Aula 8 21/09/ Microeconomia. Demanda Individual e Demanda de Mercado. Bibliografia: PINDYCK (2007) Capítulo 4

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aula 8 21/09/2009 - Microeconomia. Demanda Individual e Demanda de Mercado. Bibliografia: PINDYCK (2007) Capítulo 4"

Transcrição

1 Aula 8 21/09/ Microeconomia. Demanda Individual e Demanda de Mercado. Bibliografia: PINDYCK (2007) Capítulo 4 Efeito de modificações no preço: Caso ocorram modificações no preço de determinada mercadoria temos o observado abaixo de forma gráfica: Para cada alteração de preço, temos que as linhas de orçamento se alteram, e o consumo do consumidor varia de A para B e para D. Cada um desses pontos (A, B e D) é tangente às curvas de indiferença U1, U2 e U3. Curva de preço consumo: Mostra as quantidades que maximizam a utilidade do consumidor dada uma variação nos preços: A curva de demanda individual relaciona a quantidade de um bem que um único consumidor adquirirá com o preço dele. Com base no gráfico anterior, verificamos que a curva de demanda é a demonstrada abaixo: 1

2 Esta curva tem duas propriedades importantes: 1. O nível de utilidade que pode ser obtido varia à medida que nos movemos ao longo da curva. 2. Em cada ponto da curva de demanda, o consumidor estará maximizando a utilidade ao satisfazer a condição de que a TMS do vestuário por alimento seja igual à razão entre os preços desses bens. MODIFICAÇÕES NA RENDA: O impacto de uma mudança na renda pode ser ilustrado por meio de curvas de indiferença. A medida em que a linha orçamentária se modifica, são alcançadas utilidades maiores. 2

3 A curva de renda consumo especifica as combinações de alimento e vestuário que maximizam a utilidade associada a cada um dos possíveis níveis de renda. Tem inclinação ascendente. Modificação da demanda após a alteração da renda Quando ocorre um aumento da renda, a linha de orçamento é deslocada para a direita, aumentando o consumo ao longo da curva renda-consumo. Ao mesmo tempo, o aumento da renda desloca a curva de demanda para a direita. Em resumo, comparando os dois casos temos que quando efetuamos uma alteração dos preços temos um deslocamento na curva de demanda. Quando efetuamos um deslocamento na renda, temos um deslocamento da curva de demanda. Bens inferiores versus normais Caso ocorram modificações na renda: Quando a curva de renda-consumo apresenta uma inclinação positiva: A quantidade demandada aumenta com a renda. A elasticidade de renda da demanda é positiva. O bem é um bem normal. Quando a curva de renda-consumo apresenta uma inclinação negativa: A quantidade demandada diminui com a renda. A elasticidade de renda da demanda é negativa. O bem é um bem inferior. 3

4 CURVAS DE ENGEL Curva que relaciona a quantidade consumida de um bem à renda. Para construir a curva de Engel utilizamos a curva de renda-consumo. 4

5 Exemplo: Gastos dos consumidores norte americanos: Grupos de renda (dólares de 2000) Despesas Menos de Acima de ($) em: $ Lazer Moradia própria Aluguéis Residenciais Saúde Alimentação Vestuário Observamos que a curva de Engel anterior refere-se a apenas um consumidor. Entretanto, podemos utilizar essas curvas para um grupo de consumidores. Os gastos em lazer e residência própria, são significativamente maiores para as rendas mais altas. Já para aluguéis residenciais, os gastos são maiores nas rendas mais baixas. Isso modifica o tipo de bem para cada classe. Para as classes mais abastadas, o aluguel residencial é um bem inferior. Efeito renda e efeito substituição. Se a curva preço-consumo tem inclinação descendente, os dois bens são considerados substitutos. Se a curva preço-consumo tem inclinação ascendente, os dois bens são considerados complementos. 1. Os consumidores tenderão a comprar mais do bem que se tornou mais barato e menos das mercadorias que se tornaram relativamente mais caras. Isso é o efeito substituição. Ex: ingressos para o cinema e aluguel de fitas de vídeo. 2. Pelo fato de um dos bens ter se tornado mais barato, há um aumento no poder de compra dos consumidores. Assim, eles encontram agora em uma situação melhor. A mudança na demanda resultante da alteração do poder de compra é chamada de efeito renda. Ex: gasolina e óleos lubrificantes para motores. 3. Duas mercadorias são chamadas independentes quando a variação no preço de uma delas não tem efeito algum sobre a quantidade demandada da outra. Efeito substituição O efeito substituição corresponde à modificação no consumo de um item associada a uma variação no seu preço, mantido constante o nível de utilidade. Quando o preço de um item diminui, o efeito substituição sempre leva a um aumento na quantidade demandada do item. Nos gráficos a seguir, pode ser representada por uma linha paralela a nova linha do orçamento, que nos mostra a nova relação dos 5

6 preços relativos. Ou seja, o ponto onde a utilidade permaneceu constante e os preços relativos se alteraram. Como o ponto A não estaria mais disponível, temos que o ponto B seria agora consumido. Isso decorre das preferências reveladas, apresentadas na última aula. O efeito substituição sempre é positivo. Um declínio do preço do bem sempre provoca um aumento do consumo. Efeito renda O efeito renda é a variação no consumo de um item ocasionada pelo aumento do poder aquisitivo, mantido constante o preço do item. Quando a renda de uma pessoa aumenta,a quantidade demandada de um produto pode aumentar ou diminuir. Mede o movimento do consumidor de uma curva de indiferença para outra. Pode ser negativo ou positivo. Os dois efeitos normalmente acontecem simultaneamente. Caso para bem normal: Caso para bem inferior: 6

7 O alimento é um bem inferior, mas o efeito substituição é maior do que o efeito renda, assim, uma redução no preço causa uma elevação no consumo. Bens de Giffen: Teoricamente, o efeito renda pode ser suficientemente grande para fazer com que a curva de demanda de um bem passe a ter inclinação ascendente. Quando reduzo o preço o consumo se reduz. Isso gera uma curva de demanda positivamente inclinada. Gráfico em sala. DEMANDA DE MERCADO: Imagine a existência de apenas 3 consumidores em um mercado consumindo as quantidades abaixo: Preço Consumidor A Consumidor B Consumidor C Mercado ($) (unidades) (unidades) (unidades) (unidades) O gráfico abaixo nos mostra as curvas de demanda individual e a curva de demanda do mercado: 7

