Introdução. 1. Sociedade e Sociologia.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Introdução. 1. Sociedade e Sociologia."

Transcrição

1 SOCIOLOGIA I 1

2 Introdução Você já parou para pensar por que você se veste desta maneira? Por que gosta de tal estilo de música e não gosta de outro por que fala português e não outra língua ou ainda, por que você ri e qual é o significado do riso em sua sociedade? Pensando mais fundo, você sabe o que é uma sociedade? Para muitas pessoas estas questões parecem pouco relevantes, são vistas como coisas naturais, isto é, coisas que sempre foram assim e assim continuarão a ser, por isso, não merecem atenção. Raramente as pessoas se dedicam a pensar sobre as coisas que acontecem consigo ou com as demais pessoas no cotidiano, na sociedade. Muitas vezes nem mesmo nos damos conta de que não estamos sozinhos, vivemos em sociedade, ou seja, precisamos das outras pessoas para viver. Ao contrário do que pensa a maioria das pessoas, as coisas que acontecem na sociedade não são naturais, certamente, se estudadas elas apresentarão início, meio e, possivelmente fim, o que na SOCIOLOGIA é chamado de processo. São fatos produzidos em sociedade e pela sociedade, por isso, são passíveis de observação e, quiçá, modificação. Pois bem, você deve estar se perguntando: O que a sociologia tem a ver com tudo isso? ou ainda, O que eu tenho a ver com isso? A sociologia, você verá neste estudo, é a ciência que nos ajuda a entender como a sociedade se organiza e, com isso, você é capaz de entender qual é o seu papel dentro da sociedade. Sim! Você não está isolado, você tem um papel na sociedade, mesmo que ainda não tenha se dado conta disto! Perceba que estudar sociologia é buscar entender um pouco mais sobre sua realidade, sobre você e sua relação com sua sociedade, mas também com a sociedade mundial. Isto é de extremo valor! Saber o porquê agimos assim e não assado nos ajuda a decidir melhor nossas ações e posicionamentos sociais, além de nos fazer entender mais sobre os seres humanos em sociedade. Estamos certos de que depois de concluir este curso de sociologia você se sentirá mais apto a viver em sociedade, pois entenderá suas principais regras. A partir de agora vamos entender o que é SOCIOLOGIA, como ela se formou, o que estuda, porque é importante conhecermos e estudarmos essa ciência. Depois de conhecer um pouquinho esta ciência, temos certeza de que você entenderá um pouco mais sobre você. Então, vamos lá! Ótimos estudos! 1. Sociedade e Sociologia. De modo geral podemos dizer que a sociologia é a ciência que estuda a sociedade. Por sua vez, uma sociedade é um sistema de interrelações que envolve os indivíduos coletivamente (GIDDENS, 2008, p. 22). Neste nosso estudo, sociologia e sociedade são conceitos que estarão conosco sempre. Veja que estão interligados até mesmo pela etimologia da palavra, onde: 2

3 SOCIOLOGIA SOCIO LOGIA SOCIEDADE ESTUDO Logo entendemos que a SOCIOLOGIA é a ciência que nasce para estudar a sociedade. Estudar para entender como a sociedade é formada, como é possível que pessoas tão diferentes possam se unir e formarem um grupo relativamente coeso, chamado SOCIEDADE. 1.2 Como a sociologia surge? A sociologia é uma ciência relativamente nova. Ela surge no século XIX, na Europa. O termo sociologia começa a ser utilizado aproximadamente por volta de 1830, foi formulado por August Comte ( ) um pensador positivista da época que entendia que as ciências exatas poderiam fornecer métodos (caminhos) para orientar a sociedade. Para entendermos melhor essa ideia, precisamos lembrar que a sociedade européia do século XIX foi marcada por uma série de mudanças profundas. Foi um período de grandes transformações sociais, culturais e históricas desencadeadas, principalmente, pela Revolução Industrial iniciada no século anterior. Um dos principais efeitos provocados pela Revolução Industrial foi a mudança no processo de produção que passe do modo agrícola para o modo industrial. Tal mudança acarretou profunda transformação no modo de vida daquelas pessoas, antes acostumadas ao meio rural e seu sentido próprio de organização social. É importante entendermos que as regras sociais que geriam a sociedade pré-industrial (alguns sociólogos chamaram estas sociedade de tradicionais, como é o caso de Émile Durkheim) embora não contentasse a todos, tendo em vista a desigualdade social respaldada numa hierarquia entre servos e senhores, era conhecida por todos e, legitimava-se pela vontade divina, isto é, de crenças e instituições como a Igreja. Esse modelo de sociedade foi perdendo força com o advento das transformações sociais, econômicas e científicas.desde fins do século XVIII, a Revolução Industrial, promove a expansão capitalista e, como consequência, profundas transformações sociais: rápida e caótica urbanização, brutal miséria incluindo fome, novas formas de conflito, proliferação de doenças, aumento do alcoolismo, do suicídio, da prostituição, exploração de mulheres, jovens, crianças, etc. Por outro lado, conheciam-se também as inovações tecnológicas nunca antes vistas, os hábitos de consumo modificavam, nasciam novos movimentos artísticos, sociais; era o mundo moderno que nascia. Alguns acreditavam que as mudanças eram positivas e necessárias. A maioria, contudo, sentia que havia algo de DESORDEM no ar e temiam por não entenderem o que acontecia, visto que tudo era novo. Com a formação de uma nova estrutura social onde a burguesia colocava-se como classe forte, pelo seu poder comercial, o clero e a monarquia vão perdendo legitimidade. Ocorre também um processo de 3

