O QUE MUDOU AO LONGO DO TEMPO - PROJETO DE TRABALHO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O QUE MUDOU AO LONGO DO TEMPO - PROJETO DE TRABALHO"

Transcrição

1 O QUE MUDOU AO LONGO DO TEMPO - PROJETO DE TRABALHO Katherine Scheeffer de Almeida Bucher. FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SERRA DOS ÓRGÃOS CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ÓRGÃOS CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CURSO DE GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA Resumo: O meu projeto de trabalho foi desenvolvido em uma das escolas Municipais parceiras do PIBID/UNIFESO. Onde a turma se interessou por um tema de coisas antigas e as mudanças do passado comparados com a realidade vividas pelos alunos nos dias de hoje. A proposta de projeto de trabalho é uma metodologia utilizada pela escola, está é trabalhada coletivamente e individualmente focando no desenvolvimento do aluno. No meu caso o projeto foi desenvolvido no terceiro ano do ensino fundamental. Dos vários temas apresentados pelas crianças foram desenvolvidos dois deles articulando-os em um projeto com um tema principal que foi denominado O que mudou ao longo do tempo. A metodologia de Projeto de trabalho dá ao aluno voz para que ele escolha o que vai estudar a partir do seu interesse. O projeto citado trouxe diversas abordagens, o principal foco foi o estudo de vulcões. A partir do tema surgiram diversas hipóteses e a turma foi em busca das informações. As pesquisas trouxeram respostas sobre o motivo pelo qual os vulcões entrarem em erupção, e porque as pessoas escolhiam moram em locais próximos aos mesmos, etc. Também foi realizada a linha do tempo em que os alunos estudaram sobre a evolução das épocas, por exemplo, a era do gelo, extinção dos dinossauros. As crianças pesquisaram e se envolveram no tema escolhido com muita ansiedade, assim no seminário semestral desenvolvido na escola, os alunos conseguiram passar para as pessoas uma quantidade de informação consideráveis a respeito do trabalha desenvolvido, acredito que todos alcançaram o conhecimento adequado sobre o assunto, pois as mesmas se articulam muito bem quando estão apresentando uma

2 questão desenvolvida nas pesquisas. Por fim o projeto gerou uma questão sobre rios e poluições, dando início a uma nova temática. Palavras chave: Projeto de Trabalho, Conhecimento significativo, Desenvolvimento. Como se desenvolve o projeto de trabalho visando um conhecimento significativo. A metodologia de Projeto de Trabalho é um convite a quebrar as barreiras que impossibilitam o indivíduo de pensar por si mesmo, vem com a proposta de uma de ultrapassar as barreiras que atrapalham o indivíduo de pensar por si mesmo, busca construir uma verdadeira relação educativa com base na colaboração em sala, na escola e na comunidade, envolvendo todos. O trabalho é um convite a viajar na imaginação, buscando explorar diferente e novos caminhos que permitam a escola a se transforma em uma comunidade de aprendizagem, buscando desenvolver a paixão pelo conhecimento, o objetivo e que a educação se volte para a cidadania. O professor e visto como o agente de mudanças, visando o futuro do aluno, assim como o conhecimento construído que ocorre através das pesquisas. O principal foco da metodologia é o aluno, pois o método do Projeto de Trabalho da voz aos alunos, para que ele possa escolher o temática que lhe interessa, imaginar, criar suas hipóteses e através das pesquisas descobrir o que de fato ocorre. Assim o aluno parte daquilo que lhe é comum para uma pesquisa mais aprofundada do tema, como diz Vygotski (1991, p.56) Qualquer situação de aprendizado com a qual a criança se defronta na escola tem sempre uma história prévia. Dessa forma que se escolhe o tema a ser estudado no semestre, quando surgem diversos temas, o professor age como um mediador, conversando com os alunos e pesquisando as vantagens e desvantagens dos diversos temas, para que se possa eleger um tema em comum que será desenvolvido, e os demais temas podem ser abordados mais a frente ou em outro período. O colégio aborda essa metodologia, o que facilita o acompanhamento, além do acompanhamento e orientação para as pessoas que nunca trabalharam com a metodologia de Projeto de trabalho. Assim como dito anteriormente o protagonista é o aluno sendo do professor o papel de mediador, para incentivar as crianças a construir o

3 seu conhecimento de acordo com os interesses da turma. Propondo trabalhos coletivos para trocarem experiências e estimulando as curiosidades para realizar as pesquisas. A função do projeto de trabalho é favorecer a criação de estratégias de organização dos conhecimentos escolares em relação: 1) O tratamento da informação, e 2) a relação entre os diferentes conteúdos em torno de problemas ou Hipóteses que facilitem aos alunos a construção de seus conhecimentos, a transformação da informação procedente dos diferentes saberes disciplinares em conhecimento próprio. (HERNÁNDES & VENTURA, p. 61) O desenvolvimento do Projeto de Trabalho ocorreu da seguinte forma: O tema surgiu a partir do questionamento da professora...-o que vamos pesquisar? Os temas foram apresentados pela própria turma, e definidos através de votação. Os interesses mostrados pela turma foram diversos entre eles: Fenômenos da natureza com (17) votos, A vida antigamente Brasil com (15) votos, Saúde dengue, vacina e vírus com (15) votos e Grandes construções com (14) votos. Dos temas apresentados foram desenvolvidos dois deles articulando-os em um projeto com um tema principal que foi denominado O que mudou ao longo do tempo. Pra iniciarmos as discussões lemos dois livros: Pum-de-ouro e os cheiros dos vulcões. E O ônibus mágico no interior da terra, assim a turma pode apresentar suas curiosidades: Como os cientistas estudam a lava? Por que tem cidades perto dos vulcões? Será que a lava anda devagar? A larva pode derreter um carro? Os vulcões ainda entram em erupção? Será que dá para sentir quando o vulcão entra em erupção? Como a lava sai pelo vulcão. Por que existe vulcão. Teresópolis tem vulcão? Como os fotógrafos chegam perto para fotografar? Qual a temperatura da larva? Porque a lava quando se mistura com a água, fica dura? O que acontece com a larva quando sai do vulcão? e hipóteses: Não existe vulcão em Teresópolis. Os fotógrafos devem ter uma máquina que aproxima a imagem. A lava é fogo. A lava vem do centro da terra que é muito quente. A lava sai por causa da fumaça. Após o levantamento de todas as informações iniciamos a pesquisa gradativamente. De início a professora falou e explicou algumas questões sobre as mudanças terrestres, em seguida montamos com a turma uma linha do tempo. Os alunos

4 juntos descobriram que as pessoas moravam perto dos vulcões porque, a terra era fértil, e isso facilitava o plantio, entre outras respostas que encontramos. Após as pesquisas e descobertas realizamos com os alunos a montagem de um vulcão de argila, e estudamos modos de colocá-lo em erupção. A partir do tema e das respostas encontradas gerou-se uma nova questão a respeito dos rios e da poluição, assim começamos a desenvolver um novo projeto, na turma. A metodologia de Projeto de trabalho gera na criança uma vontade de aprender, pois ela escolhe aquilo que vai aprender, e assim o conhecimento acontece de forma significativa, pois o aluno vai a busca do conhecimento para responder as suas próprias questões, um meio que usamos para sistematizar aquilo que os alunos trazem e aprende no desenvolver da pesquisa é o portfólio individual do aluno, nele está presente todas as pesquisas realizadas de forma coletiva e individual, além de todas as etapas do desenvolvimento, e por fim o resultado gerado. Uma das formas usadas para transmitir esse conhecimento é o mural das salas e os esternos onde os alunos expõem tudo o que produzem, ficando ali todo material em livre acesso para os outros alunos e também para os pais, e no final de cada semestre a escola realiza um seminário aberto ao público, os alunos apresentam tudo o que aprenderam no semestre. Conclusões: A metodologia para é uma forma inovadora de trazer os conhecimentos aos alunos de forma não engessada e transdisciplinar, transmitindo para todos o conhecimento gerado, seja através de uma pesquisa, com texto pelos murais da escola ou no seminário semestral que ocorre na escola. A metodologia incentiva os alunos a ser autônomo e a pensar por si, buscando o seu próprio conhecimento, e ajuda o aluno a perceber que não é o professor o detentor do conhecimento, tudo o que ele quiser saber ele pode, basta ele querer e ir pesquisar sobre o assunto. Portanto a metodologia é de grande importância para a escola e para o desenvolvimento de um aluno critico, reflexivo e autônomo. E o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação a Docência (PIBID) proporciona a experiência de vivenciar tudo aquilo que aprendemos nas aulas na faculdade, a oportunidade de conectar a pratica com a teoria faz com que fiquemos mais preparados para o futuro.

