Por G. FERRANTE. Versão de CARLOS TREVAL. Illustração de INGE PESCHKA H YEN A. com as. vidra ç as. arra n h a-

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Por G. FERRANTE. Versão de CARLOS TREVAL. Illustração de INGE PESCHKA H YEN A. com as. vidra ç as. arra n h a-"

Transcrição

1 J l n n o H l Vetropolii i 5 de A b r i I de / p 3 4 7V. i3y O TREM partia á meia A noite. Belotti levantouse da mesa, que sua Por G. FERRANTE mulher tirava com displicência, e approximou-se da Versão de CARLOS TREVAL cama onde estava a mala aberta, passando novamente revista Illustração de INGE PESCHKA em tudo, para se certificar que nada havia esquecido, e íechando-a collocoura no chão. Sua mulher interrompera o serviço. Sentára-se e acompanhava o marido com aquelle olhar calmo das pessoas habituadas a separações constantes. H YEN A Era uma mulher de cerca de trinta annos, estatura media, na sua opinião quasi que equivalia á miséria. do durante algum tempo. chou a porta e ficou espreitan- bastante corpulenta, busto desenvolvido, cabellos ruivos e um Quando Lourenço Bellotti Estava tudo em silencio, o rosto roseo com bochechas redondas, onde uma bocca car- chão, olhou para o relogio, to- Ella dirigiu-se a uma porta acabou de collocar a mala no marido já chegára á rua. nuda denunciava uma sensualidade pronunciada e sua oribre o braço e dirigiu-se á ja- vidra ç as mou o chapéo, pôz a capa so- com as gem plebeia. A' primeira vista nella. arra n h a- não era feia, mas para um Era uma noite de Novembro, observador atilado tornava-se escura e fria, e lá fora cahia antipathica com seus traços de uma chuva impertinente, que crueldade, mal disfarçados nos batia no peitoril e na seus.olhos de côr indefinida. vidraça, cantando a Contrastando vivamente com sua melodia sentimental. ella, seu marido era um homem alto e secco, com um rosto pallido Ficou parado duvam e nervoso, no qual brilharante alguns instan- olhos côr de cinza, muito tes, depois dirigiu-se penetrantes. Estava vestido á mulher dizendo : com certo gosto e fallava com - Dá-me o meu ar de nobreza, o que o tornava chapéo de chuva! de algum modo sympathico. Ella foi buscai-o Era um homem modesto. no armario, balançando-se Lourenço Bellotti viajava para num andar uma casa de segunda ordem felino, tomou o chapéo e os vencimentos que lhe davam, de chuva e en- eram minguados. Sua vida não podia assim deixar de tregou-o ao marido ser a de um modesto empregado. Como não pudesse ter sua casa, teve que se sujeitar a morar, desde que se casou, em um quarto mobiliado, e soffria bastante com essa situação. Amava a mulher com uma paixão louca e ciumenta e nos poucos dias em que lhe era dado conviver com ella, cercava-a daquellas attenções todas, que um coração apaixonado inspira. Não pudera até então proporcionar-lhe uma vida de conforto, mas sempre lhe trazia de volta de suas viagens, sem medir sacrifícios, todas aquellas futilidades, que a vaidade feminina tanto aprecia. Aliás Chiara Bellotti não dava grande importa acia ás attenções do marido, pelo qual não nutria verdadeiro sentimento de amsr. Com aquella lógica cruel das mulheres não lhe perdoava a modéstia excessiva que bocejando : Estou com somno. Lourenço Bellotti despediu-se : Eu já, vou pois está na hora. Assim que chegar escrevo. Boa noite ' Deu-lhe um beijo que ella retribuiu sem calor, tomou a mala e dirigiu-se á porta, acompanhado pela mulher, j Desceu a escada ' de vagar, degrau por! degrau, emquanto el- 'Vesceu a escada devagar, degrdo por degrdo, em- la illuminava do patamar com um castiquanto ella Utuminava do patamar com um castiçal." çal. Chegando em baixo, voltou-se para cima : j das, por onde entrava uma pe- E's tu, Chiara? Sim, sou eu. Elie acaba ir embora. Eu te espero. de Nesse momento Lourenço Bellotti dobrava a esquina, debaixo da chuva inclemente. A psychologia dos hotéis e dos quartos mobiliados é sempre a mesma. O flirt, a aventura que principia no corredor ou na mesa commum e que termina sempre do mesmo modo. Seus prota onistas parecem estereotypados, todas se parecem, essas mulheres que se deixam levar pelo primeiro que lhes apparece. Tanto melhor ou t%nto peor quando o marido é caixeiro viajante e quando no quarto fronteiro mora um estudante da provincia, que despresa os litros pelas mulheres. Da pequena mesada que seu pae lhe dava, Guido Rubini, conseguia separar sempre uma pequena parte, para comprar para a namorada um par de sapatos de velludo, um frasco de perfume, uma caixinha de pó de arroz. Não eram presentes sumptuosos, mas tinham a vantagem de não comprometter ninguém, e Chiara Bellotti sabia conduzir as relações com a maior cautela, procurando moderar os ardores de seu amante juvenil. Sabia perfeitamente que seu marido a mataria, se tivesse a menor suspeita, e de fórma alguma desejava arriscar nada. nem a unha do seu dedo mindinho. Continuava a chover e agora juntava-se á musica suave e melancholica da chuva a vóz rouca do vento que ^acudia as vidraças, como se fossem as azas de um passaro invisivel. Já passára quasi uma hora, desde que Lourenço Bellotti partira. Os dois amantes estavam sentados na borda do divan. de mãos enlaçadas, e murmuravam palavras de amor. Na pose do romance de folhetim a mulher encostava a cabeça no hombro do moço que era quasi um menino ainda, e soltava uma pequena risada a cada beijo que elle lhe dava. Assim ficaram, sem pensar em nada, um pouco ébrios, mergulhando sem sentir na neblina rubra do desejo. De repente Vae dormir, meu bem. Até quena claridade, bateu Chiara estremeceu até á nella a volta! com os dedos e chamou com medulla dos ossos. A mulher, tonta de somno, voz abafada : O passo do marido elle perdera o trem por causa do atraso respondeu-lhe com um indifferente bôa viagem depois Outra voz respondeu na mes- Guido! Guido! entrou de novo no quarto. Fema toada : (CONCLÚE NA PAG. 8) \

2 2 \ IMIm J rvvvm ^^4 Direcção Armando Martins e Octávio Venâncio Director-Gerenle : Henrique llillgel Director-Artístico de : AlliertO iiastos Ecos da Semana Instituto de Protecção á Infancia DEPOIS do sinistro que, o anno passado, lhe destruiu a sóde. tinha o Instituto de Protecção e Assistência á Infancia de Petropolis um serio problema a resolver : o local onde deveria insta) lar-se nova e definitivamente. Esse problema acaba de ser resolvido a contento geral, com lindo gesto do interventor federal no Estado do Rio, cedendo áquella instituição, reconheoidamente humanitaria, sob todos os titulos, o prédio de que se servem o destacamento de policia, a Col- Comte. Ary Parreiras lectoria estadoai e a primeira Exactoria federal. A casa presta-se muito para a installação do Instituto, que, além disso, ficará em ponto central e, portanto, de melhor modo poderá offerecer seus soccorros a quantos l'hos venham solicitar. Andou bem inspira do o commandante Ary Parreiras, amparando aquella obra petropolitana de que a infância tanto se tem valido. Realmente, merece ella o apoio dos poderes públicos, taes os relevantes serviços que a collocam entre nossos maiores emprehendimentos particulares. Companhias prediaes ENTRE os leitores de "Pequena Illustração" reper cutiu agradavelmente nosso topico sobre as emprezas prediaes, tal a justiça dos commentarios que fizemos. E' de ver que não tivemos nem temos intuitos de promover campanha contra as alludidas companhias, mas apenas procuramos fazer com que o publico não se deixe levar assim facilmente, porque amanhã poderá perder todas suas economias ou ver quanto inúteis foram os sacrifícios a que se aventurou na esperança de possuir um tecto proprio. Uma campanha de nossa parte só haveria de te r como motivo quaesquer prejui. zos, caso em que deixaríamos de falar em thema para atacar logo o alvo visado. Nosso évo inspirou-se 110 pedido que empresas antigas, querendo salvaguardar seu conceito, dirigiram ao goveno federal, no sentido de exercer este severa fiscalização junto ás companhias dessa natureza, cujo numero augmenta assombrosamente. O cidadão, na justa ancia de se livrar do aluguel de casas, faz-se prestamista ou que outro nome tenha até sem indagar das garantias a que tem direito. Insistimos na hypothese que formulámos : se se der o fracasso da empreza? Demais, ha muita má fé por este mundo afóra. Quem nos dirá que o exemplo pernicioso de Stavisky não ó capaz de fructificar?... * * A Marcha da Fome UM jornal londrino salienta que o que se passou recentemente com os "caminheiros da fome" é uma feição muito característica dos costumes politicos da Inglaterra. Pânico considerável na classe media; aviso ao commercio para ter cerradas as portas de ferro; as ruas occupadas por forças de policia mais numerosas do que os bandos dos manifestantes ; carta do primeiro ministro, que ó antes um insulto; intervenção de sir Herbert Samuel e de alguns outros seus collegas, que parece terem se recordado das tradições de liberalismo para declararem que negar aos caminheiros da fome os seus direitos civicos só serviria á causa do communismo ; e finalmente recepção amigavel aos esfomeados, com chá e bolos, num dos salões da Camara dos Communs. Tudo, afinal de contas, se pôde resumir nisto: um protesto, uma manifestação de duvidosa boa vontade, e uma festa galante. Não podia terminar de maneira mais interessante a marcha da fome sobre Londres. Mas estará resolvido o problema da falta de trabalho? Promessas da Leopoldina RE SPONDENDO a um commentario do Diário Carioca, que tratou da pretenção da Leopoldina em obter do governo um augmento de tarifa equivalente ao imposto dade. supprimido, isto nas passagens Denunciaram, entre Petropolis e Barão de Mauá, a empreza britannica explicou seus objectivos. E, explicando-os, /ipós salientar que as passagens no trecho referido são as mais baratas possiveis e resultaram de uma concessão especial para esta cidade, desfez-se em lamurias e promessas. Pretende melhorar seus serviços no que diz respeito ao trafego para estas serras. Pretende fazer correrem trens entre Barão de Mauá a Raiz da Serra com auto-motrizes. Pretende... pretende muita coisa mais, a ponto de o sr. José Américo, se não puder conter seus impulsos generosos, acabará concedendo á Leopoldina uma gorda subvenção de seu Ministério... A Companhia é hábil no engôdo. Promette ao povo este mundo e o outro e, no emtanto, o tumulo do "ferroviário desconhecido" ahi está attestando como cumpre ella sua palavra. * * Para ser professora NO Rio, já uma pessoa não chega a ingressar no magistério com aquella relativa facilidade de outros tempos. Pelo menos, pouco influe a intelligencia da candidata ou o brilhantismo do curso na Escola Normal. O íegime do peso e medida está em vigor. E' que o sr. Anisio Teixeira, director do Departamento de Educação Municipal, se impressionou com o elevadíssimo numero de professores que, o anno passado, se licenciaram. Mais impressionado ainda porque as licenças lhes deram direito a todos os vencimentos, sendo que com profunda tristeza se deve registar o facto de estarem affectados dos pulmões duzentas entre novecentas educadoras assim afastadas de suas funcções. Felizmente, os exames agora iniciados já não apresentam resultado tão alarmante. Num grupo de duzentas e oitenta e tantas estagiarias examinadas, foram recusadas apenas doze. sendo cinco por lesões oculares que já não permittiam uma visão normal ; tres por lesões cardiacas avançadas ; uma por lesão do esqueleto da perna e do pó, além de duas ou tres por tuberculose. Tiveram a nomeação adia da por quatro mezes vinte e tantas, por supernutrição, sendo que destas tres pesavam noventa e tantos kilos ; e trinta, e tantas por desnutrição, com doze, quinze e dezesete kilos a menos, verdadeiramente pre-tuberculosas. * Uma pilhéria e uma tempestade A CAMPANHA que os elementos reaccionários vêm desenvolvendo contra a administração do presidente Roosevelt, por conta dos grandes magnatas bancarios e industriaes dos Esta.dos Unidos, teve agora um episodio que veiu ferir fundo a sua gravi- recentemente, a existencia de um comphl marxista que estaria sendo preparado pelos membros do "brain trust", cooperadores do proprio presidente, com o fim de substituir o actual occupante da Casa Branca pelo sr. Rexford Tugwell (o Stalin da America). Os promotores da desesperada opposição viram na denuncia uma excellente opportunidade para desmoralizar o governo, apresentando-o e os que o cercam á opinião publica como elementos subversivos, que encaminham o paiz para o communismo. Dahi resolver o Congresso nomear uma commissão severíssima para investigar sobre o assumpto. Quem armou a tempestade toda, qual um novo Juno, foi o professor William "Wirt, superintendente do ensino em Gary. Esse alto funccionario foi submettido a ruidoso interrogatorio, que resultou um fraca sso impressionante : elle fôra, tão somente, victima de um tróle por parte de alguns indivíduos de bom humor... Mas a campanha é que perdeu terreno. * Contrariando o conceito... 0TELEGRAPHO, ao mesmo tempo que nos informava, ha dias, que em S. Paulo uma mulher alvejara a amante de seu marido, e, de navalha em punho, obrigara a dona da pensão onde se dóra o crime a lhe abrir caminho para a fuga o Telegrapho, ao mesmo tempo que descreve essa tragedia que mal se concebe possa uma Eva haver-se tornado sua principal protagonista, transmittia a toda toda parte a noticia de que os moradores do bairro da Bandeira Branca, em Belém do Pará, reclamava contra "o açougueiro do sexo feminino, ali estabelecido, o qual, a exemplo dos seus collegas do sexo opposto, rouba escandalosamente no peso da carne verde, negando o direito aos freguezes de escolherem a parte da carne que preferem." Essa mulher, como a qual existem muitas, anda mal, se queria vencer na vida, ingressando num açougue sem ao menos haver pretendido uma cadeira na Constituinte, devia ser mais camarada para com seus esfolados freguezes. Nem que fosse, ao menos, por espirito de contradicção ou guerra surda contra os açougueiros homens. Nivelar-se a estes, na exploração, é que é um grave erro contra sua própria politica... Nem dá, essa açougueira de Bandeira Branca, razão a Julio Dantas, que disse da mulher em comparação ao homem: não é superior nem inferior : é differente... Aos srs. ASSIGNANTES A nova gerencia desta folha está procedendo á uma revisão no quadro de assignantes. Chamamos a attençâo dos que estão em debito e que desejem distinguirnos com a sua assignatura, afim de não se verem privados da remessa do jornal. > i

