MUDANÇAS NA TRIBUTAÇÃO DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS MP 206/04

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MUDANÇAS NA TRIBUTAÇÃO DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS MP 206/04"

Transcrição

1 MUDANÇAS NA TRIBUTAÇÃO DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS MP 206/04

2 RENDA VARIÁVEL IR GANHO DE CAPITAL OS GANHOS LÍQUIDOS AUFERIDOS EM OPERAÇÕES REALIZADAS EM BOLSAS DE VALORES, DE MERCADORIAS E ASSEMELHADAS, PASSARÃO A SER TRIBUTADOS ÀS SEGUINTES ALÍQUOTAS: OPERAÇÕES DAY TRADE: : 20%. DEMAIS HIPÓTESES: 15%.

3 RENDA VARIÁVEL IRRF AS OPERAÇÕES REALIZADAS EM BOLSAS DE VALORES, MERCADORIAS, DE FUTUROS E ASSEMELHADAS, EXCETO OPERAÇÕES DAY- TRADE,, FICAM SUJEITAS À INCIDÊNCIA DO IMPOSTO DE RENDA NA FONTE, À ALÍQUOTA DE 0,005% SOBRE OS SEGUINTES VALORES:

4 RENDA VARIÁVEL IRRF Mercados Á Vista Opções Termo Futuro Valor da alienação. Fato Gerador Valor positivo da soma dos prêmios pagos e recebidos no mesmo dia. (opções BOVESPA e BM&F) Com a Entrega do Ativo: A diferença, se positiva, entre o preço a termo e o preço à vista na data da liquidação; Sem a Entrega do Ativo: O valor da liquidação financeira previsto no contrato. Soma algébrica dos ajustes diários (se positiva), no encerramento da posição.

5 RENDA VARIÁVEL IRRF AS OPERAÇÕES DAY-TRADE PERMANECEM TRIBUTADAS NA FONTE NOS TERMOS DA LEGISLAÇÃO VIGENTE: Fonte: 1% sobre os ganhos obtidos diariamente; Mensal: 20% sobre o ganho mensal.

6 RENDA VARIÁVEL IRRF - DEDUÇÕES A ANTECIPAÇÃO DE 0,005% RETIDA NA FONTE PODERÁ SER: DEDUZIDA DO IMPOSTO SOBRE GANHOS LÍQUIDOS APURADOS NO MÊS OU EM MESES SUBSEQUENTES; COMPENSADA NA DECLARAÇÃO DE AJUSTE SE, APÓS A DEDUÇÃO ANTERIOR, HOUVER SALDO DE IMPOSTO RETIDO; COMPENSADA COM O IMPOSTO DEVIDO SOBRE O GANHO DE CAPITAL NA ALIENAÇÃO DE AÇÕES.

7 RENDA VARIÁVEL IRRF A ANTECIPAÇÃO DE 0,005% : APLICA-SE TAMBÉM ÀS OPERAÇÕES REALIZADAS NO MERCADO DE BALCÃO, COM INTERMEDIAÇÃO, TENDO POR OBJETO AÇÕES, OURO ATIVO FINANCEIRO E OUTROS ATIVOS FINANCEIROS NEGOCIADOS EM BOLSA, BEM COMO ÀS OPERAÇÕES REALIZADAS EM MERCADOS DE LIQUIDAÇÃO FUTURA FORA DE BOLSA; NÃO SE APLICA ÀS OPERAÇÕES DE EXERCÍCIO DE OPÇÃO.

8 TRANSFERÊNCIAS DE TITULARIDADE NAS TRANSFERÊNCIAS DE TITULARIDADE DE AÇÕES NEGOCIADAS FORA DE BOLSA,, SEM INTERMEDIAÇÃO, A ENTIDADE ENCARREGADA DE SEU REGISTRO DEVERÁ EXIGIR O DOCUMENTO QUE COMPROVE O PAGAMENTO DO IMPOSTO DE RENDA SOBRE O GANHO DE CAPITAL OU A DECLARAÇÃO DO ALIENANTE SOBRE A INEXISTÊNCIA DE IMPOSTO DEVIDO.

9 TRANSFERÊNCIAS DE TITULARIDADE QUANDO A TRANSFERÊNCIA FOR EFETUADA ANTES DO PRAZO LEGAL PARA O PAGAMENTO DO IMPOSTO DEVIDO, A COMPROVAÇÃO DO PAGAMENTO DEVERÁ OCORRER EM ATÉ QUINZE DIAS APÓS VENCIDO O REFERIDO PRAZO.

10 TRANSFERÊNCIAS DE TITULARIDADE SE AO FINAL DO PRAZO NÃO OCORRER COMPROVAÇÃO, A ENTIDADE DEVERÁ COMUNICAR O FATO À RECEITA FEDERAL. O NÃO CUMPRIMENTO SUJEITA A ENTIDADE À MULTA DE 30% DO VALOR DO IMPOSTO DEVIDO.

11 RENDA VARIÁVEL IRRF - ISENÇÃO O IMPOSTO CUJO VALOR FOR IGUAL OU INFERIOR A R$ 1,00, FICARÁ DISPENSADO DO RECOLHIMENTO NA FONTE. ESSE LIMITE SERÁ CALCULADO SOMANDO TODAS AS OPERAÇÕES REALIZADAS PELO INVESTIDOR NO MÊS.

12 IMPOSTO DE RENDA ISENÇÕES FICARÃO ISENTOS DO IMPOSTO DE RENDA: OS GANHOS LÍQUIDOS AUFERIDOS POR PESSOA FÍSICA,, EM OPERAÇÕES NO MERCADO À VISTA DE AÇÕES NAS BOLSAS DE VALORES E EM OPERAÇÕES COM OURO ATIVO FINANCEIRO, CUJO VALOR TOTAL DAS ALIENAÇÕES, REALIZADAS EM CADA MÊS, SEJA IGUAL OU INFERIOR A R$ ,00.

13 RENDA VARIÁVEL IRRF - RESPONSÁVEL O RESPONSÁVEL PELA RETENÇÃO SERÁ A INSTITUIÇÃO INTERMEDIADORA QUE RECEBER DIRETAMENTE A ORDEM DO CLIENTE, A BOLSA QUE REGISTROU AS OPERAÇÕES OU A ENTIDADE RESPONSÁVEL PELA LIQUIDAÇÃO E COMPENSAÇÃO DAS OPERAÇÕES.

