Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças."

Transcrição

1 SÍNTESE ANUAL 2013

2 Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças. (Charles Darwin) 02 A nossa Missão 07 Balanço e Demonstração dos Resultados Consolidados 03 Mensagem do Presidente 08 As nossas Atividades 04 A nossa Cultura 10 Responsabilidade Social 06 Os nossos Indicadores 12 Órgãos Sociais, Quadros Diretivos e Acionistas

3 ONDE ESTIVER...

4 A NOSSA MISSÃO Prestamos aos nossos clientes serviços financeiros de grande qualidade e valor acrescentado. Conseguimos para os nossos acionistas uma rentabilidade sustentável. Recrutamos, formamos e desenvolvemos profissionais responsáveis e ambiciosos. Banco Finantia 02 Síntese Anual 2013

5 MENSAGEM DO PRESIDENTE O Banco Finantia conseguiu no exercício de 2013 um resultado positivo (EUR 6,3 milhões) que representou mais do dobro do alcançado em qualquer dos dois anos anteriores. Esta recuperação, ainda modesta, indicia uma tendência de regresso a resultados mais compatíveis com o capital investido em termos de ROE. Preparámos em 2013 uma etapa decisiva para o futuro do nosso Banco: a abertura, com visão e confiança, a novas e diversas aquisições. O ano de 2013 ficará para a história como o ponto de inflexão da crise financeira europeia que afetou principalmente os países periféricos. A recuperação das economias afetadas, em particular da portuguesa, está em curso e está sustentada pelas baixas taxas de juro e pela inflação reduzida. O programa da Troika chegou ao seu final e é de assinalar o compromisso das autoridades portuguesas em continuar no pós-troika as reformas estruturais necessárias para a consolidação das finanças públicas e para a redução da divida pública. As nossas atividades continuam a crescer e a centrar-se na banca de investimento e na banca privada, com forte ênfase nas ligações internacionais que sempre nos caracterizaram. As atividades com empresas portuguesas nas áreas de mercados de capitais e de assessoria internacional estão em expansão a bom ritmo e refletem já o novo optimismo em relação ao futuro da nossa economia. Estamos a contratar quadros de alto potencial para suportar esta estratégia pela via da expansão orgânica e mantemo-nos também atentos a possibilidades de crescimento externo. A dedicação dos nossos colaboradores nos anos mais recentes tem sido notável atendendo ao período de austeridade e ajustamento a que a sociedade portuguesa foi sujeita. A todos o nosso agradecimento. António M. A. Guerreiro Presidente do Conselho de Administração Banco Finantia 03 Síntese Anual 2013

6 A NOSSA CULTURA Os pilares da cultura que criámos são a base do sucesso da nossa atividade, guiando diariamente as nossas decisões e ações. EXCELÊNCIA Distinguimo-nos pelo profissionalismo, qualidade e dedicação dos nossos colaboradores e pela reconhecida experiência internacional da nossa equipa de gestão. INDEPENDÊNCIA Asseguramos aos nossos clientes um serviço totalmente independente de conflitos de interesses. INTEGRIDADE Exigimos dos nossos colaboradores uma elevada postura ética, tanto no âmbito profissional como no âmbito pessoal. SOLIDEZ Mantemos rácios sólidos de capital e liquidez que permitem o desenvolvimento sustentado das nossas diversas atividades. CRIATIVIDADE Concebemos produtos e serviços financeiros que conduzem a oportunidades únicas de desenvolvimento e de investimento. INOVAÇÃO Antecipamos as necessidades dos nossos clientes e oferecemos-lhes serviços de elevado valor acrescentado. TRABALHO EM EQUIPA Acreditamos que o trabalho em conjunto, partilhando tarefas e resultados, é a única forma de atingir os objetivos e satisfazer os nossos clientes. ORIENTAÇÃO PARA O CLIENTE Procuramos permanentemente as melhores soluções para os nossos clientes, primando por estabelecer relações de longo prazo. Banco Finantia 04 Síntese Anual 2013

7 QUANDO QUISER...

8 OS NOSSOS INDICADORES O Banco Finantia obteve um lucro líquido consolidado de EUR 6,3 milhões em O Core Tier I registou um aumento para 17,7% e o rácio de solvabilidade situou-se nos 21,3%, um dos mais elevados do setor, de acordo com as regras de Basileia II. IFRS Valores expressos em milhões de Euros Ativo Total 2 266, ,2 Garantias e Credit Default Swaps 550,9 827,7 Crédito e Garantias a clientes 663,4 779,5 do qual: Crédito ao Consumo 175,8 296,8 Capital Próprio 362,7 372,1 Produto Bancário 89,2 83,3 Resultado Operacional 65,4 58,2 Lucro Líquido 6,3 3,1 SOLVABILIDADE (BASILEIA II) Rácio de Requisitos de Fundos Próprios (%) 21,3 18,1 Tier I = Core Tier I (%) 17,7 12,3 Ativos de risco ponderados (RWA) 1 872, ,4 PRODUTIVIDADE / EFICIÊNCIA Cost to Income (%) 26,6 30,1 Cost to Income (%) 2 29,7 32,1 Custos com Pessoal / Produto bancário (%) 12,6 13,4 Valores por Ação (Euros) Lucro Líquido 0,04 0,02 Valor Contabilístico 2,58 2,59 Nº médio ponderado de ações em circulação (milhões) 142,7 143,5 Nº de ações no final do ano (milhões) 140,4 143,4 1 Normas Internacionais de Relato Financeiro 2 Excluindo resultados de operações financeiras Banco Finantia 06 Síntese Anual 2013

9 BALANÇOS E DEMONSTRAÇÕES DOS RESULTADOS BALANÇO CONSOLIDADO em 31 de Dezembro de 2013 e Valores expressos em milhões de Euros ATIVO Caixa e bancos 240,9 340,4 Ativos financeiros disponíveis para venda 1 201,8 960,7 Crédito a clientes 640,0 711,1 Outros créditos e valores a receber 31,9 116,6 Outros ativos 151,4 130,5 Total do Ativo 2 266, ,2 PASSIVO Operações de Mercado Monetário 88,9 154,5 Depósitos de clientes 518,8 487,5 Repos (incluindo BCE) 934,8 883,9 Securitizações 35,6 93,1 Dívida subordinada 127,1 130,4 Outros passivos 198,1 137,7 Total do Passivo 1 903, ,1 CAPITAL PRÓPRIO Capital, reservas e resultados transitados 356,4 369,0 Resultado líquido do exercício 6,3 3,1 Total do Capital Próprio 362,7 372,1 Total do Passivo e do Capital Próprio 2 266, ,2 DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS CONSOLIDADOS em 31 de Dezembro de 2013 e Valores expressos em milhões de Euros Margem Financeira 73,3 67,5 Comissões e outros proveitos, líquidos 6,7 10,5 Instrumentos financeiros & coberturas 9,2 5,3 Produto bancário 89,2 83,3 Imparidade e provisões (48,0) (52,0) Custos operacionais (23,7) (25,1) Lucro antes de impostos 17,5 6,2 Lucro do exercício 6,3 3,1 Banco Finantia 07 Síntese Anual 2013