3 *4 r PEQUENA ^ í í l l u s T r a ç ã o í Pag. 5 Mi LUITO original esta exigencia do Departamento de Educação no Districto Federal o limite de peso f para as professoras do ensino primário. Francamente, sahe cada absurdo desta gente revolucionadora, que se fica a pensar até quando teremos de assistir innovações descabiveis no plano de reforma de nossa instrucção publica Que tem agora a ver a compleição somatica das professoras com a sua funcção de propagar os ensinamentos ás creanças, que mais precisam de explicações praticas do que de manequins perfeitos do exhibicionismo idiota. Si vamos contar com a efficacia desta medida, teremos amanhã, é bem possível, gente perfeitamente instruída, não no a b c, mas nos ademanes grotescos da futilidade mundanista. Emquanto isto, faltam as mediias efficazes de facilidade á melhor diffusão da instrucção, como esta de se proverem as escolas com o material necessário á aprendizagem das creanças pobres. Decididamente o problema da instrucção no Brasil carece de uma reforma em regra, principiando pelos proprios orientadores da moderna pedagogia. Do contrario teremos uma successão de melhoramentos taes que redundarão num verdadeiro cataclisma instructivo FALOU um deputado á Constituinte sobre a obrigação em que se achava de repellir os conceitos desairosos que estavam sendo dirigidos aos membros da augusta As- Wh nientes 3 Comm enta pios UJIWIIW kltamá sembléa. Disse que, muito ao contrario do que affirmavam gratuitos inimigos, lá dentro não superava o espirito de discórdia, mas as naturaes divergências de pontos de vista, perfeitamente contrabalançados pelo instituto do voto. Disse mais que os que queriam ridicularizar a Assembléa não eram sinão aquelles mesmos políticos passados, cujos mandatos se haviam firmado em resultados celebres de eleições a bico de penna. Os de agora, não ; eram os representantes authenticos da vontade popular, expressa no pleito mais serio que se havia piocessado no Brasil. Até aqui nada ha de mais. Rhetorica simplesmente. Mas quanto á affirmativa, que adiante transcrevemos, de que todos são abnegados á causa publica, talvez appareça algum commentario de segunda intenção. Ahi vae : "A vida de cada um de nós que aqui se encontra, a vida de todos os constituintes tem sido basta reflectir um momento uma vida de esforços, de luctas e de irresistível vocação para o bem publico." Estas vida e vocação, invocadas pelo nobre rèpresentante, nós entregamos á analyse do possível leitor. KOUCO falta para o termino da temporada chic entre nós. Já muita gente desceu a serra definitivamente, de vez que não existe mais obrigação mundana de residencia accidental em cidade de veraneio. Voltase assim á mesma vida irrequieta de uma capital com todos esses attractivos de centro propicio ao império do pedantismo aristocrata. Até parece que os retirantes trahem um suspiro de satisfação pelo abandono de um local que as contingências pragmaticas obrigaram supportar durante alguns mezes. Que seja assim. O facto é que aqui continuaremos a nossa actividade, no intuito único de trabalho pelo progresso da cidade, que ha de ser ininterrupto, com ou sem auxílios officiaes. Pleitearemos, isto sim, medidas justas, concordes com a nossa preoccupação de realidades constructoras. Para isto, principiaremos a exigir a attenção de nossos dirigentes pela interrupção da estrada Rio- Petropolis. Não se pode admittir que por tão longos mezes se continue a estudar o verdadeiro motivo da derrocada de Janeiro. Sejam ou não prove- os estragos da incúria administrativa, precisamos tel-a desimpedida para servir ás nossas necessidades industriaes, commerciaes e agrícolas, que as tem em alta importancia. DEVE estar muita gente ansiosa por melhores esclarecimentos sobre os propositos de se constituir definitivamente o governo legal do Brasil. E' que dahi, naturalmente, resurgirão os áureos temposdas correrias ás urnas, em disputa accidentada pela appropriação dos altos postos do commando administrativo, suprema aspiração de todos os homens dispostos ao sacrifício de assistir ás necessidades collectivas. E vão ás culminancias governamentaes e de lá espargem os benefícios de uma governança fecunda, que o povo reconhece como si fosse manná cahido do céo. Assim naturalmente devem estar pensando os que ainda soletram pela surrada cartilha do liberalismo democrático. Mas, si se apercebessem da transformação que se opera na mentalidade actual, chegariam á conclusão de que toda essa programmação liberal es*á desmoralizada, não merece credito de quem quer que seja. Cá por nós, podemos garantir uma indifferença á reproducção da farça liberal democratica. já nos decidimos pela orientação da época o integralismo verdadeira solução de todos problemas brasileiros. Marius NOTA DE ARTE A talentosa e festejada pianista srta. Odette de Faria, realizou, terça-feira ultima, notheatro D. Pedro, o seu recital artístico, que o mao tempo impediu tivesse grande af- J fluência de publico. A assistência, composta de destacados elementos dos nossos meios artístico e social, ouviu-a com atten- A pianista Odette de Varia ção, applaudindo-a calorosamente em todos os números do programma, cuja execução foi das mais brilhantes, «satisfazendo com a interpretação que lhe deu Odette, tirando do piano os effeitos do instrumental da orchestral», na opinião de Bene-Dicto, abalisado chronista de arte <fa «Tribuna de Petronolis». Odette de Faria triumphou como sempre, no conceito publico, sem Compre o seu PNEU agora aproveite o desconto excepcional jamais feito até HOJE em PETROPOLIS. Procure a PETROPOLIS CREDITO MÓ- VEL e verifique, sem compromisso, seus Preços e Descontos interessantíssimos para a época e para o consumidor. Rua Paulo Barbosa, 344 e Av. 15 de Nov. 801 E3L.I favores, antes, impondo se pelo seu immenso valor reconhecido pelas platéas mais cultas. Salsicharia SERRANA "Fabrica de productos defumados - Camara frigorifi- ca Copeland A. E. G. Carne fresca, "Linguiçus Carneiro, Porco e V itetla Gomes, Carneiro cr Cia. T{ua W~ashingtou Zuis,iS3. Tel, 3 içp, Petropolis. João Ribeiro Com a morte de João Ribeiro, oc corrida hontem, no Rio, desapparece uma das grandes figuras das letras brasileiras. O consagrado escriptor deixa uma bagagem litteraria das mais variadas. Professor da língua patria, historiador, poeta, era membro da Academia Brasileira de Letras, do Instituto Histórico e Qeographico Brasileiro, da Academia de Sciencias de Lisboa e de outras instituições scientificas nacionaes e estrangeiras. Lyceu de Artes e Officios Essa benemerita instituição commemora hoje o seu terceiro anno de existencia, com a realização em sua séde, 110 Palacio de Crystal, de uma hora de arte, que terá inicio ás hooas. Do programma participarão alumnos do Lyceu, o orpheão do Dopolavoro, a Saengerbund Eintracht, a banda do I o B/C, o professor Fran cisco Soettle e o dr. Aldo Gabiroboertz, que fará o discurso official. Da directoria do Lyceu recebemos attencioso convite para essa reunião de regosijo pelo transpor de mais um anno de luctas incessantes, em pról da educação de mocidade. "Vida Domestica" Revista do Lar e da Mulher "TK.U - FJ\ll" nossa Magazine Illustrado Publicações mensaes de grande circulação e de interesse cu lectivo 'NSONJAS falta de apetite MÁ h,^. O TONICO DO CEREBRÕ" Alfaiataria De Carolis Av. IS de Nov. 988 Ed. I)'Angelo Telep IMPRESSOS de toda a classe, executam-se na Typ. Ypiranga, á Av. 15 de Nov. 785-Tel