14 RENDA VARIÁVEL IRRF - RESPONSÁVEL ENQUANTO A RECEITA NÃO REGULAMENTAR ESTE ASSUNTO ESTAMOS CONSIDERANDO A INSTITUIÇÃO INTERMEDIADORA COMO A RESPONSÁVEL PELO CONTROLE E RECOLHIMENTO. SERÁ DADO TODO O SUPORTE ÀS CORRETORAS BOVESPA / BM&F - VIA SINACOR.

15 RENDA VARIÁVEL IRRF DATA RECOLHIMENTO O IRRF DEVERÁ SER RECOLHIDO AO TESOURO NACIONAL ATÉ O TERCEIRO DIA ÚTIL DA SEMANA SUBSEQUENTE À DATA DA RETENÇÃO.

16 RENDA VARIÁVEL IR GANHO DE CAPITAL OS RENDIMENTOS OBTIDOS EM FUNDOS E CLUBES DE INVESTIMENTOS EM AÇÕES (QUE MANTENHAM NO MÍNIMO 67% DA CARTEIRA INVESTIDA EM AÇÕES) SERÃO TRIBUTADOS: EXCLUSIVAMENTE NO RESGATE DAS QUOTAS; À ALÍQUOTA DE 15%.

17 RENDA FIXA APLICAÇÕES SUJEITAS À INCIDÊNCIA DO IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE. SERÁ ADOTADO CRITÉRIO DE TRIBUTAÇÃO DECRESCENTE, VARIANDO DE ACORDO COM O PRAZO DE PERMANÊNCIA DOS RECURSOS NAS APLICAÇÕES. Prazo de Permanência dos Recursos Até 6 meses De 6 a 12 meses De 12 a 24 meses Acima de 24 meses Alíquota 22,5% 20% 17,5% 15%

18 RENDA FIXA APLICAÇÕES EXISTENTES EM 31/12/04: OS RENDIMENTOS PRODUZIDOS ATÉ ESSA DATA SERÃO TRIBUTADOS NOS TERMOS DA LEGISLAÇÃO ENTÃO VIGENTE;

19 RENDA FIXA COM RELAÇÃO AOS RENDIMENTOS PRODUZIDOS EM 2005, DE APLICAÇÕES EFETUADAS ATÉ 31/12/04, OS PRAZOS DE PERMANÊNCIA DOS RECURSOS SERÃO CONTADOS A PARTIR:! DE 01/07/04, PARA APLICAÇÕES EFETUADAS ATÉ 09/08/04;! DA DATA DA APLICAÇÃO, NO CASO DE APLICAÇÕES EFETUADAS APÓS 09/08/04.

20 RENDA FIXA NO CASO DE FUNDOS DE INVESTIMENTOS: OS RENDIMENTOS APROPRIADOS SEMESTRALMENTE SERÃO TRIBUTADOS À ALÍQUOTA DE 15%; NO RESGATE DAS QUOTAS SERÁ APLICADA ALÍQUOTA COMPLEMENTAR, SE NECESSÁRIA, DE ACORDO COM O PRAZO DE PERMANÊNCIA DOS RECURSOS NA APLICAÇÃO.

21 RENDA FIXA INCLUEM-SE NESSE CRITÉRIO DE TRIBUTAÇÃO AS OPERAÇÕES CONJUGADAS, REALIZADAS EM BOLSAS DE VALORES, DE MERCADORIAS E DE FUTUROS, BEM COMO NO MERCADO DE BALCÃO, CUJOS RENDIMENTOS PODEM SER PREDETERMINADOS. Exemplos: Operações realizadas nos mercados de opções de compra e de venda (BOX) e no mercado a termo, em operações de venda coberta e sem ajustes diários.

22 IMPOSTO DE RENDA ISENÇÕES NA FONTE E NA DECLARAÇÃO DE AJUSTE DAS PESSOAS FÍSICAS, A REMUNERAÇÃO OBTIDA EM LETRAS HIPOTECÁRIAS, CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS E LETRAS DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO;

23 MP 206/04 A TRIBUTAÇÃO DAS APLICAÇÕES DE RENDA FIXA E VARIÁVEL, DEFINIDA NA MP 206/04, NÃO SE APLICA ÀS PESSOAS JURÍDICAS A SEGUIR, QUE PERMANECEM SUJEITAS ÀS NORMAS PREVISTAS NA LEGISLAÇÃO VIGENTE:

24 MP 206/04 INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS, CORRETORAS, DISTRIBUIDORAS E SOCIEDADES DE ARRENDAMENTO MERCANTIL; INVESTIDORES ESTRANGEIROS QUE OPERAM NO PAÍS DE ACORDO COM RESOLUÇÃO 2689/00 - CMN;

LEI 8.849, DE 28 DE JANEIRO DE 1994

LEI 8.849, DE 28 DE JANEIRO DE 1994 LEI 8.849, DE 28 DE JANEIRO DE 1994 Altera a legislação do Imposto sobre a Renda e proventos de qualquer natureza, e dá outras providências. Faço saber que o presidente da República adotou a Medida Provisória

Leia mais

Dicas de cálculo e declaração seu Imposto na Spinelli investhb

Dicas de cálculo e declaração seu Imposto na Spinelli investhb Dicas de cálculo e declaração seu Imposto na Spinelli investhb Tesouro Direto Apuração O Imposto de Renda incide sobre o total dos rendimentos auferidos nas vendas antecipadas, nos vencimentos de títulos

Leia mais

TRIBUTAÇÃO. Atualizado em 12/2011

TRIBUTAÇÃO. Atualizado em 12/2011 TRIBUTAÇÃO Atualizado em 12/2011 1 Tributação dos Fundos de Investimento Instruções Normativas SRF nº 487 (30/12/04) e nº 489 (07/01/05) Lei nº 11.033/04 2 Base de Incidência de IR Base de incidência:

Leia mais

MANUAL DE CLUBES DE INVESTIMENTO XP INVESTIMENTOS CCTVM S/A. Departamento de Clubes

