RECOMENDAÇÕES PERANTE O RISCO SÍSMICO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RECOMENDAÇÕES PERANTE O RISCO SÍSMICO"

Transcrição

1 RECOMENDAÇÕES PERANTE O RISCO SÍSMICO O estado actual da sismologia não permite, ainda, prever quando ocorrerá um sismo. No entanto, sabem se quais são as zonas do País mais vulneráveis sismicamente. Um sismo forte põe à prova a resistência das construções e a nossa capacidade de resposta perante este tipo de risco. A nossa segurança depende, em grande parte, do conhecimento que temos dos riscos associados a um sismo e das acções que são efectuadas, antes, durante e depois do sismo. 1/11

2 Medidas a adoptar antes de um sismo Se vive numa zona de risco sísmico, adopte uma série de medidas, já que está comprovado que a aplicação de medidas de prevenção e autoprotecção diminui significativamente os danos. Em casa: Coloque em prática um plano de protecção. Por exemplo, cada membro da família, incluindo as crianças, deve saber como se desliga a água, electricidade e gás, a fim de evitar que se produzam curto circuitos, incêndios e inundações. Armazene, num lugar seguro e de fácil acesso, uma pequena reserva de água e de alimento duradoiros. Reveja, periodicamente, as provisões e as instalações de água, luz e gás. Fixe bem às paredes, chão ou tecto os móveis, armários, estantes, candeeiros, etc., que podem soltar se e caírem. Coloque os objectos pesados no chão ou em estantes mais baixas. Assegure se que objectos como espelhos ou quadros pesados não fiquem em lugares onde se costuma estar várias horas por dia (cama, sofá, etc.). Fixe bem aqueles objectos que podem cair e, em especial, os que se podem partir (garrafas, espelhos, lâmpadas, televisores, etc.). Esta medida é muito importante para os hospitais (onde os produtos químicos, farmacêuticos e equipamentos são vitais). Guarde bem os materiais perigosos (substâncias químicas, fertilizantes, gasolinas, etc.) e evite que se derramem. Isto é imprescindível para aqueles estabelecimentos com matérias tóxicas ou inflamáveis. 2/11

3 Tenha sempre em casa lanternas, rádio a pilhas, estojo de primeiros socorros e uma pequena reserva de água, bebidas e alimentos enlatados, e guardados num lugar fixo conhecido por todos. Tenha à mão algo tão simples como um assobio. Pode ser útil como um sistema de alerta ou para pedir ajuda em caso de ficar preso. Tenha perto do telefone uma lista com os números da Polícia, Bombeiros, Serviços Médicos e da Protecção Civil, mas deve lembrar se que, em caso de emergências deste tipo, deverá utilizar o telefone unicamente em caso de extrema necessidade. Em lugares públicos, como escolas ou centros de trabalho, é conveniente realizar simulações com o objectivo de praticar as acções a levar a cabo em caso de sismo. 3/11

4 Medidas a adoptar antes de um sismo e que podem reduzir o perigo nas edificações Um forte sismo põe à prova a resistência das construções. Por isso, como medida preventiva, é muito importante que se tenha em conta uma série de aspectos relacionados com a construção e a manutenção das habitações. É importante realizar estudos do solo no qual se irá construir, a fim de conhecer como se comporta esse solo perante um sismo. Se vive numa zona de risco sísmico, uma medida preventiva importante é a de rever a estrutura da sua habitação, controlar e reforçar o estado dos sítios que primeiro se soltam, como chaminés, beirais ou balcões. Tenha em conta que através da acção de um sismo, os edifícios vibram e se deformam em função da forma, altura, estrutura ou tipo de materiais de construção; assim, os danos produzidos podem ser de várias maneiras, desde destruição ou derrocada parcial a rachas em muros, queda de beirais, chaminés ou quebra de vidros. Também deve ter presente que, durante o sismo, podem se romper os canos de água, gás e saneamento, assim como os cabos de electricidade. É muito frequente que, depois dos sismos, se produzam incêndios, devido a curto circuitos, fugas de gás e de materiais inflamáveis. Assim, um estudo técnico da resistência da sua habitação indicar lhe á áreas possíveis que deve reforçar ao construir. Além disso, ajudá lo á a identificar os lugares mais seguros perante um sismo e as áreas mais perigosas e susceptíveis de dano. 4/11

5 Medidas a adoptar durante um sismo Primeiro, recupere a calma necessária que lhe permita adoptar as decisões mais aconselháveis e oportunas. A serenidade e a reflexão são os melhores aliados para enfrentar uma situação que tenha algum tipo de risco ou perigo. Além disso, a segurança do seu comportamento favorecerá a tranquilidade das pessoas que estejam ao seu redor. Pense que se o sismo não for forte, acabará rapidamente e sem causar, praticamente, nenhum dano. Se o sismo é de maior intensidade, tente concentrar a atenção em evitar riscos e tenha em conta as seguintes recomendações: Se está dentro de um edifício, procure não precipitar se para a rua e, se se encontra fora, deve permanecer no exterior. Muitos acidentes produzem se em momentos de pânico, ao tentar entrar ou sair dos edifícios, por causa da queda de objectos das fachadas e dos telhados. Se está no interior da sua habitação, é importante que procure refúgio debaixo dos vãos das portas ou de algum móvel sólido, como mesas, secretárias ou sob o pilar de uma parede mestra. Deve manter se afastado de janelas, aparadores, vitrinas, tabiques e de objectos que podem cair e feri lo. Não utilize o elevador, já que os efeitos do sismo podem provocar a sua queda ou o corte de electricidade e você pode ficar preso no seu interior. 5/11

6 Se utilizar escadas, esteja seguro que irão resistir ao peso e movimento. É fácil produzirem se fugas de gás, pelo que não deve usar velas, isqueiros, nem outro tipo de chama durante o momento imediatamente após o sismo, pois pode provocar uma explosão. Evite correr precipitadamente para a saída, pois pode incentivar que outros também o façam, provocando pânico, com o consequente risco de feridos. Se o sismo o surpreende no exterior, afaste se das construções, muros ou postes eléctricos e procure ir para lugares abertos. Não se aproxime nem entre nos edifícios. O maior perigo da queda de escombros, revestimentos, vidros, etc., está nas fachadas dos prédios. Se está a conduzir, pare, logo que seja possível, a viatura e permaneça dentro do veículo; não se esqueça de se afastar de pontes, postes eléctricos, edifícios degradados ou zonas de desabamentos. 6/11