4 SECULARIZAÇÃO, isto é, o abandono do Estado eclesiástico, ou seja, quando ocorre a separação da religião do mundo político/institucional. Todas estas mudanças causavam grande inquietação nos filósofos e pensadores da época. Alguns se dedicaram a entender, cientificamente, o que estava acontecendo com aquela sociedade, onde os valores tradicionais entravam em decadência. Foi este o contexto de surgimento da sociologia. Ela nasce como forma sistemática de conhecimento da realidade social. Tem o compromisso de elaborar abordagens científicas sobre a sociedade. Os primeiros sociólogos procuraram formular uma ciência social que seguisse os moldes das ciências exatas, tendo em vista que os métodos destas poderiam guiar aquela. Os primeiros pensadores que se dedicaram a entender a sociedade a partir de uma abordagem científica pertenciam a uma escola de pensamento chamada positivismo. Os positivistas acreditavam que aquela sociedade passava por uma situação de caos (desordem) e precisava de regras, normas que orientasse a direção para o progresso. Entendiam que as mudanças advindas da transição do sistema feudal (baseado nas atividades agrárias e hierarquia) para o sistema capitalista (baseado na urbanização, na indústria, no comércio, na exploração do trabalhador) era expressão da modernidade. Esforçavam-se para transpor os métodos das ciências exatas para a ciência da sociedade, isto é, a sociologia. August Comte, como vimos, esteve entre estes pensadores, ele é visto como o primeiro a usar o termo sociologia como a ciência que se dedica a entender a sociedade humana. Para ele, a sociologia seria capaz de estudar e entender os problemas sociais que surgiam para assim, estabelecer a ordem social e o progresso da civilização moderna. Pensava que se fosse possível entender as regras sociais do passado e do presente, seria possível prever até mesmo o futuro da sociedade. Mesmo com todo o seu esforço, Comte não conseguiu viabilizar a construção da ciência sociologia. Essa tarefa foi realizada por Émile Durkheim ( ) que desde então ficou conhecido por fundar a sociologia como ciência, isto é, com métodos próprios de investigação. O sociólogo francês Émile Durkheim foi quem primeiro elaborou sistematicamente a ciência sociologia, isto é, ele definiu o objeto de estudo desta ciência, seu campo de estudo e os métodos de estudo próprios. Ele entendia a sociedade como um organismo vivo, formado pela combinação de consciências individuais que, juntas, formariam o que chamou de consciência coletiva, isto é, uma realidade psíquica distinta, exterior ao indivíduo que apresenta forte poder de coerção em relação a este. Para entender a importância deste momento vamos pensar da seguinte maneira: par que a biologia seja reconhecida como ciência ela precisa ter alguns requisitos básicos são eles: a) Um campo de estudo próprio = a natureza; b) Um objeto de estudo = a vida em todas as suas manifestações; c) Um profissional/especialista = biólogo; d) Um conjunto de métodos de estudo dos fenômenos = por exemplo, a observação, a experimentação, a manipulação. Pois bem, Durkheim entendia que a sociologia deveria seguir o mesmo caminho. É óbvio que não seria possível ao sociólogo repetir, no laboratório, os fenômenos sociais, mas ele poderia identificá-los por meio da observação. Para tanto, era preciso entender os fenômenos sociais como coisas, isto é, objetos 4

5 concretos. Durkheim criou regras para identificar quais fenômenos seriam objetos de estudo da sociologia. Aos fenômenos que poderiam ser estudados pela sociologia ele deu o nome de fatos sociais. Vejamos agora as características dos fatos sociais: Para que o fenômeno seja considerado um fato social, e assim seja passível de observação sociológica é preciso que este apresente as três características a seguir: GENERALIDADE: significa que o fenômeno é comum a todos os membros de um grupo; NORMALIDADE: os fatos sociais são regras, normas sociais que visam, no limite, normalizar os indivíduos; COERCITIVOS: todo fato apresenta forte poder de coerção. Tal coerção é expressa por sanções que podem ser legais ou espontâneas. Devemos lembra que os fatos sociais são produzidos pela coletividade social, portanto eles são exteriores ao indivíduo. Agora, preste atenção no texto que segue abaixo: O médico Joaquim Monte, em seu livro: Promoção da qualidade de vida (1997), considera o corpo humano como sendo um organismo vivo concebido sob forma de uma estrutura que apresenta constituição e função (um conjunto organizado de elementos bióticos de anatomia e fisiologia). A estrutura do corpo humana representa a dimensão orgânica da pessoa: a carne da qual somos constituídos (matéria orgânica com suas características constitucionais e suas propriedades funcionais) e que tem a potencialidade de reproduzir, nascer, maturar, crescer, desenvolver, agir, adaptar, adoecer, sarar e morrer (p.275). É de maneira semelhante que Durkheim entende a sociedade: com suas partes e operação e cumprindo suas funções. E, caso a família, a igreja, o Estado, a escola, o trabalho, os partidos políticos, etc., que são elementos da sociedade com funções específicas venham a falhar no cumprimento delas, surge no corpo da sociedade aquilo que Durkheim chamou de anomia, ou seja, uma patologia. Assim como no corpo humano, se algo não funcionar bem, em ordem, significa que está doente. (LORENSETT, E. p. 15). 1 Para entender as transformações sociais características da sociedade européia do século XIX, Durkheim observou que aquele corpo social (ou seja, na sociedade) apresentava uma mudança profunda no que diz respeito ao modo de organização dos valores sociais e da solidariedade entre as pessoas. Haviam sociedades que se organizavam tendo como base uma solidariedade mecânica, (as sociedades tradicionais) e outras se organizavam a partir de uma solidariedade do tipo orgânica, (característica das sociedades modernas). SOLIDARIEDADE MECÂNICA: seriam aquelas nas quais existiriam poucos papéis sociais. Os membros destas sociedades obedeciam às regras estabelecidas pela coletividade, eram fortemente unidos por crenças e valores comuns. A consciência coletiva era forte e atingia a todos, por isso, existia pouco espaço para individualidades. Um exemplo deste tipo de sociedade são as sociedades indígenas. 1 As teorias sociológicas na compreensão do presente. Material do curso de sociologia do Estado do Paraná. Disponibilizado pela internet. 5

6 SOLIDARIEDADE ORGÂNICA: (o nome tem relação com organismo, partes diferentes que devem colaborar como um organismo) típicas do mundo moderno. São sociedades onde existem muitos papéis sociais, por este motivo torna-se muito difícil controlar todas as pessoas, como conseqüência há uma maior presença da individualidade. ANOMIA: apresentar-se-ia com maior freqüência em sociedades de solidariedade orgânica, pois o individualismo suscitaria o egoísmo nas pessoas e deixar-se-ia de pensar no bem da coletividade para pensar no bem individual. A modernidade, para Durkheim, apresentaria essa anomia moderna, a falta de normas e controle sobre a individualidade. Além de Durkheim, outros sociólogos clássicos, que elaboraram outras interpretações sobre a sociedade do século XIX foram: Karl Marx e Max Weber. Veremos suas teorias nos próximos módulos de estudo. Para saber mais indicamos SOCIOLOGIA PARA JOVENS DO SÉCULO XXI. OLIVEIRA, Luis Fernandes de; COSTA, Cesar Rocha. Rio de Janeiro: Imperial Novo Milênio, SOCIOLOGIA. GIDDENS, Anthony. Fundação Calouste Gulbenkian,

FUNDAMENTOS DA SOCIOLOGIA. A Geografia Levada a Sério

FUNDAMENTOS DA SOCIOLOGIA.  A Geografia Levada a Sério FUNDAMENTOS DA SOCIOLOGIA 1 Eu não sei o que quero ser, mas sei muito bem o que não quero me tornar. Friedrich Nietzsche 2 PERFEIÇÃO Legião Urbana (1993) 3 A Sociologia É uma palavra com dois vocábulos

Leia mais

Modernidade: o início do pensamento sociológico

Modernidade: o início do pensamento sociológico Modernidade: o início do pensamento sociológico Os dois tipos de solidariedade Solidariedade Mecânica Solidariedade Orgânica Laço de solidariedade Consciência Coletiva Divisão social do trabalho Organização

Leia mais

Unidade II Sociedade, natureza e espaço II. Aula 4.1 Conteúdo:

Unidade II Sociedade, natureza e espaço II. Aula 4.1 Conteúdo: Unidade II Sociedade, natureza e espaço II. Aula 4.1 Conteúdo: A produção teórica dos clássicos da Sociologia. 2 Habilidade: Conhecer as teorias sociológicas clássicas e seus principais objetos de estudos.

