Arquitetura de Conectividade para Ambientes de Computação em Nuvem. Palestrante: Herlon Hernandes

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Arquitetura de Conectividade para Ambientes de Computação em Nuvem. Palestrante: Herlon Hernandes"

Transcrição

1

2 Arquitetura de Conectividade para Ambientes de Computação em Nuvem Palestrante: Herlon Hernandes

3 Sumário Evolução dos Ambientes Computacionais Estrutura Tradicional Tecnologias Virtualização Requisitos Básicos e Segurança Infraestrutura Física Equipamentos Modelos de Implementação Dimensionamento

4 Evolução dos Ambientes Computacionais Mainframe: meados da década de 60 até a década de 80; Client-Server: década de 90 e modificam os modelos de processamento; Computação em Nuvem, ou Cloud Computing: século XXI, eis uma nova implementação no centro de dados;

5 Evolução dos Ambientes Computacionais Cloud is a style of computing where scalable and elastic ITrelated capabilities are provided as a service to customers using Internet technologies. Gartner. Cloud Computing: Esse modelo permite, sob demanda, o acesso à um conjunto de recursos computacionais configuráveis, tais como servidores, armazenamento, aplicações e serviços (IaaS, PaaS e SaaS), que podem ser rapidamente provisionados, com o menor esforço de gestão ou interação do prestador de serviço e, sobretudo, garantindo ambientes com alta disponibilidade e resilientes através da arquitetura e tecnologias de conectividade. NIST (National Institute of Standards and Technology)

6 Computação em Nuvem ou Cloud Computing Forma de gerenciar e escalar ambientes computacionais de alta disponibilidade. HH, 2011.

7 Estrutura Tradicional dos Ambientes Computacionais Dividido em três camadas: Data Center Core (Núcleo): camada de roteamento, que oferece escalabilidade para a construção de múltiplos blocos de agregação; Aggregation Layer (Agregação): fronteira entre a camada 3 de roteamento e de comutação na camada 2, bem como, é o ponto de conexão para dispositivos de serviço, como Firewall; Access Layer (Acesso): ponto de conectividade para servidores e recursos compartilhados, tipicamente em camada 2

8 Estrutura Tradicional dos Ambientes Computacionais (organização e instalação física dos equipamentos) End-of-Row: alta densidade de switches no final ou no meio de uma fileira de racks, que oferecem escalabilidade de portas e de comutação local. Entretanto, criam desafios no gerenciamento da infraestrutura de Cabeamento. Top-of-Rack: redução do volume de cabos, pois os switches são instalados na parte superior dos racks, que por sua vez, são conectados nos switches de agregação, fornecendo conectividade uniforme para racks locais e adjacentes.

9 Tecnologias: Centros de Dados Modernos Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) Alta Disponibilidade Resiliência Escalabilidade dos ambientes Segurança Gestão

10 Tecnologias: Centros de Dados Modernos Virtualização de Switches Conceito de Virtual Route Forwarding - VRF Conjunto de configurações exclusivo

11 Tecnologias: Centros de Dados Modernos Agrupamento Lógico de Switches Constituem um equipamento único Criação de ambientes redundantes Aumento de banda Balanceamento de carga Eliminação do STP (Spanning Tree) Rápida convergência Arquitetura Tradicional com STP habilitado

12 Tecnologias: Centros de Dados Modernos Agrupamento Lógico de Switches Visão Lógica do agrupamento lógico de Switches

13 Tecnologias: Centros de Dados Modernos Switches Virtuais Gerência e acesso às Máquinas Virtuais Conjunto de recursos de rede (portas, LAN, SAN, sincronização, redundância, etc) Provisionamento de processo da camada de acesso da VM QoS Segurança

14 Tecnologias: Centros de Dados Modernos Switches Virtuais

15 Virtualização Movimentação de Máquinas Virtuais Migração de aplicações de missão crítica, paradas programadas, expansão sem paradas, balanceamento de carga; Alta disponibilidade Transparência entre sites VPLS e soluções proprietárias Banda mínima de 622 Mbps, 1Gbps dentro do Centro de Dados, mesmo domínio de braodcast, latência menor de 5 milisegundos, distância máxima de 400 Km (*); (*) Depende da implementação

16 Virtualização Movimentação de Máquinas Virtuais

17 Segurança As questões de segurança em ambientes destinados à Computação em Nuvem, são tratados igualmente aos ambientes atuais; Entretanto: recursos de virtualização de ativos de rede; virtualização de servidores e desktops; firewall e gateway virtuais; controladores e balanceadores de tráfego de VMs; aceleradores WAN;

18 Infraestrutura Física Construção Civil; Containers; baixo custo com infraestrutura (-80%); maior mobilidade e agilidade no processo de expansão (até 10X); restrição de modelos de equipamentos que podem ser instalados internamente (mainframes); e o espaço interno restrito para a movimentação do técnico.

19 Equipamentos A linha de equipamentos projetados para ambientes de Centros de Dados devem suportar os recursos descritos anteriormente e serão utilizados em camadas distintas, mas não exclusivamente. 10 Gigabit Ethernet; throughput de terabits por segundo (Tbps); garantindo altos níveis de escalabilidade e flexibilidade; oferecem baixa latência para soluções ethernet; suportar múltiplas classes de tráfegos sem descarte; consolidar as redes LAN e SAN; operação ininterrupta.

20 Modelos de Implementação (em virtude do tráfego ou em função das funcionalidades) Modelo 1 Ilustra dois switches agrupados e conectados como redundância de um rack de servidores (access layer); é possível utilizar múltiplas conexões para servir a LAN, combinando o tráfego sem perdas e com baixa latência; possível conectar diretamente a SAN, através de interfaces de fibra (FCoE).

21 Modelos de Implementação Modelo 2 ilustra um cenário onde cada rack de servidores no Centro de Dados é equipado com dois equipamentos conectores, como pode ser visto na camada de acesso (access layer); conectados a dois switches de maior porte, dando resiliência à arquitetura.

22 Modelos de Implementação Modelo 3 ilustra a implementação de todos os recursos e equipamentos citados até aqui, convergindo em um ambiente resiliente, escalável, virtualizado e, principalmente, gerenciável.