7 Medidas a adoptar depois de um sismo Colabore com os serviços de Protecção Civil e demais intervenientes responsáveis pela solução da emergência. Recorde que, nestas situações, a utilização simultânea e de forma massiva do telefone produz o bloqueio das linhas e isso impede o bom funcionamento das comunicações, que são um elemento imprescindível para a solução eficaz da emergência. Nestes casos, a colaboração do cidadão é vital, usando o seu telefone unicamente em caso de extrema necessidade. Tente responder aos pedidos de ajuda, mas não acuda nas zonas afectadas, a não ser que lho solicitem as autoridades. É importante evitar circundar pelas zonas sinistradas, isto é perigoso e dificultará os trabalhos de reabilitação. No caso de ficar preso, tente de comunicar com o exterior batendo com algum objecto e espere, o mais tranquilamente possível, a chegada dos serviços de socorro. Se alguém se encontrar ferido, procure prestar lhe os auxílios necessários e, se for necessário, procurar ajuda médica. Não se deve mover os feridos graves, excepto se tiver conhecimento de como se deve fazer, no caso de piorarem ou de perigo iminente de desabamento, incêndio, etc.. Se for necessário e urgente entrar nos edifícios danificados, deve fazê lo o número mínimo de pessoas, bem como permanecer no seu interior o menor tempo possível. Se o edifício estiver bastante danificado, não entre 7/11

8 até que lho permitam as autoridades ou que um técnico qualifique o estado do mesmo. Reveja o estado de deterioração em que ficou o edifício e, em particular, a sua estrutura, porque podem ocorrer réplicas que derrubem o que ficou danificado. Se for o caso, transfira se para um lugar mais seguro. Analise com muita precaução as condutas afectadas (electricidade, gás e água). Faça o visualmente, cheirando, etc., mas não ligue nem acenda nada. Não tente reparar defeitos de forma imediata, excepto se houver garrafas partidas, especialmente se forem de substâncias tóxicas ou inflamáveis. Limpe urgentemente o derrame de medicamentos, tintas ou outros materiais perigosos. Tenha precaução ao abrir os armários, já que alguns objectos podem ter ficado numa posição instável. Se há destroços, tenha a precaução de calçar botas ou sapatos resistentes para se proteger de objectos cortantes ou pontiagudos. Se existe a possibilidade da água estar contaminada, deverá consumir unicamente água engarrafada e nunca da torneira. Vá para uma zona aberta (praças, parques, descampados, avenidas amplas), afastando se dos edifícios danificados. Depois de um grande sismo, seguem se réplicas. 8/11

9 Tenha cuidado com os cabos de alta tensão caídos e com objectos que estejam em contacto com eles. Não ande nem circule pelos caminhos e estradas paralelas à praia, já que, depois de um sismo, podem produzir se tsunamis. 9/11

10 Efeitos derivados de reacções e actuações humanas Consequências psicológicas depois de um sismo: Perante a experiência de viver um sismo, é normal que surja um sentimento de medo, já que o movimento sísmico é repentino e incontrolável. Isto pode gerar reacções diversas de ansiedade, tanto no momento do sismo, como passado algum tempo, ao recordar o que se viveu naquele momento e o que podia ter acontecido. É frequente, portanto, que nas semanas seguintes, muitas pessoas procurem ou necessitem de um apoio psicológico para reduzir o stress emocional. Se alguma vez se vir afectado por esta situação, não esconda o seu estado de espírito. E também, se algum familiar ou amigo mostrar sinais de ansiedade, inclusive tempos depois do sismo, não o subestime: preste lhe apoio e compreensão para que recupere a sua tranquilidade e segurança. 10/11

11 As crianças frente às emergências O ideal seria que as crianças já tivessem um certo grau de preparação frente a distintas situações de emergência. Tanto os pais como os professores podem ajudar a educar as crianças para que aprendam a proteger se dos diversos perigos. Para não lhes provocar medo, é conveniente explicar os riscos de uma forma tranquila, paciente e gradualmente, evitando qualquer tipo de rudeza na explicação. Se na sua localidade houve algum movimento sísmico e o seu filho mostra sinais de preocupação (como falta de apetite, insónia, medo às mudanças de tempo, medo de ficar sozinho, se se repetir o sismo), tranquilize o, lembre lhe que você está com ele e que o ajudará a proteger se. Se está na escola, deve seguir sempre as indicações dos professores. Por exemplo, explique lhe de forma simples as recomendações mais básicas perante um sismo, tais como proteger se debaixo de uma mesa, de uma cama e proteger a cabeça o mais que possa. Uma boa forma de ensinar lhe estas instruções é fazê lo como se se tratasse de um jogo. Texto adaptado de Recomendaciones Generales de Autoprotecion Y Prevención, Direcção Geral de Protecção Civil e Emergências, Espanha. 11/11

O que fazer em caso de sismo

O que fazer em caso de sismo www.aterratreme.pt O que fazer em caso de sismo Todos os anos se realiza o exercício de prevenção de risco sísmico A Terra Treme, pois é importante relembrar as regras básicas de segurança incluindo alguns

Leia mais

MEDIDAS DE PREVENÇÃO E AUTOPROTECÇÃO

MEDIDAS DE PREVENÇÃO E AUTOPROTECÇÃO MEDIDAS DE PREVENÇÃO E AUTOPROTECÇÃO Os sismos são fenómenos naturais que não se podem prever nem evitar. Os seus efeitos podem ser minimizados com comportamentos adequados. Há que saber agir correctamente.

Leia mais

O QUE FAZER EM CASO DE SISMO

O QUE FAZER EM CASO DE SISMO O QUE FAZER EM CASO DE SISMO Na semana em que se realiza o exercício de prevenção de risco sísmico A Terra Treme, é importante relembrar as regras básicas de segurança incluindo alguns cuidados a ter antes,

Leia mais

Inundações. Autoprotecção

Inundações. Autoprotecção Qualidade Vida C Â M A R A M U N I C I P A L Inundações Autoprotecção Inundações AUTOPROTECÇÃO Algumas inundações podem prever-se através da análise das condições meteorológicas, níveis de água nos rios

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA/ 3º CEB POETA AL BERTO, SINES PLANO DE EMERGÊNCIA INTERNO

ESCOLA SECUNDÁRIA/ 3º CEB POETA AL BERTO, SINES PLANO DE EMERGÊNCIA INTERNO ALUNOS: Quando soar o sinal de ALARME, deve seguir as instruções do Professor. O aluno nomeado Chefe de Fila deve dirigir-se para porta de saída, procede à sua abertura, segurando-a e mantendo-a aberta.

