Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia"

Transcrição

1 Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia PASSO A PASSO PARA O ESTÁGIO O estágio no curso da gastronomia da FCSAC pode ser feito de duas maneiras: - Estágio não obrigatório, o qual o aluno poderá realizar em qualquer período, sendo que este estágio não terá validade para a grade curricular do estudante. - Estágio obrigatório, nesta modalidade o estudante é obrigado a cumprir no total 330 horas, sendo estas horas distribuídas em três semestres (Segundo, Terceiro e Quarto semestre do curso); caso queira, o aluno pode cumprir todas as horas em um semestre. Para a realização de ambos os estágios o estudante deverá entregar os seguintes documentos na coordenação do curso: 1. Termo de compromisso de estágio (3vias, todas homologadas no Tudo Aqui) 2. Plano de estágio (1via) 3. Avaliação in loco (1via) 4. Ficha de avaliação do estagiário (1via) - O estágio só é reconhecido e entra em vigor após a assinatura e aprovação do Termo de compromisso de estágio e Plano de estágio, ou seja, o estudante só terá o estágio e as horas reconhecidas de estágio com a documentação obrigatória aprovada, sendo que o estágio e as horas não são retroativos. - O estágio não poderá ultrapassar 6 (seis) meses de duração e ter no máximo 30 horas semanais. - Para a aprovação final do estágio o aluno deverá obter uma nota igual ou superior a 7,0 (Sete)

2 Para aqueles alunos que já trabalham na área correlata ao curso o estágio obrigatório poderá ser quitado mediante os seguintes quesitos: - Entregar a cópia da carteira de trabalho e cópia registro do contrato de trabalho, sendo que o registro de trabalho deve ter pelo menos 6 (seis) meses até a data da entrega dos documentos. - Entregar um documento oficial da empresa contratante contendo a identificação da empresa e do empregado e a descrição do cargo e detalhamento das funções e atividades exercidas. É reservado ao coordenador do estágio o direito de solicitar qualquer outro documento. A documentação sendo aprovada, o aluno será considerado aprovado no Estágio obrigatório e receberá nota igual a 7,0 (sete). Para aqueles alunos proprietários de empresas na área correlata ao curso o estágio obrigatório poderá ser quitado mediante os seguintes quesitos: - A empresa deverá ter no mínimo 6 (seis) meses de existência até a data da entrega dos documentos - Entregar uma cópia do contrato social da empresa; - Entregar uma cópia do comprovante do registro do contrato social no cartório de registros ou na junta comercial; - Entregar uma cópia do comprovante do cadastro nacional pessoas jurídicas (CNPJ); - Entregar uma cópia do comprovante da inscrição municipal. É reservado ao coordenador do estágio o direito de solicitar qualquer outro documento. A documentação sendo aprovada, o aluno será considerado aprovado no Estágio obrigatório e receberá nota igual a 7,0 (sete).

3 Universidade do Vale do Paraíba Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Os estágios curriculares têm por objetivo propiciar ao aluno a oportunidade de vivenciar experiências relacionadas ao cotidiano do profissional e possibilita a aplicação prática de todo o conteúdo desenvolvido durante o curso; o aprofundamento do conhecimento nas áreas de interesse; a capacitação profissional, colocando o estudante em condições de atuar no mercado com competência e desembaraço. As modalidades de estágio supervisionado são estágios em empresa legalmente constituída e ativa, como funcionários de empresa legalmente constituída e ativa, desde que exerça funções em Serviços de Alimentação ou como proprietários de empresa legalmente constituída e ativa, conforme o Regulamento de Estágio. Carga horária do Estágio Obrigatório Os alunos do Curso de Superior de Tecnologia em Gastronomia deverão cumprir no mínimo 330 horas sob a forma de Estágios em Gastronomia. Processo de Avaliação O Estágio Curricular é dado como cumprido após a entrega pelo aluno de documentação comprobatória da prática do estágio em carga horária mínima de 330 horas, conforme legislação em vigor, e relatório de atividades conforme as normas vigentes da FCSAC.

4 CAPÍTULO I DA ORIGEM, DEFINIÇÃO E FINALIDADES Art. 1 o O estágio de estudantes, obrigatório ou não, é de interesse curricular e pedagogicamente útil, nos termos da Lei nº /08 e da Lei nº /96 (Diretrizes e Bases da Educação Nacional) e sua regulamentação. Art. 2 o Estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de educandos que estejam freqüentando o ensino regular em instituições de educação superior, de educação profissional, de ensino médio, da educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional da educação de jovens e adultos. 1 o O estágio faz parte do projeto pedagógico do curso, além de integrar o itinerário formativo do educando. 2º O estágio visa ao aprendizado de competências próprias da atividade profissional e à contextualização curricular, objetivando o desenvolvimento do educando para a vida cidadã e para o trabalho. Art. 3 o O estágio poderá ser obrigatório ou não-obrigatório, conforme determinação das diretrizes curriculares da etapa, modalidade e área de ensino e do projeto pedagógico do curso. 1 o Estágio obrigatório é aquele definido como tal no Projeto Pedagógico do curso, cuja carga horária é requisito para aprovação e obtenção de diploma. 2 o Estágio não-obrigatório é aquele desenvolvido como atividade opcional, acrescida à carga horária regular e obrigatória. Art. 4 o No Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia da Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação (FCSAC) da Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), o estágio obrigatório é denominado Estágio Curricular em CST em Gastronomia e é matéria constante do Currículo Pleno. Como matéria é regida por este Regulamento e pelos regimentos da UNIVAP e da FCSAC, no que couber. Art. 5 o O Estágio Supervisionado tem por finalidade: 1. Complementar a formação profissional do aluno; 2. Propiciar ao aluno a oportunidade de aprimorar a utilização de conhecimentos teóricos, práticos e metodológicos. Art. 6 o - O Estágio Supervisionado poderá ser realizado de uma das três formas seguintes: I. Como estagiário em empresa legalmente constituída e ativa; II. Como funcionário de empresa legalmente constituída e ativa, desde que exerça funções em empresas de Alimentação ou em Serviços de Alimentação; III. Como proprietário de empresa legalmente constituída e ativa.

5 CAPÍTULO II DA ORGANIZAÇÃO Art. 7 o A Coordenadoria de Estágio do Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia, da Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação (FCSAC), da Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), é o órgão coordenador e executor do estágio do Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia. Art. 8 o A Coordenadoria de Estágio será dirigida por um professor do Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia indicado pelo Coordenador do Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia e aprovado pela Diretoria Acadêmica da FCSAC. Art. 9 o A Coordenadoria de Estágio poderá agregar à sua organização outros profissionais que se fizerem necessários conforme solicitação do seu Coordenador e aprovação pela Diretoria Acadêmica da FCSAC. CAPÍTULO III DA VALIDADE E APROVEITAMENTO DO ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO Art. 10. Para realizar o estágio não-obrigatório, o aluno deverá apresentar os seguintes documentos: I. Termo de Compromisso de Estágio; II. Plano de Estágio. Art. 11. O Plano de Estágio deverá ser aprovado pelo Coordenador de Estágio. Art. 12. O aluno será avaliado periodicamente no estágio não-obrigatório, em períodos não superiores a 6 (seis) meses, conforme definido no seu Plano de Estágio, pelo Supervisor de Estágio da Empresa Concedente, que dentre outros quesitos informará o número de horas de estágio realizadas e a nota para o período em questão. Art. 13. O aluno será considerado aprovado no estágio não-obrigatório quando obtiver média aritmética geral, igual ou superior a 7,0 (sete vírgula zero), documentada através dos registros nas avaliações periódicas conforme o Art. 12 (doze). Parágrafo único. O aluno será considerado reprovado no estágio não-obrigatório, caso obtenha média aritmética geral, calculada em função das notas registradas nas avaliações periódicas conforme o Art. 12 (doze), menor do que 7,0 (sete vírgula zero).

