Programação Linear (PL)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programação Linear (PL)"

Transcrição

1 Programação Linear (PL) ETAPA 05 Volume 04: O problema de transporte (PT) Definição e apresentação sobre forma de rede Formulação do caso equilibrado e não equilibrado Exemplos Propriedades fundamentais Prof Bertolo O Problema de Transporte e Redes Uma das aplicações mais importantes da programação linear para resolver problemas empresariais está na distribuição física de produtos, que, geralmente, chamamos de problemas de transporte Aplicação da PL Encontramos um problema de transporte quando precisamos enviar unidades de um produto por uma rede de rodovias que conectam um determinado grupo de cidades Cada cidade é considerada uma fonte, em que unidades serão transportadas para fora do local, ou um receptor, onde as unidades são exigidas no local Cada fonte tem uma determinada provisão, cada receptor tem uma determinada demanda e cada rodovia que conecta um par de fontes e receptores tem um determinado custo de transporte por unidade de remessa Isto pode ser visualizado na forma de uma rede O objetivo é determinar um modelo ótimo de transporte que minimize o custo total de remessas, sujeito a restrições de suprimentos e demandas EXEMPLO: Sejam as fontes os armazéns e os receptores os distribuidores para o varejo Sejam as fontes as unidades produzidas e os receptores as demandas Aqui as fontes e os receptores não correspondem a locais físicos Prof Bertolo

2 O propósito é minimizar o custo de transportar bens de um local para outro de forma que as necessidades de cada área de chegada sejam conhecidas, e todo local de remessa opere dentro de sua capacidade Poderíamos locar os empregados de maneira eficaz em certos postos de Exemplo trabalho dentro de uma organização Chamamos esta aplicação de problema de tarefa É possível montar um problema de transporte e resolver isso usando o SOLVER Na realidade, nós podemos resolver problemas de transporte relativamente grandes com o auxílio do SOLVER Propósito SOLVER Prof Bertolo Exemplo Prático de Distribuição Consideremos que a confecção de roupas trabalhada anteriormente se situa no estado de Minas Gerais, porém, com grande parte do volume de vendas, destinado a distribuidores e grandes varejistas de outros estados Com este crescimento de vendas fora do Estado, o proprietário da confecção decidiu, há cerca de seis meses, montar outra confecção no estado doespíritosantoeterceirizarasua logística para um grande operador logístico nacional que permite, por meio de sua rede de transporte entre unidades, diminuir o custo de entrega As capacidades instaladas de cada confecção, as demandas nos estados de atuação, bem como os custos unitários de transporte entre fábrica e unidades de distribuição estão evidenciados na figura a seguir: O objetivo deste estudo é dizer, ao proprietário da confecção, qual a melhor forma de distribuir as peças produzidas de acordo com as informações levantadas É importante atentarmos para o fato de que, em toda fonte fornecedora, o valor da capacidade é um número negativo e, em toda fonte de demanda, o número assume um valor positivo Isso ocorre em função da metodologia que é proposta para equacionar o problema Prof Bertolo

3 Regrinhas e Notação Para LACHTERMACHER (004, p5), utilizando a regra do fluxo balanceado para cada nó (unidade) da rede, é possível chegar à resposta, buscando equilibrar a quantidade ofertada com a demanda em cada nó do problema Segundo Ragsdale (00) apud Lachtermacher (004), as hipóteses para encontrar o tipo de relação nas restrições seguem a regra, a seguir: Oferta > Demanda Entradas Saídas Oferta ou Demanda do Nó Oferta < Demanda Entradas Saídas Oferta ou Demanda do Nó Oferta = Demanda Entradas Saídas = Oferta ou Demanda do Nó No nosso exemplo temos que a oferta total das fábricas é de 70 unidades, sendo que o total da demanda (soma das necessidades em todas as unidades) é de 8000 Portanto, já sabemos que as restrições em cada nó do problema devem ser tratadas usando a segunda regra apresentada, ou seja, menor ou igual ( ) X dp = as variáveis referentes às quantidades transportadas em cada trecho, em que d é o ponto de origem do trecho e p o ponto de destino Assim, a variável que representará a quantidade de peças transportadas entre Minas Gerais () e São Paulo (), por exemplo, será X Prof Bertolo Os Passos da Modelagem Passo criar o modelo matemático É importante descrever o modelo matemático do problema, para que possamos, posteriormente, inserir os dados no EXCEL com maior facilidade: Função objetivo Min,5X + 4X 4 + X 5 + X 6 +,5X 7 + X 5 + X 7 + X 4 +,5X 5 Restrições: Nó -X -X 4 - X 5 -X 6 -X Nó -X 5 -X 7-0 Nó X + X 5 -X 4 0 Nó 4 X 4 + X 4 0 Nó 5 X 5 + X 5 -X Nó 6 X Nó 7 X 7 + X Fábricas e Distr Custo unitário de transporte Unidades de Distribuição As restrições serão Oferta,5 4, ,5 Demanda Prof Bertolo

4 Criando uma Planilha para Modelagem Passo criar a planilha de modelagem - Layout A criação da planilha de modelagem deve ser feita de forma organizada, definindo as células das variáveis de decisão, função objetivo e funções de restrições Variáveis Restrições de Decisão B C D E F G H I De Para Custo Unidades Nó Fluxo Líquido Oferta/Demanda, , , , , , , ,0 5,5 Custo Total 0 Prof Bertolo Função Objetivo Inserindo Fórmulas na Planilha B C D E F G H I J K De Para Custo Unidades Nó Fluxo Líquido Oferta/Demanda, , , , , , , ,0 5,5 Custo Total 0 =SOMASE($C$4:$C$;G0;$E$4:$E$) SOMASE($B$4:$B$;G0;$E$4:$E$) =SOMARPRODUTO(D4:D;E4:E) Adiciona as células especificadas por um determinado critério ou condição: Intervalo:- é o intervalo de células que se quer calculado $C$4:$C$ Critério:- é o critério ou condição na forma de um número, expressão ou texto, que definem quais células serão adicionadas G0 Intervalo_soma:- são células a serem somadas Quando não especificadas, são usadas as células do intervalo $E$4:$E$ Prof Bertolo 4

5 O SOLVER em Ação!! Passo resolver o problema usando o SOLVER A inserção dos parâmetros no SOLVER permitirá que o programa nos apresente a melhor forma de distribuição das peças produzidas pela confecção: É importante nos certificarmos de que foram selecionados os parâmetros: Presumir modelo linear e Presumir valores não negativos nas opções do SOLVER antes de optar por resolver o problema Prof Bertolo O Resultado!! A B C D E F G H I PROBLEMA DE REDE DE DISTRIBUIÇÃO CONFECÇÃO DE ROUPAS De Para Custo Unidades Nó Fluxo Líquido Oferta/Demanda , , , , , , , ,0 0 5,5 0 Custo Total 7 A organização da planilha propicia uma fácil interpretação do resultado, sendo possível visualizarmos que o menor custo total de distribuição é de R$ 7,00, 00 sendo que apenas o estado do Paraná (nó 4) fi cará sem os seus pedidos atendidos Na tabela de unidades, podemos observar qual foi a forma encontrada para distribuir os produtos Por exemplo, o estado de São Paulo (nó ) recebeu 000 unidades da unidade de Minas Gerais (nó ) e 0 unidades do operador logístico no Rio de Janeiro (nó 5) Prof Bertolo 5

6 Problema de Transporte Outro Exemplo Um dos principais produtos da firma Lactosal é oleite Os pacotes de leites são empacotados em fábricas e depois são distribuídos de caminhão para quatro armazéns Conhecendo os custos de transporte, a procura (demanda) prevista para cada armazém e as capacidades de produção (oferta) de cada fábrica, pretende-se: OTIMIZAR O PROGRAMA DE DISTRIBUIÇÃO DIÁRIO DO LEITE Prof Bertolo Problema de Transporte Outro Exemplo Os dados dos custos de uma carga de leite para cada combinação fábricaarmazém e das ofertas(produção) e procuras, em cargas de caminhão/dia, são os seguintes: 4 cargas diárias de leite devem ser produzidas e distribuídas Custo por carga de caminhão Armazéns Fábricas 4 Oferta Demanda Prof Bertolo 6