Leia mais

TRÊS VISÕES SOBRE A SOCIEDADE MODERNA: positivismo, racionalismo, materialismo-histórico SOCIOLOGIA DE ÉMILE DURKHEIN ( )

TRÊS VISÕES SOBRE A SOCIEDADE MODERNA: positivismo, racionalismo, materialismo-histórico SOCIOLOGIA DE ÉMILE DURKHEIN ( ) TRÊS VISÕES SOBRE A SOCIEDADE MODERNA: positivismo, racionalismo, materialismo-histórico SOCIOLOGIA DE ÉMILE DURKHEIN (1858-1917) Compreender a sociedade moderna = observar as diferentes contribuições

Leia mais

Agora vamos assistir a uma Apresentação Narrada sobre o Positivismo. Ao final desta espera-se que você aprenda sobre as características do

Agora vamos assistir a uma Apresentação Narrada sobre o Positivismo. Ao final desta espera-se que você aprenda sobre as características do Agora vamos assistir a uma Apresentação Narrada sobre o Positivismo. Ao final desta espera-se que você aprenda sobre as características do positivismo como forma de análise sociológica. Análise que pretende

Leia mais

CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA. Profº Ney Jansen Sociologia

CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA. Profº Ney Jansen Sociologia CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA Profº Ney Jansen Sociologia Ao problematizar a relação entre indivíduo e sociedade, no final do século XIX a sociologia deu três matrizes de respostas a essa questão: I-A sociedade

Leia mais

O CONTEXTO HISTÓRICO DO SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA

O CONTEXTO HISTÓRICO DO SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA O CONTEXTO HISTÓRICO DO SURGIMENTO DA SOCIOLOGIA CENÁRIO HISTÓRICO A Sociologia surge como conseqüência das mudanças trazidas por duas grandes revoluções do século XVIII. As mudanças trazidas pelas duas

Leia mais

POSITIVISMO - Uma primeira forma de pensamento social - século XVIII

POSITIVISMO - Uma primeira forma de pensamento social - século XVIII POSITIVISMO - Uma primeira forma de pensamento social - século XVIII Primeira corrente teórica sistematizada de pensamento sociológico, seu representante Auguste Comte. Tentativa de derivar as ciências

Leia mais

Sociologia I Prof.: Romero. - Definição - Contexto - A. Comte - Durkheim

Sociologia I Prof.: Romero. - Definição - Contexto - A. Comte - Durkheim Sociologia I Prof.: Romero - Definição - Contexto - A. Comte - Durkheim Quem não se movimenta não sente as correntes que o prendem Rosa Luxemburgo (1871-1919) [imaginação Sociológica] Ao utilizar este

Leia mais

Positivismo ou sociologia da ordem. Comte e Durkheim

Positivismo ou sociologia da ordem. Comte e Durkheim Positivismo ou sociologia da ordem Comte e Durkheim Por que a palavra positivismo? Positivo: o que é palpável, baseado nos fatos; o que pode ser observado. Para Comte, o termo positivo designa o real em

Leia mais

SOCIOLOGIA. Professor Gilson Azevedo.

SOCIOLOGIA. Professor Gilson Azevedo. SOCIOLOGIA. Professor Gilson Azevedo. 1. (Ueg 2013) A sociologia nasce no séc. XIX após as revoluções burguesas sob o signo do positivismo elaborado por Augusto Comte. As características do pensamento

Leia mais

Sociologia 23/11/2015 PRODUÇÃO & MODELOS ECONÔMICOS TIPOS DE MODOS DE PRODUÇÃO

Sociologia 23/11/2015 PRODUÇÃO & MODELOS ECONÔMICOS TIPOS DE MODOS DE PRODUÇÃO Sociologia Professor Scherr PRODUÇÃO & MODELOS ECONÔMICOS TIPOS DE MODOS DE PRODUÇÃO Comunismo primitivo os homens se unem para enfrentar os desafios da natureza. Patriarcal domesticação de animais, uso

Leia mais

Aula ao vivo 21/03/2014 Pensamento Sociológico

Aula ao vivo 21/03/2014 Pensamento Sociológico Aula ao vivo 21/03/2014 Pensamento Sociológico 1) Através dos tempos o homem pensou sobre si mesmo e sobre o universo. Contudo, foi apenas no século XVIII que uma confluência de eventos na Europa levou

Leia mais

INTRODUÇÃO AOS SOCIOLOGIA ESTUDOS DA. Professor: Joaldo Dantas de Medeiros

INTRODUÇÃO AOS SOCIOLOGIA ESTUDOS DA. Professor: Joaldo Dantas de Medeiros INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS DA SOCIOLOGIA Professor: Joaldo Dantas de Medeiros joaldodantas@bol.com.br O que estuda a sociologia? A Sociologia estuda as relações sociais e a forma de associação. É uma disciplina

Leia mais

Sabrina Demozzi SOCIOLOGIA. 3- Auguste Comte

Sabrina Demozzi SOCIOLOGIA. 3- Auguste Comte Sabrina Demozzi SOCIOLOGIA 3- Auguste Comte - Os principais pressupostos do positivismo - Auguste Comte (1798-1857) - Características do pensamento Comtiano - Exercícios comentados Os principais pressupostos

Leia mais

Correção de Exercícios da etapa Sociologia

Correção de Exercícios da etapa Sociologia Correção de Exercícios da etapa Sociologia INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA 1) A SOCIOLOGIA É UMA CIÊNCIA SOCIAL, QUE ESTUDA AS RELAÇÕES SOCIAIS E AS FORMAS DE ASSOCIAÇÃO CONSIDERANDO AS INTERAÇÕES QUE OCORREM

Leia mais

Bateria de Sociologia I trimestre

Bateria de Sociologia I trimestre Colégio: Nome: Nº Professor (a): Série: 1º ano Data: / /2014 Bateria de Sociologia I trimestre Turma: 01. Qual é o papel da reforma protestante na ideia do individuo. 02. Qual é o papel da língua para

Leia mais

Sociologia Prof. Ms. Fuad Jaudy. Cap. 1 Produção de Conhecimento: uma característica fundamental das sociedades humanas.