4 - 4 i rmwtrm «Pequen* IIlustração > nas SOO fcdâdes Triumphal a soirée do BIóco Nasci papa dansar Jorge S. 'Weckrnuller em brilho, aos melhores bailes que naquelles salões se têm organizado. Nem mesmo ás noitadas carnavalescas, que foram magnificas. Por isso mesmo, os componentes do blóco Iracema e Verónica Bleser, Olga Stroeler, João E. Henrichs, Antonio dos Santos, Jorge Weckmullei*e Felippe Dias de Oliveira têm recebido merecidos parabéns. Uma homenagem aos chronistas carnavalescos locaes Não ficou esquecida a actuação dos chronistas carnavalescos da imprensa local no ultimo reinado de Momo. De quando em quando recebem elles uma homenagem, com que se reconhecem seu valor e a efficiencia de sua actividade. Hoje, a Sociedade Carnavalesca Rei das Serras leva a effeito, nos salões da rua Olavo Bilac, um imponente baile, que dedica aos chronistas, como homenagem da nova directoria, á frente da qual se acha o sr. Augusto Raeder, reeleito para a presidencia, em que se houve com dedicação, aos desinteressados animadores do nosso Carnaval. A musica está a cargo do Jazz Poder da vontade. ** Uma Qual o melhor de nossos Jazz-Bands? Todos quantos tomaram parte no baile domingo ultimo realizado pelo blóco "Nasci para dansar" sairam magnificamente impressionados. Encheram-se os vastos salões da Sociedade Beneficence União do Bingen, e, num ambiente todo cordeal, os pares entregaram - se Ocouponque publicamos,oleitor ás dansas des- j deverá leval-o a determinadas casas de o cair da commerciaes, onde receberá, em tarde até alta! troca, um vale que dará direito a madrugada,ani- ' 5 votos. mados pelo en-1 thusiastico jazz! Esse vale deverá ser enviado Estu dantina em enveloppe fechado, com os dizeres «Concurso de Jazz-Bands», á Rio Branco. E' geral a opi- 1 redacção de PEQUENA ILLUSTRA- Ç O para effèito da contagem, recebendo um numero, com o qual o nião de que a soirée do "Nasci para dansar" votante entrará, após o fim do con- não íoi inferior, homenagem a Isaura Janiques A domingueira que realiza hoje o Blóco do Amor, nos salões do Brasil, e no qual tocará o,iazz Ideal, é em homenagem á senhorita Isaura Janiques. O club que Victorio Vecchi dirige patrocina a festa dansante, porquanto Isaura Janiques, joven prendada, gentil e admirada, é uma Srta. Isaura Janiques gremista que muito se vem esforçando pelo Brasil A. O, que a ella deve parte do brilho das ultimas reuniões sociaes. Alfaiataria De Carolis Vv. 15 de Nov. 598 Ed. D'An ;eio Telep O presente concurso tem por fim dar a conhecer ao publico qual o melhor jazz-band de Petropolis. curso, a um sorteio de valiosos prémios offerecidos pela A Fortaleza, Casa Americana, Casa Xavier, Casa Brasil e Sapataria Mastrange. O prazo do concurso será 14 de Fevereiro a 27 de Maio, domingo mas recedendo-se os votos até a 6 a. feira seguinte, de modo que no domingo immediato se possa dar o resultado final da apuração. As apurações parciaes serão feitas todas as 6"s.-feiras. Os conjunctos classificados em Í e2 logares receberão prémios de valor, doados por acreditados estabelecimentos. Concurso de ((Pequena Illustração» 1 Qual o melhor ie nossos Jazz-Bands? J Este COUPON dá direito a um VALE de CINCO VOTOS (5) em qualquer das casas abaixo indicadas, devendo o Vale ser remettido á Redacção, após destacado do canhoto, que o leitor conservará em seu poder, para habilitar-se ao Sorteio. FREMI0S AOS VOTANTES Uma linda e custosa colcha Premio da Casa Xavier Ay. 15 de Novembro, 728 Um chapéo para homem Premio da A Fortaleza Av. 15 de Novembro, 10H0 Um estojo com taças de crystal Premio da Casa Americana - Av. 15 de Novembro, G01 Um bellissima fructeira Premio da Casa Brasil Av. 15 de Novembro, 1054 Um par de sapatos para senhora Premio da Sapataria Mastrangelo - Av. 15 de Nov. 567 Recebemos a semana finda os seguintes votos do interessante concurso dos nossos Jazz Bands, cujos vencedores no 1* e 2- logares terão uma rica TAÇA. JAZZ RIO-PETROPOLIS JAZZ KOLLING JAZZ PETROPOLITANO JAZZ RIO BRANCO JAZZ IDEAL JAZZ 1-BiC JAZZ OLIVE JAZZ BOLA BRANCA 480 votos 310 votos 285 votos 175 votos 70 votos 35 votos 35 votos 30 votos As taças, todas valiosas, sendo que a destinada ao r logar tem 1,10 m. de altura, estão expostas numa das vitrines da Papelaria Ypiranga. O natalício de uma prlnceza do Coronel Veiga A distincta senhorita Isaura Silva, filha do sr. Antonio Domingos da Silva, com memora a 18 do corrente seu anniversario natalício. Muitas provas de ca rinho e sympathia receberá a insinuante princeza do Coronel Veiga F. C., provas a que faz jus pelos excellentes butos de coração. Srla. Isaura Silva, princeza do Coronel Veiga attri- Abrem-se hoje os salões da rua Christovão Colombo A tarde-noite de hoje, nos salões da rua Christovão Colombo, pertence a adeptos da Sociedade de Diversões Carnavalescas de Petropolis. A turma da prestigiosa associação está disposta a mostrar suas qualidades, fazendo ver que se deve ser adepto não só com palavras, mas também agindo, trabalhando. Do êxito da festa de hoje pôde surgir, na "Carnavalescas", uma ala impetuosa, afim de animar a vida 1 social da sociedade do Arino. Tocará das ás 24 horas o Jazz Petropolitano, que se vem tornando afamado. ** O Magnolia effectua hoje uma vesperal Na séde da Sociedade B. União do Bingen, effectua hoje, o S. C. Magnolia, uma veperal dansante, organizada com dedicação. Nessa festa, reapparecerá o Jazz Caçulas Heroicos, conjuncto que realçou muitas reuniões magnolenses. Fez annos a rainha da "Carnavalesca" Completou a 11 j do corrente mais um anniversario I natalício a srta. Joannita Sindorf, j filha do estimado j casal Antonio-Ca- j tharina Sindorf. Joannita, que é gentil rainha da Sociedade de Diversões Carnavalescas, onde todos Srta. Joannita Sindorf a admiram, foi ai-, vo de vivas e carinhosas felicitações. "Vida Domestica" Revista do Lar e da Mulher "TJ{lí Magazine - TTill" Illustrad(± Publicações mensaes de grande circulação e de interesse co lectivo f >

5 r Decorreu animadamente o baile do Blóco do Amor Foi bom o baile sabbado transacto promovido, nos salões do Brasil A. C., pelo Blóco do Amor. Apezar Cai... Cai... Balão... i da chuva que desabou justamente na hora em que muitas famílias deviam dirigir-se aos salões, estes tiveram apreciavel movimento. O êxito se deve, sem duvida, ao modo porque os organizadores da Cai... cai... balão... E eu era uma creança. soirée a dirigiram, fazendo convergir Um passaro, um perfume, uma esperança, para a séde do alvi- negro da Vi-Oendo sempre instantes cie Alegria! "Segunda" elementos distinctos, Sonha-Oa entre quimeras e cantada, que sobremodo realçaram a festa. E toda gente que me con-oersa-oa, O Jazz do I o B/C tocou com poucos intervallos até altas horas da Um conceito feliz de mim fazia. madrugada e offereceu aos dausarinos um repertorio variado. Cai... cai... balão... Eu era um moço feito, Educado, instruído, no conceito De ilustre professor de português. A nniversa rios de gremistas "Mas -Oi-Oia abatido pensativo, do Brasil A. C. Não passada de mísero cativo Domingo p. passado, viu passar De uma Iracema cie formosa tês. sua data natalícia, que lhe serviu de ensejo para receber innumeras provas Cai... cai... balão... Já gasto, envelhecido, de affeição, a graciosa senhorita Por mil desilusões Vi-me Vencido! Altair Pereira Bastos, filha da exma. E exausto de ViVer fui-me afastando viuva Serapnina Pereira Bastos. De minha falsa Vicia social! Amanhã, decorrerá o anniversario natalício da srta. OlgaStazner. Entre litros e letras cie jornal, A anniversariante, joven prendada Da Vida fui, então, me aposentando... e gentil, concorre sempre para o encanto das festas do Brasil A. C no seio do qual todos a querem bom. Bailes da Sociedade D. Carnavalescas com datas mareadas A Sociedade de Diversões Carnavalescas já tem fixadas para realização de festas dansantes as seguintes datas, abrangendo este anno e o de 1935: Matinées-soirées : 29 de Abril 20 de Maio 24 de Junho 15 de Julho 5 de Agosto 16 e 30 de Setembro 21 de Outubro 18 de Novembro 16 de Dezembro e 6 de Janeiro. Soirées: sabbado e segunda-feira de Carnaval e sabbado de Alleluia do anno vindouro. Convém accrescentar que já lhe estão cedidos para essas festas os salões da S. B. S. PedrD de Alcantara. O Blóco das Hortênsias e seu baile de sabbado proximo E' no proximo sabbado, dia 21, que o Blóco das Hortênsias dará retumbante baile nos salões das Duas Pontes. O Blóco das Hortênsias é constituído por gentis senhoritas. Reuniu as Carmen Hartmann, para quem a dansa é um prazer sem egual, e, fazendo parte da commissão, desenvolve esforços para que a soirée do dia 21, uma grande data de nossa historia, se revista de raro suecesso. Carmen está satisfeita com o andamento dos preparativos, e é de opinião que os salões do sobrado do antigo Cine Rhenania difficilmente comportarão o elevado numero de pessoas que o Blóco das Hortênsias attrairá, o que deduz da boa acceitação dos convites. * O baile mensal do S. C. Mosellense Nos salões da Harmonia Brasileira, o S. C. Mosellense offerece hoje um baile a seus associados e exmas. famílias. Quem está na presidencia do alvirubro da Apea, actualmente, é o sr. David Gonzalez. E todo mundo sabe que o David tem incommum enthusiasmo ptft- festas dessa natureza. Quando elle encontra companheiros bons, como de facto encontrou no Cai... cai... balão... Tudo desilusões! Tudo sonho, quimeras e canções! Eram fumaças os anceios meus! Na Vida ejciste uma felicidade : Uma só, nada mais, eis a Verdade : \>iver, lutar, sofrer, pensando em Deus! 6-4S4 ALVARO MACHADO Mosellense, não falta brilho a qualquer reunião. A noite de hoje vae ser magnifica, pois, nos salões da Harmonia, onde tocará excellentte jazz. * * FESTAS QUE SE AN- NUNCIAM PARA BREVE A 22 ou 29 do corrente, o Internacional abrirá sua séde para uma soirée de gala, com o concurso, talvez, do excellente Majestic-Jazz, do Rio. No dia 29 deste mez, teremos a primeira das festas catalogadas pela Sociedade de Diversões Carnavalescas. A 5 de Maio, a Harmonia Brasileira commemorará com explendente soirée o 39 anniversario de sua fundação. O Blóco Filhos da Carolina está organizando para estes dias um saráo dansunte em beneficio de um associado e ex-director do S. C. Mosellense, o qual se encontra en-! fermo. Na noite de 23 para 24 de Junho effectuar-se-á, possivelmente, nos salões do S. C. Rio Branco, a "Noite no Sertão", festa que é objecto de cogitação por parte de rapazes e senhoritas do alvi-negro. Nessa mesma noite, o Internacional deverá levar a effeito interessante festa joanina em seu campo, no Alto da Serra, inaugurando também a illuminaçâo para jogos nocturnos. NÃO SE ILLUDAM Os melhores calçados CASA SCHETTINI Senhora! Capsulas SEVENKRAUT ( Apiol - Sabina - Arruda ) este medicamento é o melhor que existe para Suspensão, Atrazo, Faltas, etc. restabelece as regras em poucas horas. SEVÉMKROUT D i st. aííemã.] VENIJA NAS PHARMACIAS B UKOUARIAS TOHO 7$. Café Centenario Ao lado do Capitolio Bebidas, doces, Chopp Brahma, aguas mineraes T^igorosa hygiene J. A. Fernandes Tel Petropolis Os dois proximos livros de Théo-Filha Dois livros de Théo-Filho estão annunciados para o mez de Maio. O primeiro, editado pela Civilização Editora, a grande casa editora da rua 7 de Setembro n. 162, intitula-se A yrande aventura de John Taylor. E' a historia romanceada desse magnifico aventureiro inglez que Combateu pela Independencia do Brasil, e cuja personalidade tem fulgores de lenda. A yrande aventura de John Taylor é livro que está sendo esperado, em todo o Brasil, com justa ansiedade, pois nelle se reflecte, definitivamente, a nova directriz literaria de Théo-Filho, hoje denominado o romancista do mar brasileiro. O outro livro que se annuncia é a reedição da Dona Dolorosa, pela Atlantida Editora, da rua do Rosario n. 151, também do Rio. Essa' já será a 6* edição da Dona Dolorosa. Aliás, evidenciemos, os livros de Théo-Filho alcançam sempre numerosas edições. Ainda ha tres mezes r a Marisa Editora publicou a 5" edição das Virgens amorosas, do mesmo autor. Dona Dolorosa é um livro que não se destina absolutamente ás alumnas dos pensionatos. Obra que, á primeira vista, parecerá uma anthologia de torpezas, é um trabaého de substancia scientifica adaptado á literatura de ficção. O prefacio da I a edição de Dona Dolorosa foi escripto por Sylvo Romero, o da 3 a edição por Agrippino Grieco. Ambos serão reproduzidos na próxima edição da Atlantida Editora. M Casa Bogary H Palmas, Bouquets e Coroas em flores naturaes, arlificiaes e hiscuit Velas enfeitadas, laços e diademas para primeira Communhão e Artigos J{eligiosos Encarrega-se de serviços de Gala, Eças, Carros fúnebres e Caixões para "Enterro Attende chamados a qualquer hora Elpídio do Valle Avenida 15 de Nov. 441 Tel Alfaiataria De Carolis Quereis ter Sorte? Av. 15 de Nov. 988 Ed. D'AngeIo Telep HAB1LITAE-VOS SÍA Casa LOPES Av. 15 de Nov. 814 Telephone 3110 l)r. Antonio Cunha Cirurgião-Denlisia Especialista ein Bridges e Dentaduras Av. 15 tle Nov Tel.3098 PETROPOLIS

