A Greve Geral é o caminho para barrar o ajuste fiscal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Greve Geral é o caminho para barrar o ajuste fiscal"

Transcrição

1 Impresso Especial /2008/DR/PR DEVOLUÇÃO SINDITEST-PR GARANTIDA CORREIOS CORREIOS Envelopamento fechado pode ser aberto pela ECT Mudou-se Falecido Ausente Desconhecido Não procurado Recusado CEP errado End. Insuficiente Não existe o nº indicado Inf. Porteiro / sindico Outros Reintegrado ao seviço postal em: / / Responsável: Jornal do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Terceiro Grau Público de Curitiba, Região Metropolitana e Litoral do Estado do Paraná edição 14 ano 22 abril 2015 gestão sindicato é pra lutar conjuntura Um pior do que o outro! Beto Richa (PSDB) reapresenta seu pacote de maldades e Dilma Rousseff (PT) prepara novos ataques aos trabalhadores. A Greve Geral é o caminho para barrar o ajuste fiscal do PT e do PSDB! Leia nas páginas 2-3 e 8-11 XXII CONFASUBRA Congresso da Federação ocorrerá em maio. Leia sobre sua importância e confira a data das próximas assembleias pág 04 Começou a campanha salarial dos trabalhadores da FUNPAR/HC Definida a pauta de reivindicações e a Comissão de Negociação! pág 05 Entrevista A diretora Larissa Gysi fala sobre a Lei do Feminicídio pág 06

2 2 edição 14 editorial Não só tem com atalho: pra lutas! avançar, por Carlos Pegurski O último ano exigiu de nós muita mobilização: construímos uma longa greve, aproximamos o diálogo com os câmpus do interior, resistimos até a última batalha contra o golpe da EBSERH, ocupamos o câmpus Guarapuava no dia da inauguração, protestamos contra os gastos públicos na Copa do Mundo, debatemos o rumo do país nas eleições, iniciamos a desburocratização da estrutura organizativa do SINDITEST-PR, filiamos o sindicato à CSP Conlutas. Somamos diversas vitórias, assim como as Reitorias e o governo nos impuseram duras derrotas. E, assim, 2014 deixou uma lição: não devemos ter nenhuma esperança em quem ataca e trai a classe trabalhadora. Nem Dilma, nem Aécio, nem Marina são ou serão alternativas para o trabalhador. Essa foi a razão pela qual a Direção do SINDITEST-PR quis deixar claro a todos os técnico-administrativos que as manifestações dos dias 13 e 15 não nos dizem respeito. Nas páginas 8 a 11 aprofundamos esse tema, que também foi debatido através de vídeo nas redes sociais do sindicato. Por um lado, não iremos às ruas defender um governo que precariza as universidades públicas e ataca nossa carreira, sequer nos recebe para diálogo e diz ser a Pátria Educadora, mas começa o ano aumentando a taxa de juros para engordar os banqueiros, e ainda corta em 1/3 o orçamento da Educação. Além disso, o PT não tem nenhum constrangimento em entregar nossos recursos para a mão privada, como ocorreu com o petróleo do campo de Libra ou com a própria EBSERH. Quem está do lado desse governo, não está do lado do trabalhador. Por outro lado, embora muitas entre as milhares ou milhões de pessoas que foram às ruas estivessem dispostas a protestar contra a corrupção e a falta de prioridade do governo federal, as manifestações do dia 15 foram convocadas pelo que há de mais rançoso e podre na política. A história mostra que o patriotismo, mesmo quando Assembleia dos educadores do estado reuniu 20 mil na Vila Capanema no dia 04 de março. CSP-Conlutas, presente! bem intencionado, deixa espaço para os setores fascistas avançarem com seu discurso de ódio. É verdade que o governo do PT é corrupto, mas é, no mínimo, ingenuidade política participar de atos puxados pela direita. Ou será que ninguém lembra o que foram os anos de chumbo da ditadura militar ou o desastre da era FHC? Além disso, o capital especulativo, que, de fato, dirige o país, não tem problemas com o governo Dilma: nunca antes na história desse país os bancos estiveram tão satisfeitos com seus lucros! Não nos interessa o menos pior, o menos corrupto ou o clássico rouba, mas faz. Aos trabalhadores, interessa um governo que atenda os trabalhadores. O caminho é a luta. Os servidores estaduais deram uma aula no início desse ano e mostraram que não existe atalho ou fórmula mágica: o que precisamos é que os trabalhadores estejam organizados e fortalecidos para fazer frente aos ataques que partem do governo em suas diversas instâncias Governo Federal, Reitorias e até mesmo os pelegos dentro da própria categoria, que contribuem ao seu modo com a traição à classe trabalhadora. (Você já reparou como alguns ex-dirigentes sindicais conseguem cargos de direção ou liberação do trabalho com mais facilidade que os próprios dirigentes sindicais?) Então, mãos à obra! Ainda em abril, os trabalhadores da FUNPAR/HC devem começar a mobilização por seu acordo coletivo e o sindicato já deu início à campanha salarial. Na página 5, trazemos mais informações a esse respeito. Já em maio, teremos uma tarefa muito importante para avançar na organização da nossa categoria: entre os dias 4 e 8 desse mês, ocorrerá em Poços de Caldas o XXII CONFASUBRA. Trata-se do Congresso da Federação que nos organiza a nível federal. Esse evento tem o objetivo de discutir a conjuntura política e os rumos da categoria para os próximos dois anos, além de eleger a Direção da FASUBRA para esse período. É muito importante que elejamos companheiros e companheiras com disposição real de luta e independência frente ao governo. Na página 4, falaremos mais sobre o Congresso. Essa edição também traz algumas novidades. Na página 6, inauguramos uma seção de entrevista nesse número, falaremos da Lei do Feminicídio. Trataremos ainda do setorial de mulheres do sindicato. Outra coisa nova está na página 13: a partir dessa edição, o SINDITEST-PR deixará um espaço destinado para que os servidores e servidoras apresentem denúncias de irregularidades, assédio moral ou problemas do tipo para que possamos apurar e divulgar, respeitando o sigilo à fonte. Por fim, incluímos também uma coluna com dicas culturais, para apresentar livros ou filmes que abordem a realidade do ponto de vista do trabalhador. Nesse número, você lerá sobre o romance Germinal, do escritor Émile Zola, que descreve uma greve dramática dos trabalhadores de uma mina de carvão francesa no século XIX. Boa leitura! Expediente O Jornal do Sinditest-pr é uma publicação do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Terceiro Grau Público de Curitiba, Região Metropolitana e Litoral do Estado do Paraná. Avenida Agostinho Leão Junior, 177 Alto da Glória - Curitiba/Paraná Telefone: (41) Fax: (41) Fotos: Sinditest-PR. Jornalista Responsável: Adriana Possan - DRT Diagramação: Ctrl S Comunicação (www.ctrlscomunicacao.com.br) Tiragem: exemplares. Gráfica: Mega Impressão Gráfica e Editora - fone: e É permitida a reprodução com a citação da fonte. Os textos sem assinatura são de autoria da Direção do Sinditest. twitter.com/sinditestpr facebook.com/sinditest

3 edição 14 3 Governo Pra Quem? LUTA DOS SEVIDORES NO PARANÁ é exemplo para todos os trabalhadores! Dilma e Beto Richa seguem a mesma cartilha. Os servidores públicos e demais categorias devem se unir pra enfrentar os ataques! por Adriana Possan O Brasil todo e em particular a população paranaense testemunhou nesse início de ano uma das maiores lutas feitas pelos trabalhadores nos últimos anos no estado. Irresponsável, o governador Beto Richa promoveu uma verdadeira baderna em todo o estado, lançando um pacote de maldades contra os trabalhadores na base do tratoraço e dando calote nos fornecedores. Richa recebeu de volta forte resposta dos servidores que construíram uma greve unificada com apoio massivo da sociedade. Parece até que PSBD e PT andam fazendo reunião de planejamento juntos de tão idênticas suas propostas. Dilma abriu seu pacote de maldades lá do Palácio do Planalto e Richa no Palácio Iguaçu e entregaram para explodir no colo da classe trabalhadora. Pois é do alto dos Palácios realmente que governos neoliberais fazem suas escolhas, deixando os trabalhadores com a carga pesada da crise, cortando orçamento da saúde e educação e concedendo regalias e baquetes para os ricos. Em fevereiro a Assembleia Legislativa do Paraná pela primeira vez na história representou um desejo coletivo bastante aguardado, de quem acredita na verdadeira justiça: o povo os trabalhadores e trabalhadoras ocupou a casa que deveria ser sempre do povo e os(as) deputados(as) que estavam loucos para aprovar o pacote de maldades, em suas vestimentas adquiridas pelo auxílio terno, estavam dentro de um camburão da PM, presos, enjaulados, medo da coragem. Uma simbólica e significativa inversão de papéis como esta não se vê todo dia, por isso a luta dos servidores do Paraná é um exemplo para todos os trabalhadores. Com um corpo forte e robusto, com unidade, eles mostraram que é possível vencer e lutar contra os políticos que atendem à classe dominante. Nós somos divididos em categorias profissionais meramente por uma questão organizativa de acordo com as atividades específicas de cada um, mas somos todos trabalhadores, somos todos explorados. A cada dia somos usurpados dos nossos direitos mais elementares como 13º, férias, progressão em carreira. Além de tudo tem os ataques que são generalizados que são os que o Beto Richa está implementando aqui, que é essa reforma da previdência. É preciso unificar as lutas. É muito importante que os técnicos federais, assim como os servidores estaduais compreendam a necessidade de estarmos juntos. Quanto maior em número e quanto mais unificados em torno de reivindicações comuns, mais forte nós seremos Amanda Gurgel é vereadora pelo PSTU em Natal, no Rio Grande do Norte. Educadora e militante da CSP-Conlutas, cedeu entrevista também para o canal de TV do Sindicato dos Metalurgicos da Grande Curitiba Puxadas pelos(as) educadores(as), que representam maior número, as manifestações tomaram proporções gigantescas. Durante a greve Curitiba foi tomada por uma passeata que reuniu 50 mil pessoas e por assembleias lotadas de educadores, que em seu maior pico, na Vila Capanema, atingiu 20 mil participantes. A educadora Amanda Gurgel, que ficou conhecida por militar pela educação no Rio Grande do Norte, veio ao encontro dos educadores em greve em sinal de apoio e solidariedade. Para ela a greve tem servido de inspiração pra outras categorias em outras cidades, em outros estados que também estão em processo de mobilização. Nas redes sociais as pessoas falam sobre os professores do Paraná e repercutem os panfletos das atividades da greve, comentou Amanda. É para o horizonte dessa unidade e disposição, com a certeza de que é necessário lutar para não retroceder nas conquistas e direitos e continuar avançando, que os servidores técnico-administrativos federais devem olhar nesse momento. A categoria, em unidade com as demais categorias do funcionalismo federal, tem assim mais impulso para atingir uma Campanha Salarial vitoriosa em A Jornada Nacional de Luta no mês de abril em Brasília deverá cumprir esta função. O CONFASUBRA será também um fórum delineador do cenário que se aproxima para os TAEs e por isso o engajamento de todos(as) se faz indispensável. É necessário construir a greve que está apontada para maio ou a categoria continuará sob os ataques do Governo Dilma, assim como os servidores do Paraná foram atacados, entretanto, lutaram e seguem lutando. É necessário se juntar às demais lutas e greves de toda classe trabalhadora e construir muito em breve uma greve geral no Brasil.