6 CAPÍTULO IV DA VALIDADE, DURAÇÃO E APROVEITAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Seção 1 Na Forma de Estagiário em Empresa Legalmente Constituída e Ativa Art. 14. O Estágio Supervisionado deverá ser realizado nas séries e com o mínimo de carga horária conforme estabelecidos no Currículo Pleno do Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia. Parágrafo único. O período mínimo para integralização do Estágio será de 3 (três) meses. Art. 15. Para realizar o Estágio Supervisionado, o aluno deverá apresentar os seguintes documentos: I. Termo de Compromisso de Estágio; II. Plano de Estágio. Art. 16. O Plano de Estágio deverá ser aprovado pelo Coordenador de Estágio e o Estágio Supervisionado só terá validade a partir da entrega do formulário Plano de Estágio Supervisionado (Formulário I, anexo). Parágrafo único. No caso em que ocorra a interrupção do Estágio Supervisionado, o seu reinício também terá que ser feito de acordo com os artigos 14 (quatorze), 15 (quinze) e 16 (dezesseis). Art. 17. O total de horas mínimo exigido para o Estágio Supervisionado deve ser integralizado no máximo até o último dia letivo do ano, conforme definido no Calendário Escolar da UNIVAP. No caso de interrupção do Estágio Supervisionado deverá ser realizada, para efeito de integralização, a carga horária faltante a qual também deverá ser completada até o último dia letivo conforme definido no Calendário Escolar da UNIVAP. Art. 18. O aluno será avaliado periodicamente no Estágio Supervisionado, em períodos não superiores a 6 (seis) meses, conforme definido no seu Plano de Estágio Supervisionado, mediante preenchimento e assinatura do formulário oficial Ficha de Avaliação do Estagiário pelo Supervisor de Estágio da Empresa Concedente, que dentre outros quesitos informará o número de horas de estágio realizadas e a nota para o período em questão. Art. 19. O aluno será considerado aprovado no Estágio Supervisionado quando, cumprida a carga horária em conformidade com o Art. 14 (quatorze), documentada através dos registros nas Fichas de Avaliação do Estagiário, obtiver média aritmética geral, igual ou superior a 7,0 (sete vírgula zero). Parágrafo único. O aluno será considerado reprovado no Estágio Supervisionado, devendo desenvolvê-lo no período letivo seguinte em regime de dependência, caso obtenha média aritmética geral, calculada em função das notas registradas nas Fichas de Avaliação do Estagiário, menor do que 7,0 (sete vírgula zero) ou totalize carga horária inferior à estabelecida no Art. 14 (quatorze).

7 Seção 2 Na Forma de Funcionário de Empresa Legalmente Constituída e Ativa Art. 20. Poderá ser considerado como tendo cumprido os requisitos do Estágio Supervisionado o aluno que estiver legalmente contratado e que esteja exercendo funções administrativas há pelo menos 6 (seis) meses, contados até a data da entrega dos documentos relacionados no Parágrafo único abaixo e de acordo com o Art. 14 (quatorze). Parágrafo único. Neste caso o aluno funcionário deverá apresentar os seguintes documentos: I. Cópia da Carteira de Trabalho das páginas de Identificação do Trabalhador, Qualificação Civil e Registro do Contrato de Trabalho; II. Documento oficial da empresa contratante contendo a Identificação da Empresa e do Empregado e a descrição do cargo e detalhamento das funções e atividades exercidas. Art. 21. O Coordenador de Estágio, mediante a análise dos documentos acima, decidirá quanto à equivalência das atividades, liberando ou não o aluno do Estágio Supervisionado propriamente dito. Parágrafo único. Reserva-se o direito ao Coordenador de Estágio de solicitar qualquer outro documento que seja necessário para complementação deste processo. Art. 22. O aluno será considerado aprovado no Estágio Supervisionado quando cumprido os requisitos dos Artigos 20 (vinte) e 21 (vinte e um) e receberá nota igual a 7,0 (sete vírgula zero). Seção 3 Na Forma de Proprietário de Empresa Legalmente Constituída e Ativa Art. 23. Poderá ser considerado como tendo cumprido os requisitos do Estágio Supervisionado o aluno que for proprietário de empresa legalmente constituída por pelo menos 6 (seis) meses, contados até a data da entrega dos documentos relacionados no parágrafo único abaixo e de acordo com o Art. 14 (quatorze). Parágrafo único. Neste caso o aluno proprietário deverá apresentar os seguintes documentos: I. Cópia do Contrato Social da Empresa; II. Comprovante do Registro do Contrato Social no Cartório de Registros ou na Junta Comercial; III. Comprovante do Cadastro Nacional Pessoas Jurídicas (CNPJ); IV. Comprovante da Inscrição Municipal. Art. 24. O Coordenador de Estágio, mediante a análise dos documentos acima, decidirá quanto à equivalência das atividades, liberando ou não o aluno do Estágio Supervisionado propriamente dito. Parágrafo único. Reserva-se o direito ao Coordenador de Estágio de solicitar qualquer outro documento que seja necessário para complementação deste processo. Art. 25. O aluno será considerado aprovado no Estágio Supervisionado quando cumprido os requisitos dos Artigos 23 (vinte e três) e 24 (vinte e quatro) e receberá nota igual a 7,0 (sete vírgula zero).

8 CAPÍTULO V DAS ATRIBUIÇÕES E COMPETÊNCIAS Art. 26. São atribuições do Coordenador do Estágio: I. Avaliar as instalações da parte concedente do Estágio e sua adequação à formação cultural e profissional do educando; II. Comunicar à parte concedente do estágio, no início do período letivo, as datas de realização de avaliações escolares ou acadêmicas; III. Indicar professor orientador, da área a ser desenvolvida no estágio, como responsável pelo acompanhamento e avaliação das atividades do estagiário; IV. Analisar e aprovar o Plano de Estágio Supervisionado; V. Exigir do estagiário a apresentação periódica, em prazo não superior a 6 (seis) meses, de relatório das atividades; VI. Acompanhar o desenvolvimento do estágio de cada aluno através do recebimento da Ficha de Avaliação do Estagiário; VII. Analisar e aprovar a equivalência entre as atividades do Aluno Funcionário ou do Aluno Proprietário com as do Estágio Supervisionado; VIII. Criar e manter um acervo de toda a documentação relativa a cada estagiário e seu respectivo estágio para consulta e posterior comprovação junto aos órgãos fiscalizadores; IX. Cumprir este regulamento; X. Zelar pela qualidade do Estágio Supervisionado; e XI. Manter e ampliar os contatos, divulgar e promover o curso Superior de Tecnologia em Gastronomia entre as organizações do Vale do Paraíba visando aumentar a oferta de vagas de estágio para os alunos da UNIVAP. Art. 27. São deveres e responsabilidades dos estagiários: I. Cumprir com todo empenho e interesse, toda a programação estabelecida para o seu estágio; II. Observar e obedecer às normas internas da Empresa Concedente; III. Preencher, obrigatoriamente, o Relatório de Acompanhamento do Estágio, quando solicitado; IV. Informar de imediato e por escrito, à Empresa Concedente, qualquer fato que interrompa, suspenda ou cancele sua matrícula na FVE/UNIVAP; V. Manter atualizado junto à Empresa Concedente, seus dados cadastrais e escolares; VI. Encaminhar, obrigatoriamente, ao Coordenador de Estágio e à Empresa Concedente, uma via do Termo de Compromisso de Estágio, devidamente assinado pelas partes; VII. Inteirar-se dos termos do Acordo de Cooperação com a entidade que o recebe, bem como da Lei nº /08, disponível do site VIII. Cumprir a carga horária mínima na forma exigida neste Regulamento; IX. Entregar os relatórios, determinados por este regulamento, ao Coordenador de Estágio nos prazos estabelecidos: a) Plano de Estágio Supervisionado: elaborar em conjunto com o Supervisor do Estágio, preenchendo todos os campos, assinar e colher assinatura do Supervisor do Estágio; b) Termo de Compromisso de Estágio: preencher e colher assinatura do responsável pela Empresa Concedente do estágio;