8 1. A demanda de mercado se deslocará para a direita à medida que o número de consumidores no mercado aumenta. 2. Os fatores que influenciam as demandas individuais de muitos consumidores afetarão também a demanda de mercado. Você pode estudar grupos como: - Famílias com crianças, Pessoas solteiras, etc. Exemplo: Mercado de trigo norte americano. A demanda total por trigo dos EUA é composta pela demanda interna (consumo dentro dos Estados Unidos) e demanda de exportação (consumo fora dos Estados Unidos). A demanda interna de trigo é dada pela equação: QDI = P A demanda de exportação é dada pela equação: QDE = P Para acharmos a demanda total é só somar ambas as retas: QDI+QDE= ( P) + ( P) = P É importante perceber que assim vislumbramos apenas o segmento EF (gráfico a seguir). Para todos os preços superiores a C, não temos demanda de exportação. O gráfico abaixo nos mostra a demanda total como soma de ambas demandas. 8

Demanda Individual e Demanda de Mercado

Demanda Individual e Demanda de Mercado Demanda Individual e Demanda de Mercado RAD1606 - Introdução à Microeconomia Transparências: Pindyck e Rubinfeld, Microeconomia. Prof. Dr. Jorge Henrique Caldeira de Oliveira Efeitos de variações no preço

Leia mais

Demanda individual e demanda de mercado Parte Demanda Individual 2. Efeito Renda e Efeito Substituição

Demanda individual e demanda de mercado Parte Demanda Individual 2. Efeito Renda e Efeito Substituição Demanda individual e demanda de mercado Parte 1 1. Demanda Individual 2. Efeito Renda e Efeito Substituição 1 Demanda Individual Efeitos de variações nos preços: A curva de demanda individual mostra a

Leia mais

LES 101 Introdução à Economia

LES 101 Introdução à Economia Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz LES 101 - Introdução à Economia LES 101 Introdução à Economia Prof. João Martines Filho 30 / maio / 2017 Copyright 2010 Pearson

Leia mais

Introdução à Microeconomia. Renata Lèbre La Rovere. Grupo de Economia da Inovação IE/UFRJ

Introdução à Microeconomia. Renata Lèbre La Rovere. Grupo de Economia da Inovação IE/UFRJ Introdução à Microeconomia Renata Lèbre La Rovere Grupo de Economia da Inovação IE/UFRJ PARTE III: CONSUMO BIBLIOGRAFIA DA PARTE III: Krugman & Wells, cap. 10 e 11 Varian, cap. 2,4,5,6 BIBLIOGRAFIA DESTA

Leia mais

Introdução à Microeconomia

Introdução à Microeconomia Introdução à Microeconomia Marcelo Pessoa de Matos Aula 19 PARTE III: CONSUMO BIBLIOGRAFIA DA PARTE III: Krugman & Wells, cap. 10 e 11 Varian, cap. 2,4,5,6 BIBLIOGRAFIA DESTA AULA: Krugman & Wells, cap.10

Leia mais

Introdução à Microeconomia

Introdução à Microeconomia Introdução à Microeconomia Marcelo Pessoa de Matos Aula 20 PARTE III: CONSUMO BIBLIOGRAFIA DA PARTE III: Krugman & Wells, cap. 10 e 11 Varian, cap. 2,4,5,6 BIBLIOGRAFIA DESTA AULA: Krugman & Wells, cap.10

Leia mais

Teoria do Consumidor (Cap. 10 e 11 Krugman & Wells Cap. 3 Pyndick & Rubinfeld Caps. 4, 5 e 6 - Varian)

Teoria do Consumidor (Cap. 10 e 11 Krugman & Wells Cap. 3 Pyndick & Rubinfeld Caps. 4, 5 e 6 - Varian) Teoria do Consumidor (Cap. 10 e 11 Krugman & Wells Cap. 3 Pyndick & Rubinfeld Caps. 4, 5 e 6 - Varian) Consumidor Racional Os consumidores escolhem a melhor cesta de bens que podem adquirir Questões: -

Leia mais

Microeconomia. Prof.: Antonio Carlos Assumpção

Microeconomia. Prof.: Antonio Carlos Assumpção Microeconomia Efeitos Renda e Substituição Prof.: Antonio Carlos Assumpção Efeito Renda e Efeito Substituição Uma queda no preço de um bem ou serviço tem dois efeitos: Substituição e Renda Efeito Substituição

Leia mais

Universidade Federal de Roraima Departamento de Economia

Universidade Federal de Roraima Departamento de Economia Universidade Federal de Roraima Departamento de Economia Última Atualização: 03/06/03 ) Avalie, com análise gráfica, a variação do Excedente do Consumidor e/ou Excedente do Produtor para as seguintes situações:

Leia mais

Economia. Poli-UFRJ/ Microeconomia Cap. 04. Prof. Carlos NEMER 1. Economia. Sumário. Macroeconomia.

Economia. Poli-UFRJ/ Microeconomia Cap. 04. Prof. Carlos NEMER 1. Economia. Sumário. Macroeconomia. Economia Carlos Nemer 3ª Ed. Capítulo 4: Microeconomia Poli-UFRJ Copyright 2005. ireitos Autorais reservados ao Prof.Carlos NEMER II-1-1/55 Economia Parte I Parte II Parte III Parte IV Parte V Introdução

Leia mais

OBS: foram feitos diversos gráficos feitos em sala de aula ELASTICIDADES DA OFERTA E DA DEMANDA

OBS: foram feitos diversos gráficos feitos em sala de aula ELASTICIDADES DA OFERTA E DA DEMANDA Aula 3 31/08/2009 - Microeconomia. PINDYCK (2007) Capítulo 2 pg 27 a 38. OBS: foram feitos diversos gráficos feitos em sala de aula ELASTICIDADES DA OFERTA E DA DEMANDA A elasticidade é uma medida da sensibilidade

Leia mais

Comportamento do consumidor Parte Preferências do Consumidor 2. Restrições Orçamentárias 3. A Escolha do Consumidor

Comportamento do consumidor Parte Preferências do Consumidor 2. Restrições Orçamentárias 3. A Escolha do Consumidor Comportamento do consumidor Parte 1 1. Preferências do Consumidor 2. Restrições Orçamentárias 3. A Escolha do Consumidor Comportamento do consumidor Há 3 etapas no estudo do comportamento do consumidor.