23 Dimensionamento Máquinas Virtuais Aplicações Srv Tipo Storage DB (Oracle) 17 Risc 400 TB DB (Postgree) 10 x TB LDAP 5 x TB Web Service 70 x86 28 TB 50 Risc VMWare 30 x86 - Backup 6 Risc/ x PB LAN SAN 1 x 10G FCoE 2 (10G) Srv - Desktop (%) - 2 (10FCoE) 15% 15% 1 x 10G FCoE 40% 2 (10GE) 20% 4 x 1GE 2 (4G FCoE) % % Qtd. (%) Acessos Simultâneos % Link disponível para acesso (Uplink/Downlink) 100 M 10% 4 (10GE) 8 x 8G FCoE NETWORK Estimativas Entre outros itens: Firewall, IPS, Acordo de Nível de Serviço, Espaço Físico...

24 Tendências Top-Of-Rack FCoE Virtualização (VRF) 10 Gbps Agrupamento de ativos Green IT

25 Projeto de Segmentação Perguntas? Herlon Hernandes #

CCT0023 INFRAESTRUTURA DE REDES DE COMPUTADORES Aula 10: Topologia Hierárquica

CCT0023 INFRAESTRUTURA DE REDES DE COMPUTADORES Aula 10: Topologia Hierárquica CCT0023 INFRAESTRUTURA DE REDES DE COMPUTADORES Aula 10: Topologia Hierárquica Topologias Topologia Como você conecta os switches para formar sua LAN é chamado de Topologia de Rede, que no caso do switch

Leia mais

INTERNET DAS COISAS NAS NUVENS

INTERNET DAS COISAS NAS NUVENS INTERNET DAS COISAS NAS NUVENS por Tito Ocampos Abner Carvalho Cleiton Amorim Hugo Brito Agenda Introdução Computação em nuvem + Internet das Coisas Infraestrutura como Serviço Plataforma como Serviço

Leia mais

SeTIC - Infraestrutura e Serviços e Sistemas de TIC. Visão Geral. Julho/2017. Visão Geral

SeTIC - Infraestrutura e Serviços e Sistemas de TIC. Visão Geral. Julho/2017. Visão Geral SeTIC - Infraestrutura e Serviços e Sistemas de TIC Julho/2017 SeTIC Infraestrutura, Serviços e Sistemas de TIC Missão: Planejar, pesquisar, aplicar e desenvolver produtos e serviços de tecnologia da informação

Leia mais

Servidor de Armazenamento em Nuvem

Servidor de Armazenamento em Nuvem Aula 10 Servidor de Armazenamento em Nuvem Prof. Roitier Campos Gonçalves Cloud Computing modelo tecnológico que habilita de forma simplificada o acesso on-demand a uma rede, a qual possui um pool de recursos

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores Arquitetura e Organização de Computadores Identificar os recursos de Hardware necessários para execução do software planejado na unidade curricular de Programação Orientada a Objetos e Laboratório de Redes

Leia mais

PROJETO LÓGICO DE REDE

PROJETO LÓGICO DE REDE Instituto Federal de Santa Catarina Campus Lages Curso de Ciência da Computação Redes de Computadores Alberto Felipe Friderichs Barros Robson Costa Leonardo André de Oliveira Correa Lucas dos Anjos Varela

Leia mais

Introdução a Computação em Nuvem

Introdução a Computação em Nuvem Introdução a Computação em Nuvem Sistemas Distribuídos Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia

Leia mais

Portfólio. de Serviços

Portfólio. de Serviços Portfólio de Serviços MPE Networking índice 3 4 4 4 5 6 6 8 9 10 11 12 13 14 Descrição dos Serviços Atividades Health Check LAN Health Check Wireless Health Check Implementação Campus LAN Datacenter LAN

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL Produto: Servidores Dedicados Gerenciados

PROPOSTA COMERCIAL Produto: Servidores Dedicados Gerenciados PROPOSTA COMERCIAL Produto: Servidores Dedicados Gerenciados Página 1 de 9 Sumário SOBRE A LOCAWEB 3 INFRAESTRUTURA DO DATA CENTER 4 SOLUÇÃO PROPOSTA 5 DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS INCLUSOS 6 CONDIÇÕES COMERCIAIS

Leia mais

Proposta Comercial CloudFlex

Proposta Comercial CloudFlex Transformando o mundo através da TI como Serviço Proposta Comercial CloudFlex www.centralserver.com.br Cloud Servers Hospedagem de Sites Email Corporativo 0800 701 1993 +55 11 4063 6549 AFICIONADOS POR

Leia mais

Princípios da infraestrutura centrada em aplicativos

Princípios da infraestrutura centrada em aplicativos White Paper Princípios da infraestrutura centrada em aplicativos Resumo Uma das principais inovações em ACI (Application Centric Infrastructure, infraestrutura centrada em aplicativos) é a introdução de

Leia mais

Introdução PARTE I. VISÃO GERAL

Introdução PARTE I. VISÃO GERAL Introdução PARTE I. VISÃO GERAL 1. Infraestrutura de TI e Virtualização 1.1. Introdução 1.2. Investimentos em Infraestrutura de TI 1.3. Maturidade da Infraestrutura de TI 1.3.1. Introdução 1.3.2. Modelo

Leia mais

1. Na página 13, com relação aos discos SSD para Máquinas Virtuais (VMs): 2 Na página 14, com relação a Backup / Armazenamento:

1. Na página 13, com relação aos discos SSD para Máquinas Virtuais (VMs): 2 Na página 14, com relação a Backup / Armazenamento: RESPOSTA QUESTIONAMENTOS 1. Na página 13, com relação aos discos SSD para Máquinas Virtuais (VMs): a. Hoje, temos uma solução que contempla Storage Tierizado (SSD + SAS + SATA). Esta configuração atende

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO. Secretaria de Tecnologia da Informação

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO. Secretaria de Tecnologia da Informação MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria de Tecnologia da Informação Departamento de Infraestrutura e Serviços de Tecnologia da Informação Boas práticas, orientações e vedações para contratação

Leia mais

Título da Apresentação

Título da Apresentação Título da Apresentação Gerenciamento de infraestrutura escalável para websites Fabiano Castro Pereira fabiano.pereira@serpro.gov.br 00/00/0000 Gerenciamento de infraestrutura escalável para websites 1

Leia mais

SeTIC - Infraestrutura e Serviços e Sistemas de TIC. Visão Geral. Novembro/2015. Visão Geral

SeTIC - Infraestrutura e Serviços e Sistemas de TIC. Visão Geral. Novembro/2015. Visão Geral SeTIC - Infraestrutura e Serviços e Sistemas de TIC Novembro/2015 SeTIC Infraestrutura, Serviços e Sistemas de TIC Missão: Planejar, pesquisar, aplicar e desenvolver produtos e serviços de tecnologia da

Leia mais

Virtualização. Jornada Para A Nuvem. André Andriolli Staff Systems Engineer VMware, Inc.

