Termo de Securitização de Créditos Imobiliários

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Termo de Securitização de Créditos Imobiliários"

Transcrição

1 Termo de Securitização de Créditos Imobiliários Pelo presente instrumento, e na melhor forma de direito, I. Como EMISSORA: PÁTRIA COMPANHIA SECURITIZADORA DE CRÉDITOS IMOBILIÁRIOS, com sede na Avenida Brigadeiro Faria Lima, n.º 2055, 7º andar, sala F, Jardim Paulistano, na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, inscrita no CNPJ/MF sob n.º / , constituída através da Assembléia Geral de Constituição realizada em 26 de maio de 1998, cuja ata foi arquivada na Junta Comercial do Estado de São Paulo, sob NIRE nº , neste ato representada na forma de seu estatuto social ( Securitizadora ou Emissora ); II. Como AGENTE FIDUCIÁRIO: OLIVEIRA TRUST DTVM S.A., com sede na Avenida das Américas, 500, bloco 13, grupo 205, na cidade do Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro, inscrita no CNPJ/MF sob n / , neste ato representada na forma de seu estatuto social ( Agente Fiduciário ou Oliveira Trust ); e III. Como INTERVENIENTES ANUENTES: BANCO SANTANDER BRASIL S.A., instituição financeira de direito privado, com sede na Rua Amador Bueno, nº 474, Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, inscrita no CNPJ/MF sob nº / , neste ato na forma do seu estatuto social ( Banco Santander ou Coordenador Líder ); e BELENZINHO INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS E PARTICIPAÇÕES S.A., sociedade anônima, com sede na Avenida Brigadeiro Faria Lima, nº 2055, 6º andar, sala G, na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, CEP , inscrita no CNPJ/MF sob n.º / , neste ato representada na forma do seu estatuto social ( Belenzinho ), firmam o presente Termo de Securitização de Créditos Imobiliários ( Termo ), correspondente à 2ª emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários ( CRIs ou

2 2 CRI ) da Securitizadora, de acordo com a Lei nº 9.514, de 20 de novembro de 1997 e a Instrução nº 414 da Comissão de Valores Mobiliários ( CVM ), de 30 de dezembro de 2004 ( Instrução CVM 414/04 ), o qual formaliza a securitização dos créditos imobiliários a seguir identificados, mediante a emissão dos CRIs pela Securitizadora ( Emissão ), conforme as seguintes cláusulas e condições. CLÁUSULA PRIMEIRA DOS CRÉDITOS IMOBILIÁRIOS 1.1. Origem, Data de Constituição e Características Os créditos imobiliários vinculados ao presente Termo são integralmente oriundos do Contrato Atípico e Personalíssimo de Locação Não Residencial ( Contrato Atípico de Locação ), anexo ao presente Termo sob a forma de Anexo I, celebrado em 31 de maio de 2006 entre Belenzinho e Atento Brasil S.A., sociedade com sede na Rua Professor Manoelito de Ornellas, n.º 303, 3º, 4º e 8º andares, na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, inscrita no CNPJ/MF sob n.º / ( Atento ), ora em fase de registro perante o 7º Oficial de Registro de Imóveis da Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo ( Registro de Imóveis ) O Contrato Atípico de Locação foi celebrado entre Belenzinho e Atento no âmbito de uma operação de aquisição, reforma e locação sob medida (Builtto-Suit) ( Operação ) dos imóveis matriculados no Registro de Imóveis, sob as matrículas nºs 531, , , , , , , , , , , , e ( Imóvel ), cujas descrições e confrontações encontram-se no Anexo II ao presente Termo De acordo com os termos e condições da Operação, a Belenzinho se comprometeu a (i) adquirir o Imóvel, (ii) reformá-lo e ampliá-lo, segundo projeto arquitetônico elaborado e aprovado pela Atento, incluindo a instalação de sistemas especiais de ar-condicionado, geradores e cabeamento estruturado, nos termos previstos no Instrumento Particular de Contrato de Prestação de Serviços de Execução de Obras em Regime de Empreitada Global, celebrado em 31 de maio de 2006 entre a Belenzinho, a Método Engenharia S.A. e a Atento e com interveniência da Jones Lang LaSalle (qualificada e definida no item abaixo) ( Contrato de Construção ), e (iii) locá-lo à Atento, em caráter atípico e personalíssimo, pelo prazo mínimo de 120 (cento e vinte) meses, mediante a celebração do Contrato Atípico de Locação, cujas características principais estão descritas na cláusula 1.2 abaixo, em momento imediatamente subseqüente à aquisição do Imóvel.

3 Com o intuito de permitir a aquisição e reforma do Imóvel, conforme projeto arquitetônico elaborado e aprovado pela Atento nos termos do Contrato de Construção, a Belenzinho contratou, em 31 de maio de 2006, um financiamento junto ao Banco Santander, por meio do Instrumento Particular de Abertura de Linha de Crédito ( Contrato de Financiamento ) Os recursos captados pela Belenzinho através do Contrato de Financiamento foram parcialmente utilizados pela Belenzinho para concretizar a aquisição da titularidade do Imóvel, através do instrumento público de Escritura de Venda e Compra com Pacto Adjeto de Alienação Fiduciária, lavrado em 31 de maio de 2006 nas notas do 15º Tabelião de Notas de São Paulo, Livro 1782, Folhas 059 a 075, objeto dos registros R.12 e R.13 das matrículas nºs 531, , , , , , , , , , , , e do Registro de Imóveis ( Escritura de Venda e Compra com Alienação Fiduciária ), tendo a Belenzinho, no mesmo ato, alienado o Imóvel fiduciariamente ao Banco Santander, como garantia ao pagamento do Contrato de Financiamento O restante dos recursos captados pela Belenzinho através do Contrato de Financiamento serão utilizados no pagamento das despesas de reforma do Imóvel, de forma a adaptá-lo às necessidades específicas da Atento. Tais despesas correspondem, essencialmente, aos custos (i) de construção e reforma contemplados no Contrato de Construção, e (ii) relativos aos serviços de gerenciamento das obras, a ser realizado pela Jones Lang LaSalle, empresa com sede na Avenida das Nações Unidas, , 23º andar, na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo e, inscrita no CNPJ sob nº / ( Jones Lang LaSalle ) conforme estabelecido no Contrato de Prestação de Serviços Project Management, celebrado em 31 de maio de 2006 entre Belenzinho, Atento e Jones Lang LaSalle Por meio do Contrato Atípico de Locação, a Belenzinho locou o Imóvel à Atento, em caráter atípico e personalíssimo, concedendo um período de carência entre a Data de Início da Locação (1º de outubro de 2006, conforme definido no Contrato Atípico de Locação) e 31 de dezembro de Dessa forma, o primeiro Aluguel, com vencimento em 1º de outubro de 2007, no valor anual de R$ ,64 (seis milhões, cento e vinte e sete mil, duzentos e oitenta e um reais e sessenta e quatro centavos) será devido pro rata temporis, ou seja, apenas para o período compreendido entre 1º de janeiro de 2007 e 30 de setembro de 2007, resultando no valor de aluguel

4 4 de R$ ,23 (quatro milhões, quinhentos e noventa e cinco mil, quatrocentos e sessenta e um reais e vinte e três centavos). As 9 (nove) parcelas de Aluguel restantes, no montante de R$ ,23 (quatro milhões, quinhentos e noventa e cinco mil, quatrocentos e sessenta e um reais e vinte e três centavos) cada, serão devidas no mesmo dia dos anos subseqüentes, ou no dia útil imediatamente posterior, caso não seja dia útil na praça da Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo ( Aluguel ou Aluguéis ). O valor da primeira parcela de Aluguel será pago em 05 de outubro de 2007, ou no dia útil imediatamente posterior, e os demais no mesmo dia dos anos subseqüentes, ou no dia útil imediatamente posterior, caso não seja dia útil na praça da Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo. O valor do Aluguel será reajustado anualmente a partir de 31 de maio de 2006, ou na menor periodicidade permitida em lei, pela variação acumulada do Índice Geral de Preços Mercado, calculado pela Fundação Getúlio Vargas e disponibilizado na página da rede mundial de computadores ( IGP-M/FGV ), ou por outro índice que venha a substituí-lo nos termos da cláusula 6.2 do Contrato Atípico de Locação Em razão do pagamento dos Aluguéis previstos no Contrato Atípico de Locação, conforme especificado no item acima, a Belenzinho celebrou, em 31 de maio de 2006, com a Securitizadora e o Banco Santander, tendo, ainda, a Atento como interveniente, o Instrumento Particular de Cessão de Créditos e Outras Avenças ( Contrato de Cessão ), ora em fase de registro no Registro de Imóveis, por meio do qual a Belenzinho cedeu à Securitizadora, em caráter irrevogável e irretratável, os créditos decorrentes do Contrato Atípico de Locação, representados principalmente pelo direito ao recebimento dos Aluguéis, bem como todos os valores eventualmente pagos pela Atento a título de correção monetária, juros e multa por ela devidos na hipótese de atraso no pagamento dos Aluguéis ( Créditos ) Exceto pelo Valor Adicional do Aluguel, e pela Indenização Adicional (conforme definidos, respectivamente, nos itens 2.5 (d) e do Contrato Atípico de Locação), se houver, a cessão a que se refere o item acima abrange não somente os Créditos, mas também tudo o que os mesmos representam, inclusive: (i) reajustes monetários, juros e encargos, direitos, ações e garantias assegurados à Belenzinho por força do Contrato Atípico de Locação e dos Créditos; (ii) os benefícios da garantia de que trata a Cláusula 20 do Contrato Atípico de Locação; e

5 5 (iii) os direitos relativos à declaração de vencimento antecipado das obrigações de pagamento da Atento decorrentes do Contrato Atípico de Locação, nos termos da cláusula daquele instrumento (em conjunto, os Direitos ) Os Créditos referidos no item acima, adquiridos pela Securitizadora por meio do Contrato de Cessão, serão utilizados como lastro para Emissão dos CRIs no mercado de capitais brasileiro pela Securitizadora, cujos principais termos e condições encontram-se estabelecidos na Cláusula Segunda deste Termo. Os Direitos que foram cedidos à Securitizadora também integram a Emissão dos CRIs e reverterão, a partir da presente data, em benefício dos detentores dos CRIs O presente Termo é firmado com base na autorização deliberada na Assembléia Geral Extraordinária da Securitizadora, realizada em 14 de julho de 2006, e na Reunião do Conselho de Administração, realizada em [ ] Descrição do Contrato Atípico de Locação Objeto O Contrato Atípico de Locação tem por objeto a locação do Imóvel, o qual foi adquirido e será reformado pela Belenzinho, segundo instruções específicas e sob supervisão da Atento, de acordo com o projeto desenvolvido com a única finalidade de preparar o Imóvel e customizá-lo às atividades e necessidades específicas da Atento, incluindo a instalação de equipamento sob medida, para posterior locação à mesma. Prazo O prazo de 120 (cento e vinte) meses para o período de locação foi estabelecido entre Belenzinho e Atento como período mínimo para a vigência da locação atípica, tendo em vista o fato de o Aluguel constituir forma de remuneração não meramente pelo uso e gozo do Imóvel, mas também pelas obrigações cumpridas pela Belenzinho em decorrência do adimplemento de obrigações das diversas relações jurídicas compreendidas no Contrato Atípico de Locação, tais como investimento feito pela Belenzinho na aquisição e reforma do Imóvel e a obrigação da Belenzinho de instalar determinados equipamentos no Imóvel, como sistema específico de ar-condicionado para locais com grande densidade de pessoas, gerador e cabeamento estruturado ( Equipamentos ). Caráter Personalíssimo

