Manual técnico de instalação e configuração de equipamento.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual técnico de instalação e configuração de equipamento."

Transcrição

1 Manual técnico de instalação e configuração de equipamento. Modelo: T3510 Fabricante: Comet System CZ Importado por: RSP International Imp. e Exp. de Prod. e Serv. Ltda Me. Objetivo: Visando permitir a instalação e a configuração dos equipamentos importados pela RSP, preparamos esse documento técnico para ser usado por todos os usuários do dispositivo. Abrangência: Este documento serve de base para configuração de todos os dispositivos fabricados pela Comet, com algumas alterações devido a medição de umidade ou a presença de entradas e saídas digitais. Todas as imagens contidas neste documento foram extraídas da configuração do modelo T3510 com o firmware padrão em dezembro de Observações: Este documento apresenta informações baseadas em nossa experiência profissional e nas melhores práticas de monitoramento. Apresentação: O monitor de temperatura e umidade T3510 é um equipamento de alta tecnologia que agrega a um único dispositivo, as funções antes conseguidas apenas utilizando vários dispositivos diferentes: Suas funções se resumem em 3 partes: Monitoramento, Registro, Notificação. Monitoramento: Monitora a temperatura, umidade e dewpoint e apresenta os dados lidos em seu display incorporado ou na interface ethernet através do endereço IP do equipamento. Registro: Os valores lidos são registrados em memória interna podendo ser exportado em formado CSV (Colunas Separadas por Vírgulas) para serem tratados por softwares externos, para geração de relatórios offline. Notificação: O equipamento permite a configuração de valores máximos e mínimos para cada variável monitorada, e envia alerta por , Trap SNMP, Syslog

2 separados ou combinados para sistemas e pessoas externas para que seja tomada alguma providência. Instalação: O primeiro passo para efetuar a instalação do equipamento é determinar o local de instalação. Preferencialmente o local de instalação deve ser a cerca de 1,60 metros do piso e no meio da sala, em um local sem a incidência direta de calor produzido por fonte única, (equipamentos de TI, Lâmpadas, No-breaks, etc) para que a temperatura lida seja a média da sala. Quando utilizado a técnica de corredor quente e frio isolados, o equipamento deve ser instalado no corredor frio, de preferência próxima à entrada dos racks. Se não houver separação entre os corredores, é recomendado que sua instalação se dê próximo ao retorno dos aparelhos de ar condicionado. O local de instalação não deve receber a incidência de raios solares, ou sob o risco de gotejamento de água, ou sob a possibilidade choques mecânicos. Por se tratar de um monitor de temperatura e umidade, o sensor do equipamento não pode ficar enclausurado ou escondido atrás de cortinas, portas, ou quadros elétricos. Uma vez determinado o local, deve-se prever um ponto de acesso de rede ethernet próximo ao equipamento e um ponto de alimentação elétrica. A fonte que acompanha o produto é do tipo chaveada com controle de tensão de entrada automático operando de 100 a 240 vac, sem a necessidade de alterar qualquer chave no equipamento, portanto o ponto de alimentação elétrica pode ser 110 ou 220 vac. A memória de registro do equipamento é volátil, ou seja os dados armazenados se perdem a cada falta de energia, assim é importante que o ponto de alimentação seja alimentado por no-breaks, ou que sejam adquiridas fontes no-breaks 12 vcc (produto opcional), para evitar essas perdas. Somente os dados do registro são perdidos, a configuração do equipamento não se perde durante a falta de energia. O T3510, dispõe de dois pontos de fixação que podem usados parafusos compatíveis com os furos e o local que serão instalados, ou então o equipamento pode ser fixado através de fita dupla face de alto poder de aderência (fitas 3M).

3 Configuração: O T3510 pode ser configurado no local ou pode ser previamente configurado. Atenção: O T3510 sai de fábrica com o IP: , certifique-se de que esse IP seja único na rede para evitar conflitos, é recomendo que não conecte o equipamento na rede antes de certificar que o IP será único. Vamos simular uma instalação fora da rede por ser mais seguro, após devidamente configurado o equipamento pode ser colocado para operar tranquilamente. Para fazer a configuração é necessário utilizar um programa fornecido gratuitamente pelo fabricante denominado: TSensor. É possível fazer a configuração do equipamento através de um serviço Telnet, mas não será explanado nesse documento por entendermos que o processo via TSensor é mais simples e seguro. Baixe a ultima versão do programa em nossa página da internet: clique em TSensor, na sessão

4 Softwares.

5 Baixe e instale o programa: Aceite os termos de uso do programa:

6 Clique em Next para dar sequencia na instalação:

7 Confirme o local para a instalação do software.

8 Nomeie o aplicativo. Para uso com o T3510 e demais sensores padrão ethernet, não é necessário a instalação dos adaptadores USB, portanto essa seleção é opcional.

9 Verifique toda a configuração e clique em Install.

10 Após o processo de instalação estiver concluído, clique em Finish e estará concluída a instalação. Esse processo foi executado utilizando o Windows XP, as telas podem variar de acordo com a versão de sistema operacional utilizado. Após concluir a instalação, localize o ícone:. Dê um clique duplo no Ícone para iniciar o aplicativo: Em comunication interface: selecione Ethernet:

11 É preferível que o computador que vai fazer a configuração esteja no mesmo range de IP que o sensor. Para verificar se o equipamento está respondendo corretamente, plug a alimentação elétrica e o cabo de rede do T3510, aguardo alguns segundos e clique em: A tela acima indica que o equipamento está respondendo corretamente. Selecione o equipamento e clique em, a tela anterior voltará preenchida com o sensor localizado, então clique em.

12 A primeira tela que vai aparecer é de information, que mostra um apanhado geral das configurações do equipamento. Nome do sensor Modelo do sensor Numero de série Versão de firmware Para iniciar a configuração é necessário navegar entre as abas superiores.

13 Nesta tela, configuramos os limites para geração de alarme, as unidades utilizadas e as informações que vão aparecer no display. O T3510, pode computar algumas grandezas a partir dos valores de temperatura, umidade e pressão atmosférica. O valor mais comum é o Dew Point (Ponto de orvalho), pois esse valor determina se há ou não risco de condensação no ambiente, quanto mais próximo esse valor estiver a temperatura ambiente, maior é o risco de condensação. Pode-se ainda escolher computar: Umidade Absoluta, Umidade especifica, Coeficiente de mistura, ou entalpia específica.