MANUAL DE CLUBES DE INVESTIMENTO XP INVESTIMENTOS CCTVM S/A. Departamento de Clubes MANUAL DE CLUBES DE INVESTIMENTO XP INVESTIMENTOS CCTVM S/A Departamento de Clubes Versão 2.0 Junho/2012 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1 O que é um clube de investimento?... 3 1.2 Como criar um clube de

Leia mais

R E G U L A M E N T O D O F U N D O ALFAPREV MIX 49 - FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO PREVIDENCIÁRIO

R E G U L A M E N T O D O F U N D O ALFAPREV MIX 49 - FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO PREVIDENCIÁRIO R E G U L A M E N T O D O F U N D O ALFAPREV MIX 49 - FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO PREVIDENCIÁRIO CAPÍTULO I - DO FUNDO Artigo 1º - O Alfaprev Mix 49 - Fundo de Investimento Multimercado Previdenciário,

Leia mais

Quadro Comparativo IN n e IN n 1.637

Quadro Comparativo IN n e IN n 1.637 Quadro Comparativo IN n 1.585 e IN n 1.637 INSTRUÇÃO NORMATIVA N 1.585, DE 31 DE AGOSTO DE 2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA N 1.637, DE 09 DE MAIO DE 2016 Dispõe sobre o imposto sobre a renda incidente sobre os

Leia mais

Principais Destaques. Legislação

Principais Destaques. Legislação Velloza Girotto De: Velloza & Girotto Enviado em: quarta-feira, 3 de outubro de 2012 15:02 Para: Velloza & Girotto Assunto: V&G News - Informativo nº 186-01 a 30 de setembro de 2012 V&G News Informativo

Leia mais

Safra Títulos Públicos DI - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2004

Safra Títulos Públicos DI - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2004 Safra Títulos Públicos DI - Fundo de Investimento Financeiro Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2004 e de 2003 e parecer de auditores independentes Demonstração da composição e diversificação

Leia mais

Guia Declaração Imposto de Renda Investimentos. Março de Brasil

Guia Declaração Imposto de Renda Investimentos. Março de Brasil Guia Declaração Imposto de Renda 2013 Investimentos Março de 2013 Brasil Guia de Declaração IR 2013 -Investimentos 2 O dia 30/04/2013 é último dia para entrega da declaração anual do Imposto de Renda 2013

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 25, de 6 de Março de 2001

Instrução Normativa SRF nº 25, de 6 de Março de 2001 DOU de 13.3.2001 Instrução Normativa SRF nº 25, de 6 de Março de 2001 Dispõe sobre o imposto de renda incidente nos rendimentos e ganhos líquidos auferidos em operações de renda fixa e de renda variável.

Leia mais

TEMA 3.1. Tributação sobre Investimentos (Aplicações Financeiras) de Renda Fixa. Caso Inicial. Renda Fixa e Equiparados

TEMA 3.1. Tributação sobre Investimentos (Aplicações Financeiras) de Renda Fixa. Caso Inicial. Renda Fixa e Equiparados FEA-USP-EAC Curso de Graduação em Contabilidade Disciplina: EAC0562: Estudos Complementares V Tributação sobre Operações Financeiras TEMA 3.1. Tributação sobre Investimentos (Aplicações Financeiras) de

Leia mais

CAPÍTULO I DAS APLICAÇÕES EM FUNDOS DE INVESTIMENTO

CAPÍTULO I DAS APLICAÇÕES EM FUNDOS DE INVESTIMENTO MEDIDA PROVISÓRIA Nº, DE DE DE 2017 Dispõe sobre o Imposto sobre a Renda incidente sobre as aplicações em fundos de investimento. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art.

Leia mais

Tributação sobre FIDC e FIP Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças de São Paulo 22 de setembro de 2010

Tributação sobre FIDC e FIP Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças de São Paulo 22 de setembro de 2010 Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças de São Paulo 22 de setembro de 2010 TAX 0 Agenda - Noções gerais sobre as regras de tributação sobre produtos do mercado financeiro; - Tributação sobre fundos

Leia mais

QUADRO COMPARATIVO ÍNDICE LEGENDA. Instrução normativa nº 1.585, da RFB Instrução normativa nº 1.022, da RFB. Para normativos.

QUADRO COMPARATIVO ÍNDICE LEGENDA. Instrução normativa nº 1.585, da RFB Instrução normativa nº 1.022, da RFB. Para normativos. QUADRO COMPARATIVO Instrução normativa nº 1.585, da RFB Instrução normativa nº 1.022, da RFB Capítulo I Seção I Seção II Seção III Capítulo II Seção I Seção II Seção III Seção IV Capítulo III Seção I Seção

Leia mais

CONTABILIDADE AVANÇADA. Tratamento contábil para aplicações financeiras

CONTABILIDADE AVANÇADA. Tratamento contábil para aplicações financeiras CONTABILIDADE AVANÇADA Tratamento contábil para aplicações financeiras INTRODUÇÃO Empresas motivadas em aumentar as receitas procedem com aplicações financeiras no mercado de capitais no intuito de que

Leia mais

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas)

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas) 1. Contexto operacional O CLUBE DE INVESTIMENTO INVEST TRADE ( Clube ) constituído por número limitado de cotistas que tem por objetivo a aplicação de recursos financeiros próprios para a constituição,

Leia mais

Rendimento Acionistas Dividendos e Juros sobre Capital Próprio(JSCP) IR s/ Renda Variável

Rendimento Acionistas Dividendos e Juros sobre Capital Próprio(JSCP) IR s/ Renda Variável FEAUSPEAC Curso de Graduação em Contabilidade Disciplina: EAC0562: Estudos Complementares V Tributação sobre Operações Financeiras TEMA 3.1. Tributação sobre Investimentos (Aplicações Financeiras) de Renda

Leia mais

Safra Multicarteira Agressivo - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 30 de junho de

Safra Multicarteira Agressivo - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 30 de junho de Safra Multicarteira Agressivo - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2004 e de 2003 e parecer de auditores independentes Parecer

Leia mais

Previdencia PREVIDÊNCIA

Previdencia PREVIDÊNCIA Cartilha 2 Previdencia PREVIDÊNCIA 3 A MAPFRE Previdência desenvolveu para os participantes dos planos de previdência complementar: PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), FGB Tradicional (Fundo Gerador

Leia mais

GRADUAL MULTIESTRATÉGIA FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO (Administrado pela Gradual C.C.T.V.M. S/A)

GRADUAL MULTIESTRATÉGIA FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO (Administrado pela Gradual C.C.T.V.M. S/A) (Administrado pela Gradual C.C.T.V.M. S/A) NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PARA O EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009 (Valores em R$ mil, exceto o valor unitário das cotas) 1.

