I * '« Rcdaffto r Oficímae: a Anlànlo C. Merl, TK LK FO NF: t Garbo e d e s file. M enção BREVEMENTE UMA LOJA ESPECIALIZADA EM ROLAMENTOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "I * '« Rcdaffto r Oficímae: a Anlànlo C. Merl, TK LK FO NF: t - 3.1. Garbo e d e s file. M enção BREVEMENTE UMA LOJA ESPECIALIZADA EM ROLAMENTOS"

Transcrição

1 I * '«4NO VI N-o Diretor He*q)Oii«<ávrl: SALVADOR F F M A N Ü E S Rcdaffto r Oficímae: a Anlànlo C. Merl, TK LK FO NF: t Ol HINHOS w x :\n o ih àrm» 1 t u A sua ridade deu pintem uma bela de- ^ fi'lrnçã<í de civismo. Ainda mai^ o de^-fifoi testáraunho fiel *i<* qrn um futuro? unrrifftmn aguarda Ourinhos. Lutar pof es4- '1 futuro é o dever de cada um de nók com aquele mesmo idealismo que inspirou os nossos anle >assodos que fizeram " 7 de Selembro. o x - uoo - x uutl -, - V * v - f «O0 X * r ae uuri d Diretório Mtwu pal dv Ourinhos, do la r- I do Republicano, tem a satisfaço de vir > publico, dirigindo-*e especialmente ao eleitor ounnhcn- I para apresentar seu* candidatos ás próximas *ckioôes mun cipais de 13 de outubro. (Xun «. pensamento voltado, exclumv.«m*nlpare u progre <> de Ourinhos, para o bem estar Jr sua população, particularmente ús camadas ovai* pobres e sofredoras, êste diretório em democrática e entusiástica convenção municipal, escolheu homens que trazem como credencial, um passado de trabalho, capacidade «* honradez que c«e fazem merecedores d o tô d a confiança da coletividade ourinhense e os classifica como ideais administradores e legisladores Assim sendo eleitor, apontamos á sua consciência, ao seu julgamento, os - guintes nomes: P M. JOSÉ MARIA P VM HOAUCK Par, Vice: Prof. XORIVAL VIEIRA DA SILVA PARA A GAMARA DE VEREADORES: AGOSTINHO RIBEIRO DE CARVALHO ALBERTO > \NTOS SOARES ANTONIO MOREIRA APARECIDO GONÇALVES LEMOS ARLINDO BICHHRI ARTHUR JOÃO BAJSCH AVGUSTINHO ROMERn CELSO CRUZ ESPERIDIÃO CURY IBRALM ROBERTO ABUJAMRA 1IUNEU VERONEZ JOSÉ LUIZ D E V IE N N ^ I MITHIX) MINAM1 ÍKSCAR VIEIRA L)A COSTA ítrison FERNANDES ALONSO PAUL1NO DOS SANTOS PEDRO DA SILVA FRANCfj SÉRGIO EMIODJO DE FAIWA O urinhos. 7 R elem b ro «tá, <1 DIKFTóRfrr M t \ l (, Garbo e d e s file civism o de 7 de M enção BREVEMENTE UMA LOJA ESPECIALIZADA EM ROLAMENTOS Rua Expedicionário, Ourinhos COMUNICADO (C G E S P) \ Cia. de Armazéns Gerais do Estado <! ' Sn o Paulo LA GES I, comunica qir m»tulou cm sua sé de Central, á U. X \ dc Novembro oog 9. 0 andar, um a sala destinada «xclusivamentc á seus iiepoailuntes c eventua - interessados, para que os mesmos possam fetivar o venda <!» produtos armazenados em suas dependências. Aguardamo- com prazer a visita dos interessados, par i mcesclarechneotns e instruções. -5 B i m arcaram o S etem b ro Encerrando o program-i comemorativo da Semana da Pá Iria, realizou-se ontem desfile tradiciorial d<* Dia da Indvpêndência. Toda» as Escolas <1 Ourinhos se esforçaram para a grande fiarada cívica. M* smo os Grupos Escolares dos bairros periféricos, que são frequentaoos por filhos de operários desprovidos de recursos financciri s. prepuraram-se para o desfile, apresentani««arr > alegóricos e fanfarras que confirmam o sfórço não.só do corpo docente das nossas es- 1"Ias publicas, ino- tainbém dos pequeninos estudante s que vêm na data magna da nossa Pátria t- motivo para o congraçamento de tôdos os brasileiros. (A R B O s ALEGÓRICOS Todos os estabelecimentos de ensino, no corrente ano. desfilaram com carro- alegóricos. 0 Grupo Escolar Jacinto Ferreira de Sá exibiu três carros, representando motivos folclórico? dv todos os Estados brasileiros Em um deles exibiu-»e uma menina com traje típico dos pampas, representando Miss Universo, que este ano é brasileira gaúcha. Já o Grupo Escolar Virgínia Ramalho, apresentou um carro m ostrando ao povo as duas fases da escola, a antiga com a professora de palmatória em punho e a moderna, com o< novos métodos de ensino, u n n professora alegre, que substitui com i seu sorriso jovial o- castigo* medievai»: FANFARRAS Seria difícil julgar a-> fanfarras. O Colégio-San to Anlonio com as suas aluna» impecavelmente trajadas deu um exemplo magnífico de organização. Esse estabelecimento parece que se propôs mostrar em pra-,ct publica que as m u lheres são capazes de desempenhar o mesmo papel do- homens em matéria de civismo. Des dc a fanfarra ató á cadência das moças, tudo fui perfeito na exibição do colégio das irmãs. Foi. talvez, o unico estabelecimento de ensino a apresentar, com rigorosa perfeição, uniformidade na indumentária. O Instituto de Educação Horácio Soares, lendo ií frente o seu diretor, o prof. Pedro Marques, a Escola Técnica dv Comércio, a Escola Artezanal (de Ourinhos e Ipauçu o Tiro de Guerra sub o comando do sargento Plínio, todos mereceram nota dez no desfile de ontem. INDUSTRIA.. - t â w m a 2a., 3a., 4a., 5a., 6a., sábado... e domingo também é dia da Kombi. Durante a semana, tira se os bancos tro'.eiros da Kombi Enlõo ela pode transportar engrododos de ovos, implementos oyrícolos, socos com cereais ou encomendas Sõo 845 kg dc carga, distribuídos em 4,8 m3 de espaço coberto. A Kombi também pode levar gente e corgci. Juntos. A carga (400 kg) e mais 6 pessoai E aos domingos, o Kombi se transformo em carro dc passeio. Põe-se os bancos e cabe tôda a família confortavelmente instalada, mais o bagagem. Então o pr' «rama < jr pa -ar, divertir-se. A Kombi não é veículo a p e r v poro algurnes o >.<' í para tôdas as ocasiões - tedos es dias da semana Gasolina e óleo, a Kombi gasta pouco. Foz mais de 10 km com I litro de gasolina e leva só 2,5 litros de óleo no cárter Economizo, também, em pneus e no manutençao m gr-ul. O negócio é umo Kombi. Venha ccnvor«or < IVINOIOO* AUTOtIZAOO SOCIEDADE DE AUTOMOVEIS BANDEIRANTES LTDA. Rua Dr. Arlindo Luz, s/n. - Telefone, Caixa Postal, OURINHOS Dessa feita, a industria e o comércio de Ou- rinhos participaram tain bem dos festejos civicos do 7 de Setembro. Entre os est&belecimntos industria is de Ourinhos se sobressaíram a Retifica dv Midnre-s llecord, a C ia. dv Automóveis Raul S ilv a«a fábrica de Truokc Ho. l^sta ultima surpreendeu o povo ou- rinhenae, apresentando caminhões tanque de sua fabricação. ritl.h R A M OH VKtUlVTOh CIPOSA VIÜRAÇARIA REGINA Fre* oe Peulo - M C A II D K JC H.U a. ih W OURINHOS r

2 p a g i n a DIÁRIO DA SOROCABANA Ourinhos, Domingo, 8 de Sokm bro,de SE - I José Cario» Rosa. Antônio Nunes Faria Al ba Ferrari Ferraz Alice d :s Santos Silva Joaquim Florentino Antônio Rosa Benedito Siqueira Neyde Perino Pedro Modvna Neide de OHveint Elir.abeth A. Silvestrini EM XAVANTES Augusto César Roquejane l Ai lt. >E CAMPOS Poulo Plantiér Junior I XRAO ANOS AMANHA Heleny Oliveira Souza V anete C. Braz Lidio C assiolat1 Sônia M aria Minuccl Lourdes Aparecida Fiorílo M ariangela Zanoto Srrgío Di Paschoal J se Augusto Rulino Rosalina Pinilha Silvia Regina M arcante Aparecida Tomko Ueda Terczinha Geraldo dc Lima Cé! > Diogo de Carvalho Di l rrs Eduardo Pereira M árcia Maria Gcrvàsio Toloto EM PA LM 1T AL M arisa Pereira I M IBIRAREMA Lázara Messias Cunha EM > M TO GRANDE Pedro Agostinho EM B. 1)E CAMPOS Iracem a P. Toledo Castanho I M PIRAJV M arlft Elisa Garcia DIA 10 Completará hoje, 2 mesc. de idade o lindo garoto, Jo5o Miguel, filho do casal Celeste. Sam ir Cury. Josc Benedito N. da Horta Antônio Saraiva Oliverio M arcante F. S Schuwab José Luiz Ber&i Tcrezinha B. Nivcli Narciso de Arruda EM SAO PAULO Col mbina Tozzi EM 1B1RAREMA Miguel Sanches M aria dc Fátim a Rocha EM B. DE CAMPOS Vera Lucia G uipore EM PIRAJU M aria L. Moreira Símóe'- DIA 11.lc.se Maurício Giambroni Paulo SuttO W agner Ruiz Romero Orlando Braz Regina Célia C. da Silva EM XAVANTES Ana Lulza da Silva EM P.ALMITAL Dr. Nelson André EM B. DE CAMPOS Olivia D am iati Campos EM 1PAUÇU Basüio Paganélli LOCALIZAÇÃO: Vila Bôa Esperança - Ourinhos Eslado bu ^ ± Í <luad,* l do Asfall Direção, Ourinhos -São Paulo. IERRENO: in2 45 árvores frutíferas chiqueiro pura oo porcos, pomar, galinheiro para 50 galinhas e 50 frangos, tudo com uguu encunuda, iuangueirão, Imrto, 4 residências dc lijólos. luz e clrtoa, água aguu encarnada. Tratar ;i Rua Arlindo Luz 7!) r. ZÉZO OURINHOS Horário: das 13 ás lí horas. Posto Ypiranga Servir bem, para servir sempre Rua Duque de Caxias, o u k in h o s Laboratório de Análises Clinicas 0SWAL90 CRUZ Direção: DR. CLÁUDIO MOTTA Ana. A uxiliar: JOSÉ DE CAMARGO Metabolismo basal (Aparelho Collins). Diagnóstico precoce da gravidez. Dosagens de eolestevol, glicose, uréa. etc. ANTIBIOGRAMAb Culturas Reação de Machado Guerreiro Determinação de grupo sanguíneo e Fator Rh Reações sorológicas. Mantemos uin perfeito serviço de TRANSFUSÃO DE SAN GUE anexo ao Laboratório. Trabalhando sob um perfeito contrôle técnico laboratorial, oierecemos aos srs. médicos da região que nos prezam com a sua preferência o mais alio padrão dc eficiência. Avenida Altino Arantes, 172 T elefone 217 OURINHOS Dois jo v e r iu r n brigo de nome Michel L. Delpjorre, lormado em ciência- econômica» pela Universidade dc Sorbonnc e um japonês, Yulaka Okano, estudante de economia du Universildade de Tnquio, enconliretrr<-.se atual m inta no Brasil afiós percorrerem numa Kombi mais de 50 países. A "Expedição Mundial de Boa Vontade como foi denominada por seu idenlizador, sr. Michel Delpierre, iniciou íi excursão em Bru xelas. em junho de Depois de atravessar vários países do sul da Europa. o Kombi atingiu o Oriente, on<b enfrentou estradas das mais difíceis, andou por regiões inóspitas, olgumos delas nnde lui vários anos não passava um automóvel. Em fevereiro de 1962 os viajantes Chegaram aos i Ias Unid - visitarem èsse país e o Canadá rum aram pura a America do Sul. pela rota do Pacífico. Atravessando a America Central percorreram, depois o deserto de Atacama, no Chile e a Patagônia, na Argentina, por caminh<>s de Ioda -péci<\ lá no Brasil, com mais de mil qtiilometros rodadoü, fizeram uma li geira pausa em São Pau Io, onde visitaram o diretor-superintendent da Volkswagen do Brasil, sr. Sckultz-SVenk apro veitaram pera realizar uma revisão na Kombi. Os dois viajantes seguiram depois para Brasília e. ainda ôste mês, deixarão o Brasil, saindo do Rio de Janeiro co m destino á África. Esperam terminar a missão de boa vontade em 1965, dcjyois do percorrerem em sua super-carrega- da Kombi VW um total <Jbe 90 países. Professora competente de Corte e Costura Matrículas abertas Rua Rui Barbosa, 327 OURINHOS jl 1 INFORMA O PROGRAMA DA SEMANA t a n t a s O U R IN H O S TÉCNICO ESPECIALIZADO Sirva á São Paulo, ingressando ha Fôrça Publica, condições de alistamento c demais informações com o Sargento LARA, das 12,00 ás 18,00 horas (Assistência Familiar). XPRESI NTARA HOJE Matinal, às 10,30 horas da manhã, c cm vesperal, ás 13,30 horas: VENDAS RECOND1CIONAMENTO ASSISTÊNCIA BASE DE TROCA de MILTON SALADINI Avenida Altina Arantes, 537 Fone 237 OURINHOS O MENINO E O EEFI ANTE me com SABE Colossal fil- Á ii ilr cm Ires.sessões As 17,30, 20 e 22 lis: O MU NDO DE NOITE - Colorido, Strip Teases Proibido até 18 anos. Xmanhã, cm vesperal, ás 14,15 horas, e N.i Primeira sessão, ás 19,30 horas: O ll NDO DE NOITE - Colorido, apreseni-ui! >lrep Tc as e. «Tié 18 anos. Na segunda sessão, ás 21,30 horas: XI XR DE SXNH E Filme japonês, com len 1 1- m português, e, cm cinemascope. TERÇA -FEIRA X I SPERAL, AS 14,15 HORAS: XSSXsSINXTO EM COPACARXNX Gom - rl Vlaria Pi lar. Filnic brasileiro X noite, em sessão unica, ás J9.30 horas: Programa duplo: Cura Char INIXIIGUS DX 111 MANIDADE les Bronson. XSS XS.-INATO I XI ( OPXCARAN V Com.! J1hn II rbcrl Maria Pelar. - Filme- brasileiro Q U A R TA -FEIR A Vesperal, ás 14,15 horas: i 1 1 : l \ p< i.\ i." i imi Igrndah cm português.i imiti*, cm si ssão imica, tis 19,30 ikoras: CONFLITO Dl Dl AS ALMAS Colorido, i Xirp ida M<* Kuna e Bill Traveres. Prece Sortimento e Qualidade 6 o que oferece CASA PAULIS1AM o endereço é: Rua 9 de Julho, n.o 247 O U R I N H O S Auto P e ç a s Ourinhense Ltda. PEÇAS E ACESSÓRIOS PARA MERCEDES, F. N. M. FORD CHEVROLET. Rua do Expedicionário, 808 Fone l í ATENDE-SE Á NOITE:- Rua do Expedicionário, n.o OURINHOS SENSACIONAL Fogáo à Gáz com conjunto t rmico fornecido pela Helirçjáz Casa Clorival que apresenta ainda utilidades domésticas cm geral. CASA CLORIVAL Praça Melo Peixoto 124 / OURINHOS 1 k nao Coronel Limoeiro, o se fezendeiro - o meicr éamo deixe, enganar! É um conselho de enorme valia: muito cuidado com os que tentam vender peça PARA SEU FORD - <'i EXIJA SOM ENTE igualzinha". Nós sabemos que as peças Ford legitimas sao as umeas aprovadas pelos LaboratóriosFord de Controle de Qualidade. Por isso, só trabalhamos com peças Ford legitimas para que o seu Ford se mantenha sempre Ford. L E G ÍT IM A S! AMPLO ESTOQUE PREÇOS ESPECIAIS MECÂNICOS TREINADOS NA PRÓPRIA FABRICA Cia. de t e i m e i s RAUL SILVA - OURINHOS -

