Jerônimo Carlos Santos Braga Diretor Jorge Campos da Costa Editor-Chefe. Chanceler Dom Dadeus Grings. Reitor Joaquim Clotet

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Jerônimo Carlos Santos Braga Diretor Jorge Campos da Costa Editor-Chefe. Chanceler Dom Dadeus Grings. Reitor Joaquim Clotet"

Transcrição

1

2 Chanceler Dom Dadeus Grings Reitor Joaquim Clotet Vice-Reitor Evilázio Teixeira Conselho Editorial Armando Luiz Bortolini Ana Maria Lisboa de Mello Agemir Bavaresco Augusto Buchweitz Beatriz Regina Dorfman Bettina Steren dos Santos Carlos Gerbase Carlos Graeff Teixeira Clarice Beatriz de C. Sohngen Cláudio Luís C. Frankenberg Elaine Turk Faria Érico João Hammes Gilberto Keller de Andrade Jane Rita Caetano da Silveira Jorge Luis Nicolas Audy Presidente Lauro Kopper Filho Luciano Klöckne EDIPUCRS Jerônimo Carlos Santos Braga Diretor Jorge Campos da Costa Editor-Chefe

3 SEMINÁRIO DE ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO - GEDID Anais ORGANIZAÇÃO: Eliane Meire Soares Raslan Janie Kiszewski Pacheco Tammie Caruse Faria Sandri REALIZAÇÃO: 23 de outubro de 2012 Grupo de Estudos sobre Design da Imagem e seus Discursos do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Faculade de Comunicação Social Famecos da Pontifiícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS Porto Alegre, 2013

4 EDIPUCRS, 2013 CAPA: RODRIGO BRAGA REVISÃO DE TEXTO: DOS AUTORES EDITORAÇÃO ELETRÔNICA: RODRIGO VALLS EDIPUCRS Editora Universitária da PUCRS Av. Ipiranga, 6681 Prédio 33 Caixa Postal 1429 CEP Porto Alegre RS Brasil Fone/fax: (51) Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) S471a Seminário de Estudantes de Pós-Graduação GEDID (2012 : Porto Alegre, RS) Anais [recurso eletrônico] / org. Eliane Meire Soares Raslan, Janie Kiszewski Pacheco, Tammie Caruse Faria Sandri. Dados eletrônicos. Porto Alegre : EDIPUCRS, p. Evento realizado pelo Grupo de Estudos sobre Design da Imagem e seus Discursos do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social, FAMECOS, PUCRS. ISBN Comunicação Seminários. I. Raslan, Eliane Meire Soares. II. Pacheco, Janie Kiszewski. III. Sandri, Tammie Caruse Faria. IV. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Faculdade de Comunicação Social. V. Título. CDD Ficha Catalográfica elaborada pelo Setor de Tratamento da Informação da BC-PUCRS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, especialmente por sistemas gráficos, microfílmicos, fotográficos, reprográficos, fonográficos, videográficos. Vedada a memorização e/ou a recuperação total ou parcial, bem como a inclusão de qualquer parte desta obra em qualquer sistema de processamento de dados. Essas proibições aplicam-se também às características gráficas da obra e à sua editoração. A violação dos direitos autorais é punível como crime (art. 184 e parágrafos, do Código Penal), com pena de prisão e multa, conjuntamente com busca e apreensão e indenizações diversas (arts. 101 a 110 da Lei 9.610, de , Lei dos Direitos Autorais).

5 Conteúdo RESUMOS DOS TRABALHOS APRESENTADOS NO SEMINÁRIO DE ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO-GEDID 7 APRESENTAÇÃO 8 RESUMOS PALESTRAS 9 O holocausto no cinema contemporâneo: A Lista de Schindler e sua hegemonia na representação da Shoah 10 Dra. Adriana Schryver Kurtz Processo criativo do discurso publicitário 11 Dr. Fábio Hansen RESUMOS COMUNICAÇÕES 12 TEMÁTICA: COMUNICAÇÃO E MERCADO AUDIOVISUAL 13 Indústria cinematográfica: Carmen Miranda no mundo da arte e do consumo 13 Eliane Meire Soares Raslan TEMÁTICA: COMUNICAÇÃO, CULTURA E POLÍTICA 14 Comunicação organizacional na era da convergência 14 Fernanda Lopes de Freitas TEMÁTICA: DISCURSO PUBLICITÁRIO 15 Natura e o Discurso sobre a mulher de Nancy Vianna TEMÁTICA: IMAGEM E DISCURSOS 16 Imagens juvenis no cinema brasileiro contemporâneo 16 Janie Kiszewski Pacheco TEMÁTICA: IMAGEM E DISCURSOS 17

6 Estratégias visuais de produção de sentidos e a recepção em jornais caricatos 17 Tammie Caruse Faria Sandri TEMÁTICA: MANIFESTOS VISUAIS CONTEMPORÂNEOS 18 O Interacionismo Simbólico e a ressignificação de espaços urbanos através de intervenções fotográficas e audiovisuais 18 Aline Feijó Bianchini TEMÁTICA: MANIFESTOS VISUAIS CONTEMPORÂNEOS 19 Redes sociais móveis e ação coletiva: apontamentos sobre as dinâmicas sociais na paisagem midiática contemporânea 19 Jandré Batista Sandra Henriques TEMÁTICA: TECNOLOGIA, PRODUÇÃO E MERCADO 20 A superação de limites no audiovisual - inovação técnica ou lógica operativa? 20 Daniel Bassan Petry Gustavo Daudt Fischer TEMÁTICA: TECNOLOGIA, PRODUÇÃO E MERCADO 21 O ensino a distância do curso de Relações Públicas em um cenário tecnológico e digital 21 Valmor Rhoden Juliana Lima Moreira Rhoden

7 RESUMOS DOS TRABALHOS APRESENTADOS NO SEMINÁRIO DE ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO-GEDID

8 APRESENTAÇÃO O Seminário de Estudantes de Pós-Graduação - GEDID se define a partir da necessidade de reunir pesquisadores e estudantes de mestrado e doutorado dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação Social e áreas afins para promover a troca de conhecimentos e a discussão de temas científicos de interesse para a academia, com apresentação de artigos sobre pesquisas, dissertações e teses. O Seminário está organizado a partir de palestras de professores doutores convidados e de comunicações orais dos pesquisadores e estudantes inscritos, sobre as temáticas Comunicação e mercado audiovisual; Comunicação, cultura e política; Discurso publicitário, Discurso jornalístico; Imagem e discursos; Manifestos visuais contemporâneos; e Tecnologia, produção e mercado. A acolhida à proposta do Grupo de Estudos sobre Design da Imagem e seus Discursos, logo nesta primeira edição, pode ser verificada na diversidade de trabalhos participantes, reafirmando a importância de proporcionar espaços para a discussão acadêmica.

