Política Anticorrupção do Grupo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Política Anticorrupção do Grupo"

Transcrição

1 Política Anticorrupção do Grupo p

2 02. Mensagem do CEO do Grupo 04 Introdução: O propósito de uma política de prevenção da corrupção 06 A. O que é corrupção? A. O que é corrupção? Corrupção em geral Corrupção de funcionários públicos Corrupção privada Extorsão ou pagamentos de facilitação Livros e registros Leis do Suborno francesas, dos EUA e do Reino Unido 13 Índice

3 Política Anticorrupção do Grupo.03 O que é corrupção? Introdução Mensagem B. C. Orientações práticas O que se deve e o que não se deve fazer Entretenimento, refeições, presentes, viagens e hospedagem Patrocínio corporativo, contribuições políticas e doações de caridade B. Orientações práticas Entretenimento, refeições, presentes, viagens e hospedagem 18 >> Princípios Básicos Entretenimento Refeições Presentes Viagem e hospedagem Patrocínio corporativo, contribuições políticas e doações de caridade Patrocínio Contribuições políticas Doações para Caridade Terceiros que trabalham em nome do Grupo Due diligence 25 >> Bandeiras vermelhas ( Red Flags ) em relação a terceiros Contratação com fornecedores Joint ventures, consórcios, fusões e aquisições Garantindo a prevenção da corrupção Defender a integridade Expressar preocupações ( A Raising Concern Procedure ) 29 C. O que se deve e o que não se deve fazer (Do s and don ts) 30 Terceiros que trabalham em nome do Grupo Joint ventures, consórcios, fusões e aquisições Garantindo a prevenção da corrupção O que se deve e o que não se deve fazer

4 04.

5 Política Anticorrupção do Grupo.05 Mensagem do CEO do Grupo Mensagem Nosso sucesso como Grupo é construído com base na honestidade, valor fundamental do Grupo - um compromisso de longa data de agir segundo elevados padrões éticos e de conduzir os negócios licitamente e com integridade. Nosso Código de Ética Empresarial reflete este compromisso, estabelecendo regras de conduta e comportamento que definem como gerenciamos nosso negócio. Esta Política Anticorrupção concentra-se em uma das normas estabelecidas em nosso Código de Ética Empresarial, na seção Suborno e Corrupção. Sua finalidade é ajudar os funcionários do Grupo do mundo todo a identificar e evitar situações que possam violar as leis anticorrupção. Foi redigida de forma simples e prática, e informa os funcionários do Grupo sobre o que podem e o que não podem fazer, e onde encontrar apoio. A corrupção sob qualquer forma é contrária aos valores do Grupo. Desde a sua fundação em 1967, o Grupo tem mantido um princípio de tolerância zero a qualquer forma de corrupção. O mundo mudou desde aquela época, e as leis contra a corrupção foram reforçadas em todos os países. Expressar um princípio de tolerância zero já não é suficiente se não tivermos a certeza de que todos entendam o que isso significa, daí a necessidade desta Política. Compreender e manter-se a par das leis anticorrupção nem sempre é fácil. Os funcionários têm que se familiarizar com as regras descritas nesta Política e regularmente atualizar seus conhecimentos e compreensão. Se esta Política não fornecer orientação suficiente sobre como proceder em uma situação particular, por favor consulte seu General Counsel-Ethics & Compliance Officer. A corrupção sob qualquer forma, por beneficiar ilegitimamente a algumas pessoas que abusam do seu poder ou posição, enfraquece as instituições democráticas, cria uma concorrência desleal, desacelera o desenvolvimento econômico, prejudica a inovação e é ilegal na maioria dos países. Violar leis anticorrupção pode expor você e as empresas do Grupo a processos civis, multas penais e outras sanções, inclusive prisão. Consequentemente, espera-se que todos os funcionários cumpram as normas do Grupo articuladas com base nesta Política. As regras estabelecidas na presente Política evoluirão necessariamente para levar em conta as alterações na legislação, o desenvolvimento das melhores práticas e o seu feedback. Durante minhas visitas in loco às operações Capgemini, espero receber sua opinião sobre a forma como esta Política está ajudando você. Nós todos compartilhamos a responsabilidade pelo cumprimento desta Política e conto com seu apoio. Paul Hermelin CEO do Grupo, Vice-Presidente do Conselho

6 06. Introdução: O propósito de uma política de prevenção da corrupção

7 Política Anticorrupção do Grupo.07 A honestidade é o primeiro dos valores da Capgemini. Nosso Código de Ética Empresarial e nosso Blue Book sobre as Orientações Internas Comuns, Procedimentos e Políticas do Grupo refletem claramente este valor. Além disso, nosso Código de Ética Empresarial já contém uma seção que descreve o compromisso do Grupo na prevenção da corrupção e inclui recomendações sobre como manter este compromisso. Por último, mas não menos importante, é amplamente sabido que as práticas corruptas são ilegais e que todos dentro do Grupo têm a obrigação de cumprir as leis. Introdução Qual é, então, o propósito de um documento adicional dedicado especificamente à questão da prevenção da corrupção? Durante a última década, a comunidade internacional tem se preocupado cada vez mais com os efeitos negativos da corrupção sobre o governo, a concorrência leal e o desenvolvimento, e tem feito esforços consideráveis para combatê-la. Isto levou à adoção de várias convenções internacionais anticorrupção e, como consequência, um número significativo de países adaptaram e reforçaram sua legislação para combater a corrupção de maneira mais eficaz. Em outros países, no entanto, a corrupção continua a ser endêmica e raramente punida, o que cria a falsa impressão de que certas práticas são toleradas em alguns territórios, e em outros não. Quais são os objetivos desta Política? O primeiro objetivo desta Política é esclarecer o que são práticas de corrupção e explicar detalhadamente o que faz com que sejam ilegais. É nossa responsabilidade garantir que cada um que trabalhe para uma das empresas do Grupo independentemente de seu país de origem, residência, local de trabalho, nível educacional ou responsabilidade - entenda o que é corrupção e quais são os riscos e sanções jurídicas que isso implica. Esta Política visa proteger os funcionários do Grupo de um envolvimento inadvertido em atividades ilícitas. Violar leis anticorrupção pode expô-lo a processos civis, multas penais e outras sanções, inclusive prisão. O segundo objetivo desta Política é definir padrões para o Grupo em termos de despesas com promoção, patrocínio e contratos com terceiros que possam resultar, ou simplesmente ser interpretadas como práticas de corrupção. É fundamental para nós defender e proteger coletivamente os valores éticos de nosso Grupo, definindo, implementando e efetivamente cumprindo essas normas. O terceiro objetivo desta Política é expressar a nossa convicção de que a honestidade promove a competitividade. Ao permitir que a integridade dirija nossas ações cotidianas, desde a pesquisa até a comercialização, das tarefas de rotina diária ao desenvolvimento estratégico, protegemos e asseguramos a sustentabilidade a longo prazo do crescimento do Grupo. Em um mundo cada vez mais competitivo, a integridade se tornou um ativo valorizado por nossos clientes, parceiros de negócios, funcionários das empresas do Grupo e pela sociedade em geral. Ao publicar e divulgar amplamente esta Política anticorrupção, reafirmamos explicitamente o compromisso do Grupo em garantir a excelência de serviços e operações para nossos clientes, a sustentabilidade a longo prazo de nosso modelo de negócios para nossos acionistas, e o orgulho e a confiança em seus ambientes de trabalho aos funcionários e parceiros de negócios de nosso Grupo.

8 A. 08. O que é corrupção? Perfil de Laure Joslet, Principal, Capgemini Consulting, Telecom Media Entertainment, em destaque na campanha de comunicação de 2011:

9 .09 O que é corrupção?

10 10. A. O que é corrupção?

