Eletrificação de Reservas Extrativistas com Sistemas Fotovoltaicos em Xapuri - Acre

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Eletrificação de Reservas Extrativistas com Sistemas Fotovoltaicos em Xapuri - Acre"

Transcrição

1 ENCONTRO DE TRABALHO LUZ PARA TODOS NA REGIÃO NORTE 27/28 de maio 2007 Eletrificação de Reservas Extrativistas com Sistemas Fotovoltaicos em Xapuri - Acre Ações para Disseminação de Fontes Renováveis de Energia no Norte e Nordeste do Brasil Parceria Eletrobrás e GTZ

2 Acordo de Cooperação Eletrobrás / GTZ Ações para Disseminação de Fontes Renováveis de Energia no Norte e Nordeste do Brasil Objetivo Auxiliar as concessionárias de energia elétrica do Norte e Nordeste do Brasil no atendimento das metas de Universalização com a utilização de Fontes Renováveis de Energia (FRE)

3 Acordo de Cooperação Eletrobrás / GTZ Ações para Disseminação de Fontes Renováveis de Energia no Norte e Nordeste do Brasil Resultados Esperados Modelos Sustentáveis de Eletrificação Rural Propostas de Políticas e Regulamentos Capacitação para Disseminação Projetos-Piloto Estudos Tecnológicos Metodologias Articulação com Órgãos Competentes Propostas de Aprimoramento Treinamentos Manuais Workshops e Seminários

4 Acordo de Cooperação Eletrobrás / GTZ Ações para Disseminação de Fontes Renováveis de Energia no Norte e Nordeste do Brasil Projeto-Piloto Projeto-Piloto 2 Análises de Leis e Regulamentos Treinamentos e Workshops

5 Planejamento, instalação, desenvolvimento de um modelo de gestão e monitoramento de sistemas fotovoltaicos em comunidades no município de Xapuri, no estado do Acre. Albrácea 37 casas Dois Irmãos 35 casas Iracema 31 casas Xapuri

6 Características META: instalação e monitoramento de 103 sistemas fotovoltaicos nos seringais Iracema, Dois Irmãos e Albrácea. PARCERIA: trabalho conjunto com a Eletroacre em todas as etapas do projeto, com foco na gestão. RESOLUÇÃO AUTORIZATIVA 927 (29/05/2007): autoriza a Eletroacre implantar o projeto em caráter experimental nas condições estabelecidas (fornecimento também em corrente contínua). RESULTADOS ESPERADOS: Auxílio no desafio da universalização; Aprimoramento e replicação de um modelo de gestão sustentável; Identificação de pontos críticos na regulamentação vigente; Disseminação de conhecimentos.

7 Descrição dos Sistemas Corrente Alternada 60A Controlador de carga 30A 40A 3A gerador fotovoltaico: 3x 80Wp Inversor senoidal puro contador Ah, CA quadro de controle baterias 2 x 150 Ah 12V Custo do sistema: R$ (SIGFI 13)

8 Descrição dos Sistemas Sistema Híbrido 60A Controlador de carga 30A 20A contador Ah, CC 40A gerador fotovoltaico: 3x 80Wp Inversor senoidal puro contador Ah, CA quadro de controle baterias 2 x 150 Ah 12V Custo do sistema: R$ 8.300

9 Descrição dos Sistemas Corrente Contínua 60A Controlador de carga 30A 20A contador Ah, CC gerador fotovoltaico: 3x 80Wp quadro de controle baterias 2 x 150 Ah 12V Custo do sistema: R$ (15 kwh/mês) R$ (13kWh/mês)

10 Utilidade dos Sistemas

11 Atividades Realizadas Identificação da demanda de geração descentralizada e seleção das comunidades; Acesso fluvial Casa típica de seringueiro Acesso terrestre

12 Atividades Realizadas Construção do protótipo do Sistema Fotovoltaico na Eletroacre; Montagem do protótipo Módulos fotovoltaicos Sistema híbrido

13 Atividades Realizadas Treinamento de 25 técnicos do Projeto Piloto de Xapuri; Treinamento teórico Capacitação da Empreiteira Treinamento prático

14 Atividades Realizadas Início da instalação dos Sistemas Fotovoltaicos no seringal de Dois Irmãos; Instalação interna Domicílio beneficiado Quadro de Controle Placa fotovoltaica

15 Modelo de Gestão Estrutura da Empresa de Manutenção Administração: gerenciamento das intervenções; decisão quanto à atuação da equipe de intervenção; solicitação de Ordem de Serviço à Eletroacre. Agente Local: manutenção preventiva trimestral (preço fixo por ano); visita em caso de reclamação e reparo de problemas menores; faturamento, arrecadação e corte (trimestrais). Equipe de Intervenção: manutenção corretiva (preço fixo por intervenção). A Eletroacre fiscalizará os serviços por amostragem a cada 6 meses

16 Modelo de Gestão Estrutura de Atendimento

17 Modelo de Gestão Análise financeira anual por consumidor Receita R$ 20 Manutenção preventiva R$ 380 Manutenção corretiva R$ 70 Saldo R$ 430 Premissas horizonte de 25 anos, taxa de desconto 10% a.a. Inflação 4%, módulo -5%,...

18 Monitoramento 1. Desempenho dos Sistemas Fotovoltaicos Comparação quantitativa dos três tipos de sistemas sob o ponto de vista técnico. Sistema Automatizado de Aquisição de Dados (SAAD) Objetivos: coleta de dados para análise: Produção; Consumo; Perdas; Eficiência dos inversores; Capacidade da bateria, Quantidade: 6 (dois em cada seringal)

19 Monitoramento Medidores de Ampére-hora Objetivos: medição do consumo real de energia. Quantidade: todos os domicílios Questionário de Visita Objetivos: registros de: Ocorrências; Manutenções básicas feitas pelo consumidor; Hábitos de consumo. Quantidade: todos os domicílios

20 Monitoramento 2. Desempenho do Serviço Prestado pela Eletroacre Coleta, análise e avaliação de informações do modelo de gestão adotado. Questionário de Ocorrências e de Visita Objetivos: registro de: Qualidade da assistência técnica; Desempenho do sistema de arrecadamento e faturamento; DIC; Desempenho do SAC.

21 Monitoramento 3. Satisfação e Adaptação aos Sistemas Questionário de Visita Objetivos: registros de: Hábitos de consumo; Funcionalidade e facilidade de operação; Qualidade das orientações; Utilidade do Manual do Usuário; Satisfação com o sistema; Satisfação com a assistência da Eletroacre. Quantidade: todos os domicílios

22 Monitoramento 4. Avaliação Financeira Coleta, análise e avaliação de informações sobre receitas e despesas do projeto. 5. Desenvolvimento Socioeconômico dos Beneficiados Pesquisa de impactos socioeconômicos Renda e atividades econômicas Educação; Saúde; Uso da energia; Satisfação.