7 Formulação do Problema de Transporte Custo por carga de caminhão Armazéns Exemplo Protótipo Fábricas 4 Oferta Demanda Minimizar z = x + x + x + 4 x x + x + x + 4 x 4 + x + x + x 4 sujeito a: x +x +x +x 4 = 6 x +x +x +x 4 = 8 x +x +x +x 4 = 0 x + x + x = 4 x +x +x = 7 x +x +x = 6 x 4 +x 4 +x 4 = 7 x ij 0 ( i=,,; j=,,,4 ) Prof Bertolo Matriz de Restrições do Problema de Transporte Exemplo Protótipo A matriz das restrições do problema de transporte para o exemplo protótipo apresenta a seguinte estrutura: A= x x x x 4 x x x x 4 x x x x 4 Prof Bertolo 4 7

8 Problema de Transporte sob a forma de Rede Exemplo Protótipo Fábricas c x c 4 x 4 Armazéns 4 Prof Bertolo 5 Problema de Transporte Do Exemplo ao Modelo do PT Cargas de leite Unidades de um produto fábricas m origens 4 armazéns n destinos Produção da fábrica i a i oferta da origem i Procura no armazém j b j poc procura no destinoj Custo de transporte por carga da fábrica i para o armazém j c ij custo por unidade transportada da origem i para o destino j Prof Bertolo 6 8

9 x ij Problema de Transporte Do Exemplo ao Modelo do PT ij cargas a distribuir da fábrica i para o armazém j Determinar o plano ótimo de distribuição diária do leite das fábricas pelos armazéns tendo como objetivo a minimização do custo total x ij unidades a distribuir ib i da origem i para o destino j Determinar o plano ótimo de distribuição desse produto das origens pelos destinos tendo como objetivo a minimização do custo total Prof Bertolo 7 Problema de Transporte Caso Equilibrado Origem Destino m Oferta total = Procura total n Oferta c c x x c c x x x m c m Prof Bertolo c n x n c n c m x n x m x mn c mn a a a m Procura b b b n a i = b j Um problema de transporte está equilibrado se a oferta total é igual à procura total, caso contrário está não equilibrado 8 9

10 Problema de TransporteCaso equilibrado Exemplo protótipo Origem Destino Oferta total = Procura total 4 Oferta 4 x x x x x x x x 4 0 x x x 4 x Procura =4 Para o exemplo protótipo a oferta total é igual à procura total Este problema está equilibrado Prof Bertolo 9 Problema de Transporte Formulação como problema de PL Minimizar sujeito a: n j= m m n i= j= z x ij = a i x ij = b j i= xij = 0 c ij x ij, i =,,, m, j =,,, n, i =,,, m restrições de oferta restrições de procura, j =,,, n Prof Bertolo 0 0

11 Problema de transporte sob a forma de rede Origens c x Destinos a b a a i a m i m c ij x ij c mn x mn Esta figura ilustra o problema de transporte sob a forma de rede representados por nós e arcos Os nós representam as origens e os destinos e os arcos representam os percursos das origens aos destinos através dos quais o produto pode ser transportado j n b b j b n Prof Bertolo Problema de Transporte Estrutura especial da matriz de restrições A matriz dos coeficientes das restrições é apenas constituída por uns () e zeros (0) Cada variável x ij tem como coeficientes apenas uns : um na linha associada à origem i e outro na linha relativa ao destino j restrições das origens restrições dos destinos A= O problema de transporte apresenta uma estrutura especial evidenciada pela disposição das restrições: x x x n x x x n x m x m x mn Prof Bertolo

12 Origem Problema de Transporte Oferta total superior à procura total Destino m n n+ Oferta c c x x c c x x x m c n x n c n x n c m c m c x m Prof Bertolo x n+ x n+ Procura b b b n a i b j Adicionar destino fictício x mn c mn x m n a a a m Oferta total superior à procura total Exemplo : Plano de Produção Uma multinacional produz aviões comerciais para diversas companhias de aviação A última etapa no processo de produção é a produção de motores seguido da sua instalação no avião Para cumprir os contratos estabelecidos bl deve ser determinado o plano ótimo de produção dos motores para os próximos quatro meses Prof Bertolo 4

13 Oferta total superior à procura total Exemplo : Plano de Produção Os dados para o plano da produção para os quatro meses futuros são os seguintes: Mês Instalações programadas Produção máxima Custo unitário de produção Custo unitário de armazenamento os custos em milhões de dólares Prof Bertolo 5 Oferta total superior à procura total Exemplo : Plano de Produção Este problema pode ser reformulado como um problema de transporte, tomando como: Origem i produção de motores no mês i (i =,,,4) Destino j instalação de motores no mês j (j=,,,4) x ij quantidades de motores produzidos no mês i a serem instalados no mês j x ij = 0, se i>j (primeiro produzir, depois instalar) c ij custo por unidade de produção e armazenamento c ij = M, se i>j, como não existe custo real associado com estes dados, podem ser penalizados com um M arbitrariamente grande Prof Bertolo 6

14 Oferta total superior à procura total Exemplo Restrições de ofertas As restrições de oferta correspondem à produção de motores para cada mês i Estas restrições são de desigualdade limitadas pela capacidade máxima de produção por mês Mês 4 Instalações programadas Produção máxima Custo unitário de produção Custo unitário de armazenamento x +x +x +x 4 5 x +x +x +x 4 5 x +x +x +x 4 0 x 4 + x 4 + x 4 + x 44 0 Como estas restrições são de desigualdade é preciso introduzir variáveis de folga para converte las em restrições de igualdade Isto significa que é preciso introduzir um destino fictício, em que as variáveis de folga representam a capacidade de produção não utilizada por cada mês Prof Bertolo 7 Oferta total superior à procura total Exemplo Restrições de procuras As restrições de procura correspondem ao plano de instalação para cada mês j Estas restrições são de igualdade, correspondendo ao número de instalações requisitadas para cada mês Mês 4 Instalações programadas Produção máxima Custo unitário de produção 08 0 Custo unitário de armazenamento x +x +x +x =0 x +x +x +x 4 =5 x +x +x +x 4 = 5 x 4 +x 4 +x 4 +x 44 =0 Como é impossível produzir motores num mês determinado para serem instalados num mês anterior, todas as variáveis de decisão correspondentes a i >j devem ser nulas Para obter isto, é preciso penalizar os custos correspondentes a estas variáveis com um M arbitrariamente grande, tal como no método do big M Prof Bertolo 8 4

15 Oferta total superior à procura total Exemplo Quadro do problema de transporte Este problema reformulado como problema de transporte apresenta o seguinte quadro: Os custos são calculados tomando os dados dos custos de produção e de armazenamento Por exemplo para a variável x 4 que representa o número de motores produzidos no mês a serem instalados no mês 4, o custo correspondente c 4 = =40 Destino Origem 4 5 Oferta 080 x x x x 4 M x x x x 4 x 5 x M M x x x x 4 x 5 M M M x 4 x 4 x 4 x 44 x 45 Procura Prof Bertolo 4 0 Como a oferta total é superior à procura total foi adicionado um destino fictício com uma procura igual a: Oferta Total Procura Total = = 0 u Origem Problema de Transporte Oferta total inferior à procura total Destino m m+ n Oferta c c x x c c x x x m x m+, c n x n c n c m c m c x n x m Procura b b b n x mn c mn x m+, x m+,n a a a m b j a i Origem fictícia Prof Bertolo 0 5