6 :Pag. 6 p PEQUENA C illustraçàq Mário Paiva Entre os collaboradores de «Pe quena Illustração», Mário Caetano de Paiva tem logarde destaque. Sob o pseudonymo ue Marius, faz elle os «Com menta rios» com elegaucia e dese mba raç o, buscando para sua mui Mario Paiva lida secção 85 imptos interessantes e transcendentes, sobre os quaesdiscorre com elevação. Um elemento, emfim, de muito valor na imprensa petropolitana. Esta referencia, que com prazer fazemos a Mário Paiva, distincto funccionario da Cervejaria Bohemia, vem a proposito de seu anniversario, que transcorrerá a 18 deste mez, antecipando-lhe nós o nosso abraço, sinceramente cordeal e amigo. Faz annos hoje o sr. Tarquinio Cardoso Mauricio, an f igo e estimado fuuccionario da Fabrica Dona Izfbel. A 19 do corrente festejará o seu anniversario natalício o bemquisto e estimado moço sr. Sebastião Pin- Sr. Sebastião Pinto Ja Silva to da Silva, funccionario dos mais diligentes da Fabrica de Tecidos Santa Irene. Ao anniversariante não faltarão provas de amizade. Fazem annos : Para vosso conforto SO o nosso cabide " PATENTE # Preço DE PROPAGANDA # Av. i5 de Nov., Tels. 2i do sr. Licinio do Valle, co-proprietario do Café Ypiranga; a senhorita Maria José Caxero; a senhorita Zuleika Caineron, filha do sr. Franklin Silva, funccionario aposentado da Imprensa Nacional'; a exma. sra. Anna Garin Falcone; o joven Jorge Costa Ormond, filho dos professores sr. Domingos C. Ormond e exma. esposa sra. Heloisa C. Ormond. Dia 18 0 sr. Galdino Jacintho, impressor da «Tribuna»; a senhorita Amanda Mustrange, filha do sr. Amândio Mustrange. Dia 19 0 sr. Joaquim Pereira de Queiroz Filho, da corporação raphica da «Tribuna»; o sr. João lorreia da Costa ; o sr. Pedro Novarini. Dia 20 Vera, filhinha do dr. Antonio Romão Júnior; Aloysio, filho do prof. sr. Domingos Ormond ; o menino Francisco, filho do sr. Salvador Carnevalli. Dia 21 0 dr. Durval de Souza, digno superintendente do Banco Constructor do Brasil e figura de relevo na engenharia nacional e na sociedade brasileira, em cujo seio desfruca innumeras sympathias e amizades. Av. 15 de Nov A Fortaleza - Tel 'Especialista em artigos para HOMENS Chapéos - Camisas - Calçados R. CHAVES & CIA. Casa Hoje O negociante sr. Adolpho Gomes; o popular Cunha, propagandista dos productos da Cervejaria Bohemia ; a exma. sra. Maria da Gloria Pereira, esposa do negociante sr. J. Pereira; o joven Oscar, filho do graphico sr. Carlos Ferreira Seixas, da «Tribuna». Amanhã O menino Luthero, fi lho do sr. João Marcos dos Reis; a exma. sra. Helena B. de Carvalho, esposa do sr. Oscar Ferreira de Carvalho, residente em Corrêas ; o sr. João Pedro Wendling, funccionario da Cia. Bohemia. Depois de amanhã Darcy, filhinha do sr. Alcides do Valle, agente da «Tribuna» ; a exma. sra. Josephina Hingel, esposa do sr. Henrique Hingel, director gerente desta folha ; a menina Yvonne, filha SPORTS Regulamentado o profissionalismo na A. P. S. Os representantes dos clubs Petropolitano, Cascatinha, Serrano e Internacional, em memorável sessão do Conselho de Fundadores da A. P. S., realizada ante-hontem, approvou o projecto de regulamento do profissionalismo elaborado pelo Serrano F. C. Estamos, pois, em pleno regimen profissionalista. O intermunicipal de hoje no campo da Terra Santa SERRANO X FILHOS DE IGUASSÚ O valoroso tetra-campeâo local, sempre prodigo em proporcionar aos nossos afficcionados do "association" partidas com clubs de outras localidades, organizou para hoje, em seu campo, na Terra Santa, uma interessante tarde sportiva que terá como attractivo mais importante a esperada peleja intermunicipal entre o seu destemido conjuncto e o do Filhos de Iguassu F.C., da visinha cidade de Nova Iguassu. O quadro visitante é composto de óptimos elementos, sendo por isso um sério adversario para o Serrano. Souza Calçados finos dos mais reputados fabricantes ULTIMAS CREAC0ES DA MODA Formas elegantes e confortáveis Nosso maior reclame T^S ender somente o melhor calçado para bem servir. ender Barato para grandes Vendas ATTENDE-SE A DOMICILIO Avenida 15 de Novembro, 757 Tel Como provas preliminares assistiremos o embate entre os reservas do I o e 2 o teams do Serrano e o quadro do Banco de Reserva e Credito de Minas ; e o do segundo team do alvi-ceruleo contra o primeiro do Magnolia. Os jogos de hoje da 2a. divisão Em proseguimento do campeonato da 2 a divisão da A. P. S. realizam-se hoje os seguintes jogos : Coronel Veiga x Brasil, no campo do primeiro, e Jardim x Rosario, no campo do Cascatinha. * O Flamengo não tomará parte no campeonato de football O Flamengo, futuroso grémio da 2" divisão, officiou á A.P. S. communicando que não tomará parte no campeonato de football deste anno. Pediu, entretanto, inscripção para os campeonatos de volley e basketball. Interessante peleja entre pretos e brancos No proximo dia 13 de Maio, o nosso mundo sportivo assistirá a uma interessante peleja de football entre os seleccionados formados por jogadores brancos e pretos. O embate será realizado no campo do Petropolitano, coincidindo com a inauguração dos melhoramentos introduzidos no aprazível campo do querido alvi-negro. A A. P. S. não tomará parte neutras competições organizadas no corrente anno pela F. F. E. O Conselho de Fundadores da A. P. S em reunião de antehontem, deliberou que aquella entidade não tomará parte nas varias competições que ainda serão realizadas este anno pela Federação Fluminense de Esportes, da qual é filiada. O anniversario de um Magnolense Transcorre amanhã mais um um natalicio do sr. João Ernesto Henrichs, um dos mais conhe eidos] baluartes do S. C. Magnolia. O Henrichs, que! conta geraes sympa t h i a s no nosso meio [ sportivo - so-s ciai, é, actual-: mente, secretario da 2a. 1 Divisão da A.%M P. S., cargo' que exerce com operosi- l os o 'Ernesto Hendade. ríeis S A B C^N E T E GRANDE. BOM E BARATO RECUSE I M I T A C Ô E