11 Política Anticorrupção do Grupo.11 Mensagem 1. Corrupção em geral Todo mundo tem uma compreensão geral do que significa a corrupção, mas teria muita dificuldade para defini-la precisamente. Em termos legais, a corrupção pode ser definida grosso modo como: Oferecer algo com a finalidade de obter uma vantagem indevida. A oferta de algo pode assumir muitas formas, desde dinheiro (seja na forma de dinheiro vivo, transferência bancária ou outras) até prestações em espécie, tais como entretenimento, viagens, upgrade para passagens aéreas de primeira classe, extensão de viagens para resorts, patrocínio e contratação de parentes ou amigos. A vantagem indevida pode assumir muitas formas, como um tratamento preferencial, a celebração de um contrato, a divulgação de informações confidenciais, uma isenção de taxas alfandegárias, ou a dispensa de penalidades resultantes de uma investigação fiscal e geralmente influenciar um indivíduo no exercício de suas funções. Segundo a legislação da maioria dos países, o crime de corrupção é estabelecido mediante apenas a promessa de uma vantagem indevida, mesmo que essa vantagem não seja realmente concedida. O crime também está estabelecido independentemente da promessa ou atribuição ser feita direta ou indiretamente, ou seja, usando um terceiro como intermediário. 2. Corrupção de funcionários públicos A Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção (UNCAC, na sigla em inglês) fornece uma definição abrangente do delito de corrupção pública. Esta definição é usualmente adotada pelos países quando alteram a legislação para implementar a Convenção: A promessa, proposta ou concessão a um funcionário público, direta ou indiretamente, de uma vantagem indevida, beneficiando ao próprio funcionário ou a outra pessoa ou entidade, para que o funcionário aja ou se abstenha de atuar no exercício de suas funções oficiais. O conceito de funcionário público deve ser entendido amplamente. Ele abrange qualquer pessoa: > que detenha uma posição legislativa, executiva, administrativa ou judicial; > que preste um serviço público e / ou desempenhe qualquer função pública, inclusive em nome de um órgão público ou uma empresa estatal; > contratada por uma empresa privada executando, nos termos da legislação local, um contrato de financiamento público ou um contrato com uma organização de propriedade pública ou publicamente controlada; ou > que seja candidato a um cargo político ou tenha uma posição relevante, com poder de decisão, em um partido político. Conferir vantagens indevidas a parentes próximos de funcionários públicos, mesmo que eles não sejam juridicamente equiparáveis à noção de funcionário público, pode incorrer na mesma sanção que o fato de atribuir uma vantagem indevida diretamente a um funcionário. Convenções internacionais anticorrupção obrigam os países signatários a incriminarem os atos de corrupção envolvendo funcionários públicos estrangeiros da mesma forma que atos de corrupção envolvendo seus próprios funcionários públicos nacionais. Para fins de tal incriminação, considera-se funcionário público estrangeiro qualquer funcionário que trabalhe ou represente uma organização pública internacional. Introdução O que é corrupção? Entretenimento, refeições, presentes, viagens e hospedagem Patrocínio corporativo, contribuições políticas e doações de caridade Terceiros que trabalham em nome do Grupo Joint ventures, consórcios, fusões e aquisições Garantindo a prevenção da corrupção O que se deve e o que não se deve fazer

12 Corrupção privada Quando uma vantagem indevida é prometida ou conferida a um indivíduo do setor privado, o oposto de um funcionário público, esta é considerada um ato de corrupção privada. Por exemplo, o fato de um fornecedor prometer ou conceder uma vantagem indevida em troca de informações confidenciais durante uma licitação pública é considerado um ato de corrupção privada e é condenado pela lei. É importante entender que tanto prometer ou dar por um lado, como solicitar, aceitar ou receber por outro, são delitos de corrupção e condenados pela lei. O Grupo não tolera qualquer forma de corrupção, seja pública ou privada, mesmo em países onde esses crimes apenas raramente são punidos. 4. Extorsão ou pagamentos de facilitação Certos funcionários públicos abusam de sua autoridade para obter vantagens indevidas, por exemplo, solicitando uma vantagem em troca da realização de tarefas administrativas de rotina ou da dispensa de multas durante operações tais como investigações fiscais. Isso é chamado de extorsão. Ceder à extorsão constitui um delito de corrupção na maioria dos países. Os Estados Unidos, no entanto, toleram que pequenos pagamentos sejam feitos a autoridades estrangeiras a fim de desbloquear ou acelerar os serviços administrativos de rotina. Estes pagamentos de pequeno valor, conhecidos como pagamentos de facilitação, são considerados na maioria dos países, incluindo a França, como delitos de corrupção. O Grupo proíbe quaisquer pagamentos por extorsão ou facilitação. Como resistir à extorsão? A Câmara Internacional do Comércio (ICC, na sigla em inglês) incentiva as empresas a não fazerem pagamentos de facilitação, mesmo que tais pagamentos sejam tolerados pelo país de origem da empresa em questão. Algumas associações profissionais desenvolveram recomendações operacionais destinadas a ajudar as empresas a resistirem à extorsão. RESIST (Resisting Extortion and Solicitation in International Transactions) é uma ferramenta gratuita que oferece várias recomendações operacionais, com base em cenários práticos, sobre como resistir à extorsão. O projeto foi desenvolvido em conjunto em 2010 pela ICC, a Transparency International, o Global Compact e o World Economic Forum e está disponível para download em Outro recurso disponível sobre a resistência à extorsão é o Handbook on Resisting Extortion solicitation in Tax and Customs Matters desenvolvido pelo CIAN (Conselho Francês dos Investidores na África) em Este guia pode ser encomendado em

13 Política Anticorrupção do Grupo.13 Mensagem 5. Livros e registros Sendo a corrupção um ato ilícito, a alocação de recursos para pagar propinas envolve necessariamente a violação de livros e registros contábeis, por exemplo, através de faturas falsas. Certas legislações anticorrupção, tais como a United States Foreign Corrupt Practices Act (FCPA) e a OECD Anticorruption Convention, contêm disposições expressas sobre o assunto, tornando-se um delito suprimir livros e registros. Introdução O que é corrupção? As normas contábeis do Grupo estão descritas no documento intitulado TransFORM e devem ser rigorosamente respeitadas. 6. Leis do Suborno francesas, dos EUA e do Reino Unido Como a empresa matriz do Grupo está estabelecida na França, é importante notar que este país cumpre integralmente suas obrigações estipuladas pelas recentes convenções anticorrupção. Como resultado, um suborno pago por uma empresa francesa a um funcionário público estrangeiro constitui uma infração penal e pode levar na França a de multa, impedimento de participação de licitações públicas e a proibição de angariar capital nos mercados. Além disso, dois países em particular (EUA e Reino Unido) promulgaram leis anticorrupção com amplo alcance extraterritorial que merecem particular menção. Nos EUA, sob a FCPA, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DOJ, na sigla em inglês) promove ações penais em casos de corrupção no exterior e pode, em alguns casos, iniciar investigações e processos criminais contra uma empresa de fora dos Estados Unidos por atos de corrupção cometidos fora do país. As condições são que (i) a própria empresa esteja de alguma forma ligada aos Estados Unidos (por exemplo, realizando negócios nos Estados Unidos), ou (ii) o ato de corrupção tenha uma ligação com os Estados Unidos (por exemplo, quando o dinheiro do suborno tenha sido transferido de um banco dos EUA, ou quando a corrupção foi cometida por um cidadão dos EUA, ou as instruções de corrupção foram enviadas por a partir de um servidor dos EUA). O delito criminal é sancionado com uma multa de até US $ 2 milhões e o delito civil com uma multa de até US $ , às quais indenizações e juros pelo período antes do julgamento são muitas vezes adicionados. O montante total da sanção pode, portanto, ser extremamente austero: até centenas de milhões de dólares para as empresas e, como visto recentemente, USD 1,5 bilhão para os consórcios. O impedimento de participar de licitações públicas e a proibição de obter capital nos mercados financeiros também são possíveis sanções. No Reino Unido, a UK 2010 Bribery Act além de lidar com delitos de suborno geral, cria um novo delito por omissão de uma organização comercial de evitar atos de suborno por parte daqueles que agem em seu nome, um conceito que ainda não existe em outras leis antissuborno. Irá, contudo, ser uma defesa para tal organização ter como mostrar que tinha os procedimentos adequados para evitar a corrupção. As sanções incluem até dez anos de encarceramento (para indivíduos) e multas ilimitadas (para empresas). As empresas estrangeiras podem ser processadas segundo essa nova legislação se realizarem negócios no Reino Unido ou se o crime for cometido por um cidadão britânico ou residente no exterior. A multa é ilimitada e pode, portanto, ser, como nos EUA, extremamente austera. Ações de execução civis e exclusão de licitações públicas também estão incluídas como possíveis sanções. Entretenimento, refeições, presentes, viagens e hospedagem Patrocínio corporativo, contribuições políticas e doações de caridade Terceiros que trabalham em nome do Grupo Joint ventures, consórcios, fusões e aquisições Garantindo a prevenção da corrupção O que se deve e o que não se deve fazer

14 B. 14. Orientações práticas Perfil de Dayakar Reddy, Global Delivery, Capgemini Financial Services, em destaque na campanha de comunicação de 2011:

15 .15 Garantindo a prevenção da corrupção Joint ventures, consórcios, fusões e aquisições Terceiros que trabalham em nome do Grupo Patrocínio corporativo, contribuições políticas e doações de caridade Entretenimento, refeições, presentes, viagens e hospedagem