Sociologia Prof. Ms. Fuad Jaudy. Cap. 1 Produção de Conhecimento: uma característica fundamental das sociedades humanas. Sociologia Prof. Ms. Fuad Jaudy Cap. 1 Produção de Conhecimento: uma característica fundamental das sociedades humanas. (Parte II) O Contexto de Surgimento da Sociologia O surgimento da Sociologia ocorre

Leia mais

Filosofia e Sociologia PROFESSOR: Alexandre Linares

Filosofia e Sociologia PROFESSOR: Alexandre Linares AULA 2 - Sociologia Filosofia e Sociologia PROFESSOR: Alexandre Linares 1 Sociologia O modo de produção da vida material é que condiciona o processo da vida social, política e espiritual. Não é a consciência

Leia mais

Processo Seletivo/UFU - julho 2006-1ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 SOCIOLOGIA QUESTÃO 51

Processo Seletivo/UFU - julho 2006-1ª Prova Comum - PROVA TIPO 1 SOCIOLOGIA QUESTÃO 51 SOCIOLOGIA QUESTÃO 51 Quanto ao contexto do surgimento da Sociologia, marque a alternativa correta. A) A Sociologia nasceu como ciência a partir da consolidação da sociedade burguesa urbana-industrial

Leia mais

1º Anos IFRO. Aula: Conceitos e Objetos de Estudos

1º Anos IFRO. Aula: Conceitos e Objetos de Estudos 1º Anos IFRO Aula: Conceitos e Objetos de Estudos Contextualização Os clássicos da sociologia: 1. Émile Durkhiem 2. Max Weber 3. Karl Marx Objeto de estudo de cada teórico Principais conceitos de cada

Leia mais

Professor Ricardo da Cruz Assis Sociologia - Ensino Médio. Positivismo

Professor Ricardo da Cruz Assis Sociologia - Ensino Médio. Positivismo Professor Ricardo da Cruz Assis Sociologia - Ensino Médio Positivismo 1 Contexto histórico: O cientificismo do século XVIII Séc XVIII Revolução Industrial; Nova mentalidade; A ciência é considerada o único

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PLANO DE CURSO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PLANO DE CURSO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Componente Curricular: Sociologia Código: ADM 110 Pré-requisito: --- Período Letivo: 2013.1 Professor: Josselito dos santos Titulação: Doutor CH Total: 60 horas Turma: 1º Semestre

Leia mais

Sociologia pertence ao grupo das ciências sociais e humanas.

Sociologia pertence ao grupo das ciências sociais e humanas. Sociologia pertence ao grupo das ciências sociais e humanas. A Sociologia utiliza um conjunto de conceitos, técnicas e métodos de investigação, para poder explicar a vida social. VIDA SOCIAL A vida social

Leia mais

SOCIOLOGIA O ESTUDO DA SOCIEDADE

SOCIOLOGIA O ESTUDO DA SOCIEDADE SOCIOLOGIA O ESTUDO DA SOCIEDADE Professora Helena Vetorazo AÇÕES INDIVIDUAIS Organismo Biológico ------ estudo das Ciências Biológicas, Psicológicas, Físicas COMPORTAMENTOS SOCIAIS Objetos das CIÊNCIAS

Leia mais

COLÉGIO REFFERENCIAL Absolutamente diferente

COLÉGIO REFFERENCIAL Absolutamente diferente COLÉGIO REFFERENCIAL Absolutamente diferente Aluno (a) Professor (a) RONEY ENSINO MÉDIO 1º ano SOCIOLOGIA CONTÉUDO COMTE DURKHEIM 1. A sociedade do século XIX era marcada por novas formas de produção material

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO SOCIOLOGIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO ENSINO MÉDIO SÉRIE: 3ª TURMAS: ABC ETAPA: 1ª ANO: 2017 PROFESSORA: GIOVANNA SILVA ALUNO(A): Nº: I INTRODUÇÃO Este roteiro tem como objetivo orientá-lo nos estudos de recuperação.

Leia mais

Programa de Formação da CNTE 2011/14

Programa de Formação da CNTE 2011/14 Programa de Formação da CNTE 2011/14 Eixo 1 2011/12 CONCEPÇÃO POLÍTICA SINDICAL 1 Desafios ao estudo do fascículo Nossa realidade é povoada de teorias; Cada teoria tem um substrato, uma base: Surge a partir

Leia mais

Sociologia. Surgimento e principais tópicos. Prof. Alan Carlos Ghedini

Sociologia. Surgimento e principais tópicos. Prof. Alan Carlos Ghedini Sociologia Surgimento e principais tópicos Prof. Alan Carlos Ghedini Podemos entender a sociologia, de modo geral, como a área de estudo que se dedica a entender o comportamento humano em sociedade. São

Leia mais

Profª Drª Gisele Masson Departamento de Educação Universidade Estadual de Ponta Grossa

Profª Drª Gisele Masson Departamento de Educação Universidade Estadual de Ponta Grossa SOCIOLOGIA: ORIGEM E DESENVOLVIMENTO Profª Drª Gisele Masson Departamento de Educação Universidade Estadual de Ponta Grossa ORIGEM DA SOCIOLOGIA A Sociologia germina no século XVIII, com as grandes Revoluções

Leia mais

3º ANO / PRÉVEST PROF. Abdulah

3º ANO / PRÉVEST PROF. Abdulah 3º ANO / PRÉVEST PROF. Abdulah QUEM FOI DURKHEIM? BIOGRAFIA Francês, nascido em Épinal, em 1858. Inaugurou o estudo da Sociologia. CONTEXTO / INFLUÊNCIAS Revolução Industrial / Neocolonialismo. Influenciado

Leia mais

As ideias de Émile Durkheim sobre a sociedade e a educação 1 Radamés de M. Rogério 2. Caros(as) alunos(as),

As ideias de Émile Durkheim sobre a sociedade e a educação 1 Radamés de M. Rogério 2. Caros(as) alunos(as), As ideias de Émile Durkheim sobre a sociedade e a educação 1 Radamés de M. Rogério 2 Caros(as) alunos(as), A partir de agora, passaremos ao exame das contribuições de grandes intelectuais que refletiram

Leia mais

Filosofia e Sociologia PROFESSOR: Alexandre Linares

Filosofia e Sociologia PROFESSOR: Alexandre Linares AULA 1 - Sociologia Filosofia e Sociologia PROFESSOR: Alexandre Linares 1 Sociologia Uma ciência que tem a totalidade da vida social do homem como sua esfera. Leonard Hobhouse (1864-1929) Sociologia Origens

Leia mais

SOCIOLOGIA NO ENSINO MÉDIOM. Prof. Dieikson de Carvalho

SOCIOLOGIA NO ENSINO MÉDIOM. Prof. Dieikson de Carvalho SOCIOLOGIA NO ENSINO MÉDIOM Prof. Dieikson de Carvalho O estudo da Sociologia Por que estudar a sociedade em que vivemos? Não basta vivê-la? É possível conhecer a sociedade cientificamente? A sociologia

Leia mais

Os Sociólogos Clássicos Pt.2

Os Sociólogos Clássicos Pt.2 Os Sociólogos Clássicos Pt.2 Max Weber O conceito de ação social em Weber Karl Marx O materialismo histórico de Marx Teoria Exercícios Max Weber Maximilian Carl Emil Weber (1864 1920) foi um intelectual