4 4 edição 14 TAE s NA LUTA! O CONFASUBRA 2015 decidirá sobre o futuro dos técnicos federais! O maior e mais importante fórum de deliberações da categoria acontece em maio em Minas Gerais por Adriana Possan Entre os dias 04 e 08 de maio de 2015 a cidade de Poços de Caldas, Minas Gerais, será palco do mais importante debate para a carreira dos servidores técnico-administrativos federais. No XXII CONFASUBRA serão discutidas e votadas as diretrizes políticas da Federação que serão cultivadas nos próximos dois anos, até que ocorra novo congresso. É neste fórum que os TAE s escolhem como, quando e pelo quê a FASUBRA deverá lutar. O sindicato está fazendo a lição de casa e realiza desde o começo de março assembleias de eleição de delegados em toda a sua base. O número de delegados eleitos é proporcional ao número de participantes em cada assembleia, a cada 10 presentes, uma pessoa é eleita. Por isso o envolvimento de cada um e cada uma é imprescindível para que haja uma representação de peso no Congresso. O Sinditest pode eleger uma comissão de cerca de 100 delegados(as)! Não dá pra abandonar este direito, porque significaria abrir mão dos rumos que a entidade nacional tomará. Significa dar espaço para a base governista boicotar a luta e agir do lado do patrão começou com ataques covardes do governo do PT contra a classe trabalhadora e com certeza será ainda pior para o funcionalismo público. Os servidores federais terão que lutar novamente contra um governo que se senta à mesa para negociar com os empresários, mas se recusa a negociar com os trabalhadores. Os governistas, representados pelas entidades de base filiadas à CUT e à CTB, e que ainda são maioria na Direção da Federação, levarão o maior número de delegados que conseguirem para blindar o Governo neoliberal de Dilma e desmobilizar a categoria. Portanto, é preciso atingir o maior número possível de delegados para defender um plano de lutas que atenda as demandas da categoria, que não aceita ser capacho do Governo Federal. A Plenária da FASUBRA realizada nos dias 07 e 08 de março de 2015 no Rio Janeiro aprovou indicativo de greve para maio caso Dilma continue dando às costas para a educação! Nesse momento é necessária a união das forças de todos(as) os(as) trabalhadores(as) para vencer as políticas de estrangulamento e privatização dos serviços públicos aplicadas por décadas nos governos Fernando Collor, Fernando Henrique Cardoso e assimiladas por Lula e Dilma. CONFASUBRA de 2012 O Sinditest fez a diferença no CONFASUBRA de 2012! De maneira inédita, a delegação do Paraná foi protagonista no Congresso Por Bernardo Pilotto Em abril de 2012, a FASUBRA (Federação dos Sindicatos de Trabalhadores das Universidades Brasileiras) realizou o seu 21º Congresso. Foi o segundo realizado em Poços de Caldas. O quarto após o primeiro governo de Lula. O sexto desse século. E o primeiro em que a delegação paranaense teve protagonismo! Até pouco tempo atrás, as direções do Sinditest-PR se omitiam em relação aos espaços nacionais do nosso movimento. O entendimento da direção era que as viagens eram caras e que nós devíamos apenas receber informes das reuniões e que, para isso, apenas uma pessoa presente era suficiente. Esse entendimento começou a mudar lá por Depois de muita gente se opor a essa ideia nas assembleias e nos espaços do sindicato, o Sinditest passou a enviar mais representantes para os espaços nacionais da FASUBRA. Esse novo entendimento vinha a partir de duas ideias básicas: a renovação de quem vai, possibilitando maior formação política e vivência para mais pessoas da categoria; e a percepção de que a FASUBRA não é um todo único, que há diferenças lá dentro e que nós precisamos nos posicionar e influenciar nesses rumos. E foi isso que fizemos no Congresso de Naquela ocasião, ainda elegemos uma delegação aquém do que o Sinditest poderia levar (isso depende, além da boa vontade da direção sindical, que foi máxima na época, também do número de pessoas presentes nas assembleias) mas isso não nos impediu de termos um protagonismo. Em 2012, a direção do Sinditest construiu um manifesto público, em que demonstrava sua posição sobre o Congresso. Era um manifesto baseado naquilo que os então membros da diretoria haviam defendido durante todo o período da greve de 2011, quando a maior parte nem era da diretoria do sindicato. Nesse manifesto, defendíamos que todos aqueles que tinham construído aquela greve deveriam se unir numa chapa comum para a Direção Nacional da FASUBRA, ainda que tivessem que deixar algumas diferenças de lado. E isso aconteceu. Quando chegamos lá, parecia distante. Mas a maioria de nossa delegação, a maior que o Sinditest já havia levado, optou por batalhar sua posição durante o andamento do Congresso. E fomos vitoriosos: ao final, uma chapa formada pelas teses que entendem que o papel da FASUBRA não é ficar de conchavo com o governo federal, foi a mais votada. E como são as teses? Mesmo assim, muitas dificuldades seguem existindo. Primeiro, porque a FASUBRA não é só sua direção. Segundo, porque mesmo tendo sido a chapa vitoriosa, ela não obteve mais de 50% dos votos e, portanto, não ocupou a maioria das vagas na Direção Nacional. E agora que chegamos perto novamente de um Congresso, é nosso papel participar de novo deste processo e, novamente, fazer com que uma delegação do Paraná seja protagonista. No CONFASUBRA deste ano estão inscritas oito teses de diferentes concepções políticas. As teses contêm análises políticas gerais e encaminham propostas para votação ao final do Congresso. Através das teses são montadas chapas eleitorais para disputar a Direção Nacional da entidade no último dia do Congresso. As teses estão disponíveis em

5 edição 14 5 FUNPAR/HC Começa a Campanha Salarial 2015/2016 FUNPAR/HC! Trabalhadores se mobilizam pela estabilidade nos empregos e por um reajuste salarial de 16,6% Por Adriana Possan Em assembleia realizada no dia 19 de março na Sede Social do sindicato os (as) trabalhadores(as) FUNPAR/HC aprovaram o eixo da Campanha Salarial 2015/2016. Também foi escolhida a Comissão Obreira, que já se prepara para negociar e exigir o cumprimento completo da pauta de reinvindicações. Os trabalhadores lutam por um reajuste salarial de 16,6%, considerando a inflação, perdas históricas da categoria, que não são poucas, e aumento real. Eles também lutam para que a estabilidade nos empregos seja garantida e assinada pela FUNPAR e pelo Reitor da UFPR, Zaki Akel Sobrinho, no Acordo Coletivo de Trabalho. EIXO da campanha salarial 2015/2016 A pauta da Campanha é bastante extensa, abaixo segue o conteúdo principal Nenhuma demissão FUNPAR /HC! Garantia de cinco anos de emprego no ACT! Reposição da inflação de 7,28%! Recomposição das perdas históricas de 6,08! Aumento real de 2,46%. Total de reajuste de 16,60% já! Piso da base de cálculo do adicional de insalubridade de R$1.178,00! Aumento auxílio-alimentação de R$31,65! Pela valorização dos trabalhadores FUNPAR/HC! Fabiano Camargo da Silva, economista do DIEESE, participou da assembleia para explanar a conjuntura política e econômica do país. Em seu balanço o economista alertou que o Brasil está crescendo menos. Em 2014 o PIB estagnou e o cenário em 2015 está pior, com aumento de desemprego e medidas de austeridade contra os trabalhadores lançadas pela presidente Dilma, como as MPs 664 e 665. Para Fabiano esses fatores irão influenciar nas negociações com os patrões, mas não são determinantes. Esperamos conquistar esse ano muito mais do que no ano passado. O ganho real vai depender muito da mobilização dos trabalhadores. Mesmo nesse cenário de incerteza e instabilidade muitas categorias conseguiram um ganho real acima da inflação. Vai depender muito da luta que será feita pelo sindicato e pelos trabalhadores, afirmou. O diretor Márcio Palmares apontou a greve dos servidores públicos do Paraná, que ocuparam a ALEP e fizeram a marcha dos 50 mil em Curitiba, e a greve dos trabalhadores da GM, que conseguiu reverter 800 demissões como exemplos de lutas vitoriosas. Mesmo tendo espaço negado pela EB- SERH/HC dentro do hospital, trabalhadores e trabalhadoras FUNPAR/HC estão de cabeça erguida e vão lutar pela Campanha Salarial da categoria. Os fundacionais sofrem há anos com a ameaça de demissão e agora, com a EBSERH/HC, enfrentam constantes ataques que tentam dificultar ao máximo seu direito de organização. A diretora do Sinditest Carmem Luiza Moreira parabenizou os (as) companheiros (as) de trabalho pela resistência que demostram e pela disposição de luta. Somos guerreiros e vencedores, vamos estar aqui pra ter aumento de salário, por dignidade! Não é por que o reitor pode pôr a gente na rua a qualquer momento que vamos desistir de lutar. Não vamos! Vamos nos manter firmes! Todo ano tem acordo coletivo e enquanto existir FUNPAR dentro do HC nós vamos lutar. Comissão Obreira de Negociação, da esquerda para a direita: José Carlos de Assis, Carmem Luiza Moreira, Rafael Krasota, Celia S. da Silva, Nelson J. Platner, Maria A. de Abreu, Aparecida dos Santos Souza, Valdinei R. Oliveira. Faz parte também da comissão a companheira Adelir J. Andrade Da esquerda para a direita: Avanilson Araújo (jurídico), Fabiano Camargo da Silva (economista do DIEESE), José Carlos de Assis (diretor), Carmem Luiza Moreira (diretora) Informes jurídicos O Sinditest entrou na justiça para defender os trabalhadores contra as práticas antissindicais da direção do hospital e da reitoria. No dia 10 de abril haverá audiência para julgar o pedido de dano moral coletivo causado a esses trabalhadores. A patronal está coagindo as pessoas a não participar do sindicato e isso é crime afirma Avanilson Araújo, assessor jurídico do Sinditest. A assessoria jurídica também informou que no dia 27 de março houve audiência para julgar o caso das pessoas que atuam em área crítica no HC, mas não recebem pagamento de adicional pelo serviço. Também haverá em breve julgamento sobre o atraso do pagamento de salário e férias dos fundacionais no início do ano.