9 RESUMOS PALESTRAS

10 SEMINÁRIO DE ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO GEDID 10 O holocausto no cinema contemporâneo: A Lista de Schindler e sua hegemonia na representação da Shoah Dra. Adriana Schryver Kurtz Professora dos cursos de Comunicação Social Jornalismo e Publicidade e Propaganda (ESPM/RS) Quase 20 anos após o lançamento de A Lista de Schindler (1993), o cineasta norte-americano Steven Spielberg segue sendo uma espécie de curador do imaginário ocidental acerca do extermínio dos judeus europeus. Este texto examina a inabalável hegemonia do projeto audiovisual de Spielberg na conformação da memória do Holocausto, num cenário composto por centenas de filmes, produzidos pelo menos desde meados do Século XX. Ainda que o tema tenha sido revitalizado a partir dos anos 80, com o lançamento de dezenas de títulos, A Lista tornou-se uma espécie de ícone da representação da memória das vítimas e sobreviventes, bem como da própria história do genocídio de seis milhões de judeus, condenados por Hitler. Porém a cinematografia spielberguiana cobra seu preço com a simplificação e naturalização histórica, com consequências funestas para as gerações futuras. É o que mostra uma avaliação crítica da narrativa a partir de um breve contraponto com outras obras, com destaque para o documentário Shoah ( ), de Claude Lanzmann. Palavras-chave: Steven Spielberg - A Lista de Schindler Shoah Claude Lanzmann

11 11 Grupo de Estudos sobre Design da Imagem e seus Discursos Processo criativo do discurso publicitário Dr. Fábio Hansen Professor do curso de Comunicação Social Publicidade e Propaganda (ESPM/RS) Na tese de doutorado foi realizada uma análise do processo criativo do discurso publicitário na perspectiva teórica da linguagem, a partir da Análise de Discurso (AD). O propósito recaiu sobre o funcionamento discursivo do processo de construção da publicidade. Neste contexto, refletiu-se sobre a presença do outro como constitutivo do processo criativo, questionando como esse outro se atravessa no processo criativo do discurso publicitário. Para alcançar respostas convincentes, questões acerca de autoria, criatividade e produtividade também foram contempladas. O corpus discursivo da investigação compreendeu sequências discursivas produzidas em situações experimentais. Para tanto, examinamos diálogos internos da criação de uma agência de propaganda de Porto Alegre, acompanhando todo o processo criativo. Nas reflexões teóricas, priorizamos as noções da AD: heterogeneidade discursiva, memória discursiva, interdiscurso, pré-construído, formação discursiva, formações ideológicas e imaginárias, sujeito desejante, lugar discursivo, autoria e leitor virtual. Por fim, atestamos que a construção de sentido do discurso publicitário é atravessada pela exterioridade e pela heterogeneidade de vozes. Assim, caracterizamos o processo criativo, sobretudo, como um processo produtivo, determinado pelas suas condições de produção, e a criatividade, finalmente, como um efeito da subordinação ideológica dos criativos. Palavras-chave: Publicidade. Linguagem. Criatividade. Produtividade.

12 RESUMOS COMUNICAÇÕES

13 13 Grupo de Estudos sobre Design da Imagem e seus Discursos TEMÁTICA: COMUNICAÇÃO E MERCADO AUDIOVISUAL Indústria cinematográfica: Carmen Miranda no mundo da arte e do consumo Eliane Meire Soares Raslan Doutoranda em Comunicação Social (FAMECOS/PUCRS) Pensando no cinema arte, que existindo ou não, consideramos que nunca deixou de ser comercializado, buscamos as ideias do cineasta François Truffaut sobre o cinema na sua expressão e sentido. Exemplificamos a comercialização dos filmes com Carmen Miranda, figura que colaborou para alavancar a indústria cinematográfica com alto índice de aceitação dos filmes norte-americanos em diversos países. Analisamos as atitudes e consequências dos cineastas buscando a preferência do espectador e do consumo, sobretudo, tratando a questão da estética. Palavras-chave: Mercado audiovisual. Carmen Miranda. Arte de comunicar. François Truffaut.

14 SEMINÁRIO DE ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO GEDID 14 TEMÁTICA: COMUNICAÇÃO, CULTURA E POLÍTICA Comunicação organizacional na era da convergência Fernanda Lopes de Freitas Doutoranda em Comunicação Social (FAMECOS/PUCRS) Este artigo visa compreender e explicar como a comunicação organizacional e a postura das marcas tiveram de se modificar e adequar-se a esta nova realidade, em que a convergência e a participação coletiva mudaram não somente à questão tecnológica, mas o comportamento social. Mais do que nunca, parece-nos interessante observar que a relação do todo com as partes deste sistema organização públicos está, não só mais evidente, como efetiva. Por isso, analisarmos esta nova realidade da sociedade em que vivemos, a fim de melhor observar as exigências e práticas comunicacionais das organizações na era digital, latentes em nossa cotidianidade, parece-nos não somente imprescindível, como urgente para nossa área de estudos. Palavras-chave: Comunicação organizacional. Marcas, Cultura da convergência. Participação coletiva.

15 15 Grupo de Estudos sobre Design da Imagem e seus Discursos TEMÁTICA: DISCURSO PUBLICITÁRIO Natura e o Discurso sobre a mulher de 70 Nancy Vianna Mestranda em Comunicação Social (FAMECOS/PUCRS) O artigo visa analisar o discurso presente na Campanha Publicitária da Natura Chronos 70+, onde por meio de uma homenagem às histórias de vida, evidencia o viver intensamente e somar conquistas, aliado ao cuidado pessoal. No entendimento que o Discurso Publicitário usa de elementos que podem levar o espectador a sensação de uma realidade particular, por meio de apelos emocionais é que nos baseamos nos estudos de Charaudeau, Pinto e Verón, observando os modos de dizer do enunciador, as relações entre os sujeitos presentes no interior do discurso e as estratégias discursivas usadas com a finalidade de atingir o destinatário da mensagem. O discurso, que é permeado por valores simbólicos, busca ensejar o reconhecimento do público nas cenas apresentadas, por meio de uma situação enunciativa que expõe e apresenta o produto, através de uma encenação de situações que geram identificação com a vida real, que por meio de uma forma poética evoca o sonho de poder rejuvenescer, manter a pele firme, apesar da ação do tempo. A Natura faz uso do emocional, como estratégia discursiva, a fim de sensibilizar a consumidora, intenta encantá-la, por meio da mistura do real e do imaginário, envolvendo poesia e o valor dado a beleza e ao bem-estar. Palavras-chave: Publicidade. Campanha Publicitária. Discurso. Efeito de Realidade.

