Proteção Social na Cidade de São Paulo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Proteção Social na Cidade de São Paulo"

Transcrição

1 Proteção Social na Cidade de São Paulo Programas: São Paulo Protege Ação Família viver em comunidade Floriano Pesaro

2 São Paulo uma cidade muito desigual Foto: Luiz Arthur Leirão Vieira (Tuca Vieira) - Paraisópolis

3 São Paulo: maior concentração de pobreza das Américas milhões de habitantes 3,4 milhões de pessoas pobres (até ½ SM por pessoa da família)

4 São Paulo: maior concentração de pobreza das Américas Periferia: famílias residem em favelas ou loteamentos clandestinos

5 São Paulo: maior concentração de pobreza das Américas Periferia: famílias residem em habitações precárias

6 São Paulo: maior concentração de pobreza das Américas Periferia: famílias residem nas 400 áreas de risco (córregos e áreas em aclive)

7 São Paulo: maior concentração de pobreza das Américas Periferia: FOCO do nosso trabalho famílias em alta vulnerabilidade social de pessoas miseráveis (até ¼ SM por pessoa da família)

8 São Paulo: embora mais visíveis, menos pobres habitam as regiões centrais Centro Expandido: famílias residem em cortiços

9 São Paulo: embora mais visíveis, menos pobres habitam as regiões centrais Centro Expandido: pessoas vivem nas ruas dos diversos centros da cidade (2006) crianças (jan. 2006)

10 São Paulo: embora mais visíveis, menos pobres habitam as regiões centrais Centro Expandido: crianças trabalham nas ruas da cidade (jan. 2006)

11 Mapa do Índice Paulista de Vulnerabilidade Social IPVS

12

13 Região Metropolitana - IPVS

14 Mapa do Transporte Metropolitano

15 Política Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social

16 Política Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social Programas Fragmentados 2005 Organização da política em 2 Programas estratégicos Guarda chuva da proteção social especial e básica Marco Legal Constituição Federal LOAS Lei Orgânica da Assistência Social NOB - MDS Norma Operacional Básica SUAS Sistema Único de Assistência Social ECA Estatuto da Criança e do Adolescente Estatuto do Idoso

17 Política Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social Proteção Social Especial Regiões Centrais Proteção Social Básica Regiões Periféricas Atendimento à população em situação de vulnerabilidade e risco social Vincula renda à condicionalidades de desenvolvimento sócio-econômico-ambiental

18 Adultos em Situação de Rua Média de novos moradores de rua por ano 11,2 mil pessoas 12,1 mil pessoas Atendimento 7,5 mil vagas 13 mil pessoas Atendimento 8 mil vagas 10,4 mil pessoas Atendimento 7 mil vagas Atendimento 6,4 mil vagas

19 2005/ mil atendimentos na rede de serviços: 36 albergues; 7 núcleos de serviços dia; 9 moradias provisórias; 1 hotel social; 7 abrigos 4 bibliotecas em albergues parceria com a Secretaria Estadual de Cultura 45,3 mil abordagens realizadas por 354 novos agentes 44 Kombis 2 mil novas vagas abertas

20 2005/ novos albergues 04 bibliotecas em albergues parceria com a Secretaria Estadual de Cultura 2007/ novos Agentes de Proteção Social (BID) 03 novos Hotéis Sociais (01 inaugurado em abril de 2007) 07 novos Serviços de Acolhida Parâmetros Metodológicos para o Trabalho Social nos Serviços Conveniados Implantação de bibliotecas em toda a rede de albergues Condomínio São Paulo Protege (BID) no Canindé: serviço de acolhida a população de rua Central de Vagas dos Serviços Conveniados (BID) Seminário Internacional de População de Rua (BID) fev/2008 Desafio: Intersetorialidade SAÚDE + TRABALHO + HABITAÇÃO

21 São Paulo Protege Crianças e Adolescentes Proteção a Crianças e Adolescentes com seus direitos ameaçados ou violados Garantia do desenvolvimento integral Garantia do direito à convivência familiar e comunitária

22 Investimento em Educação: Escola e Pós Escola (NSE) Se começar a trabalhar antes das 8 é difícil, imagine antes dos 8. NÃO ao trabalho infantil!

23 Diagnóstico Trabalho Infantil Crianças vão e voltam todos os dias para casa 96% freqüentam a Mulheres com mais de 55 anos dão mais esmola escola e trabalham no contra-turno escolar Recebem R$ 20,00 e levam para casa R$ 5,00 De cada 10 carros, 4 dão esmola

24

25 Trabalho Infantil Crianças Crianças Transferência de renda Crianças Crianças Em cruzamentos (Julho/2007) Fonte: FIPE

26 Crianças e Adolescentes em situação de rua crianças e adolescentes nas ruas da região central 2 serviços municipais de atendimento 2005/ crianças e adolescentes nas ruas da região central 18 serviços municipais de atendimento Quixote - Moinho da Luz: parceria com a UNIFESP Equilíbrio: parceria com o Instituto de Psiquiatria - HC/USP, SMS e SMSP

27 Campanha São Paulo Protege Denúncia de Trabalho Infantil: Ministério Público Federal do Trabalho Materiais educativos de divulgação Distribuição de 500 mil exemplares nas escolas particulares Distribuição de selo adesivo para 33 mil táxis Distribuição de 70 mil exemplares nos NSEs Filme Erradicação Trabalho Infantil Veiculado na rede de cinemas Play Arte, HSBC Belas Artes e Associação de Clubes Esportivos de São Paulo

28 Parceiros

29 Voluntarista X Voluntário

30 FUMCAD O que é? Para que serve? Banco do Brasil Conta Corrente X Agência X Dedução do Imposto de Renda Devido 6% Pessoa Física 1% Pessoa Jurídica

31 31 Centros de Referência de Assistência Social CRAS Responsabilidades de acordo com a Portaria Intersecretarial nº 15/SMADS/ SMSP/06 de 25/10/2006: Porta de entrada dos usuários à rede de serviços de proteção social, de acordo com a sua complexidade A oferta de serviços continuados de proteção social de assistência social às famílias e indivíduos em situação de vulnerabilidade social A referência e contra-referência do usuário na rede socioassistencial do SUAS e unidade de referência para os serviços das demais políticas públicas

32 Guarda-Chuva de Programas Sociais de 12 Secretarias (SMADS, SGM, SMC, SME, SEME, SEHAB, SEPED, SEPP, SMS, SMSP, SMTRAB, SVMA e CMDH) Instituído pelo Decreto n /06 Portaria n 3.979/06