Leia mais

COPYRIGHT TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - SABER E FÉ

COPYRIGHT TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - SABER E FÉ Aviso importante! Esta matéria é uma propriedade intelectual de uso exclusivo e particular do aluno da Saber e Fé, sendo proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo, exceto em breves citações

Leia mais

Estratificação, Classes Sociais e Trabalho. Sociologia Profa. Maria Thereza Rímoli

Estratificação, Classes Sociais e Trabalho. Sociologia Profa. Maria Thereza Rímoli Estratificação, Classes Sociais e Trabalho Sociologia Profa. Maria Thereza Rímoli Estratificação social, classes sociais e trabalho Objetivos da aula: O que é estratificação? O que é classes sociais? Conceitos

Leia mais

Comte, Marx, Durkheim e Weber

Comte, Marx, Durkheim e Weber Comte, Marx, Durkheim e Weber Texto e atividade extraída no blog Sociologia aplicada ao aluno Mestres das Ciências Sociais MESTRES DAS CIÊNCIAS SOCIAIS A Sociologia e as demais ciências sociais têm sido

Leia mais

CURSO E COLÉGIO ESPECÍFICO. AUGUSTE COMTE E O PENSAMENTO POSITIVISTA Disciplina: Sociologia Professor: Waldenir do Prado 2013

CURSO E COLÉGIO ESPECÍFICO. AUGUSTE COMTE E O PENSAMENTO POSITIVISTA Disciplina: Sociologia Professor: Waldenir do Prado 2013 CURSO E COLÉGIO ESPECÍFICO AUGUSTE COMTE E O PENSAMENTO POSITIVISTA Disciplina: Sociologia Professor: Waldenir do Prado 2013 A Sociologia enquanto ciência Augusto Comte (1798 1857) francês, autor de Catecismo

Leia mais

Os Sociólogos Clássicos Pt.1

Os Sociólogos Clássicos Pt.1 Os Sociólogos Clássicos Pt.1 Augusto Comte Comte e a reforma da sociedade Émilie Durkheim A teoria dos fatos sociais em Durkheim Música: Suicídio em sete cores de Rafel Saddi Teoria Exercícios Augusto

Leia mais

Sociologia Específica

Sociologia Específica Específica MÓDULO 09 POSITIVISTAS O QUE É SOCIOLOGIA? Todos os dias fazemos comentários sobre situações sociais. Criticamos ou elogiamos normas da escola, fazemos observações sobre um comportamento que

Leia mais

Produção de conhecimento: uma característica das sociedades humanas

Produção de conhecimento: uma característica das sociedades humanas 1 Produção de conhecimento: uma característica das sociedades humanas Os seres humanos sempre buscaram formas de compreender os fenômenos que ocorrem em seu dia a dia, de modo a procurar soluções para

Leia mais

24/07/2014. As origens da Sociologia. A questão do conhecimento

24/07/2014. As origens da Sociologia. A questão do conhecimento Tema 1: O enfoque do Positivismo para a Educação Professora Ma. Mariciane Mores Nunes As origens da Sociologia Sociologia: ciência que explica a dinâmica das sociedades contemporâneas. Envolve: herança

Leia mais

SOCIOLOGIA. Texto Elaborado por Rafael Barossi

SOCIOLOGIA. Texto Elaborado por Rafael Barossi 1 Texto Elaborado por Rafael Barossi SOCIOLOGIA A Sociologia surgiu como uma disciplina no século XVIII, na forma de resposta acadêmica para um desafio de modernidade: se o mundo está ficando mais integrado,

Leia mais

09/05/2012. Os Clássicos da Sociologia. Os Clássicos da Sociologia. Características de um clássico EMILE DURKHEIM Objeto da Sociologia

09/05/2012. Os Clássicos da Sociologia. Os Clássicos da Sociologia. Características de um clássico EMILE DURKHEIM Objeto da Sociologia OS CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA : MARX, DURKHEIM E WEBER OS CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA: DURKHEIM, WEBER E MARX Características de um clássico Seja considerado interprete autêntico e único de seu tempo, cuja obra

Leia mais

Como observar a realidade social? Operários, pintado por Tarsila do Amaral em 1933.

Como observar a realidade social? Operários, pintado por Tarsila do Amaral em 1933. Como observar a realidade social? Operários, pintado por Tarsila do Amaral em 1933. Se, pois, já damos a realidade presente como conhecida, seu estudo não tem mais interesse prático nenhum (DURKHEIM, 1978,

Leia mais

Positivismo de Augusto Comte, Colégio Ser Ensino Médio Introdução à Sociologia Prof. Marilia Coltri

Positivismo de Augusto Comte, Colégio Ser Ensino Médio Introdução à Sociologia Prof. Marilia Coltri Positivismo de Augusto Comte, Émile Durkheim e Karl Marx Colégio Ser Ensino Médio Introdução à Sociologia Prof. Marilia Coltri Problemas sociais no século XIX Problemas sociais injustiças do capitalismo;

Leia mais

2. Comte, precursor da sociologia ou sociólogo? 3. A contribuição e limitações do POSITIVISMO. 4. Estrutura de análise das correntes teóricas

2. Comte, precursor da sociologia ou sociólogo? 3. A contribuição e limitações do POSITIVISMO. 4. Estrutura de análise das correntes teóricas 1. Breve história da ciência 2. Comte, precursor da sociologia ou sociólogo? 3. A contribuição e limitações do POSITIVISMO 4. Estrutura de análise das correntes teóricas 5. Primeira atividade do trabalho

Leia mais

Professora: Susana Rolim S. Silva

Professora: Susana Rolim S. Silva Professora: Susana Rolim S. Silva Sociólogo, filósofo e antropólogo francês. Conferiu a Sociologia o reconhecimento acadêmico. Considerado por muitos o pai da Sociologia. Sua grande preocupação: estabelecer

Leia mais

Pensamento do século XIX

Pensamento do século XIX Pensamento do século XIX SÉCULO XIX Expansão do capitalismo e novos ideais De acordo com a periodização tradicional, considera-se a Revolução Francesa o marco inicial da época contemporânea. Esse movimento

Leia mais

Texto da questão. I. A primeira Revolução Industrial aconteceu na Grã-Bretanha, com o algodão.

Texto da questão. I. A primeira Revolução Industrial aconteceu na Grã-Bretanha, com o algodão. Questão 1 No final do século XVIII e durante todo o século XIX aconteceu na Inglaterra a Revolução Industrial. Quais afirmativas são corretas com relação à Revolução Industrial? I. A primeira Revolução

Leia mais

O que é Sociologia?

O que é Sociologia? O que é Sociologia? A Sociologia é um ramo da ciência que estuda o comportamento humano em função do meio e os processos que interligam o indivíduo em associações, grupos e instituições. O que faz Sociologia?