6 6 edição 14 ENTREVISTA Lei do feminicídio representa uma conquista, mas é necessário investimento! Larissa Gysi fala sobre feminicídio e a organização das trabalhadoras para lutar contra o machismo Por Adriana Possan No dia 09 de março de 2015 foi sancionada a lei que torna o feminicídio crime hediondo, que é o tipo de crime que causa maior revolta e condenação coletiva. Segundo estudo do Instituto de Estudos Latinoamericano (ILAESE) em parceria com o Movimento Mulheres em Luta (MML) na última década no Brasil 43 mil mulheres morreram vítimas da violência apenas por conta de serem mulheres. Em 89% dos casos as mulheres foram assassinadas pelos próprios companheiros ou ex-companheiros. Nesta entrevista Larissa Piazzetta Gysi, diretora do Sinditest, fala sobre o combate à violência e ao machismo e sobre o papel das entidades sindicais e do movimento feminista para contribuir com estes enfrentamentos cotidianos. Na sua avaliação qual é a repercussão da Lei do Feminicídio? É uma conquista importante do movimento feminista no Brasil, das mulheres trabalhadoras, sem dúvida. Os índices de assassinatos de mulheres têm aumentado ao longo do tempo, principalmente em decorrência da violência doméstica. No entanto faltou incluir uma parte das mulheres na lei. Ela afirma que é considerado feminicídio o crime de violência contra pessoas do sexo feminino e não do gênero feminino, excluindo as travestis e transexuais que também sofrem todos os dias e são mortas por conta da violência machista... A cada 12 segundos uma mulher é vítima de estupro no Brasil. Neste carnaval uma peça publicitária de cerveja fez apologia ao abuso sexual com a frase Esqueci o não em casa. Como pautar a mídia? É importante fazer essa discussão de como a mulher é representada tanto nas peças publicitárias, quanto nos jornais e nas novelas, porque a mídia reproduz o machismo que a gente enfrenta todo dia. O fundamental no combate à violência é nos organizarmos enquanto mulheres trabalhadoras. Por isso, é importante a gente participar do MML, do Setorial de Mulheres... É essa nossa unidade que vai nos trazer força para combater o machismo. Não fosse a organização das mulheres em outras épocas talvez hoje as mulheres não pudessem trabalhar fora, ter direito a voto, se candidatar... O Governo Dilma não garantiu a efetivação da Lei Maria da Penha. A SPM está sofrendo um corte de 2,4 milhões em Como garantir a efetivação das políticas de combate à violência contra a mulher? Sem dinheiro não tem como garantir que as políticas sejam efetivadas. Mesmo com a Lei Maria da Penha o atendimento é insuficiente, as delegacias de mulheres não atendem 24 horas, fecham no final de semana, são apenas 77 casas de apoio num universo de mais de 5 mil municípios. Pra garantir apoio é preciso que haja investimento. Por isso o Sinditest, junto com o MML, está promovendo a campanha e o abaixo-assinado exigindo a aplicação de 1% do PIB nas políticas de combate contra a violência à mulher. Como vocês têm abordado a questão da violência contra a mulher no Setorial de Mulheres? Queremos discutir com as mulheres da nossa categoria quais são os pro- É preciso que a FASUBRA amplie a discussão sobre a política sindical voltada para as mulheres, em todos os sindicatos da sua base, que os oriente. No ano passado, vimos casos sérios de machismo dentro dos sindicatos e isso é muito sério, porque afasta as mulheres da política Larissa Piazzetta Gysi é diretora do sindicato e integrante do Setorial de Mulheres do Sinditest blemas mais sentidos no dia a dia no trabalho e no ambiente doméstico. Por exemplo, percebe-se que o assédio moral e sexual atinge muito mais as mulheres do que os homens da nossa categoria e isso tem tudo a ver com o machismo. Dentro das universidades não é diferente do resto da sociedade. Como avançar nas políticas para as mulheres dentro da FASUBRA? Qual é o papel do Sinditest neste processo? A FASUBRA tem uma coordenação da mulher trabalhadora, tem adotado posturas duras em relação à violência contra a mulher e tem tentado organizar as mulheres também através de seminários e reuniões de mulheres. Mesmo assim é preciso avançar. Quando vamos às plenárias nacionais, a maioria é formada por homens, sendo que na base a maioria são mulheres, ou seja, o machismo é um obstáculo em qualquer lugar. O Sinditest é dos poucos sindicatos que dá muita importância a isso e faz questão de trazer a política das mulheres para dentro da diretoria e para toda categoria. Sempre que vai aos espaços da FASUBRA nosso sindicato faz essa discussão. Agora teremos o CONFASUBRA e essa discussão estará presente, vamos impulsioná-la.

7 edição 14 7 POESIA e LUTA Resenha Mulheres Luta em Mulheres em movimento Não aceitam exploração, Reivindicam seus direitos, Combatem toda opressão, Entendem que a saída É a mobilização. Em busca de seu espaço Ergueram sua bandeira Pra votar e ser votada, De ser, da família, herdeira. Ir à escola, ao trabalho, Na política ter carreira. Para obter as conquistas Travou-se muita batalha. Por vezes verteu-se sangue, Pelo corte da navalha, Mas a sua força ativa Derrubou muita muralha. É rotina social Vê-se mulher espancada. Nos cômodos de sua casa Há sempre uma estuprada. E em seu próprio trabalho Tem mulher assediada. A luta de outrora segue Por emprego e moradia, Creche, saúde, salário Respeito no dia-a-dia, Legalizar o aborto E acabar com a covardia. Incluindo as mulheres Em um plano libertário, Além de ser tão urgente, Certamente é necessário. É o caminho mais seguro Para um mundo igualitário. Germinal Por Carlos Pegurski Sangue, suor e desespero compõem o cenário descrito por Émile Zola, em Germinal. A obra máxima do Naturalismo, publicada no fim do século XIX, apresenta, de forma crua e intensa, os conflitos vivenciados por um grupo de trabalhadores em uma mina de carvão no norte da França. A insatisfação dos personagens perturba o corpo e a alma dos mineiros e a descrição precisa de Zola é capaz de perturbar também o coração do leitor. Apresentar as condições precárias de trabalho comuns em minas de carvão daquele período não foi a única proposta social do francês. Ao longo do romance, a luta de classes também entra em evidência, já que a história se passa durante uma greve eclodida após uma redução salarial. A organização do operariado e as perspectivas marxista e anarquista são levantadas, dando uma boa noção de como esses ideais ajudaram a sustentar o pensamento revolucionário e a vontade do trabalhador de mudar o mundo e por meio da transformação da própria realidade. Para escrever Germinal, Émile Zola trabalhou dois meses em uma mina de carvão. Queria sentir na pele como era viver no ambiente que queria retratar. Durante esse período, vivenciou uma intensa greve, passando por uma experiência, que, além de marcar sua vida, marcaria para sempre a história da literatura. Dica: quem já leu o livro ou quem não leu, pode dar uma espiada no filme de Claude Berri, de 1993, que foi inspirado na obra! Nando Poeta Você gostaria de publicar textos literários autorais no Jornal do Sinditest? Envie sua criação para Autor: Émile Zola Ano: 1885 País: França Gênero: Romance Movimento: Naturalismo Páginas: 556 Editora: Estação Liberdade

8 8 edição 14 Aqui sim! especial Nem ao lado do governo, nem ao lado da direita.

9 Aqui não! edição 14 9 Os trabalhadores devem construir suas próprias manifestações! Por Márcio Palmares Segue

10 10 edição 14 Significado do dia 13 As mobilizações do dia 13 de março, convocadas pelo governo Dilma e pelo PT, que contaram com a adesão das centrais pelegas CUT e CTB (além da UNE, MST e Consulta Popular), foram um fiasco em todo o país. Reuniram cerca de 30 mil pessoas em São Paulo e apenas 1,5 mil em Curitiba. Um partido que detém o poder há mais de 10 anos, que controla com mãos de ferro parte significativa dos movimentos sociais, não conseguiu mobilizar a classe trabalhadora em sua defesa, sofrendo, por isso, dois dias depois, uma grave derrota moral e política. A aprovação da presidente despencou para míseros 13% da população. Confirmou-se, por outro lado, o que vínhamos dizendo: não havia nenhuma razão naquele momento ou agora para um golpe de estado no Brasil. Não houve golpe, nem impeachment, nem intervenção militar, nem nada. Os representantes da oposição burguesa líderes do PSDB, a grande imprensa (incluindo a Rede Globo) condenaram o impeachment e chegaram ao ponto de lembrar aos desavisados que apologia de golpe militar é crime. A histeria anti-golpista dos governistas, o modo pelo qual tentam defender o governo traidor e corrupto do PT, não tem, por ora, muito fundamento. Pelo seguinte: 1) Os representantes da direita já estão no governo, não há necessidade de golpe da direita. Eles já determinam, junto com Dilma, a política econômica e a aplicação do ajuste fiscal ; 2) As traições do PT são tão escandalosas, o governo da Dilma foi tão ruim, que a direita pode vencer nas urnas mesmo, sem necessidade de golpe. Aliás, Aécio Neves não ganhou a eleição por um fio de cabelo. Para o imperialismo, por sua vez, não há necessidade de golpe nenhum. Para eles, vai tudo muito bem obrigado. Os bancos estão tendo lucros recordes, as grandes empresas têm muitos privilégios e estão demitindo a rodo, sem enfrentar qualquer resistência por parte do governo. Ou seja, só quem perde com o governo Dilma são os trabalhadores e o povo. É nossa obrigação, portanto, ser oposição a esse governo, razão pela qual não poderíamos aderir à convocação para o dia 13. Sinditest no 3º ato contra o aumento das passagens em Curitiba Significado das mobilizações do dia 15 Ao contrário do que prevíamos, as mobilizações do dia 15 de março foram muito grandes. Acreditávamos que teriam baixa adesão, por serem convocadas por partidos de direita e organizações que atuam apenas pela internet. Contudo, ocorreram grandes manifestações, com cerca de 2 milhões de pessoas indo às ruas em todo o país. Foram manifestações muito grandes e muito reacionárias, refletindo os sentimentos e opiniões da extrema direita e dos grupos de inspiração fascista, que, embora sejam ainda obscuros e marginais, mostraram ser capazes de mobilizar parcelas significativas das classes médias e mesmo parte dos trabalhadores. Diretores do SINDITEST na ocupação da ALEP Quem foi às ruas no 15 de março? Em São Paulo, de acordo com pesquisa da Fundação Perseu Abramo, 24% dos entrevistados declararam ser empregadores (patrões) ou profissionais liberais. 40% dos entrevistados declararam receber 10 salários mínimos ou mais. Ou seja, embora pudesse haver trabalhadores pobres nas manifestações, eram minoria. No comando dos protestos, havia diversos grupos de direita e de extrema direita, como o Vem pra Rua ou o Revoltados Online. Nas ruas, desfilaram à luz do dia diversas seitas de vocação fascista, desde a maçonaria, passando por indivíduos com saudades da ditadura militar, intervencionistas clamando por golpes variados e até grupos nazistas (a Globo News não conseguiu esconder uma suástica durante a cobertura ao vivo). É verdade que uma parcela mais bem remunerada da classe trabalhadora aderiu às manifestações. É também verdade que esses trabalhadores, em geral, não têm nenhuma simpatia pelos partidos de direita e muito menos pelos grupos de ideologia fascista. O sentimento geral desses trabalhadores era de indignação contra a corrupção, contra o tarifaço, contra o pacote de maldades da Dilma. No entanto, esses trabalhadores não colherão fruto nenhum dessas mobilizações, mas os organizadores, sim. A direita e a ultradireita saíram imensamente fortalecidas desse processo. Sua cotação no mercado de apostas políticas disparou. Agora, um Jair Bolsonaro da vida (do PP, partido envolvido até a medula na corrupção na Petrobras e guia espiritual do Revoltados Online ), criatura grotesca vista com desdém por líderes burgueses mais sérios, será ouvido com um pouco mais de atenção pelos banqueiros, pelas multinacionais. Eventualmente, se as coisas saíssem do controle, ele poderia ser escolhido como alternativa ao governo Dilma (que ainda é a melhor opção para os banqueiros) ou a Aécio Neves. Se isso acontecesse, aí sim estaríamos diante da perspectiva da ascensão do fascismo no Brasil. Mas não é isso o que está acontecendo agora. Bolsonaro e as criaturas de sua espécie foram os únicos vencedores das mobilizações do dia 15, mas, por enquanto, não constituem ameaça real de golpe de estado. Os bancos, as multinacionais, as empreiteiras e o agronegócio querem a dupla Dilma-Levy no poder.

