1 - IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE 8.1.1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1 - IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE 8.1.1"

Transcrição

1 8. ANEXOS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 8.1 Caracterização da Entidade 1 - IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE ENDEREÇO POSTAL: Fórum Municipal, Av. da Liberdade S. João da Madeira Telefone / Fax: / N.º de Identificação Fiscal: NÚMERO DE ELEITORES Até Município Mais de e menos de Igual ou superior a Fonte: X 2 LEGISLAÇÃO Data de constituição 11 / 10 / 1926 Publicada no D.R. de 11 / 10 / 1926 Decreto N.º I Série n.º 226 Desanexação da Freguesia de S. João da Madeira, do Concelho de Oliveira de Azeméis e constituição do Concelho com sede na Vila do mesmo nome 3 ESTRUTURA ORGANIZACIONAL SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS A Câmara Municipal tem Serviços Municipalizados? Sim Não Se respondeu sim, especifique quais e identifique os respectivos grupos: X Caracterização da Entidade Página 1 de 28

2 3.2 EMPRESAS MUNICIPAIS A Câmara Municipal tem Empresas Municipais? Sim X Não Se respondeu sim, especifique quais e identifique os respectivos grupos: Habitar S. João - Empresa Municipal de Habitação, E.M. Águas de São João E.E.M. Mobilidade São João E.E.M. 3.3 ÓRGÃOS Tem órgãos de natureza consultiva? Sim Não X Tem órgãos de fiscalização? Sim X Não 4 DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ACTIVIDADES RECURSOS HUMANOS IDENTIFICAÇÃO DOS MEMBROS DO ÓRGÃO EXECUTIVO Presidente Manuel Castro Almeida Rui Manuel Oliveira Costa; Américo Augusto dos Santos; Paulo César Lima Cavaleiro; João Vereador Fernando Araújo dos Santos; Manuel de Almeida Cambra; Dilma Cardoso da Costa Nantes; João Gomes de Oliveira; Manuel Sousa Correia, a) Não há distribuição de pelouros Pelouro a) Caracterização da Entidade Página 2 de 28

3 5.2 NÚMERO DE VEREADORES Em regime de permanência 2 A meio tempo 1 Restantes vereadores 3 Até 29 de Agosto, 3 vereadores tempo inteiro. Posterior à referida data, 2 vereadores em regime de permanência e 1 a meio tempo. 6 ORGANIZAÇÃO CONTABILÍSTICA DESCRIÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DO SISTEMA INFORMÁTICO Aplicação POCAL da Medidata 2 - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INTERVALARES DOCUMENTADAS SIM NÃO X PERIODICIDADE TRIMESTRAL SEMESTRAL 3 - DESCENTRALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA SIM NÃO X EM CASO AFIRMATIVO DESCREVA OUTRAS INFORMAÇÕES Caracterização da Entidade Página 3 de 28

4 7 OUTRA INFORMAÇÃO REGULAMENTOS INTERNOS E OUTROS DOCUMENTOS INFORMATIVOS DATA DE APROVAÇÃO DATA DE ALTERAÇÃO Órgão Executivo Órgão Deliberativo Órgão Executivo Órgão Deliberativo - INVENTÁRIO NORMA DE CONTROLO INTERNO a) BALANÇO INICIAL NORMAS REGULAMENTARES À EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO - REGULAMENTO DE INVENTÁRIO E CADASTRO DO PATRIMÓNIO REG. CONSTITUIÇÃO FUNDOS MANEIO a) Por delegação de competência no Presidente da Câmara 7.2 ACÇÕES INSPECTIVAS ENTIDADE Inspecção Geral de Finanças Inspecção Geral da Administração do Território ANOS DE INCIDÊNCIA N N-1 N-2 N-3 Caracterização da Entidade Página 4 de 28

5 7.3 DOCUMENTOS DE GESTÃO Data de Aprovação pelo Órgão Executivo Data da Publicação pelo Órgão Deliberativo - Grandes Opções do Plano Orçamento Documentos de Prestação de Contas - Outros Observações 8 OUTRAS INFORMAÇÕES CONSIDERADAS RELEVANTES Notas técnicas: - Resolução N.º 4/ Secção T.C. a) das Notas Técnicas: FEF ; FSM ; Participação fixa no IRS Resolução N.º 4/ Secção T.C. b) das Notas Técnicas: Investimentos ,35 - Não há contratação de empréstimos por Empresas Municipais e Associação de Municípios Caracterização da Entidade Página 5 de 28

6 8.2 Notas ao Balanço e à Demonstração dos Resultados Comparabilidade As notas que se seguem respeitam à numeração sequencial definida no Plano Oficial de Contabilidade das Autarquias Locais. As notas cuja numeração se encontra ausente deste anexo ou não são aplicáveis à autarquia ou a sua apresentação não é relevante para a leitura das demonstrações financeiras anexas. Em todos os aspectos materiais, as Demonstrações Financeiras do exercício findo em 31 de Dezembro de 2007 foram preparadas em conformidade com as disposições do Plano Oficial de Contabilidade das Autarquias Locais (POCAL), aprovado pelo Decreto-Lei n.º 54-A/99, de 22 de Fevereiro e demais alterações introduzidas. No exercício de 2007 foi criada a conta do Balanço 2618, Fornecedores de Imobilizado - Facturas em Recepção e Conferência, não sendo comparável o seu conteúdo com conta do exercício anterior. O conteúdo da conta do Balanço 575 Subsídios não é comparável com o do exercício anterior. No exercício de 2007 foi regularizada a rubrica de Fundos Próprios - Subsídios, desafectando-lhe o valor de ,7 de subsídios destinados à exploração. Nas restantes contas do Balanço e da Demonstração de Resultados são comparáveis com as do exercício anterior. Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Página 6 de 28

7 8.2.3 Critérios Valorimétricos Os critérios valorimétricos adoptados nas rubricas do balanço e da demonstração de resultados, bem como os métodos respeitantes aos ajustamentos de valor designadamente Amortizações e Provisões, foram realizados de acordo com os princípios contabilísticos do POCAL. As Imobilizações Corpóreas foram registadas de acordo com os critérios valorimétricos consagrados no capítulo quatro, nomeadamente no ponto 4.1 Imobilizações do POCAL. As Matérias-primas, Subsidiárias e de Consumo foram valorizadas ao custo de aquisição. O critério de movimentação das saídas foi o do custo médio ponderado. As Amortizações foram calculadas segundo o método das quotas constantes e às taxas fixadas no CIBE- Cadastro e Inventário dos Bens do Estado, aprovado pela Portaria nº 671/2000, de 17 de Abril. O sistema de amortização duodecimal foi adoptado a partir de 1 de Janeiro de As depreciações dos bens do Activo Imobilizado, anteriores a 31 de Dezembro de 2004, foram calculadas pela aplicação de taxas anuais. Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Página 7 de 28

8 8.2.6 Despesas de Instalação e Investigação Movimentos ocorridos nas rubricas de Imobilizações Incorpóreas Despesas de Instalação - registou ,76, assim distribuído: 43.9 Outras registou: Projecto das Escolas das Fontaínhas e do Parrinho 7.368,30 ; Projecto de Engenharia Mecânica do Forno Crematório e Arranjos Exteriores do Cemitério nº ,40 ; Projecto de Aquecimento do Jardim-de-Infância do Parque 408,06 ; Estudos e Projectos relativos à Ligação do IC2 à A , Despesas de Investigação e Desenvolvimento registou ,77, nos seguintes estudos e projectos; Implementação da Agenda 21 Local ,60 ; Estudos e Projectos respeitantes a Planos de Pormenor ,43 ; Estudo do Regulamento de Circulação e Estacionamento Condicionado 2.914,74. Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Página 8 de 28