5 Recomendações: Professores iniciantes no desenvolvimento da metodologia de Projeto de Trabalho, alunos de pedagogia e gestão escolar. Referências: HERNÁNDEZ, F; VENTURA, M. A organização do currículo por projetos de trabalho: O conhecimento é um caleidoscópio. Porto Alegre: ARTMED, VYGOTSKI. L. S. A formação social da mente. Disponível em: file:///c:/users/tiago/desktop/faculdade%206%c2%baper%c3%adodo/gei% 20Brinquedoteca/vygotsky-a-formac3a7c3a3o-social-da-mente.pdf Acesso em: 06/09/2014

6 Anexos: Figura 1 Linha do tempo realizada com os alunos em sala. Figura 2 fotos da internet usadas para ilustras. Figura 3 Foto da internet usada como referência.

7 Figura 4 O vulcão produzido pelos alunos. Figura 5 Mural externo com algumas pesquisas realizadas pelos alunos.

8 Figura 6 Início da pesquisa dos rios. Figura 7 Nascente do rio Paquequer

9 Figura 8 Rio Paquequer na cidade de teresópolis..

10 Figura 9 Seminário semestral.

O ensino da música através da criação e sonorização de uma história para a produção de um vídeo educativo

O ensino da música através da criação e sonorização de uma história para a produção de um vídeo educativo O ensino da música através da criação e sonorização de uma história para a produção de um vídeo educativo Paulo Ricardo Ulrich 1 Israel Silva de Oliveira 2 Cristina Rolim Wolffenbüttel 3 cristina-wolffenbuttel@uergs.edu.br

Leia mais

MATEMÁTICA ATRAENTE: A APLICAÇÃO DE JOGOS COMO INSTRUMENTO DO PIBID NA APRENDIZAGEM MATEMÁTICA

MATEMÁTICA ATRAENTE: A APLICAÇÃO DE JOGOS COMO INSTRUMENTO DO PIBID NA APRENDIZAGEM MATEMÁTICA MATEMÁTICA ATRAENTE: A APLICAÇÃO DE JOGOS COMO INSTRUMENTO DO PIBID NA APRENDIZAGEM MATEMÁTICA Camila Sampaio Nogueira camila.snog@hotmail.com Maria Aparecida Galdino de Souza cindysouza@hotmail.com Luiza

Leia mais

PEDAGOGIA DE PROJETOS

PEDAGOGIA DE PROJETOS PEDAGOGIA DE PROJETOS Caro aluno, Nesta aula, apresentaremos uma maneira de estimular a construção do conhecimento por meio das novas tecnologias, mas de forma mais contextualizada, mais real. Tendo em

Leia mais

paulinhaven@hotmail.com Introdução

paulinhaven@hotmail.com Introdução DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM DOS ALUNOS NO ENSINO DE BIOLOGIA: REFLEXÃO A PARTIR DE SUBSTRATOS TEÓRICOS E PESQUISAS EM UMA ESCOLA PÚBLICA DE PARNAÍBA/PI 1 Ana Paula Costa do Nascimento 1 Nailton de Souza

Leia mais

PIBID UMA BREVE REFLEXÃO ENTRE TEORIA E PRÁTICA DOCENTE

PIBID UMA BREVE REFLEXÃO ENTRE TEORIA E PRÁTICA DOCENTE PIBID UMA BREVE REFLEXÃO ENTRE TEORIA E PRÁTICA DOCENTE Andrieli Petrouski Guardacheski Acadêmica do Curso de Pedagogia da Universidade Estadual do Centro- Oeste/Irati bolsista do PIBID CAPES Rejane Klein,

Leia mais

O PIBID E OS JOGOS LÚDICOS COMO METODOLOGIA ALTERNATIVA DO ENSINO-APRENDIZAGEM DA QUÍMICA NO NÍVEL MÉDIO: JOGO DAS TRÊS PISTAS

O PIBID E OS JOGOS LÚDICOS COMO METODOLOGIA ALTERNATIVA DO ENSINO-APRENDIZAGEM DA QUÍMICA NO NÍVEL MÉDIO: JOGO DAS TRÊS PISTAS O PIBID E OS JOGOS LÚDICOS COMO METODOLOGIA ALTERNATIVA DO ENSINO-APRENDIZAGEM DA QUÍMICA NO NÍVEL MÉDIO: JOGO DAS TRÊS PISTAS Aline dos Santos Silva (UFCG); Gerlândia Estevam do Nascimento (UFCG); Israel

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO PATRIMONIAL. 2. Nome do Projeto: Preservando o Passado, Pensando no Futuro

RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO PATRIMONIAL. 2. Nome do Projeto: Preservando o Passado, Pensando no Futuro Educação Patrimonial Município de Córrego do Bom Jesus/MG 2012 RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO PATRIMONIAL 1. Município: Córrego do Bom Jesus 2. Nome do Projeto: Preservando o Passado, Pensando no

Leia mais

PROEJETO ARBORIZAÇÃO, JARDINAGEM E HORTA COMUNIDADE BETEL: Contribuições Para a Formação Acadêmica

PROEJETO ARBORIZAÇÃO, JARDINAGEM E HORTA COMUNIDADE BETEL: Contribuições Para a Formação Acadêmica PROEJETO ARBORIZAÇÃO, JARDINAGEM E HORTA COMUNIDADE BETEL: Contribuições Para a Formação Acadêmica Fernanda S. Seger 1 Érika Lucatelli 2 RESUMO Este artigo propõe apresentar os resultados e discussões

Leia mais

Lueny Amorim de oliveira (1); Lainne Saraiva Garreta (1); Malena Correia Costa (2) Antônia Gomes do Nascimento (3)

Lueny Amorim de oliveira (1); Lainne Saraiva Garreta (1); Malena Correia Costa (2) Antônia Gomes do Nascimento (3) A HISTÓRIA DA QUÍMICA COMO INSTRUMENTO MOTIVADOR NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DA DISCIPLINA DE QUÍMICA NAS TURMAS DE 1 ANO DO ENSINO MÉDIO: PERCEPÇÃO DOS EDUCANDOS. Lueny Amorim de oliveira (1);

Leia mais

Grupo de pesquisa: CIEI Cultura, infância e educação infantil

Grupo de pesquisa: CIEI Cultura, infância e educação infantil Educação Infantil e o Lúdico na Matemática: pontos cardeais para o trabalho docente. Acadêmicas: Alessandra Medeiros dos Santos Sônia Maria Simões Gonsalves Orientadora: Dra. Elisa dos Santos Vanti Grupo