16 SEMINÁRIO DE ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO GEDID 16 TEMÁTICA: IMAGEM E DISCURSOS Imagens juvenis no cinema brasileiro contemporâneo Janie Kiszewski Pacheco Doutoranda em Comunicação Social (FAMECOS/PUCRS) Considerando que a juventude é uma categoria social que se consolida nas primeiras décadas do século XX, seria inadequado desconsiderar o quanto essa categoria é ela própria constituída pelas imagens midiáticas, em especial aquelas associadas ao cinema. No Brasil, na década de 1980, registram-se títulos significativos voltados aos jovens, em vista da dinâmica do campo cinematográfico associado à indústria editorial ou à indústria fonográfica. Após o vácuo na produção nos anos 1990 decorrente da política do governo Collor, neste início do século XXI, o cenário que se apresenta é distinto e vários filmes têm tematizado a juventude. Embora as narrativas, na maioria das vezes, tenham como cenário os centros urbanos, as temáticas são diversas: violência e criminalidade, tráfico de drogas, busca por emprego, dificuldades no convívio social, iniciação sexual, relacionamento amoroso, entre outras. Este artigo tece algumas considerações sobre as imagens juvenis que emergem de um corpus fílmico constituído por películas produzidas no período entre 2002 e Partimos da premissa adotada por Dayrel (2003) que existem jovens específicos, os quais se encontram em contextos específicos, assim não há uma suposta juventude, masjuventudes, as quais podem ser constatadas no cinema brasileiro. Palavras-chave: Juventude. Categoria social. Cinema brasileiro contemporâneo. Imagens juvenis.

17 17 Grupo de Estudos sobre Design da Imagem e seus Discursos TEMÁTICA: IMAGEM E DISCURSOS Estratégias visuais de produção de sentidos e a recepção em jornais caricatos Tammie Caruse Faria Sandri Doutoranda em Comunicação Social (FAMECOS/PUCRS) O projeto de tese tem como tema as estratégias da imagem na intersecção entre a produção e a recepção de sentidos, tomando como objeto de estudos manifestações caricaturais nos jornais rio-grandinos do século XIX O Diabrete, Marui e Bisturi. A partir do que a Teoria da Imagem, de Villafañe e Minguéz (1996,1985), possibilita analisar, a proposta contempla o cruzamento entre o que se produz na mensagem e o que o receptor percebe na mensagem. Entre os problemas de pesquisa, o estudo investiga se os efeitos de sentido produzidos na intencionalidade do encontro pelo autor serão mesmo capazes de proporcionar o encontro com o leitor. O estudo segue como metodologia a Hermenêutica de Profundidade, de Thompson (2009) e tem como objetivo geral desenvolver uma proposta de análise dos efeitos de sentido produzidos e dos efeitos de sentido percebidos pelo público nas manifestações caricaturais. O projeto traz, na essência, que a análise sobre produção (modos do fazer profissional) e recepção de efeitos de sentido, a partir da Teoria da Imagem, é aplicável a diferentes objetos - do passado ou do presente - diferentes públicos, e pode (ou melhor, deve) servir para aprimorar as práticas profissionais no discurso visual. Como resultado, espera-se contribuir para o campo das estratégias na produção de sentidos, auxiliando a teoria a auxiliar a prática midiática, na promoção do encontro entre emissor e receptor, ou seja, no processo de aproximação com o público. Palavras-chave: Estudo de recepção. Estudo da imagem. Imprensa caricata. Mídia visual.

18 SEMINÁRIO DE ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO GEDID 18 TEMÁTICA: MANIFESTOS VISUAIS CONTEMPORÂNEOS O Interacionismo Simbólico e a ressignificação de espaços urbanos através de intervenções fotográficas e audiovisuais Aline Feijó Bianchini Mestranda em Comunicação Social (FAMECOS/PUCRS) Muitos lugares nos centros urbanos são inutilizados e ficam esquecidos ao longo do tempo. Não fazendo mais parte do imaginário coletivo, tais locais acabam sendo considerados perigosos, proibidos ou simplesmente desaparecem da vida social, se tornando antilugares ou não lugares no espaço urbano. Através dos conceitos de mídias locativas e tecnologias de geolocalização, o projeto Exorcismos Urbanos Antilugares, Redescobertas, Novas Cidades propõe uma ressignificação simbólica desses locais, voltando a atenção da sociedade para esses antilugares com intervenções fotográficas e audiovisuais. Tal ressignificação do espaço urbano perpassa alguns pressupostos do Interacionismo Simbólico, trabalhados neste artigo como elemento unificador e fundamental para que essa ressignificação aconteça. Palavras-chave: Espaço urbano. Mídia Locativa. Antilugar. Interacionismo simbólico.

19 19 Grupo de Estudos sobre Design da Imagem e seus Discursos TEMÁTICA: MANIFESTOS VISUAIS CONTEMPORÂNEOS Redes sociais móveis e ação coletiva: apontamentos sobre as dinâmicas sociais na paisagem midiática contemporânea Jandré Batista Doutorando em Comunicação Social (FAMECOS/PUCRS) Sandra Henriques Doutorando em Comunicação Social (FAMECOS/PUCRS) O presente artigo objetiva contribuir para a discussão sobre as especificidades das dinâmicas da ação coletiva no contexto das redes sociais móveis. No ambiente comunicacional contemporâneo, diversos dispositivos, como tablets e telefones celulares, oportunizam outras formas e possibilidades de interação social no tempo e no espaço. O sujeito não necessita mais do protagonismo da interação presencial para se articular politicamente. Assim, considerando a difusão das redes sociais móveis, pretende-se discutir aspectos teóricos da transformação das dinâmicas da ação coletiva na paisagem midiática contemporânea. Autores como Simel (2006), Gohn (1997; 2007), Ling (2004) e Sádaba (2007) balizam a discussão apresentada. Palavras-chave: Redes sociais móveis. Ação coletiva. Mobilidade.

20 SEMINÁRIO DE ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO GEDID 20 TEMÁTICA: TECNOLOGIA, PRODUÇÃO E MERCADO A superação de limites no audiovisual - inovação técnica ou lógica operativa? Daniel Bassan Petry Mestrando Ciências da Comunicação (UNISINOS) Gustavo Daudt Fischer Professor do curso de Ciências da Comunicação (UNISINOS) O presente artigo discute o a recorrente lógica de superação de limitações técnicas presente na produção de audiovisuais desde a criação do cinema até a contemporaneidade. Observou-se que este comportamento é parte integrante não só da evolução técnica dos audiovisuais, mas também um fator constituinte da cultura visual contemporânea. A grande exploração dos limites das técnicas até a década de 1980 saturou os limites do audiovisual produzido através de artefatos analógicos. Esta saturação em conjunto com a popularização dos computadores e a criação das interfaces gráficas computacionais (GUIs) guiou a implementação do uso de efeitos visuais digitais e de softwares na produção audiovisual, tendo este processo ocorrido de forma mais intensa durante a década de Utilizando as ideias defendidas por Manovich o presente trabalho demonstra através de uma genealogia do audiovisual como a inserção do ambiente computacional no cinema não é uma evolução única e completamente revolucionária mas sim parte do comportamento natural dos audiovisuais em tentar transcender a técnica, tentando escapar do determinismo técnico previsto por Flusser, de que todas as imagens técnicas são futuráveis por quem compreende as limitações do aparato utilizado para criá-las. Palavras-chave: Genealogia. Cinema. Software. Efeitos Visuais.