Virtualização. Jornada Para A Nuvem. André Andriolli Staff Systems Engineer VMware, Inc. Virtualização Jornada Para A Nuvem 1 André Andriolli Staff Systems Engineer VMware, Inc. Virtualizar Por Que? 2 Quanto Custa Adicionar 100 Servidores ao Data Center Custo Unitário (R$) Total (R$) Servidores

Leia mais

Serviços. Networking e Segurança. Colaboração e Soluções Cloud

Serviços. Networking e Segurança. Colaboração e Soluções Cloud A empresa Para quem busca soluções de TI personalizadas e maximizadas, que tragam alta performance e a melhor relação custo benefício, parceira dos maiores fabricantes de hardware e software, o embasamento

Leia mais

CONCEITO DE INTERNET CLOUD COMPUTING WEB CONEXÃO MODEM PROVEDOR BACKBONE NÚMERO IP REDE WIRELESS ENDEREÇO MAC BROWSER HTML URL

CONCEITO DE INTERNET CLOUD COMPUTING WEB CONEXÃO MODEM PROVEDOR BACKBONE NÚMERO IP REDE WIRELESS ENDEREÇO MAC BROWSER HTML URL CONCEITO DE INTERNET CLOUD COMPUTING WEB CONEXÃO MODEM PROVEDOR BACKBONE NÚMERO IP REDE WIRELESS ENDEREÇO MAC BROWSER HTML URL DOMÍNIO DOMÍNIO DE NÍVEL MÁXIMO PROTOCOLOS CONJUNTO TCP/IP HTTP HTTPS TELNET

Leia mais

Arquitetura Fluid Data TM da Dell

Arquitetura Fluid Data TM da Dell Arquitetura Fluid Data TM da Dell Eficência & agilidade com o gerenciamento inteligente dos dados Celso Bonilha, IDM Field Marketing Manager Os dados vão de superescassos a superabundantes. O armazenamento

Leia mais

Painel de Gerenciamento. APIs. Orquestração - Cloudstack. Hypervisors. Rede Servidores Storages

Painel de Gerenciamento. APIs. Orquestração - Cloudstack. Hypervisors. Rede Servidores Storages Empresa: Contato: Fones: E-mail: Objeto da Proposta: Cloud Painel Data: Proposta Nº: Cml-17- Consultor Onda: Nome:Carlo Simon Moro moro@ondacorp.com.br Fone: 41 33318200/41 984058206 1.SOBRE O ONDA Visite

Leia mais

Redes de Computadores. Disciplina: Informática Prof. Higor Morais

Redes de Computadores. Disciplina: Informática Prof. Higor Morais Redes de Computadores Disciplina: Informática Prof. Higor Morais 1 Agenda Sistemas de Comunicação Histórico das Redes de Comunicação de Dados Mídias de Comunicação Meios de Transmissão Padrões e Protocolos

Leia mais

Projeto de datacenters Instituto Federal de Alagoas. Prof. Esp. César Felipe G. Silva

Projeto de datacenters Instituto Federal de Alagoas. Prof. Esp. César Felipe G. Silva Instituto Federal de Alagoas Projeto de datacenters Conceito de datacenter Ao pé da letra significa centro de dados Na verdade trata-se de um ambiente com acesso e climatização controlados Nele encontramos

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA Nº 005/2015

CONSULTA PÚBLICA Nº 005/2015 CONSULTA PÚBLICA Nº 005/2015 TI SERVIDORES ESCLARECIMENTOS AOS QUESTIONAMENTOS APRESENTADOS PELAS EMPRESAS INTERESSADAS País: BRASIL Nome do Projeto: PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA ADMINISTRAÇÃO FAZENDÁRIA

Leia mais

BACKUP ALTO DESEMPENHO E CAPACIDADE DE ARMAZENAMENTO EM TEMPO REAL APPLIANCE DE BACKUP EM DISCO SOLUÇÃO DE BACKUP ARQUITETURA E FUNCIONALIDADES

BACKUP ALTO DESEMPENHO E CAPACIDADE DE ARMAZENAMENTO EM TEMPO REAL APPLIANCE DE BACKUP EM DISCO SOLUÇÃO DE BACKUP ARQUITETURA E FUNCIONALIDADES SOLUÇÃO DE ARQUITETURA E FUNCIONALIDADES Banco de dados centralizado contendo as informações sobre todos os dados e mídias onde os backups foram armazenados, próprio e fornecido em conjunto com o produto

Leia mais

Computação em Grid e em Nuvem

Computação em Grid e em Nuvem Computação em Grid e em Nuvem Grids Computacionais Características Infraestrutura Produtos Exemplos Computação em Nuvem Características Modelos Infraestrutura Exemplos 1 Grids Computacionais Definição

Leia mais

Um Mecanismo de Auto Elasticidade com base no Tempo de Resposta para Ambientes de Computação em Nuvem baseados em Containers

Um Mecanismo de Auto Elasticidade com base no Tempo de Resposta para Ambientes de Computação em Nuvem baseados em Containers Um Mecanismo de Auto Elasticidade com base no Tempo de Resposta para Ambientes de Computação em Nuvem baseados em Containers Marcelo Cerqueira de Abranches (CGU/UnB) Priscila Solis (UnB) Introdução Objetivos

Leia mais

4. Rede de Computador. Redes de computadores e suas infraestruturas

4. Rede de Computador. Redes de computadores e suas infraestruturas Redes de computadores e suas infraestruturas Definição Uma rede de computadores é formada por um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos, interligados por

Leia mais

Redes Metro Ethernet. Carlos Gustavo A. da Rocha. Tecnologia para Integração de Serviços