14 Após selecionado o item monitorado, devemos selecionar a escala da temperatura se será apresentada em C ou F. Depois, selecione a umidade da pressão atmosférica. O T3510, não tem barômetro interno, assim para uma maior precisão da unidade computada, deve-se informar corretamente a pressão atmosférica o local instalado. Função de display: Define-se os valores que serão apresentados no display. Dois valores são apresentados simultaneamente, caso seja selecionado a apresentação do Dew point, o display irá se alternar para mostrar os valores de temperatura e umidade e em seguida do Dewpoint. Caso não deseje que o display mostre os valores lidos, pode-se desabilitá-lo, tirando a marca do primeiro item. Em seguida determine o valor da pressão atmosférica, esse campo não interfere no cálculo do dewpoint ou da umidade absoluta. Tela de alarmes:

15 Aqui deve-se determinar os valores limites superiores e inferiores para todas as variáveis. Upper limit: Limite Superior Lower Limit: Limite Inferior Hysteresis: Histerese. Este valor define a regra para baixa do alarme, ou seja, o alarme baixa sempre que a temperatura lida for igual a temperatura de alarme superior menos a temperatura de histerese e maior que a temperatura de alarme inferior mais a temperatura de interesse. Time delay: Tempo de espera. É o tempo que o T3510 aguarda antes de entrar em alarme, essa função ajuda a reduzir os alarmes falsos. Para exemplificar: Limite superior: 27 C Limite inferior: 15 C Histerese: 2 C Tempo de espera: 60 segundos. Nessa condição quanto a temperatura estiver acima de 27 C por mais que 60 segundos, o T3510 reconhece com alarme superior. O alarme permanece até que a temperatura fique abaixo de 25 C (limite superior histerese). Se a temperatura ficar menor que 15 C por mais que 60 segundos, o T3510 reconhece como alarme inferior e somente se normaliza quando a temperatura estiver superior a 17 C (limite inferior + histerese).

16 Após configurar esses parâmetros, clique na aba Communication Setup para seguir com a configuração. Nesta tela, teremos o maior numero de configurações necessárias. Tenha em mãos todos os dados necessários. Configuração global:

17 Informe o IP do T3510. Esse endereço deve ser único na rede que o equipamento vai trabalhar. Gate IP address: Endereço IP do gateway. Informe o endereço IP do gateway de comunicação, esse parâmetro é muito importante se desejar permitir acesso externo ao sensor, sendo o gateway o endereço do roteador que fará o roteamento de porta. Netmask: Mascara de rede. Se for padrão deixe selecionado Standart, se for houver uma mascara diferente, tire a seleção do campo e preencha com o valor adequado. RSS feed IP address: Endereço IP do servidor RSS. O T3510, pode servir os dados como um servidor de noticias no formato RSS, informe nesse IP o endereço do servidor. MTU. Unidade máxima de transmissão. Serve para ajustar a velocidade da rede, o valor máximo para esse campo é Password: Senha. Se desejar proteger contra alteração não autorizada, informe uma senha de configuração. Atenção a senha é irrecuperável, caso não se lembre da senha, o equipamento não poderá mais ser alterado. Sensor Name: Nome do sensor. É o termo amigável para identificar o T3510, os alarmes de serão enviados com esse nome, assim o nome deve identificar o local onde está instalado. SNMP: O T3510, permite o monitoramento via SNMP V1 e suas configurações são feitas nesse campo:

18 Enabled: Habilitado, permite o monitoramento via SNMP, pode ser desabilitado se desejar. Password for read: Senha para leitura. Informe a senha de leitura, sendo que os programas de monitoramento, somente irão conseguir obter os valores do sensor se a senha for a mesma aqui configurada. Password for write: Senha para escrita. Informe uma senha para escrita, é necessário que o programa de monitoramento envie a solicitação de escrita com essa senha para que o T3510 possa responder. Trap recipient IP 1: Digite o endereço IP do computador que fará o monitoramento, caso haja algum alarme, o T3510, irá enviar um trap para os IPs aqui informados, isso é importante pois a função de aqusição de dados via SNMP, pode ser lenta, e se houver algum alarme entre as requisições o próprio dispositivo envia a notificação. O T3510 pode enviar Traps para até três IPs diferentes. Modbus: O protocolo Modbus é amplamente utilizado em sistemas de automação e gerenciamento industrial, e permite a T3510 ser facilmente integrado aos dois ambientes: NMS e BMS. Para habilitar o protocolo Modbus, selecione o campo: e especifique a porta de conexão de está habilitada no sistema BMS.

19 Não recomendamos a desativação do recurso pois o programa de monitoramento utiliza esse protocolo para se comunicar com o dispositivo prioritariamente, ficando lento caso tenha que se comunicar via SNMP. Página Web. O T3510 tem uma webserver incorporada e permite o acesso aos valores lidos através dessa interface, para habilitar selecione o campo: prazo de atualização automática da página. e o Para desabilitar esse recurso, retire a seleção do campo Enabled. Histórico: O T3510 guardo o histórico de dados monitorados em uma pequena memória interna, para definir o tempo entre as aquisições de dados em segundo no campo:. Este período é usado para compor o gráfico na interface web, portanto aquisições em pouco espaço de tempo, gera um gráfico de um período curto também. Servidor de tempo: O T3510 tem a capacidade de atualizar o relógio interno a partir de um servidor de tempo global através do protocolo SNTP. Para ter registrado o exato momento em que ocorreram as medições, deve-se indicar o endereço IP do servidor habilitado no campo:. O SNTP enabled irá fazer a aquisição e ajuste do relógio interno. SNTP IP: deve ser informado o IP onde há um servidor NTP habilitado. UTC+: faz o ajuste sazonal do tempo, para Brasília fora do horário de verão o UTC deve ser configurado como -180 (-3 horas)

20 Se essa função estiver desabilitada, o tempo utilizado será do PC que acessa o monitor T3510. Ajustes de . A principal capacidade do T3510 é notificar por a ocorrência de alarmes, para isso é necessário um servidor SMTP externo e habilitado para envio do . Até a edição desse documento, o T3510 não tem função de resolver nomes, assim todas as informações externas devem ser passadas via IP. A configuração do deve ser feito nos campos: Send warning s: Envio de s de alerta. Habilita a função de envio de . Caso não deseje que o T3510 faça envio de , esse campo desse estar desabilitado. Default sender: Remetente de padrão: cria um remetente padrão Para utilizar outro remetente, (necessário para envio de por servidor SMTP com segurança habilitada). Desabilite essa função. SMTP IP: Endereço IP do servidor de . Send Test Permite o envio de uma mensagem de teste após toda a configuração do equipamento. Short s: Mensagem curta de , ideal para quem usa um gateway e- mail/sms, pois gera o mínimo de caracteres na mensagem enviada evitando que seja truncada no SMS.