Leia mais

MICROECONOMIA PA R T E I I. Demanda Individual e de Mercado Slutsky (Efeito Renda e Substituição) Escolha Intertemporal Elasticidades Incerteza

MICROECONOMIA PA R T E I I. Demanda Individual e de Mercado Slutsky (Efeito Renda e Substituição) Escolha Intertemporal Elasticidades Incerteza MICROECONOMIA PA R T E I I Demanda Individual e de Mercado Slutsky (Efeito Renda e Substituição) Escolha Intertemporal Elasticidades Incerteza DEMANDA INDIVIDUAL E DE MERCADO A demanda individual revela

Leia mais

Qte depois da entrada

Qte depois da entrada CAPÍTULO 3 OFERTA E DEMANDA 1 MERCADO COMPETITIVO muitos compradores e vendedores, ações de qualquer indivíduo não tem efeito perceptível sobre o preço. Ex. de merc não competitivo coca-cola. O merc competitivo

Leia mais

Economia DEMANDA. Prof. Me. Diego Fernandes

Economia DEMANDA. Prof. Me. Diego Fernandes Economia DEMANDA 1 Leitura Leitura do capítulo 4 (p. 73-80) do livro: Introdução à Economia do Marco Antonio S. Vasconcellos, 2012 livro online. 2 Teoria do Consumidor Segmento da Microeconomia que diz

Leia mais

Teoria da demanda e oferta

Teoria da demanda e oferta Análise da Demanda de mercado Teoria da demanda e oferta Capítulo III Demanda (ou procura) é a quantidade de determinado bem ou serviço que os consumidores deseja adquirir, num dado período. Representa

Leia mais

Introdução à Microeconomia. As forças de mercado: oferta e demanda. Danilo Igliori

Introdução à Microeconomia. As forças de mercado: oferta e demanda. Danilo Igliori Introdução à Microeconomia As forças de mercado: oferta e demanda Danilo Igliori (digliori@usp.br) As Forças de Mercado de Oferta e Demanda Oferta e demanda estão entre as palavras que os economistas utilizam

Leia mais

Noções de Microeconomia

Noções de Microeconomia Noções de Microeconomia Demanda, Oferta e Equilíbrio de Mercado: A Demanda e a Lei da Demanda; A Curva da Demanda; A Oferta e a Lei da Oferta; A Curva da Oferta; Equilíbrio de Mercado; Elasticidades. Introdução

Leia mais

FUNDAMENTOS DE MICROECONOMIA: DEMANDA, OFERTA E EQUILÍBRIO DE MERCADO

FUNDAMENTOS DE MICROECONOMIA: DEMANDA, OFERTA E EQUILÍBRIO DE MERCADO FUNDAMENTOS DE MICROECONOMIA: DEMANDA, OFERTA E EQUILÍBRIO DE MERCADO MICROECONOMIA É a parte da teoria econômica que estuda o comportamento das famílias e das empresas e os mercados nos quais operam.

Leia mais

MICROECONOMIA OFERTA E DEMANDA

MICROECONOMIA OFERTA E DEMANDA MICROECONOMIA OFERTA E DEMANDA Disciplina: Economia e Mercado Professora: Karina Cabrini Zampronio Micro e Macroeconomia Microeconomia é o ramo da Teoria Econômica que estuda o funcionamento do mercado

Leia mais

Demanda Individual e Demanda de Mercado

Demanda Individual e Demanda de Mercado TEORIA MICROECONÔMICA I Demanda Individual e Demanda de Mercado Prof. Giácomo Balbinotto Neto UFRGS Demanda Individual: Modificações na Renda Nominal Demanda individual Modificações na Renda Á medida que

Leia mais

Comportamento do consumidor Parte 1

Comportamento do consumidor Parte 1 Comportamento do consumidor Parte 1 4. Preferência Revelada 5. Utilidade Marginal e Escolha do Consumidor 1. Teoria da demanda tratamento algébrico 6. Índices de Custo de Vida 4. Preferências Reveladas

Leia mais

Microeconomia. Prof.: Antonio Carlos Assumpção

Microeconomia. Prof.: Antonio Carlos Assumpção Microeconomia O Básico Sobre a Oferta e a Demanda Prof.: Antonio Carlos Assumpção Tópicos Discutidos Oferta e Demanda O Mecanismo de Mercado Mudanças no Equilíbrio do Mercado Elasticidades da Oferta e

Leia mais

( ) = 10AV, enquanto as de Erin são

( ) = 10AV, enquanto as de Erin são PREFERÊNCIAS, UTILIDADE MARGINAL, ESCOLHA E DEMANDA. Um conjunto de curvas de indiferença pode ser inclinado para cima? Em caso positivo, o que isso lhe diria sobre as duas mercadorias em questão? 2. Explique

Leia mais

2 Funcionamento de Mercados em concorrência perfeita

2 Funcionamento de Mercados em concorrência perfeita 2 Funcionamento de Mercados em concorrência perfeita 2.1 Oferta e Demanda o funcionamento dos mercados concorrenciais Roberto Guena USP 9 de abril de 2013 Roberto Guena (USP) Funcionamento de mercado 9

Leia mais

Aula 9 23/09/ Microeconomia. Demanda Individual e Demanda de

Aula 9 23/09/ Microeconomia. Demanda Individual e Demanda de Mercado. Aula 9 23/09/2009 - Microeconomia. Demanda Individual e Demanda de PINDYCK (2007) Capítulo 4 Continuação Elasticidade da demanda: A elasticidade de preço da demanda mede a variação percentual

Leia mais

Aula 6 14/09/ Microeconomia. Comportamento do Consumidor. PINDYCK (2007) Capítulo 3