23 Monitoramento 6. Mercado Local de Eletrodomésticos e Equipamentos Pesquisa e análise da oferta nos mercados locais. Verificar: Disponibilidade; Fornecedores; Preço; Qualidade. Alguns dos itens: Lâmpadas e reatores; TV (P&B e colorida); Rádio; Liquidificador; Geladeira 12V solar.

24 1 Projeto Piloto: Reflexões Adoção de tecnologias consolidadas e viáveis para replicação em larga escala; Estreitamento do relacionamento com as concessionárias, desenvolvendo estrutura e capacidade; Desenvolvimento de empresas de instalação e manutenção: perspectivas de mercado e capacitação Atenção ao impacto financeiro da operação e manutenção (gestão e qualidade do material e serviço); Recomendações às autoridades de adequação de regulamentos e estabelecimentos de políticas.

25 Objetivos 2 Projeto Piloto: Mini-Redes 1. Geral: Modelo sustentável de eletrificação para comunidades remotas e aglomerados de pequeno porte; 2. Legislativo: Conceito de mini-redes e inclusive a sua regulamentação; 3. O&M: Modelo de gestão e manutenção eficaz e apropriado para comunidades isoladas; 4. Técnico: Modelo modular de mini-redes com geração de energia renovável (fotovoltaica, eólica, micro central hidroelétrica, gerador óleo vegetal in natura, ou outras) ou híbrido.

26 Disseminação Atividades em Andamento Guideline para desenvolver projetos de SFD; Desenvolvimento de uma ferramenta para dimensionamento de SFD s.

27 Agradecimentos aos Parceiros

APLICAÇÕES E REGULAMENTAÇÃO (sistemas fotovoltaicos domiciliares, miniredes e sistemas interligados)

APLICAÇÕES E REGULAMENTAÇÃO (sistemas fotovoltaicos domiciliares, miniredes e sistemas interligados) II Simpósio Nacional de Energia Solar Fotovoltaica APLICAÇÕES E REGULAMENTAÇÃO (sistemas fotovoltaicos domiciliares, miniredes e sistemas interligados) Dinâmica da eletrificação rural fotovoltaica (Brasil)

Leia mais

Fonte solar como alternativa para universalização dos serviços de energia elétrica

Fonte solar como alternativa para universalização dos serviços de energia elétrica Fonte solar como alternativa para universalização dos serviços de energia elétrica SolarInvest, Natal-RN 8 de fevereiro de 2017 PROGRAMA LUZ PARA TODOS Política do Governo com o objetivo de reduzir a pobreza

Leia mais

Mirredes e Sistemas Híbridos com Energias Renováveis na Eletrificação Rural Ações Celpa. Maio/2011

Mirredes e Sistemas Híbridos com Energias Renováveis na Eletrificação Rural Ações Celpa. Maio/2011 Mirredes e Sistemas Híbridos com Energias Renováveis na Eletrificação Rural Ações Celpa Maio/2011 FRE na Eletrificação Rural Ações Celpa APLICAÇÃO CELPA Consumidores isolados onde o atendimento convencional

Leia mais

MACRO Processo Sub Processo

MACRO Processo Sub Processo ANEXO VIII DESMEMBRAMENTO DOS PROCESSOS ORGANIZACIONAIS DA ANEEL ANEXO VIII DESMEMBRAMENTO DOS PROCESSOS ORGANIZACIONAIS DA ANEEL MACRO Processo Sub Processo 1. Fiscalização Técnica 1.1 Fiscalização de

Leia mais

TÍTULO: ESTUDO DA VIABILIDADE DE IMPLANTAÇÃO DE MICROGERAÇÃO FOTOVOLTAICA EM RESIDENCIAS

TÍTULO: ESTUDO DA VIABILIDADE DE IMPLANTAÇÃO DE MICROGERAÇÃO FOTOVOLTAICA EM RESIDENCIAS 16 TÍTULO: ESTUDO DA VIABILIDADE DE IMPLANTAÇÃO DE MICROGERAÇÃO FOTOVOLTAICA EM RESIDENCIAS CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS INSTITUIÇÃO: FACULDADE ENIAC AUTOR(ES):

Leia mais

Agenda. O que éo Inova Energia? Linhas Temáticas. Etapas do Inova Energia

Agenda. O que éo Inova Energia? Linhas Temáticas. Etapas do Inova Energia Agenda O que éo Inova Energia? Linhas Temáticas Etapas do Inova Energia 2 O Inova Energia é parte do Plano Inova Empresa Orçamento esperado: R$ 32 bi............ Objetivo do Inova Energia fomentar e apoiar

Leia mais

INTRODUÇÃO HISTÓRICO DA LEGISLAÇÃO EVOLUÇÃO DO ATENDIMENTO NO BRASIL BRASIL - ACESSO A SERVIÇOS QUADRO NACIONAL DA EXCLUSÃO ELÉTRICA

INTRODUÇÃO HISTÓRICO DA LEGISLAÇÃO EVOLUÇÃO DO ATENDIMENTO NO BRASIL BRASIL - ACESSO A SERVIÇOS QUADRO NACIONAL DA EXCLUSÃO ELÉTRICA II SNESF - Energia Solar Fotovoltaica no Contexto do Luz para Todos FV em Eletrificação Rural - A Experiência da Coelba Rio de Janeiro, maio/2005 1 Sumário INTRODUÇÃO HISTÓRICO DA LEGISLAÇÃO EVOLUÇÃO DO

Leia mais

Energia Solar Fotovoltaica e Universalização do Atendimento de Energia Elétrica em Áreas Remotas

Energia Solar Fotovoltaica e Universalização do Atendimento de Energia Elétrica em Áreas Remotas XIX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2010 22 a 26 de novembro São Paulo - SP - Brasil Energia Solar Fotovoltaica e Universalização do Atendimento de Energia Elétrica em Áreas

Leia mais

ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA 2379EE2

ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA 2379EE2 ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA 2379EE2 2º semestre de 2016 Prof. Alceu Ferreira Alves www.feb.unesp.br/dee/docentes/alceu Dimensionamento orientações http://www.neosolar.com.br/aprenda/calculadora http://www.sunlab.com.br/dimensionamento_solar_fotovoltaic

Leia mais

A SITUAÇÃO DA MANUTENÇÃO NO BRASIL

A SITUAÇÃO DA MANUTENÇÃO NO BRASIL A SITUAÇÃO DA MANUTENÇÃO NO BRASIL Setembro / 2007 MANUTENÇÃO DESCENTRALIZADA NÍVEL HIERÁRQUICO RQUICO DA MANUTENÇÃO EMPREGADOS PRÓPRIOS PRIOS DE MANUTENÇÃO No ano de 2007, a atividade de manutenção nestas

Leia mais

PRINCÍPIOS E APLICAÇÕES

PRINCÍPIOS E APLICAÇÕES Energia Solar PAINEL SOLAR PRINCÍPIOS E APLICAÇÕES ENERGIA SOLAR FOTOTÉRMICA Etapas de um Projeto de Sistemas de Aquecimento Solar Os sistemas de aquecimento solar podem ser classificados quanto ao modo

Leia mais

Conheça a trajetória da Empresa

Conheça a trajetória da Empresa Conheça a trajetória da Empresa A Sonnen Energia iniciou suas atividades no final do ano de 202, na cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul. A empresa nasceu a partir da pesquisa de doutorado na área

Leia mais

SICES 40 ANOS DE EXPERIÊNCIA! LÍDER DE SOLUÇÕES PARA A GERAÇÃO DE ENERGIA DISTRIBUÍDA NO BRASIL.