21 Authentication: Autenticação. Habilitando essa função o T3510 irá fazer a autenticação com usuário e senha, para enviar as mensagens, caso tenha um relay aberto na rede não é necessário fazer a autenticação. Sender: Remetente. Permite que seja informado o remetente do sensor, normalmente cada sensor deve ser um remetente diferente para facilitar a identificação do alarme. O remetente deve ter uma conta habilitada no servidor de . User s Name: Nome do usuário. Informe o usuário cadastrado para autenticar com o remetente. Password: Senha. Informe a senha para autenticação. Recipient x: Destinatário. Informe os s dos destinatários que vão receber as mensagens de alarme. Caso seja necessário mais que 3 destinatários, pode se criar um grupo no servidor SMTP. Após configurar todos os itens dessa aba, clique na Aba: Communication Setup 1 Nessa aba iremos concluir as configurações. O T3510 pode enviar uma mensagem XML envelopada no formato SOAP, permitindo que um servidor utilize os dados da mensagens para monitoramento ou automatizar uma ação. Para habilitar essa função clique em Enabled. Send warning messages. Envio de mensagens de alarme. Com essa função habilitada o T3510 irá ignorar o intervalo de envio e irá enviar uma mensagem SOAP sempre que houver um alarme. Target web Page: Página web de destino. Digite o local onde a mensagem será recebida. IP address: endereço IP do servidor que irá receber as mensagens SOAP.

22 Source port: Porta do remetente (T3510). Destination port: Porta de destino do destinatário Sending interval: Intervalo de envio. Defina o tempo de intervalo entre os envios das mensagens SOAP. Após a configuração final do equipamento clique no botão: para salvar as informações. Após salvar as configurações, a seguinte tela de aviso deve surgir: Caso queira redefinir todas as configurações exceto o endereço IP do equipamento, clique no botão:. A seguinte tela deve surgir: Clique em Yes, e aguarde. A tela de confirmação abaixo deve aparacer em alguns segundos:

23 Clique em OK para sair. Caso ocorra algum erro no envio da configuração, verifique o jumper de proteção interno e tente novamente. Com o jumper aberto, o sensor não aceita alteração na configuração. Mais informações podem ser obtidas em nosso site: ou no site do fabricante: (Em inglês ou Theco). Duvidas técnicas podem ser sanadas através do Ou no telefone: Se desejar publicar sua dúvida utilize nosso fórum: Elite Automação. Soluções para monitoramento DCIM.

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES 1 Conteúdo 1. LogWeb... 3 2. Instalação... 4 3. Início... 6 3.1 Painel Geral... 6 3.2 Salvar e Restaurar... 7 3.3 Manuais... 8 3.4 Sobre... 8 4. Monitoração... 9 4.1 Painel Sinóptico...

Leia mais

Solução Completa em Automação. FieldLogger. Registro e Aquisição de Dados

Solução Completa em Automação. FieldLogger. Registro e Aquisição de Dados Solução Completa em Automação FieldLogger Registro e Aquisição de Dados Ethernet & USB Até 16GB de memória Conversor A/D 24 bits Até 1000 amostras por segundo Apresentação FieldLogger O FieldLogger é um

Leia mais

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO O controlador CDE4000 é um equipamento para controle de demanda e fator de potência. Este controle é feito em sincronismo com a medição da concessionária, através dos dados

Leia mais

Como utilizar o ScadaBR para monitorar os sensores da linha Comet.

Como utilizar o ScadaBR para monitorar os sensores da linha Comet. Como utilizar o ScadaBR para monitorar os sensores da linha Comet. Para acessar os dados dos monitores de temperatura da linha Comet utilizando a solução open source ScadaBR, basta seguir a rotina abaixo.

Leia mais

Obs: É necessário utilizar um computador com sistema operacional Windows 7.

Obs: É necessário utilizar um computador com sistema operacional Windows 7. Instalando os Pré-Requisitos Os arquivos dos 'Pré-Requisitos' estão localizados na pasta Pré-Requisitos do CD HyTracks que você recebeu. Os arquivos também podem ser encontrados no servidor. (www.hytracks.com.br/pre-requisitos.zip).

Leia mais

Procedimentos para configuração em modo Router Dynamic IP

Procedimentos para configuração em modo Router Dynamic IP O equipamento DWL-G730AP tem 3 modos possíveis de configuração: Router, Access Point ou Client. Em baixo do equipamento há um chaveador para que seja efetuada a mudança de modo de configuração. Neste caso,

Leia mais

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário Índice 1. Introdução...3 2. Requisitos Mínimos de Instalação...3 3. Instalação...3 4. Inicialização do Programa...5 5. Abas de Configuração...6 5.1 Aba Serial...6 5.2 Aba TCP...7 5.2.1 Opções Cliente /

Leia mais

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI Manual de Utilização Família MI ÍNDICE 1.0 COMO LIGAR O MÓDULO... pág 03 e 04 2.0 OBJETIVO... pág 05 3.0 COMO CONFIGURAR O MÓDULO MI... pág 06, 07, 08 e 09 4.0 COMO TESTAR A REDE... pág 10 5.0 COMO CONFIGURAR

Leia mais

TUTORIAL INSTALAÇÃO DA ROTINA 2075 NO LINUX

TUTORIAL INSTALAÇÃO DA ROTINA 2075 NO LINUX Apresentação O departamento de varejo da PC Sistemas inovou seu produto de frente de caixa, permitindo seu funcionamento no sistema operacional do Linux com a distribuição Ubuntu. O cliente poderá usar

Leia mais

Procedimentos para configuração em modo Router Static IP.

Procedimentos para configuração em modo Router Static IP. O equipamento DWL-G730AP tem 3 modos possíveis de configuração: Router, Access Point ou Client. Em baixo do equipamento há um chaveador para que seja efetuada a mudança de modo de configuração. Neste caso,

Leia mais

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual Aplicativo da Manifestação do Destinatário Manual Novembro de 2012 1 Sumário 1 Aplicativo de Manifestação do Destinatário...4 2 Iniciando o aplicativo...4 3 Menus...5 3.1 Manifestação Destinatário...5

Leia mais

GUIA RÁPIDO de INSTALAÇÃO e CONFIGURAÇÃO

GUIA RÁPIDO de INSTALAÇÃO e CONFIGURAÇÃO GUIA RÁPIDO de INSTALAÇÃO e CONFIGURAÇÃO ROTEADORES WIRELESS 802.11G Modelos s: TL-WR541G/ TL- -WR542G/ TL- -WR641G/ TL- -WR642G 1. 2. 3. 4. 5. As 1. 2. 3. 4. 5. As 1. 2. 3. 4. 5. As As As s s ções ções

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

LANGUARD WEB INTERFACE INTERNET / INTRANET HTTP / SMTP / SNMP INTERFACE RS-232 / RJ-45 / USB DESCRIÇÃO TÉCNICA BÁSICA - DTB

