Mobilidade Sustentável em Meio Urbano Quais as medidas para uma mobilidade sustentável?

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mobilidade Sustentável em Meio Urbano Quais as medidas para uma mobilidade sustentável?"

Transcrição

1 Mobilidade Sustentável em Meio Urbano Quais as medidas para uma mobilidade sustentável? MIEC Porto Novembro 2013 Grupo: 11MC01_1 Supervisor: Sara Ferreira Monitores: André Lopes Christopher Ribeiro Delcio Costa (miec ) Francisco Silva (up ) Hélder Laureano (up ) José Lourenço (ec12312) Pedro M. Gomes (ec12305) Pedro S. Silva (up )

2 A mobilidade sustentável é a capacidade de dar resposta às necessidades da sociedade em deslocar-se livremente, aceder, comunicar, negociar e estabelecer relações, sem sacrificar outros valores humanos e ecológicos hoje ou no futuro. Fonte: World Business Council for Sustainable Development

3 Caracterização da Mobilidade Urbana em Portugal

4 Nas últimas décadas e em particular nos últimos 20 anos ( ), as necessidades e características da mobilidade urbana em Portugal e na Europa, alteraram-se de forma bastante profunda. A transformação foi originada, principalmente, pelo significativo desenvolvimento socioeconómico nos estados membros da União Europeia. Embora as mudanças no setor da mobilidade tenham sido sentidas na generalidade do território europeu, fruto dos fundos europeus que foram disponibilizados para serem investidos na construção e/ou melhoria das infraestruturas de apoio a mobilidade, como autoestradas, ferrovias, aeroportos, entre outras, esta alteração verificou-se sobretudo nos grandes centros urbanos e populacionais, no caso particular de Portugal, nas áreas metropolitanas de Lisboa (AML) e do Porto (AMP).

5 Nas duas áreas metropolitanas portuguesas, o desenvolvimento económico e social foi responsável por uma descentralização dos serviços do centro da cidade para zonas periféricas, mas também por uma dispersão urbanística, através da criação de novas áreas residenciais nos concelhos vizinhos ao concelho núcleo das áreas metropolitanas, que apresentavam melhor relação qualidade-preço quando comparadas com as existentes nos centros das cidades. Estas zonas residenciais acolheram população migrante das áreas metropolitanas, mas também população de outros locais do país, em particular do interior. Esta dispersão é apontada como uma das principais causas da quebra da utilização dos transportes públicos em benefício do transporte particular, uma vez que estas novas zonas das cidades não eram servidas pelas redes de transportes existentes, ou a rede que existia não era eficiente. Pelo contrário a construção de novas vias-rápidas, estradas e pontes fomentou o crescimento da utilização do veículo próprio.

6 Segundo dados da Galp Energia (Mobilidade Sustentável; Relatório de Sustentabilidade 2009), em Lisboa entram todos os dias 450 mil veículos e no Porto cerca de 300 mil, sendo 130 mil entram na cidade apenas na hora de ponta da manhã, entre as 7h30 e as 9h mil veículos 450 mil LISBOA 300 mil PORTO Diagrama com a indicação da quantidade de veículos que circulam em Portugal apenas, nos dois maiores centros urbanos do país. Fonte: Galp Energia

7 Deslocações no concelho do Porto, por meio de transporte, fonte: INE

8 A importância de uma mobilidade sustentável Promover uma mobilidade sustentável, é de acordo com a União Europeia, uma das principais formas para reduzir o peso do setor dos transportes no consumo de energia e, consequentemente, diminuir a emissão de gases com efeito de estufa. Ora, dados Eurostat revelam que 40% da energia de toda a UE é consumida pelo setor dos transportes sendo que 97% dessa energia é obtida através da utilização de combustíveis fosseis. Em Portugal, os transportes representam 27% da energia consumida no país.

9 Estes dados mostram a importância de se conseguir uma mobilidade sustentável, mais ainda quando existem metas de redução das emissões de dióxido de carbono a ser cumpridas nos próximos anos: gco 2 /Km 160 Metas de Redução de emissões de dióxido de carbono Fonte: Comissão Europeia

10 Soluções para uma Mobilidade Sustentável

11 Car-Sharing

12 Car-Sharing Esta solução consiste no aluguer de carros por um determinado tempo. O interessado adere ao serviço pela internet ou por telefone, faz a reserva de um veículo, desbloqueia o veículo no local e de seguida passa a ter total controlo e responsabilidade sobre a viatura podendo usufruir do veículo pelo tempo desejável a 100%. Esta forma de aluguer de carros tem sofrido um grande desenvolvimento nos últimos anos não só pelas vantagens que trás a nível económico como também pelos benefícios que trás a nível ambiental, a longo prazo. O car-sharing espalha-se por vários pontos nas zonas urbanas de Porto e Lisboa. Vários projetos têm sido desenvolvidos de modo a melhorar cada vez a sustentabilidade ambiental e económica deste serviço.

13 Vantagens/Desvantagens do Car-Sharing Vantagens: Custo de aluguer relativamente acessível; Baixo nível de emissões de CO2. Desvantagens: Número de veículos e de parques bastante reduzidos; Apenas existente nas cidades do Porto e Lisboa.

14 Metro do Porto

15 Pertence ao sistema de transportes públicos da AMP, traduzindo-se numa rede ferroviária eletrificada subterrânea no centro do Porto e à superfície na periferia; A rede de metropolitano do Porto, composta por 6 linhas, não serve única e exclusivamente o concelho do Porto, estando também presente nos concelhos de Póvoa de Varzim, Vila do Conde, Matosinhos, Maia, Gondomar e Vila Nova de Gaia. Possui, ao todo, 81 estações (14 delas subterrâneas) numa extensão de 67km (sendo 7,7km a extensão total de rede subterrânea). Sendo um modelo de sustentabilidade energética e ambiental, o metro constitui-se como uma resposta para os objetivos de reduzir a dependência do setor dos transportes em relação aos combustíveis fósseis, de diminuir as emissões de GEE e de reduzir os níveis de ruído, melhorando a qualidade do ar e do ambiente nas cidades.

16 Segundo dados do metro do Porto: 23,6% dos clientes do Metro foram captados ao transporte individual (TI); 65,4% foram captados ao transporte coletivo (TC) (inclui deslocações de comboio e autocarro); 11% foram captados ao transporte não motorizado (TNM) (inclui deslocações a pé e de bicicleta, por exemplo). Emissões evitadas a nível nacional, fonte: Metro do Porto

17 Vantagens: Vantagens/Desvantagens do Metro Transporta um elevado número de passageiros; Não poluente; Seguro; Independente do restante tráfego (circulação em sítio próprio), permite um deslocamento rápido; Frequente, ou seja, com tempo de espera reduzido. Desvantagens: Elevado custo de implantação e manutenção; Elevado custo da renovação da frota; Custo dos bilhetes elevado em viagens mais longas; Dificuldade em situações de evacuação; Horários limitados.