Redes Metro Ethernet. Carlos Gustavo A. da Rocha. Tecnologia para Integração de Serviços Redes Metro Ethernet Carlos Gustavo A. da Rocha Origem da tecnologia ethernet Usada como uma tecnologia de conectividade para LANs (10,100,1000Mbps) Em suas versões mais recentes, já era utilizada para

Leia mais

Dell Force10. Portfólio de produtos de rede para data center Série Z, série E, série C e série S

Dell Force10. Portfólio de produtos de rede para data center Série Z, série E, série C e série S Dell Force10 Portfólio de produtos de rede para data center Série Z, série E, série C e série S Soluções Dell Force10 Soluções de alto desempenho para o data center e além A linha de produtos Dell Force10

Leia mais

Com sede no Parque Científico de Hsinchu e presença global no mercado, a Edge-core Networks,

Com sede no Parque Científico de Hsinchu e presença global no mercado, a Edge-core Networks, Com sede no Parque Científico de Hsinchu e presença global no mercado, a Edge-core Networks, subsidiária da Accton Technology Corporation, traduz sua estrutura através do slogan Transformar o caminho que

Leia mais

Top Down Network Design para ambientes de Data Center e Cloud Computing

Top Down Network Design para ambientes de Data Center e Cloud Computing Top Down Network Design para ambientes de Data Center e Cloud Computing Quem Somos Nosso time é composto de arquitetos e especialistas de diversas áreas relacionadas à infraestrutura de TI, Data Center

Leia mais

Ofertas relâmpago Julho Dell Networking. Giovani Beck Marketing Merchandising

Ofertas relâmpago Julho Dell Networking. Giovani Beck Marketing Merchandising Ofertas relâmpago Julho 2016 Dell Networking Giovani Beck Marketing Merchandising Ofertas relâmpago Linha Dell Networking Comunique-se o laptops, tablets, smartphones, desktops, servidores e storages com

Leia mais

Termo de Referência ANEXO II - Especificações Técnicas de CPEs, Transceivers e Módulos GRUPO 3 NACIONAL

Termo de Referência ANEXO II - Especificações Técnicas de CPEs, Transceivers e Módulos GRUPO 3 NACIONAL XX/216/33 ANEXO II ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE CPES, TRANSCEIVERS E MÓDULOS GRUPO 3 - NACIONAL SCS Quadra 9 - Bloco "B" Salas 31 a 35 - Ed. Parque Cidade Corporate - CEP 738-2 - Brasília/DF Página 1 de

Leia mais

Apresentação da ATA de Registro de Preços da Solução Hiperconvergente Nutanix para o Sistema S

Apresentação da ATA de Registro de Preços da Solução Hiperconvergente Nutanix para o Sistema S Apresentação da ATA de Registro de Preços da Solução Hiperconvergente Nutanix para o Sistema S Sumário 1. O que é a Solução Nutanix? a) Virtualização em Alta Densidade b) Desempenho e Capacidade Linear

Leia mais

CLOUD COMPUTING: O USO DA PLATAFORMA AWS E ARMAZENAMENTO NO AMAZON S3.

CLOUD COMPUTING: O USO DA PLATAFORMA AWS E ARMAZENAMENTO NO AMAZON S3. CLOUD COMPUTING: O USO DA PLATAFORMA AWS E ARMAZENAMENTO NO AMAZON S3. Michele Marques Costa 1,2, WillianFressati 2 ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil marquesmih04@gmail.com wyllianfressati@unipar.br

Leia mais

COMPUTAÇÃO EM NUVEM Renato da Costa BB CESPE 2008 Texto III Seu desktop na Internet Com o surgimento da Internet, o usuário de computador ganhou um fornecimento ilimitado de informações. Nos últimos anos,

Leia mais

Carlos Eduardo de Carvalho Dantas

Carlos Eduardo de Carvalho Dantas Cloud Computing Carlos Eduardo de Carvalho Dantas (carloseduardocarvalhodantas@gmail.com) Nós somos o que repetidamente fazemos. Excelência, então, não é um ato, mas um hábito. Aristóteles. Conectividade

Leia mais

NOVAS ARQUITETURAS DE ARMAZENAMENTO PARA BROADCAST EM UM MUNDO INTERLIGADO

NOVAS ARQUITETURAS DE ARMAZENAMENTO PARA BROADCAST EM UM MUNDO INTERLIGADO Painel Armazenamento NOVAS ARQUITETURAS DE ARMAZENAMENTO PARA BROADCAST EM UM MUNDO INTERLIGADO Marcelo Blum Systems and Technology Manager Videodata marceloblum@videoata.com.br Videodata Pioneira em Media

Leia mais

Switch de borda L3 com 48 portas, sendo 2 portas de 10Gbps

Switch de borda L3 com 48 portas, sendo 2 portas de 10Gbps Switch de borda L3 com 48 portas, sendo 2 portas de 10Gbps ARQUITETURA 1. Permitir instalação em gabinete de 19" (dezenove polegadas). 2. LEDs de identificação de atividades de status do sistema, de cada

Leia mais

Meraki Folheto de solução 2017

Meraki Folheto de solução 2017 Meraki Folheto de solução 2017 Introdução TI 100% gerenciada na nuvem As soluções de TI de borda gerenciada na nuvem, filial e campus de nível empresarial Cisco Meraki levam simplicidade para empresas

Leia mais

Redes e Conectividade

Redes e Conectividade Redes e Conectividade Operação e funcionamento de switch e bridge, conceitos básicos de LAN, VLAN e STP Versão 1.0 Setembro de 2016 Prof. Jairo jairo@uni9.pro.br professor@jairo.pro.br http://www.jairo.pro.br/

Leia mais

Técnico em Radiologia. Prof.: Edson Wanderley

Técnico em Radiologia. Prof.: Edson Wanderley Técnico em Radiologia Prof.: Edson Wanderley Rede de Computadores Modelo Mainframe Terminal Computador de grande porte centralizado; Os recursos do computador central, denominada mainframe são compartilhadas

Leia mais

RJ NETWORK APRESENTAÇÃO. Seu negócio cada vez mais conectado. Quem somos» Como fazemos» O que fazemos. Um Pouco da Nossa História

