 1 período: F 1 = P + Pi = P(1 + i) - Valor Futuro após 2 períodos:

Fórmula do Montante. - Valor Futuro após 1 período: F 1 = P + Pi = P(1 + i) - Valor Futuro após 2 períodos: DEPARTAMENTO...: ENGENHARIA CURSO...: PRODUÇÃO DISCIPLINA...: ENGENHARIA ECONÔMICA / MATEMÁTICA FINANCEIRA PROFESSORES...: WILLIAM FRANCINI PERÍODO...: NOITE SEMESTRE/ANO: 2º/2008 Aula 3 CONTEÚDO RESUMIDO

Leia mais

Taxas: Proporcional e Equivalente

Taxas: Proporcional e Equivalente Taxas: Proporcional e Equivalente Taxa Proporcional Considere duas taxas de juros arbitrárias i 1 e i 2, relacionadas respectivamente aos períodos n 1 e n 2, referidos à unidade comum de tempo das taxas.

Leia mais

Aula 00. Raciocínio Lógico para PCDF. Matemática Financeira Professor: Guilherme Neves. Prof.

Aula 00. Raciocínio Lógico para PCDF. Matemática Financeira Professor: Guilherme Neves.  Prof. Raciocínio Lógico para PCDF Aula 00 Matemática Financeira Professor: Guilherme Neves www.pontodosconcursos.com.br 1 Raciocínio Lógico para PCDF Aula 00 Aula Demonstrativa Matemática Financeira para PCDF

Leia mais

INVISTA NO. Tesouro Direto

INVISTA NO. Tesouro Direto INVISTA NO Tesouro Direto Introdução CAPÍTULO 1 OS TÍTULOS E SUAS CARACTERÍSTICAS O Tesouro Nacional criou o Tesouro Direto, programa oferecido em parceria com a B3, que permite ao investidor pessoa física

Leia mais

Fundamentos de Finanças Curso de Ciências Econonômicas Universidade Federal de Pelotas (UFPel)

Fundamentos de Finanças Curso de Ciências Econonômicas Universidade Federal de Pelotas (UFPel) Fundamentos de Finanças Curso de Ciências Econonômicas Universidade Federal de Pelotas (UFPel) Prof. Regis A. Ely Departamento de Economia Universidade Federal de Pelotas (UFPel) Regis A. Ely Matemática

Leia mais

Que tal agora fazermos uma comparação? Veja nos gráficos abaixo a distinção entre uma aplicação a juros simples e juros compostos.

Que tal agora fazermos uma comparação? Veja nos gráficos abaixo a distinção entre uma aplicação a juros simples e juros compostos. Juros compostas Vamos introduzir a ideia de uma compensação diferente da anterior, chamaremos de juro composto a compensação em dinheiro pelo empréstimo de um capital financeiro, a uma taxa combinada,

Leia mais

AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL - ESAF TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. QUILELLI

AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL - ESAF TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. QUILELLI AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL - ESAF TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO RESOLUÇÃO DA ROVA DE MATEMÁTICA FINANCEIRA ROF. QUILELLI 31- Ana quer vender um apartamento por R$ 400.000,00 a vista ou financiado pelo

Leia mais

Empreendedorismo. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 09 Matemática Financeira. Cursos de Computação

Empreendedorismo. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 09 Matemática Financeira. Cursos de Computação Cursos de Computação Empreendedorismo Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira Aula 09 Matemática Financeira Referência: Slides do professor Jose Sergio Resende Casagrande Matemática Financeira Conceito/Objetivos Analisar

Leia mais

TÉCNICO DO TESOURO DO ESTADO TTE 2001

TÉCNICO DO TESOURO DO ESTADO TTE 2001 TÉCNICO DO TESOURO DO ESTADO TTE 2001 01) Um navio, em velocidade normal de cruzeiro, leva 2 horas para se deslocar em uma distância de 160 km. A distância que o navio alcançará em 5 horas, na mesma velocidade,

Leia mais

Prof. Luiz Felix. Unidade I

Prof. Luiz Felix. Unidade I Prof. Luiz Felix Unidade I MATEMÁTICA FINANCEIRA Matemática financeira A Matemática Financeira estuda o comportamento do dinheiro ao longo do tempo. Do ponto de vista matemático, um determinado valor a

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA E ESTATÍSTICA

MATEMÁTICA FINANCEIRA E ESTATÍSTICA PORCENTAGEM É sempre uma regra de três simples, diretamente proporcional. 30 30% = = 0,30 100 3 3% = = 0,03 100 Ex: a) Calcule 10% de 20% b) Calcule (10%) 2 c) Calcule 100 % EXERCÍCIOS 01) Um comerciante

Leia mais

Aula demonstrativa Apresentação... 2 Prova Resolvida Matemática Financeira TRF 3ª Região... 4

Aula demonstrativa Apresentação... 2 Prova Resolvida Matemática Financeira TRF 3ª Região... 4 Aula demonstrativa Apresentação... 2 Prova Resolvida Matemática Financeira TRF 3ª Região... 4 1 Apresentação Olá, pessoal! Tudo bem com vocês? Saiu o edital para Auditor Fiscal de Teresina. Esta é a aula

Leia mais

Aula demonstrativa Apresentação... 2 Prova Comentada Matemática Financeira TRF 3 a R... 4

Aula demonstrativa Apresentação... 2 Prova Comentada Matemática Financeira TRF 3 a R... 4 Aula demonstrativa Apresentação... 2 Prova Comentada Matemática Financeira TRF 3 a R... 4 www.pontodosconcursos.com.br 1 Apresentação Olá, pessoal! Tudo bem com vocês? Para quem ainda não me conhece, meu

Leia mais

1. JUROS SIMPLES Fórmula de juros simples. Matemática Financeira p/ Banco Central Prof Vítor Menezes Aula 01

1. JUROS SIMPLES Fórmula de juros simples. Matemática Financeira p/ Banco Central Prof Vítor Menezes Aula 01 1. JUROS SIMPLES A situação é a seguinte: alguém possui dinheiro hoje, mas não precisa ou não quer usá-lo. Outra pessoa não possui dinheiro agora, mas quer ou precisa usar uma graninha no momento atual.