18 Ciclovias

19 O uso de bicicletas como meio de transporte enquadra-se na mobilidade não motorizada. Este método para desenvolver a mobilidade sustentável permite uma deslocação mais rápida do que a deslocação a pé e sem qualquer impacto ambiental. Para além de existirem locais de aluguer de bicicletas, não obrigando ninguém a comprar o meio de transporte, o desenvolvimento de ciclovias é cada vais mais frequente, fazendo com que para além de uma deslocação mais segura possamos ter uma viagem bastante mais agradável graças às paisagens que observamos durante a viagem, como ótimo exemplo encontramos a cicloria em Aveiro.

20 Vantagens/Desvantagens das Ciclovias Vantagens: As ciclovias permitem aos ciclistas ter pistas para se deslocarem, não tendo que se desviarem dos automóveis permitindo uma viagem mais tranquila; Não existem emissões de CO 2 para o ambiente o que torna esta forma de deslocação 100% sustentável; Permite a quem se desloca uma viagem cómoda e desfrutar da paisagem. Desvantagens: Pouco seguras, uma vez que as pistas são definidas por linhas pintadas no chão; Grande influência das condições climatéricas, uma vez que se tornam difíceis de usar em dias de chuva; Atualmente têm pouca adesão devido à pouca quantidade de faixas existentes no nosso país nas zonas interiores.

21 Andar a pé

22 Caminhar foi, durante muito tempo, a primeira e a única forma que o homem possuía para se movimentar. Ao longo do tempo o homem, com a sua capacidade racional e criativa, desenvolveu novos e mais rápidos meios de transporte para atender as suas necessidades de trabalho e lazer. Nos dias de hoje, devido à contínua emissão de diversos tipos de gases, que contribuem para vários problemas ecológicos na sociedade moderna (como aquecimento global, etc.), o ato de caminhar ganha cada vez mais importância em sociedades com um grau de desenvolvimento bastante elevado. Este método, para além de ser saudável, é cada vez mais defendido por estudantes, urbanistas e arquitetos que referem que é necessário tratar este meio de mobilidade como eficaz e sustentável a todos os níveis. Na cidade do Porto, este tipo de mobilidade é mais fácil de se verificar nas zonas próximas aos campos universitários, hospitais, centros comerciais e praças públicas.

23 Vantagens/Desvantagens de Andar a pé Vantagens Reduz o índice de stress, devido a ausência de congestionamento nas ruas, o ganho de tempo no trânsito e na procura de locais para estacionar; Redução nos custos de transporte, (riscos de acidentes, poluição e outros); Aproveitamento das áreas reservadas ao estacionamento dando-se uso para outras finalidades; Reduz o custo de saúde por estimular a atividade física; Menos poluição sonora. Desvantagens Inadequado em cidades com superfícies pouco planas; Inadequado em dias muito quente, Frios ou com chuva; O facto de ter que se percorrer grandes distâncias; Problemas de segurança rodoviária, existindo inúmeros acidentes todos dias ligado a atropelamentos.

Mobilidade Sustentável em Meio Urbano

Mobilidade Sustentável em Meio Urbano Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Mobilidade Sustentável em Meio Urbano Quais as medidas para uma mobilidade sustentável? Amando Sousa Projeto FEUP 1ºANO MIEC: Francisco Piqueiro Equipa

Leia mais

Os veículos eléctricos na Alta de Coimbra

Os veículos eléctricos na Alta de Coimbra WORKSHOP Combustíveis e veículos alternativos Práticas correntes e futuras linhas de orientação política para o transporte de passageiros (Projecto Alter-Motive) Os veículos eléctricos na Alta de Coimbra

Leia mais

ÍNDICE ÍNDICE... 2 ÍNDICE DE FIGURAS... 3 MATOSINHOS... 4 COMPROMISSOS... 5 INSTALAÇÃO DE COLETORES SOLARES TÉRMICOS... 7

ÍNDICE ÍNDICE... 2 ÍNDICE DE FIGURAS... 3 MATOSINHOS... 4 COMPROMISSOS... 5 INSTALAÇÃO DE COLETORES SOLARES TÉRMICOS... 7 1 BoPS Matosinhos ÍNDICE ÍNDICE... 2 ÍNDICE DE FIGURAS... 3 MATOSINHOS... 4 COMPROMISSOS... 5 Governância... 5 Pacto de Autarcas... 5 Referências de Excelência... 6 INSTALAÇÃO DE COLETORES SOLARES TÉRMICOS...

Leia mais

Transportes Rodoviários Pesados de Passageiros

Transportes Rodoviários Pesados de Passageiros Transportes Rodoviários Pesados de Passageiros Que políticas para o Sector? Seminário Transporte Rodoviário Transportes & Negócios Sumário O sector dos transportes Principais problemas do sector Conclusões

Leia mais

Acessibilidade e Mobilidade ACESSIBILIDADE E MOBILIDADE

Acessibilidade e Mobilidade ACESSIBILIDADE E MOBILIDADE ACESSIBILIDADE E MOBILIDADE O Transporte começa quando você sai de Casa A Acessibilidade começa em Casa E o Transporte e a Acessibilidade se encontram ao sair de Casa BARREIRAS URBANAS Calçadas Ruas Passarelas

Leia mais

ATUALIDADE S. Prof. Roberto. Um desafio ATUAL.

ATUALIDADE S. Prof. Roberto. Um desafio ATUAL. ATUALIDADE S Prof. Roberto Um desafio ATUAL. MOBILIDADE URBANA Todas as atividades dependem de um bom deslocamento na cidade! Ir a escola; Ir ao Trabalho; Frequentar uma academia; Usar um posto de saúde;

Leia mais

ENERGIA -OPORTUNIDADES PARA PORTUGAL

ENERGIA -OPORTUNIDADES PARA PORTUGAL Afirmar o Futuro Políticas Públicas para Portugal ENERGIA -OPORTUNIDADES PARA PORTUGAL Eduardo de Oliveira Fernandes Carlos A. M. Pimenta Fundação Calouste Gulbenkian 1. Energia e sustentabilidade Condicionantes

Leia mais

GRUPO 4 MOBILIDADE E TRANSPORTES

GRUPO 4 MOBILIDADE E TRANSPORTES GRUPO 4 MOBILIDADE E TRANSPORTES Medidas Propostas Impacto no Município Plano de mobilidade sustentável para os funcionários da autarquia Formação em eco-condução para os gestores de frotas, motoristas