Leia mais

Sala de Jogos da matemática à interdisciplinaridade

Sala de Jogos da matemática à interdisciplinaridade Sala de Jogos da matemática à interdisciplinaridade Orientadora: Eliane Lopes Werneck de Andrade Matrícula SIAPE: 1697146 Orientada: Vitória Mota Araújo Matrícula UFF: 000105/06 Palavras-chave: Interdisciplinaridade,

Leia mais

PROJETO PROLICEN INFORMÁTICA NA ESCOLA : A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA E O ENSINO MÉDIO PÚBLICO

PROJETO PROLICEN INFORMÁTICA NA ESCOLA : A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA E O ENSINO MÉDIO PÚBLICO PROJETO PROLICEN INFORMÁTICA NA ESCOLA : A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA E O ENSINO MÉDIO PÚBLICO Formação de Professores e Educação Matemática (FPM) GT 08 RESUMO Melquisedec Anselmo da Costa AZEVEDO

Leia mais

DIFICULDADE DE APRENDIZAGEM NA ESCRITA EM CRIANÇAS DE ESCOLA PÚBLICA ORIUNDOS DE CLASSES POPULARES

DIFICULDADE DE APRENDIZAGEM NA ESCRITA EM CRIANÇAS DE ESCOLA PÚBLICA ORIUNDOS DE CLASSES POPULARES DIFICULDADE DE APRENDIZAGEM NA ESCRITA EM CRIANÇAS DE ESCOLA PÚBLICA ORIUNDOS DE CLASSES POPULARES Verônica Fortuna Santos 1 Soleide Silva Ferreira 2 RESUMO O presente estudo aborda a importância das questões

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO DO LÚDICO NO PROCESO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE GEOGRAFIA: UMA PROPOSTA DE ELABORAÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS

CONTRIBUIÇÃO DO LÚDICO NO PROCESO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE GEOGRAFIA: UMA PROPOSTA DE ELABORAÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS CONTRIBUIÇÃO DO LÚDICO NO PROCESO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE GEOGRAFIA: UMA PROPOSTA DE ELABORAÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS Stefani Caroline Bueno Rosa - Universidade Luterana do Brasil (tefibueno@gmail.com)

Leia mais

Colégio Sagrado Coração de Maria - Rio. Rua Tonelero, 56 Copacabana RJ site:www.redesagradorj.com.br / e-mail:cscm@redesagradorj.com.

Colégio Sagrado Coração de Maria - Rio. Rua Tonelero, 56 Copacabana RJ site:www.redesagradorj.com.br / e-mail:cscm@redesagradorj.com. Colégio Sagrado Coração de Maria - Rio Rua Tonelero, 56 Copacabana RJ site:www.redesagradorj.com.br / e-mail:cscm@redesagradorj.com.br O que é Sagrado? Turma: Maternal II C Professora Marcelle Data: 1º

Leia mais

GUIA PEDAGÓGICO PARA OS PAIS Jardim I

GUIA PEDAGÓGICO PARA OS PAIS Jardim I Maceió, 18 de março de 2016. GUIA PEDAGÓGICO PARA OS PAIS Jardim I Senhores pais ou responsáveis Já iniciamos os projetos pedagógicos do 1 trimestre letivo. As turmas de Jardim I estão desenvolvendo os

Leia mais

XVII Encontro das TIC na Educação Desafios de Aprendizagem com a Tecnologia. Cativar na uma rede de vivências e de comunicação

XVII Encontro das TIC na Educação Desafios de Aprendizagem com a Tecnologia. Cativar na uma rede de vivências e de comunicação XVII Encontro das TIC na Educação Desafios de Aprendizagem com a Tecnologia Cativar na Escol@ uma rede de vivências e de comunicação Emília Silva, AE Marrazes 11 de julho de 2017 QUEM SOU EU? 2 CATIVAR

Leia mais

SISTEMA DE NUMERAÇÃO NA FORMAÇÃO DO ALUNO UTILIZANDO MATERIAL CONCRETO

SISTEMA DE NUMERAÇÃO NA FORMAÇÃO DO ALUNO UTILIZANDO MATERIAL CONCRETO 1 SISTEMA DE NUMERAÇÃO NA FORMAÇÃO DO ALUNO UTILIZANDO MATERIAL CONCRETO Ariana Oliveira Gomes - ariana_emanuelle@hotmail.com-uesb Christiano Santos Lima Dias - khristiano_dias@hotmail.com-uesb Evaneila

Leia mais

AS DIFICULDADES DOS ALUNOS NO ENSINO/APRENDIZAGEM DE LITERATURA NO ENSINO MÉDIO

AS DIFICULDADES DOS ALUNOS NO ENSINO/APRENDIZAGEM DE LITERATURA NO ENSINO MÉDIO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO LICENCIATURA EM LETRAS HABILITAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA MODALIDADE A DISTÂNCIA Hayssa Natália de Brito Sousa AS DIFICULDADES DOS ALUNOS NO

Leia mais

APRENDIZAGEM DE GEOGRAFIA FÍSICA ATRAVÉS DO USO DE MAQUETES

APRENDIZAGEM DE GEOGRAFIA FÍSICA ATRAVÉS DO USO DE MAQUETES APRENDIZAGEM DE GEOGRAFIA FÍSICA ATRAVÉS DO USO DE MAQUETES Daniela Pedraschi Universidade Luterana do Brasil (dani_geopedraschi@gmail.com) Stefani Caroline Bueno Rosa Universidade Luterana do Brasil (tefibueno@gmail.com)

Leia mais

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NA DISCIPLINA MARISTA

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NA DISCIPLINA MARISTA PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NA DISCIPLINA MARISTA AULA COM O IRMÃO CLEMENTE 05/03/2016 A pedagogia Marista foi idealizada por Marcelino Champagnat em 1817, que fundou o Instituto dos Irmãos Maristas. O princípios

Leia mais

Palavras-chave: Doença; Sensibilização; Ferramenta didática; Mídia áudio-visual.

Palavras-chave: Doença; Sensibilização; Ferramenta didática; Mídia áudio-visual. Eixo Temático 6: Educação, Ciência e Tecnologia. UTILIZAÇÃO DE VÍDEOS EDUCATIVOS NA SENSIBILIZAÇÃO E COMBATE À DENGUE NA ESCOLA LIONS DE PARNAMIRIM, RECIFE/PE. Josilene Maria de Sousa Escola Estadual Lions

Leia mais

A IMPORTANCIA DA FAMÍLIA NO INGRESSO DA CRIANÇA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A IMPORTANCIA DA FAMÍLIA NO INGRESSO DA CRIANÇA NA EDUCAÇÃO INFANTIL A IMPORTANCIA DA FAMÍLIA NO INGRESSO DA CRIANÇA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Gislaine Mª K. Dwulatka 1 Profª Rejane Klein 2 RESUMO: O presente artigo tem por finalidade apresentar as atividades de Estágio Supervisionado

Leia mais

Documentário PIBID-QUÍMICA 2011. Vídeos-relatos dos bolsistas sobre influencias do PIBID a partir de questionário estruturado.