6 De acordo com o Contrato Atípico de Locação, a locação foi ajustada em caráter personalíssimo (intuitu personae), configurando um negócio jurídico complexo, e, desta forma, todas as iniciativas da Belenzinho com relação ao negócio foram orientadas pela Atento, incluindo: (i) a seleção do Imóvel e o desenvolvimento de projeto de adaptação e reforma do Imóvel de forma a atender plenamente as necessidades de funcionalidade e operacionalidade da Atento; (ii) a contratação da Construtora para realização das obras no Imóvel, tendo a Belenzinho, de forma a viabilizar a operação, contratado financiamento para tanto (nos termos do Contrato de Financiamento) Ainda em vista do caráter personalíssimo da locação, o Contrato Atípico de Locação estabelece que: (i) o cálculo do Valor do Aluguel (conforme definido no item 5.1 do Contrato Atípico de Locação) baseou-se nas seguintes premissas: (a) investimentos realizados pela Belenzinho, incluindo o custo de aquisição e reforma do Imóvel entre outros relacionados à Operação; (b) nível de especificidade das obras a serem realizadas e dos Equipamentos a serem instalados no Imóvel para atender as necessidades da Atento; e (c) o prazo de vigência do Contrato Atípico de Locação; e (ii) o Valor do Aluguel e sua periodicidade de pagamento são elementos essenciais à celebração do Contrato Atípico de Locação e dos demais contratos correlatos, tendo sido fatores preponderantes à obtenção do financiamento junto ao Banco Santander e à viabilização da Operação, razão pela qual foram estruturados de forma a evitar qualquer interrupção ou solução de continuidade no fluxo financeiro decorrente do pagamento do Valor do Aluguel pela Atento. Assim, a pontualidade e o pagamento integral do Valor do Aluguel devido pela Atento, incluindo o Valor Adicional do Aluguel, se houver, conforme disposto no item 2.5.(d) do Contrato Atípico de Locação, são condições essenciais ao equilíbrio econômico-financeiro do Contrato Atípico de Locação e dos demais contratos correlatos. Destinação O Imóvel será utilizado para desenvolvimento e exercício das atividades compreendidas no objeto social da Atento, incluindo mas não se limitando à (i) instalação, em quaisquer dependências do Imóvel, de equipamentos típicos de

7 7 prestação dos serviços compreendidos no objeto social da Atento, (ii) alocação dos funcionários da Atento dedicados à operação das centrais de atendimento telefônico, bem como pessoal técnico de suporte e funcionários das áreas administrativa e/ou comercial; (iii) demais atividades necessárias ao desenvolvimento e exercício operacional da Atento, desde que salvaguardadas as especificações técnicas aprovadas junto à Prefeitura Municipal de São Paulo. Rescisão Caso ocorra qualquer Evento de Inadimplemento (conforme listado e definido no item 7.1 do Contrato Atípico de Locação), a exclusivo critério da Belenzinho ou seus cessionários, a Atento ficará sujeita ao pagamento imediato da Indenização e Indenização Adicional, se houver (conforme definidas, respectivamente, nos itens e do Contrato Atípico de Locação), sem prejuízo da imposição de Multa Moratória ou Multa Obrigacional, conforme o caso, tal qual definidas no item 5.3 do Contrato Atípico de Locação, desde a data do inadimplemento até a data do efetivo cumprimento da respectiva obrigação A Atento não poderá rescindir unilateralmente o Contrato Atípico de Locação durante o prazo da locação, em conformidade com o disposto no parágrafo único do artigo 473 do Código Civil Brasileiro, exceto mediante o pagamento da Indenização e da Indenização Adicional, conforme aplicável A Belenzinho, por sua vez, não poderá rescindir unilateralmente o Contrato Atípico de Locação, exceto (i) na hipótese de não pagamento da Indenização, da Indenização Adicional, se houver, ou de qualquer Multa Obrigacional por parte da Atento, ou (ii) na ocorrência de qualquer Evento de Inadimplemento Caso a Atento rescinda voluntária e unilateralmente o Contrato Atípico de Locação, a Atento pagará à Belenzinho, a título de perdas e danos pré-fixados, tendo em vista a natureza personalíssima da contratação e a singularidade de seus termos e condições, a Indenização e a Indenização Adicional, se houver. Revisão do Valor do Aluguel Dada a atipicidade do Contrato Atípico de Locação, uma vez que o Valor do Aluguel constitui não somente o pagamento pelo uso e gozo do Imóvel, mas também a remuneração pelo capital investido pela Belenzinho na aquisição e reforma do Imóvel, segundo as instruções e necessidades da Atento, a Belenzinho e a Atento ajustaram que, em hipótese alguma, será aplicável o direito das partes reivindicarem, judicial ou

8 8 extrajudicialmente, a revisão do Valor do Aluguel e do Valor Adicional do Aluguel, se houver, conforme previsão do artigo 19 da Lei nº 8.245, de 18 de outubro de Seguro do Imóvel No Contrato Atípico de Locação, a Atento se comprometeu, em até 30 dias a contar da Data de Início da Locação, (conforme definido no Contrato Atípico de Locação), a contratar seguro do Imóvel com companhia idônea de primeira linha, às suas expensas, ou a inserir a locação em apólice já existente, devendo vigorar ou se renovar, sem solução de continuidade desde a Data de Início da Locação até seu término nos termos e condições expressos no Capítulo 12 do Contrato Atípico de Locação ( Seguro ) O Seguro deverá abranger a cobertura dos seguintes riscos: (i) incêndio; (ii) raios; (iii) fogo, (iv) inundações, (v) explosões, e (vi) vendavais, e a indenização corresponde ao valor de mercado do Imóvel, incluídos os Equipamentos instalados pela Belenzinho sob medida no Imóvel para a Atento, em benefício exclusivo e total da Belenzinho. As atualizações do valor do seguro se farão em conjunto com as alterações do Valor do Aluguel que porventura ocorram, na mesma época em que vierem a ocorrer O Seguro a ser contratado pela Atento, em caso de sinistro parcial ou total, deverá propiciar cobertura do montante necessário para reconstrução do Imóvel e reposição do mesmo no estado anterior ao sinistro, não devendo a Atento, em nenhuma hipótese e sob qualquer alegação, deixar de fazer os pagamentos do Valor do Aluguel e do Valor Adicional do Aluguel, se houver, devido à Belenzinho nos termos do Contrato Atípico de Locação. Garantias O Contrato Atípico de Locação deverá ser garantido em todas as suas cláusulas e condições, especialmente o pagamento do Aluguel, por seguro fiança locatícia ou por fiança bancária emitida por instituição de primeira linha, que tenha a classificação de risco igual ou superior a AA- (duplo A menos) em escala nacional, atribuída pelas agências Standard & Poor's e/ou Fitch Ratings e/ou Aa (duplo A) pela Moody s Investors Service, ou qualquer de suas representantes no País, devendo a mesma ser renovada periodicamente, de forma que, durante todo o período de vigência do Contrato Atípico de Locação, o pagamento do próximo Aluguel esteja necessariamente coberto por essa garantia. Caso não ocorra a renovação da garantia ou

9 9 esta, por qualquer motivo, venha a ser desconstituída e a sua renovação e/ou substituição não ocorra no prazo estipulado no Contrato Atípico de Locação, ocorrerá um Evento de Inadimplemento que acarretará o disposto no item acima. Irrevogabilidade As obrigações da Atento e da Belenzinho no Contrato Atípico de Locação são assumidas em caráter irrevogável e irretratável, devendo permanecer em vigor até o seu integral cumprimento. Lei de Regência e Arbitragem O Contrato Atípico de Locação é regido pelas leis do Brasil e está sujeito à arbitragem junto à Câmara de Arbitragem do Mercado, instituída pela BOVESPA Valor Nominal dos Créditos e Pagamentos da Securitizadora O valor nominal dos Créditos que lastreiam a presente Emissão é de R$ ,30 (quarenta e cinco milhões, novecentos e cinqüenta e quatro mil, seiscentos e doze reais e trinta centavos), em 1º de julho de 2006, correspondente a 10 (dez) parcelas anuais de Aluguel, no valor de R$ ,23 (quatro milhões, quinhentos e noventa e cinco mil, quatrocentos e sessenta e um reais e vinte e três centavos reais) cada uma, devidas pela Atento conforme estabelecido no Contrato Atípico de Locação. O valor nominal dos Créditos corresponde ao resultado da soma das referidas parcelas Os valores oriundos da Emissão dos CRIs da Securitizadora, referentes ao preço de subscrição e integralização dos CRIs, conforme previsto no item 2.9 abaixo, serão destinados única e exclusivamente ao pagamento dos valores devidos pela Securitizadora à Belenzinho, a título de contraprestação pela aquisição dos Créditos e dos Direitos ( Preço da Cessão ) Em razão do exposto no item acima e para fins do pagamento do Preço da Cessão, o Agente Fiduciário desde já autoriza a Securitizadora, a realizar o depósito do Preço de Cessão, diretamente na conta vinculada nº , mantida junto ao Banco Santander, agência nº 2271 ( Conta Vinculada ), de titularidade da Belenzinho, valendo a confirmação por escrito pela respectiva instituição financeira ao Agente Fiduciário do efetivo crédito como comprovante de quitação do Preço da Cessão.

10 O valor depositado na Conta Vinculada deverá ser utilizado para pagamento, na seguinte ordem: (i) das obrigações previstas no Contrato de Financiamento; (ii) das comissões devidas ao Banco Santander, conforme previstas no Contrato de Distribuição Pública, Sob Regime de Garantia Firme de Colocação de Certificados de Recebíveis Imobiliários da 2ª Emissão Pública da Pátria Companhia Securitizadora de Créditos Imobiliários, celebrado entre Belenzinho, a Securitizadora e o Banco Santander em [ ] ( Contrato de Distribuição ), bem como dos custos relativos à Emissão; e (iii) de qualquer despesa remanescente relativa à reforma do Imóvel. O saldo restante, se houver, poderá ser utilizado livremente pela Belenzinho As parcelas dos Aluguéis e quaisquer outros valores relativos aos Créditos, serão pagos pela Atento à Securitizadora exclusivamente mediante depósito na contacorrente nº [ ], mantida pela Securitizadora junto ao Banco Santander, agência nº [ ] ( Conta-Corrente de Securitização ). O Agente Fiduciário autoriza o Banco Santander, na qualidade de banco mandatário da Securitizadora e instituição financeira liquidante dos CRIs ( Banco Mandatário ), nos termos do Contrato de Prestação de Serviços de Banco Liquidante de Certificados de Recebíveis Imobiliários e de Abertura e Administração de Conta Vinculada, celebrado em [ ] de [ ] de 2006, entre a Securitizadora e o Banco Mandatário, tendo ainda a Belenzinho e o Agente Fiduciário como intervenientes ( Contrato de Prestação de Serviços ), a realizar saques da conta em questão para pagamento exclusivamente dos valores devidos aos titulares dos CRIs, devendo sempre, após cada saque, comunicar, por escrito, ao Agente Fiduciário Fica expressamente vedada a utilização dos Créditos, que constituem o Patrimônio Separado (definido no item 3.2 abaixo), para pagamento de qualquer despesa que não seja destinada ao pagamento dos valores devidos aos titulares dos CRIs, inclusive as despesas recorrentes da Securitizadora durante o prazo dos CRIs A Conta-Corrente de Securitização não poderá ser movimentada por cheques e não admitirá saques ou fechamento sem a prévia e formal autorização do Agente Fiduciário, exceto se previsto de outra forma neste Termo ou no Contrato de Prestação de Serviços Sem prejuízo do disposto acima, a Securitizadora e/ou a Belenzinho, conforme o caso, se comprometem a realizar o pagamento das seguintes despesas (as Despesas ), as quais não serão atribuídas ao Patrimônio Separado:

11 11 (i) todas as despesas com a obtenção e manutenção, nos prazos legalmente exigidos, de todas e quaisquer licenças, aprovações, autorizações e alvarás legalmente exigidos para o regular funcionamento da Securitizadora; (ii) honorários do Agente Fiduciário, previstos no presente Termo; (iii) remuneração e todas as despesas incorridas pelo Banco Mandatário e que sejam de responsabilidade da Securitizadora, na prestação dos serviços de (a) banco mandatário da Securitizadora, e (b) instituição financeira liquidante dos CRIs, tudo nos termos do Contrato de Prestação de Serviços; (iv) despesas da Securitizadora com a Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA ( BOVESPA ) e a Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia CBLC ( CBLC ); (v) despesas com registros perante a CVM, Associação Nacional dos Bancos de Investimento ( ANBID ), Junta Comercial do Estado de São Paulo e Registro de Imóveis, conforme o caso, da documentação societária da Securitizadora e do presente Termo, bem como dos demais documentos e contratos relacionados com a presente Emissão, e seus posteriores aditamentos, conforme o caso; (vi) honorários e as despesas com contratação das Agências de Classificação de Risco, inclusive os incorridos na preparação dos relatórios de acompanhamento periódico da classificação de risco obtida; (vii) despesas com publicação de atas de assembléias gerais e de reuniões do conselho de administração da Securitizadora, bem como de aviso ao mercado e anúncio de distribuição e encerramento da presente Emissão; (viii) (ix) despesas com confecção de prospectos da Emissão; despesas para realização de road-show para a distribuição pública dos CRIs; (x) despesas necessárias à manutenção do registro de companhia aberta da Securitizadora, tais como as taxas e emolumentos cobrados pela CVM e os custos de preparação, publicação e arquivamento das informações periódicas exigidas pelas normas legais e regulamentares;

12 12 (xi) (xii) honorários do auditor independente da Securitizadora; honorários do consultor legal; e (xiii) quaisquer outras despesas diretamente relacionadas com a Emissão, não previstas nos itens anteriores Os titulares dos CRIs serão responsáveis pelo pagamento de todos e quaisquer tributos incidentes sobre a propriedade, detenção, remuneração, juros ou negociação dos CRIs que lhe sejam imputados nos termos da legislação tributária aplicável, tais como aqueles detalhados na seção XIII. Tributação Tributação Aplicável aos Detentores dos CRIs" do prospecto de distribuição pública dos CRIs ( Prospecto ), bem como pelas custas e despesas relacionadas à negociação dos CRIs, tais como taxas de custódia e de corretagem, que venham a ser acordadas por cada titular de CRI, em relação a tais CRIs Quaisquer outras despesas da Securitizadora no tocante à Emissão não descritas no item acima deverão ser submetidas à aprovação prévia do Agente Fiduciário. Fica expressamente vedada a utilização dos Créditos para pagamento de quaisquer outras despesas que sejam de discricionariedade da administração da Securitizadora, sem prévia aprovação do Agente Fiduciário. CLÁUSULA SEGUNDA - DAS CARACTERÍSTICAS DA EMISSÃO A emissão dos CRIs observará as seguintes condições e características: 2.1. Número de Ordem A Emissão corresponde à 2ª (segunda) emissão de CRIs da Securitizadora Data de Emissão Para todos os efeitos legais, a data de emissão dos CRIs será 6 de junho de 2006 ( Data de Emissão ) Quantidade e Valor Nominal

13 13 Serão emitidos 88 (oitenta e oito) CRIs, com valor nominal unitário de R$ ,36 (trezentos e dois mil, oitocentos e trinta e dois reais e trinta e seis centavos), na Data de Emissão ( Valor Nominal Unitário na Data de Emissão ) Valor Total da Emissão Até R$ ,00 (trinta milhões de reais), na Data de Emissão Série A presente Emissão será feita em série única Prazo e Data de Vencimento Os CRIs terão prazo de 10 (dez) anos e 4 (quatro) meses contados a partir da Data de Emissão e, portanto, vencerão em 6 de outubro de 2016 ( Data de Vencimento ) Forma Os CRIs serão da forma escritural. Para todos os fins de direito, a titularidade dos CRIs será comprovada pelo extrato emitido pela CBLC Procedimento de Colocação A distribuição primária dos CRIs será pública, com intermediação de instituição integrante do sistema de distribuição de valores mobiliários, a ser realizada pelo Banco Santander, contratado pela Securitizadora por meio do Contrato de Distribuição Para fins da colocação, o Coordenador Líder, adotará o plano estabelecido no Contrato de Distribuição, conforme faculdade do parágrafo terceiro, artigo 33 da Instrução CVM nº 400, de 29 de dezembro de 2003 ( Instrução CVM 400/03 ) O compromisso de garantia firme de subscrição dos CRIs prestado pelo Coordenador Líder terá validade até o dia 28 de setembro de 2006, prazo esse que poderá ser estendido a exclusivo critério do Banco Santander Nos termos do Contrato de Distribuição, o Coordenador Líder terá o prazo de 2 (dois) dias úteis para a colocação dos CRIs, a contar da data em que estiverem cumpridas todas as condições suspensivas estabelecidas na cláusula 3ª do Contrato de

14 14 Distribuição. Nos termos do artigo 10, parágrafo único, da Instrução CVM 414/04, o prazo máximo para o encerramento da distribuição pública dos CRIs será de 6 (seis) meses contados da data da concessão do registro pela CVM Serão aplicáveis à distribuição pública dos CRIs as regras estabelecidas na Instrução CVM 400/ Preço de Subscrição e Forma de Integralização O preço de subscrição e integralização de cada CRI no mercado primário será correspondente ao seu valor nominal, atualizado pela variação mensal do IGP-M/FGV, em forma percentual, acumulada a partir de 6 de junho de 2006, inclusive, até o mês imediatamente anterior à data de subscrição, inclusive, observado o disposto nos itens 2.9.2, e abaixo, e acrescido da remuneração disposta no item 2.12 abaixo, ambas calculadas pro rata die por dias úteis desde a Data de Emissão até a data da efetiva subscrição e integralização dos CRIs. A integralização será à vista, em moeda corrente nacional, no ato da subscrição. A subscrição será efetuada por meio dos procedimentos da BOVESPA e da CBLC Caso a subscrição e a integralização ocorram antes da data da divulgação da primeira prévia do IGP-M/FGV de cada mês, para efeitos da determinação do preço de subscrição, a atualização monetária calculada conforme item acima será acrescida da variação percentual pro rata die do IGP-M/FGV do mês anterior, pelo número de dias úteis entre o último dia útil do mês anterior e até a data da efetiva subscrição e integralização dos CRIs Caso a subscrição e a integralização ocorram a partir da data (inclusive) da divulgação da primeira prévia do IGP-M/FGV de cada mês, para efeitos da determinação do preço de subscrição, a atualização monetária calculada conforme o item acima será acrescida da variação percentual pro rata die da última prévia disponível do IGP-M/FGV ou o IGP-M/FGV publicado no próprio mês da subscrição e integralização, conforme o caso, pelo número de dias úteis entre o último dia útil do mês anterior e a da data da efetiva subscrição e integralização dos CRIs Em qualquer dos casos descritos acima não será devida qualquer compensação entre a Securitizadora e os titulares dos CRIs quando da divulgação posterior do IGP- M/FGV que seria aplicável Regime Fiduciário

15 Os CRIs contarão com a instituição de regime fiduciário sobre os Créditos que lastreiam a presente Emissão, nos termos da Cláusula Terceira abaixo Garantias Os CRIs serão garantidos por: (i) pela instituição de regime fiduciário sobre os Créditos que lastreiam a Emissão; (ii) alienação fiduciária do Imóvel, a ser constituída pela Belenzinho em benefício do Agente Fiduciário, conforme Cláusula Quinta do presente Termo; e (iii) fiança bancária ou seguro fiança obtida pela Atento e por esta renovada anualmente, conforme previsto no Contrato Atípico de Locação, com o intuito de garantir o pagamento dos valores devidos com relação ao Contrato Atípico de Locação Atualização Monetária O valor nominal unitário não amortizado dos CRIs será atualizado anualmente, a partir da Data de Emissão, ou na menor periodicidade permitida em lei, pela variação percentual acumulada do IGP-M/FGV, na data de sua publicação, sendo que: (i) para o período compreendido entre a Data de Emissão e a data da primeira amortização dos CRIs, a variação do IGP-M/FGV aplicável será calculada dividindose o número índice do IGP-M/FGV referente ao mês de setembro de 2007 pelo número índice do IGP-M/FGV referente ao mês de maio de 2006; e (ii) para os demais períodos anuais, a variação acumulada dos 12 (doze) últimos meses será calculada dividindo-se o número índice do IGP-M/FGV do mês de setembro do ano em que a parcela em questão for devida pelo número índice do IGP- M/FGV mês de setembro do ano anterior, considerando-se idêntico número de casas decimais daquele divulgado pelo órgão responsável pelo cálculo do IGP-M/FGV. A atualização monetária do valor nominal unitário não amortizado dos CRIs aqui prevista deverá ser calculada conforme a fórmula abaixo: VNUNA = VNUNA (a-1) * (Índice IGPM (m-1) / Índice IGPM (a-1) )

16 16 Onde: VNUNA: é o valor nominal unitário não amortizado atualizado monetariamente; VNUNA (a-1): significa o valor nominal unitário não amortizado, atualizado monetariamente na data da última amortização dos CRIs, sendo que, para o período compreendido entre a Data de Emissão e a data primeira amortização dos CRIs deverse-á considerar o valor nominal unitário na Data da Emissão; Índice IGP-M (m-1) : significa o número índice do IGP-M/FGV do mês anterior ao mês de cálculo do VNUNA; Índice IGP-M (a-1) : significa (i) para o período entre a Data de Emissão e a data da primeira amortização dos CRIs, o número índice do IGP-M/FGV do mês de maio de 2006 e (ii) a partir da data da primeira amortização dos CRIs, o número índice do IGP- M/FGV do mês de setembro anterior ao da última amortização dos CRIs Não obstante a atualização monetária prevista no item acima, a Securitizadora e/ou o Agente Fiduciário poderão calcular diariamente o valor nominal unitário atualizado dos CRIs, conforme parâmetros definidos no item acima, para efeitos contábeis, de referência de negociação ou demais eventos previstos neste Termo, cuja ocorrência não coincida com as datas de atualização monetária anual As parcelas de amortização programada dos CRIs, devidamente corrigidas, serão pagas aos titulares dos CRIs conforme as datas estabelecidas na tabela inserida no item 2.14 abaixo Se o IGP-M/FGV for extinto ou considerado inaplicável ao Contrato Atípico de Locação, este será automaticamente substituído pelo Índice Geral de Preços Disponibilidade Interna calculado pela FGV, e, na impossibilidade de utilização deste, pelo IPCA/IBGE - Índice de Preços ao Consumidor Amplo, calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, e, na falta deste, por outro índice oficial vigente, reconhecido e legalmente permitido, dentre aqueles que melhor refletirem a inflação do período, definido de comum acordo entre a Emissora, o Agente Fiduciário e a Atento Juros Remuneratórios

17 Os juros remuneratórios conferidos aos CRIs corresponderão a [10,6%] ([dez inteiros e sessenta centésimos por cento]) ao ano ( Remuneração ), calculados pro rata temporis a partir da Data de Emissão, conforme item 2.14 abaixo, que foi estabelecida em procedimento de coleta de intenções de investimento conduzido pelo Coordenador Líder, conforme previsto no Contrato de Distribuição ( Bookbuilding ) A Remuneração será calculada exponencialmente a partir da Data de Emissão, com base em 252 (duzentos e cinqüenta e dois) dias úteis, incidentes sobre o valor nominal dos CRIs, atualizado monetariamente na forma indicada acima, deduzido o valor das amortizações realizadas A taxa final de remuneração, estabelecida no Bookbuilding foi ratificada em reunião do Conselho de Administração da Securitizadora, realizada em [ ] A Remuneração será válida pelo prazo total da Emissão. A Remuneração será paga anualmente junto com a amortização programada descrita no item 2.14 seguinte, pelo sistema da Tabela Price Não obstante o aludido pagamento da Remuneração descrito nos itens e e acima, a Securitizadora e/ou o Agente Fiduciário poderão calcular diariamente o valor da Remuneração devida, conforme parâmetros definidos neste item 2.13, para efeitos contábeis, de referência de negociação ou demais eventos previstos neste Termo, cuja ocorrência não coincida com as datas de atualização monetária anual Amortização Programada Os CRIs serão amortizados anual e sucessivamente, de acordo com as datas e os valores indicados na tabela a seguir, respeitadas as condições de prorrogação de prazos previstas no item 2.20 abaixo. Os valores indicados na tabela a seguir serão atualizados monetariamente de acordo com o item 2.12 acima. Data Parcela de Amortização Amortização de Principal Remuneração Saldo CRI 06/06/ ,68 06/10/ , , , ,82