9 8.2.7 Movimentos do Activo Imobilizado e pelas diminuições verificadas nas rubricas: No exercício de 2007 o saldo final do Activo Bruto fixou-se em , registando face ao saldo inicial uma variação positiva de 4,64%, justificada, pelos aumentos ocorridos nas seguintes rubricas: 41 - Investimentos Financeiros ,00 ; Terrenos e Recursos Naturais ,14 ; Edifícios e Outras Construções ,01 ; Equipamento Básico ,47 ; Equipamento de Transporte , Ferramentas e Utensílios 5.892,59 ; Equipamento Administrativo ,04 ; Artigos e Objectos de Valor ,93 ; Outras Imobilizações Corpóreas ,53 ; 43 - Imobilizações Incorpóreas ,86 ; 44 - Imobilizações em curso ,05 ; 45 - Bens do Domínio Público ,34 ; Terrenos e Recursos Naturais ,00 ; Edifícios e Outras Construções ,87 ; Equipamento Básico 6.519,62 ; Equipamento de Transporte ,80 ; Ferramentas e Utensílios 7,48 ; Equipamento Administrativo 4.645,67. As Amortizações do exercício fixaram-se em ,75. Os movimentos ocorridos nas rubricas do Activo Imobilizado constantes do Balanço e as respectivas Amortizações, encontram-se desagregadas nos mapas do Activo Bruto e das Amortizações e Provisões, de acordo com os quadros Anexos às Demonstrações Financeiras. Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Página 9 de 28

10 Activo Bruto Ano: 2007 Anexos às Demonstrações Financeiras 2007 Rubricas Saldo Inicial Reavaliação / Ajustamento Aumentos Alienações Transferências e Abatimentos Saldo Final 41 INVESTIMENTOS FINANCEIROS , , , Partes de capital , , Associações de municípios Associação Nacional de Municípios Portugueses Empresas municipais e intermunicipais , , Empresas privadas ou cooperativas , , Obrigações e títulos de participação Empresas municipais e intermunicipais 41.4 Investimentos em imóveis Terrenos e recursos naturais Edifícios e outras construções Edifícios Outras construções 41.5 Outras aplicações financeiras , , Depósitos em instituições financeiras Títulos de divida pública Outros títulos , ,79 42 IMOBILIZAÇÕES CORPOREAS , , , , Terrenos e recursos naturais , , , , Edifícios e outras construções , , , , Edifícios , , , , Habitação , , , , Instalações de Serviços , , , Instalações desportivas e recreativas ,35 0, , Mercados e instalações de fiscalização sanitária ,66 0, , Creches , , , Escolas , , , Lares de terceira idade Outros , , Outras construções , , , , Viadutos, arruamentos e obras complementares Esgotos , , Iluminação pública , , , Parques e jardins , , , Instalações desportivas e recreativas , , , Captação, tratamento e distribuição de àgua Viação rural Sinalização e trânsito , , , Infra-estruturas para distr. de energia electrica , , Infra-estruturas p/ tratamento de resíduos sólidos , , Cemitérios ,84 457, , Outras , , , Equipamento básico , , , , Equipamento de transporte , , , , Ferramentas e utensílios , ,59 7, , Equipamento administrativo , , , , Taras e vasilhame 42.8 Artigos e Objectos de Valor 3.646, , , Outras imobilizações corpóreas , , ,29 a transportar: , , , ,30 Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Página 10 de 28

11 Rubricas Saldo Inicial Reavaliação / Ajustamento Aumentos Alienações Transferências e Abatimentos Saldo Final transporte: , , , ,30 43 IMOBILIZAÇÕES INCORPÓREAS , , , Despesas de instalação , , , Despesas de investigação e de desenvolvimento , , , Propriedade industrial e outros direitos 43.9 Outras , , ,23 44 IMOBILIZAÇÕES EM CURSO , , , , Imobilizações em curso de investimentos financeiro Partes de capital Obrigações e titulos de participação Investimentos em imóveis Outras aplicações financeiras 44.2 Imobil. em curso de imobilizações corpóreas , , , , Terrenos e recursos naturais Edifícios e outras construções , , , , Edifícios , , , , Habitação Instalações de serviços , , , , Instalações desportivas e recreativas , , Mercados e instalações de fiscal.sanitária , , , Creches ,63 408, , Escolas , , , , Lares de terceira idade Outros Edifícios , , , Outras construções 2.967, , , , Viadutos,arruamentos e obras complementares Esgotos Iluminação pública Parques e jardins Instalações desportivas e recreativas 2.967, , Captação,tratamento e distribuição de água Viação rural Sinalização e trânsito Infraestruturas p/distrib. de energia eléctrica Infraestruturas p/tratam.de resíduos sólidos Cemitérios , , Outras Equipamento básico Equipamento de transporte Ferramentas e utensílios Equipamento administrativo Taras e vasilhame Outras imobilizações corpóreas 44.3 Imobilizações em curso de imobilizações incorpores , , , , Despesas de instalação , , , , Despesas de investigação e de desenvolvimentos , , , , Propriedade insdustrial e outros direitos Aquisição de serviços a transportar: , , , , ,78 Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Página 11 de 28

12 Rubricas Saldo Inicial Reavaliação / Ajustamento Aumentos Alienações Transferências e Abatimentos Saldo Final transporte: , , , , , Imobilizações em curso de bens de dominio publico , , , , Terrenos e recursos naturais , , Edifícios Outras construções e infra-estruturas , , , , Viadutos, Arruamentos e Obras Complementares , , , , Parques e Jardins 4.075, , , , Bens do património histórico, artístico e cultural 2.310, , Outros bens de domínio público , , , Adiantamentos por conta de bens de dominio publico 44.7 Adiantamentos por conta de investimentos financeir 44.8 Adiantamentos por conta de imobilizações corporeas 44.9 Adiantamentos por conta de imobilizações corporeas 45 Bens de Domínio Público , , , Terrenos e recursos naturais , , , Edifícios 45.3 Outras construções e infraestruturas , , , Bens do património histórico, artíst. e cultural 45.9 Outros bens de domínio público Total , , , , ,07 Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Página 12 de 28

13 Amortizações e Provisões Ano: 2007 Rubricas Saldo Inicial Reforço Regularizações Saldo Final 48 AMORTIZAÇÕES ACUMULADAS , , , , De investimentos em imóveis Terrenos e recursos naturais Edificios e outras contruções Edifícios Outras construções 48.2 De imobilizações corporeas , , , , Terrenos e recursos naturais Edificíos e outras construções , , , , Edificios , , , , Habitação , , , , Instalações de Serviços , , , Instalações Desportivas e Recreativas , , , Mercados e Instalações de Fiscalização Sanitária , , , Creches , , , Escolas , , , Lares de 3ª idade Outros , , , Outras construções , , , Viadutos, arruamentos e Obras Complementares Esgotos , , , Iluminação Publica , , , Parques e Jardins , , , Instalaç~oes Desportivas e Recreativas , , , Captação, Tratamento e Distribuição de Água Viação Rural Sinalização e Trânsito , , , Infra-estruturas para dist. de energia electrica 4.674, , , Infra-estruturas p/ tratmento de residuos sólidos 2.117,53 949, , Cemitérios , , , Outras , , , Equipamento básico , , , , Equipamento de transporte , , , , Ferramentas e utensilios , ,40 7, , Equipamento administrativo , , , , Taras e vasilhame Outras imobilizações corporeas , , , De imobilizações incorporeas , , , Despesas de instalação , , , Despesas de investigação e de desenvolvimento , , , Propriedade industrial e outros direitos Outras Imobilizações Incorporeas , , , De bens de domínio publico , , , Terrenos e recursos naturais Edifícios Outras construções e infraestruturas , , , Bens de património historico, artístico e cultural Outros bens de domínio publico 49 PROVISÕES PARA INVESTIMENTOS FINANCEIROS 49.1 Partes de capital 49.2 Obrigações e títulos de participação Outras aplicações financeiras Total , , , ,58 Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Página 13 de 28

