I I I I I I I I I I «I? I... I l ISI _

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "I I I I I I I I I I «I? I... I l ISI _"

Transcrição

1 e x p o s iç ã o (E s p a ç o E A V ) p a le s tra ja n e iro fe v e re iro m a rç o a b ril m a io ju n h o ju lh o a g o s to s e te m b ro o u tu b ro n o v e m b ro d e z e m b ro E xposição (G aleria EAV) exposição (Espaço EAV) 4 a 30 p a le s tra 6 E xposição (G aleria EAV) 4 a 30 e x p o s iç ã o L u iz E rn e s to (E s p a ç o EAV) 8 4 p a le s tra 10 E xposição (G aleria EAV) 8 4 e x p o s iç ã o O rla n d o M o llic a (E s p a ç o E A V) 13 8 palestra relativa à ensino e aprendizagem 15 E xposição (G aleria EAV) 13 8 expo sição M atriz D igital (Espaço EAV) p a le s tra 19 expo sição (G aleria EAV) expo sição M. do Carm o Secco (Espaço EAV) 5 a 31 p a le s tra 7 expo sição (G aleria EAV) 5 a 31 expo sição C arli P ortela (Espaço EAV) 9 5 p a le s tra 11 expo sição (G aleria EAV) 9 5 expo sição Suzana Q ueiroga (Espaço EAV) 13 9 p a le s tra 15 le x p o s iç ã o (G a le ria EAV) H I I l l I I I I i ã l 9 l expo sição (E spaço EAV) Pedro França 11 7 p a le s tra 13 le x p o s iç ã o (G a le ria E A V ) I I I I I I I I I I «I? expo sição B ob N e M. B otner (Espaço EAV) 16 p a le s tra 18 expo sição (G aleria EAV) I... I l ISI _

2 e x p o s iç ã o (E s p a ç o E A V ) p a le s tra ja n e iro fe v e re iro m a rç o a b ril m a io ju n h o ju lh o a g o s to s e te m b ro o u tu b ro n o v e m b ro d e z e m b ro E xposição (G aleria EAV) exposição (Espaço EAV) 4 a 30 p a le s tra 6 E xposição (G aleria EAV) 4 a 30 e x p o s iç ã o L u iz E rn e s to (E s p a ç o EAV) 8 4 p a le s tra 10 E xposição (G aleria EAV) 8 4 e x p o s iç ã o O rla n d o M o llic a (E s p a ç o E A V) 13 8 palestra relativa à ensino e aprendizagem 15 E xposição (G aleria EAV) 13 8 expo sição M atriz D igital (Espaço EAV) p a le s tra 19 expo sição (G aleria EAV) expo sição M. do Carm o Secco (Espaço EAV) 5 a 31 p a le s tra 7 expo sição (G aleria EAV) 5 a 31 expo sição C arli P ortela (Espaço EAV) 9 5 p a le s tra 11 expo sição (G aleria EAV) 9 5 expo sição Suzana Q ueiroga (Espaço EAV) 13 9 p a le s tra 15 le x p o s iç ã o (G a le ria EAV) H I I l l I I I I i ã l 9 l expo sição (E spaço EAV) Pedro França 11 7 p a le s tra 13 le x p o s iç ã o (G a le ria E A V ) I I I I I I I I I I «I? expo sição B ob N e M. B otner (Espaço EAV) 16 p a le s tra 18 expo sição (G aleria EAV) I... I l ISI _

3 Programação primeiro semestre de 2008 e x p o s iç ã o (E s p a ç o E A V ) e a r N A T (p r o r r o g a d a ) 24 ja n e iro fevereiro m arço abril m aio ju nho julho E v e n to F ile (E s p a ç o E A V ) 1 E x p o s iç ã o (G a le ria E A V ) 2 4 e x p o s iç ã o e la n ç a m e n to d o liv ro S u z a n a Q. (E s p a ç o E A V ) 5 a 9 e x p o s iç ã o A n d ré P a r e n te /liv r o (E s p a ç o E A V ) 11 (? ) E n c o n tr o c o m a rtis ta s,s á b a d o. A u d itó rio 15 K L u ís E r n e s to e M ilto n M a c h a d o W o r k s h o p te ó r ic o c o m A n d r é P a re n te, 5 a fe ir a (A u d itó rio ) 1 3,2 0,2 7 3 e x p o s iç ã o G ia n g u id o (E s p a ç o E A V ) 18 6 E x p o s iç ã o (G a le ria E A V ) 18 6 e x p o s iç ã o L u iz E r n e s to (E s p a ç o E A V ) 15 4 p a le s tr a C ir c u ito e N o v o s A rtis ta s 17 E n c o n tr o c o m a rtis ta s.s á b a d o, A u d itó r io 19 E x p o s iç ã o (G a le r ia E A V ) 15 4 W o r k s h o p p rá tic o c o m  n g e lo V e n o s a, 3 a fe ir a, S.D e s e n h o 8,1 5,2 2,2 9 W o r k s h o p te ó r ic o c o m M ilto n M a c h a d o, 5 a fe ir a, A u d itó r io 8,1 5 e 2 9 e x p o s iç ã o O rla n d o M o llic a (E s p a ç o E A V ) 13 8 E x p o s iç ã o (G a le ria E A V ) 13 8 E n c o n tro c o m a rtis ta s.s á b a d o, A u d itó rio 1 7 W o r k s h o p te ó r ic o c o m G lo r ia F e r re ira, 5 a fe ir a, A u d itó r io 5,1 2,1 9,2 6 e x p o s iç ã o P e d ro F r a n ç a (E s p a ç o E A V ) p a le s tr a C ir c u ito e N o v o s A rtis ta s 19 e x p o s iç ã o (G a le r ia E A V ) W o r k s h o p p rá tic o c o m C r is tin a S a lg a d o, 3 a fe ir a, S.D e s e n h o 3,1 0,1 7,2 4 E n c o n tr o c o m a rtis ta s,s á b a d o, A u d itó rio 21

4 Programação primeiro semestre de 2008 e x p o s iç ã o (E s p a ç o E A V ) e a r N A T (p r o r r o g a d a ) 24 ja n e iro fevereiro m arço abril m aio ju nho julho E v e n to F ile (E s p a ç o E A V ) 1 E x p o s iç ã o (G a le ria E A V ) 2 4 e x p o s iç ã o e la n ç a m e n to d o liv ro S u z a n a Q. (E s p a ç o E A V ) 5 a 9 e x p o s iç ã o A n d ré P a r e n te /liv r o (E s p a ç o E A V ) 11 (? ) E n c o n tr o c o m a rtis ta s,s á b a d o. A u d itó rio 15 K L u ís E r n e s to e M ilto n M a c h a d o W o r k s h o p te ó r ic o c o m A n d r é P a re n te, 5 a fe ir a (A u d itó rio ) 1 3,2 0,2 7 3 e x p o s iç ã o G ia n g u id o (E s p a ç o E A V ) 18 6 E x p o s iç ã o (G a le ria E A V ) 18 6 e x p o s iç ã o L u iz E r n e s to (E s p a ç o E A V ) 15 4 p a le s tr a C ir c u ito e N o v o s A rtis ta s 17 E n c o n tr o c o m a rtis ta s.s á b a d o, A u d itó r io 19 E x p o s iç ã o (G a le r ia E A V ) 15 4 W o r k s h o p p rá tic o c o m  n g e lo V e n o s a, 3 a fe ir a, S.D e s e n h o 8,1 5,2 2,2 9 W o r k s h o p te ó r ic o c o m M ilto n M a c h a d o, 5 a fe ir a, A u d itó r io 8,1 5 e 2 9 e x p o s iç ã o O rla n d o M o llic a (E s p a ç o E A V ) 13 8 E x p o s iç ã o (G a le ria E A V ) 13 8 E n c o n tro c o m a rtis ta s.s á b a d o, A u d itó rio 1 7 W o r k s h o p te ó r ic o c o m G lo r ia F e r re ira, 5 a fe ir a, A u d itó r io 5,1 2,1 9,2 6 e x p o s iç ã o P e d ro F r a n ç a (E s p a ç o E A V ) p a le s tr a C ir c u ito e N o v o s A rtis ta s 19 e x p o s iç ã o (G a le r ia E A V ) W o r k s h o p p rá tic o c o m C r is tin a S a lg a d o, 3 a fe ir a, S.D e s e n h o 3,1 0,1 7,2 4 E n c o n tr o c o m a rtis ta s,s á b a d o, A u d itó rio 21