7 Como um juiz passou a se barbear em casa Conta Franchini Netto que recentemente, nos Estados Unidos, o juiz Stickel, de Nova York, se dirigiu calmo e despreoccupadamente a uma barbearia em Atlantic City. Sentou-se na poltrona, e o barbeiro, um negro colossal, abriu-lhe deante dos olhos afiadissima navalha, que finge amolar como que distraido. Julgada em boas condições, ensabôa o rosto do íreguez, aproxima a navalha e diz : "O senhor condemnou meu irmão, Bill-Batle, á morte..." O juiz extremece. Sente ancias ardentes de saltar da poltrona e correr como nunca. A emoção immobiliza-o, porém, e o negro continúa começando a barbeal-o pelo pescoço : "Fez muito bem. Elle era máo por natureza. Sua morte foi um bem para o mundo." Dizem que o juiz deixou 10 dollars de gorgeta, e que desse dia em deante passou a barbear-se em casa... IMPRESSOS de toda a classe, executam-se na Typ. Ypiranga, á Av. 15 de Nov. 785-Tel MATERIAES para CONSTRUCÇOES I* 101) KKIRAS Encarregam-se de qualquer odra em alvenaria, cantaria, paredões, meios tios, calçamentos em parallelipipedos, lagedos, pedra britada de todos os números. Cascalhinho e pó de pedra Incumbem-se de aterros e desaterros Fiibrieii <le ladrilhos Fabricação de ladrilhos, pedras para pias, soleiras, degraos. tubos e moirões de cimento armado. Depo sito de cimento, cal, tijolos, mani ii,as, telhas, etc. Fcrnece-se areia, barro e saibro AINIDIRE JU STEIN âc la ' I*F I K O I»C> 1.1 L>» Escrip, e Dep.: P. D. Pedro II, 27 (ao lado da Casa D'Angelo)-Tel RESIDENCIAS : Telephones 2684 e 2672 AUTO PETROPOLITANO Accessorios em geral para automoveis j Pneus e camaras de ar de todas as marcas Gazolina : "Texaco» Kerozene "Estrella» Óleos lubri- ficantes e graxas Serviço de gazollua a qualquer hora da noite : Officinas de concertos e reparações em automoveis : JANDYR DE LIMA NUNES R. Marechal Deodoro, 11- Tel Petropolis j U i Casa D'Angelo A mais bem montada Cooleitaiia de Petropolis Café, Chá, Chocolate e Fructas SORVETES Vinhos e Bebidas nacionaes e estrangeiras João D'Angelo & Cia. Telephone 2447 Av. 15 de Novembro, 780- Petropolis IHDAIÂ Purgativo Homoepatha Encontra-se ia Pharmacia Homoepatha tíásloã NOVELLA DE GUERRA 1) M U D O F T H E T R E N C H E S É T N I C O V E R Í S S I M O (Gilbert Sorrow) \ QUI começa o diário de Franklin W. Fairfax, soldado noticia de que vamos seguir amanhã pra frente. n do Exercito Britannico : "1- de Dezembro O tenente Wood fita em mim o olhar cinzento e frio. Sorri com humor ; seu rosto curtido, sombrio, tem um fulgor momentâneo. Resmunga : Eh! musico. Está chegando a hora. Quero ver os mocinhos do "London Music-Hall" na "dansa". Hê-hê-hê! Afasta-se, rindo. Fico silencioso. O tenente Wood gosta de troçar commigo. Aliás elle faz isto com todos os recrutas. No campo da instrucção bons trotes nos deu. A principio eu ficava irritado. Um dia estive quasi a me lançar sobre elle. Si não fosse a cadeia, a disciplina de ferro que ha no exercito... Mas tudo passou. Wood não é má pessoa. Dizem que tem coragem. Muitos annos de serviço. Promoções por acto de bravura. De resto, aqui no "front" todos devemos ser amigos. Unidos, somos como um grande rebanho de condemnados á morte. Vamos de cabeça baixa, tristes e resignados, como bois para o matadouro... Lá na linha da frente que sorte nos aguarda? 2 de Dezèmbro Estamos acampados a alguns kilometros da frente de batalha. Estou inquieto. Tenho medo? Procuro domínar-me. Digo-me palavras de animação: "Vamos, Frank, coragem!" Mas taes palavras morrem sem éco. Sinto uma pressão constante, exquisita, sobre o peito. Tenho no ventre sensação extranha, desagradavel como a que sentimos quando nos precipitamos de grande altura. Meus nervos me trahem. A's vezes, sem motivo exterior, dou pinchos, saltos bruscos, como si me sentisse picado por agulhas. Um tremor insopitavel me sacode os membros. E' uma vergonha. E si meus companheiros percebem? Não, eu preciso dominar-me, preciso dominar-me... 8 de Dezembro Estou mais calmo hoje. O dia amanheceu sem novidade. Durante a noite se ouviu o canhoneio longinquo como uma trovoada incessante. A luz dos paraquédas de instante a instante explodia, illuminando o alvo da artilharia, vestindo a paizagem de lividez. Consegui dormir duas horas, somno solto. Fala-se que amanhã o nosso regimento partirá p'ras trincheiras. Vamos revezar combatentes cansados. Amanhã... E' noite. Um ofíicial acaba de nos trazer a confirmação da Eu e alguns camaradas estamos sentados ao ar livre, na frente do abarracamento. Aquelle ali, magro, vermelho, é Peter Hale, carregador das dócas de Liverpool. Tem mulher e cinco filhos. Não fala noutra cousa. Vive com o presentimento de que vai morrer dum estilhaço de granada. Ninguém o convence do contrario. Ha de ser de granada, de granada... E' uma idéa fixa. Parece ás vezes que está desiquilibrado. E o rapazote louro, de olhos de criança, que ha mais de dez minutos está olhando perdidamente pra linha vermelha que se estende lá longe? Chama-se Cyril Daniels. Tem vinte annos. E' o caçula da nossa companhia. Chama-lhe Baby. Está sempre triste falando na mãe que ficou lá numa aldeia pequenina da Inglaterra. Mais de uma vez o surprehendi chorando, ás escondidas. Tem pavor, muito pavor de morrer espetado numa baioneta inimiga. O sujeito antipatico, de cara larga cortada de rugas, olhar duro, é Lou Craig, mascador de fumo. Tem nome e retrato na galeria da Scotland-Yard. No bas-fond de Londres é conhecido pelo nome de "MÃO LIGEIRA". O mez passado, quando inda estavamos no campo de instrucção, levou quinze dias de cella porque tentou furtar um relogio ao cabo 0'Neil. CONTINUA

8 PEQUENA LUSTRAÇÀo. T Typ. Ypiranga - Petropolis Pousas palavras, muitas idéas Machina - Planeta A H y eria Conclusão da 1* pagina de alguns minutos, soava no corredor, commedido e calmo, mas com a inexorabilidade de uma sentença de morte. Uma idéa infame a assaltou, i Com uma rapidez incrivel pôzse de pé e com força inespe- j rada fez cahir sobre o rosto do amante atordoado um golpe brutal. Depois sem que elle tivessse tempo de comprehender a situação, segurou-o com as duas^mãos e sacudin-io-o violentamente gritou - lhe como j uma fera : Miserável! Bandido! Miserável! Lourenço Bellotti escutára a bofetada e a injuria logo em seguida, e abrindo a porta olhou primeiro para a mulher desgre-, nhada e logo em seguida para o moço petrificado, sentado na; borda do divan. Deixou cahir o guarda-chuva 1 molhado e a mala que levavaj na mão e perguntou calmo e decidido : I O que é que se passou J aqui? O egoismo brutal daquella mulher lavrou a sentença : Elle quiz violentar-me e defendi-me! E aquelle homem que perdera o controle, exasperado até o intimo, sentindo a fúria do ciúme dilacerar-lhe as entranhas e ferver-lhe o sangue, apontou o revolver para o rosto daquelle menino estarrecido e fez fogo. SEGURAE Vossos Prédios, Moveis e ST«gocin», na acreditada T\ C O M P A N H I A íllliflip DA INCONTESTAVELMENTE A PRIMEIRA DO BRASIL, CONTRA Fogo e risco de Mar Capital realizado e reservas Rs :906$480 Em receita, em :180$535 Agentes em Petropolis Antonio Rezende & Cia. (Casa Xavier) Avenida 15 de Novembro, 728 Telephone 2084 Bello sexo 0 bello sexo é, na vida ingrata. Para o sexo feio a provação : Que se beijos lhe dá por compaixão, Com unhas, sem dó, fere e maltrata. LEOPOLDO DO AWAT{AZ o legitimo sabonete de i llj.i.wç.a Junto a. Casa Gelli A maior casa do Brasil Especialidade: meias e malhas e artigos para HOMENS Avenida 15 de Novembro, 964 Telephone 3277 MODA FEMININA Dois lindes e elegantes modelos Numa sessão espirita A sogra evocando o espirito do genro És feliz. Salvador? Sim, sou feliz. Mais feliz do que quando junto a mim? -Muito mais! Onde esldst hein, meu petiz? Tias profundas do inferno, em paz, em- [fim... RÁDIOS Av. 15 de Novembro, 661 LABOliATORlO DE RADIO A Longo Prazo Sem Fiador í p f i í í ^ r j ^ r Telephone Telepl 2350

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar 1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar nosso amor 4. Porque a gente discute nossos problemas

Leia mais

MULHER SOLTEIRA. Marcos O BILAU

MULHER SOLTEIRA. Marcos O BILAU MULHER SOLTEIRA REFRÃO: Ei, quem tá aí Se tem mulher solteira dá um grito que eu quero ouvir Ei, quem tá aí Se tem mulher solteira dá um grito que eu quero ouvir (Essa música foi feita só prás mulheres

Leia mais

CANTOS - Novena de Natal

CANTOS - Novena de Natal 1 1 - Refrão Meditativo (Ritmo: Toada) D A7 D % G Em A7 % Onde reina o amor, frater---no amor. D A7 D % G A7 D Onde reina o amor, Deus aí está! 2 - Deus Trino (Ritmo: Balada) G % % C Em nome do Pai / Em

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

Poética & Filosofia Cultural - Chico Xavier & Dalai Lama

Poética & Filosofia Cultural - Chico Xavier & Dalai Lama Page 1 of 6 Tudo Bem! Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia Disciplina: Filosofia Cultural Educador: João Nascimento Borges Filho Poética

Leia mais

Regulamento do Stud-Book Nacional do Cavallo de Puro Sangue, a que se refere o decreto n. 13.038, desta data CAPITULO I

Regulamento do Stud-Book Nacional do Cavallo de Puro Sangue, a que se refere o decreto n. 13.038, desta data CAPITULO I Regulamento do Stud-Book Nacional do Cavallo de Puro Sangue, a que se refere o decreto n. 13.038, desta data CAPITULO I DO STUD-BOOK NACIONAL DO CAVALLO DE PURO SANGUE Art. 1º O Stud-Book Nacional do Cavallo

Leia mais

HINÁRIO. Glauco O CHAVEIRÃO. www.hinarios.org. Glauco Villas Boas 1 01 HÓSPEDE

HINÁRIO. Glauco O CHAVEIRÃO. www.hinarios.org. Glauco Villas Boas 1 01 HÓSPEDE HINÁRIO O CHAVEIRÃO Tema 2012: Flora Brasileira Allamanda blanchetii Glauco Glauco Villas Boas 1 www.hinarios.org 2 01 HÓSPEDE Padrinho Eduardo - Marcha Eu convidei no meu sonho Meu mestre vamos passear

Leia mais

Conto n.o 5: A minha mãe é a Iemanjá 24.07.12. Ele ficava olhando o mar, horas se o deixasse. Ele só tinha cinco anos.

Conto n.o 5: A minha mãe é a Iemanjá 24.07.12. Ele ficava olhando o mar, horas se o deixasse. Ele só tinha cinco anos. Contos Místicos 1 Contos luca mac doiss Conto n.o 5: A minha mãe é a Iemanjá 24.07.12 Prefácio A história: esta história foi contada por um velho pescador de Mongaguá conhecido como vô Erson. A origem:

Leia mais

FUGA de Beatriz Berbert

FUGA de Beatriz Berbert FUGA de Beatriz Berbert Copyright Beatriz Berbert Todos os direitos reservados juventudecabofrio@gmail.com Os 13 Filmes 1 FUGA FADE IN: CENA 1 PISCINA DO CONDOMÍNIO ENTARDECER Menina caminha sobre a borda

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

ÇÃO Chico Buarque DORME A CIDADE RESTA UM CORAÇÃO MISTERIOSO FAZ UMA ILUSÃO SOLETRA UM VERSO LARGA MELODIA SINGELAMENTE DOLOROSAMENTE

ÇÃO Chico Buarque DORME A CIDADE RESTA UM CORAÇÃO MISTERIOSO FAZ UMA ILUSÃO SOLETRA UM VERSO LARGA MELODIA SINGELAMENTE DOLOROSAMENTE DOCE A MÚSICA SILENCIOSA LARGA MEU PEITO SOLTA-SE NO ESPAÇO FAZ-SE CERTEZA MINHA CANÇÃO RESTIA DE LUZ ONDE DORME O MEU IRMÃO... DORME A CIDADE RESTA UM CORAÇÃO MISTERIOSO FAZ UMA ILUSÃO SOLETRA UM VERSO

Leia mais

Saudades. Quantas vezes, Amor, já te esqueci, Para mais doidamente me lembrar, Mais doidamente me lembrar de ti!