14 8.2.8 Movimentos Desagregados do Activo Imobilizado A desagregação do Activo Imobilizado pelas rubricas de edifícios, Outras Construções e Viaturas, encontra-se no Anexo I com as seguintes informações: descrição do Activo Imobilizado; valores de aquisição ou outro contabilístico; datas de aquisição e de reavaliação; taxas de amortização; amortizações do Exercício e acumuladas; alienações, transferências e abates, no exercício; valores líquidos patrimoniais. A relação dos Bens Móveis e Imóveis Abatidos, consta do Anexo II Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Página 14 de 28

15 Imobilizações Corpóreas e em Curso Imobilizações em poder de terceiros, nomeadamente de Bens do Domínio Público, com referência ao valor actual: Bem n.º parcela de terreno cedida em direito de superfície à Santa Casa da Misericórdia de S. João da Madeira, sita entre as Ruas do Vale do Vouga e Vale de Cambra, destinada à construção de Creche/Ludoteca, no valor de ; Bem n.º parcela de terreno cedida em direito de superfície à SHELL Portuguesa, S.A, na Av. Dr. Renato Araújo, destinada à instalação de uma estação de serviço de combustível, no valor de ; Bem n.º parcela de terreno cedida em direito de superfície à CPE - Companhia de Parques de Estacionamento, na Praça 25 de Abril, para construção de parque de estacionamento, com o valor 8.067, Bem n.º parcela de terreno cedida em direito de superfície à CPE Companhia de Parques de Estacionamento, na Av. Dr. Renato Araújo, para construção de parque de estacionamento, com o valor ; Bem n.º (parte) - parcela de terreno cedida em direito de superfície à CPE - Companhia de Parques de Estacionamento, na Praceta Júlio Dinis, para construção de parque de estacionamento, com o valor ,86 ; Bem n.º direito de superfície aéreo cedido à Sierra Management Portugal - Gestão de Centros Comerciais, S.A., referente à passagem superior na Av. Dr. Renato Araújo, no valor de ; Bem nº fracção A unidade de ocupação individualizada, cedida em regime de comodato à CERCI de S. João da Madeira, sita na Rua Alão de Morais, destinada a funções sociais, no valor ,49, cedida em regime de comodato à CERCI de S. João da Madeira; Bem nº parcela de terreno cedida em direito de superfície à SANJOTEC Associação Científica e Tecnológica, destinada ao Centro Empresarial e Tecnológico/Centro de Incubação de Empresas, no valor de Bem nº imóvel urbano cedido ao destacamento da GNR de S. João da Madeira, no valor de ,72. Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Página 15 de 28

16 Bens em Regime de Locação Financeira Câmara Municipal de S. João da Madeira Ano: 2007 Caracterização da Locação Médio e Longo Prazos Locação Financeira Millennium BCP Inicial Actual Amortização Juros Total Juros Mora Unidade: Euro Contrato n.º Retroescavadora b) b) ,19 884, , ,55 Contrato n.º Bobcat b) b) ,73 254, ,73 0,00 BPI 0,00 Contrato nº Peugeot ,54 930, , ,82 Contrato n.º Dumper Astel b) b) 5.658,76 332, , ,86 Contrato n.º Contrato n.º Contentores Superficie Contentores Subterrâneos b) b) , , , ,50 b) b) ,38 938, , ,64 Contrato n.º Piano b) b) 7.130,18 416, , ,59 Contrato n.º Toyota Dyna b) b) 7.058,21 192, ,21 0,00 Contrato n.º Audi A6 b) b) ,42 230, ,42 0,00 Contrato n.º Viatura Eléctrica b) b) 4.768,94 282, , ,57 Caixa Leasing e Factoring 0,00 Contrato n.º Retroescavadora 5.829, ,25 Contrato n.º Dumper b) b) 1.425,94 108, ,40 a) Euribor a 30 dias Total , , , , ,18 b) Euribor a 90 dias Data da Contratação Prazo do Contrato (Meses) Nº de Rendas Vencidas Objecto da Locação (c) Taxa de Juro Encargos do Ano Encargos do ano assumidos e não pagos Dívida a 1 de Janeiro Dívida a 31 de Dezembro Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Página 16 de 28

17 Entidades Participadas Câmara Municipal de S. João da Madeira Ano: 2007 unidade: euro Designação Sede Parcela detida Capitais Resultado (%) Próprios Líquido 2007 Águas do Douro e Paiva, S.A Rua do Vilar, 235-5º Porto 0, Águas de S. João E.E.M. S. João da Madeira Centro Tecnológico de Calçado Rua de Fundões - Devesa Velha S. João da Madeira Ersuc - Resíduos Sólidos do Centro, S.A Rua Alexandre Herculano, N.º21 - B - Apartado Coimbra 0, Habitar S. João - Empresa Municipal de Habitação,E.M. Av. de Casaldelo, S. João da Madeira Mobilidade S. João E.E.M. S. João da Madeira Municípia - Empresa de Cartografia e Sistemas de Informação, S.A Taguspark, Edifício Ciência II, n.º11-3ºb Porto Salvo 0, Sanjotec Associação Cientifica e Tecnológia Rua de Fundões S. João da Madeira 96, (1) (2) (1) Constituição em 30/10/2007, sem actividade. Dados da prestação de contas (1) (2) Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Página 17 de 28

18 Garantias e Cauções Prestadas O mapa das Contas de Ordem, que consta do Anexo III descrimina de forma desagregada as responsabilidades, por garantias e cauções prestadas e recibos para cobrança, os saldos iniciais, os movimentos do ano e os saldos finais. No Anexo IV constam as Garantias e Cauções recepcionadas e Garantias e Cauções a favor de terceiros, em documentos, apresentando-se descritas por fornecedores e credores diversos, com os movimentos ocorridos na gerência e os saldos finais. Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Página 18 de 28

19 Provisões Câmara Municipal de S. João da Madeira Ano: 2007 unidade: euro Código das Contas Saldo Inicial Aumento Redução Saldo Final 19 Provisões para aplicações de tesouraria 291 Provisões para cobranças duvidosas ,79 0,00 0, , Provisões para riscos e encargos 39 Provisões para depreciação de existências 49 Provisões para investimentos financeiros Total ,79 0,00 0, ,79 Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Página 19 de 28

20 Movimentos ocorridos nas Contas de Fundos Próprios Durante o exercício económico de 2007 ocorreram os seguintes movimentos em cada uma das contas da classe 5 Fundo Patrimonial, em conformidade com os extractos das contas da classe cinco, presentes em anexo às demonstrações financeiras. 59 Resultados Transitados esta conta acolhe os Resultados Líquidos provenientes do exercício anterior, no montante de ,62. O montante de ,66 movimentado nesta conta refere-se a regularizações de exercícios anteriores, não imputáveis à conta de resultados, designadamente a regularização da conta 57.5 Subsídios Subsídos esta rubrica foi sujeita a regularização sendo-lhe desafectado o valor de ,70 relativo a subsídio à exploração; O acréscimo de 5.000,00 diz respeito ao subsídio atribuído pela Rede de Bibliotecas Escolares; 57.8 Cedências por Permuta os movimentos desta rubrica respeitam, fundamentalmente, a permutas para regularizações urbanísticas, com um acréscimo de ,16, sendo que ,00 dizem respeito à permuta de uma parcela de terreno na Rua de Fundões. Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Página 20 de 28

21 Demonstração do custo das mercadorias vendidas e das matérias consumidas Câmara Municipal de S. João da Madeira Ano: 2007 unidade: euro Movimentos Total Existências Iniciais ,79 461, ,94 531,70 0,00 27, , , ,22 2, , ,25 225,93 402, , ,64 Compras , , , , , , , , , , , , , , , ,28 Regularização de existências ,26 0,00-465,36 0,00 0,00 0,00 0,00-277,74-42,83-2,81-15, ,77 Existências finais ,99 76, ,73 531,70 0,00 14, , , , , ,05 3,77 84, , ,55 Custos no exercicio , , , , , , , , , , , , , , , ,60 Legenda: Matérias-Primas Materiais subsidiárias Materiais diversos Gasóleo Gasolina Outros Combustíveis Lubrificantes Ferramentas e Utensílios de Desgaste Rápido Material de Escritório Artigos para Oferta Limpeza, Higiene e Conforto Material de Transporte Material de Educação e Recreio Vestuário e Artigos Pessoais Outros Fornecimentos e Serviços Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Página 21 de 28