9 c) Ficha de Avaliação do Estagiário: solicitar preenchimento e assinatura ao Supervisor do Estágio. X. Agir com ética, zelo e responsabilidade no relacionamento com a Empresa Concedente do estágio, a fim de preservar o bom relacionamento desta com a UNIVAP e assim contribuir para a manutenção da possibilidade de estágio para futuros alunos; XI. Cumprir este Regulamento, o Regimento Geral da UNIVAP e o Regimento Interno da FCSAC, no que couber. Art. 28. São compromissos requeridos das Empresas Concedentes de estágio: I. Fornecer os dados para o preenchimento do Termo de Compromisso de Estágio e assiná-lo; II. Proporcionar ao estagiário atividades de aprendizagem social, profissional e cultural, compatível com o Curso que se refere; III. Proporcionar à FVE/UNIVAP, sempre que solicitado, subsídios que possibilitem o acompanhamento, a supervisão e avaliação do estágio; IV. Designar um Supervisor de Estágio com nível superior completo, pertencente ao quadro de funcionários da empresa, e experiência profissional na área de conhecimento desenvolvida no curso do estagiário para o acompanhamento de suas atividades; V. Disponibilizar ao estagiário o Relatório de Acompanhamento de Estágio, periodicamente; VI. Disponibilizar para a FVE/UNIVAP, com periodicidade mínima de 6 (seis meses), relatório de atividades, para acompanhamento, avaliação, supervisão e controle do estágio; VII. Notificar ao estagiário da rescisão do Termo de Compromisso de Estágio, quando solicitada pela FVE/UNIVAP; VIII. Notificar ao estagiário e à FVE/UNIVAP, a cessação de suas responsabilidades legais, técnicas e administrativas, inclusive quanto ao Seguro de Acidentes Pessoais do estudante em estágio, caso identifique violação dos compromissos aqui assumidos, por quaisquer das partes. IX. O Supervisor de Estágio deverá elaborar em conjunto com o estagiário o Plano de Estágio Supervisionado, preenchendo todos os campos e assinando-o; X. O Supervisor de Estágio deverá preencher a Ficha de Avaliação do Estagiário, informar o número de horas de estágio realizadas, atribuir uma nota para o período avaliado e assinar. CAPÍTULO VI DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 29. Os casos omissos neste regulamento serão analisados e decididos pela Congregação da FCSAC. Art. 30. Este Regulamento foi aprovado pela Congregação da FCSAC em 19 de fevereiro de 2009, entrando em vigor nesta data.

10 Roteiro de Relatório Breve histórico e objetivo da empresa/restaurante Classificação do restaurante Classificar o restaurante 1.2. Caracterização do restaurante Descrever brevemente: O local em que o restaurante funciona. O fluxo de serviço. Os tipos de serviço As linhas de produção 1.3. Infra-estrutura: Tipos de piso, revestimento das paredes e cores. Sistemas de circulação de ar. Equipamentos. 2. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELO ALUNO Especificar o setor nos quais estagiou Fazer um relato detalhado das atividades desenvolvidas pelo aluno no setor em que o estágio foi realizado. Fazer um cronograma das atividades que foram desenvolvidas. Descrever os fundamentos das técnicas utilizadas. 3. CONCLUSÃO Comentar se o estágio realizado foi satisfatório, se o tempo foi suficiente, como sentiu o contato com os técnicos e com os futuros colegas de profissão. Fazer uma correlação entre o estágio prático e os conhecimentos teóricos adquiridos nas disciplinas relacionadas e no material de referência bibliográfica. 4. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Relacione os livros ou periódicos que consultou, seguindo as normas da Biblioteca da Univap. Incluir pelo menos 4 livros e 2 revistas da área. 5. ASSINATURA DO ALUNO 6. ASSINATURA DO RESPONSÁVEL DA EMPRESA PELO ESTAGIÁRIO

11 DOCUMENTOS TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO (3VIAS) TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO CONCEDENTE PESSOA JURÍDICA Instrumento jurídico de que tratam o art. 3º e o art. 7º da Lei /08, em decorrência do Acordo de Cooperação celebrado pela Unidade Concedente <<Nome da empresa>> e a FVE/UNIVAP, em <<dia/mês/ano>>. Aos... dias do mês de... de..., na cidade de São José dos Campos, neste ato, as partes a seguir nomeadas: INSTITUIÇÃO DE ENSINO FUNDAÇÃO VALEPARAIBANA DE ENSINO FVE, mantenedora da UNIVERSIDADE DO VALE DO PARAÍBA UNIVAP - FVE/UNIVAP Endereço: Praça Cândido Dias Castejón, 116 Bairro: Centro CEP: Cidade: São José dos Campos UF: SP Fone: (12) CNPJ: / Representada por:... Cargo: Diretor da Faculdade de... CONCEDENTE Razão Social:... Endereço:... Bairro:... CEP:... Cidade:... UF:... Fone: (...)... Representada por:... Cargo:... Supervisor do Estágio:... Cargo:... ESTAGIÁRIO Nome:... Endereço:... Bairro:... CEP:... Cidade:... UF:... Fone: (...)... Regularmente matriculado:...º ano do Curso de... CPF:... Data de Nascimento:.../.../... Celebram entre si este TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO, convencionando as cláusulas seguintes: CLÁUSULA PRIMEIRA Este instrumento tem por objetivo formalizar as condições para a realização de ESTÁGIO DE ESTUDANTE, e particularizar a relação jurídica especial existente entre a FVE/UNIVAP, o ESTAGIÁRIO e a CONCEDENTE, caracterizando a não vinculação empregatícia, nos termos da legislação vigente. CLÁUSULA SEGUNDA O ESTÁGIO DE ESTUDANTES, obrigatório ou não, é de Interesse curricular e pedagogicamente útil, nos termos da Lei nº /08 e da Lei nº 9.394/96 (Diretrizes e Bases da Educação Nacional) e sua regulamentação. CLÁUSULA TERCEIRA Ficam compromissadas entre as partes as seguintes CONDIÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO: a) Vigência de:.../.../... até.../.../.... b) Horário das...h. às... h., totalizando... horas mensais.