5 2 - :.. x -.? -, '. >-. % &. - K. " * r^v h--.!,. v, - janeiro fevereiro m arço abril m aio lunho exposição (EspaçoEAV) e_a_r NAT (prorrogada) 31. v - î " 1 í 0 1 &! w s p m! I-* s Encontro com artistas.sábado. Salão Nobre, 16h 15 Luis Ernesto e Milton Machado (aprox. 60 pessoas} 5 % Workshop teórico com André Parente, 5a feira (Audltório),19h30 às 21h30. 13,27 3 e10 exposição alunos Gianguido Bonfanti (Espaço EAV),19h 18 6 Exposição (Galeria EAV) falta definir nom es e data 19h Digital Urbano - (contato NAT) sábado, 16h às 20h, Salão Nobre. 0 NAT tem o equipamento necessário e equipe de montagem. 29 exposição alunos Orlando Moilica (Espaço EAV),19h 15 4 Exposição (Galeria EAV),19h, sem nom es e datas definidas 15 4 E ncontro com artistas.sábado, Salão Nobre,16h às 18h, A ngelo Venosa e Daniel Senise. Necessita projetor, notebook, am plificador e microfone.equipe para gravar 26 Convidado da Drawing Center de New York, B rett Littm an (palestra), segunda feira. Saião Nobre, 19h. Tradução sim ultânea, projetor, notebook, am plificador e microfone,.equipe para gravar. 28 Agenda de encontros para m ostra de tra ba lh os para B rett Littm an, 9h às 13h, Salão Nobre (enviado para professores em 17 de março avisando) 29 W orkshop prático com Angelo Venosa, 3a feira, S.Desenho,19h30 às 22h30.SÓ com 5 alunos. 29 6,13,20 W orkshop teórico com M ilton M achado, 5a feira, A uditório,19h30 às 21h30.Necessita projetor e notebook.só com 10 alunos. 5,12,19 Encerram ento d o C urso de Nadam G uerra.salão Nobre, Sala 1 e Sala 3.Necessita DVD e projetor.sábado, 16h às 18h. 10 Exposição (Espaço EAV),19h, David Cury 14 1 Exposição (Galeria EAV),19h, falta definir nomes 14 1 E ncontro com artistas.sábado, Salão Nobre, 16h, fa lta d efin ir nom es. Necessita projetor, notebook, amplificador e microfone.equipe para gravar. 17 Lançam ento de dois títu lo s da coleção A rte+: "P erform ance nas artes visuais", de Regina M elim e "Linguagens t ntadas", de Fernando G erheim, com exibição de vídeos, mesa redonda Entre n ativas e ficçóes, m ediada por G lória ferreira e participação de G uilherm e Bue o, o p ró p rio Fernando, a Regina Melim. Salão Nobre.Quarta feira, 19h 28 W orkshop teó rico com G loria Ferreira, 5a feira, A uditório,19h30 às 21h30. Necessita projetor, notebook, amplificador e microfone. 5,12,19,26 exposição Pedro Franca (Espaço EAV),19h 24 exposição (Galeria EAV),19h, Núcleo de Crianças e Jovens (Lucia Vignoli) '**< -í - - '< W orkshop p rá tico com C ristina S algado, 3a feira, S.Desenho,19h30 às 22h30 falta confirm ar data 3,10,17,24 Encontro com artlata»,«ib»do, S alto Nobre,16h, falta definir nome» 14 Sessão Extraordinária (curadoria Simone Michelin}» 23 Program a Em ergências, sábado. Salão Nobre.16h falta definir nomes e confirm ar esta data Ü ' 28

6 2 - :.. x -.? -, '. >-. % &. - K. " * r^v h - -.!,. v, - janeiro fevereiro m arço abril m aio lunho exposição (EspaçoEAV) e_a_r NAT (prorrogada) 31. v - î " 1 í 0 1 &! w s p m! I-* s Encontro com artistas.sábado. Salão Nobre, 16h 15 Luis Ernesto e Milton Machado (aprox. 60 pessoas} 5 % Workshop teórico com André Parente, 5a feira (Audltório),19h30 às 21h30. 13,27 3 e10 exposição alunos Gianguido Bonfanti (Espaço EAV),19h 18 6 Exposição (Galeria EAV) falta definir nom es e data 19h Digital Urbano - (contato NAT) sábado, 16h às 20h, Salão Nobre. 0 NAT tem o equipamento necessário e equipe de montagem. 29 exposição alunos Orlando Moilica (Espaço EAV),19h 15 4 Exposição (Galeria EAV),19h, sem nom es e datas definidas 15 4 E ncontro com artistas.sábado, Salão Nobre,16h às 18h, A ngelo Venosa e Daniel Senise. Necessita projetor, notebook, am plificador e microfone.equipe para gravar 26 Convidado da Drawing Center de New York, B rett Littm an (palestra), segunda feira. Saião Nobre, 19h. Tradução sim ultânea, projetor, notebook, am plificador e microfone,.equipe para gravar. 28 Agenda de encontros para m ostra de tra ba lh os para B rett Littm an, 9h às 13h, Salão Nobre (enviado para professores em 17 de março avisando) 29 W orkshop prático com Angelo Venosa, 3a feira, S.Desenho,19h30 às 22h30.SÓ com 5 alunos. 29 6,13,20 W orkshop teórico com M ilton M achado, 5a feira, A uditório,19h30 às 21h30.Necessita projetor e notebook.só com 10 alunos. 5,12,19 Encerram ento d o C urso de Nadam G uerra.salão Nobre, Sala 1 e Sala 3.Necessita DVD e projetor.sábado, 16h às 18h. 10 Exposição (Espaço EAV),19h, David Cury 14 1 Exposição (Galeria EAV),19h, falta definir nomes 14 1 E ncontro com artistas.sábado, Salão Nobre, 16h, fa lta d efin ir nom es. Necessita projetor, notebook, amplificador e microfone.equipe para gravar. 17 Lançam ento de dois títu lo s da coleção A rte+: "P erform ance nas artes visuais", de Regina M elim e "Linguagens t ntadas", de Fernando G erheim, com exibição de vídeos, mesa redonda Entre n ativas e ficçóes, m ediada por G lória ferreira e participação de G uilherm e Bue o, o p ró p rio Fernando, a Regina Melim. Salão Nobre.Quarta feira, 19h 28 W orkshop teó rico com G loria Ferreira, 5a feira, A uditório,19h30 às 21h30. Necessita projetor, notebook, amplificador e microfone. 5,12,19,26 exposição Pedro Franca (Espaço EAV),19h 24 exposição (Galeria EAV),19h, Núcleo de Crianças e Jovens (Lucia Vignoli) '**< -í - - '< W orkshop p rá tico com C ristina S algado, 3a feira, S.Desenho,19h30 às 22h30 falta confirm ar data 3,10,17,24 Encontro com artlata»,«ib»do, S alto Nobre,16h, falta definir nome» 14 Sessão Extraordinária (curadoria Simone Michelin}» 23 Program a Em ergências, sábado. Salão Nobre.16h falta definir nomes e confirm ar esta data Ü ' 28

7 .. '.A.:"?-. V t < Exposição Espaço EAV 8 a 27 julho agosto setem bro outubro novem bro dezem bro Galeria EAV - Denise Cathiíina 8 a 27 exposição M. do Carm o Secco (Espaço EAV)(contato:M.Carm o) 5 a 24 exposição Alexandre Sá (G aleria EAV)(contato Alexandre Sá, Daniela M attos) 5 a 24 em aberto 2 a 14 exposição Carli Portela (E spaço EAV) (contato:carli) exposição (Galeria EAV) Carli Portela exposição Suzana Queiroga (Espaço EAV) (contato:suzana) 21 9 exposição (G aleria EAV) 21 9 exposição NAT 10 anos e e_ a_ r (Espaço EAV) (contato:tina) 18 7 palestra projeto e_a_r 22 exposição NAT 10 anos (G aleria EAV) 18 7 exp osição B ob N e M. B otner (Espaço EAV) (contato:b obn e M árcio) 16 exposição (G aleria EAV) UERJ(contato:m estrandos da UERJ) 16 z z n 8002/W63 v