21 21 Grupo de Estudos sobre Design da Imagem e seus Discursos TEMÁTICA: TECNOLOGIA, PRODUÇÃO E MERCADO O ensino a distância do curso de Relações Públicas em um cenário tecnológico e digital Valmor Rhoden Doutorando em Comunicação (Famecos/PUCRS) Juliana Lima Moreira Rhoden Professora Assistente do campus São Borja As Relações Públicas (RP), em 2014, completam 100 anos de atuação no Brasil. Na área do ensino de RP são 45 anos. Nos últimos anos desse processo histórico, o ensino na modalidade a distância e o impacto das tecnologias digitais são desafios que merecem ser discutidos e estudados. O artigo tem como base a pesquisa bibliográfica sobre o ensino a distância de RP, discutindo impactos, perspectivas e êxitos, em um cenário de tecnologias digitais. A partir destes pontos realizamos uma reflexão sobre o tema, acreditando que é preciso debater sobre este cenário, bastante presente a partir dos anos O cenário digital representa uma possibilidade de atuação aos profissionais de Relações Públicas, como o ensino superior se apropria disto, impacta no perfil do profissional que se está formando e pode aumentar ou diminuir a necessidade deste no mundo do trabalho. Não se defende que as instituições de ensino e os cursos sejam apêndices do mercado de trabalho, porém é preciso preparar o egresso para estas novas perspectivas que se apresentam, sob pena da área não ser reconhecida para a atuação no mundo do trabalho. Palavras-chave: Relações Públicas. Ensino. Ensino a distância. Tecnologias digitais.

22

DATAS DE PRÉ-MATRÍCULA

DATAS DE PRÉ-MATRÍCULA Mestrado e Doutorado em Comunicação Matrícula e Calendário acadêmico 2014.2 DATAS DE PRÉ-MATRÍCULA: 29, 30 e 31/07/2014 LOCAL: A pré-matrícula deverá ser efetivada na Secretaria do PPGCOM ou através do

Leia mais

MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS. 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias

MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS. 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias C/H Memória Social 45 Cultura 45 Seminários de Pesquisa 45 Oficinas de Produção e Gestão Cultural 45 Orientação

Leia mais

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA. NÍVEL VII e VIII-MANHÃ; NÍVEL IX e X-NOITE

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA. NÍVEL VII e VIII-MANHÃ; NÍVEL IX e X-NOITE CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA NÍVEL VII e VIII-MANHÃ; NÍVEL IX e X-NOITE PROFESSORES - ORIENTADORES PARA O TRABALHO DE CONCLUSÃO Adriana S. Kurtz Mídia e cultura de massa Cinema

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013 Curso: Graduação: Habilitação: Regime: Duração: COMUNICAÇÃO SOCIAL BACHARELADO MATRIZ CURRICULAR PUBLICIDADE E PROPAGANDA SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL

Leia mais

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA DISCIPLINA AUDIOVISUAL DA ESCOLA POLITÉCNICA DE SAÚDE JOAQUIM VENÂNCIO

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA DISCIPLINA AUDIOVISUAL DA ESCOLA POLITÉCNICA DE SAÚDE JOAQUIM VENÂNCIO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA DISCIPLINA AUDIOVISUAL DA ESCOLA POLITÉCNICA DE SAÚDE JOAQUIM VENÂNCIO 1. AUDIOVISUAL NO ENSINO MÉDIO O audiovisual tem como finalidade realizar-se como crítica da cultura,

Leia mais

Universidade Federal Fluminense IACS - Instituto de Arte e Comunicação Social Departamento de Comunicação Social Curso de Publicidade e Propaganda

Universidade Federal Fluminense IACS - Instituto de Arte e Comunicação Social Departamento de Comunicação Social Curso de Publicidade e Propaganda Universidade Federal Fluminense IACS - Instituto de Arte e Comunicação Social Departamento de Comunicação Social Curso de Publicidade e Propaganda Disciplinas Optativas Publicidade Carga horária total

Leia mais

EMENTÁRIO DO CURO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

EMENTÁRIO DO CURO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA EMENTÁRIO DO CURO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA LET 02630 LÍNGUA PORTUGUESA Noções gerais da língua portuguesa. Leitura e produção de diferentes tipos de textos, em especial os relativos à comunicação de

Leia mais

JORNALISMO ON-LINE: modos de fazer. organização Carla Rodrigues

JORNALISMO ON-LINE: modos de fazer. organização Carla Rodrigues JORNALISMO ON-LINE: modos de fazer organização Carla Rodrigues Reitor Pe. Josafá Carlos de Siqueira, S.J. Vice-Reitor Pe. Francisco Ivern Simó, S.J. Vice-Reitor para Assuntos Acadêmicos Prof. José Ricardo

Leia mais

GESTÃO DA COMUNICAÇÃO NAS ATIVIDADES CRIATIVAS E CULTURAIS. Proposta de curso. Edição 2014.

GESTÃO DA COMUNICAÇÃO NAS ATIVIDADES CRIATIVAS E CULTURAIS. Proposta de curso. Edição 2014. GESTÃO DA COMUNICAÇÃO NAS ATIVIDADES CRIATIVAS E CULTURAIS Proposta de curso Edição 2014. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Título: Gestão da Comunicação nas Atividades Criativas e Culturais Local de realização:

Leia mais

PRÁTICAS ACADÊMICAS EM RELAÇÕES PÚBLICAS. processos l pesquisas l aplicações

PRÁTICAS ACADÊMICAS EM RELAÇÕES PÚBLICAS. processos l pesquisas l aplicações PRÁTICAS ACADÊMICAS EM RELAÇÕES PÚBLICAS processos l pesquisas l aplicações Conselho Editorial Alex Primo UFRGS Álvaro Nunes Larangeira UTP Carla Rodrigues PUC-RJ Cristiane Freitas Gutfreind PUCRS Erick

Leia mais

Rumos da cultura da música: negócios, estéticas, linguagens e audibilidades

Rumos da cultura da música: negócios, estéticas, linguagens e audibilidades Rumos da cultura da música: negócios, estéticas, linguagens e audibilidades Rumos da cultura da música: negócios, estéticas, linguagens e audibilidades Organização Simone Pereira de Sá Adriana Amaral

Leia mais

Missão. Objetivo Geral

Missão. Objetivo Geral SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO Curso: CINEMA E AUDIOVISUAL Missão O Curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Estácio de Sá tem como missão formar um profissional humanista, com perfil técnico e artístico