Aula 6 14/09/ Microeconomia. Comportamento do Consumidor. PINDYCK (2007) Capítulo 3 Aula 6 14/09/2009 - Microeconomia. Comportamento do Consumidor. PINDYCK (2007) Capítulo 3 MAPA DE INDIFERENÇA - Um mapa de indiferença é um conjunto de curvas de indiferença que descrevem as preferências

Leia mais

Microeconomia I. Bibliografia. Mercado. Arilton Teixeira Mankiw, cap 4. Pindyck and Rubenfeld, caps. 2 e 4

Microeconomia I. Bibliografia. Mercado. Arilton Teixeira Mankiw, cap 4. Pindyck and Rubenfeld, caps. 2 e 4 Microeconomia I Arilton Teixeira arilton@fucape.br 2012 1 Bibliografia Mankiw, cap 4. Pindyck and Rubenfeld, caps. 2 e 4 2 Mercado Definição: É o conjunto de agentes, compradores e vendedores, que negociam

Leia mais

Introdução a Economia Cap 4

Introdução a Economia Cap 4 Introdução a Economia Cap 4 Feliciano Azuaga Departamento de Economia Unemat Sinop Mercado odução a Economia Aula 1 Oferta e demanda são duas palavras que os economistas usam muito Oferta e demanda são

Leia mais

Elasticidade e Suas Aplicações

Elasticidade e Suas Aplicações Elasticidade e Suas Aplicações à Economia Mankiw, N.G. Capítulo 5 Motivação A Embrapa lança um novo híbrido de milho que aumenta em 20% a produtividade (kg/ha). Como reagir a essa notícia? Será que deve

Leia mais

TEORIA MICROECONÔMICA I N

TEORIA MICROECONÔMICA I N CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS DEPARTAMENTO DE ECONOMIA 2016.1 ECO 1113 TEORIA MICROECONÔMICA I N PROFESSOR: JULIANO ASSUNÇÃO TURMA: 2JA LISTA 1 1. Um consumidor dispõe de R$ 320 para gastar com maçãs nacionais

Leia mais

Microeconomia. Bibliografia. Arilton Teixeira Mankiw, cap. 21. Pindyck & Rubinfeld, caps. 3 e 4.

Microeconomia. Bibliografia. Arilton Teixeira Mankiw, cap. 21. Pindyck & Rubinfeld, caps. 3 e 4. Microeconomia Arilton Teieira arilton@fucape.br 2012 1 Bibliografia Mankiw, cap. 21. Pindck & Rubinfeld, caps. 3 e 4. 2 Mercados: Consumidores e Produtores P S(P, tech., insumos) P* D(P, renda, outros)

Leia mais

Capítulo. As Forças de Mercado da Oferta e da Demanda

Capítulo. As Forças de Mercado da Oferta e da Demanda Capítulo 4 As Forças de Mercado da Oferta e da Demanda Mercados e Competição Mercado Um grupo de compradores e vendedores de um determinado bem ou serviço Podem ser altamente organizados Ex.: mercados

Leia mais

Departamento de Gestão e Economia. Microeconomia I 2012/ /4/2013. (120 minutos)

Departamento de Gestão e Economia. Microeconomia I 2012/ /4/2013. (120 minutos) Departamento de Gestão e Economia Microeconomia I 2012/2013 24/4/2013 Nome: Nº: (120 minutos) Na folha existem espaços para apresentar as suas respostas. Faça uma boa afetação do seu tempo. A cotação de

Leia mais

12 Flutuações de Curto Prazo

12 Flutuações de Curto Prazo 12 Flutuações de Curto Prazo Flutuações Econômicas de Curto Prazo A atividade econômica flutua de ano para ano. Em quase todos os anos, a produção aumenta. Nem toda flutuação é causada por variação da

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS 3

LISTA DE EXERCÍCIOS 3 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL - UFRGS FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DISCIPLINA: TEORIA MICROECONÔMICA I PROF: Prof. Dr.Giácomo Balbinotto Neto Estágio Docência: Mestranda do PPGE/Economia

Leia mais

Introdução à Microeconomia. Elasticidades. Danilo Igliori

Introdução à Microeconomia. Elasticidades. Danilo Igliori Introdução à Microeconomia Elasticidades Danilo Igliori (digliori@usp.br) Elasticidade (sensibilidade de resposta à mudança de uma variavel) Noção de elasticidade: Por exemplo, se a oferta aumentar, o

Leia mais

Oferta e Procura. Aula 5 Isnard Martins

Oferta e Procura. Aula 5 Isnard Martins Oferta e Procura 5 Aula 5 Isnard Martins Análise da Demanda de Mercado Demanda (ou procura) é a quantidade de determinado bem ou serviço que os consumidores desejam adquirir, num dado período. A Demanda

Leia mais

TEORIA ECONÔMICA I. Princípios de Microeconomia

TEORIA ECONÔMICA I. Princípios de Microeconomia TEORIA ECONÔMICA I Princípios de Microeconomia INTRODUÇÃO À MICROECONOMIA A MICROECONOMIA é também conhecida como teoria dos preços, pois analisa a formação de preços no mercado. PRESSUPOSTOS BÁSICOS DA

Leia mais

Capítulo 5 Elasticidade e sua Aplicação

Capítulo 5 Elasticidade e sua Aplicação Capítulo 5 Elasticidade e sua Aplicação Lista de Exercícios: 1. Quando se estuda como determinado evento ou política afeta o mercado, a elasticidade fornece informações quanto: a. aos efeitos da equidade

Leia mais

Introdução à Microeconomia

Introdução à Microeconomia Introdução à Microeconomia Marcelo Pessoa de Matos Aula 21 PARTE III: CONSUMO BIBLIOGRAFIA DA PARTE III: Krugman & Wells, cap. 10 e 11 Varian, cap. 2,4,5,6 BIBLIOGRAFIA DESTA AULA: Krugman & Wells, cap.10

Leia mais

Perguntas a Serem Respondidas. 21. Teoria da Escolha do Consumidor. A Restrição Orçamentária. Oprtunidades do Consumidor

Perguntas a Serem Respondidas. 21. Teoria da Escolha do Consumidor. A Restrição Orçamentária. Oprtunidades do Consumidor 21. Teoria da Escolha do onsumidor Perguntas a Serem Respondidas Todas as curvas de demanda têm inclinação negativa? omo os salários afetam a oferta de mão-deobra? omo as taxasde jurosafetama poupança