8 .. '.A.:"?-. V t < Exposição Espaço EAV 8 a 27 julho agosto setem bro outubro novem bro dezem bro Galeria EAV - Denise Cathiíina 8 a 27 exposição M. do Carm o Secco (Espaço EAV)(contato:M.Carm o) 5 a 24 exposição Alexandre Sá (G aleria EAV)(contato Alexandre Sá, Daniela M attos) 5 a 24 em aberto 2 a 14 exposição Carli Portela (E spaço EAV) (contato:carli) exposição (Galeria EAV) Carli Portela exposição Suzana Queiroga (Espaço EAV) (contato:suzana) 21 9 exposição (G aleria EAV) 21 9 exposição NAT 10 anos e e_ a_ r (Espaço EAV) (contato:tina) 18 7 palestra projeto e_a_r 22 exposição NAT 10 anos (G aleria EAV) 18 7 exp osição B ob N e M. B otner (Espaço EAV) (contato:b obn e M árcio) 16 exposição (G aleria EAV) UERJ(contato:m estrandos da UERJ) 16 z z n 8002/W63 v

Programa Copa do Mundo 2014

Programa Copa do Mundo 2014 Programa Copa do Mundo 2014 Programa Copa do Mundo 2014 Gerente do Programa: Mario Queiroz Guimarães Neto Rede do Programa: Rede de Cidades Objetivo do Programa: Organizar com excelência os eventos FIFA

Leia mais

P RO J E T O E S P E C I A L : A R E S T / F AZ E N D A S E N H O R J E S U S

P RO J E T O E S P E C I A L : A R E S T / F AZ E N D A S E N H O R J E S U S P RO J E T O E S P E C I A L : A R E S T / F AZ E N D A S E N H O R J E S U S P ET A g r o n o m i a U n i v e r s i d a d e F e d e r a l d e L a v r a s U F L A / M G 1 R e s u m o J a m a i s c o n

Leia mais

PORTO DE SALVADOR - S U L D A Á F R I C A *

PORTO DE SALVADOR - S U L D A Á F R I C A * R O TA S D E N AV E G A Ç Ã O N O L O N G O C U R S O - M E R C O S U L - C O S TA O E S T E D A A M É R I C A D O S U L - A M É R I C A C E N T R A L E C A R I B E - G O L F O D O M É X I C O - C O S

Leia mais

1 2 9, i n c i s o I I, d a C F ; e a r t i g o 5 º, i n c i s o V, a l í n e a s a e

1 2 9, i n c i s o I I, d a C F ; e a r t i g o 5 º, i n c i s o V, a l í n e a s a e P O R T A R I A n 2 0 1, d e 1 8 d e j u l h o d e 2 0 1 3. A P r o c u r a d o r a d a R e p ú b l i c a q u e e s t a s u b s c r e v e, e m e x e r c í c i o n a P r o c u r a d o r i a d a R e p ú

Leia mais

soluções sustentáveis soluções sustentáveis

soluções sustentáveis soluções sustentáveis soluções sustentáveis 1 1 1 2 3 KEYAS S OCIADOS UNIDADES DE NEGÓCIO ALGUNS CLIENTES 2 2 1 2 3 KEYAS S OCIADOS UNIDADES DE NEGÓCIO ALGUNS CLIENTES 3 3 APRES ENTAÇÃO A KEYAS S OCIADOS a tu a d e s d e 1

Leia mais

A COMUNICAÇÃO COMO ELEMENTO MOTIVACIONAL DOS ALUNOS INGRESSANTES NO CURSO DE SECRETARIADO EXECUTIVO BILÍNGÜE DA FAZU

A COMUNICAÇÃO COMO ELEMENTO MOTIVACIONAL DOS ALUNOS INGRESSANTES NO CURSO DE SECRETARIADO EXECUTIVO BILÍNGÜE DA FAZU Secretariado Executivo Bilíngüe/Office Administration 127 A COMUNICAÇÃO COMO ELEMENTO MOTIVACIONAL DOS ALUNOS INGRESSANTES NO CURSO DE SECRETARIADO EXECUTIVO BILÍNGÜE DA FAZU INTRODUÇÃO O p re s e n te

Leia mais

O P a pel da M ídia no C o ntro le da s P o lític a s de S a úde

O P a pel da M ídia no C o ntro le da s P o lític a s de S a úde B ra s ília, 26 de s etem bro de 2009 C o ntro le da s P o lític a s de L uiz R ibeiro FU N Ç Ã O D O J O R N A L I S M O J o r n a lis m o é a a tiv id a d e p r o fis s io n a l q u e c o n s is te e

Leia mais

17ª Reunião da Câmara Setorial De Palma de Óleo. Brasília - DF 21 de novembro de 2014

17ª Reunião da Câmara Setorial De Palma de Óleo. Brasília - DF 21 de novembro de 2014 17ª Reunião da Câmara Setorial De Palma de Óleo Sala de Reunião da CNPA MAPA Sala de Reunião da CNPA MAPA Brasília - DF 21 de novembro de 2014 Calendário 2015 Reuniões 2015 Data Local Horário Sexta Feira,

Leia mais

B e n j a m i n C o n s t a n t B o t e l h o d e M a g a l h ã e s ( 1 8 3 6 / 1 8 9 1 )

B e n j a m i n C o n s t a n t B o t e l h o d e M a g a l h ã e s ( 1 8 3 6 / 1 8 9 1 ) B e n j a m i n C o n s t a n t B o t e l h o d e M a g a l h ã e s ( 1 8 3 6 / 1 8 9 1 ) B e n ja m i n C o n s t a n t, c o m o c o s t u m a s e r r e f e r i d o, é c o n s i d e r a d o c o m o o

Leia mais

Ote r m o tr a b a lh o d e riv a d o la tim v u lg a r tr ip a lia r e, q u e s ig n ific a m a r tiriz a r c o m o

Ote r m o tr a b a lh o d e riv a d o la tim v u lg a r tr ip a lia r e, q u e s ig n ific a m a r tiriz a r c o m o TRABALHO VOLUNTÁRIO E TRABALHO RELIGIOSO A lic e M o n te ir o d e B a r r o s* Sum ário: TRA BA LH O V O LU N TÁ RIO ; Introdução; Conceito; Term o de adesão; Ressarcim ento de Despesas; O trabalho voluntário

Leia mais

ARMAZÉNS GERAIS ASPECTOS LEGAIS, VANTAGENS E SERVIÇOS

ARMAZÉNS GERAIS ASPECTOS LEGAIS, VANTAGENS E SERVIÇOS ARMAZÉNS GERAIS ASPECTOS LEGAIS, VANTAGENS E SERVIÇOS D i r e t o r E x e c u t i v o d a T O P L O G P o r R o d o l p h o C a r i b e A r m a z é n s g e r a i s s ã o e s t a b e l e c i m e n t o s

Leia mais

R E DE MA IS VIDA R e de de A te nç ã o à S a úde do Ido s o

R E DE MA IS VIDA R e de de A te nç ã o à S a úde do Ido s o R E DE MA IS VIDA R e de de A te nç ã o à S a úde do Ido s o C ic lo d e D e b a te s : "1 C liq0 u e Ap a ra n eo d ita s r do eo s tilo Ed o ssta u b tí tu lo to m e s tre d o Id o s o E lia n a M á

Leia mais

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O O s depós itos fos s ilíferos, o s s ítios paleontológ icos (paleobiológicos ou fossilíferos) e o s fós s eis q u e a p r e s e n ta m valores científico, educativo o u cultural

Leia mais

REDES DE NOVA GERAÇÃO. m a i o r q u a l i d a d e, m a i s r a p i d e z, mais inovação;

REDES DE NOVA GERAÇÃO. m a i o r q u a l i d a d e, m a i s r a p i d e z, mais inovação; R E D E S D E N O V A G E R A Ç Ã O D E S A F I O e O P O R T U N I D A D E A P D C, 3 1 D E M A R Ç O D E 2 0 0 9 A S O N A E C O M A C R E D I T A Q U E A S R d N G S Ã O U M A O P O R T U N I D A D

Leia mais

Design de aplicativos moveis

Design de aplicativos moveis Design de aplicativos moveis Os dispositivos móveis mais comuns : S m a r t p h o n e ; P D A ; Te l e m ó v e l ( pt) / C e l u l a r ( br); C o n s o l e p o r t á t i l ; U l t r a M o b i l e P C ;

Leia mais

IN S A In s titu t N a tio n a l

IN S A In s titu t N a tio n a l IN S A : U m a re d e d e 5 e s c o la s s u p e rio re s d e e n g e n h a ria O INS A de Rennes existe desde 1966 R ouen O INS A de Rouen existe desde 1985 O INS A de S trasbourg existe desde 2003 R

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D A P A R A Í B A C E N T R O D E C I Ê N C I A S D A S A Ú D E