12 c) Apólice de Seguro nº... da empresa seguradora:... d) Bolsa auxílio R$... (... reais) por mês que o estagiário cumprir. CLÁUSULA QUARTA Na vigência do presente Termo, o ESTAGIÁRIO está incluído na cobertura do SEGURO CONTRA ACIDENTES PESSOAIS, de responsabilidade da CONCEDENTE, conforme Certificado Individual de Seguro, fornecido ao ESTAGIÁRIO. CLÁUSULA QUINTA Cabe à FVE/UNIVAP, nos termos do art. 7º da Lei nº /08: a) orientar, supervisionar e avaliar o estágio, visando à contemplação do ensino e da aprendizagem; b) avaliar as instalações da parte concedente do estágio e sua adequação à formação cultural e profissional do educando; c) indicar professor orientador, da área a ser desenvolvida no estágio, como responsável pelo acompanhamento e avaliação das atividades do estagiário; d) exigir do Estagiário a apresentação periódica, em prazo não superior a 6 (seis) meses, de relatório das atividades; e) zelar pelo cumprimento do termo de compromisso e, reorientar o estagiário para outro local em caso de descumprimento de suas normas; f) elaborar normas complementares e instrumentos de avaliação dos estágios de seus educandos; g) comunicar à parte concedente do estágio, no início do período letivo, as datas de realização de avaliações escolares ou acadêmicas. CLÁUSULA SEXTA Cabe à CONCEDENTE: a) proporcionar ao ESTAGIÁRIO atividades de aprendizagem social, profissional e cultural, compatível com o Curso que se refere; b) proporcionar à FVE/UNIVAP, sempre que solicitado, subsídios que possibilitem o acompanhamento, a supervisão e avaliação do ESTÁGIO; c) designar um supervisor com formação ou experiência profissional na área de conhecimento desenvolvida no curso do estagiário para o acompanhamento de suas atividades; d) disponibilizar ao ESTAGIÁRIO o Relatório de Acompanhamento de Estágio, periodicamente; e) disponibilizar para as FVE/UNIVAP, com periodicidade mínima de 6(seis meses), relatório de atividades, para acompanhamento, avaliação, supervisão e controle do Estágio; f) notificar ao ESTAGIÁRIO da rescisão do presente instrumento, quando solicitada pela FVE/UNIVAP; g) notificar ao ESTAGIÁRIO e à FVE/UNIVAP, a cessação de suas responsabilidades legais, técnicas e administrativas, inclusive quanto ao Seguro de Acidentes Pessoais do estudante em estágio, caso identifique violação dos compromissos aqui assumidos, por quaisquer das partes. CLÁUSULA SÉTIMA Cabe ao ESTAGIÁRIO: a) cumprir com todo empenho e interesse, toda a programação estabelecida para o seu ESTÁGIO; b) observar e obedecer às normas internas da CONCEDENTE; c) preencher, obrigatoriamente, o Relatório de Acompanhamento do Estágio, quando solicitado; d) informar de imediato e por escrito, à CONCEDENTE, qualquer fato que interrompa, suspenda ou cancele sua matrícula na FVE/UNIVAP; e) manter atualizado junto à CONCEDENTE, seus dados cadastrais e escolares; f) encaminhar, obrigatoriamente, à FVE/UNIVAP, e à CONCEDENTE, uma via do presente instrumento, devidamente assinado pelas partes; g) inteirar-se dos termos do Acordo de Cooperação com a entidade que o recebe, bem como da Lei nº /08, disponível do site

13 CLÁUSULA OITAVA O Plano de Atividades, elaborado entre a FVE/UNIVAP, o CONCEDENTE e o ESTAGIÁRIO, a que se refere o parágrafo único do artigo 7º inciso VII da Lei /2008, será incorporado ao presente termo de compromisso por meio de aditivos à medida que for avaliado, progressivamente, o desempenho do estudante. CLÁUSULA NONA O presente instrumento pode ser prorrogado através da emissão de um TERMO ADITIVO ou ser denunciado a qualquer tempo, mediante comunicação escrita, pela FVE/UNIVAP ou pelo ESTAGIÁRIO. Parágrafo único A conclusão ou abandono do curso e o trancamento de matrícula, bem como o não cumprimento de quaisquer cláusulas do presente TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO, constituem motivos de imediata rescisão. CLÁUSULA DÉCIMA De comum acordo, as artes elegem o foro da Comarca de São José dos Campos, renunciando, desde logo, a qualquer outro por mais privilegiado que seja, para dirimir qualquer questão que se originar deste Acordo de Cooperação e que possa ser resolvida amigavelmente. E, por estarem de inteiro e comum acordo, com as condições estabelecidas, as partes assinam o presente TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO em 3 (três) vias de igual teor e forma, para um só efeito, na presença das testemunhas também ao final assinadas. NOME DO REPRESENTANTE LEGAL NOME DA EMPRESA NOME DO ESTAGIÁRIO NOME DO DIRETOR DIRETOR DA FACULDADE DE...DA UNIVAP

14 FICHA DE AVALIAÇÃO IN LOCO Identificação do(a) Aluno(a): Nome (a): Curso: Matricula: Ano/semestre: Identificação do(a) Orientador(a): Nome do(a) Orientador(a): Disciplina: Registro: Ano/semestre: Identificação da Organização: Nome da Empresa: CGC/CNPJ: Representante Legal: Endereço: Rua/Av.: Nº Bairro: CEP Cidade Tel/Fax.: Setor: ( ) indústria ( ) comércio ( ) serviço Filial: ( ) SIM ( ) NÃO Local: Atuante no mercado desde: / / Nome do(a) Supervisor(a): Cargo: do(a) Supervisor(a): Telefone(s) do(a) Supervisor(a): Formação do(a) Supervisor(a): Possui convênios/parceiras: ( ) SIM ( ) NÃO Quais? Fornece auxílio financeiro ( ) SIM ( ) NÃO Quais? Fornece auxílio alimentação ( ) SIM ( ) NÃO Quais? Fornece auxílio transporte ( ) SIM ( ) NÃO Quais?

15 Principais tarefas executadas pela Empresa nas áreas relacionadas abaixo: (aqui pode-se colocar outras áreas e/ou somente a do curso específico) Curso: Outras A Empresa faz avaliação do estágio através de: ( ) Reuniões ( ) Relatórios ( ) Folha de Serviço ( ) Observações ( ) Outros meios. Quais? A empresa promove o desenvolvimento do estagiário através de trabalho em equipe e/ ou palestras, cursos e treinamentos? ( ) Sim. ( ) Não Quais? Estrutura Física do Local do Estágio:., de de 20 Assinatura do Coordenador de Estágio

16 FICHA DE AVALIAÇÃO DO ESTAGIÁRIO Nome do Estagiário: Série/Turma Nome da Organização: Nome completo do Supervisor do Estágio: Período avaliado: / / a / / Horas de Estágio Supervisionado realizadas: Neste Período: horas QUESITOS NA I R B O 1. Observância das normas da organização 2. Relacionamento com superiores 3. Relacionamento com colegas 4. Nível de conhecimento teórico demonstrado pelo aluno 5. Nível de conhecimento prático demonstrado pelo aluno 6. Nível de conhecimentos gerais demonstrado pelo aluno 7. Capacidade de adequação dos conhecimentos à realidade 8. Aptidão 9. Iniciativa em solucionar problemas 10. Utilização de terminologia técnica 11. Redação 12. Assiduidade e pontualidade 13. Postura Profissional: Equilíbrio emocional Ética Profissional Nível de Segurança Iniciativa 14. Capacidade de autocrítica Avaliação Global do Período (média geral, neste período, valor de 0,0 a 10,0): Considerações sobre o estagiário e/ou estágio: São José dos Campos, de de. Supervisor do Estágio Conceitos: Insuficiente: zero a 4,9 / Regular: 5,0 a 6,9 / Bom: 7,0 a 8,9 / Ótimo: 9,0 a 10,0 / NA = Não Avaliado

17 PLANO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1. Nome do Estagiário: Série/Turma 2. Nome da Organização: 3. CNPJ da Organização: 4. Área de execução do estágio: 5. Nome completo do Supervisor do Estágio: 6. Cargo ou Função do Supervisor do Estágio: 7. Formação Superior do Supervisor do Estágio: 8. Duração do Estágio Supervisionado: / / a / / 9. Datas de entrega das avaliações: 1ª / / 2ª / / 3ª / / 4ª / / 10. Detalhamento do estágio: Resumo das atividades/tarefas a serem desenvolvidas (utilizar o verso se necessário): 11. Telefone e para contato do supervisor de estágio: Telefone e para contato do aluno estagiário: 12. Aprovação: Supervisor do Estágio (Empresa) Coordenador do Estágio (UNIVAP) 13. Ciência: Aluno - Estagiário São José dos Campos, de de.