18 18 06/10/ , , , ,55 06/10/ , , , ,29 06/10/ , , , ,80 06/10/ , , , ,68 06/10/ , , , ,43 06/10/ , , , ,56 06/10/ , , , ,30 06/10/ , , , ,63 06/10/ , , , Vencimento Antecipado Observado o disposto nos itens e abaixo, o Agente Fiduciário poderá declarar antecipadamente vencidas todas as obrigações constantes do presente Termo e exigirá o imediato pagamento pela Securitizadora do saldo do valor nominal não amortizado dos CRIs em circulação, acrescido da atualização monetária, Remuneração e multas previstas neste Termo, desde a data da declaração do vencimento antecipado até a data do efetivo pagamento, mediante notificação extrajudicial à Securitizadora, na ocorrência de qualquer das seguintes hipóteses ( Hipóteses de Vencimento Antecipado ): (i) descumprimento pela Securitizadora de toda e qualquer obrigação não pecuniária prevista neste Termo, não sanada em 30 (trinta) dias, contados de aviso escrito que lhe for enviado pelo Agente Fiduciário, exceto por aquelas obrigações para as quais esteja previsto um prazo específico para declaração de vencimento antecipado, hipótese em que tal prazo prevalecerá; (ii) descumprimento pela Securitizadora de toda e qualquer obrigação pecuniária prevista neste Termo, não sanada em 5 (cinco) dias úteis, independentemente de aviso recebido do Agente Fiduciário; (iii) não fornecimento ao Agente Fiduciário dos documentos e informações a que se refere o item 6.1 (ii) (a) abaixo, não sanado no prazo máximo de 30 (trinta) dias, contados do aviso por escrito recebido do Agente Fiduciário; (iv) pedido ou decretação de auto-falência, falência, insolvência, pedido de recuperação judicial ou extrajudicial, ou qualquer procedimento similar que venha a ser instituído, bem como a dissolução ou liquidação da Securitizadora e/ou da Atento;

19 19 (v) dissolução, liquidação ou extinção, cisão ou incorporação da Securitizadora e/ou da Atento; (vi) não renovação pela Atento da fiança bancária ou seguro fiança previsto no item 2.11 (ii) que deverá garantir o pagamento dos Aluguéis, conforme itens 20.1 e 20.2 do Contrato Atípico de Locação ou a resolução da Alienação Fiduciária, conforme definida no item 5.2, não sanado em 15 (quinze) dias úteis, independentemente de aviso recebido do Agente Fiduciário; (vii) suspensão das atividades da Atento no Brasil; (viii) o valor total das ações judiciais e/ou administrativas, eventualmente movidas em face da Securitizadora e reportadas ao Agente Fiduciário nos termos da Cláusula 6.1. (iii) deste Termo, representar contingência igual ou superior a R$ ,00 (cento e cinqüenta mil reais), não tendo sido tomadas pela Securitizadora as providências referidas na Cláusula deste Termo; (ix) qualquer alteração, sem a prévia e expressa anuência do Agente Fiduciário, bem como rescisão ou resilição de qualquer dos seguintes contratos: (a) Contrato Atípico de Locação, (b) Contrato de Cessão; ou (c) Contrato de Construção. (x) pagamento de dividendos pela Securitizadora, exceto os previstos em seu estatuto social, enquanto houver CRIs da Emissão em circulação no mercado; (xi) não adoção do índice definido pelos titulares dos CRIs, nos termos do item 2.12 acima, no reajuste dos Aluguéis devidos pela Atento, nos termos do Contrato Atípico de Locação; (xii) prática por parte da Securitizadora de qualquer ato em desacordo com o Estatuto Social, não sanado em 10 (dez) dias contados de aviso por escrito recebido do Agente Fiduciário, em especial os que possam, direta ou indiretamente, comprometer o pontual e integral cumprimento das obrigações assumidas neste Termo; e (xiii) qualquer evento relacionado à Securitizadora, à Atento ou à Belenzinho que venha a prejudicar, de forma significativa, o adimplemento de qualquer obrigação prevista neste Termo perante os titulares dos CRIs, e que não seja sanado, no prazo de 15 (quinze) dias, contados do recebimento de notificação do Agente Fiduciário.

20 Na ocorrência de qualquer Hipótese de Vencimento Antecipado, o Agente Fiduciário deverá convocar uma assembléia dos titulares dos CRIs, nos termos da Cláusula Nona abaixo, em prazo máximo de 15 (quinze) dias contados da ocorrência do evento, para deliberar sobre a declaração ou não do vencimento antecipado dos CRIs. Referida Assembléia Geral poderá ser convocada por titulares dos CRIs que representem, no mínimo, 10% (dez por cento) do total dos CRIs em circulação A assembléia dos titulares dos CRIs mencionada no item acima, que será instalada observado o quorum previsto no item 10.3 abaixo, poderá deliberar, mediante o voto favorável de, pelo menos, 2/3 (dois terços) dos CRIs em circulação, pela não declaração do vencimento antecipado das obrigações constantes do presente Termo. Caso a referida renúncia não seja aprovada, as obrigações da Securitizadora constantes do presente Termo serão declaradas antecipadamente vencidas pelo Agente Fiduciário na data da referida assembléia. Na mesma assembléia, os titulares dos CRIs deverão deliberar sobre as novas normas de administração do Patrimônio Separado ou sobre a liquidação deste, no caso de a Securitizadora vir a ser declarada inadimplente em relação à Emissão, conforme estabelecido no item abaixo A Securitizadora deverá realizar o pagamento de todos os valores por ela devidos em decorrência da declaração do vencimento antecipado no prazo de 24 (vinte e quatro) horas a contar da data em que receber a notificação nesse sentido do Agente Fiduciário. Caso referido pagamento não ocorra neste prazo por culpa da Securitizadora, a Securitizadora será declarada inadimplente com relação à Emissão e o Agente Fiduciário assumirá imediatamente a custódia e a administração dos Créditos integrantes do Patrimônio Separado, conforme definido no item 4.5 abaixo Na hipótese dos titulares dos CRIs deliberarem novas normas de administração do Patrimônio Separado, poderá ser acordada, inclusive, a transferência dos créditos à entidade que opere no sistema de financiamento imobiliário, nos termos do Parágrafo 1º, Artigo 14 da Lei nº 9.514/ Na hipótese de o relatório a ser enviado ao Agente Fiduciário pela Securitizadora nos termos do item 6.1 (iii) deste Termo apresentar ações judiciais e/ou administrativas em valor total igual ou superior ao estabelecido no item (viii) acima, a Securitizadora terá o prazo de 30 (trinta) dias, a contar do recebimento de notificação a ser enviada pelo Agente Fiduciário nos termos do item deste Termo, para que sejam tomadas todas as medidas necessárias para o integral provisionamento dos valores envolvidos em referidas ações ou, conforme o caso, pagamento dos valores devidos, sem qualquer redução do Patrimônio Separado.

21 Resgate Antecipado Obrigatório A Securitizadora se obriga a promover o resgate total antecipado dos CRIs em circulação em qualquer hipótese de antecipação do pagamento da totalidade dos Créditos pela Atento ( Resgate Antecipado Obrigatório ) Ocorrendo a hipótese de resgate antecipado obrigatório prevista no item acima, a Securitizadora deverá resgatar a totalidade dos CRIs em circulação, pagando aos titulares dos CRIs (i) o seu valor nominal não amortizado, devidamente atualizado pro rata temporis conforme os parâmetros estabelecidos no item 2.12 acima, e (ii) a Remuneração prevista no item 2.13 acima, calculada pro rata temporis desde a Data de Emissão ou da data do último pagamento, conforme o caso, até a data do efetivo resgate obrigatório Especificamente nos casos em que ocorrer Resgate Antecipado Obrigatório decorrente da antecipação do pagamento da totalidade dos Créditos pela Atento, conforme cláusulas 7 e 8 do Contrato Atípico de Locação, os detentores dos CRIs farão jus ao prêmio estipulado no itens e abaixo A Securitizadora publicará aviso prévio aos titulares dos CRIs, com antecedência mínima de 10 (dez) dias da data do Resgate Antecipado Obrigatório, na forma do item 2.25 abaixo, devendo no mesmo dia encaminhar tal aviso ao Agente Fiduciário Resgate Antecipado Facultativo A Securitizadora poderá, a qualquer tempo, promover o resgate antecipado da totalidade dos CRIs mediante o pagamento (i) do valor nominal não amortizado, devidamente atualizado pro rata temporis conforme os parâmetros estabelecidos no item 2.12 acima, acrescido da Remuneração prevista no item 2.13 acima, calculada pro rata temporis desde a Data de Emissão ou da data do último pagamento, conforme o caso, até a data do efetivo resgate facultativo; e (ii) de prêmio de reembolso sobre o valor determinado na alínea (i) deste item ( Prêmio ), observada a forma de cálculo estipulada no item abaixo ( Resgate Antecipado Facultativo ) O Prêmio será calculado de acordo com a seguinte fórmula:

22 22 Prêmio P 360 C = 1 PU.. Q Y onde: C: taxa de remuneração dos CRIs (cupom sobre o IGP-M); Y: taxa de Remuneração (cupom sobre o IGP-M) da Nota do Tesouro Nacional Série C ( NTN-C ) de prazo médio de vencimento (duration) mais próximo ao prazo médio remanescente dos CRI na data do resgate, líquida da alíquota de imposto de renda vigente à época para investimentos de pessoas físicas neste título. Será utilizada a maior taxa da NTN-C, entre: (a) taxa de referência divulgada pela ANDIMA na data do resgate; ou (b) taxa média de referência praticada por pelo menos 3 (três) instituições financeiras de primeira linha na data do resgate; P: prazo remanescente, em dias corridos, entre a data do resgate e a Data de Vencimento; P.U.: o valor nominal não amortizado de 1 (um) CRI, devidamente atualizado pro rata temporis conforme os parâmetros estabelecidos no item 2.12 acima, acrescido da Remuneração prevista no item 2.13 acima, calculada pro rata temporis desde a Data de Emissão ou da data do último pagamento, conforme o caso, até a data do resgate; e Q.: número de CRIs em circulação Caso o valor calculado segundo a fórmula acima seja negativo, o valor do Prêmio será zero A Securitizadora publicará aviso prévio aos titulares dos CRIs, com antecedência mínima de 10 (dez) dias da data do resgate facultativo, na forma do item 2.25 abaixo, devendo no mesmo dia encaminhar tal aviso ao Agente Fiduciário Aquisição Facultativa

23 A Securitizadora poderá, a qualquer tempo, adquirir no mercado CRIs em circulação, por preço a ser negociado oportunamente com os titulares dos CRIs, observado o disposto no item abaixo. Os CRIs objeto deste procedimento poderão ser cancelados, permanecer em tesouraria da Securitizadora, ou ser novamente colocados no mercado Os recursos que eventualmente venham a ser utilizados para a realização de aquisição facultativa dos CRIs deverão ser providos à Securitizadora através de capitalização pelos detentores das ações ordinárias da Securitizadora ou por terceiros indicados por estes, ou, ainda, por outro mecanismo, desde que em conformidade com o Estatuto Social, não devendo ser utilizado o eventual excesso de recursos recebidos da Atento, que sobejarem as obrigações dos CRIs Negociação Os CRIs serão registrados para negociação no mercado secundário no BOVESPAFIX e/ou SOMAFIX, ambos administrado pela BOVESPA Prorrogação dos Prazos Considerar-se-ão prorrogados os prazos referentes ao pagamento de quaisquer obrigações referentes aos CRIs, até o primeiro dia útil subseqüente, se o vencimento coincidir com dia em que não haja expediente bancário na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, sem qualquer acréscimo moratório aos valores a serem pagos Não obstante ao disposto no item acima, sempre que o 5º dia do mês de outubro, dia previsto para pagamento dos Aluguéis devidos pela Atento conforme o Contrato Atípico de Locação, coincidir com um dia em que não haja expediente bancário ou comercial na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, os prazos de pagamento de quaisquer obrigações referentes aos CRIs devidas no mês em questão serão prorrogados pelo número de dias necessários para assegurar que sempre haja um dia útil entre a data de recebimento dos Aluguéis e a data de pagamento das obrigações da Securitizadora referentes aos CRIs Juros Moratórios Observado o disposto no item , ocorrendo impontualidade no pagamento de qualquer quantia devida aos titulares dos CRIs, os débitos em atraso, vencidos e não pagos exclusivamente por inoperância ou culpa da Securitizadora, ficarão sujeitos à