16 Oferta total inferior à procura total Exemplo : distribuição de recursos de agua Uma empresa administra a distribuição de água duma região Para isto é preciso canalizar a água de rios que estão situados fora da região e distribui la para 4 cidades Agora o gerente da empresa pretende distribuir toda a água disponível dos rios para as 4 cidades, de forma a pelo menos satisfazer as necessidades essenciais de cada uma, minimizando o custo total Prof Bertolo Oferta total inferior à procura total Exemplo : distribuição de recursos de água Os dados dos custos e requerimentos para o plano de distribuição de água são os seguintes: A id d f independente da água que satisfaz as suas necessidades mínimas O rio não pode fornecer a cidade 4, o que significa nos termos do problema de transporte que este percurso é impossível Neste caso é preciso penalizar este percurso com um M arbitrariamente grande A cidade tem uma fonte A cidade 4 aceita toda a água que seja possível enviar além da sua necessidade mínima de 0 um Cidade Rio 4 Fornece Necessidades mínimas Procura 70 0 os custos por unidade de medida Prof Bertolo 6

17 Oferta total inferior à procura total Exemplo : distribuição de recursos de água Este problema pode ser reformulado como um problema de transporte, tomando como: Origem i o rio i (i =,,) Destino j a cidade j (j=,,,4) x ij - quantidade de água a enviar do rio i para a cidade j c ij - custo unitário da distribuição da água do rio i para a cidade j Prof Bertolo Oferta total inferior à procura total Exemplo Restrições de ofertas As restrições de oferta correspondem às restrições dos rios (origens) Como deverá ser distribuída toda a água disponível dos rios, estas restrições são de igualdade, uma por cada rio Cidade Rio Necessidades mínimas Procura 4 Fornece x +x +x +x 4 = x +x +x +x 4 =60 x +x +x +x 4 = 4 Prof Bertolo 4 7

18 Oferta total inferior à procura total Exemplo Restrições de procura As restrições de procura determinam a quantidade de água que deve ser fornecida a cada cidade, e têm limites superiores e inferiores (excepto a cidade, onde coincidem a procura com a necessidade mínima) Cidade Rio Necessidades mínimas Procura Fornece 60 O limite superior para a cidade 4 pode ser calculado como a diferença entre a oferta total (+ 60+=60) e a soma das necessidades mínimas para as restantes cidades (0+ 70 =00) = 60 unidades (a quantidade máxima que pode receber a cidade 4 para além da necessidade mínima ) Cidade : procura > necessidade x +x +x 0 x +x +x limite inferior limite superior Cidade : procura = necessidade x +x +x = 70 Cidade : procura > necessidade x +x +x 0 limite superior Cidade 4: procura > necessidade x 4 +x 4 +x 4 0 x 4 +x 4 +x 4 60 limite inferior limite superior Prof Bertolo 5 Oferta total inferior à procura total Exemplo Quadro do problema de transporte Oi Origem Cidades Rio Rio 4 Oferta 6 7 x x x x x x x x M Rio x x x x Rio Ficticio x 4 x 4 x 4 x 44 Procura Como a oferta total é inferior à procura total foi adicionada uma origem fictícia com uma oferta igual a: Procura Total Oferta Total = 0 60 = unidades Prof Bertolo 6 8

19 Oferta total inferior à procura total Exemplo Análise do rio fictício Para satisfazer as necessidades mínimas de água é preciso re analisar os dados para cada cidade de forma a garantir que o mínimo procurado não seja fornecido pelo rio fictício Cidade Rio Necessidades mínimas Procura Fornece 60 Cidade : Como não tem necessidade mínima, então não é preciso alterar nada Cidade 4: procura > necessidade (60 > 0) Como o rio fictício fornece apenas unidades, pelo menos fica garantido que as 0 unidades mínimas não podem ser obtidas deste rio Não é preciso alterar nada Prof Bertolo 7 Cidade Rio Necessidades mínimas Procura Oferta total inferior à procura total Exemplo Análise do rio fictício Fornece 60 Cidade : procura = necessidade Esta cidade não pode ser fornecida pelo rio fictício Para isto é preciso penalizar com M o percurso que une o rio fictício com a cidade Cidade : procura > necessidade Esta cidade deve ser dividida em destinos: um que verifica a necessidade mínima (onde o rio fictício fica penalizado) e o outro que corresponde à quantidade de água que pode ser tomada além do requerimento mínimo Prof Bertolo 8 9

20 Oferta total inferior à procura total Exemplo Formulação como PT Este é o quadro final dos custos para o problema de distribuição da água, formulado como problema de transporte: A cidade foi dividida em duas para garantir as necessidades mínimas de 0 unidades O rio fictício i está penalizado para a cidade ' Cidades Origem Rio Rio Rio ' '' 4 Oferta M M 0 M Rio Ficticio Procura O rio fictício está penalizado para a cidade Prof Bertolo 9 Problema de Transporte Propriedades fundamentais() Se um problema de transporte está equilibrado, ie, a oferta total é igual à procura total, então tem sempre soluções admissíveis Se um problema de transporte não está equilibrado,ie,,, a oferta total não é igual à procura total, então pode ser introduzida uma origem ou um destino fictício para converter as restrições de desigualdade em igualdade e poder obter assim um problema equilibrado O problema de transporte tem sempre ótimo finito Qualquer SBA do problema de transporte tem no máximo m+n variáveis básicas Do total de m+n equações só m+n- são linearmente independentes, existindo sempre uma equação redundante, ie, uma equação pode ser obtida como combinação linear das restantes Prof Bertolo 40 0

21 Problema de Transporte Propriedades fundamentais() A base correspondente a qualquer SBA do problema de transporte é uma matriz triangular B= Se as quantidades das ofertas e procuras são valores inteiros, então qualquer SBA tem sempre valores inteiros Como a matriz da base é uma matriz triangular composta por 0 e, a resolução do sistema conduz necessariamente a uma solução cujas variáveis assumem apenas valores inteiros, pois apenas exige adições e subtracções Prof Bertolo 4 A= Minimizar z = x + x + x + 4 x x + x + x + 4 x 4 + x + x + x 4 sujeito a: x +x +x +x 4 = 6 x +x +x +x 4 = 8 x +x +x +x 4 = 0 +x = 4 x +x = 7 x +x +x +x = 6 x +x = 7 x 4 +x 4 +x 4 x ij 0 (i=;j=4) i=,,; j=,,,4 P P P P 4 P P P P 4 P P P P 4 () () () (4) (5) (6) (7) Base e Solução Básica Admissível para o PT Como m= e n=4 e a característica de A, c(a)=m+n =6, qualquer base B tem dimensão 6x6 Uma base pode ser obtida, por exemplo, tomando as colunas P, P, P, P, P, P 4 e eliminando à restrição 4 Trocando as linhas obtém se uma matriz B triangular B = Prof Bertolo B = P P P P P P 4 () (5) () (6) () (7) P P P P P P 4 () () () (5) (6) (7)

22 Uma Solução básica Admissível para o PT Como a matriz B é triangular a solução do sistema é imediata: P P P P P P 4 () (5) () (6) () (7) X B x x x x x x 4 = x + x 4 =0 x + x = 6 x 4 =7 x = x = x + x = 8 x =5 x + x = 7 x = x + x = 6 x =4 Uma SBA do problema é: X = (4,, 0, 0, 0, 5,, 0, 0, 0,, 7) Prof Bertolo 4 Considerações Finais Esperamos que após todo o conhecimento adquirido em Métodos Quantitativos você tenha conseguido enxergar a dimensão que existe na aplicabilidade dos conceitos estudados É possível trabalhar os modelos matemáticos dentro de várias outras disciplinas que você já viu ou ainda irá aprender durante este curso A simulação de Monte Carlo e a programação linear são importantes como ferramentas de gestão e proporcionam a você desenvolver o potencial lógicoracional que tanto é requisitado nos gestores de hoje Lembre-se de que não é necessário se especializar na parte matemática ou computacional das ferramentas que apresentamos, a menos que você queira, é claro! O importante, na gestão de um negócio, é que você conheça como estes instrumentos podem contribuir para melhorar o desempenho das organizações, tornando elas mais competitivas e prolongando o seu ciclo de existência no mercado Prof Bertolo

Problemas de Fluxos em Redes

Problemas de Fluxos em Redes Investigação Operacional Problemas de Fluxos em Redes Slide Transparências de apoio à leccionação de aulas teóricas Problemas de fluxos em redes Rede: Conjunto de pontos (vértices) ligados por linhas ou

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL -PROGRAMAÇÃO LINEAR. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc.