Leia mais

CONTEÚDO 3ºBIMESTRE CONTEÚDO CONTEÚDO CONTEÚDO CONTEÚDO 18/08/2016 AS PRINCIPAIS CORRENTES TEÓRICAS DA SOCIOLOGIA CLÁSSICA E A INVESTIGAÇÃO SOCIAL

CONTEÚDO 3ºBIMESTRE CONTEÚDO CONTEÚDO CONTEÚDO CONTEÚDO 18/08/2016 AS PRINCIPAIS CORRENTES TEÓRICAS DA SOCIOLOGIA CLÁSSICA E A INVESTIGAÇÃO SOCIAL AS PRINCIPAIS CORRENTES TEÓRICAS DA SOCIOLOGIA CLÁSSICA E A INVESTIGAÇÃO SOCIAL 3ºBIMESTRE SOCIOLOGIA 1º ANO Augusto Comte e o pensamento positivista a concepção de Ordem e Progresso Durkheim e o Fato

Leia mais

Émile Durkheim (1858-1917) Por: lucmodes www.sociobox.wordpress.com

Émile Durkheim (1858-1917) Por: lucmodes www.sociobox.wordpress.com Émile Durkheim (1858-1917) Por: lucmodes www.sociobox.wordpress.com Durkheim Nasceu em Epinal, na Alsácia, descendente de uma família de rabinos. Lecionou Sociologia em Bordéus, primeira cátedra dessa

Leia mais

Profª Karina Oliveira Bezerra Aula 05 Unidade 1, capítulo 5: p. 63 Unidade 8, capítulo 5: p. 455 Filme: Germinal

Profª Karina Oliveira Bezerra Aula 05 Unidade 1, capítulo 5: p. 63 Unidade 8, capítulo 5: p. 455 Filme: Germinal Profª Karina Oliveira Bezerra Aula 05 Unidade 1, capítulo 5: p. 63 Unidade 8, capítulo 5: p. 455 Filme: Germinal No século XIX, em decorrência do otimismo trazido pelas idéias de progresso (positivismo),

Leia mais

Fil. Semana. Lara Rocha (Debora Andrade)

Fil. Semana. Lara Rocha (Debora Andrade) Fil. Semana 2 Lara Rocha (Debora Andrade) Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por escrito. Todos os direitos reservados. CRONOGRAMA 17/02

Leia mais

SOCIOLOGIA PRINCIPAIS CORRENTES.

SOCIOLOGIA PRINCIPAIS CORRENTES. SOCIOLOGIA PRINCIPAIS CORRENTES Augusto Comte 1798-1 857 Lei dos três estados: 1ª) Explicação dos fenômenos através de forças comparáveis aos homens. 2ª) Invocação de entidades abstratas (natureza). 3ª)

Leia mais

Consciência coletiva segundo Émile Durkheim. Sociologia da Comunicação FLUL, Docente: Rita Marquilhas

Consciência coletiva segundo Émile Durkheim. Sociologia da Comunicação FLUL, Docente: Rita Marquilhas Consciência coletiva segundo Émile Durkheim Sociologia da Comunicação FLUL, 23.02.2016 Docente: Rita Marquilhas Bibliografia Durkheim, Émile. 1893. De la division du travail social (capítulo sobre solidariedade

Leia mais

Objeto da Sociologia. Factos Sociais

Objeto da Sociologia. Factos Sociais Objeto da Sociologia Factos Sociais Os factos sociais são factos decorrentes da vida em sociedade, formas de agir, pensar e sentir impostos pela sociedade pelas sociedades aos seus membros.... o resultado

Leia mais

Sociologia Introdução à ciência da sociedade Cristina Costa

Sociologia Introdução à ciência da sociedade Cristina Costa Sociologia Introdução à ciência da sociedade Cristina Costa Introdução Aparecimento das condições históricas exigiu análise da vida social Amadurecimento do pensamento científico Interesse pela vida material

Leia mais

Quem criou o termo e desenvolveu a sociologia como ciência autônoma foi Auguste Comte. Sua obra inicia-se no início do século XIX e é central a noção

Quem criou o termo e desenvolveu a sociologia como ciência autônoma foi Auguste Comte. Sua obra inicia-se no início do século XIX e é central a noção Quem criou o termo e desenvolveu a sociologia como ciência autônoma foi Auguste Comte. Sua obra inicia-se no início do século XIX e é central a noção de evolução social na compreensão deste sociólogo sobre

Leia mais

Unidade 2: História da Filosofia. Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes

Unidade 2: História da Filosofia. Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes Unidade 2: História da Filosofia Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes Períodos Históricos da Filosofia Filosofia Grega ou Antiga (Séc. VI a.c. ao VI d.c.) Filosofia Patrística (Séc. I ao VII) Filosofia

Leia mais

Desigualdades e identidades sociais. Classes sociais, mobilidade social e movimentos sociais

Desigualdades e identidades sociais. Classes sociais, mobilidade social e movimentos sociais Desigualdades e identidades sociais Classes sociais, mobilidade social e movimentos sociais As classes sociais e as desigualdades sociais Uma desigualdade social consiste na repartição não uniforme, na

Leia mais

CURSO: : TÉCNICO EM MANUTENÇÃO E SUPORTE EM INFORMÁTICA MODALIDADE INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO

CURSO: : TÉCNICO EM MANUTENÇÃO E SUPORTE EM INFORMÁTICA MODALIDADE INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO: : TÉCNICO EM MANUTENÇÃO E SUPORTE EM INFORMÁTICA MODALIDADE INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO FORMA/GRAU:( +)integrado ( )subsequente

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE DESIGN. Profª: Kátia Paulino dos Santos

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE DESIGN. Profª: Kátia Paulino dos Santos CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE DESIGN Profª: Kátia Paulino dos Santos O que é Positivismo? Contraposição ao APRIORISMO - teoria explicativa da origem do conhecimento, inserida nas concepções

Leia mais

INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA Turma I - 3as e 5as feiras, às 8 h

INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA Turma I - 3as e 5as feiras, às 8 h UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS DEPARTAMENTO DE SOCIOLOGIA Disciplina: INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA Turma I - 3as e 5as feiras, às 8 h Professor: Prof. Dr. Sergio B. F. Tavolaro sergiotavolaro@unb.br

Leia mais

Mesa redonda: A política educacional e seus objetos de estudos Dia 20/08/2014 Quarta-feira Horário: das 10:30 às 12:30 Título

Mesa redonda: A política educacional e seus objetos de estudos Dia 20/08/2014 Quarta-feira Horário: das 10:30 às 12:30 Título Mesa redonda: A política educacional e seus objetos de estudos Dia 20/08/2014 Quarta-feira Horário: das 10:30 às 12:30 Título do trabalho: Considerações epistemológicas da política educacional brasileira:

Leia mais

O Conceito de Trabalho nos Clássicos da Sociologia

O Conceito de Trabalho nos Clássicos da Sociologia O Conceito de Trabalho nos Clássicos da Sociologia Felipe Mateus de Almeida Introdução Todo o sociólogo, aspirante a sociólogo ou curioso pela teoria sociológica deve ter em mente que os clássicos da sociologia

Leia mais

O Positivismo de Augusto Comte. Professor Cesar Alberto Ranquetat Júnior

O Positivismo de Augusto Comte. Professor Cesar Alberto Ranquetat Júnior O Positivismo de Augusto Comte Professor Cesar Alberto Ranquetat Júnior Augusto Comte (1798-1857). Um dos pais fundadores da Sociologia. Obras principais: Curso de Filosofia Positiva. 6 volumes. (1830-1842).