RJ NETWORK APRESENTAÇÃO. Seu negócio cada vez mais conectado. Quem somos» Como fazemos» O que fazemos. Um Pouco da Nossa História APRESENTAÇÃO RJ NETWORK Quem somos» Como fazemos» O que fazemos Seu negócio cada vez mais conectado Um Pouco da Nossa História Soluções em Infraestrutura Soluções em Redes, Segurança e Tecnologia Soluções

Leia mais

INCLUSÃO DIGITAL. instrumento de INCLUSÃO SOCIAL

INCLUSÃO DIGITAL. instrumento de INCLUSÃO SOCIAL INCLUSÃO DIGITAL instrumento de INCLUSÃO SOCIAL Brasil Telecom Área territorial: 2,6 milhões de km² (33% do território nacional) 25% do PIB (R$ 276 bilhões em 2001) 23% da População (40 milhões) 10.548

Leia mais

Data Center Virtualization Fundamentals

Data Center Virtualization Fundamentals Data Center Virtualization Fundamentals Gustavo A. A. Santana CCIE# 8806 (Storage Networking, Routing&Switching) @gustavoaasant 02 de Outubro de 2013 2013 Cisco and/or its affiliates. All rights reserved.

Leia mais

3 rd platform strategies: It s a Hybrid Cloud World. António Miguel Ferreira, Managing Director

3 rd platform strategies: It s a Hybrid Cloud World. António Miguel Ferreira, Managing Director 3 rd platform strategies: It s a Hybrid Cloud World António Miguel Ferreira, Managing Director Research Report 2016 Como é que as organizações usam o IT para se diferenciarem? 900 inquéritos a decisores

Leia mais

Catálogo de Produtos e Serviços

Catálogo de Produtos e Serviços SIG Quadra 03 BL B Nº 99 Cep: 70610-430 Brasília DF (61) 3031-4104 9 966616208 Responsável área de atendimento: Adriana Weber Catálogo de Produtos e Serviços ÍNDICE A Orbitel... 1 Porque ser cliente Orbitel...

Leia mais

Rede Corporativa INTRODUÇÃO. Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro

Rede Corporativa INTRODUÇÃO. Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro Rede Corporativa INTRODUÇÃO Rede corporativa é um sistema de transmissão de dados que transfere informações entre diversos equipamentos de uma mesma corporação, tais

Leia mais

REDEFINA A SIMPLICIDADE PRINCIPAIS MOTIVOS: EMC VSPEX BLUE PARA AMBIENTES VIRTUALIZADOS

REDEFINA A SIMPLICIDADE PRINCIPAIS MOTIVOS: EMC VSPEX BLUE PARA AMBIENTES VIRTUALIZADOS REDEFINA A SIMPLICIDADE ÁGIL. DIMENSIONÁVEL. CONFIÁVEL. PRINCIPAIS MOTIVOS: EMC VSPEX BLUE PARA AMBIENTES VIRTUALIZADOS Redefina a simplicidade: ágil, dimensionável e confiável. Os clientes corporativos

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Redes de Longa Distância (WAN) www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Topologias de Redes WAN Há várias tecnologias para comunicação de longa distância (WAN)

Leia mais

Seleção esperta de gateway com redundância e possibilidade de escolha do usuário. Compatibilidade com a maior parte dos cenários existentes

Seleção esperta de gateway com redundância e possibilidade de escolha do usuário. Compatibilidade com a maior parte dos cenários existentes Como Funciona O Libremesh Tradução de: http://libremesh.org/howitworks.html Traduzido por: Vedetas.org Objetivos a serem atingidos: Escalabilidade Segmentação de rede Roming de camada 2 dentro de certas

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA Estado do Paraná

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA Estado do Paraná PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA Estado do Paraná PROMOÇÃO POR COMPETÊNCIAS E HABILIDADES (Decreto nº 306/2016) TÉCNICO DE GESTÃO PÚBLICA FUNÇÃO PLEITEADA: TGPC14 - Assistência em Análise e Suporte

Leia mais

FDDI. Marcelo Assunção 10º13. Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Disciplina: Redes de Comunicação

FDDI. Marcelo Assunção 10º13. Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Disciplina: Redes de Comunicação FDDI Marcelo Assunção 10º13 Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Disciplina: Redes de Comunicação 2013/2014 Introdução O padrão FDDI (Fiber Distributed Data Interface)

Leia mais

Evolução tecnológica e Visão de futuro Telefonica Vivo

Evolução tecnológica e Visão de futuro Telefonica Vivo Telefonica Vivo Evolução tecnológica e Visão de futuro Telefonica Vivo Há um novo consumidor, cada vez mais conectado e exigente CONSTANTEMENTE INFORMADO BUSCA PERSONALIZAÇÃO $ ORIENTADO A VALOR 100% CONECTADO

Leia mais

Exemplo de nome de servidor de Domain Controller: PTISPO01DC02 PTI SPO 01 DC 01. Matriz ou Primeira Filial

Exemplo de nome de servidor de Domain Controller: PTISPO01DC02 PTI SPO 01 DC 01. Matriz ou Primeira Filial Olá pessoal, dando continuidade nos artigos de, hoje iremos ver o procedimento de s de Servidores, Desktops, Periféricos e Ativos de Rede. Cada profissional de TI e as empresa possuem seus padrões, seguindo

Leia mais

ORIGENS GRUPO CEMIG. A CEMIGTelecom ABRANGÊNCIA E INFRAESTRUTURA

ORIGENS GRUPO CEMIG. A CEMIGTelecom ABRANGÊNCIA E INFRAESTRUTURA ORIGENS GRUPO CEMIG A CEMIGTelecom Criada em 1999 como Empresa de Infovias, a CEMIGTelecom é uma operadora de telecomunicações pertencente ao Grupo CEMIG que oferece uma das maiores e melhores redes ópticas

Leia mais

Servidores. Um Servidor, em redes de computadores, nada mais é que um host da rede capaz de oferecer um determinado serviço a outros hosts da redes.