PESQUISA OPERACIONAL -PROGRAMAÇÃO LINEAR. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. PESQUISA OPERACIONAL -PROGRAMAÇÃO LINEAR Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. ROTEIRO Esta aula tem por base o Capítulo 2 do livro de Taha (2008): Introdução O modelo de PL de duas variáveis Propriedades

Leia mais

Problemas de Transportes e de Afectação

Problemas de Transportes e de Afectação CAPÍTULO 6 Problemas de Transportes e de Afectação 1. Problema de Transporte Este problema, que é um dos particulares de PL, consiste em determinar a forma mais económica de enviar um bem disponível, em

Leia mais

Investigação Operacional

Investigação Operacional Investigação Operacional Licenciatura em Gestão 3.º Ano Ano Lectivo 2013/14 Programação Linear Texto elaborado por: Maria João Cortinhal (Coordenadora) Anabela Costa Maria João Lopes Ana Catarina Nunes

Leia mais

O método Simplex Aplicado ao Problema de Transporte (PT).

O método Simplex Aplicado ao Problema de Transporte (PT). Prof. Geraldo Nunes Silva (Revisado por Socorro Rangel) Estas notas de aula são Baseadas no livro: Hillier, F. S. e G. J. Lieberman. Introdução à Pesquisa Operacional, Campus, a ed., 9 Agradeço a Professora

Leia mais

Faculdade de Engenharia Optimização. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu

Faculdade de Engenharia Optimização. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu 1 Programação Linear (PL) Aula 10: Método Simplex Técnica das variáveis artificias Método das penalidades ( Big M ). Método das duas fases. 2 Modificando o Exemplo Protótipo. Suponha-se que é modificado

Leia mais

Universidade Federal de Itajubá. Instituto de Engenharia de Produção e Gestão. Pesquisa Operacional. Redes. Prof. Dr. José Arnaldo Barra Montevechi

Universidade Federal de Itajubá. Instituto de Engenharia de Produção e Gestão. Pesquisa Operacional. Redes. Prof. Dr. José Arnaldo Barra Montevechi Universidade Federal de Itajubá Instituto de Engenharia de Produção e Gestão Pesquisa Operacional Redes Prof. Dr. José Arnaldo Barra Montevechi Problemas de rede Casos especiais de problemas de programação

Leia mais

Matemática Aplicada Nt Notas de aula

Matemática Aplicada Nt Notas de aula Matemática Aplicada Nt Notas de aula Problema de transporte e designação Problema de transporte: motivação origem 1 destino 1 origem 2 destino 2 destino 3 Caracterização geral Dados: A estrutura de fontes

Leia mais

Otimização Linear Aplicada a Problemas de Planejamento de Produção

Otimização Linear Aplicada a Problemas de Planejamento de Produção Otimização Linear Aplicada a Problemas de Planejamento de Produção Rafaela Schuindt Santos¹, Daniela Renata Cantane² ¹Escola Estadual Luiz Campacci Laranjal Paulista SP - Brasil ²Universidade Estadual

Leia mais

INVESTIGAÇÃO OPERACIONAL. Programação Linear. Exercícios. Cap. IV Modelo Dual

INVESTIGAÇÃO OPERACIONAL. Programação Linear. Exercícios. Cap. IV Modelo Dual INVESTIGAÇÃO OPERACIONAL Programação Linear Exercícios Cap. IV Modelo Dual António Carlos Morais da Silva Professor de I.O. i Cap. IV - Modelo Dual - Exercícios IV. Modelo Problema Dual 1. Apresente o

Leia mais

Programação Linear. MÉTODOS QUANTITATIVOS: ESTATÍSTICA E MATEMÁTICA APLICADAS De 30 de setembro a 13 de novembro de 2011 prof. Lori Viali, Dr.

Programação Linear. MÉTODOS QUANTITATIVOS: ESTATÍSTICA E MATEMÁTICA APLICADAS De 30 de setembro a 13 de novembro de 2011 prof. Lori Viali, Dr. Programação Linear São problemas complexos, muitas vezes de difícil solução e que envolvem significativas reduções de custos, melhorias de tempos de processos, ou uma melhor alocação de recursos em atividades.

Leia mais

Exemplo do uso da função SOMARPRODUTO em planilha de Custos de Serviços

Exemplo do uso da função SOMARPRODUTO em planilha de Custos de Serviços Este conteúdo faz parte da série: Excel Fórmulas Avançadas Ver 10 posts dessa série O Excel é uma ótima ferramenta a ser utilizada na hora de calcular custos ou até mesmo saber quanto você gasta na folha

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL 4470E- 04

PESQUISA OPERACIONAL 4470E- 04 O Solver é uma ferramenta de otimização disponível no MS- Excel; PESQUISA OPERACIONAL 4470E- 04 A estrutura de planilha do Excel facilita na modelagem de um problema de Programação Linear neste ambiente;

Leia mais

CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO PESQUISA OPERACIONAL PROBLEMAS DE TRANSPORTE

CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO PESQUISA OPERACIONAL PROBLEMAS DE TRANSPORTE CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO PESQUISA OPERACIONAL PROBLEMAS DE TRANSPORTE Email: marcosdossantos_doutorado_uff@yahoo.com.br SUMÁRIO Introdução; Tipos de Modais; Problema Clássico de Transporte; Modelo

Leia mais

Quinta-feira, 11 de abril

Quinta-feira, 11 de abril 15.053 Quinta-feira, 11 de abril Mais alguns exemplos de programação inteira Técnicas de planos de corte para obter melhores limitações Entregar: Observações de Aula 1 Exemplo: Localização do corpo de

Leia mais

EGEA ESAPL - IPVC. Resolução de Problemas de Programação Linear, com recurso ao Excel

EGEA ESAPL - IPVC. Resolução de Problemas de Programação Linear, com recurso ao Excel EGEA ESAPL - IPVC Resolução de Problemas de Programação Linear, com recurso ao Excel Os Suplementos do Excel Em primeiro lugar deverá certificar-se que tem o Excel preparado para resolver problemas de

Leia mais

Pesquisa Operacional. Prof. José Luiz

Pesquisa Operacional. Prof. José Luiz Pesquisa Operacional Prof. José Luiz Resolver um problema de Programação Linear significa basicamente resolver sistemas de equações lineares; Esse procedimento, apesar de correto, é bastante trabalhoso,

Leia mais

Unidade II PESQUISA OPERACIONAL. Profa. Ana Carolina Bueno

Unidade II PESQUISA OPERACIONAL. Profa. Ana Carolina Bueno Unidade II PESQUISA OPERACIONAL Profa. Ana Carolina Bueno Programação linear É um subitem da programação matemática. É um dos modelos utilizados em pesquisa operacional. Consiste em otimizar (maximizar

Leia mais

Exercícios de Transportes Enunciados

Exercícios de Transportes Enunciados Capítulo 3 Exercícios de Transportes Enunciados Enunciados 49 Problema 1 Três reservatórios, com capacidades diárias de 15, 20 e 25 milhões de litros de água, abastecem 4 cidades com consumos diários de

Leia mais

Estatística Aplicada ao Serviço Social

Estatística Aplicada ao Serviço Social Estatística Aplicada ao Serviço Social Módulo 7: Correlação e Regressão Linear Simples Introdução Coeficientes de Correlação entre duas Variáveis Coeficiente de Correlação Linear Introdução. Regressão