10 AS NOSSAS ATIVIDADES CORPORATE & INVESTMENT BANKING Somos um banco português independente, com mais de 25 anos de experiência local e internacional. Livres de conflitos de interesses, detemos um vasto track record internacional de operações de sucesso, quadros com experiências únicas e uma extensa rede de contactos nas principais praças financeiras mundiais. Distinguido com o prémio Euromoney Best Smaller Investment Bank in the World. MERCADO DE CAPITAIS FINANTIA CAPITAL MARKETS ORIGINAÇÃO, VENDA E DISTRIBUIÇÃO DE TÍTULOS DE RENDA FIXA EUROBONDS PAPEL COMERCIAL OBRIGAÇÕES MARKET MAKING EM TÍTULOS DE RENDA FIXA Mais de 25 anos de experiência nos mercados de renda fixa, um pioneiro e um parceiro de confiança para os nossos clientes Forte poder de originação, sindicação, vendas e distribuição, com colocação numa base diversificada e alargada de investidores na Europa e nas Américas Importante financiador das empresas portuguesas Emissões Primárias / Tomada Firme Equipas em Lisboa, Madrid, Londres, Nova Iorque e São Paulo especializadas em produtos de renda fixa com ênfase nos emitentes de Portugal, Espanha, Brasil, Turquia, Rússia e países da Comunidade de Estados Independentes (CEI) Premiado como The Best Securities Firm in Portugal. CORPORATE BANKING FINANTIA CORPORATE TRADE FINANCE FORFAITING EMPRÉSTIMOS SINDICADOS GARANTIAS FINANCIAMENTO ESPECIALIZADO Especialista nos mercados de Portugal, Espanha, América Latina, Turquia e países CEI Base extensa de investidores e capacidade de sindicação na Europa e nas Américas Referência marcante no mercado de trade finance internacional Pioneiro em financiamento da aquisição de veículos e de equipamentos. ASSESSORIA FINANCEIRA FINANTIA ADVISORY FUSÕES E AQUISIÇÕES PRIVATIZAÇÕES AVALIAÇÕES RESTRUTURAÇÕES PROJECT FINANCE Assessoria profissional e independente, livre de conflitos de interesses Experiência e equipa altamente especializada em transacções internacionais Especialista em transacções cross border, atraindo investidores internacionais para Portugal e para as geografias onde o Banco tem presença Premiado como O Melhor Banco Português em Fusões e Aquisições. Banco Finantia 08 Síntese Anual 2013

11 Nova Iorque Londres Madrid, Barcelona, Valência São Paulo Lisboa, Porto PRIVATE BANKING FINANTIA PRIVATE A nossa área de private banking dedica-se à gestão de patrimónios financeiros, baseada num aconselhamento personalizado e com total discrição e confidencialidade. Os nossos produtos e serviços estão disponíveis através do Banco Finantia em Portugal (Lisboa e Porto) e do Banco Finantia Sofinloc em Espanha (Madrid, Barcelona e Valência). DEPÓSITOS A PRAZO GESTÃO DE CARTEIRAS FUNDOS DE INVESTIMENTO ACONSELHAMENTO FINANCEIRO SEGUROS COMPRA E VENDA DE TÍTULOS Soluções de poupança e investimento para além do seu banco do dia-a-dia. Produtos de poupança simples e transparentes, adequados ao perfil de risco de cada cliente, às suas expetativas de rentabilidade e ao seu horizonte temporal de investimento Depósitos a prazo e certificados de depósito: as soluções mais adequadas para procura de investimentos sem risco, beneficiando de rendibilidade garantida e atrativa Gestão de patrimónios financeiros através de um contrato de gestão discricionária ou gestão de responsabilidade do cliente, beneficiando do nosso aconselhamento e propostas de investimento gestão não discricionária. Aconselhamento independente em matérias como a gestão do património, heranças, reforma, saúde e lazer, com o apoio de especialistas nas diversas áreas Seleção isenta dos melhores fundos de investimento nacionais e internacionais, com uma visão de retorno sustentado e controlado a médio e longo prazo. Banco Finantia 09 Síntese Anual 2013

12 RESPONSABILIDADE SOCIAL Empenhamo-nos em contribuir de uma forma sustentável e atenta para um mundo melhor. RESPONSABILIDADE SOCIAL Em 2013 o Banco Finantia manteve o seu apoio a ações específicas de solidariedade social destinadas a crianças e jovens desfavorecidos e/ou com necessidades educativas especiais, nomeadamente: A APSA Associação Portuguesa do Síndrome de Asperger : instituição cuja missão consiste em apoiar os portadores de uma perturbação neuro comportamental específica de base genética A Raríssimas : associação de ajuda a pessoas portadoras de doenças raras. Em Novembro de 2013 foi inaugurada a Casa dos Marcos, um edifício destinado a prestar apoio médico, terapêutico e residencial a jovens portadores de doença mental A Liga dos Amigos do Hospital S. João do Porto : associação de apoio a crianças e idosos carenciados em contexto de internamento O Banco do Bebé : associação de ajuda às famílias carenciadas dos bebés que nascem na Maternidade Alfredo da Costa. MECENATO CULTURAL O Banco é um mecenas ativo do Palácio Nacional da Ajuda desde 1997 e orgulha-se de ser membro fundador da Fundação de Serralves (1995) onde tem patrocinado vários programas culturais e sociais. Em 2013 o Banco Finantia manteve o seu apoio ao Palácio Nacional da Ajuda e à Fundação de Serralves. EDUCAÇÃO Em 2013 o Banco Finantia continuou a colaborar com o ISEG Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade Técnica de Lisboa, atribuindo um prémio ao melhor aluno do primeiro ano do Mestrado em Economia Internacional e Estudos Europeus. O Banco é também membro fundador da Fundação Económicas Fundação para o Desenvolvimento das Ciências Económicas, Financeiras e Empresariais. Banco Finantia 10 Síntese Anual 2013