Servidores. Um Servidor, em redes de computadores, nada mais é que um host da rede capaz de oferecer um determinado serviço a outros hosts da redes. Roitier Campos Gonçalves Iporá, GO, 02 Maio de 2017 Introdução As redes de computadores são uma necessidade da humanidade para o seu desenvolvimento. Entretanto, esse desenvolvimento é relativo, tendo

Leia mais

SteelConnect. O futuro da rede está aqui. Ele é definido por aplicação para a Era da nuvem. SD-WAN Redes na nuvem LAN/WLAN filial

SteelConnect. O futuro da rede está aqui. Ele é definido por aplicação para a Era da nuvem. SD-WAN Redes na nuvem LAN/WLAN filial Data Sheet SteelConnect O futuro da rede está aqui. Ele é definido por aplicação para a Era da nuvem. SD-WAN Redes na nuvem LAN/WLAN filial O desafio do negócio A entrega de aplicações está se tornando

Leia mais

Laboratório de Redes I. 1º Semestre Aula 05. Hubs e Switches. Prof. Nataniel Vieira

Laboratório de Redes I. 1º Semestre Aula 05. Hubs e Switches. Prof. Nataniel Vieira Laboratório de Redes I 1º Semestre Aula 05 Hubs e Switches Prof. Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com Objetivos Identificar as características básicas e técnicas para emprego de Hubs e switches em

Leia mais

Informática. Cloud Computing e Storage. Professor Márcio Hunecke.

Informática. Cloud Computing e Storage. Professor Márcio Hunecke. Informática Cloud Computing e Storage Professor Márcio Hunecke www.acasadoconcurseiro.com.br Informática COMPUTAÇÃO EM NUVEM Cloud Computing ou Computação em Nuvem pode ser definido como um modelo no

Leia mais

SSC510 Arquitetura de Computadores. 10ª aula

SSC510 Arquitetura de Computadores. 10ª aula SSC510 Arquitetura de Computadores 10ª aula ARQUITETURA MIMD COM MEM. DISTRIBUÍDA MPP, CLUSTERS, GRADES, CLOUD PROFA. SARITA MAZZINI BRUSCHI Arquitetura MIMD com Memória Distribuída As arquiteturas MIMD

Leia mais

Aula 3 Redes de Interconexão

Aula 3 Redes de Interconexão Aula 3 Redes de Interconexão As redes de interconexão são de fundamental importância nas arquiteturas paralelas Não importa o tipo da arquitetura, todo computador paralelo necessita de uma rede de interconexão

Leia mais

Switch gerenciável 48 portas, com tecnologia POE, Gigabit Ethernet 10/100/1000 BaseT

Switch gerenciável 48 portas, com tecnologia POE, Gigabit Ethernet 10/100/1000 BaseT Switch gerenciável 48 portas, com tecnologia POE, Gigabit Ethernet 10/100/1000 BaseT Quantidade: 04 peças Switch de Distribuição Gigabit Ethernet Implementar comutação de pacotes camada 2 e camada 3 simultaneamente,

Leia mais

SYMBOL AP 6522E PONTO DE ACESSO SEM FIO A/B/G/N DE RÁDIO DUPLO

SYMBOL AP 6522E PONTO DE ACESSO SEM FIO A/B/G/N DE RÁDIO DUPLO FOLHA DE ESPECIFICAÇÕES DE PRODUTO SYMBOL AP 6522E SYMBOL AP 6522E PONTO DE ACESSO SEM FIO 802.11A/B/G/N DE RÁDIO DUPLO Especialmente projetado para pequenos escritórios e lojas, o AP 6522E pode lidar,

Leia mais

Interconexão de redes locais. Repetidores. Hubs. Existência de diferentes padrões de rede

Interconexão de redes locais. Repetidores. Hubs. Existência de diferentes padrões de rede Interconexão de redes locais Existência de diferentes padrões de rede necessidade de conectá-los Interconexão pode ocorrer em diferentes âmbitos LAN-LAN LAN: gerente de um determinado setor de uma empresa

Leia mais

Avaliação da rede pré-implementação

Avaliação da rede pré-implementação Fichas técnicas Ficha técnica: Assistente de Rede OneTouch AT 10G - Teste de desempenho Certifique-se de que redes recéminstaladas ou atualizadas atendam aos objetivos de SLA e estejam prontas para os

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL Produto: Gmail for work

PROPOSTA COMERCIAL Produto: Gmail for work PROPOSTA COMERCIAL Produto: Gmail for work Sumário SOBRE A SRVFLORIPA 3 INFRAESTRUTURA DO DATA CENTER 4 SOLUÇÕES PROPOSTAS 5 VANTAGENS SRVFLORIPA 6 CONDIÇÕES COMERCIAIS 7 CONDIÇÕES GERAIS 8 PRAZOS E DEMAIS

Leia mais

Estratégia e Soluções VMware alinhadas ao seu negócio

Estratégia e Soluções VMware alinhadas ao seu negócio Estratégia e Soluções VMware alinhadas ao seu negócio Rodrigo Mielke Systems Engineering Manager rmielke@vmware.com 2016 VMware Inc. All rights reserved. Prioridades de Negócio Resoluções da TI Experiência

Leia mais

SSC0641 Redes de Computadores

SSC0641 Redes de Computadores SSC0641 Redes de Computadores Capítulo 4 Camada de Rede 4.1 a 4.3 Prof. J ó Ueyama Abril/2011 SSC0641-2011 1 Objetivos do Capítulo 4 Camada de Rede Entender os princípios dos serviços da camada de rede:

Leia mais

PROJETO FÍSICO DE REDE LOCAL

PROJETO FÍSICO DE REDE LOCAL Trabalho PROJETO FÍSICO DE REDE LOCAL Nomes: Carlos Eduardo Junior 1470078 Vitor Buratti 147023x Rede Local Orçamento Qtde Descrição Unidade Custo Unitário Total 1 Switch Cisco 24 portas SG500-28-K9- Peça

Leia mais

VISÃO GERAL E RUMOS FUTUROS DO NAS DE SCALE- OUT DO ISILON. Copyright 2013 EMC Corporation. Todos os direitos reservados.