Leia mais

Curso de Economia Prof. Ms. Rodrigo Marquez facebook: Rodrigo Marquez

Curso de Economia Prof. Ms. Rodrigo Marquez facebook: Rodrigo Marquez Curso de Economia Prof. Ms. Rodrigo Marquez twitter: @rodrigopmjr facebook: Rodrigo Marquez e-mail: rodrigopmjr@hotmail.com Questões de fixação (UFG, 2014) Suponha que a demanda de um certo produto agrícola

Leia mais

Módulo 7 Demanda, Oferta e Equilíbrio de mercado

Módulo 7 Demanda, Oferta e Equilíbrio de mercado Módulo 7 Demanda, Oferta e Equilíbrio de mercado Como vimos, a microeconomia ou teoria dos preços analisa como consumidores e empresas interagem no mercado, e como essa interação determina o preço e a

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL Centro de Ciências Humanas e Sociais Curso de Graduação em Administração (Presencial) Disciplina: Microeconomia Profª. Silvia Morales de Queiroz Caleman LISTA

Leia mais

Teoria da Elasticidade

Teoria da Elasticidade Profa. Celina Martins Ramalho O que é elasticidade? Objetivo Introduzir o conceito de elasticidade, aplicando-o tanto à demanda como à oferta. Entender os determinantes da elasticidade preço da demanda

Leia mais

(1) (a) Há um deslocamento para a esquerda da curva de oferta de creme de leite. Issofazcomque, nomercadode cremedeleite, hajaumaumento

(1) (a) Há um deslocamento para a esquerda da curva de oferta de creme de leite. Issofazcomque, nomercadode cremedeleite, hajaumaumento REPOTA O CAPÍTULO 3 OFERTA E EMANA (1) (a) Há um deslocamento para a esquerda da curva de oferta de creme de leite. Issofazcomque, nomercadode cremedeleite, hajaumaumento no de equilíbrio e uma redução

Leia mais

Microeconomia I Licenciatura em Economia, Finanças e MAEG

Microeconomia I Licenciatura em Economia, Finanças e MAEG 6 Soluções do Teste Intercalar Parte A (10 valores) MATRIZ DE RESPOSTAS 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 d a b d c b b b d c a d d c b b 1 1. Admita que os cabazes de consumo (x 1, x 2 ) e (x 1,

Leia mais

IFSC Câmpus Lages Economia Microeconomia Profª. Larisse Kupski

IFSC Câmpus Lages Economia Microeconomia Profª. Larisse Kupski IFSC Câmpus Lages Economia Microeconomia Profª. Larisse Kupski Fundamentos microeconomia A Microeconomia, ou Teoria de Preços, é a parte da teoria econômica que estuda o comportamento das famílias e das

Leia mais

EAE Fundamentos de Microeconomia

EAE Fundamentos de Microeconomia EAE0110 - Fundamentos de Microeconomia Prof. Sergio Almeida Departamento de Economia Março 03, 2017 Plano para hoje 1 Parte 1: O problema do consumidor e a curva de demanda 2 Parte 2: s da demanda e aplicações

Leia mais

PRO Introdução à Economia

PRO Introdução à Economia PRO 2208 Introdução à Economia Aulas 2 e 3 Mercados, Oferta e Demanda PRO 2208 Davi Nakano Mercados, Oferta e Demanda Mercado: grupo de compradores e de vendedores de um dado bem ou serviço Oferta e Demanda

Leia mais

Introdução à Microeconomia

Introdução à Microeconomia Introdução à Microeconomia Marcelo Pessoa de Matos Aula 18 PARTE III: CONSUMO BIBLIOGRAFIA DA PARTE III: Krugman & Wells, cap. 10 e 11 Varian, cap. 2,3,4,5 BIBLIOGRAFIA DESTA AULA: Krugman & Wells, cap.10

Leia mais

P x ( $ )

P x ( $ ) 1 DEMANDA 1) Explique de onde surge a expressão Qd x = f ( P x ), ceteris paribus? 2) Qual é a relação entre a expressão Qd x = f ( P x ), ceteris paribus, e a expressão Qd x = 8 P x, ceteris paribus?

Leia mais

AS FORÇAS DE MERCADO DA OFERTA E DA DEMANDA

AS FORÇAS DE MERCADO DA OFERTA E DA DEMANDA AS FORÇAS DE MERCADO DA OFERTA E DA DEMANDA à Economia Mankiw, N.G. Capítulo 4 As Forças de Mercado da Oferta e da Demanda Oferta e demanda são duas palavras que economistas usam frequentemente. Oferta

Leia mais

Mercados e Fundamentos da Oferta e Demanda. Mankiw (Cap 4)

Mercados e Fundamentos da Oferta e Demanda. Mankiw (Cap 4) Mercados e Fundamentos da Oferta e Demanda Mankiw (Cap 4) 1 As Forças de Mercado da Oferta e da Demanda Oferta e demanda são duas palavras que quem trabalha com economia usa frequentemente. Oferta e demanda

Leia mais

Parte 1: Oferta, demanda e equilíbrio de mercado. Parte 2: Elasticidades. O conceito de utilidade marginal. Microeconomia - Prof. Marco A.

Parte 1: Oferta, demanda e equilíbrio de mercado. Parte 2: Elasticidades. O conceito de utilidade marginal. Microeconomia - Prof. Marco A. A lei da oferta e Parte 1: Oferta, e equilíbrio de mercado Parte 2: Elasticidades Prof. Ms. Marco A. Arbex marco.arbex@live.estacio.br BLOG: www.marcoarbex.wordpress.com Dois reais......e noventa centavos

Leia mais

MICROECONOMIA AULA 02 Prof. Jorge Junior

MICROECONOMIA AULA 02 Prof. Jorge Junior MICROECONOMIA AULA 02 Prof. Jorge Junior AULA SOBRE ELASTICIDADE a) CONCEITO: Elasticidade se refere à um tipo de sensibilidade, tem a ver com variações co-relacionadas. Por exemplo: Se eu digo que a demanda

Leia mais

Fundamentos de Microeconomia

Fundamentos de Microeconomia Fundamentos de Microeconomia Prof. Danilo Igliori Lista 1 1. Existem dois conceitos similares muito utilizados em Economia. Eles são a Fronteira de Possibilidade de Produção e a Restrição Orçamentária.