LANGUARD WEB INTERFACE INTERNET / INTRANET HTTP / SMTP / SNMP INTERFACE RS-232 / RJ-45 / USB DESCRIÇÃO TÉCNICA BÁSICA - DTB LANGUARD WEB INTERFACE INTERNET / INTRANET HTTP / SMTP / SNMP INTERFACE RS-232 / RJ-45 / USB PARA UTILIZAÇÃO COM SISTEMAS NO BREAKS MONOFÁSICOS GUARDIAN LINHAS ENERGIZA E SEICA DESCRIÇÃO TÉCNICA BÁSICA

Leia mais

Manual de Configuração D-LINK Modelo: DVG-1402S Firmware: 1.00.011

Manual de Configuração D-LINK Modelo: DVG-1402S Firmware: 1.00.011 Manual de Configuração D-LINK Modelo: DVG-1402S Firmware: 1.00.011 Para usuários de conexão banda larga do tipo PPPoE (autenticação por usuário e senha) Capítulo 1 Conectando-se à Internet Alguns provedores

Leia mais

Procedimentos para configuração em modo Router PPPOE

Procedimentos para configuração em modo Router PPPOE O equipamento DWL-G730AP tem 3 modos possíveis de configuração: Router, Access Point ou Client. Em baixo do equipamento há um chaveador para que seja efetuada a mudança de modo de configuração. Neste caso,

Leia mais

Manual de Instalação da VPN

Manual de Instalação da VPN Manual de Instalação da VPN Windows Vista e Windows 7 Sumário: Manual de instalação da VPN 1. OBJETIVO... 3 2. EFETUANDO O DOWNLOAD DO INSTALADOR DA VPN... 3 3. INSTALANDO A VPN... 6 4. CONFIGURANDO A

Leia mais

Guia de Utilização da IHM Touch Screen Rockwell. Realização:

Guia de Utilização da IHM Touch Screen Rockwell. Realização: Guia de Utilização da IHM Touch Screen Rockwell Realização: Thiago de Oliveira Felipe Guilherme Stein Joinville Santa Catarina Outubro de 2010 INTRODUÇÃO Analisando os processos de manufatura e o desenvolvimento

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO DE REDE

MANUAL DO USUÁRIO DE REDE MANUAL DO USUÁRIO DE REDE Armazenar registro de impressão na rede Versão 0 BRA-POR Definições de observações Utilizamos o seguinte ícone neste Manual do Usuário: Observações indicam como você deve reagir

Leia mais

Manual de Administração

Manual de Administração Manual de Administração Produto: n-mf Xerox Versão do produto: 4.7 Autor: Bárbara Vieira Souza Versão do documento: 1 Versão do template: Data: 04/04/01 Documento destinado a: Parceiros NDDigital, técnicos

Leia mais

Como utilizar a central de gerenciamento VPN.

Como utilizar a central de gerenciamento VPN. Como utilizar a central de gerenciamento VPN. Construir conexões VPN entre vários roteadores pode ser uma tarefa demorada. Em cada um dos roteadores há diversos parâmetros que precisam ser sincronizados,

Leia mais

O Servidor de impressão DP-300U atende a seguinte topologia: Podem ser conectadas 2 impressoras Paralelas e 1 USB.

O Servidor de impressão DP-300U atende a seguinte topologia: Podem ser conectadas 2 impressoras Paralelas e 1 USB. O Servidor de impressão DP-300U atende a seguinte topologia: Podem ser conectadas 2 impressoras Paralelas e 1 USB. 1 1- Para realizar o procedimento de configuração o DP-300U deve ser conectado via cabo

Leia mais

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda.

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. Manual do equipamento Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. +55 41 3661-0100 Rua Rio Piquiri, 400 - Jardim Weissópolis - Pinhais/PR - Brasil CEP: 83322-010 CNPJ: 01.245.055/0001-24 Inscrição

Leia mais

Manual. Rev 2 - junho/07

Manual. Rev 2 - junho/07 Manual 1.Desbloquear o software ------------------------------------------------------------------02 2.Botões do programa- --------------------------------------------------------------------- 02 3. Configurações

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO SMS NET ADAPTER II Índice 1. Introdução 1.1. O que é o Net Adapter II 1.2. Sobre o SMS FINDER II 2. Instalação 2.1. Instalação do Agente SNMP 2.2. Instalação do SMS FINDER II 3. Configuração

Leia mais

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego;

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Características Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Poderá ser utilizado por empresas autorizadas por convenção ou acordo coletivo a usar sistemas

Leia mais

Produto: CL Titânio Assunto: Quais as funções que podem ser executadas no software client?

Produto: CL Titânio Assunto: Quais as funções que podem ser executadas no software client? Produto: CL Titânio Assunto: Quais as funções que podem ser executadas no software client? Assim que abrir o DVR Client, no canto superior direito há um grupo de opções denominado Login, preencha de acordo

Leia mais

COPYRIGHT 2011 INTELECTA DISTRIBUIDORA DE TECNOLOGIA LTDA. Todos os direitos reservados. Impresso no Brasil.

COPYRIGHT 2011 INTELECTA DISTRIBUIDORA DE TECNOLOGIA LTDA. Todos os direitos reservados. Impresso no Brasil. COPYRIGHT 2011 INTELECTA DISTRIBUIDORA DE TECNOLOGIA LTDA. Todos os direitos reservados. Impresso no Brasil. De acordo com as leis de Copyright, nenhuma parte desta publicação ou do software pode ser copiada,

Leia mais

Comunicação via interface SNMP

Comunicação via interface SNMP Comunicação via interface SNMP 1 - FUNCIONAMENTO: Os No-breaks PROTEC possuem 3 interfaces de comunicação: Interface RS232, interface USB e interface SNMP. Todas elas permitem o controle e o monitoramento

Leia mais

Com o DPR-1260 podem ser utilizadas até 4 impressoras USB. Segue um exemplo de topologia a que o equipamento atende:

Com o DPR-1260 podem ser utilizadas até 4 impressoras USB. Segue um exemplo de topologia a que o equipamento atende: Com o DPR-1260 podem ser utilizadas até 4 impressoras USB. Segue um exemplo de topologia a que o equipamento atende: 1 1- Para configurar o DPR-1260 conecte um cabo de rede na porta LAN do DPR-1260 até

Leia mais

ZEUS SERVER STUDIO V2.07

ZEUS SERVER STUDIO V2.07 ZEUS SERVER STUDIO V2.07 FERRAMENTA DE CONFIGURAÇÃO DO ZEUS SERVER 3i Soluções Ind. Com. de Equip. Eletrônicos e Serviços em Materiais Elétricos Ltda. Rua Marcilio Dias, 65 Lapa CEP 05077-120 São Paulo

Leia mais

NETALARM GATEWAY Manual Usuário

NETALARM GATEWAY Manual Usuário NETALARM GATEWAY Manual Usuário 1 Índice 1. Introdução... 3 2. Requisitos de Instalação... 3 3. Instalação... 3 4. Iniciando o programa... 5 4.1. Aba Serial... 5 4.2. Aba TCP... 6 4.3. Aba Protocolo...