18 O FORMULÁRIO DE TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO DEVERÁ SER APRESENTADO EM TRÊS VIAS E PODE SER RETIRADO NO SITE DA UNIVAP NO SEGUINTE ENDEREÇO ELETRÔNICO: OS DEMAIS DOCUMENTOS DEVERÃO SER ENTREGUES EM UMA VIA, JUNTAMENTE COM O TERMO DE COMPROMISSO HOMOLOGADO NO TUDO AQUI SENDO ELES: FICHA DE AVALIAÇÃO IN LOCO (1VIA) FICHA DE AVALIAÇÃO DO ESTAGIÁRIO (1VIA) PLANO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO (1VIA) TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO (3VIAS)

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE LICENCIATURA

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE LICENCIATURA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE LICENCIATURA outubro/2010

Leia mais

Capítulo I - Da caracterização. Capítulo II - Do objetivo

Capítulo I - Da caracterização. Capítulo II - Do objetivo REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SUPERVISIONADO Capítulo I - Da caracterização Art. 1º. O Estágio Curricular Obrigatório Supervisionado (ECOS) é atividade individual obrigatória do Currículo

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005.

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE UBERABA-MG CONSELHO DIRETOR RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. Aprova o Regulamento de Estágio dos Cursos do Centro Federal de

Leia mais

ACORDO DE COOPERAÇÃO E TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO

ACORDO DE COOPERAÇÃO E TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO ACORDO DE COOPERAÇÃO E TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO Aos (dia) dias do mês de (mês/ano), no município de (cidade) neste ato, as partes a seguir nomeadas: INSTITUIÇÃO DE ENSINO Razão Social: UNIVERSIDADE

Leia mais

(Papel timbrado da empresa) ACORDO DE COOPERAÇÃO

(Papel timbrado da empresa) ACORDO DE COOPERAÇÃO (Papel timbrado da empresa) ACORDO DE COOPERAÇÃO Pelo presente instrumento jurídico celebrado entre (Empresa/Instituição/Órgão Municipal/Estadual) (endereço completo), neste ato representada por (nome

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA FACULDADE GUARAPUAVA. Das Disposições Preliminares

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA FACULDADE GUARAPUAVA. Das Disposições Preliminares REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA FACULDADE GUARAPUAVA Das Disposições Preliminares Art. 1º. O Estágio Supervisionado é matéria constante do Currículo Pleno do Curso

Leia mais

Termo de Compromisso de Estágio TCE A (Pessoa Jurídica Profissional Liberal)

Termo de Compromisso de Estágio TCE A (Pessoa Jurídica Profissional Liberal) Termo de Compromisso de Estágio TCE A (Pessoa Jurídica Profissional Liberal) A Instituição (Razão social da empresa), situada à (Endereço da empresa), CNPJ nº (CNPJ da empresa), ou O Profissional Liberal

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS Art. 1º. Este Regulamento estabelece as políticas básicas das

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Pró-Reitoria de Graduação Coordenação de Estágio, Monitoria e Egressos

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Pró-Reitoria de Graduação Coordenação de Estágio, Monitoria e Egressos TERMO DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO DA LEGISLAÇÃO DE REGÊNCIA, DA CONCEITUAÇÃO E DOS PRÉ-REQUISITOS LEGAIS. 1. O presente TCE é regido pela Lei n.º 11.788, de 25 de setembro de 2008 e, no

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA Convênio n 05/2015/MPGO CONVÊNIO CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS E A UNIÃO EDUCACIONAL DO PLANALTO CENTRAL LTDA, Faculdades Integradas da União Educacional do Planalto

Leia mais

Câmpus Experimental de Itapeva

Câmpus Experimental de Itapeva CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM A UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JULIO DE MESQUITA FILHO E A EMPRESA INSERIR O NOME COMPLETO DA EMPRESA Nome completo da empresa Logradouro (Av., Rua etc) e número Por este

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO. ORGANIZAÇÃO CONCEDENTE Razão Social: Endereço: Cidade: Estado: CEP: Tel.: Supervisor Técnico do Estágio:

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO. ORGANIZAÇÃO CONCEDENTE Razão Social: Endereço: Cidade: Estado: CEP: Tel.:   Supervisor Técnico do Estágio: TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO Neste ato, celebram acordo entre a parte concedente do estágio, a instituição de ensino, agente de integração e o estagiário, conforme Lei n. 11.788/08, o Termo de Compromisso

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL (SUPERVISIONADO)

REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL (SUPERVISIONADO) REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL (SUPERVISIONADO) GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA PROFª MS. ELAINE CRISTINA SIMOES BRAGANÇA PAULISTA 2013 O estágio é um ato educativo supervisionado, desenvolvido no ambiente

Leia mais

CARTA DE APRESENTAÇÃO

CARTA DE APRESENTAÇÃO Ilmo.(a) Sr.(a) FACULDADE DE EDUCAÇÃO FÍSICA DA Diretor da Instituição de Ensino CARTA DE APRESENTAÇÃO A FEFISO Faculdade de Educação Física da ACM de Sorocaba é uma instituição de ensino superior, com

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO MANUAL DO ESTAGIÁRIO JULHO 2015 abatista@fatecbt.edu.br 03 a 14/08/2015 Matrícula de Estágio Supervisionado para os alunos que não constam no SIGA. 03 a 14/08/2015 Confirmação da

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO TERMO DE RESPONSABILIDADE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO TERMO DE RESPONSABILIDADE UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO TERMO DE RESPONSABILIDADE Termo de Responsabilidade que entre si celebram a... (Escola/Faculdade da UFMG)... e o(a)... (Órgão/Unidade da UFMG)...,

Leia mais

INSTRUÇÃO DE PREENCHIMENTO

INSTRUÇÃO DE PREENCHIMENTO INSTRUÇÃO DE PREENCHIMENTO O Termo de Compromisso de Estágio (TCE) é um documento firmado pela Instituição Concedente, o Estagiário e a Faculdade Dinâmica, para formalização do Estágio, que deverá atender

Leia mais

ANEXO IV DA PORTARIA Nº 0943, DE 26 DE SETEMBRO DE 2013 TERMO DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO

ANEXO IV DA PORTARIA Nº 0943, DE 26 DE SETEMBRO DE 2013 TERMO DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO ANEXO IV DA PORTARIA Nº 0943, DE 26 DE SETEMBRO DE 2013 TERMO DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO Pelo presente instrumento, de um lado, (NOME DA CONCEDENTE), inscrita no (TIPO E NÚMERO DO DOCUMENTO),

Leia mais

Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES

Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES CAMPO LIMPO PAULISTA 2014 Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica - Telecomunicações

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 139/2009/CONEPE Aprova alteração nas Normas Específicas do Estágio

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DIRETORIA DE RELAÇÕES EMPRESARIAIS E COMUNITÁRIAS DREC ASSISTÊNCIA DE ESTÁGIOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DIRETORIA DE RELAÇÕES EMPRESARIAIS E COMUNITÁRIAS DREC ASSISTÊNCIA DE ESTÁGIOS Página 1 CONVÊNIO /20 TERMO DE CONVÊNIO PARA CONCESSÃO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL, QUE ENTRE SI CELEBRAM O INSTITUTO FEDERAL MINAS GERAIS OURO PRETO E A ENTIDADE CONCEDENTE DE ESTÁGIO Pelo presente instrumento

Leia mais

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO que entre si celebram a/o

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO que entre si celebram a/o 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO que entre

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO O Estágio Curricular Supervisionado é componente curricular obrigatório dos cursos Superiores da FAC FUNAM, realizado em módulos determinados em seus

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Praia Grande São Paulo Dezembro de 2008 CAPÍTULO I DA NATUREZA Artigo 1º O presente regulamento tem como objetivo normatizar as atividades relacionadas com o estágio

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO PALMAS/2011 SUMÁRIO CAPÍTULO I - DA NATUREZA...03 CAPÍTULO II - DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO...03 Seção I - Da

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 010/07 CONSUNI

RESOLUÇÃO Nº 010/07 CONSUNI RESOLUÇÃO Nº 010/07 CONSUNI APROVA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE LETRAS HABILITAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA MODALIDADE EaD. A Presidente do Conselho Universitário

