Universidade Federal do Rio Grande do Norte Pró-Reitoria de Pesquisa Núcleo de Inovação Tecnológica DIREITO AUTORAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Universidade Federal do Rio Grande do Norte Pró-Reitoria de Pesquisa Núcleo de Inovação Tecnológica DIREITO AUTORAL"

Transcrição

1 DIREITO AUTORAL O direito autoral é um conjunto de prerrogativas conferidas pela lei nº. 9610/98 à pessoa física ou jurídica criadora da obra intelectual, para que ela possa gozar dos benefícios morais e intelectuais resultantes da exploração de suas criações. Compreende três grandes áreas: Direitos de Autor, Direitos Conexos e Programa de Computador. DIREITOS DE AUTOR Direitos de Autor visam a prover proteção aos autores (escritores, artistas, compositores musicais, etc.) nas suas criações. Essas criações são usualmente designadas como obras e tem proteção por até 70 anos após a morte do autor. Existem dois tipos de direitos conferidos pelo sistema de direitos de autor: a) Direitos Patrimoniais, que permitem ao titular obter retorno financeiro do uso e da exploração da obra; e b) Direitos Morais, que realçam o elo pessoal existente entre o autor e a obra. DIREITOS CONEXOS Direitos conexos são os direitos reservados às pessoas responsáveis por dar corpo à obra, incluindo elementos criativos da sua personalidade (como no caso dos 1

2 artistas intérpretes e executantes) ou através da tecnologia (produtores, emissoras de televisão). Tem proteção por até 70 anos após a primeira exibição pública. Proveem proteção, como exemplo, às seguintes pessoas ou organizações: - Artistas intérpretes e executantes (atores, músicos, cantores, dançarinos ou artistas em geral), em razão de suas interpretações ou execuções; - Produtores de fonogramas e de gravações sonoras quanto a essas gravações; - Empresas de radiofusão, na sua programação de TV e rádio; 2

3 PROGRAMA DE COMPUTADOR *Mais informações sobre Programa de Computador no nosso site em auxílio ao pesquisador. LOCAIS DE REGISTROS PARA DIREITOS AUTORAIS: OBRAS LITERÁRIAS, DESENHOS E MÚSICAS: Escritório de Direitos Autorais (EDA) da Fundação Biblioteca Nacional (FBN) OBRAS DE ARTES VISUAIS: Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro OBRAS DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO: Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CONFEA) OBRAS MUSICAIS: Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro REGISTRO DE PROGRAMA DE COMPUTADOR: Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) 3

4 PROCEDIMENTOS PARA REGISTRO NA BIBLIOTECA NACIONAL: As obras deverão ser apresentadas com: a) Uma cópia do exemplar legível, devidamente numerado; b) Cada página rubricada pelo(s) autor(es) requerente(s); c) Preenchimento do Formulário de Requerimento para o Registro e/ou Averbação; d) Pagamento da GRU; e) Entregar pessoalmente na sede ou enviar por SEDEX para o escritório de direito autoral correspondente. *Vide site da Biblioteca Nacional ( TABELA DE PREÇOS: 4

5 EXEMPLOS DE GÊNEROS A SER REGISTRADOS: PROCEDIMENTOS PARA REGISTRO NA ESCOLA DE BELAS ARTES DA UFRJ: a) Preenchimento do formulário próprio de Registro/Averbação; b) Enviar duas produções legíveis e idênticas da obra, assinadas pelo autor, no tamanho máximo até A4; c) Enviar também cheque nominal ou comprovante de depósito em nome da Universidade; d) Caso haja cessão de direitos patrimoniais deverá haver um contrato de cessão; *Vide site da Escola de Belas Artes da UFRJ ( TABELA DE PREÇOS Registro (pessoa física ou pessoa jurídica) - R$ 80,00 Atualização cadastral - R$ 80,00 5

6 Segunda via - R$ 80,00 Averbação - R$ 130,00 Busca (por período de 3 anos) - R$ 300,00 NÃO SÃO PROTEGIDOS COMO DIREITO AUTORAL: O artigo 8º da Lei de direitos autorais relaciona o que não pode ser objeto de proteção: I. As ideias, procedimentos normativos, sistemas, métodos, projetos ou conceitos matemáticos como tais; II. Os esquemas, planos ou regras para realizar atos mentais, jogos ou negócios; III. Os formulários em branco para serem preenchidos por qualquer tipo de informação, científica ou não, e suas instruções; IV. Os textos de tratados ou convenções, leis, decretos, regulamentos, decisões judiciais e demais atos oficiais; V. As informações de uso comum tais como calendários, agendas, cadastros ou legendas; VI. Os nomes e títulos isolados; VII. O aproveitamento industrial ou comercial das idéias contidas nas obras. TÓPICOS RELEVANTES: CITAÇÃO DE OBRA No caso da citação ela pode ser feita de um parágrafo inteiro da obra? Segundo a doutrina, dependendo do tamanho do parágrafo ou do trecho que pretende copiar, se for muito extensa não é aconselhável, pois pode deixar de ser uma citação e passar a ser considerada uma cópia. Onde registro site? REGISTRO DE SITE O SITE LÓGICO (software) é protegido pelo INPI (Lei n. º 9.609/98); O SITE VIRTUAL é protegido pela Biblioteca Nacional, que protege também a seleção, organização ou disposição do conteúdo de um website (sitemídia). Devendo sempre ser encaminhado com cópia impressa do mesmo (art. 7.º, XIII da Lei n.º 9.610/98). 6