24 24 multa convencional, irredutível e não compensatória de 2% (dois por cento), além da Remuneração e atualização monetária, nos termos do item 2.12 acima, calculados exponencialmente pro rata temporis, e juros de mora de 1% (um por cento) ao mês, desde a data de inadimplência até a data do efetivo pagamento, independentemente de aviso, notificação ou interpelação, judicial ou extrajudicial Ocorrendo impontualidade no pagamento de qualquer quantia devida aos titulares dos CRIs exclusivamente em razão do inadimplemento da Atento em face da Securitizadora, em relação a qualquer das parcelas dos Aluguéis, os débitos em atraso, vencidos e não pagos pela Securitizadora, ficarão sujeitos a multa variável, conforme descrito nesta cláusula, e juros de 1% (um por cento) ao mês, além de correção monetária pelo IGP-M/FGV calculada pro rata die a partir do dia seguinte ao da data em que deveria ter sido efetuado o pagamento da respectiva parcela, até a data do seu efetivo pagamento. A multa referida neste item será variável de acordo com o período de atraso, de forma que se o atraso for de até 7 (sete) dias, a multa será de 2% (dois por cento) do débito; sofrendo um acréscimo de 1% (um por cento), a cada 7 (sete) dias de atraso adicional, limitada a 10% (dez por cento) do valor do débito Decadência dos Direitos aos Acréscimos Sem prejuízo do disposto no item anterior, o não comparecimento do titular dos CRIs para receber o valor correspondente a qualquer das obrigações pecuniárias da Securitizadora, nas datas previstas neste Termo, não lhe dará direito ao recebimento de quaisquer acréscimos ao valor devido, no período compreendido entre a data do vencimento e a do efetivo recebimento, sendo-lhe, todavia, assegurados os direitos adquiridos até a data do respectivo vencimento Local de Pagamento Os pagamentos referentes à amortização programada e à Remuneração, ou quaisquer outros valores a que fizerem jus os titulares dos CRIs, serão efetuados pela Securitizadora utilizando-se os procedimentos adotados pela CBLC ou na sede da Emissora Destinação dos Recursos Os recursos obtidos com a subscrição e integralização dos CRIs serão utilizados, exclusivamente, para o pagamento dos Créditos adquiridos pela

BARIGUI SECURITIZADORA S.A.

BARIGUI SECURITIZADORA S.A. AVISO AO MERCADO Oferta Pública de Distribuição dos Certificados de Recebíveis Imobiliários das Séries 60ª e 61ª da 1ª Emissão da Barigui Securitizadora S.A. A BARIGUI SECURITIZADORA S.A., inscrita no

Leia mais

REGULAMENTO DO FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS UNIBANCO C - PETROBRÁS CNPJ Nº 03.916.755/0001-29 DO FUNDO

REGULAMENTO DO FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS UNIBANCO C - PETROBRÁS CNPJ Nº 03.916.755/0001-29 DO FUNDO REGULAMENTO DO FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS UNIBANCO C - PETROBRÁS CNPJ Nº 03.916.755/0001-29 DO FUNDO Artigo 1º - O FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS UNIBANCO C - PETROBRÁS, doravante designado, abreviadamente,

Leia mais

MAGAZINE LUIZA S.A. CNPJ/MF N.º 47.960.950/0001-21 NIRE 35.300.104.811 Capital Aberto

MAGAZINE LUIZA S.A. CNPJ/MF N.º 47.960.950/0001-21 NIRE 35.300.104.811 Capital Aberto MAGAZINE LUIZA S.A. CNPJ/MF N.º 47.960.950/0001-21 NIRE 35.300.104.811 Capital Aberto ATA DA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 4 DE OUTUBRO DE 2012 1. DATA, HORA E LOCAL:

Leia mais

Caderno de Debêntures

Caderno de Debêntures Caderno de Debêntures DIBN15 Dibens Leasing Valor Nominal na Emissão: R$ 100,00 Quantidade Emitida: 50.000.000 Emissão: 01/10/2007 Vencimento: 01/10/2022 Classe: Não Conversível Forma: Escritural Espécie:

Leia mais

3.1. Para execução dos SERVIÇOS objeto do presente CONTRATO, o CLIENTE deverá pagar à LIGHT o montante de R$ [XXXX] (xxxx por extenso xxxx).

3.1. Para execução dos SERVIÇOS objeto do presente CONTRATO, o CLIENTE deverá pagar à LIGHT o montante de R$ [XXXX] (xxxx por extenso xxxx). CONTRATO PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS QUE ENTRE SI CELEBRAM, LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE S/A, DE UM LADO, E XXXXXXXXXXX, DE OUTRO LADO. LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE S/A, com sede na Av. Marechal Floriano

Leia mais

CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO CCB EMPRÉSTIMO

CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO CCB EMPRÉSTIMO I - DADOS DA CÉDULA: Nº DA CÉDULA: VALOR: R$ DATA EMISSÃO: DATA VENCIMENTO: LOCAL DE EMISSÃO: BELO HORIZONTE - MG PREÂMBULO II - DADOS DO (S) EMITENTE (S): NOME: CPF/CNPJ: CARTEIRA DE IDENTIDADE: nº Orgão

Leia mais

CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL PRÉ-APROVADO

CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL PRÉ-APROVADO CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL PRÉ-APROVADO Por este instrumento e na melhor forma de direito, a COOPERATIVA, doravante designada simplesmente COOPERATIVA, neste ato devidamente representada na forma de seu

Leia mais

Petróleo Brasileiro S/A - Petrobras Código (Série/Emissão): PETR12

Petróleo Brasileiro S/A - Petrobras Código (Série/Emissão): PETR12 Código (Série/Emissão): PETR12 Características do Emissor Endereço Avenida República do Chile, 65 Bairro Centro CEP 20031-912 Cidade Rio de Janeiro UF RJ Telefone 021.2534.4477 DRI João Pinheiro Nogueira

Leia mais

NIRE n.º CNPJ n.º /

NIRE n.º CNPJ n.º / BR MALLS PARTICIPAÇÕES S.A. NIRE n.º 35.300.316.614 CNPJ n.º 06.977.745/0001-91 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 4 DE JULHO DE 2007 DATA E LOCAL: 4 de julho de 2007, às 10 horas,

Leia mais

PDG REALTY S.A. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES Companhia Aberta. CNPJ/MF nº 02.950.811/0001-89 NIRE 33.300.285.199 AVISO AOS ACIONISTAS

PDG REALTY S.A. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES Companhia Aberta. CNPJ/MF nº 02.950.811/0001-89 NIRE 33.300.285.199 AVISO AOS ACIONISTAS PDG REALTY S.A. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES Companhia Aberta CNPJ/MF nº 02.950.811/0001-89 NIRE 33.300.285.199 AVISO AOS ACIONISTAS PDG Realty S.A. Empreendimentos e Participações ( Companhia ou PDG

Leia mais

ANEXO II. Da Instrução CVM Nº 404, de 13 de fevereiro de Rendimento pelo IGP-M + Juros

ANEXO II. Da Instrução CVM Nº 404, de 13 de fevereiro de Rendimento pelo IGP-M + Juros ANEXO II Da Instrução CVM Nº 404, de 13 de fevereiro de 2004 Rendimento pelo IGP-M + Juros TERMO DE ADITAMENTO À ESCRITURA DA [N.º de ordem da emissão] EMISSÃO DE DEBÊNTURES SIMPLES DA [Nome da Companhia

Leia mais

ANÚNCIO DE ENCERRAMENTO DA 2ª EMISSÃO DEBÊNTURES SIMPLES, NÃO CONVERSÍVEIS EM AÇÕES DA

ANÚNCIO DE ENCERRAMENTO DA 2ª EMISSÃO DEBÊNTURES SIMPLES, NÃO CONVERSÍVEIS EM AÇÕES DA ANÚNCIO DE ENCERRAMENTO DA 2ª EMISSÃO DEBÊNTURES SIMPLES, NÃO CONVERSÍVEIS EM AÇÕES DA TRIÂNGULO DO SOL AUTO-ESTRADAS S.A. Companhia Aberta CVM nº 2306-0 CNPJ nº 02.509.186/0001-34 NIRE 35.300.155.203

Leia mais

Pelo presente instrumento particular:

Pelo presente instrumento particular: INSTRUMENTO PARTICULAR DE PRIMEIRO ADITAMENTO À ESCRITURA DA SEXTA EMISSÃO PÚBLICA DE DEBÊNTURES SIMPLES, NÃO CONVERSÍVEIS EM AÇÕES, DA ESPÉCIE QUIROGRAFÁRIA, DA COMPANHIA BRASILEIRA DE DISTRIBUIÇÃO. Pelo

Leia mais

GUARUPART PARTICIPAÇÕES LTDA. 1ª Emissão de Notas Promissórias. Série Única

GUARUPART PARTICIPAÇÕES LTDA. 1ª Emissão de Notas Promissórias. Série Única GUARUPART PARTICIPAÇÕES LTDA. 1ª Emissão de Notas Promissórias Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 PARTICIPANTES EMISSORA COORDENADOR(ES) ESCRITURADOR LIQUIDANTE

Leia mais

RIO GRANDE ENERGIA S.A. CNPJ/MF n.º / NIRE

RIO GRANDE ENERGIA S.A. CNPJ/MF n.º / NIRE 1º ADITAMENTO AO INSTRUMENTO PARTICULAR DE ESCRITURA DA 4ª EMISSÃO DE DEBÊNTURES SIMPLES, NÃO CONVERSÍVEIS EM AÇÕES, DA ESPÉCIE QUIROGRAFÁRIA, EM SÉRIE ÚNICA, PARA DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA, DA RIO GRANDE ENERGIA

Leia mais

COMPANHIA ENERGÉTICA DO MARANHÃO - CEMAR CNPJ/MF n 06272793/0001-84 NIRE 21300006869 Companhia Aberta

COMPANHIA ENERGÉTICA DO MARANHÃO - CEMAR CNPJ/MF n 06272793/0001-84 NIRE 21300006869 Companhia Aberta COMPANHIA ENERGÉTICA DO MARANHÃO - CEMAR CNPJ/MF n 06272793/0001-84 NIRE 21300006869 Companhia Aberta ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 21 DE MARÇO DE 2007. DATA, LOCAL E HORA: Aos

Leia mais

INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES EM INFRAESTRUTURA S.A. INVEPAR CNPJ/MF Nº / NIRE COMPANHIA ABERTA

INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES EM INFRAESTRUTURA S.A. INVEPAR CNPJ/MF Nº / NIRE COMPANHIA ABERTA INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES EM INFRAESTRUTURA S.A. INVEPAR CNPJ/MF Nº 03.758.318/0001-24 NIRE 33.3.002.6.520-1 COMPANHIA ABERTA ATA DA ASSEMBLEIA GERAL DOS TITULARES DE DEBÊNTURES DA 2ª EMISSÃO DE DEBÊNTURES

Leia mais

BRASIL PLURAL SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários. 4ª e 5ª Séries

BRASIL PLURAL SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários. 4ª e 5ª Séries BRASIL PLURAL SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários 4ª e 5ª Séries Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 PARTICIPANTES EMISSORA