13 COMO PRECISAR...

14 ÓRGÃOS SOCIAIS, QUADROS DIRETIVOS E ACIONISTAS COMITÉ EXECUTIVO GRUPO António Guerreiro (Presidente) Eduardo Costa Gonçalo Vaz Botelho João Sabido Maria Luisa Antas Pedro Santos CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO António Guerreiro (Presidente) Alexandre Tcherepnine Alexei Mitrofanov Eduardo Catroga Eduardo Costa Maria Luisa Antas Nelly Desbarrières CONSELHO FISCAL José Manuel Archer (Presidente) António Vila Cova Rita Correia Afonso AUDITORES EXTERNOS PriceWaterhouseCoopers & Associados S.R.O.C. ASSEMBLEIA GERAL João Vieira de Almeida (Presidente) DIRETORES CENTRAIS Duarte Correia de Sá Francisco Ortigão Pedro Benites Pedro Reis Renato Schulman (Brasil) Ricardo Caldeira Rui Guerra DIRETORES GERAIS David Guerreiro (Reino Unido) Filipe Marques (EUA) Marta Eirea (Espanha) Sérgio Zappa (Brasil) DIRETORES COORDENADORES Alcides Pereira André Rendeiro António Ferreira Antonio Martinez (Espanha) Cláudia Alho João Cassiano José Pedreira José Pinto Basto Libânio Tomé Manuel Amaral Miguel Ferreira CONSELHO ESTRATÉGICO INTERNACIONAL Alfredo Lafita Torres António Gomes de Pinho Carlos Cuervo Charles-Louis de Laguiche Dominique de Guerre Fernando Sotelino Henrique Granadeiro Igor Souvorov João Sayad José Miguel Júdice Martin Finegold Michael Hamilton Roberto Teixeira da Costa PRINCIPAIS ACIONISTAS Finantipar SGPS Natixis VTB Capital Portigon Banco Finantia 12 Síntese Anual 2013

15 CONTE SEMPRE CONNOSCO. A informação contida neste documento é complementada pelo Relatório e Contas 2013 do Banco Finantia que está disponível na internet em Design e produção graça abreu design

16 Rua General Firmino Miguel, Lisboa Portugal T F Paseo de Gracia, Barcelona Espanha T F Third Avenue, 28th Floor New York NY EUA T F Rua São João de Brito, Porto Portugal T F Calle Colón, Valência Espanha T F Rua James Joule, 65, Conj. 172 Brooklin São Paulo SP Brasil T F Avenida Menéndez Pelayo, Madrid Espanha T F Austin Friars, 5th Floor London EC2N 2HG Reino Unido T F

A nossa Missão. Palavras do Presidente. A nossa Cultura. Os nossos Indicadores. Balanço e Demonstração dos Resultados Consolidados

A nossa Missão. Palavras do Presidente. A nossa Cultura. Os nossos Indicadores. Balanço e Demonstração dos Resultados Consolidados Síntese Anual 2010 02 03 04 08 09 10 14 15 A nossa Missão Palavras do Presidente A nossa Cultura Os nossos Indicadores Balanço e Demonstração dos Resultados Consolidados As nossas Actividades Responsabilidade

Leia mais

COMUNICADO Resultados Consolidados do BCP no segundo trimestre de 2003

COMUNICADO Resultados Consolidados do BCP no segundo trimestre de 2003 BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Praça D. João I, 28, Porto Mat. CRC do Porto: 40.043 NIPC: 501.525.882 Capital Social Registado: 3.257.400.827 Euros COMUNICADO Resultados Consolidados

Leia mais

COMUNICADO 9M 2015 COMUNICADO 9M 2015. (Contas não auditadas)

COMUNICADO 9M 2015 COMUNICADO 9M 2015. (Contas não auditadas) COMUNICADO 9M 2015 (Contas não auditadas) 30 novembro 2015 1 1. EVOLUÇÃO DOS NEGÓCIOS 1.1. ÁREA FINANCEIRA A Área Financeira do Grupo concentra as atividades financeiras, incluindo a Orey Financial e as

Leia mais

Atividade Consolidada Grupo Caixa Geral de Depósitos. 31 de março de 2015 Contas não auditadas

Atividade Consolidada Grupo Caixa Geral de Depósitos. 31 de março de 2015 Contas não auditadas Atividade Consolidada Grupo Caixa Geral de Depósitos 31 de março de 2015 Contas não auditadas Agenda Resultados Balanço Liquidez Solvência Conclusões NOTA: Os valores relativos a março de 2014 são reexpressos

Leia mais

Junta-te a nós. O estágio na Macedo Vitorino & Associados

Junta-te a nós. O estágio na Macedo Vitorino & Associados Junta-te a nós O estágio na Macedo Vitorino & Associados Quem somos A Macedo Vitorino & Associados foi constituída em 1996, concentrando a sua actividade na assessoria a clientes nacionais e estrangeiros

Leia mais

RESULTADOS CONSOLIDADOS A 30 DE JUNHO DE 2005 1

RESULTADOS CONSOLIDADOS A 30 DE JUNHO DE 2005 1 COMUNICADO Página 1 / 9 RESULTADOS CONSOLIDADOS A 30 DE JUNHO DE 2005 1 09 de Setembro de 2005 (Os valores apresentados neste comunicado reportam-se ao primeiro semestre de 2005, a não ser quando especificado

Leia mais

Reuters: BANIF.LS Bloomberg: BANIF PL ISIN: PTBAF0AM0002 www.banif.pt/investidores 1S2015 RESULTADOS CONSOLIDADOS. Informação não auditada.

Reuters: BANIF.LS Bloomberg: BANIF PL ISIN: PTBAF0AM0002 www.banif.pt/investidores 1S2015 RESULTADOS CONSOLIDADOS. Informação não auditada. Reuters: BANIF.LS Bloomberg: BANIF PL ISIN: PTBAF0AM0002 www.banif.pt/investidores 2015 1S2015 RESULTADOS CONSOLIDADOS Lisboa, 7 de Agosto de 2015 Informação não auditada. RESULTADOS CONSOLIDADOS: Janeiro

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS CONSOLIDADAS 2013

RELATÓRIO E CONTAS CONSOLIDADAS 2013 RELATÓRIO E CONTAS CONSOLIDADAS 2013 Banco Finantia, S.A. Rua General Firmino Miguel, nº 5 1º 1600-100 Lisboa Matrícula na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa e Pessoa Colectiva nº 501.897.020

Leia mais

SOFINLOC, Instituição Financeira de Crédito, S. A. Sede: Rua General Firmino Miguel, N.5-14. - 1600 LISBOA NIPC 501 370 048 / C.R.C.