Saudades. Quantas vezes, Amor, já te esqueci, Para mais doidamente me lembrar, Mais doidamente me lembrar de ti! Durante as aulas de Português da turma 10.º 3, foi lançado o desafio aos alunos de escolherem poemas e tentarem conceber todo um enquadramento para os mesmos, o que passava por fazer ligeiras alterações

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

POEMAS DE JOVITA NÓBREGA

POEMAS DE JOVITA NÓBREGA POEMAS DE JOVITA NÓBREGA Aos meus queridos amigos de Maconge Eu vim de longe arrancada ao chão Das minhas horas de menina feliz Fizeram-me estraçalhar a raiz Da prima gota de sangue Em minha mão. Nos dedos

Leia mais

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma.

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. PERTO DE TI Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. Jesus! Perto de ti, sou mais e mais. Obedeço a tua voz. Pois eu sei que tu és Senhor, o

Leia mais

As 12 Vitimas do Medo.

As 12 Vitimas do Medo. As 12 Vitimas do Medo. Em 1980 no interior de São Paulo, em um pequeno sítio nasceu Willyan de Sousa Filho. Filho único de Dionizia de Sousa Millito e Willian de Sousa. Sempre rodeado de toda atenção por

Leia mais

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997.

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. 017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. Acordei hoje como sempre, antes do despertador tocar, já era rotina. Ao levantar pude sentir o peso de meu corpo, parecia uma pedra. Fui andando devagar até o banheiro.

Leia mais

O QUE SE SABE SOBRE A MIOPATIA?

O QUE SE SABE SOBRE A MIOPATIA? 1 TODO O MUNDO É DIFERENTE, NINGUÉM É PERFEITO Toda a gente é diferente; ninguém é perfeito. Se olhares á tua volta, verás crianças que têm problemas nos olhos e que usam óculos; outras, que ouvem mal;

Leia mais

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor capítulo um Belo reparo Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas preciosas com ouro. O resultado é uma peça que nitidamente foi quebrada,

Leia mais

O Menino do Futuro. Dhiogo José Caetano

O Menino do Futuro. Dhiogo José Caetano O Menino do Futuro Dhiogo José Caetano 1 Início da história Tudo começa em uma cidade pequena do interior de Goiás, com o nome de Uruana. Havia um garoto chamado Dhiogo San Diego, um pequeno inventor que

Leia mais

David pensou que o pai, às vezes, dizia coisas raras, estranhas. A mãe suspirou fundo ao enfiar de novo a agulha.

David pensou que o pai, às vezes, dizia coisas raras, estranhas. A mãe suspirou fundo ao enfiar de novo a agulha. ESTRELAS DE NATAL David acordou. O pai tinha aberto a janela e estava a olhar para as estrelas. Suspirava. David aproximou-se. Ouviu novo suspiro. O que tens, pai? perguntou. O pai pôs-lhe as mãos nos

Leia mais

CEGO, SURDO E MUDO (porque nao?) LETRA: Ricardo Oliveira e Mário F.

CEGO, SURDO E MUDO (porque nao?) LETRA: Ricardo Oliveira e Mário F. FRUTO PROIBIDO FRUTO PROIBIDO 1 Cego, surdo e mudo (porque não?) 2 Mundo inteiro 3 Acordo a tempo 4 Contradição 5 A água não mata a fome 6 Quem és é quanto basta 7 Nascer de novo (és capaz de me encontrar)

Leia mais

E sua sede começa a crescer Em angústia e desespero Enquanto os ruídos da cachoeira Da grande cachoeira das eras O convoca para mergulhar Mergulhar

E sua sede começa a crescer Em angústia e desespero Enquanto os ruídos da cachoeira Da grande cachoeira das eras O convoca para mergulhar Mergulhar Uma Estória Pois esta estória Trata de vida e morte Amor e riso E de qualquer sorte de temas Que cruzem o aval do misterioso desconhecido Qual somos nós, eu e tu Seres humanos Então tomemos acento No dorso

Leia mais

Animação Sociocultural. No PAís do Amor

Animação Sociocultural. No PAís do Amor No PAís do Amor Há muito, muito tempo, num reino que ficava Mais Longe que Bué Bué longe, vivia-se com muito amor e alegria. Os dias eram passados em festa e eram todos muito amigos. Nesse reino havia

Leia mais

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak Entrevista com Ezequiel Quem é você? Meu nome é Ezequiel, sou natural do Rio de Janeiro, tenho 38 anos, fui

Leia mais

HISTÓRIA DE SÃO PAULO. Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série.

HISTÓRIA DE SÃO PAULO. Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série. EE Bento Pereira da Rocha HISTÓRIA DE SÃO PAULO Alunos: Tatiana Santos Ferreira, Joyce Cruvello Barroso, Jennifer Cristine Silva Torres dos Santos, Sabrina Cruz. 8ª série. História 1 CENA1 Mônica chega

Leia mais

"A felicidade consiste em preparar o futuro, pensando no presente e esquecendo o passado se foi triste"

A felicidade consiste em preparar o futuro, pensando no presente e esquecendo o passado se foi triste "A felicidade consiste em preparar o futuro, pensando no presente e esquecendo o passado se foi triste" John Ruskin "O Instituto WCF-Brasil trabalha para promover e defender os direitos das crianças e

Leia mais

www.rockstarsocial.com.br

www.rockstarsocial.com.br 1 1 Todos os Direitos Reservados 2013 Todas As Fotos Usadas Aqui São Apenas Para Descrição. A Cópia Ou Distribuição Do Contéudo Deste Livro É Totalmente Proibida Sem Autorização Prévia Do Autor. AUTOR

Leia mais

José da Fonte Santa. Magia Alentejana. Poesia e desenhos. Pesquisa e recolha de Isabel Fonte Santa. Edições Colibri

José da Fonte Santa. Magia Alentejana. Poesia e desenhos. Pesquisa e recolha de Isabel Fonte Santa. Edições Colibri José da Fonte Santa Magia Alentejana Poesia e desenhos Pesquisa e recolha de Isabel Fonte Santa Edições Colibri índice Nota Prévia 3 Prefácio 5 O Amor e a Natureza Desenho I 10 A rapariga mais triste do

Leia mais

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação...

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação... Sumário Agradecimentos... 7 Introdução... 9 1 - Um menino fora do seu tempo... 13 2 - O bom atraso e o vestido rosa... 23 3 - O pequeno grande amigo... 35 4 - A vingança... 47 5 - O fim da dor... 55 6

Leia mais

ANTES DO FIM EPISÓDIOS 3 E 4. E-MAIL: gilfnascimento@hotmail.com

ANTES DO FIM EPISÓDIOS 3 E 4. E-MAIL: gilfnascimento@hotmail.com ANTES DO FIM EPISÓDIOS 3 E 4 E-MAIL: gilfnascimento@hotmail.com EPISÓDIO 03 Anteriormente: Célia bofeteia Álvaro e chora, mas fica para ajudá-lo, Leandro defende Laila de Caio, Marques encontra a mãe com

Leia mais

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA DESENGANO FADE IN: CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA Celular modelo jovial e colorido, escovas, batons e objetos para prender os cabelos sobre móvel de madeira. A GAROTA tem 19 anos, magra, não

Leia mais

TÉRMINUS. AVCTORIS DIREITO AUTORAL & COPYRIGHT - Rafael Martins de Oliveira. CAPA Diego de Oliveira Castro. EDITORAÇÃO Diego de Oliveira Castro

TÉRMINUS. AVCTORIS DIREITO AUTORAL & COPYRIGHT - Rafael Martins de Oliveira. CAPA Diego de Oliveira Castro. EDITORAÇÃO Diego de Oliveira Castro AVCTORIS DIREITO AUTORAL & COPYRIGHT - Rafael Martins de Oliveira CAPA Diego de Oliveira Castro EDITORAÇÃO Diego de Oliveira Castro TÉRMINUS REVISÃO Rafael Martins de Oliveira Oliveira, Rafael Martins,

Leia mais

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. Tema 2012: Flora Brasileira Araucária

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. Tema 2012: Flora Brasileira Araucária HINÁRIO O APURO Tema 2012: Flora Brasileira Araucária Francisco Grangeiro Filho 1 www.hinarios.org 2 01 PRECISA SE TRABALHAR Marcha Precisa se trabalhar Para todos aprender A virgem mãe me disse Que é

Leia mais

CANTOS PARA O NATAL CANTO DE ENTRADA:

CANTOS PARA O NATAL CANTO DE ENTRADA: CANTO DE ENTRADA: CANTOS PARA O NATAL 01. PEQUENINO SE FEZ (SL 95): J.Thomaz Filho e Fr.Fabretti Pequenino se fez nosso irmão, Deus-conosco! Brilhou nova luz! Quem chorou venha ver que o Menino tem razão

Leia mais

copyright Todos os direitos reservados

copyright Todos os direitos reservados 1 2 Espaço das folhas 3 copyright Todos os direitos reservados 4 Autor Jorge Luiz de Moraes Minas Gerais 5 6 Introdução Folha é apenas uma folha, uma branca cor cheia de paz voltada para um querer, um

Leia mais

Vinho Novo Viver de Verdade

Vinho Novo Viver de Verdade Vinho Novo Viver de Verdade 1 - FILHOS DE DEUS - BR-LR5-11-00023 LUIZ CARLOS CARDOSO QUERO SUBIR AO MONTE DO SENHOR QUERO PERMANECER NO SANTO LUGAR QUERO LEVAR A ARCA DA ADORAÇÃO QUERO HABITAR NA CASA

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 32 Solenidade de Assinatura de Convénios

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. www.hinarios.org 01 PRECISA SE TRABALHAR 02 JESUS CRISTO REDENTOR

HINÁRIO O APURO. Francisco Grangeiro Filho. www.hinarios.org 01 PRECISA SE TRABALHAR 02 JESUS CRISTO REDENTOR HINÁRIO O APURO Tema 2012: Flora Brasileira Araucária Francisco Grangeiro Filho 1 www.hinarios.org 2 01 PRECISA SE TRABALHAR 02 JESUS CRISTO REDENTOR Precisa se trabalhar Para todos aprender A virgem mãe

Leia mais

Três Marias Teatro. Noite (Peça Curta) Autor: Harold Pinter

Três Marias Teatro. Noite (Peça Curta) Autor: Harold Pinter Distribuição digital, não-comercial. 1 Três Marias Teatro Noite (Peça Curta) Autor: Harold Pinter O uso comercial desta obra está sujeito a direitos autorais. Verifique com os detentores dos direitos da

Leia mais

Catequese da Adolescência 7º Catecismo Documentos de Apoio CATEQUESE 1 - SOMOS UM GRUPO COM JESUS. Documento I

Catequese da Adolescência 7º Catecismo Documentos de Apoio CATEQUESE 1 - SOMOS UM GRUPO COM JESUS. Documento I CATEQUESE 1 - SOMOS UM GRUPO COM JESUS Documento I CATEQUESE 1 - SOMOS UM GRUPO COM JESUS Documento 2 CATEQUESE 1 - SOMOS UM GRUPO COM JESUS Documento 3 CATEQUESE 2 - QUEM SOU EU? Documento 1 CATEQUESE

Leia mais

TROVAS DO CORAÇÃO FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER CORNÉLIO PIRES

TROVAS DO CORAÇÃO FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER CORNÉLIO PIRES TROVAS DO CORAÇÃO FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER CORNÉLIO PIRES ÍNDICE 2 Afirmativa, Alegria, Beneficência, Candeia Viva, Caso Triste, Criação... 03 Desengano, Deserção, Despedida, Destaque, Disciplina, Divino

Leia mais

1-PORTO SEGURO-BAHIA-BRASIL

1-PORTO SEGURO-BAHIA-BRASIL 1-PORTO SEGURO-BAHIA-BRASIL LUGAR: EUNÁPOLIS(BA) DATA: 05/11/2008 ESTILO: VANEIRÃO TOM: G+ (SOL MAIOR) GRAVADO:16/10/10 PORTO SEGURO BAHIA-BRASIL VOCÊ É O BERÇO DO NOSSO PAIS. PORTO SEGURO BAHIA-BRASIL

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

2011 ano Profético das Portas Abertas

2011 ano Profético das Portas Abertas 2011 ano Profético das Portas Abertas Porta Aberta da Oportunidade I Samuel 17:26 - Davi falou com alguns outros que estavam ali, para confirmar se era verdade o que diziam. "O que ganhará o homem que

Leia mais

Este testemunho é muito importante para os Jovens.