SICES 40 ANOS DE EXPERIÊNCIA! LÍDER DE SOLUÇÕES PARA A GERAÇÃO DE ENERGIA DISTRIBUÍDA NO BRASIL. SICES 40 ANOS DE EXPERIÊNCIA! LÍDER DE SOLUÇÕES PARA A GERAÇÃO DE ENERGIA DISTRIBUÍDA NO BRASIL. ENERGIA para seus clientes. FORÇA para seus negócios A SICES SOLAR foi a primeira empresa no Brasil a

Leia mais

Quem somos. Nossos Valores comprometimento, ética, Responsabilidade, Competência e satisfação das partes interessadas.

Quem somos. Nossos Valores comprometimento, ética, Responsabilidade, Competência e satisfação das partes interessadas. Quem somos A UPS SOLUÇÕES E SERVIÇOS é uma empresa especializada em equipamentos de sustentação e condicionamento de energia elétrica, NOBREAKS,ESTABILIZADORES, INVERSORES, RETIFICADORES,CARREGADORES DE

Leia mais

COMPARAÇÃO ENTRE DOIS TIPOS DE SISTEMAS FOTOVOLTAICOS INDIVIDUAIS PARA ELETRIFICAÇÃO RURAL

COMPARAÇÃO ENTRE DOIS TIPOS DE SISTEMAS FOTOVOLTAICOS INDIVIDUAIS PARA ELETRIFICAÇÃO RURAL COMPARAÇÃO ENTRE DOIS TIPOS DE SISTEMAS FOTOVOLTAICOS INDIVIDUAIS PARA ELETRIFICAÇÃO RURAL Marta Maria de Almeida Olivieri martaolivieri@eletrobras.com Alex Artigiani Neves Lima alex.lima@eletrobras.com

Leia mais

Panorama do Programa Luz para Todos e da universalização do atendimento a experiência de São Paulo Fernando Selles Ribeiro

Panorama do Programa Luz para Todos e da universalização do atendimento a experiência de São Paulo Fernando Selles Ribeiro Panorama do Programa Luz para Todos e da universalização do atendimento a experiência de São Paulo Fernando Selles Ribeiro Programa Luz para Todos SP Escola Politécnica da USP Unesp - Guaratinguetá São

Leia mais

TREINAMENTO EM ENERGIA RENOVÁVEL MODELO ED-9710 CARACTERÍSTICAS:

TREINAMENTO EM ENERGIA RENOVÁVEL MODELO ED-9710 CARACTERÍSTICAS: TREINAMENTO EM ENERGIA RENOVÁVEL MODELO CARACTERÍSTICAS: Experimentos do processo de conversão sobre a energia produzida (processamento/produção de energia) Experimentos de eficiência da energia seguido

Leia mais

Implantação de Sistema Gestão Integrado SGI integração dos Sistemas de Gestão da Qualidade. Gestão da Segurança e Saúde Ocupacional

Implantação de Sistema Gestão Integrado SGI integração dos Sistemas de Gestão da Qualidade. Gestão da Segurança e Saúde Ocupacional IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO - QUALIDADE, MEIO AMBIENTE, SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL Empresa: Cristal Raidalva Rocha OBJETIVO Implantação de Sistema Gestão Integrado SGI integração dos

Leia mais

DA COMISSÃO AVALIAÇÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO EDITAL Nº 01, DE 09 DE ABRIL DE 2012

DA COMISSÃO AVALIAÇÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO EDITAL Nº 01, DE 09 DE ABRIL DE 2012 DA COMISSÃO AVALIAÇÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO EDITAL Nº 01, DE 09 DE ABRIL DE 2012 A COMISSÃO DE AVALIAÇÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO (CADAR), no uso de suas atribuições, torna público o Plano de Classificação

Leia mais

ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA 2379EE2

ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA 2379EE2 ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA 2379EE2 2º semestre de 2016 Prof. Alceu Ferreira Alves www.feb.unesp.br/dee/docentes/alceu Dimensionamento orientações http://www.neosolar.com.br/aprenda/calculadora http://www.sunlab.com.br/dimensionamento_solar_fotovoltaic

Leia mais

PANORAMA DO PROGRAMA LUZ PARA TODOS E A UNIVERSALIZAÇÃO DO ATENDIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA

PANORAMA DO PROGRAMA LUZ PARA TODOS E A UNIVERSALIZAÇÃO DO ATENDIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PANORAMA DO PROGRAMA LUZ PARA TODOS E A UNIVERSALIZAÇÃO DO ATENDIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA 8º CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE GERAÇÃO DISTRIBUÍDA E ENERGIA NO MEIO RURAL Campinas, 15 de dezembro de 2010

Leia mais

APLICAÇÃO DE SISTEMAS FOTOVOLTAICOS NO PROGRAMA LUZ PARA TODOS DA COELBA

APLICAÇÃO DE SISTEMAS FOTOVOLTAICOS NO PROGRAMA LUZ PARA TODOS DA COELBA APLICAÇÃO DE SISTEMAS FOTOVOLTAICOS NO PROGRAMA LUZ PARA TODOS DA COELBA WORKSHOP Rio06 - Fotovoltaica na eletrificação Rural Rio de Janeiro, novembro de 2006 1 Levantamento Cadastral com GPS Campo Alegre

Leia mais

Energia solar. É a solução para sua residência. Economize e preserve o meio ambiente. davantisolar.com.br

Energia solar. É a solução para sua residência. Economize e preserve o meio ambiente. davantisolar.com.br Energia solar É a solução para sua residência. Economize e preserve o meio ambiente. Conquiste sua independência energética com a A Davanti Solar é uma empresa brasileira comprometida em levar mais autonomia

Leia mais

DESCRITORES (TÍTULOS E TERMOS)

DESCRITORES (TÍTULOS E TERMOS) SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE FAMÍLIA NBR ISO 9000 INDEXAÇÃO TEMÁTICA Abordagem de processo [VT: Princípios de Gestão da Qualidade] 0.2 / 2.4 0.2 / 4.3 0.2 Abordagem de sistemas de gestão da qualidade