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D A P A R A Í B A C E N T R O D E C I Ê N C I A S D A S A Ú D E U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D A P A R A Í B A C E N T R O D E C I Ê N C I A S D A S A Ú D E D E P A R T A M E N T O D E C I Ê N C I A S F A R M A C Ê U T I C A S C U R S O D E F A R M Á C I A

Leia mais

VI Seminário Latino-Americano de Geografia Física II Seminário Ibero-Americano de Geografia Física Universidade de Coimbra, Maio de 2010

VI Seminário Latino-Americano de Geografia Física II Seminário Ibero-Americano de Geografia Física Universidade de Coimbra, Maio de 2010 VI Seminário Latino-Americano de Geografia Física II Seminário Ibero-Americano de Geografia Física Universidade de Coimbra, Maio de 2010 Delimitação de Unidades de Paisagens e D esmatamento em Áreas próx

Leia mais

A S N O V A S R E G R A S D E F A C T U R A Ç Ã O

A S N O V A S R E G R A S D E F A C T U R A Ç Ã O i I N F O R M A Ç Ã O F I S C A L N º 3 J a n e i r o 2 0 1 3 A S N O V A S R E G R A S D E F A C T U R A Ç Ã O N o s e g u i m e n t o d a L e i d o O r ç a m e n t o d o E s t a d o p a r a 2 0 1 2 e,

Leia mais

Escultura. Obra elaborada durante un workshop na Escola de Artes Visuais no mês de ju lh o.

Escultura. Obra elaborada durante un workshop na Escola de Artes Visuais no mês de ju lh o. \ * [ ESCOIA DC ARFES VISUAIS/ exposições 1993 GALCR1A DA ESCORA DE ARIES VISUAIS DJALMA Desenhos, s e r ig r a fia s e recortes. 23 de março a 25 de a b r il 890 v is ita n te s. "A RAREEAÇAO DOS SENTIDOS"

Leia mais

J U R I S P R U D Ê N C I A F I S C A L A R B I T R A L ( 3. º E 4. º T R I M E S T R E S D E 2 0 1 2 )

J U R I S P R U D Ê N C I A F I S C A L A R B I T R A L ( 3. º E 4. º T R I M E S T R E S D E 2 0 1 2 ) i J a n e i r o d e 2 0 1 3 J U R I S P R U D Ê N C I A F I S C A L A R B I T R A L ( 3. º E 4. º T R I M E S T R E S D E 2 0 1 2 ) TAX & BUSINESS P r e t e n d e - s e, c o m a p r e s e n t e I n f o

Leia mais

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E J A R D I M

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E J A R D I M N Ú C L E O D E C O M P R A S E L I C I T A Ç Ã O A U T O R I Z A Ç Ã O P A R A R E A L I Z A Ç Ã O D E C E R T A M E L I C I T A T Ó R I O M O D A L I D A D E P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 027/ 2

Leia mais

PROGRAM A + V IDA. P o lític a de Á lc o o l, Fum o e O utra s

PROGRAM A + V IDA. P o lític a de Á lc o o l, Fum o e O utra s PROGRAM A + V IDA P o lític a de Á lc o o l, Fum o e O utra s D ro g a s da S ec reta ria de S a úde R ec COSTA ife JOÃO do MARCELO Coordenação Clínica do CAPS AD Eulâmpio Cordeiro SMS-PCR (DSIV) Coordenação

Leia mais

Avaliação, Tecnologias, e Custos Sociais e Econômicos

Avaliação, Tecnologias, e Custos Sociais e Econômicos Avaliação, Tecnologias, e Custos Sociais e Econômicos Eduardo L.G. Rios-Neto Belo Horizonte, 11 de outubro de 2013 ESQUEMA DA APRESENTAÇÃO: I. Comentários Gerais Introdutórios II. III. IV. Pareamento de

Leia mais

C R IS E E C O N Ô M IC A E G A R A N T IA DE EM PR EG O

C R IS E E C O N Ô M IC A E G A R A N T IA DE EM PR EG O C R IS E E C O N Ô M IC A E G A R A N T IA DE EM PR EG O J o s é A ju r ic a b a d a C o s t a e S ilv a ( * ) I. C R I S E E C O N Ô M I C A S e g u n d o o s e c o n o m is t a s, c a ra c t e riz a

Leia mais

o bje tiv o f in a l d o C oa c h in g é fa z e r c o m qu e o s c lie n te s t o rn e m -s e a u tô no m o s.

o bje tiv o f in a l d o C oa c h in g é fa z e r c o m qu e o s c lie n te s t o rn e m -s e a u tô no m o s. O r ie n ta ç õ e s In i ci ai s E u, R ic k N e ls o n - P e rs on a l & P rof e s s io n al C o a c h - a c re dito qu e o o bje tiv o f in a l d o C oa c h in g é fa z e r c o m qu e o s c lie n te

Leia mais

A C T A N. º I X / 2 0 0 8

A C T A N. º I X / 2 0 0 8 1 A C T A N. º I X / 2 0 0 8 - - - - - - A o s d e z a s s e i s d i a s d o m ê s d e A b r i l d o a n o d e d o i s m i l e o i t o, n e s t a V i l a d e M o n c h i q u e, n o e d i f í c i o d o

Leia mais

www.investorbrasil.com

www.investorbrasil.com Proposta curso preparatório para CPA 20 - ANBIMA www.investorbrasil.com Apresentação INVESTOR APRESENTAÇÃO A INVESTOR é uma escola que nasceu da necessidade das pessoas aprenderem as ferramentas e instrumentos

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE EM SAÚDE

A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE EM SAÚDE AUDITORIA IA CLÍNICA A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE EM SAÚDE Auditoria é em um exame cuidadoso e sistemático das atividades desenvolvidas em determinada empresa ou setor, cujo objetivo é averiguar

Leia mais

Palestra Budista. Os Quatro Tipos de Fé e Cinco Estágios

Palestra Budista. Os Quatro Tipos de Fé e Cinco Estágios Palestra Budista E s c r i t u r a d e N i t i r e n D a i b o s s a t s u : Os Quatro Tipos de Fé e Cinco Estágios - A Veracidade de uma Crença - S e c r e t á r i o G e r a l d o B u d i s m o P r i

Leia mais

lh e c o n fe re o in c is o II d o a rt. 4 º d o Re g u la m e n to d o D e p a rta m e n to -G e ra l d o Pe s s o a l (R-1 56 ), a p ro v a d o

lh e c o n fe re o in c is o II d o a rt. 4 º d o Re g u la m e n to d o D e p a rta m e n to -G e ra l d o Pe s s o a l (R-1 56 ), a p ro v a d o PORTARIA Nº 1 6 4 -D G P, D E 4 D E NOV E M B RO D E 2 0 1 1. Alte ra a d is trib u iç ã o d e e fe tiv o d e m ilita re s te m p o rá rio s, p a ra o a n o d e 2 0 1 1. O CHEFE DO DEPARTAMENTO-GERAL DO

Leia mais

A N E X O P L A N O M U N I C I P A L D E E D U C A Ç Ã O 2 0 1 5 2024

A N E X O P L A N O M U N I C I P A L D E E D U C A Ç Ã O 2 0 1 5 2024 E S T A D O D E S A N T A C A T A R I N A P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E M A J O R V I E I R A S E C R E T A R I A M U N I C I P A L D E E D U C A Ç Ã O, C U L T U R A E D E S P O R T O C N

Leia mais

B O L E T I M I N F O R M A T I V O

B O L E T I M I N F O R M A T I V O P R Ó - R E I T O R I A D E E N S I N O E D I Ç Ã O 0 4 - A N O 0 2 B O L E T I M I N F O R M A T I V O M A I O D E 2 0 1 5 A C O M I S S Ã O P E R M A N E N T E D E P R O C E S S O S E L E T I V O D A

Leia mais

E v o lu ç ã o d o c o n c e i t o d e c i d a d a n i a. A n t o n i o P a i m

E v o lu ç ã o d o c o n c e i t o d e c i d a d a n i a. A n t o n i o P a i m E v o lu ç ã o d o c o n c e i t o d e c i d a d a n i a A n t o n i o P a i m N o B r a s i l s e d i me nt o u - s e u ma v is ã o e r r a d a d a c id a d a n ia. D e u m mo d o g e r a l, e s s a c

Leia mais

G r u p o P E T C o m p u t a ç ã o. U n i v e r s i d a d e F e d e r a l d e C a m p i n a G r a n d e U F C G