Leia mais

O serviço de Gateway Remoto é instalado em um computador, onde um ou diversos rádios móveis Hytera podem ser conectados via cabo USB e áudio.

O serviço de Gateway Remoto é instalado em um computador, onde um ou diversos rádios móveis Hytera podem ser conectados via cabo USB e áudio. Visão Geral O Gateway Remoto Hytracks tem por objetivo atuar como uma extensão do Servidor principal, visando atender regiões muito distantes do servidor através de um link IP. O serviço de Gateway Remoto

Leia mais

Procedimentos para Configuração de Redirecionamento de Portas

Procedimentos para Configuração de Redirecionamento de Portas 1 Procedimentos para Configuração de Redirecionamento de Portas O DIR 635 tem duas opções para liberação de portas: Virtual server: A opção Virtual Server permite que você defina uma única porta pública

Leia mais

Características... 3. Identificando a placa... 3. Esquema de ligação... 3. Parâmetros programados no painel de alarme... 4

Características... 3. Identificando a placa... 3. Esquema de ligação... 3. Parâmetros programados no painel de alarme... 4 P18640 - Rev. 0 Índice Características... 3 Identificando a placa... 3 Esquema de ligação... 3 Parâmetros programados no painel de alarme... 4 Instalação do software programador... 4 Instalação do cabo

Leia mais

Índice. http://www.gosoft.com.br/atualiza/gosoftsigadmservico.pdf Versão 4.0

Índice. http://www.gosoft.com.br/atualiza/gosoftsigadmservico.pdf Versão 4.0 Índice I ENVIO DE BOLETOS POR E-MAIL... 2 APRESENTAÇÃO... 2 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONDOMÍNIO... 4 ALTERAÇÕES NO SIGADM IMÓVEIS... 6 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONCILIAÇÃO BANCÁRIA... 8 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONDOMÍNIO

Leia mais

Configurando DDNS no Stand Alone

Configurando DDNS no Stand Alone Configurando DDNS no Stand Alone Abra o seu navegador de internet e acesse o endereço http://www.advr.com.tw(ou, http://59.124.143.151 ). Clique em Register para efetuar o cadastro de um novo grupo.(foto

Leia mais

Manual para configuração. Siemens Roteador VoIP SpeedStream 3610

Manual para configuração. Siemens Roteador VoIP SpeedStream 3610 Manual para configuração Siemens Roteador VoIP SpeedStream 3610 Indice Guia Rápido de Instalação customizado... 3 Tipo de acesso banda larga... 4 Procedimentos de configuração... 5 Conexões do Painel traseiro...

Leia mais

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego;

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Características Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Poderá ser utilizado por empresas autorizadas por convenção ou acordo coletivo a usar sistemas

Leia mais

ProRAE Guardian V1.5 Guia de referência rápida

ProRAE Guardian V1.5 Guia de referência rápida ProRAE Guardian V1.5 Guia de referência rápida Para obter uma descrição completa das funções do programa, consulte o guia do usuário do ProRAE Guardian (incluso no CD de software). SUMÁRIO 1. Principais

Leia mais

Software de Monitoração NHS 3.0. NHS Sistemas Eletrônicos

Software de Monitoração NHS 3.0. NHS Sistemas Eletrônicos Manual Software de Monitoração NHS 3.0 1 Software de Monitoração NHS 3.0 Versão 3.0.30 Manual Software de Monitoração NHS 3.0 2 Sumário 1 Introdução...3 2 Iniciando a Monitoração do Nobreak...4 2.1 Instalando

Leia mais

Certificado Digital A1

Certificado Digital A1 Abril/ Certificado Digital A1 Geração Página 1 de 32 Abril/ Pré requisitos para a geração Dispositivos de Certificação Digital Para que o processo de instalação tenha sucesso, é necessário obedecer aos

Leia mais

CERTIFICADO DIGITAL ARMAZENADO NO COMPUTADOR (A1) Manual do Usuário

CERTIFICADO DIGITAL ARMAZENADO NO COMPUTADOR (A1) Manual do Usuário Certificação Digital CERTIFICADO DIGITAL ARMAZENADO NO COMPUTADOR (A1) Manual do Usuário Guia CD-17 Público Índice 1. Pré-requisitos para a geração do certificado digital A1... 3 2. Glossário... 4 3. Configurando

Leia mais

Instalação ou atualização do software do sistema do Fiery

Instalação ou atualização do software do sistema do Fiery Instalação ou atualização do software do sistema do Fiery Este documento explica como instalar ou atualizar o software do sistema no Fiery Network Controller para DocuColor 240/250. NOTA: O termo Fiery

Leia mais

Manual do usuário. Mobile Client

Manual do usuário. Mobile Client Manual do usuário Mobile Client Mobile Client Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Este manual serve como referência para a sua instalação e operação e traz

Leia mais

Data Autor Descrição Revisão Configuração HX600 via Rede Ethernet 1.0

Data Autor Descrição Revisão Configuração HX600 via Rede Ethernet 1.0 Data Autor Descrição Revisão 06/05/2009 Barbarini Configuração HX600 via Rede Ethernet 1.0 Page 1 / 12 Procedimento de Instalação 1 O módulo deverá ser fixado próximo ao medidor. Para alimentá-lo é necessária

Leia mais

Configuração do cliente de e-mail Outlook 2010 para usuários DAC

Configuração do cliente de e-mail Outlook 2010 para usuários DAC Configuração do cliente de e-mail Outlook 2010 para usuários DAC A. Configurando a autoridade certificadora ICPEdu no Outlook Os certificados utilizados nos serviços de e-mail pop, imap e smtp da DAC foram

Leia mais

MANUAL DO CLIENTE DE CONTAS DE EMAIL

MANUAL DO CLIENTE DE CONTAS DE EMAIL MANUAL DO CLIENTE DE CONTAS DE EMAIL Índice 1 Introdução 2 2 Contas de Emails 2 3 Conceitos do Serviço de Emails 2 4 Acesso Webmail 3 6 Alterar Senha Via Web 9 7 Solução de Problemas 10 ocedimento 11 8

Leia mais

INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA... 4 3. INSTALAÇÃO... 4 4. INTERLIGAÇÃO DO SISTEMA... 5 5. ALGUNS RECURSOS... 6 6. SERVIDOR BAM...

INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA... 4 3. INSTALAÇÃO... 4 4. INTERLIGAÇÃO DO SISTEMA... 5 5. ALGUNS RECURSOS... 6 6. SERVIDOR BAM... 1 de 30 INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA... 4 3. INSTALAÇÃO... 4 3.1. ONDE SE DEVE INSTALAR O SERVIDOR BAM?... 4 3.2. ONDE SE DEVE INSTALAR O PROGRAMADOR REMOTO BAM?... 4 3.3. COMO FAZER

Leia mais

Acesso Remoto Placas de captura

Acesso Remoto Placas de captura Acesso Remoto Placas de captura 1 instalar o DVR Siga os passos de instalação informados na caixa do produto, após seu perfeito funcionamento vá para próximo passo. 2 Configurá-lo na rede Local O computador

Leia mais

O Servidor de impressão DP-301U atende a seguinte topologia: Com o DP-301U pode ser conectada uma impressora USB.

O Servidor de impressão DP-301U atende a seguinte topologia: Com o DP-301U pode ser conectada uma impressora USB. O Servidor de impressão DP-301U atende a seguinte topologia: Com o DP-301U pode ser conectada uma impressora USB. 1 1- Para realizar o procedimento de configuração o DP-301U deve ser conectado via cabo

Leia mais

Como Conectar e configurar Câmeras FullSec em um DVR CVI de 16CH FullSec -ACESSO REMOTO VIA CELULAR

Como Conectar e configurar Câmeras FullSec em um DVR CVI de 16CH FullSec -ACESSO REMOTO VIA CELULAR Como Conectar e configurar Câmeras FullSec em um DVR CVI de 16CH FullSec -ACESSO REMOTO VIA CELULAR 1- Conectar o DVR à internet via cabo de rede 2- Conectar o DVR na energia e ligar 3- Ao ligar, se o

Leia mais

Certifique-se de que você possui todas as informações necessárias e equipamento em mãos antes de iniciar a instalação.

Certifique-se de que você possui todas as informações necessárias e equipamento em mãos antes de iniciar a instalação. Este produto pode ser configurado utilizando qualquer navegador web atual, como por ex. Internet Explorer 6 ou Netscape Navigator 7 ou superior. DSL-2730B Roteador ADSL Wireless Antes de começar Certifique-se

Leia mais

Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2

Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2 Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2 Página 1 de 14 Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2-NA Este guia irá ajudá-lo a instalar o seu ATA,

Leia mais

Roteador Load-Balance / Mikrotik RB750

Roteador Load-Balance / Mikrotik RB750 Roteador Load-Balance / Mikrotik RB750 Equipamento compacto e de alto poder de processamento, ideal para ser utilizado em provedores de Internet ou pequenas empresas no gerenciamento de redes e/ou no balanceamento

Leia mais

Multimedidores Inteligentes MGE G3 Modo de uso do software IBIS_BE_cnf. ABB Automação. Hartmann & Braun

Multimedidores Inteligentes MGE G3 Modo de uso do software IBIS_BE_cnf. ABB Automação. Hartmann & Braun Multimedidores Inteligentes MGE G3 Modo de uso do software IBIS_BE_cnf ABB Automação Hartmann & Braun Índice 1. IBIS_BE_CNF - DEFINIÇÃO... 3 2. INSTALAÇÃO... 3 2.1. PRÉ-REQUISITOS PARA INSTALAÇÃO... 3

Leia mais

Manual de Instalação Atendimento 3.4

Manual de Instalação Atendimento 3.4 Manual de Instalação Atendimento 3.4 1 ÍNDICE 1 - Instalação do Atendimento... 3 1.1 - Iniciando Instalação do Atendimento... 3 1.2 - Preparando-se para Instalação... 3 1.2 - Bem Vindo à Instalação do

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO S501 CONNECT Versão 1.0.1 / Revisão 1 MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO CONTEMP IND. COM. E SERVIÇOS LTDA. Al. Araguaia, 204 - CEP 09560-580 S. Caetano do Sul - SP - Brasil Fone:

Leia mais

VIPMON. VIPMON Software de monitoramento. 21.15.001_VIPMON_REV 04.doc 1

VIPMON. VIPMON Software de monitoramento. 21.15.001_VIPMON_REV 04.doc 1 Software de monitoramento 21.15.001 REV 04.doc 1 Tópicos da Ajuda 01. 03 02. INSTALAÇÃO 03 03. DESINSTALAÇÃO 05 04. INICIANDO O 08 05. CONFIGURAÇÃO DO TIPO DE COMUNICAÇÃO 09 06. E-MAIL 12 07. MENSAGENS

Leia mais

Guia de configuração de destinos de digitalização e mensagens de alerta da X500 Series

Guia de configuração de destinos de digitalização e mensagens de alerta da X500 Series Guia de configuração de destinos de digitalização e mensagens de alerta da X500 Series www.lexmark.com Julho de 2007 Lexmark e Lexmark com desenho de losango são marcas registradas da Lexmark International,

Leia mais

Roteador Wireless 150Mbps 4 Portas

Roteador Wireless 150Mbps 4 Portas Roteador Wireless 150Mbps 4 Portas Manual do Usuário Você acaba de adquirir um produto Leadership, testado e aprovado por diversos consumidores em todo Brasil. Neste manual estão contidas todas as informações

Leia mais

Script de Configuração dos E-mails @SEE (Webmail /Outlook Express)

Script de Configuração dos E-mails @SEE (Webmail /Outlook Express) Script de Configuração dos E-mails @SEE (Webmail /Outlook Express) A Secretaria de Estado da Educação está disponibilizando uma nova ferramenta para acesso ao e-mail @see. Essa nova ferramenta permitirá

Leia mais

Alternativas de aplicação do serviço GPRS da rede celular GSM em telemetria pela Internet

Alternativas de aplicação do serviço GPRS da rede celular GSM em telemetria pela Internet Alternativas de aplicação do serviço GPRS da rede celular GSM em telemetria pela Internet Marcos R. Dillenburg Gerente de P&D da Novus Produtos Eletrônicos Ltda. (dillen@novus.com.br) As aplicações de

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 26 de agosto de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é uma

Leia mais

FieldLogger. Apresentação

FieldLogger. Apresentação Solução Completa Ethernet & USB Até 16GB de memória Conversor A/D 24 bits Até 1000 amostras por segundo Apresentação FieldLogger O FieldLogger é um módulo de leitura e registro de variáveis analógicas,

Leia mais

CONFIGURAÇÃO DO OUTLOOK EXPRESS

CONFIGURAÇÃO DO OUTLOOK EXPRESS CONFIGURAÇÃO DO OUTLOOK EXPRESS Antes de configurar o Outlook, é necessário fazer a instalação do certificado de segurança. Veja a seguir como fazer 1 Faça o download do arquivo: https://www.pae.sc.gov.br/down/caciasc.crt

Leia mais

HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP

HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP Obrigado por utilizar os produtos Dimy s. Antes de operar o equipamento, leia atentamente as instruções deste manual para obter um desempenho adequado. Por favor,

Leia mais

Iniciação Rápida do NetBotz 320

Iniciação Rápida do NetBotz 320 Iniciação Rápida do NetBotz 320 Este Guia de Iniciação Rápida foi elaborado para oferecer todas as informações necessárias para instalar o equipamento. Ele também inclui instruções sobre como definir as

Leia mais

Certificado Digital A1

Certificado Digital A1 Certificado Digital A1 Geração Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. - 2012 Página 1 de 41 Pré-requisitos para a geração Dispositivos de Certificação Digital Para que o processo

Leia mais

Manual d o usuário DATAREPi8T

Manual d o usuário DATAREPi8T Manual d o usuário DATAREPi8T Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida sem permissão da Diponto Ltda. As informações e especificações técnicas podem mudar a qualquer momento sem aviso prévio.