33 Meta Global: atendimento à 337 mil famílias vulneráveis (residentes no IPVS 6) : famílias atendidas : famílias atendidas Vincula transferência de renda à garantia de acesso prioritário aos serviços públicos governamentais e não governamentais Focalização nos territórios de extrema pobreza: IPVS 6 (famílias que recebem até ¼ do SM, baixo nível de escolaridade, famílias jovens e presença significativa de crianças) Cadastramento Domiciliar Focalizado Experiências Acumuladas dos Programas Puente (Chile Solidário) Oportunidades (México) Renda Mínima (Campinas/SP) Estratégia: intersetorialidade e integração Identifica necessidades não atendidas das famílias vis-a-vis a oferta de serviços existentes governamentais e não governamentais. Organiza a demanda prioritária das famílias e suas comunidades. Encaminha demandas aos diversos órgãos públicos. Acompanhamento Domiciliar da Família Atendida

34 Centros de Referência do Ação Família(CRAFs) Para garantir um espaço de trabalho permanente, a participação e a integração da comunidade, foram instalados 45 Centros de Referência do Ação Família (CRAFs), em parceria com organizações sociais existentes nos distritos onde o Programa atua. Aulas de judô no CRAF Associação Evangélica Beneficente, do Capão Redondo Oficina de culinária no CRAF Liga das Senhoras Católicas, de Raposo Tavares

35 Dimensões X Eixos Temáticos Dimensões Vida em Família Família na Comunidade saúde educação trabalho justiça esporte, lazer e recreação habitação verde e meio ambiente cultura participação e parceria necessidades especiais Vida de Direitos e Deveres

36 CAPE: (11) / 5554 Central de Atendimento ao Cidadão: 156 Denúncia de Trabalho Infantil: Denúncia de Violência contra Crianças e Adolescentes: 100 Floriano Pesaro -

Projeto Inclusão Social Urbana Nós do Centro. Prefeitura de São Paulo União Européia

Projeto Inclusão Social Urbana Nós do Centro. Prefeitura de São Paulo União Européia Projeto Inclusão Social Urbana Nós do Centro Prefeitura de São Paulo União Européia Histórico do Projeto Cooperação técnica bilateral da Prefeitura de São Paulo com a União Européia com duração de quatro

Leia mais

Resultados do Serviço Preparação para o Primeiro Emprego

Resultados do Serviço Preparação para o Primeiro Emprego Resultados do Serviço Preparação para o Primeiro Emprego Ano 2014 Administração: Rodrigo Antônio de Agostinho Mendonça Secretária do Bem Estar Social: Darlene Martin Tendolo Diretora de Departamento: Silmaire

Leia mais

Redesenho do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI

Redesenho do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI Redesenho do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome MDS Secretaria Nacional de Assistência Social SNAS HISTÓRICO DO PETI PETI Contexto histórico

Leia mais

Programa Social. Eixo Cidadania e Direitos Humanos. Criança e Adolescente. Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres

Programa Social. Eixo Cidadania e Direitos Humanos. Criança e Adolescente. Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres Programa Social Eixo Cidadania e Direitos Humanos Criança e Adolescente Secretaria Especial dos Direitos Humanos Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Ministério da Educação Ministério

Leia mais

VIII JORNADA DE ESTÁGIO DE SERVIÇO SOCIAL CARACTERIZAÇÃO DO CAMPO DE ESTÁGO CENTRO DE REFERÊNCIA ASSISTÊNCIA SOCIAL VILA ROSA - PALMEIRA - PR

VIII JORNADA DE ESTÁGIO DE SERVIÇO SOCIAL CARACTERIZAÇÃO DO CAMPO DE ESTÁGO CENTRO DE REFERÊNCIA ASSISTÊNCIA SOCIAL VILA ROSA - PALMEIRA - PR VIII JORNADA DE ESTÁGIO DE SERVIÇO SOCIAL GARCIA, Andressa de Oliveira 1. TRENTINI, Fabiana Vosgerau 2. CARACTERIZAÇÃO DO CAMPO DE ESTÁGO CENTRO DE REFERÊNCIA ASSISTÊNCIA SOCIAL VILA ROSA - PALMEIRA -

Leia mais

MAPA DA DESIGUALDADE 2016

MAPA DA DESIGUALDADE 2016 MAPA DA DESIGUALDADE 2016 CULTURA ACERVO DE LIVROS INFANTO- JUVENIS Número de livros disponíveis em acervos de bibliotecas municipais na faixa etária de 7 a 14 anos Fórmula: número total de livros infanto-juvenis

Leia mais

Políticas públicas, Pobreza Urbana e Território

Políticas públicas, Pobreza Urbana e Território Políticas públicas, Pobreza Urbana e Território Eduardo Marques DCP/USP e CEM/CEBRAP www.centrodametropole.org.br Sumário da apresentação 1. Porque usar a dimensão territorial nas políticas sociais 2.

Leia mais

PERFIL DA POLÍTICA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL EM PONTA GROSSA

PERFIL DA POLÍTICA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL EM PONTA GROSSA PERFIL DA POLÍTICA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL EM PONTA GROSSA Secretaria Munic. de Assistência Social Estrutura Ponta Grossa é considerada pelo Sistema Único de Assistência Social como município de

Leia mais

Explicando o Bolsa Família para Ney Matogrosso

Explicando o Bolsa Família para Ney Matogrosso Pragmatismo Político, 14 de maio de 2014 Explicando o Bolsa Família para Ney Matogrosso Criticado por Ney Matogrosso e peça da campanha de Aécio, Campos e Dilma, benefício é pago para 14 milhões de famílias.

Leia mais

RELATÓRIO INVESTIMENTO SOCIAL 2012

RELATÓRIO INVESTIMENTO SOCIAL 2012 RELATÓRIO INVESTIMENTO SOCIAL 2012 INFORMAÇÕES GERAIS RAZÃO SOCIAL: UNIÃO DE ENSINO VILA VELHA LTDA NOME FANTASIA: FACULDADE UNIÃO CNPJ: 03.568.170/0001-65 ENDEREÇO: RUA TIBÚRCIO PEDRO FERREIRA, 55 CEP:

Leia mais

desigual São Paulo uma cidade 10.886.518 milhões de habitantes muito 3,4 milhões São Paulo: maior concentração de pobreza das Américas

desigual São Paulo uma cidade 10.886.518 milhões de habitantes muito 3,4 milhões São Paulo: maior concentração de pobreza das Américas São Paulo São Paulo: maior concentração de pobreza das Américas uma cidade 10.886.518 milhões de habitantes muito Jornal Folha de São Paulo, 02/12/2007 3,4 milhões desigual de pessoas pobres (até ½ SM

Leia mais

REDE SOCIOASSISTENCIAL

REDE SOCIOASSISTENCIAL REDE SOCIOASSISTENCIAL O que é Vulnerabilidade Social? Pode ser entendida como a condição de risco em que uma pessoa se encontra. Um conjunto de situações mais, ou menos problemáticas, que situam a pessoa

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL EM BELO HORIZONTE

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL EM BELO HORIZONTE SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL EM BELO HORIZONTE Fórum de Educação Integral, 2013 Prefeitura Municipal de Belo Horizonte Prefeito Márcio Lacerda Secretária Municipal de Educação

Leia mais

Apresentação. Aplicação do IPM no bairro do Caju. Foto: Arquivo AfroReggae. Aplicação do Formulário IPM. Foto: Arquivo AfroReggae.