Leia mais

Matemática Aplicada à Economia LES 201

Matemática Aplicada à Economia LES 201 Matemática Aplicada à Economia LES 201 Aula 1 07/08/2017 Luiz Fernando Satolo A natureza da economia matemática Economia matemática não é um ramo especial da economia é uma abordagem à análise econômica

Leia mais

Introdução à Microeconomia

Introdução à Microeconomia Introdução à Microeconomia Marcelo Pessoa de Matos Aula 22 PARTE III: CONSUMO BIBLIOGRAFIA DA PARTE III: Krugman & Wells, cap. 10 e 11 Varian, cap. 2,3, 4,5 BIBLIOGRAFIA DESTA AULA: Krugman & Wells, cap.11

Leia mais

Aula 7 16/09/ Microeconomia. Comportamento do Consumidor. PINDYCK (2007) Capítulo 3

Aula 7 16/09/ Microeconomia. Comportamento do Consumidor. PINDYCK (2007) Capítulo 3 ula 7 16/09/2009 - Microeconomia. Comportamento do Consumidor. INDYCK (2007) Capítulo 3 Escolha do Consumidor Supondo que o consumidor maximiza a sua utilidade, temos que a cesta maximizadora deve estar

Leia mais

NOME COMPLETO:... Nº DE PROCESSO:.TURMA:. PARTE A. (Duração: 60 m. Cotação 10 valores)

NOME COMPLETO:... Nº DE PROCESSO:.TURMA:. PARTE A. (Duração: 60 m. Cotação 10 valores) 1 Microeconomia I Licenciatura em Economia Finanças - MAEG 1 de Fevereiro de 2013 Duração da prova: 2:00 h NOME COMPLETO:........ Nº DE PROCESSO:.TURMA:. PARTE A (Duração: 60 m. Cotação 10 valores) 1.

Leia mais

MICROECONOMIA 1. Departamento de Economia, Universidade de Brasília Notas de Aula 6 Graduação Prof. José Guilherme de Lara Resende

MICROECONOMIA 1. Departamento de Economia, Universidade de Brasília Notas de Aula 6 Graduação Prof. José Guilherme de Lara Resende MICROECONOMIA 1 Departamento de Economia, Universidade de Brasília 6 Graduação Prof. José Guilherme de Lara Resende 1 O conceito de Elasticidade Suponha que a variável Y depende da variável Z, ou seja,

Leia mais

Elasticidades da demanda. Elasticidades da demanda. Elasticidades da demanda

Elasticidades da demanda. Elasticidades da demanda. Elasticidades da demanda Elasticidade Capítulo III Em geral, a elasticidade é uma medida da sensibilidade de uma variável em relação a outra. Ela nos informa a variação percentual em uma variável em decorrência da variação de

Leia mais

MICROECONOMIA PARA ADM* MARIA ISABEL BUSATO

MICROECONOMIA PARA ADM* MARIA ISABEL BUSATO MICROECONOMIA PARA ADM* MARIA ISABEL BUSATO *Baseados Pyndick e slides J. Paranhos AULA 15 7. Custos Componentes básicos dos custos Tipos de custos Economias de Escala e Escopo Bibliografia: PINDYCK, Robert

Leia mais

Teoria Microeconômica I. Prof. Marcelo Matos. Aula Introdutória

Teoria Microeconômica I. Prof. Marcelo Matos. Aula Introdutória Teoria Microeconômica I Prof. Marcelo Matos Aula Introdutória Ementa do Curso Teoria do consumidor: escolha do consumidor; preferência revelada; efeitos-renda e efeito-substituição: equação de Slutsky

Leia mais

Capitulo 6: A Teoria do Consumidor

Capitulo 6: A Teoria do Consumidor Capitulo 6: A Teoria do Consumidor Aplicações Guia para elaboração e interpretação de pesquisas de mercado; Fornecer métodos para comparar a eficácia de diferentes politicas de incentivo ao consumidor;

Leia mais

ECONOMIA - LISTA DE EXERCÍCIOS 1

ECONOMIA - LISTA DE EXERCÍCIOS 1 1. Constitui um bem de capital: ECONOMIA - LISTA DE EXERCÍCIOS 1 a) os bens e serviços que se destinam ao atendimento direto das necessidades humanas. b) os bens que aumentam a eficiência do trabalho humano.

Leia mais

Microeconomia. UNIDADE 1 Aula 2.2

Microeconomia. UNIDADE 1 Aula 2.2 Microeconomia UNIDADE 1 Aula 2.2 Prof - Isnard Martins Rosseti, J, Introdução à Economia, Atlas, 2006 Vasconcelos M.A, Economia Micro e Macro, 4a Edição 1 A EQUAÇÃO DA DEMANDA 2 Y Na Geometria Euclidiana,

Leia mais

Aula 13 Teoria do Consumidor 12/04/2010 Bibliografia VASCONCELLOS (2006) Capítulo 5 e MANKIW (2007) Capítulo 7.

Aula 13 Teoria do Consumidor 12/04/2010 Bibliografia VASCONCELLOS (2006) Capítulo 5 e MANKIW (2007) Capítulo 7. Aula 13 Teoria do Consumidor 12/04/2010 Bibliografia VASCONCELLOS (2006) Capítulo 5 e MANKIW (2007) Capítulo 7. Utilidades da teoria do consumidor: a) Servir de guia para elaboração e interpretação de

Leia mais

MICROECONOMIA II. Competição Perfeita CAP. 9 Nicholson CAP. 8 e 9 Pindyck CAP. 22, 23 Varian

MICROECONOMIA II. Competição Perfeita CAP. 9 Nicholson CAP. 8 e 9 Pindyck CAP. 22, 23 Varian MICROECONOMIA II Competição Perfeita CAP. 9 Nicholson CAP. 8 e 9 Pindyck CAP. 22, 23 Varian 1. Competição Perfeita Como os preços são determinados em um mercado competitivo? Restrições tecnológicas: Representadas

Leia mais

TEORIA DO CONSUMIDOR BIBLIOGRAFIA. Samuelson e Nordhaus (2005), Economia., Procura e Comportamento do Consumidor; Capítulo 5 e apêndice.