Leia mais

REGULAMENTO DO FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS UNIBANCO C - PETROBRÁS CNPJ Nº 03.916.755/0001-29 DO FUNDO

REGULAMENTO DO FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS UNIBANCO C - PETROBRÁS CNPJ Nº 03.916.755/0001-29 DO FUNDO REGULAMENTO DO FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS UNIBANCO C - PETROBRÁS CNPJ Nº 03.916.755/0001-29 DO FUNDO Artigo 1º - O FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS UNIBANCO C - PETROBRÁS, doravante designado, abreviadamente,

Leia mais

Manual de Lançamentos Contábeis: Aplicações Financeiras de Renda Fixa

Manual de Lançamentos Contábeis: Aplicações Financeiras de Renda Fixa Manual de Lançamentos Contábeis: Aplicações Financeiras de Renda Fixa Resumo: Estudaremos neste Roteiro de Procedimentos como deverá ser feito os lançamentos contábeis das aplicações financeiras realizadas

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.022, de 5 de abril de 2010

Instrução Normativa RFB nº 1.022, de 5 de abril de 2010 Instrução Normativa RFB nº 1.022, de 5 de abril de 2010 DOU de 7.4.2010 Dispõe sobre o imposto sobre a renda incidente sobre os rendimentos e ganhos líquidos auferidos nos mercados financeiro e de capitais.

Leia mais

IR Como declarar seus investimentos

IR Como declarar seus investimentos IR 2017 Como declarar seus investimentos 1 Sumário IR Operações com Ações Posição. Operações Proventos (JCP, Dividendos e Bonificação) IR Operações com Opções Operações Apuração de Resultado Alíquota de

Leia mais

Guia do IRPF: Informe de rendimentos financeiros. Resumo: 1) Introdução: 2) Obrigatoriedade do fornecimento: 3) Prazo e forma de entrega:

Guia do IRPF: Informe de rendimentos financeiros. Resumo: 1) Introdução: 2) Obrigatoriedade do fornecimento: 3) Prazo e forma de entrega: Guia do IRPF: Informe de rendimentos financeiros Resumo: Veremos neste Roteiro de Procedimentos as orientações quanto à obrigatoriedade de entrega do Informe de Rendimentos Financeiros, bem como, as regras

Leia mais

E-Financeira (IN RFB 1.571, de 02.07.15) 24.09.2015

E-Financeira (IN RFB 1.571, de 02.07.15) 24.09.2015 E-Financeira (IN RFB 1.571, de 02.07.15) 24.09.2015 e-financeira IN nº 1.571, de 02 de julho de 2015, dispõe sobre a prestação de informações relativas às operações financeiras de interesse da RFB pela

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 11.033, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2004. Conversão da MPv nº 206, de 2004 Altera a tributação do mercado financeiro e de capitais;

Leia mais

Regulamento básico: finanças e controladoria

Regulamento básico: finanças e controladoria Regulamento básico: finanças e controladoria Diretoria de Administração e Planejamento Abril de 2002 Este regulamento estabelece as diretrizes a serem adotadas pela RNP na gestão de seus recursos financeiros,

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Comercial Progressivo (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.)

Fundo de Investimento Imobiliário Comercial Progressivo (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2008 2007 Passivo e patrimônio líquido 2008 2007 Circulante Circulante Bancos 1 10 Provisões e contas a pagar 8 14 Aplicações financeiras de renda fixa 53 -

Leia mais

Formulário Consulta Pública RFB. Apresentação e orientações

Formulário Consulta Pública RFB. Apresentação e orientações BAPTISTA LUZ ADVOGADOS R. Ramos Batista. 444. Vila Olímpia 04552-020. São Paulo SP baptistaluz.com.br Formulário Consulta Pública RFB Apresentação e orientações Este Formulário tem a finalidade de receber

Leia mais

Entretanto, este benefício se restringe a um teto de 12% da renda total tributável. O plano VGBL é vantajoso em relação ao PGBL para quem:

Entretanto, este benefício se restringe a um teto de 12% da renda total tributável. O plano VGBL é vantajoso em relação ao PGBL para quem: 2 1 3 4 2 PGBL ou VGBL? O plano PGBL, dentre outras, tem a vantagem do benefício fiscal, que é dado a quem tem renda tributável, contribui para INSS (ou regime próprio ou já aposentado) e declara no modelo

Leia mais

Normas Sistema Gestão da Informação

Normas Sistema Gestão da Informação Normas Sistema Gestão da Informação Visão Anotada INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1571, DE 02 DE JULHO DE 2015 (Publicado(a) no DOU de 03/07/2015, seção 1, pág. 32) Dispõe sobre a obrigatoriedade de prestação

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 616, de 31 de janeiro de 2006

Instrução Normativa SRF nº 616, de 31 de janeiro de 2006 Instrução Normativa SRF nº 616, de 31 de janeiro de 2006 Dispõe sobre a apresentação da Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda referente ao exercício de 2006, ano-calendário de 2005, pela pessoa

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA 2017 MANUAL DE INFORMAÇÕES

IMPOSTO DE RENDA 2017 MANUAL DE INFORMAÇÕES Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2017: consulte as informações em seu Informe de Rendimentos Fator (IRF), Ano Calendário 2016. Elaboramos este material com o objetivo de auxiliá-lo no preenchimento

Leia mais

INVISTA NO. Tesouro Direto

INVISTA NO. Tesouro Direto INVISTA NO Tesouro Direto Introdução CAPÍTULO 2 TAXAS E IMPOSTOS DO TESOURO DIRETO Neste material, vamos explicar as taxas e impostos cobrados para investir no Tesouro Direto. É fundamental que você tenha

Leia mais

Clube de Investimento - Investidores PE -

Clube de Investimento - Investidores PE - O que são clubes de investimento São instrumentos de participação de pequenos e médios investidores no mercado de ações. Pode ser administrado por uma sociedade corretora, distribuidora, banco de investimentos

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis Banco do Nordeste Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras (Administrado pelo Banco do Nordeste do Brasil S.A. - CNPJ: 07.237.373/0001-20) com Relatório dos Auditores Independentes

Leia mais

Guia Unicred do IMPOSTO DE RENDA 2016

Guia Unicred do IMPOSTO DE RENDA 2016 Guia Unicred do IMPOSTO DE RENDA 2016 1 ÍNDICE Imposto de Renda 2016... 03 Obrigatoriedade de entrega da declaração... 04 Orientações gerais.... 05 Formas de entrega.... 06 Multa pelo atraso na entrega...