7 CÓPIA DE OBRA Posso copiar (reproduzir) uma obra literária, artística ou científica para fins didáticos, pessoais ou de estudo? A Lei Autoral Nº 9.610/1998 prevê, em seu artigo 46, algumas possibilidades de reprodução de quaisquer obras protegidas, tais como: a reprodução, em um só exemplar, de pequenos trechos, para uso privado do copista, desde que feita por este, sem intuito de lucro; a reprodução integral de obras caídas em domínio público, a citação em livros, jornais, revistas ou qualquer outro meio de comunicação, de passagens de qualquer obra, para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor e a origem da obra, dentre outros usos. A lei define, no inciso VII do artigo 5º, contrafação como sendo a reprodução não autorizada. Nesses casos o copista fica sujeito à ação civil por descumprimento desta norma. SANÇÕES CIVIS Quais as sanções para quem descumpre a lei? A lei de direitos autorais prevê algumas sanções civis para quem não cumpri-las, tais como: O titular cuja obra seja fraudulentamente reproduzida, divulgada ou de qualquer forma utilizada, poderá requerer a apreensão dos exemplares reproduzidos ou a suspensão da divulgação, sem prejuízo da indenização cabível. (Art. 102.) Quem editar obra literária, artística ou científica, sem autorização do titular, perderá para este os exemplares que se apreenderem e pagarlhe-á o preço dos que tiver vendido. Não se conhecendo o número de exemplares que constituem a edição fraudulenta, pagará o transgressor o valor de três mil exemplares, além dos apreendidos. (Art. 103, Parágrafo único) A execução pública feita sem prévia e expressa autorização do autor ou titular sujeitará os responsáveis a multa de vinte vezes o valor que deveria ser originariamente pago. (Art. 109) 7

8 AUTORIZAÇÕES PARA EXECUÇÕES PÚBLICAS No caso de estabelecimento onde os clientes tem a opção de ouvir música (ao vivo e mecânica), além de poder aproveitar a exibição de filmes. Quais autorizações necessárias? A apresentação em um estabelecimento de filmes e músicas é considerada Execução Pública, conforme art.2º da Lei de Direito Autoral. A mesma lei define, em seu art. 29, que a execução musical e a exibição audiovisual, cinematográfica ou por processo assemelhado, de qualquer obra, dependem de autorização prévia e expressa do autor. Sendo assim, faz-se necessária a autorização prévia e expressa do autor (ou outro titular dos direitos) para que a exibição seja realizada e, se for o caso, o pagamento pela comunicação da mesma. No caso da execução musical, seja ao vivo, através da utilização de fonogramas, via rádio, televisão ou transmitida por qualquer modalidade, a autorização é dada pelo Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (ECAD). Isto vale também para a música presente nos audiovisuais que serão exibidos no estabelecimento, pois, como afirma o artigo 86 da Lei, os direitos autorais de execução de músicas incluídas em obras audiovisuais serão devidos aos seus titulares pelos responsáveis dos locais ou estabelecimentos que comuniquem essas obras publicamente. 8

LIMITAÇÕES DE DIREITOS AUTORAIS

LIMITAÇÕES DE DIREITOS AUTORAIS LIMITAÇÕES DE DIREITOS AUTORAIS Guilherme Carboni 1. FUNÇÃO SOCIAL DO DIREITO DE AUTOR Limitações: hipóteses em que a lei permite a livre utilização de obras protegidas sem a necessidade de autorização

Leia mais

O que são Direitos autorais?

O que são Direitos autorais? Direitos autorais O que são Direitos autorais? Direitos autorais são uma série de leis criadas para garantir a circulação e veiculação da produção cultural, seja ela constituída por livros, jornais, discos,

Leia mais

VI FÜrum de EaD. De Joinville p/ JaguarÄo, 26 de fevereiro de 2013. Profa. Dra. Patrícia de Oliveira Areas

VI FÜrum de EaD. De Joinville p/ JaguarÄo, 26 de fevereiro de 2013. Profa. Dra. Patrícia de Oliveira Areas VI FÜrum de EaD De Joinville p/ JaguarÄo, 26 de fevereiro de 2013. Profa. Dra. Patrícia de Oliveira Areas U ni versi d ad e d a Re g i Äo d e J o i nvi l l e U N IVILLE P r o f e sso r a no Depar tame

Leia mais

CONVENÇÃO INTERNACIONAL PARA PROTEÇÃO AOS ARTISTAS INTÉRPRETES OU EXECUTANTES, AOS PRODUTORES DE FONOGRAMAS E AOS ORGANISMOS DE RADIODIFUSÃO

CONVENÇÃO INTERNACIONAL PARA PROTEÇÃO AOS ARTISTAS INTÉRPRETES OU EXECUTANTES, AOS PRODUTORES DE FONOGRAMAS E AOS ORGANISMOS DE RADIODIFUSÃO CONVENÇÃO INTERNACIONAL PARA PROTEÇÃO AOS ARTISTAS INTÉRPRETES OU EXECUTANTES, AOS PRODUTORES DE FONOGRAMAS E AOS ORGANISMOS DE RADIODIFUSÃO Os Estados contratantes, animados do desejo de proteger os direitos

Leia mais

ANEXO II PROJETO DE MELHORIA DO ENSINO MÉDIO NOTURNO REGULAMENTO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS

ANEXO II PROJETO DE MELHORIA DO ENSINO MÉDIO NOTURNO REGULAMENTO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA Esplanada dos Ministérios, Bloco L 70047-902 Brasília DF ANEXO II PROJETO DE MELHORIA DO ENSINO MÉDIO NOTURNO REGULAMENTO CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DE SÃO PAULO CREA-SP ATO NORMATIVO Nº, DE DE DE.

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DE SÃO PAULO CREA-SP ATO NORMATIVO Nº, DE DE DE. ATO NORMATIVO Nº, DE DE DE. Dispõe sobre celebração de convênios com entidades de classe para maior eficiência da fiscalização profissional, através da expansão das Anotações de Responsabilidade Técnica

Leia mais

INÍCIO E TÉRMINO DAS AULAS. Início das aulas: 20/09/2014 Término das aulas: dezembro de 2015.