22 Demonstração dos Resultados Financeiros Custos e Perdas Exercícios Exercícios Proveitos e Ganhos N N-1 N N Outros Custos e Perdas Financeiras 9.294, , Outros Prov. e Ganhos Financeiros 300,00 145, Perdas na Alienação de Aplicações de Tesouraria 0,00 0, Ganhos na Alienação Aplic. Tesouraria 0,00 0, Diferenças de Câmbio Desfavoráveis 0,00 0, Desc. de Pto. Pagamento Obtidos 0,00 0, Provisões para Aplicações Financeiras 0,00 0, Diferenças de Cambio Favoráveis 0,00 0, Amortizações de Investimentos em Imóveis 0,00 0, Rendimentos de Participações de Capital 7.185, , Perdas Em Entidades Participadas 0,00 0, Rendimentos de Imóveis 0,00 0, Juros Suportados , , Ganhos em Entidades Participadas 0,00 0,00 Resultados Financeiros , , Juros Obtidos , ,13 Total , ,05 Total , ,05 Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Página 22 de 28

23 Demonstração dos Resultados Extraordinários Custos e Perdas Exercícios Exercícios Proveitos e Ganhos N N-1 N N / Outros Custos e Perdas Extraordinários , , / Outros Prov. Ganhos Extraordinários , , Correcões Rel. Exerc. Anteriores , , Correções Relat. Exerc. Anteriores , , Aumentos Amortiz. Provisões 0,00 0, Reduções Amort. Provisões 0,00 0, Multas e Penalidades 550,00 419, Beneficios Penal. Contratuais , , Perdas em Imobilizacões , , Ganhos Imobilizações , , Perdas em Existências 3.338,77 201, Ganhos Em Existência 0,00 268, Dívidas Incobráveis 0,00 0, Recuperação de Dívidas 0,00 0, Transfrências de Captal Concedidas , , Restituição de Impostos 0,00 0,00 Resultados Extraordinarios , ,23 Total , ,81 Total , ,81 Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Página 23 de 28

Município de S. João da Madeira Anexos às Demonstrações Financeiras 08. Introdução

Município de S. João da Madeira Anexos às Demonstrações Financeiras 08. Introdução Introdução Os anexos às Demonstrações Financeiras são constituídos pela informação de identificação e caracterização da autarquia, pelas notas ao balanço e à demonstração de resultados e pelas notas sobre

Leia mais

8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS

8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS As Demonstrações Financeiras anexas foram elaboradas de acordo com os princípios contabilísticos definidos pelo Plano Oficial de Contabilidade das Autarquias

Leia mais

MUNICÍPIO DO PORTO SANTO

MUNICÍPIO DO PORTO SANTO MUNICÍPIO DO PORTO SANTO Ponto 8 do POCAL ANEXOS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS As notas apresenta neste documento correspondem à numeração no POCAL. Aquelas cuja numeração se omite, não são aplicáveis ao

Leia mais

8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS

8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS Designação da Entidade: CÂMARA MUNICIPAL DE ODIVELAS Gerência de 1 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2006 8.2.1 Não se aplica. 8.2.2 Os conteúdos das contas

Leia mais

Em 31 de Dezembro do ano de 2011 e 31 de Dezembro de 2012, estas rubricas tinham a seguinte composição:

Em 31 de Dezembro do ano de 2011 e 31 de Dezembro de 2012, estas rubricas tinham a seguinte composição: 8.2 Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados As demonstrações financeiras relativas ao exercício de 2012, foram preparadas de acordo com os princípios contabilístico fundamentais previstos no POCAL

Leia mais

Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados consolidados

Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados consolidados ANEXO AO BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS CONSOLIDADOS NOTA INTRODUTÓRIA A Lei nº 2/2007, de 15 de Janeiro (Lei das Finanças Locais), dispõe no seu Artigo 46.º o seguinte: «1 - Sem prejuízo dos documentos

Leia mais

19. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS

19. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS 19. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS 19.1. INFORMAÇÕES RELATIVAS ÀS ENTIDADES INCLUÍDAS NA CONSOLIDAÇÃO a) O perímetro de consolidação do Município de Pombal integra as seguintes entidades:

Leia mais

NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS

NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS Nota introdutória As demonstrações financeiras relativas ao exercício, foram preparadas de acordo com os princípios contabilísticos geralmente aceites previstos

Leia mais

8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS

8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 8.2.1 - Princípios Contabilísticos Na contabilidade autarca é necessário cumprir um conjunto de princípios contabilísticos, de modo a obter uma imagem

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE GONDOMAR. Mapas da Prestação de Contas (Anexo I)

CÂMARA MUNICIPAL DE GONDOMAR. Mapas da Prestação de Contas (Anexo I) CÂMARA MUNICIPAL DE GONDOMAR Mapas da Prestação de Contas (Anexo I) Ano de 2007 CC ÂÂMM AARR AA MM UU NN I IICC IIPP I AALL DD EE GG OONN DD OOMM AARR R EE LL AA TT ÓÓ RR II IOO EE C OO NN TT AA SS / 22

Leia mais

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS relativo às contas individuais do exercício de dois mil e quatro, do Conselho Geral da Ordem dos Advogados, pessoa colectiva de direito público nº 500 965

Leia mais

O Activo Imobilizado e aumentos patrimoniais contabilizados no exercício de 2012 foram valorizados ao custo de aquisição ou produção.

O Activo Imobilizado e aumentos patrimoniais contabilizados no exercício de 2012 foram valorizados ao custo de aquisição ou produção. 8 ANEXOS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 8.2 - NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS (Mapa n.º 13 do Tribunal de Contas Código Pocal 8.2) 82.1 Indicação e justificação de disposições do POCAL derrogadas

Leia mais

PLC - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. EXERCÍCIO DE 2007 RELATÓRIO DE GESTÃO

PLC - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. EXERCÍCIO DE 2007 RELATÓRIO DE GESTÃO PLC - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. EXERCÍCIO DE 2007 RELATÓRIO DE GESTÃO De acordo com as disposições legais e estatuárias venho submeter á apreciação dos senhores accionistas o Relatório de Gestão e as

Leia mais

Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Município da Lourinhã

Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Município da Lourinhã 2. Notas ao Balanço e Demonstrações de Resultados 2.1 - As contas do município derrogaram o ponto 2.8.3 do POCAL que institui a obrigatoriedade da utilização da contabilidade de custos. Tal facto ficou

Leia mais

R E L A T Ó R I O E C O N T A D E G E R Ê N C I A 2 0 0 8

R E L A T Ó R I O E C O N T A D E G E R Ê N C I A 2 0 0 8 R E L A T Ó R I O E C O N T A D E G E R Ê N C I A 2 0 0 8 índice Índice (numeração conforme a indicação no POCAL) índice... 2 5 - Balanço... 3 6 Demonstração de Resultados... 9 7 Mapas de Execução Orçamental...