Documentário PIBID-QUÍMICA 2011. Vídeos-relatos dos bolsistas sobre influencias do PIBID a partir de questionário estruturado. Documentário PIBID-QUÍMICA 2011. Vídeos-relatos dos bolsistas sobre influencias do PIBID a partir de questionário estruturado. 1) Considerando sua vivência e experiência no subprojeto, quais aspectos do

Leia mais

GEOGRAFIA DAS IMAGENS: A FOTO QUE FALA

GEOGRAFIA DAS IMAGENS: A FOTO QUE FALA GEOGRAFIA DAS IMAGENS: A FOTO QUE FALA Malena Ramos Silva¹ Marcos Eduardo Nascimento Moraes² Sára de Oliveira Honorato³ Roberto Márcio da Silveira 4 1 malena_mrs@hotmail.com; 2 menmoraes@gmail.com; 3 saryta.94@hotmail.com;

Leia mais

Agente de transformação social Orientador do desenvolvimento sócio-cognitivo do estudante Paradigma de conduta sócio-política

Agente de transformação social Orientador do desenvolvimento sócio-cognitivo do estudante Paradigma de conduta sócio-política CONCEPÇÕES DE CURRÍCULO Ana Maria Iorio Dias março/2012 Educação função social primordial a incorporação ativa de conhecimentos e experiências i produzidas por gerações e sua socialização; produção do

Leia mais

O ENSINO DE GEOGRAFIA: ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA

O ENSINO DE GEOGRAFIA: ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA O ENSINO DE GEOGRAFIA: ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA Adriana Patrocinio Pereira. ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA A CONSTRUÇÃO DA LATERALIDADE O banho de papel. Atividade desenvolvida na EMEF Profª Claudete da

Leia mais

Palavras chave: Ensino de física, Robótica educacional, Energias renováveis.

Palavras chave: Ensino de física, Robótica educacional, Energias renováveis. A ROBÓTICA EM SALA DE AULA: O RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA NO ENSINO DE FÍSICA Gustavo Vasconcelos Santos 1 ; Marcelo Gomes dos Santos 2 ; Ingrid Kelly Laura de Pinto Oliveira 3 ; Alessandro Frederico da

Leia mais

Instituto Federal Farroupilha, Lic. em Matemática, CAPES/PIBID, 2

Instituto Federal Farroupilha, Lic. em Matemática, CAPES/PIBID, 2 NÚMEROS PRIMOS E O CRIVO DE ERATÓSTENES André da Silva Alves 1 *Camila Dorneles da Rosa 2 Débora da Silva de Lara 3 Jéssica Marilda Gomes Mendes 4 Mariély Rodrigues Anger 5 Silviana Izabel Freire Severo

Leia mais

Aula 6 Livro físico.

Aula 6 Livro físico. Conteúdos da aula 1. Material didático 2. Formatos 3. 2 1. Material didático Nessa aula, teremos como foco a apresentação do material didático da etb Material didático pode ser definido amplamente como

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Profissionalização, Aprendizagem, Desenvolvimento.

PALAVRAS-CHAVE: Profissionalização, Aprendizagem, Desenvolvimento. ENSINANDO E APRENDENDO: A IMPORTÂNCIA DO PROJETO DE APOIO À PROFISSIONALIZAÇÃO PARA OS EXTENSIONISTAS E PARA OS JOVENS DAS COMUNIDADES DO VALE DO MAMANGUAPE RIBEIRO 1, Deliene de Sousa MACIEL 2, Saulo

Leia mais

Hernández, Fernando - Transgressão e Mudança na Educação os projetos de trabalho; trad. Jussara Haubert Rodrigues - Porto Alegre: ArtMed, 1998.

Hernández, Fernando - Transgressão e Mudança na Educação os projetos de trabalho; trad. Jussara Haubert Rodrigues - Porto Alegre: ArtMed, 1998. ... Hernández, Fernando - Transgressão e Mudança na Educação os projetos de trabalho; trad. Jussara Haubert Rodrigues - Porto Alegre: ArtMed, 1998. Este livro é um convite à transgressão das barreiras

Leia mais

MEMO PERIÓDICO: UM JOGO DIDÁTICO NO CONTEÚDO DE TABELA PERIÓDICA Apresentação: Pôster

MEMO PERIÓDICO: UM JOGO DIDÁTICO NO CONTEÚDO DE TABELA PERIÓDICA Apresentação: Pôster MEMO PERIÓDICO: UM JOGO DIDÁTICO NO CONTEÚDO DE TABELA PERIÓDICA Apresentação: Pôster Lillyane Raissa Barbosa da Silva 1 ; José Geovane Jorge de Matos 2 ; Renata Joaquina de Oliveira Barboza 3 ; Fernando

Leia mais

Título: Viajando pelo Universo da Leitura Justificativa:

Título: Viajando pelo Universo da Leitura Justificativa: Título: Viajando pelo Universo da Leitura Justificativa: Sabendo que o aluno tem pouco contato com a leitura em seu ambiente familiar, apresentando na escola dificuldades de aprendizagem, decorrentes dessa

Leia mais

PIBID - RECURSOS DE ATIVIDADES LÚDICAS PARA ENSINAR APRENDER HISTÓRIA

PIBID - RECURSOS DE ATIVIDADES LÚDICAS PARA ENSINAR APRENDER HISTÓRIA PIBID - RECURSOS DE ATIVIDADES LÚDICAS PARA ENSINAR APRENDER HISTÓRIA Paulo Célio Soares 1 Luciano Alves Pereira, Flaviane Rezende De Almeida, Daniele Ouverney Francisco 2 Resumo Este artigo tem como objetivo

Leia mais

ABORDAGEM HISTÓRICA DA TABELA PERIÓDICA NO 9º ANO: PERCEPÇÔES NO ESTÁGIO SUPERVISIONADO III

ABORDAGEM HISTÓRICA DA TABELA PERIÓDICA NO 9º ANO: PERCEPÇÔES NO ESTÁGIO SUPERVISIONADO III ABORDAGEM HISTÓRICA DA TABELA PERIÓDICA NO 9º ANO: PERCEPÇÔES NO ESTÁGIO SUPERVISIONADO III Modalidade: ( X ) Ensino ( ) Pesquisa ( ) Extensão Nível: ( ) Médio ( X ) Superior ( ) Pós-graduação Área: (

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Tópicos Contemporâneos Carga Horária Semestral: 40 horas Semestre do Curso: 4º 1 - Ementa (sumário, resumo) Conceitos teóricos: Moral

Leia mais

Professor ou Professor Pesquisador

Professor ou Professor Pesquisador Professor ou Professor Pesquisador Cláudio Luis Alves do Rego Cúneo 1 Resumo O perfil de professor pesquisador tem sido associado à oportunidade de prática reflexiva daquele professor que busca a pesquisa

Leia mais

Aula 5 OFICINAS TEMÁTICAS NO ENSINO MÉDIO. Rafael de Jesus Santana Danilo Almeida Rodrigues

Aula 5 OFICINAS TEMÁTICAS NO ENSINO MÉDIO. Rafael de Jesus Santana Danilo Almeida Rodrigues Aula 5 OFICINAS TEMÁTICAS NO ENSINO MÉDIO META Propor a construção do conhecimento químico a partir do desenvolvimento de ofi cinas temáticas. OBJETIVOS Ao fi nal desta aula, o aluno deverá: Compreender

Leia mais

A educação acontece dentro e fora da sala de aula. Nós ajudamos as escolas para que o aprendizado aconteça em qualquer lugar e a qualquer momento.