Leia mais

O Veículo Eléctrico na perspectiva da mobilidade

O Veículo Eléctrico na perspectiva da mobilidade MOBILIDADE ELÉCTRICA ambição e riscos O Veículo Eléctrico na perspectiva da mobilidade CIM CÁVADO MINHO LIMA OURENSE Braga, 6 Abril 2011 António Pérez Babo 1 Infraestrutura rodoviária (AE) 2007 Nos 24

Leia mais

DTEA - Transportes, Energia e Ambiente Grupo de Investigação em Energia e Desenvolvimento Sustentável Instituto Superior Técnico

DTEA - Transportes, Energia e Ambiente Grupo de Investigação em Energia e Desenvolvimento Sustentável Instituto Superior Técnico DTEA - Transportes, Energia e Ambiente Grupo de Investigação em Energia e Desenvolvimento Sustentável Instituto Superior Técnico Projecto Mobilidade Sustentável Tiago Farias 20 de Junho de 2007 DTEA Transportes,

Leia mais

NORTE ON BIKE: Mais Bicicletas: Melhores Cidades

NORTE ON BIKE: Mais Bicicletas: Melhores Cidades NORTE ON BIKE: Mais Bicicletas: Melhores Cidades Fernando Gomes CCDR-N Porto, 19 de abril de 2017 norte2020.pt Sumário Enquadramento 1. Objetivos 2. Ações 3. Modelo de Governação 4. Cronograma Enquadramento

Leia mais

Governação e Território: Conflitualidades e disfunções vistas através da imaginação do TGV

Governação e Território: Conflitualidades e disfunções vistas através da imaginação do TGV IV JornadaS A coerência entre as várias políticas e instrumentos e o seu contributo para a coesão territorial Governação e Território: Conflitualidades e disfunções vistas através da imaginação do TGV

Leia mais

SEMANAEUROPEIADAMOBILIDADE SETEMBRO 2017

SEMANAEUROPEIADAMOBILIDADE SETEMBRO 2017 PROGRAMA DA SEMANA EUROPEIA DA MOBILIDADE 2017 Sessão de Abertura da Adesão à SEM 2017 A Câmara Municipal da Maia promove no dia 16 de setembro, pelas 15:00 horas, na Sala D. Pedro IV, da Câmara Municipal,

Leia mais

Critérios de avaliação das rotas cicláveis Fonte: I-CE & GTZ (2009); MINISTÉRIO DAS CIDADES, (2007a).

Critérios de avaliação das rotas cicláveis Fonte: I-CE & GTZ (2009); MINISTÉRIO DAS CIDADES, (2007a). Anexo A 96 DIRECTIVIDADE ATRATIVIDADE CONFORTO COERÊNCIA SEGURANÇA Critérios de avaliação das rotas cicláveis Fonte: I-CE & GTZ (2009); MINISTÉRIO DAS CIDADES, (2007a). Nível de segurança social do entorno

Leia mais

Ciclo de Seminários para o Enem: Mobilidade Urbana e Nacional

Ciclo de Seminários para o Enem: Mobilidade Urbana e Nacional Ciclo de Seminários para o Enem: Mobilidade Urbana e Nacional Diamantina, Outubro de 2016 Mobilidade Urbana 2 Histórico Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri UFVJM 1 Republica (1989

Leia mais

A importância da mudança modal para tirar São Paulo da contramão. Autora: Arqta. Melissa Belato Fortes Co-autora: Arqta. Denise H. S.

A importância da mudança modal para tirar São Paulo da contramão. Autora: Arqta. Melissa Belato Fortes Co-autora: Arqta. Denise H. S. A importância da mudança modal para tirar São Paulo da contramão Autora: Arqta. Melissa Belato Fortes Co-autora: Arqta. Denise H. S. Duarte Objeto da pesquisa Relação entre adensamento, multifuncionalidade

Leia mais

MOBILIDADE SUSTENTÁVEL

MOBILIDADE SUSTENTÁVEL MOBILIDADE SUSTENTÁVEL Workshop Regional U.M. BRAGA 10 ABRIL 2012 SUMÁRIO Compromissos Estudos e avaliação Intervenções Financiamento e Cooperação Institucional Desafios para Municípios COMPROMISSOS A

Leia mais

Mobilidade Sustentável

Mobilidade Sustentável 2013 Projeto FEUP Mestrado Integrado em Engenharia Civil Mobilidade Sustentável Armando Sousa Francisco Piqueiro Supervisor: Sara Ferreira Monitores: André Lopes e Christopher Ribeiro Autores: Diogo Miguel

Leia mais

Carpooling. Caracterização e utilização na FEUP. Autores

Carpooling. Caracterização e utilização na FEUP. Autores Carpooling Autores Paulo Mendes Filipe Carvalho Pedro Teles Paulo Cardoso Natanael Vieira João Bernardino João Cabral Caracterização e utilização na FEUP Coordenadores: Prof. Nuno Flores, Prof. Pedro Amorim

Leia mais

1. Exposição SEM - Edições 2007/2013 3. 2. III Caminhada Solidária Caminhar Por Uma Causa 4. 3. Dia Europeu Sem Carros - DESC 6

1. Exposição SEM - Edições 2007/2013 3. 2. III Caminhada Solidária Caminhar Por Uma Causa 4. 3. Dia Europeu Sem Carros - DESC 6 RELATÓRIO FINAL Índice Pág. 1. Exposição SEM - Edições 2007/2013 3 2. III Caminhada Solidária Caminhar Por Uma Causa 4 3. Dia Europeu Sem Carros - DESC 6 4. Campanha Eco Condução Informação e Sensibilização

Leia mais

Bicicleta nas cidades. Carsten Wass

Bicicleta nas cidades. Carsten Wass Bicicleta nas cidades Carsten Wass AGOSTO - 2014 Experiência da Dinamarca Bicicletas na Dinamarca Percentual de viagens de bicicleta Bicicleta Outros EUA 1 99 Dinamarca 18 82 Holanda 27 73 Cultura ciclista

Leia mais

DIRETRIZES PARA A BICICLETA NO PLANO DE GOVERNO DE FERNANDO HADDAD PARA A PREFEITURA DE SÃO PAULO

DIRETRIZES PARA A BICICLETA NO PLANO DE GOVERNO DE FERNANDO HADDAD PARA A PREFEITURA DE SÃO PAULO Promover a sustentabilidade com a melhoria da qualidade de vida e do ar, reduzir os congestionamentos, democratizar o uso do espaço viário, a acessibilidade aos bens e serviços e ampliar a inserção social

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DOS TRANSPORTES NA ATUALIDADE