SOFINLOC, Instituição Financeira de Crédito, S. A. Sede: Rua General Firmino Miguel, N.5-14. - 1600 LISBOA NIPC 501 370 048 / C.R.C. SOFINLOC, Instituição Financeira de Crédito, S. A. Sede: Rua General Firmino Miguel, N.5-14. - 1600 LISBOA NIPC 501 370 048 / C.R.C. Lisboa nº 3 053 BALANÇO EM 31.12.2006 Valores em milhares de Euros Dez-06

Leia mais

COMUNICADO 1S 2015. COMUNICADO 1S 2015 (Contas não auditadas)

COMUNICADO 1S 2015. COMUNICADO 1S 2015 (Contas não auditadas) COMUNICADO 1S 2015 (Contas não auditadas) 31 agosto 2015 1. EVOLUÇÃO DOS NEGÓCIOS 1.1. ÁREA FINANCEIRA A Área Financeira do Grupo concentra as atividades financeiras, incluindo a Orey Financial, e as suas

Leia mais

COMUNICADO. Bank Millennium na Polónia apresenta Resultados de 2005

COMUNICADO. Bank Millennium na Polónia apresenta Resultados de 2005 BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Praça D. João I, 28, Porto Mat. CRC do Porto: 40.043 NIPC: 501.525.882 Capital Social Registado: 3.588.331.338 Euros COMUNICADO Bank Millennium na

Leia mais

Membros do Conselho de Administração:

Membros do Conselho de Administração: Membros do Conselho de Administração: - António Manuel Afonso Guerreiro Presidente do Conselho de Administração - Presidente do Conselho de Administração da Finantipar S.G.P.S., SA - Presidente do Conselho

Leia mais

COMUNICADO RESULTADOS TRIMESTRAIS (Não auditados) 28 de Maio de 2015

COMUNICADO RESULTADOS TRIMESTRAIS (Não auditados) 28 de Maio de 2015 COMUNICADO RESULTADOS TRIMESTRAIS (Não auditados) 28 de Maio de 2015 Sociedade Comercial Orey Antunes, S.A. Sociedade Aberta Rua Carlos Alberto da Mota Pinto, nº 17 6A, 1070-313 Lisboa Portugal Capital

Leia mais

Espírito Santo Investment Bank Overview FIT FOR A NEW ERA

Espírito Santo Investment Bank Overview FIT FOR A NEW ERA Espírito Santo Investment Bank Overview FIT FOR A NEW ERA December 2011 Espírito Santo Investment Bank Somos: A unidade de Banca de Investimento do Grupo Banco Espírito Santo O Banco de Investimento de

Leia mais

Relatórios Informa D&B

Relatórios Informa D&B Relatórios Informa D&B RELATÓRIO COMPLETO Toda a informação sobre uma empresa, em comparação com o seu sector, para quem necessite de decidir com plena confiança. - Sumário executivo Novo - Avaliação de

Leia mais

COMUNICADO. O Santander Totta alcançou 271,1 milhões de euros de Resultado Líquido no final do primeiro semestre de 2007, uma subida de 28,1%.

COMUNICADO. O Santander Totta alcançou 271,1 milhões de euros de Resultado Líquido no final do primeiro semestre de 2007, uma subida de 28,1%. Santander Totta, SGPS, SA Sede: Rua do Ouro, 88 1100-061 Lisboa Capital Social: 1.508.794.421,25 Matriculado na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa Sob o n.º 14.901 Pessoa Colectiva n.º 507 096

Leia mais

Grant Thornton & Associados SROC, Lda. Apresentação da Firma

Grant Thornton & Associados SROC, Lda. Apresentação da Firma Grant Thornton & Associados SROC, Lda. Apresentação da Firma A nossa competência e experiência e a qualidade dos nossos serviços ao seu serviço A Grant Thornton assenta a sua estratégia no desenvolvimento

Leia mais

Balanço e análise setorial

Balanço e análise setorial Balanço e análise setorial Data 2-3-215 Utilizador Utilizador exemplo N.º 51871 Referência Relatório de exemplo SOCIEDADE EXEMPLO, LDA NIF 123456789 DUNS 45339494 RUA BARATA SALGUEIRO, 28 3º, 4º E 5º,

Leia mais

A gestão dos ativos imobiliários da banca na sequência da crise. Patrimónios imobiliários da Banca e suas implicações

A gestão dos ativos imobiliários da banca na sequência da crise. Patrimónios imobiliários da Banca e suas implicações www.pwc.com/pt A gestão dos ativos imobiliários da banca na sequência da crise Patrimónios imobiliários da Banca e suas implicações 27 fevereiro 2013 Patrimónios imobiliários da Banca e suas implicações

Leia mais

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO L2 0 0 6 R E L AT Ó R I O A N U A EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO Prêmio de Seguros Participação no Mercado (em %) Mercado 74,2% Fonte: Susep e ANS Base: Nov/2006 Bradesco 25,8%

Leia mais

Comunicado Reuters>bcp.Is Exchange>MCP Bloomberg>bcp pl ISIN PTBCP0AM00007

Comunicado Reuters>bcp.Is Exchange>MCP Bloomberg>bcp pl ISIN PTBCP0AM00007 26 de Outubro de 2010 Actividade do Bank Millennium (Polónia) no 3º Trimestre de 2010 O Banco Comercial Português, S.A. informa que o Bank Millennium S.A. com sede em Varsóvia, Polónia, entidade na qual

Leia mais

RESULTADOS CONSOLIDADOS

RESULTADOS CONSOLIDADOS 2012 RESULTADOS CONSOLIDADOS Lisboa, 8 de Fevereiro de 2013 A presente informação anual não foi sujeita a auditoria. Processo de Recapitalização A 31 de Dezembro de 2012 foi anunciada a aprovação por parte

Leia mais

Balanço e demonstração de resultados Plus

Balanço e demonstração de resultados Plus Balanço e demonstração de resultados Plus Data 2-3-215 Utilizador Utilizador exemplo N.º 51871 Referência Relatório de exemplo SOCIEDADE EXEMPLO, LDA NIF 123456789 DUNS 45339494 RUA BARATA SALGUEIRO, 28

Leia mais

2005 Corretora em Nova York. Diversificação do portfólio. 2007 Expansão em Investment Bank, Consignado e Cartões. Estrutura acionária 3

2005 Corretora em Nova York. Diversificação do portfólio. 2007 Expansão em Investment Bank, Consignado e Cartões. Estrutura acionária 3 VISÃO GERAL - 2T5 Histórico 99 Início das operações como banco múltiplo 2002 Agência em Nassau 2005 Corretora em Nova York 2009 Início da parceria estratégica com o Banco do Brasil 205 BV Promotora (Consignado

Leia mais

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL relativa à actividade desenvolvida durante o 1º TRIMESTRE DE 2001

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL relativa à actividade desenvolvida durante o 1º TRIMESTRE DE 2001 Banif - Banco Internacional do Funchal, SA e Grupo Banif Consolidado INFORMAÇÃO TRIMESTRAL relativa à actividade desenvolvida durante o 1º TRIMESTRE DE 2001 Banif - Banco Internacional do Funchal, SA Sociedade

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL A- NOVEMBRO 2013 INSTITUIÇÃO FINANCEIRA REGULADA PELO BANCO CENTRAL DO BRASIL A Brickell CFI é uma instituição financeira, regulada pelo Banco Central do Brasil, com sede em

Leia mais

Fundo Caixa Crescimento. Junho de 2015

Fundo Caixa Crescimento. Junho de 2015 Fundo Caixa Crescimento Junho de 2015 O que é o Capital de Risco Modalidades O Capital de Risco constitui uma forma de financiamento de longo prazo das empresas, realizado por investidores financeiros