INÍCIO E TÉRMINO DAS AULAS. Início das aulas: 20/09/2014 Término das aulas: dezembro de 2015. EDITAL DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2014 Os Diretores Executivo e Técnico do, no uso das atribuições que lhes conferem o Regimento Interno do, informam, por meio do presente Edital, que estão abertas as

Leia mais

EDITAL Nº 16, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2013

EDITAL Nº 16, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DIRETORIA DE PESQUISA

Leia mais

3.1 O período de duração de cada exposição será de 15 dias, podendo ser excepcionalmente prorrogado.

3.1 O período de duração de cada exposição será de 15 dias, podendo ser excepcionalmente prorrogado. ESPAÇO CULTURAL BRDE SANTA CATARINA Espaço Cultural Governador Celso Ramos REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DAS DEPENDÊNCIAS E EXECUÇÃO DO CALENDÁRIO DE EVENTOS 2016 1. OBJETO O presente Regulamento estabelece

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 2 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 170 - Data 25 de junho de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: SIMPLES NACIONAL SERVIÇO DE INSPEÇÃO VEICULAR. IMPEDIMENTO. O serviço

Leia mais

ebook Direitos de Autor na Música ascadvogados.com.br ASC ebook DIREITOS DE AUTOR NA MÚSICA

ebook Direitos de Autor na Música ascadvogados.com.br ASC ebook DIREITOS DE AUTOR NA MÚSICA ASC ebook DIREITOS DE AUTOR NA MÚSICA a. Quando o Autor adquire Direitos Autorais? Tanto a Convenção de Berna (documento legal que estabelece o reconhecimento do direito de autor entre nações soberanas),

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 2 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Divergência nº 4 - Data 13 de maio de 2016 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE (IRRF) LICENÇA DE USO DE PROGRAMA

Leia mais

REGULAMENTO 2016 PRÊMIO ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE CINEMA MOSTRA GAÚCHA DE CURTAS CAPÍTULO I DO PRÊMIO E DA MOSTRA

REGULAMENTO 2016 PRÊMIO ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE CINEMA MOSTRA GAÚCHA DE CURTAS CAPÍTULO I DO PRÊMIO E DA MOSTRA REGULAMENTO 2016 PRÊMIO ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE CINEMA MOSTRA GAÚCHA DE CURTAS CAPÍTULO I DO PRÊMIO E DA MOSTRA Art. 1º O Prêmio Assembleia Legislativa de Cinema, nos termos da Resolução n.º 2.902/2004,

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br BuscaLegis.ccj.ufsc.Br Divulgação não autorizada de obra protegida na internet Paulo Gustavo Sampaio Andrade* É muito comum entre os estudiosos da propriedade intelectual o entendimento de que a divulgação

Leia mais

O Código do Direito de Autor. Síntese e conselhos éticos na utilização da informação

O Código do Direito de Autor. Síntese e conselhos éticos na utilização da informação O Código do Direito de Autor Síntese e conselhos éticos na utilização da informação Direito de Autor É um Direito Fundamental (Constituição da República). Visa a proteção das criações intelectuais. Legislação

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL ALAGOAS PROPRIEDADE INTELECTUAL

INSTITUTO FEDERAL ALAGOAS PROPRIEDADE INTELECTUAL INSTITUTO FEDERAL ALAGOAS PROPRIEDADE INTELECTUAL INSTITUTO FEDERA DE ALAGOAS. Núcleo de Inovação Tecnológica. Propriedade Intelectual. Maceió. 2014. 11 p. 03 O QUE É PROPRIEDADE INTELECTUAL A propriedade

Leia mais

EDITAL Nº 14/2012 TRANSFERÊNCIA INTERNA E EXTERNA E APROVEITAMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO

EDITAL Nº 14/2012 TRANSFERÊNCIA INTERNA E EXTERNA E APROVEITAMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO EDITAL Nº 14/2012 TRANSFERÊNCIA INTERNA E EXTERNA E APROVEITAMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO O PRÓ-REITOR DE ENSINO DO INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ (IFPR), no uso de suas atribuições legais e estatutárias,

Leia mais

Regulamento Pitching RPCTV 2013

Regulamento Pitching RPCTV 2013 Regulamento Pitching RPCTV 2013 REALIZAÇÃO E OBJETO 01. O presente Pitching RPC TV 2013 é realizado pela SOCIEDADE RÁDIO EMISSORA PARANAENSE S.A. (RPCTV), com sede na Rua Mamoré, nº 753, em Mercês, Curitiba,

Leia mais

DIREITO AUTORAL EM ARQUITETURA E URBANISMO. Lei n 9.610/98 Lei n /10

DIREITO AUTORAL EM ARQUITETURA E URBANISMO. Lei n 9.610/98 Lei n /10 DIREITO AUTORAL EM ARQUITETURA E URBANISMO Lei n 9.610/98 Lei n 12.378/10 ARQUITETURA Construção concebida com a intenção de ordenar plasticamente o espaço, em função de determinada época, de determinado

Leia mais

RESENHA DESCRITIVA O QUE É DIREITO AUTORAL?

RESENHA DESCRITIVA O QUE É DIREITO AUTORAL? Disciplina: Produção Acadêmica - Resenha e Artigo - EaD Curso: Direito Gênero: Resenha descritiva Alunas: Nicole Tavares de Morais; Pâmela Cristina Cordeiro Professora: Beatriz Koppe RESENHA DESCRITIVA

Leia mais

Edital Concurso Cultural de Pintura em Tela 7º Festival Regional do Umbu

Edital Concurso Cultural de Pintura em Tela 7º Festival Regional do Umbu Edital Concurso Cultural de Pintura em Tela 7º Festival Regional do Umbu 1. PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO 1.1 A Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (COOPERCUC), promove durante o 7º Festival

Leia mais

EDITAL Nº 01/ 2014 EDITAL DE SELEÇÃO PARA O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS EM SAÚDE.

EDITAL Nº 01/ 2014 EDITAL DE SELEÇÃO PARA O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS EM SAÚDE. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CARDIOLOGIA E EPIDEMIOLOGIA. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL (UFRGS) INSTITUTO DE AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIA EM SAÚDE - IATS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO

Leia mais

Nº 63 - Brasília - DF, quarta-feira, 02 de abril de 2008 Pág: 13 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO

Nº 63 - Brasília - DF, quarta-feira, 02 de abril de 2008 Pág: 13 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO Nº 63 - Brasília - DF, quarta-feira, 02 de abril de 2008 Pág: 13 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO Portaria Normativa nº 3, de 1º de abril de 2008 Determina as áreas e os cursos superiores de

Leia mais

REGIMENTO DA REVISTA DIÁLOGO EDUCACIONAL

REGIMENTO DA REVISTA DIÁLOGO EDUCACIONAL REGIMENTO DA REVISTA DIÁLOGO EDUCACIONAL Capítulo I Da Revista e sua Sede Art. 1º - A Revista Diálogo Educacional, criada em 2000, é uma publicação periódica do da Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