TEORIA DO CONSUMIDOR BIBLIOGRAFIA. Samuelson e Nordhaus (2005), Economia., Procura e Comportamento do Consumidor; Capítulo 5 e apêndice. TEORIA DO CONSUMIDOR BIBLIOGRAFIA Samuelson e Nordhaus (2005), Economia., Procura e Comportamento do Consumidor; Capítulo 5 e apêndice. A RESTRIÇÃO ORÇAMENTAL R = P x.x + P y.y y = R / P y P x / P y. x

Leia mais

I. Conceitos Básicos

I. Conceitos Básicos I. Conceitos Básicos Escolha Múltipla 1. A economia foca-se em a) Indivíduos e como os recursos são utilizados para satisfazer as necessidades humanas. b) Dinheiro. c) Bancos d) Control 2. Um recurso é

Leia mais

Prova de Microeconomia

Prova de Microeconomia Prova de Microeconomia 1) Acerca do comportamento do consumidor pode-se afirmar que: I. A relação de preferência é dita racional se ela é completa e transitiva; II. Somente a relação de preferência racional

Leia mais

Curso DSc Microeconomia Bacen - Básico 2015

Curso DSc Microeconomia Bacen - Básico 2015 Curso DSc Microeconomia Bacen - Básico 2015 Exercícios Oferta e Demanda Prof. Antonio Carlos Assumpção 1) Analista Economia MPU - 2005 35. O deslocamento para a esquerda da curva de oferta de um bem num

Leia mais

Administração e Economia para Engenharia

Administração e Economia para Engenharia Administração e Economia para Engenharia Aula 3.1: Fundamentos da matemática financeira diegofernandes.weebly.com Emiliano Silva 1 Economia Ciência social que estuda a administração dos recursos escassos

Leia mais

Pindyck & Rubinfeld, Capítulo 3, Consumidor :: REVISÃO 1. O que significa o termo transitividade de preferências

Pindyck & Rubinfeld, Capítulo 3, Consumidor :: REVISÃO 1. O que significa o termo transitividade de preferências Pindyck & Rubinfeld, Capítulo 3, Consumidor :: REVISÃO 1. O que significa o termo transitividade de preferências? A transitividade de preferências significa que, se alguém prefere A em relação a B, e B

Leia mais

Tradução da 6a. edição norte-americana

Tradução da 6a. edição norte-americana N. Gregory Mankiw Introdução à Economia Tradução da 6a. edição norte-americana 4 As forças de mercado da oferta e da demanda 2013 Cengage Learning. All Rights Reserved. May not be copied, scanned, or duplicated,

Leia mais

Responda em folhas separadas a cada grupo de questões. Verifique se tem 3 Grupos de questões

Responda em folhas separadas a cada grupo de questões. Verifique se tem 3 Grupos de questões ENUNCIADO DE TESTE E TÓICOS DE RESOLUÇÃO FACULDADE DE ECONOMIA DA UNIVERSIDADE DO ORTO LICENCIATURA EM GESTÃO - DISCILINA DE MICROECONOMIA I TESTE - JANEIRO - ANO LECTIVO 2/2 Observações: Duração: 2hm.

Leia mais

Elasticidade e Suas Aplicações

Elasticidade e Suas Aplicações Elasticidade e Suas Aplicações Um dos conceitos mais importantes em economia Mankiw (cap 5) Qual produto é mais importante/necessário para as famílias? Elasticidade...... é uma medida do quanto que compradores

Leia mais

Introdução à Microeconomia

Introdução à Microeconomia Introdução à Microeconomia Marcelo Pessoa de Matos Aula 6 PARTE I: O MERCADO COMPETITIVO BIBLIOGRAFIA DA PARTE I: Krugman & Wells, apêndice cap. 2 e caps. 3 a 6 Varian, caps. 1,15 BIBLIOGRAFIA DESTA AULA:

Leia mais

Introdução à Microeconomia. Renata Lèbre La Rovere. Grupo de Economia da Inovação IE/UFRJ

Introdução à Microeconomia. Renata Lèbre La Rovere. Grupo de Economia da Inovação IE/UFRJ Introdução à Microeconomia Renata Lèbre La Rovere Grupo de Economia da Inovação IE/UFRJ PARTE III: CONSUMO BIBLIOGRAFIA DA PARTE III: Krugman & Wells, cap. 10 e 11 Varian, cap. 2,3, 4,5 BIBLIOGRAFIA DESTA

Leia mais

Análise de Mercados competitivos Parte 1

Análise de Mercados competitivos Parte 1 Análise de Mercados competitivos Parte 1 1. Avaliação de Ganhos e Perdas Resultantes de Políticas Governamentais: Excedentes do Consumidor e do Produtor 2. Eficiência do Mercado Competitivo 3. Preços Mínimos

Leia mais

Mercado de Fatores de Produção

Mercado de Fatores de Produção C H A P T E R 18 Mercado de Fatores de Produção Microeonomics P R I N C I P L E S O F N. Gregory Mankiw Premium PowerPoint Slides by Ron Cronovich 2009 South-Western, a part of Cengage Learning, all rights

Leia mais

Economia. Sumário. Prof.Carlos NEMER 1. Conceito. Elasticidade da Demanda e da Oferta

Economia. Sumário. Prof.Carlos NEMER 1. Conceito. Elasticidade da Demanda e da Oferta Economia Carlos Nemer 3ª Ed. Capítulo 6: Elasticidade da Demanda e da Oferta Poli-UFRJ Copyright 2005. Direitos Autorais reservados ao II-6-1 43/01 05 Sumário 1. Conceito; 2. ; 3. Elasticidade- Cruzada

Leia mais

Sistema de preços. Prof. Regis Augusto Ely. Agosto de Revisão Novembro de Oferta e demanda. 1.1 Curva de demanda