A IMPORTÂNCIA DOS TRANSPORTES NA ATUALIDADE A IMPORTÂNCIA DOS TRANSPORTES NA ATUALIDADE Os transportes evoluíram com o processo de desenvolvimento económico e a sua utilização é fundamental para a economia mundial, para o desenvolvimento de todas

Leia mais

Elaboração do Plano de Mobilidade Sustentável do Concelho da Maia

Elaboração do Plano de Mobilidade Sustentável do Concelho da Maia www.dhv.pt Elaboração do Plano de Mobilidade Sustentável do Concelho da Maia Julho /2013 E14198 Fase 1 Relatório de Caraterização e Diagnóstico DHV, S.A. Estrada de Alfragide, nº 92 2610-164 Amadora -

Leia mais

O Hidrogénio e as Pilhas de Combustível: Perspectivas de Aplicação ao Sector dos Transportes

O Hidrogénio e as Pilhas de Combustível: Perspectivas de Aplicação ao Sector dos Transportes O Hidrogénio e as Pilhas de Combustível: Perspectivas de Aplicação ao Sector dos Transportes Tiago Lopes Farias Instituto Superior Técnico PORTUGAL OS TRANSPORTES RODOVIÁRIOS E O AMBIENTE Emissões de Poluentes

Leia mais

mobilidade sustentável

mobilidade sustentável GALARDÃO eco XXI Cantanhede, 19 de Setembro de 2014 mobilidade sustentável requalificação urbana/mobilidade/ambiente/trânsito/sustentabilidade Micael Sousa PRINCÍPIOS E OBJECTIVOS PRINCÍPIOS GERAIS Redução

Leia mais

CONCLUSÕES E CONTRIBUTOS DOS PARTICIPANTES NO WORKSHOP SOBRE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL 28-01-2009

CONCLUSÕES E CONTRIBUTOS DOS PARTICIPANTES NO WORKSHOP SOBRE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL 28-01-2009 CONCLUSÕES E CONTRIBUTOS DOS PARTICIPANTES NO WORKSHOP SOBRE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL 28-01-2009 Aos alunos participantes foram colocadas de forma informal, um conjunto de questões: 1- Qual o meio de transporte

Leia mais

Transportes Que presente?

Transportes Que presente? : Transportes Que presente? Autores: Abel Santos Luís Rodrigues Nuno Paiva Paulo Morais Ricardo Oliveira Grupo: MEC613 Docente: Prof. José Duarte Monitor: Rafael Correia Outubro 2011 Resumo Este relatório

Leia mais

Sustainable Mobility

Sustainable Mobility Sustainable Mobility Sustainable Mobility A mobilidade é um dos maiores desafios das cidades. Simultaneamente é também uma oportunidade para combinar uma resposta eficiente aos desafios colocados pelas

Leia mais

Atrasos e nervos sobre rodas

Atrasos e nervos sobre rodas Transporte Atrasos e nervos sobre rodas Atrasos, estado dos veículos e paragens a melhorar. s recebem críticas por não cumprirem horários. Quase sempre a horas, o metro deixa satisfeito quem viaja todos

Leia mais

Alexandra Santos Bruno Esteves Diogo Cardoso João Megre Jorge Ribeiro Sérgio Vinha

Alexandra Santos Bruno Esteves Diogo Cardoso João Megre Jorge Ribeiro Sérgio Vinha Alexandra Santos Bruno Esteves Diogo Cardoso João Megre Jorge Ribeiro Sérgio Vinha 1 No âmbito da UC Projeto FEUP vamos abordar os seguintes tópicos: Custos energéticos na viagem Porto Vila Real; Meios

Leia mais

Probabilidade de morte (%) <5% Velocidade do veículo na colisão (km/h)

Probabilidade de morte (%) <5% Velocidade do veículo na colisão (km/h) 30 29 28 27 26 25 24 23 22 21 20 19 18 17 16 15 14 13 12 11 10 98 76 54 32 1 30 Probabilidade de morte (%) 1 0.8 0.6 0.4 0.2

Leia mais

Grandes consumidores de energia

Grandes consumidores de energia Grandes consumidores de energia 1 Para o Metropolitano de Lisboa, no seu caminho rumo à sustentabilidade, a eficiência energética tem um duplo impacto significativo, na medida que a redução de consumo

Leia mais

Mais Bicicletas, Melhores Cidades A Promoção do Uso da Bicicleta no âmbito do PAMUS A Mobilidade Urbana Sustentável no NORTE 2020

Mais Bicicletas, Melhores Cidades A Promoção do Uso da Bicicleta no âmbito do PAMUS A Mobilidade Urbana Sustentável no NORTE 2020 Mais Bicicletas, Melhores Cidades A Mobilidade Urbana Sustentável no NORTE 2020 O Município da Maia Divisão de Planeamento Territorial e Projetos Câmara Municipal da Maia Mais Bicicletas, Melhores Cidades

Leia mais

SMART CAMPUS: UM NOVO PARADIGMA DE MOBILIDADE PARA O CAMPUS II DA UFG

SMART CAMPUS: UM NOVO PARADIGMA DE MOBILIDADE PARA O CAMPUS II DA UFG SMART CAMPUS: UM NOVO PARADIGMA DE MOBILIDADE PARA O CAMPUS II DA UFG A mobilidade urbana é um desafio crescente nas cidades brasileiras. Na metrópole goiana observa-se uma alta taxa de motorização individual.

Leia mais

Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 1 0 semestre de Aula 22.

Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 1 0 semestre de Aula 22. Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 1 0 semestre de 2017 Aula 22 Mobilidade urbana 22. Mobilidade urbana assuntos da aula a mobilidade urbana atualmente

Leia mais

Mobilidade e Meio Ambiente. 3ª Reunião do Observatório da Mobilidade Urbana de Belo Horizonte

Mobilidade e Meio Ambiente. 3ª Reunião do Observatório da Mobilidade Urbana de Belo Horizonte Mobilidade e Meio Ambiente 3ª Reunião do Observatório da Mobilidade Urbana de Belo Horizonte DESAFIO FOMENTAR O DEBATE SOBRE A TEMÁTICA MOBILIDADE E MEIO AMBIENTE A PARTIR DE ALGUMAS PERGUNTAS Plano Diretor

Leia mais

Seminário de Transporte Ferroviário Transportes e Negócios

Seminário de Transporte Ferroviário Transportes e Negócios Seminário de Transporte Ferroviário Transportes e Negócios Ana Cristina Dourado > 1 de Outubro de 2009 > A FERTAGUS, empresa do GRUPO BARRAQUEIRO, venceu o concurso internacional para a exploração Ferroviária

Leia mais

Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia do Ambiente Perfil de Ordenamento do Território e Impactes Ambientais

Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia do Ambiente Perfil de Ordenamento do Território e Impactes Ambientais Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia do Ambiente Perfil de Ordenamento do Território e Impactes Ambientais ANA MORGADO DE BRITO NEVES Orientador: Mestre José Carlos Ribeiro Ferreira

Leia mais

A Manutenção da Sustentabilidade Energética

A Manutenção da Sustentabilidade Energética A Manutenção da Sustentabilidade Energética Emanuel Sá AdEPorto 2006 O Município do Porto submeteu uma candidatura conjunta com Bordéus, Latina, Múrcia, Porto e Riga ao IEE para criar 5 agências de energias.