Leia mais

Companhia Aberta NIRE CNPJ/MF n.º /

Companhia Aberta NIRE CNPJ/MF n.º / DIAGNÓSTICOS DA AMÉRICA S.A. Companhia Aberta NIRE 35.300.172.507 CNPJ/MF n.º 61.486.650/0001-83 ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 25 DE NOVEMBRO DE 2016 DATA, HORA E LOCAL: 25 de

Leia mais

CONTRATO Nº 189/2012

CONTRATO Nº 189/2012 CONTRATO Nº 189/2012 Pelo presente instrumento particular, o MUNICÍPIO DE CANDELÁRIA, Pessoa Jurídica de Direito Público, com sede na Av. Pereira Rego, 1665, representada neste ato por seu, Sr. LAURO MAINARDI,

Leia mais

Cia. Itauleasing de Arrendamento Mercantil Código (Série/Emissão): ILAMD9

Cia. Itauleasing de Arrendamento Mercantil Código (Série/Emissão): ILAMD9 Cia. Código (Série/Emissão): ILAMD9 Características do Emissor Endereço Av. Antônio Massa, 361 Bairro Centro CEP 08550-000 Cidade Poá UF SP Telefone 11.3247.3227 Fax 11.3247.2680 DRI Sergio Silva de Freitas

Leia mais

AUTOPISTA FLUMINENSE S.A. CNPJ/MF n / NIRE nº Companhia Aberta

AUTOPISTA FLUMINENSE S.A. CNPJ/MF n / NIRE nº Companhia Aberta AUTOPISTA FLUMINENSE S.A. CNPJ/MF n 09.324.949/0001-11 NIRE nº 33.3.0028528-8 Companhia Aberta ATA DA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA REALIZADA EM 18 DE SETEMBRO DE 2013 1. Data, Hora e Local: Aos 18 do

Leia mais

CONCESSIONÁRIA DAS RODOVIAS AYRTON SENNA E CARVALHO PINTO S.A. - ECOPISTAS CNPJ/MF N / NIRE

CONCESSIONÁRIA DAS RODOVIAS AYRTON SENNA E CARVALHO PINTO S.A. - ECOPISTAS CNPJ/MF N / NIRE CONCESSIONÁRIA DAS RODOVIAS AYRTON SENNA E CARVALHO PINTO S.A. - ECOPISTAS CNPJ/MF N 10.841.050/0001-55 NIRE 35.300.368.657 ATA DA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA REALIZADA EM 12 DE JULHO DE 2017 DATA,

Leia mais

RENOVA ENERGIA S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF / NIRE AVISO AOS ACIONISTAS

RENOVA ENERGIA S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF / NIRE AVISO AOS ACIONISTAS RENOVA ENERGIA S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF 08.534.605/0001-74 NIRE 35.300.358.295 AVISO AOS ACIONISTAS RENOVA ENERGIA S.A. ( Companhia ) em cumprimento ao disposto na Instrução CVM nº 358/02, comunica

Leia mais

Condições Gerais - Plano PM 60/60H

Condições Gerais - Plano PM 60/60H Premium Cash Condições Gerais GLOSSÁRIO Condições Gerais - Plano PM 60/60H Subscritor - é a pessoa que subscreve a proposta de aquisição do Título, assumindo o compromisso de efetuar o pagamento na forma

Leia mais

Resumo do Regulamento de Utilização do Cartão Business Travel Bradesco

Resumo do Regulamento de Utilização do Cartão Business Travel Bradesco Resumo do Regulamento de Utilização do Cartão Business Travel Bradesco SUMÁRIO EXECUTIVO Resumo do Regulamento de Utilização do Cartão Business Travel Bradesco. IMPORTANTE: LEIA ESTE SUMÁRIO COM ATENÇÃO

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A.

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. I - OBJETIVO E ABRANGÊNCIA Artigo 1 o A presente Política de Negociação tem por objetivo estabelecer as regras

Leia mais

ÁPICE SECURITIZADORA S.A. 7ª SÉRIE da 1ª EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2015

ÁPICE SECURITIZADORA S.A. 7ª SÉRIE da 1ª EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2015 ÁPICE SECURITIZADORA S.A. (atual denominação da ÁPICE SECURITIZADORA IMOBILIÁRIA S.A.) 7ª SÉRIE da 1ª EMISSÃO DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE

Leia mais

UNIDAS S.A. 7ª Emissão de Debêntures. 1ª e 2ª Séries. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016

UNIDAS S.A. 7ª Emissão de Debêntures. 1ª e 2ª Séries. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 UNIDAS S.A. 7ª Emissão de Debêntures 1ª e 2ª Séries Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 PARTICIPANTES EMISSORA COORDENADOR(ES) Unidas S.A. Banco Santander (Brasil)

Leia mais

COMPANHIA LUZ E FORÇA SANTA CRUZ 1ª. EMISSÃO PÚBLICA DE DEBÊNTURES RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2013

COMPANHIA LUZ E FORÇA SANTA CRUZ 1ª. EMISSÃO PÚBLICA DE DEBÊNTURES RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2013 COMPANHIA LUZ E FORÇA SANTA CRUZ 1ª. EMISSÃO PÚBLICA DE DEBÊNTURES RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2013 Rio de Janeiro, 30 de Abril de 2014. Prezados Senhores Debenturistas, Na qualidade

Leia mais

GAFISA S.A. CNPJ/MF nº / NIRE nº Companhia Aberta

GAFISA S.A. CNPJ/MF nº / NIRE nº Companhia Aberta GAFISA S.A. CNPJ/MF nº 01.545.826/0001-07 NIRE nº 35.300.147.952 Companhia Aberta Ata de Reunião do Conselho de Administração realizada em 1º. de novembro de 2017 I DATA, HORA E LOCAL: No dia 1º. de novembro

Leia mais

TERCEIRA COLETÂNEA DE RESPOSTAS DADAS A PEDIDOS DE ESCLARECIMENTO PREGÃO PRESENCIAL Nº 001/2015 - GOIÁS PARCERIAS

TERCEIRA COLETÂNEA DE RESPOSTAS DADAS A PEDIDOS DE ESCLARECIMENTO PREGÃO PRESENCIAL Nº 001/2015 - GOIÁS PARCERIAS TERCEIRA COLETÂNEA DE RESPOSTAS DADAS A PEDIDOS DE ESCLARECIMENTO PREGÃO PRESENCIAL Nº 001/2015 - GOIÁS PARCERIAS Processo n : 201500004029144 Assunto: CONTRATAÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS ESPECIALIZADOS

Leia mais

Votorantim Intermediary Risk II Fundo de Investimento Renda Fixa - Crédito Privado /

Votorantim Intermediary Risk II Fundo de Investimento Renda Fixa - Crédito Privado / São Paulo, 07 de Outubro de 2016 Ref. Política de Exercício de Direito de Voto em Assembleia. (Proxy Voting) Assembleia Geral de Debenturistas da Quarta Emissão de Debêntures Simples Companhia: TPI TRIUNFO

Leia mais

KINEA RENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO- FII CNPJ/MF nº /

KINEA RENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO- FII CNPJ/MF nº / KINEA RENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO- FII CNPJ/MF nº 16.706.958/0001-32 ATA DA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DE COTISTAS REALIZADA EM 09 DE MARÇO DE 2017 I - DATA, HORA E

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras (C.N.P.J. nº 03.910.929/0001-46) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.) Demonstrações Financeiras

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras (C.N.P.J. nº 03.910.929/0001-46) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.) Demonstrações Financeiras Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 30 de setembro de 2015 e relatório dos auditores independentes Relatório dos auditores

Leia mais

Regulamento do Bradesco Fundo de Investimento em Quotas de Fundo de Investimento em Ações 157

Regulamento do Bradesco Fundo de Investimento em Quotas de Fundo de Investimento em Ações 157 Regulamento do Bradesco Fundo de Investimento em Quotas de Fundo de Investimento em Ações 157 1- Denominação do Fundo: O Bradesco Fundo de Investimento em Quotas de Fundo de Investimento em Ações 157,

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO

CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO CONTRATO ADMINISTRATIVO PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA CONSTRUÇÃO DE ALAMBRADO NO ASILO BETEL, QUE ENTRE SI FAZEM O MUNICÍPIO DE CASTILHO e a empresa A. a Z. COMÉRCIO, REPRESENTAÇÃO E SERVIÇOS

Leia mais

Oferta Pública de Distribuição dos Certificados de Recebíveis Imobiliários das Séries 62ª e 63ª da 1ª Emissão da Barigui Securitizadora S.A.

Oferta Pública de Distribuição dos Certificados de Recebíveis Imobiliários das Séries 62ª e 63ª da 1ª Emissão da Barigui Securitizadora S.A. AVISO AO MERCADO Oferta Pública de Distribuição dos Certificados de Recebíveis Imobiliários das Séries 62ª e 63ª da 1ª Emissão da Barigui Securitizadora S.A. A BARIGUI SECURITIZADORA S.A., inscrita no

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis Banco do Nordeste Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras (Administrado pelo Banco do Nordeste do Brasil S.A. - CNPJ: 07.237.373/0001-20) com Relatório dos Auditores Independentes

Leia mais

BI COMPANHIA SECURITIZADORA DE CRÉDITOS IMOBILIÁRIOS

BI COMPANHIA SECURITIZADORA DE CRÉDITOS IMOBILIÁRIOS BI COMPANHIA SECURITIZADORA DE CRÉDITOS IMOBILIÁRIOS 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício 2005 Í NDICE CARACTERIZAÇÃO DA EMISSORA... 3 CARACTERÍSTICAS

Leia mais

Bradesco Leasing S/A Arrendamento Mercantil Código (Série/Emissão): BRAM12

Bradesco Leasing S/A Arrendamento Mercantil Código (Série/Emissão): BRAM12 Código (Série/Emissão): BRAM12 Características do Emissor Endereço Av. Alphaville, 1500 Piso 3 Bairro Alphaville CEP 06474-000 Cidade Barueri UF SP Telefone 11.3681.4011 DRI José Luiz Acar Pedro Telefone

Leia mais

Safra Títulos Públicos DI - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2004

Safra Títulos Públicos DI - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2004 Safra Títulos Públicos DI - Fundo de Investimento Financeiro Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2004 e de 2003 e parecer de auditores independentes Demonstração da composição e diversificação

Leia mais

SONAE SIERRA BRASIL S.A. NIRE CNPJ/MF nº / ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 9 DE JUNHO DE 2017

SONAE SIERRA BRASIL S.A. NIRE CNPJ/MF nº / ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 9 DE JUNHO DE 2017 SONAE SIERRA BRASIL S.A. NIRE 35.300.358.325 CNPJ/MF nº 05.878.397/0001-32 ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 9 DE JUNHO DE 2017 1. DATA, HORA E LOCAL DA REUNIÃO: realizada no dia

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE TÍTULO DE CRÉDITO. Quadro Resumo

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE TÍTULO DE CRÉDITO. Quadro Resumo INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE TÍTULO DE CRÉDITO Quadro Resumo Banco CNPJ/MF Banco Bradesco S.A. 60.746.948/0001 12 Sede Cidade de Deus, Município e Comarca de Osasco,

Leia mais

III - Início de Vigência Art. 3 - O Título entra em vigor na data do primeiro pagamento.