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Cultura Brasileira 1º PERÍODO O fenômeno cultural. Cultura(s) no Brasil. Cultura regional e

Leia mais

DOUTORADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS

DOUTORADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS DOUTORADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS Tópicos Avançados em Memória Social 45 Tópicos Avançados em Cultura 45 Tópicos Avançados em Gestão de Bens Culturais 45 Seminários

Leia mais

NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO EM PERNAMBUCO: 13 ANOS DE HISTÓRIA

NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO EM PERNAMBUCO: 13 ANOS DE HISTÓRIA NÚCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO EM PERNAMBUCO: 13 ANOS DE HISTÓRIA Margarete Maria da Silva meghamburgo@yahoo.com.br Graduanda em Pedagogia e membro do NEPHEPE Universidade Federal de

Leia mais

Portfólio de Criação Espaço Experiência 1. Gabriel Godinho CARRARO 2 Julia Meinhardt TELLES 3 Jarissa Maguatini Pinto COGOY 4 Vinícius MANO 5

Portfólio de Criação Espaço Experiência 1. Gabriel Godinho CARRARO 2 Julia Meinhardt TELLES 3 Jarissa Maguatini Pinto COGOY 4 Vinícius MANO 5 Portfólio de Criação Espaço Experiência 1 Gabriel Godinho CARRARO 2 Julia Meinhardt TELLES 3 Jarissa Maguatini Pinto COGOY 4 Vinícius MANO 5 Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto

Leia mais

Ementa das disciplinas optativas 2011.1 (em ordem alfabética independente do curso e do turno)

Ementa das disciplinas optativas 2011.1 (em ordem alfabética independente do curso e do turno) Ementa das disciplinas optativas 2011.1 (em ordem alfabética independente do curso e do turno) Disciplina Ementa Pré- requisito C.H. Curso Assessoria de Comunicação Conhecimento geral, reflexão e prática

Leia mais

Estruturas curriculares dos Cursos de Cinema e Audiovisual no Brasil

Estruturas curriculares dos Cursos de Cinema e Audiovisual no Brasil Estruturas curriculares dos Cursos de Cinema e Audiovisual no Brasil Encontro Estruturas Curriculares do Curso de Rádio, TV e Internet no Brasil SOCICOM São Paulo, fevereiro 2014 Luciana Rodrigues Presidente

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia Área de Comunicação Produção Multimídia Curta Duração Produção Multimídia Carreira em Produção Multimídia O curso superior de Produção Multimídia da FIAM FAAM forma profissionais preparados para o mercado

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO DE LETRAS DIEGO LOPES MACEDO ELIANA ANTUNES DOS SANTOS GILMARA PEREIRA DE ALMEIDA RIBEIRO

UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO DE LETRAS DIEGO LOPES MACEDO ELIANA ANTUNES DOS SANTOS GILMARA PEREIRA DE ALMEIDA RIBEIRO UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO DE LETRAS DIEGO LOPES MACEDO ELIANA ANTUNES DOS SANTOS GILMARA PEREIRA DE ALMEIDA RIBEIRO ANÁLISE DO DISCURSO DA PROPAGANDA MARLBORO SOROCABA 2014 1 Introdução O presente trabalho

Leia mais

PROGRAMA DO PÓS-GRADUAÇÃO EM SEXOLOGIA CLÍNICA

PROGRAMA DO PÓS-GRADUAÇÃO EM SEXOLOGIA CLÍNICA PROGRAMA DO PÓS-GRADUAÇÃO EM SEXOLOGIA CLÍNICA 1. Nome do curso e Área(s) do Conhecimento - Pós-Graduação/Especialização em Sexologia Clínica - Área do conhecimento: Medicina - Forma de oferta: presencial

Leia mais

EXAMES ÉPOCA ESPECIAL

EXAMES ÉPOCA ESPECIAL EXAMES ÉPOCA ESPECIAL ANO LETIVO 2014/2015 LICENCIATURAS MESTRADOS PÓS-GRADUAÇÃO EXAMES ÉPOCA ESPECIAL 2014/2015 LICENCIATURA // AUDIOVISUAL E MULTIMÉDIA 4º Semestre 1º Semestre Teorias da Comunicação

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 19-CEPE/UNICENTRO, DE 6 DE MARÇO DE 2009. Aprova o Curso de Especialização em Mercados Emergentes em Comunicação, modalidade modular, a ser ministrado no Campus Santa Cruz, da UNICENTRO. O

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 92/ 2011 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Radialismo, Bacharelado,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM FOTOGRAFIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais O presente

Leia mais

CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO - CAC CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA Coordenador do Curso: Prof. Dirceu Tavares de Carvalho Lima Filho IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1.

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO MARKETING E COMUNICAÇÃO DE MODA

PÓS-GRADUAÇÃO MARKETING E COMUNICAÇÃO DE MODA PÓS-GRADUAÇÃO MARKETING E COMUNICAÇÃO DE MODA Coordenadora: Gláucia Centeno 13/04/2015 > 09/2016 400 horas Idioma: Português Aulas: Segundas e quartas das 19h30 às 22h30 PÚBLICO-ALVO Profissionais com

Leia mais

Guia de como elaborar um Projeto de Documentário

Guia de como elaborar um Projeto de Documentário Guia de como elaborar um Projeto de Documentário Prof. Dr. Cássio Tomaim Departamento de Ciências da Comunicação Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)/Cesnors Adaptação: Prof. Claudio Luiz Fernandes

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL CURSO DE MESTRADO E DOUTORADO - PARA ESTRANGEIROS

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL CURSO DE MESTRADO E DOUTORADO - PARA ESTRANGEIROS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL CURSO DE MESTRADO E DOUTORADO - PARA ESTRANGEIROS E D I T A L PARA ESTRANGEIROS - 2016 O Departamento de Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária Área de Comunicação Tecnologia em Produção Publicitária Curta Duração Tecnologia em Produção Publicitária CARREIRA EM PRODUÇÃO PUBLICITÁRIA Nos últimos anos, a globalização da economia e a estabilização

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Diretoria de Comunicação Social (Dirco) Políticas Públicas de Comunicação

Universidade Federal de Uberlândia Diretoria de Comunicação Social (Dirco) Políticas Públicas de Comunicação Universidade Federal de Uberlândia Diretoria de Comunicação Social Políticas Públicas de Comunicação...a presença ativa duma universidade, revigorada ao contato de seu núcleo mais vivo e ciosa do seu espaço

Leia mais

Diretrizes Curriculares ENADE 2012. Curso de: Publicidade e Propaganda

Diretrizes Curriculares ENADE 2012. Curso de: Publicidade e Propaganda Diretrizes Curriculares ENADE 2012 Curso de: Publicidade e Propaganda MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA MEC Nº207 DE 22 DE JUNHO DE

Leia mais

EDITAL SALA DE IMAGENS CONBRACE 2015

EDITAL SALA DE IMAGENS CONBRACE 2015 Fortaleza, 06 de julho de 2015 Estão abertas as inscrições para envio de fotografias e vídeos que irão ser exibidos na SALA de IMAGENS (SIM), projeto sob coordenação do GTT2/Comunicação e Mídia para o

Leia mais

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Edson Crisostomo dos Santos Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES edsoncrisostomo@yahoo.es

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Metodologia Científica Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º 1 - Ementa (sumário, resumo) Conceito e concepção de ciência

Leia mais

63ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. 10 a 15 de junho de 2011 UFG Goiânia, Goiás.

63ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. 10 a 15 de junho de 2011 UFG Goiânia, Goiás. 63ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência 10 a 15 de junho de 2011 UFG Goiânia, Goiás. Comunicação, Ciência e Conservação do Cerrado: Mídia e Jornalismo na conscientização e

Leia mais

Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Câmpus de Bauru PLANO DE DISCIPLINA

Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Câmpus de Bauru PLANO DE DISCIPLINA PLANO DE DISCIPLINA 1. UNIDADE: Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação 2. PROGRAMA: Pós-graduação em Televisão Digital: Informação e Conhecimento 3. NÍVEL: Mestrado Profissional 4. ÁREA DE CONCENTRAÇÃO:

Leia mais

Nome do candidato TÍTULO DO PROJETO

Nome do candidato TÍTULO DO PROJETO Nome do candidato TÍTULO DO PROJETO Projeto de Pesquisa apresentado ao Programa de Pós- Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Santa Maria como requisito parcial para a seleção de ingresso

Leia mais

PORTARIA Nº 123 DE 28 DE JULHO DE

PORTARIA Nº 123 DE 28 DE JULHO DE PORTARIA Nº 123 DE 28 DE JULHO DE 2006. O Presidente, Substituto, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP, no uso de suas atribuições, tendo em vista a Lei nº 10.861,

Leia mais

Disciplinas Optativas Jornalismo

Disciplinas Optativas Jornalismo Universidade Federal Fluminense IACS - Instituto de Arte e Comunicação Social Departamento de Comunicação Social Curso de Jornalismo Disciplinas Optativas Jornalismo Carga horária total de optativas: 930

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Curso de Jornalismo CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Área 1 Jornalismo Especializado (1 vaga) Graduação Exigida: Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo Titulação mínima exigida:

Leia mais

EDUCAÇÃO DO CAMPO: Interfaces teóricas e políticas na formação do professor

EDUCAÇÃO DO CAMPO: Interfaces teóricas e políticas na formação do professor EDUCAÇÃO DO CAMPO: Interfaces teóricas e políticas na formação do professor Juliana Graciano Parise 1 Eliane de Lourdes Felden 2 Resumo: O trabalho apresenta uma experiência de ensino articulado à pesquisa

Leia mais

Centros Juvenis de Ciência e Cultura Documento-Base

Centros Juvenis de Ciência e Cultura Documento-Base Documento-Base 1. Contexto Garantir educação de qualidade é um dos grandes desafios deste início de século para a Bahia e para o Brasil. No ensino médio, a Bahia tem encontrado dificuldades para avançar

Leia mais

EMENTÁRIO DO CURO DE JORNALISMO

EMENTÁRIO DO CURO DE JORNALISMO EMENTÁRIO DO CURO DE JORNALISMO LET 02630 LÍNGUA PORTUGUESA Noções gerais da língua portuguesa. Leitura e produção de diferentes tipos de textos, em especial os relativos à comunicação de massa. Os tipos

Leia mais

Ana Lúcia Maciel Francisco Kern Maria da Graça Türck Regina Martins Rosa Maria Castilhos Fernandes

Ana Lúcia Maciel Francisco Kern Maria da Graça Türck Regina Martins Rosa Maria Castilhos Fernandes 1 A Graturck é uma empresa especializada nas áreas de consultoria, assessoria e cursos em Serviço Social. Contando com uma equipe técnica qualificada, está lançando uma oportunidade para aqueles alunos

Leia mais

EXAMES ÉPOCA DE RECURSO

EXAMES ÉPOCA DE RECURSO EXAMES ÉPOCA DE RECURSO 2.º SEMESTRE ANO LETIVO 2014/2015 LICENCIATURAS MESTRADOS PÓS-GRADUAÇÃO EXAMES ÉPOCA DE RECURSO 2.º, 4.º e 6.º SEMESTRES 2014/2015 LICENCIATURA // AUDIOVISUAL E MULTIMÉDIA Comunicação

Leia mais

O advento das mídias sociais digitais e o mercado de trabalho para o profissional de relações públicas

O advento das mídias sociais digitais e o mercado de trabalho para o profissional de relações públicas O advento das mídias sociais digitais e o mercado de trabalho para o profissional de relações públicas Julie Caroline de Alcântara Universidade do Sagrado Coração, Bauru/SP E-mail: juliealcantara.31@gmail.com

Leia mais

USO DO PBWORKS COMO ESPAÇO DIGITAL DE APRENDIZAGEM - MINICURSO. Albina Pereira de Pinho Silva UNEMAT/Juara alpepis@hotmail.com

USO DO PBWORKS COMO ESPAÇO DIGITAL DE APRENDIZAGEM - MINICURSO. Albina Pereira de Pinho Silva UNEMAT/Juara alpepis@hotmail.com 1 USO DO PBWORKS COMO ESPAÇO DIGITAL DE APRENDIZAGEM - MINICURSO Albina Pereira de Pinho Silva UNEMAT/Juara alpepis@hotmail.com Sandra Regina Braz Ayres CEFAPRO/Sinop ayressinop@gmail.com RESUMO A proposição

Leia mais

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010 JOGOS COMPUTACIONAIS E A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: CONTRIBUIÇÕES DAS PESQUISAS E DAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS Regina Célia Grando Universidade São Francisco regina.grando@saofrancisco.edu.br Resumo: No presente

Leia mais

UMA CÂMERA OU CELULAR NA MÃO E UMA IDEIA NA CABEÇA: TRABALHANDO O GÊNERO DOCUMENTÁRIO EM SALA DE AULA

UMA CÂMERA OU CELULAR NA MÃO E UMA IDEIA NA CABEÇA: TRABALHANDO O GÊNERO DOCUMENTÁRIO EM SALA DE AULA UMA CÂMERA OU CELULAR NA MÃO E UMA IDEIA NA CABEÇA: TRABALHANDO O GÊNERO DOCUMENTÁRIO EM SALA DE AULA Wanda Patrícia de Sousa Gaudêncio (UFPB/PROFLETRAS) wandapatricia@evl.com.br Sandra Regina Pereira