Leia mais

Eng. Carlos Alberto Alvarenga Tel.:

Eng. Carlos Alberto Alvarenga Tel.: Eng. Carlos Alberto Alvarenga Tel.: 31-3261 0015 alvarenga@solenerg.com.br Características da energia solar Potenciais de geração de eletricidade - Níveis solarimétricos regionais Tipos de sistemas fotovoltaicos

Leia mais

9/13/2011. Smart Grid. Oportunidade aproveitamento da capilaridade do sistema elétrico possibilitando novos serviços

9/13/2011. Smart Grid. Oportunidade aproveitamento da capilaridade do sistema elétrico possibilitando novos serviços Smart Grid Oportunidade aproveitamento da capilaridade do sistema elétrico possibilitando novos serviços Objetivo aumento da confiabilidade e qualidade do fornecimento de energia elétrica, a uma melhor

Leia mais

Geração de energia no meio rural

Geração de energia no meio rural 10º Congresso sobre Geração Distribuída e Energia no Meio Rural AGRENER GD 2015 Geração de energia no meio rural Aurélio Souza, Diretor 11 a 13 de Novembro Universidade de São Paulo - USP aurelio@usinazul.com.br

Leia mais

COOPERAÇÃO PARA A MOBILIDADE SUSTENTAVEL

COOPERAÇÃO PARA A MOBILIDADE SUSTENTAVEL COOPERAÇÃO PARA A MOBILIDADE SUSTENTAVEL GERAR ENERGIA ELÉTRICA DE QUALIDADE, - COM RESPONSABILIDADE SOCIAL E AMBIENTAL, IMPULSIONANDO O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, TURÍSTICO E TECNOLÓGICO, SUSTENTÁVEL,

Leia mais

A Energia Fotovoltaica

A Energia Fotovoltaica A Energia Fotovoltaica É o uso do sol para gerar eletricidade. Isso porque o efeito fotovoltaico consiste na conversão direta da luz solar em energia elétrica. As placas solares são responsáveis por essa

Leia mais

Infraestruturas Laboratoriais do GEDAE/UFPA e do LSF/USP para o Estudo de Minirredes Inteligentes com Geração Híbrida de Energia

Infraestruturas Laboratoriais do GEDAE/UFPA e do LSF/USP para o Estudo de Minirredes Inteligentes com Geração Híbrida de Energia IEE/USP 27/06/2017 Infraestruturas Laboratoriais do GEDAE/UFPA e do LSF/USP para o Estudo de Minirredes Inteligentes com Geração Híbrida de Energia Prof. Dr.-Ing. João Tavares Pinho - Professor Titular

Leia mais

Comparação NBR ISO X RDC s ANVISA ESTUDO COMPARATIVO ENTRE: NBR ISO 13485:2004 RCD 59:2000 PORTARIA 686:1998

Comparação NBR ISO X RDC s ANVISA ESTUDO COMPARATIVO ENTRE: NBR ISO 13485:2004 RCD 59:2000 PORTARIA 686:1998 Comparação NBR ISO 13485 X RDC s ANVISA ESTUDO COMPARATIVO ENTRE: NBR ISO 13485:2004 RCD 59:2000 PORTARIA 686:1998 Agenda Objetivo do estudo Visão Geral da NBR 13485:2004 Tendências mundiais Resultados

Leia mais

Segurança,Confiabilidade e Melhoria Contínua. Termografia ao Potencial

Segurança,Confiabilidade e Melhoria Contínua. Termografia ao Potencial Segurança,Confiabilidade e Melhoria Contínua Termografia ao Potencial Apresentadores Kleber Duarte Tomaz Introdução ETD ( Estações Transformadoras de Distribuição ) Aguinaldo Alves de Lima LTA ( Linhas

Leia mais

Mini-eólica. Caso Prático 1

Mini-eólica. Caso Prático 1 Mini-eólica Caso Prático 1 Caso Prático Mini-eólica OBJETIVOS Projetar o sistema de alimentação com energias solar e/ou eólica ideal para abastecer uma escola e um centro de saúde. ENUNCIADO Pretende-se

Leia mais

ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA 2379EE2

ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA 2379EE2 ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA 2379EE2 2º semestre de 2016 Prof. Alceu Ferreira Alves www.feb.unesp.br/dee/docentes/alceu Objetivos Apresentar os conceitos fundamentais para entendimento da geração de energia

Leia mais

Planejamento Estratégico de Uma Pequena Empresa do Ramo de Panificação

Planejamento Estratégico de Uma Pequena Empresa do Ramo de Panificação Planejamento Estratégico de Uma Pequena Empresa do Ramo de Panificação Bruno da Costa Feitosa bcfeitosa@gmail.com Resumo Este documento apresenta o planejamento estratégico de uma pequena empresa do ramo

Leia mais

RELATÓRIO DE PROJETO DE PESQUISA - CEPIC INICIAÇÃO CIENTÍFICA

RELATÓRIO DE PROJETO DE PESQUISA - CEPIC INICIAÇÃO CIENTÍFICA FACULDADE SANTA RITA - FASAR CENTRO DE PESQUISA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA - CEPIC PROJETOS DE PESQUISA RELATÓRIO DE PROJETO DE PESQUISA - CEPIC INICIAÇÃO CIENTÍFICA Ano: 2015 Semestre: 1º P R O J E T O D

Leia mais

AUDITORIA DE DESEMPENHO NAS INDÚSTRIAS EXTRATIVAS

AUDITORIA DE DESEMPENHO NAS INDÚSTRIAS EXTRATIVAS AUDITORIA DE DESEMPENHO NAS INDÚSTRIAS EXTRATIVAS Maridel Piloto de Noronha Diretora de Suporte à Auditoria Tribunal de Contas da União maridelpn@tcu.gov.br Auditoria de desempenho no TCU Contexto histórico

Leia mais

Balanço Orçamentário - Sebrae/MA R$ mil

Balanço Orçamentário - Sebrae/MA R$ mil Receitas Previsão no Ano Original (a) (b) % (b/a) Previsão no Ano Original (a) Receitas Correntes 67.944 79.229 116,6% Despesas Correntes 67.128 71.749 106,9% Contribuição Social Ordinária-CSO 53.620 57.895

Leia mais

Augusto Ribeiro Mendes Filho Assessor de Comunicação da Elipse Software NECESSIDADE

Augusto Ribeiro Mendes Filho Assessor de Comunicação da Elipse Software NECESSIDADE ELIPSE E3 PERMITE AVALIAR A PERFORMANCE DAS TECNOLOGIAS USADAS EM USINA FOTOVOLTAICA DA TRACTEBEL ENERGIA Solução da Elipse Software monitora o comportamento das tecnologias testadas na Usina Fotovoltaica