VISÃO GERAL E RUMOS FUTUROS DO NAS DE SCALE- OUT DO ISILON. Copyright 2013 EMC Corporation. Todos os direitos reservados. VISÃO GERAL E RUMOS FUTUROS DO NAS DE SCALE- OUT DO ISILON 1 Agenda Posicionamento da Isilon no Mercado O big data e a TI corporativa estão em convergência para oferecer aplicativos de última geração Novos

Leia mais

Luciano Pasqualini Ger. de Desenv. Comercial - Soluções de TI

Luciano Pasqualini Ger. de Desenv. Comercial - Soluções de TI Luciano Pasqualini Ger. de Desenv. Comercial - Soluções de TI O que é Cloud Computing? Cloud Computing Mas afinal, o que é Cloud? É só uma palavra da moda? ou um conceito Definição revolucionário do NIST

Leia mais

Introdução a Redes de Computadores. Elementos de Interconexão

Introdução a Redes de Computadores. Elementos de Interconexão Introdução a Redes de Computadores Elementos de Interconexão Objetivo! Conhecer os diferentes equipamentos de rede existentes.! Entender quais camadas do modelo de referência na qual cada um destes equipamentos

Leia mais

São elas: Mobilidade, Performance, Segurança, Controle, Flexibilidade e Experiência do Usuário. Vamos falar um pouco sobre mobilidade.

São elas: Mobilidade, Performance, Segurança, Controle, Flexibilidade e Experiência do Usuário. Vamos falar um pouco sobre mobilidade. 1 São elas: Mobilidade, Performance, Segurança, Controle, Flexibilidade e Experiência do Usuário. Vamos falar um pouco sobre mobilidade. Empregar a mobilidade para uma força de trabalho é uma realidade

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL. Produto: Exchange

PROPOSTA COMERCIAL. Produto: Exchange PROPOSTA COMERCIAL Produto: Exchange Sumário SOBRE A LOCAWEB 3 INFRAESTRUTURA DO DATA CENTER 4 SOLUÇÕES PROPOSTAS 5 BENEFÍCIOS LOCAWEB 7 CONDIÇÕES COMERCIAIS 8 PRAZOS E DEMAIS CONDIÇÕES 9 www.locaweb.com.br/exchange

Leia mais

Info NEXT. Soluções Seguras e Confiáveis. Sua empresa esta preparada para o futuro?

Info NEXT. Soluções Seguras e Confiáveis. Sua empresa esta preparada para o futuro? Info NEXT Soluções Seguras e Confiáveis Sua empresa esta preparada para o futuro? A InfoNext ajuda sua empresa a CRESCER Todas as empresas dependem do bom funcionamento da sua infraestrutura de TI - sem

Leia mais

Open Cloud Networking: Liberando todo o potencial da computação em nuvem. Uma Nota Técnica da Dell

Open Cloud Networking: Liberando todo o potencial da computação em nuvem. Uma Nota Técnica da Dell Open Cloud Networking: Liberando todo o potencial da computação em nuvem Uma Nota Técnica da Dell ESTA NOTA TÉCNICA SERVE APENAS PARA FINS INFORMATIVOS E PODE CONTER ERROS DE DIGITAÇÃO E ERROS TÉCNICOS.

Leia mais

Introdução. A nuvem é o futuro da TI e já está fazendo com que o setor se mobilize para atender a enorme demanda em Cloud no mercado.

Introdução. A nuvem é o futuro da TI e já está fazendo com que o setor se mobilize para atender a enorme demanda em Cloud no mercado. Manual de vendas Azure no BlueSky. Promova novos negócios na nuvem. Introdução A nuvem é o futuro da TI e já está fazendo com que o setor se mobilize para atender a enorme demanda em Cloud no mercado.

Leia mais

Extending OpenFlow for Unified Management and Control of Cloud Data Center Resources

Extending OpenFlow for Unified Management and Control of Cloud Data Center Resources Universidade Federal do Rio de Janeiro COPPE - Programa de Engenharia Elétrica CPE 728 - Autonomia e Segurança em Redes de Computadores Aluno: Naraiel Pereira Ferrari - 112009702 Rio de Janeiro, 24 de

Leia mais

"Os sistemas educacionais estão adotando a nuvem híbrida pelos mesmos motivos que as empresas." O caminho para a nuvem híbrida

Os sistemas educacionais estão adotando a nuvem híbrida pelos mesmos motivos que as empresas. O caminho para a nuvem híbrida Nuvem híbrida na educação Um breve curso sobre a combinação entre a infraestrutura das nuvens privadas e públicas O que é nuvem híbrida? A computação na nuvem híbrida combina dois modelos de fornecimento

Leia mais

Ideal para conversão das chamadas analógicas para 2 portas de redes Ethernet. VoIP, utilizando toda a rede e aparelhos analógicos FXS 24 canais VoIP

Ideal para conversão das chamadas analógicas para 2 portas de redes Ethernet. VoIP, utilizando toda a rede e aparelhos analógicos FXS 24 canais VoIP USER MEDIA GATEWAY FXS E VOIP Principais Características Aplicações Típicas 24 canais FXS Ideal para conversão das chamadas analógicas para 2 portas de redes Ethernet VoIP, utilizando toda a rede e aparelhos

Leia mais

Desafios da Segurança na Internet das coisas. gilberto@sudre.com.br http://gilberto.sudre.com.br

Desafios da Segurança na Internet das coisas. gilberto@sudre.com.br http://gilberto.sudre.com.br Desafios da Segurança na Internet das coisas gilberto@sudre.com.br http://gilberto.sudre.com.br 2 Agenda» A Internet das Coisas» Principais desafios» Riscos» Vulnerabilidades» Ataques» Defesas» Mais informações

Leia mais

Capítulo 8. a) Em uma exposição de informática, na qual não existe infraestrutura pronta para um cabeamento normal.

Capítulo 8. a) Em uma exposição de informática, na qual não existe infraestrutura pronta para um cabeamento normal. Redes sem fio Capítulo 8 Aplicações das redes sem fio Redes sem fio (wireless) utilizam ondas de rádio, luz infravermelha ou a laser para transmitir dados pelo ar. É difícil dizer com certeza absoluta

Leia mais

DEVELOP DESENVOLVA sua equipe com o programa de capacitação de parceiros Alliances.