III - Início de Vigência Art. 3 - O Título entra em vigor na data do primeiro pagamento. Pé Quente Bradesco Instituto Ayrton Senna GLOSSÁRIO Condições Gerais - Plano PM 48/48 GP Subscritor - é a pessoa que subscreve a proposta de aquisição do Título, assumindo o compromisso de efetuar o pagamento

Leia mais

INDRA BRASIL SOLUÇÕES E SERVIÇOS TECNOLÓGICOS S.A. 1ª. EMISSÃO PÚBLICA DE DEBÊNTURES RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2013

INDRA BRASIL SOLUÇÕES E SERVIÇOS TECNOLÓGICOS S.A. 1ª. EMISSÃO PÚBLICA DE DEBÊNTURES RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2013 INDRA BRASIL SOLUÇÕES E SERVIÇOS TECNOLÓGICOS S.A. 1ª. EMISSÃO PÚBLICA DE DEBÊNTURES RELATÓRIO ANUAL DO AGENTE FIDUCIÁRIO EXERCÍCIO DE 2013 Rio de Janeiro, 30 de Abril de 2014. Prezados Senhores Debenturistas,

Leia mais

R E G U L A M E N T O D O F U N D O ALFAPREV MIX 49 - FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO PREVIDENCIÁRIO

R E G U L A M E N T O D O F U N D O ALFAPREV MIX 49 - FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO PREVIDENCIÁRIO R E G U L A M E N T O D O F U N D O ALFAPREV MIX 49 - FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO PREVIDENCIÁRIO CAPÍTULO I - DO FUNDO Artigo 1º - O Alfaprev Mix 49 - Fundo de Investimento Multimercado Previdenciário,

Leia mais

ATA DA QUARTA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DOS TITULARES DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS DA SÉRIE DA PRIMEIRA EMISSÃO DA

ATA DA QUARTA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DOS TITULARES DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS DA SÉRIE DA PRIMEIRA EMISSÃO DA ATA DA QUARTA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DOS TITULARES DE CERTIFICADOS DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS DA SÉRIE 2.010-134 DA PRIMEIRA EMISSÃO DA BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZAÇÃO REALIZADA

Leia mais

III - Início de Vigência Art. 3 - O Título entra em vigor na data do primeiro pagamento.

III - Início de Vigência Art. 3 - O Título entra em vigor na data do primeiro pagamento. Pé Quente Bradesco Amazonas Sustentável GLOSSÁRIO Condições Gerais - Plano PM 60/60 D Subscritor - é a pessoa que subscreve a proposta de aquisição do Título, assumindo o compromisso de efetuar o pagamento

Leia mais

FAELCE - REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS - PLANO CD

FAELCE - REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS - PLANO CD FAELCE - REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS - PLANO CD 1 - OBJETIVO 1.1 Normatizar e disciplinar os critérios, normas e regras, a serem observados na concessão de empréstimos pessoais (mútuos financeiros)

Leia mais

Pelo presente instrumento particular, de um lado, como emissora:

Pelo presente instrumento particular, de um lado, como emissora: PRIMEIRO ADITAMENTO AO INSTRUMENTO PARTICULAR DE ESCRITURA DA 1ª EMISSÃO PRIVADA DE DEBÊNTURES CONVERSÍVEIS EM AÇÕES, EM SÉRIE ÚNICA, DA ESPÉCIE SUBORDINADA, DA HRT PARTICIPAÇÕES EM PETRÓLEO S.A. Pelo

Leia mais

COMPANHIA METRO NORTE 1ª Emissão de Debêntures Simples

COMPANHIA METRO NORTE 1ª Emissão de Debêntures Simples COMPANHIA METRO NORTE 1ª Emissão de Debêntures Simples ÍNDICE CARACTERIZAÇÃO DA EMISSORA... 3 CARACTERÍSTICAS DAS DEBÊNTURES... 3 DESTINAÇÃO DE RECURSOS... 6 ASSEMBLÉIAS DE DEBENTURISTAS... 6 POSIÇÃO DAS

Leia mais

Cia Itaú de Capitalização. PIC Plano Itaú de Capitalização Condições Gerais GLOSSÁRIO

Cia Itaú de Capitalização. PIC Plano Itaú de Capitalização Condições Gerais GLOSSÁRIO Cia Itaú de Capitalização PIC Plano Itaú de Capitalização Condições Gerais GLOSSÁRIO Subscritor - é a pessoa que subscreve a proposta de aquisição do Título, assumindo o compromisso de efetuar o pagamento

Leia mais

EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A. Companhia Aberta NIRE nº CNPJ/MF nº /

EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A. Companhia Aberta NIRE nº CNPJ/MF nº / EVEN CONSTRUTORA E INCORPORADORA S.A. Companhia Aberta NIRE nº 35.300.329.520 CNPJ/MF nº 43.470.988/0001-65 ATA DE REUNIÃO DE CONSELHO REALIZADA EM 14 DE NOVEMBRO DE 2016 1. DATA, HORA E LOCAL: Realizada

Leia mais

PÁTRIA COMPANHIA SECURITIZADORA DE CRÉDITOS IMOBILIÁRIOS

PÁTRIA COMPANHIA SECURITIZADORA DE CRÉDITOS IMOBILIÁRIOS PÁTRIA COMPANHIA SECURITIZADORA DE CRÉDITOS IMOBILIÁRIOS 2ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários Série: 1ª Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2013 PÁTRIA COMPANHIA SECURITIZADORA

Leia mais

VOTORANTIM CIMENTOS S.A. 8ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016

VOTORANTIM CIMENTOS S.A. 8ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 VOTORANTIM CIMENTOS S.A. 8ª Emissão de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 PARTICIPANTES EMISSORA COORDENADOR(ES) ESCRITURADOR LIQUIDANTE VOTORANTIM CIMENTOS

Leia mais

INFORMAÇÕES ADICIONAIS - INSTRUÇÃO CVM 481/09

INFORMAÇÕES ADICIONAIS - INSTRUÇÃO CVM 481/09 PROPOSTA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA MERCANTIL DO BRASIL FINANCEIRA S.A. CRÉDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTOS, A SER SUBMETIDA À DELIBERAÇÃO DOS ACIONISTAS EM ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA CONVOCADA

Leia mais

SOMOS EDUCAÇÃO S.A. CNPJ/MF nº / NIRE Companhia Aberta de Capital Autorizado

SOMOS EDUCAÇÃO S.A. CNPJ/MF nº / NIRE Companhia Aberta de Capital Autorizado SOMOS EDUCAÇÃO S.A. CNPJ/MF nº 02.541.982/0001-54 NIRE 35.300.175.832 Companhia Aberta de Capital Autorizado ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 11 DE JULHO DE 2017 1. DATA, HORA E

Leia mais

Bicicletas Caloi S/A Código (Série/Emissão): BCAL26

Bicicletas Caloi S/A Código (Série/Emissão): BCAL26 Código (Série/Emissão): BCAL26 Características do emissor Endereço Av. Guido Caloi, 1331 Bairro Santo Amaro CEP 05802-140 Cidade São Paulo UF SP Telefone 011.5515.0022 Telex Fax 011.5515.0033 DRM Salvio

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO

CLÁUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PROCESSO Nº 161-09.00/11-9 AJDG N 04/11 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA, órgão administrativo do MINISTÉRIO PÚBLICO, inscrito

Leia mais

ALUPAR INVESTIMENTO S.A. 4ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016

ALUPAR INVESTIMENTO S.A. 4ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 ALUPAR INVESTIMENTO S.A. 4ª Emissão de Debêntures Série Única Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 PARTICIPANTES EMISSORA COORDENADOR(ES) ESCRITURADOR LIQUIDANTE

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS. Quadro Resumo

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS. Quadro Resumo INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE GARANTIA DE PENHOR DE DIREITOS Quadro Resumo BANCO CNPJ /MF Banco Bradesco S.A. 60.746.948/0001 12 Sede: Cidade de Deus, Município e Comarca de Osasco, Estado

Leia mais

AVISO AOS ACIONISTAS

AVISO AOS ACIONISTAS TELECOMUNICAÇÕES DE SÃO PAULO S/A TELESP COMPANHIA ABERTA CVM - nº 1767-1 CNPJ - MF nº 02.558.157/0001-62 NIRE 35.3.0015881-4 TELEFONICA DATA BRASIL HOLDING S.A. COMPANHIA ABERTA CVM - nº 18937 CNPJ -

Leia mais

Pelo presente instrumento particular, as partes abaixo qualificadas:

Pelo presente instrumento particular, as partes abaixo qualificadas: 1º ADITAMENTO AO INSTRUMENTO PARTICULAR DE ESCRITURA DA 2ª EMISSÃO DE DEBÊNTURES SIMPLES, NÃO CONVERSÍVEIS EM AÇÕES, EM SÉRIE ÚNICA, DA ESPÉCIE QUIROGRAFÁRIA, COM GARANTIA FIDEJUSSÓRIA, PARA DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

III - Início de Vigência Art. 3 - O Título entra em vigor na data do primeiro pagamento.

III - Início de Vigência Art. 3 - O Título entra em vigor na data do primeiro pagamento. Condições Gerais Plano PM 60/60 U GLOSSÁRIO Subscritor - é a pessoa que subscreve a proposta de aquisição do Título, assumindo o compromisso de efetuar o pagamento na forma convencionada nestas Condições

Leia mais

CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO DE FUNDO DE ARRECADAÇÃO

CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO DE FUNDO DE ARRECADAÇÃO CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO DE FUNDO DE ARRECADAÇÃO CONTRATADA: Comissão Organizadora dos Eventos de Formatura do mês de Dezembro de 2010 do curso de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie, denominada

Leia mais

Demonstrações Contábeis Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2012 e Relatório dos Auditores Independentes CNPJ 10.539.

Demonstrações Contábeis Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2012 e Relatório dos Auditores Independentes CNPJ 10.539. FFIE - Fundo Fiscal de Investimentos e Estabilização Fundo de Investimento Multimercado Crédito Privado (Anteriormente FFIE - Fundo Fiscal de Investimento e Estabilização Fundo de (Administrado pela BB

Leia mais

NOVAMARLIM PETRÓLEO S.A.

NOVAMARLIM PETRÓLEO S.A. Relatório Anual Exercício 2009 NOVAMARLIM PETRÓLEO S.A. 1ª Emissão de Debêntures Simples Rating Emissão: Standard & Poor s: braa+ Í NDICE CARACTERIZAÇÃO DA EMISSORA... 3 CARACTERÍSTICAS DAS DEBÊNTURES...

Leia mais

SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PROJETO BÁSICO

SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PROJETO BÁSICO 1 SECRETARIA DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PROJETO BÁSICO 1 DO OBJETO 1.1 Aquisição de umidificadores de ar destinados a atender às demandas

Leia mais

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO SECRETARIA DE CIDADANIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO SECRETARIA DE CIDADANIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO FIRMADO ENTRE O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DO MENOR DE PASSO FUNDO SEPLAN 054/2007 O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO, pessoa jurídica de direito público, inscrito

Leia mais

VOTORANTIM CIMENTOS S.A. 6ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016

VOTORANTIM CIMENTOS S.A. 6ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 VOTORANTIM CIMENTOS S.A. 6ª Emissão de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 PARTICIPANTES EMISSORA COORDENADOR(ES) ESCRITURADOR LIQUIDANTE VOTORANTIM CIMENTOS

Leia mais

CONTRATO 012/2010. Contratação de empresa para fornecimento de Refeições (Almoço), para atividades

CONTRATO 012/2010. Contratação de empresa para fornecimento de Refeições (Almoço), para atividades PROCESSO Nº 129710/2010 PREGÃO Nº 002/2010 UNIOESTE/CAMPUS DE TOLEDO CONTRATO 012/2010 CLÁUSULA PRIMEIRA OBJETO Contrato objetivando a seleção de propostas visando registro de preços de serviços de Alimentação

Leia mais

N o 8.949, DE 26 DE AGOSTO DE D E C R E T A: Seção I Das Disposições Gerais

N o 8.949, DE 26 DE AGOSTO DE D E C R E T A: Seção I Das Disposições Gerais D E C R E T O N o 8.949, DE 26 DE AGOSTO DE 2013 DISCIPLINA O PARCELAMENTO DOS CRÉDITOS TRIBUTÁRIOS E NÃO TRIBUTÁRIOS, INSCRITOS OU NÃO EM DÍVIDA ATIVA, DO MUNICÍPIO DE ANGRA DOS REIS, DE SUAS AUTARQUIAS

Leia mais

Regulamento Oferta Especial Exclusiva LIVE TIM

Regulamento Oferta Especial Exclusiva LIVE TIM Regulamento Oferta Especial Exclusiva LIVE TIM 1. INTRODUÇÃO 1.1 Esta Promoção é realizada pela TIM Celular S/A, com sede na Avenida Giovanni Gronchi, número 7.143, Cidade e Estado de São Paulo, CEP 05724-006,

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 04 DE MARÇO DE 2016

ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 04 DE MARÇO DE 2016 CNPJ N.º 08.324.196/0001-81 NIRE N.º 24.300.000.502 COMPANHIA ABERTA RG.CVM 01813-9 ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 04 DE MARÇO DE 2016 Data, Hora e Local: Realizada no dia quatro

Leia mais

PROPOSTA DE ALTERAÇÃO E RATIFICAÇÃO ANUAL E GLOBAL DOS ADMINISTRADORES DA COMPANHIA PARA O EXERCÍCIO DE 2013.