3 Onrinlv». Dom iago, 8 de Sc lem bro dc 19G.1 " la H lu n \ s u lto t XIIAXA VAflhui 3 I XIX VltAI X Dl PR SENTI l»ar X XGRADI T.KU < N ÍSCIMENHI DE SI X PRIMI IRA FILHA O pr 54 nle qu- Karah lhba recebeu d Nu <la Pérsia, por ocasião do nascimento <te suu filha fui apenas" uma pra a particular. Ainda no I- i- io, a princesa Farah 1' - ha r e t^ e u das mãos do esposo um punhado de papeis que lhe davam d rei to a uma praia no Mmt Cáspio. 0 presente do Xá é também um estimulo aos dutes irquite tônico» de Farah. po 9 além da praia receberá dt*»eu r co mar do a pos - bilidade d projetar e mandar construir uma c isa com 08 peças, para passar confortavelmente os fins d<- -emana. TORIU. Dl BABEL IPX TI MIMO ( h \1 7 T E R R A Ç O S O templu de Ne»o, ere gid j na Babilon a. chamado comumente de Torre de Babel. foi cons truido i m s te terraços que simbolizavam as divisões do céu. D \crsas raças de operários trabalharam em - u u con.-trução, falando idiomas diferentes, o que lor nou-sedificil e denv-rada Todavia, exprimia perfeita e fielmente u grau ç evado da arqu tetura da época, do povo Bubilonio. (il.xdx XX1K.X Êsle ano, o rigido in- \ rno que assolou us Estados I niâds. tornouse um do> melhores amigo» do Brasil. As geadas e a neve que caíram na Amér ca do Xovjuis da Califórnia. fizeram com que a laranja brasileira <ntrasse cm novo marcado. Sómenlv o Canadá consumirá este ano ma s de 600 m 1 caixas de laranjas brasileiras. VIX X XORK-PARK LXI 9ii MIM TOS Calhaus llua Duque de Caxias, 425 A concorrência entre ingleses e franceses de um lado. e norte-americanos do uulro, fura com que em 1970, o percursoj \ \e Xork Pun-, -. ja efetuado em u nus 90 mnutoe. Como se s»- j be, os ingleses e fvan c. -i s r»tõu trabulharnb' junti'5 paru construírem ' -q u e transportará p u - sa.yeirc* na rutu Nova nu» 17Ü minutos. Êsle avião ficará pronto, em I9tis custará cerca dei l.i bilhões de cruzeiro.*. XgoiNi, porém..1 ante da I Ti.,..noorrência que êste avião fará ás empresa* aéreas uorte- Mni' ru anas. "s Estados Unidos decidiram construir um a v ã o a n d a mais veloz que o Cun cnrdf". D novo avião anier cano poderá uivançur a vidovilade de 3.(í<n. quibouetr * por hora. ligando Pari- ü Nova Iorque em apenas 90 mi nulos O aparelho devenv nlo em Atualmente, o avião mais \ 1- loz que trans Ia nesta linlm faz o pecurso em, 7 horas. XTEKRD IX)I POXTF PXI1X DESTRI IÇAO l.tma das mais duras batalhas de Alexandre, chefe do exército mnevdônio. foi a da conquista de T ro. na Fenício. Tiro era cunstru da sôbre uma ilha imp"<sibilitan,1o n Alexandre aeerc.ir- -e dela, de\ do ao fato de não possuir navios mi numero bastante para isso. Todavia, tal desvantagem liâo fez desistir Ahxundr mandou construir um aterro que ia da terra firme até a illm. Os habitantes d* 'Pro responderam com lançamento de l og >òbre o- trabalhadores Mas o grande chefe não desanim ou: reuniu os na \ ios que es lavam nus cidade- feriicias. que cie havia, conquistado e com v rs cercou Tiro, cortando-lhe o abastecimento II aterro fui feito1 e através dele lançou um ataque decisivo u Tiro, onde seu- soldados massacraram eêrca de ti- rios e capturaram de 30.1 íni. II 1 U r ju Uma na Rua Expedicionário, 492 Traiur coan o sr. ZÉ/Á), á Rua Fone 136 Arlindo Luz, 79 Horário <1 is 13 á* 14 horas 01 KINHOS. mais O TPATOR Q u è ^ ^ A O BRÂSff OS TOQ A N O S DE EXPERIÊNCIA DA ir.íã Q f T v r S Éve é o trodm." Irolo r CfV rv 55 i>*'< «< ' h- : eob icenço de Kloochner Hjmboldl Oeuti A G Kdln Al. m nho O s f r o t p r e s DEUTZ D M r e i v m o d«b r o 1 trolor m j i s e c o n ô m ic o d o m u n d o, a p r e s e n to entre ou tros v a n t a g e n s : M o to r D iesel 3 ci' ndros. 35 HP. R esfriado a a r kg. d e p ê s o c luv ro. 1 tolos a ju stáv eis, d ia n te ira s e tra z e iro s M aior o ltu ra d o ch ão. le v o n to m e o to hidráulico d e 3 aorito». T om ada d e fôrça. PRONTA EN TR EG A Financiado pelo Bonco do Rraiií. Parfaita anidência técnica, garantida por wxlenso reda de revendedores autor' nd- t. em flurinfios: - O F I C H f l H O h E x p e ilic io irio Fone 312 J B G R A Ç A A melhor o R fl w r O 5 racão O RESFRIADO A AR P o te n te, rob u sto e e c o n ô m ic o, o tra to r DEUTZ DH 5 5 i a lta m e n te v e r s á til. In d ica d o p a r a : ( Serviços pesados d e agricultu ra (o ra d o d e 4 discos no hid ráu lico ou 5 discos no a rro s to!. D esloco e p rep a ro d e ferro s virgen s Tr m r u m e n to d e c o rre to s, comboios e c a rg a s p e s a d a s. T rabalh o s d e comp o r tc,à o e do C I L p cv im en to çô o k você pode produzir MAIS LEITn com M ENOS ALIMENTO Este re-ultado lhe garantem as novos RAÇOES ME- LAÇADÃS DA SOCIL, porque são Mais Nutrit vas - Mais Saborosas -Mais igeridas lhe oferece as melhores rações Para - AX I < BUVINU> St l\u " Venda": Concentrados POEDIL Sl IV ^ 1MNI \ l ' s \ < MINERAIS PULI VITAMINAS sl T I U XXTTa flitih ft d S \ KTKDINAIUOS MTC. D ando os m elhore* fatôrcs que p o s9 Íb ib 'arão á g r a n ja produzir s e m p re mai<5 c p o r m e n o s custo. Carvãltio RUA XNTAMn CARLOS MORI, 20 TELEFONE, ies s u i n p \È. CAIXA POSTAL, 300 OURINHOS C O L E G A S!!! ii (1HK.MID KSTl D.XNT1 L IM I BARIiD- X graças u cooperação du DIÁRIO vern a publico Irazer-lh' s alguma- notícia- do qu* :i» pí'' iii''v0 nd- X«-1m inn oiremo- pela i.iimp'1 iiiih Pró-lnstalação da K*>cola d-' Kngeidianu: a no*-n comissão interna -tabeleci-ij já contato.* c m a>» K-colas da cidade e da região, obedecendo u<» programa nos- >, v -du agora -i- cidade- da r- viâo com a colaboração I nane nu da ívoii"ão V rmam nl Pró-Instalação da Faculdade de Engenharia -I <hirinho*. O nos-o inter«'--e pela in-lalacão du I o Ilida le uiicit-o compr lidamos <-»d' ga- que nó* *-tudanles é que '< n iip ii ri* I i.i I' com a m - l.ilação d- uma tal < cuia vamo- pois agir. movimentar a opimão publio i, X'(>CÊ d e \1 ser o maior propagand sta de*ta (lampanba talv z seja \ OCÊ um d 's pi*'m'*irt - aluricu* da Escola < U** virá servir, prálicanieiile, DOIS ESTA DOS. o i.krb ip slc prim.ro c-ntalo pelu imprrn-a vêm ainda informar o colega studanque ' stara promovendo uma AsSEM- BLEIA ifjtai. n i próximo dia 1* qu- constituir-sv-á seguram ntc na primeira reunão de gtudant- s jam&i- realizada na região. Dii' gime-rio- sobremodo aos colegas do instituto d Educação que ruda v r á o debatidos "9 ^eus problema» estudantis, ma-, a p ro v - turno» o jo para convidar "s demais co-! ga- estudantes a assistir uma reunião de -dudantes t ti se preocupam coin os seus pr-dilema- ja sã muitos. Algun- do- as- sunlus a -t rem tratad - serão: Escola de En- - iiliar a! Our nli - Probl«n,as estudantis. " I Io (ierb. outro» l grande interès- - dos estudantes. ' Colegas, é prec-o que no» unamos nseguir ii qu«* d - jams para (hirinhos. RI V 9 DF JLLHO, ts > i Lm I rvntc \ Oficina Ford* I H t 1.1 S T X Dr. F u ad Josè Pedro D r. Nelson de L e ã o i I IM L X MEDICA E LlltÚRC.K \ HDLÊSTIX- DF ^FMIDRXS Itua Xnlonio Prado, 21 O L i n t N H C! para Jovem de boa vontade1 Se v c u t e m >aude normal. suficien'e capacidade intelectual pura estudar <* aproveitar ao máx ma cua< aptidões, e principalmente caráter sadio, para amar a Deus e ao próximo conv> a -i mc-mn talvez VOCÊ TENHA V O C A Ç Ã O l ARA A VIDA PERFEITA para n vida monástica! Não custa experimentar ou, ] - lo menos, informar-se. Módico advogado, engenheiro, eccinumsta. jornalista... são xcelentr- profissõ< ~. m duvida' Mas *e Deus o cham i. - Deus o di-l ngue com o mais honroso convite que i criatura hum ana pod' receber, então não duvido! Está cm jogo sua felicidmle eberna! Nós desejamos ardentemente que vucé.iri'i't na escolha de sua vocação! Se quiser v mhooer n vida de um monge ou de um irmão leürft beneddino v -ilc-nos <»u escrêvar nos. ^ H Nosso enderêço é ROMUALDO GORJON VALLRIO, osb Moslt iro de São Bento *:n\a Postai, 118 <10 PAULO SP. C A F E E I R A COMPRA SEU CAFÊ LDXIÉRt 10 IO lapoiltat \ 0 D! ( XI i - m cóco ou beneficiado) PELOS MELHORES PRÊÇOS DA I iaiiao. F U R N A S C O M É R C I O e I N D U S T R I A S/A MATRIZ: SÂU PAULO: Rua da Qu nn.la.lt:; s.o <:/ Foiv i 4 FILIAIS: OURINHOS Rua Euclidi du Cunbu 341 Fone 128 J At XRÉZINHO Rua Paraná, 1,178 - Fone. f>9 SANTOS: Rua do Com - i o 74 Fone ( \ Ml IARA: Fone 263