Leia mais

PROPOSTA O QUE EU APRENDO? Experiência + Conhecimento + Empreendedorismo + Estratégias O OBJETIVO DO TREINAMENTO SE RESUME A UMA SIMPLES EQUAÇÃO:

PROPOSTA O QUE EU APRENDO? Experiência + Conhecimento + Empreendedorismo + Estratégias O OBJETIVO DO TREINAMENTO SE RESUME A UMA SIMPLES EQUAÇÃO: ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA NA PRÁTICA Treinamento Projeto e Instalação APRESENTAÇÃO INTRODUÇÃO Apesar de ser um setor novo e ainda pouco explorado, a Energia Solar Fotovoltaica já possui uma vasta rede

Leia mais

電 動 車 輛 充 電 設 施 安 全 技 術 指 引

電 動 車 輛 充 電 設 施 安 全 技 術 指 引 電 動 車 輛 充 電 設 施 安 全 技 術 指 引 Directrizes Técnicas de Segurança de Instalações de Carregamento de Veículos Eléctricos 第 一 條 Artigo 1.º 標 的 Objecto 本 指 引 為 訂 定 安 裝 電 動 車 輛 充 電 設 施 應 遵 守 的 安 全 技 術 條 件 As presentes

Leia mais

Apoio à Eficiência Energética. Financiamento pelo BDMG

Apoio à Eficiência Energética. Financiamento pelo BDMG Apoio à Eficiência Energética Financiamento pelo BDMG 08/06/2016 3 Agenda 1. Sobre o BDMG 2. Financiamento a Eficiência Energética 3. Produtos Financeiros Foco Atendimento ao Mercado Atributos Segmentos

Leia mais

POLÍTICAS PARA UNIVERSALIZAÇÃO DO ACESSO À INTERNET - O CASO BRASILEIRO

POLÍTICAS PARA UNIVERSALIZAÇÃO DO ACESSO À INTERNET - O CASO BRASILEIRO AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL POLÍTICAS PARA UNIVERSALIZAÇÃO DO ACESSO À INTERNET - O CASO BRASILEIRO 1º Seminário Internacional TELECOM! SÃO PAULO - 10 DE ABRIL DE 2001 Antônio Carlos

Leia mais

Energia solar fotovoltaica:

Energia solar fotovoltaica: Energia solar fotovoltaica: Uma solução para o setor energético brasileiro Raphael Duque Objetivos 1. Desafios do Setor de Energia Elétrica Brasileiro; 2. Uma Solução para o Setor Elétrico Brasileiro;

Leia mais

WORKSHOP: Inversores Híbridos com Sistemas de Armazenamento de Energia Aplicações dos Inversores Híbridos com Sistema de Armazenamento de Energia

WORKSHOP: Inversores Híbridos com Sistemas de Armazenamento de Energia Aplicações dos Inversores Híbridos com Sistema de Armazenamento de Energia WORKSHOP: Inversores Híbridos com Sistemas de Armazenamento de Energia 1 Aplicações dos Inversores Híbridos com Sistema de Armazenamento de Energia Ildo Bet Ricardo Souza Figueredo Agenda 2 INTRODUÇÃO;

Leia mais

Modelo de documentação Universidade de Brasília

Modelo de documentação Universidade de Brasília 1 OBJETIVO Assegurar o bom andamento de um projeto e desenvolvimento, conforme diretrizes regais de qualidade. 2 DEFINIÇÕES 2.1 WBS Work Breakdown Structure. Com base na técnica de decomposição que se

Leia mais

4 Estudo de caso. 4.1 Caracterização das empresas estudadas

4 Estudo de caso. 4.1 Caracterização das empresas estudadas 4 Estudo de caso 4.1 Caracterização das empresas estudadas Neste Capítulo, será apresentada a Companhia, foco desse estudo, no que diz respeito a sua área de atuação e atividades realizadas. Serão também

Leia mais

LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA

LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA Especificação Técnica LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA 3 / 6 / 8 / 10 / 12 / 15 / 20 kva Engetron Engenharia Eletrônica Ind. e Com. Ltda Atendimento ao consumidor: (31) 3359-5800 Web: www.engetron.com.br Link:

Leia mais

CONVERSOR CC-CA NÃO ISOLADO COM ALTO GANHO DE TENSÃO PARA APLICAÇÃO EM SISTEMAS AUTÔNOMOS DE ENERGIA ELÉTRICA

CONVERSOR CC-CA NÃO ISOLADO COM ALTO GANHO DE TENSÃO PARA APLICAÇÃO EM SISTEMAS AUTÔNOMOS DE ENERGIA ELÉTRICA CONVERSOR CC-CA NÃO ISOLADO COM ALTO GANHO DE TENSÃO PARA APLICAÇÃO EM SISTEMAS AUTÔNOMOS DE ENERGIA ELÉTRICA GEORGE CAJAZEIRAS SILVEIRA¹ RENÉ P. TORRICO-BASCOPɲ MANUEL RANGEL BORGES NETO 3 ¹ Professor

Leia mais

Ricardo Van Erven AES Eletropaulo Brasil. Construção de um Projeto Piloto Smart Grid

Ricardo Van Erven AES Eletropaulo Brasil. Construção de um Projeto Piloto Smart Grid Ricardo Van Erven AES Eletropaulo Brasil Construção de um Projeto Piloto Smart Grid 28 a 30 de Setembro de 2010 Centro de Convenções Frei Caneca São Paulo BRASIL Definição do Projeto Identificação de motivadores

Leia mais

Exercício Etapa 4 PEA 2200 / PEA Etapa 4 - Sistema fotovoltaico

Exercício Etapa 4 PEA 2200 / PEA Etapa 4 - Sistema fotovoltaico Exercício Etapa 4 PEA 2200 / PEA 3100 Etapa 4 - Sistema fotovoltaico Objetivo Essa etapa do Seminário tem a função de realizar uma avaliação técnicaeconômica da implantação de um sistema fotovoltaico nas

Leia mais

AGENDA DESEMPENHO FINANCEIRO NOSSO NEGÓCIO VANTAGENS COMPETITIVAS OPORTUNIDADES

AGENDA DESEMPENHO FINANCEIRO NOSSO NEGÓCIO VANTAGENS COMPETITIVAS OPORTUNIDADES Dezembro de 2015 1 DISCLAIMER Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários brasileira

Leia mais

A Implantação do Sistema do Sistema da Qualidade e os requisitos da Norma ISO NBR 9001:2000

A Implantação do Sistema do Sistema da Qualidade e os requisitos da Norma ISO NBR 9001:2000 1. A Norma NBR ISO 9001:2000 A Implantação do Sistema do Sistema da Qualidade e os requisitos da Norma ISO NBR 9001:2000 A ISO International Organization for Standardization, entidade internacional responsável