Apresentação. Aplicação do IPM no bairro do Caju. Foto: Arquivo AfroReggae. Aplicação do Formulário IPM. Foto: Arquivo AfroReggae. Apresentação Em março de 2014 o trabalho do Mutirão AfroReggae, em parceria com a Natura, permitiu a conclusão do trabalho de visita e acompanhamento das famílias em uma das comunidades no Complexo de

Leia mais

Helena A Wada Watanabe 2012

Helena A Wada Watanabe 2012 Helena A Wada Watanabe 2012 Política * É uma atividade mediante a qual as pessoas fazem, preservam e corrigem as regras gerais sob as quais vivem. * É inseparável tanto do conflito como da cooperação (valores

Leia mais

Integração de Políticas Públicas e seus desafios

Integração de Políticas Públicas e seus desafios Integração de Políticas Públicas e seus desafios Rômulo Paes de Sousa Secretário Executivo do MDS Rio de Janeiro, 5 de agosto de 2011. MODELO PRÉ-SISTÊMICO Transição da Política Pública Baseado em programas

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL. Ações da Secretaria Nacional de

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL. Ações da Secretaria Nacional de Ações da Secretaria Nacional de Assistência Social - MDS CONSTITUIÇÃO FEDERAL 1988 Art. 194 A Seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos poderes públicos e da sociedade,

Leia mais

Neusa de Oliveira Costa Diretora Administrativa do Meu Guri. Miguel Torres Presidente do Sind. Metalúrgicos SP e Força Sindical

Neusa de Oliveira Costa Diretora Administrativa do Meu Guri. Miguel Torres Presidente do Sind. Metalúrgicos SP e Força Sindical promovendo Cidadania, Inclusão Social e Cultura Contribuir de forma diferenciada para o aprimoramento do programa de apoio socioeducativo em meio aberto, atendendo crianças, adolescentes e famílias, produzindo,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA 02/08 CAÇADOR, Maio de 2008. O Conselho Municipal de Assistência Social, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

INSTRUÇÃO NORMATIVA 02/08 CAÇADOR, Maio de 2008. O Conselho Municipal de Assistência Social, no uso de suas atribuições legais e regimentais, INSTRUÇÃO NORMATIVA 02/08 CAÇADOR, Maio de 2008 Estabelece critérios para Inscrição e Funcionamento de Entidades e Organizações de Assistência Social. Registro de Ações, Serviços, Programas, Projetos de

Leia mais

PROTEÇÃO SOCIAL ESPECIAL MEDIA COMPLEXIDADE

PROTEÇÃO SOCIAL ESPECIAL MEDIA COMPLEXIDADE OBJETIVO: Prestar atendimento especializado às famílias e indivíduos cujos direitos tenham sido ameaçados ou violados e/ou que já tenha ocorrido rompimento familiar ou comunitário. PROTEÇÃO SOCIAL ESPECIAL

Leia mais

DESAFIOS DO ENFRENTAMENTO AOS CRIMES LETAIS INTENCIONAIS NO ESPÍRITO SANTO

DESAFIOS DO ENFRENTAMENTO AOS CRIMES LETAIS INTENCIONAIS NO ESPÍRITO SANTO DESAFIOS DO ENFRENTAMENTO AOS CRIMES LETAIS INTENCIONAIS NO ESPÍRITO SANTO ANTECEDENTES HISTÓRICOS O processo de concentração demográfica nos centros metropolitanos do país nas últimas décadas foi acompanhado

Leia mais

MAPEAMENTO COMUNITÁRIO

MAPEAMENTO COMUNITÁRIO MAPEAMENTO COMUNITÁRIO COMUNIDADE 1. Mapa do entorno da escola: Levantamento a pé das oportunidades e potenciais educativos e de rede de atendimento a crianças e adolescentes em um raio de 1km da escola.

Leia mais

PANORAMA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL NO MUNICÍPIO DE PONTA GROSSA

PANORAMA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL NO MUNICÍPIO DE PONTA GROSSA PANORAMA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL NO MUNICÍPIO DE PONTA GROSSA SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Gerência Técnica da Política Municipal de Assistência Social Divisão de Monitoramento, Controle e

Leia mais

EDUCADOR SOCIAL SITE: FACEBOOK: CARITAS ARQUIDIOCESANA DE PORTO ALEGRE SAS FACEBOOK: MENSAGEIRO DA CARIDADE

EDUCADOR SOCIAL SITE:  FACEBOOK: CARITAS ARQUIDIOCESANA DE PORTO ALEGRE SAS FACEBOOK: MENSAGEIRO DA CARIDADE EDUCADOR SOCIAL SITE: WWW.CARITASPORTOALEGRE.ORG FACEBOOK: CARITAS ARQUIDIOCESANA DE PORTO ALEGRE SAS FACEBOOK: MENSAGEIRO DA CARIDADE ATUAÇÃO PROFISSIONAL CRIANÇAS ADOLESCENTES ADULTOS IDOSOS ÁREAS DE

Leia mais

Plano de Trabalho e Relatório de atividades. Justificativa:

Plano de Trabalho e Relatório de atividades. Justificativa: Plano de Trabalho e Relatório de atividades Justificativa: Nova Campinas é uma comunidade carente de infraestrutura e de serviços como a pratica de esporte, lazer, cultura, cursos, etc. A Fundação Jesus

Leia mais

REGIÃO SUDESTE. GRUPO 1 ALICIAMENTO PARA TRÁFICO DE DROGAS Planejamento das Ações Intersetoriais. Políticas Envolvidas. Segurança Pública.