16 16. B. Orientações práticas

17 Política Anticorrupção do Grupo.17 Introdução Mensagem Esta Política foi criada para garantir a conformidade e proteger contra os riscos de responsabilidade relacionados com corrupção. Ela fornece procedimentos práticos e explica o que precisa ser feito para cumpri-las. Este capítulo analisa muitas circunstâncias em detalhe, descrevendo o que é permitido, quando aprovações adicionais são necessárias e onde encontrar apoio. Esta Política se aplica a todos os funcionários da empresa Capgemini, em qualquer nível do Grupo. Esperamos também que terceiros que trabalham para uma empresa do Grupo, tais como consultores, subcontratados e outros fornecedores, cumpram estes princípios gerais. Lembre-se que esta política não tem a pretensão de abranger todas as circunstâncias de negócios que você possa encontrar em sua vida de trabalho diária. No entanto, deve dar-lhe respaldo suficiente para lidar com a maioria das questões com que você possa vir a se confrontar. A principal mensagem é que você não está sozinho e que deve usar o apoio que lhe é oferecido pelo lider de equipe e por seu General Counsel-Ethics & Compliance Officer. O que é corrupção? Entretenimento, refeições, presentes, viagens e hospedagem Patrocínio corporativo, contribuições políticas e doações de caridade Terceiros que trabalham em nome do Grupo Leis locais e procedimentos locais anticorrupção Esta Política não pode atender a todas as questões levantadas pela legislação local, que podem ser mais restritivas do que as normas do Grupo. Seu General Counsel-Ethics & Compliance Officer poderá fornecer orientações adicionais quanto ao alcance e consequências dessas leis locais. Além disso, esta Política pode ser adaptada às orientações operacionais locais por meio de procedimentos anticorrupção localizados a fim de abranger as especificidades das leis locais e às exigências operacionais locais. Joint ventures, consórcios, fusões e aquisições Garantindo a prevenção da corrupção O que se deve e o que não se deve fazer

18 Entretenimento, refeições, presentes, viagens e hospedagem Princípios Básicos O pagamento ou reembolso de despesas pagas para entretenimento, refeições, presentes, viagens e hospedagem de pessoas, incluindo funcionários públicos, devem satisfazer as seguintes condições (os Princípios Básicos ): 1. Devem atender às leis aplicáveis, às Políticas do Grupo, bem como às normas internas conhecidas do empregador do destinatário; 2. Devem estar vinculados a uma finalidade de negócios legítima e verificável; 3. Não devem ser feitos para ganhar uma vantagem indevida ou influenciar indevidamente uma ação; 4. Devem (i) ter um valor razoável, (ii) ser apropriados, considerando a posição do destinatário, as circunstâncias e a ocasião para a qual são feitos, (iii) não criar um senso de obrigação ou uma aparência de impropriedade, (iv) não ser razoavelmente entendíveis pelo destinatário ou outros como suborno e (v) não ser frequentemente dados ao mesmo destinatário; 5. Se destinados a funcionários públicos, o entretenimento (1.1), o presente (1.3) ou a viagem e hospedagem (1.4) devem ser aprovadas previamente pelo General Counsel-Ethics & Compliance Officer, a menos que seja explicitamente permitido em procedimentos anticorrupção locais; 6. Devem ser lançados de forma irrepreensível e com precisão nos livros e registros da empresa do Grupo. Qualquer divergência relativa a um Princípio Básico exige pré-aprovação escrita do General Counsel-Ethics & Compliance Officer. O que significa razoável? E se o destinatário tem o poder de decisão sobre uma decisão pendente? O que é razoável ou apropriado não é igual em qualquer situação. O que é razoável ou apropriado deve ser avaliado numa base caso a caso, tendo em conta o contexto específico. Por exemplo, poderia ser adequado convidar um CEO para um restaurante caro, mas seria impróprio convidar um consultor de nível inicial para o mesmo restaurante. Se você trabalha em um país que dispõe de procedimentos anticorrupção locais além desta Política do Grupo, consulte esses procedimentos para aconselhamento adicional. Observe-se que se o destinatário tiver poder de decisão direto ou indireto sobre uma questão pendente ou provável que possa afetar os interesses do Grupo, um cuidado extra deve ser tomado. Decisões pendentes ou prováveis que afetam os interesses do Grupo incluem: > Licitações; > Mudanças na legislação ou regulamentação, concessão de uma subsidiária do governo, e > Adjudicação ou extensão de contrato comercial. Em caso de dúvida, você pode considerar documentar por escrito a sua oferta de entretenimento, refeições, presentes ou viagens e hospedagem. Tal convite poderia incluir um reconhecimento de que, tanto quando o Grupo possa saber, a oferta está em conformidade com as leis aplicáveis, que a oferta está ainda dependente de cumprir com as políticas do empregador do destinatário e que é da responsabilidade do funcionário destinatário verificar isso.

19 Política Anticorrupção do Grupo.19 Mensagem 1.1. Entretenimento Convites para eventos de entretenimento ou eventos de marketing (como peças de teatro, concertos, jogos esportivos, conferências, visitas a museus, seminários ou eventos Capgemini) são oportunidades legítimas para criar intimidade com os clientes ou fornecedores. Eles também podem trazer o risco de criar uma aparência de impropriedade. Por esta razão, os convites para entretenimento são permitidos, se todas as seguintes condições forem atendidas: Introdução O que é corrupção? > Os Princípios Básicos (cf. B 1) devem ser atendidos; > As seguintes condições adicionais devem ser atendidas: Um funcionário da empresa do Grupo deve estar presente no evento; As refeições oferecidas devem ser razoáveis e adequadas às circunstâncias; O entretenimento deve ser legal e socialmente aceitável, e Os benefícios adicionais devem ter um valor nominal (exemplos de presentes ou benefícios que são condizentes com o evento são um stick USB ou uma pastas promocionais). Qualquer divergência de uma condição adicional deve ser pré-aprovada por escrito pelo seu BU Manager, que deve enviar cópia para o seu General Counsel-Ethics & Compliance Officer Refeições Fazer negócios durante uma refeição é uma prática comum no mundo dos negócios. Uma refeição pode ser oferecida a terceiros sem pré-aprovação se todas as seguintes condições forem atendidas: > Os Princípios Básicos (cf. B 1) devem ser atendidos; > As seguintes condições adicionais devem ser atendidas: A refeição deve estar diretamente relacionada com os negócios (por exemplo, acontece durante uma reunião ou a finalidade da refeição é ter discussões de negócios); e O valor é o de uma refeição padrão de trabalho segundo padrões locais ou outros aplicáveis ou conforme o apropriado considerando a posição do destinatário, as circunstâncias e a ocasião. A Política de Viagens e Despesas do Grupo ( Group Travel and Expenses Policy ) e os limiares previstos no seu Anexo 2, Nivelamento para reembolso de despesas de hotel e alimentação / convite para refeições ( Capping for hotel and meal reimbursment / meal invitation ) devem ser usados como uma referência. Qualquer divergência de uma condição adicional deve ser pré-aprovada por escrito pelo seu BU Manager, que deve enviar cópia para o seu General Counsel-Ethics & Compliance Officer. Entretenimento, refeições, presentes, viagens e hospedagem Patrocínio corporativo, contribuições políticas e doações de caridade O que se deve e o que não se deve fazer Terceiros que trabalham em nome do Grupo Joint ventures, consórcios, fusões e aquisições Garantindo a prevenção da corrupção

20 Presentes A oferta de pequenos presentes pessoais é muitas vezes parte dos costumes ou cultura locais. Um funcionário da empresa Capgemini não tem permissão para pedir, solicitar ou exigir um presente. Um presente não monetário dado ou recebido de um terceiro (por exemplo, um cliente ou um fornecedor de serviços) ou de um funcionário público é permitido, se todas as seguintes condições forem atendidas: > Os Princípios Básicos (cf. B 1) devem ser atendidos; > As seguintes condições adicionais devem ser atendidas: Deve ser de um valor nominal (isto pode estar mais especificado em orientações anticorrupção locais); Não deve ser frequentemente dado ao mesmo destinatário (ou seja, não mais do que uma vez num período de seis meses). Não é aconselhável atribuir presentes (mesmo de valor nominal) aos funcionários públicos mais de uma vez dentro de um período de seis meses. Em certos países, como a Alemanha por exemplo, presentes a funcionários públicos, mesmo de valor nominal, são proibidos, seja qual for a frequência; Deve ser atribuído apenas para o contato comercial e não para os membros da família do indivíduo ou amigos; e Nunca deve ser dado em dinheiro ou equivalente (por exemplo, cartões de presente ou vouchers pré-pagos). Qualquer divergência de uma condição adicional deve ser pré-aprovada por escrito pelo seu BU Manager, que deve enviar cópia para o seu General Counsel-Ethics & Compliance Officer. O que significa valor nominal de um presente? Presentes de valor nominal incluem pequenas lembranças e artigos promocionais, com os nomes do Grupo ou marcas (por exemplo, canecas, canetas ou calendários), e presentes habituais ou sazonais de valor modesto (por exemplo, flores, livros ou cestas de frutas).