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 18 de fevereiro de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é

Leia mais

Manual do Data Logger Perceptec DL12 One Way. Descartável

Manual do Data Logger Perceptec DL12 One Way. Descartável Manual do Data Logger Perceptec DL12 One Way Descartável Conteúdo: 1 - Apresentação 2 - Características 3 - Instalação do sistema 4 - Funcionamento 5 - Especificações 6 - Certificado de Garantia 7 - Certificado

Leia mais

Relógio de Ponto Hexa - HENRY

Relógio de Ponto Hexa - HENRY Relógio de Ponto Hexa - HENRY Visão Geral Equipamento Homologado pelo Ministério do Trabalho e Certificado pelo Inmetro. Trabalha com vários tipos de comunicação, tornando-se um equipamento moldável e

Leia mais

www.lojatotalseg.com.br

www.lojatotalseg.com.br Manual do Aplicativo de Configurações J INTRODUÇÃO Este manual visa explicar a utilização do software embarcado do equipamento Prisma. De fácil utilização e com suporte a navegadores de internet de todos

Leia mais

2.0.0.X. Storage Client. TecnoSpeed. Tecnologia da Informação. Manual do Storage Client

2.0.0.X. Storage Client. TecnoSpeed. Tecnologia da Informação. Manual do Storage Client 2.0.0.X TecnoSpeed Tecnologia da Informação Storage Client Manual do Storage Client 1 Conteúdo 1. Apresentação... 3 1.1. Apresentação do Produto... 3 1.2. Sobre este Manual... 3 2. Sobre o Storage Client...

Leia mais

TUTORIAL PARA CONFIGURAÇÃO MIKROTIK UTILIZANDO ROTEAMENTO DINÂMICO COM OSPF E AUTENTIÇÃO RADIUS EM NOSSO SISTEMA IXCPROVEDOR.

TUTORIAL PARA CONFIGURAÇÃO MIKROTIK UTILIZANDO ROTEAMENTO DINÂMICO COM OSPF E AUTENTIÇÃO RADIUS EM NOSSO SISTEMA IXCPROVEDOR. TUTORIAL PARA CONFIGURAÇÃO MIKROTIK UTILIZANDO ROTEAMENTO DINÂMICO COM OSPF E AUTENTIÇÃO RADIUS EM NOSSO SISTEMA IXCPROVEDOR. Neste senário temos um roteador de internet que vai ser nosso gateway do MK1,

Leia mais

Índice Visão Geral... 2 Erro! Indicador não definido. Erro! Indicador não definido. Cabeamento... 4 Requisitos do Sistema... 5 Câmera de Acesso...

Índice Visão Geral... 2 Erro! Indicador não definido. Erro! Indicador não definido. Cabeamento... 4 Requisitos do Sistema... 5 Câmera de Acesso... Índice 1. Visão Geral... 2 1.1 Recursos... 2 1.2 Conteúdo da Embalagem... 3 1.3 Dimensões... 4 1.4 Instalação... Erro! Indicador não definido. 1.5 Conectores... Erro! Indicador não definido. 2. Cabeamento...

Leia mais

MODEM USB 3G+ WM31. Manual do Usuário

MODEM USB 3G+ WM31. Manual do Usuário MODEM USB 3G+ WM31 Manual do Usuário 2 Tabela de Conteúdo 1 Introdução... 3 2. Instalação... 5 3. Descrição da interface do cliente... 6 4. Conexão... 10 5.SMS... 11 6.Contatos... 14 7.Estatística... 18

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO PÉGASUS (ETHERNET) STUDIO V2.02 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Rua Coronel Botelho, 64 - Alto da Lapa - CEP: 05088-020 São Paulo - SP - Brasil +55 (11) 3832-6102 PÉGASUS (ETHERNET) STUDIO V2.02 - MANUAL

Leia mais

b 1 Copyright 2008-2012 In9 Mídia Soluções Digitais Inc. All rights reserved.

b 1 Copyright 2008-2012 In9 Mídia Soluções Digitais Inc. All rights reserved. b 1 Conteúdo Capítulo 1... 3 Instalando o Neonews... 3 Neonews no Linux... 6 Capítulo 2... 7 Configurando o NeoNews... 7 Capítulo 3... 13 Teclas de Atalho do NeoNews Player... 13 2 Capítulo 1 Instalando

Leia mais

SIGEP WEB - Gerenciador de Postagens dos Correios Manual do Usuário

SIGEP WEB - Gerenciador de Postagens dos Correios Manual do Usuário MANUAL DO USUÁRIO 2 ÍNDICE 1. PRÉ REQUISITOS PARA UTILIZAÇÃO DO SIGEP WEB 04 2. PROCEDIMENTOS PARA DOWNLOAD DO SISTEMA 04 3. INSTALANDO O SIGEP WEB 07 4. CONFIGURAÇÕES DO SISTEMA 09 COMPARTILHANDO O BANCO

Leia mais

Manual do Aplicativo de Configurações

Manual do Aplicativo de Configurações Registrador Eletrônico de Ponto Manual do Aplicativo de Configurações Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. Rua Rio Piquiri, 400 - Jardim Weissópolis Código Postal 83.322-010 Pinhais - Paraná

Leia mais

CONFIGURAÇÃO DO SOFTFONE EYEBEAM INSTALAÇÃO CONFIGURANDO A LICENÇA TESTE DE REPRODUÇÃO E GRAVAÇÃO CONFIGURAÇÃO DO SIP SETTINGS

CONFIGURAÇÃO DO SOFTFONE EYEBEAM INSTALAÇÃO CONFIGURANDO A LICENÇA TESTE DE REPRODUÇÃO E GRAVAÇÃO CONFIGURAÇÃO DO SIP SETTINGS CONFIGURAÇÃO DO SOFTFONE EYEBEAM INSTALAÇÃO CONFIGURANDO A LICENÇA TESTE DE REPRODUÇÃO E GRAVAÇÃO CONFIGURAÇÃO DO SIP SETTINGS CONFIGURAÇÃO DE CODEC G729 AJUSTE DE VOLUME ONDE CONSEGUIR O SOFTFONE 1 INSTALAÇÃO

Leia mais

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda.