Leia mais

FICHAS DE AÇÃO ÍNDICE

FICHAS DE AÇÃO ÍNDICE FICHAS DE AÇÃO ÍNDICE SÍNTESE DAS FICHAS... 170 Governo dos Açores... 171 Ficha de Ação 1 Governo dos Açores... 171 Ficha de Ação 2 Governo dos Açores... 173 Ficha de Ação 3 Governo dos Açores... 175 Ficha

Leia mais

VI Brasil nos Trilhos Mobilidade Urbana Sustentável. Ministério das Cidades

VI Brasil nos Trilhos Mobilidade Urbana Sustentável. Ministério das Cidades VI Brasil nos Trilhos Mobilidade Urbana Sustentável Ministério das Cidades Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana Agosto de 2014 Fernando Araldi Contextualização do Problema Mobilidade

Leia mais

Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade Nova de Lisboa

Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade Nova de Lisboa Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade Nova de Lisboa Objectivos Metodologia Casos de Estudo Proposta de Estratégias Conclusões Desenvolvimentos Futuros Definir estratégias que permitam aumentar

Leia mais

Mobilidade Sustentável. Introdução à temática da Eco-Condução

Mobilidade Sustentável. Introdução à temática da Eco-Condução Mobilidade Sustentável Introdução à temática da Eco-Condução 1 Conceito de Mobilidade Sustentável Definição sumária: é a capacidade de dar resposta às necessidades da sociedade em deslocar-se livremente,

Leia mais

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º CENTRO

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º CENTRO REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º CENTRO-43-2016-01 PRIORIDADES DE INVESTIMENTOS: 4.5 (4e) PROMOÇÃO DE ESTRATÉGIAS DE BAIXO TEOR DE CARBONO

Leia mais

Sistema de Informações da Mobilidade Urbana. Relatório Comparativo

Sistema de Informações da Mobilidade Urbana. Relatório Comparativo Sistema de Informações da Mobilidade Urbana Relatório Comparativo 2003-2012 Julho de 2014 Relatório comparativo 2003/2012 Comentários sobre o período de 10 anos considerado Este relatório apresenta os

Leia mais

para uma cidade melhor

para uma cidade melhor PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO CARLOS A participação da sociedade A participação da sociedade para uma cidade melhor Problemas urbanos Perda de tempo e dinheiro Viagens sem conforto Maior risco de

Leia mais

Carlos Nascimento Lisboa 16 de Fevereiro de 2012

Carlos Nascimento Lisboa 16 de Fevereiro de 2012 Carlos Nascimento Lisboa 16 de Fevereiro de 2012 Situação Energética nacional Entre 1990 e 2005, o Consumo Energia Primária aumentou 54%, situando-se hoje nos 30% face a 1990 (igual a 1998). Em 2010 o

Leia mais

BOLETIM MENSAL Nº 44 MARÇO DE LOULÉ Uma Nova Dinâmica para a Mobilidade Sustentável

BOLETIM MENSAL Nº 44 MARÇO DE LOULÉ Uma Nova Dinâmica para a Mobilidade Sustentável BOLETIM MENSAL Nº 44 MARÇO DE 2017 LOULÉ Uma Nova Dinâmica para a Mobilidade Sustentável BOAS PRÁTICAS EM MUNICÍPIOS ECOXXI Um município ECOXXI evidencia um conjunto de políticas, práticas e ações conducentes

Leia mais

PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO

PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO setembro 2014 Plano de Mobilidade Urbana de São Paulo Documentos de referência referências Plano Municipal de Circulação Viária e de Transporte - 2003 Consolidou

Leia mais

DTEA - Transportes, Energia e Ambiente Grupo de Investigação em Energia e Desenvolvimento Sustentável Instituto Superior Técnico

DTEA - Transportes, Energia e Ambiente Grupo de Investigação em Energia e Desenvolvimento Sustentável Instituto Superior Técnico DTEA - Transportes, Energia e Ambiente Grupo de Investigação em Energia e Desenvolvimento Sustentável Instituto Superior Técnico 1 O que é a Eco-condução: Critérios e Importância Tiago Farias Instituto

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA NA MARGEM SUL

QUALIDADE DE VIDA NA MARGEM SUL QUALIDADE DE VIDA NA MARGEM SUL Há quem afirme que nos últimos 40 anos não houve visão de conjunto para o desenvolvimento da Margem Sul. Sobre esta falsa questão, entendo que é necessário dizer o seguinte:

Leia mais

PAINEL 1 GERENCIAMENTO DA DEMANDA NO TRANSPORTE. Jilmar Tatto. Secretário municipal de transportes

PAINEL 1 GERENCIAMENTO DA DEMANDA NO TRANSPORTE. Jilmar Tatto. Secretário municipal de transportes PAINEL 1 GERENCIAMENTO DA DEMANDA NO TRANSPORTE Jilmar Tatto Secretário municipal de transportes GERENCIAMENTO DA DEMANDA DIRETRIZES DA POLÍTICA DE MOBILIDADE URBANA E TRANSPORTE PÚBLICO COLETIVO SÃO PAULO

Leia mais

CGD RELATÓRIOS CGD. Relatório de Compensação de Emissões de GEE CGD Direção de Comunicação e Marca (DCM)

CGD RELATÓRIOS CGD. Relatório de Compensação de Emissões de GEE CGD Direção de Comunicação e Marca (DCM) 1 Relatório de Compensação de Emissões de GEE 2013 Direção de Comunicação e Marca (DCM) www.cgd.pt 2 Relatório de Compensação de Emissões de GEE - 2013 1.1 Introdução A criação do Programa de Baixo Carbono,

Leia mais

Eficiência Energética e Certificação de Edifícios

Eficiência Energética e Certificação de Edifícios Eficiência Energética e Certificação de Edifícios DIA DA ENERGIA Energias Renováveis e Eficiência Energética nos Edifícios Instituto Universitário da Maia 29 de Maio de 2015 FRANCISCO PASSOS DIREÇÃO DE