Este testemunho é muito importante para os Jovens. Este testemunho é muito importante para os Jovens. Eu sempre digo que me converti na 1ª viagem missionária que fiz, porque eu tinha 14 anos e fui com os meus pais. E nós não tínhamos opção, como é o pai

Leia mais

POR QUE É DIFÍCIL CRER? Pr. Bullón. www.sisac.org.br

POR QUE É DIFÍCIL CRER? Pr. Bullón. www.sisac.org.br POR QUE É DIFÍCIL CRER? Pr. Bullón www.sisac.org.br "O texto bíblico escolhido está em Efésios 2:8-10: "Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras,

Leia mais

O ENSINO ESPECIAL A LENDA DA SERRA DA ESTRELA DATA DO BOLETIM: DEZEMBRO DE 2007 A MARIA CASTANHA A TURMA DO O DIA DE S.MARTINHO O PÃO NA NOSSA

O ENSINO ESPECIAL A LENDA DA SERRA DA ESTRELA DATA DO BOLETIM: DEZEMBRO DE 2007 A MARIA CASTANHA A TURMA DO O DIA DE S.MARTINHO O PÃO NA NOSSA VOLUME 1, EDIÇÃO 1 DATA DO BOLETIM: DEZEMBRO DE 2007 NESTA EDIÇÃO: A MARIA CASTANHA 2 A TURMA DO 2.º 2.ª 3 O DIA DE S.MARTINHO 4 O PÃO NA NOSSA ALIMENTAÇÃO A TURMA DO 1.º 2.ª 5 6 O ENSINO ESPECIAL 7 SOLIDARIEDADE

Leia mais

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Prova de certificação de nível de proficiência linguística no âmbito do Quadro de Referência para o Ensino Português no Estrangeiro,

Leia mais

Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff

Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff 31/10/2010 23h56 - Atualizado em 01/11/2010 11h24 Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff Em Brasília, ela fez primeiro discurso após anúncio do resultado da eleição. Ela afirmou

Leia mais

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri. Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.com Página 1 1. HISTÓRIA SUNAMITA 2. TEXTO BÍBLICO II Reis 4 3.

Leia mais

Page 1 of 7. Poética & Filosofia Cultural - Roberto Shinyashiki

Page 1 of 7. Poética & Filosofia Cultural - Roberto Shinyashiki Page 1 of 7 Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia Disciplina: Filosofia Cultural Educador: João Nascimento Borges Filho Poética & Filosofia

Leia mais

Álbum: O caminho é o Céu

Álbum: O caminho é o Céu Álbum: O caminho é o Céu ETERNA ADORAÇÃO Não há outro Deus que seja digno como tu. Não há, nem haverá outro Deus como tu. Pra te adorar, te exaltar foi que eu nasci, Senhor! Pra te adorar, te exaltar foi

Leia mais

O LIVRO SOLIDÁRIO. Texto: Letícia Soares Ilustração: Hildegardis Bunda Turma 9º A

O LIVRO SOLIDÁRIO. Texto: Letícia Soares Ilustração: Hildegardis Bunda Turma 9º A O LIVRO SOLIDÁRIO Texto: Letícia Soares Ilustração: Hildegardis Bunda Turma 9º A 1 Era uma vez um rapaz que se chamava Mau-Duar, que vivia com os pais numa aldeia isolada no Distrito de Viqueque, que fica

Leia mais

O ANÃO. Pär Lagerkvist ANTÍGONA

O ANÃO. Pär Lagerkvist ANTÍGONA O ANÃO Pär Lagerkvist ANTÍGONA Tenho vinte e seis polegadas de altura, mas sou perfeitamente constituído e proporcionado, salvo no que respeita à cabeça, que é um pouco grande. Os meus cabelos são ruivos,

Leia mais

União das Polícias faz violência cair no Município Após assumir há seis

União das Polícias faz violência cair no Município Após assumir há seis 2 3 União das Polícias faz violência cair no Município Após assumir há seis meses a Seccional de Diadema, a delegada Martha Rocha de Castro (foto) afirma que está feliz com o trabalho da Polícia Civil,

Leia mais

TRANSCRIÇÃO SAMBA DE QUADRA

TRANSCRIÇÃO SAMBA DE QUADRA TRANSCRIÇÃO SAMBA DE QUADRA letreiro 1: Sem o modernismo dos tempos atuais, o samba sertanejo era uma espécie de baile rústico, que ia noite à dentro até o raiar do dia, com seus matutos dançando e entoando

Leia mais

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão Jorge Esteves Objectivos 1. Reconhecer que Jesus se identifica com os irmãos, sobretudo com os mais necessitados (interpretação e embora menos no

Leia mais

2010 PRÊMIO CORUJA DO SERTÃO 2ª FASE - REDAÇÃO

2010 PRÊMIO CORUJA DO SERTÃO 2ª FASE - REDAÇÃO 2010 PRÊMIO CORUJA DO SERTÃO 2ª FASE - REDAÇÃO NOME: Jaguarari, outubro de 2010. CADERNO DO 6º E 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 2010 Numa carta de Papai Noel destinada às crianças, ele comunica que não será

Leia mais

LIGA DOS COMBATENTES

LIGA DOS COMBATENTES LIGA DOS COMBATENTES NÚCLEO DISTRITAL DE VIANA DO CASTELO DISCURSO EVOCATIVO DO 95º ANIVERSÁRIO DO ARMISTÍCIO DA 1ª GUERRA MUNDIAL, O 90º ANIVERSÁRIO DA FUNDAÇÃO DA LIGA DOS COMBATENTES E O 39º ANIVERSÁRIO

Leia mais

A ortografia no tempo

A ortografia no tempo A ortografia no tempo Todas as línguas mudam com o passar do tempo, embora geralmente não nos demos conta disso. Essa dificuldade em perceber as mudanças se deve ao fato de elas ocorrem muito lentamente,

Leia mais

Seis mulheres e o único desejo: um futuro diferente Entrevistadas denunciam desigualdade velada

Seis mulheres e o único desejo: um futuro diferente Entrevistadas denunciam desigualdade velada Terça-feira, 11 de março de 2014 Seis mulheres e o único desejo: um futuro diferente Entrevistadas denunciam desigualdade velada Nádia Junqueira Goiânia - Dalila tem 15 anos, estuda o 2º ano no Colégio

Leia mais

O CIÚME DE SAUL Lição 57

O CIÚME DE SAUL Lição 57 CIÚME DE SAUL Lição 57 1 1. bjetivos: Ensinar sobre os perigos de ciúmes. 2. Lição Bíblica: 1 Samuel 18 a 20 (Base bíblica para a história o professor) Versículo para decorar: 1 Samuel 18.14 Davi lograva

Leia mais

PRIMEIRO ATO ARGUMENTO

PRIMEIRO ATO ARGUMENTO PRIMEIRO ATO ARGUMENTO Entrando numa horta, procurando um falcão de sua propriedade, Calisto encontra Melibéia. Empolgado de amor por ela, põe-se a falar. Rechaçado por ela volta para casa angustiado.

Leia mais

Acólitos. São João da Madeira. Cancioneiro

Acólitos. São João da Madeira. Cancioneiro Acólitos São João da Madeira Cancioneiro Índice Guiado pela mão...5 Vede Senhor...5 Se crês em Deus...5 Maria a boa mãe...5 Quanto esperei por este momento...6 Pois eu queria saber porquê?!...6 Dá-nos

Leia mais

Hinário SOIS BALIZA De Germano Guilherme

Hinário SOIS BALIZA De Germano Guilherme Hinário SOIS BALIZA De Germano Guilherme Edição oficial do CICLUMIG Flor do Céu De acordo com revisão feita pelo Sr. Luiz Mendes do Nascimento, zelador do hinário. www.mestreirineu.org 1 01 - DIVINO PAI

Leia mais

MANUAL. Esperança. Casa de I G R E J A. Esperança I G R E J A. Esperança. Uma benção pra você! Uma benção pra você!

MANUAL. Esperança. Casa de I G R E J A. Esperança I G R E J A. Esperança. Uma benção pra você! Uma benção pra você! MANUAL Esperança Casa de I G R E J A Esperança Uma benção pra você! I G R E J A Esperança Uma benção pra você! 1O que é pecado Sem entender o que é pecado, será impossível compreender a salvação através

Leia mais

José teve medo e, relutantemente, concordou em tomar a menina como esposa e a levou para casa. Deves permanecer aqui enquanto eu estiver fora

José teve medo e, relutantemente, concordou em tomar a menina como esposa e a levou para casa. Deves permanecer aqui enquanto eu estiver fora Maria e José Esta é a história de Jesus e de seu irmão Cristo, de como nasceram, de como viveram e de como um deles morreu. A morte do outro não entra na história. Como é de conhecimento geral, sua mãe

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

Convite. Poesia é brincar com palavras como se brinca com bola, papagaio, pião. Só que bola, papagaio, pião de tanto brincar se gastam.

Convite. Poesia é brincar com palavras como se brinca com bola, papagaio, pião. Só que bola, papagaio, pião de tanto brincar se gastam. Convite Poesia é brincar com palavras como se brinca com bola, papagaio, pião. Só que bola, papagaio, pião de tanto brincar se gastam. As palavras não: quanto mais se brinca com elas mais novas ficam.

Leia mais

Fortaleza digital 6 MM 08.08.07 10:37 Page 3 FORTALEZA DIGITAL. Dan Brown

Fortaleza digital 6 MM 08.08.07 10:37 Page 3 FORTALEZA DIGITAL. Dan Brown Fortaleza digital 6 MM 08.08.07 10:37 Page 3 FORTALEZA DIGITAL Dan Brown Fortaleza digital 6 MM 08.08.07 10:37 Page 5 Para meus pais... meus mentores e heróis Fortaleza digital 6 MM 08.08.07 10:37 Page

Leia mais

A ABDUZIDA. CELIORHEIS Página 1

A ABDUZIDA. CELIORHEIS Página 1 CELIORHEIS Página 1 A Abduzida um romance que pretende trazer algumas mensagens Mensagens estas que estarão ora explícitas ora implícitas, dependendo da ótica do leitor e do contexto em que ela se apresentar.