Leia mais

Música R.Stones...5:00. Chegaram BD RJ...4:05

Música R.Stones...5:00. Chegaram BD RJ...4:05 Música R.Stones...5:00 https://www.youtube.com/watch?v=lyv39uasola Chegaram BD RJ...4:05 http://globoplay.globo.com/v/4821593/ Rolling Stones no Brasil... Formada em Londres em 1962, é considerada um dos

Leia mais

Plano de Recuperação Semestral 1º Semestre 2016

Plano de Recuperação Semestral 1º Semestre 2016 Disciplina: Filosofia e Sociologia Série/Ano: 1º ANO Professores: Adriane e Silvio Objetivo: Proporcionar ao aluno a oportunidade de resgatar os conteúdos trabalhados durante o 1º semestre nos quais apresentou

Leia mais

Foucault e a educação. Tecendo Gênero e Diversidade Sexual nos Currículos da Educação Infantil

Foucault e a educação. Tecendo Gênero e Diversidade Sexual nos Currículos da Educação Infantil Foucault e a educação Tecendo Gênero e Diversidade Sexual nos Currículos da Educação Infantil Prefácio A educação abrange os processos de ensinar e de aprender e se desenvolve em todos os espaços possíveis:

Leia mais

PLANO DE CURSO. Código: DIR06 Carga Horária: 60 Créditos: 03 Pré-requisito(s): - Período: II Ano:

PLANO DE CURSO. Código: DIR06 Carga Horária: 60 Créditos: 03 Pré-requisito(s): - Período: II Ano: PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Bacharelado em Direito Disciplina: Sociologia Geral e Jurídica Professor: Eloy Lago Nascimento e-mail: prof.eloy.fasete@gmail.com Código: DIR06 Carga Horária:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE REINGRESSO E MUDANÇA DE CURSO 2017 SOCIOLOGIA CADERNO DE QUESTÕES INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Você deverá ter recebido o Caderno com a Proposta de Redação, a Folha de Redação,

Leia mais

ARNALDO LEMOS FILHO GLAUCO BARSALINI LUÍS RENATO VEDOVATO OSCAR MELLIM FILHO Organizadores

ARNALDO LEMOS FILHO GLAUCO BARSALINI LUÍS RENATO VEDOVATO OSCAR MELLIM FILHO Organizadores ARNALDO LEMOS FILHO GLAUCO BARSALINI LUÍS RENATO VEDOVATO OSCAR MELLIM FILHO Organizadores Sociologia Geral e do Direito Editora Alínea 2005 Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara

Leia mais

Introdução de Sociologia

Introdução de Sociologia Introdução de Sociologia Prof. Petterson A. Vieira www.profpetterson.com Petterson A. Vieira O que é Sociologia? A Sociologia é um ramo da ciência que estuda o comportamento humano em função do meio e

Leia mais

Unidade 2: Teoria Sociológica de Durkheim. Sociologia Geral - Psicologia Igor Assaf Mendes

Unidade 2: Teoria Sociológica de Durkheim. Sociologia Geral - Psicologia Igor Assaf Mendes Unidade 2: Teoria Sociológica de Durkheim Sociologia Geral - Psicologia Igor Assaf Mendes Teorias e Perspectivas Sociológicas Funcionalismo: enfatiza que o comportamento humano é governado por estruturas

Leia mais

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE HISTÓRIA

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE HISTÓRIA INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE HISTÓRIA INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE HISTÓRIA O QUE É HISTÓRIA? História é uma palavra com origem no antigo termo grego "historie", que significa "conhecimento através da investigação".

Leia mais

A pedagogia nos séculos XVIII e XIX. Prof. Ms. Joel Sossai Coleti

A pedagogia nos séculos XVIII e XIX. Prof. Ms. Joel Sossai Coleti A pedagogia nos séculos XVIII e XIX Prof. Ms. Joel Sossai Coleti Johann Heinrich Pestalozzi A experiência de Pestalozzi Johann Heinrich Pestalozzi (1746 1827) atraiu a atenção do mundo como mestre, diretor

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE 042 CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS PLANO DE ENSINO CÓD. DISC. DISCIPLINA ETAPA CH SEM CH TOTAL SEM/ANO

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE 042 CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS PLANO DE ENSINO CÓD. DISC. DISCIPLINA ETAPA CH SEM CH TOTAL SEM/ANO CÓDIGO UNIDADE 042 CÓD. CURSO CURSO 42501 COMUNICAÇÃO SOCIAL HAB: JORNALISMO CÓD. DISC. DISCIPLINA ETAPA CH SEM CH TOTAL SEM/ANO 041.3101.0 SOCIOLOGIA MODERNA 1ª 02 34 1º/2009 PROFESSOR (A) OBJETIVOS ANDRÉ

Leia mais

Física. José Arnaldo de Assis Pina Neto

Física. José Arnaldo de Assis Pina Neto Física José Arnaldo de Assis Pina Neto 9 de abril de 2013 Sumário 1 Física 2 1.1 Visão Geral............................ 2 2 Vetorial 4 2.1 Tipos de Grandezas........................ 4 2.1.1 Grandezas

Leia mais

Dedico este livreto a:

Dedico este livreto a: Dedico este livreto a: Todos os meus alunos; Sócios, assistentes, e pacientes da ABOS, Associação Beneficente Oncológica de Sorocaba; Sócios da Società Culturale Italiana; Grupo de assistência à crianças

Leia mais

O FUNCIONALISMO DE ÉMILE DURKHEIM. Prof. Cesar Alberto Ranquetat Júnior

O FUNCIONALISMO DE ÉMILE DURKHEIM. Prof. Cesar Alberto Ranquetat Júnior O FUNCIONALISMO DE ÉMILE DURKHEIM Prof. Cesar Alberto Ranquetat Júnior INTRODUÇÃO Émile Durkheim (1858-1917) Principais obras: Da divisão do trabalho (1893); Regras do Método Sociológico (1895); O Suicídio

Leia mais

CONSOLIDADOR DA SOCIOLOGIA ALEMÃ MAX WEBER ( )

CONSOLIDADOR DA SOCIOLOGIA ALEMÃ MAX WEBER ( ) CONSOLIDADOR DA SOCIOLOGIA ALEMÃ MAX WEBER (1864-1920) Via o capitalismo como expressão da modernização e da racionalização MAS acreditava que essa racionalização levaria a um mundo cada vez mais tecnicista

Leia mais

Sociedade. O homem é, por natureza, um animal político Aristóteles.