Leia mais

O Papel da Banca no Contexto da Internacionalização. Roadmap para a Internacionalização Castelo Branco 19.fevereiro.2015

O Papel da Banca no Contexto da Internacionalização. Roadmap para a Internacionalização Castelo Branco 19.fevereiro.2015 O Papel da Banca no Contexto da Internacionalização Roadmap para a Internacionalização Castelo Branco 19.fevereiro.2015 2 Desafios da internacionalização Desafios Língua e Cultura Hábitos e crenças diferentes

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS CONSOLIDADAS 2014

RELATÓRIO E CONTAS CONSOLIDADAS 2014 RELATÓRIO E CONTAS CONSOLIDADAS 2014 Banco Finantia, S.A. Rua General Firmino Miguel, nº 5 1º 1600-100 Lisboa Matrícula na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa e Pessoa Colectiva nº 501.897.020

Leia mais

Balanço e Demonstração de Resultados. Conheça em detalhe a Avaliação de Risco. Risco Elevado SOCIEDADE EXEMPLO, LDA AVALIAÇÃO DO RISCO COMERCIAL

Balanço e Demonstração de Resultados. Conheça em detalhe a Avaliação de Risco. Risco Elevado SOCIEDADE EXEMPLO, LDA AVALIAÇÃO DO RISCO COMERCIAL Balanço e Demonstração de Resultados Data 26-6-215 SOCIEDADE EXEMPLO, LDA NIF 123456789 DUNS 45339494 RUA BARATA SALGUEIRO, 28 3º, 4º E 5º, 125-44 LISBOA TEL.: 213 5 3 FAX: 214 276 41 ana.figueiredo@ama.pt

Leia mais

CENTRO DE INVESTIGAÇÃO DE DIREITO PRIVADO FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA

CENTRO DE INVESTIGAÇÃO DE DIREITO PRIVADO FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO DE DIREITO PRIVADO FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA Comissão científica Professor Doutor António Menezes Cordeiro Professora Doutora Ana Perestrelo de Oliveira I Curso

Leia mais

Boletim Estatístico. Associação Portuguesa de Bancos. Nº 50 2014 Anual

Boletim Estatístico. Associação Portuguesa de Bancos. Nº 50 2014 Anual Boletim Estatístico Associação Portuguesa de Bancos Nº 50 2014 Anual Lisboa Setembro 2015 Nota de Agradecimentos A Associação Portuguesa de Bancos agradece a todos os seus Associados a disponibilidade

Leia mais

EM PORTUGAL REFORMAS E PENSÕES. PÓS-TROÏKA : A QUEDA DAS PENSÕES E PROPOSTAS PARA REAGIR Diogo Teixeira, Administrador Executivo

EM PORTUGAL REFORMAS E PENSÕES. PÓS-TROÏKA : A QUEDA DAS PENSÕES E PROPOSTAS PARA REAGIR Diogo Teixeira, Administrador Executivo REFORMAS E PENSÕES EM PORTUGAL PÓS-TROÏKA : A QUEDA DAS PENSÕES E PROPOSTAS PARA REAGIR Diogo Teixeira, Administrador Executivo 20 de Fevereiro de 2014 Quem Somos > Os Nossos Valores > Ativos Sob Gestão

Leia mais

APRESENTAÇÃO RESULTADOS 1º Trimestre 2015

APRESENTAÇÃO RESULTADOS 1º Trimestre 2015 Grupo Caixa Económica Montepio Geral APRESENTAÇÃO RESULTADOS 1º Trimestre 2015 Atividade Consolidada (Informação financeira não auditada) 12 de maio 2015 CAIXA ECONÓMICA MONTEPIO GERAL A CEMG NO PERÍODO

Leia mais

Resultado Líquido da Reditus aumenta 57,7% no 1º semestre de 2014

Resultado Líquido da Reditus aumenta 57,7% no 1º semestre de 2014 Resultado Líquido da Reditus aumenta 57,7% no 1º semestre de 2014 Proveitos Operacionais de 60,8 milhões de euros (+ 8,1%) EBITDA de 5,6 milhões de euros (+ 11,1%) Margem EBITDA 9,2% (vs. 8,9%) Resultado

Leia mais

Lucros do Grupo Santander Portugal crescem 27% em 2000

Lucros do Grupo Santander Portugal crescem 27% em 2000 BANCO TOTTA & AÇORES, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua Áurea, 88 1100-060 LISBOA Capital Social: 105.000.000.000$00 Matriculado na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa sob o nº 1/881011 Contribuinte

Leia mais

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Apresentação da Teleconferência 06 de agosto de 2015 Para informações adicionais, favor ler cuidadosamente o aviso ao final desta apresentação. Divulgação

Leia mais

Resultados consolidados do Banco BPI no 1.º semestre de 2011

Resultados consolidados do Banco BPI no 1.º semestre de 2011 www.ir.bpi.pt BANCO BPI, S.A. - Sociedade aberta Capital Social: 990 000 000 euros; Pessoa Colectiva n.º 501 214 534 Matrícula na Conservatória do Registo Comercial do Porto, sob o n.º 501 214 534 Sede:

Leia mais

ACTIVOS POR IMPOSTOS DIFERIDOS. 2015 8 de Maio

ACTIVOS POR IMPOSTOS DIFERIDOS. 2015 8 de Maio O QUE SÃO E PORQUE SURGEM NOS BALANÇOS DOS BANCOS? Os impostos diferidos têm origem, fundamentalmente, nas diferenças existentes entre o resultado contabilístico e o resultado apurado de acordo com as

Leia mais

Empresa Demo 1 PT500000001

Empresa Demo 1 PT500000001 Empresa Demo 1 PT500000001 Member of Federation of Business Information Service Índice Índice Introdução...3 Classificação total...4 Classificação por dimensão... 5 Quota de mercado...6 Volume de negócios

Leia mais

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014 Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta Novembro de 2014 OFERTA VOLUNTÁRIA DE PERMUTA DE AÇÕES No dia 30 de outubro realizamos o leilão da oferta voluntária. A adesão dos minoritários do Santander

Leia mais

Unidade Internacional Premium. Para simplificar a sua internacionalização.