4 P A G IN V MARIO DA SOROC ABANA Ourinhos, Domingo, 8 <U Setembro «Ir 1%3 cisas BURI A Loja mais barateira da cidade oferece para este mês RETALHO e saldos com 4 0% de descontos. - a LOJA simpatica lia cidade Rua Paraná, 273 OURINHOS Casamento no Religioso Substitui o Civil Nu minha interpretação, o Casamento -efetuado por Ministro- Religioso. desde que obedecendo as formalidade* legais, ó sempre válido e o seu registro Civil pode ser efetuado a qualquer instante por qualquer interessado, e com efeitos retroativos a parl r du sua ce-lebrução, declarou u prof.,i. R. \ n-ira Neln, catedrático de Direito Civil na Univers;dade du Paraná. A opinião daquele jurista, vem dirimir du vidas quanto á interpretação da Lei (de V3 de maio de 1950). e que l ixa em 90 dias o- prazo, para registro no cartór t- civd, após o fornecimento da Certidão pelo escrivão de Casamentos. (i artigo 3.0 da Lei reza que "dentro dos três mêses imediatos á entrega da certidão de que estão habilitados a casar. o celebrante do casamento religiosos ou qualquer interessado po derá requerer a sua inscrição no registro publico. Disse o prof. Vieira Neljs que a citada lei não fixa sanções para os que não seguem o- dispositivo de tempo, e por isso pode ser considerado nulo e inválido o casamento, e que sua inscrição pode ser feita a qualquer instante, mesmo esgotados os 90 dias fixados- na citada lei. - j/im obedecidas as - guintes formalidades, sem as quais o casamento não pode ser celebrado: lavramerito do u<- SCfltO logo após o ato. >endo exarados os nomes, pre-nome*. data d* nascimento, profissão > (lornicíl o atual dos cônjuges, dos pais e das testemunhas : a data da d s.solução d matrimônio anterior, se houve, morte de ujii dos cônjuge* ) ou prova de que mio Ii-iii \ : da tu du publicação dos proclamas; a relação do* documentos apresentados ao oficial de registro; o regime cie casamento e outra' formalidade» menores. ci iii das no artigo «SI. do Jlecrr-lo \,S >.7 ide , '. A duvida suscitada po la Lei ], n. era a ii-- que em Cur- li ba juntai e n te com Rio, São Paulo c ulros grandes centros, estaria hav ndo nulidade do casamentos religi*i*os, qu'1 não tiveram o r-cislro civ 1 Ou Casamenlo Civil dentro do- 9(i dias após «I fornecimento da í - i lidãv hahililante. Mgun> j m - rista- interpretam que Ia casamentos celebra do* apenas no religioso, não seriam válido*, se n ã O complementados dentro dos 90 dia*, no Cartório (: vl. Na opinião de V-eira Neto, expo*ta acima, tal casamento M-rá sempre válido. pois embora a lei I - v dias. ela não determina sançôr* u quero não o fizer. pois não refere em nenhum arligo. a casamentos nulos 011 anuláveis. Acres contou o entrevistado, entretanto, que não registrado no civil, matrimônio nii" terá conseqüência» jurídicas, mas que o simples registro, a qualquer momento, retro,age em seus efeito» legais, desde data da celebrarão. Para Vereador Jorge Garros Carvoitio a Q U EIM A N D O ; CRUZEIROS..'. ' ) Q uando o seu C a m in h ã o D IE S E L, solta aquela fum a c e ire tà o prejudicial, o Br. deve s a b e r que é o <eo # n h e r o que eetâ sen d o, queimado. MOTOffTSTft procure um yo irn u serviço eo scn oode V. encontrar» peças genuínas - perlwli auislei»- i base d. Dr. Eduardu MÉDICO (U M 9226 D oançis dc senhoras, partos, cirurgia geral. Ex-Residentc do H ospital das Clinicas de São Paulo. Membro do Colégio America, no de Cirurgiõcc. Residência: Rua Rio dc J a neiro, n.o 678. Ex-Médico Residente do Serviço d? Ortopedia e Traum a to. l-gia. Professor Godoy MoreL r.;, Hospital das Clinicas. Residência: Hotel Comercial, Fones 38 e 195. C onsultório à R ua 9 d e Julho, 589 ATENDE-SE DIA E NOITE SUBSTITUI 0 CIVIL "A Legislação brasileira exige documentos diversos pura permitir a celebração do casamento, continuou o prof. Vieira Neto. e u Lei 1.110, apesar de não ser muito difundida veio dar maior validade ao Casamento celebrado por ministro religioso, e que dispensa o casamento Civil, Para isso. basta que Df. 10 ii - iu G. R. M. S.P. n.o 8024 DERMATOLOGISIV Atende casos de Eczemas, micoses, cravos, espinhas. var;zes, doenças do couro cabeludo e alergia em geral. Horário; dns 13 às 16 horas exceto às 5*s. feiras Rua Amando de Barros, 547 (Prédio M.netlo) sala 3 BOTUCATU CASA FREITAS COMPRE I CORTE DE SEDA E GANHE 12 RUA: ANTONK) PRADO, 120 O U R I N II O S P&çe am a visita sjd Posto de Serviço AutorL rado Bosch, da Retifica de Motores O urlnh os do CLOVIS. e veja o que h á de mais moderno em máquinas e ferram entas para testar e i?*ular bombas lnjetoras e bicos Diesel, à R ua Duque de Caxias, 150, _ fone 269 OURINHOS PREFIRAM OS PRODUTOS CltOMAÇAO E OXIDAÇAO SERVIÇOS RÁPIDOS SOB NOVA ORIENTAÇÃO dc DIRGEU DE ALMEIDA RAMALHO Rua Pará, C63 OURINHOS Est. S. Paulo Maternidade D. Maria P. P. Gonçalves HOSPITAL PRONTO SOCORRO í xonsalta.i Internações Operações de G arganta, varlzes estômago mtestino, hem la, hemorroldas, inclusive operações de senhoras e crianças. MÉDICOS ESPECIALIZADOS. SANTA CRUZ DO RIO PARDO Praça São ScbaSt'4o Tc/cfon<* 509 Implementos Agrícolas RASSA - Qualidade c durabilidade um produto de RAUL SILVA S.A. - Industria e Comércio Rua Arlindo Luz, Fone 39 e 263 OURINHOS

5 Ourinhos, Domingo, 8 <1< Setembro dv t%3 l> i x l l i li II A 8 O II O ( A II A \ A P é g k ia '» Coluna Espírita Vestuário SUPIMPA 99 PARA VEREADOR Vote no ferroviário am ig o fln ts iiio C o e s Sirva á São Paulo, ingressando na Fôrça Publica, condições de alistamento * Teraaiinformações com o Sargento LARA das 12,00 ás 18,00 horas (Assistência Familiar Químico.h-sus - Mi s< us inagnifi<"> valicínin- afirmou vum absoluta -egurançu o xlraordinário avanço da < vnc a ' in l"d'>s os setore- dos utividad< - humanas. Mas deixou dito também, qu<\ i'»r capsu da- x iiv iis ( u i n i i i s t n s «i. ntifi<nis u f<-. d ' muitos sfriaria. Isto porém não sc ajusta àqueles que norteiam pelu doutrina espírita que. além de ser ii inais alta expressão religiosa dos tempos atuais é u un ca doutrina existente na terra, capuz de i-nfrenlar a razão luce-a-facc; Senão vejamos-: Perguntas as mais ouzadas são formuladas ao Espírito Enmiunuel que as responde com ini ri\ I segurança 11-Ias. P Como devemos compreender a assertiva I- - químicos. Nada se cria, nada se p rde? r E m verdade, o espirito hum ano não cria vida, atributo de Deus, fonte da criação infinita v incessante; contudo, se o homem não pode criar fluido da vida nada si* perde da ubru de Deus em tôrno del<\ porque todas as substancias -i transformam na evolução para mais alto. P Em fac<- du exatidão com que efetuam as combinações naturais da química orgânica, como entender us diversas xprosões da natureza in seus primórdios? It.As expressões diversas du natureza t< rrestre, em suas primitivas agremiações molec u la r-, obedecem uo pensamento divino dos prcpustos d Jesus, quando nas manifestações :vciais da vida sôbre a croata do orbv. Remontando a essas origen- profundai, podeis observar, então, o esforço do- Espíritos sábio? do plnii" invisível, nu manipulação dos valore- la química biológica nos pr inórdios du vida planetária, ' -labei' rendo a caracterização1definii va dos prove-- - da natureza na fixação das espécies, prexeii lodo o iiiccan <mo da evolução no futuro, e enlvt gando u seu trabalho ás leis da seleção natural que, sob a égide de Jesus, prosseguiram no aperfeiçoamento da obra terrestre através do tempo. Uu veja quem tem olhos de w r, que ouça quem tvm ouvidos de ouvir. - Jesus. I III OIMIMIIM» KOSSLM Coiiipr-, visb i 1111 d* -iipimpumciiti1 cmn ' *1 1'IMI'A, - rvin d> I" i i i S uih,n pcli» i»iiio PIM Pt. VESTliÁIllt) St PIMPA aguni lamb-m. <-ontci <i"iiado < vendido cm São Paulo,.1 A\ Rangel pesuino. 1VH» n Clompri- st PIMPA pavio não sintu! I.nulo SUPIMPA V"«-ê se req u in ta! Prefira "SUPIMPA and na pinta \ K s r t Altiu sl PIYIPX" conforta. prrxmificu. Armarinho por atacado» 1 vur-... outra nt \ dad- de S..1. <-.mullm S \ Industria c Comércio. criadora lançndora do VES- 1 ltld St PIXIPX. Para Vereador, n c m4 ÜLIVETT! MÁOl IN X< III Siipirapa" tüfilco fl( &LMUDA cruzeiros «penas I M ItKM It. SOM XK. < XL( I I Xlt seja dc - nirada ou u" mês, isto não «lificd di combinar com os r p n -i nlonlcs - xclusivos para OURINHOS e região. M OR INI & CIA. comprr s«>x1l N I I dc quem llic pode oferrerr (. Xlt XNTT X I XS^ISTi V I X TÉ< NICA PI.ILXI XM ATI PlltX.ll S d Itu.i Mu j r Mu nano VV> Fone- 37i* KIMIHS \ i. I..- Rua Sã" Paulo. HO Fone X ItKIII K X lil XIOTORES KECORD slá distribuind vua..- prèni" - pela Loter u Federal. Seja também um dos contemplado- la/i-ndo -nas compras e recebendo -eu cupom numerado. Ijiiaid" mai- v comprai- ma - chance terá dc ganhar. Sensacional liquidação em ELITE M A tia ZIN È Tudo com preço espetacular, compre um belo terno pagando só a calça e levando o paletó de graça, na granae remar cação de E L í T E M A G A Z I N E Rua Paraná, OURi HHüS Fm VS de S-lembro sera sorteada uma máquina de costura Fhn 30 de Outubro -erá sorteada uma enceradeira Fm 30 de Novembro -erá sorteado um fogão á gaz Fm VI d-- Dvzembr" s e n surlead" um Automóvel Volkswagen 63. REITFI4 X IM MOTORES REUOKD. fone 1»0 e 121 \<abamos de instalar moderni-snua banca da lloseh para ti ste r regulageni di Bombas lnjetoras. Rua Fxpi ihcionário, 720 < 1 1 K I X II O s Atenção Donos de Cerâmicas! NARCISO l i RR 1201 l Região que - Ha vendendo barro por metro, por quarta por meio e I- r um ttlqm ire -ituado ii" Muiik ipiu de Jacarézinho Paraná. Mislanl da \ i a Otld"it 13 kl. Rarro d- primeira qutili ladc! Il-a i r II.t \ \ 11 di \ltill" Xr.uil'- "-7" O llu M IO S MUITAS CRIANÇAS ÇUE PRECISAM SORRIR NU FUTURO DEPENDEM DE VOCE VAMOS AUDA-LBS? CAMPANHA PRÓ CONSTRUÇÃO UO INSI1TI 10 HOSPITAL PARA CORREÇÃO DOS HEFEVTOS )A FAI <1-1 1)F. MFM10RIA DA SAÚDE. Prefiram os Produtos c i p o s a