Leia mais

HINÁRIO. Glauco O CHAVEIRÃO. Glauco Villas Boas. Tema 2012: Flora Brasileira Allamanda blanchetii

HINÁRIO. Glauco O CHAVEIRÃO. Glauco Villas Boas. Tema 2012: Flora Brasileira Allamanda blanchetii HINÁRIO O CHAVEIRÃO Tema 2012: Flora Brasileira Allamanda blanchetii Glauco Glauco Villas Boas 1 www.hinarios.org 2 01 HÓSPEDE Padrinho Eduardo - Marcha Eu convidei no meu sonho Meu mestre vamos passear

Leia mais

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque Fantasmas da noite Uma peça de Hayaldo Copque Peça encenada dentro de um automóvel na Praça Roosevelt, em São Paulo-SP, nos dias 11 e 12 de novembro de 2011, no projeto AutoPeças, das Satyrianas. Direção:

Leia mais

Lista de Diálogo - Cine Camelô

Lista de Diálogo - Cine Camelô Lista de Diálogo - Cine Camelô Oi amor... tudo bem? Você falou que vinha. É, eu tô aqui esperando. Ah tá, mas você vai vir? Então tá bom vou esperar aqui. Tá bom? Que surpresa boa. Oh mano. Aguá! Bolha!

Leia mais

ALIANÇA MUNICIPAL ESPÍRITA DE JUIZ DE FORA (AME-JF) AULA Nº 41 Departamento de Evangelização da Criança (DEC) IDADES: 09/10 PLANO DE AULA

ALIANÇA MUNICIPAL ESPÍRITA DE JUIZ DE FORA (AME-JF) AULA Nº 41 Departamento de Evangelização da Criança (DEC) IDADES: 09/10 PLANO DE AULA ALIANÇA MUNICIPAL ESPÍRITA DE JUIZ DE FORA (AME-JF) AULA Nº 41 Departamento de Evangelização da Criança (DEC) II CICLO B IDADES: 09/10 1. TEMA: O Espírita no Lar Honrar pai e mãe. PLANO DE AULA 2. OBJETIVO:

Leia mais

DISCURSO PROFERIDO PELO NOBRE DEPUTADO HELIO DE SOUSA, EM CARÁTER EXCEPCIONAL, NO DIA 08 DE OUTUBRO DE 2015

DISCURSO PROFERIDO PELO NOBRE DEPUTADO HELIO DE SOUSA, EM CARÁTER EXCEPCIONAL, NO DIA 08 DE OUTUBRO DE 2015 DISCURSO PROFERIDO PELO NOBRE DEPUTADO HELIO DE SOUSA, EM CARÁTER EXCEPCIONAL, NO DIA 08 DE OUTUBRO DE 2015 Senhores Deputados, meu pronunciamento é em caráter excepcional. Eu tenho uma história de vida

Leia mais

Portuguese Poetry / 14-30 lines HS 5-6

Portuguese Poetry / 14-30 lines HS 5-6 Ai quem me dera 1. Ai, quem me dera, terminasse a espera 2. Retornasse o canto simples e sem fim, 3. E ouvindo o canto se chorasse tanto 4. Que do mundo o pranto se estancasse enfim 5. Ai, quem me dera

Leia mais

- Papá, é hoje! É hoje, papá! Temos que montar o nosso pinheirinho de Natal. disse o rapaz, correndo na direção de seu pai.

- Papá, é hoje! É hoje, papá! Temos que montar o nosso pinheirinho de Natal. disse o rapaz, correndo na direção de seu pai. Conto de Natal Já um ano havia passado desde o último Natal. Timóteo estava em pulgas para que chegasse o deste ano. Menino com cara doce, uma tenra idade de 10 aninhos, pobre, usava roupas ou melhor,

Leia mais

Prefeito de São Bernardo do Campo: Hoje tem um show no Cedesc, às 18 horas (incompreensível).

Prefeito de São Bernardo do Campo: Hoje tem um show no Cedesc, às 18 horas (incompreensível). , Luiz Inácio Lula da Silva, durante a inauguração da República Terapêutica e do Consultório de Rua para Dependentes Químicos e outras ações relacionadas ao Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack São

Leia mais

Neste mês Festinclã 2001

Neste mês Festinclã 2001 Neste mês Festinclã 2001 No ano de 2001, a atividade estadual de Guias teve como tema Cantando a Vida. Os clãs de São Paulo soltaram a criatividade e o talento que incluiu além das tradicionais músicas

Leia mais

Uma noite de verão, diz o ator, estaria no centro da história.

Uma noite de verão, diz o ator, estaria no centro da história. Uma noite de verão, diz o ator, estaria no centro da história. Nem um sopro de vento. E já ali, imóvel frente à cidade de portas e janelas abertas, entre a noite vermelha do poente e a penumbra do jardim,

Leia mais

Concurso Literário do Ensino Fundamental II

Concurso Literário do Ensino Fundamental II Concurso Literário do Ensino Fundamental II Apresentação Inúmeros poetas escreveram e escrevem sobre o amor. Trata-se de um tema inesgotável que foi eternizado em poemas felizes, tristes, esperançosos

Leia mais

NOVE SEGREDOS SOBRE A MANHÃ

NOVE SEGREDOS SOBRE A MANHÃ NOVE SEGREDOS SOBRE A MANHÃ 1 Prefácio A página está em branco e não é página digna do nome que lhe dou. É vidro. Écran. Tem luz baça e fere os olhos pretos. Eu tenho demasiado sono para escrever papel.

Leia mais

By Dr. Silvia Hartmann

By Dr. Silvia Hartmann The Emo trance Primer Portuguese By Dr. Silvia Hartmann Dra. Silvia Hartmann escreve: À medida em que nós estamos realizando novas e excitantes pesquisas; estudando aplicações especializadas e partindo

Leia mais

O PASTOR AMOROSO. Alberto Caeiro. Fernando Pessoa

O PASTOR AMOROSO. Alberto Caeiro. Fernando Pessoa O PASTOR AMOROSO Alberto Caeiro Fernando Pessoa Este texto foi digitado por Eduardo Lopes de Oliveira e Silva, no Rio de Janeiro, em maio de 2006. Manteve-se a ortografia vigente em Portugal. 2 SUMÁRIO

Leia mais

DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESCOLA DOMINICAL

DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESCOLA DOMINICAL SUGESTÃO DE CELEBRAÇÃO DE NATAL 2013 ADORAÇÃO Prelúdio HE 21 Dirigente: Naqueles dias, dispondo-se Maria, foi apressadamente à região montanhosa, a uma cidade de Judá, entrou na casa de Zacarias e saudou

Leia mais

ORAÇÃO. Hinário. Pad.Sebastião. www.hinosdosantodaime.com.br 11/2013 1.0 Pág. 1

ORAÇÃO. Hinário. Pad.Sebastião. www.hinosdosantodaime.com.br 11/2013 1.0 Pág. 1 ORAÇÃO Hinário Pad.Sebastião www.hinosdosantodaime.com.br 11/2013 1.0 Pág. 1 Abertura dos Trabalhos - Pai Nosso - Ave Maria - Chave de Harmonia - Despacho do SANTO DAIME - ORAÇÃO - Padrinho Sebastião -

Leia mais

Relaxamento: Valor: Técnica: Fundo:

Relaxamento: Valor: Técnica: Fundo: Honestidade Honestidade Esta é a qualidade de honesto. Ser digno de confiança, justo, decente, consciencioso, sério. Ser honesto significa ser honrado, ter um comportamento moralmente irrepreensível. Quando

Leia mais

Este template é muito diferente e muito, mas muito especial!

Este template é muito diferente e muito, mas muito especial! Esta é nossa última sequência! Este template é muito diferente e muito, mas muito especial! Quero que você olhe para ele com olhos de águia e reflita, e muito, se ele realmente serve para o seu produto

Leia mais

Lygia Fagundes. A Disciplina do Amor. Memória e Ficção. Noemi Jaffe. Nova edição revista pela autora. posfácio de

Lygia Fagundes. A Disciplina do Amor. Memória e Ficção. Noemi Jaffe. Nova edição revista pela autora. posfácio de Lygia Fagundes Telles A Disciplina do Amor Memória e Ficção Nova edição revista pela autora posfácio de Noemi Jaffe Copyright 1980, 2010 by Lygia Fagundes Telles Grafia atualizada segundo o Acordo Ortográfico

Leia mais

O ANO-NOVO ALGUNS ANOS ANTES

O ANO-NOVO ALGUNS ANOS ANTES O ANO-NOVO ALGUNS ANOS ANTES Victoria Saramago 1 1 É mestranda em Literatura Brasileira pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, com bolsa da FAPERJ. Contos e etc. Ela me repetia aquela história,

Leia mais

All You Zombies. Baseado no conto original de Robert A. Heinlein, All You Zombies, 1959. Versão Portuguesa, Brasil. Wendel Coelho Mendes

All You Zombies. Baseado no conto original de Robert A. Heinlein, All You Zombies, 1959. Versão Portuguesa, Brasil. Wendel Coelho Mendes All You Zombies Wendel Coelho Mendes Versão Portuguesa, Brasil Baseado no conto original de Robert A. Heinlein, All You Zombies, 1959 Esse conto é minha versão sobre a verdadeira história de All You Zombies,

Leia mais

Mas o mais importante é que saiba que irei sempre te amar

Mas o mais importante é que saiba que irei sempre te amar Eterna gratidão Pai, há tantas coisas que queria te falar Mas o mais importante é que saiba que irei sempre te amar É meu protetor, companheiro e amigo Aquele que sempre esteve comigo. Desde o primeiro

Leia mais

Acasos da Vida. Nossas Dolorosas Tragédias

Acasos da Vida. Nossas Dolorosas Tragédias Acasos da Vida Nossas Dolorosas Tragédias Vanessa Araujo Acasos da Vida Nossas Dolorosas Tragédias Para os meus filhos. Para os meus amigos. Para os meus pais, por tudo o que fizeram por mim. Para

Leia mais

O beijo na parede. romance

O beijo na parede. romance O beijo na parede romance Autores, 2013 Capa: Letícia Lampert (sobre foto de Luis Antônio Gomes) Projeto gráfico e editoração: Niura Fernanda Souza Preparação de originais: Eduardo Cabeda Revisão: Matheus

Leia mais

Auto de Proclamação da República (7 Outubro de 1910) Cota CMPV 4343 Auto de Proclamação

Auto de Proclamação da República (7 Outubro de 1910) Cota CMPV 4343 Auto de Proclamação Auto de Proclamação da República (7 Outubro de 1910) Cota CMPV 4343 Auto de Proclamação NEWSLETTER: Dando continuidade à nossa nova rubrica on-line: Páginas de História com Estórias, passamos a apresentar

Leia mais

PORQUE É QUE NÃO DANÇAM?

PORQUE É QUE NÃO DANÇAM? PORQUE É QUE NÃO DANÇAM? Na cozinha, ele serviu se de mais uma bebida e olhou para a mobília de quarto de cama que estava no pátio da frente. O colchão estava a descoberto e os lençóis às riscas estavam

Leia mais