REGIÃO SUDESTE. GRUPO 1 ALICIAMENTO PARA TRÁFICO DE DROGAS Planejamento das Ações Intersetoriais. Políticas Envolvidas. Segurança Pública. REGIÃO SUDESTE Eixos de Atuação 1. Informação e Mobilização GRUPO 1 ALICIAMENTO PARA TRÁFICO DE DROGAS Planejamento das Ações Intersetoriais 1.1 Capacitar permanente os gestores e profissionais envolvidos

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 14. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 14. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 14 Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua MECANISMOS LEGAIS E INSTITUCIONAIS : CRIANÇAS E ADOLESCENTES O Estatuto da Criança e do Adolescente- ECA, pela Lei nº 8.069/1990, dispôs sobre

Leia mais

Programa de Erradicação do Trabalho Infantil. Embu das Artes - SP

Programa de Erradicação do Trabalho Infantil. Embu das Artes - SP PETI Programa de Erradicação do Trabalho Infantil Embu das Artes - SP Criança não trabalha! A Secretaria de Assistência Social, Trabalho e Qualificação Profissional, por meio do Programa de Erradicação

Leia mais

Painel 2: Como o PNE poderá contribuir para formar novos profissionais de que o Brasil precisa?

Painel 2: Como o PNE poderá contribuir para formar novos profissionais de que o Brasil precisa? Painel 2: Como o PNE poderá contribuir para formar novos profissionais de que o Brasil precisa? Brasil Competitivo São Paulo, 19 de agosto de 2014 Aléssio Trindade de Barros alessio.barros@mec.gov.br Metas

Leia mais

TIPIFICAÇÃO NACIONAL DOS SERVIÇOS SOCIOASSISTENCIAIS RESOLUÇÃO Nº 109, DE 11 DE NOVEMBRO DE 2009

TIPIFICAÇÃO NACIONAL DOS SERVIÇOS SOCIOASSISTENCIAIS RESOLUÇÃO Nº 109, DE 11 DE NOVEMBRO DE 2009 TIPIFICAÇÃO NACIONAL DOS SERVIÇOS SOCIOASSISTENCIAIS RESOLUÇÃO Nº 109, DE 11 DE NOVEMBRO DE 2009 III - SERVIÇOS DE PROTEÇÃO SOCIAL ESPECIAL DE ALTA COMPLEXIDADE: a) Serviço de Acolhimento Institucional,

Leia mais

ELEIÇÕES 2012 DIRETRIZES DO PROGRAMA DE GOVERNO DO CANDIDATO JOSÉ SIMÃO DE SOUSA PARA A PREFEITURA DE MANAÍRA/PB ZÉ SIMÃO 45 - PREFEITO

ELEIÇÕES 2012 DIRETRIZES DO PROGRAMA DE GOVERNO DO CANDIDATO JOSÉ SIMÃO DE SOUSA PARA A PREFEITURA DE MANAÍRA/PB ZÉ SIMÃO 45 - PREFEITO ELEIÇÕES 2012 DIRETRIZES DO PROGRAMA DE GOVERNO DO CANDIDATO JOSÉ SIMÃO DE SOUSA PARA A PREFEITURA DE MANAÍRA/PB ZÉ SIMÃO 45 - PREFEITO OBJETIVOS DO GOVERNO: Consolidar e aprofundar os projetos e ações

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO Projeto de melhoria da estrutura de equipamentos públicos e programas de saúde existentes A Cidade de Osasco constitui-se em importante polo de desenvolvimento da Região Oeste Metropolitana de São Paulo

Leia mais

FORTALEZA DA JUVENTUDE. Case: Prevenção da violência juvenil

FORTALEZA DA JUVENTUDE. Case: Prevenção da violência juvenil FORTALEZA DA JUVENTUDE Case: Prevenção da violência juvenil FORTALEZA bairros: 119 MAPA DA CIDADE população total: 2.571.896 população JOVEM (15 A 29 ANOS) 718.623 (Fonte: IBGE, 2010) Mapa da cidade por

Leia mais

REDE LOCAL DE PROTEÇÃO INTEGRAL À CRIANÇA E AO ADOLESCENTE DE SANTA RITA - PB: UMA EXPERIÊNCIA DE TRABALHO ARTICULADO

REDE LOCAL DE PROTEÇÃO INTEGRAL À CRIANÇA E AO ADOLESCENTE DE SANTA RITA - PB: UMA EXPERIÊNCIA DE TRABALHO ARTICULADO REDE LOCAL DE PROTEÇÃO INTEGRAL À CRIANÇA E AO ADOLESCENTE DE SANTA RITA - PB: UMA EXPERIÊNCIA DE TRABALHO ARTICULADO Ana Cláudia Santana de Andrade Tavares 1 Ana Luisa Costa de Melo 2 Carla Raquel Carmélio

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PROJETO PROVIDÊNCIA

ASSOCIAÇÃO PROJETO PROVIDÊNCIA ASSOCIAÇÃO PROJETO PROVIDÊNCIA A Associação Projeto Providência é uma associação civil, de cunho filantrópico, de natureza educacional, cultural e assistencial, fundada em 1988, por Pe. Mário Pozzoli,

Leia mais

1 A Prefeitura Municipal de Gavião, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR.

1 A Prefeitura Municipal de Gavião, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. ANO. 2013 DO MUNICÍPIO DE GAVIÃO - BAHIA 1 A Prefeitura Municipal de Gavião, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. Este documento foi assinado digitalmente por certificação

Leia mais

Horário de atendimento Segunda a Sexta-feira das 7h às 19h.

Horário de atendimento Segunda a Sexta-feira das 7h às 19h. CENTRO DE REFERÊNCIA DE DST/AIDS PENHA Endereço: Praça Nossa Senhora da Penha, 55 (subsolo) Penha CEP 03632-060 Telefones: 2092-4020 / 2295-0391 Supervisão Técnica de Saúde Penha Coordenadoria Regional

Leia mais

MÓDULO I IRACI DE ANDRADE DRA. SERVIÇO SOCIAL

MÓDULO I IRACI DE ANDRADE DRA. SERVIÇO SOCIAL MÓDULO I IRACI DE ANDRADE DRA. SERVIÇO SOCIAL ACOMPANHAMENTO E ATENDIMENTO FAMILIAR Configura-se como um ato Configura como um processo continuado ACOMPANHAMENTO FAMILIAR ACOMPANHAMENTO FAMILIAR O QUE

Leia mais

O Curso de Avaliação Econômica de Projetos Sociais

O Curso de Avaliação Econômica de Projetos Sociais O Curso de Avaliação Econômica de Projetos Sociais Betânia Peixoto Brasília, Junho de 2013 Público Alvo e Requisitos Exigidos Gestores / Coordenadores de ONGs ou OSCIPs; Secretários ou técnicos de secretarias

Leia mais

Em vigor a partir de fevereiro/2016

Em vigor a partir de fevereiro/2016 Em vigor a partir de fevereiro/2016 O que é bullying? A importância da Lei nº 13.185 O que é bullying na Lei? Lei do Bullying na imprensa O Bullying no Cinema O que é cyberbullying na Lei? Riscos do cyberbulling

Leia mais

Quadro - RPA 06. Nome da Entidade Endereço Fone Público Alvo / Principais Atividades R. Badejo, 285 - Brasília 33275928 / 3088.