Leia mais

1. Preparativos contra calamidade no lar : Converse sempre à respeito com a família.

1. Preparativos contra calamidade no lar : Converse sempre à respeito com a família. 1. Preparativos contra calamidade no lar : Converse sempre à respeito com a família. Não sabemos quando e onde o terremoto poderá ocorrer. Para não se afligir nessas horas é fundamental conversar com a

Leia mais

Escola Secundária Daniel Sampaio Plano de Prevenção e Emergência. contra Sismos. Exercício de Evacuação

Escola Secundária Daniel Sampaio Plano de Prevenção e Emergência. contra Sismos. Exercício de Evacuação Plano de Segurança contra Sismos Exercício de Evacuação Dia 21 de Fevereiro de 2008 O que esperar em caso de SISMO O primeiro indício de um Sismo de grandes proporções poderá ser: Um tremor ligeiro perceptível

Leia mais

PLANO DE EMERGÊNCIA: FASES DE ELABORAÇÃO

PLANO DE EMERGÊNCIA: FASES DE ELABORAÇÃO PLANO DE EMERGÊNCIA: FASES DE ELABORAÇÃO www.zonaverde.pt Página 1 de 10 INTRODUÇÃO Os acidentes nas organizações/estabelecimentos são sempre eventos inesperados, em que a falta de conhecimentos/formação,

Leia mais

QUESTIONÁRIO sobre Perigos e Protecção Civil (Alunos)

QUESTIONÁRIO sobre Perigos e Protecção Civil (Alunos) Anexo 1 Questionário de Diagnóstico do Estudo-piloto QUESTIONÁRIO sobre Perigos e Protecção Civil (Alunos) Este questionário é anónimo e tem como objectivo principal recolher informação sobre concepções

Leia mais

REGRAS DE SEGURANÇA JUNTO A INSTALAÇÕES DE MUITO ALTA TENSÃO E ALTA TENSÃO LINHAS DE TRANSPORTE SUBESTAÇÕES, POSTOS DE CORTE E DE SECCIONAMENTO

REGRAS DE SEGURANÇA JUNTO A INSTALAÇÕES DE MUITO ALTA TENSÃO E ALTA TENSÃO LINHAS DE TRANSPORTE SUBESTAÇÕES, POSTOS DE CORTE E DE SECCIONAMENTO REGRAS DE SEGURANÇA JUNTO A INSTALAÇÕES DE MUITO ALTA TENSÃO E ALTA TENSÃO LINHAS DE TRANSPORTE SUBESTAÇÕES, POSTOS DE CORTE E DE SECCIONAMENTO A REN - Rede Eléctrica Nacional, S.A. é a concessionária

Leia mais

BRIGADA DE INCÊNDIO ORGANIZAÇÃO DA BRIGADA DE INCÊNDIO

BRIGADA DE INCÊNDIO ORGANIZAÇÃO DA BRIGADA DE INCÊNDIO BRIGADA DE INCÊNDIO Brigada de Incêndio: É um grupo organizado de pessoas voluntárias ou não, treinadas e capacitadas para atuarem dentro de uma área previamente estabelecida na prevenção, abandono e combate

Leia mais

Plano de Evacuação. de Evacuação

Plano de Evacuação. de Evacuação NORMAS GERAIS DE EVACUAÇÃO PROFESSORES 1 Se houver uma situação de emergência, na escola, ela dispõe do seguinte alarme acústico para informação: campainha normal, mas com toque diferenciado três toques

Leia mais

PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 141 (Julho/Agosto de 2002) KÉRAMICA N.º 256 (Novembro/Dezembro de 2002)

PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 141 (Julho/Agosto de 2002) KÉRAMICA N.º 256 (Novembro/Dezembro de 2002) TÍTULO: Planos de Emergência na Indústria AUTORIA: Factor Segurança, Lda PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 141 (Julho/Agosto de 2002) KÉRAMICA N.º 256 (Novembro/Dezembro de 2002) 1. INTRODUÇÃO O Plano de Emergência

Leia mais

Índice. Página 1 de 7

Índice. Página 1 de 7 Índice 1 - Considerações gerais...2 1.1 - Introdução...2 2 - Actuação em caso de emergência...2 2.1 - Esquema geral de actuação...2 2.2 - Procedimento gerais de actuação...3 2.2.1 - Em caso de incêndio

Leia mais

Security, Health and Safety

Security, Health and Safety Security, Health and Safety Conselhos para Colaboradores e Parceiros da Securitas Portugal securitas.pt As quedas, escorregadelas e os tropeçamentos são a causa de acidentes e ferimentos entre Trabalhadores.

Leia mais

Megaexpansão - Silves

Megaexpansão - Silves 2010 Megaexpansão - Silves DÁRIO AFONSO FERNANDA PIÇARRA [ 21 09 2010 ] ÍNDICE Objectivos (pág. 3) Caracterização do Estabelecimento (pág. 3 a 6) Organização de Emergência (pág. 6 a 8) Plano de Intervenção

Leia mais

Índice geral. Apresentação. Prólogo à 2.ª edição. Sumário. Siglas. Agradecimentos. 1. Introdução. 2. O risco de incêndio

Índice geral. Apresentação. Prólogo à 2.ª edição. Sumário. Siglas. Agradecimentos. 1. Introdução. 2. O risco de incêndio Índice geral 3 Prólogo à 2.ª edição 5 Sumário 7 Siglas 9 Agradecimentos 11 1. Introdução 13 Tipificação dos incêndios... Causas de incêndio... Consequências dos incêndios... 2.3.1. Considerações gerais...

Leia mais

Sugere-se a passagem dos slides e explicação sumário durante 5 a 10 minutos. 2/19/2014 Instituto Superior Técnico

Sugere-se a passagem dos slides e explicação sumário durante 5 a 10 minutos. 2/19/2014 Instituto Superior Técnico DECivil, Fevereiro 2014 A necessidade A segurança e as respostas a emergências são aspectos vitais em qualquer organização e edifício. Assim importa assegurar que no DECivil os colaboradores (docentes

Leia mais

EXERCÍCIO A TERRA TREME

EXERCÍCIO A TERRA TREME EXERCÍCIO A TERRA TREME Q&A A. A TERRA TREME EXERCÍCIO PÚBLICO DE PREPARAÇÃO PARA O RISCO SÍSMICO 1. Porquê lançar uma iniciativa como esta? As catástrofes sísmicas parecem-nos sempre um fenómeno distante.