PROPOSTA DE ALTERAÇÃO E RATIFICAÇÃO ANUAL E GLOBAL DOS ADMINISTRADORES DA COMPANHIA PARA O EXERCÍCIO DE 2013. PROPOSTA DE ALTERAÇÃO E RATIFICAÇÃO ANUAL E GLOBAL DOS ADMINISTRADORES DA COMPANHIA PARA O EXERCÍCIO DE 2013. Tendo em vista as substanciais transformações ocorridas na realidade empresarial da Companhia

Leia mais

Safra Multicarteira Agressivo - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 30 de junho de

Safra Multicarteira Agressivo - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 30 de junho de Safra Multicarteira Agressivo - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2004 e de 2003 e parecer de auditores independentes Parecer

Leia mais

EMPRESA CONCESSIONÁRIA DE RODOVIAS DO SUL S.A. - ECOSUL 1ª Emissão de Debêntures. Série Única

EMPRESA CONCESSIONÁRIA DE RODOVIAS DO SUL S.A. - ECOSUL 1ª Emissão de Debêntures. Série Única EMPRESA CONCESSIONÁRIA DE RODOVIAS DO SUL S.A. - ECOSUL 1ª Emissão de Debêntures Série Única Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 PARTICIPANTES EMISSORA COORDENADOR(ES)

Leia mais

COMPANHIA BRASILEIRA DE DISTRIBUIÇÃO Companhia Aberta de Capital Autorizado C.N.P.J/M.F. n.º /

COMPANHIA BRASILEIRA DE DISTRIBUIÇÃO Companhia Aberta de Capital Autorizado C.N.P.J/M.F. n.º / COMPANHIA BRASILEIRA DE DISTRIBUIÇÃO Companhia Aberta de Capital Autorizado C.N.P.J/M.F. n.º 47.508.411/0001-56 Ata de Reunião de Diretoria realizada em 12 de fevereiro de 2004 Aos doze dias do mês de

Leia mais

JHSF PARTICIPAÇÕES S.A. 4ª Emissão de Debêntures Simples. Abril Página 1

JHSF PARTICIPAÇÕES S.A. 4ª Emissão de Debêntures Simples. Abril Página 1 JHSF PARTICIPAÇÕES S.A. 4ª Emissão de Debêntures Simples Abril 2016 www.fiduciario.com.br Página 1 ÍNDICE CARACTERIZAÇÃO DA EMISSORA... 3 CARACTERÍSTICAS DAS DEBÊNTURES... 3 DESTINAÇÃO DE RECURSOS... 5

Leia mais

Processo n. 109.169/07 CONTRATO N. 2008/225.0

Processo n. 109.169/07 CONTRATO N. 2008/225.0 Processo n. 109.169/07 CONTRATO N. 2008/225.0 CONTRATO CELEBRADO ENTRE A CÂMARA DOS DEPUTADOS E A CAPITAL EMPRESA DE SERVIÇOS GERAIS LTDA., PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE MICROFILMAGEM E DIGITALIZAÇÃO DE

Leia mais

ELETROPAULO 11ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016

ELETROPAULO 11ª Emissão de Debêntures. Série Única. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 ELETROPAULO 11ª Emissão de Debêntures Série Única Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 PARTICIPANTES EMISSORA COORDENADOR(ES) ESCRITURADOR LIQUIDANTE ELETROPAULO

Leia mais

Invest Tur Brasil Desenvolvimento Imobiliário Turístico S.A. CNPJ nº 08.723.106/000125 NIRE 35.300.340.540 Companhia Aberta

Invest Tur Brasil Desenvolvimento Imobiliário Turístico S.A. CNPJ nº 08.723.106/000125 NIRE 35.300.340.540 Companhia Aberta Invest Tur Brasil Desenvolvimento Imobiliário Turístico S.A. CNPJ nº 08.723.106/000125 NIRE 35.300.340.540 Companhia Aberta Ata da Assembléia Geral de Debenturistas da 1ª Emissão de Debêntures da Invest

Leia mais

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº /2010

CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº /2010 CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº /2010 CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE ESTANTES E ARMÁRIOS DE AÇO ATRAVÉS DE REGISTRO DE PREÇOS, QUE ENTRE SI FAZEM A DE PRIMEIRO GRAU E A EMPRESA PROCESSO Nº /2010-EOF A DE PRIMEIRO

Leia mais

ATA DA 513ª REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA UNIPAR PARTICIPAÇÕES S.A., REALIZADA NO DIA 22 DE MARÇO DE 2013.

ATA DA 513ª REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA UNIPAR PARTICIPAÇÕES S.A., REALIZADA NO DIA 22 DE MARÇO DE 2013. ATA DA 513ª REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA UNIPAR PARTICIPAÇÕES S.A., REALIZADA NO DIA 22 DE MARÇO DE 2013. COMPANHIA ABERTA CNPJ nº 33.958.695/0001-78 NIRE 3330015446-9 DATA, HORA E LOCAL: 22

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 551, DE 25 DE SETEMBRO DE 2014

INSTRUÇÃO CVM Nº 551, DE 25 DE SETEMBRO DE 2014 Altera e acrescenta dispositivos à Instrução CVM nº 332, de 4 de abril de 2000, à Instrução CVM nº 400, de 29 de dezembro de 2003, e à Instrução CVM nº 476, de 16 de janeiro de 2009. O PRESIDENTE DA COMISSÃO

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. 4ª Emissão de Debêntures. 2ª Série. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016

LOJAS RENNER S.A. 4ª Emissão de Debêntures. 2ª Série. Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 LOJAS RENNER S.A. 4ª Emissão de Debêntures 2ª Série Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2016 Data Base 31/12/2016 PARTICIPANTES EMISSORA COORDENADOR(ES) ESCRITURADOR LIQUIDANTE LOJAS RENNER

Leia mais

Edital de Leilão Público Alienação Fiduciária Imóveis EMGEA

Edital de Leilão Público Alienação Fiduciária Imóveis EMGEA EDITAL DE LEILÃO PÚBLICO Nº 0003/2016 CONDIÇÕES BÁSICAS Edital de Leilão Público Alienação Fiduciária Imóveis Grau de sigilo # PÚBLICO A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CAIXA, instituição financeira sob a forma

Leia mais

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES DAYCOVAL FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA IRFM-1

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES DAYCOVAL FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA IRFM-1 FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES DAYCOVAL FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA IRFM-1 Versão: 1.0 Competência: 29/04/2016 Data de Geração: 29/05/2016 CNPJ/MF do FUNDO: 12.265.822/0001.83 Periodicidade

Leia mais

EDITAL Nº 124/2013 CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 008/2013

EDITAL Nº 124/2013 CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 008/2013 EDITAL Nº 124/2013 CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 008/2013 O MUNICÍPIO DE SERAFINA CORRÊA, RS, comunica aos interessados que está procedendo o CHAMAMENTO PÚBLICO, a contar de 21 de junho de 2013, no horário compreendido

Leia mais

ABRIL EDUCAÇÃO S.A. Companhia Aberta. CNPJ/MF n.º / NIRE

ABRIL EDUCAÇÃO S.A. Companhia Aberta. CNPJ/MF n.º / NIRE ABRIL EDUCAÇÃO S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º 02.541.982/0001-54 NIRE 35.300.175.83-2 Ata de Reunião do Conselho de Administração realizada em 14 de junho de 2012 Data, Hora e Local: na sede da Abril

Leia mais

I. como emissora das debêntures objeto da Escritura de Emissão (conforme definida abaixo) ("Debêntures"):

I. como emissora das debêntures objeto da Escritura de Emissão (conforme definida abaixo) (Debêntures): SEGUNDO ADITAMENTO À ESCRITURA PARTICULAR DE EMISSÃO PÚBLICA DE DEBÊNTURES SIMPLES, NÃO CONVERSÍVEIS EM AÇÕES, DA ESPÉCIE QUIROGRAFÁRIA, EM DUAS SÉRIES, SENDO A PRIMEIRA SÉRIE SEM GARANTIA E A SEGUNDA

Leia mais

BANCO MERCANTIL DE INVESTIMENTOS S.A.

BANCO MERCANTIL DE INVESTIMENTOS S.A. BANCO MERCANTIL DE INVESTIMENTOS S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado (Categoria A ) Rua Rio de Janeiro, nº 654, 9º andar Centro, CEP 30.160-912, Belo Horizonte, MG CNPJ/MF nº 34.169.557/0001-72

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. CNPJ/MF N.º / NIRE COMPANHIA ABERTA DE CAPITAL AUTORIZADO

LOJAS RENNER S.A. CNPJ/MF N.º / NIRE COMPANHIA ABERTA DE CAPITAL AUTORIZADO LOJAS RENNER S.A. CNPJ/MF N.º 92.754.738/0001-62 NIRE 43.300.004.848 COMPANHIA ABERTA DE CAPITAL AUTORIZADO ATA DE REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 11 DE JULHO DE 2013 DATA,

Leia mais

M O D E L O 12 CONTRATO DE LOCAÇÃO QUADRO RESUMO

M O D E L O 12 CONTRATO DE LOCAÇÃO QUADRO RESUMO M O D E L O 12 CONTRATO DE LOCAÇÃO QUADRO RESUMO LOCADOR: Nome, qualificação e endereço completo. LOCATÁRIO: Nome, qualificação e endereço completo IMÓVEL OBJETO DESTA LOCAÇÃO: Tipo (casa, apartamento,

Leia mais

GAFISA S.A. Companhia Aberta Avenida das Nações Unidas, n.º 4.777, 9º andar São Paulo SP C.N.P.J./M.F. n.º

GAFISA S.A. Companhia Aberta Avenida das Nações Unidas, n.º 4.777, 9º andar São Paulo SP C.N.P.J./M.F. n.º GAFISA S.A. Companhia Aberta Avenida das Nações Unidas, n.º 4.777, 9º andar 05477-000 São Paulo SP C.N.P.J./M.F. n.º 01.545.826/0001-07 AVISO AO MERCADO O HSBC BANK BRASIL S.A. BANCO MÚLTIPLO, instituição

Leia mais

BR MALLS PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF nº / NIRE nº COMPANHIA ABERTA

BR MALLS PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF nº / NIRE nº COMPANHIA ABERTA BR MALLS PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF nº 06.977.745/0001-91 NIRE nº 33.3.0028170-3 COMPANHIA ABERTA Ata de Reunião do Conselho de Administração realizada no dia 10 de outubro de 2012 Data, Horário e Local:

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE RESOLUÇÃO DO SENADO Nº 26, DE 2011

SENADO FEDERAL PROJETO DE RESOLUÇÃO DO SENADO Nº 26, DE 2011 SENADO FEDERAL PROJETO DE RESOLUÇÃO DO SENADO Nº 26, DE 2011 Autoriza o Estado do Rio de Janeiro a criar conta garantidora, com recursos de até R$ 200.000.000,00 (duzentos milhões de reais), para garantir

Leia mais

ENERGISA SERGIPE DISTRIBUIDORA DE ENERGIA S.A. - COMPANHIA ABERTA - CNPJ/MF: / NIRE:

ENERGISA SERGIPE DISTRIBUIDORA DE ENERGIA S.A. - COMPANHIA ABERTA - CNPJ/MF: / NIRE: ENERGISA SERGIPE DISTRIBUIDORA DE ENERGIA S.A. - COMPANHIA ABERTA - CNPJ/MF: 13.017.462/0001-63 NIRE: 28300000557 Ata de Reunião Extraordinária do Conselho de Administração da Energisa Sergipe Distribuidora

Leia mais