Leia mais

Otimização Aplicada à Engenharia de Processos

Otimização Aplicada à Engenharia de Processos Otimização Aplicada à Engenharia de Processos Aula 4: Programação Linear Felipe Campelo http://www.cpdee.ufmg.br/~fcampelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Belo Horizonte Março de 2013

Leia mais

Parte 1 - Matrizes e Sistemas Lineares

Parte 1 - Matrizes e Sistemas Lineares Parte 1 - Matrizes e Sistemas Lineares Matrizes: Uma matriz de tipo m n é uma tabela com mn elementos, denominados entradas, e formada por m linhas e n colunas. A matriz identidade de ordem 2, por exemplo,

Leia mais

Sistemas de Equações Diferenciais Lineares

Sistemas de Equações Diferenciais Lineares Capítulo 9 Sistemas de Equações Diferenciais Lineares Agora, estamos interessados em estudar sistemas de equações diferenciais lineares de primeira ordem: Definição 36. Um sistema da linear da forma x

Leia mais

Problema de Transporte (Redes) Fernando Nogueira Problema de Transporte 1

Problema de Transporte (Redes) Fernando Nogueira Problema de Transporte 1 Problema de Transporte (Redes) Fernando Nogueira Problema de Transporte 1 O Problema de Transporte consiste em determinar o menor custo (ou o maior lucro) em transportar produtos de várias origens para

Leia mais

Solver: Conheça a função deste comando e quando utilizá-lo

Solver: Conheça a função deste comando e quando utilizá-lo Este conteúdo faz parte da série: Excel Tabelas e Tabelas Dinâmicas Ver 5 posts dessa série Em certas ocasiões, quando estamos trabalhando com o Excel, é necessário estipularmos determinados valores que

Leia mais

Matrizes. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais. Abril de 2014

Matrizes. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais. Abril de 2014 es Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais Abril de 2014 Matrizes Matrizes Uma matriz A, m n (m por n), é uma tabela de mn números dispostos em m linhas e n colunas.

Leia mais

Optimização e Algoritmos (2004/2005)

Optimização e Algoritmos (2004/2005) Optimização e Algoritmos (2004/2005) Instituto Superior Técnico Engenharia Electrotécnica e de Computadores Série de Problemas 3 Regras de Armijo e Wolfe, Introdução às funções convexas Problema 1.[Regras

Leia mais

Faculdade de Engenharia Optimização. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu

Faculdade de Engenharia Optimização. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu 1 Programação Linear (PL) Aula 5: O Método Simplex. 2 Algoritmo. O que é um algoritmo? Qualquer procedimento iterativo e finito de solução é um algoritmo. Um algoritmo é um processo que se repete (itera)

Leia mais

Resolução de Sistemas Lineares. Ana Paula

Resolução de Sistemas Lineares. Ana Paula Resolução de Sistemas Lineares Sumário 1 Introdução 2 Alguns Conceitos de Álgebra Linear 3 Sistemas Lineares 4 Métodos Computacionais 5 Sistemas Triangulares 6 Revisão Introdução Introdução Introdução

Leia mais

Optimização em Redes e Não Linear

Optimização em Redes e Não Linear Departamento de Matemática da Universidade de Aveiro Optimização em Redes e Não Linear Ano Lectivo 005/006, o semestre Folha - Optimização em Redes - Árvores de Suporte. Suponha que uma dada companhia

Leia mais

Investigação Operacional

Investigação Operacional Métodos de Programação Linear: Gráfica, (Mestrado) Engenharia Industrial http://dps.uminho.pt/pessoais/zan - Escola de Engenharia Departamento de Produção e Sistemas 1 Representação Gráfica Considere o

Leia mais

FOLHA 5. Problemas de Transportes e de Afectação

FOLHA 5. Problemas de Transportes e de Afectação FOLHA 5 Problemas de Transportes e de Afectação 1. Uma companhia de aço possui 2 minas e 3 fábricas transformadoras. Em cada mina (1 e 2) encontram-se disponíveis 103 e 197 toneladas de minério. A companhia

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL. UNIDADE 1 Introdução à Pesquisa Operacional. Prof. Me. Carlos Guimarães

PESQUISA OPERACIONAL. UNIDADE 1 Introdução à Pesquisa Operacional. Prof. Me. Carlos Guimarães PESQUISA OPERACIONAL UNIDADE 1 Introdução à Pesquisa Operacional Prof. Me. Carlos Guimarães Objetivo Introduzir o tema Pesquisa Operacional por meio da apresentação: Da sua origem; Das sociedades profissionais

Leia mais

MODELAGENS. Modelagem Estratégica

MODELAGENS. Modelagem Estratégica Material adicional: MODELAGENS livro Modelagem de Negócio... Modelagem Estratégica A modelagem estratégica destina-se à compreensão do cenário empresarial desde o entendimento da razão de ser da organização

Leia mais

15.053 26 de fevereiro de 2002

15.053 26 de fevereiro de 2002 15.053 26 de fevereiro de 2002 Análise de Sensibilidade apresentado como Perguntas Freqüentes Pontos ilustrados em um exemplo contínuo de fabricação de garrafas. Se o tempo permitir, também consideraremos

Leia mais

Programação Linear - Parte 4

Programação Linear - Parte 4 Mestrado em Modelagem e Otimização - CAC/UFG Programação Linear - Parte 4 Profs. Thiago Alves de Queiroz Muris Lage Júnior 1/2014 Thiago Queiroz (DM) Parte 4 1/2014 1 / 18 Solução Inicial O método simplex

Leia mais

ProLin V1.0. Programa de problemas de programação linear mista

ProLin V1.0. Programa de problemas de programação linear mista ProLin V.0 Programa de problemas de programação linear mista Programação: Coordenador: Ricardo Matos João Matos Introdução O ProLin resolve problemas de Programação Linear Mista do tipo: max(min) Ζ = s.

Leia mais

Scheduling and Task Allocation ADVANCED COMPUTER ARCHITECTURE AND PARALLEL PROCESSING Hesham El-Rewini 2005 Capítulo 10 Autor...: Antonio Edson Ceccon Professor..: Prof. Heitor Silvério Lopes Apresentação

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO E RESOLUÇÃO DE MODELOS MATEMÁTICOS UTILIZANDO A PLANILHA EXCEL

IMPLEMENTAÇÃO E RESOLUÇÃO DE MODELOS MATEMÁTICOS UTILIZANDO A PLANILHA EXCEL IMPLEMENTAÇÃO E RESOLUÇÃO DE MODELOS MATEMÁTICOS UTILIZANDO A PLANILHA EXCEL 1. INTRODUÇÃO Este tutorial apresenta, passo-a-passo, o processo de implementação e resolução de modelos matemáticos na planilha

Leia mais

O Problema de Transportes

O Problema de Transportes Investigação Operacional- 00/0 - Problemas de Transportes 8 O Problema de Transportes O problema geral de transportes consiste em determinar a forma mais económica de enviar um bem que está disponível

Leia mais

Sistemas Lineares. Juliana Pimentel. juliana.pimentel. Sala Bloco A, Torre 2

Sistemas Lineares. Juliana Pimentel.  juliana.pimentel. Sala Bloco A, Torre 2 Sistemas Lineares Juliana Pimentel juliana.pimentel@ufabc.edu.br http://hostel.ufabc.edu.br/ juliana.pimentel Sala 507-2 - Bloco A, Torre 2 O que é uma equação linear? O que é uma equação linear? Ex: 1)

Leia mais

Investigação Operacional

Investigação Operacional Ano lectivo: 0/06 Universidade da Beira Interior - Departamento de Matemática Investigação Operacional Ficha de exercícios n o Algoritmo Simplex Cursos: Gestão e Economia. Considere o seguinte conjunto

Leia mais

Faculdade de Engenharia Investigação Operacional. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu

Faculdade de Engenharia Investigação Operacional. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu 1 Aula 2 Definição de Problemas de Investigação Operacional Construção de um modelo matemático de PL. Programação Matemática(PM) e Programação Linear(PL). Exemplos clássicos de PL. 2 Problemas de Investigação

Leia mais

CAPÍTULO 4. Teoria da Dualidade

CAPÍTULO 4. Teoria da Dualidade CAPÍTULO 4 1. Introdução Uma dos conceitos mais importantes em programação linear é o de dualidade. Qualquer problema de PL tem associado um outro problema de PL, chamado o Dual. Neste contexto, o problema

Leia mais

Pesquisa Operacional

Pesquisa Operacional Pesquisa Operacional Problema de Transporte Profa. Sheila Morais de Almeida DAINF-UTFPR-PG maio - 2016 1 Algoritmo para Problema de Transporte são uma classe especial de problemas de Programação Linear.