Leia mais

Previdência Privada. A tabela a seguir apresenta algumas diferenças entre o FAPI e PGBL.

Previdência Privada. A tabela a seguir apresenta algumas diferenças entre o FAPI e PGBL. Previdência Privada Modalidades de Previdência Privada Aberta 1) FAPI Fundo de Aposentadoria Programada Individual Inspirado no IRA Individual Retirement Account, dos Estados Unidos, onde o contribuinte

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos IRRF Título financeiro em dólar

Parecer Consultoria Tributária Segmentos IRRF Título financeiro em dólar IRRF 30/09/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 3.1. Da Tributação na Fonte - RIR/99... 3 3.2. Ato Declaratório Interpretativo...

Leia mais

O SANTANDER QUER AJUDAR VOCÊ NA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA 2017.

O SANTANDER QUER AJUDAR VOCÊ NA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA 2017. O SANTANDER QUER AJUDAR VOCÊ NA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA 27. O prazo para entrega da Declaração Anual do Imposto de Renda 27 vai até o dia 28 de abril. E, para orientar nesta tarefa, preparamos este

Leia mais

I. Identificação do participante

I. Identificação do participante Consulta Pública RFB: nº 15 / 2016. I. Identificação do participante Nome Completo da Entidade: ABVCAP Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital CNPJ: 03.990.636/0001-16 Endereço: Av. Rio

Leia mais

ASPECTOSJURÍDICOS DO INVESTIMENTO ESTRANGEIRO NO BRASIL

ASPECTOSJURÍDICOS DO INVESTIMENTO ESTRANGEIRO NO BRASIL Investimento Estrangeiro no Brasil ASPECTOSJURÍDICOS DO INVESTIMENTO ESTRANGEIRO NO BRASIL Lisboa Junho 2016 Investimento Estrangeiro no Brasil ASPECTOSJURÍDICOS DO INVESTIMENTO ESTRANGEIRO NO BRASIL MAÍRA

Leia mais

TAG GR IV Fundo de Investimento Imobiliário - FII (Administrado pela Pentágono S.A. Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários)

TAG GR IV Fundo de Investimento Imobiliário - FII (Administrado pela Pentágono S.A. Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários) 1 Contexto operacional O TAG GR IV Fundo de Investimento Imobiliário - FII, cadastrado junto a Comissão de Valores Mobiliários sob o código (107-4) é um Fundo de Investimento Imobiliário, regido pelo seu

Leia mais

Janeiro-Dezembro/2014

Janeiro-Dezembro/2014 IRRF - Décimo terceiro salário 2014 - Roteiro Aqui serão analisados os aspectos gerais relacionados à retenção do Imposto de Renda incidente no pagamento do décimo terceiro salário. Introdução Os rendimentos

Leia mais

Tributação. Mercado de Derivativos, Fundos e Clubes de Investimentos, POP e Principais Perguntas

Tributação. Mercado de Derivativos, Fundos e Clubes de Investimentos, POP e Principais Perguntas Tributação Mercado de Derivativos, Fundos e Clubes de Investimentos, POP e Principais Perguntas 1 Índice Imposto de Renda para Mercado de Opções 03 Exemplos de Apuração dos Ganhos Líquidos - Antes do Exercício

Leia mais

Banco Safra S.A. Política de Investimentos Pessoais

Banco Safra S.A. Política de Investimentos Pessoais Banco Safra S.A Política de Investimentos Pessoais Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1 PROCEDIMENTOS PARA OPERAÇÕES:... 3 1.2 OPERAÇÕES QUE REQUEREM PRÉ-APROVAÇÃO:... 4 1.3 OPERAÇÕES QUE NÃO REQUEREM PRÉ-APROVAÇÃO

Leia mais

MÓDULO 2 IMPOSTO DE RENDA DAS PESSOAS JURÍDICAS LUCRO PRESUMIDO E LUCRO ARBITRADO

MÓDULO 2 IMPOSTO DE RENDA DAS PESSOAS JURÍDICAS LUCRO PRESUMIDO E LUCRO ARBITRADO MÓDULO 2 IMPOSTO DE RENDA DAS PESSOAS JURÍDICAS LUCRO PRESUMIDO E LUCRO ARBITRADO I LUCRO PRESUMIDO As pessoas jurídicas não obrigadas à apuração do lucro real poderão optar pela apuração do Imposto trimestral

Leia mais

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS Esta cartilha traz informações e dicas, de forma simples e clara, para que você conheça as vantagens que o seu plano de previdência oferece. Leia com atenção e comece a

Leia mais

APURAÇÃO COM BASE NO LUCRO REAL Pagamento da CSLL Trimestral

APURAÇÃO COM BASE NO LUCRO REAL Pagamento da CSLL Trimestral APURAÇÃO COM BASE NO LUCRO REAL Pagamento da CSLL Trimestral Sumário 1. Contribuintes1.1 - Entidades Submetidas à Liquidação e Falência 1.2 - Sociedades Cooperativas 1.3 - Sociedades Cooperativas de Consumo

Leia mais

Regulamento do Bradesco Fundo de Investimento em Ações - Livre Fácil. Capítulo I - Do Fundo. Capítulo II - Da Denominação do Fundo

Regulamento do Bradesco Fundo de Investimento em Ações - Livre Fácil. Capítulo I - Do Fundo. Capítulo II - Da Denominação do Fundo Regulamento do Bradesco Fundo de Investimento em Ações - Livre Fácil Capítulo I - Do Fundo Artigo 1 o ) O Bradesco Fundo de Investimento em Ações - Livre Fácil, regido pelas disposições do presente Regulamento

Leia mais

Demonstrações Contábeis Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2012 e Relatório dos Auditores Independentes CNPJ 10.539.