Leia mais

Corpo de Bombeiros. São Paulo

Corpo de Bombeiros. São Paulo Corpo de Bombeiros São Paulo ACIDENTES E INCÊNDIOS DOMÉSTICOS ADULTOS Acidentes Os acidentes domésticos são muito comuns. Mesmo com todo o cuidado, há objetos e situações que podem tornar todas as divisões

Leia mais

Easy Series. Guia do utilizador. Painel de Controlo de Intrusão

Easy Series. Guia do utilizador. Painel de Controlo de Intrusão Easy Series PT Guia do utilizador Painel de Controlo de Intrusão Easy Series Guia do utilizador Utilizar o teclado de comando Utilizar o teclado de comando Estados do Dispositivo de Visualização Dispositivo

Leia mais

Distribuição e Venda de Produtos Fitofarmacêuticos

Distribuição e Venda de Produtos Fitofarmacêuticos IMPLEMENTAÇÂO DO DECRETO LEI 173/2005 Distribuição e Venda de Produtos Fitofarmacêuticos Algumas orientações para a construção e beneficiação das instalações bem como para o armazenamento de produtos fitofarmacêuticos

Leia mais

DEFESA DEFESA CIVIL CIVIL

DEFESA DEFESA CIVIL CIVIL DEFESA CIVIL Dicas de Segurança Governo do Estado do Rio Grande do Sul Gabinete de Governo - Casa Militar Prefeitura Municipal de Balneário Pinhal Coordenadoria Estadual de Defesa Civil Coordenadoria Municipal

Leia mais

Plano de Emergência Externo do Estabelecimento de Armazenagem de Produtos Explosivos da MaxamPor, S.A.

Plano de Emergência Externo do Estabelecimento de Armazenagem de Produtos Explosivos da MaxamPor, S.A. Plano de Emergência Externo do Estabelecimento de Armazenagem de Produtos Explosivos da MaxamPor, S.A. CÂMARA MUNICIPAL DE VILA POUCA DE AGUIAR SERVIÇO MUNICIPAL DE PROTECÇÃO CIVIL SETEMBRO DE 2010 ÍNDICE

Leia mais

Em caso de sismo. Segurança escolar. Plano de emergência escolar

Em caso de sismo. Segurança escolar. Plano de emergência escolar Duas saídas Segurança escolar Plano de emergência escolar (em caso de sismo ou ) Procure conhecer sempre nos edifícios da sua escola, assim como o a realizar em caso de emergência Procure sempre conhecer

Leia mais

6. O que indica este sinal? a) um perigo possível b) uma via de evacuação c) material de combate ao fogo d) direcção das casas de banho

6. O que indica este sinal? a) um perigo possível b) uma via de evacuação c) material de combate ao fogo d) direcção das casas de banho 1. Uma autorização de trabalho é um documento: a) que tem de promover a concertação entre todos os que tenham a ver com o trabalho. b) em que vêm estipuladas as condições relativas à maneira de trabalhar

Leia mais

NOTÍCIAS DE KAWASAKI

NOTÍCIAS DE KAWASAKI NOTÍCIAS DE KAWASAKI À você que está ligado na FM de Kawasaki, continue sintonizado, a partir deste momento notícias em português. Quem fala: Mika. Esta semana, informação sobre o Têm a previsão do terremoto

Leia mais

LISTA DE VERIFICAÇÃO PARA A IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS

LISTA DE VERIFICAÇÃO PARA A IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS: Inflamáveis A substância está catalogada como facilmente inflamável. Ponto de inflamação: 10ºC. Tóxicas O metanol está considerado como tóxico por ingestão e inalação Perigosa para

Leia mais

ESCOLA E.B.1 DE ALTO DE RODES, FARO PLANO DE EMERGÊNCIA

ESCOLA E.B.1 DE ALTO DE RODES, FARO PLANO DE EMERGÊNCIA C) PLANO DE EVACUAÇÃO ESCOLA E.B.1 DE ALTO DE RODES, FARO NORMAS DE EVACUAÇÃO - ALUNOS Ao ouvires o sinal de alarme, deves cumprir as seguintes regras: Mantém-te tranquilo e segue as instruções do teu

Leia mais

Sinalização de Emergência Dinâmica

Sinalização de Emergência Dinâmica Sinalização de Emergência Dinâmica Sinalização de Emergência Dinâmica ifloor A solução ifloor permite o desenvolvimento de novas soluções onde a monitorização e controlo de pessoas é fundamental. Através

Leia mais

FÉRIAS ESCOLARES ACIDENTES DOMÉSTICOS

FÉRIAS ESCOLARES ACIDENTES DOMÉSTICOS FÉRIAS ESCOLARES X ACIDENTES DOMÉSTICOS As férias escolares exigem mais cuidados com os acidentes domésticos porque as crianças ficam mais tempo em casa e isso aumenta o risco de ocorrerem acidentes que

Leia mais

INTRODUÇÃO atuação das polícias abrangente diversificada ações repressivas preventivas proteção esforço risco recom- pensa diagnóstico

INTRODUÇÃO atuação das polícias abrangente diversificada ações repressivas preventivas proteção esforço risco recom- pensa diagnóstico INTRODUÇÃO O crime e a violência têm origem por inúmeros fatores. Por isso, a atuação das polícias tem sido a mais abrangente e diversificada possível. Combina ações repressivas e preventivas, com o objetivo

Leia mais

IMPORTANTES. Jamais tenha armas no estabelecimento. Elas tendem a aumentar o resultado danoso da situação. A vida deve estar sempre em primeiro lugar.

IMPORTANTES. Jamais tenha armas no estabelecimento. Elas tendem a aumentar o resultado danoso da situação. A vida deve estar sempre em primeiro lugar. INTRODUÇÃO O crime e a violência têm origem por inúmeros fatores. Por isso, a atuação das polícias tem sido a mais abrangente e diversificada possível. Combina ações repressivas e preventivas, com o objetivo

Leia mais

UNIDADES DE SAÚDE com SAÚDE INFANTIL

UNIDADES DE SAÚDE com SAÚDE INFANTIL UCF CRIANÇA e ADOLESCENTE UNIDADES DE SAÚDE com SAÚDE INFANTIL Identificação do Estabelecimento Data: / / Designação: Morada: Freguesia: Concelho: Telefone: Fax: Correio Electrónico: Director / Coordenador

Leia mais

Nota Técnica. Requisitos Gerais para a armazenagem de óleos usados:

Nota Técnica. Requisitos Gerais para a armazenagem de óleos usados: Nota Técnica ARMAZENAGEM DE ÓLEOS USADOS Para efeitos do presente documento, considera-se a definição de óleos usados constante na alínea b) do artigo 2.º do Decreto-lei n.º 153/2003. Define-se reservatório

Leia mais

BS 29. Beurer GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm (Germany) Tel. +49 (0) 731 / 39 89-144 Fax: +49 (0) 731 / 39 89-255 www.beurer.de Mail: kd@beurer.