A educação acontece dentro e fora da sala de aula. Nós ajudamos as escolas para que o aprendizado aconteça em qualquer lugar e a qualquer momento. A educação acontece dentro e fora da sala de aula Nós ajudamos as escolas para que o aprendizado aconteça em qualquer lugar e a qualquer momento. Tire o máximo proveito do QMágico...... e proporcione um

Leia mais

I FÓRUM DE LICENCIATURAS DA UESPI REFLEXÕES SOBRE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA ESCOLA. Profª Dra. Emanoela Moreira Maciel

I FÓRUM DE LICENCIATURAS DA UESPI REFLEXÕES SOBRE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA ESCOLA. Profª Dra. Emanoela Moreira Maciel I FÓRUM DE LICENCIATURAS DA UESPI REFLEXÕES SOBRE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA ESCOLA Profª Dra. Emanoela Moreira Maciel Estágio supervisionado Espaço de formação Desenvolvimento de habilidades necessárias

Leia mais

Prefeitura Municipal de Camaçari Secretaria Municipal de Educação (Seduc) Escola Municipal Emaús Coordenação Pedagógica: Carla Jamile/ Elisângela Rosa

Prefeitura Municipal de Camaçari Secretaria Municipal de Educação (Seduc) Escola Municipal Emaús Coordenação Pedagógica: Carla Jamile/ Elisângela Rosa Prefeitura Municipal de Camaçari Secretaria Municipal de Educação (Seduc) Escola Municipal Emaús Coordenação Pedagógica: Carla Jamile/ Elisângela Rosa RELATO DAS ATIVIDADES DO DIA 25.08.15 Projeto Galinhas

Leia mais

O USO DO FACEBOOK COMO FERRAMENTA DE APOIO À AULA PRESENCIAL DE QUÍMICA

O USO DO FACEBOOK COMO FERRAMENTA DE APOIO À AULA PRESENCIAL DE QUÍMICA O USO DO FACEBOOK COMO FERRAMENTA DE APOIO À AULA PRESENCIAL DE QUÍMICA Muzambinho MG Março 2014 José Odair da Trindade - Instituto Federal Sul de Minas Gerais-campus Muzambinho/ EE. Prof. Salatiel de

Leia mais

Atendimento Educacional Especializado. Estudo de caso

Atendimento Educacional Especializado. Estudo de caso Atendimento Educacional Especializado Estudo de caso O AEE é um serviço da Educação Especial que identifica, elabora e organiza recursos pedagógicos e de acessibilidade, que eliminem as barreiras para

Leia mais

JOGO E A SUA RELAÇÃO PARA A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO ÁREA DO SUBPROJETO INTRODUÇÃO

JOGO E A SUA RELAÇÃO PARA A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO ÁREA DO SUBPROJETO INTRODUÇÃO JOGO E A SUA RELAÇÃO PARA A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO Helena ten Caten dos Santos (Apresentadora/ Acadêmica do 6º semestre do curso de Pedagogia da Universidade Federal de Santa Maria/ Bolsista do subprojeto

Leia mais

DANÇA E CULTURA VISUAL: DIÁLOGOS POSSÍVEIS NO CONTEXTO ESCOLAR Lana Costa Faria 1. Palavras chave: diálogo, dança, educação e cultura visual.

DANÇA E CULTURA VISUAL: DIÁLOGOS POSSÍVEIS NO CONTEXTO ESCOLAR Lana Costa Faria 1. Palavras chave: diálogo, dança, educação e cultura visual. DANÇA E CULTURA VISUAL: DIÁLOGOS POSSÍVEIS NO CONTEXTO ESCOLAR Lana Costa Faria 1 Resumo Este relato trás como reflexão no universo da Dança uma prática pedagógica vivenciada no curso no Centro de Estudo

Leia mais

Uso de Lógica Fuzzy no Auxílio ao Acompanhamento Automático de Alunos utilizando um Ambiente de Aprendizagem

Uso de Lógica Fuzzy no Auxílio ao Acompanhamento Automático de Alunos utilizando um Ambiente de Aprendizagem Uso de Lógica Fuzzy no Auxílio ao Acompanhamento Automático de Alunos utilizando um Ambiente de Aprendizagem Práticas de ensino de algoritmos Péricles Miranda Resumo Os professores enfrentam diversos desafios

Leia mais

O jogo do Mico no ensino das Funções Orgânicas: o lúdico como estratégia no PIBID

O jogo do Mico no ensino das Funções Orgânicas: o lúdico como estratégia no PIBID O jogo do Mico no ensino das Funções Orgânicas: o lúdico como estratégia no PIBID Danilo Augusto Matos 1, Vinícius Nunes dos Santos 1, Daniela Marques Alexandrino 2*, Maria Celeste Passos Silva Nascimento

Leia mais

Palavras-chave: Ensino de Química; Contextualização; Laboratório de Química; Conceitos Científicos; Experimentação. 1. INTRODUÇÃO

Palavras-chave: Ensino de Química; Contextualização; Laboratório de Química; Conceitos Científicos; Experimentação. 1. INTRODUÇÃO A EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA NUMA PERSPECTIVA PROBLEMATIZADORA E CONTEXTUALIZADA: UM AUXÍLIO NA CONSTRUÇÃO DE CONCEITOS CIENTÍFICOS NO ENSINO MÉDIO Márcia Valente de Brito Dantas 1* Lígia Maria

Leia mais

Tecnologia Educacional Eficaz. Prof. David Prata Setembro de 2016

Tecnologia Educacional Eficaz. Prof. David Prata Setembro de 2016 Tecnologia Educacional Eficaz Prof. David Prata Setembro de 2016 Por onde começar? Visão Pedagógica Quais são suas metas de aprendizagem para seus alunos? O que é que você quer que eles sejam capazes de

Leia mais

E.E. Prof. Sílvio Xavier Antunes. Palavras-chave: iniciação científica; desenvolvimento de competências; ensino médio.

E.E. Prof. Sílvio Xavier Antunes. Palavras-chave: iniciação científica; desenvolvimento de competências; ensino médio. A implantação de um projeto de Iniciação científica no ensino médio como estratégia para o desenvolvimento de competências e interesse dos alunos pela ciência Luiz Fonseca dos Santos Junior 1, Doutor em

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CEDUC CURSO DE PEDAGOGIA DISCIPLINA: TIC S PROFESSORA: TERESA KÁTIA ALBUQUERQUE TV ESCOLA UM SALTO PARA O FUTURO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CEDUC CURSO DE PEDAGOGIA DISCIPLINA: TIC S PROFESSORA: TERESA KÁTIA ALBUQUERQUE TV ESCOLA UM SALTO PARA O FUTURO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CEDUC CURSO DE PEDAGOGIA DISCIPLINA: TIC S PROFESSORA: TERESA KÁTIA ALBUQUERQUE TV ESCOLA UM SALTO PARA O FUTURO BOA VISTA RR 2010 1 CONCEIÇÃO SOUSA EDGARD GARCIA JOSILÉIA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ - UFPI CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO-CCE PROGRAMA PIBIC/UFPI BASE DE PESQUISA FORMAR

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ - UFPI CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO-CCE PROGRAMA PIBIC/UFPI BASE DE PESQUISA FORMAR UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ - UFPI CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO-CCE PROGRAMA PIBIC/UFPI BASE DE PESQUISA FORMAR A PRÁTICA PEDAGÓGICA DE PROFESSORES QUE ATUAM COM ADOLESCENTES EM CUMPRIMENTO DE MEDIDA

Leia mais

Abril de 2008. Daniela Alexandra Diogo

Abril de 2008. Daniela Alexandra Diogo O Abril de 2008 Daniela Alexandra Diogo 16 1 Ambos os métodos podem criar severos danos ambientais, portanto, devem ser muito bem controlados. Conclusão Com este trabalho aprendemos que a água é muito

Leia mais

O USO DO SOFTWARE LIVRE NA ESCOLA PÚBLICA MUNICIPAL RELATO DE EXPERIÊNCIA

O USO DO SOFTWARE LIVRE NA ESCOLA PÚBLICA MUNICIPAL RELATO DE EXPERIÊNCIA O USO DO SOFTWARE LIVRE NA ESCOLA PÚBLICA MUNICIPAL RELATO DE EXPERIÊNCIA Francisco de Assis da Costa Silva Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), saoassis@yahoo.com.br 1. INTRODUÇÃO No Brasil,

Leia mais

PROJETO BRINCANDO SE APRENDE

PROJETO BRINCANDO SE APRENDE PROJETO BRINCANDO SE APRENDE COLÉGIO ESTADUAL PROFESSOR EDGARD SANTOS APRESENTAÇÃO A Matemática e a Língua Portuguesa são vistas como disciplinas de difícil aprendizagem, muitas vezes até rejeitada pelos

Leia mais

CIÊNCIA, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: CONCEPÇÕES DE PROFESSORES DO 1º CICLO

CIÊNCIA, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: CONCEPÇÕES DE PROFESSORES DO 1º CICLO CIÊNCIA, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: CONCEPÇÕES DE PROFESSORES DO 1º CICLO SÁ, PATRÍCIA & MARTINS, ISABEL Departamento de Didáctica e Tecnologia Educativa. Universidade de Aveiro.