6 Vfiçiina b l y r - " D d AR 1 0 I) A SOROCABA N A Ourinhos, Domingo, 8 <!< Setembro <!< 1%3 atualidades Agropecuárias A gora, com e x c e p c io n a is c o n d iç õ e s de financiamento, TRATOR FORD 8-BR DIESEL Visite hnje mesmo e seu Revendednr Ford e acerle com a maioria comprando Trator Ford 8-BR Diesel - o tralor mais vendido no Brasil _ t/o rd GANHA MAIS QUEM F O R D t TEM TRATOR f T l * I R A S I L E I R O Cia. de Automóveis A l M IM A A p r o d u ç ã o NORTE-AMERICANA l)k M A MON A O crescente uso dv óh-o dc iimmonn n o s Estados Unidos leva íi niuinr produção dv mamona, sendo que mais du!mi pop cento é cullivado sob irrigação. A uuiior parte de mamona é cultivada por conlrato com fabricante dv ólvii dv rícino. NOVO ALGODiAO ( ONTKIIIUIHÁ VARA FUTUROS TIPOS A estação experimental do Colégio Ekladuol dv Carolina do Norte desenvolveu um nova linha de cultivo dc algodão que deverá trazer novas variedades com várias características dc sejáveis. Provavelmente não será distribuído para cultivo em fazendas mas a cultivadores como fonte de plasma gerinen para desenvolver futuras variedades comerciais. EXPOSIÇÃO 1)E XLIMENTOS EM COLONIA. ALEMANHA A industria alimentícia norfce-americo-na exporá seus produtos na feira internacional ANU GA em Golonia, Alemanha de 21 a 20 de s e tem bro. A jnostra será igual as quatro principais exposição deste ano apreeuropeias de A expisiçãi dftste ano apresentará um mercado sirva-se onde os produtos de firmas americanas serão demonstralos e vendidos. A mostra também fará demonstrações e terá amostras de leite em desnatado, sorvete, arroz, frutos frescos e enlatados, produtos de 1 soja; mel, farinha e subprodutos e uma área para lanches rápidos onde serão servidos sanduíches dc peru e galinha frita. Uma exposição igual será realizada em Amsterdã. Holanda, em novembro próximo. Irmãos Kobata Lttia. Peças e acessoríos para autos em geral Fone 107 Rua Fxpedicíonário, 963 OURINHOS i AI MEXTA A PRODUÇÃO DL CEREAIS PARA RAÇÕES Os agricultores norte- HiivTÚuanOfl estão aumentando a área de plan Inção de cereais para ra ções de animais paru côrca de 52 milhões dc hectares, dois por cento mu is que vm Êste total é ainda inferior aos níveis de 1959 < 1960 v reflete um aum ento da necessária rue ã '1 pura anima s. QU ALIDADE E EFICIÊNCIA NA CRIAÇAO DE GADO A in d u stria norle-am e rieanu dc e a rn 1' está sc to rn an d o cada w z m ais especializada como produto ra de carne. As esta tfs lc a s dem onstram que 0' numero de gado aumentou d-'! í por cenlo desde A aliinen tnção cic-nlífica produz n u rs e melhor q u alid a de de carne. NOVA; VARIEDADE DE MILHO RESISTE Á BROCA Um novo tipo de milho com alto grau de resistência á broca foi desenvolvido na estação ex pe ri m ental du Universidade dc A rkansus. Sua final idade original cru -.' rvir como reservató rio d 1 pia*rua para extra ção tlc o u tras lin h as com grund resistên cia á peste. TRIGO PARA PVO DL SUPERIOR QUALIDADE l'm novo trigo de p rim avera, especial para pão, dc qualidade superior e grande re sistiu ;l a pestes, foi d istribuído pela estação experim en tal da U niversidade dc M innesota. Chuma-fc Crim. tem grandcapacidade de produção c Mias c aracterísticas de resistên cia a vária* peste* foram dem onstrada-, em testes experim enteis. PRODUTOS DE PEIX E Em estudes recentes realizados na estação experimental da Universidade de Arkunsas, três produtos experimentais de peixe foram recebidos favoravelmente pelos consumidores, indicando a possibilidade de outros produtos lucrativos. Os três produtos são obtidos dc peixe criado* em lagos nas fazendas. Coneursc i Banco do Brasil EM FEVEREIRO DE Prepare-se assistindo ás aulas diárias do curso ora instalado. Informações com o professor OSWALDO PASCHOAIJNO á Rua D. Pedro y 00: 00 :00: :00 00: :0p: ^ k Clínica Santa Luzia 1 ESPECIALMENTE INSTALADA PARA EXAMES Tratamento e Operações cfcas Molésiiab dos OLHOS. OUVIDOS, NARIZ. GARGANTA E BOCA In-talação completa de eletricidade médica, aposentos para internamento dcç operados. MEDICO ESPECIALISTA: DR. DIOGENES G. RIBEIRO Av. Altino Aramites, 203 Fone, 53 OURINHOS B R de 5*o P-mlo : : oo- Dr. Oclavio Pinheiro Machado atende, atualmente, aos casos de fraturas, acidentes, doenças dos ossos e articulações, reumatismo, defeitos das crianças e parali. sias, em sua Clinica em São Paulo, no Hospital Anchieta Rua Pedro dc Toledo, Tel: o Para casos de emergência, no Hotspital Anchio/la, á qualquer hora ou chamar a residência, fone SAO PAULO Fundição Cardoso Fabrica-se peças para Cerâmica em g«.ral Bombas para extração de areia Fundimos p e ç a s até ks. Reformam se Maquinas pi sid as em geral Escolha-a tambem para os seus serviços Av. Santa Maria, 810 VILA ODILON OURINHOS

7 O urinhtíx D om ingo, 8 d e Setem bro. d e 1963 niahlll D \ Slllllll XII \ X X Página U. A. vitorioso em Ipauçu J i>ganíio am istosam en te cm Ipauçu d"m in gv ultim o. u Unido* A tlético de nosaa vidade derrotou de m a n e ira, e»- i lacular o C ia m,«' (X daquela localidade por * tentos u 3. AnV» du im vi du N*«lití, hoilvv IdUl CiUIlp» um a peq u en a solem - ilade. ocasião em que fora m npresenierh ' a > puld to dc Ipauvu us c a n d id a to s a vereador paio O ram ca. um c id a dão ipaw çuensr e pelo L m dos o sr. Jtise Ulodv*4de da Uunh.t Logo upú> o a rb itra trila v a o seu ap d o pura o g r a n de encontro Us ourin h enscs sem pre foram «is senhores das ações, upreaentaudo uui fu te bol wai» clássico e objetivo. T anto assim qic aos 8 m inutos o com and a n t- d<' ataqu- Batata upu» d rib la r a dois ad- \e rs a rio s fuzilava bola razarde c forte para > gol. obrigando ao arquei ro local p ra tic a r um a defesa parcial. No rebote o heláu sobrou-ao pon leiro Nevile. que com o ro jão veio de encontro ao m esm o e num b elíssimo tiro. fêz o p rim eiro gol da tarde 0 publico <k Ipauçu aplaud u pela conquista desse rnagnifico gul de abertura. Qnlr t intu iu u vez do* torci d o r * vibrarem pela» sutt»scori s, p'11» o meia diréita Tião em pataria o cotejo aos 12 m - nu tos. u u in lance quase idêntico «H pr mejco ten In do Unidos. t ui o p. suunido de um a um. foi encerrada u pr nieira late. O Geramioa e Unidos \ ultaram para» etapa d- rrad ira <*>m maior (Lsposiçio. pois iria den d ir a sorte do tuiccm- Irii. Mais uniu vèz upa- m -ia cm ação o ponta direita N evile. qu** li- \ randu-se do seu tnurcador iria cruzar bola forte, sendo n mesma aproveitada por Batata qm* de forma cspetacular desem pataria o- cotejo. Aos 21 m inutos o zagueiro «urinhense Ma zola. num lance infeliz ao tentar desviar a pelota que vinha cruzada d i direita, mandou a m esm a contra o fundo de sua próprias m a lhas. Estava novam ente empatado o jogo. Aos 24 m inutos o árbitro assin a lava uma penalidade con Ira o clube visitante, o qual cobrado pelo u v a sqtierriu '#!" Geramica yios* hilbmi ao arqueiro <irmtrr praticar a sua mais espetacular defesa, arrancando aplausos da d sçipliiuida torcida d< ípauçu. V ' 28 minutos iv va penalidade contra ò Vindos fui a»sinulada; erroneamente desta vez. Tifío encarregado da cobrança marcaria o tento que colocaria cm vantagem o clube de casa. \i.» «n minutos. Z Carlos após dominar a pelota em sua interno diária fêz bom lançami-nl" a Adilson Com èfe chegou o quarto zugiviro local. "que na t «ratai iva de recuar o balão a*1»eu arqueiro, encobriu-o. mandando o iih sino paru u fundo do ~*!U ultimo reduto, (Juan (b tudo jwirecia ervr tpie 0 rcmttlado tfhal seria a o meia Cetsinho numa jogada bastante I'li/, ass nala o quarto gol du» visitantes de fora da úrcu. mandando a bola no anguln esquerdo da meta du Cerami- 1ii. 11 lento ocorreu ao» i í minutos, decidindo a surte do encontro, pois lugu depois u juiz encerrava " prélio w O I (lidos I urinou veiifell eujll OlâOfre, Bnia-ri 1 Ze Cario». Mu /' I i e < uil" Niva " Zéqninlm : \- vil». Adilson, Balolu. 0«lsinb" ' Piilientel. Xiu preliminar " Cerâmica venceu au aspirante dos l n-nios por 2 a 1. Progresso da Industria Aeroespacial lí drficil av aliar o progresso e pesquisas futuros da industria ueru- e»pacial t m conhecido cientista ( "locuu o féto dosla ve.zi'6 mais ine enganei. E frequentemente quund" eu dizia que ( erta c o í~h não podia s» r feita. E D I T A I S ê A V I S O S Prefeitura Municipal de Ourinhos L EI N.o 583 De 21) dr agosto de 1963 I" clara de utilidade publica para ser desapropriada am igável ou judiwulmvtit arcas d«terreno destinado á am pliação du Cemitério local. Ó I*re6eitu Municipal de (Juriuho-, de ucôrd1 un <' que decretou a Ca ma i a Municipal em»es- ãu d" d a 23 d- agás to de prom ulga <«seguint' lei; Artigo Lu Fica declarado de uulidade publica para > íjm do ser desapropriado ancgávelnuml ou judiciabnçnle cm earátrr de urgência " imóvel obaixo descrito destinado u am pliação do Cem itério local I io terreno sem benfeitoria c i q área du ,10m2. 'doze m l, setecentos e noventa e < to metr e d«'z déeimclro* quadrados) com a (lescriçõu s guin te; partindo do ponto "A s«gue «in linha reta até o ponto It numa «xt* n»ão d«9o m- lru» conlronlandu com Herdeiros du»r.  ngelo Cr Muni; daí dc flexiona á dirci- ( o.j extensão de 187,50 metro», <unfronlandu cóm " <r- Caudido Barbosa Filho, dai. formando an guio reto até <> ponto D", num a linha r«la na tten são de 165 metros, confrontando com * pixdmigaii,-nti. da rua n.o 3 com Gcipib ri" M unicipal; daí, formando unguju agudo» gue d' o ponto E num a extensão d. 120 metru divisando «pm u Cemitério M unicipal; d u acumpanbnndo a* divisas do Cenqitério M unicipal» giie ate o ponto 1«numa exten fã o di 148 5íi iifftrotfj do. ««çgu.. ac ponto i, numa «xb-nsã" i- i hí, m iro» confrontand - rum o ü mil. 1" '"ir«oi deí segue até «I rm l" A, inicio «fo perím etro descrito, numa vl.-»üo, 1,1 prolongaiu, dn rqa Niycizu Migha. f tudo d,- conformidade, oni a planta d. e..,im, ri. 0 t» r greiib deste le i. Xrtigo 2.o \ d«'sapi upnai áo dv <iu Ir il, I"1l.inido 'I nr!,.., ;, :.r- " «< «- t - i J L, O.o 3,8... d, >1 de pmhu de IPti rtigv Para Ocorrer ás despe*,,, ««.. 1 '», r e f ' -««m.... ruz.im, nhlhfm,.1. d iu,1!?.-?*!'' " '» lur * pre»en k m,,rov..nu,....1 " ' J«Ç.r-%i«l.. paru..,, n 61- ea#sm«ki. «Arh^u i,, E»ta lei entrar., e, vigor na 1,1 -'*a publicação, revogada».».* dis,«i.»iróe. *ni contrario v P re fçd u ra Miiiih ipal tk (lu rn.h o -. V,f «KOsIu, e loftj 'n h m io Ltiiy I erreiru Pn#feiU> Munici iul riitilieada regi-lradn ua cr«taria du Pr- ' dura Municipal nu data supra. Tlbrrlo ILiMos S-H»nnl»u. S e c tário Juizo de Direito de Ourinhos Edil il d <: 1icá«. de M A M ik I. l i;itb E IR A IH. Xlt AI.!(».h MAHIA M A M A l.h W ARAI, J 0. ç in < prazo d" 36 dias. 1 l)r. Cláudio César Machado <!«Araújo Iiiiz d direito- di sta è'murca ib- Ounnhos. Estado d»1 São Paulo, etc. I XZ SABER.i Man I Feirn ira «b Ai auj" e XI iria Madab na Araújo, que por êsle Juízo c Curlór u dv 1 Úficiii. Iram la o» auto.» d suprimeii té d»* capai-idade nubil n.o 267/63. em qu figura j in requ-renl Julio Francisco da Silv a e conu rl querida Maria C ícra di Araújo, cuja petição 1 i i c a l i- do seguinl teór Exm". Sn r. Dr.lu / «e Direito da Comarca Julio Francisco da ''D a brasileiro, viuvar, operário, residente n«i siri to ile Ira p< município d- Xavantes. por iiitermédio de seu pix«curador abaixo-assinado *I «1 ;i prewncn de Exa vem, pleiteando supr rrc nlo de autorização paterna, a fim de expor e. afinal, requerer «> que.s*:gue que o reiii-r nte viv maritali.ni.iib - um Mar,i Cícera d Arm io nu iior pubere com qm m qm r contrair (imilçimóniu; que, devido o fato da vida. m comum. referida menor se encontra hoje, m adianl «do «-lado de í/eslaçfio: que. lendo in v ista eslarem «s uai» da menor cm neferência. ausentes p em "lunar «lescorihecido dêles requerenlé noiva não b r a menor em qu* slno a «lade bg.ií pura eons.-nlir requer.. a ouvida 'histv. r«*pr ««Tilanl. do Minisl. p,d.br" na íaornirn. nos l*"enios d" arl 028. CPCFl b) a oi liv» do re- iimile. dn rri«*nor e da* f--»t. niunlias «ba v11 arroladas : p/,,,.) s,.j... It,, nidie ahnenfé suprida «aul-iri/açno n«»árin,,f",,m ' 'isameiit». d-, menor em ref.tciicia '"'o " roquerfiiife «pn-»e,,,**,- comp.-lp,,!,..1 vara «b» a c n r d ir c o m - d s io*lo n<«arl C. 8; I" C«*Hgo«c,l do Daml a, b,,, valór de C, < 1' 1.600,(8). n-de, «*»n-r/. o d«terimenl" Oiir* " h ' f,m ''ilhó (J«I... II. )i, fsn i., d ' > 'ii" 1 esl. imrnho» I M arciano P e r- ira da S 11 " WtílHeç M. I i,-ii Caid.... bra*il r,,. ' 11«1n f e h - 1,, Ira nó, XaVanl n la C o m a rc a *»- 1 nu-,.,... 1 oicn* r «r.r "dí 1(11 pelo prazo.!. :{n dm n M. '"di"» Cl.md, r Ma. lonl.,,l,... Machado de *mu 1 l,arh d'1' «di-gp a-,. Mil" d " " SkU,,Uk e nininw-m alegue ignoram ia. x. p,«tiii--e o presunto edital, qu,. ni publiça.lo afixado na fórum da lei. Dsdo «pa*»ado nesta «ulígli conuircu de Ourinhos ao* vinb.pia Iro 2 1 (11is do m 's de Jullm du ano de mil no v **<* 11!««*«ssciita «In * Iplid Eu Irim u Ite Ifuv' /Xámjamra, escreveui dutilograi-i, su- I, I ri V' f) III z. dl Dil lo, < I Al 1)10 L XI X( II \ 1)0 ) XHXI IO Definido sua política aluai como n d< alfa hetizaçâo para o desenvolvimento. cultura pui^a h liberação,,, Mini*- I'Tio da Educação e Cultura promoverá em R«- fé. entre ««* dias 15 «21 de.«retembro, o l.( Encontro Nnc «mal d«mlahelizacflo. Cultura Popular. < Encontro v isu a dai maior coordenação a tôda» us campanhas ou movimentos que se dedicam á alfabetização d«adulto* ou que trabalhem nu sentido de uma participação. re»c nti do povo na furinação dc n««ssa cultura. W XI I XB1 I ISXID < quadro da situa^-ü" d" analfabetismo no Brasil demonstra a importância do l.o Encon- Iro \acionai de Alfabetização e cultura l*uynilnr. S-giindo dados oficiais da Organização das Nações ( nida* para a Educação. Ciências r Cultura UNESCO Brasil»e encontra entre,» v inte i Irê» pai-»» que apresentam índ'ce superior a 50% ti1 analfabetos, para a população maior de 15 aii"». \ ah* diz«r, qm mais de 50 milhões de brasileiro» são analfabeto* É exatamente u i*»o que visa o Encontro de Recife: analisar os meios imediatos qu* pn-sibdilein a integração le mais da metade dn população no processo de edilicaçã' da cultura, que será autêntica rui medida em que dela particip*1 um numero cada v. z mais crescente d«' brasileiros ( XXIPXMIXs Em I " d " j«ai» ' IIIpvnliados em àuyntar e» sa siluaçã", evstem cam panhas de alfabetização de adultos UH V mentos que visam a v -, tulização «la cultura c o ni <> i n s! r u ni e ii- j lo de promoção e afirmação d" povo. Organizados pelo govíriio. por entidades dr! classe ou mesmo parti inlares. alfabetizam milhare» de pessoas cada an«>. embora usando métodos d iv rso s Enfrentando problemas de lô da ordem es»as campa nlias multiplicaram-se «ni todo u país (» ultrapassam hoje a casa do milhar. i \<:<>\ in o (lunv<içado pelo Mm» lério da Educação e *ob 0 patrocínio da Secretaria I1 Educação ( Movimento «I Cultura Popular.1 Pernambuco da l rniã" Nacional do» im"iiio «e Educação «Ibise do Instituto d«1 ulluru P o p u 1 a r d i i óiiiis,, a I>iv isão d«cultura da Secretaria d. Eflucacá.. d««ri( (írumle d" Sul, o Encontro r«'unirá na cip tal pernambuiainu rrpre- Henlaiil.es de lôdn* as campanhas de atlal» I - /ação d«adultos o movi-* im nlo «le cultura popular. a 11m d«# «lehali rem «*» si-ii* principal» prohh-mas. e reaolver uma forma de atuação coordenada. I ina C om issão Execuliv a. nom eada pelo MEC i i vêm Irnballmndo lia organização do eiluclai«tein. néon Irad V grande r««-«ptivi- «Ia«11 «ni l"do o pai* P XK III IPXCXO Ilo l.o I iic«, iiro Nu- ( ioiuil de Alfub«lizaçã( Cultura Popular pnrbc para o tôda» a» campa nhas de alfabetização de adultos movimentos dc cultura popular e\i» tente» n «pais. A Comissão- Executiva do Encontro, instalado junto á 11'visão d- Educará" Ejctrn-Escolar. na sala «I M nislério da Educação, n««e*ta«lo da iiiinnahiiro.»la fa/«ndo um l' vanlaim nt inicial de iodas estas instituicõ'» «'itconlrando nesta t irefa grande* <hlicul- «ludes. em razá" da qua- «in xislência de dado* o -»p'ito. Solicita, a»-» m. qu1' lodo* os ressad"» *«dirijam itnedintamenl a lu, eavian do r«hilório de -ua» al - v ida I - ii" campo da alfabetização - da cultura popular. informando, outrossim, a resp '-tn das pos» hilidades de sua participação. Rastreio automatlco da lua Cn-lilistas d 11 i -* companhia aeroz»pa c al propuseram su"mçõ'» para «,» probh m a ma te má ticos «lo ra-tr-" aub mál co da lua. Pud«* ter uma idéia «I" problema da navegação <l«uma «-spaçonave dá I1rra ii luu»«con-iderar -» problemas envolvidos em atingir um alvo num carrossel com um rifh montado n n outro. Todflv a, a* chances de alin giv a lua melhoraram muito quanihi foram fei la» correções cm m " do curs". Ma» rastrear c corrigir automáticamen- I-. o que é necessár " numa espaçc-nave não tripulada, requer apontar para o própriu cen- 8ro da lua. e Asse ponto não < visível o tempo su fiei «nte para o tipo de precisão para a navegação no ' -paço. A lua só I 11 a compleuinu utcheia por um instante cada m a maioria «o resto du tempo ou v «resc nl ou decresceni \ técnica liásica a- pregcnlada pelos cien- I -la* usa aproximações simplificada» «! ' uma formula matemática p i ra rasti ar» centro da lua, independente d e suas fase- \ teoria ó qil' uma vez qu- a luz nlralizada t" I"» «Jad"- n«c* s*ár "* «aru navegação p«idein ser dai d' * ic «' --ános para navtgaçfv poilein -er da- «o*,i compuadir- - para deterurnar a quantidade e direção de einpu- \ ' paru correção automática i meio caminho. Os «i nl»la* provaram»ua teoria cora ««auxilio de uni computador além de confirmar técnicas matemática» ver - ficaram li,d«js pontos principais do projeto de um rastreador lunar cxp«-rimental qu- a cmpara a l ôrça Aére.i Tiro d e M e ta 111 om ni: Depois daquida magnifim peluda com o li.ne -i*» um (Jiiuranv de Bandeirantes ti\«m"» m ira quarta-feira ií no t n K»!o<h" d i Ih-.ixada. ntr«(lurinhciisi' Avaréen»1'. Velada ann-l' - i»* in n iihum c"mpromi*so ;i nfi ser com», uladãos que tiveram a «uvagem d«- dc»«er ale.«pude camp" que acabou mais uma vêz coh cani - m r dieul" " «lube vernielhinh" pt runte a sua platéia. 1 erder uma coisa bastante «omuui Uo Iutebol, pois quando um perde o outro ganh.i, x icr versa quando não há empate. Agora; bagunça. indisciplina, desleixo e outros bichos não»e concebem a um clube como «Üurinhensc p ssiiidor de um magnífico plantél. U que falta é ordem, gente de pulso nas ré deus dé»»e tesouro que H«ssuim"» que esta - ndo pe»* mamente investido <»* jogadore» fazem > desfazem; o *eu lgn.icio, beque esquerdo 1ni pi lada «assim chamado vai paru <> centroaxante; o alfu direito Tião xai para a meia - «pi rdu; láix também para ««cvnteo avante junto "in Iguaci". Sabiá para o alfu esquerdo us \è ze» pcuta esquerda Ali.*«>faltou o goleiro jogar i centro-médio. 11 «pie «isso?.. Bagunça no liir". minha gente ' 1' Estamo* em pleno inicio «I* campeonato < o Üiirinbi iise *«ni preparador lôcnico. Sabe-sc que i» iiegociaçõ, - com " conhecido profissional Ru- I» us Jusué, para que dirigisse o plantél u joga» foram por ugttu abaixo. (i crioulo deu "s c.i " - na hora II. quando fazia crer qu*' x iriu pura Ourinhos Bem. a x erdude que o duri- I lu II' «X! / «in quando anda qaindo no conto I" x igário. Já i1i na "iida d" Mendonça O > nlo do x oto \gora aconleci mais »-i («orno vamos cham ar í onlo? d 1conto du criotih Ir.lvêz êsse fique bem. II",p teremos o Viraju aqui Não ficaria bem ruzrr um convite ao povo paru ir assistir Não ni1 arrisco» tal. Púde ser qiv aconteça outru pebtdii outra bagunça <* pode ser também que 1 thiriiihnihe *e regenere «Ias,molie«puces «x1nlia a apresentar uiu bom espetáculo futelxdis- I ( Não quero me ver envolx ulo nisso. Deu» nu livre. Eln ga <!«ver o lir sair pda «ulalra!!!