21 Política Anticorrupção do Grupo.21 Mensagem 1.4. Viagem e hospedagem Em determinadas circunstâncias, pode ser necessário pagar as despesas de viagem e hospedagem de terceiros, por exemplo, para visitar as instalações da empresa do Grupo ou participar de um evento Capgemini. Todos os convites devem atender às seguintes condições: > Os Princípios Básicos (cf. B 1) devem ser atendidos; > As seguintes condições adicionais devem ser atendidas: O convite não deve incluir nem cobrir o custo de qualquer extensão de viagem; A distância da viagem e a duração da estadia devem ser razoáveis e adequadas, e devem justificar-se por razões legítimas de negócios; Deve estar em conformidade com a Política de Viagens e Despesas do Grupo (Group Travel and Expenses Policy). Em relação aos limiares previstos no seu Anexo 2, Nivelamento para reembolso de despesas de hotel e refeições / convite para refeições (Capping for hotel and meal reimbursment / meal invitation) os números devem ser usados apenas como uma referência; Pagamentos para cobrir despesas de viagem e hospedagem em nome de funcionários públicos devem ser feitos diretamente aos fornecedores (como as companhias aéreas, os hotéis) ou a agência do funcionário público em causa. Se o pagamento direto aos fornecedores ou agência do funcionário público em causa não é possível, então, como para particulares, o reembolso de despesas deve estar sujeito à prestação de legítima e suficiente documentação de apoio evidenciando as despesas; É atribuído apenas para o contato comercial e não para os membros da família do indivíduo ou amigos; e As despesas não estão além do que um funcionário da empresa do Grupo de status equivalente teria gasto para viajar para o mesmo destino. Qualquer divergência de uma condição adicional deve ser pré-aprovada por escrito pelo seu BU Manager, que deve enviar cópia para o seu General Counsel-Ethics & Compliance Officer. Introdução O que é corrupção? Entretenimento, refeições, presentes, viagens e hospedagem O que se deve e o que não se deve fazer Patrocínio corporativo, contribuições políticas e doações de caridade Terceiros que trabalham em nome do Grupo Garantindo a prevenção da corrupção Joint ventures, consórcios, fusões e aquisições

22 Patrocínio corporativo, contribuições políticas e doações de caridade 2.1 Patrocínio O patrocínio de eventos esportivos, culturais, sociais, educacionais ou de negócios por uma empresa do Grupo, seja ocasional ou recorrente, faz parte da comunicação e marketing da Capgemini com clientes e outras partes interessadas. Patrocínio é diferente de doações de caridade, como o seu objetivo é promover e fortalecer as marcas do Grupo em exibição durante o evento. Patrocínio também é diferente de iniciativas de relações públicas, que seguem as regras relativas ao entretenimento, refeições, presentes ou viagem e hospedagem (ver B. 1). Para garantir que um patrocínio sirva o seu propósito de negócios destinado a promover e fortalecer as marcas do Grupo e não crie uma aparência de impropriedade, deve ser pré-aprovado, por escrito, pelo SBU Manager, para um patrocínio que não exceda (ou seu equivalente em moeda local) por ano, ou pelo Group Corporate Marketing & Communications, para um patrocínio que ultrapasse esse montante. Um patrocínio normalmente é aprovado se todas as seguintes condições forem atendidas: > Estar em conformidade com as leis aplicáveis; > Ser compatível com as políticas do Grupo; > Estar alinhado com a estratégia do Grupo, os Sete Valores do Grupo e nosso Código de Ética Empresarial; > Ter uma relação razoável com o valor do benefício obtido; > Não ter sido realizado para ganhar uma vantagem indevida; > Não ser pago com dinheiro disponível para pequenos adiantamentos; e > Ser registrado de forma irrepreensível e com precisão nos livros e registros da empresa do Grupo. No final de cada ano, o departamento local de Marketing e Comunicação de cada empresa do Grupo deve reportar qualquer patrocínio e os resultados alcançados até então ao Corporate Marketing & Communications Department e ao Group General Secretary de modo a ser possível consolidar todos os nossos patrocínios ao nível do Grupo.

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DA ALCOA INC.

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DA ALCOA INC. POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DA ALCOA INC. a JUSTIFICATIVA: A Alcoa Inc. ( Alcoa ) e sua administração têm o compromisso de conduzir todas as suas operações em todo o mundo com ética e em conformidade com todas

Leia mais

Política Antissuborno e Anticorrupção

Política Antissuborno e Anticorrupção Política Antissuborno e Anticorrupção Agosto 2015 1 de 8 Sumário 1. Objetivo... 1 2. Âmbito de Aplicação... 1 3. Considerações Gerais... 1 4. Suborno e Pagamento de Propina... 1 5. Brindes, Presentes,

Leia mais

ÍNDICE POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO 1. OBJETIVO...3 2. APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIA...3 4. CONCEITOS...3 5. CONDIÇÕES GERAIS...3

ÍNDICE POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO 1. OBJETIVO...3 2. APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIA...3 4. CONCEITOS...3 5. CONDIÇÕES GERAIS...3 ÍNDICE POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO 1. OBJETIVO...3 2. APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIA...3 4. CONCEITOS...3 5. CONDIÇÕES GERAIS...3 5.1. Corrupção de Agentes Públicos...4 5.2. Corrupção Privada...5 6. POLÍTICAS...5

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DA CORPORAÇÃO DANAHER

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DA CORPORAÇÃO DANAHER I. PROPÓSITO POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DA CORPORAÇÃO DANAHER A corrupção é proibida pelas leis de quase todas as jurisdições do mundo. A Danaher Corporation ( Danaher ) está comprometida em obedecer as leis

Leia mais

Política Anticorrupção e Suborno Potássio do Brasil

Política Anticorrupção e Suborno Potássio do Brasil Política Anticorrupção e Suborno Potássio do Brasil Novembro de 2015 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. PÚBLICO ALVO... 3 4. DEFINIÇÃO DE CORRUPÇÃO... 4 4.1. Corrupção Pública... 4 4.2. Corrupção

Leia mais

HILLENBRAND, INC. E SUBSIDIÁRIAS. Anticorrupção Global Declaração de Política e Manual de Conformidade

HILLENBRAND, INC. E SUBSIDIÁRIAS. Anticorrupção Global Declaração de Política e Manual de Conformidade HILLENBRAND, INC. E SUBSIDIÁRIAS Anticorrupção Global Declaração de Política e Manual de Conformidade A Hillenbrand, Inc., incluindo todas suas subsidiárias (referidas em conjunto como a Empresa ), mantém

Leia mais

POLÍTICA ANTISSUBORNO E ANTICORRUPÇÃO DA UL

POLÍTICA ANTISSUBORNO E ANTICORRUPÇÃO DA UL Setor jurídico N. do documento: 00-LE-P0030 Edição: 5.0 Data da publicação: 09/04/2010 Data da revisão: 16/09/2013 Data de entrada em vigor: 16/09/2013 Página 1 de 8 POLÍTICA ANTISSUBORNO E ANTICORRUPÇÃO

Leia mais

Treinamento Anticorrupção para Parceiros da Microsoft

Treinamento Anticorrupção para Parceiros da Microsoft Treinamento Anticorrupção para Parceiros da Microsoft 1 Versão em português Bem-vindo Bem-vindo Bem-vindo ao Treinamento Anticorrupção para Parceiros da Microsoft. Este curso foi desenvolvido para ajudar

Leia mais

Manual Anticorrupção

Manual Anticorrupção Manual Anticorrupção pág. 2 Estrutura do Manual Anticorrupção 1. Introdução pág. 04 2. Definições pág. 06 3. Regras e Procedimentos pág. 08 4. Violações e Sanções Aplicáveis pág. 16 pág. 3 1. Introdução

Leia mais

POLÍTICA GLOBAL ANTICORRUPÇÃO DA EMBRAER

POLÍTICA GLOBAL ANTICORRUPÇÃO DA EMBRAER 1. POLÍTICA A Política Anticorrupção Global da Embraer (a Política ) obriga a Embraer S.A. e suas subsidiárias e afiliadas (coletivamente, Embraer ou a Empresa ), em todas as operações ao redor do mundo,