Leia mais

ÁLGEBRA LINEAR: aplicações de sistemas lineares

ÁLGEBRA LINEAR: aplicações de sistemas lineares ÁLGEBRA LINEAR: aplicações de sistemas lineares SANTOS, Cleber de Oliveira dos RESUMO Este artigo apresenta algumas aplicações de sistemas lineares, conteúdo estudado na disciplina de Álgebra linear da

Leia mais

Graphing Basic no Excel 2007

Graphing Basic no Excel 2007 Graphing Basic no Excel 2007 Tabela de Conteúdos 1. Inserindo e formatando os dados no Excel 2. Criando o gráfico de dispersão inicial 3. Criando um gráfico de dispersão de dados de titulação 4. Adicionando

Leia mais

Trânsito de potência DC difuso simétrico com despacho incorporado. Documento complementar à dissertação. José Iria

Trânsito de potência DC difuso simétrico com despacho incorporado. Documento complementar à dissertação. José Iria Trânsito de potência DC difuso simétrico com despacho incorporado Documento complementar à dissertação José Iria ee06210@fe.up.pt - 10-03-2011 O SFPFD é um método que consiste numa dupla optimização, ou

Leia mais

EA044 Planejamento e Análise de Sistemas de Produção Lista de Exercícios 1 Prof. Paulo Valente

EA044 Planejamento e Análise de Sistemas de Produção Lista de Exercícios 1 Prof. Paulo Valente EA044 Planejamento e Análise de Sistemas de Produção Lista de Exercícios 1 Prof. Paulo Valente Problemas de Otimização Lineares Em alguns dos enunciados a seguir as variáveis de decisão podem assumir,

Leia mais

Bem-vindo ao tópico sobre a ferramenta Importar do Excel.

Bem-vindo ao tópico sobre a ferramenta Importar do Excel. Bem-vindo ao tópico sobre a ferramenta Importar do Excel. 1 Neste tópico, você verá como importar cadastros de parceiros de negócios, dados do cadastro do item e listas de preços usando a ferramenta Importar

Leia mais

Álgebra Linear e Geometria Anaĺıtica. Matrizes e Sistemas de Equações Lineares

Álgebra Linear e Geometria Anaĺıtica. Matrizes e Sistemas de Equações Lineares universidade de aveiro departamento de matemática Álgebra Linear e Geometria Anaĺıtica Agrupamento IV (ECT, EET, EI) Capítulo 1 Matrizes e Sistemas de Equações Lineares Geometria anaĺıtica em R 3 [1 01]

Leia mais

GSCI - GSIG. 2 Programação Linear. Prof. Ricardo Villarroel Dávalos, Dr. Eng.

GSCI - GSIG. 2 Programação Linear. Prof. Ricardo Villarroel Dávalos, Dr. Eng. GSCI - GSIG 2 Programação Linear Prof. Ricardo Villarroel Dávalos, Dr. Eng. E-mail: ricardo.davalos@unisul.br Fpolis, Setembro de 2012 2.4 Modelagem do Problema Problema MODELO: * Restrições =; =

Leia mais

SOMASES(intervalo_soma, intervalo_critérios1, critérios1, [intervalo_critérios2, critérios2], )

SOMASES(intervalo_soma, intervalo_critérios1, critérios1, [intervalo_critérios2, critérios2], ) Página de SOMASES (Função SOMASES) Ocultar tudo Este artigo descreve a sintaxe da fórmula e o uso da função (função: um fórmula pré-desenvolvida que assume um valor ou vários valores, executa uma operação

Leia mais

Prof. MSc. David Roza José 1/26

Prof. MSc. David Roza José 1/26 1/26 Inversão de Matrizes Objetivos: Saber determinar a inversa de uma matriz de maneira eficiente, baseada na fatoração LU; Compreender como a inversa de uma matriz pode ser utilizada para analisar características

Leia mais

5 Análise de Sensibilidade

5 Análise de Sensibilidade MAC-35 - Programação Linear Primeiro semestre de 00 Prof. Marcelo Queiroz http://www.ime.usp.br/~mqz Notas de Aula 5 Análise de Sensibilidade Neste capítulo consideramos o problema de programação linear

Leia mais

Para começar, vamos começar vendo alguns exemplos do uso da SOMASE na gestão de empresas:

Para começar, vamos começar vendo alguns exemplos do uso da SOMASE na gestão de empresas: Este conteúdo faz parte da série: Excel Fórmulas Avançadas Ver 10 posts dessa série Esse é o meu segundo post da série Como gerir melhor usando uma função do Excel (veja o meu post sobre a PROCV função

Leia mais

Pesquisa Operacional aplicada ao Planejamento e Controle da Produção e de Materiais Programação Linear

Pesquisa Operacional aplicada ao Planejamento e Controle da Produção e de Materiais Programação Linear Pesquisa Operacional aplicada ao Planejamento e Controle da Produção e de Materiais Programação Linear Introdução à Pesquisa Operacional Origens militares Segunda guerra mundial Aplicada na alocação de

Leia mais

Programação Linear - Parte 3

Programação Linear - Parte 3 Matemática Industrial - RC/UFG Programação Linear - Parte 3 Prof. Thiago Alves de Queiroz 1/2016 Thiago Queiroz (IMTec) Parte 3 1/2016 1 / 26 O Método Simplex Encontre o vértice ótimo pesquisando um subconjunto

Leia mais

[ ] EXEMPLOS: Muitas vezes precisamos montar uma Matriz a partir de uma lei geral. Analise os exemplos a seguir:

[ ] EXEMPLOS: Muitas vezes precisamos montar uma Matriz a partir de uma lei geral. Analise os exemplos a seguir: MATRIZES CONCEITO: Um conjunto de elementos algébricos dispostos em uma tabela retangular com linhas e colunas é uma Matriz. A seguir, vemos um exemplo de Matriz de 3 linhas e 4 colunas, e que representaremos

Leia mais

3 Aprendizado por reforço

3 Aprendizado por reforço 3 Aprendizado por reforço Aprendizado por reforço é um ramo estudado em estatística, psicologia, neurociência e ciência da computação. Atraiu o interesse de pesquisadores ligados a aprendizado de máquina

Leia mais

)81'$d 2 *(7Ò/,2 9$5*$6 9(67,%8/$5 5(62/8d 2 ( &20(17È5, )$ 0$5,$ $1721,$ *289(,$

)81'$d 2 *(7Ò/,2 9$5*$6 9(67,%8/$5 5(62/8d 2 ( &20(17È5, )$ 0$5,$ $1721,$ *289(,$ )81'$d 2 *(7Ò/,2 9$*$6 9(67,%8/$ (62/8d 2 ( &20(17È,26 32 32)$ 0$,$ $1721,$ *289(,$ QUESTÃO 01. Os números inteiros x e y satisfazem a equação 2 x 3 2 x 1 y 3 3. y. Então x y é: a) 8 b) c) 9 d) 6 e) 7