8 Dimin dus»rornli(inn C onduida a peritagem sobre o * » OOQ X 0 C IR C U L A N A S S E G U IN T E S C ID A D E S: incêndio da fabrica Supimpa EohspoeA, F a rta r». I W r n t n u, Ip an ça, M andert. O e a e ie. Aaslsa A rar*. B rm n rd ln o d e C am poa. B o te e a te, C sm p oe N o t o * P n a lu ta, C an d ld o M ota, C en jn rlra O esar, X avan tee, O n rtn h os, O leo, P a i m l tal. P a r a fiia ç e P a a lia ta, Plrajn. P resid en te P ru d en te, t)n» tà R a n ch a rta. R «r e n te S a lta G ran d e, S a n ta B arbara d o R io Pardo, S a n ta C n a do Kio P ardo, T lm b a rl e U b lra ja re, n o E stad o d e S â e P aaln ; J e c a rezln h o, C am b ará_ S a n to A n tdnlo da P tatâaa, Ariülrâ a B an d eiran te*, n o E stad o do ParaaA. * 0Oi -X ono - S ucessão m unicipal Juiz estabelece horário gratuito na radio local 0 Juiz Eleitoral de Ourinhos, Dr. Cláudio Gesar Machado de Araújo, através da portaria 1/63, esabeleceu o horário gratuito para uso dos partidos políticos na Rádio Clube de Ourinhos. Em dois períodos, um ijiqrno e outro noturno, R E E L E J A V I C O us partidos com cándidatos registrados dispõem de horários para fazer o seu proselitismo político. No período diurno o horário começa ás 16 e termina ás 17 horas. E o noturno vai das 21 ás 22 horas. Aos domin gos, os horários são das 13 ás 14 horas, e das 20 ús 21 horas respetivamente. P. t.e Plantão da Semana D R Q G A S I L SERVE BEM, PARA SERVIR SEMPRE. R. Antônio Prado, 44 - l^one 7 - OLTtINHOS O perito Niooleti, da policia; Técnica do Estado, concluiu na. lurdc dc sexla-fcira, o levantamento sobre- o incêndio que destruiu a fábrica de confecções "Supim pa. Segundo apuramos, um ferro elétrico dc engomar roupa teria causado o incêndio. 0 aparelho teria ficado ligado após o encerramento do expediente da industria. Com a temperatura «levada e colocado próximo a materiais, de fácil combustão, deu origem ao incêndio que destruiu aquela florescente industria ourinhense. Radar m orreu T em v o l t a d o s o b j e t o s Uma companhia de aeronáutica e espaço desenvolveu um aparelho de radar que poderia permitir a um cêgo andar sem bengala. Em sua forma preliminar, permite a um a pessoa vendada detectar e andar em torno de objetos como arquivos, carros, árvores e outras pessoas. Pode andar em direção a um a parede, localizar uma porta aberta e por ela passar sem ver ou tocar a porta. Quando mais aperfeiçoado permitirá a localização de cadeiras, curvas. degraus de escada. Baseado num mecanismo "radar morcêgo, provavelmente nunca s>erá tão sensível. Os morcôgos e sua abilidade fora do comum d» andar no escuro vêm sendo estudados há anos. Finalmente chegou-se á conclusão de que detectam objetos através do reflexo de seus próprios gritos, que frequentemente são supersônicos inteiramente além do alcance do ouvido hum a no. Êssa descoberta levou á construção do sistema radar morcêgo que pode ser usada por um homem. JEEP ROUBADO EM FRENTE AO. O N E OURINiHOS Na noito de «egunda feira ultima, por volta das 20 horas, foi roubado em frente ao Gine Ourinhos o Jeep de chapa 70-83, de Corumbá- MT, de propriedade do sr. José Góngora, novo gerente da Shel nesta cidade. 0 proprietário do veículo for8 assistir a uma sessão cinematográfica e deixarav o veículo em frente á casa de espetáculos. Quando terminou a sessão, não o encontrou mais. 0 Jeep foi roubado na presença de numerosas pessoas que permanecem em frente ao Cinc Ourinhos todas as noites. NA PISTA DOS LADRÕES O delegado Carlos Negreiros Amaral, desde á noite de. segunda-feira, es tá em permanente con tato com as de-fegacias de polícia do Estado, a fim de descobrir o paradeiro do Jeep. Duas pista deixadas prelo ladrão estão sendo seguidas pela polícia. PROPAGANDA POLÍTICA Comunicamos aos senhores candidatos a cargos eletivas que estamos equipádos para coti- íecciiw cartazes, cédulas, manifestos e todo m a terial de propaganda) eleitoral. G ráfica E ditora D iario da S o r o c a la a a Rua Antonio Carlos M ori,s34 OURINHOS Vamos bem, obrigado! BRINDILLA HD MOTOR O lt V iw jc C o n 1 i fi1 c! Eu, meu caminhão e BRINDILLA HD Lubrificante detergente reforçado para serviço pesado Um numero maior de mulheres {requenta corsos de nivel universitário WASHINGTON Um numero major de de mu lheres freqüentam os colégios universitários boje em dia e são responsáveis por u m a maior proporção dc estudantes, segundo dados contidos no "Folheto de Trabalhadores de 1962" recentemente distribui do pelo Escritório Femi nino do Departamento de Trabalho dos Estados Unidos. 0 milhão e meio de mulheres que freqüentam colégios uni versitários representam agora 38 por cento de toda população estudantil femininas vem crescendo constantemente desde 1956, quando era 35 por cento. A tendência foi bem vinda pelo Secretário de Trabalho Assistente, Esther Peterson, que também ô Diretora do Escritório Fe- roinipo., _!./,, RIO 0 presidente da Republica aprovou a rea lízação do Salão Flutuan le do Brasil, a bordo de um iate que percorrerá 40 portos da América Latiria e norte da África, com exposição da industrie, textil Brasileiro. Trata-se de iniciativa particular organizada por Alcantara Maicha do Comércio e Empreendimentos e não dependerá de recursos do govêrno para sua realização. Sabendo da execução do plano, o presidente João Goulart. Carvalho Pinto <ministro da Fazenda) ç Egidio Michaelsen (ministro da Industria e Comércio) mostraram-se empolgados coro a idéia, rcconbe cendo sua importância no incremento das exportações para os paises ll membros da ALALG Associação Latino-Americana d«livre Coméocio. O Saião rjonslitmrá verdadeiro eecritórkr aro bulante de vendas; em todos os portos, reunirá diretores de emprêsas, industrieis, comerciantes e vendedores, que terão oportunidade de conhecer os tecidos produ /.idos pelas firmas mais representativas de cada Estado brasileiro. Está previsto um volumo de vendas de- cêroa de 6 milhões de dólares, o que significa o fortalecimento de nossas divisas. Seu roteiro terá início em outubro próximo, onde estará no porto de Montevidéu, nos dias em que se realizará, nesta capital, a próxima reunião da ALALC. Mulheres receberão salario atualizado WASHINGTON A longa luta do trabalhismo por uma lei federal exigindo que' 0 9 empregadores pagassem ás trá balbadoras o mesmo, salário que a trabalhadores para o mesmo tipo de trabalho, foi ganha com a aprovação das duas casas do congresso de uma lei proibindo discriminação salarial devido a sexo. Sob a lei, salário igual deve ser pago- por trabalho realizado sob condições de trabalho similares e exigindo igual perícia, esforço e responsabilidade. A legislação aplicose a empregadores que estão abrangidos pela Lei de Padrões Justos de Trabalho isto é, empregadores cujos produtos movimentam-se num comércio interes tadual. Concede u m período de um ano a partir da data em que a lei entrou em vigor para igualar os salários de conformidade com a lei A igualdade- conseguida abaixando os salários mais elevados pagos a trabalhadores em vez de aumentar os salários de trabalhadores é proibida por lei. Centro de treinamento na Italia GENEBRA A Organização Internacional do Trabalho autorizou 0 esabelccimcnto de um Centro internacional para Treinamento Avançado em Turin, Itália. A finalidade é ajudar paises em desenvlovimento de tôdas partes do m undo a preencher suas necessidades técnicas e vocacionais avançadas. 0 novo centro dará treiina teóric e prático a ser complementado p o r Dr. maior treinamento em outros países europeus. O trino será no nível de peritos, técnicos, instrutores, mestres e administração, Durante os dois primeiros anos os cursos se limitarão- a aproximadamente 600 participantes por ano. 0 centro também dará trei namento sôbre- métodos de ensino para peritos em cooperação técnica. Os idiomas a serem usados nos cursos serão inglês, francês e espanhol Oclávio Morales Moreno «. R. M. S.P. n.o 8024 DERMÀTOLOGIim Atende eoees de Eesemas, m ioeses, travos, espinhas, varizes, doenças do couro cabeludo e alergia em geral. M 11 li M Rua Amando de Barres, 547 (Prédio MmeMo) sala 3 BOTUCATV i