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. +55 41 3661-0100 Rua Rio Piquiri, 400 - Jardim Weissópolis - Pinhais/PR - Brasil CEP: 83322-010 CNPJ: 01.245.055/0001-24 Inscrição Estadual: 90.111.008-53

Leia mais

Shop Control 8 Pocket. Guia do usuário

Shop Control 8 Pocket. Guia do usuário Shop Control 8 Pocket Guia do usuário Abril / 2007 1 Pocket O módulo Pocket permite fazer vendas dos produtos diretamente em handhelds Pocket PC, pelos vendedores externos da empresa. Os cadastros (clientes,

Leia mais

Procedimentos para configuração em modo WDS

Procedimentos para configuração em modo WDS Procedimentos para configuração em modo WDS 1- WDS (Wireless Distribution System) permite o acesso de um DAP-1353 com o outro DAP-1353 de um modo padronizado. Dessa forma pode simplificar a infraestrutura

Leia mais

ODG Auto Acessórios Ltda www.odginstruments.com.br Versão 2.0 FEVEREIRO 2009

ODG Auto Acessórios Ltda www.odginstruments.com.br Versão 2.0 FEVEREIRO 2009 ODG Auto Acessórios Ltda www.odginstruments.com.br Versão 2.0 FEVEREIRO 2009 1 INDICE 1. Instalação do Software...3 2. Tela Inicial...3 3. Criando arquivo de configurações (Alt + C + C)...4 3.1 Sensores

Leia mais

1.0 Apresentação. 2.0 O que é o produto? 3.0 Do que é composto? 4.0 Como funciona? 5.0 Instalando a interface da Call Rec (Hardware)

1.0 Apresentação. 2.0 O que é o produto? 3.0 Do que é composto? 4.0 Como funciona? 5.0 Instalando a interface da Call Rec (Hardware) 1.0 Apresentação 2.0 O que é o produto? 3.0 Do que é composto? 4.0 Como funciona? 5.0 Instalando a interface da Call Rec (Hardware) 6.0 Instalando o Software Call Rec 7.0 Configuração do Software Call

Leia mais

Manual de Instalação de Telecentros Comunitários. Ministério das Comunicações

Manual de Instalação de Telecentros Comunitários. Ministério das Comunicações Manual de Instalação de Telecentros Comunitários Ministério das Comunicações As informações contidas no presente documento foram elaboradas pela International Syst. Qualquer dúvida a respeito de seu uso

Leia mais

Sumário. 1. Instalação GVcollege... 4. 1.1. GVsetup... 4. 1.1.1. Instalação com Banco de dados... 6. 1.2. Configurações... 10

Sumário. 1. Instalação GVcollege... 4. 1.1. GVsetup... 4. 1.1.1. Instalação com Banco de dados... 6. 1.2. Configurações... 10 Sumário 1. Instalação GVcollege... 4 1.1. GVsetup... 4 1.1.1. Instalação com Banco de dados... 6 1.2. Configurações... 10 1.2.1. APS Licence Service... 11 1.2.2. APS Licence File... 11 1.2.3. DBXconfig...

Leia mais

Configuração do cliente de e-mail Windows Live Mail para usuários DAC

Configuração do cliente de e-mail Windows Live Mail para usuários DAC Configuração do cliente de e-mail Windows Live Mail para usuários DAC A. Configurando a autoridade certificadora ICPEdu no Windows Live Mail Os certificados utilizados nos serviços de e-mail pop, imap

Leia mais

1.0 Apresentação. 2.0 O que é o produto? 3.0 Do que é composto? 4.0 Como funciona? 5.0 Instalando a interface da Rec-All mono (Hardware)

1.0 Apresentação. 2.0 O que é o produto? 3.0 Do que é composto? 4.0 Como funciona? 5.0 Instalando a interface da Rec-All mono (Hardware) 1.0 Apresentação 2.0 O que é o produto? 3.0 Do que é composto? 4.0 Como funciona? 5.0 Instalando a interface da Rec-All mono (Hardware) 6.0 Instalando o Software Rec-All mono 7.0 Configuração do Software

Leia mais

ABB Automação. 13.82kV 119.4kA. 13.81kV 121.3kA. 13.85kV 120.2kA IDR 144 INDICADOR DIGITAL REMOTO MODO DE USO

ABB Automação. 13.82kV 119.4kA. 13.81kV 121.3kA. 13.85kV 120.2kA IDR 144 INDICADOR DIGITAL REMOTO MODO DE USO IDR 144 INDICADOR DIGITAL REMOTO MODO DE USO 13.82kV 119.4kA 13.81kV 121.3kA 13.85kV 120.2kA Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Protocolo de comunicação Modbus RTU Dimensional ABB

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA SERVIÇOS REALIZADOS NO PLANTÃO

PROCEDIMENTOS PARA SERVIÇOS REALIZADOS NO PLANTÃO PROCEDIMENTOS PARA SERVIÇOS REALIZADOS NO PLANTÃO A primeira coisa a ser verificada é a navegação dos servidores e isso será possível com o Programa PuTTY. Selecione o servidor que está na caixa Load,

Leia mais

Tutorial de Instalação do Software das Carteiras Informatizadas Oppitz

Tutorial de Instalação do Software das Carteiras Informatizadas Oppitz P á g i n a 1 Estado de Santa Catarina Secretaria de Estado da Educação Diretoria de Organização, Controle e Avaliação Gerência de Recursos Humanos Tecnologia Administrativa Rua Antônio Luz, 111 Centro

Leia mais

WR-3454G 54M WIRELESS ROUTER WR-3454G MANUAL DE INSTALAÇÃO

WR-3454G 54M WIRELESS ROUTER WR-3454G MANUAL DE INSTALAÇÃO WR-3454G MANUAL DE INSTALAÇÃO 1 - Conteúdo do Kit Os seguintes conteúdos encontram-se na caixa: Um roteador WR-3454G Uma Antena Uma fonte de Alimentação de 9V 0,8A Observação: Se algum dos itens acima

Leia mais

Manual do usuário. Softcall Java. versão 1.0.5

Manual do usuário. Softcall Java. versão 1.0.5 Manual do usuário Softcall Java versão 1.0.5 Sumário Iniciando SoftCall...3 Tela Principal...3 Configurando o SoftCall...4 Agenda...5 Incluindo um contato...5 Procurando um contato...6 Apagando um contato...6

Leia mais

GERAL - CAMERA IP. Quando a página de login aparecer, digite admin no nome e admin na senha, e então clique em OK. Tela Principal

GERAL - CAMERA IP. Quando a página de login aparecer, digite admin no nome e admin na senha, e então clique em OK. Tela Principal GERAL - CAMERA IP Conecte o plugue de alimentação no conector de entrada DC, localizado na parte traseira da câmera. Nota: 1)Conhecimentos em rede serão de grande ajuda na configuração e instalação da

Leia mais