Leia mais

Material Teórico - Módulo Matrizes e Sistemas Lineares. Sistemas Lineares - Parte 2. Terceiro Ano do Ensino Médio

Material Teórico - Módulo Matrizes e Sistemas Lineares. Sistemas Lineares - Parte 2. Terceiro Ano do Ensino Médio Material Teórico - Módulo Matrizes e Sistemas Lineares Sistemas Lineares - Parte 2 Terceiro Ano do Ensino Médio Autor: Prof Fabrício Siqueira Benevides Revisor: Prof Antonio Caminha M Neto 1 A representação

Leia mais

Exemplos de modelos de PL ou PI

Exemplos de modelos de PL ou PI Exemplos de modelos de PL ou PI Prof. Eduardo Uchoa http://www.logis.uff.br/~uchoa/poi/ 1 Como funciona a PO? Toda a PO está baseada na construção de modelos matemáticos para representar de forma simplificada

Leia mais

Cinemática Bidimensional

Cinemática Bidimensional Cinemática Bidimensional INTRODUÇÃO Após estudar cinemática unidimensional, vamos dar uma perspectiva mais vetorial a tudo isso que a gente viu, abrangendo mais de uma dimensão. Vamos ver algumas aplicações

Leia mais

EXERCÍCOS PO SEGUNDO BIMESTRE. Prof. Me. Carlos Guimarães. Administração de Empresas 7º e 8º semestre.

EXERCÍCOS PO SEGUNDO BIMESTRE. Prof. Me. Carlos Guimarães. Administração de Empresas 7º e 8º semestre. EXERCÍCOS PO SEGUNDO BIMESTRE Prof. Me. Carlos Guimarães Administração de Empresas 7º e 8º semestre. Unidade 4 Exercícios PO 215 Exercício 1 Objetivo Exercitar a construção do modelo quantitativo de um

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DISCIPLINA DE MÉTODOS NUMÉRICOS 2º SEMESTRE 2004 Professora Aurora T. R. Pozo 1ª LISTA DE EXERCÍCIOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DISCIPLINA DE MÉTODOS NUMÉRICOS 2º SEMESTRE 2004 Professora Aurora T. R. Pozo 1ª LISTA DE EXERCÍCIOS UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DISCIPLINA DE MÉTODOS NUMÉRICOS 2º SEMESTRE 2004 Professora Aurora T. R. Pozo 1ª LISTA DE EXERCÍCIOS Representação de Números Reais e Erros 1. Converta os seguintes números

Leia mais

RANILDO LOPES. Estatística

RANILDO LOPES. Estatística RANILDO LOPES Estatística 1 A Estatística é um ramos da Matemática que dispõe de processos apropriados para recolher, organizar, classificar, apresentar e interpretar determinados conjuntos de dados. A

Leia mais

Lista de Exercícios Programação Inteira. x 2 0 e inteiros.

Lista de Exercícios Programação Inteira. x 2 0 e inteiros. Lista de Exercícios Programação Inteira ) Resolva os problemas a seguir usando o método B&B a) Max z = 5 x + y s.a x + y x + y 5 b) Max z = x + y s.a x + y 0 x + y 5 c) Max z = x + y s.a x + 9y 6 8 x +

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ÁREA DE ENGENHARIA E RECURSOS HÍDRICOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ÁREA DE ENGENHARIA E RECURSOS HÍDRICOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ÁREA DE ENGENHARIA E RECURSOS HÍDRICOS Manual do usuário Planilha HIDRO Operação de reservatórios

Leia mais

Introdução à Pesquisa Operacional - Otimização Linear

Introdução à Pesquisa Operacional - Otimização Linear Introdução à Pesquisa Operacional - Otimização Linear Professora: Maristela Oliveira dos Santos - mari@icmc.usp.br Auxilio 2009: Victor C.B. Camargo Auxilio 2010 - PAE: Marcos Mansano Furlan - L-1007 Instituto

Leia mais

Matrizes e Sistemas Lineares. Professor: Juliano de Bem Francisco. Departamento de Matemática Universidade Federal de Santa Catarina.

Matrizes e Sistemas Lineares. Professor: Juliano de Bem Francisco. Departamento de Matemática Universidade Federal de Santa Catarina. e Aula Zero - Álgebra Linear Professor: Juliano de Bem Francisco Departamento de Matemática Universidade Federal de Santa Catarina agosto de 2011 Outline e e Part I - Definição: e Consideremos o conjunto

Leia mais

ECONOMIA DAS ORGANIZAÇÕES EXERCÍCIOS DE PROVAS ANTERIORES TMST L.

ECONOMIA DAS ORGANIZAÇÕES EXERCÍCIOS DE PROVAS ANTERIORES TMST L. ECONOMIA DAS ORGANIZAÇÕES EXERCÍCIOS DE PROVAS ANTERIORES 1. A função de produção de determinado produto tem a expressão Q = 100L. Sendo o custo do capital $120 por dia e o do trabalho $30 por dia, qual

Leia mais

Lista Série de linhas da folha de cálculo que contém dados relacionados, como por exemplo, uma base de dados.

Lista Série de linhas da folha de cálculo que contém dados relacionados, como por exemplo, uma base de dados. Listas de dados Lista Série de linhas da folha de cálculo que contém dados relacionados, como por exemplo, uma base de dados. Base de Dados Conjunto de dados relacionados, organizados de uma forma lógica

Leia mais

MATRIZES E DETERMINANTES

MATRIZES E DETERMINANTES MATRIZES E DETERMINANTES Matrizes Para representar matrizes, utilizamos a disposição de uma tabela. Chamamos de matriz toda a tabela m x n ( lê-se m por n ) em que números estão dispostos em linhas (m)

Leia mais

Investigação Operacional

Investigação Operacional Métodos de Programação Linear: Big M, Fases, S Dual (Licenciatura) Tecnologias e Sistemas de Informação http://dps.uminho.pt/pessoais/zan - Escola de Engenharia Departamento de Produção e Sistemas 1 Simplex

Leia mais

MATRIZES. Álgebra Linear e Geometria Analítica Prof. Aline Paliga

MATRIZES. Álgebra Linear e Geometria Analítica Prof. Aline Paliga MATRIZES Álgebra Linear e Geometria Analítica Prof. Aline Paliga INTRODUÇÃO Definição: chama-se matriz de ordem m por n a um quadro de m xn elementos dispostos em m linhas e n colunas. a a a a a a a a

Leia mais

SISTEMAS LINEARES. Solução de um sistema linear: Dizemos que a sequência ou ênupla ordenada de números reais

SISTEMAS LINEARES. Solução de um sistema linear: Dizemos que a sequência ou ênupla ordenada de números reais SISTEMAS LINEARES Definições gerais Equação linear: Chamamos de equação linear, nas incógnitas x 1, x 2,..., x n, toda equação do tipo a 11 x 1 + a 12 x 2 + a 13 x 3 +... + a 1n x n = b. Os números a 11,

Leia mais

Capítulo 4 Séries de Fourier

Capítulo 4 Séries de Fourier Capítulo 4 Séries de Fourier Dizemos que representamos uma função real ela se expressa na série em série de Fourier quando os coeficientes são chamados de coeficientes de Fourier. Claro, a série de Fourier

Leia mais

(1, 6) é também uma solução da equação, pois 3 1 + 2 6 = 15, isto é, 15 = 15. ( 23,

(1, 6) é também uma solução da equação, pois 3 1 + 2 6 = 15, isto é, 15 = 15. ( 23, Sistemas de equações lineares generalidades e notação matricial Definição Designa-se por equação linear sobre R a uma expressão do tipo com a 1, a 2,... a n, b R. a 1 x 1 + a 2 x 2 +... + a n x n = b (1)

Leia mais

Lista de Exercícios - Modelagem de representação cromossômica e função fitness

Lista de Exercícios - Modelagem de representação cromossômica e função fitness Lista de Exercícios - Modelagem de representação cromossômica e função fitness Para cada um dos problemas descritos abaixo: crie uma ou mais representações cromossômicas capazes de representar uma solução

Leia mais

Introdução. O cenário:

Introdução. O cenário: Introdução O Beer Game (Jogo da Cerveja) é um jogo de simulação desenvolvido no MIT (Massachusetts Institute of Technology) na década de 60 com o objetivo de apresentar as vantagens de se utilizar uma

Leia mais

GABARITO E PAUTA DE CORREÇÃO DO ENQ Questão 2 [ 1,0 pt ::: (a)=0,5; (b)=0,5 ] Sejam a, b, p inteiros, com p primo.