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATEGICO DO CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES Junho de 2014 a junho de 2016

PLANEJAMENTO ESTRATEGICO DO CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES Junho de 2014 a junho de 2016 PLANEJAMENTO ESTRATEGICO DO CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES Junho de 2014 a junho de 2016 Apresentação O Curso de Licenciatura em Artes da tem como meta principal formar o professor de artes através de

Leia mais

O USO DE MAPAS CONCEITUAIS POR ALUNOS DE ENSINO MÉDIO DE JOVENS E ADULTOS

O USO DE MAPAS CONCEITUAIS POR ALUNOS DE ENSINO MÉDIO DE JOVENS E ADULTOS O USO DE MAPAS CONCEITUAIS POR ALUNOS DE ENSINO MÉDIO DE JOVENS E ADULTOS Alex de Santana Rodrigues 1 Cristiane S. da Silva 2 Resumo. Este artigo visa descrever e refletir sobre uma metodologia utilizada

Leia mais

Se os pais constatam erros ortográficos, na escrita de seus filhos, como proceder? (de 2º ao 5º ano)

Se os pais constatam erros ortográficos, na escrita de seus filhos, como proceder? (de 2º ao 5º ano) ( 1 ) Página Introdução 3 Para que serve a lição de casa? 4 Qual a periodicidade e quantidade de lição de casa? 4 Como é a lição de casa? 5 Como a lição de casa é apresentada para os alunos? 5 Como é a

Leia mais

ABORDAGEM LÚDICA NAS AULAS DE FÍSICA: UTILIZAÇÃO DE UM JOGO SOBRE ASTRONOMIA

ABORDAGEM LÚDICA NAS AULAS DE FÍSICA: UTILIZAÇÃO DE UM JOGO SOBRE ASTRONOMIA ABORDAGEM LÚDICA NAS AULAS DE FÍSICA: UTILIZAÇÃO DE UM JOGO SOBRE ASTRONOMIA Maria Paula de Morais Silva¹; Renally Gonçalves da Silva²; Alessandro Frederico da Silveira³ ¹Universidade Estadual da Paraíba,

Leia mais

Dificuldades no Ensino e Aprendizagem em Química

Dificuldades no Ensino e Aprendizagem em Química Dificuldades no Ensino e Aprendizagem em Química Metodologia do Ensino II Profª Tathiane Milaré 1 2 3 Exemplo: Química da última série do Ensino Fundamental 4 Junho Agosto Setembro Outubro Novembro Fev.

Leia mais

As Novas Tecnologias no Processo Ensino-Aprendizagem da Matemática

As Novas Tecnologias no Processo Ensino-Aprendizagem da Matemática A UTILIZAÇÃO DE BLOGs COMO RECURSO PEDAGÓGICO NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA Maria Angela Oliveira Oliveira Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho matematicangela2007@yahoo.com.br Resumo: O Mini-Curso

Leia mais

ANÁLISE DO PERFIL DO INGRESSO 2015 FACULDADES INTEGRADAS DO VALE DO RIBEIRA FVR

ANÁLISE DO PERFIL DO INGRESSO 2015 FACULDADES INTEGRADAS DO VALE DO RIBEIRA FVR ANÁLISE DO PERFIL DO INGRESSO 2015 FACULDADES INTEGRADAS DO VALE DO RIBEIRA FVR Comissão Própria de Avaliação CPA Instituto superior de Educação - ISE 01 Apresentação Ao ingressar na Universidade o aluno

Leia mais

NA EDUCAÇÃO INFANTIL, A TAREFA DE ENSINAR É MUITO SÉRIA. entusiasmo pela

NA EDUCAÇÃO INFANTIL, A TAREFA DE ENSINAR É MUITO SÉRIA. entusiasmo pela NA EDUCAÇÃO INFANTIL, A TAREFA DE ENSINAR É MUITO SÉRIA. desco entusiasmo pela berta só o é anglo. ENSINAR É UMA TAREFA MUITO SÉRIA. MAS ISSO NÃO QUER DIZER QUE NÃO POSSA VIR ACOMPANHADA DE AFETO E DE

Leia mais

Competências socioemocionais e mundo do trabalho. Daniela Arai Avaliação e Desenvolvimento Instituto Ayrton Senna

Competências socioemocionais e mundo do trabalho. Daniela Arai Avaliação e Desenvolvimento Instituto Ayrton Senna Competências socioemocionais e mundo do trabalho Daniela Arai Avaliação e Desenvolvimento Instituto Ayrton Senna 0 As competências e o trabalho Fonte: Relatório McKinsey Educação para o trabalho: desenhando

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ANDRADINA NOME DO(S) AUTOR(ES) EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO DO TRABALHO: SUBTÍTULO DO TRABALHO, SE HOUVER

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ANDRADINA NOME DO(S) AUTOR(ES) EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO DO TRABALHO: SUBTÍTULO DO TRABALHO, SE HOUVER FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ANDRADINA NOME DO(S) AUTOR(ES) EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO DO TRABALHO: SUBTÍTULO DO TRABALHO, SE HOUVER ANDRADINA/SP 2016 NOME DO(S) AUTOR(ES) EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO DO TRABALHO:

Leia mais

E.E. SENADOR LUIZ NOGUEIRA MARTINS

E.E. SENADOR LUIZ NOGUEIRA MARTINS PLANO DE AÇÃO 2016 / 2017 Município: SOROCABA SP CIE: 016412 Núcleo: SOROCABA - INTERIOR Equipe Gestora: Direção: Andréa S. A. C. F. Queiroz Vice-Diretor: Delaine E. de A. Banietti Professor Mediador:

Leia mais

ENSINO-APRENDIZAGEM DA CARTOGRAFIA: OS CONTEÚDOS COM BASES MATEMÁTICAS NO ENSINO FUNDAMEANTAL 1

ENSINO-APRENDIZAGEM DA CARTOGRAFIA: OS CONTEÚDOS COM BASES MATEMÁTICAS NO ENSINO FUNDAMEANTAL 1 ENSINO-APRENDIZAGEM DA CARTOGRAFIA: OS CONTEÚDOS COM BASES MATEMÁTICAS NO ENSINO FUNDAMEANTAL 1 Priscilla Régia de Castro PEREIRA 2 Ivanilton José de OLIVEIRA 3 Introdução Dentre as pesquisas existentes

Leia mais

Concepção Pedagógica do curso-piloto Pradime on line 1

Concepção Pedagógica do curso-piloto Pradime on line 1 Concepção Pedagógica do curso-piloto Pradime on line 1 Equipe de Consultores do Pradime Celso Vallin Edna Tmarozzi, Maria Elisabette B.B. Prado Solange Lima D Agua Vitória Kachar No contexto virtual evidencia-se

Leia mais

O PIBID INCLUSO NA LUTA CONTRA O AEDES AEGYPTI

O PIBID INCLUSO NA LUTA CONTRA O AEDES AEGYPTI O PIBID INCLUSO NA LUTA CONTRA O AEDES AEGYPTI Rafael Hahn 1 Elizandra Aguiar da Rosa 2 Catiane Paniz 3 Resumo: Este trabalho visa relatar brevemente o que é o Pibid (Programa Institucional de Bolsa de