11 edição alarme falso, não! Quando os sindicatos, os partidos socialistas e as organizações dos movimentos sociais disserem Aí vem o fascismo!, todos os trabalhadores deverão se preparar para uma luta de vida ou morte, uma luta pela sobrevivência das organizações de trabalhadores e da democracia. Este é um assunto muito sério. Não se deve dar alarme falso sobre isso o tempo todo, como o governo traidor e corrupto do PT e seus aliados vêm fazendo, sob pena de não obter resposta quando o alarme verdadeiro for disparado. De quem é a culpa pelo cenário de grave crise política e econômica que o Brasil enfrenta? De quem é a culpa pelo despertar da ultradireita? É unicamente do PT, que traiu a classe trabalhadora, permitindo que a direita e a ultradireita retomassem a iniciativa. Para combater a direita e o germe do fascismo, Dilma deveria ter baixado os juros, aumentado os salários, reduzido a jornada de trabalho, rompido com o pagamento da dívida pública e investido os recursos do país onde é preciso: educação, saúde, reforma agrária, serviços públicos de qualidade, habitação, etc. Assim, teria apoio da maioria da população e da classe trabalhadora. Deveria ter usado seu coração valente para enfrentar os banqueiros em benefício do povo, e não para mentir descaradamente e retirar direitos trabalhistas. Para combater a direita e o germe do fascismo, Dilma deveria ter baixado os juros, aumentado os salários, reduzido a jornada de trabalho, rompido com o pagamento da dívida pública e investido os recursos do país onde é preciso. Deveria ter usado seu coração valente para enfrentar os banqueiros em benefício do povo, e não para mentir descaradamente e retirar direitos trabalhistas Ocupação da ALEP contra Beto Richa. Sinditest e CSP-Conlutas presentes! O que o sindicato defende? Batalha contra a Ebserh em frente a Procuradoria da República Temos apenas um lado: o lado dos trabalhadores. Para nós, governo é governo, patrão é patrão, trabalhador é trabalhador. Essas categorias não se misturam. Não se deve, jamais, apoiar um governo traidor como o de Dilma. Não se deve, jamais, apoiar um governo do PSDB O sindicato sempre defendeu a mobilização, greves e protestos como seus métodos de luta. Somos também um sindicato de oposição ao governo federal, ao governo Dilma. Somos oposição aos governos de direita tradicionais, como Beto Richa (PSDB), que fez com o Paraná o que Aécio Neves faria com o Brasil. Temos apenas um lado: o lado dos trabalhadores. Para nós, governo é governo, patrão é patrão, trabalhador é trabalhador. Essas categorias não se misturam. Não se deve, jamais, apoiar um governo traidor como o de Dilma. Não se deve, jamais, apoiar um governo do PSDB. burguesia, às vezes, precisa pedir ajuda A aos trabalhadores e aos mais pobres para atingir determinado objetivo político. Mas assim que ela consegue o que quer, corta as mãos daqueles que a ajudaram. Por isso, não devemos dar às mãos aos patrões, à direita, para combater o governo traidor do PT, porque se Dilma fosse derrubada por um impeachment ou por uma intervenção militar, o resultado mais provável seria uma guinada violenta à direita, ou, na pior hipótese, a ascensão do fascismo: um massacre generalizado contra a classe trabalhadora e os movimentos sociais (prisões, assassinatos, deportações, fim da liberdade de imprensa e de organização sindical, fim de todas as garantias constitucionais, rebaixamento de salários, fim do direito de greve, fim da democracia). Quando chegar a hora, os trabalhadores devem derrubar o governo com suas próprias forças! É justa e correta a indignação de todo o povo contra o governo do PT. Os trabalhadores devem barrar todas as medidas de austeridade do governo Dilma, derrotar seu pacote de maldades, derrotar sua política econômica. Os trabalhadores podem derrubar o governo com suas próprias mãos, sem a interferência da burguesia, da extrema direita ou dos militares. Para isso, basta que tenham força suficiente para colocar outra forma de governo e de poder no lugar, o que implica fazer uma revolução operária e popular no país, instaurando um novo tipo de governo, assentado em organizações de trabalhadores (Conselhos ou Assembleias Populares). A Greve Geral é o caminho para derrotar o ajuste fiscal do PT e do PSDB! O Brasil precisa de uma revolução, não de impeachment e muito menos de golpe militar. Este dia certamente chegará, mas ainda não está em nosso horizonte. Até lá, precisamos começar construindo uma greve geral no país, para que os trabalhadores verifiquem o imenso poder que possuem e se reconheçam como classe social, capaz de decidir sobre o seu próprio destino e transformar a sociedade.

12 12 edição 14 FINALIZANDO A PUBLICAÇÃO DOS DADOS DE 2014 N a útima edição do Jornal do Sinditest, publicamos a prestação de contas de janeiro a novembro de Faltava apenas divulgar os dados de dezembro e as informações referentes ao Fundo de Caixa dos meses de novembro e dezembro. A seguir, divulgamos a planilha de dezembro. No site do sindicato, disponibilizamos também as planilhas do Fundo de Caixa. Na próxima edição do jornal publicaremos a prestação de contas do primeiro trimestre de PRESTAÇÃO DE CONTAS - DEZEMBRO DE 2014 No dia 31 de março foi realizada Assembleia Geral do SINDITEST para apresentação da prestação de contas de A Assembleia foi realizada na Sede Social do sindicato, pois a EBSERH/HC está negando aos trabalhadores o direito de realizar assembleias dentro do hospital e não havia salas ou auditórios disponíveis no Ed. Dom Pedro I. Nessa assembleia foi aprovada a prorrogação por mais 90 dias do prazo para a apresentação final da prestação de contas pelo Conselho Fiscal. A prorrogação foi motivada pelo fato de que o antigo contador do SINDI- TEST, o senhor Ewerton Teixeira, desapareceu há cerca de dois meses, levando consigo todos os documentos relativos à contabilidade de 2014 (e de outros anos). Depois de receber várias notificações do sindicato e deixá-las sem resposta (além de inúmeros telefonemas), estando supostamente residindo em São Paulo, o senhor Eweton Teixeira passou a colaborar com o PT e com o PCdoB, entregando documentos do sindicato para a assim chamada oposição. Esse fato foi registrado pelos próprios governistas em vídeo e em notas publicadas no blog de intrigas e campanhas difamatórias comandado por Paulo Adolfo Nitche (Dodô), do PCdoB. O sindicato registrou essas provas em cartório e entrou com representação pela cassação do registro do senhor Ewerton no conselho de Contabilidade do Paraná, por quebra de sigilo profissional entre outras infrações, e acionou a Polícia Civil com denúncia de furto de documentos e apropriação indébita. Quando estava quase saindo a ordem judicial para busca e apreensão dos documentos, no dia 30 de março, o senhor Ewerton, depois de dois meses de desaparecimento, finalmente respondeu um do sindicato avisando que os documentos estavam na casa da sua sogra. O sindicato foi até lá e recuperou parte da documentação, mas já não havia meios de o Conselho Fiscal trabalhar e apresentar a prestação de contas dentro do prazo. Essa ação tinha o claro objetivo de fazer o Conselho Fiscal perder o prazo definido no estatuto. O contrato com o senhor Ewerton Teixeira foi encerrado no final de 2014, seguindo recomendação da Auditoria interna realizada em Na ocasião, Ewerton Teixeira se comprometeu a encerrar a contabilidade de 2014, já que o novo escritório de contabilidade não poderia assumir tal responsabilidade. Além de desaparecer com os documentos e colaborar com os agentes do governo, o senhor Ewerton não cumpriu com sua obrigação. Esse é o motivo pelo qual foi necessário prorrogar o prazo da apresentação formal da prestação de contas pelo Conselho Fiscal. (1) CONTA PRINCIPAL (CAIXA ECONÔMICA C/C ) ARRECADAÇÃO Mensalidades UFPR R$ ,30 Mensalidades UTFPR R$ ,29 Mensalidades FUNPAR R$ 7.428,49 Mensalidades UNILA R$ 1.834,67 Mensalidades IFPR R$ 1.120,28 Mensalidades outros órgãos + mensalidades avulsas R$ 1.037,44 Total Mensalidades R$ ,47 Saldo inicial na conta corrente R$ 6.145,55 Transferências da conta investimentos R$ ,00 Convênios R$ 3.793,77 Diárias (Itapoá + Shangrilá) R$ ,00 Contribuição APUFPR (rateio das despesas dos atos contra a EBSERH) R$ ,07 Taxa limpeza Sede Social R$ 150,00 TOTAL R$ ,86 DESPESAS COM ADMINISTRAÇÃO E MANUTENÇÃO DO PATRIMÔNIO (Inclui as sedes recreativas, sede social e administrativa) Telefone R$ 2.557,43 Luz R$ 1.497,60 Água R$ 2.387,16 Internet/Sistema Interno/Manutenção de Rede/Hospedagem e manutenção do site R$ 2.629,94 Indenização trabalhista a ex-funcionários R$ 8.000,00 Alarme (Itapoá, Shangrilá, Sede Adm.) R$ 348,64 Panificadora R$ 218,45 Despesas gerais (Itapoá) R$ 1.470,71 Despesas gerais e compras para a sede de Shangrilá) R$ ,35 Fotocópias R$ 663,80 Dedetização R$ 250,00 Conserto porta de aço (sede administrativa) R$ 350,00 Papelaria R$ 636,30 Materiais de escritório R$ 628,40 Supermercado R$ 2.309,66 Licenciamento e despesas gerais veículo R$ 4.012,06 Seguro (sede administrativa) R$ 328,30 Tarifas bancárias R$ 292,03 Tarifa AR (Correios) R$ 17,80 Transferência para a Conta Investimentos R$ ,07 Transferências para o Fundo de Caixa do sindicado (ver prestação de contas à parte) R$ 8.500,00 TOTAL R$ ,70 FOLHA DE PAGAMENTO E GASTOS DA SEDE ADMINISTRATIVA (Inclui todos os funcionários e o pagamento dos salários aos diretores liberados, que não recebem salário pela UFPR) Salários/13º salário/encargos/vale Transporte/Plano Odontológico Funcionários/Multa Rescisória/ Jantar de confraternização dos funcionários R$ ,82 Ass. Jurídica (Avanilson Araújo Advogados Associados) R$ ,00 Despesas com passagens/deslocamentos advogados R$ 1.348,41 Contador R$ 1.248,00 TOTAL R$ ,23 ATIVIDADES/FORMAÇÃO SINDICAL/AÇÃO POLÍTICA Jornais (assinaturas/publicações) R$ 273,58 ILAESE R$ 2.000,00 DIEESE R$ 681,67 FASUBRA R$ 6.772,00 Editais de Convocação de Assembleias R$ 450,00 Passagens aéreas e terrestres atividades R$ ,82 Recomposição do salário dos Diretores do sindicato do quadro FUNPAR/HC devido à supressão de parte do salário feita pela FUPAR (adicional de insalubridade) R$ 407,00 Despesas Seção Sindical UTFPR (Atividades + Reuniões da Coordenação da Seção e Delegados do Interior + Condomínio da Sede e outros) R$ 5.001,29 Diárias delegados Plenária Nacional da FASUBRA R$ 2.200,00 Confraternização de final de ano Ponta Grossa R$ 639,50 Confraternização de final de ano UNILA R$ 1.700,00 Diárias Seminário do Fórum dos SPFs no Rio de Janeiro R$ 1.200,00 Hospedagem delegação (Brasília e Rio de Janeiro) R$ 2.040,00 Locação de veículos (Congresso do Sinditest e Encontro de Aposentados) R$ 3.870,00 Panfletos e cartazes R$ 1.096,00 1ª Parcela Calendários 2015 R$ 5.000,00 Despesas gerais Congresso do Sinditest e II Encontro de aposentados R$ 1.755,94 Tenda Almoço do Servidor R$ 1.100,00 2ª Parcela Almoço do Servidor R$ ,00 TOTAL R$ ,80 RESUMO Arrecadação Total R$ ,86 Despesas R$ ,73 Saldo R$ 7.492,13

13 edição DENÚNCIA Atenção trabalhador(a)! Esta página é seu canal de denúncias. Envie ao sindicato o que está acontecendo no seu local de trabalho. Se preferir, não será necessária sua identificação. Mande um para

14 14 edição 14 aconteceu #1 Setorial de Mulheres do Sinditest realiza o primeiro encontro em março! Em abril o Setorial se reunirá novamente para um curso de formação Por Adriana Possan Fundado em novembro de 2014, durante o II Congresso do Sinditest, o Setorial de Mulheres realizou no dia 05 de março deste ano seu primeiro encontro. O grupo de mulheres se reuniu na sede administrativa do sindicato e debateu as questões ligadas à violência contra mulher, ao machismo, à exploração, ao assédio cotidiano e ao trabalho profissional e doméstico. O grupo se reunirá novamente em abril para fazer uma atividade de formação que será promovida pelo Sinditest em parceria com o ILAESE - Instituto Latino -Americano de Estudos Socioeconômicos. O Setorial de Mulheres tem o desafio se aproximar e atender as demandas das mulheres trabalhadoras da base do sindicato. Fique atenta(o) ao calendário e participe! Participaram companheiras de Curitiba e do interior do estado! II Encontro de Mulheres do Sinditest! No dia 05 de fevereiro de 2014, o II Encontro de Mulheres do Sinditest Trabalhadoras em Movimento na Luta Contra a Opressão e Exploração, deu um importante passo na luta e na organização das servidoras técnico-administravas da base do Sinditest. Foi formada uma comissão setorial composta por cerca de trinta representantes e desde então tem como principal objetivo realizar um levantamento nos locais de trabalho sobre as demandas que mais oprimem e dificultam a vida das mulheres cotidianamente. aconteceu #2 Ato contra EBSERH e privatização do SUS no RJ aponta para a luta unificada! O Sinditest esteve presente com uma grande caravana! Caravana do Sinditest na concentração para o Ato que saiu da Praça da Cruz Vermelha - RJ Centenas de pessoas no ATO no Rio de Janeiro em defesa do SUS 100% público e pela revogação da lei da EBSERH Na dia 06 de março o Ato contra a Privatização do SUS e a EBSERH tomou as ruas do Rio de Janeiro. O Sinditest participou com uma delegação de três ônibus da mobilização chamada pela FASUBRA e que reuniu diversas entidades e organizações de todo o país. Além do Paraná, estiveram no ato delegações de técnicos de Santa Catarina, do Amazonas, Brasília, São Paulo, Espírito Santo. Durante o ato o sindicato lembrou da luta contra a privatização do HC na UFPR, que acabou sendo feita usando força policial por parte da Reitoria, com prisão de um militante e através de um golpe pelo telefone celular comandado pelo reitor Zaki Akel. Travamos uma luta dura, mas a EBSERH foi aprovada de forma criminosa no Hospital de Clínicas. Isso só reforça nosso argumento de que a EBSERH é um crime contra a saúde pública, contra o trabalhador da saúde, relatou Carla Cobalchini, diretora do Sinditest. O Ato no Rio de Janeiro teve importância central para o chamado de unificação das lutas contra as terceirizações, privatizações e precarizações do serviço público de saúde. Todos e todas rumo à greve geral!