Questionário sobre o Ensino de Leitura

Questionário sobre o Ensino de Leitura ANEXO 1 Questionário sobre o Ensino de Leitura 1. Sexo Masculino Feminino 2. Idade 3. Profissão 4. Ao trabalhar a leitura é melhor primeiro ensinar os fonemas (vogais, consoantes e ditongos), depois as

Leia mais

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 010 JUNHO/010 RESOLUÇÃO DAS 15 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA MANHÃ MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A O mon i tor de um note book tem formato retangular com a di ag o nal medindo

Leia mais

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O O s depós itos fos s ilíferos, o s s ítios paleontológ icos (paleobiológicos ou fossilíferos) e o s fós s eis q u e a p r e s e n ta m valores científico, educativo o u cultural

Leia mais

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.)

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.) 32988 Quarta-feira 22 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Ou tu bro de 2003 Art. 3º O Gru po Parlamentar reger-se-á pelo seu regulamento in ter no ou, na falta deste, pela decisão da ma i o ria absoluta de seus mem

Leia mais

n o m urd ne Hel e n o mis

n o m urd ne Hel e n o mis Em nosso cotidiano existem infinitas tarefas que uma criança autista não é capaz de realizar sozinha, mas irá torna-se capaz de realizar qualquer atividade, se alguém lhe der instruções, fizer uma demonstração

Leia mais

soluções sustentáveis soluções sustentáveis

soluções sustentáveis soluções sustentáveis soluções sustentáveis 1 1 1 2 3 KEYAS S OCIADOS UNIDADES DE NEGÓCIO ALGUNS CLIENTES 2 2 1 2 3 KEYAS S OCIADOS UNIDADES DE NEGÓCIO ALGUNS CLIENTES 3 3 APRES ENTAÇÃO A KEYAS S OCIADOS a tu a d e s d e 1

Leia mais

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009 FGV 010/1-13.1.009 VESTIBULAR FGV 010 DEZEMBRO 009 MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A PROVA DE MATEMÁTICA QUESTÃO 1 (Prova: Tipo B Resposta E; Tipo C Resposta C; Tipo D Resposta A) O gráfico abaio fornece o

Leia mais

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 Estratégico III Seminário de Planejamento Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 G es tão Em pre sa rial O rie nta ção pa ra om erc ado Ino vaç ão et

Leia mais

Embarque no Turismo O Papel do Turismo no Desenvolvimento do País

Embarque no Turismo O Papel do Turismo no Desenvolvimento do País Embarque no Turismo O Papel do Turismo no Desenvolvimento do País Belo Horizonte/MG, 21 de junho de 2010 Segmentação A s eg mentação es tá pres ente em todos os mercados, incluindo o mercado do turis mo;

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE EM SAÚDE

A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE EM SAÚDE AUDITORIA IA CLÍNICA A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE EM SAÚDE Auditoria é em um exame cuidadoso e sistemático das atividades desenvolvidas em determinada empresa ou setor, cujo objetivo é averiguar

Leia mais

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 D A T A D E A B E R T U R A : 2 9 d e d e z e m b r o d e 2 0 1 0 H O R Á R I O : 9:0 0 h o r a s L O C A L D A S E S S Ã O P Ú B L I C A: S a l a d a C P L/

Leia mais

CIRCUITO ESTUDANTIL - INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SANTO ANTÔNIO. BÁRBARA REIS; JÚLIO KALÉO; JULLIANY PAULA; RAISSA PINHEIRO; TOBIAS DA SILVA.

CIRCUITO ESTUDANTIL - INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SANTO ANTÔNIO. BÁRBARA REIS; JÚLIO KALÉO; JULLIANY PAULA; RAISSA PINHEIRO; TOBIAS DA SILVA. CIRCUITO ESTUDANTIL - INSTITUTO DE EDUCAÇÃO SANTO ANTÔNIO. BÁRBARA REIS; JÚLIO KALÉO; JULLIANY PAULA; RAISSA PINHEIRO; TOBIAS DA SILVA. A LINGUAGEM DOS JOVENS E A CONSCIENTIZAÇÃO DO MEIO AMBIENTE ATRAVÉS

Leia mais

White Paper. Boas Práticas de E-mail Marketing

White Paper. Boas Práticas de E-mail Marketing White Paper Boas Práticas de E-mail Marketing Saiba como alguns cuidados simples podem melhorar os resultados de suas campanhas de e-mail marketing Para garantir a qualidade no mix de comunicação atual,

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O A B O R T O : U M A Q U E S T Ã O M O R A L, L E G A L, C U L T U R A L E E C O N Ô M I C A C U R I T I B A

Leia mais

MÃE. M esmo q u e o s eu f ilho j á t enha sido regi strad o procu r e o cartóri o d e R egi stro Civil de

MÃE. M esmo q u e o s eu f ilho j á t enha sido regi strad o procu r e o cartóri o d e R egi stro Civil de APRESENTAÇÃO O T r i b u n a l d e J u st i ç a d e S ã o P a u l o d e s e n v o l ve, d e s d e 2 0 0 7, o P r o j e to P a t e r n i d a d e R e s p o n s á v e l. S u a d i s c i p l i n a e s t á

Leia mais

Programa Copa do Mundo 2014

Programa Copa do Mundo 2014 Programa Copa do Mundo 2014 Programa Copa do Mundo 2014 Gerente do Programa: Mario Queiroz Guimarães Neto Rede do Programa: Rede de Cidades Objetivo do Programa: Organizar com excelência os eventos FIFA

Leia mais

NPQV Variável Educação Prof. Responsáv el : Ra ph a el B i c u d o

NPQV Variável Educação Prof. Responsáv el : Ra ph a el B i c u d o NPQV Variável Educação Prof. Responsáv v el :: Ra ph aa el BB ii cc uu dd o ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO 2º Semestre de 2003 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO As atividades realizadas

Leia mais

IN S A In s titu t N a tio n a l

IN S A In s titu t N a tio n a l IN S A : U m a re d e d e 5 e s c o la s s u p e rio re s d e e n g e n h a ria O INS A de Rennes existe desde 1966 R ouen O INS A de Rouen existe desde 1985 O INS A de S trasbourg existe desde 2003 R

Leia mais

Prgrmçã O Mu s u Év r, p r l ém f rcr s s i g ns «vi s i t s cl áss i cs» qu cri m s p nt s c nt ct nt r s di v rs s p úb l ic s qu vi s it m s c nt ú d s d s u ri c s p ó l i, p r cu r, c nc m i t nt

Leia mais

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to.

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. GASTRONOMIA Instruções Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. Res pe i te mar gens e en tra das de pa rá gra fo. Use as in for ma ções

Leia mais

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO 1. RESULTADOS QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO 1.1- QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO: AMOSTRA REFERENTE AS

Leia mais

Quadro de conteúdos. Eu Gosto M@is Integrado 1 o ano. Lição 1 As crianças e os lugares onde vivem

Quadro de conteúdos. Eu Gosto M@is Integrado 1 o ano. Lição 1 As crianças e os lugares onde vivem Quadro de conteúdos Eu Gosto M@is Integrado 1 o ano Língua Portuguesa Matemática História Geografia Ciências Naturais Arte Inglês ABC da passarinhada O alfabeto Quantidade A ideia de quantidade Eu, criança

Leia mais

UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR DO SUL DO MARANHÃO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO SUL DO MARANHÃO IESMA PROGRAMA DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL

UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR DO SUL DO MARANHÃO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO SUL DO MARANHÃO IESMA PROGRAMA DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR DO SUL DO MARANHÃO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO SUL DO MARANHÃO IESMA PROGRAMA DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL Reconhecido Pela Portaria Nº 1.705 De 18 de Outubro de 2010,

Leia mais

O b ra s da C o pa 2 0 1 4. P re fe it u ra Mu nic ipa l de P o rt o A le g re

O b ra s da C o pa 2 0 1 4. P re fe it u ra Mu nic ipa l de P o rt o A le g re O b ra s da C o pa 2 0 1 4 P re fe it u ra Mu nic ipa l de P o rt o A le g re RE C URS OS Ma triz de R e s po n s a b ilida de s Ma triz de R e s po n s a b ilida de s Assinada em 13 de janeiro de 2010

Leia mais

White Paper. Datas Comemorativas. Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais

White Paper. Datas Comemorativas. Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais Datas Comemorativas White Paper Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais As datas comemorativas podem ser exploradas para rentabilizar o seu comércio, seja ele físico ou online. Dedique

Leia mais

A Prefeitura Municipal de Santa Barbara, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR.

A Prefeitura Municipal de Santa Barbara, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. Edição Nº Nº 030/2012 00004 Sexta-Feira Quit-Feira 08 11 de Março Janeiro de de 2012 2013 A Prefeitura Municipal de Santa Barbara, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. Nº

Leia mais

REFORMA POLÍTICA. Capítulo VI

REFORMA POLÍTICA. Capítulo VI REFORMA POLÍTICA Capítulo VI REFORMA QUE O GOVERNO LULA E O CONGRESSO NACIONAL DEVEM PRIORIZAR [espontânea e única, em %] Pe so 1 0 0 % Re fe rê ncia s a re form a s Re form a Agrá ria 7 Re form a Tra

Leia mais

A N E X O P L A N O M U N I C I P A L D E E D U C A Ç Ã O 2 0 1 5 2024

A N E X O P L A N O M U N I C I P A L D E E D U C A Ç Ã O 2 0 1 5 2024 E S T A D O D E S A N T A C A T A R I N A P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E M A J O R V I E I R A S E C R E T A R I A M U N I C I P A L D E E D U C A Ç Ã O, C U L T U R A E D E S P O R T O C N

Leia mais

C ontextualização his tórica da operacionalização da R es olução C onama 258/99 1/19

C ontextualização his tórica da operacionalização da R es olução C onama 258/99 1/19 C ontextualização his tórica da operacionalização da R es olução C onama 258/99 1/19 C iclo de vida : Do pneu novo ao pneu us ado FABRICAÇÃO IMPORTAÇÃO MERCADO Pneus Novos EXPORTADOS Pneus novos Fora do

Leia mais

www.investorbrasil.com

www.investorbrasil.com Proposta curso preparatório para CPA 20 - ANBIMA www.investorbrasil.com Apresentação INVESTOR APRESENTAÇÃO A INVESTOR é uma escola que nasceu da necessidade das pessoas aprenderem as ferramentas e instrumentos

Leia mais

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país Brasil Você sabia que... A pobreza e a desigualdade causam a fome e a malnutrição. Os alimentos e outros bens e serviços básicos que afetam a segurança dos alimentos, a saúde e a nutrição água potável,

Leia mais

Padrões de lançamento para Estações de Tratamento de Esgotos Domésticos Reunião AESBE 10/02/09

Padrões de lançamento para Estações de Tratamento de Esgotos Domésticos Reunião AESBE 10/02/09 Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo - SABESP Associação das Empresas Estaduais de Saneamento Básico - AESBE Padrões de lançamento para Estações de Tratamento de Esgotos Domésticos Reunião

Leia mais

Classificação Periódica dos Elementos

Classificação Periódica dos Elementos Classificação Periódica dos Elementos 1 2 3 1 Massa atômica relativa. A incerteza no último dígito é 1, exceto quando indicado entre parênteses. Os valores com * referemse Número Atômico 18 ao isótopo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL DEPARTAMENTO DE ACOMPANHAMENTO DO FUNDEF PRESIDENTES DOS CONSELHOS ESTADUAIS DO FUNDEF

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL DEPARTAMENTO DE ACOMPANHAMENTO DO FUNDEF PRESIDENTES DOS CONSELHOS ESTADUAIS DO FUNDEF 1. AC 2. AM JONATHAS SANTOS ALMEIDA DE CARVALHO HERALDO LUCAS MELO (068) 922-3257 / 226-4656 / 226-3939 Fax (068) 223-6421 jsantos@tre/ac.gov.br Rua Manoel Cesário, 100 Bairro Capoeira 69.000-000 Rio Branco

Leia mais

2015 O ANO DE COLHER MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE?

2015 O ANO DE COLHER MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE? MAIO - 1 COMO SERÁ A CIDADE? Texto: Apocalipse 21:1-2 Então vi um novo céu e uma nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra tinham passado; e o mar já não existia. Vi a cidade santa, a nova Jerusalém,

Leia mais

A Prefeitura Municipal de Conceição da Feira, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR.