Leia mais

FACULDADE DE ARTES DO PARANÁ CURSO DE BACHARELADO EM CINEMA E VÍDEO Ano Acadêmico de 2008 MATRIZ CURRICULAR

FACULDADE DE ARTES DO PARANÁ CURSO DE BACHARELADO EM CINEMA E VÍDEO Ano Acadêmico de 2008 MATRIZ CURRICULAR MATRIZ CURRICULAR Carga Horária Semestral por Disciplina Disciplinas 1º semestre 2º semestre 3º semestre 4º semestre 5º semestre 6º semestre 7º semestre 8º semestre Total Obrigatórias Optativas Fundamentos

Leia mais

EIXOS TEMÁTICOS REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS

EIXOS TEMÁTICOS REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS EIXOS TEMÁTICOS 1. Cultura, saberes e práticas escolares e pedagógicas na educação profissional e tecnológica: arquivos escolares, bibliotecas e centros de documentação. Para este eixo temático espera

Leia mais

A Utilização de Softwares Livres no Desenvolvimento de Cursos de Educação a Distância (EAD) nas Universidades e a Inclusão Digital² RESUMO

A Utilização de Softwares Livres no Desenvolvimento de Cursos de Educação a Distância (EAD) nas Universidades e a Inclusão Digital² RESUMO 1 A Utilização de Softwares Livres no Desenvolvimento de Cursos de Educação a Distância (EAD) nas Universidades e a Inclusão Digital² Bruna Barçante¹ Aylla Barbosa Ribeiro¹ Fernanda Teixeira Ferreira Leite¹

Leia mais

A Grade Curricular da Habilitação de Relações Públicas da Universidade de Santa Cruz do Sul 1

A Grade Curricular da Habilitação de Relações Públicas da Universidade de Santa Cruz do Sul 1 A Grade Curricular da Habilitação de Relações Públicas da Universidade de Santa Cruz do Sul 1 Priscila dos Santos STEFFENS 2 Renata Gerhardt PICCININ 3 Jaqueline Lopes LUZ 4 Bruno KEGLER 5 Fabiana da Costa

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

PROJETOS ÁREA COMUNICAÇÃO

PROJETOS ÁREA COMUNICAÇÃO Comunicação Christina Ferraz Musse estratégica Comunicação Social para grupos de economia popular solidária de Juiz de Fora e região (Núcleo de Comunicação Social da INTECOOP/ UFJF) Website da Liga Acadêmica

Leia mais

Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc

Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Diálogos - Revista do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História ISSN: 1415-9945 rev-dialogos@uem.br Universidade Estadual de Maringá Brasil Amarante Oliveira, Wellington Em busca

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Tecnólogo em Sistemas para Internet FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

Balanço DA Política Educacional Brasileira (1999-2009) ações e programas

Balanço DA Política Educacional Brasileira (1999-2009) ações e programas Balanço DA Política Educacional Brasileira (1999-2009) ações e programas ESTA OBRA FOI IMPRESSA EM PAPEL RECICLATO 75% PRÉ-CONSUMO, 25 % PÓS- CONSUMO, A PARTIR DE IMPRESSÕES E TIRAGENS SUSTENTÁVEIS. CUMPRIMOS

Leia mais

E D I T A L 2016. 1. INSCRIÇÕES 1.1. Poderão inscrever-se aqueles que concluíram curso de Mestrado em Comunicação Social ou áreas afins.

E D I T A L 2016. 1. INSCRIÇÕES 1.1. Poderão inscrever-se aqueles que concluíram curso de Mestrado em Comunicação Social ou áreas afins. PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL CURSO DE DOUTORADO E D I T A L 2016 O Departamento de Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro torna pública a abertura

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA PLANO DE ENSINO 2011-1 DISCIPLINA: Arte e Educação - JP0029 PROFESSOR: Ms. Clóvis Da Rolt I DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Carga Horária Teórica: 60h Carga Horária Prática: 15h II EMENTA A disciplina de Arte e

Leia mais

Golpe Militar: A Psicologia e o Movimento Estudantil do Rio Grande do Sul

Golpe Militar: A Psicologia e o Movimento Estudantil do Rio Grande do Sul 1919 X Salão de Iniciação Científica PUCRS Golpe Militar: A Psicologia e o Movimento Estudantil do Rio Grande do Sul Pâmela de Freitas Machado 1, Helena B.K.Scarparo 1 (orientadora) 1 Faculdade Psicologia,

Leia mais

Palavras-chave: 1. Artes; 2. Audiovisual 3. Educação; 4. Rádio; 5. Vídeo

Palavras-chave: 1. Artes; 2. Audiovisual 3. Educação; 4. Rádio; 5. Vídeo Artes Audiovisuais: Estratégia cooperativa na modalidade Educação Jovem e Adulta - EJA STEFANELLI, Ricardo 1 Instituto Federal de Educação Tecnológica de São Paulo RESUMO O presente trabalho na disciplina

Leia mais

PROJETO 7. 1. Identificação do projeto

PROJETO 7. 1. Identificação do projeto PROJETO 7 1. Identificação do projeto Título:Cinema, vídeo e tridimensionalidade: o AVA-AV na integração do ensino presencial e a distância. Responsável:Dra. Ana Zeferina Ferreira Maio Vínculo institucional:professora

Leia mais

MÉTODOS DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA USANDO ESCRITA, VÍDEO E INTERNET

MÉTODOS DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA USANDO ESCRITA, VÍDEO E INTERNET MÉTODOS DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA USANDO ESCRITA, VÍDEO E INTERNET série educação matemática Conselho Editorial Arlete de Jesus Brito Departamento de Educação, Unesp/Rio Claro Dione Lucchesi de

Leia mais

CURSO DE DESIGN DE MODA

CURSO DE DESIGN DE MODA 1 CURSO DE MATRIZ CURRICULAR 2016.1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) Consuni nº. 49/15, 2015 de 7 de outubro de 2015. SUMÁRIO 2 1ª FASE... 4 01 DESENHO DE MODA I... 4 02 HISTÓRIA: ARTE E INDUMENTÁRIA...

Leia mais

Rede Jovem de Cidadania, programa de TV de Acesso público. Alexia Melo. Clebin Quirino. Michel Brasil. Gracielle Fonseca. Rafaela Lima.

Rede Jovem de Cidadania, programa de TV de Acesso público. Alexia Melo. Clebin Quirino. Michel Brasil. Gracielle Fonseca. Rafaela Lima. Rede Jovem de Cidadania, programa de TV de Acesso público Alexia Melo Clebin Quirino Michel Brasil Gracielle Fonseca Rafaela Lima Satiro Saone O projeto Rede Jovem de Cidadania é uma iniciativa da Associação

Leia mais

NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME)

NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME) NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME) Palmas 2010 1. Apresentação O Núcleo de Apoio Didático e Metodológico NADIME é o órgão da Faculdade Católica do Tocantins responsável pela efetivação da

Leia mais

LENDO IMAGENS A PARTIR DE PROPOSTAS DE AÇÃO EDUCATIVA EM EVENTOS DE ARTE CONTEMPORÂNEA EM GOIÁS.