Leia mais

II Seminário dos Estudantes de Pós- Graduação

II Seminário dos Estudantes de Pós- Graduação O potencial do uso de bicicletas em governos locais como forma de mitigação das emissões de gases de efeito estufa (GEE) - Estudo de caso do Centro Administrativo da Prefeitura Municipal de Betim. Leonardo

Leia mais

Estratégia para a promoção da utilização dos modos suaves

Estratégia para a promoção da utilização dos modos suaves Estratégia para a promoção da utilização dos modos suaves Eng.ª Rita Soares Seminário de divulgação e participação pública, Aveiro 12.06.2013.PT Transportes Inovação e Sistemas, S.A. 1 15 Objetivos Estratégicos

Leia mais

A Mobilidade Eléctrica ao Serviço o das Cidades Sustentáveis e Competitivas. Tiago Lopes Farias Instituto Superior Técnico

A Mobilidade Eléctrica ao Serviço o das Cidades Sustentáveis e Competitivas. Tiago Lopes Farias Instituto Superior Técnico A Mobilidade Eléctrica ao Serviço o das Cidades Sustentáveis e Competitivas Tiago Lopes Farias Instituto Superior Técnico O desafio: Cidades Sustentáveis e Competitivas O objectivo: fornecer acessibilidade

Leia mais

MEIOS DE TRANSPORTE E DURAÇÕES DOS PERCURSOS CASA-TRABALHO

MEIOS DE TRANSPORTE E DURAÇÕES DOS PERCURSOS CASA-TRABALHO Meios de Transporte e Durações dos Percursos Casa - Trabalho MEIOS DE TRANSPORTE E DURAÇÕES DOS PERCURSOS CASA-TRABALHO Deslocações pendulares de activos empregados residentes na Região Norte EDUARDO PEREIRA

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 638/X AFIRMA OS DIREITOS DOS CICLISTAS E PEÕES NO CÓDIGO DA ESTRADA

PROJECTO DE LEI N.º 638/X AFIRMA OS DIREITOS DOS CICLISTAS E PEÕES NO CÓDIGO DA ESTRADA Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 638/X AFIRMA OS DIREITOS DOS CICLISTAS E PEÕES NO CÓDIGO DA ESTRADA Exposição de motivos: Portugal assistiu nas últimas décadas a um crescimento significativo das

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 784/X CRIA INCENTIVOS FISCAIS À AQUISIÇÃO DE BICICLETA

PROJECTO DE LEI N.º 784/X CRIA INCENTIVOS FISCAIS À AQUISIÇÃO DE BICICLETA Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 784/X CRIA INCENTIVOS FISCAIS À AQUISIÇÃO DE BICICLETA Exposição de motivos A bicicleta é hoje reconhecida, a nível internacional e europeu, como um meio de transporte

Leia mais

Os transportes são o tema mais recente da Pordata Europa.

Os transportes são o tema mais recente da Pordata Europa. Novidade: TEMA TRANSPORTES NA PORDATA EUROPA Os transportes são o tema mais recente da Pordata Europa. A Pordata Europa passa, assim, a contar com 12 temas e mais de 650 quadros estatísticos, sempre baseados

Leia mais

ALGUNS DADOS SOBRE DESLOCAÇÕES PENDULARES NA ÁREA METROPOLITANA DO PORTO

ALGUNS DADOS SOBRE DESLOCAÇÕES PENDULARES NA ÁREA METROPOLITANA DO PORTO ALGUNS DADOS SOBRE DESLOCAÇÕES PENDULARES NA ÁREA METROPOLITANA DO PORTO ANTÓNIO EDUARDO PEREIRA* O estudo das deslocações pendulares revela-se altamente esclarecedor sob múltiplos pontos de vista. Por

Leia mais

Cidades e Uso do Espaço Público.

Cidades e Uso do Espaço Público. Cidades e Uso do Espaço Público. Passado, Presente e Futuro. Jonas Hagen e José Lobo, Setembro 2009. Dia Mundial sem Carros. Rio de Janeiro, 2009. Dias Sem Carro Uma oportunidade para refletir sobre a

Leia mais

Inquérito à Mobilidade da População Residente 2000 Maio de 2000

Inquérito à Mobilidade da População Residente 2000 Maio de 2000 Informação à Comunicação Social 18 de Abril de 2001 Inquérito à Mobilidade da População Residente 2000 Maio de 2000 Na sequência do protocolo estabelecido entre a Direcção Geral de Transportes Terrestres

Leia mais

Como ficará a Lei 14.266/07 com as modificações do Substitutivo da Comissão de Constituição e Justiça para o PL 655/09

Como ficará a Lei 14.266/07 com as modificações do Substitutivo da Comissão de Constituição e Justiça para o PL 655/09 Como ficará a Lei 14.266/07 com as modificações do Substitutivo da Comissão de Constituição e Justiça para o PL 655/09 Texto em letra Arial Narrow: texto da lei 14.266/07 que não foi alterado Texto em

Leia mais

CONTRIBUTOS DA NOVA REGULAMENTAÇÃOPARA A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM EDIFÍCIOS. alinedelgado@quercusancn.org quercus@quercus.pt www.quercus.

CONTRIBUTOS DA NOVA REGULAMENTAÇÃOPARA A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM EDIFÍCIOS. alinedelgado@quercusancn.org quercus@quercus.pt www.quercus. CONTRIBUTOS DA NOVA REGULAMENTAÇÃOPARA A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM EDIFÍCIOS Quercus alinedelgado@quercusancn.org quercus@quercus.pt www.quercus.pt Directiva 2002/91/CE, de 16 de Dezembro de 2002 : -Aumentar

Leia mais

EMTA Barometer Nome da Região e Cidade: Organismos responsáveis pelo preenchimento: Área Metropolitana de Lisboa (Lisboa)

EMTA Barometer Nome da Região e Cidade: Organismos responsáveis pelo preenchimento: Área Metropolitana de Lisboa (Lisboa) Nome da Região e Cidade: Organismos responsáveis pelo preenchimento: AML, GPERI, IMTT* * (IMTT) Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres, (GPERI) Gabinete de Planeamento Estratégico e Relações

Leia mais

SEMANA. De 18 a 25 de setembro DA MOBILIDADE

SEMANA. De 18 a 25 de setembro DA MOBILIDADE SEMANA De 18 a 25 de setembro DA MOBILIDADE Década Mundial de Ações para a Segurança do Trânsito - 2011/2020: Cidade para as pessoas: Proteção e Prioridade ao Pedestre. A escolha do tema da Semana da Mobilidade

Leia mais

15º. Encontro da Empresas de Fretamento e Turismo Eduardo A. Vasconcellos. Transporte por fretamento e mobilidade

15º. Encontro da Empresas de Fretamento e Turismo Eduardo A. Vasconcellos. Transporte por fretamento e mobilidade O fretamento hoje nas grandes cidades Participação do fretamento nas viagens, cidades selecionadas do Brasil 25,0 Participação do fretamento nas viagens 20,0 15,0 10,0 5,0 0,0 1,0 2,3 0,2 0,5 5,8 2,2 2,0

Leia mais

Sistema de Informações da Mobilidade Urbana. Relatório Geral 2013

Sistema de Informações da Mobilidade Urbana. Relatório Geral 2013 Sistema de Informações da Mobilidade Urbana Relatório Geral 2013 Junho/2015 Relatório Geral 2013 1 Sumário executivo... 3 2 Mobilidade... 26 2.1 Valores para Brasil (municípios acima de 60 mil habitantes)...