Leia mais

RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE MATEMÁTICA FINANCEIRA

RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE MATEMÁTICA FINANCEIRA RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE MATEMÁTICA FINANCEIRA Caro aluno, Disponibilizo abaixo a resolução resumida das questões de Matemática Financeira da prova de Auditor da SEFAZ/PI 2015. Vale dizer que utilizei

Leia mais

CAIXA ECONOMICA FEDERAL

CAIXA ECONOMICA FEDERAL JUROS SIMPLES Juros Simples comercial é uma modalidade de juro calculado em relação ao capital inicial, neste modelo de capitalização, os juros de todos os períodos serão sempre iguais, pois eles serão

Leia mais

Resolução da Prova de Matemática Financeira e Estatística do TCE/SP, aplicada em 06/12/2015.

Resolução da Prova de Matemática Financeira e Estatística do TCE/SP, aplicada em 06/12/2015. Matemática Financeira e Estatística p/ TCE-SP de Matemática Financeira e Estatística do TCE/SP, aplicada em 06/1/015. Em uma repartição pública, os salários, em reais, de seus funcionários, colocados em

Leia mais

22.5.1. Data de Equivalência no Futuro... 22.5.2. Data de Equivalência no Passado... 2. 22.5. Equivalência de Capitais Desconto Comercial...

22.5.1. Data de Equivalência no Futuro... 22.5.2. Data de Equivalência no Passado... 2. 22.5. Equivalência de Capitais Desconto Comercial... Aula 22 Juros Simples. Montante e juros. Descontos Simples. Equivalência Simples de Capital. Taxa real e taxa efetiva. Taxas equivalentes. Capitais equivalentes. Descontos: Desconto racional simples e

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA BÁSICA

MATEMÁTICA FINANCEIRA BÁSICA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS - UNICAMP INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS - IFCH DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO ECONÔMICO - DEPE CENTRO TÉCNICO ECONÔMICO DE ASSESSORIA EMPRESARIAL

Leia mais

VALOR DO DINHEIRO NO TEMPO E PORCENTAGEM. Profa. Dra. Lousanne Cavalcanti Barros Resende

VALOR DO DINHEIRO NO TEMPO E PORCENTAGEM. Profa. Dra. Lousanne Cavalcanti Barros Resende VALOR DO DINHEIRO NO TEMPO E 1 PORCENTAGEM Profa. Dra. Lousanne Cavalcanti Barros Resende 2 Objetivos da aula Apresentar e contextualizar o valor do dinheiro no tempo; Diferenciar Capital e Montante; Apresentar

Leia mais

CIÊNCIAS CONTÁBEIS MATEMATICA FINANCEIRA JUROS SIMPLES

CIÊNCIAS CONTÁBEIS MATEMATICA FINANCEIRA JUROS SIMPLES DEFINIÇÕES: CIÊNCIAS CONTÁBEIS MATEMATICA FINANCEIRA JUROS SIMPLES Taxa de juros: o juro é determinado através de um coeficiente referido a um dado intervalo de tempo. Ele corresponde à remuneração da

Leia mais

Introdução às Finanças

Introdução às Finanças Introdução às Finanças Aula Teórica Esta informação é restrita ou confidencial, não podendo ser duplicada, publicada ou fornecida total ou parcialmente a terceiros sem o prévio consentimento dos autores.

Leia mais

Prof. Eugênio Carlos Stieler

Prof. Eugênio Carlos Stieler http://www.unemat.br/eugenio DESCONTOS CONCEITO A chamada operação de desconto normalmente é realizada quando se conhece o valor futuro de um título (valor nominal, valor de face ou valor de resgate) e

Leia mais

FEA RP USP. Matemática Financeira 2 Capitalização composta

FEA RP USP. Matemática Financeira 2 Capitalização composta FEA RP USP Matemática Financeira 2 Capitalização composta Prof. Dr. Daphnis Theodoro da Silva Jr. Daphnis Theodoro da Silva Jr 1 Regime de capitalização Composta No regime de capitalização simples somente

Leia mais

Lista de Exercícios Análise de Investimentos.

Lista de Exercícios Análise de Investimentos. Lista de Exercícios Análise de Investimentos. 1. Em um investimento que está sob o regime de capitalização composta: a) A taxa de juro em cada período de capitalização incide sobre o capital inicial investido

Leia mais

Matemática Financeira Departamento de Matemática - UFJF

Matemática Financeira Departamento de Matemática - UFJF Matemática Financeira Departamento de Matemática - UFJF Notas de aulas Wilhelm Passarella Freire André Arbex Hallack Abril/2016 Índice 1 Conceitos básicos e simbologia 1 1.1 Introdução......................................

Leia mais

Módulo de Matemática Financeira. Taxas Equivalentes. 1 a série E.M. Professores Tiago Miranda e Cleber Assis

Módulo de Matemática Financeira. Taxas Equivalentes. 1 a série E.M. Professores Tiago Miranda e Cleber Assis Módulo de Matemática Financeira Taxas Equivalentes 1 a série E.M. Professores Tiago Miranda e Cleber Assis Matemática Financeira Taxas Equivalentes 1 Exercícios Introdutórios Exercício 1. Dizemos que i

Leia mais