Leia mais

Normas de Estágio Supervisionado do Bacharelado em Ciência da Computação

Normas de Estágio Supervisionado do Bacharelado em Ciência da Computação Normas de Estágio Supervisionado do Aprova as Normas de Estágio Supervisionado do Bacharelado em Ciência da Computação, em conformidade com a Lei de Estágio - Lei Federal Nº 11.788 de 25 de setembro de

Leia mais

RESOLUÇÃO 01/ TGP

RESOLUÇÃO 01/ TGP UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA - SEPT COORDENAÇÃO DO CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO PÚBLICA REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO - CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO

Leia mais

CONVÊNIO DE CONCESSÃO DE ESTÁGIO

CONVÊNIO DE CONCESSÃO DE ESTÁGIO CONVÊNIO DE CONCESSÃO DE ESTÁGIO CONVÊNIO DE CONCESSÃO DE ESTÁGIO CELEBRADO ENTRE A SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DE ITAPEVA S/S LTDA., MANTENEDORA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA,

Leia mais

INSTITUIÇÃO DE ENSINO

INSTITUIÇÃO DE ENSINO CONVÊNIO DE ESTÁGIO UNIDADE CONCEDENTE Nome Fantasia: CRC-CE Razão Social: CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO CEARÁ CNPJ: 07.093.503/0001-06 Endereço: Av. da Universidade, 3057, Benfica. Fortaleza-CE

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DE CACOAL-FACIMED Autorizado Portaria Nº 306, de 20 de maio de Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado

FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DE CACOAL-FACIMED Autorizado Portaria Nº 306, de 20 de maio de Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DE CACOAL-FACIMED Autorizado Portaria Nº 306, de 20 de maio de 2014 CURSO DE BACHARELADO EM ARQUITETURA E URBANISMO Cacoal - RO 2016 2 REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. Este regulamento disciplina o Trabalho de Conclusão de Curso - TCC dos Cursos das Faculdades Integradas Hélio Alonso,

Leia mais

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 24 de abril de 2014.

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 24 de abril de 2014. RESOLUÇÃO CAS Nº 04/2014 DISPÕE A CRIAÇÃO E REGULAMENTAÇÃO DO NÚCLEO DE PRÁTICAS CONTÁBEIS VINCULADO AO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DAS FACULDADES INTEGRADAS MACHADO DE ASSIS FEMA. O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE PSICOLOGIA ESTÁGIO PROFISSIONAL EM PSICOLOGIA (CURRÍCULO 3) I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE PSICOLOGIA ESTÁGIO PROFISSIONAL EM PSICOLOGIA (CURRÍCULO 3) I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE PSICOLOGIA ESTÁGIO PROFISSIONAL EM PSICOLOGIA (CURRÍCULO 3) I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Psicologia é uma atividade obrigatória, em consonância

Leia mais

REGIMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DE CURSOS DE GRADUAÇÃO, E DE ENSINO TÉCNICO TÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS CAPÍTULO I DA NATUREZA

REGIMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DE CURSOS DE GRADUAÇÃO, E DE ENSINO TÉCNICO TÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS CAPÍTULO I DA NATUREZA 1 REGIMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DE CURSOS DE GRADUAÇÃO, E DE ENSINO TÉCNICO TÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º. Estas normas regulamentam os estágios dos cursos

Leia mais

CONSIDERANDO a Orientação Normativa nº 7, de 30 de outubro de 2008, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão,

CONSIDERANDO a Orientação Normativa nº 7, de 30 de outubro de 2008, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, RESOLUÇÃO nº 04 DE 08 DE JUNHO DE 2009 Dispõe sobre a realização de Estágios obrigatórios e não obrigatórios por alunos da UFPel O Presidente do Conselho Coordenador do Ensino, da Pesquisa e da Extensão

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL Estágio Curricular

REGULAMENTO INSTITUCIONAL Estágio Curricular REGULAMENTO INSTITUCIONAL Estágio Curricular CAPITULO I DA DEFINIÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR E SUAS FINALIDADES Art. 1º Este regulamento tem por finalidade orientar a operacionalização do Estágio Curricular

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 065/2014, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 065/2014, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2014 RESOLUÇÃO Nº 065/2014, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2014 Aprova o Regulamento do Estágio Obrigatório do Curso de Engenharia Civil, da Fundação Universidade Regional de Blumenau - FURB. O Reitor da Fundação Educacional

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE FAMETRO

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE FAMETRO REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE FAMETRO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º O presente Regulamento fixa diretrizes e normas

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DA PREVIDÊNCIA ESCOLA DE GOVERNO DO PARANÁ CENTRAL DE ESTÁGIO

SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DA PREVIDÊNCIA ESCOLA DE GOVERNO DO PARANÁ CENTRAL DE ESTÁGIO A Lei Federal Nº 11.788/2008 em seu Art. 2 1º, determina que Estágio obrigatório é aquele definido como tal no projeto do curso, cuja carga horária é requisito para aprovação e obtenção de diploma. Para

Leia mais

UniBrasil Centro Universitário

UniBrasil Centro Universitário 1 UniBrasil Centro Universitário REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA CURITIBA MARÇO DE 2014 2 SUMÁRIO CAPÍTULO 1 Do estágio e sua finalidade...3 CAPÍTULO 2 Das condições...3

Leia mais

REGULAMENTO DO PROJETO INTEGRADOR DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS

REGULAMENTO DO PROJETO INTEGRADOR DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS REGULAMENTO DO PROJETO INTEGRADOR DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS Rua Prefeito Faria Lima, 400, Jardim Maringá, Londrina PR Fone: (43) 3031-5050 CEP: 86.061-450 1 REGULAMENTO

Leia mais

Fundamento Legal Lei nº , de 25 de setembro de 2008.

Fundamento Legal Lei nº , de 25 de setembro de 2008. 128 TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO TCE Fundamento Legal Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008. Com base na legislação vigente, as partes a seguir nomeadas acordam e estabelecem entre si as cláusulas

Leia mais

COLÉGIO DE APLICAÇÃO DR. PAULO GISSONI COLÉGIO CASTELO BRANCO

COLÉGIO DE APLICAÇÃO DR. PAULO GISSONI COLÉGIO CASTELO BRANCO COLÉGIO DE APLICAÇÃO DR. PA ULO GISSONI COLÉGIO DE APLICAÇÃO DR. PAULO GISSONI Componentes do KIT ESTÁGIO CAP o Documento para realização de convênio; o Ficha de cadastro; o Carta de apresentação; o Carta-resposta;

Leia mais

PLANO PARA DESENVOLVIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

PLANO PARA DESENVOLVIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE CNEC DE VILA VELHA - FACEVV VERSÃO 04 - ATUALIZADA EM: 01/04/2011 - COORDENADOR DE ESTÁGIOS DA FACEVV PLANO PARA DESENVOLVIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 01/2008 REGULAMENTO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL OBRIGATÓRIO DOS CURSOS TÉCNICOS

RESOLUÇÃO Nº 01/2008 REGULAMENTO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL OBRIGATÓRIO DOS CURSOS TÉCNICOS RESOLUÇÃO Nº 01/2008 REGULAMENTO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL OBRIGATÓRIO DOS CURSOS TÉCNICOS CAPÍTULO I DO ESTÁGIO PROFISSINAL OBRIGATÓRIO E SUAS FINALIDADES Art. 1º - O Estágio Profissional Obrigatório, previsto

Leia mais

DIRETORIA ACADÊMICA COLEGIADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO

DIRETORIA ACADÊMICA COLEGIADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO Termo de Compromisso de Estágio que celebram entre si a (nome da instituição) e o Estudante (nome do estudante), com a interveniência do Instituto Federal Baiano Campus Guanambi, para realização de Estágio,