15 edição paralisação 8 e 9 de abril Jornada nacional de luta 7 de abril (terça) 09h00 Assembleia Geral e Seminário sobre 30 horas Local Pátio da Reitoria da UFPR 8 de abril (quarta) 07h00 Início da paralisação de 48 horas 09h00 Painel sobre a realidade da implementação da EBSERH em todo o Brasil Local Pátio da Reitoria da UFPR 9 de abril (quinta) 09h00 Cine Feminista Local Sede administrativa do Sinditest

16 16 edição 14 Atenção TAE s da UFPR (Curitiba e Litoral) e UNILA! Confiram a data, local e horário das Assembleias de eleição de delegados para o XXII CONFASUBRA! 15 de abril 16 de abril 17 de abril Assembleia Geral dos trabalhadores da UFPR lotados em Curitiba (incluindo FUNPAR/HC) Local: Auditório do Setor de Ciências da Saúde (Hospital de Clínicas da UFPR) Rua Padre Camargo, 280 (1 andar. Ao lado da Biblioteca do Setor e em frente ao Laboratório.) Horário: 7:30 (primeira chamada); 8:30 (segunda chamada) Local: Sala 13A. UFPR Litoral. Rua Jaguariaíva, 512. Matinhos. Horário: 13:30 (primeira chamada); 14:30 (segunda chamada) Local: Sala 3. Térreo. Ginásio. Av. Tarquínio Joslin dos Santos, UNILA - Jardim Universitário. Foz do Iguaçu. Horário: 15h (primeira chamada); 16h (segunda chamada) Pauta: 1 Informes 2 Eleição de delegados para o XXII CONFASUBRA; 3 Avaliação do Indicativo de Greve aprovado na Plenária Nacional dos dias 7 e 8 de março Assembleia Geral dos trabalhadores da UFPR lotados no Litoral do estado do Paraná Pauta: Eleição de delegados para o XXII CONFASUBRA Assembleia Geral dos trabalhadores da UNILA Pauta: Eleição de delegados para o XXII CONFASUBRA

III Reunión, Lima, octubre 2010 A AUTOREFORMA SINDICAL E A HISTÓRIA DOS BANCÁRIOS DA CUT BRASIL. William Mendes,

III Reunión, Lima, octubre 2010 A AUTOREFORMA SINDICAL E A HISTÓRIA DOS BANCÁRIOS DA CUT BRASIL. William Mendes, III Reunión, Lima, octubre 2010 A AUTOREFORMA SINDICAL E A HISTÓRIA DOS BANCÁRIOS DA CUT BRASIL William Mendes, Secretário de Formação da CONTRAFCUT-CUT 1. INTRODUÇÃO No final dos anos setenta e início

Leia mais

Os direitos dos trabalhadores no Brasil não caíram do céu, não

Os direitos dos trabalhadores no Brasil não caíram do céu, não Por que esta cartilha? Os direitos dos trabalhadores no Brasil não caíram do céu, não foram concessões patronais ou de governos, como os patrões tentam nos fazer parecer. A história da classe trabalhadora

Leia mais

Relatório da Reunião da Coordenação Estadual de Entidades da CSP-Conlutas do Rio de Janeiro

Relatório da Reunião da Coordenação Estadual de Entidades da CSP-Conlutas do Rio de Janeiro 1 Relatório da Reunião da Coordenação Estadual de Entidades da CSP-Conlutas do Rio de Janeiro Rio de Janeiro, 23 de julho de 2011. Presentes 23 companheiros representantes e observadores das 11 entidades

Leia mais

AVALIAÇÃO DO GOVERNO DESEMPENHO PESSOAL DA PRESIDENTE

AVALIAÇÃO DO GOVERNO DESEMPENHO PESSOAL DA PRESIDENTE Resultados da 128ª Pesquisa CNT/MDA Brasília, 21/07/2015 A 128ª Pesquisa CNT/MDA, realizada de 12 a 16 de julho de 2015 e divulgada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), mostra a avaliação dos

Leia mais

3. Autonomia frente aos partidos e parlamentares e Independência em relação aos patrões e governos

3. Autonomia frente aos partidos e parlamentares e Independência em relação aos patrões e governos Eixo III: Programa de trabalho para a direção do SISMMAC Continuar avançando na reorganização do magistério municipal com trabalho de base, organização por local de trabalho, formação política e independência

Leia mais

PLENÁRIA NACIONAL EXTRAORDINÁRIA DA FENASPS

PLENÁRIA NACIONAL EXTRAORDINÁRIA DA FENASPS PLENÁRIA NACIONAL EXTRAORDINÁRIA DA FENASPS Data: 14/11/2014 Local: Sede da Fenasps Estados presentes: MG- SP- PR- RS- ES- SC- RN- CE e Oposição da BA e do DF. Nº de participantes: 65 Delegados e 10 Observadores

Leia mais

DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO

DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO A CUT e as centrais sindicais negociaram com o governo

Leia mais

A juventude em luta no país inteiro!

A juventude em luta no país inteiro! A USP é uma universidade pública, gratuita e de qualidade? A resposta para esta questão está em disputa na Universidade de São Paulo. De um lado, sucessivas reitorias fecham as portas da universidade à

Leia mais

Jornal do SindSaúde-SP - ano XXI - nº 155 160 dezembro 2015 MOBILIZAÇÃO JUNTOS E FORTES

Jornal do SindSaúde-SP - ano XXI - nº 155 160 dezembro 2015 MOBILIZAÇÃO JUNTOS E FORTES Jornal do SindSaúde-SP - ano XXI - nº 155 160 dezembro 2015 2 0 1 5 MOBILIZAÇÃO JUNTOS E FORTES 2 0 1 6 2 Nossa Palavra #não ao golpe! O país vive uma crise política. Não é uma disputa entre petistas e

Leia mais

CONSTITUINTE EXCLUSIVA E SOBERANA DO SISTEMA POLITICO

CONSTITUINTE EXCLUSIVA E SOBERANA DO SISTEMA POLITICO HQ se lga! i CONSTITUINTE EXCLUSIVA E SOBERANA DO SISTEMA POLITICO CONSTITUINTE EXCLUSIVA E SOBERANA DO SISTEMA POLITICO Defender a CONSTITUINTE é um erro! Erro, por que? A direita vai aproveitar uma Constituinte

Leia mais

Tese da AJR para o XI Congresso dos Estudantes da USP. Fora Rodas! Fora PM! Ensino público e gratuito! Poder Estudantil!

Tese da AJR para o XI Congresso dos Estudantes da USP. Fora Rodas! Fora PM! Ensino público e gratuito! Poder Estudantil! Tese da AJR para o XI Congresso dos Estudantes da USP Fora Rodas! Fora PM! Ensino público e gratuito! Poder Estudantil! Fora PM da USP! O estado de sítio na USP, com a instalação de bases da Polícia Militar

Leia mais

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES RESOLUÇÕES A Direção Nacional da CUT, reunida em Brasília no dia 05 de março de 2015, após avaliar a gravidade conjuntura nacional por ocasião da abertura do 12º CONCUT, aprovou como resolução o chamamento

Leia mais

Quanto aos itens da pauta setorial, o MEC informou o que segue:

Quanto aos itens da pauta setorial, o MEC informou o que segue: Brasília, 7 de setembro de 2015 Reunião com Ministério da Educação (MEC) e com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) realizada dia 04/09/2015 e Contraproposta da FASUBRA ao Governo Na

Leia mais

Em Foco CCENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES. Jornal do Sindicato dos Bancários de Campina Grande e Região, Setembro de 2012 - ano XII - nº 05

Em Foco CCENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES. Jornal do Sindicato dos Bancários de Campina Grande e Região, Setembro de 2012 - ano XII - nº 05 R Em Foco UT BRASIL CCENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES CUT Jornal do Sindicato dos Bancários de Campina Grande e Região, Setembro de 2012 - ano XII - nº 05 Em Foco 02 setembro/2012 Greve surte efeito Chega

Leia mais

JORNAL. DO SINDITEST.pr GOLPE PELO CELULAR APROVA A EBSERH! Impresso Especial

JORNAL. DO SINDITEST.pr GOLPE PELO CELULAR APROVA A EBSERH! Impresso Especial EDIÇÃO 12 - ANO 22 JORNAL DEVOLUÇÃO GARANTIDA CORREIOS Impresso Especial 3600173954/2008/DR/PR SINDITEST-PR CORREIOS Envelopamento fechado pode ser aberto pela ECT Sindicato dos Trabalhadores em Educação

Leia mais

Liberdade+Autonomia. se constrói com Igualdade. snmt@cut.org.br http//:paridadeja.cut.org.br PARIDADE JÁ!