Quadro - RPA 06. Nome da Entidade Endereço Fone Público Alvo / Principais Atividades R. Badejo, 285 - Brasília 33275928 / 3088. Quadro - RPA 06 Nome da Entidade Endereço Fone Público Alvo / Principais Atividades R. Badejo, 285 - Brasília 33275928 / Teimosa Recife/PE 3326.4776 / 51010-040 3088.3040 / Associação de Ação Comunitária

Leia mais

O BPC Trabalho. XIV ENCONTRO NACIONAL DO CONGEMAS Oficina de Operacionalização do BPC Trabalho e BPC na Escola Fortaleza, março de 2012

O BPC Trabalho. XIV ENCONTRO NACIONAL DO CONGEMAS Oficina de Operacionalização do BPC Trabalho e BPC na Escola Fortaleza, março de 2012 O BPC Trabalho XIV ENCONTRO NACIONAL DO CONGEMAS Oficina de Operacionalização do BPC Trabalho e BPC na Escola Fortaleza, março de 2012 Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome - MDS Secretaria

Leia mais

Relatório de Atividades

Relatório de Atividades 1 Relatório de Atividades 2005 I- Introdução A Fundação Fé e Alegria do Brasil é uma sociedade civil de direito privado, de ação pública e sem fins lucrativos, com sede a Rua Rodrigo Lobato, 141 Bairro

Leia mais

LOAS (Lei Orgânica da Assistência Social) com foco na POPULAÇÃO IDOSA

LOAS (Lei Orgânica da Assistência Social) com foco na POPULAÇÃO IDOSA LOAS (Lei Orgânica da Assistência Social) com foco na POPULAÇÃO IDOSA Direitos Sociais 1988: Promulgação da Constituição Federal; A Assistência Social passou a integrar o Sistema de Seguridade Social,

Leia mais

PREFEITURA DE MONTES CLAROS SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL Centro de Referência de Assistência Social PLANO ANUAL DE AÇÃO 2015

PREFEITURA DE MONTES CLAROS SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL Centro de Referência de Assistência Social PLANO ANUAL DE AÇÃO 2015 CRAS: Maracanã COORDENADOR(A): Eliana de Araújo Vieira PREFEITURA DE MONTES CLAROS PLANO ANUAL DE AÇÃO 2015 QUADRO I Atividades de fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários: Objetivo Atividades

Leia mais

PRIMEIRA INFÂNCIA E DIREITO À EDUCAÇÃO

PRIMEIRA INFÂNCIA E DIREITO À EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRIMEIRA INFÂNCIA E DIREITO À EDUCAÇÃO Audiência Pública Câmara dos Deputados Brasília 2014 Extensão: 8,5 milhões km 2 População: 191,5 milhões População

Leia mais

PACTO DE APRIMORAMENTO DA GESTÃO ESTADUAL SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

PACTO DE APRIMORAMENTO DA GESTÃO ESTADUAL SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL PACTO DE APRIMORAMENTO DA GESTÃO ESTADUAL SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL A Gestão proposta pelo SUAS pauta-se no Pacto Federativo onde devem ser atribuídas e detalhadas as competências e responsabilidades

Leia mais

IV JORNADA DE ESTUDOS EM SERVIÇO SOCIAL SERVIÇO SOCIAL NO CREAS: ENTREVISTA COM A ASSISTENTE SOCIAL DO CREAS

IV JORNADA DE ESTUDOS EM SERVIÇO SOCIAL SERVIÇO SOCIAL NO CREAS: ENTREVISTA COM A ASSISTENTE SOCIAL DO CREAS ISSN 2359-1277 SERVIÇO SOCIAL NO CREAS: ENTREVISTA COM A ASSISTENTE SOCIAL DO CREAS Brenda de Oliveira Dias, brendadiasoliveira3@gmail.com Débora dos Santos Marques, dmarx670@yahoo.com.br Gabriela Machado

Leia mais

FOME ZERO. VI Encontro Nacional dos Coordenadores Estaduais e Centros Colaboradores em Alimentaçã. ção CGPAN/MS/Brasília

FOME ZERO. VI Encontro Nacional dos Coordenadores Estaduais e Centros Colaboradores em Alimentaçã. ção CGPAN/MS/Brasília FOME ZERO VI Encontro Nacional dos Coordenadores Estaduais e Centros Colaboradores em Alimentaçã ção e Nutriçã ção CGPAN/MS/Brasília lia-df Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Abril/2006

Leia mais

ÓRGÃO: PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

ÓRGÃO: PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA ÓRGÃO: PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Programa: 0252 - CAPTAÇÃO E DIFUSÃO DE NOTÍCIAS Objetivo: Divulgar material jornalístico sobre os atos governamentais nos campos social, político, econômico, educativo,

Leia mais

INSTITUIÇÃO RECANTO INFANTIL TIA CÉLIA CNPJ: 05.028.042/0001-54 Rua Eucalipto N 34 Jardim - Ypê - Mauá SP Fone: 4546-9704/ 3481-6788

INSTITUIÇÃO RECANTO INFANTIL TIA CÉLIA CNPJ: 05.028.042/0001-54 Rua Eucalipto N 34 Jardim - Ypê - Mauá SP Fone: 4546-9704/ 3481-6788 Relatório de Atividades Mensal Esse relatório tem como objetivo apresentar as principais atividades desenvolvidas pela Instituição Recanto Infantil Tia, de acordo com o Projeto Biblioteca e Cidadania Ativa.