Leia mais

MAPAS DE FLUXOS FINANCEIROS

MAPAS DE FLUXOS FINANCEIROS DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 2010 MAPAS DE FLUXOS FINANCEIROS Documentos de Prestação de Contas 2010 DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 2010 Fluxos de Caixa Documentos de Prestação de Contas 2010 DOC

Leia mais

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS A Penafiel Verde, E.M. é uma empresa municipal, com sede em Penafiel, constituída em Maio de 2006 e que tem como actividades principais a gestão e exploração

Leia mais

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 8.2 - NOTAS AO BALANÇO E A DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 8.2.1 Indicação e justificação das disposições do POCAL que, em casos excecionais, devidamente fundamentados e sem

Leia mais

Anexo ao balanço e à Demonstração de Resultados

Anexo ao balanço e à Demonstração de Resultados Anexo ao balanço e à Demonstração de Resultados 8.2 Notas ao balanço e à demonstração de Resultados 8.2.1 Indicação e justificação das disposições do POCAL que, em casos excepcionais devidamente fundamentados

Leia mais

MUNICÍPIO DO PORTO SANTO

MUNICÍPIO DO PORTO SANTO MUNICÍPIO DO PORTO SANTO ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS CONSOLIDADOS As notas apresentadas neste documento, estão conforme o preconizado no art.º 46º da Lei n.º 2/2007, de 15 de janeiro,

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO ORÇAMENTAL E PATRIMONIAL DO POCAL, APROVADO PELO DECRETO-LEI N.º 54-A/99, DE 22 DE FEVEREIRO

CLASSIFICAÇÃO ORÇAMENTAL E PATRIMONIAL DO POCAL, APROVADO PELO DECRETO-LEI N.º 54-A/99, DE 22 DE FEVEREIRO Classe 0 Contas do controlo orçamental e de ordem* 01 Orçamento Exercício corrente* 02 Despesas 021 Dotações iniciais* 022 Modificações orçamentais* 0221 Transferências de dotações 02211 Reforços* 02212

Leia mais

Município de Alcácer do Sal Relatório de prestação de contas consolidadas

Município de Alcácer do Sal Relatório de prestação de contas consolidadas 1- INTRODUÇÃO A lei das Finanças Locais (Lei nº 2/2007, de 15 de Janeiros) veio determinar a obrigatoriedade da consolidação de contas para os Municípios que detenham serviços municipalizados e/ou a totalidade

Leia mais

Informação Financeira

Informação Financeira Informação Financeira Balanço Código das contas POCMS Imobilizado ACTIVO Exercícios AB AP AL AL Bens de domínio público: 451 Terrenos e Recursos naturais 452 Edifícios 453 Outras construções e infra-estruturas

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2006

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2006 PRESTAÇÃO DE CONTAS 2006 Relatório de Gestão 2006 1. Introdução Pretende-se, com o presente Relatório de Gestão dar cumprimento ao disposto no Artigo 9º da Lei 42/98, de 06 de Agosto (Lei das Finanças

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS EXERCÍCIO 2010

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS EXERCÍCIO 2010 ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS EXERCÍCIO 2010 Introdução As Notas que se seguem respeitam a numeração definida no Plano Oficial de Contabilidade para as Federações Desportivas, Associações

Leia mais

SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE ÁGUA E SANEAMENTO DE VISEU Rua Conselheiro Afonso de Melo 3510-024 VISEU N.º de Identificação Fiscal 680.020.

SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE ÁGUA E SANEAMENTO DE VISEU Rua Conselheiro Afonso de Melo 3510-024 VISEU N.º de Identificação Fiscal 680.020. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE ÁGUA E SANEAMENTO DE VISEU Rua Conselheiro Afonso de Melo 3510-024 VISEU N.º de Identificação Fiscal 680.020.063 NOTAS AO BALANÇO E A DEMONSTRAÇÃO

Leia mais

ANO DE 2010 BALANÇO DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA

ANO DE 2010 BALANÇO DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA CONTAS ANO DE 2010 BALANÇO DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE PARAQUEDISMO RUA DA UNIDADE, 9 7000-719

Leia mais

DOCUMENTOS Prestação de Contas 2014

DOCUMENTOS Prestação de Contas 2014 DOCUMENTOS Prestação de Contas 2014 VIZELA Câmara Municipal VIZELA INDÍCE MENSAGEM DO PRESIDENTE 1 BALANÇO (PONTO 5 DO POCAL) - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Leia mais

DESIGNAÇÃO DA ENTIDADE

DESIGNAÇÃO DA ENTIDADE ANEXO 1 DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS Nº DESIGNAÇÃO CÓDIGO POCAL 1 Balanço 5 2 Demonstração de resultados 6 3 Plano plurianual de investimentos - aprovado por deliberação de 3/12/2009 7.1 4 Orçamento

Leia mais

Existências. Provisões para cobrança duvidosa

Existências. Provisões para cobrança duvidosa 8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS POR NATUREZA As demonstrações financeiras anexas foram preparadas com base nos livros e registos contabilísticos da ESHTE mantidos em conformidade com

Leia mais

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS EM 2009.12.31

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS EM 2009.12.31 00 - Introdução a) Objecto social e identificação da Empresa HABECE Cooperativa de Habitação e Construção de Cedofeita, Crl., tem por objecto a construção ou a sua promoção e a aquisição de fogos para

Leia mais

8 - ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS

8 - ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS 8 - ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS 1. Indicação e justificação das disposições do POC que, em casos excepcionais, tenham sido derrogadas e dos respectivos efeitos nas demonstrações financeiras,

Leia mais

8.2.1 Disposições do POCAL derrogadas e seus efeitos no Balanço e Demonstração de Resultados

8.2.1 Disposições do POCAL derrogadas e seus efeitos no Balanço e Demonstração de Resultados 8.2 O Balanço e a Demonstração de Resultados encontram-se elaborados de acordo com os princípios contabilísticos definidos pelo Plano Oficial de Contabilidade das Autarquias Locais (POCAL) e demais legislação

Leia mais

Anexo ao Balanço e à Demonstração de Resultados

Anexo ao Balanço e à Demonstração de Resultados Anexo ao Balanço e à Demonstração de Resultados (ponto 8.2 e 8.3 do Dec-Lei 54-A/99 de 22 de fevereiro) 8.2.1 Indicação e justificação das disposições do POCAL que, em casos excecionais e devidamente fundamentados

Leia mais

ANEXO AO BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS. Exercício 2010

ANEXO AO BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS. Exercício 2010 ANEXO AO BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS Exercício 2010 NOTA INTRODUTÓRIA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TIRO é uma instituição de utilidade pública, sem fins lucrativos, com sede em Lisboa na Rua Luís Derouet

Leia mais

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2007

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2007 ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2007 NOTA INTRODUTÓRIA A RUMO 2020, E.M. é uma empresa pública de âmbito municipal constituída em 16 de Outubro de 2006. Tem a sua

Leia mais

DESIGNAÇÃO DA ENTIDADE

DESIGNAÇÃO DA ENTIDADE ANEXO 1 DESIGNAÇÃO DA ENTIDADE MUNICÍPIO DE GUIMARÃES GERÊNCIA 1 DE JANEIRO A 31 DE DEZEMBRO DE 2014 DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS Nº DESIGNAÇÃO CÓDIGO POCAL 1 Balanço 5 2 Demonstração de resultados

Leia mais

MANUAL DE APOIO AOS DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS

MANUAL DE APOIO AOS DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS MANUAL DE APOIO AOS DOCUMENTOS DE PRESTAÇÃO DE CONTAS A prestação de contas é matéria que deve respeitar o quadro normativo em vigor actualmente (consultar nota final deste manual). No POCAL Simplificado,

Leia mais

CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS

CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS MUNICIPIO DE ALMEIDA CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS DO ANO ECONÓMICO DE 2010 APROVAÇÕES CÂMARA ASSEMBLEIA MUNICIPAL Em / / 2011 Em / / 2011 M U N I C Í P I O D E A L M E I DA 6350-130 Almeida Tef: 271570020 /

Leia mais

AMADORA - MUNICIPIO DA AMADORA MOEDA EUR DATA 2015/04/10 A DEZEMBRO - 2014/12/01 a 2014/12/31 PAG. 1

AMADORA - MUNICIPIO DA AMADORA MOEDA EUR DATA 2015/04/10 A DEZEMBRO - 2014/12/01 a 2014/12/31 PAG. 1 A DEZEMBRO - 2014/12/01 a 2014/12/31 PAG. 1 Imobilizado: Bens de domínio público 451 Terrenos e recursos naturais 1.437.193,54 1.437.193,54 1.424.390,02 452 Edifícios 453 Outras construções e infra-estruturas