Leia mais

Política Antissuborno e anticorrupção

Política Antissuborno e anticorrupção Política Antissuborno e anticorrupção Data de entrada em vigor: 1 de janeiro de 2016 Para uso interno e externo. Índice Introdução... 2 Qual é a finalidade da Política ABC da Pearson?... 2 A quem se aplica

Leia mais

MOTA-ENGIL AFRICA N.V. POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO E SUBORNO

MOTA-ENGIL AFRICA N.V. POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO E SUBORNO 2014 MOTA-ENGIL AFRICA N.V. POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO E SUBORNO INTRODUÇÃO A Mota-Engil Africa N.V. ( Mota-Engil Africa ou a Empresa e juntamente com as suas subsidiárias, o Grupo ") compromete-se a conduzir

Leia mais

ICTSI CÓDIGO DE CONDUTA NOS NEGÓCIOS

ICTSI CÓDIGO DE CONDUTA NOS NEGÓCIOS ICTSI CÓDIGO DE CONDUTA NOS NEGÓCIOS MENSAGEM DO PRESIDENTE A ICTSI tem crescido de forma sólida ao longo dos anos, tornando-se uma empresa líder na gestão de portos, com um alcance global que se estende

Leia mais

Código de Conduta. Data [12-01-2014] Responsável pela política: Departamento de Auditoria Interna Global. Stephan Baars Diretor Financeiro (CFO)

Código de Conduta. Data [12-01-2014] Responsável pela política: Departamento de Auditoria Interna Global. Stephan Baars Diretor Financeiro (CFO) Código de Conduta Data [12-01-2014] Responsável pela política: Departamento de Auditoria Interna Global John Snyder Presidente e Diretor Executivo (CEO) Mike Janssen Diretor de Operações (COO) Stephan

Leia mais

Esta política é baseada na legislação vigente e nos valores da Global conforme definições apresentadas no Código de Ética e Conduta.

Esta política é baseada na legislação vigente e nos valores da Global conforme definições apresentadas no Código de Ética e Conduta. POLITICAS CORPORATIVAS Assunto: Programa Anticorrupção / Antissuborno Objetivo Visa descrever e explicar as proibições contra suborno e corrupção em todas as operações da Companhia, destacar os requisitos

Leia mais

POLÍTICA ANTI-CORRUPÇÃO. Política Anti-corrupção Versão 02 1/9

POLÍTICA ANTI-CORRUPÇÃO. Política Anti-corrupção Versão 02 1/9 POLÍTICA ANTI-CORRUPÇÃO Política Anti-corrupção Versão 02 1/9 RESUMO Resumo dos princípios fundamentais A Securitas acredita num mercado livre para a prestação dos seus serviços, e num ambiente competitivo

Leia mais

Manual Anticorrupção & FCPA

Manual Anticorrupção & FCPA Manual Anticorrupção & FCPA pág. 1 Manual Anticorrupção & FCPA Índice 01. Introdução pág. 03 02. Abrangência pág. 07 03. Definições pág. 09 04. FCPA Informações Preliminares pág. 13 pág. 17 06. Sinais

Leia mais

Política de Integridade

Política de Integridade Política de Integridade 1. INTRODUÇÃO Os procedimentos aqui descritos são complementares às diretrizes do Código de Conduta da empresa, e são norteados pelo compromisso assumido junto ao Pacto Empresarial

Leia mais

Jurídico (Setor de Ética e Conformidade) Laurel Burke, Advogado Responsável Conformidade, laurel.burke@regalbeloit.com

Jurídico (Setor de Ética e Conformidade) Laurel Burke, Advogado Responsável Conformidade, laurel.burke@regalbeloit.com Função/ Unidade de Negócios: Especialista no assunto: Data da primeira versão: Julho de 2011 Revisão nº: 3 Periodicidade de revisão: Anual Autor (Departamento, título e e-mail): Equipe de análise multidisciplinar:

Leia mais

Política Global Anticorrupção

Política Global Anticorrupção POLÍTICA A Política Global Anticorrupção da Savis (a Política ) obriga a Savis Tecnologia e Sistemas S.A. e suas subsidiárias e afiliadas (coletivamente, Savis ou a Empresa ), em todas as operações ao

Leia mais

Política Antissuborno

Política Antissuborno Política Antissuborno 1 Introdução 1.1 Finalidade A finalidade desta política é assegurar que a Ebiquity e os seus colaboradores cumpram a legislação antissuborno e as melhores práticas de combate à corrupção

Leia mais

Visão geral anticorrupção. Guia de treinamento para empresas que fazem negócios com a Abbott

Visão geral anticorrupção. Guia de treinamento para empresas que fazem negócios com a Abbott Visão geral anticorrupção Guia de treinamento para empresas que fazem negócios com a Abbott Objetivo A Abbott tem o compromisso de fazer negócios de maneira ética e com conformidade legal, e adere à Lei

Leia mais

Política relativa a subornos, presentes e hospitalidade Data efetiva 2 de Março de 2011 Função

Política relativa a subornos, presentes e hospitalidade Data efetiva 2 de Março de 2011 Função Título Política relativa a subornos, presentes e hospitalidade Data efetiva 2 de Março de 2011 Função Departamento Jurídico da Holding Documento BGHP_version1_03032011 1. Finalidade A finalidade desta

Leia mais

PADRÕES DE BUIÇÃO. Acordo de. Distribuição. a agir em seu em nosso nome sejam. você solicite. os nossos. & Nephew. Smith.

PADRÕES DE BUIÇÃO. Acordo de. Distribuição. a agir em seu em nosso nome sejam. você solicite. os nossos. & Nephew. Smith. PADRÕES DE CONFORMIDADE ADICIONAIS AO CONTRATO DE DISTRIB BUIÇÃO Estes padrões de conformidade fazem parte dos requisitoss detalhados referidos na cláusula 16.3 do Acordo de Distribuição ("TSA") entre

Leia mais

Política Anticorrupção

Política Anticorrupção Política Anticorrupção pág. 1 Política Anticorrupção Índice 1. Introdução pág. 03 2. Abrangência pág. 07 3. Definições pág. 09 4. Informações Preliminares pág. 13 5. pág. 17 6. Sinais de Alerta pág. 29

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA DIRETRIZ SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA DIRETRIZ SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA DIRETRIZ SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO MAGNA INTERNATIONAL INC. DIRETRIZ SOBRE PRESENTES E ENTRETENIMENTO Oferecer ou receber presentes e entretenimento é muitas vezes uma

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO FIBRIA CELULOSE S.A. POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO 1. OBJETIVO A presente Política Global Anticorrupção ( Política ) tem por objetivo estabelecer as diretrizes a serem observadas na condução dos trabalhos desenvolvidos

Leia mais

Política Anticorrupção

Política Anticorrupção Política Anticorrupção Por ser uma empresa internacional com ações negociadas em diversas bolsas de valores, a ArcelorMittal deseja garantir que, durante a condução de suas atividades, seus empregados

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO COM PARCEIRO DE NEGÓCIOS

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO COM PARCEIRO DE NEGÓCIOS POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO COM PARCEIRO DE NEGÓCIOS Um dos valores que mais importam ao ASR Group é a integridade. Em adjunto enviamos a Política Anticorrupção do ASR Group, que inclui tanto corrupção quanto

Leia mais

Código de Conduta de Fornecedor

Código de Conduta de Fornecedor Código de Conduta de Fornecedor www.odfjelldrilling.com A Odfjell Drilling e suas entidades afiliadas mundialmente estão comprometidas em manter os mais altos padrões éticos ao conduzir negócios. Como

Leia mais

WILLIAM E. CONNOR & ASSOCIATES LIMITED CÓDIGO DE ÉTICA PARA FUNCIONÁRIOS

WILLIAM E. CONNOR & ASSOCIATES LIMITED CÓDIGO DE ÉTICA PARA FUNCIONÁRIOS 1. Code of Ethics WILLIAM E. CONNOR & ASSOCIATES LIMITED CÓDIGO DE ÉTICA PARA FUNCIONÁRIOS Honestidade, integridade e transparência são valores fundamentais da William E. Connor & Associates Limited (a

Leia mais

RGIS POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO

RGIS POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO RGIS POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO I. DECLARAÇÃO DA POLÍTICA A política da RGIS ( Companhia ) é conduzir as operações mundiais de forma ética e conforme as leis aplicáveis, não só nos EUA como em outros países.