Unidade Internacional Premium. Para simplificar a sua internacionalização. Unidade Internacional Premium Para simplificar a sua internacionalização. setembro de 2014 Setembro 2014 2 No NOVOBANCOestão unidas várias forças para apoiar a internacionalização da sua empresa. Unidade

Leia mais

MNF Gestão de Activos

MNF Gestão de Activos MNF Gestão de Activos BREVE RESUMO HISTÓRICO A MNF Gestão de Activos é detida em 80% pela MNF Capital, uma holding de investimentos constituída em 2003 e detida por mais de 70 accionistas. Os restantes

Leia mais

Fórum Exportador do CEDRAC O Montepio e a atividade exportadora. Roadmap para a Internacionalização Guimarães 12.junho.2015

Fórum Exportador do CEDRAC O Montepio e a atividade exportadora. Roadmap para a Internacionalização Guimarães 12.junho.2015 Fórum Exportador do CEDRAC O Montepio e a atividade exportadora Roadmap para a Internacionalização Guimarães 12.junho.2015 2 Montepio Parceiro no apoio à expansão do negócio das empresas Grupo Montepio

Leia mais

RELATÓRIO & CONTAS Liquidação

RELATÓRIO & CONTAS Liquidação Fundo Especial de Investimento Aberto CAIXA FUNDO RENDIMENTO FIXO IV (em liquidação) RELATÓRIO & CONTAS Liquidação RELATÓRIO DE GESTÃO DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RELATÓRIO DO AUDITOR EXTERNO CAIXAGEST Técnicas

Leia mais

Sonae Sierra registou Resultado Líquido de 1,3 milhões no primeiro semestre

Sonae Sierra registou Resultado Líquido de 1,3 milhões no primeiro semestre Maia, 31 de Julho de 2008 Desempenho afectado por desvalorização dos activos ditada pelo mercado Sonae Sierra registou Resultado Líquido de 1,3 milhões no primeiro semestre Rendas cresceram 4,5% numa base

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A.

Banco Santander (Brasil) S.A. Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 4T14 3 de Fevereiro de 2015 INFORMAÇÃO 2 Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil)

Leia mais

O Brasil Plural é um Grupo Financeiro fundado em 2009 que possui escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e Nova York. Nossos sócios possuem um amplo

O Brasil Plural é um Grupo Financeiro fundado em 2009 que possui escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e Nova York. Nossos sócios possuem um amplo O Brasil Plural é um Grupo Financeiro fundado em 2009 que possui escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e Nova York. Nossos sócios possuem um amplo histórico de sucesso no mercado de capitais brasileiro

Leia mais

Seguros e Pensões em Portugal: Situação atual e perspetivas futuras

Seguros e Pensões em Portugal: Situação atual e perspetivas futuras Seguros e Pensões em Portugal: Situação atual e perspetivas futuras José Figueiredo Almaça Instituto de Seguros de Portugal 21 de fevereiro de 2014 ÍNDICE 1. Principais indicadores do mercado segurador

Leia mais

Os bancos angolanos no estrangeiro e os bancos estrangeiros em Angola II Fórum Banca Expansão Diário Económico

Os bancos angolanos no estrangeiro e os bancos estrangeiros em Angola II Fórum Banca Expansão Diário Económico Os bancos angolanos no estrangeiro e os bancos estrangeiros em Angola II Fórum Banca Expansão Diário Económico João Fonseca Luanda, EPIC Sana 2 de Junho de 212 Agenda 1. Investimento estrangeiro de bancos

Leia mais

GRUPO BANCO ESPÍRITO SANTO

GRUPO BANCO ESPÍRITO SANTO BANCO ESPÍRITO SANTO, S.A. Sociedade Aberta Pessoa Colectiva N.º 500 852 367 Sede: Av. da Liberdade, n.º 195, 1250 142 Lisboa Mat. N.º 1607 Conservatória Registo Comercial Lisboa Capital Social: 1.500.000.000,00

Leia mais

Finantia SGFTC, S.A. Relatório e Contas 2012

Finantia SGFTC, S.A. Relatório e Contas 2012 Finantia SGFTC, S.A. Relatório e Contas 2012 Finantia S.G.F.T.C., S.A. Rua General Firmino Miguel, nº 5 1º 1600-100 Lisboa Matrícula na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa e Pessoa Colectiva nº

Leia mais

INQUÉRITO AOS BANCOS SOBRE O MERCADO DE CRÉDITO Resultados para Portugal Outubro de 2015

INQUÉRITO AOS BANCOS SOBRE O MERCADO DE CRÉDITO Resultados para Portugal Outubro de 2015 INQUÉRITO AOS BANCOS SOBRE O MERCADO DE CRÉDITO Resultados para Portugal Outubro de 2015 I. Apreciação Geral De acordo com os resultados obtidos no inquérito realizado em outubro aos cinco grupos bancários

Leia mais

RESULTADOS CONSOLIDADOS

RESULTADOS CONSOLIDADOS Reuters: BANIF.LS Bloomberg: BANIF PL ISIN: PTBAF0AM0002 www.banif.pt/investidores 2014 RESULTADOS CONSOLIDADOS Lisboa, 28 de Fevereiro de 2015 Informação não auditada. RESULTADOS CONSOLIDADOS: Janeiro

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS 3M 2015 MAIO 2015 Disclaimer Este documento não representa uma oferta de valores mobiliários para venda nos Estados Unidos, Canadá, Austrália, Japão ou em qualquer outra jurisdição.

Leia mais

Resultados de 2014. »» As vendas consolidadas do Grupo VAA cresceram 20,3% face ao ano anterior atingindo os 65,2 milhões de euros;

Resultados de 2014. »» As vendas consolidadas do Grupo VAA cresceram 20,3% face ao ano anterior atingindo os 65,2 milhões de euros; COMUNICADO Ílhavo, 13 de Março de 2015 Destaques Resultados de 2014»» As vendas consolidadas do Grupo VAA cresceram 20,3% face ao ano anterior atingindo os 65,2 milhões de euros;»» EBITDA de 2,3 milhões

Leia mais

Sonae Sierra regista um Resultado Líquido de 96,3 milhões em 2014

Sonae Sierra regista um Resultado Líquido de 96,3 milhões em 2014 Maia - Portugal, 5 de Março de 2015 Sonae Sierra regista um Resultado Líquido de 96,3 milhões em 2014 Resultado Direto atinge 52,7 milhões EBIT de 106,1 milhões Resultado Indireto atinge 43,6 milhões Dois

Leia mais

Proposta de Modelo de Avaliação de Gestão e Governança para Bancos

Proposta de Modelo de Avaliação de Gestão e Governança para Bancos Proposta de Modelo de Avaliação de Gestão e Governança para Bancos Sílvia Marques de Brito e Silva Amaro Luiz de Oliveira Gomes Bacen/Denor Estrutura da Apresentação 1. Objetivo do trabalho 2. Importância

Leia mais

Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil

Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil Nota de Imprensa Emilio Botín: O objetivo é nos tornarmos o banco privado número um do Brasil Presidente mundial do Banco Santander apresenta em São Paulo o Plano Estratégico 2008-2010 para o A integração

Leia mais

Relatório de Gestão. Instituto Português de Corporate Governance

Relatório de Gestão. Instituto Português de Corporate Governance Actividades realizadas no exercício de : Publicação do Livro Corporate Governance - Reflexões I da Comissão Jurídica; Contratação de Jurista para Secretário-Executivo do IPCG, com funções de assistência