G r u p o P E T C o m p u t a ç ã o. U n i v e r s i d a d e F e d e r a l d e C a m p i n a G r a n d e U F C G M E T O D O L O G I A U T I L I Z A D A P E L O P E T C O M P U T A Ç Ã O D A U F C G P A R A M I N I S T R A R C U R S O S DE I N F O R M À T I C A B À S I C A G r u p o P E T C o m p u t a ç ã o C u

Leia mais

P r o g r a m a d e T r e in a m e n to e P a le s tr a s

P r o g r a m a d e T r e in a m e n to e P a le s tr a s P r o g r a m a d e T r e in a m e n to e P a le s tr a s D ia b e te s M e llitu s e H ip e r te n s ã o A r te r ia l Dra Fernanda Pavarini Diabetes M ellitus P o r q u e g e r e n c ia r D ia b e te

Leia mais

(A Themistocles Machado)

(A Themistocles Machado) (A Th Mh) BRAZL á 58 Hh Dg Bh fô gv g Bz v F Hh Pg ê h F f 598 A 585 gv L B A< Pb F Bb v v ãó f z v Phyb vz vzg f fz N v x h P Ch S; Aç h b fv T ffê fz á J? 4 REVSTA bb hb g j çõ fz v h b z ç gv g Dg Bh

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O A B O R T O : U M A Q U E S T Ã O M O R A L, L E G A L, C U L T U R A L E E C O N Ô M I C A C U R I T I B A

Leia mais

BLOCO Nº 2 JORNAIS, BOLETINS, PANFLETOS D a N º 1. H i n o N a c i o n a l e H i n o d a I n t e r n a c i o n a l? 0 1 C U T N a c i o n a l 2. M o d i f i c a ç õ e s d o E s t a t u t o p r o p o s

Leia mais

GLOBALIZAÇÃO E PESQUISA JURÍDICA: POR UMA NOVA DINÂMICA DE DIREITO SOCIAL E DE NORMAS INTERNACIONAIS DO TRABALHO*

GLOBALIZAÇÃO E PESQUISA JURÍDICA: POR UMA NOVA DINÂMICA DE DIREITO SOCIAL E DE NORMAS INTERNACIONAIS DO TRABALHO* GLOBALIZAÇÃO E PESQUISA JURÍDICA: POR UMA NOVA DINÂMICA DE DIREITO SOCIAL E DE NORMAS INTERNACIONAIS DO TRABALHO* Jean-Claude Javillier** S U M Á R IO : 1 P ro b lem ática; 2 F inalidades; 3 M odalidades.

Leia mais

.', HGFEDCBA. M e u s c o m p a n h e iro s e m in h a s c o m p a n h e ira s. M e u s a m ig o s e m in h a s a m ig a s.

.', HGFEDCBA. M e u s c o m p a n h e iro s e m in h a s c o m p a n h e ira s. M e u s a m ig o s e m in h a s a m ig a s. . ---,,,",jihgfedcbazyxwvutsrqponmlkjihgfedcba ".',.;. " f.,..~~' D is c u r s o p r e f e it o M a r c e lo D é d a S O L E N I D A D E D E L A N Ç A M E N T O D A S P U B L I C A Ç Õ E S D O P L A N

Leia mais

Nossos encontros AULÃO

Nossos encontros AULÃO Nossos encontros AULÃO 1 Materiais da aula www.admvital.com/aulas 2 Critérios AV I: Redação Critérios AV I: Redação Serão descontados pontos da redação ou até pode ser zerada ou anulada: 1) Erros de português;

Leia mais

PROMOÇÃO INTERNACIONAL RESULTADOS 2009 PERSPECTIVAS 2010

PROMOÇÃO INTERNACIONAL RESULTADOS 2009 PERSPECTIVAS 2010 PROMOÇÃO INTERNACIONAL RESULTADOS 2009 PERSPECTIVAS 2010 ATIVIDADES Inteligência comercial; Fomento às exportações; Organização para exportações; Feiras e eventos comerciais internacionais; Eventos de

Leia mais

IMAGEM GRÁFICA PAULA TROPE. r e p r o g r a f i a ESCOLA DE ARTES VISUAIS. 14 d e j u l h o a 23 d e a g o s t o U E R J. 1 a 25 d e s e t e m b r o

IMAGEM GRÁFICA PAULA TROPE. r e p r o g r a f i a ESCOLA DE ARTES VISUAIS. 14 d e j u l h o a 23 d e a g o s t o U E R J. 1 a 25 d e s e t e m b r o S A L A IMAGEM GRÁFICA PAULA TROPE f o t o g r a f i a r e p r o g r a f i a 1 4 d e j u l h o d e 1 9 9 2 i n a u g u r a ç ã o à s 2 0 : o o h o r a s 14 d e j u l h o a 23 d e a g o s t o U E R J 1

Leia mais

Ciclo de Palestras. Celeb ra r o d ia d o p ro fissiona l fa rm a c êutic o c om c a p a c ita ç ões q ue p ossa m Instrum enta liza r e

Ciclo de Palestras. Celeb ra r o d ia d o p ro fissiona l fa rm a c êutic o c om c a p a c ita ç ões q ue p ossa m Instrum enta liza r e Ciclo de Palestras UDia do Farmacêutico OBJETIVO Celeb ra r o d ia d o p ro fissiona l fa rm a c êutic o c om c a p a c ita ç ões q ue p ossa m Instrum enta liza r e a tua liza r os p rofissiona is c om

Leia mais

Embarque no Turismo O Papel do Turismo no Desenvolvimento do País

Embarque no Turismo O Papel do Turismo no Desenvolvimento do País Embarque no Turismo O Papel do Turismo no Desenvolvimento do País Belo Horizonte/MG, 21 de junho de 2010 Segmentação A s eg mentação es tá pres ente em todos os mercados, incluindo o mercado do turis mo;

Leia mais

FOLHAS PARA DESENHOS TÉCNICOS

FOLHAS PARA DESENHOS TÉCNICOS Normas técnicas FOLHAS PARA DESENHOS TÉCNICOS Formatos do papel Padrão série A NBR 10.068 Objetivo: padronizar as dimensões, dobragem, layout, e posição da legenda. Dimensões O formato do papel tem origem

Leia mais

C o n tro le d e Q u a lid a d e e m C ito m e tria d e F lu x o. A n a P a u la d e A z a m b u ja

C o n tro le d e Q u a lid a d e e m C ito m e tria d e F lu x o. A n a P a u la d e A z a m b u ja C o n tro le d e Q u a lid a d e e m C ito m e tria d e F lu x o A n a P a u la d e A z a m b u ja C la s s ific a ç ã o d o s P a d rõ e s d e F lu o re s c ê n c ia O c itô m e tro d e flu x o d e v

Leia mais

C ontextualização his tórica da operacionalização da R es olução C onama 258/99 1/19

C ontextualização his tórica da operacionalização da R es olução C onama 258/99 1/19 C ontextualização his tórica da operacionalização da R es olução C onama 258/99 1/19 C iclo de vida : Do pneu novo ao pneu us ado FABRICAÇÃO IMPORTAÇÃO MERCADO Pneus Novos EXPORTADOS Pneus novos Fora do

Leia mais

D IR E T O R IA D E R E G U L A Ç Ã O. DR-1626/14 Goiânia. 9 de outubro de 2014

D IR E T O R IA D E R E G U L A Ç Ã O. DR-1626/14 Goiânia. 9 de outubro de 2014 *. DI{TBI6UI(Í0 D IR E T O R IA D E R E G U L A Ç Ã O DR-1626/14 Goiânia. 9 de outubro de 2014 Aos Senhores H élvio Neves Guerra Superintendente de Concessões e Autorizações de Geração Carlos A lberto

Leia mais

Padrões de lançamento para Estações de Tratamento de Esgotos Domésticos Reunião AESBE 10/02/09

Padrões de lançamento para Estações de Tratamento de Esgotos Domésticos Reunião AESBE 10/02/09 Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo - SABESP Associação das Empresas Estaduais de Saneamento Básico - AESBE Padrões de lançamento para Estações de Tratamento de Esgotos Domésticos Reunião

Leia mais

ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO PROCURADORIA-J3ERAL FEDERAL PROCURADORIA GERAL DA AGENCIA NACIÒNAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL

ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO PROCURADORIA-J3ERAL FEDERAL PROCURADORIA GERAL DA AGENCIA NACIÒNAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO PROCURADORIA-J3ERAL FEDERAL PROCURADORIA GERAL DA AGENCIA NACIÒNAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL Em 26 de novembro de 2013. Parecer n 0580/2013/PGE-ANEEL/PGF/AGU Referência: \%Documento