Leia mais

TIMBRE DA CONCEDENTE TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO

TIMBRE DA CONCEDENTE TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO TIMBRE DA CONCEDENTE TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO CELEBRADO ENTRE A CONCEDENTE_EMPRESA LATICÍNIOS LTDA E O(A) ESTAGIÁRIO(A) JOÃO DA SILVA COM

Leia mais

APÊNDICE B REGULAMENTO DE ESTÁGIO

APÊNDICE B REGULAMENTO DE ESTÁGIO APÊNDICE B REGULAMENTO DE ESTÁGIO Regulamentação do Componente Curricular ATIVIDADES DE ESTÁGIO Esta norma estabelece as linhas gerais para a atividade de Estágio Supervisionado Obrigatório e Estágio Supervisionado

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DO CURSO DE BACHARELADO EM OCEANOGRAFIA

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DO CURSO DE BACHARELADO EM OCEANOGRAFIA U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E P E R N A M B U C O P R Ó R E I T O R I A P A R A A S S U N T O S A C A D Ê M I C O S C E N T R O D E T E C N O L O G I A E G E O C I Ê N C I A S D E P A R T A

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES O presente Regulamento de Estágios visa disciplinar os estágios do curso de Engenharia da Computação,

Leia mais

Minuta de Normas de Estágio DCOS

Minuta de Normas de Estágio DCOS Minuta de Normas de Estágio DCOS O Colegiado do Curso de Comunicação Social, no uso de suas atribuições, Considerando a vigência da Lei11.788, de 25/09/2008, que dispõe sobre o estágio de estudantes; Considerando

Leia mais

CARTA DE APRESENTAÇÃO

CARTA DE APRESENTAÇÃO Doc. 1 CARTA DE APRESENTAÇÃO Rio de Janeiro, de de. Do Professor de Estágio para Docência da UCB Ao(À) Sr(a). Diretor(a) do(a) Assunto: Apresentação de Estagiário Senhor(a) Diretor(a): Apresentamos a V.Sa.

Leia mais

Universidade Presidente Antônio Carlos Faculdade de Ciências Humanas e Exatas Curso de Administração Campus II

Universidade Presidente Antônio Carlos Faculdade de Ciências Humanas e Exatas Curso de Administração Campus II CONVÊNIO PARA ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM, A FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E EXATAS UNIPAC JUIZ DE FORA MG, DE UM LADO E A «EMPRESA» DE OUTRO LADO COM OBJETIVO DE REALIZAÇÃO

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS Art. 1º. Este Regulamento estabelece as políticas básicas

Leia mais

FACULDADE DOM BOSCO DE PORTO ALEGRE

FACULDADE DOM BOSCO DE PORTO ALEGRE FACULDADE DOM BOSCO DE PORTO ALEGRE CURSO DE ADMINISTRAÇAO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ADMINISTRAÇAO (ESA) CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Artigo 1º - O Estágio Supervisionado do Curso

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS CAMPUS ARAPIRACA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS CAMPUS ARAPIRACA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES RESOLUÇÃO Nº 04/2011 Dispõe sobre as normas para Estágio Curricular Supervisionado e Extracurricular do curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo, da Universidade Federal de Alagoas/Campus Arapiraca.

Leia mais

Resolução nº 014, de 06 de dezembro de 2010.

Resolução nº 014, de 06 de dezembro de 2010. Resolução nº 014, de 06 de dezembro de 2010. Resolução nº 014, de 06 de dezembro de 2010. A Presidenta do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Federal do Acre, no uso de suas atribuições

Leia mais

NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE

NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIOS DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA INSTITUTO DE GENÉTICA E BIOQUÍMICA BACHARELADO EM BIOTECNOLOGIA CAMPUS PATOS DE MINAS NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE REGULAMENTAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE PROMOVE DE SETE LAGOAS ENGENHARIA CIVIL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE PROMOVE DE SETE LAGOAS ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE PROMOVE DE SETE LAGOAS ENGENHARIA CIVIL 2013/2014 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO O presente regulamento normatiza o Estágio

Leia mais

Perguntas Frequentes (Lei /2008)

Perguntas Frequentes (Lei /2008) Perguntas Frequentes (Lei 11.788/2008) O que é o estágio? Estágio é o ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de estudantes.

Leia mais

NORMAS PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO EM JORNALISMO

NORMAS PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO EM JORNALISMO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS DEPARTAMENTO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO COLEGIADO DO CURSO JORNALISMO NORMAS PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DA FACIG. Seção I Da modalidade e desenvolvimento

REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DA FACIG. Seção I Da modalidade e desenvolvimento REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DA FACIG Seção I Da modalidade e desenvolvimento Art.1 - O Estágio Curricular Supervisionado constitui-se em uma forma para que o discente vivencie

Leia mais

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO MODELO DO TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO. 2 vias EM PAPEL TIMBRADO DA UNIDADE CONCEDENTE DO ESTÁGIO CÓPIA DO CNPJ - CÓPIA DO ATO DE NOMEAÇÃO DO REPRESENTANTE LEGAL E/OU CONTRATO SOCIAL E ÚLTIMA ALTERAÇÃO

Leia mais

CURSO: FISIOTERAPIA I DA CARACTERIZAÇÃO:

CURSO: FISIOTERAPIA I DA CARACTERIZAÇÃO: REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I e II CURSO: FISIOTERAPIA I DA CARACTERIZAÇÃO: Art.1º Estágio Supervisionado é disciplina oferecida aos alunos regularmente matriculados no oitavo e nono período

Leia mais

ES T Á G I O. Definição

ES T Á G I O. Definição ES T Á G I O Trabalho elaborado por IVALDO KUCZKOWSKI, advogado especialista em Direito Administrativo e Consultor de Tributos da Empresa AUDICONT Multisoluções, mediante estudo da lei do estágio de estudantes

Leia mais

FACULDADE DE TEOLOGIA - FAT

FACULDADE DE TEOLOGIA - FAT VOTO CONSU 2012-16 DE 26/04/2012 CENTRO UNIVERSITÁRIO ADVENTISTA DE SÃO PAULO - UNASP FACULDADE DE TEOLOGIA - FAT REGIMENTO 2012 2 SUMÁRIO TÍTULO I DA FACULDADE, SEUS FINS E OBJETIVOS... 3 TÍTULO II DA

Leia mais

CURSO DE FONOAUDIOLOGIA

CURSO DE FONOAUDIOLOGIA CURSO DE FONOAUDIOLOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO Capítulo I Princípios gerais: Art. 1º De acordo com o Projeto Pedagógico do curso de Fonoaudiologia da Faculdade Redentor, os estágios supervisionados fazem

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO

TERMO DE COMPROMISSO PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO TERMO DE COMPROMISSO PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO O PRESENTE TERMO OBJETIVA COMPROMETER O ESTAGIÁRIO, A CONCEDENTE E A UFFS NA REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO NÃO-OBRIGATÓRIO.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 171/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, no uso de suas atribuições legais e,

RESOLUÇÃO Nº 171/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, no uso de suas atribuições legais e, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 171/2009/CONEPE Aprova alteração nas Normas de Estágio do Curso

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO A Parte Concedente e o Estagiário com a interveniência da Instituição de Ensino celebram este Termo de Compromisso de Estágio, sem vínculo empregatício, comprometendo-se

Leia mais

ISES INSTITUTO SUMARÉ DE EDUCAÇÃO SUPERIOR FACULDADE SUMARÉ REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR

ISES INSTITUTO SUMARÉ DE EDUCAÇÃO SUPERIOR FACULDADE SUMARÉ REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR ISES INSTITUTO SUMARÉ DE EDUCAÇÃO SUPERIOR FACULDADE SUMARÉ REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CAPÍTULO I DA CONCEPÇÃO E FINALIDADE Art. 1º Respeitada a legislação vigente e as normas específicas aplicáveis

Leia mais

RESOLUÇÃO/CONSUNI Nº05/2012. Regulamenta os Cursos de Pós- Graduação Lato Sensu. RESOLVE