Leia mais

Política Nacional de Educação Infantil

Política Nacional de Educação Infantil Política Nacional de Educação Infantil Maria do Pilar Lacerda Almeida e Silva Secretária de Educação Básica Ministério da Educação Foto: João Bittar Conferência Global sobre Desenvolvimento na Primeira

Leia mais

O Papel dos Trabalhadores Sociais em Núcleos Comunitários. Outubro/2013

O Papel dos Trabalhadores Sociais em Núcleos Comunitários. Outubro/2013 O Papel dos Trabalhadores Sociais em Núcleos Comunitários Outubro/2013 Apresentação Apresentamos nesta metodologia a forma que a Equipe Técnica Social do AfroReggae atua em seus Núcleos Comunitários. Atualmente

Leia mais

Curso SUAS Sistema Único de Assistência Social nos CRAS e CREAS

Curso SUAS Sistema Único de Assistência Social nos CRAS e CREAS Associação Brasileira de Formação e Desenvolvimento Social - ABRAFORDES www.cursosabrafordes.com.br DICA: Tecle Ctrl+s para salvar este PDF no seu computador. Curso SUAS Sistema Único de Assistência Social

Leia mais

O Fundador Robert Bosch

O Fundador Robert Bosch O Fundador Robert Bosch Robert Bosch (1861 1942) Meu objetivo é, além do alívio da necessidade, atuar, acima de tudo, na elevação das forças morais, sanitárias e mentais... Serão promovidas: saúde, educação,

Leia mais

Instituto Pobres Servos da Divina Providência - Centro Educacional e Social de Marituba

Instituto Pobres Servos da Divina Providência - Centro Educacional e Social de Marituba Instituto Pobres Servos da Divina Providência - Centro Educacional e Social de Marituba Relatório Social Marituba Pa Ano 2016 CNPJ/MF 92.726.819/0013-91 O presente relatório apresenta as ações, programas

Leia mais

PRINCIPAIS RESULTADOS DO CENSO DA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA DA CIDADE

PRINCIPAIS RESULTADOS DO CENSO DA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA DA CIDADE 1 PRINCIPAIS RESULTADOS DO CENSO DA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA DA CIDADE DE SÃO PAULO, 2009 Silvia Maria Schor Maria Antonieta da Costa Vieira Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da

Leia mais

Relatório Anual. Instituto Arte,Cidadania,Educação,Saúde,Solidariedade

Relatório Anual. Instituto Arte,Cidadania,Educação,Saúde,Solidariedade Resumo da ONG O ACESSO é uma instituição de direito privado e utilidade pública,localizada no bairro da Aerolândia, periferia de Fortaleza -CE ; começou suas atividades em 2008 com a implantação da Biblioteca

Leia mais

Vigilância Socioassistencial Estruturada em dois eixos: Vigilância de Riscos e Vulnerabilidades e a Vigilância de Padrões e Serviços.

Vigilância Socioassistencial Estruturada em dois eixos: Vigilância de Riscos e Vulnerabilidades e a Vigilância de Padrões e Serviços. Apresentação Vigilância Socioassistencial Estruturada em dois eixos: Vigilância de Riscos e Vulnerabilidades e a Vigilância de Padrões e Serviços. Diagnóstico Socioterritorial Os indicadores e informações

Leia mais

Plano de Trabalho Federal. Proteção Social Especial de Alta Complexidade. Serviço de Acolhimento Institucional para Idosos

Plano de Trabalho Federal. Proteção Social Especial de Alta Complexidade. Serviço de Acolhimento Institucional para Idosos 1 Plano de Trabalho 2016 Federal Proteção Social Especial de Alta Complexidade Serviço de Acolhimento Institucional para Idosos I - Identificação: Dados da Conveniada: Fundação Mansão Ismael Endereço:

Leia mais

Fundação de Assistência Social e Cidadania FASC Direção Técnica Coordenaçao Rede Básica

Fundação de Assistência Social e Cidadania FASC Direção Técnica Coordenaçao Rede Básica Fundação de Assistência Social e Cidadania FASC Direção Técnica Coordenaçao Rede Básica PROTEÇÃO SOCI AL BÁSI CA - PSB Centro de Referência da Assistência Social CRAS Organização da Rede Socioassistencial

Leia mais

CARTA DE NATAL. Nós, autodefensores presentes no 7 Fórum Nacional de Autogestão, Autodefensoria e Família em Natal-RN reivindicamos:

CARTA DE NATAL. Nós, autodefensores presentes no 7 Fórum Nacional de Autogestão, Autodefensoria e Família em Natal-RN reivindicamos: CARTA DE NATAL Nós, autodefensores presentes no 7 Fórum Nacional de Autogestão, Autodefensoria e Família em Natal-RN reivindicamos: ACESSIBILIDADE Que as políticas públicas de acessibilidade sejam respeitadas

Leia mais

proposta de parceria

proposta de parceria proposta de parceria > Fabio Venni / Flickr (CC BY-SA 2.0) SABEMOS QUE EXISTE MUITO TALENTO NAS FAVELAS, MAS TAMBÉM EXISTE MUITA EXCLUSÃO E PRECONCEITO. Cada dia pode fazer a diferença. Agora imagine se

Leia mais

Aumento de 20 para 50 crianças atendidas na Creche Início do Projeto Pão Nosso com mulheres Prêmio GE Volunteer Foundation

Aumento de 20 para 50 crianças atendidas na Creche Início do Projeto Pão Nosso com mulheres Prêmio GE Volunteer Foundation COESO: HÁ 16 ANOS SEMEANDO O EMPREENDEDORISMO SOCIAL Fundada em 2000, o COESO Centro Orientação e Educação Social iniciou suas atividades com a Creche Semeadores do Amanhã, após um acidente fatal, onde

Leia mais

Propostas 2013 2016. Dr. Marcos Norjosa

Propostas 2013 2016. Dr. Marcos Norjosa Propostas 2013 2016 As propostas do candidato a Prefeito Dr. Marcos têm como meta principal o bem estar do povo de Pacoti, assim como seu desenvolvimento social e financeiro. Este plano de governo é resultado

Leia mais

1. Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo.

1. Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo. NOTA TÉCNICA N. 035/2013 Brasília, 24 de outubro de 2013. ÁREA: TÍTULO: Desenvolvimento Social. Reordenamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo (SCFV). REFERÊNCIA: Resolução CNAS n

Leia mais

O PLANO BRASIL SEM MISÉRIA

O PLANO BRASIL SEM MISÉRIA O PLANO BRASIL SEM MISÉRIA A adoção de uma estratégia multidimensional coordenada, com objetivos e metas claros e mensuráveis, é uma das iniciativas mais importantes dos países que buscam reduzir seus

Leia mais

Município: CAROLINA / MA

Município: CAROLINA / MA O Plano Brasil Sem Miséria O Plano Brasil Sem Miséria foi lançado com o desafio de superar a extrema pobreza no país. O público definido como prioritário foi o dos brasileiros que estavam em situação de

Leia mais

PROPOSTA DE GOVERNO DO PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO PSB. VAMOS MUDAR JAMBEIRO

PROPOSTA DE GOVERNO DO PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO PSB. VAMOS MUDAR JAMBEIRO PROPOSTA DE GOVERNO DO PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO PSB. VAMOS MUDAR JAMBEIRO A Gestão Participativa, com a construção de múltiplos canais de consulta, com a participação em decisões, com o controle Social,