A Prefeitura Municipal de Conceição da Feira, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. Edição Nº Nº 030/2012 00034 Sexta-Feira Quit-Feira 22 08 de de Fevereiro Março de 2012 2013 A Prefeitura Municipal de Conceição da Feira, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR.

Leia mais

w w w. v o c e s a. c o m. b r SEFAZ BAHIA

w w w. v o c e s a. c o m. b r SEFAZ BAHIA sumário executivo w w w. v o c e s a. c o m. b r w w w. e x a m e. c o m. b r melhores empresas para você trabalhar São Pau lo, setembro de 2010. Pre za do(a) Sr(a)., SEFAZ BAHIA Em pri mei ro lu gar,

Leia mais

R E DE MA IS VIDA R e de de A te nç ã o à S a úde do Ido s o

R E DE MA IS VIDA R e de de A te nç ã o à S a úde do Ido s o R E DE MA IS VIDA R e de de A te nç ã o à S a úde do Ido s o C ic lo d e D e b a te s : "1 C liq0 u e Ap a ra n eo d ita s r do eo s tilo Ed o ssta u b tí tu lo to m e s tre d o Id o s o E lia n a M á

Leia mais

Prefeitura Municipal de Gavião-BA

Prefeitura Municipal de Gavião-BA Edição Nº Nº 024/2012 030/2012 Segunda-Feira Quinta-Feira 08 26 de Março Junho de 2012 Rua Irmã Dulce, nº 370 Gavião Bahia CEP: 44650-000. Tel/Fax: 75.3682 2271 CNPJ: 13.233.036/0001-67 www.gaviao.ba.gov.br

Leia mais

Marcos Leôncio suka02@uol.com.br 1 VOTO VENDIDO, CONSCIÊNCIA PERDIDA. Escrita por: Marcos Leôncio. Elenco: Olga Barroso. Renato Beserra dos Reis

Marcos Leôncio suka02@uol.com.br 1 VOTO VENDIDO, CONSCIÊNCIA PERDIDA. Escrita por: Marcos Leôncio. Elenco: Olga Barroso. Renato Beserra dos Reis VOTO VENDIDO, CONSCIÊNCIA PERDIDA. Escrita por: Marcos Leôncio Elenco: Olga Barroso Renato Beserra dos Reis Zilânia Filgueiras Sérgio Francatti Dodi Reis Preparação de Atores e Direção: Dodi Reis Coordenação

Leia mais

J u i n 2 0 0 9 L e ttr e d 'i n fo r m a ti o n n 1 9 E d i to r i al E p p u r si m u o ve «E t p o u r ta n t e l l e b o u g e» m u r m u r a G a l l i l é e s u r s o n c h a m p e s t l a r g e.

Leia mais

O P a pel da M ídia no C o ntro le da s P o lític a s de S a úde

O P a pel da M ídia no C o ntro le da s P o lític a s de S a úde B ra s ília, 26 de s etem bro de 2009 C o ntro le da s P o lític a s de L uiz R ibeiro FU N Ç Ã O D O J O R N A L I S M O J o r n a lis m o é a a tiv id a d e p r o fis s io n a l q u e c o n s is te e

Leia mais

TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA. (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico)

TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA. (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico) TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico) Januária setembro/2011 CENÁRIO: Livre, aberto, porém, deve se haver por opção uma cadeira, uma toalha e uma escova

Leia mais

5 Eu vou fazer um horário certo para tomar meus remédios, só assim obterei melhor resultado. A TV poderia gravar algum programa?

5 Eu vou fazer um horário certo para tomar meus remédios, só assim obterei melhor resultado. A TV poderia gravar algum programa? Antigamente, quando não tinha rádio a gente se reunia com os pais e irmãos ao redor do Oratório para rezar o terço, isso era feito todas as noites. Eu gostaria que agora a gente faça isso com os filhos,

Leia mais

#62. O batismo do Espírito Santo (continuação)

#62. O batismo do Espírito Santo (continuação) O batismo do Espírito Santo (continuação) #62 Estamos falando sobre alguns dons do Espírito Santo; falamos de suas obras, dos seus atributos, como opera o novo nascimento e, por último, estamos falando

Leia mais

EXERCÍCIOS 2006 APOSTILA DE EXERCÍCIOS ESTATÍSTICA

EXERCÍCIOS 2006 APOSTILA DE EXERCÍCIOS ESTATÍSTICA EXERCÍCIOS 2006 APOSTILA DE EXERCÍCIOS ESTATÍSTICA Professor: LUIZ ANTÔNIO 1 1º) Em um escritório de consultoria, há cinco contínuos que recebem os seguintes salários mensais: R$ 800,00; R$ 780,00; R$

Leia mais

10 motivos para investir e se apaixonar

10 motivos para investir e se apaixonar 10 motivos para investir e se apaixonar CONHEçA UM POUCO MAIS SObRE A CIDADE que NãO PARA DE CRESCER E que TEM TUDO PARA fazer O MESMO PELA SUA EMPRESA. o Brasil está se firmando como um gigante do desenvolvimento

Leia mais

P i s cina s : 2 P i s ci n a e x te rior de á g u a d e m a r a q u e cida P i s ci n a i n te ri or d e á g u a

P i s cina s : 2 P i s ci n a e x te rior de á g u a d e m a r a q u e cida P i s ci n a i n te ri or d e á g u a E M P R IM E I R A MÃO T h e O i ta v os é o e x c lu s i v o h o te l d e 5 e s tre la s q u e co m p le t a e v a l ori za a ofe rta d a Q u i n ta d a M a ri n h a, co n s olid a n d o -a c om o d e

Leia mais

1. A cessan do o S I G P R H

1. A cessan do o S I G P R H 1. A cessan do o S I G P R H A c esse o en de reç o w w w.si3.ufc.br e selec i o ne a o p ç ã o S I G P R H (Siste m a I n te g ra d o de P la ne ja m e n t o, G estã o e R e c u rs os H u m a n os). Se

Leia mais

R eg is tro de P rodutos R em edia dores. Cintia M. Araújo Souza CCONP/CGASQ/DIQUA Brasília, 12/03/2013

R eg is tro de P rodutos R em edia dores. Cintia M. Araújo Souza CCONP/CGASQ/DIQUA Brasília, 12/03/2013 R eg is tro de P rodutos R em edia dores Cintia M. Araújo Souza CCONP/CGASQ/DIQUA Brasília, 12/03/2013 Remediadores Ambientais LEGIS LAÇÃO ES PECÍFICA: Res olução CONAMA nº 314, de 29/10/2002 D is põe

Leia mais

Agora não posso atender. Estou no. Vou comprar o último livro do José Luís Peixoto. Posso usar a tua gravata azul? A Ana Maria vai ser nossa

Agora não posso atender. Estou no. Vou comprar o último livro do José Luís Peixoto. Posso usar a tua gravata azul? A Ana Maria vai ser nossa MODELO 1 Compreensão da Leitura e Expressão Escrita Parte 1 Questões 1 20 O Luís enviou cinco mensagens através do telemóvel. Leia as frases 1 a 5. A cada frase corresponde uma mensagem enviada pelo Luís.

Leia mais

MODALIDADES DE INSERÇÃO PROFISSIONAL DOS QUADROS SUPERIORES NAS EMPRESAS

MODALIDADES DE INSERÇÃO PROFISSIONAL DOS QUADROS SUPERIORES NAS EMPRESAS MODALIDADES DE INSERÇÃO PROFISSIONAL DOS QUADROS SUPERIORES NAS EMPRESAS João Pedro Cordeiro Resumo O presente artigo versa sobre as práticas de gestão de recursos humanos pelas empresas, e mais especificamente

Leia mais

lh e c o n fe re o in c is o II d o a rt. 4 º d o Re g u la m e n to d o D e p a rta m e n to -G e ra l d o Pe s s o a l (R-1 56 ), a p ro v a d o

lh e c o n fe re o in c is o II d o a rt. 4 º d o Re g u la m e n to d o D e p a rta m e n to -G e ra l d o Pe s s o a l (R-1 56 ), a p ro v a d o PORTARIA Nº 1 6 4 -D G P, D E 4 D E NOV E M B RO D E 2 0 1 1. Alte ra a d is trib u iç ã o d e e fe tiv o d e m ilita re s te m p o rá rio s, p a ra o a n o d e 2 0 1 1. O CHEFE DO DEPARTAMENTO-GERAL DO

Leia mais

+informado. Ele estudou e conseguiu um bom emprego. 2 O diploma que abre portas Amanco ao seu lado. 4 Capa: a Amanco mudou a minha vida

+informado. Ele estudou e conseguiu um bom emprego. 2 O diploma que abre portas Amanco ao seu lado. 4 Capa: a Amanco mudou a minha vida +informado Ano VII - nº 4 - Dezembro de 2013 Ele estudou e conseguiu um bom emprego... E, HOJE, É INSTRUTOR DO SENAI Guilherme Moreira fez o curso de Instalador Hidráulico Amanco... Conheça uma história

Leia mais

OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES

OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES OBJETIVOS DO EVENTO APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA II NIVELAMENTO DAS INFORMAÇÕES DIRIMIR DÚVIDAS COLHER SUGESTÕES MINHA CASA, MINHA VIDA Ampliação das oportunidades de acesso das famílias

Leia mais

White Paper. Flexibilidade e economia na era IP

White Paper. Flexibilidade e economia na era IP White Paper Flexibilidade e economia na era IP Saiba como utilizar as tecnologias mais modernas de comunicação de voz pela internet para conseguir mais economia e rapidez em telefonia para sua empresa

Leia mais

MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR

MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR O Sonho de Renato O Sonho de Renato a e i o u A E I O U so nho de Re na to Eu sou Renato Valadares Batista. Tenho 14 anos. Sou filho de Pedro Batista e Luzia Valadares.

Leia mais

PArte I. O ALfAbetO POrtuguês. Ouça o alfabeto português. Letra: Letra: érre ésse. jóta. dablio cápa ipsilon

PArte I. O ALfAbetO POrtuguês. Ouça o alfabeto português. Letra: Letra: érre ésse. jóta. dablio cápa ipsilon PArte I guia de fonética O ALfAbetO POrtuguês Ouça o alfabeto português. Letra: Letra: a á n éne b bê o ó c cê p pê d dê q quê e é r érre f éfe s ésse g guê t tê h agá u ú i i v vê j jóta w dablio k cápa

Leia mais

REVISÃO DO PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL PCH PIEDADE JUNHO/2007

REVISÃO DO PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL PCH PIEDADE JUNHO/2007 REVISÃO DO PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL JUNHO/27 VOLUME II ANEXOS ANEXO I DESENHOS... 1 Revisão do Plano de Controle Ambiental PCH Piedade Junho/27 ANEXO I DESENHOS Sigla PIE-CAN-2 PIE-ACE-2 PIE-RESG-1

Leia mais

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 1 a Edição Editora Sumário Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9 Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15 Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 Santos, Hugo Moreira, 1976-7 Motivos para fazer

Leia mais

Vamos Subir Nova Voz

Vamos Subir Nova Voz c c Vamos Subir Nova Voz 2 Letra e Música: Lucas Pimentel Arr: Henoch Thomas 2 5 2 to Eu-pos tem - po te-nho ou vi - do a pro- 2 g g 8 mes - sa de que vi - rás pra res -ga -tar os fi-lhos Teus Nem sem-pre

Leia mais

Proposta de Revisão Metodológica

Proposta de Revisão Metodológica Proposta de Revisão Metodológica Gestão do Desempenho Dezembro de 20 DIDE/SVDC Propostas para 202 Nova sist em át ic a de pac t uaç ão e avaliaç ão de m et as set oriais e de equipe; Avaliaç ão de De s

Leia mais

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Escola Municipal de Ensino Fundamental David Canabarro Florianópolis, 3892 Mathias Velho/Canoas Fone: 34561876/emef.davidcanabarro@gmail.com DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Nome: Stefani do Prado Guimarães Ano

Leia mais

Vamec. Palavra do Diretor. www.automasafety.com.br. Grupo VK: 1/14

Vamec. Palavra do Diretor. www.automasafety.com.br. Grupo VK: 1/14 Palavra do Diretor Em um cenário nacional onde o risco de ocorrer um acidente no local de trabalho é iminente e a grande maioria das empresas não está adequada com base nas Normas Regulamentadoras Brasileiras,

Leia mais

Valentim e mais 23 arguidos vão a Julgamento

Valentim e mais 23 arguidos vão a Julgamento Valentim e mais 23 arguidos vão a Julgamento Fonte: anti-corrupcao.150m.com e Correio da Manhã O juiz Pedro Miguel Vieira validou as mais de 16 mil horas de escutas do caso Apito Dourado e decidiu levar