BS 29. Beurer GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm (Germany) Tel. +49 (0) 731 / 39 89-144 Fax: +49 (0) 731 / 39 89-255 www.beurer.de Mail: kd@beurer. BS 29 P P Espelho de bolso iluminado Instruções de utilização Beurer GmbH Söflinger Str. 218 89077 Ulm (Germany) Tel. +49 (0) 731 / 39 89-144 Fax: +49 (0) 731 / 39 89-255 www.beurer.de Mail: kd@beurer.de

Leia mais

Guia do Morador - Mod.065.03 2

Guia do Morador - Mod.065.03 2 Guia do Morador 2 Índice Cascais Envolvente. Pág.04 1. Recomendações para uso e manutenção 2.1 A sua Casa..... Pág.05 2.2 Espaços Comuns...... Pág.06 2.3 Espaços Exteriores.....Pág.07 2. Cuidados Especiais

Leia mais

Segurança e Higiene no Trabalho. Volume II Locais e Postos de trabalho. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção

Segurança e Higiene no Trabalho. Volume II Locais e Postos de trabalho. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção Guia Técnico Segurança e Higiene no Trabalho Volume II Locais e Postos de trabalho um Guia Técnico de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido ou distribuído

Leia mais

Bem-vindo à Evonik Degussa Antwerpen

Bem-vindo à Evonik Degussa Antwerpen pagina 1 van 26 Bem-vindo à Evonik Degussa Antwerpen A Evonik Degussa Antwerpen é uma empresa de químicos e parte de um grupo global. A sua segurança, assim como a nossa, é muito importante, pelo que existem

Leia mais

Tema 3 Comportamentos específicos de segurança

Tema 3 Comportamentos específicos de segurança Escola Básic a 2º º e 3º º Ciclos s Escola E. B. 2, 3 de Sabóia ANO LECTIVO 2008/2009 Formação Cívica 5ºA Módulo Cidadania e Segurança Tema 3 Comportamentos específicos de segurança" Tema Conteúdo Competências

Leia mais

INTRODUÇÃO ESCOLA JOÃO AFONSO DE AVEIRO 2

INTRODUÇÃO ESCOLA JOÃO AFONSO DE AVEIRO 2 1 INTRODUÇÃO É importante a Escola ter um Plano de Evacuação para que todos saibam o que fazer em caso de incêndio. Depois de feito há que treinar regularmente com professores e colegas. A prática permite

Leia mais

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS

FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS PP. 1/7 FICHAS DE PROCEDIMENTO PREVENÇÃO DE RISCOS 1 TAREFA ARMAZENAGEM DE MATERIAIS, EQUIPAMENTOS E RESÍDUOS 2 DESCRIÇÃO O trabalho preventivo no armazenamento de produtos perigosos, visa não só a protecção

Leia mais

Manual de Montagem e Utilização Conforme EN 131-3: 2007 (D)

Manual de Montagem e Utilização Conforme EN 131-3: 2007 (D) Manual de Montagem e Utilização Conforme EN 131-3: 2007 (D) Escadas Simples? Escadotes? Escadas Duplas e Triplas Escadas Telescópicas? Torres Multiusos Indice 1. Introdução 2. Informação para o Utilização

Leia mais

SISMO INCÊNDIO. 1º - Se estás numa sala ou átrio: PREVENÇÃO DURANTE O SISMO

SISMO INCÊNDIO. 1º - Se estás numa sala ou átrio: PREVENÇÃO DURANTE O SISMO REGRAS GERAIS DE SEGURANÇA SISMO INCÊNDIO DURANTE O SISMO PREVENÇÃO 1º - Se estás numa sala ou átrio: Conserva a calma. Não te precipites para as saídas. Protege-te ajoelhando debaixo de uma mesa. Com

Leia mais

ESTABELECIMENTOS DE APOIO SOCIAL A PESSOAS IDOSAS

ESTABELECIMENTOS DE APOIO SOCIAL A PESSOAS IDOSAS ESTABELECIMENTOS DE APOIO SOCIAL A PESSOAS IDOSAS PLANOS DE SEGURANÇA A sociedade é feita por todas as pessoas, em todas as idades NÚCLEO DE CERTIFICAÇÃO E FISCALIZAÇÃO ALEXANDRA SANTOS E MARIA ANDERSON

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DA RIBEIRA GRANDE

CÂMARA MUNICIPAL DA RIBEIRA GRANDE CÂMARA MUNICIPAL DA RIBEIRA GRANDE Proposta de Regulamento do Serviço Municipal de Protecção Civil do Concelho da Ribeira Grande Preâmbulo Atendendo que: A Protecção Civil é, nos termos da Lei de Bases

Leia mais

Madeira: Soluções Globais para Investimentos de Sucesso

Madeira: Soluções Globais para Investimentos de Sucesso Madeira: Soluções Globais para Investimentos de Sucesso Zona Franca Industrial Plano de Emergência Documento disponível em: www.ibc-madeira.com Plano de Emergência da Zona Franca Industrial Nota de Divulgação

Leia mais

MÓDULO VIII ACIDENTES COM PRODUTOS FITOFARMACÊUTICOS

MÓDULO VIII ACIDENTES COM PRODUTOS FITOFARMACÊUTICOS Acidentes com Programa de formação sobre a aplicação de MÓDULO VIII ACIDENTES COM PRODUTOS FITOFARMACÊUTICOS Acidentes com Os são seguros se forem utilizados com cuidado, de acordo com todas as indicações

Leia mais

Informação para Visitantes

Informação para Visitantes Informação para Visitantes Informação e orientações para visitantes Bem-vindo ao Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), um instituto público de investigação, dedicado à ciência e tecnologia,

Leia mais

O empregador deve assegurar ao trabalhador condições de segurança e de saúde em todos os aspectos do seu trabalho.

O empregador deve assegurar ao trabalhador condições de segurança e de saúde em todos os aspectos do seu trabalho. Guia de Segurança do Operador PORTUGAL: Lei n.º 102/2009 de 10 de Setembro Regime Jurídico da Promoção da Segurança e Saúde no Trabalho O empregador deve assegurar ao trabalhador condições de segurança

Leia mais

Avaliação de Riscos no Laboratório de Química Orgânica do IST

Avaliação de Riscos no Laboratório de Química Orgânica do IST Avaliação de Riscos no Laboratório de Química Orgânica do IST Apresentação do Laboratório Armazém de Reagentes aprox. 7 m 2 de armazém Escadas sem apoio e com grande inclinação Armazém de Reagentes Ventilação

Leia mais

Segurança e Higiene do Trabalho

Segurança e Higiene do Trabalho Guia Técnico Segurança e Higiene do Trabalho Volume XXXI Trabalhos com segurança em telhados um Guia Técnico de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido ou distribuído

Leia mais

Armazém Planear a construção

Armazém Planear a construção Planear a construção Surgem muitas vezes problemas associados às infra-estruturas dos armazéns, como por exemplo, a falta de espaço para as existências, para a movimentação nos corredores e áreas externas,

Leia mais

Segurança e Higiene no Trabalho. Volume XIII Trabalho em Espaços Confinados. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção

Segurança e Higiene no Trabalho. Volume XIII Trabalho em Espaços Confinados. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção Guia Técnico Segurança e Higiene no Trabalho Volume XIII Trabalho em Espaços Confinados um Guia Técnico de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido ou distribuído

Leia mais

Como ATUAR em caso de:

Como ATUAR em caso de: S e g u r a n ç a n a E P C i s a v e A segurança deve ser uma preocupação comum a todos os membros da comunidade educativa pessoal docente e não docente, alunos, pais, encarregados de educação e representantes

Leia mais

Vem comigo, vamos saber mais! CONHECE OS RISCOS E PREVINE-TE, PARA VIVERES EM SEGURANÇA.