Leia mais

Concurso Agentes Comunitários de Saúde 2 Etapa

Concurso Agentes Comunitários de Saúde 2 Etapa Concurso Agentes Comunitários de Saúde 2 Etapa MÓDULO 1 O que é saúde? Determinantes em saúde Histórico do SUS Princípios Básicos do SUS Quem usa o SUS? MÓDULO 2 Os serviços de Saúde Redes de atenção a

Leia mais

Enfrentamento da Exclusão Escolar UNICEF

Enfrentamento da Exclusão Escolar UNICEF Enfrentamento da Exclusão Escolar UNICEF 2010 UNICEF no Brasil começa a participar da iniciativa global Out of School Children Pelas Crianças Fora da Escola. A iniciativa é desenvolvida em parceria com

Leia mais

Projeto de Financiamento para Aquisição de Transporte

Projeto de Financiamento para Aquisição de Transporte Projeto de Financiamento para Aquisição de Transporte Objetivo Geral:Agilizar e dinamizar ações no atendimento às crianças/adolescentes e familiares, assistidos pela OSCIP/FEAS Fundação Educativa Albert

Leia mais

Fax ( 41)36771187 CPF 447.841.049-68. Função. Gerente. Celular (41) 91760959. R$ 461.800,00 (quatrocentos e sessenta e um mil e oitocentos reais)

Fax ( 41)36771187 CPF 447.841.049-68. Função. Gerente. Celular (41) 91760959. R$ 461.800,00 (quatrocentos e sessenta e um mil e oitocentos reais) 1 IDENTIFICAÇÃO Abrangência do Projeto: ( ) Estadual ( ) Regional ( X) Intermunicipal (no mínimo três municípios) 1.1. Dados Cadastrais do Proponente Entidade Proponente: FUNDAÇÃO SOLIDARIEDADE Endereço

Leia mais

Todos dos dias construindo um futuro melhor PLANO DE GOVERNO DONIZETEOLIVEIRA COSTA VICE - PREFEITO

Todos dos dias construindo um futuro melhor PLANO DE GOVERNO DONIZETEOLIVEIRA COSTA VICE - PREFEITO 15 Todos dos dias construindo um futuro melhor PLANO DE GOVERNO FRANCISCO COELHO FILHO PREFEITO DONIZETEOLIVEIRA COSTA VICE - PREFEITO ELEIÇÕES 2012 Educação Reforma e ampliação das escolas municipais.

Leia mais

Secretaria de Assistência Social, Trabalho e Habitação. Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV)

Secretaria de Assistência Social, Trabalho e Habitação. Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) O que é o SCFV? É realizado em grupos, organizado a partir de percursos, de modo a garantir aquisições progressivas aos seus usuários, de acordo

Leia mais

OFICINA: VIGILÂNCIA SOCIAL. CLARICE IMPERIAL Fortaleza, março de 2012

OFICINA: VIGILÂNCIA SOCIAL. CLARICE IMPERIAL Fortaleza, março de 2012 OFICINA: VIGILÂNCIA SOCIAL CLARICE IMPERIAL Fortaleza, março de 2012 FOTO Capital do Espírito Santo Possui 327.801 habitantes Censo 2010 Compõem com outros seis municípios (Cariacica, Fundão, Guarapari,

Leia mais

7. CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS OFERTADOS NESTE CREAS

7. CARACTERIZAÇÃO DOS SERVIÇOS OFERTADOS NESTE CREAS CENTRO DE REFERÊNCIA ESPECIALIZADO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Coordenador: Cristiane picine os santos milles Fundação: 05 de Junho de 2010 Endereço: Rua Dom Pedro I nº 43 Bairro: Maruípe Telefone: 3235-2880/

Leia mais

Proposta de intervenção para proteção às crianças e adolescentes no carnaval 2017 em Belo Horizonte. BH protege suas crianças e adolescentes

Proposta de intervenção para proteção às crianças e adolescentes no carnaval 2017 em Belo Horizonte. BH protege suas crianças e adolescentes Proposta de intervenção para proteção às crianças e adolescentes no carnaval 2017 em Belo Horizonte BH protege suas crianças e adolescentes 1. Criação do Bloco da Proteção dando ênfase às questões junto

Leia mais

PROPOSTA DE GOVERNO ANO 2013 2016 COLIGAÇÃO. Todos por Abaeté.

PROPOSTA DE GOVERNO ANO 2013 2016 COLIGAÇÃO. Todos por Abaeté. PROPOSTA DE GOVERNO ANO 2013 2016 COLIGAÇÃO Todos por Abaeté. Queremos um Abaeté onde todos possam participar das decisões sobre os investimentos públicos e fiscalizar os serviços prestados. Uma cidade

Leia mais

Desenvolvimento Social e IPVS: dois temas, um objetivo

Desenvolvimento Social e IPVS: dois temas, um objetivo Desenvolvimento Social e IPVS: dois temas, um objetivo Por Floriano Pesaro Vereador, líder da bancada do PSDB na Câmara Municipal de São Paulo. Natural de São Paulo, Floriano ésociólogo formado pela USP,

Leia mais

REGIÃO CRUZEIRO - OP 10

REGIÃO CRUZEIRO - OP 10 ASSESSORIA DE PLANEJAMENTO/ ÁREA DE VIGILÂNCIA SOCIOASSISTENCIAL LEITURA DOS TERRITÓRIOS DA ASSISTÊNCIA SOCIAL REGIÃO CRUZEIRO - OP 10 Presidente: Kevin Krieger Diretora Técnica: Marta Borba Coordenadora

Leia mais

informativo Destaque 0800-2855885 0800-2855885 EDIÇÃO Nº4- JANEIRO/2014

informativo Destaque 0800-2855885 0800-2855885 EDIÇÃO Nº4- JANEIRO/2014 EDIÇÃO Nº4- JANEIRO/2014 Expediente Publicação da Gerência de Comunicação Social da Secretaria Municipal de Políticas Sociais da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte- Jornalista Responsável: Sérgio Lacerda

Leia mais

A Organização de Serviços nas Apaes de Minas Gerais. Eduardo Barbosa Presidente da Federação Estadual das Apaes de Minas Gerais

A Organização de Serviços nas Apaes de Minas Gerais. Eduardo Barbosa Presidente da Federação Estadual das Apaes de Minas Gerais A Organização de Serviços nas Apaes de Minas Gerais Eduardo Barbosa Presidente da Federação Estadual das Apaes de Minas Gerais A Avaliação Multidimensional é a Porta de Entrada para os Serviços Assistência

Leia mais

Marisa Vidovix. Superintendente

Marisa Vidovix. Superintendente Marisa Vidovix Superintendente Contribuir para a promoção humana e a inclusão socioeconômica, a partir da assistência e da qualificação profissional e cultural de pessoas com e sem deficiência. Ser referência