Leia mais

CONCURSO CULTURAL 12º ANIVERSÁRIO CONFRARIA DAS IDÉIAS

CONCURSO CULTURAL 12º ANIVERSÁRIO CONFRARIA DAS IDÉIAS CONCURSO CULTURAL 12º ANIVERSÁRIO CONFRARIA DAS IDÉIAS ONG CONFRARIA DAS IDÉIAS CNPJ/SP 11.036.140/0001-36 REGULAMENTO Este concurso possui caráter exclusivamente cultural, não havendo qualquer modalidade

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA GABINETE DO MINISTRO. PORTARIA n, de 08 de fevereiro de 2007

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA GABINETE DO MINISTRO. PORTARIA n, de 08 de fevereiro de 2007 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA GABINETE DO MINISTRO PORTARIA n, de 08 de fevereiro de 2007 Regulamenta as disposições da Lei n 8.069, de 13 de julho de 1990 (Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA), da Lei

Leia mais

Abertura de PROCESSO SELETIVO para aceitação de estagiários

Abertura de PROCESSO SELETIVO para aceitação de estagiários Abertura de PROCESSO SELETIVO para aceitação de estagiários O, Agente de Integração de estágio sem fins lucrativos, no uso de suas atribuições e considerando a da Lei de Estágio nº 11.788, que permite

Leia mais

Procedimentos Internos do Departamento de Apoio ao Conama

Procedimentos Internos do Departamento de Apoio ao Conama MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Secretaria Executiva Departamento de Apoio ao Conselho Nacional do Meio Ambiente DCONAMA Esplanada dos Ministérios, Bloco B, 9º andar, sala 950 CEP: 70.068-901 Tel. (061) 2028.2207/2102

Leia mais

PROPRIEDADE INTELECTUAL

PROPRIEDADE INTELECTUAL PROPRIEDADE INTELECTUAL UNIDADE Nº 02 DIREITO DE AUTOR UNISINOS Prof.(a) Liz Beatriz Sass 2010/II DIREITO DE AUTOR É o ramo do ordenamento jurídico que regula e preside toda a estrutura legal relacionada

Leia mais

1.3 - A taxa de inscrição, que não será devolvida em hipótese nenhuma, terá o valor de R$ 25,00.

1.3 - A taxa de inscrição, que não será devolvida em hipótese nenhuma, terá o valor de R$ 25,00. EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DE OUTRAS CAPTAÇÕES UNA 2016/2º - PARA OS DE GRADUAÇÃO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA, FACULDADE UNA DE BETIM E A FACULDADE UNA DE CONTAGEM A Vice-Reitoria do Centro Universitário

Leia mais

CCA BERNARDON DESTAQUES DA SEMANA: CONTADORES E ADVOGADOS SEMANÁRIO Nº 22/2014 1ª SEMANA JUNHO DE 2014

CCA BERNARDON DESTAQUES DA SEMANA: CONTADORES E ADVOGADOS SEMANÁRIO Nº 22/2014 1ª SEMANA JUNHO DE 2014 News Consultoria, treinamento para gestão administrativa e atuação em processos e negócios. CCA BERNARDON CONTADORES E ADVOGADOS SEMANÁRIO Nº 22/2014 1ª SEMANA JUNHO DE 2014 DESTAQUES DA SEMANA: TRIBUTOS

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2ª edição de 2015

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2ª edição de 2015 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 2ª edição de 2015 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

EDITAL POSGRAP/UFS N 07/2015 RECONHECIMENTO DE DIPLOMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EXPEDIDOS POR INSTITUIÇÕES ESTRANGEIRAS

EDITAL POSGRAP/UFS N 07/2015 RECONHECIMENTO DE DIPLOMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EXPEDIDOS POR INSTITUIÇÕES ESTRANGEIRAS EDITAL POSGRAP/UFS N 07/2015 RECONHECIMENTO DE DIPLOMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EXPEDIDOS POR INSTITUIÇÕES ESTRANGEIRAS A Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, no uso de suas atribuições e considerando a

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DO UNISAL

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DO UNISAL REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DO UNISAL 2016 Apresentação Este documento estabelece condições e procedimentos para a utilização dos serviços, materiais e instalações das Bibliotecas do UNISAL, para garantir

Leia mais

Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. CAMPO GRANDE-MS, 6 DE MAIO DE 2015.

Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. CAMPO GRANDE-MS, 6 DE MAIO DE 2015. GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA- SEJUSP/MS AGÊNCIA ESTADUAL DE ADMINISTRAÇÃO DO SISTEMA PENITENCIÁRIO-AGEPEN/MS PORTARIA AGEPEN Nº 4, DE 6 DE

Leia mais

IT - 34 CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS E RESPONSÁVEIS TÉCNICOS

IT - 34 CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS E RESPONSÁVEIS TÉCNICOS IT - 34 CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS E RESPONSÁVEIS TÉCNICOS SUMÁRIO APÊNDICES 1 - Objetivo A - Solicitação de Cadastro de Pessoa Jurídica 2 - Referências normativas B - Solicitação de Cadastro de Pessoa

Leia mais

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura Municipal de Mangaratiba Gabinete do Prefeito

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura Municipal de Mangaratiba Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 3442, DE 07 OUTUBRO DE 2015. ESTABELECE NORMAS PARA O REQUERIMENTO DE LICENÇA TEMPORÁRIA PARA REALIZAÇÃO DE EVENTOS EM GERAL, NO MUNICÍPIO DE MANGARATIBA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO

Leia mais

REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS

REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS INTRODUÇÃO Esse documento orienta as aquisições da Agência de Desenvolvimento e Inovação de Guarulhos, doravante denominada AGENDE, inscrita no CNPJ nº

Leia mais

TÉCNICAS DE GRAVAÇÃO. por William Paiva

TÉCNICAS DE GRAVAÇÃO. por William Paiva TÉCNICAS DE GRAVAÇÃO por William Paiva CRIAR / PRODUZIR CRIAR / PRODUZIR ÁUDIO CRIAR / PRODUZIR ÁUDIO SPOT / JINGLE / VINHETA / TRILHA / ESPERA DE CHAMADA / ETC... CRIAR / PRODUZIR ÁUDIO SPOT / JINGLE