Leia mais

Invenção da máquina a vapor Escoar com rapidez os produtos. Aplicação à indústria QUAL O FIM??? Governos europeus criaram novos meios de transporte

Invenção da máquina a vapor Escoar com rapidez os produtos. Aplicação à indústria QUAL O FIM??? Governos europeus criaram novos meios de transporte Invenção da máquina a vapor Escoar com rapidez os produtos Aplicação à indústria QUAL O Governos europeus criaram novos meios de transporte FIM??? APARECERAM DESAPARECERAM Após 1825 Surge primeira linha

Leia mais

Nuno Soares Ribeiro VTM Consultores

Nuno Soares Ribeiro VTM Consultores Nuno Soares Ribeiro VTM Consultores 25 NOVEMBR0 2008 1 Índice 1. Enquadramento 2. Conceito do Sistema 3. Inserção no Território Demografia Mobilidade Geração e Troca de Viagens 4. Desenvolvimento do Traçado

Leia mais

Sistema de Informações da Mobilidade Urbana. Relatório Geral 2014

Sistema de Informações da Mobilidade Urbana. Relatório Geral 2014 Sistema de Informações da Mobilidade Urbana Relatório Geral 2014 Julho/2016 Relatório Geral 2014 1 Sumário executivo... 3 2 Mobilidade... 26 2.1 Valores para Brasil (municípios acima de 60 mil habitantes)...

Leia mais

INTEGRAÇÃO DO TRANSPORTE PÚBLICO. Emiliano Affonso Presidente AEAMESP Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô Salvador, Agosto de 2015

INTEGRAÇÃO DO TRANSPORTE PÚBLICO. Emiliano Affonso Presidente AEAMESP Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô Salvador, Agosto de 2015 INTEGRAÇÃO DO TRANSPORTE PÚBLICO Emiliano Affonso Presidente AEAMESP Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô Salvador, Agosto de 2015 ASPECTOS A SEREM ABORDADOS 1. A Mobilidade na RMSP 2. Integração

Leia mais

Mitigação Laboratório Nacional de Energia e Geologia, I.P. Ricardo Aguiar Unidade de Análise Energética e Alterações Climáticas http://siam.fc.ul.pt/siam-cascais lobal G Sociedade Economia Tecnologia Local

Leia mais

Mobilidade Urbana. Aspectos Gerais Infraestrutura PMUS Além de Infraestrutura Novos Caminhos

Mobilidade Urbana. Aspectos Gerais Infraestrutura PMUS Além de Infraestrutura Novos Caminhos Mobilidade Urbana Mobilidade Urbana Aspectos Gerais Infraestrutura PMUS Além de Infraestrutura Novos Caminhos Aspectos Gerais LEI Nº 12.587, DE 3 DE JANEIRO DE 2012, Política Nacional de Mobilidade Urbana

Leia mais

Projecto Mobilidade Sustentável Município de Santarém Objectivos e Propostas

Projecto Mobilidade Sustentável Município de Santarém Objectivos e Propostas Objectivos e Propostas Objectivos e Propostas Relatório de Diagnóstico Diagnóstico de problemas, intenções e projectos Relatório de Objectivos e Conceito de Intervenção Definição de objectivos e escalas

Leia mais

Apresentação Transversal - MPT

Apresentação Transversal - MPT Apresentação Transversal - MPT Acessibilidade de peões/ ciclistas e espaço público Predominância do TI; As deslocações pedonais no território algarvio nem sempre têm posição de destaque; Quota modal das

Leia mais

PROJETO U-BIKE PORTUGAL

PROJETO U-BIKE PORTUGAL PROJETO U-BIKE PORTUGAL Lisboa Auditório do IRHU 28 de janeiro 2016 PROJETO U-BIKE PORTUGAL Auditório do IRHU 28 jan 2016 1. Enquadramento 2. Objetivos 3. Regulamento Geral do Projeto 4. Protocolo IMT

Leia mais

Workshops Livro Verde dos Transportes Urbanos

Workshops Livro Verde dos Transportes Urbanos Workshops Livro Verde dos Transportes Urbanos Para uma Nova Cultura de Mobilidade Lisboa, 13 de Fevereiro Centro Cultural de Belém Porto, 18 de Fevereiro Sheraton Porto Hotel & SPA (R. Tenente Valadim,

Leia mais

PROMOVER O INVESTIMENTO E O CRESCIMENTO

PROMOVER O INVESTIMENTO E O CRESCIMENTO PROMOVER O INVESTIMENTO E O CRESCIMENTO António Laranjo Presidente do Conselho de Administração Famalicão 24 de julho de 2017 ÍNDICE 01 PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DAS ÁREAS EMPRESARIAIS 02 REQUALIFICAÇÃO

Leia mais

Emissões de gases com efeito de estufa pela agricultura

Emissões de gases com efeito de estufa pela agricultura Emissões de gases com efeito de estufa pela agricultura I - Caracterização geral Descrição: Avaliação das emissões nacionais de gases com origem na agricultura que contribuem para o efeito de estufa, agregadas

Leia mais

Evolução das emissões de CO 2. nos automóveis ligeiros de passageiros em Portugal. PCEEE 22 de Junho 2012

Evolução das emissões de CO 2. nos automóveis ligeiros de passageiros em Portugal. PCEEE 22 de Junho 2012 PCEEE 22 de Junho 2012 Evolução das emissões de CO 2 nos automóveis ligeiros de passageiros em Portugal Mafalda Sousa - Quercus A.N.C.N. Laura Carvalho, Ana Rita Antunes - Quercus A.N.C.N. Francisco Ferreira

Leia mais

Integração dos diferentes Modais de Transporte de usuários na Alemanha

Integração dos diferentes Modais de Transporte de usuários na Alemanha Integração dos diferentes Modais de Transporte de usuários na Alemanha DB International GmbH Wolfgang Franz Pelousek Diretor Geral Região Américas São Paulo, 15 de Setembro de 2011 1 2 3 Perfil do Grupo

Leia mais

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA)

Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Index (1990=100) Departamento de Alterações Climáticas (DCLIMA) Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas (NIR 2014 emissões 2012) Memorando sobre emissões de CO2e elaborado com base na submissão oficial

Leia mais

Clean Energy Energia Limpa para todos os Europeus A visão da Indústria Petrolífera

Clean Energy Energia Limpa para todos os Europeus A visão da Indústria Petrolífera Clean Energy Energia Limpa para todos os Europeus A visão da Indústria Petrolífera António Comprido Secretário-Geral www.apetro.pt Green Business Week Conferência: Descarbonização da Economia Centro de

Leia mais

Objetivo geral. Categoria:9. Título: MOBILIDADE URBANA: FAIXAS DE ÔNIBUS VERSUS BRT. Professor(a) Orientador(a): PROF.