Demonstrações Contábeis Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2012 e Relatório dos Auditores Independentes CNPJ 10.539. FFIE - Fundo Fiscal de Investimentos e Estabilização Fundo de Investimento Multimercado Crédito Privado (Anteriormente FFIE - Fundo Fiscal de Investimento e Estabilização Fundo de (Administrado pela BB

Leia mais

Safra Fundo de Investimento em Ações Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30

Safra Fundo de Investimento em Ações Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 Safra Fundo de Investimento em Ações Vale do Rio Doce Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de setembro de 2003 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes

Leia mais

Orientações Consultoria de Segmentos. Cumulatividade do IRRF para valores inferiores ao mínimo no pagamento a pessoas físicas

Orientações Consultoria de Segmentos. Cumulatividade do IRRF para valores inferiores ao mínimo no pagamento a pessoas físicas no pagamento a pessoas físicas 24/06/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 4 3.1 Regulamento do Imposto de Renda Decreto

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 11.033, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2004. Texto compilado Conversão da MPv nº 206, de 2004 Altera a tributação do mercado financeiro

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.127, de 7 de fevereiro de 2011

Instrução Normativa RFB nº 1.127, de 7 de fevereiro de 2011 Instrução Normativa RFB nº 1.127, de 7 de fevereiro de 2011 DOU de 8.2.2011 Dispõe sobre a apuração e tributação de rendimentos recebidos acumuladamente de que trata o art. 12-A da Lei nº 7.713, de 22

Leia mais

Alfa VII - Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras CNPJ nº /

Alfa VII - Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras CNPJ nº / CNPJ nº 03.925.702/0001-74 Demonstrações Financeiras Referentes ao Semestre Findo em 30 de setembro de 2016 e Relatório dos Auditores Independentes Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes Demonstrativo

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos MEDIDA PROVISÓRIA Nº 206, DE 6 DE AGOSTO 2004. Altera a tributação do mercado financeiro e de capitais, institui o Regime Tributário

Leia mais

LEI N o 8.134, DE 27 DE DEZEMBRO DE 1990 Altera a legislação do imposto de renda e dá outras providências.

LEI N o 8.134, DE 27 DE DEZEMBRO DE 1990 Altera a legislação do imposto de renda e dá outras providências. c Publicada no DOU de 28-12-1990. LEI N o 8.134, DE 27 DE DEZEMBRO DE 1990 Altera a legislação do imposto de renda e dá outras providências. c A partir de 1º-2-1991, foi extinta a BTN pelo art. 3º da Lei

Leia mais

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOA FÍSICA E DO EXTERIOR PELOS DEPENDENTES

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOA FÍSICA E DO EXTERIOR PELOS DEPENDENTES IDENTIFICAÇÃO DO CONTRIBUINTE Nome: JEFFERSON LUIZ PETENUCCI MONTAGNINI Data de Nascimento: 23/05/1983 Título Eleitoral: Possui cônjuge ou companheiro(a)? Não Houve mudança de endereço? Não Um dos declarantes

Leia mais

Safra Fundo de Investimento em Ações da Petrobrás (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de

Safra Fundo de Investimento em Ações da Petrobrás (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de Safra Fundo de Investimento em Ações da Petrobrás Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de setembro de 2003 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes

Leia mais

IRPF Imposto sobre a Renda da Pessoa Física. Leonardo Ribeiro

IRPF Imposto sobre a Renda da Pessoa Física. Leonardo Ribeiro IRPF 2016 Imposto sobre a Renda da Pessoa Física Leonardo Ribeiro Sumário Capítulo 1. Obrigatoriedade...3 Capítulo 2. Tabela IRPF 2016... 7 Capítulo 3. Documentação necessária...9 Capítulo 4. Documentação

Leia mais

Folheto Taxa de Juros

Folheto Taxa de Juros s Banco Interatlântico. BO nº 21 de 12/04/2013 - IIª Série Site: www.bi.cv *e-mail: bi@bi.cv FOLHETO TAXA DE JUROS FTJ - CLIENTES PARTICULARES 17. CONTAS DE DEPÓSITOS 17.1 Depósito a Prazo 17.2 Contas

Leia mais

Safra Plus DI - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em

Safra Plus DI - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em Safra Plus DI - Fundo de Aplicação em Quotas de Fundos de Investimento Financeiro Demonstrações financeiras em 31 de março de 2004 e de 2003 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores

Leia mais

Banco de Tokyo-Mitsubishi UFJ Brasil S/A

Banco de Tokyo-Mitsubishi UFJ Brasil S/A Lâmina de informações essenciais sobre o Tokyo-Mitsubishi UFJ Leader FI Referenciado DI CNPJ Nº 00.875.318/0001-16 Informações referentes à Janeiro de 2014 Esta lâmina contém um resumo das informações

Leia mais

Claritas Hedge Fundo de Investimento Multimercado Longo Prazo (Administrado pela Hedging-Griffo Corretora de Valores S.A.) Demonstrações financeiras

Claritas Hedge Fundo de Investimento Multimercado Longo Prazo (Administrado pela Hedging-Griffo Corretora de Valores S.A.) Demonstrações financeiras Claritas Hedge Fundo de Investimento Multimercado Longo Prazo (Administrado pela Hedging-Griffo Corretora de Valores S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2006 e de 2005 e parecer dos auditores

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste

Universidade Estadual do Centro-Oeste INFORMATIVO Nº 02/2016-DICON Assunto: IRRF Imposto de Renda Retido na Fonte Fato Gerador Em se tratando de retenção de IRRF o fato gerador, que ocasiona a retenção são AS IMPORTÂNCIAS E/OU RENDIMENTOS

Leia mais

Imposto de Renda sobre Ganho de Capital Atividade Urbana e Rural

Imposto de Renda sobre Ganho de Capital Atividade Urbana e Rural Imposto de Renda sobre Ganho de Capital Atividade Urbana e Rural Apresentador: Márcio Schuch Silveira, Contador, Mestre em Ciências Contábeis, Empresário Contábil, Vice-Presidente Técnico do CRCRS e professor