Vem comigo, vamos saber mais! CONHECE OS RISCOS E PREVINE-TE, PARA VIVERES EM SEGURANÇA. Vem comigo, vamos saber mais! CONHECE OS RISCOS E PREVINE-TE, PARA VIVERES EM SEGURANÇA. A PROTEÇÃO CIVIL E OS SEUS AGENTES POLÍCIA MARÍTIMA GNR CRUZ VERMELHA PSP INEM BOMBEIROS A protecão civil tem por

Leia mais

PLANO DE EMERGÊNCIA DÁRIO AFONSO LUISA FERREIRA MARIA SANTOS ANA CARINA ANA RITA [ 18 10 2010 ]

PLANO DE EMERGÊNCIA DÁRIO AFONSO LUISA FERREIRA MARIA SANTOS ANA CARINA ANA RITA [ 18 10 2010 ] 2010 PLANO DE EMERGÊNCIA DÁRIO AFONSO LUISA FERREIRA MARIA SANTOS ANA CARINA ANA RITA [ 18 10 2010 ] ÍNDICE Introdução pág. 3 Plano de Emergência nos dias de hoje pág. 4 Definição do Plano de Emergência

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA

INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA INSTRUÇÕES GERAIS PARA LUMINÁRIAS DE UTILIZAÇÃO DOMÉSTICA INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA O fabricante aconselha um uso correcto dos aparelhos de iluminação!

Leia mais

FICHA DE SEGURANÇA PROFERTIL ÍNDICE 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 2 - COMPOSIÇÃO / INFORMAÇÃO SOBRE OS COMPONENTES

FICHA DE SEGURANÇA PROFERTIL ÍNDICE 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 2 - COMPOSIÇÃO / INFORMAÇÃO SOBRE OS COMPONENTES PÁGINA: 1/6 ÍNDICE 1 - IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 2 - COMPOSIÇÃO / INFORMAÇÃO SOBRE OS COMPONENTES 3 - IDENTIFICAÇÃO DOS PERIGOS 4 - PRIMEIROS SOCORROS 5 - MEDIDAS DE COMBATE A INCÊNDIO 6 -

Leia mais

ILUMINAÇÃO DE SEGURANÇA

ILUMINAÇÃO DE SEGURANÇA ILUMINAÇÃO DE CIRCULAÇÃO OU DE EVACUAÇÃO Tem como objectivo permitir a evacuação das pessoas em segurança, garantindo ao longo dos caminhos de evacuação condições de visão e de evacuação adequadas e possibilitar

Leia mais

Guia de Puericultura. Alimentação

Guia de Puericultura. Alimentação Guia de Puericultura Com o nascimento do bebé, os pais necessitam de adquirir uma série de artigos. A oferta no mercado é cada vez maior, por isso é importante estar informado: com este guia ajudamo-la

Leia mais

ARMAZENAGEM. 8 O empilhamento dos materiais obstruí a circulação nas vias. Decreto-lei 243/86 de 20 de Agosto. Foto Nº.

ARMAZENAGEM. 8 O empilhamento dos materiais obstruí a circulação nas vias. Decreto-lei 243/86 de 20 de Agosto. Foto Nº. CHECK LIST DE HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO Resposta à check list. A severidade está dividida em 3 níveis, Leve, Médio e Grave Só é preenchida quando a resposta não corresponde ao que a legislação prevê.

Leia mais

Situado na: Rua Cruz de Portugal, Edifício Avenida, loja C

Situado na: Rua Cruz de Portugal, Edifício Avenida, loja C Designação do estabelecimento: MegaExpansão LDA. Situado na: Rua Cruz de Portugal, Edifício Avenida, loja C 8300-135 Silves Telefone: 282441111 Localização geográfica Sul Estrada Nacional 124 Norte Este

Leia mais

1 Boas Práticas de Utilização 1.1 Normas de Qualidade Higiene e Ambiente - Água

1 Boas Práticas de Utilização 1.1 Normas de Qualidade Higiene e Ambiente - Água 2 Conteúdos 1 Boas Práticas de Utilização... 1.1 Normas de Qualidade Higiene e Ambiente - Água... 1.2 Normas de Segurança... 1.3 Recomendações de Ergonomia... 1.4 Normas de Utilização... 2 Resolução de

Leia mais

Corpo de Bombeiros. São Paulo

Corpo de Bombeiros. São Paulo Corpo de Bombeiros São Paulo ACIDENTES E INCÊNDIOS CRIANÇAS As crianças sempre serão uma preocupação na questão SEGURANÇA dentro ou fora do lar. Por sua condição de fragilidade e pelo desconhecimento dos

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL E SHST. Regras de Qualidade, Ambiente e Segurança

GESTÃO AMBIENTAL E SHST. Regras de Qualidade, Ambiente e Segurança Regras de Qualidade, mbiente 1 / 7 provação: I. OBJECTIVO E ÂMBITO Este documento estabelece as regras da Qualidade, mbiente aplicáveis a entidades externas, que venham a desenvolver actividades dentro

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL DE CAMPO MAIOR

PLANO MUNICIPAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL DE CAMPO MAIOR PLANO MUNICIPAL DE EMERGÊNCIA DE PROTECÇÃO CIVIL DE CAMPO MAIOR ÍNDICE ÍNDICE... 2 ÍNDICE DE FIGURAS... 5 ÍNDICE DE QUADROS... 7 PARTE I ENQUADRAMENTO GERAL DO PLANO... 8 1 INTRODUÇÃO... 8 2 ÂMBITO DE

Leia mais

Incêndios e Explosões Baseado no original do Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - da Espanha) - www.mtas.

Incêndios e Explosões Baseado no original do Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - da Espanha) - www.mtas. Incêndios e Explosões Baseado no original do Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - da Espanha) - www.mtas.es/insht/ INTRODUÇÃO Os incêndios e explosões, ainda que representem uma porcentagem

Leia mais

Curta o acampamento de verão com segurança!