Leia mais

ROYALTY ARTÍSTICO e AUTORAL

ROYALTY ARTÍSTICO e AUTORAL ROYALTY ARTÍSTICO e AUTORAL Breve Histórico Royal Devido a Realeza Estatuto da Rainha Ana 10 de Abril de 1710 Inglaterra Sec. XVIII Adesão dos EUA Primeira norma legal que reconhece o copyright O Estatuto

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA n.º 01/1997, de 22 de maio de 1997 D.O.E. de 09 de fevereiro de 1999

INSTRUÇÃO NORMATIVA n.º 01/1997, de 22 de maio de 1997 D.O.E. de 09 de fevereiro de 1999 181 INSTRUÇÃO NORMATIVA n.º 01/1997, de 22 de maio de 1997 D.O.E. de 09 de fevereiro de 1999 O, no uso das atribuições que lhe confere o inciso XII do Art. 78 da Constituição Estadual, bem como o inciso

Leia mais

REGULAMENTO. Concurso Cultural: Só Goiania Tem. Realização: Brookfield Incorporações

REGULAMENTO. Concurso Cultural: Só Goiania Tem. Realização: Brookfield Incorporações 1) Do Concurso Cultural REGULAMENTO Concurso Cultural: Só Goiania Tem Realização: Brookfield Incorporações 1.1. O presente Concurso Cultural é denominado Só Goiânia tem ( Concurso ), realizado pela Brookfield

Leia mais

DIREITO DO ENTRETENIMENTO Direito Autoral Professor: Attilio Gorini

DIREITO DO ENTRETENIMENTO Direito Autoral Professor: Attilio Gorini DIREITO DO ENTRETENIMENTO Direito Autoral Professor: Attilio Gorini Direito Autoral aula 2 UERJ 2016 (Entretenimento) Attilio Gorini gorini@dannemann.com.br http://entertainmentlawbrazil.com.br http://linkedin.com/in/gorini

Leia mais

UNIÃO NACIONAL DE ESTUDANTES DIRETORIA DE MULHERES 7º ENCONTRO NACIONAL DE MULHERES ESTUDANTES

UNIÃO NACIONAL DE ESTUDANTES DIRETORIA DE MULHERES 7º ENCONTRO NACIONAL DE MULHERES ESTUDANTES UNIÃO NACIONAL DE ESTUDANTES DIRETORIA DE MULHERES 7º ENCONTRO NACIONAL DE MULHERES ESTUDANTES CHAMAMENTO PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE OFICINAS E ATIVIDADES CULTURAIS, ARTÍSTICAS, CIENTÍFICAS E DE COMUNICAÇÃO.

Leia mais

BIBLIOTECA - REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I - DA CARACTERIZAÇÃO E OBJETIVOS

BIBLIOTECA - REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I - DA CARACTERIZAÇÃO E OBJETIVOS BIBLIOTECA - REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I - DA CARACTERIZAÇÃO E OBJETIVOS Art. 1º A biblioteca do Centro de Educação Superior - UNICA está subordinada diretamente à Diretoria. Art. 2º A biblioteca do Centro

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO EDITAL DE SELEÇÃO PARA O CURSO DE GESTÃO DOCUMENTAL 2015/2

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO EDITAL DE SELEÇÃO PARA O CURSO DE GESTÃO DOCUMENTAL 2015/2 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ-REITORIA DE ENSINO Rodovia ES-010, Km 6,5 Manguinhos 29173-087 Serra ES 27 3348-9204 CENTRO DE REFERÊNCIA EM FORMAÇÃO E EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Leia mais

CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL PRÉ-APROVADO

CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL PRÉ-APROVADO CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL PRÉ-APROVADO Por este instrumento e na melhor forma de direito, a COOPERATIVA, doravante designada simplesmente COOPERATIVA, neste ato devidamente representada na forma de seu

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS

NORMAS E PROCEDIMENTOS NORMAS E PROCEDIMENTOS Compensação dos atos gratuitos Com o objetivo de informar nossos colegas responsáveis pelos Cartórios de Registro Civil das Pessoas Naturais, a Comissão Gestora do Fundo de Custeio

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO CAMPUS CABO DE SANTO AGOSTINHO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO CAMPUS CABO DE SANTO AGOSTINHO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO CAMPUS CABO DE SANTO AGOSTINHO EDITAL Nº 012/2016 CONCURSO DE FOTOGRAFIA II SEMANA DE MEIO

Leia mais

Anexo I ao Ofício Circular 136/2004-DG. REGULAMENTO DO WEBTRADING BM&F (WTr)

Anexo I ao Ofício Circular 136/2004-DG. REGULAMENTO DO WEBTRADING BM&F (WTr) Anexo I ao Ofício Circular 136/2004-DG REGULAMENTO DO WEBTRADING BM&F (WTr) CAPÍTULO I DAS DEFINIÇÕES Art. 1º Para os fins deste Regulamento define-se: 1. Arbitrador Cliente habilitado pela BM&F a atuar

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2015

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2015 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1ª edição de 2015 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

a adaptação de músicas conhecidas sem autorização do autor

a adaptação de músicas conhecidas sem autorização do autor Prezado Coordenador: Gostaria de saber se constitui crime a reprodução de músicas, sem autorização do autor, pelos candidatos ao Legislativo Municipal ou pelas empresas que realizam a reprodução. Aqui

Leia mais

EDITAL Nº. 49, DE 04 DE SETEMBRO DE 2015 EDITAL DE CHAMADA DO PROCESSO SELETIVO DE REMOÇÃO 02/2015

EDITAL Nº. 49, DE 04 DE SETEMBRO DE 2015 EDITAL DE CHAMADA DO PROCESSO SELETIVO DE REMOÇÃO 02/2015 EDITAL Nº. 49, DE 04 DE SETEMBRO DE 25 EDITAL DE CHAMADA DO PROCESSO SELETIVO DE REMOÇÃO 02/25 O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO, no uso de suas atribuições

Leia mais

ARQUIVO FOTOGRÁFICO MUNICIPAL

ARQUIVO FOTOGRÁFICO MUNICIPAL ARQUIVO FOTOGRÁFICO MUNICIPAL REGULAMENTO INTERNO CÂMARA MUNICIPAL DA FIGUEIRA DA FOZ DIVISÃO DE CULTURA, MUSEU, BIBLIOTECA E ARQUIVOS ÍNDICE CAPÍTULO I Âmbito, Estrutura e Objectivos CAPÍTULO II Da Conservação

Leia mais

DELIBERAÇÃO JUCERJA N.º 79, DE 04 DE DEZEMBRO DE 2014.