Leia mais

a) Firma e sede das empresas associadas a empresas incluídas na consolidação;

a) Firma e sede das empresas associadas a empresas incluídas na consolidação; 14.5 - ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS CONSOLIDADOS I - Informações relativas às empresas incluídas na consolidação e a outras 1. Relativamente às empresas incluídas na consolidação a)

Leia mais

MUNICÍPIO DE MÊDA Plano de Contas Consolidado para o Ano Económico de 2012

MUNICÍPIO DE MÊDA Plano de Contas Consolidado para o Ano Económico de 2012 Plano de s Consolidado para o Ano Económico de 2012 1 Disponibilidades 11 Caixa 111 Caixa Principal 118 Fundo Maneio 119 Transferências de caixa 12 Depósitos em instituições financeiras 1201 Caixa Geral

Leia mais

Documentos de Prestação de. Contas

Documentos de Prestação de. Contas Documentos de Prestação de Contas Ano Financeiro de 2010 INDICE GERAL 7.3.1 CONTROLO ORÇAMENTAL DA DESPESA 7.3.2 CONTROLO ORÇAMENTAL DA RECEITA 7.4 EXECUÇÃO ANUAL DO PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS 7.4A

Leia mais

Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados. (Ponto 8.2. do POCAL)

Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados. (Ponto 8.2. do POCAL) Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados (Ponto 8.2. do POCAL) 1. O Balanço e a Demonstração de Resultados foram elaborados de acordo com os Princípios Contabilísticos definidos no Plano Oficial

Leia mais

F L U X O S D E C A I X A ANO 2013 ENTIDADE MVN MUNICIPIO DE VENDAS NOVAS Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2013/12/31 R E C E B I M E N T O S

F L U X O S D E C A I X A ANO 2013 ENTIDADE MVN MUNICIPIO DE VENDAS NOVAS Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2013/12/31 R E C E B I M E N T O S ENTIDADE MVN MUNICIPIO DE VENDAS NOVAS Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2013/12/31 R E C E B I M E N T O S SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR... 213.697,03 EXECUÇÃO ORÇAMENTAL... 67.235,92 OPERAÇÕES DE TESOURARIA...

Leia mais

Regulamento de Inventário e Cadastro do Património da Junta de Freguesia de Polvoreira CAPITULO I PRINCIPIOS GERAIS. Art.º 1º.

Regulamento de Inventário e Cadastro do Património da Junta de Freguesia de Polvoreira CAPITULO I PRINCIPIOS GERAIS. Art.º 1º. 1 Regulamento de Inventário e Cadastro do Património da Junta de Freguesia de Polvoreira CAPITULO I PRINCIPIOS GERAIS Art.º 1º. Lei habilitante O presente regulamento é elaborado no uso das competências

Leia mais

8 ANEXOS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

8 ANEXOS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 8 ANEXOS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS As notas que se seguem respeitam a numeração sequencial definida no Plano Oficial de Contabilidade das Autarquias Locais. As notas cuja numeração se encontra ausente

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2007 O Órgão Executivo; O Órgão Deliberativo;

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2007 O Órgão Executivo; O Órgão Deliberativo; PRESTAÇÃO DE CONTAS 2007 Junto se remetem os Documentos de Prestação de Contas referentes à Gerência de 2007, organizados em conformidade com o POCAL e de acordo com a Resolução n.º 04/2001 2.ª Secção,

Leia mais

PLC Corretores Seguros SA Pág. 1 de 4 BALANÇO ANALÍTICO. Exercícios ACTIVO AB AA AL AL. Imobilizado:

PLC Corretores Seguros SA Pág. 1 de 4 BALANÇO ANALÍTICO. Exercícios ACTIVO AB AA AL AL. Imobilizado: PLC Corretores Seguros SA Pág. 1 de 4 Imobilizado: ACTIVO AB AA AL AL Imobilizações incorpóreas: Despesas de Instalação... 770,64 770,64 Despesas de investigação e de desenvolvimento... Propriedade industrial

Leia mais

Anexo ao Balanço e à Demonstração dos Resultados

Anexo ao Balanço e à Demonstração dos Resultados Anexo ao Balanço e à Demonstração dos Resultados Introdução EXERCÍCIO DE 2009 A Empresa «ANTONIO MARQUES, CORRETOR DE SEGUROS EIRL» tem sede na Rua António José Baptista, n.º 16 2.º Dto., em Setúbal, foi

Leia mais

5 Análise Orçamental RELATÓRIO E CONTAS

5 Análise Orçamental RELATÓRIO E CONTAS 5 Análise Orçamental RELATÓRIO E CONTAS 1 PRINCIPAIS DESTAQUES [Indicadores] Indicadores 2010 2011 RECEITA Crescimento da Receita Total 19,8 3,7 Receitas Correntes / Receita Total 61 67,2 Crescimento das

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2010 Nº do Dimensão Data de Designação documento em bytes criação 53,4 KB 08/04/2011 24,6 KB 08/04/2011 72,2 KB 29/04/2011

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2010 Nº do Dimensão Data de Designação documento em bytes criação 53,4 KB 08/04/2011 24,6 KB 08/04/2011 72,2 KB 29/04/2011 PRESTAÇÃO DE CONTAS 2010 Junto se remetem os Documentos de Prestação de Contas referentes à Gerência de 2010, organizados em conformidade com o POCAL e de acordo com a Resolução n.º 04/2001 2.ª Secção,

Leia mais

8. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

8. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 8. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Nota Introdutória A Manuel Rodrigues Gouveia, S.A. ( MRG ou Empresa ) tem sede em Seia, foi constituída em 1977 e tem como actividade principal a Construção Civil

Leia mais

Ano financeiro de 2014

Ano financeiro de 2014 9. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS 9.1. INFORMAÇÕES RELATIVAS ÀS ENTIDADES INCLUÍDAS NA CONSOLIDAÇÃO a) O perímetro de consolidação do Município de Pombal integra as seguintes entidades:

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO CONSOLIDADO 2014. Reunião de Câmara Municipal de 12/06/2015

RELATÓRIO DE GESTÃO CONSOLIDADO 2014. Reunião de Câmara Municipal de 12/06/2015 RELATÓRIO DE GESTÃO CONSOLIDADO 2014 Reunião de Câmara Municipal de 12/06/2015 Sessão da Assembleia Municipal de 22/06/2015 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 5 2. PERÍMETRO DE CONSOLIDAÇÃO... 6 3. MÉTODO DE CONSOLIDAÇÃO...

Leia mais

REGULAMENTO DE INVENTÁRIO E CADASTRO DO PATRIMÓNIO MUNICIPAL

REGULAMENTO DE INVENTÁRIO E CADASTRO DO PATRIMÓNIO MUNICIPAL REGULAMENTO DE INVENTÁRIO E CADASTRO DO PATRIMÓNIO MUNICIPAL CAPITULO l (Princípios Gerais) Artigo 1 (Âmbito e aplicação) 1 - O presente regulamento estabelece os princípios gerais de, inventário e cadastro,

Leia mais

FLUXOS DE CAIXA CONSOLIDADOS

FLUXOS DE CAIXA CONSOLIDADOS CÂMARA MUNICIPAL DO / SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE TRANSPORTES COLECTIVOS DO RECEBIMENTOS Saldo da gerência anterior 2.363.424,49 Execução Orçamental 1.404.990,71 Operações de Tesouraria 958.433,78 Total

Leia mais

8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS

8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 8.2.1 - Indicação e justificação das disposições do POCAL que, em casos excepcionais devidamente fundamentados e sem prejuízo do legalmente estabelecido,

Leia mais

Nº do. Dimensão em Designação documento. Data de criação. bytes

Nº do. Dimensão em Designação documento. Data de criação. bytes PRESTAÇÃO DE CONTAS 2008 Junto se remetem os Documentos de Prestação de Contas referentes à Gerência de 2008, organizados em conformidade com o POCAL e de acordo com a Resolução n.º 04/2001 2.ª Secção,