Liberdade+Autonomia. se constrói com Igualdade. snmt@cut.org.br http//:paridadeja.cut.org.br PARIDADE JÁ! Liberdade+Autonomia se constrói com Igualdade snmt@cut.org.br http//:paridadeja.cut.org.br PARIDADE JÁ! A história da CUT, desde a sua fundação, em 1983, é marcada pelo compromisso com a construção da

Leia mais

Os ativistas do Espaço de Unidade de Ação e de diversas entidades sindicais, populares, estudantis, coletivos e partidos políticos reunidos no

Os ativistas do Espaço de Unidade de Ação e de diversas entidades sindicais, populares, estudantis, coletivos e partidos políticos reunidos no Os ativistas do Espaço de Unidade de Ação e de diversas entidades sindicais, populares, estudantis, coletivos e partidos políticos reunidos no Encontro Nacional dos Lutadores e Lutadoras em São Paulo no

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia em comemoração ao Dia Internacional da Mulher

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia em comemoração ao Dia Internacional da Mulher , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia em comemoração ao Dia Internacional da Mulher Palácio do Planalto, 12 de março de 2003 Minha cara ministra Emília Fernandes, Minha cara companheira Benedita da

Leia mais

RESOLUÇÕES DO V ENCONTRO NACIONAL DO RAMO DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO DA CTB

RESOLUÇÕES DO V ENCONTRO NACIONAL DO RAMO DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO DA CTB RESOLUÇÕES DO V ENCONTRO NACIONAL DO RAMO DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO DA CTB O Encontro Nacional do Ramo da Construção e do Mobiliário da CTB, este ano em sua 5ª edição, realizado nos dias 28 e 29 de

Leia mais

Circular nº 157/2014 Brasília, 2 de setembro de 2014. Às Seções Sindicais, às Secretarias Regionais e aos Diretores do ANDES-SN

Circular nº 157/2014 Brasília, 2 de setembro de 2014. Às Seções Sindicais, às Secretarias Regionais e aos Diretores do ANDES-SN Circular nº 157/2014 Brasília, 2 de setembro de 2014 Às Seções Sindicais, às Secretarias Regionais e aos Diretores do ANDES-SN Companheiros, Encaminhamos, para ampla divulgação, a Carta de Aracaju (59º

Leia mais

Resolução sobre a violência racista e a criminalização dos movimentos sociais e da pobreza

Resolução sobre a violência racista e a criminalização dos movimentos sociais e da pobreza Confira as resoluções aprovadas: Resolução sobre a violência racista e a criminalização dos movimentos sociais e da pobreza Considerando: 1. Que a violência, nas suas mais diversas manifestações, tem marcado

Leia mais

De sindicalização, tendo como foco principal a juventude trabalhadora; Pela inclusão da Filosofia e da Sociologia no currículo do ensino básico;

De sindicalização, tendo como foco principal a juventude trabalhadora; Pela inclusão da Filosofia e da Sociologia no currículo do ensino básico; PLANO DE LUTAS DA CUT/SP CALENDÁRIO DE ATOS PÚBLICOS 24/05 Ato em Brasília pela estabilidade do serviço público. Dia Nacional de lutas em defesa do funcionário público admitido em caráter temporário. Estabilidade

Leia mais

REUNIÃO DO FÓRUM DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS DATA: 28/06/2015 LOCAL: BRASÍLIA IMPERIAL HOTEL

REUNIÃO DO FÓRUM DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS DATA: 28/06/2015 LOCAL: BRASÍLIA IMPERIAL HOTEL REUNIÃO DO FÓRUM DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS DATA: 28/06/2015 LOCAL: BRASÍLIA IMPERIAL HOTEL PAUTA: (1) INFORME; (2) AVALIAÇÃO DA CONJUNTURA RECENTE; (3) ENCAMINHAMENTOS. Fórum das Entidades Nacionais

Leia mais

nao e moleza Quem entende de avaliação é quem está na escola

nao e moleza Quem entende de avaliação é quem está na escola nao e moleza Quem entende de avaliação é quem está na escola Estudantes trabalhadores A Educação de Jovens e Adultos (EJA) nas escolas foi uma conquista dos trabalhadores. Desde os anos 50, diversos movimentos

Leia mais

Secretaria de Gênero e Etnia do Sindicato do Ramo Químico/Petroleiro-BA

Secretaria de Gênero e Etnia do Sindicato do Ramo Químico/Petroleiro-BA E Apresentação Esta cartilha foi feita especialmente para vocês trabalhadoras e trabalhadores do ramo químico e petroquímico. Aqui vocês vão encontrar informações sobre o Projeto de Lei 2513/2007, que

Leia mais

Aprofundar mudanças rumo a um modelo de desenvolvimento sustentável

Aprofundar mudanças rumo a um modelo de desenvolvimento sustentável Este artigo é cópia fiel do publicado na revista Nu e va So c i e d a d especial em português, junho de 2012, ISSN: 0251-3552, . Aprofundar mudanças rumo a um modelo de desenvolvimento sustentável

Leia mais

SINDICATO NACIONAL DOS SERVIDORES FEDERAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA E PROFISSIONAL ORIENTAÇÕES PARA PARTICIPAÇÃO NO 25º CONSINASEFE

SINDICATO NACIONAL DOS SERVIDORES FEDERAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA E PROFISSIONAL ORIENTAÇÕES PARA PARTICIPAÇÃO NO 25º CONSINASEFE Oficio Circular nº 003/2011 Brasília, 08 de fevereiro de 2011. ORIENTAÇÕES PARA PARTICIPAÇÃO NO 25º CONSINASEFE No período de 17 a 20 de março de 2010, o SINASEFE estará realizando o seu 25º CONSINASEFE,

Leia mais

Paralisação docente na UFU alerta para o pacote de maldades do Governo Federal

Paralisação docente na UFU alerta para o pacote de maldades do Governo Federal Edição Eletrônica nº 11 28/09/2015 Produção Assessoria de Imprensa ADUFU SS www.adufu.org.br Paralisação docente na UFU alerta para o pacote de maldades do Governo Federal A Assembleia da ADUFU SS realizada

Leia mais

Este número. A quem serve reduzir a maioridade penal?

Este número. A quem serve reduzir a maioridade penal? CONT A-COENTE A análise da conjuntura econômica na visão e linguagem do sindicalismo classista e dos movimentos sociais Boletim mensal de conjuntura econômica do ILAESE Ano 05, N 57 - Julho de 2015 A quem

Leia mais

país. Ele quer educação, saúde e lazer. Surge então o sindicato cidadão que pensa o trabalhador como um ser integrado à sociedade.

país. Ele quer educação, saúde e lazer. Surge então o sindicato cidadão que pensa o trabalhador como um ser integrado à sociedade. Olá, sou Rita Berlofa dirigente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Brasil, filiado à Contraf e à CUT. Quero saudar a todos os trabalhadores presentes e também àqueles que, por algum motivo, não puderam

Leia mais

Estado do Rio Grande do Norte Câmara Municipal de Natal Palácio Padre Miguelinho GABINETE DA VEREADORA AMANDA GURGEL

Estado do Rio Grande do Norte Câmara Municipal de Natal Palácio Padre Miguelinho GABINETE DA VEREADORA AMANDA GURGEL PROJETO DE LEI 103/2015 Dispõe sobre a redução do subsídio do(a) prefeito(a), do(a) vice-prefeito(a), e dos(as) vereadores(as), para o equivalente ao dobro do fixado como piso salarial nacional para os(as)

Leia mais

Entrevista com Lúcia Stumpf presidente da UNE, a quarta mulher a ocupar o cargo em 72 anos da instituição

Entrevista com Lúcia Stumpf presidente da UNE, a quarta mulher a ocupar o cargo em 72 anos da instituição Entrevista com Lúcia Stumpf presidente da UNE, a quarta mulher a ocupar o cargo em 72 anos da instituição Para Lúcia Stumpf, sua eleição para a presidência da UNE estimulou outras mulheres a ingressarem

Leia mais

BANCÁRIOS. Uma História marcada por lutas e conquistas

BANCÁRIOS. Uma História marcada por lutas e conquistas BANCÁRIOS Uma História marcada por lutas e conquistas 1 932 18/04/1932 1ª Greve dos Bancários Iniciada em Santos, formada por funcionários do Banco Banespa que reivindicavam melhorias salariais e das condições

Leia mais

Tudo que você precisa para organizar o movimento no seu local de trabalho!

Tudo que você precisa para organizar o movimento no seu local de trabalho! Tudo que você precisa para organizar o movimento no seu local de trabalho! Este documento tem o objetivo de facilitar a organização dos servidores em sua cidade e local de trabalho durante a jornada de

Leia mais

EBSERH. A Outra Campanha. A palavra de Ordem é Greve! O Impasse do Passe Livre. Não há socialismo sem feminismo. Ano 4 nº08 outubro 2014.

EBSERH. A Outra Campanha. A palavra de Ordem é Greve! O Impasse do Passe Livre. Não há socialismo sem feminismo. Ano 4 nº08 outubro 2014. Ano 4 nº08 outubro 2014 A palavra de Ordem é Greve! (pág 2) O Impasse do Passe Livre (pág 4) Não há socialismo sem feminismo (pág 5) EBSERH (pág 6) A Outra Campanha (pág 7) quebrandomuros@riseup.net quebrandomuros.wordpress.com

Leia mais

Para Além dos Muros! No Brasil e no mundo, o novo pede passagem!

Para Além dos Muros! No Brasil e no mundo, o novo pede passagem! No Brasil e no mundo, o novo pede passagem! Para Além dos Muros! Apesar daqueles que queriam decretar o fim da história e a morte das grandes mobilizações, o mundo todo está repleto de históricas lutas

Leia mais

DOSSIE SOBRE A LUTA DOS MORADORES DO ASSENTAMENTO CANAÃ (MT)

DOSSIE SOBRE A LUTA DOS MORADORES DO ASSENTAMENTO CANAÃ (MT) DOSSIE SOBRE A LUTA DOS MORADORES DO ASSENTAMENTO CANAÃ (MT) Há dois anos, um grupo de trabalhadores ocupou um local abandonado próximo ao bairro Parque Cuiabá (Mato Grosso). O local era ponto de usuários

Leia mais

Dpto. Jurídico do Direito Administrativo da ANSEF/RJ

Dpto. Jurídico do Direito Administrativo da ANSEF/RJ Dpto. Jurídico do Direito Administrativo da ANSEF/RJ É bom saber... LEI Nº 12.618, DE 30 DE ABRIL DE 2012. Institui o regime de previdência complementar para os servidores públicos federais titulares de

Leia mais

Relatório de reunião do Reunião do Comitê de Mulheres da ISP. 19 de agosto de 2015 SP CSA

Relatório de reunião do Reunião do Comitê de Mulheres da ISP. 19 de agosto de 2015 SP CSA Relatório de reunião do Reunião do Comitê de Mulheres da ISP 19 de agosto de 2015 SP CSA 1. Abertura e apresentação do programa do dia Jocélio Drummond Secretário regional da ISP abriu a reunião, dando

Leia mais

Defesa dos Serviços e Trabalhadores Públicos Brasileiros e o. Não Pagamento da Dívida Pública

Defesa dos Serviços e Trabalhadores Públicos Brasileiros e o. Não Pagamento da Dívida Pública Defesa dos Serviços e Trabalhadores Públicos Brasileiros e o Não Pagamento da Dívida Pública O endividamento público vem pautando a vida do povo brasileiro sob diversas formas, especialmente a partir da

Leia mais

RELATÓRIO N.º 3/2015

RELATÓRIO N.º 3/2015 RELATÓRIO N.º 3/2015 Relatório n.º 3/2015. Relator: Vicente de Paulo da Silva Sousa. Condição: Delegado escolhido em Assembleia Geral. Motivo: Participar da Reunião Ampliada da Federação Nacional dos Trabalhadores

Leia mais

RESOLUÇÃO POLITICA CEN 17-09-15

RESOLUÇÃO POLITICA CEN 17-09-15 RESOLUÇÃO POLITICA CEN 17-09-15 Reunida em São Paulo no dia 17 de setembro de 2015, a Comissão Executiva Nacional analisou a conjuntura recente do País e aprovou a seguinte resolução política: A oposição

Leia mais

ATA DA ASSEMBLEIA GERAL DA ADUFG SINDICATO, REALIZADA EM 05/08/2015.

ATA DA ASSEMBLEIA GERAL DA ADUFG SINDICATO, REALIZADA EM 05/08/2015. ATA DA ASSEMBLEIA GERAL DA ADUFG, REALIZADA EM 05/08/2015. Aos dias oito do mês de agosto de dois mil e quinze, no Centro de Cultura e Eventos Prof. Ricardo Freua Bufaiçal, localizado no Campus Samambaia,

Leia mais

PROGRAMA DE GOVERNO DE ANTÔNIO RADICAL PARA O GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA. 16 Propostas para construir uma Paraíba para os trabalhadores

PROGRAMA DE GOVERNO DE ANTÔNIO RADICAL PARA O GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA. 16 Propostas para construir uma Paraíba para os trabalhadores PROGRAMA DE GOVERNO DE ANTÔNIO RADICAL PARA O GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA 16 Propostas para construir uma Paraíba para os trabalhadores 1. Romper com a dívida pública O Governo Federal gasta anualmente

Leia mais

Regimento Interno da Articulação de Esquerda

Regimento Interno da Articulação de Esquerda Regimento Interno da Articulação de Esquerda A Articulação de Esquerda (AE) é uma tendência interna do Partido dos Trabalhadores. Existe para a defesa de um PT de luta, de massa, democrático, socialista

Leia mais

PROGRAMA DE JAIR PEDRO AO GOVERNO DO ESTADO.