Curta o acampamento de verão com segurança! 1 Curta o acampamento de verão com segurança! Enquanto estamos contando os dias para o maior acampamento da Igreja Adventista no Brasil, nós queremos lembrá-lo da importância de ter um #acampamentoseguro!

Leia mais

1. Contextualização da segurança, higiene e saúde do trabalho no regime jurídico

1. Contextualização da segurança, higiene e saúde do trabalho no regime jurídico 1. Contextualização da segurança, higiene e saúde do trabalho no regime jurídico O documento legislativo que estabelece o regime jurídico de enquadramento da segurança, higiene e saúde no trabalho é determinado

Leia mais

CONDOMÍNIO CASAS DA BAFUREIRA

CONDOMÍNIO CASAS DA BAFUREIRA CONDOMÍNIO CASAS DA BAFUREIRA 26.FEV.2011 05.MAR.2011 12.MAR.2011 VISTORIAS ÀS ZONAS DE USO COMUM DO CONDOMÍNIO PARA REGISTO DE ANOMALIAS ENCONTRADOS NA CONSTRUÇÃO: 1. INTERIOR DOS BLOCOS 1.1. BLOCO A:

Leia mais

Algumas medidas podem salvar vidas durante uma onda de calor

Algumas medidas podem salvar vidas durante uma onda de calor MINISTÉRIO DA SAÚDE ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DE SAÚDE DO ALGARVE DEPARTAMENTO DE SAÚDE PÚBLICA Algumas medidas podem salvar vidas durante uma onda de calor Durante os meses de Verão as temperaturas podem

Leia mais

ANO LECTIVO 2010 / 2011

ANO LECTIVO 2010 / 2011 ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DE ARRIAGA Plano de Segurança ANO LECTIVO 2010 / 2011 Constituição do Plano de Segurança PLANO DE SEGURANÇA PLANO DE PREVENÇÃO PLANO DE EMERGÊNCIA INTERNO ANEXOS CADERNO DE REGISTO

Leia mais

Presidência da República Secretaria -Geral

Presidência da República Secretaria -Geral PLANO DE SEGURANÇA (versão simplificada para utilizadores) 1 1. Introdução Um Plano de Segurança é definido como um conjunto de medidas de autoprotecção (organização e procedimentos) tendentes a evitar

Leia mais

NOTA TÉCNICA nº 22 Complementar do Regime Jurídico de SCIE

NOTA TÉCNICA nº 22 Complementar do Regime Jurídico de SCIE NOTA TÉCNICA nº 22 Complementar do Regime Jurídico de SCIE OBJECTIVO Definir bases técnicas para a elaboração de Plantas de Emergência, em suporte de papel ou em suporte digital, conforme a legislação

Leia mais

Manual de Utilização, Manutenção e Segurança. nas. Escolas

Manual de Utilização, Manutenção e Segurança. nas. Escolas Manual de Utilização, Manutenção e Segurança Escolas nas Sumário 1 Preâmbulo da 2. a edição 2 Nota Prévia 3 Introdução 5 Manual de utilização, manutenção e segurança das Escolas 7 2 SEGURANÇA CONTRA RISCOS

Leia mais

PLANO DE EMERGÊNCIA ESCOLA EB 1 AMOREIRA2 - MARÇO 2012 -

PLANO DE EMERGÊNCIA ESCOLA EB 1 AMOREIRA2 - MARÇO 2012 - PLANO DE EMERGÊNCIA ESCOLA EB 1 AMOREIRA2 - MARÇO 2012 - PLANO DE EMERGÊNCIA / NÚMEROS EXTERNOS: NÚMERO NACIONAL DE EMERGÊNCIA 112 BOMBEIROS ALCABIDECHE 21 469 00 26 G.N.R. ALCABIDECHE 21 460 38 50 G.N.R.

Leia mais

Manutenção de Equipamentos de Ar Condicionado

Manutenção de Equipamentos de Ar Condicionado Manutenção de Equipamentos de Ar Condicionado Pedro Miranda Soares Manutenção de Equipamentos de Ar Condicionado Tal como todos os equipamentos mecânicos, o Ar Condicionado necessita da sua manutenção

Leia mais

H A R V A R D U N I V E R S I T Y EH&S Awarenss Training SEGURANÇA ELÉTRICA

H A R V A R D U N I V E R S I T Y EH&S Awarenss Training SEGURANÇA ELÉTRICA EH&S Awarenss Training SEGURANÇA ELÉTRICA As informações de segurança a seguir podem ajudá-lo a evitar perigos e choques elétricos. Mantenha sua área de trabalho limpa e seca. Nunca trabalhe ao redor de

Leia mais

DELEGADOS E SUBDELEGADOS DE TURMA

DELEGADOS E SUBDELEGADOS DE TURMA DELEGADOS E SUBDELEGADOS DE TURMA INTRODUÇÃO O Plano de Segurança pretende representar para a comunidade escolar um ponto de referência para uma eventual situação de emergência face a eventuais catástrofes.

Leia mais

Etapas do Manual de Operações de Segurança

Etapas do Manual de Operações de Segurança OPERAÇÕES www.proteccaocivil.pt DE SEGURANÇA CARACTERIZAÇÃO DO ESPAÇO IDENTIFICAÇÃO DE RISCOS ETAPAS LEVANTAMENTO DE MEIOS E RECURSOS ESTRUTURA INTERNA DE SEGURANÇA PLANO DE EVACUAÇÃO PLANO DE INTERVENÇÃO

Leia mais

TÍTULO DA APRESENTAÇÃO 11 de fevereiro de 2013. Saúde e Segurança na agricultura

TÍTULO DA APRESENTAÇÃO 11 de fevereiro de 2013. Saúde e Segurança na agricultura TÍTULO DA APRESENTAÇÃO Saúde e Segurança na agricultura TÍTULO DA APRESENTAÇÃO TÍTULO DA APRESENTAÇÃO DEVERES GERAIS DO EMPREGADOR DEVERES GERAIS DO TÍTULO EMPREGADOR DA APRESENTAÇÃO Admissão de trabalhadores

Leia mais

Catástrofe. Escola Pedro Teixeira. Ano lectivo 2008/2009. Ciências Naturais

Catástrofe. Escola Pedro Teixeira. Ano lectivo 2008/2009. Ciências Naturais Tas Catástrofe Escola Pedro Teixeira Ano lectivo 2008/2009 Definição de cheia - Uma cheia pode ocorrer como consequência Página 2 Ciências Naturais -Ana Maria Egas Simões, nº 1, 8º C -Cristiana do Vale

Leia mais

Av. da Corredoura - 6360-346 Celorico da Beira Telefs: 271742415 271742075 * Fax: 271741300 * Email: geral@eb23sacaduracabral.eu