Objetivo geral. Categoria:9. Título: MOBILIDADE URBANA: FAIXAS DE ÔNIBUS VERSUS BRT. Professor(a) Orientador(a): PROF. Categoria:9 Título: MOBILIDADE URBANA: FAIXAS DE ÔNIBUS VERSUS BRT Professor(a) Orientador(a): PROF. SILVIO JOSE ROSA Coordenador(a) Responsável pelo Parecer: PROF AUGUSTO TOLEDO Aluno(s): Lisandra Brito

Leia mais

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS TRANSPORTE NA CADEIA DE SUPRIMENTOS: OS MODAIS DE TRANSPORTE

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS TRANSPORTE NA CADEIA DE SUPRIMENTOS: OS MODAIS DE TRANSPORTE GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS TRANSPORTE NA CADEIA DE SUPRIMENTOS: OS MODAIS DE TRANSPORTE Prof. Dr. Daniel Caetano 2016-1 Objetivos Conhecer os principais modos de transporte usados na Gestão da Cadeia

Leia mais

ANADIA: MAIS E MELHOR MOBILIDADE

ANADIA: MAIS E MELHOR MOBILIDADE ANADIA: MAIS E MELHOR MOBILIDADE ANADIA: MAIS E MELHOR MOBILIDADE A Câmara Municipal de Anadia assinalou, entre 16 e 22 de setembro, a Semana Europeia da Mobilidade, uma iniciativa da Comissão Europeia

Leia mais

Sistema de Gestão de Energia da AdSA - NP EN ISO 50001:2012

Sistema de Gestão de Energia da AdSA - NP EN ISO 50001:2012 Sistema de Gestão de Energia da AdSA - Manuel Lacerda, David Barão e Cristina Gomes Lisboa,19 de janeiro de 2016 Índice: Sistema de Sustentabilidade Empresarial (SSE) Evolução da Certificação na AdSA Vantagens

Leia mais

Eficiência Energética no Setor dos Transportes

Eficiência Energética no Setor dos Transportes Eficiência Energética no Setor dos Transportes Sistema de Etiquetagem Energética de Frotas SEEF João Paulo Calau 13 de julho, Infraestruturas de Portugal, Almada O que é a ADENE? A ADENE - Agência para

Leia mais

3i Buildings. Intelligent, Interactive and Immersive. Buildings para o telemóvel e interagem com o

3i Buildings. Intelligent, Interactive and Immersive. Buildings para o telemóvel e interagem com o 3i Buildings 3i Buildings Atenta aos desafios colocados às cidades em matéria de sustentabilidade e gestão eficiente de recursos, a Siemens aposta nas tecnologias de informação e comunicação (TIC), para

Leia mais

BILHÉTICA INTEGRADA NOS SERVIÇOS DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS DE LONGA DISTÂNCIA

BILHÉTICA INTEGRADA NOS SERVIÇOS DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS DE LONGA DISTÂNCIA DIRECÇÃO-GERAL DAS POLÍTICAS INTERNAS DEPARTAMENTO TEMÁTICO B: POLÍTICAS ESTRUTURAIS E DE COESÃO TRANSPORTES E TURISMO BILHÉTICA INTEGRADA NOS SERVIÇOS DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS DE LONGA DISTÂNCIA SÍNTESE

Leia mais

ENERGIA. Em busca da sustentabilidade

ENERGIA. Em busca da sustentabilidade ENERGIA Em busca da sustentabilidade Características de uma boa fonte de combustível i) Fornecer grande quantidade de energia por unidade de massa ou volume (Rendimento); ii) Facilmente disponível; iii)

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA. TIC e Eficiência Energética, o Estado a dar o exemplo APDC Lisboa, 23 de Junho de 2010

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA. TIC e Eficiência Energética, o Estado a dar o exemplo APDC Lisboa, 23 de Junho de 2010 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA TIC e Eficiência Energética, o Estado a dar o exemplo APDC Lisboa, 23 de Junho de 2010 0 PLANO NACIONAL DE ACÇÃO PARA 1 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA RESULTADOS 2009 1 Programas do Portugal

Leia mais

Empreendedorismo o caminho para a sustentabilidade

Empreendedorismo o caminho para a sustentabilidade 4º Encontro com a Educação 21 de Abril 2012 Empreendedorismo o caminho para a sustentabilidade Carlos Borrego e Ana Margarida Costa Ser empreendedor empreendedor - termo utilizado para identificar o indivíduo

Leia mais

ortland: Uma Cidade de Intenções Papel de Planejamento e Operações Metropolitanos de Transportes

ortland: Uma Cidade de Intenções Papel de Planejamento e Operações Metropolitanos de Transportes ortland: Uma Cidade de Intenções Papel de Planejamento e Operações Metropolitanos de Transportes Desde mais que 100 anos atrás, transportes não automobilísticos são importantes no desenvolvimento de Portland

Leia mais

Jonas Hagen Workshop Bicicleta PUC-RJ, 30 Agosto 2010

Jonas Hagen Workshop Bicicleta PUC-RJ, 30 Agosto 2010 Jonas Hagen Workshop Bicicleta PUC-RJ, 30 Agosto 2010 1 2 Uma cidade cheia de objetos em movimento 3 Uma cidade cheia de pessoas nas ruas 4 Cidades tem dados e estadisticas sobre o trânsito e os carros

Leia mais

BALANÇO E PERSPECTIVAS SOBRE A MOBILIDADE ELÉCTRICA EM PORTUGAL

BALANÇO E PERSPECTIVAS SOBRE A MOBILIDADE ELÉCTRICA EM PORTUGAL BALANÇO E PERSPECTIVAS SOBRE A MOBILIDADE ELÉCTRICA EM PORTUGAL 4. CONFERÊNCIA DA MOBILIDADE URBANA Preparar a Cidade para a Mobilidade do Futuro: Dos Modos Suaves à Mobilidade Eléctrica 17 de Setembro

Leia mais