Leia mais

Gerenciamento por Categorias ao Alcance de Todos

Gerenciamento por Categorias ao Alcance de Todos Gerenciamento por Categorias ao Alcance de Todos Uma solução prática p/ a sua realidade Palestrantes: Margarida R. Valente (Johnson&Johnson) Paula M. Oliveira (Colgate Palmolive) Agradecimentos Comitê

Leia mais

SOFTWARES DE GESTÃO SEGMENTO

SOFTWARES DE GESTÃO SEGMENTO SOFTWARES DE SEGMENTO P LÁS TIC O S E DE EMBALAGENS CSW PLÁSTICOS E EMBALAGENS Empresas que atuam neste segmento necessitam de planejamento e gerenciamento com especial atenção na produção para o controle,

Leia mais

CFW500 Solar Drive. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas

CFW500 Solar Drive. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas CFW500 Solar Drive Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas CONTROLE GARANTIDO Desenvolvido para acionamento de bombas centrífugas e submersas, o CFW500 Solar Drive transforma a energia

Leia mais

SOFTWARES DE GESTÃO SEGMENTO

SOFTWARES DE GESTÃO SEGMENTO SOFTWARES DE SEGMENTO ALIMENTÍCIO CSW ALIMENTÍCIO Empresas que atuam neste segmento necessitam de planejamento e gerenciamento com especial atenção na produção para o controle, redução de custo e melhoria

Leia mais

Audiência Pública Comissão Especial Projeto de Lei 6.789, de 2013. Agosto de 2015

Audiência Pública Comissão Especial Projeto de Lei 6.789, de 2013. Agosto de 2015 Audiência Pública Comissão Especial Projeto de Lei 6.789, de 2013 Agosto de 2015 PRESENÇA A América Móvil (AMX) tem atuação em 28 países Operações Fixa e Móvel Operação Móvel Operação MVNO ACESSOS POR

Leia mais

QUADRO COMPARATIVO: ISO 14001:2004 X ISO 14001:2015

QUADRO COMPARATIVO: ISO 14001:2004 X ISO 14001:2015 QUADRO COMPARATIVO: ISO 14001:2004 X ISO 14001:2015 ISO 14001:2004 ISO 14001:2015 Introdução Introdução 1.Escopo 1.Escopo 2.Referências normativas 2.Refências normativas 3.Termos e definições 3.Termos

Leia mais

CONHEÇA EM DETALHES AS SOLUÇÕES DA TBG

CONHEÇA EM DETALHES AS SOLUÇÕES DA TBG CONHEÇA EM DETALHES AS SOLUÇÕES DA TBG Acervo BIT/TBG - Ana Skrabe Projetos Projetos de sistemas de transporte de gás Atuamos em projetos de dutos e unidades de compressão, medição e entrega de gás natural,

Leia mais

OFERTAS DE TRABALHO - CHAPECÓ

OFERTAS DE TRABALHO - CHAPECÓ OFERTAS DE TRABALHO - CHAPECÓ Espaço destinado a divulgação de oportunidades de estágio e trabalho a estudantes e diplomados. OBS. As ofertas ficarão publicadas pelo período de 1 (um) mês, após este período

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAMBIENTAL

RESPONSABILIDADE SOCIAMBIENTAL PRSA 1ª 1 / 6 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 2 2. ALCANCE... 2 3. ÁREA GESTORA... 2 4. DIRETRIZES... 2 5. GOVERNANÇA... 3 5.1 De Gerenciamento do Risco Socioambiental... 3 5.2 Das Atividades Internas... 4 5.3 Das

Leia mais

Processo de adesão ao sistema de compensação de energia (RN 482/12 e 687/15)

Processo de adesão ao sistema de compensação de energia (RN 482/12 e 687/15) Processo de adesão ao sistema de compensação de energia (RN 482/12 e 687/15) Agenda Cemig/Efficientia Histórico regulatório REN 687/15 Processo de adesão Status da GD no Brasil Status da GD em Minas Gerais

Leia mais

SOFTWARES DE GESTÃO SEGMENTO

SOFTWARES DE GESTÃO SEGMENTO SOFTWARES DE SEGMENTO MOVELEIRO CSW MOVELEIRO Um segmento que pede boas ferramentas de controle de estoques, demandas, pedidos e processos precisa de soluções seguras e eficientes para otimizar as rotinas

Leia mais

TÍTULO DA PALESTRA. Logomarca da empresa

TÍTULO DA PALESTRA. Logomarca da empresa IV ENADSE PROTEÇÃO EM SISTEMAS FOTOVOLTAICOS Nome Empresa André Ricardo Mocelin Contexto Brasileiro Norma NBR ISO/IEC 17025; portarias INMETRO 004/2011 e 243/2009; normas ABNT/NBR 5410; 16149, 16150 e

Leia mais

Centro Interamericano de Administrações Tributárias CIAT 46ª. ASAMBLEA GENERAL DEL CIAT

Centro Interamericano de Administrações Tributárias CIAT 46ª. ASAMBLEA GENERAL DEL CIAT Centro Interamericano de Administrações Tributárias CIAT 46ª. ASAMBLEA GENERAL DEL CIAT MELHORAR O DESEMPENHO DA ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA: O CONTROLE DE EVASÃO E ASSISTÊNCIA AOS CONTRIBUINTES Subtema 1.3

Leia mais

APENDICE A INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS PESQUISA SOBRE INOVAÇÕES GERENCIAIS EM INSTITUIÇÕES HOSPITALARES PRIVADAS DE SALVADOR

APENDICE A INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS PESQUISA SOBRE INOVAÇÕES GERENCIAIS EM INSTITUIÇÕES HOSPITALARES PRIVADAS DE SALVADOR APENDICE A INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO Data da entrevista.../.../... PESQUISA SOBRE INOVAÇÕES GERENCIAIS

Leia mais

ANEXO E: Análise de Risco e Providências Pertinentes - Conferência inicial

ANEXO E: Análise de Risco e Providências Pertinentes - Conferência inicial ANEXO E: Análise de Risco e Providências Pertinentes - Conferência inicial Credenciais dos patrocinadores Análise de risco do país Credibilidade do estudo de viabilidade e plano de negócios (incluindo

Leia mais

Criando valor econômico com sustentabilidade sócio-ambiental no Brasil

Criando valor econômico com sustentabilidade sócio-ambiental no Brasil Criando valor econômico com sustentabilidade sócio-ambiental no Brasil Vídeo Institucional http://www.ventura.org.br/site/video.html Instituto Ventura O Instituto Ventura investe em empreendimentos inovadores,