Leia mais

PROJETO ESCOLA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL VOVÓ DORALICE SALAS TEMÁTICAS

PROJETO ESCOLA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL VOVÓ DORALICE SALAS TEMÁTICAS PROJETO ESCOLA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL VOVÓ DORALICE SALAS TEMÁTICAS BOSSARDI, Simone Maria¹ ABREU, Márcia Loren Vieira² VEADRIGO, Eliza³ ¹Professora de Educação Infantil. Instituição: Escola Municipal

Leia mais

Um mundo fantástico de experiências através dos Cientistas mais queridos do Brasil, que vivem aventuras incríveis ao lado de grandes Mestres como

Um mundo fantástico de experiências através dos Cientistas mais queridos do Brasil, que vivem aventuras incríveis ao lado de grandes Mestres como Um mundo fantástico de experiências através dos Cientistas mais queridos do Brasil, que vivem aventuras incríveis ao lado de grandes Mestres como Leonardo da Vinci, Gaya, Apolo e Merlin. JUSTIFICATIVA

Leia mais

OFICINAS PEDAGOGICAS: COMO FORMA DE AUXILIO NO APRENDIZADO DOS EDUCANDOS NAS AULAS DE GEOGRAFIA

OFICINAS PEDAGOGICAS: COMO FORMA DE AUXILIO NO APRENDIZADO DOS EDUCANDOS NAS AULAS DE GEOGRAFIA OFICINAS PEDAGOGICAS: COMO FORMA DE AUXILIO NO APRENDIZADO DOS EDUCANDOS NAS AULAS DE GEOGRAFIA Angeline Batista da Cruz Universidade Estadual da Paraíba pibidcruz@bol.com.br Clara Mayara de Almeida Vasconcelos

Leia mais

FOTOGRAFIA NA LATA: CRIATIVIDADE COM PINHOLE, MARMORIZAÇÃO E BLOG PARA AS ESCOLAS MUNICIPAIS DE ENSINO FUNDAMENTAL DE SANTA MARIA

FOTOGRAFIA NA LATA: CRIATIVIDADE COM PINHOLE, MARMORIZAÇÃO E BLOG PARA AS ESCOLAS MUNICIPAIS DE ENSINO FUNDAMENTAL DE SANTA MARIA FOTOGRAFIA NA LATA: CRIATIVIDADE COM PINHOLE, MARMORIZAÇÃO E BLOG PARA AS ESCOLAS MUNICIPAIS DE ENSINO FUNDAMENTAL DE SANTA MARIA Prof. Dr. Daniel Flores- Universidade Federal de Santa Maria Prof. Dr.

Leia mais

CONEXÕES E REGULARIDADES NO ENSINO DA MATEMÁTICA. Rudinei José Miola

CONEXÕES E REGULARIDADES NO ENSINO DA MATEMÁTICA. Rudinei José Miola CONEXÕES E REGULARIDADES NO ENSINO DA MATEMÁTICA Rudinei José Miola rmiola@positivo.com.br PARA INÍCIO DE CONVERSA ATIVIDADE MATEMÁTICA Por atividade matemática deve entender-se uma mescla entre tarefa,

Leia mais

TRABALHANDO O LIVRO DIDÁTICO: Com produção de maquetes no Ensino de História Medieval

TRABALHANDO O LIVRO DIDÁTICO: Com produção de maquetes no Ensino de História Medieval TRABALHANDO O LIVRO DIDÁTICO: Com produção de maquetes no Ensino de História Medieval Autora Rosangela Silva Barros dos Santos 1 rosangelasilvabarros@hotmail.com Dr. Hamilton Afonso de Oliveira 2 hamiltonafonso@uol.com.br

Leia mais

RELAÇÕES ENTRE A MATEMÁTICA ESCOLAR E A MATEMÁTICA DO COTIDIANO PROFISSIONAL

RELAÇÕES ENTRE A MATEMÁTICA ESCOLAR E A MATEMÁTICA DO COTIDIANO PROFISSIONAL RELAÇÕES ENTRE A MATEMÁTICA ESCOLAR E A MATEMÁTICA DO COTIDIANO PROFISSIONAL 08932243409 Eixo temático: Etnomatemática e as relações entre tendências em educação Matemática. RESUMO: Este trabalho visa

Leia mais

Aluno(a): / / Cidade Polo: CPF: Curso: 1ª AVALIAÇÃO ONLINE METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO

Aluno(a): / / Cidade Polo:   CPF: Curso: 1ª AVALIAÇÃO ONLINE METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO Aluno(a): / / Cidade Polo: E-mail: CPF: Curso: 1ª AVALIAÇÃO ONLINE METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO Preencha o GABARITO: 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 Observação: Nesta atividade há 10 (dez) questões

Leia mais

FAMÍLIA E ESCOLA: UMA PARCERIA DE SUCESSO

FAMÍLIA E ESCOLA: UMA PARCERIA DE SUCESSO FAMÍLIA E ESCOLA: UMA PARCERIA DE SUCESSO Maria Isabel Francisco da Silva 1 FIP- Faculdades Integradas de Patos Isabelsilva04@hotmail.com RESUMO Neste trabalho apresenta-se uma discussão e reflexão sobre

Leia mais

Aula 3 Sistema modular da etb

Aula 3 Sistema modular da etb Conteúdos da aula 2. Exemplos 2 O Sistema de Ensino Técnico da etb é um sistema modular. Seu objetivo é viabilizar financeiramente o curso oferecido pela escola. A maior parte dos cursos possui um formato

Leia mais

ISSN do Livro de Resumos:

ISSN do Livro de Resumos: PROGRAMA PIBID: O OLHAR DOS DOCENTES DAS TURMAS DAS ESCOLAS PARCEIRAS A PARTIR DAS PRÁTICAS DOS PIBIDIANOS. Natali Gonçalves GOMES, Priscila Flores ETCHEVERRY Bolsista de inciação à docência - PIBID. Pedagogia

Leia mais

TÍTULO: OS DESAFIOS DA GESTÃO DEMOCRÁTICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS DA REGIÃO MÉDIO PARAÍBA

TÍTULO: OS DESAFIOS DA GESTÃO DEMOCRÁTICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS DA REGIÃO MÉDIO PARAÍBA TÍTULO: OS DESAFIOS DA GESTÃO DEMOCRÁTICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS DA REGIÃO MÉDIO PARAÍBA CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PEDAGOGIA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO GERALDO

Leia mais

EXPERIÊNCIA DOCENTE POR MEIO DE PROJETOS NA DISCIPLINA DE DIDÁTICA I E II

EXPERIÊNCIA DOCENTE POR MEIO DE PROJETOS NA DISCIPLINA DE DIDÁTICA I E II EXPERIÊNCIA DOCENTE POR MEIO DE PROJETOS NA DISCIPLINA DE DIDÁTICA I E II Modalidade: ( X ) Ensino ( ) Pesquisa ( ) Extensão Nível: ( ) Médio ( X ) Superior ( ) Pós-graduação Área: ( ) Química ( ) Informática

Leia mais

PRODUÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICO-PEDAGÓGICOS PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA: UMA AÇÃO DO PIBID/MATEMÁTICA/CCT/UFCC

PRODUÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICO-PEDAGÓGICOS PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA: UMA AÇÃO DO PIBID/MATEMÁTICA/CCT/UFCC PRODUÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICO-PEDAGÓGICOS PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA: UMA AÇÃO DO PIBID/MATEMÁTICA/CCT/UFCC Dhiego Vieira do Amaral (UFCG); Késia de Mélo Hermenegildo (UFCG); Severino Horácio da Silva

Leia mais

APRENDENDO E ENSINANDO NO ESTAGIO SUPERVISIONADO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

APRENDENDO E ENSINANDO NO ESTAGIO SUPERVISIONADO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA APRENDENDO E ENSINANDO NO ESTAGIO SUPERVISIONADO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Antonia Rayara Pereira Lemos;¹* Neidimar Lopes Matias de Paula¹ 1. Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará-IFCE.