Leia mais

TIPO 1 ( ) SUPRESSIVA 2 ( ) SUBSTITUTIVA 3 ( ) MODIFICATIVA 4 (X) ADITIVA 5 ( ) SUBSTITUTIVO GLOBAL PÁGINA ARTIGO PARÁGRAFO INCISO ALÍNEA

TIPO 1 ( ) SUPRESSIVA 2 ( ) SUBSTITUTIVA 3 ( ) MODIFICATIVA 4 (X) ADITIVA 5 ( ) SUBSTITUTIVO GLOBAL PÁGINA ARTIGO PARÁGRAFO INCISO ALÍNEA MPV 675 00146 ETIQUETA CONGRESSO NACIONAL APRESENTAÇÃO DE EMENDAS DATA 26/02/2015 MEDIDA PROVISÓRIA Nº 675, de 2015 AUTOR DEPUTADO NELSON MARCHEZAN JÚNIOR PSDB/RS Nº PRONTUÁRIO TIPO 1 ( ) SUPRESSIVA 2

Leia mais

Regulamento do Bradesco Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce. Capítulo I - Do Fundo

Regulamento do Bradesco Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce. Capítulo I - Do Fundo Regulamento do Bradesco Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce Capítulo I - Do Fundo Artigo 1 o ) O Bradesco Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce, doravante denominado Fundo,

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VITÓRIA RÉGIA FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ: /

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O VITÓRIA RÉGIA FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ: / LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O Informações referentes à outubro de 2017 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o Vitoria Regia FIA. As informações completas sobre esse

Leia mais

(Fl. 1 do Anexo Único ao Ato Declaratório Executivo Codac nº 22, de 18 de agosto de 2015.)

(Fl. 1 do Anexo Único ao Ato Declaratório Executivo Codac nº 22, de 18 de agosto de 2015.) (Fl. 1 do Anexo Único ao Ato Declaratório Executivo Codac nº 22, de 18 de agosto de 2015.) ANEXO ÚNICO vencimento: data em que se encerra o prazo legal para pagamento dos tributos administrados pela Secretaria

Leia mais

Roteiro Derivativo Financeiros

Roteiro Derivativo Financeiros Roteiro Derivativo Financeiros PERFIL DOS CLIENTES Pessoa Física: Investidores Pessoa Jurídica: Agentes Financeiros (Fundos e Tesourarias); Não Financeiros (Exportadores, Tradings, Indústria); Não Residentes

Leia mais

DECLARAÇÃO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA WOS ASSESSORIA CONTÁBIL E RH LTDA

DECLARAÇÃO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA WOS ASSESSORIA CONTÁBIL E RH LTDA DECLARAÇÃO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA - 2017 Declaração - Obrigatoriedade de Apresentação Critérios Condições Renda - recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma anual

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O ALFA PRIVATE DI - FIC FI RENDA FIXA REFERENCIADO LP CNPJ: /

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O ALFA PRIVATE DI - FIC FI RENDA FIXA REFERENCIADO LP CNPJ: / LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O Informações referentes à Julho de 2017 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o ALFA PRIVATE DI - FIC FI RENDA FIXA REFERENCIADO LP, administrado

Leia mais

Tributação de Ativos e Operações Financeiras IR e IOF

Tributação de Ativos e Operações Financeiras IR e IOF Tributação de IR e IOF Atualizado em 05/09/16 Regra Geral IR: Conforme o prazo desde a aquisição 1-22,5% (até 180 dias); 20% (de 181 a 360 dias); 17,5% (de 361 a 720 dias) ou 15% (acima de 720 dias) Sobre

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos - THZMPX - Dedução INSS da base de imposto de renda sobre salários e férias do empregado quando ela tiver

Parecer Consultoria Tributária Segmentos - THZMPX - Dedução INSS da base de imposto de renda sobre salários e férias do empregado quando ela tiver - THZMPX - Dedução INSS da base de imposto de renda sobre 19/02/2016 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 6 3. Análise da Legislação... 7 4. Conclusão... 9

Leia mais

Sul América S.A. POLÍTICA DE DISTRIBUIÇÃO DE DIVIDENDOS

Sul América S.A. POLÍTICA DE DISTRIBUIÇÃO DE DIVIDENDOS Sul América S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CVM nº21121 CNPJ/MF 29.978.814/0001-87 NIRE 3330003299-1 POLÍTICA DE DISTRIBUIÇÃO DE DIVIDENDOS - abril de 2012 - Este documento, de caráter meramente

Leia mais

Alfa III - Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras CNPJ nº /

Alfa III - Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras CNPJ nº / Alfa III - Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras CNPJ nº 03.917.545/0001-55 Demonstrações Financeiras Referentes ao Semestre Findo em 31 de Março de 2017 e Relatório dos Auditores Independentes

Leia mais

TEMA 1. MERCADO FINANCEIRO E TRIBUTAÇÃO. Introdução Sistema Financeiro Nacional. Mercado de Crédito

TEMA 1. MERCADO FINANCEIRO E TRIBUTAÇÃO. Introdução Sistema Financeiro Nacional. Mercado de Crédito FEA-USP-EAC Curso de Graduação em Contabilidade Disciplina: EAC0562: Estudos Complementares V Tributação sobre Operações Financeiras TEMA 1. MERCADO FINANCEIRO E TRIBUTAÇÃO TEMA 1 Mercado Financeiro e

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR DECRETO Nº 4.105, DE 29 DE JANEIRO DE 2009. ALTERA O REGULAMENTO DO ICMS, APROVADO PELO DECRETO Nº 35.245, DE 26 DE DEZEMBRO DE 1991, PARA IMPLEMENTAR DISPOSIÇÕES DOS PROTOCOLOS ICMS 107, DE 16 DE NOVEMBRO

Leia mais

Alfa I - Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras CNPJ nº /

Alfa I - Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras CNPJ nº / CNPJ nº 03.919.892/0001-17 Demonstrações Financeiras Referentes ao Semestre Findo em 31 de Março de 2017 e Relatório dos Auditores Independentes Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes Demonstrativo

Leia mais

DECRETA: CAPÍTULO I DA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-e. Seção I Da Definição e Formalidades