Leia mais

Berlenga Laboratório. rio de Sustentabilidade. Sandra Estanislau ISQ

Berlenga Laboratório. rio de Sustentabilidade. Sandra Estanislau ISQ Berlenga Laboratório rio de Sustentabilidade Sandra Estanislau ISQ Ilha da Berlenga - 5 de Julho 2007 Tópicos 1. Objectivos do Projecto 2. Parceria 3. Fases do Projecto Avaliação de Recursos Naturais Energia

Leia mais

ANÁLISE DE PRÉ-VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA E AMBIENTAL DA IMPLANTAÇÃO DE UMA USINA SOLAR FOTOVOLTAICA EM CONSÓRCIO COM A REABILITAÇÃO DE ÁREAS

ANÁLISE DE PRÉ-VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA E AMBIENTAL DA IMPLANTAÇÃO DE UMA USINA SOLAR FOTOVOLTAICA EM CONSÓRCIO COM A REABILITAÇÃO DE ÁREAS ANÁLISE DE PRÉ-VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA E AMBIENTAL DA IMPLANTAÇÃO DE UMA USINA SOLAR FOTOVOLTAICA EM CONSÓRCIO COM A REABILITAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS SUMÁRIO ESTIMATIVA DE CUSTOS S S INTRODUÇÃO

Leia mais

PEA 3420 : Produção de Energia. SISTEMAS HÍBRIDOS (Solar Eólico)

PEA 3420 : Produção de Energia. SISTEMAS HÍBRIDOS (Solar Eólico) PEA 3420 : Produção de Energia SISTEMAS HÍBRIDOS (Solar Eólico) 1 SISTEMAS HÍBRIDOS Definição: Sistema que utiliza mais de uma fonte de energia que, dependendo da disponibilidade dos recursos, deve gerar

Leia mais

Energia solar. É a solução para seu comércio. Economize e preserve o meio ambiente. davantisolar.com.br

Energia solar. É a solução para seu comércio. Economize e preserve o meio ambiente. davantisolar.com.br Energia solar É a solução para seu comércio. Economize e preserve o meio ambiente. Conquiste sua independência energética com a A Davanti Solar é uma empresa brasileira comprometida em levar mais autonomia

Leia mais

Instalações Elétricas de Sistemas Fotovoltaicos

Instalações Elétricas de Sistemas Fotovoltaicos Centro de Pesquisas de Energia Elétrica Instalações Elétricas de Sistemas Fotovoltaicos 22/set/15 Workshop USP/Abinee - A qualificação profissional e formação de mão de obra para atendimento da demanda

Leia mais

Cidades Solares. Osvaldo Soliano Pereira, Ph.D. Universidade Salvador UNIFACS. Salvador, dezembro 2006

Cidades Solares. Osvaldo Soliano Pereira, Ph.D. Universidade Salvador UNIFACS. Salvador, dezembro 2006 Cidades Solares Osvaldo Soliano Pereira, Ph.D. Universidade Salvador UNIFACS Salvador, dezembro 2006 Desenvolvimento Sustentável - Racionalização do uso dos recursos naturais. - Uso eficiente da energia

Leia mais

Dimensionamento de um sistema fotovoltaico. Fontes alternativas de energia - dimensionamento de um sistema fotovoltaico 1

Dimensionamento de um sistema fotovoltaico. Fontes alternativas de energia - dimensionamento de um sistema fotovoltaico 1 Dimensionamento de um sistema fotovoltaico Fontes alternativas de energia - dimensionamento de um sistema fotovoltaico 1 Sistemas fotovoltaicos Geralmente são utilizado em zonas afastadas da rede de distribuição

Leia mais

Terceirização de ATMs: uma realidade

Terceirização de ATMs: uma realidade Terceirização de ATMs: uma realidade Laerte H Fagundes Jr 2002 IBM Corporation Redes de Auto-Atendimento nos Estados Unidos 1969-1996 I Pré Tarifas 1996-1998 II Tarifas 1998-2000 III Transição 2001 IV

Leia mais

Definir e padronizar os procedimentos para o processo de cadastrar e acompanhar Programas Sociais.

Definir e padronizar os procedimentos para o processo de cadastrar e acompanhar Programas Sociais. Código: MAP-SEPSO-001 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaboração: Secretaria de Programas Sociais Aprovação: Presidência 1 OBJETIVO Definir e padronizar os procedimentos para o processo de cadastrar

Leia mais

Sustentabilidade no Setor Público, A3P e Planos de Logística Sustentável

Sustentabilidade no Setor Público, A3P e Planos de Logística Sustentável Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental SAIC Departamento de Produção e Consumo Sustentável DPCS Sustentabilidade no Setor Público, A3P e Planos de Logística

Leia mais

Proposta de parceria

Proposta de parceria Proposta de parceria Seja um parceiro O objetivo principal é propor uma parceria como representante, integrador ou franqueador da Facilita Energias Renováveis no ramo de instalação de usinas solares fotovoltaicas

Leia mais

MICRO INVERSOR SOLAR GRID TIE

MICRO INVERSOR SOLAR GRID TIE INVERSOR "NORMAL" VS. MICRO-INVERSOR MICRO INVERSOR SOLAR GRID TIE O Micro-Inversor é simplesmente um inversor solar grid tie miniaturizado, dimensionado para atender painéis solares individualmente em

Leia mais

TIME Soluções Industriais Rua Cel. José Pedro de Araújo Lima, 161 Industrial Contagem - Minas Gerais

TIME Soluções Industriais Rua Cel. José Pedro de Araújo Lima, 161 Industrial Contagem - Minas Gerais A localizada em Contagem - MG é uma empresa de multisserviços de engenharia especializada na fabricação, distribuição e reparos de componentes e equipamentos eletromecânicos principalmente na área industrial,

Leia mais

PSP: Personal Software Process. PSP- Personal Software Process. PSP: Personal Software Process. PSP: Personal Software Process

PSP: Personal Software Process. PSP- Personal Software Process. PSP: Personal Software Process. PSP: Personal Software Process PSP- Personal Software Process Maria Cláudia F. P. Emer PSP: Personal Software Process z Já foram vistas ISO/IEC 9126 foco no produto ISO 9001 e CMM foco no processo de desenvolvimento z Critica a essas

Leia mais

LINHAS DE FINANCANCIAMENTO DO BNDES

LINHAS DE FINANCANCIAMENTO DO BNDES LINHAS DE FINANCANCIAMENTO DO Linhas de Financiamento para Geração Distribuída O APOIO DO AO SETOR SOLAR FOTOVOLTAICO NELSON TORTOSA - Credenciamento Setor Solar Fotovoltaico EMPRESAS CREDENCIADAS NO Já

Leia mais

Inserção de Fontes Renováveis e Redes Inteligentes no Planejamento da Expansão

Inserção de Fontes Renováveis e Redes Inteligentes no Planejamento da Expansão Ministério de Minas e Energia Inserção de Fontes Renováveis e Redes Inteligentes no Planejamento Energético Nacional Fontes Renováveis e Redes Inteligentes no Planejamento da Expansão Pedro A. M-S. David