Leia mais

EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA OBRIGAÇÕES COLEP / 2014 2017 FICHA TÉCNICA

EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA OBRIGAÇÕES COLEP / 2014 2017 FICHA TÉCNICA EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA OBRIGAÇÕES COLEP / 2014 2017 FICHA TÉCNICA Emitente: Colep Portugal, S.A. Modalidade: Emissão de obrigações a taxa variável por oferta particular e direta. Moeda: Euro ( ). Montante

Leia mais

FINANCIAMENTO DA ATIVIDADE TURÍSTICA. Oliveira do Hospital, 25 > Março > 2014 Miguel Mendes

FINANCIAMENTO DA ATIVIDADE TURÍSTICA. Oliveira do Hospital, 25 > Março > 2014 Miguel Mendes FINANCIAMENTO DA ATIVIDADE TURÍSTICA Oliveira do Hospital, 25 > Março > 2014 Miguel Mendes LINHA DE APOIO à QUALIFICAÇÃO DA OFERTA e ao EMPREENDEDORISMO NO TURISMO VALORIZAR E DIVERSIFICAR O PRODUTO TURÍSTICO

Leia mais

O EBITDA no 4T13 foi de 9,6 M, o que corresponde a uma margem EBITDA de 7 %

O EBITDA no 4T13 foi de 9,6 M, o que corresponde a uma margem EBITDA de 7 % DESTAQUES página 3 O total de Proveitos Operacionais foi de 592,9 M, a registar uma subida de 15 % quando comparado com o ano anterior, a refletir um crescimento significativo no volume de negócio das

Leia mais

Comunicado de Imprensa

Comunicado de Imprensa Comunicado de Imprensa RESULTADOS JANEIRO-SETEMBRO DE 2015 Santander Totta obtém um resultado líquido de 176,7 milhões de euros, com um aumento de 48,7% A solidez e eficiência do Banco Santander Totta

Leia mais

GROUPAMA SEGUROS, SA RELATÓRIO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

GROUPAMA SEGUROS, SA RELATÓRIO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO GROUPAMA SEGUROS, SA RELATÓRIO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EXERCÍCIO DE 2008 ECONOMIA PORTUGUESA A economia portuguesa tem observado fracos crescimentos do Produto Interno Bruto, tendo atingido um valor

Leia mais

CONTAS INDIVIDUAIS IFRS Dezembro de 2008

CONTAS INDIVIDUAIS IFRS Dezembro de 2008 RASO, SGPS, S.A. CONTAS INDIVIDUAIS IFRS Dezembro de 2008 RASO, SGPS, SA SEDE: Aeroporto de Lisboa, Rua C, Edifício 124, 5º Piso Matriculada na Conservatória Registo Comercial do Porto e NIF nº 508 708

Leia mais

Resultados consolidados do Banco BPI entre Janeiro e Setembro de 2010

Resultados consolidados do Banco BPI entre Janeiro e Setembro de 2010 www.ir.bpi.pt BANCO BPI, S.A. - Sociedade aberta Capital Social: 900 000 000 euros; Pessoa Colectiva n.º 501 214 534 Matrícula na Conservatória do Registo Comercial do Porto, sob o n.º 501 214 534 Sede:

Leia mais

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL/CONSOLIDADA (Não Auditada)

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL/CONSOLIDADA (Não Auditada) INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL/CONSOLIDADA (Não Auditada) (aplicável às entidades sujeitas à disciplina normativa contabilística das IAS / IFRS) BANCO BPI, S.A. Sociedade com o capital aberto ao investimento

Leia mais

João Carvalho das Neves

João Carvalho das Neves ANÁLISE FINANCEIRA João Carvalho das Neves Professor Associado e Director do MBA - ISEG Sócio ROC Neves, Azevedo Rodrigues e Batalha, SROC 1 Análise dos fluxos de caixa 52 1 Análise dos fluxos de caixa

Leia mais

Comunicado de Imprensa

Comunicado de Imprensa Comunicado de Imprensa RESULTADOS DO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2015 Santander Totta obtém um resultado líquido de 103,6 milhões de euros, com um aumento de 29,2% Os resultados do primeiro semestre evidenciam

Leia mais

FACTO RELEVANTE INFORMAÇÃO PRÉVIA RELATIVA À ACTIVIDADE E RESULTADOS OBTIDOS PELO GRUPO BANIF NO EXERCÍCIO DE 2005

FACTO RELEVANTE INFORMAÇÃO PRÉVIA RELATIVA À ACTIVIDADE E RESULTADOS OBTIDOS PELO GRUPO BANIF NO EXERCÍCIO DE 2005 BANIF S G P S, S.A. Sociedade com o capital aberto ao investimento do público Sede Social: Rua de João Tavira, 30 - Funchal Capital Social: 200.000.000 Euros Matrícula Nº 3658 Conservatória do Registo

Leia mais

Estatísticas de Seguros

Estatísticas de Seguros Estatísticas de Seguros 2009 Autoridade de Supervisão da Actividade Seguradora e de Fundos de Pensões Autorité de Contrôle des Assurances et des Fonds de Pensions du Portugal Portuguese Insurance and Pension

Leia mais

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP ****

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** Gostaria de começar por agradecer o amável convite da CIP para participarmos nesta conferência sobre um tema determinante para o

Leia mais

Relatório de Gestão & Contas - Ano 2012 RELATÓRIO DE GESTÃO. Resende e Fernandes, Construção Civil, Lda.

Relatório de Gestão & Contas - Ano 2012 RELATÓRIO DE GESTÃO. Resende e Fernandes, Construção Civil, Lda. RELATÓRIO DE GESTÃO Resende e Fernandes, Construção Civil, Lda. 2012 ÍNDICE DESTAQUES... 3 MENSAGEM DO GERENTE... 4 ENQUADRAMENTO MACROECONÓMICO... 5 Economia internacional... 5 Economia Nacional... 5

Leia mais

ARC Ratings atribui notação a curto prazo de B, com tendência positiva, ao Grupo Visabeira

ARC Ratings atribui notação a curto prazo de B, com tendência positiva, ao Grupo Visabeira ARC Ratings atribui notação a curto prazo de B, com tendência positiva, ao Grupo Visabeira EMITENTE Grupo Visabeira SGPS, S.A. RATING DE EMITENTE Médio e Longo Prazo BB+ (BB+, com tendência estável) B

Leia mais

BANCO ESPIRITO SANTO RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001

BANCO ESPIRITO SANTO RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001 BANCO ESPIRITO SANTO RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001 2 RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2001 ASPECTOS MAIS RELEVANTES: SIGNIFICATIVO CRESCIMENTO DA ACTIVIDADE DESIGNADAMENTE A CAPTAÇÃO DE RECURSOS