Av. da Corredoura - 6360-346 Celorico da Beira Telefs: 271742415 271742075 * Fax: 271741300 * Email: geral@eb23sacaduracabral.eu Av. da Corredoura - 6360-346 Celorico da Beira Telefs: 271742415 271742075 * Fax: 271741300 * Email: geral@eb23sacaduracabral.eu A ESCOLA é um bem público. Plano de Segurança Ela é o centro de convergência

Leia mais

PATRIMÓNIO ARQUIVÍSTICO ESCOLAR

PATRIMÓNIO ARQUIVÍSTICO ESCOLAR PATRIMÓNIO ARQUIVÍSTICO ESCOLAR PROCEDIMENTOS RECOMENDADOS Secretaria-Geral do Ministério da Educação 1 Índice 1. Preâmbulo... 3 2. O que são os arquivos escolares?... 4 3. O arquivo no sistema de informação

Leia mais

EM TERMOS DE SEGURANÇA GERAL, QUANDO SE ENCONTRAR SOZINHO(A) EM CASA:

EM TERMOS DE SEGURANÇA GERAL, QUANDO SE ENCONTRAR SOZINHO(A) EM CASA: 3 envelhecimento e o aumento da longevidade da população O mundial são já uma realidade incontornável pelo que, faz todo sentido falar em esperança de vida saudável e em segurança. Assim, será muito importante

Leia mais

NORMA TÉCNICA N o 25 MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS

NORMA TÉCNICA N o 25 MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS ANEXO XXV AO DECRETO N o 3.950, de 25 de janeiro de 2010. NORMA TÉCNICA N o 25 MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EM SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS 1. OBJETIVO Esta Norma Técnica estabelece as medidas de segurança

Leia mais

PLANO DE EMERGÊNCIA EM CASO DE INCÊNDIO PROFESSORES

PLANO DE EMERGÊNCIA EM CASO DE INCÊNDIO PROFESSORES PROFESSORES Competências dos professores Quando os professores se encontram numa sala de aula com um grupo de alunos, devem: 1. Ao ouvir o sinal de alarme, avisar os alunos para não tocarem nos interruptores

Leia mais

FOUNDATIONS 4 Melhores Práticas para Segurança em Transportadores de Correias

FOUNDATIONS 4 Melhores Práticas para Segurança em Transportadores de Correias Melhores Práticas para Segurança em Transportadores de Correias CUSTOS DA SEGURANÇA FOUNDATIONS 4 Custo típico de um acidente fatal: $1,2 Million US Custo de um acidente com afastamento: $38.000 US US

Leia mais

PROGRAMA PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA. Rota de Fuga e Análise de Riscos. Maj. QOBM Fernando Raimundo Schunig

PROGRAMA PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA. Rota de Fuga e Análise de Riscos. Maj. QOBM Fernando Raimundo Schunig PROGRAMA PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA Rota de Fuga e Análise de Riscos Maj. QOBM Fernando Raimundo Schunig 2010 É um mapa que representa, através de símbolos apropriados, o trajeto a ser seguido pelo indivíduo

Leia mais

Espaço Confinado o que você precisa saber para se proteger de acidentes?

Espaço Confinado o que você precisa saber para se proteger de acidentes? Espaço Confinado o que você precisa saber para se proteger de acidentes? Publicado em 13 de outubro de 2011 Por: Tônia Amanda Paz dos Santos (a autora permite cópia, desde que citada a fonte e/ou indicado

Leia mais

Segurança e Higiene no Trabalho

Segurança e Higiene no Trabalho Guia Técnico Segurança e Higiene no Trabalho Volume XIV Protecção Individual um Guia Técnico de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido ou distribuído sem a

Leia mais

CELSIUSNEXT WTD 24 AM E23 WTD 24 AM E31. Manual de instalação e utilização

CELSIUSNEXT WTD 24 AM E23 WTD 24 AM E31. Manual de instalação e utilização Manual de instalação e utilização CELSIUSNEXT 6720608913-00.1AL WTD 24 AM E23 WTD 24 AM E31 Ler as instruções de instalação antes de instalar o aparelho! Antes de colocar o aparelho em funcionamento, ler

Leia mais

Informações aos Utentes

Informações aos Utentes Informações aos Utentes Informações aos Utentes Nos distritos de Bragança, Guarda, Vila Real e Viseu, o Inverno é um desafio para os condutores. A segurança é uma prioridade da Estradas de Portugal, na

Leia mais

XDS-100. Manual de segurança R9898490

XDS-100. Manual de segurança R9898490 XDS-100 Manual de segurança R9898490 R59770579PT/00 25/08/2010 Barco nv Simulation Division Noordlaan 5, B-8520 Kuurne Telefone: +32 56.36.82.11 Fax: +32 56.36.84.86 E-mail: info@barco.com Visite-nos na

Leia mais

Organização da Segurança. www.juliosantos.net - js@juliosantos.net

Organização da Segurança. www.juliosantos.net - js@juliosantos.net Organização da Segurança Sumário Objectivo: Tomar conhecimento de uma forma de como organizar a Segurança Patrimonial Temas abordar Política de Segurança Definições e Conceitos Modelo de Segurança Análise

Leia mais

Corpo de Bombeiros. São Paulo

Corpo de Bombeiros. São Paulo Corpo de Bombeiros São Paulo A C I D E N T E S E INCÊNDIOS CRIANÇAS As crianças sempre serão uma preocupação na questão SEGURANÇA dentro ou fora do lar. Por sua condição de fragilidade e pelo desconhecimento

Leia mais

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA Edição revista (*) Nº : 5. 2.2 : Gás não inflamável e não tóxico.

FICHA DE DADOS DE SEGURANÇA Edição revista (*) Nº : 5. 2.2 : Gás não inflamável e não tóxico. Página : 1 2.2 : Gás não inflamável e não tóxico. Atenção 1 Identificação da substância/ preparação e da sociedade/ empresa Identificador do produto Designação Comercial : AR Reconstituido K/AR Comprimido/

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES MODELO 7900 A L F A

MANUAL DE INSTRUÇÕES MODELO 7900 A L F A ASPIRADOR TIPO CICLONE Manual do utilizador MANUAL DE INSTRUÇÕES MODELO 7900 A L F A 1 Estimados clientes: Muito obrigada por ter escolhido um dos nossos aspiradores de uso doméstico, que é um aparelho

Leia mais

Guia de utilização Safariland

Guia de utilização Safariland Manual de proprietário Guia de utilização Safariland Coldre 6360, 6365 Leia e compreenda na integra o manual de proprietário antes de utilizar o coldre. AVISOS Leia e compreenda na integra o manual de

Leia mais