PROGRAMA DE JAIR PEDRO AO GOVERNO DO ESTADO. 1 PROGRAMA DE JAIR PEDRO AO GOVERNO DO ESTADO. Propostas para construir um Pernambuco para os trabalhadores Introdução As eleições, com financiamento de empresas, tornam-se um jogo de cartas marcadas,

Leia mais

ESPECIAL SERVIÇOS PÚBLICOS

ESPECIAL SERVIÇOS PÚBLICOS PREFEITURA FAZ INFORMATIVO DA PREFEITURA DE CONTAGEM CONTAGEM - Nº 23 - JUNHO - 2010 ESPECIAL SERVIÇOS PÚBLICOS Prefeitura valoriza servidores para melhorar qualidade dos serviços Nos últimos cinco anos,

Leia mais

S I N O P S E S I N D I C A L S E T E M B R O D E 2 0 0 6

S I N O P S E S I N D I C A L S E T E M B R O D E 2 0 0 6 S I N O P S E S I N D I C A L S E T E M B R O D E 2 0 0 6 ALIMENTAÇÃO. Com data-base em 1º de setembro, o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Alimentação (Setor de Derivados de Milho e Soja), representando

Leia mais

PARA ENTENDER O PROGRAMA DE PROTEÇÃO AO EMPREGO

PARA ENTENDER O PROGRAMA DE PROTEÇÃO AO EMPREGO PARA ENTENDER O PROGRAMA DE PROTEÇÃO AO EMPREGO 2 CSB - Central dos Sindicatos Brasileiros CUT - Central Única dos Trabalhadores Força Sindical NCST - Nova Central Sindical de Trabalhadores UGT - União

Leia mais

EXPOSIÇÃO NO ENCONTRO INTERNACIONAL DO 39º CONGRESSO DA FEDERAÇÃO NACIONAL DAS INDÚSTRIAS QUÍMICAS DA FRANÇA CGT ÊLE DE RÉ, FRANÇA, 29.04.

EXPOSIÇÃO NO ENCONTRO INTERNACIONAL DO 39º CONGRESSO DA FEDERAÇÃO NACIONAL DAS INDÚSTRIAS QUÍMICAS DA FRANÇA CGT ÊLE DE RÉ, FRANÇA, 29.04. EXPOSIÇÃO NO ENCONTRO INTERNACIONAL DO 39º CONGRESSO DA FEDERAÇÃO NACIONAL DAS INDÚSTRIAS QUÍMICAS DA FRANÇA CGT ÊLE DE RÉ, FRANÇA, 29.04.2014 Boa tarde companheiras e companheiros, Primeiramente a Central

Leia mais

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA Clodoaldo Meneguello Cardoso Nesta "I Conferência dos lideres de Grêmio das Escolas Públicas Estaduais da Região Bauru" vamos conversar muito sobre política.

Leia mais

MOÇÕES APROVADAS SEMINÁRIO DE GESTÃO DA UNE (2015-2017)

MOÇÕES APROVADAS SEMINÁRIO DE GESTÃO DA UNE (2015-2017) MOÇÕES APROVADAS SEMINÁRIO DE GESTÃO DA UNE (2015-2017) MOÇÃO EM REPÚDIO AO ATAQUE NO INSTITUTO LULA A União Nacional dos Estudantes aguarda as investigações sobre o ataque a bomba na sede do Instituto

Leia mais

Sugestão de Projeto de Lei de Municipalização das 30 Horas

Sugestão de Projeto de Lei de Municipalização das 30 Horas Sugestão de Projeto de Lei de Municipalização das 30 Horas Texto construído com base em diversos trabalhos acadêmicos, dados do Cofen, dados do Coren, Fórum Nacional das 30 horas, Aben e do artigo Jornada

Leia mais

presidente Brasil Por Nízea Coelho

presidente Brasil Por Nízea Coelho a PRIMEIRA presidente do Brasil Por Nízea Coelho 1 Lula é um fenômeno no mundo Historiador, mestre e futuro doutor. Este é Leandro Pereira Gonçalves, professor de História do Centro de Ensino Superior

Leia mais

SINDITEST.pr JORNAL. Aposentados da UFPR integraram a Caravana que participou da Marcha a Brasília. Impresso Especial

SINDITEST.pr JORNAL. Aposentados da UFPR integraram a Caravana que participou da Marcha a Brasília. Impresso Especial EDIÇÃO ESPECIAL - ANO 21 julho de 2013 www.sinditest.org.br facebook.com/sinditest twitter.com/sinditestpr imprensa@sinditest.org.br JORNAL Impresso Especial 3600173954/2008/DR/PR DEVOLUÇÃO SINDITEST-PR

Leia mais

5 anos da Lei Maria da Penha:

5 anos da Lei Maria da Penha: 5 anos da Lei Maria da Penha: 05 de Agosto Comemoramos nossas conquistas exigindo direitos para todas nós Cinco anos de Lei Maria da Penha: Comemoramos nossas conquistas e repudiamos as desigualdades!

Leia mais

RESOLUÇÕES DO 2º ENCONTRO NACIONAL DE SAÚDE DO TRABALHADOR (A) DA CSP CONLUTAS

RESOLUÇÕES DO 2º ENCONTRO NACIONAL DE SAÚDE DO TRABALHADOR (A) DA CSP CONLUTAS RESOLUÇÕES DO 2º ENCONTRO NACIONAL DE SAÚDE DO TRABALHADOR (A) DA CSP CONLUTAS O 2º Encontro Nacional de Saúde do Trabalhador foi realizado nos dias 26 a 27 de fevereiro de 2016, no Clube do Sindicato

Leia mais

Quero também cumprimentar a Mesa e, em nome da Central Única dos

Quero também cumprimentar a Mesa e, em nome da Central Única dos A IMPORTÂNCIA DA CONVENÇÃO Nº 158 DA OIT PARA O TRABALHADOR BRASILEIRO Arthur Henrique * Quero também cumprimentar a Mesa e, em nome da Central Única dos Trabalhadores, agradecer ao Tribunal Superior do

Leia mais

VI SEMINÁRIO DE DIREITO PARA JORNALISTAS - DIA 28.11.06 PERGUNTAS E RESPOSTAS

VI SEMINÁRIO DE DIREITO PARA JORNALISTAS - DIA 28.11.06 PERGUNTAS E RESPOSTAS VI SEMINÁRIO DE DIREITO PARA JORNALISTAS - DIA 28.11.06 PERGUNTAS E RESPOSTAS Perguntas e resposta feitas ao jornalisa Romário Schettino Perguntas dos participantes do 6 Seminário de Direito para Jornalistas

Leia mais

MENOS ASSISTENCIALISMO, MAIS PEDAGOGIA. Moysés Kuhlmann: carências da educação infantil vão desde instalações à formação dos professores.

MENOS ASSISTENCIALISMO, MAIS PEDAGOGIA. Moysés Kuhlmann: carências da educação infantil vão desde instalações à formação dos professores. MENOS ASSISTENCIALISMO, MAIS PEDAGOGIA Moysés Kuhlmann: carências da educação infantil vão desde instalações à formação dos professores. 2 Ao lado das concepções do trabalho pedagógico para a infância,

Leia mais

Rodada de negociação na educação básica é transferida

Rodada de negociação na educação básica é transferida Edição 10 Março de 2012 Professores do Sesi/Senai têm assembleia com falta abonada em 16/3 (sexta-feira) às 10 horas no SINPRO-SANTOS localizado na Av. Ana Costa, 145 Santos, SP. A falta abonada para comparecimento

Leia mais

A Constituição Federal de 1988 estabeleceu:

A Constituição Federal de 1988 estabeleceu: A Constituição Federal de 1988 estabeleceu: Art. 8º É livre a associação profissional ou sindical, observado o seguinte: Art. 37º... VI - é garantido ao servidor público civil o direito à livre associação

Leia mais

Jornalista: Eu queria que o senhor comentasse (incompreensível)?

Jornalista: Eu queria que o senhor comentasse (incompreensível)? Entrevista concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após cerimônia de apresentação dos resultados das ações governamentais para o setor sucroenergético no período 2003-2010 Ribeirão

Leia mais

8 DE MARÇO Uma história de lutas e conquistas

8 DE MARÇO Uma história de lutas e conquistas 8 DE MARÇO Uma história de lutas e conquistas A proposta de criar uma data internacional para celebrar as lutas e as conquistas das mulheres foi apresentada por Clara Zetkin, em 1910, na 2ª Conferência

Leia mais

CARTA DE SANTA MARIA

CARTA DE SANTA MARIA CARTA DE SANTA MARIA ANDES-SN: Sindicato de luta, ampliando a organização da categoria e a unidade classista dos trabalhadores. Sob a égide desse tema, realizou-se o 58º CONAD do ANDES SINDICATO NACIONAL,

Leia mais

Para um mundo melhor, relações. compartilhadas

Para um mundo melhor, relações. compartilhadas Para um mundo melhor, relações compartilhadas 6 Quem coloca a roupa na lavadora? 7 Quem vai à reunião da escola dos filhos? 8 Quem vai ao supermercado fazer as compras? Responda as questões abaixo optando

Leia mais

Apeoesp busca diálogo para melhorar a segurança nas escolas

Apeoesp busca diálogo para melhorar a segurança nas escolas Maria Izabel Azevedo Noronha Apeoesp busca diálogo para melhorar a segurança nas escolas SEGUNDO PESQUISA, VIOLÊNCIA EM ESCOLAS DE SP ATINGE 4 EM 10 PROFESSORES E REVELA QUE MAIS DA METADE CONSIDERA SUA

Leia mais

CARTA DE FOZ DO IGUAÇU

CARTA DE FOZ DO IGUAÇU CARTA DE FOZ DO IGUAÇU Reunidos em Foz do Iguaçu, Paraná, no dia 2 de outubro de 2015, no II Encontro dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Região Sul, 566 representantes de 215 sindicatos, 23 federações,

Leia mais

JORNADA DAS MARGARIDAS 2013

JORNADA DAS MARGARIDAS 2013 JORNADA DAS MARGARIDAS 2013 PAUTA INTERNA 1 - ORGANIZAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SINDICAL 1 Assegurar condições de igualdade para homens e mulheres exercerem com autonomia o trabalho sindical nas diversas secretarias

Leia mais

PO 813734A AVALIAÇÃO DA PRESIDENTE DILMA PO 813734B INTENÇÃO DE VOTO PRESIDENTE PO 813734C 50 ANOS DA DITADURA MILITAR Nº CIDADE:

PO 813734A AVALIAÇÃO DA PRESIDENTE DILMA PO 813734B INTENÇÃO DE VOTO PRESIDENTE PO 813734C 50 ANOS DA DITADURA MILITAR Nº CIDADE: PO 813734A AVALIAÇÃO DA PRESIDENTE DILMA PO 813734B INTENÇÃO DE VOTO PRESIDENTE PO 813734C 50 ANOS DA DITADURA MILITAR Nº CPD: Nº CIDADE: CHECAGEM: 1 CHECADO 2 SEM TELEFONE 3 TELEFONE ERRADO 4 NÃO ENCONTRADO

Leia mais

DILMA ROUSSEFF - https://www.youtube.com/watch?v=pa3bqinemg8&list=uunpbhpsvgxsokclekxmto Lw

DILMA ROUSSEFF - https://www.youtube.com/watch?v=pa3bqinemg8&list=uunpbhpsvgxsokclekxmto Lw Transcrição 14-10 DILMA ROUSSEFF - https://www.youtube.com/watch?v=pa3bqinemg8&list=uunpbhpsvgxsokclekxmto Lw Governo novo. Ideias novas. (Narrador) O segundo turno é uma oportunidade única para cada eleitor

Leia mais

Propostas de luta para tornar nossa. vida melhor. Maio de 2003

Propostas de luta para tornar nossa. vida melhor. Maio de 2003 Propostas de luta para tornar nossa vida melhor Maio de 2003 Companheiros e companheiras A s políticas capitalistas neoliberais, aplicadas com mais força no governo FHC, foram muito duras com os trabalhadores

Leia mais

diálogos de formação Aposentadoria

diálogos de formação Aposentadoria diálogos de formação Aposentadoria diálogos de formação Aposentadoria Índice Apresentação... 6 SindSaúde é inimigo histórico dos ataques dirigidos à aposentadoria... 8 Mudanças começam no governo tucano

Leia mais

Pela Constituinte, para avançar nas mudanças que os trabalhadores precisam!