Leia mais

FACULDADES UNIFICADAS DA. Curso de Direito Escritório de Assistência Jurídica Registro OAB 6614 DA F UNDAÇ Ã O EDUCACIONAL DE B ARRETOS

FACULDADES UNIFICADAS DA. Curso de Direito Escritório de Assistência Jurídica Registro OAB 6614 DA F UNDAÇ Ã O EDUCACIONAL DE B ARRETOS FACULDADES UNIFICADAS DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS Curso de Direito Escritório de Assistência Jurídica Registro OAB 6614 REGULAMENTO DO NÚ CLEO DE PRÁ TICA JURÍ DICA DA F UNDAÇ Ã O EDUCACIONAL DE

Leia mais

AGÊNCIA AMBIENTAL FEDERAL AMERICANA - USEPA

AGÊNCIA AMBIENTAL FEDERAL AMERICANA - USEPA AGÊNCIA AMBIENTAL FEDERAL AMERICANA - USEPA Emenda ao 40 CFR Parts 261, 266, 268 e 271 Documento: FERTILIZANTES À BASE DE ZINCO PRODUZIDOS A PARTIR DE MATERIAL SECUNDÁRIO PERIGOSO Julho/2002 S U M Á R

Leia mais

UML. Máquina de Estados

UML. Máquina de Estados UML Máquina de Estados Máquina de Estados Máquinas de estado: definição Diagrama de Estados Superestados Estados concorrentes Quando usar um diagrama de estados Máquina de Estados Faz a modelagem do comportamento

Leia mais

Ò ÓÙÚ Ä Ö ØÙ Ó ØÖ Ù Ó È ÕÙ ÒÓ Ç ØÓ ÒÓ Ë Ø Ñ ËÓÐ Ö Ì ÔÖ ÒØ ÍÒ Ú Ö Ö Ð Î Ó ÓÑÓ Ô ÖØ Ü ¹ Ò Ó ÔÖÓ Ö Ñ È Ó ¹ Ö Ù Ó Ñ ÔÐ Ô Ö Ó Ø Ò Ó Ó Ø ØÙÐÓ Å Ø Ö Ë ÒØ º ÎÁ ÇË ÅÁÆ Ë Ê ÁË ¹ Ê ËÁÄ ¾¼¼ Ñ Ò ÔÓ Â Ò Ö Ñ Ò Ð ÄÙ ÒÒ

Leia mais

RESPONSABILIDADES DO GERADOR

RESPONSABILIDADES DO GERADOR RESPONSABILIDADES DO GERADOR RELIZAR O TRANSPORTE DOS RESÍDUOS POR MEIO DE TRANSPORTADORAS IDÔNEAS. OBTER DOS ÓRGÃOS AMBIENTAIS A APROVAÇÃO DO DESTINO DOS RESÍDUOS. EFETUAR O TRATAMENTO E A DISPOSIÇÃO

Leia mais

GT SLIM/IVA 1997 ( Simplificação da Legislação relativa ao Mercado Interno / IVA)

GT SLIM/IVA 1997 ( Simplificação da Legislação relativa ao Mercado Interno / IVA) GT SLIM/IVA 1997 ( Simplificação da Legislação relativa ao Mercado Interno / IVA) 5 EM (DK, FR, IT, AT e PT) 5 representantes dos utilizadores (CFE, EUROCOMMERCE, FEE, UE PME, UNICE) Recomendação aceitação

Leia mais

O GNCDIJ está a dar continuidade ao Programa Orientador para a Educação Espírita de Crianças e Jovens. Este Programa pensado de acordo com as

O GNCDIJ está a dar continuidade ao Programa Orientador para a Educação Espírita de Crianças e Jovens. Este Programa pensado de acordo com as 8 de novembro, 2015 O GNCDIJ está a dar continuidade ao Programa Orientador para a Educação Espírita de Crianças e Jovens. Este Programa pensado de acordo com as capacidades e necessidades dos nossos jovens,

Leia mais

Projeto Descrição de Cargos 2016

Projeto Descrição de Cargos 2016 Projeto Descrição de Cargos 2016 Sumário 1. Objetivos do Projeto; 2. Etapas do Projeto; 3. Conceitos para Descrição de Cargos; 4. Acesso ao Sistema; 5. O Formulário. OBJETIVOS DO PROJETO Principais objetivos

Leia mais

Os grupos escolares no contexto da política educacional mato-grossense: o grupo escolar Joaquim Murtinho, em Campo Grande, sul do Estado ( )

Os grupos escolares no contexto da política educacional mato-grossense: o grupo escolar Joaquim Murtinho, em Campo Grande, sul do Estado ( ) Os grupos escolares no contexto da política educacional mato-grossense: o grupo escolar Joaquim Murtinho, em Campo Grande, sul do Estado (1910-1950) Group schools in the context of the Mato Grosso educational

Leia mais

A va lia ç ã o de R is c o s A plic a da à Q ua lida de em D es envo lvim ento de S o ftw a re

A va lia ç ã o de R is c o s A plic a da à Q ua lida de em D es envo lvim ento de S o ftw a re Rafael Espinha, Msc rafael.espinha@primeup.com.br +55 21 9470-9289 Maiores informações: http://www.primeup.com.br contato@primeup.com.br +55 21 2512-6005 A va lia ç ã o de R is c o s A plic a da à Q ua

Leia mais

¾ Ò Ñ Ó ÐÙ Ó ÓÑÔÐ Ñ ÒØ ËÙ Ø ÒØ Ó ÓÑÔÐ Ñ ÒØ Ø ÓÒ Ó Ù ÝÒ Ñ Ò ÖÓ ÝÒ Ñ Ð Ø ÃÐ Ù Ï ÐØÒ Ö Å ÖØ Ò ÁÒ ÐÑ Ò¹ËÙÒ Ö ÒØÓÒ Ó Ë Ö Ó Ô Ö Ó È ÙÐÓ Å Ö Ò ÁÒ Ø ØÙØÓ Í ÊÙ Ø ÒÓ ÅÓÙÖ ½¾ ¹ Ö Ó ÑÔÙ ÍÒ Ú Ö Ø Ö Ó ÇÒ Ò È ¼º¾½¼¹

Leia mais

RELATÓRIO E SOLICITAÇÃO DE APOIO REVISTA PRODUÇAO ONLINE

RELATÓRIO E SOLICITAÇÃO DE APOIO REVISTA PRODUÇAO ONLINE UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE ENG. DE PRODUÇÃO E SISTEMAS LABORATÓRIO DE SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA PRODUÇAO ONLINE RELATÓRIO

Leia mais

Uma voz livro em sua defeso

Uma voz livro em sua defeso W re to r-p rip rle tá rio Sérgio Fleury Moraes CIRCULAÇÃO SEMANAL Uma voz livro em sua defeso ^ A N O 9 N 267 REDAÇAO E OFICINASí AV..T1RADENTES, 877 - Cx. P. 3» - FONE 72-2358 SANTA CR U Z DO RIO PARDO,

Leia mais

AVALIAÇÃO DA FERTILIDADE DO SOLO. Prof. Dr. Reges Heinrichs UNESP - Dracena

AVALIAÇÃO DA FERTILIDADE DO SOLO. Prof. Dr. Reges Heinrichs UNESP - Dracena AVALIAÇÃO DA FERTILIDADE DO SOLO Prof. Dr. Reges Heinrichs UNESP - Dracena 2010 Introdução Inicialmente: realizada de forma subjetiva e empírica como referência o desenvolvimento da vegetação. Atualmente:

Leia mais

O trabalho com textos na alfabetização de crianças do 1º e 2º anos do ensino fundamental

O trabalho com textos na alfabetização de crianças do 1º e 2º anos do ensino fundamental O trabalho com textos na alfabetização de crianças do 1º e 2º anos do ensino fundamental Izac Trindade Coelho 1 1. I n t r o d u ç ão Ai de mim, ai das crianças abandonadas na escuridão! (Graciliano Ramos)

Leia mais

DE PESSOAL DE NÍVEL N. Brasília, Março de 2010 Ministério da Educação

DE PESSOAL DE NÍVEL N. Brasília, Março de 2010 Ministério da Educação Brasília, Março de 2010 I Conferência da ANAMBA e Encontro Regional Americano do EMBA COUNCIL São Paulo, 08 a 10 de março de 2010 A AVALIAÇÃO DO SISTEMA NACIONAL DE PÓS GRADUAÇÃO TÓPICOS O SNPG e a necessidade

Leia mais

White Paper. Datas Comemorativas. Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais

White Paper. Datas Comemorativas. Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais Datas Comemorativas White Paper Calendário 2011 de datas comemorativas para campanhas sazonais As datas comemorativas podem ser exploradas para rentabilizar o seu comércio, seja ele físico ou online. Dedique

Leia mais

Consulta de Atas de Registro de Preços da área da Saúde

Consulta de Atas de Registro de Preços da área da Saúde Consulta de Atas de Registro de Preços da área da Saúde Passo a passo para consulta ao Banco de Dados da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo. W Favoritos I ~ la..q.,ft >> CJJ lij ~ ~ Página Segurança

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE. Jorge Cândido. Detecção e Rastreio de Faces Utilizando Redes Bayesianas

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE. Jorge Cândido. Detecção e Rastreio de Faces Utilizando Redes Bayesianas UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Jorge Cândido Detecção e Rastreio de Faces Utilizando Redes Bayesianas São Paulo 2006 Livros Grátis http://www.livrosgratis.com.br Milhares de livros grátis para download.