DELIBERAÇÃO JUCERJA N.º 79, DE 04 DE DEZEMBRO DE 2014. DELIBERAÇÃO JUCERJA N.º 79, DE 04 DE DEZEMBRO DE 2014. FIXA OS VALORES DOS EMOLUMENTOS DA JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO JUCERJA, PARA O EXERCÍCIO DE 2015. O PLENÁRIO DA JUNTA COMERCIAL DO

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 1 SEMESTRE DE 2016 FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 1 SEMESTRE DE 2016 FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 1 SEMESTRE DE 2016 FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM COMISSÃO ORGANIZADORA Solange Fonseca Marquione Gomes Raquel Munis Suelen Gomes 2 SUMÁRIO 1 - CURSOS OFERECIDOS 04 2 - AGENDA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2.878. a) cláusulas e condições contratuais; c) divergências na execução dos serviços;

RESOLUÇÃO Nº 2.878. a) cláusulas e condições contratuais; c) divergências na execução dos serviços; RESOLUÇÃO Nº 2.878 Documento normativo revogado pela Resolução nº 3.694, de 26/3/2009. Dispõe sobre procedimentos a serem observados pelas instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - SiSU Termo de Participação - 3º edição de 2011

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - SiSU Termo de Participação - 3º edição de 2011 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - SiSU Termo de Participação - 3º edição de 2011 1 - Dados Cadastrais da Instituição de Ensino Superior

Leia mais

Direito Empresarial II. Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2

Direito Empresarial II. Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2 Direito Empresarial II Foed Saliba Smaka Jr. Curso de Direito ISEPE Guaratuba 2015/2 Aula 07 Marca: Nome empresarial, nome de fantasia e marca são formas de distinção do empresário, mas distintos entre

Leia mais

REGULAMENTO. Competitiva Olhares Brasil de Longa Metragem para filmes de brasileiros e estrangeiros residentes no Brasil há pelo menos 2 anos.

REGULAMENTO. Competitiva Olhares Brasil de Longa Metragem para filmes de brasileiros e estrangeiros residentes no Brasil há pelo menos 2 anos. REGULAMENTO I. DISPOSIÇÕES GERAIS 1. A 1ª. edição do Festival Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba é organizada pela produtora Grafo Audiovisual. O Festival acontecerá na cidade de Curitiba,

Leia mais

EDITAL N. 03, DE 08 DE JULHO DE 2015

EDITAL N. 03, DE 08 DE JULHO DE 2015 1 EDITAL N. 03, DE 08 DE JULHO DE 2015 Regulamenta o Processo Seletivo para ingresso no curso de Graduação em Medicina da Faculdade Alfredo Nasser, no 2º semestre letivo de 2015, na condição de Transferido

Leia mais

http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-08/irpj_consorcio_empresas.php

http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-08/irpj_consorcio_empresas.php Page 1 of 5 IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA CONSÓRCIO DE EMPRESAS Considerações Gerais 1. INTRODUÇÃO 2. PROIBIÇÃO PARA A FORMAÇÃO DE CONSÓRCIOS 3. PERSONALIDADE JURÍDICA E RESPONSABILIDADE TRIBUTÁRIA

Leia mais

MBA em Gestão Financeira e Tributária da Empresa - Ingresso Contínuo

MBA em Gestão Financeira e Tributária da Empresa - Ingresso Contínuo MBA em Gestão Financeira e Tributária da Empresa - Ingresso Contínuo DESCRIÇÃO Organização e Realização: Universidade Estácio de Sá FBT - Faculdade Brasileira de Tributação Carga Horária: A carga horária

Leia mais

Gloria Braga

Gloria Braga DIREITO DO ENTRETENIMENTO Direitos Autorais e Sociedades Arrecadadoras 12.11.2011 Professora: Glória Braga Direitos Autorais e Sociedades Arrecadadoras Gloria Braga 12.02.2011 PRINCÍPIOS GERAIS DOS DIREITOS

Leia mais

Contrato de Compra e Venda

Contrato de Compra e Venda Contrato de Compra e Venda A compra de qualquer produto na loja virtual Pegolia, de propriedade da NICLO S COMERCIAL LTDA, inscrita no CNPJ/MF sob o nº. 43.372.119/0004-40, com sede na Rua Jaceru, nº 63,

Leia mais

ANEXO II. Dados relativos à obra audiovisual Título da obra: Títulos alternativos, se houver:

ANEXO II. Dados relativos à obra audiovisual Título da obra: Títulos alternativos, se houver: ANEXO II Formulário de conclusão do requerimento do Certificado de Produto Brasileiro - CPB para obra audiovisual não publicitária brasileira, nos termos do Capítulo III e do artigo 31 da Instrução Normativa

Leia mais

Registro Registro é facultativo (arts. 18 e 19 da LDA).

Registro Registro é facultativo (arts. 18 e 19 da LDA). Registro Registro é facultativo (arts. 18 e 19 da LDA). A proteção ao direitos autorais independe de registro. Efeito: segurança com presunção relativa aos direitos de propriedade. Finalidade: prova e

Leia mais

4) Declaração de Cessão de Uso de Imagem devidamente preenchida (Anexo 2).