Pela Constituinte, para avançar nas mudanças que os trabalhadores precisam! Tese ao congresso do Sintrajufe: Pela Constituinte, para avançar nas mudanças que os trabalhadores precisam! Quem acompanha o site do nosso sindicato pode perceber que do ponto de vista dele nada aconteceu

Leia mais

Edição Especial Setembro de 2014

Edição Especial Setembro de 2014 Edição Especial Setembro de 2014 2 Informativo APUFPR-SSIND Edição Especial Setembro de 2014 Em sessão realizada por telefone UFPR entrega HC para EBSERH à custa do sangue da comunidade acadêmica Em sessão

Leia mais

INFORMES DE BASE. SINTESPB: ATENÇÃO - ASSUFBA, SINTUFS, SINTUFAL, SINTESPB, SINTUFEPE, SINTUFEPE-Rural, SINTEST-RN,

INFORMES DE BASE. SINTESPB: ATENÇÃO - ASSUFBA, SINTUFS, SINTUFAL, SINTESPB, SINTUFEPE, SINTUFEPE-Rural, SINTEST-RN, MAI-01 010102 Brasília, 13 de maio de 2013. Presente em Brasília: Rolando. CF em Brasília: Leonir, Rudnei, Ademar, Paulão e Mauro Mendes. INFORMES DE BASE "Todo o conteúdo publicado neste espaço (IB) é

Leia mais

INSTITUIÇÕES DE DIREITO PUBLICO E PRIVADO MÓDULO 18 COMPETÊNCIA

INSTITUIÇÕES DE DIREITO PUBLICO E PRIVADO MÓDULO 18 COMPETÊNCIA INSTITUIÇÕES DE DIREITO PUBLICO E PRIVADO MÓDULO 18 COMPETÊNCIA Índice 1. Competência...3 1.1. Critérios Objetivos... 3 1.1.1. Critérios Subjetivos... 4 1.1.2. Competência Territorial... 4 2. Dos Processos...4

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES SEGURO AUTOMOTIVO

DÚVIDAS FREQUENTES SEGURO AUTOMOTIVO DÚVIDAS FREQUENTES SEGURO AUTOMOTIVO 1. DEVO FAZER O BOLETIM DE ACIDENTES DE TRÂNSITO (BAT)? Sim, principalmente se houver terceiros envolvidos e se você for o culpado pelo acidente. 2. QUER DIZER QUE

Leia mais

CAMPANHA SALARIAL 2013 PAUTA DE

CAMPANHA SALARIAL 2013 PAUTA DE CAMPANHA SALARIAL 2013 PAUTA DE REIVINDICAÇÕES ruas. Este tem sido um ano de intensas lutas, seja nas fábricas, seja nas São muitas as greves e mobilizações por melhores condições de trabalho, plano de

Leia mais

O Continente faz mobilização contra Prosegur

O Continente faz mobilização contra Prosegur Confederação Nacional dos Vigilantes - Brasília - DF 16/06/2015 - Edição 1292 O Continente faz mobilização contra Prosegur Vigilantes da Bahia entregaram carta aberta na porta da Prosegur, denunciando

Leia mais

Senador Pedro Taques Discurso Manifestações

Senador Pedro Taques Discurso Manifestações Senador Pedro Taques Discurso Manifestações Senhor presidente, Senhoras senadoras, senhores senadores Amigos das redes sociais que também estão nas ruas Estamos em época de competição de futebol. Nosso

Leia mais

Vamos à luta, sabendo porque estamos lutando

Vamos à luta, sabendo porque estamos lutando Vamos à luta, sabendo porque estamos lutando Vivemos um período de crises do sistema capitalista onde a única saída para estes senhores donos do capital é privatizar as nossas vidas. Nessa sede em transformar

Leia mais

C L I P P I N G DATA: 26.01.2015

C L I P P I N G DATA: 26.01.2015 C L I P P I N G DATA: 26.01.2015 DESTQUE: Reportagem distribuída na sexta-feira, 23 de janeiro, logo que foi fechado o acordo coletivo de trabalho dos serviços terceirizados no GDF, com repercussão na

Leia mais

PROGRAMA DA CHAPA PARTIDO E GOVERNO COM O POVO PARA O PT CONTINUAR LIDERARANDO UM NOVO CICLO DE TRANSFORMAÇÕES NO BRASIL E EM GUARULHOS

PROGRAMA DA CHAPA PARTIDO E GOVERNO COM O POVO PARA O PT CONTINUAR LIDERARANDO UM NOVO CICLO DE TRANSFORMAÇÕES NO BRASIL E EM GUARULHOS PROGRAMA DA CHAPA PARTIDO E GOVERNO COM O POVO PARA O PT CONTINUAR LIDERARANDO UM NOVO CICLO DE TRANSFORMAÇÕES NO BRASIL E EM GUARULHOS "As manifestações são parte indissociável do nosso processo de ascensão

Leia mais

CARTILHA PARA EMPREGADORES E TRABALHADORES DIREITOS E DEVERES COM A PEC DAS DOMÉSTICAS

CARTILHA PARA EMPREGADORES E TRABALHADORES DIREITOS E DEVERES COM A PEC DAS DOMÉSTICAS DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO DO EMPREGADOR DOMÉSTICO = MENOS DEMISSÕES E MAIS FORMALIDADE Dê seu voto em www.domesticalegal.org.br CARTILHA PARA EMPREGADORES E TRABALHADORES DIREITOS E DEVERES COM

Leia mais

Plano de lutas PLENO EMPREGO

Plano de lutas PLENO EMPREGO Plano de lutas PLENO EMPREGO a) Impulsionar, junto com as outras centrais sindicais, a campanha nacional pela redução constitucional da jornada de trabalho sem redução de salários; b) Exigir a restrição

Leia mais

Assessoria de Comunicação & Marketing Assessoria de Imprensa e Divulgação

Assessoria de Comunicação & Marketing Assessoria de Imprensa e Divulgação Assessoria de Comunicação & Marketing Assessoria de Imprensa e Divulgação Monitoramento das Notícias da UNISUL Dia 29 de novembro de 2011 JORNAIS O fim da história Diário do Sul Prêmio Finep Notisul SITES

Leia mais

socialismo sem feminismo

socialismo sem feminismo Não há socialismo sem feminismo As mulheres do PT se organizam internamente desde a fundação do partido. Apesar da política de cotas, de avanços programáticos e de representarem 43% do total de filiados,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 21 DE ABRIL PALÁCIO DO PLANALTO BRASÍLIA-DF

Leia mais

Resumo de Notícias. Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Telecomunicações e Operadoras de Mesas Telefônicas no Estado do Espírito Santo

Resumo de Notícias. Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Telecomunicações e Operadoras de Mesas Telefônicas no Estado do Espírito Santo Portal da CUT 21/01/2015 Papel da CUT e dos movimentos é combater retrocesso Para presidente da Central, apostar na derrubada da economia para conter inflação coloca em risco o emprego e as conquistas

Leia mais

TESE AO 7º CONGRESSO DO SINDPEFAETEC: SINDPEFAETEC INDEPENDENTE, CLASSISTA E DE LUTA PELA EDUCAÇÃO PÚBLICA, GRATUITA, DEMOCRÁTICA E DE QUALIDADE

TESE AO 7º CONGRESSO DO SINDPEFAETEC: SINDPEFAETEC INDEPENDENTE, CLASSISTA E DE LUTA PELA EDUCAÇÃO PÚBLICA, GRATUITA, DEMOCRÁTICA E DE QUALIDADE TESE AO 7º CONGRESSO DO SINDPEFAETEC: SINDPEFAETEC INDEPENDENTE, CLASSISTA E DE LUTA PELA EDUCAÇÃO PÚBLICA, GRATUITA, DEMOCRÁTICA E DE QUALIDADE Conjuntura Internacional A crise do capitalismo, iniciada

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 17 Discurso no encerramento do Fórum

Leia mais

Janot promete criar nova procuradoria anticorrupção

Janot promete criar nova procuradoria anticorrupção DEBATE Janot promete criar nova procuradoria anticorrupção DE BRASÍLIA - No último debate em busca do aval dos procuradores para permanecer por mais dois anos na chefia do Ministério Público, o procurador-geral

Leia mais

AS ELEIÇÕES DE 2014 E SUAS IMPLICAÇÕES PARA A POLÍTICA ECONÔMICA. Abril/2013

AS ELEIÇÕES DE 2014 E SUAS IMPLICAÇÕES PARA A POLÍTICA ECONÔMICA. Abril/2013 AS ELEIÇÕES DE 2014 E SUAS IMPLICAÇÕES PARA A POLÍTICA ECONÔMICA Abril/2013 Cenário Político 2 A conjuntura política brasileira aponta uma antecipação dos debates em torno da eleição presidencial de 2014,

Leia mais

Por que defender o Sistema Único de Saúde?

Por que defender o Sistema Único de Saúde? Por que defender o Sistema Único de Saúde? Diferenças entre Direito Universal e Cobertura Universal de Saúde Cebes 1 Direito universal à saúde diz respeito à possibilidade de todos os brasileiros homens

Leia mais

No entanto, a efetividade desses dispositivos constitucionais está longe de alcançar sua plenitude.

No entanto, a efetividade desses dispositivos constitucionais está longe de alcançar sua plenitude. A MULHER NA ATIVIDADE AGRÍCOLA A Constituição Federal brasileira estabelece no caput do art. 5º, I, que homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações e reconhece no dispositivo 7º a igualdade de

Leia mais

Acirrada como não se via desde 1989, a campanha pelo primeiro turno

Acirrada como não se via desde 1989, a campanha pelo primeiro turno Panorama Edição 07 Sexta-feira, 3 de de 2014 Acirrada como não se via desde 1989, a campanha pelo primeiro turno das eleições presidenciais demonstrou a importância da internet e das redes sociais. Elas

Leia mais

PARECE IGUAL... MAS, DO OUTRO LADO, É O BRASIL QUE DÁ CERTO. FICA DO OUTRO LADO DESSE ESPELHO. DESTE LADO, POUCO DINHEIRO NO BOLSO...

PARECE IGUAL... MAS, DO OUTRO LADO, É O BRASIL QUE DÁ CERTO. FICA DO OUTRO LADO DESSE ESPELHO. DESTE LADO, POUCO DINHEIRO NO BOLSO... CADÊ O BRASIL RICO? FICA DO OUTRO LADO DESSE ESPELHO. DESTE LADO, POUCO DINHEIRO NO BOLSO... PARECE IGUAL... MAS, DO OUTRO LADO, É O BRASIL QUE DÁ CERTO.... E AQUI, DINHEIRO SOBRANDO NO FIM DO MÊS. DESTE

Leia mais

Modelos de Gestão no setor público e intervenção política

Modelos de Gestão no setor público e intervenção política Modelos de Gestão no setor público e intervenção política Agnaldo dos Santos Observatório dos Direitos do Cidadão Participação Cidadã (Instituto Pólis) Apresentação O Observatório dos Direitos do Cidadão,

Leia mais

Ano 1 - nº 1 - Set/15

Ano 1 - nº 1 - Set/15 Ano 1 - nº 1 - Set/15 Conversando sobre a REALIDADE social do BRASIL Partido da Social Democracia Brasileira Presidente: Senador Aécio Neves Instituto Teotônio Vilela Presidente: José Aníbal créditos

Leia mais