Leia mais

Oficina: Operacionalização do BPC Escola e BPC Trabalho

Oficina: Operacionalização do BPC Escola e BPC Trabalho Oficina: Operacionalização do BPC Escola e BPC Trabalho XIV ENCONTRO NACIONAL DO CONGEMAS Fortaleza, 22 março de 2012 Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome - MDS Secretaria Nacional de

Leia mais

Relatório Investimento Social - 2013

Relatório Investimento Social - 2013 Relatório Investimento Social - 2013 Divisão de Promoção da Cidadania Empresarial e Projetos com a Sociedade - PCSC Departamento de Responsabilidade Social e Projetos com a Sociedade PCS Sumário Projetos

Leia mais

A IN I S N T S I T T I U T I U ÇÃ Ç O

A IN I S N T S I T T I U T I U ÇÃ Ç O Associação Beneficente Grupo Sol Quem Somos A Associação BeneficenteGrupo SOLé uma associação civil, sem fins lucrativos, sem vínculo ou distinção de raça, cor, condição social, credo político ou religioso.

Leia mais

Conhecendo a realidade de Crianças, Adolescente e Jovens Adultos em Situação de Rua da GRANPAL

Conhecendo a realidade de Crianças, Adolescente e Jovens Adultos em Situação de Rua da GRANPAL Conhecendo a realidade de Crianças, Adolescente e Jovens Adultos em Situação de Rua da GRANPAL Evolução da População, Indicadores Sociais, Situação de Rua e Saúde Mental Adriana Furtado Lirene Finkler

Leia mais

CENTRO DE REFERÊNCIA ESPECIALIZADO

CENTRO DE REFERÊNCIA ESPECIALIZADO CENTRO DE REFERÊNCIA ESPECIALIZADO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL RESGATE HISTÓRICO Assistência Social enquanto política pública de direitos. Relevante marco no processo histórico de construção de um sistema de

Leia mais

JUVENTUDE NO RIO DE JANEIRO

JUVENTUDE NO RIO DE JANEIRO JUVENTUDE NO RIO DE JANEIRO Desafios e Legado: Plano Estadual de Juventude Estatuto da Juventude Centro de Referência da Juventude CRJ Programa de Inclusão Social e Oportunidades - SEASDH/BID DEMOGRAFIA

Leia mais

SUAS, SUS E TERRITÓRIO: INTERFACES DO CUIDADO

SUAS, SUS E TERRITÓRIO: INTERFACES DO CUIDADO 1º MÓDULO SUAS, SUS E TERRITÓRIO: INTERFACES DO CUIDADO Profª Dione Menz 2016 HISTÓRICO - SUAS Sistema Único da Assistência Social é fruto de quase duas décadas de debates e coloca em prática os preceitos

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA 20/05/2015

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA 20/05/2015 COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA 20/05/2015 Perfil da Extrema Pobreza Núcleo duro da pobreza 71% de negros e negras 60% na região Nordeste 40% de crianças e adolescentes (0 a 14 anos) Eixos do Plano

Leia mais

Órgão Ministério do Turismo (MTur) Representação Efetiva Câmara Temática de Turismo Sustentável e Infância do CNT Representante Ana Paula de Siqueira

Órgão Ministério do Turismo (MTur) Representação Efetiva Câmara Temática de Turismo Sustentável e Infância do CNT Representante Ana Paula de Siqueira T U R I S M O Órgão Ministério do Turismo (MTur) Representação Efetiva Câmara Temática de Turismo Sustentável e Infância do CNT Representante Ana Paula de Siqueira Assessora Secretaria Geral da CNC Ações

Leia mais

QUEM SOMOS? 1.2. Aproximadamente, quantas pessoas vivem na comunidade?

QUEM SOMOS? 1.2. Aproximadamente, quantas pessoas vivem na comunidade? 1 2 QUEM SOMOS? Parte 1: Perfil da comunidade. Nome da comunidade: Estado onde se localiza: Município onde se localiza: 1.1. A que distância a sua comunidade fica da cidade? 1.2. Aproximadamente, quantas

Leia mais

Modelo de Avaliação de Impacto da Linha 4 Amarela nas Condições de Vida e Viagem da População Pobre Residente em suas Áreas de Influência

Modelo de Avaliação de Impacto da Linha 4 Amarela nas Condições de Vida e Viagem da População Pobre Residente em suas Áreas de Influência Modelo de Avaliação de Impacto da Linha 4 Amarela nas Condições de Vida e Viagem da População Pobre Residente em suas Áreas de Influência Maria Alice Cutrim (Fundação Seade) Maria Paula Ferreira (Fundação

Leia mais

Secretaria de Políticas para as Mulheres Presidência da República

Secretaria de Políticas para as Mulheres Presidência da República Secretaria de Políticas para as Mulheres Presidência da República Apresentação de propostas e formalização de Convênios com a SPM - PR Vitória, maio de 2011 Secretaria de Políticas para as Mulheres Criada

Leia mais

PLANO DE GOVERNO ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS 2013 A 2016. CANDIDATO A PREFEITO JOSÉ OTAVIO CHIAPATI RIGIERI TAVINHO

PLANO DE GOVERNO ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS 2013 A 2016. CANDIDATO A PREFEITO JOSÉ OTAVIO CHIAPATI RIGIERI TAVINHO PLANO DE GOVERNO ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS 2013 A 2016. CANDIDATO A PREFEITO JOSÉ OTAVIO CHIAPATI RIGIERI TAVINHO CANDIDATO A VICE-PREFEITO DENZIL JUNIO DA COSTA SAÚDE - Manter

Leia mais

REDUZIR É OMITIR, EDUCAR É AGIR!

REDUZIR É OMITIR, EDUCAR É AGIR! REDUZIR É OMITIR, EDUCAR É AGIR! MANIFESTO DE DEFESA Contra a Redução da Maioridade Penal A ORGANIZAÇÃO Aldeias Infantis SOS Brasil, presente em 12 estados brasileiros e Distrito Federal, integrante da

Leia mais

e produtivo (CEDES 1. Centro de Desenv envolvimento Social ESP) Conv nvênio 260 pessoas frequentaram os cursos de:

e produtivo (CEDES 1. Centro de Desenv envolvimento Social ESP) Conv nvênio 260 pessoas frequentaram os cursos de: Relatório Despertar 2016 2 Apoiada na crença de que é possível contribuir para o desenvolvimento humano na totalidade dos seus potenciais, a Associação Comunitária Despertar, realiza anualmente ações que

Leia mais