RESOLUÇÃO/CONSUNI Nº05/2012. Regulamenta os Cursos de Pós- Graduação Lato Sensu. RESOLVE RESOLUÇÃO/CONSUNI Nº05/2012 Regulamenta os Cursos de Pós- Graduação Lato Sensu. O Presidente do Conselho Universitário do Centro Universitário para o Desenvolvimento do Alto Vale do Itajaí - UNIDAVI, no

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE SERVIÇO SOCIAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO CAPÍTULO I DA NATUREZA

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE SERVIÇO SOCIAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO CAPÍTULO I DA NATUREZA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE SERVIÇO SOCIAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º O presente regulamento fixa diretrizes e normas básicas para o funcionamento dos estágios

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Seção I Das Modalidades e seu desenvolvimento Art. 1º O Estágio Supervisionado constitui-se em meio para que o aluno,

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DA FACULDADE GUARAPUAVA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DA FACULDADE GUARAPUAVA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DA FACULDADE GUARAPUAVA Art. 1º. O Estágio Supervisionado é matéria constante do Currículo Pleno do Curso de Engenharia Elétrica da

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas O Diretor Geral Pró Tempore do Instituto Federal Catarinense Campus de Blumenau, no uso de

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. TÍTULO I Da definição do Estágio Supervisionado e suas finalidades

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO. TÍTULO I Da definição do Estágio Supervisionado e suas finalidades REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO TÍTULO I Da definição do Estágio Supervisionado e suas finalidades Art. 1 - Nos termos da lei 11.788 de Vinte e Cinco de Setembro de Dois Mil e Oito, considera-se

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO PÚBLICA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO PÚBLICA RESOLUÇÃO CSTGP Nº 02/2015 Regulamenta o Estágio Supervisionado obrigatório do Curso

Leia mais

UNIVERSIDADE ALTO VALE DO RIO DO PEIXE UNIARP CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO

UNIVERSIDADE ALTO VALE DO RIO DO PEIXE UNIARP CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO UNIVERSIDADE ALTO VALE DO RIO DO PEIXE UNIARP CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO MATRIZ CURRICULAR 2017 Fabieli Spessatto Coordenadora do Curso Caçador, 2016

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO 1 MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO BETIM MG 2 Este manual tem como objetivo orientar e auxiliar o aluno na compreensão das atividades, normas e diretrizes

Leia mais

NORMATIVA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE HISTÓRIA LICENCIATURA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO

NORMATIVA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE HISTÓRIA LICENCIATURA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO NORMATIVA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE HISTÓRIA LICENCIATURA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Os estágios curriculares no curso de História-Licenciatura

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente instrumento dispõe sobre as normas e procedimentos a serem observados

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC DO CURSO DE DESIGN

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC DO CURSO DE DESIGN UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA UNOESC ÁREA DAS CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA CURSO DE DESIGN MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC DO CURSO DE DESIGN São Miguel do Oeste,

Leia mais

FACULDADE DE ARARAQUARA CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO

FACULDADE DE ARARAQUARA CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO REGULAMENTO DE TRABALHO DE CURSO ARARAQUARA 2015 REGULAMENTO DO TRABALHO DE CURSO DE DIREITO Dispõe sobre a forma de operacionalização do Trabalho de Curso. CAPÍTULO I DAS

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPITULO II DAS FINALIDADES

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPITULO II DAS FINALIDADES REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1 - Este regulamento fixa as normas para o estágio do Curso de Biblioteconomia do, de acordo com as disposições

Leia mais

FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE AIMORÉS SUMÁRIO

FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE AIMORÉS SUMÁRIO REGULAMENTO DO PROJETO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO AIMORÉS/MG SUMÁRIO REGULAMENTO DO PROJETO EMPRESARIAL... 1 Objetivos... 4 Objetivos Específicos... 4 Duração do Projeto Empresarial... 5 Disciplina

Leia mais

UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO REGULAMENTO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Em conformidade com a Resolução CNE/CES n 1, de 08 de Junho de 2007 e o Regimento da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE ENGENHARIA ELÉTRICA, MECÂNICA E DE COMPUTAÇÃO RESOLUÇÃO N 02/2012

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE ENGENHARIA ELÉTRICA, MECÂNICA E DE COMPUTAÇÃO RESOLUÇÃO N 02/2012 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE ENGENHARIA ELÉTRICA, MECÂNICA E DE COMPUTAÇÃO RESOLUÇÃO N 02/2012 Regulamenta as atividades de Estágios Supervisionados Obrigatório e Não

Leia mais

PROGRAMA DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NÍVEL SUPERIOR

PROGRAMA DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NÍVEL SUPERIOR PROGRAMA DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO NÍVEL SUPERIOR TERMO DE COMPROMISSO ÓRGÃO CONCEDENTE Razão Social: Secretaria da Saúde do Estado da Bahia 4ª Avenida n 400 Plataforma VI Bairro: CAB 41.750-300 Salvador

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA 1 MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA BETIM MG (ANEXO I - PPC) 2 Este manual tem como objetivo orientar e auxiliar o aluno na compreensão das atividades, normas

Leia mais

Áreas: Comunicação, Exatas e

Áreas: Comunicação, Exatas e REGULAMENTO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO - OBRIGATÓRIO BACHARELADO Áreas: Comunicação, Exatas e Negócios CAPITULO I DA DEFINIÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR E SUAS FINALIDADES Art. 1º Este regulamento tem

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUDESTE DE MINAS GERAIS CAMPUS SÃO JOÃO DEL-REI DIREÇÃO DE EXTENSÃO

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUDESTE DE MINAS GERAIS CAMPUS SÃO JOÃO DEL-REI DIREÇÃO DE EXTENSÃO TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO (De acordo com o disposto na Lei nº 11.788/2008) Pelo presente instrumento, celebram entre si o Termo de Compromisso de Estágio, sendo de um lado,, inscrita no CNPJ sob

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO DECRETO Nº 11.887, DE 03 DE DEZEMBRO DE 2010. Dispõe sobre o Estágio Remunerado de estudantes matriculados em Instituições Públicas ou Privadas de Ensino Superior e Médio Profissionalizante e dá outras

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO REGULAMENTO DE ESTÁGIO FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI CIMATEC NÚCLEO DE CARREIRA PROFISSIONAL MAIO 2012 CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS GERAIS Art. 1º. Este regulamento tem por finalidade disciplinar as atividades

Leia mais

CONSELHO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA COMISSÃO DE ESTÁGIO REGULAMENTO PARA O ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA

CONSELHO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA COMISSÃO DE ESTÁGIO REGULAMENTO PARA O ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA REGULAMENTO PARA O ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E FINALIDADES ARTIGO 1º - Considera-se Estágio Curricular, o conjunto de atividades de aprendizagem social, profissional

Leia mais

Edital para seleção de orientadores e bolsistas de iniciação tecnológica e inovação para o período de 2016-2017

Edital para seleção de orientadores e bolsistas de iniciação tecnológica e inovação para o período de 2016-2017 Edital para seleção de orientadores e bolsistas de iniciação tecnológica e inovação para o período de 2016-2017 O Comitê Institucional dos Programas de Iniciação Científica (CIPIC) da Universidade Federal

Leia mais

Licenciatura em Ciências Exatas Revisão 3 REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO

Licenciatura em Ciências Exatas Revisão 3 REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO O Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Ciências Exatas do Setor Palotina da UFPR prevê a realização de estágios nas modalidades de estágio obrigatório e

Leia mais

REGULAMENTO GERAL PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO EM ADMINISTRAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA EAD

REGULAMENTO GERAL PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO EM ADMINISTRAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA EAD REGULAMENTO GERAL PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO EM ADMINISTRAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA EAD O presente Regulamento tem o intuito de estabelecer normas gerais para cumprimento da Lei nº.

Leia mais