Leia mais

A experiência global ao serviço de Angola

A experiência global ao serviço de Angola A experiência global ao serviço de Angola Somos reconhecidos pela busca permanente da excelência e pela focalização no serviço ao cliente. 2 Editorial Temos um compromisso A Deloitte assumiu um compromisso

Leia mais

Boletim Estatístico. Associação Portuguesa de Bancos. Nº 48 2012 Anual

Boletim Estatístico. Associação Portuguesa de Bancos. Nº 48 2012 Anual Boletim Estatístico Associação Portuguesa de Bancos Nº 48 2012 Anual Lisboa Outubro 2013 Nota de Agradecimentos A Associação Portuguesa de Bancos agradece a todos os seus Associados a disponibilidade

Leia mais

PERFIL CORPORATIVO FOCO NO CLIENTE. Sustentabilidade econômica e sócioambiental. Expansão da base geográfica RELACIONAMENTO

PERFIL CORPORATIVO FOCO NO CLIENTE. Sustentabilidade econômica e sócioambiental. Expansão da base geográfica RELACIONAMENTO PERFIL CORPORATIVO P Banco múltiplo privado com 20 anos de experiência no mercado financeiro P Sólida estrutura de capital e administração conservadora P Atuação em operações: Ativas Passivas Crédito Imobiliário

Leia mais

Pelouro de Supervisão Bancária e de Seguros. Lara Simone Beirão

Pelouro de Supervisão Bancária e de Seguros. Lara Simone Beirão Pelouro de Supervisão Bancária e de Seguros Lara Simone Beirão Dezembro de 2014 1 Introdução Outline 2 Carteira de Activos 3 4 Evolução do Passivo Alguns Indicadores 5 Síntese 6 Desafios do Sistema Financeiro

Leia mais

RELATÓRIO E CONTAS INDIVIDUAIS 2013

RELATÓRIO E CONTAS INDIVIDUAIS 2013 RELATÓRIO E CONTAS INDIVIDUAIS 2013 NOTA: O Relatório do Conselho de Administração que integra este Relatório e Contas Individuais 2013, foi objecto de uma Adenda, em 21 de Agosto de 2014, a qual se encontra

Leia mais

Ficha de informação 1 POR QUE RAZÃO NECESSITA A UE DE UM PLANO DE INVESTIMENTO?

Ficha de informação 1 POR QUE RAZÃO NECESSITA A UE DE UM PLANO DE INVESTIMENTO? Ficha de informação 1 POR QUE RAZÃO NECESSITA A UE DE UM PLANO DE INVESTIMENTO? Desde a crise económica e financeira mundial, a UE sofre de um baixo nível de investimento. São necessários esforços coletivos

Leia mais

Apresentação a Empresas. (Sociedade registada na CMVM com o nº 340)

Apresentação a Empresas. (Sociedade registada na CMVM com o nº 340) Apresentação a Empresas (Sociedade registada na CMVM com o nº 340) AGENDA I. Equipa de Gestão II. Empresas e os desafios actuais III. Serviços especializados IV. Contactos 2 I. Equipa de Gestão Resumo

Leia mais

Banco Luso Brasileiro S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes

Banco Luso Brasileiro S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Banco Luso Brasileiro S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes RELATÓRIO da ADMINISTRAÇÃO - 2012 SENHORES ACIONISTAS A Administração do Banco Luso

Leia mais

Mestrado EM bolsa e mercados financeiros

Mestrado EM bolsa e mercados financeiros Mestrado EM bolsa e mercados financeiros FORMEDIA Instituto Europeu de Empresários e Gestores FORMEDIA e INSTITUTO EUROPEO DE POSGRADO FORMEDIA - Instituto Europeu de Empresários e Gestores A FORMEDIA

Leia mais

Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.º 11 Novembro 2014. Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia

Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.º 11 Novembro 2014. Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia Boletim Mensal de Economia Portuguesa N.º 11 Novembro Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais Ministério

Leia mais

O Millenniumbcp e O Novo Mundo em que estamos

O Millenniumbcp e O Novo Mundo em que estamos O Millenniumbcp e O Novo Mundo em que estamos 1985- Desde a fundação 2005 2010 1985-1995 Crescimento orgânico para alcançar posição relevante 1995-2000 Consolidação para atingir dimensão crítica 2000-2004

Leia mais

BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012

BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012 BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados e estratégias

Leia mais

27 maio 2016. Informação financeira não auditada

27 maio 2016. Informação financeira não auditada Apresentação de Resultados 1T2016 27 maio 2016 Informação financeira não auditada Agenda 1. Destaques 2. Funding e Liquidez 3. Qualidade dos Ativos 4. Capital 5. Resultados 6. Side Bank 7. Sumário Apêndice:

Leia mais

Dia de Formação Financeira 2012

Dia de Formação Financeira 2012 Dia de Formação Financeira 2012 O Dia da Formação Financeira é uma ocasião em que as entidades parceiras do Plano Nacional de Formação Financeira se juntam para sensibilizar a população para a importância

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T09

Teleconferência de Resultados 4T09 Teleconferência de Resultados 4T09 Índice Comentários de Mercado Pág. 3 Qualidade da Carteira de Crédito Pág. 10 Liquidez Pág. 4 Índice de Eficiência Pág. 14 Funding e Carteira de Crédito Pág. 5 Rentabilidade

Leia mais

Objectivos do Capítulo

Objectivos do Capítulo Objectivos do Capítulo Descrever a função de finanças da Multinacional e mostrar como se enquadra na estrutura organizacional das MNE s Mostrar como as empresas adquirem fundos externos para operações

Leia mais

3. RELATÓRIO DE GESTÃO ANÁLISE ECONÓMICA E FINANCEIRA

3. RELATÓRIO DE GESTÃO ANÁLISE ECONÓMICA E FINANCEIRA 3. RELATÓRIO DE GESTÃO ANÁLISE ECONÓMICA E FINANCEIRA página 3.1. Indicadores Gerais 40 3.1.1. Volume de Negócios 40 3.1.2. Valor Acrescentado Bruto 40 3.2. Capitais Próprios 41 3.3. Indicadores de Rendibilidade

Leia mais

Dia de Formação Financeira 2012

Dia de Formação Financeira 2012 Dia de Formação Financeira 2012 O Dia da Formação Financeira é uma ocasião em que as entidades parceiras do Plano Nacional de Formação Financeira se juntam para sensibilizar a população para a importância

Leia mais

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos Os Desafios da Fileira da Construção As Oportunidades nos Mercados Externos Agradeço o convite que me foi dirigido para participar neste Seminário e felicito a AIP pela iniciativa e pelo tema escolhido.

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS 9M 2015 NOVEMBRO 2015 Disclaimer A informação constante neste documento foi preparada de acordo com as normas internacionais de relato financeiro ( IFRS ) do Grupo BCP no âmbito

Leia mais