Leia mais

ANEXOS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

ANEXOS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS ANEXOS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Conforme preceitua o Decreto Lei n.º 54-A/99 de 22 de Fevereiro, com as devidas alterações, os anexos às Demonstrações Financeiras visam facultar aos órgãos autárquicos

Leia mais

Fluxos de Caixa. Recebimentos

Fluxos de Caixa. Recebimentos Recebimentos Saldo da Gerência Anterior 7.946.571,02 Execução Orçamental 5.519.930,76 Operações de Tesouraria 2.426.640,26 das Receitas Orçamentais 58.322.634,95 Receitas Correntes 55.610.658,97 01 Impostos

Leia mais

Relatório de Inventário & Cadastro Patrimonial

Relatório de Inventário & Cadastro Patrimonial Relatório de Inventário & Cadastro Patrimonial Exercício 2 0 1 3 Uma adequada gestão do património municipal é o ponto de partida para que de forma clara se providencie e planeie, sustentadamente, as atividades

Leia mais

Fluxos de Caixa Instituto de Higiene e Medicina Tropical - Universidade Nova de Lisboa Gerência de 01-01-2012 a 31-12-2012 Class. Económica Recebimentos Saldo da gerência anterior Execução orçamental -

Leia mais

RELATÓRIO FIM DE ATIVIDADE e CONTAS 2015

RELATÓRIO FIM DE ATIVIDADE e CONTAS 2015 Relatório de gestão do ano de 2015 1 RELATÓRIO FIM DE ATIVIDADE e CONTAS 2015 Relatório Fim de Atividade e Contas 2015 ÍNDICE Pág. 1. Introdução 3 2. Recursos Humanos 5 3. Análise Económica e Financeira

Leia mais

Fluxos de Caixa. Recebimentos

Fluxos de Caixa. Recebimentos Recebimentos Saldo da Gerência Anterior 1.348.952,41 Total das Receitas Orçamentais Execução Orçamental 1.034.500,26 Operações de Tesouraria 314.452,15 16.035.427,63 Receitas Correntes 11.478.511,35 01

Leia mais

Regulamento de Inventário e Cadastro do Património da Junta de Freguesia de Creixomil- Guimarães

Regulamento de Inventário e Cadastro do Património da Junta de Freguesia de Creixomil- Guimarães Página 1 de 7 Regulamento de Inventário e Cadastro do Património da Junta de Freguesia de Creixomil- Guimarães CAPÍTULO I Princípios gerais Artigo 1.º Âmbito de aplicação 1 - O presente Regulamento estabelece

Leia mais

NOTAS ANEXAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 2 REFERENCIAL CONTABILÍSTICO DE PREPARAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

NOTAS ANEXAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 2 REFERENCIAL CONTABILÍSTICO DE PREPARAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS ASSOCIAÇÃO POPULAR DE PAÇO DE ARCOS Rua Carlos Bonvalot, Nº 4 Paço de Arcos Contribuinte nº 501 238 840 NOTAS ANEXAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 1 IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE:

Leia mais

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS EM 31-12-2011

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS EM 31-12-2011 ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS EM 00 - Introdução a) Objecto social e identificação da entidade A (FPPM), fundada em 19 de Dezembro de 1949, é uma pessoa colectiva de direito privado,

Leia mais

8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS

8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 8.2.1 - Indicação e justificação das disposições do POCAL que, em casos excepcionais devidamente fundamentados e sem prejuízo do legalmente estabelecido,

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS 2010 5 ANÁLISE ORÇAMENTAL

RELATÓRIO E CONTAS 2010 5 ANÁLISE ORÇAMENTAL 5 ANÁLISE ORÇAMENTAL 1 PRINCIPAIS DESTAQUES [Indicadores] Indicadores 2009 RECEITA Crescimento da Receita Total -18,8 19,8 Receitas Correntes / Receitas Totais 76,1 61 Crescimento das Receitas Correntes

Leia mais

Regulamento de inventario e cadastro do património da Câmara de Vila Nova de Cerveira Nota justificação

Regulamento de inventario e cadastro do património da Câmara de Vila Nova de Cerveira Nota justificação Regulamento de inventario e cadastro do património da Câmara de Vila Nova de Cerveira Nota justificação Para cumprimento do disposto na alínea c) do n.º 1 do artigo 51.º e alíneas d). f) e g) do n.º 2

Leia mais

Informação Financeira

Informação Financeira Informação Financeira Balanço Polis Litoral Ria Aveiro das ACTIVO BALANÇO ANALÍTICO Dezembro 09 Dezembro 08 ACTIVO BRUTO AMORT. E AJUST. ACTIVO LIQUIDO ACTIVO LIQUIDO IMOBILIZADO Imobilizações Incorpóreas

Leia mais

Documentos de Prestação de Contas

Documentos de Prestação de Contas Documentos de Prestação de Contas E DOCUMENTOS ANEXOS Segundo a Resolução nº04/2001-2ª Secção APROVAÇÃO Câmara Municipal - Reunião de / / Assembleia Municipal - Sessão de / / ACÓRDÃO DO TRIBUNAL DE CONTAS

Leia mais

Orçamento 2010. Município de Murça

Orçamento 2010. Município de Murça Orçamento 2010 Município de Murça ÍNDICE DOCUMENTOS PREVISIONAIS 4 INTRODUÇÃO 5 1- ORÇAMENTO DE 2010 6 2- RECEITA 7 2.1- RECEITA CORRENTE 8 2.2- RECEITA DE CAPITAL 9 3- DESPESA 9 3.1- DESPESA CORRENTE

Leia mais

DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DO PORTO SANTO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2012

DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DO PORTO SANTO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2012 ENTIDADE ORÇAMENTO DA DESPESA DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DO PORTO SANTO ( POR CLASSIFICAÇÃO ORGÂNICA/ECONÓMICA ) DO ANO 2012 PÁGINA : 1 01 ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL 4.684.112,00 01.01 ADM/OPERAÇÕES FINANCEIRAS

Leia mais

Documentos de Prestação de Contas

Documentos de Prestação de Contas Documentos de Prestação de Contas E DOCUMENTOS ANEXOS Segundo a Resolução nº04/2001-2ª Secção APROVAÇÃO Câmara Municipal - Reunião de / / Assembleia Municipal - Sessão de / / ACÓRDÃO DO TRIBUNAL DE CONTAS

Leia mais

8.2. NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS

8.2. NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 8.2. NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS As Demonstrações Financeiras anexas foram elaboradas de acordo com os princípios contabilísticos

Leia mais

Regulamento de Inventário e Cadastro do Património

Regulamento de Inventário e Cadastro do Património Regulamento de Inventário e Cadastro do Património União das Freguesias de Benavila e Valongo Rua 25 de Abril, 35 7480-226 BENAVILA NIF 510 835 084 Telefones: 242 434 251 / 242 434 231 Fax: 242 434 242

Leia mais

13 Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados

13 Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados 13 Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Câmara Municipal de Cascais 31-12-2011 Divisão de Contabilidade e Gestão de Disponibilidades DMAS/DGF Cascais, Fevereiro de 2012 Nota Introdutória As

Leia mais

CENTRO SÓCIO - CULTURAL E DESPORTIVO SANDE S. CLEMENTE Rua N. Senhora da Saúde nº 91 -S. Clemente de Sande

CENTRO SÓCIO - CULTURAL E DESPORTIVO SANDE S. CLEMENTE Rua N. Senhora da Saúde nº 91 -S. Clemente de Sande CENTRO SÓCIO - CULTURAL E DESPORTIVO SANDE S. CLEMENTE Rua N. Senhora da Saúde nº 91 -S. Clemente de Sande NIPC :501971327 NISS :20007555241 NOTAS PERÍODOS 31-12-2014 31-12- ACTIVO Activo não corrente