Leia mais

ViSA. 001 - Banco do Brasil FORMATO PADRÃO. Conta corrente Até 8 algarismos + 1 dígito - - Ê ' - O Û NOME COMPLETO VÁLIDO ATÉ. i. V ò - ' 0.

ViSA. 001 - Banco do Brasil FORMATO PADRÃO. Conta corrente Até 8 algarismos + 1 dígito - - Ê ' - O Û NOME COMPLETO VÁLIDO ATÉ. i. V ò - ' 0. Bancos 001 - Banco do Brasil 033 - Santander 356 - Real 041 - Banrisul 104 - Caixa Econômica Federal 237 - Bradesco 341 - Itaú 399 - HSBC 745 - Citibank 001 - Banco do Brasil Até 8 algarismos + 1 dígito

Leia mais

ESTUDANTES E MÉDICOS FORMADOS EM CUBA PREPARAM A III CARAVANA DA SAÚDE EM SERGIPE

ESTUDANTES E MÉDICOS FORMADOS EM CUBA PREPARAM A III CARAVANA DA SAÚDE EM SERGIPE N 5 / junho/julho - Cuba - Sergipe - 2011 Médicos de ciência e consciência Informativo Eletrônico ESTUDANTES E MÉDICOS FORMADOS EM CUBA PREPARAM A III CARAVANA DA SAÚDE EM SERGIPE Palestra sobre Cuba em

Leia mais

R eg is tro de P rodutos R em edia dores. Cintia M. Araújo Souza CCONP/CGASQ/DIQUA Brasília, 12/03/2013

R eg is tro de P rodutos R em edia dores. Cintia M. Araújo Souza CCONP/CGASQ/DIQUA Brasília, 12/03/2013 R eg is tro de P rodutos R em edia dores Cintia M. Araújo Souza CCONP/CGASQ/DIQUA Brasília, 12/03/2013 Remediadores Ambientais LEGIS LAÇÃO ES PECÍFICA: Res olução CONAMA nº 314, de 29/10/2002 D is põe

Leia mais

AMÍLCAR DE CASTRO SERGIO FINGERMANN. gravuras de GALERIA DA ESCOLA DE ARTES VISUAIS D O PARQUE L A G E

AMÍLCAR DE CASTRO SERGIO FINGERMANN. gravuras de GALERIA DA ESCOLA DE ARTES VISUAIS D O PARQUE L A G E GALERIA DA ESCOLA DE ARTES VISUAIS D O PARQUE L A G E gravuras de AMÍLCAR DE CASTRO ANTÔNIO DIAS IBERÊ CAMARGO SERGIO FINGERMANN IN A U G U R A Ç Ã O 3 a FEIRA 10 DE A G O S T O ÀS 21 HO R AS 10 A 2 9

Leia mais

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

Prefeitura do Município de Carapicuíba Secretaria Municipal de Planejamento Urbano

Prefeitura do Município de Carapicuíba Secretaria Municipal de Planejamento Urbano Prefeitura do Município de Carapicuíba Secretaria Municipal de Planejamento Urbano L e i M u n i c i pa l n. º 2 1 0 7, d e 0 5 d e J u l h o d e 1 9 9 9. Dispõe s o b r e a d i v i s ã o d o ter r i t

Leia mais

subdiretório diretório de usuário

subdiretório diretório de usuário Ô ØÙÐÓ Ë Ø Ñ ÖÕÙ ÚÓ Ô ÖØ Ñ Ú Ú Ð ÙÑ Ø Ñ ÓÔ ÖÓÒ Ð Ó Ù Ø Ñ ÖÕÙ ÚÓ º ÈÖÓ Ö Ñ ÔÐØ ÚÓ ÙØ Ð Þ Ñ Ó Ø Ñ ÖÕÙ ÚÓ Ú Ñ Ø Ñ µ Ô Ö ÖÖ Ð Ö Ö Ú Ö Ö ÑÓÚ Ö ÖÕÙ ÚÓ º Í Ù Ö Ó ÙØ Ð Þ Ñ ÒØ Ö Ø Ú Ñ ÒØ Ó Ø Ñ ÖÕÙ ÚÓ Ú Ðе Ô Ö

Leia mais

Comunica i r r e g u l a r i d a d e s na Faculdade de Ciências Contábeis de Caratinga. Manoel Gonçalves Ferreira Filho

Comunica i r r e g u l a r i d a d e s na Faculdade de Ciências Contábeis de Caratinga. Manoel Gonçalves Ferreira Filho DEMEC/MH Comunica i r r e g u l a r i d a d e s na Faculdade de Ciências Contábeis de Caratinga. Manoel Gonçalves Ferreira Filho 1 RELATÓRIO Pelo Parecer 306/87 foi aberto inquérito administrativo na Faculdade

Leia mais

D A N I F E R H I G I E N E I N D U S T R I A L, L d a

D A N I F E R H I G I E N E I N D U S T R I A L, L d a C A R T A D E A P R E S E N T A Ç Ã O E s p e c i a l i s t a s e m h i g i e n e D A N I F E R H I G I E N E I N D U S T R I A L, L d a 1 A D A N I F E R H I G I E N E I N D U S T R I A L, L d a. é u

Leia mais

Laboratório de Ensino e Aprendizagem em Matemática: As Razoes de Sua Necessidade.

Laboratório de Ensino e Aprendizagem em Matemática: As Razoes de Sua Necessidade. ANA MARIA NAUIACK DE OLIVEIRA Laboratório de Ensino e Aprendizagem em Matemática: As Razoes de Sua Necessidade. Dissertação de Mestrado apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de mestre,

Leia mais

/HYDQWDUÃDOJXQVÃWHPDVÃUHODWDUÃH[SHULrQFLDVÃHPÃWRUQRÃGHVVHVÃWHPDVÃGHEDWrORVÃDSRQWDGRÃ VXDÃGLPHQVmRÃHÃSRVVLELOLGDGHVÃGHÃWUDEDOKRVÃEXVFDÃGHÃXPÃGLDJQyVWLFRÃSDUDÃFRPSUHHQGHUÃ RÃFRPSOH[RÃGHQWURÃGHÃXPDÃUHDOLGDGHÃUHVJDWDQGRÃRÃFRWLGLDQRÃLQtFLRÃGDÃSUREOHPDWL]DomR

Leia mais

Oferta Significado 2011. Candidaturas POPH 3.2, 8.3.2 e 9.3.2 Formação para a Inovação e Gestão. Setembro 2011

Oferta Significado 2011. Candidaturas POPH 3.2, 8.3.2 e 9.3.2 Formação para a Inovação e Gestão. Setembro 2011 Oferta Significado 2011 Candidaturas POPH 3.2, 8.3.2 e 9.3.2 Formação para a Inovação e Gestão Setembro 2011 Data para submissão das Candidaturas: Até 10 de Outubro 2011 Financiamento Formação Geral Micro

Leia mais

D O M IN IO N. Série Prem iu m. N o-break. D igitalsignalprocessor

D O M IN IO N. Série Prem iu m. N o-break. D igitalsignalprocessor D O M IN IO N Série Prem iu m N o-break D igitalsignalprocessor ISO 9001 2008 CM COMANDOS LINEARES Alta Tecnologia em Processam ento D igital de Sinais - D SP Vivem os em um m undo cada vez m ais ágile