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS VARIÁVEIS ALEATÓRIAS

LISTA DE EXERCÍCIOS VARIÁVEIS ALEATÓRIAS LISTA DE EXERCÍCIOS VARIÁVEIS ALEATÓRIAS 1. Construir um quadro e o gráfico de uma distribuição de probabilidade para a variável aleatória X: número de coroas obtidas no lançamento de duas moedas. 2. Fazer

Leia mais

Ata da terceira sessão extraordinária. Aos doze dias do mês de abril do ano de dois mil e treze, às dez horas, no Plenário Rui Afonso de Almeida da

Ata da terceira sessão extraordinária. Aos doze dias do mês de abril do ano de dois mil e treze, às dez horas, no Plenário Rui Afonso de Almeida da Ata da terceira sessão extraordinária. Aos doze dias do mês de abril do ano de dois mil e treze, às dez horas, no Plenário Rui Afonso de Almeida da Câmara Municipal de Perdizes, Estado de Minas Gerais

Leia mais

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I 1 3Mr P e re s, R e s e r h D i re t r I D C B rs i l Br 0 0metr Cis e Bn L rg n Brsil, 2005-201 0 R e s l t s P ri m e i r T ri m e s t re e 2 0 0 7 Prer r Prer r Met e Bn Lrg em 2 0 1 0 n Brs i l : 10

Leia mais

OS 3 PASSOAS PARA O SUCESSO NA SEGURANÇA PATRIMONIAL

OS 3 PASSOAS PARA O SUCESSO NA SEGURANÇA PATRIMONIAL WWW.SUPERVISORPATRIMONIAL.COM.BR SUPERVISOR PATRIMONIAL ELITE 1 OS 3 PASSOS PARA O SUCESSO NA CARREIRA DA SEGURANÇA PATRIMONIAL Olá, companheiro(a) QAP TOTAL. Muito prazer, meu nome e Vinicius Balbino,

Leia mais

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E J A R D I M

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E J A R D I M N Ú C L E O D E C O M P R A S E L I C I T A Ç Ã O A U T O R I Z A Ç Ã O P A R A R E A L I Z A Ç Ã O D E C E R T A M E L I C I T A T Ó R I O M O D A L I D A D E P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 027/ 2

Leia mais

SIMULADO DO TESTE DE RACIOCÍNIO GLOBAL

SIMULADO DO TESTE DE RACIOCÍNIO GLOBAL SIMULADO DO TESTE DE RACIOCÍNIO GLOBAL COPYRIGHT 2008 PROCTER & GAMBLE CINCINNATI, OH 45202 U.S.A. ATENÇÃO: Todos os direitos são reservados. Nenhuma parte deste teste pode ser reproduzida por meio algum

Leia mais

PROGRAM A + V IDA. P o lític a de Á lc o o l, Fum o e O utra s

PROGRAM A + V IDA. P o lític a de Á lc o o l, Fum o e O utra s PROGRAM A + V IDA P o lític a de Á lc o o l, Fum o e O utra s D ro g a s da S ec reta ria de S a úde R ec COSTA ife JOÃO do MARCELO Coordenação Clínica do CAPS AD Eulâmpio Cordeiro SMS-PCR (DSIV) Coordenação

Leia mais

Momento com Deus Crianças de 10 a 11 anos NOME: DATA: 14/04/2013 AULA 02: O DILÚVIO

Momento com Deus Crianças de 10 a 11 anos NOME: DATA: 14/04/2013 AULA 02: O DILÚVIO Momento com Deus Crianças de 10 a 11 anos NOME: DATA: 14/04/2013 AULA 02: O DILÚVIO Versículo para Decorar: 1 Toda vez que o arco-íris estiver nas nuvens, olharei para ele e me lembrarei da aliança eterna

Leia mais

CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR

CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR CAFÉ DA MANHÃ FRENTE PARLAMENTAR Situação Atual do Setor Têxtil e de Confecção Aguinaldo Diniz Filho Presidente da Abit Brasília, 19 de junho de 2013 PERFIL DO SETOR ESTRUTURA DA CADEIA TEXTIL E DE CONFECÇÃO

Leia mais

N : PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA. Entrevistador: Nome do entrevistado: (xx)xxxxxxxx. Endereço: Cidade: Situação do domicílio: 1.Urbano 2.

N : PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA. Entrevistador: Nome do entrevistado: (xx)xxxxxxxx. Endereço: Cidade: Situação do domicílio: 1.Urbano 2. Entrevistador: Nome do entrevistado: Telefone: (xx)xxxxxxxx N : Endereço: Cidade: Situação do domicílio: 1.Urbano 2.Rural Estado: AC AP DF MA MT PE RJ RR SE AL BA ES MG PA PI RN RS SP AM CE GO MS PB PR

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DOS TRABALHOS NO 1 SEMESTRE DE 2012.

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DOS TRABALHOS NO 1 SEMESTRE DE 2012. PROJETO: 13 - VOLUNTÁRIOS PARA A COPA DO MUNDO 2014. Objetivo: Acompanhar junto ao COL/FIFA (Comitê Organizador Local da FIFA) a seleção e recrutamento dos voluntários para atuarem na Copa do Mundo 2014.

Leia mais

OS DESAFIOS DA JORNADA DA FÉ

OS DESAFIOS DA JORNADA DA FÉ 1 OS DESAFIOS DA JORNADA DA FÉ Mc 6 30/12/2012 INTRODUÇÃO 1. Esta semana estava pensando a respeito do ano de 2012 que estamos concluindo. 2. Que ano! Ele foi repleto de contrastes. 3. De momentos em que

Leia mais

O DNA DOS QUE SERVEM A DEUS POR AMOR

O DNA DOS QUE SERVEM A DEUS POR AMOR Mensagem: 21/04/2013 No domingo passado aprendemos sobre os sinais na vida de quem serve a Deus pelo amor. Vimos que, servir a Deus por amor a Ele e ao Seu filho Filho Jesus é o centro da vida cristã e

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

16 CARLOS RODRIGUES BRANDÃO

16 CARLOS RODRIGUES BRANDÃO 16 CARLOS RODRIGUES BRANDÃO 1 a Começa assim Este jogo começa com todos os participantes procurando as PA LAVRAS SEMENTES. E isso não é nada difícil! Basta as pessoas que vão jogar o jogo saírem conversando

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 66 Discurso na solenidade de comemoração

Leia mais

01b) O eu-lírico "saudoso e em pranto", ainda as procura no céu.

01b) O eu-lírico saudoso e em pranto, ainda as procura no céu. GABARITO. 01a) A condição para se ouvir e entender as estrelas é amar. Não é qualquer pessoa que pode conversar com as estrelas, somente aquelas que amam são sensíveis o bastante para ouvi-las e entendê-las.

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO. Empresas de Pequeno Porte em Compras Governamentais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO. Empresas de Pequeno Porte em Compras Governamentais Benefícios para Micro Empresa e Empresas de Pequeno Porte em Compras Governamentais I) Objetivo Tópicos II) Avaliação da experiência do Governo Federal III) Principais Pontos da LC nº 123/2006 e do Decreto

Leia mais

Correção da Unicamp 2009 2ª fase - Matemática feita pelo Intergraus. 14.01.2009

Correção da Unicamp 2009 2ª fase - Matemática feita pelo Intergraus. 14.01.2009 MATEMÁTICA 1. O transporte de carga ao porto de Santos é feito por meio de rodovias, ferrovias e dutovias. A tabela abaixo for ne ce al guns da dos re la ti vos ao trans por te ao por to no pri me i ro

Leia mais

CURRICULUM VITÆ 24 DE DEZEMBRO DE 1924 - FORTALEZA CEARÁ

CURRICULUM VITÆ 24 DE DEZEMBRO DE 1924 - FORTALEZA CEARÁ CURRICULUM VITÆ NOME: FILIAÇÃO: MÃE: FRANCISCO BATISTA TORRES DE MELO PAI - JOSÉ RAMOS TORRES DE MELO EDITH DE FREITAS TORRES DE MELO NASCIMENTO: 24 DE DEZEMBRO DE 1924 - FORTALEZA CEARÁ CASAMENTO: FILHOS:

Leia mais

Escola: E. M. José Evaristo Costa. Turmas: 3º ano do Ensino Fundamental - B e D

Escola: E. M. José Evaristo Costa. Turmas: 3º ano do Ensino Fundamental - B e D RELATO DE EXPERIÊNCIA: ESTUDANDO A ANATOMIA DE UM ANIMAL VERTEBRADO (AVE) E CONHECENDO ALGUMAS COMIDAS DE ORIGEM AFRICANA QUE SE FIZERAM PRESENTES AQUI NO BRASIL. Professoras: Maria Cristina Santos de

Leia mais

Tiago deixa claro aqui neste texto que: Existem 3 desejos básicos que geram o conflito.

Tiago deixa claro aqui neste texto que: Existem 3 desejos básicos que geram o conflito. 1 Texto: Tiago 4.1-10: Tema: COMO EVITAR OS CONFLITOS Mensagem para o dia 12 de Maio. Introdução: Hoje nós vamos estudar sobre como administrar os conflitos em nosso dia -dia. Relacionar sem conflito não

Leia mais

Como utilizar este caderno

Como utilizar este caderno INTRODUÇÃO O objetivo deste livreto é de ajudar os grupos da Pastoral de Jovens do Meio Popular da cidade e do campo a definir a sua identidade. A consciência de classe, ou seja, a consciência de "quem

Leia mais

O siste ma foi de se nvolvido e m C # atra vé s da fe rrame nta Microsoft Visual S tudio 2008. Banco de dados Microsoft S QL S e rve r 2008 r2

O siste ma foi de se nvolvido e m C # atra vé s da fe rrame nta Microsoft Visual S tudio 2008. Banco de dados Microsoft S QL S e rve r 2008 r2 His tó ric o O de s e nvolvime nto do S is te ma Voto E le trônico do Ministé rio P úblico do E stado de S ão P aulo te ve s e u início e m 2009 com a fina lidade de automatiza r os proce ssos e le itorais

Leia mais

Vem pra urna! Justiça Eleitoral. Cartório Eleitoral - ES. Cartilha educativa da. Justiça Eleitoral. sobreo poder do voto.

Vem pra urna! Justiça Eleitoral. Cartório Eleitoral - ES. Cartilha educativa da. Justiça Eleitoral. sobreo poder do voto. Vem pra urna! Justiça Eleitoral Cartório Eleitoral - ES www.tre-es.jus.br. #vempraurna Cartilha educativa da Justiça Eleitoral sobreo poder do voto. Material desenvolvido pelo Tribunal Regional Eleitoral

Leia mais

Edição: Rodrigo Amorim DESENHOS: Lavínya Vieira CORDEL: 1º ANO A 02

Edição: Rodrigo Amorim DESENHOS: Lavínya Vieira CORDEL: 1º ANO A 02 O Cordel, Paixão e Poesia: Castro Alves o poeta da Bahia foi feito pelos alunos do 1º ano A (IF Baiano campus Itapetinga). O cordel é uma grande homenagem ao grande poeta baiano Castro Alves, conhecido

Leia mais

Alencar Instalações. Resolvo seu problema elétrico

Alencar Instalações. Resolvo seu problema elétrico Alencar Instalações Resolvo seu problema elétrico T r a b a lh a m o s c o m : Manutenção elétrica predial, residencial, comercial e em condomínios Redes lógicas Venda de material elétrico em geral. Aterramentos

Leia mais

PERFIL DOS PROFESSORES DO ENSINO PRIVADO DO RIO GRANDE DO SUL. Porto Alegre, janeiro de 2006

PERFIL DOS PROFESSORES DO ENSINO PRIVADO DO RIO GRANDE DO SUL. Porto Alegre, janeiro de 2006 PERFIL DOS PROFESSORES DO ENSINO PRIVADO DO RIO GRANDE DO SUL Porto Alegre, janeiro de 2006 Slide 2 Síntese Metodológica 750 Entrevistas Quantitativas, mediante aplicação de questionário estruturado e

Leia mais

Assim nasce uma empresa.

Assim nasce uma empresa. Assim nasce uma empresa. Uma história para você que tem, ou pensa em, um dia, ter seu próprio negócio. 1 "Non nobis, Domine, non nobis, sed nomini Tuo da gloriam" (Sl 115,1) 2 Sem o ar Torna-te aquilo

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Manual de Instruções 2 ATENÇÃO Leia o Manual de Operação com atenção, para que o relógio opere de forma adequada e eficiente por um longo período de tempo. O relógio de ponto deve ser instalado em um ambiente

Leia mais

Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014

Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014 Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014 EQUIPE TÉCNICA DO IPETURIS Coordenação: Mariana Nery Pesquisadores: César Melo Tamiris Martins Viviane Silva Suporte: Gerson

Leia mais

Ex-escravos lembram rotina em fazenda nazista no interior de SP. Gibby Zobel BBC World Service, Campina do Monte Alegre (SP)

Ex-escravos lembram rotina em fazenda nazista no interior de SP. Gibby Zobel BBC World Service, Campina do Monte Alegre (SP) Ex-escravos lembram rotina em fazenda nazista no interior de SP Gibby Zobel BBC World Service, Campina do Monte Alegre (SP) Em uma fazenda no interior de São Paulo, 160 km a oeste da capital, um time de

Leia mais

Temos refletido sobre a profissão que gostaríamos de, um dia, ter. O sonho da Ana. A Ana vivia no Porto e tinha sonhos como todas as crianças da sua

Temos refletido sobre a profissão que gostaríamos de, um dia, ter. O sonho da Ana. A Ana vivia no Porto e tinha sonhos como todas as crianças da sua Temos refletido sobre a profissão que gostaríamos de, um dia, ter O sonho da Ana A Ana vivia no Porto e tinha sonhos como todas as crianças da sua idade. Gostava de brincar com as suas bonecas, fazer penteados

Leia mais