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO ÍNDICE 1 - Política Anticorrupção da Lombardi & Advogados Associados 2 - Código de Conduta da Lombardi & Advogados Associados 3 - Cenário Jurídico 4 - O que é corrupção 5 - Quem

Leia mais

Visão geral anticorrupção. Guia de treinamento para empresas que fazem negócios com a Abbott

Visão geral anticorrupção. Guia de treinamento para empresas que fazem negócios com a Abbott Visão geral anticorrupção Guia de treinamento para empresas que fazem negócios com a Abbott Objetivo A Abbott compromete-se a conduzir os negócios de forma ética e juridicamente compatível e adere ao Foreign

Leia mais

O CÓDIGO KAEFER DE CONDUTA EMPRESARIAL. KAE010GI00 Code of Conduct 2013-01-01 PT Rev: 3

O CÓDIGO KAEFER DE CONDUTA EMPRESARIAL. KAE010GI00 Code of Conduct 2013-01-01 PT Rev: 3 O CÓDIGO KAEFER DE CONDUTA EMPRESARIAL KAE010GI00 Code of Conduct 2013-01-01 PT Rev: 3 MENSAGEM DO PRESIDENTE Um grupo um código Da mão de obra qualificada no canteiro de obras à gestão do projeto, e em

Leia mais

Princípios básicos nas relações com terceiros:

Princípios básicos nas relações com terceiros: Princípios básicos nas relações com terceiros: Checkup de reputação/responsabilidade quando utilizando terceiros em todo o mundo Marjorie W. Doyle, JD, CCEP-F com a contribuição de Diana Lutz 6500 Barrie

Leia mais

Norma Permanente Assunto: Política de Combate à Corrupção Código da Norma: NAD-41 Data da publicação: 01/09/2015

Norma Permanente Assunto: Política de Combate à Corrupção Código da Norma: NAD-41 Data da publicação: 01/09/2015 Página 1 de 7 Resumo: Estabelecer os princípios de combate à corrupção no relacionamento da Organização com os agentes da Administração Pública, seguindo as diretrizes estabelecidas na Lei nº 12.846/13

Leia mais

RELATÓRIO DE CONFORMIDADE

RELATÓRIO DE CONFORMIDADE RELATÓRIO DE CONFORMIDADE Consta no CEIS? Não (informação checada em 10/08/2011) Empresa Nome Fantasia Siemens Ltda. Siemens CNPJ 44013159000116 A empresa é É subsidiária? De qual empresa? Porte da empresa

Leia mais

Introdução. Política Anticorrupção

Introdução. Política Anticorrupção Index Introdução 2 1. Pessoas cobertas pela política 4 2. Definição 5 3. Visão Geral das Leis Anticorrupção Aplicáveis 8 4. Exigências e Proibições Gerais 14 5. Diretrizes para a Interação com Oficiais

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO EVEN

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO EVEN POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO EVEN 1 Introdução A EVEN conduz seus negócios de acordo com os altos padrões éticos e morais estabelecidos em seu Código de Conduta, não tolerando qualquer forma de corrupção e suborno.

Leia mais

POLÍTICA DE CONFORMIDADE ANTICORRUPÇÃO

POLÍTICA DE CONFORMIDADE ANTICORRUPÇÃO POLÍTICA DE CONFORMIDADE ANTICORRUPÇÃO Introdução A integridade é um dos valores mais importantes da American Sugar Holdings, Inc.. Esta política de conformidade anticorrupção descreve as normas de comportamento

Leia mais

Política Mundial Anticorrupção

Política Mundial Anticorrupção Política Mundial Anticorrupção I. OBJETIVO A legislação da maioria dos países considera crime o pagamento, oferta de pagamento, ou mesmo o recebimento de suborno, propina, ou outro pagamento corrupto,

Leia mais

POLÍTICA DE PREVENÇÃO E COMBATE À CORRUPÇÃO E OUTROS ATOS LESIVOS

POLÍTICA DE PREVENÇÃO E COMBATE À CORRUPÇÃO E OUTROS ATOS LESIVOS POLÍTICA DE PREVENÇÃO E COMBATE À CORRUPÇÃO E OUTROS ATOS LESIVOS 1. Introdução A presente Política, aplicável à WEG S/A e todas as suas controladas, representa uma síntese das diretrizes existentes na

Leia mais

VALEANT PHARMACEUTICALS INTERNATIONAL, INC. POLÍTICA GLOBAL ANTI-SUBORNO

VALEANT PHARMACEUTICALS INTERNATIONAL, INC. POLÍTICA GLOBAL ANTI-SUBORNO VALEANT PHARMACEUTICALS INTERNATIONAL, INC. POLÍTICA GLOBAL ANTI-SUBORNO 1º de agosto de 2011 Versão 001 Aprovado por: Seana Carson VP, Diretor de Conformidade Robert Chai-Onn EVP, Conselheiro Geral POLÍTICA

Leia mais

Informações para Parceiros de Negócios Cumprimento das leis, regulamentos e convenções. Transparência nos negócios. www.siemens.

Informações para Parceiros de Negócios Cumprimento das leis, regulamentos e convenções. Transparência nos negócios. www.siemens. Informações para Parceiros de Negócios Cumprimento das leis, regulamentos e convenções. Transparência nos negócios www.siemens.com/compliance "A cultura de uma empresa e seus valores fazem a diferença.

Leia mais

Conduta nos negócios

Conduta nos negócios Conduta nos negócios Como funcionários, voluntários e representantes da USP, devemos conhecer e cumprir o Código e todas as leis ou POPs relacionados às nossas responsabilidades na USP, conforme aplicável.

Leia mais

As melhores empresas e os seus funcionários sabem comportar-se

As melhores empresas e os seus funcionários sabem comportar-se Código de conduta As melhores empresas e os seus funcionários sabem comportar-se A nossa visão consiste em ser a melhor empresa de embalagens global para o consumidor. Neste sentido, é importante que actuemos,

Leia mais

FUCHS PETROLUB GROUP POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO LUBRICANTS TECHNOLOGY. PEOPLE.

FUCHS PETROLUB GROUP POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO LUBRICANTS TECHNOLOGY. PEOPLE. FUCHS PETROLUB GROUP POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO LUBRICANTS TECHNOLOGY. PEOPLE. SUMÁRIO Prefácio 4 1. Objetivos e abrangência desta política 5 2. O que é corrupção? 6 3. Consequências para os colaboradores

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO COMBRASCAN

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO COMBRASCAN O CONTEÚDO DESTA POLÍTICA É DE PROPRIEDADE DA COMBRASCAN E DESTINADO AO USO E DIVULGAÇÃO INTERNA, NÃO SENDO PERMITIDA A REPRODUÇÃO POR MEIO ELETRÔNICO OU FÍSICO, SEM PRÉVIA A AUTORIZAÇÃO DO DEPARTAMENTO

Leia mais

Introdução. estabelecer uma política clara anticorrupção para todo o Colaborador, terceiros e parceiros de negócios;

Introdução. estabelecer uma política clara anticorrupção para todo o Colaborador, terceiros e parceiros de negócios; Index Introdução 2 1. Pessoas cobertas pela política 4 2. Definição 5 3. Visão Geral das Leis Anticorrupção Aplicáveis 8 4. Exigências e Proibições Gerais 14 5. Diretrizes para a Interação com Oficiais

Leia mais

Código de conduta de parceiros de negócios da Pearson

Código de conduta de parceiros de negócios da Pearson Código de conduta de parceiros de negócios da Pearson Finalidade e escopo Na Pearson (incluindo suas subsidiárias e empresas com controle acionário), acreditamos fortemente que agir de forma ética e responsável

Leia mais

Código de Conduta COERÊNCI. Transformando Visão em Valor.

Código de Conduta COERÊNCI. Transformando Visão em Valor. Código de Conduta COERÊNCI Transformando Visão em Valor. Índice Prefácio... 3 Ética empresarial da HOCHTIEF: Princípios... 5 Conflitos de interesse... 7 Confidencialidade... 8 Regras sobre controle de

Leia mais

CÓDIGO EMPRESARIAL DA MAHLE

CÓDIGO EMPRESARIAL DA MAHLE CÓDIGO EMPRESARIAL DA MAHLE INTRODUÇÃO O nome MAHLE está relacionado ao desempenho, precisão, perfeição e inovação. Buscando performance como fazemos, nosso objetivo primordial é maximizar a satisfação

Leia mais

REGAL-BELOIT CORPORATION PROGRAMA Corporativo Anticorrupção Política de Contratação de Terceiros Anexo 1

REGAL-BELOIT CORPORATION PROGRAMA Corporativo Anticorrupção Política de Contratação de Terceiros Anexo 1 Instruções: O REPRESENTANTE DEVIDAMENTE AUTORIZADO DO TERCEIRO DEVE RESPONDER ÀS QUESTÕES DA VERIFICAÇÃO MINUCIOSA E PREENCHER O TERMO DE CERTIFICAÇÃO E ENVIAR TODAS AS INFORMAÇÕES PARA O FUNCIONÁRIO REGAL

Leia mais

Título POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO. Aprovação Assinatura Data

Título POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO. Aprovação Assinatura Data Título POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO Aprovação Assinatura Data Financeiro Presidente 1 OBJETIVO O propósito desta Política é descrever e explicar as proibições contra suborno e corrupção em todas as operações

Leia mais

Política de integridade Empresarial

Política de integridade Empresarial Política de integridade Empresarial Introdução Integridade e responsabilidade são valores fundamentais para a Anglo American. Ganhar a confiança e mantê-la é fundamental para o sucesso de nossos negócios.