DEVELOP DESENVOLVA sua equipe com o programa de capacitação de parceiros Alliances. LINECARD WESTCON ALLIANCES Prepare-se para o AMANHÃ A Westcon possui um programa para desenvolver e preparar seus parceiros de negócios para o amanhã chamado EDGE. Através dele, os parceiros recebem treinamentos

Leia mais

Sistemas Operacionais de Redes Windows. Ricardo Kléber

Sistemas Operacionais de Redes Windows. Ricardo Kléber Sistemas Operacionais de Redes Windows Ricardo Kléber ricardo.galvao@ifrn.edu.br Objetivos Instalar e configurar e manter o Sistema Operacional Windows Server; Montar na prática uma rede cliente-servidor

Leia mais

RESPOSTA Nº 02 DO EDITAL N ADG 012/15 Aquisição de infraestrutura e solução de backup dos datacenters corporativo e operativo do ONS.

RESPOSTA Nº 02 DO EDITAL N ADG 012/15 Aquisição de infraestrutura e solução de backup dos datacenters corporativo e operativo do ONS. RESPOSTA Nº 02 DO EDITAL N ADG 012/15 Aquisição de infraestrutura e solução de backup dos datacenters corporativo e operativo do ONS. PERGUNTA 1: Para qual(is) estabelecimento(s)/cnpj(s) da ONS a(s) nota(s)

Leia mais

CST Redes de Computadores. Comunicação de Dados 2. Aula 13 Planejamento de Redes. Prof. Jéferson Mendonça de Limas

CST Redes de Computadores. Comunicação de Dados 2. Aula 13 Planejamento de Redes. Prof. Jéferson Mendonça de Limas CST Redes de Computadores Comunicação de Dados 2 Aula 13 Planejamento de Redes Prof. Jéferson Mendonça de Limas LANs Realizando a Conexão Física Planejamento e Cabeamento de uma Rede LANs Realizando a

Leia mais

CCNA 1 Conceitos de Rede. Kraemer

CCNA 1 Conceitos de Rede. Kraemer CCNA 1 Conceitos de Rede Conceitos de Rede Breve história das redes de dados Dispositivos de rede Topologias Protocolos de rede Redes locais Redes de longa distância Redes metropolitanas Redes de área

Leia mais

Marilda Ferrari Mendes Giafarov Sidinei Donisete Marin

Marilda Ferrari Mendes Giafarov Sidinei Donisete Marin USO DA SAN COMO SOLUÇÃO PARA O CRESCIMENTO DA INFRA-ESTRUTURA DE ARMAZENAMENTO E DISPONIBILIDADE DE SERVIÇOS Marilda Ferrari Mendes Giafarov Sidinei Donisete Marin Divisão Técnica de Operações Centro de

Leia mais

Rone Ilídio da Silva DTECH/UFSJ/CAP

Rone Ilídio da Silva DTECH/UFSJ/CAP Rone Ilídio da Silva DTECH/UFSJ/CAP Futuro da telefonia celular para 2020 Visão A sociedade terá acesso ilimitado à informação, que deve ser compartilhada a todos, em qualquer lugar, a qualquer momento.

Leia mais

FLASHARRAY//M Transformação de negócios e TI em 3U

FLASHARRAY//M Transformação de negócios e TI em 3U FLASHARRAY//M Transformação de negócios e TI em 3U TRANSFORME A TI Quem diria que usar um armazenamento totalmente flash poderia ajudar a reduzir o custo da TI? Com o FlashArray//m, os investimentos em

Leia mais

Alexandre Dal Forno Diretor de Produtos

Alexandre Dal Forno Diretor de Produtos Serviços Corporativos Convergentes Alexandre Dal Forno Diretor de Produtos 2 Sumário A Intelig Telecom Portfólio Completo 3 A Intelig Telecom A Rede Intelig Telecom Investimento de R$ 2,8 bilhões em infra-estrutura

Leia mais

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo IFSP Câmpus Presidente Epitácio SP Melissa Bonfim Alcantud

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo IFSP Câmpus Presidente Epitácio SP Melissa Bonfim Alcantud Melissa Bonfim Alcantud Projeto de Cabeamento Estruturado para Imobiliária Presidente Epitácio SP Setembro/2015 Sumário 1. Introdução... 1 2. Objetivo... 1 3. Definições... 1 4. Materiais utilizados...

Leia mais

Infraestrutura e Componentes de Redes de Dados. Dejair P. F. da Silva

Infraestrutura e Componentes de Redes de Dados. Dejair P. F. da Silva Infraestrutura e Componentes de Redes de Dados Dejair P. F. da Silva Setembro de 2017 Topologias e Simbologia de Redes de Dados Eu conheço isto? A B C D E F Topologias de Redes Barramento Anel Estrela

Leia mais

Data Centers ESTRUTURA E TOPOLOGIA DATACENTER INTEGRAÇÃO. Arquitetura Elétrica Ar Condicionado Telecomunicações Gestão Manutenção

Data Centers ESTRUTURA E TOPOLOGIA DATACENTER INTEGRAÇÃO. Arquitetura Elétrica Ar Condicionado Telecomunicações Gestão Manutenção DATACENTERS 1 O IDC recentemente publicou o artigo The Diverse and Exploding Digital Universe, patrocinado pelo EMC, onde os pesquisadores fizeram uma espécie de sizing (dimensionamento) anual do universo

Leia mais

DataCenter 3.0 - Converged Infrastructure - Henrique S. Mamede

DataCenter 3.0 - Converged Infrastructure - Henrique S. Mamede DataCenter 3.0 - Converged Infrastructure - Henrique S. Mamede Evolução do DataCenter 2 Factos Actuais A crise Facto Organizações sob pressão para realizarem mais com menos recursos (financeiros, tecnológicos,

Leia mais

Arquitetura de referência virtualizada do Microsoft SQL Server 2014 com Dell PowerEdge FX2

Arquitetura de referência virtualizada do Microsoft SQL Server 2014 com Dell PowerEdge FX2 Arquitetura de referência virtualizada do Microsoft SQL Server 2014 com Dell PowerEdge FX2 Uma arquitetura de referência da Dell para Microsoft SQL Server 2014 usando o mais novo servidor da Dell, o PowerEdge

Leia mais

Linha Stratix para infraestrutura de redes Industriais - Visão Geral

Linha Stratix para infraestrutura de redes Industriais - Visão Geral Stratix Recursos do hardware Portas por módulo 2 5 a 16 Versões de 4 e 9 portas Versões de 6, 10, 18 e 20 portas Versões de 8, 10, 16, 18, 24 portas Switches de base de 6 e 10 portas de cobre, fibra, slot

Leia mais