Sociedade. O homem é, por natureza, um animal político Aristóteles. Sociedade O homem é, por natureza, um animal político Aristóteles. É impossível saber, historicamente, qual foi a primeira sociedade. O Homem vive em sociedade desde sua existência. A sociedade é uma necessidade

Leia mais

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE Concurso Público de Ingresso no Magistério Público Estadual PARECERES DOS RECURSOS SOCIOLOGIA

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE Concurso Público de Ingresso no Magistério Público Estadual PARECERES DOS RECURSOS SOCIOLOGIA Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE Concurso Público de Ingresso no Magistério Público Estadual PARECERES DOS RECURSOS SOCIOLOGIA 11) A Proposta Curricular de Santa Catarina - Formação

Leia mais

A sociologia de Marx. A sociologia de Marx Monitor: Pedro Ribeiro 24/05/2014. Material de apoio para Monitoria

A sociologia de Marx. A sociologia de Marx Monitor: Pedro Ribeiro 24/05/2014. Material de apoio para Monitoria 1. (Uel) O marxismo contribuiu para a discussão da relação entre indivíduo e sociedade. Diferente de Émile Durkheim e Max Weber, Marx considerava que não se pode pensar a relação indivíduo sociedade separadamente

Leia mais

Normal-Patológico, Saúde-Doença: Revisando Canguilhem. Maria Thereza Ávila Dantas Coelho Naomar de Almeida Filho Revista de Saúde Coletiva

Normal-Patológico, Saúde-Doença: Revisando Canguilhem. Maria Thereza Ávila Dantas Coelho Naomar de Almeida Filho Revista de Saúde Coletiva Normal-Patológico, Saúde-Doença: Revisando Canguilhem Maria Thereza Ávila Dantas Coelho Naomar de Almeida Filho Revista de Saúde Coletiva Quem foi Georges Canguilhem Filósofo francês e doutor em Medicina

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS: SOCIOLOGIA - AUGUSTE COMTE

LISTA DE EXERCÍCIOS: SOCIOLOGIA - AUGUSTE COMTE 1. (Ueg 2013) A sociologia nasce no séc. XIX após as revoluções burguesas sob o signo do positivismo elaborado por Augusto Comte. As características do pensamento comtiano são: a) a sociedade é regida

Leia mais

*PRECCI* Programa de Evangelização e Catequese Católico InfantoJuvenil TiaJane. Roteiro

*PRECCI* Programa de Evangelização e Catequese Católico InfantoJuvenil TiaJane. Roteiro Personagens: J- TIA JANE B- Anjo BENTINHO P- PEDRINHO C- CLARINHA Be- Bebel Roteiro J- É ano novo lalaia, é ano novo lalaia! Vou deixar tudo bonito pra esperar o menino Jesus que vai nascer!!! (cantando

Leia mais

DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA

DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E FILOSOFIA CÓDIGO: CHF217 DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA I CARGA HORÁRIA: 60H EMENTA:

Leia mais

Aula 6: Modelos clássicos da análise e compreensão da sociedade e das instituições sociais e políticas: A Sociologia de Émile Durkheim (I).

Aula 6: Modelos clássicos da análise e compreensão da sociedade e das instituições sociais e políticas: A Sociologia de Émile Durkheim (I). Aula 6: Modelos clássicos da análise e compreensão da sociedade e das instituições sociais e políticas: A Sociologia de Émile Durkheim (I). CCJ0001 - Fundamentos das Ciências Sociais Profa. Ivana Schnitman

Leia mais

Questões Sugeridas Bloco 1:

Questões Sugeridas Bloco 1: Questões Sugeridas Bloco 1: Pensamento Clássico da Sociologia: Ordem Social, Materialismo Dialético, Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo Ano: 2013 Banca: ESAF Órgão: DNIT Prova: Analista em Infraestrutura

Leia mais

VISÃO ANTROPOLÓGIA. Prof. Dieikson de Carvalho

VISÃO ANTROPOLÓGIA. Prof. Dieikson de Carvalho VISÃO ANTROPOLÓGIA Prof. Dieikson de Carvalho Visão dualista do ser humano RAZÃO X EMOÇÃO Visão Antropológica Quando tentamos definir o ser humano, precisamos vencer dois grandes desafios: 1) Visão compartimentada

Leia mais

China. A história da China é marcada por ciclos econômicos cuja crise provocava a ascensão de uma nova dinastia.

China. A história da China é marcada por ciclos econômicos cuja crise provocava a ascensão de uma nova dinastia. China à Antes de 1949 A história da China é marcada por ciclos econômicos cuja crise provocava a ascensão de uma nova dinastia. Durante a última dinastia, a Qing, a China sofreu muita pressão dos países

Leia mais

NÚMEROS NATURAIS OS NÚMEROS E SEUS SIGNIFICADOS!

NÚMEROS NATURAIS OS NÚMEROS E SEUS SIGNIFICADOS! NÚMEROS NATURAIS OS NÚMEROS E SEUS SIGNIFICADOS! Você já parou para pensar como surgiram os números? Será que os números surgiram da invenção de um matemático? O número surgiu a partir do momento em que

Leia mais

TRANSCRIÇÃO PRÉVIA PROJETO PROFALA TRANSCRITOR(A): Késsia Araújo 65ª ENTREVISTA (J.D.T.S) Cabo Verde

TRANSCRIÇÃO PRÉVIA PROJETO PROFALA TRANSCRITOR(A): Késsia Araújo 65ª ENTREVISTA (J.D.T.S) Cabo Verde TRANSCRIÇÃO PRÉVIA PROJETO PROFALA TRANSCRITOR(A): Késsia Araújo 65ª ENTREVISTA (J.D.T.S) Cabo Verde PERGUNTAS METALINGUÍSTICAS Doc.: J. quais são as línguas que você fala " Inf.: eu " (+) inglês né falo

Leia mais

Alguma considerações de Weber sobre a sociedade moderna

Alguma considerações de Weber sobre a sociedade moderna Alguma considerações de Weber sobre a sociedade moderna Tendência à racionalização e burocracia na sociedade moderna. O capitalismo organização racional (WEBER, 1967) O surgimento de um capitalismo voltado

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo º. 1. Identificação Código

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo º. 1. Identificação Código MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo 2015 1º 1. Identificação Código 1.1. Disciplina: SOCIOLOGIA I 0560055 1.2. Unidade:

Leia mais

Biografia de Augusto Comte

Biografia de Augusto Comte Biografia de Augusto Comte Augusto Comte nasceu em 19 de janeiro de 1798, em Montpellier, e faleceu em 5 de setembro de 1857, em Paris. Filósofo e auto-proclamado líder religioso, deu à ciência da Sociologia

Leia mais