Leia mais

CALCULANDO VOLUME DE ESFERAS COM LÍQUIDOS. Formação de Professores e Educação Matemática (FPM) GT8

CALCULANDO VOLUME DE ESFERAS COM LÍQUIDOS. Formação de Professores e Educação Matemática (FPM) GT8 CALCULANDO VOLUME DE ESFERAS COM LÍQUIDOS Formação de Professores e Educação Matemática (FPM) GT8 Thainá de Sousa MENEZES Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará thaina_tf@hotmail.com

Leia mais

Percepção: os cinco sentidos

Percepção: os cinco sentidos Percepção: os cinco sentidos Marcela Aparecida Pedrosa Lópes Maria Aparecida Alves Strazza RESUMO O trabalho foi realizado com alunos do 6º ano das escolas E.E Padre Donizetti Tavares de Lima e E.E Carmem

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO EDUCACIONAL NO PROCESSO DO ENSINO DE BIOLOGIA NA EDUCAÇÃO BÁSICA

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO EDUCACIONAL NO PROCESSO DO ENSINO DE BIOLOGIA NA EDUCAÇÃO BÁSICA A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO EDUCACIONAL NO PROCESSO DO ENSINO DE BIOLOGIA NA EDUCAÇÃO BÁSICA Paula Roberta Galvão Simplício paularoberta.gs@gmail.com Leonara Evangelista de Figueiroa Leonara100@gmail.com

Leia mais

Ações Psicopedagógicas no contexto sócio-educacional e familiar

Ações Psicopedagógicas no contexto sócio-educacional e familiar Quézia Bombonatto Associação Brasileira de Psicopedagogia www.abpp.com.br queziabombonatto@abpp.com.br Ações Psicopedagógicas no contexto sócio-educacional e familiar O que se espera deste conversa: Refletir

Leia mais

O USO DO GEOGEBRA COMO INTRODUÇÃO NO ENSINO DE CIRCUNFERÊNCIAS. Virgínia Moreira de Freitas¹ Orientador (a): Liliane Martinez Antonow²

O USO DO GEOGEBRA COMO INTRODUÇÃO NO ENSINO DE CIRCUNFERÊNCIAS. Virgínia Moreira de Freitas¹ Orientador (a): Liliane Martinez Antonow² O USO DO GEOGEBRA COMO INTRODUÇÃO NO ENSINO DE CIRCUNFERÊNCIAS Virgínia Moreira de Freitas¹ Orientador (a): Liliane Martinez Antonow² 1 Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Sudeste de

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Avaliação do Ensino Aprendizagem Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 8º 1 - Ementa (sumário, resumo) Contextualização histórica

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE JOGOS DE TABULEIRO NA EVOLUÇÃO DA APRENDIZAGEM

A UTILIZAÇÃO DE JOGOS DE TABULEIRO NA EVOLUÇÃO DA APRENDIZAGEM UNIFEOB Centro Universitário da Fundação de Ensino Octávio Bastos PROJETO DE PRÁTICAS BEM SUCEDIDAS EM SALA DE AULA MATEMÁTICA LICENCIATURA A UTILIZAÇÃO DE JOGOS DE TABULEIRO NA EVOLUÇÃO DA APRENDIZAGEM

Leia mais

CRISTÃO DO RECIFE 2014

CRISTÃO DO RECIFE 2014 CRISTÃO DO RECIFE 2014 COLÉGIO CRISTÃO DO RECIFE COLÉGIO CRISTÃO Contribuir para a formação do seu filho desde cedo, é prioridade pra gente. A partir de 2013, o Colégio o- ferece o CCR Baby, para crianças

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DOCENTE: ALESSANDRA ASSIS DISCENTE: SILVIA ELAINE ALMEIDA LIMA DISCIPLINA: ESTÁGIO 2 QUARTO SEMESTRE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DOCENTE: ALESSANDRA ASSIS DISCENTE: SILVIA ELAINE ALMEIDA LIMA DISCIPLINA: ESTÁGIO 2 QUARTO SEMESTRE PEDAGOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DOCENTE: ALESSANDRA ASSIS DISCENTE: SILVIA ELAINE ALMEIDA LIMA DISCIPLINA: ESTÁGIO 2 QUARTO SEMESTRE PEDAGOGIA A leitura de mundo precede a leitura da palavra Paulo Freire

Leia mais

A ATIVIDADE LÚDICA NOS PROJETOS SOCIAIS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA DO PROJETO BOLA E CIDADANIA

A ATIVIDADE LÚDICA NOS PROJETOS SOCIAIS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA DO PROJETO BOLA E CIDADANIA A ATIVIDADE LÚDICA NOS PROJETOS SOCIAIS: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA DO PROJETO BOLA E CIDADANIA Prof. Bruno Martins Andrade Prof. Esp. Tiago Aquino da Costa e Silva FMU Faculdades Metropolitanas Unidas/SP

Leia mais

COMPETÊNCIAS E DOCÊNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL I: UMA POSSIBILIDADE DE REORGANIZAÇÃO DO SABER PARA A PRODUÇÃO DE UM NOVO CONHECIMENTO

COMPETÊNCIAS E DOCÊNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL I: UMA POSSIBILIDADE DE REORGANIZAÇÃO DO SABER PARA A PRODUÇÃO DE UM NOVO CONHECIMENTO COMPETÊNCIAS E DOCÊNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL I: UMA POSSIBILIDADE DE REORGANIZAÇÃO DO SABER PARA A PRODUÇÃO DE UM NOVO CONHECIMENTO Tatiana Dias Ferreira PPGFP - UEPB thatdf@hotmail.com Fernanda Cristina

Leia mais

ABORDAGENS DA HISTÓRIA DA ÁFRICA NO CURRÍCULO REFERÊNCIA DA REDE ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE GOIÁS

ABORDAGENS DA HISTÓRIA DA ÁFRICA NO CURRÍCULO REFERÊNCIA DA REDE ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE GOIÁS ABORDAGENS DA HISTÓRIA DA ÁFRICA NO CURRÍCULO REFERÊNCIA DA REDE ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE GOIÁS Weiller César Almeida de Oliveira 1, Dayana Santos 2, Elizângela Marcelina de Araújo 3, Mayra Oliveira Silva

Leia mais

CURSO: PEDAGOGIA - PERÍODO: 5º - 1º semestre 2016 DISCIPLINA: FUNDAMENTOS E METODOLOGIA DO ENSINO DE GEOGRAFIA

CURSO: PEDAGOGIA - PERÍODO: 5º - 1º semestre 2016 DISCIPLINA: FUNDAMENTOS E METODOLOGIA DO ENSINO DE GEOGRAFIA CURSO: PEDAGOGIA - PERÍODO: 5º - 1º semestre 2016 DISCIPLINA: FUNDAMENTOS E METODOLOGIA DO ENSINO DE GEOGRAFIA PROJETO DE EXTENSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA Estágio Observação e Regência nas Séries Iniciais

Leia mais

FIGURAS PLANAS E ESPACIAIS

FIGURAS PLANAS E ESPACIAIS CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA PARA PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA (4º E 5º ANOS) PROFESSORA ANDRESSA CESANA CEUNES/UFES/DMA FIGURAS PLANAS E ESPACIAIS AGOSTO DE 2015 A PEDAGOGIA DO TEXTO é

Leia mais