GABARITO E PAUTA DE CORREÇÃO DO ENQ Questão 2 [ 1,0 pt ::: (a)=0,5; (b)=0,5 ] Sejam a, b, p inteiros, com p primo. GABARITO E PAUTA DE CORREÇÃO DO ENQ-014. Questão 1 [ 1,0 pt ::: (a)=0,5; (b)=0,5 ] Sejam a, b, p inteiros, com p primo. Demonstre que: (a) se p não divide a, então (p, a) = 1. (b) se p ab, então p a ou

Leia mais

2.1. Construção da Pista

2.1. Construção da Pista 2 Malha de Controle Para que se possa controlar um dado sistema é necessário observar e medir suas variáveis de saída para determinar o sinal de controle, que deve ser aplicado ao sistema a cada instante.

Leia mais

Esquações Lineares e Matrizes

Esquações Lineares e Matrizes 18 de março de 2012 Equações Lineares e Esquema da Assunto 1 Sistema Lineares 2 3 Produto escalar e Multiplicação de 4 Transformações Matriciais 5 Soluções de Sistemas de Equações Lineares 6 Inversa de

Leia mais

Revisão: Matrizes e Sistemas lineares. Parte 01

Revisão: Matrizes e Sistemas lineares. Parte 01 Revisão: Matrizes e Sistemas lineares Parte 01 Definição de matrizes; Tipos de matrizes; Operações com matrizes; Propriedades; Exemplos e exercícios. 1 Matrizes Definição: 2 Matrizes 3 Tipos de matrizes

Leia mais

Bem-vindo ao tópico sobre importação de cadastros de parceiros de negócios usando o Data Transfer Workbench.

Bem-vindo ao tópico sobre importação de cadastros de parceiros de negócios usando o Data Transfer Workbench. Bem-vindo ao tópico sobre importação de cadastros de parceiros de negócios usando o Data Transfer Workbench. 1 Neste tópico, você verá como importar cadastros de parceiros de negócios usando o Data Transfer

Leia mais

Problema de Designação. Fernando Nogueira Problema de Designação 1

Problema de Designação. Fernando Nogueira Problema de Designação 1 Problema de Designação Fernando Nogueira Problema de Designação 1 O Problema de Designação é um caso específico de um Problema de Transporte, que por sua vez é um caso específico de um Problema de Programação

Leia mais

Rentabilize a sua assistência pós-venda e, em simultâneo, surpreenda os seus clientes com o seu profissionalismo

Rentabilize a sua assistência pós-venda e, em simultâneo, surpreenda os seus clientes com o seu profissionalismo Descritivo completo Suporte 2008 Rentabilize a sua assistência pós-venda e, em simultâneo, surpreenda os seus clientes com o seu profissionalismo Benefícios Help-desk e suporte pósvenda controlados; Integrado

Leia mais

Problemas de Fluxos em Redes

Problemas de Fluxos em Redes Problemas de Fluxos em Redes O problema da distribuição de frigoríficos Um fabricante de frigoríficos tem fábricas, de onde abastece clientes (distribuidores). No início de cada mês recebe de cada cliente

Leia mais

Utilizando Cálculos automáticos

Utilizando Cálculos automáticos Se você está introduzindo o Excel na sua empresa, ou o usa com frequência, mas costuma preenchê-lo manualmente, temos duas palavras mágicas que ajudam muito: cálculos automáticos. Por mais que seja comum

Leia mais

DECISÕES ESTRATÉGICAS DE CURTO PRAZO: Programação Linear

DECISÕES ESTRATÉGICAS DE CURTO PRAZO: Programação Linear DECISÕES ESTRATÉGICAS DE CURTO PRAZO:! O que é?! Como a pode ajudar na maximização da lucratividade?! Como a pode ajudar na minimização dos custos?! Como determinar um mix de produção através da Programação

Leia mais

INVESTIGAÇÃO OPERACIONAL Exercícios de Optimização em Redes 1

INVESTIGAÇÃO OPERACIONAL Exercícios de Optimização em Redes 1 INVSTIGÇÃO OPRIONL xercícios de Optimização em Redes x. ada a seguinte rede: 0 0 0 0 a) etermine uma árvore de suporte de custo mínimo utilizando o algoritmo de Kruskal. b) etermine uma árvore de suporte

Leia mais

Vânio Correia Domingos Massala

Vânio Correia Domingos Massala Optimização e Decisão 06/0/008 Método do Simplex Vânio Correia - 5567 Domingos Massala - 58849 INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Generalidades do Método do Simplex Procedimento algébrico iterativo para resolver

Leia mais

Álgebra Linear. Determinantes, Valores e Vectores Próprios. Jorge Orestes Cerdeira Instituto Superior de Agronomia

Álgebra Linear. Determinantes, Valores e Vectores Próprios. Jorge Orestes Cerdeira Instituto Superior de Agronomia Álgebra Linear Determinantes, Valores e Vectores Próprios Jorge Orestes Cerdeira Instituto Superior de Agronomia - 200 - ISA/UTL Álgebra Linear 200/ 2 Conteúdo Determinantes 5 2 Valores e vectores próprios

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 2- Teste Estático e Teste Dinâmico Aula 5 Técnicas de Especificação SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 TÉCNICAS PARA PROJETO DE CASOS

Leia mais

Resolução de problemas com apenas restrições lineares de igualdade

Resolução de problemas com apenas restrições lineares de igualdade Resolução de problemas com apenas restrições lineares de igualdade Marina Andretta ICMC-USP 14 de outubro de 2014 Marina Andretta (ICMC-USP) sme0212 - Otimização não-linear 14 de outubro de 2014 1 / 22

Leia mais

Lista de Exercícios Programação Inteira. x 2 0 e inteiros.

Lista de Exercícios Programação Inteira. x 2 0 e inteiros. Lista de Exercícios Programação Inteira ) Resolva os problemas a seguir usando o método B&B a) Max z = 5 x + 2 y s.a x + y 2 x + y 5 x, y 0, x e y inteiros b) Max z = 2 x + y s.a x + 2y 0 x + y 25 x, y

Leia mais

EXERCÍCIOS REFERENTE AOS ESTUDOS DISCIPLINARES CONTABILIDADE

EXERCÍCIOS REFERENTE AOS ESTUDOS DISCIPLINARES CONTABILIDADE 1 EXERCÍCIOS REFERENTE AOS ESTUDOS DISCIPLINARES MÓDULO 1 A CONTABILIDADE 6º - Exercício CONTABILIDADE Em relação aos usuários da contabilidade, analise as assertivas abaixo e assina a alternativa correta.

Leia mais

5. Problema de Transporte

5. Problema de Transporte 5. Problema de Transporte O Problema de Transporte é talvez o mais representativo dos Problemas de Programação Linear. É um problema de grande aplicação prática, tendo sido estudado por vários investigadores,

Leia mais

1 A Equação Fundamental Áreas Primeiras definições Uma questão importante... 7

1 A Equação Fundamental Áreas Primeiras definições Uma questão importante... 7 Conteúdo 1 4 1.1- Áreas............................. 4 1.2 Primeiras definições...................... 6 1.3 - Uma questão importante.................. 7 1 EDA Aula 1 Objetivos Apresentar as equações diferenciais

Leia mais