4) Declaração de Cessão de Uso de Imagem devidamente preenchida (Anexo 2). CHAMADA PÚBLICA 08/2016 A Universidade Regional do Cariri URCA, através da Pró-reitoria de Extensão - PROEX e do Geopark Araripe G.A torna público o I Concurso de Fotografia com a temática: As Leguminosas

Leia mais

EDITAL - DPU/DIEAD DPGU - Nº 02/2016 CURSO DE CURTA DURAÇÃO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL - SUAS ALTERAÇÕES E POLÊMICAS

EDITAL - DPU/DIEAD DPGU - Nº 02/2016 CURSO DE CURTA DURAÇÃO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL - SUAS ALTERAÇÕES E POLÊMICAS EDITAL - DPU/DIEAD DPGU - Nº 02/2016 CURSO DE CURTA DURAÇÃO NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL - SUAS ALTERAÇÕES E POLÊMICAS O Diretor da Escola Superior da Defensoria Pública da União - ESDPU torna pública

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 14, DE 2014 (Senador Alfredo Nascimento - PR/AM)

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 14, DE 2014 (Senador Alfredo Nascimento - PR/AM) PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 14, DE 2014 (Senador Alfredo Nascimento - PR/AM) Altera o art. 5º da Lei nº 8.906, de 4 de julho de 1994, que dispõe sobre o Estatuto da Advocacia e a Ordem dos Advogados do

Leia mais

Título da Apresentação. Data da apresentação

Título da Apresentação. Data da apresentação Título da Apresentação Data da apresentação O que é o Direito de Autor? Proteção legal aos criadores para proteção das suas obras literárias e artísticas contra utilizações não autorizadas (músicas, filmes,

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. Este regulamento disciplina o Trabalho de Conclusão de Curso - TCC dos Cursos das Faculdades Integradas Hélio Alonso,

Leia mais

FUNDO MATO-GROSSENSE DE APOIO À CULTURA DA SEMENTE MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS

FUNDO MATO-GROSSENSE DE APOIO À CULTURA DA SEMENTE MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS FUNDO MATO-GROSSENSE DE APOIO À CULTURA DA SEMENTE MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS Cuiabá/MT, 10/04/2013 1 MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 1. INTRODUÇÃO 1.1 - Recomenda-se a leitura deste manual antes de utilizar

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NITERÓI SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA FUNDAÇÃO DE ARTE DE NITERÓI

PREFEITURA MUNICIPAL DE NITERÓI SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA FUNDAÇÃO DE ARTE DE NITERÓI PREFEITURA MUNICIPAL DE NITERÓI SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA FUNDAÇÃO DE ARTE DE NITERÓI CHAMADA PÚBLICA Nº 01/2015 Chamada Pública para Publicação de Artigos e Ensaios A Prefeitura Municipal de Niterói,

Leia mais

O CONGRESSO NACIONAL decreta:

O CONGRESSO NACIONAL decreta: Dispõe sobre o sistema de franquia empresarial (franchising); revoga a Lei nº 8.955, de 15 de dezembro de 1994; e dá outras providências. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º O sistema de franquia empresarial

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 881/07-GSF, DE 25 DE OUTUBRO DE 2007.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 881/07-GSF, DE 25 DE OUTUBRO DE 2007. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 881/07-GSF, DE 25 DE OUTUBRO DE 2007. Institui o Sistema de Exportação - SISEXP -. O SECRETÁRIO DE ESTADO DE FAZENDA, no uso das atribuições, tendo em vista o disposto no art. 82

Leia mais

Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 4049, DE 29 DE AGOSTO DE 2013.

Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 4049, DE 29 DE AGOSTO DE 2013. 1 Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 4049, DE 29 DE AGOSTO DE 2013. Regulamenta a Lei nº 9.322, de 25 de julho de 2013, que autoriza o Chefe do Executivo a Instituir o Programa Passe Livre Estudantil no âmbito

Leia mais

TERMOS DA CHAMADA PÚBLICA N

TERMOS DA CHAMADA PÚBLICA N CHAMADA PÚBLICA N 007/2008 Fortalecimento da Ciência: Pesquisa em Gênero, Relação Étnico-racial e Grupos Sociais TERMOS DA CHAMADA PÚBLICA N 007/2008 A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL N o 036/2012 PROPESP/UFAM A UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS (UFAM), por intermédio da Pró- Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ CONSELHO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE (COEMA) RESOLUÇÃO COEMA Nº 016/09

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ CONSELHO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE (COEMA) RESOLUÇÃO COEMA Nº 016/09 GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ CONSELHO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE (COEMA) 1 RESOLUÇÃO COEMA Nº 016/09 Publicada no DOE Nº. 4634 de 04/12/2009. Regulamenta as pesquisas científicas nas Unidades de Conservação

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO DO RIO GRANDE DO NORTE

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO DO RIO GRANDE DO NORTE 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO DO RIO GRANDE DO NORTE SEGUNDA RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 03/2016-Reitoria/IFRN PROCESSO SELETIVO PARA REMANEJAMENTO DE SERVIDORES

Leia mais

EDITAL Nº 16/2015 INGRESSO DE PORTADOR DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR (MATRÍCULA ESPECIAL)

EDITAL Nº 16/2015 INGRESSO DE PORTADOR DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR (MATRÍCULA ESPECIAL) EDITAL Nº 16/2015 INGRESSO DE PORTADOR DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR (MATRÍCULA ESPECIAL) A Direção Acadêmica e Administrativada Faculdade Guanambi, no uso de suas atribuições legais, em atendimento ao

Leia mais

CONTRATO DE CESSÃO DE DIREITOS AUTORAIS SOBRE OBRA LITERÁRIA QUE ENTRE SI FAZEM AS PARTES ABAIXO QUALIFICADAS.

CONTRATO DE CESSÃO DE DIREITOS AUTORAIS SOBRE OBRA LITERÁRIA QUE ENTRE SI FAZEM AS PARTES ABAIXO QUALIFICADAS. CONTRATO DE CESSÃO DE DIREITOS AUTORAIS SOBRE OBRA LITERÁRIA QUE ENTRE SI FAZEM AS PARTES ABAIXO QUALIFICADAS. Pelo presente instrumento particular de CESSÃO DE DIREITOS AUTORAIS, de um lado, pessoa jurídica

Leia mais

Ética em pesquisa científica e a

Ética em pesquisa científica e a Mesa redonda: Os desafios da pesquisa científica no século XXI Ética em pesquisa científica e a questão do plágio Bibliotecária Ms. Maria Carolina Gonçalves (IFSP-SBV) Agenda 1) Ética na pesquisa científica;

Leia mais

RESOLUGÃO CFP N 002/98 de 19 de abril de 1998. O CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

RESOLUGÃO CFP N 002/98 de 19 de abril de 1998. O CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA, no uso de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUGÃO CFP N 002/98 de 19 de abril de 1998 "Altera a Consolidação das Resoluções do Conselho Federal de Psicologia, aprovada pela Resolução CFP N 004/86, de 19 de outubro de 1986." O CONSELHO FEDERAL