Sistema de preços. Prof. Regis Augusto Ely. Agosto de Revisão Novembro de Oferta e demanda. 1.1 Curva de demanda Sistema de preços Prof. Regis Augusto Ely Agosto de 2011 - Revisão Novembro de 2012 1 Oferta e demanda 1.1 Curva de demanda A curva de demanda descreve a relação entre preço e quantidade demandada. Aumentando

Leia mais

FORÇAS DE OFERTA E DEMANDA DOS MERCADOS

FORÇAS DE OFERTA E DEMANDA DOS MERCADOS FORÇAS DE OFERTA E DEMANDA DOS MERCADOS OBJETIVO GERAL Apresentar os movimentos de mercado como resultado das forças de oferta e demanda, e o papel dos preços nesta dinâmica. OBJETIVOS ESECÍFICOS Apresentar

Leia mais

FORÇAS DE OFERTA E DEMANDA DOS MERCADOS

FORÇAS DE OFERTA E DEMANDA DOS MERCADOS FORÇAS DE OFERTA E DEMANDA DOS MERCADOS OBJETIVO GERAL Apresentar os movimentos de mercado como resultado das forças de oferta e demanda, e o papel dos preços nesta dinâmica. OBJETIVOS ESECÍFICOS Apresentar

Leia mais

NOÇÕES DE ECONOMIA PARA PF ESCASSEZ 22/10/2014 OBJETO DA ECONOMIA FUNDAMENTOS DA CIÊNCIA ECONÔMICA CONCEITO DE CIÊNCIA ECONÔMICA

NOÇÕES DE ECONOMIA PARA PF ESCASSEZ 22/10/2014 OBJETO DA ECONOMIA FUNDAMENTOS DA CIÊNCIA ECONÔMICA CONCEITO DE CIÊNCIA ECONÔMICA NOÇÕES DE ECONOMIA PARA PF 1. Microeconomia. 1.1 Conceitos fundamentais. CONCEITO DE CIÊNCIA ECONÔMICA Ciência social que estuda como os indivíduos e a sociedade decidem utilizar os recursos produtivos

Leia mais

Microeconomia - Prof. Marco A. Arbex

Microeconomia - Prof. Marco A. Arbex Parte 1: Introdução à Microeconomia Parte 2: Demanda, oferta e equilíbrio de mercado Prof. Ms. Marco A. Arbex marco.arbex@live.estacio.br BLOG: www.marcoarbex.wordpress.com Introdução A microeconomia é

Leia mais

TEORIA MICROECONÔMICA I N

TEORIA MICROECONÔMICA I N CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS DEPARTAMENTO DE ECONOMIA 2016.1 ECO 1113 TEORIA MICROECONÔMICA I N PROFESSOR: JULIANO ASSUNÇÃO TURMA: 2JA LISTA 1 1. Um consumidor dispõe de R$ 320 para gastar com maçãs nacionais

Leia mais

[Ano] Estruturas de Mercado e Decisão. Campus Virtual Cruzeiro do Sul

[Ano] Estruturas de Mercado e Decisão. Campus Virtual Cruzeiro do Sul [Ano] Estruturas de Mercado e Decisão Estruturas de Mercado e Decisão MATERIAL TEÓRICO Responsável pelo Conteúdo: Prof. Ms. Andressa Guimarães Rego Revisão Textual: Profa. Ms. Alessandra Fabiana Cavalcante

Leia mais

Custos da Produção Parte 2

Custos da Produção Parte 2 Custos da Produção Parte 2 4. Curvas de custos Longo vs Curto Prazo. 5. Produção com Dois Produtos Economias de Escopo. 6. Mudanças Dinâmicas nos Custos A Curva de Aprendizagem. 7. Estimativa e Previsão

Leia mais

A Teoria do Consumidor

A Teoria do Consumidor A Teoria do Como a demanda fundamenta-se no comportamento dos consumidores? Aplicações importantes da teoria que será vista: -servir de guia para elaboração e interpretação de pesquisas de mercado -fornecer

Leia mais

DFB 2006 Economia para Advogados: Microeconomia. 1 a prova turma B

DFB 2006 Economia para Advogados: Microeconomia. 1 a prova turma B DFB 2006 Economia para Advogados: Microeconomia. 1 a prova turma B Roberto Guena de Oliveira 18 de maio de 2010 1. Suponha que o governo queira aumentar sua arrecadação tributária e que, para esse fim,

Leia mais

Capítulo 2 -Análise da Oferta e da Procura

Capítulo 2 -Análise da Oferta e da Procura Capítulo 2 -Análise da Oferta e da Procura 1. Motivação O Mercado de Milho nos EUA 2. Definição de Mercados Competitivos 3. A Curva de Demanda de Mercado 4. A Curva de Oferta de Mercado 5. Equilíbrio 6.

Leia mais

Introdução à Microeconomia. Renata Lèbre La Rovere. Grupo de Economia da Inovação IE/UFRJ

Introdução à Microeconomia. Renata Lèbre La Rovere. Grupo de Economia da Inovação IE/UFRJ Introdução à Microeconomia Renata Lèbre La Rovere Grupo de Economia da Inovação IE/UFRJ PARTE III: CONSUMO BIBLIOGRAFIA DA PARTE III: Krugman & Wells, cap. 10 e 11 Varian, cap. 2,3, 4,5 BIBLIOGRAFIA DESTA

Leia mais

Qdx= Px, que é a simples multiplicação da função para mil indivíduos.

Qdx= Px, que é a simples multiplicação da função para mil indivíduos. Aula 9 Microeconomia 29/03/2010 Mankiw (2007) Cap 4 e Pinho; Vasconcellos (2006) cap 4 Continuação da teoria elementar da demanda: Exercício: Imagine que a demanda de uma pessoa pelo bem x é dada por:

Leia mais

5.1. Em uma escolha ótima, a curva de indiferença de um consumidor deve ser tangente a reta de sua restrição orçamentária.

5.1. Em uma escolha ótima, a curva de indiferença de um consumidor deve ser tangente a reta de sua restrição orçamentária. Capítulo 5 Escolhas Verdadeiro ou falso 5.1. Em uma escolha ótima, a curva de indiferença de um consumidor deve ser tangente a reta de sua restrição orçamentária. Resposta: Falsa 5.2.Max tem a função de

Leia mais