Leia mais

Política Anti-Suborno:

Política Anti-Suborno: Política Anti-Suborno: Política Global Novartis 1º de março de 2012 Versão GIC 100.V1.PT 1. Introdução 1.1 Objetivos Nosso Código de Conduta afirma que não subornamos ninguém. Esta Política define os respectivos

Leia mais

Política da Empresa Entrada em Vigor: 7 de Outubro de 2013

Política da Empresa Entrada em Vigor: 7 de Outubro de 2013 Número do Documento: 276-RP por Política da Empresa Entrada em Vigor: 7 de Outubro de 2013 Cópias em Papel Não Controladas - Verificar Data de Entrada em Vigor Antes da Utilização Função: Legal Título:

Leia mais

Nossa política requer que todos os parceiros comerciais revejam este Código de Conduta e aceitem obedecê-lo.

Nossa política requer que todos os parceiros comerciais revejam este Código de Conduta e aceitem obedecê-lo. 7459 South Lima Street Englewood, Colorado 80112 Agosto de 2013 P 303 824 4000 F 303 824 3759 arrow.com CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA PARA PARCEIRO COMERCIAL Prezado fornecedor, O sucesso da Arrow tem sido

Leia mais

1 Introdução... 2. 2 Definições... 3. 3 Compromisso e adesão... 5. 4 Indícios que podem caracterizar corrupção... 6

1 Introdução... 2. 2 Definições... 3. 3 Compromisso e adesão... 5. 4 Indícios que podem caracterizar corrupção... 6 Manual Anticorrupção Versão 1 Abr/2015 SUMÁRIO 1 Introdução... 2 2 Definições... 3 3 Compromisso e adesão... 5 4 Indícios que podem caracterizar corrupção... 6 5 Violações e Sanções Aplicáveis... 6 6 Ações

Leia mais

INTRODUÇÃO. Este Manual servirá como guia e descreverá alguns conceitos como:

INTRODUÇÃO. Este Manual servirá como guia e descreverá alguns conceitos como: I. INTRODUÇÃO A integridade é um dos valores da Marfrig Global Foods, sendo assim, tal princípio exclui qualquer hipótese de corrupção e exige uma atuação com retidão, legalidade, honestidade e que busque

Leia mais

POL 004 Rev. A POP, Código de Conduta

POL 004 Rev. A POP, Código de Conduta Página 1 de 7 A LDR é uma empresa de equipamentos médicos comprometida com o desenvolvimento, marketing, distribuição e venda de implantes vertebrais para implantação em seres humanos no tratamento de

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO. 1 Política Anticorrupção

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO. 1 Política Anticorrupção POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO 1 Política Anticorrupção SUMÁRIO 1. Introdução 3 2. Política 3 3. Presentes, Entretenimentos e Hospitalidade 4 3.1 Presentes 4 3.2 Entretenimentos e Hospitalidades 5 4. Doações e

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA - REVISÃO DE 2015 [REVISÃO 1]

CÓDIGO DE ÉTICA - REVISÃO DE 2015 [REVISÃO 1] CÓDIGO DE ÉTICA - REVISÃO DE 2015 [REVISÃO 1] CÓDIGO DE ÉTICA ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. VALORES DA Applus+ 1 3 3. ASSEGURANDO NOSSOS VALORES 3.1. Qual é a finalidade do Código? 3.2. Quem tem de cumprir o

Leia mais

Código. de Conduta do Fornecedor

Código. de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor 03/2014 Índice 1. Considerações... 03 2. Decisões... 04 3. Diretrizes... 05 3.1. Quanto à Integridade nos Negócios... 05 3.2. Quanto aos Direitos Humanos Universais... 06

Leia mais

Diretrizes para a prevenção de conflitos de interesses e corrupção

Diretrizes para a prevenção de conflitos de interesses e corrupção 1. Princípios e validade Integridade e transparência são as chaves para atividades comerciais bem sucedidas e sustentáveis. Nossa imagem e reputação pública se baseiam em objetividade e honestidade. Imparcialidade

Leia mais

Flint Group Política Anti-suborno e Anticorrupção

Flint Group Política Anti-suborno e Anticorrupção Flint Group Política Anti-suborno e Anticorrupção I Introdução Um dos princípios orientadores do Flint Group é a integridade. É importante que todos os funcionários e empresas ligadas ao Flint Group entendam

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO Escopo: Conselheiros, Diretores e Empregados da Apolo Tubulars S.A., e Terceiros DESCRIÇÃO DA POLÍTICA

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO Escopo: Conselheiros, Diretores e Empregados da Apolo Tubulars S.A., e Terceiros DESCRIÇÃO DA POLÍTICA POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO Escopo: Conselheiros, Diretores e Empregados da Apolo Tubulars S.A., e Terceiros DESCRIÇÃO DA POLÍTICA 1. A Apolo Tubulars S.A. ("Apolo ou "Empresa ) não tolera nenhuma forma de

Leia mais

Agradecemos por manterem seu compromisso coin a ITW, cora nossos principios e nossas politicas.

Agradecemos por manterem seu compromisso coin a ITW, cora nossos principios e nossas politicas. Corporate Headquarters 155 Harlem Avenue Glenview, Illinois 60025 Telephone 847.724.7500 22 de outubro de 2015 Prezados Empregados e Diretores da ITW: REF: Politica Global Contra Corrupcio da ITW Recentemente,

Leia mais

Ecology and Environment, Inc. e Subsidiárias

Ecology and Environment, Inc. e Subsidiárias Ecology and Environment, Inc. e Subsidiárias Código de Conduta de Negócios e Ética ECOLOGY BRASIL 1. Princípios Gerais O propósito deste Código é descrever os nossos padrões de ética de conduta de negócios.

Leia mais

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DA OGMA

POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DA OGMA POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO DA OGMA 1. Introdução à Política Anticorrupção da OGMA A OGMA Indústria Aeronáutica de Portugal, S.A. ( OGMA ou Empresa ) rege a sua actividade com base num conjunto de regras, princípios

Leia mais

THE WARRANTY GROUP, INC. POLÍTICAS E PROCEDIMENTOS GLOBAIS CONTRA SUBORNO

THE WARRANTY GROUP, INC. POLÍTICAS E PROCEDIMENTOS GLOBAIS CONTRA SUBORNO THE WARRANTY GROUP, INC. POLÍTICAS E PROCEDIMENTOS GLOBAIS CONTRA SUBORNO Aprovada pelo Conselho de Administração: 30 de janeiro de 2014 1 Índice I. INTRODUÇÃO... 1 A. Aplicabilidade das Políticas e Procedimentos...

Leia mais

Jaguar Mining Inc. Código de Ética e Conduta. Responsável: Diretor Presidente. Versão: 2.0

Jaguar Mining Inc. Código de Ética e Conduta. Responsável: Diretor Presidente. Versão: 2.0 Jaguar Mining Inc. Código de Ética e Conduta Responsável: Diretor Presidente Versão: 2.0 Entrada em Vigor: Setembro, 2014 Sumário Histórico de Aprovação e Revisão 2 1. Propósito... 3 2. Aplicabilidade

Leia mais

Código de Conduta nos Negócios e Ética A MANEIRA WOODBRIDGE honestidade responsabilidade integridade respeito

Código de Conduta nos Negócios e Ética A MANEIRA WOODBRIDGE  honestidade responsabilidade integridade respeito Código de Conduta nos Negócios e Ética A MANEIRA WOODBRIDGE honestidade responsabilidade integridade respeito reeditado 12 junho de 2015 Page 1 of 7 Código de Conduta nos Negócios e Ética A MANEIRA WOODBRIDGE

Leia mais

NORMATIVOS INTERNOS DO GRUPO - NIG

NORMATIVOS INTERNOS DO GRUPO - NIG 1. OBJETIVO A presente política tem como principal objetivo assegurar que os Colaboradores do Rendimento (GRUPOBRSA) observem os requisitos da Lei nº 12.846, de 1º de agosto de 2013 conhecida como Lei

Leia mais

Procedimento para Recebimento e Oferta de Presentes e Entretenimento

Procedimento para Recebimento e Oferta de Presentes e Entretenimento Procedimento para Recebimento e Oferta de Presentes e Entretenimento 1 A troca de presentes e entretenimento pode fortalecer relações comerciais, mas alguns presentes e entretenimento podem criar influências

Leia mais

ELDORADO GOLD CORPORATION SUBSIDIÁRIAS E AFILIADAS CÓDIGO DE CONDUTA COMERCIAL E ÉTICA

ELDORADO GOLD CORPORATION SUBSIDIÁRIAS E AFILIADAS CÓDIGO DE CONDUTA COMERCIAL E ÉTICA ELDORADO GOLD CORPORATION SUBSIDIÁRIAS E AFILIADAS CÓDIGO DE CONDUTA COMERCIAL E ÉTICA A Eldorado Gold Corporation e suas subsidiárias e afiliadas estão comprometidas com os mais elevados padrões de conduta

Leia mais

DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS DE CONDUTA - Illinois Tool Works Inc.

DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS DE CONDUTA - Illinois Tool Works Inc. DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS DE CONDUTA - Illinois Tool Works Inc. Estes princípios de conduta aplicam-se a todos os funcionários, diretores, empresas e subsidiárias da ITW ao redor do mundo. Espera-se que

Leia mais

ManpowerGroup Inc. Política Anticorrupção

ManpowerGroup Inc. Política Anticorrupção ManpowerGroup Inc. Política Anticorrupção Índice POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO I. OBJETIVO...3 IX. PRECISAMOS MANTER LIVROS E REGISTROS PRECISOS...7 II. ESTA POLÍTICA SE APLICA A TODOS DO MANPOWERGROUP...3 X.

Leia mais

Princípios Gerais de Negócios da ARCADIS Logos

Princípios Gerais de Negócios da ARCADIS Logos Princípios Gerais de Negócios da ARCADIS Logos Conteúdo 1 Página Capítulo 2 1. Introdução 3 2. Nossos Compromissos 3! Compromissos com a sociedade 3! Compromissos para com os clientes 4! Compromissos para

Leia mais

Política Anticorrupção da ArcelorMittal

Política Anticorrupção da ArcelorMittal Política Anticorrupção da ArcelorMittal verso capa Índice Política Anticorrupção da ArcelorMittal Código de Conduta da ArcelorMittal Cenário Jurídico O que é corrupção? Quem é funcionário público? Corrupção

Leia mais

ThyssenKrupp Code of Conduct

ThyssenKrupp Code of Conduct ThyssenKrupp Desenvolvendo o futuro. Prefácio Caros colegas, a nossa missão descreve os valores que desejamos compartilhar e como queremos cooperar hoje e no futuro. Ela define um objetivo claro, que temos

Leia mais

POLÍTICA. COLABORADORES Referem-se a todos os empregados da empresa, independentemente do nível hierárquico.

POLÍTICA. COLABORADORES Referem-se a todos os empregados da empresa, independentemente do nível hierárquico. Página: 1 de 7 TÍTULO: ANTICORRUPÇÃO DOCUMENTOS REFERENCIADOS: Termo de Adesão à Política Anticorrupção Empresarial (GRC.COR.FOR.001), Formulário de Relacionamento com Agentes Públicos (GRC.COR.FOR.002)

Leia mais

Lei 12.846 Anticorrupção CMI- SINDUSCON RJ - 09/09/14

Lei 12.846 Anticorrupção CMI- SINDUSCON RJ - 09/09/14 Lei 12.846 Anticorrupção CMI- SINDUSCON RJ - 09/09/14 Aprovada em agosto de 2013 Lei de âmbito Federal, entrou em Vigor em janeiro de 2014, prevendo punições para as empresas que cometerem atos de Corrupção

Leia mais

Experian plc. Código de Conduta Global. Versão 1.2. Fazendo negócios com integridade

Experian plc. Código de Conduta Global. Versão 1.2. Fazendo negócios com integridade Experian plc Código de Conduta Global Versão 1.2 Fazendo negócios com integridade Adotado em 13 de maio de 2010 Corrigido em 15 de maio de 2011 Código de Conduta Global v 1.2 15 de Maio 2011 Experian Restrito

Leia mais

DEPUY SYNTHES CÓDIGO DE CONDUTA GLOBAL

DEPUY SYNTHES CÓDIGO DE CONDUTA GLOBAL Uma Paixão pela Integridade Integridade em Acção - Conformidade nos Cuidados de Saúde A Conformidade nos Cuidados de Saúde é uma Responsabilidade de Todos A DePuy Synthes é reconhecida mundialmente pelas

Leia mais

ÍNDICE 1. PRINCÍPIOS GERAIS

ÍNDICE 1. PRINCÍPIOS GERAIS ÍNDICE 3 3 4 4 4 5 5 6 6 6 6 7 7 7 8 8 9 9 9 9 10 10 1. PRINCÍPIOS GERAIS 2. PLANO TCC: COMPROMISSOS 2.1 Subornos 2.2 Doações a partidos políticos 2.3 Doações a organizações beneficentes e patrocínio 2.4

Leia mais

Plano de Tolerância Zero com a corrupção. Plano TCC

Plano de Tolerância Zero com a corrupção. Plano TCC Plano de Tolerância Zero com a corrupção Plano TCC ÍNDICE 3 3 4 4 4 5 5 6 6 6 6 7 7 7 8 8 9 9 9 9 10 10 1. PRINCÍPIOS GERAIS 2. PLANO TCC: COMPROMISSOS 2.1 Subornos 2.2 Doações a partidos políticos 2.3

Leia mais

Código de Conduta da Dachser

Código de Conduta da Dachser Código de Conduta da Dachser 1. Introdução A fundação de todas as atividades na Dachser é a nossa adesão a regulamentos juridicamente vinculativos em nível nacional e internacional, assim como a quaisquer

Leia mais

Prezado associado, Atenciosamente, Rick Goings Presidente e CEO - 1 -

Prezado associado, Atenciosamente, Rick Goings Presidente e CEO - 1 - Prezado associado, Há mais de sessenta anos, o nome Tupperware representa os mais altos padrões de qualidade de produto. Também levamos a sério a qualidade e a integridade dos nossos produtos e somos uma

Leia mais

Política. I. Introdução. e rentável. legais e éticos. A FCPA. transações. todas as. modo que. países que. ou multinacionais. Política.

Política. I. Introdução. e rentável. legais e éticos. A FCPA. transações. todas as. modo que. países que. ou multinacionais. Política. Política Anticorrupção I. Introdução A finalidade da Affinia Group Inc., suas subsidiárias diretas e indiretas e suas afiliadas (coletivamente denominadas Affinia ) é a expansão dinâmica e rentável de

Leia mais

Política Anticorrupção

Política Anticorrupção Política Anticorrupção 2015 POLÍTICA ANTICORRUPÇÃO Introdução Um dos maiores desafios de nosso País para garantir seu progresso e contínuo crescimento econômico é o combate à corrupção. A Aliansce, todas

Leia mais

Código de Ética e Conduta do grupo Invepar

Código de Ética e Conduta do grupo Invepar Código de Ética e Conduta do grupo Invepar Edição: agosto/2014 1 ÍNDICE Visão, Missão e Valores 6 Fornecedores e prestadores de serviço 14 Objetivos 7 Brindes, presentes e entretenimento 15 Princípios

Leia mais

XEROX GLOBAL ETHICS HELPLINE

XEROX GLOBAL ETHICS HELPLINE ALCANCE: Xerox Corporation e suas subsidiárias. OBJETIVO: Este documento descreve a conduta ética que deve ser adotada durante as negociações pelos empregagos da Xerox Corporation. Todos os empregados

Leia mais

POLÍTICA DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO DO BANRISUL

POLÍTICA DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO DO BANRISUL POLÍTICA DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO DO BANRISUL A Política de Prevenção à Corrupção tem como objetivo dar visibilidade e registrar os princípios e valores éticos que devem nortear a atuação dos empregados,

Leia mais

Princípios Gerais para a Prevenção dos Riscos Penais Endesa Brasil

Princípios Gerais para a Prevenção dos Riscos Penais Endesa Brasil Princípios Gerais para a Prevenção dos Riscos Penais Endesa Brasil Introdução 5 INTRODUÇÃO A seguir, são descritos os comportamentos e princípios gerais de atuação esperados dos Colaboradores da Endesa

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA COMERCIAL. Informações confidenciais; Proteção e uso adequado dos ativos da empresa 4

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA COMERCIAL. Informações confidenciais; Proteção e uso adequado dos ativos da empresa 4 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA COMERCIAL CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA COMERCIAL Introdução e Propósito 2 Padrões gerais de ética 2 Conflito de interesses 3 Informações confidenciais; Proteção e uso adequado dos

Leia mais