Leia mais

Notas Explicativas ao Balanço e à Demonstração de Resultados

Notas Explicativas ao Balanço e à Demonstração de Resultados 8.2. NOTAS EXPLICATIVAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 8.2.1. O Balanço e a Demonstração de Resultados, foram elaborados de acordo com as normas estabelecidas no Ponto n.º 13 do POCAL Plano

Leia mais

MUNICÍPIO DE VISEU. Prestação de Contas Consolidadas 31 de Dezembro de 2013

MUNICÍPIO DE VISEU. Prestação de Contas Consolidadas 31 de Dezembro de 2013 MUNICÍPIO DE VISEU Prestação de Contas Consolidadas 31 de Dezembro de 2013 RELATÓRIO DE GESTÃO CONSOLIDADO RELATÓRIO DE GESTÃO CONSOLIDADO O Município de Viseu apresenta as demonstrações financeiras consolidadas,

Leia mais

CÓDIGO DE CONTAS DO SNC

CÓDIGO DE CONTAS DO SNC CÓDIGO DE CONTAS DO SNC 1 MEIOS FINANCEIROS LÍQUIDOS 11 Caixa 12 Depósitos à ordem 13 Outros depósitos bancários 14 Outros instrumentos financeiros 141 Derivados 1411 Potencialmente favoráveis 1412 Potencialmente

Leia mais

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS Introdução Os Serviços Sociais da Câmara Municipal de Lisboa são uma associação de direito privado, sem fins lucrativos, constituída por escritura pública

Leia mais

1.5. Sede da entidade-mãe Largo Cónego José Maria Gomes 4800-419 Guimarães Portugal.

1.5. Sede da entidade-mãe Largo Cónego José Maria Gomes 4800-419 Guimarães Portugal. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO PERÍODO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 (Montantes expressos em euros) 1. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE 1.1. Designação da Entidade Casfig Coordenação de âmbito social

Leia mais

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS

ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS Nota Introdutória A Associação de Municípios do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral é uma pessoa colectiva pública criada em 23 de Janeiro de 1981, contribuinte

Leia mais

Freguesia de Tabuadelo e São Faustino. Concelho de Guimarães

Freguesia de Tabuadelo e São Faustino. Concelho de Guimarães Freguesia de Tabuadelo e São Faustino Concelho de Guimarães Relatório de Gerência de Contas e Relatório de Actividades Ano de 2013 Índice: Introdução:... 3 Analise Económica e Financeira... 5 Execução

Leia mais

documentos DEprest ação cont as

documentos DEprest ação cont as documentos DEprest ação DE cont as 2013 Índice Índice: 5. Balanço 5.1 Balanço 6. Demonstração de Resultados 6.1 Demonstração de Resultados 7. Mapas de Execução Orçamental. 7.3 Mapas de Controlo Orçamental.

Leia mais

MPS PERIODO : JANEIRO A NOVEMBRO - 2014/11/30 2014/12/15 2014 1 DOTAÇÃO MOVIMENTO DO PERIODO MOVIMENTO ACUMULADO SALDO

MPS PERIODO : JANEIRO A NOVEMBRO - 2014/11/30 2014/12/15 2014 1 DOTAÇÃO MOVIMENTO DO PERIODO MOVIMENTO ACUMULADO SALDO MPS PERIODO : JANEIRO A NOVEMBRO - 2014/11/30 2014/12/15 2014 1 010101 TITULARES DE ÓRGÃOS DE SOBERANIA E 98.400,00 98.400,00 98.373,57 77.242,97 77.242,97 98.400,00 98.373,57 77.242,97 77.242,97 26,43

Leia mais

REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA

REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA 1 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA MADEIRA ACTA Nº 26/2006 - DEZEMBRO --- DATA DA REUNIÃO: Sete de Dezembro de dois mil e seis. ------------------------- --- LOCAL DA REUNIÃO: Sala

Leia mais

ANEXO. Anexo às Demonstrações Financeiras Individuais Para o exercício findo em 31 de Dezembro de 2014

ANEXO. Anexo às Demonstrações Financeiras Individuais Para o exercício findo em 31 de Dezembro de 2014 ANEXO Anexo às Demonstrações Financeiras Individuais Para o exercício findo em 31 de Dezembro de 2014 1 - Identificação de entidade: 1.1- Designação da entidade: GATO - Grupo de Ajuda a Toxicodependentes

Leia mais

AB AP AL AL 2013 2013 2013 2012

AB AP AL AL 2013 2013 2013 2012 Balanço - Activo Dados atuais 23.04.2014 13:48:11 Organismo: 1012 ADSE Página: 1 Exercício:2013 Emissão:23.04.2014 13:48:17 Balanço - Activo Activo Imobilizado Bens de domínio público: 451 Terrenos e recursos

Leia mais

Instrumentos de Gestão Previsional

Instrumentos de Gestão Previsional Instrumentos de Gestão Previsional Ano 2012 Relatório 1.Introdução Dando cumprimento ao artigo 40º da Lei 53-F/2006 de 29 de Dezembro, a Empresa Municipal, TEGEC Trancoso Eventos, EEM, vem apresentar os

Leia mais

Ministério da Saúde IGIF Instituto de Gestão Informática e Financeira da Saúde

Ministério da Saúde IGIF Instituto de Gestão Informática e Financeira da Saúde Ministério da Saúde IGIF Instituto de Gestão Informática e Financeira da Saúde ! " # $ % & '(# ) * + (, -& -*.- & - (+ * - ) /////////////////////////////////////////////////////////////////////// 01.")

Leia mais

8.2.1 Disposições do Plano Oficial de Contabilidade (POCAL) e Derrogações

8.2.1 Disposições do Plano Oficial de Contabilidade (POCAL) e Derrogações NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS Introdução: As notas que a seguir se apresentam visam facultar aos órgãos autárquicos a informação necessária ao exercício das suas competências, permitindo

Leia mais

Scal - Mediação de Seguros, S. A.

Scal - Mediação de Seguros, S. A. Scal - Mediação de Seguros, S. A. Anexo às Demonstrações Financeiras Individuais para o exercício findo em 31 de Dezembro de 2014 1. Nota introdutória A Empresa Scal-Mediação de Seguros foi constituída

Leia mais

Regulamento de Inventário e Cadastro do Património da Junta de Freguesia da Vila de Prado, concelho de Vila Verde

Regulamento de Inventário e Cadastro do Património da Junta de Freguesia da Vila de Prado, concelho de Vila Verde Regulamento de Inventário e Cadastro do Património da Junta de Freguesia da Vila de Prado, concelho de Vila Verde Índice Introdução... 1 CAPITULO I - Princípios Gerais... 1 Lei habilitante... 1 Âmbito

Leia mais

8.2 - Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados. Ponto - 8.2.1 Princípios Contabilísticos. Ponto - 8.2.2 Comparabilidade das Contas

8.2 - Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados. Ponto - 8.2.1 Princípios Contabilísticos. Ponto - 8.2.2 Comparabilidade das Contas 8.2 - Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados Nota Introdutória No âmbito dos anexos às demonstrações financeiras e em conformidade com o ponto 8.2 do Decreto-lei nº 54-A/99 de 22 de Fevereiro,

Leia mais

NOVA CONTABILIDADE DAS AUTARQUIAS LOCAIS

NOVA CONTABILIDADE DAS AUTARQUIAS LOCAIS NOVA CONTABILIDADE DAS AUTARQUIAS LOCAIS Decreto-Lei 54-A/99, de 22 de Fevereiro Lei 162/99, de 14 de Setembro Decreto-Lei 315/2000, de 2 de Dezembro Decreto-Lei 84-A/2002, de 5 de Abril Subgrupo de Apoio

Leia mais

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DEFIR ANGOLA

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DEFIR ANGOLA ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS ANO : 2012 1 - Actividade 1.1 Breve descrição das actividades da empresa ÍNDICE 2 - Bases de preparação das demonstrações financeiras e derrogações 2.1 Bases de apresentação

Leia mais