Leia mais

Å ÒÙ Ö ØÓ ËÙ Ñ Ø Ó Ê Ú Ø ÁÒ ÓÖÑ Ø Ì ÓÖ ÔÐ ¾¼ ÒÓÚ Ñ ÖÓ ¾¼¼¼ Ê ÙÔ Ö Ó Ò ÓÖÑ Ó Ú Ù Ð ÓÑ ÒÓ ÓÒØ Ù Ó Ñ Ñ Ò Ú Ó Ø ÖÒ Ð Ó Ð ÙÕÙ ÖÕÙ Ö Ù Ó Ë ÐÚ Ó Â Ñ Ð ÖÞÓÐ Ù Ñ Ö Ê ÙÔ Ö Ó Ò ÓÖÑ Ó Ú Ù Ð ÓÑ ÒÓ ÓÒØ Ù Ó Ñ Ñ Ò Ú Ó

Leia mais

Profa. Dra. C ristina Pereira G aglianone

Profa. Dra. C ristina Pereira G aglianone Profa. Dra. C ristina Pereira G aglianone C en t r o C o l a b o r a d o r em A l i m en t aç ão e N u t r i ç ão E sc o l ar U n i v e r si d ad e F ed er al d e S ão P au l o P r o je t o d e L e i 6

Leia mais

ÍN DICE GERAL. das sociedades (artigo 64.! 1 do CSC)... 19

ÍN DICE GERAL. das sociedades (artigo 64.! 1 do CSC)... 19 ÍN DICE GERAL P ro g ra m a d a s J o rn a d a s so b re a R e fo rm a d o C ó d ig o d a s S o c ie d a d e s C o m e r c ia is... 5 A p re s e n ta ç ã o... 9 D isc u rso d o M in istro d e E sta d o

Leia mais

Curso Direito à Saúde Assistência Farmacêutica no Sistema Único de Saúde. Primeiro Módulo Curitiba Paraná 25/03/2011

Curso Direito à Saúde Assistência Farmacêutica no Sistema Único de Saúde. Primeiro Módulo Curitiba Paraná 25/03/2011 Curso Direito à Saúde Assistência Farmacêutica no Sistema Único de Saúde. Primeiro Módulo Curitiba Paraná 25/03/2011 Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Defesa da Saúde CAO-SAUDE.

Leia mais

Uma voz livre em sua defesa

Uma voz livre em sua defesa Dii Sérgio Fleury M oraes CIRCULAÇÃO SEMANAL Uma voz livre em sua defesa ( A n o 8 - N? 247 - R edação e O ficin as: A v. T irad en tes, 877 - C x. P. 34 - F O N E 72-2358 - S A N T A C R U Z D O R IO

Leia mais

PRIMEIRO INVENTÁRIO DE EMISSÕES ANTRÓPICAS DE GASES DE EFEITO ESTUFA DO ESTADO DA BAHIA. Secretaria do Meio Ambiente do Estado da Bahia - SEMA 2010

PRIMEIRO INVENTÁRIO DE EMISSÕES ANTRÓPICAS DE GASES DE EFEITO ESTUFA DO ESTADO DA BAHIA. Secretaria do Meio Ambiente do Estado da Bahia - SEMA 2010 PRIMEIRO INVENTÁRIO DE EMISSÕES ANTRÓPICAS DE GASES DE EFEITO ESTUFA DO ESTADO DA BAHIA Secretaria do Meio Ambiente do Estado da Bahia - SEMA 2010 O Governo do Estado da Bahia, através da Secretaria do

Leia mais

S is t e m a O p e r a c io n a l H a ik u

S is t e m a O p e r a c io n a l H a ik u OPERATING SYSTEM S is t e m a O p e r a c io n a l H a ik u U m s is t e m a o p e r a c io n a l v o l t a d o a o u s u á r io Bruno Albuquerque XXX Congresso da SBC - Workshop de Sistemas Operacionais

Leia mais

Inquérito ao Potencial Científico e Tecnológico Nacional. Estatísticas de Investigação e Desenvolvimento (I&D)

Inquérito ao Potencial Científico e Tecnológico Nacional. Estatísticas de Investigação e Desenvolvimento (I&D) Inquérito ao Potencial Científico e Tecnológico Nacional Estatísticas de Investigação e Desenvolvimento (I&D) ÍNDICE Enquadramento P Estrutura População-alvo Fases da inquirição Resultados ENQUADRAMENTO

Leia mais

BOLETIM DO CAFÉ Nº 025 - ANO CXXI - 11 DE FEVEREIRO DE 2016. CENTRO DO COMÉRCIO DE CAFÉ DO RIO DE JANEIRO 114 o ANO DE FUNDAÇÃO

BOLETIM DO CAFÉ Nº 025 - ANO CXXI - 11 DE FEVEREIRO DE 2016. CENTRO DO COMÉRCIO DE CAFÉ DO RIO DE JANEIRO 114 o ANO DE FUNDAÇÃO BOLETIM DO CAFÉ Nº 025 - ANO CXXI - 11 DE FEVEREIRO DE 2016 CENTRO DO COMÉRCIO DE CAFÉ DO RIO DE JANEIRO 114 o ANO DE FUNDAÇÃO Orgão Técnico e Consultivo do Governo Federal - Decreto n o 41.082 de 02-03-1957

Leia mais

O E n g a n o d o E s p e l h o A C o n s t i t u i ç ã o d o S u j e i t o. S u z a n a M a r i a d o E g i t o R o d r i g u e s

O E n g a n o d o E s p e l h o A C o n s t i t u i ç ã o d o S u j e i t o. S u z a n a M a r i a d o E g i t o R o d r i g u e s O E n g a n o d o E s p e l h o A C o n s t i t u i ç ã o d o S u j e i t o S u z a n a M a r i a d o E g i t o R o d r i g u e s E s p e l h o, e s p e l h o m e u... d i r á a b r u x a m a l v a d a

Leia mais

saparecimonto do reservas de flora a fauna no México, índios do^ te País tondo, ern função disto, que, difícil e amargamente,

saparecimonto do reservas de flora a fauna no México, índios do^ te País tondo, ern função disto, que, difícil e amargamente, saparecimonto do reservas de flora a fauna no México, índios do^ te País tondo, ern função disto, que, difícil e amargamente, modificar na alimentação e em outros domínios essenciais. Ao que parece (veja

Leia mais

! " # $% & & ' ( & & ) * + ) & % % ',

!  # $% & & ' ( & & ) * + ) & % % ', 1! " # $ & & ' ( & & ) * + ) & ', 2 1 -. - & / 0 1 2& 3 - ' 45 - & & " 27 8 9*:27 ;2 ?@ 5A3451 Com as alterações introduzidas pelo art.º 34º da Lei OE/2009, pelo art.º 34º da Lei OE/2011 e pelo

Leia mais

TRT-00290-2014-079-03-00-7 RO

TRT-00290-2014-079-03-00-7 RO Primeira Turma Publicacao: 14/11/2014 Ass. Digital em 11/11/2014 por CLEBER LUCIO DE ALMEIDA Relator: CLA Revisor: LOLR PODER JUDICIÁRIO R e c o r r e n t e : A L I S S O N C A R V A L H O B O R G E S

Leia mais

Folhas de Cálculo. O EXCEL como Folha de Cálculo

Folhas de Cálculo. O EXCEL como Folha de Cálculo Flh d Clul O qu é: U Flh d Clul é, dç, u ju d élul qu u glh u bl qu d l- vé d xõ lóg /u O qu : Ogzç ç d bl l d vl; F, í,, qu jud xu lul lx; Auzç d, vé d gç u d ódg d lul u d uld; Rç g d ç; d bl ulzd çõ

Leia mais

CERTIDÃO POSITIVA COM EFEITOS DE NEGATIVA DE DÉBITOS RELATIVOS AOS TRIBUTOS FEDERAIS E À DÍVIDA ATIVA DA UNIÃO

CERTIDÃO POSITIVA COM EFEITOS DE NEGATIVA DE DÉBITOS RELATIVOS AOS TRIBUTOS FEDERAIS E À DÍVIDA ATIVA DA UNIÃO 05/02/2015 MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil Procuradoria Geral da Fazenda Nacional CERTIDÃO POSITIVA COM EFEITOS DE NEGATIVA DE DÉBITOS RELATIVOS AOS TRIBUTOS FEDERAIS E À

Leia mais

V is ã o g era l T I no G overno Federa l

V is ã o g era l T I no G overno Federa l V is ã o g era l T I no G overno Federa l C lique para editar o estilo do subtítulo mestre B rasília, abril 2014 R o teiro A G overnança de TI a tua ç ã o es tra tég ic a do governo G overno D igital c

Leia mais