DECRETA: CAPÍTULO I DA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-e. Seção I Da Definição e Formalidades DECRETO Nº 9.353, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2011. REGULAMENTA A LEI Nº 784, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2010, QUE INSTITUI A NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-E E DISPÕE SOBRE A GERAÇÃO E UTILIZAÇÃO DE CRÉDITOS

Leia mais

DYNAMO COUGAR FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ/MF nº 73.232.530/0001-39

DYNAMO COUGAR FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ/MF nº 73.232.530/0001-39 Formulário de Informações Complementares Data: 9 de maio de 2016 DYNAMO COUGAR FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ/MF nº 73.232.530/0001-39 Classificação Anbima: AÇÕES LIVRE O Fundo deve possuir, no mínimo,

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Tributação do Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) incidente sobre Loterias prêmios pagos em dinheiro

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Tributação do Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) incidente sobre Loterias prêmios pagos em dinheiro Tributação do Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) incidente sobre Loterias prêmios pagos em 17/07/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 0 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 181 - Data 25 de junho de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: IMPOSTO SOBRE A RENDA DA PESSOA JURÍDICA - IRPJ FUNDOS DE INVESTIMENTO

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE IR PREVIDÊNCIA

GUIA PARA ELABORAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE IR PREVIDÊNCIA Enviamos a todos os clientes que tenham realizado no ano-calendário de 2015 contribuições para o plano de previdência, resgates ou recebido renda de aposentadoria, o INFORME DE RENDIMENTO FINANCEIRO E

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O ALFA AÇÕES PREMIUM - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ: /

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O ALFA AÇÕES PREMIUM - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ: / LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O ALFA AÇÕES PREMIUM - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES Informações referentes à Dezembro de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o ALFA

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Compensação e Contabilização IRRF com IRPJ

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Compensação e Contabilização IRRF com IRPJ 25/10/2013 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas Pelo Cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 5 5. Informações Complementares... 5 6. Referências...

Leia mais

ANO XXVIII ª SEMANA DE JULHO DE 2017 BOLETIM INFORMARE Nº 31/2017

ANO XXVIII ª SEMANA DE JULHO DE 2017 BOLETIM INFORMARE Nº 31/2017 ANO XXVIII - 2017-5ª SEMANA DE JULHO DE 2017 BOLETIM INFORMARE Nº 31/2017 IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE APORTES DE CAPITAL EFETUADOS NOS TERMOS DO ART. 61-A DA LEI COMPLEMENTAR Nº 123/2006 INVESTIDORES-ANJO

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BRADESCO FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO RENDA FIXA MULTI-ÍNDICES

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BRADESCO FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO RENDA FIXA MULTI-ÍNDICES LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BRADESCO FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO RENDA FIXA MULTI-ÍNDICES 05.084.445/0001-10 Informações referentes a Agosto de 2017 Esta lâmina

Leia mais

CLUBE DE INVESTIMENTO PHI 0618 CNPJ (MF) Nº / (Administrado Planner Corretora de Valores S.A.)

CLUBE DE INVESTIMENTO PHI 0618 CNPJ (MF) Nº / (Administrado Planner Corretora de Valores S.A.) 1. CONTEXTO OPERACIONAL O CLUBE DE INVESTIMENTO PHI 0618 ( Clube ) constituído por número limitado de cotistas que tem por objetivo a aplicação de recursos financeiros próprios para a constituição, em

Leia mais

Tributação. Mercado à Vista e Day Trade, Compensação de Perdas e Declaração no Informe do Imposto Renda

Tributação. Mercado à Vista e Day Trade, Compensação de Perdas e Declaração no Informe do Imposto Renda Tributação Mercado à Vista e Day Trade, Compensação de Perdas e Declaração no Informe do Imposto Renda Índice Quem recolhe o Imposto? 3 Prazo para Recolhimento 3 Como calcular o Imposto 3 Imposto de Renda

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras (C.N.P.J. nº 03.910.929/0001-46) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.) Demonstrações Financeiras

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras (C.N.P.J. nº 03.910.929/0001-46) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.) Demonstrações Financeiras Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 30 de setembro de 2015 e relatório dos auditores independentes Relatório dos auditores

Leia mais

Regulamento do Bradesco Fundo de Investimento em Quotas de Fundo de Investimento em Ações 157

Regulamento do Bradesco Fundo de Investimento em Quotas de Fundo de Investimento em Ações 157 Regulamento do Bradesco Fundo de Investimento em Quotas de Fundo de Investimento em Ações 157 1- Denominação do Fundo: O Bradesco Fundo de Investimento em Quotas de Fundo de Investimento em Ações 157,

Leia mais

Fiscal Legislação Tributária Questões Imposto de Renda - 1 Rafael Saldanha

Fiscal Legislação Tributária Questões Imposto de Renda - 1 Rafael Saldanha Fiscal Legislação Tributária Questões Imposto de Renda - 1 Rafael Saldanha 2014 2015 Copyright. Curso Agora Eu Eu Passo - - Todos os direitos reservados ao ao autor. Legislação Receita Federal IRPF e IRPJ

Leia mais

1. As parcelas são pagas ao final de cada período. Neste caso denomina-se pagamento postecipado.

1. As parcelas são pagas ao final de cada período. Neste caso denomina-se pagamento postecipado. PARTE 5 SÉRIE UNIFORME DE PAGAMENTOS CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. Introdução 2. Prestações e Valor presente 3. Prestações e Valor futuro 4. Renda perpétua 5. Exercícios Resolvidos 1. Introdução Quando se contrai

Leia mais

Adesão ao Plano de Benefícios HP

Adesão ao Plano de Benefícios HP Adesão ao Plano de Benefícios HP OBJETIVO DA HP PREV Proporcionar aos seus participantes a oportunidade de contribuir para a HP Prev e, juntamente com as contribuições da patrocinadora, formar uma renda

Leia mais

Taxa de corretagem para Home-Broker. R$ 14,99 por operação + Taxa da Bovespa. *Após a 6ª operação do dia, a corretagem é grátis até o final do pregão

Taxa de corretagem para Home-Broker. R$ 14,99 por operação + Taxa da Bovespa. *Após a 6ª operação do dia, a corretagem é grátis até o final do pregão Custos Operacionais Os resgates solicitados são efetuados através de TED. Para tanto, cada cliente, terá direito a um por semana (gratuitamente), não cumulativo. A partir do segundo, será repassado o custo

Leia mais