Leia mais

REGULAMENTO. III Concurso de Redação do Jogue Limpo DO OBJETIVO. Geral

REGULAMENTO. III Concurso de Redação do Jogue Limpo DO OBJETIVO. Geral REGULAMENTO III Concurso de Redação do Jogue Limpo DO OBJETIVO Geral Estimular a reflexão sobre o exercício da cidadania em crianças e jovens, alunos de escolas públicas dos lugares discriminados no item

Leia mais

CARTA CIRCULAR Nº 3.721, DE 24 DE AGOSTO DE 2015

CARTA CIRCULAR Nº 3.721, DE 24 DE AGOSTO DE 2015 CARTA CIRCULAR Nº 3.721, DE 24 DE AGOSTO DE 2015 Altera o Documento 24 do Manual de Crédito Rural (MCR). O Chefe do Departamento de Regulação, Supervisão e Controle das Operações do Crédito Rural e do

Leia mais

Proponho à Caixa Econômica Federal a adesão aos produtos e serviços por ela oferecidos conforme a seguir assinalados:

Proponho à Caixa Econômica Federal a adesão aos produtos e serviços por ela oferecidos conforme a seguir assinalados: Grau de sigilo Proponho à Caixa Econômica Federal a adesão aos produtos e serviços por ela oferecidos conforme a seguir assinalados: UL - Unidade Lotérica Cód. UL/CCA Cód Ag. Nome da agência CCA - Correspondente

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. O projeto deverá seguir os critérios do projeto básico estabelecido pela Comissão Especial de Obras do CAU/AL (arquivo básico).

TERMO DE REFERÊNCIA. O projeto deverá seguir os critérios do projeto básico estabelecido pela Comissão Especial de Obras do CAU/AL (arquivo básico). 1. OBJETO E JUSTIFICATIVA. TERMO DE REFERÊNCIA Este termo de referência visa estabelecer os critérios mínimos para contratação de profissional e/ou empresa especializada e habilitada para apresentação

Leia mais

RDC ANVISA Nº17, DE 28/03/2013

RDC ANVISA Nº17, DE 28/03/2013 RDC ANVISA Nº17, DE 28/03/2013 Estabelece os critérios relativos à Autorização de Funcionamento (AFE) e de Autorização Especial (AE) de farmácias e drogarias. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA Gabinete da Reitoria. Edital do processo seletivo referente aos cursos de pós-graduação lato sensu para o 2º semestre de 2016

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA Gabinete da Reitoria. Edital do processo seletivo referente aos cursos de pós-graduação lato sensu para o 2º semestre de 2016 CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA Gabinete da Reitoria Edital do processo seletivo referente aos cursos de pós-graduação lato sensu para o 2º semestre de 2016 A reitoria do Centro Universitário Una faz saber que,

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO

PREFEITURA DO MUNICIPIO DE PORTO VELHO DECRETO Nº 11.887, DE 03 DE DEZEMBRO DE 2010. Dispõe sobre o Estágio Remunerado de estudantes matriculados em Instituições Públicas ou Privadas de Ensino Superior e Médio Profissionalizante e dá outras

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005.

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE UBERABA-MG CONSELHO DIRETOR RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. Aprova o Regulamento de Estágio dos Cursos do Centro Federal de

Leia mais

Regulamento de Distribuição

Regulamento de Distribuição Regulamento de Distribuição Índice Capítulo I - Disposição Preliminar Artigo 1º - Critérios Capítulo II - Cadastro Artigo 2º - Informações preliminares Capítulo III - Organização do Cadastro Artigo 3º

Leia mais

NÍVEL SUPERIOR (GRADUAÇÃO):

NÍVEL SUPERIOR (GRADUAÇÃO): A Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão, atendendo à demanda da Prefeitura Municipal, tendo em vista as diversas requisições de estagiários para auxiliar nas atividades de suas Secretarias, direta

Leia mais

Registros de Programas de Computador

Registros de Programas de Computador Curso de Capacitação de Gestores de Tecnologia em Propriedade Intelectual Registros de Programas de Computador Maria Alice Camargo Calliari Coordenadora Geral de Outros Registros Diretoria de Transferência

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.127, de 7 de fevereiro de 2011

Instrução Normativa RFB nº 1.127, de 7 de fevereiro de 2011 Instrução Normativa RFB nº 1.127, de 7 de fevereiro de 2011 DOU de 8.2.2011 Dispõe sobre a apuração e tributação de rendimentos recebidos acumuladamente de que trata o art. 12-A da Lei nº 7.713, de 22

Leia mais

1.3 Nº LOTE: 1.4 Nº MATRÍCULA: 1.5 Nº OP. FINANCEIRA: 1.6 Nº SIG-CF: 1.7 LINHA FINANCIAMENTO:

1.3 Nº LOTE: 1.4 Nº MATRÍCULA: 1.5 Nº OP. FINANCEIRA: 1.6 Nº SIG-CF: 1.7 LINHA FINANCIAMENTO: PROGRAMA NACIONAL DE - PNCF 1. IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE PRODUTIVA 1.1 NOME DO PROJETO: 1.2 MUNICÍPIO/UF: 1.3 Nº LOTE: 1.4 Nº MATRÍCULA: 1.5 Nº OP. FINANCEIRA: 1.6 Nº SIG-CF: 1.7 LINHA FINANCIAMENTO: (

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 732, DE 2011

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 732, DE 2011 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 732, DE 2011 Altera o 2º do art. 4º da Lei nº 10.522, de 19 de julho de 2002, que dispõe sobre o cadastro informativo dos créditos não quitados de órgãos e entidades

Leia mais

Considerando a importância da divulgação de imagens das unidades de conservação para sensibilização da sociedade sobre o tema;

Considerando a importância da divulgação de imagens das unidades de conservação para sensibilização da sociedade sobre o tema; PORTARIA Nº 19/2011 O PRESIDENTE DO INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE INSTITUTO CHICO MENDES, nomeado pela Portaria nº 532, de 30 de julho de 2008, da Ministra de Estado Chefe da

Leia mais