Leia mais

Programa de Excelência em Gestão para Empresas Parceiras

Programa de Excelência em Gestão para Empresas Parceiras Programa de Excelência em Gestão para Empresas Parceiras Edição 2012 3 Caros Fornecedores, O Programa de Excelência em Gestão para Empresas Parceiras, Edição 2012, permanece conservando e mantendo o seu

Leia mais

SOFTWARES DE GESTÃO SEGMENTO

SOFTWARES DE GESTÃO SEGMENTO SOFTWARES DE SEGMENTO METAL MECÂNICO CSW METAL MECÂNICO Setor diretamente ligado à consolidação da economia, enfrenta os desafios da constante renovação tecnológica, do aumento da capacidade de produção

Leia mais

ANEXO 2 - TERMO DE REFERÊNCIA PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL SIMPLIFICADO PCAS I. CONTEÚDO MÍNIMO DO PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL SIMPLIFICADO PCAS

ANEXO 2 - TERMO DE REFERÊNCIA PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL SIMPLIFICADO PCAS I. CONTEÚDO MÍNIMO DO PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL SIMPLIFICADO PCAS ANEXO 2 - TERMO DE REFERÊNCIA PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL SIMPLIFICADO PCAS I. CONTEÚDO MÍNIMO DO PLANO DE CONTROLE AMBIENTAL SIMPLIFICADO PCAS O Plano de Controle Ambiental Simplificado deverá conter

Leia mais

Quem somos. Porque ABCCorp? Referencias

Quem somos. Porque ABCCorp? Referencias 1 Quem somos 2 Porque ABCCorp? 3 Referencias Trabalhamos como você! Experiência não somente acadêmica, sobre o teu segmento; Entendemos suas expectativas Valorizamos e garantimos o teu investimento com

Leia mais

Energia Solar: como o Centro Sebrae de Sustentabilidade se tornou um Prédio Zero Energia

Energia Solar: como o Centro Sebrae de Sustentabilidade se tornou um Prédio Zero Energia Energia Solar: como o Centro Sebrae de Sustentabilidade se tornou um Prédio Zero Energia CENTRO SEBRAE DE SUSTENTABILIDADE MISSÃO Gerir e disseminar conhecimentos, soluções xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Leia mais

Projeto Novas Fronteiras Gráfico de Gantt

Projeto Novas Fronteiras Gráfico de Gantt Página 1 0 1 1.1 1.2 1.3 1.4 1.5 1.6 1.7 2 2.1 2.1.1 2.1.2 2.1.3 2.1.4 2.2 2.2.1 2.2.2 2.2.3 2.2.4 2.2.5 2.3 2.3.1 PROJETO NOVAS FRONTEIRAS DIAGNÓSTICO Realizar o Kick-off Meeting do projeto Reunir a equipe

Leia mais

ESTUDO DA VIABILIDADE ENERGÉTICA DE IMPLANTAÇÃO DE UMA USINA EÓLICA DE 100 KW PARA ABASTECER UMA COMUNIDADE RURAL ISOLADA 1

ESTUDO DA VIABILIDADE ENERGÉTICA DE IMPLANTAÇÃO DE UMA USINA EÓLICA DE 100 KW PARA ABASTECER UMA COMUNIDADE RURAL ISOLADA 1 ESTUDO DA VIABILIDADE ENERGÉTICA DE IMPLANTAÇÃO DE UMA USINA EÓLICA DE 100 KW PARA ABASTECER UMA COMUNIDADE RURAL ISOLADA 1 Felipe Alex Trennepohl 2, Leandro Becker Kehler 3. 1 Estudo realizado para a

Leia mais

Sumário. PARTE 1 Gestão logística da cadeia de suprimentos. Capítulo 2. Capítulo 1

Sumário. PARTE 1 Gestão logística da cadeia de suprimentos. Capítulo 2. Capítulo 1 Sumário PARTE 1 Gestão logística da cadeia de suprimentos Capítulo 1 Cadeias de suprimentos no século xxi... 2 A revolução da cadeia de suprimentos... 4 Integração gera valor... 6 Modelo geral de cadeia

Leia mais

Avaliação da Qualidade dos Gastos Públicos

Avaliação da Qualidade dos Gastos Públicos Seminário Avaliação da Qualidade dos Gastos Públicos A Experiência do Estado do Espírito Santo - SiMAPP Brasília, 14 de Fevereiro de 2017 O Brasil não sabe aplicar o dinheiro público porque não avalia

Leia mais

A responsabilidade socioambiental é uma preocupação global, fundamental para a qualidade de vida das futuras gerações.

A responsabilidade socioambiental é uma preocupação global, fundamental para a qualidade de vida das futuras gerações. A responsabilidade socioambiental é uma preocupação global, fundamental para a qualidade de vida das futuras gerações. Levando em considerações os aspectos sociais, econômicos e ambientais, o Sistema Federação

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL Conceito: É uma estratégia do Banco do Nordeste para contribuir com o desenvolvimento local e territorial por meio da organização, fortalecimento e elevação da competitividade

Leia mais

Projeto Movimento ODM Brasil 2015 Título do Projeto

Projeto Movimento ODM Brasil 2015 Título do Projeto Título do Projeto Desenvolvimento de capacidades, de justiça econômica sustentável e promoção de boas práticas para alcance dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio no Brasil. Concepção Estabelecimento

Leia mais

SUA TRANQUILIDADE É NOSSA META

SUA TRANQUILIDADE É NOSSA META SUA TRANQUILIDADE É NOSSA META CONHEÇA O GRUPO PRO SECURITY O Grupo Pro Security surgiu em 1986 a partir da vivência de seu fundador na área de segurança pública. O Grupo Pro Security sempre apostou na

Leia mais

CENTRO DE PROTOTIPAGEM E INDÚSTRIA DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL BASEADO EM TECNOLOGIA INOVAÇÃO A TODA PROVA.

CENTRO DE PROTOTIPAGEM E INDÚSTRIA DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL BASEADO EM TECNOLOGIA INOVAÇÃO A TODA PROVA. CENTRO DE PROTOTIPAGEM E INDÚSTRIA DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL BASEADO EM TECNOLOGIA INOVAÇÃO A TODA PROVA. Fundada em 2012 a Tracel desenvolveu e absorveu tecnologias proveniente das suas fundadoras,

Leia mais

Sistema Fotovoltaico Híbrido

Sistema Fotovoltaico Híbrido TREINAMENTO PRÁTICO Sistema Fotovoltaico Híbrido Energia Solar Fotovoltaica On/Off-Grid com Sistema de Armazenamento de Energia Projete, Instale, Otimize! PV HANDS ON HYBRID Dimensionamento e Instalação

Leia mais