LENDO IMAGENS A PARTIR DE PROPOSTAS DE AÇÃO EDUCATIVA EM EVENTOS DE ARTE CONTEMPORÂNEA EM GOIÁS. LENDO IMAGENS A PARTIR DE PROPOSTAS DE AÇÃO EDUCATIVA EM EVENTOS DE ARTE CONTEMPORÂNEA EM GOIÁS. ARAÚJO, Haroldo de 1; Prof.Dr. Costa, Luis Edegar de Oliveira 2;. Palavras chaves: Arte contemporânea; curadoria;

Leia mais

Revistas digitais educativas para tablet: possibilidade de enriquecimento audiovisual da revista Nova Escola

Revistas digitais educativas para tablet: possibilidade de enriquecimento audiovisual da revista Nova Escola Revistas digitais educativas para tablet: possibilidade de enriquecimento audiovisual da revista Nova Escola Francisco Rolfsen Belda e-mail: belda@faac.unesp.br Danilo Leme Bressan e-mail: danilo.bressan@gmail.com.br

Leia mais

DIREITOS HUMANOS, JUVENTUDE E SEGURANÇA HUMANA

DIREITOS HUMANOS, JUVENTUDE E SEGURANÇA HUMANA DIREITOS HUMANOS, JUVENTUDE E SEGURANÇA HUMANA FARIAS, Maria Lígia Malta ¹ SOUSA, Valéria Nicolau de ² TANNUSS, Rebecka Wanderley ³ Núcleo De Cidadania e Direitos Humanos/ PROEXT RESUMO O Projeto de Extensão

Leia mais

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM EDUCAÇÃO ONLINE *

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM EDUCAÇÃO ONLINE * AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM EDUCAÇÃO ONLINE * DILMEIRE SANT ANNA RAMOS VOSGERAU ** m 2003, com a publicação do livro Educação online, o professor Marco Silva conseguiu, com muita pertinência, recolher

Leia mais

LEITURAS DO MEDO: As notícias sobre violência e sua relação com o aumento do sentimento de insegurança.

LEITURAS DO MEDO: As notícias sobre violência e sua relação com o aumento do sentimento de insegurança. LEITURAS DO MEDO: As notícias sobre violência e sua relação com o aumento do sentimento de insegurança. Jaquelaine SOUSA 1 Dalva Borges de SOUZA 2 Programa de Pós-Graduação em Sociologia/Faculdade de Ciências

Leia mais

ENCUENTRO LATINOAMERICANO DE DISEÑO. Universidad de Palermo. Para ser publicado en Actas de Diseño.

ENCUENTRO LATINOAMERICANO DE DISEÑO. Universidad de Palermo. Para ser publicado en Actas de Diseño. ENCUENTRO LATINOAMERICANO DE DISEÑO. Universidad de Palermo. Para ser publicado en Actas de Diseño. Autores: HOMMERDING, Tales. ; BERARD, Rafael de Moura. ; MERINO, Eugênio. Título: A contribuição do design

Leia mais

ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS

ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS 1 ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS INTRODUÇÃO Marilda Coelho da Silva marildagabriela@yahoo.com.br Mestrado Profissional Formação de Professores UEPB As

Leia mais

1. ATELIÊ PRODUIRE AU SUD / IMAGEM DOS POVOS DE COPRODUÇÃO CINEMATOGRAFICA internacional

1. ATELIÊ PRODUIRE AU SUD / IMAGEM DOS POVOS DE COPRODUÇÃO CINEMATOGRAFICA internacional 1. ATELIÊ PRODUIRE AU SUD / IMAGEM DOS POVOS DE COPRODUÇÃO CINEMATOGRAFICA internacional Os Workshops do PRODUIRE AU SUD foram criados em 2000 em Nantes, França, dentro do Festival dos 3 Continents a fim

Leia mais

REVISTA pensata V.4 N.2 OUTUBRO DE 2015

REVISTA pensata V.4 N.2 OUTUBRO DE 2015 Ara Pyaú Haupei Kyringue Paola Correia Mallmann de Oliveira Este ensaio fotográfico é uma aproximação ao ara pyaú (tempo novo) e às kiringue (crianças) no nhanderekó, modo de ser tradicional entre os mbyá

Leia mais

2º SEMESTRE CARGA HORÁRIA

2º SEMESTRE CARGA HORÁRIA ESTRUTURA CURRICULAR Universidade Estadual da Paraíba UEPB Campina Grande - Campus I DIURNO 1º SEMESTRE CARGA HORÁRIA História da Comunicação (básica) 30 02 Filosofia da Comunicação (complementar) 30 02

Leia mais

principalmente na UFES (três), na UFSCar (dois) e a UERJ (dois). Em 2005 a produção tem ápice com doze estudos em diferentes universidades.

principalmente na UFES (três), na UFSCar (dois) e a UERJ (dois). Em 2005 a produção tem ápice com doze estudos em diferentes universidades. A PRODUÇÃO CIENTÍFICA EM EDUCAÇÃO ESPECIAL/INCLUSÃO ESCOLAR NA PERSPECTIVA DA PESQUISA-AÇÃO: REFLEXÕES A PARTIR DE SEUS CONTEXTOS Mariangela Lima de Almeida UFES Agência Financiadora: FAPES Num contexto

Leia mais

EDITAL N. 06 - DETRAN-MS

EDITAL N. 06 - DETRAN-MS EDITAL N. 06 - DETRAN-MS O Diretor Presidente do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições, de acordo com o disposto no Art. 23, XII e Art. 74 do Código de Trânsito

Leia mais

Paula Almozara «Paisagem-ficção»

Paula Almozara «Paisagem-ficção» Rua da Atalaia, 12 a 16 1200-041 Lisboa + (351) 21 346 0881 salgadeiras@sapo.pt www.salgadeiras.com Paula Almozara «Paisagem-ficção» No âmbito da sua estratégia internacional, a Galeria das Salgadeiras

Leia mais

17º FESTIVAL BRASILEIRO DE CINEMA UNIVERSITÁRIO. 06.08 a 12.08 Rio de Janeiro 13.08 a 19.08 São Paulo

17º FESTIVAL BRASILEIRO DE CINEMA UNIVERSITÁRIO. 06.08 a 12.08 Rio de Janeiro 13.08 a 19.08 São Paulo 17º FESTIVAL BRASILEIRO DE CINEMA UNIVERSITÁRIO 06.08 a 12.08 Rio de Janeiro 13.08 a 19.08 São Paulo APRESENTAÇÃO O 17º Festival Brasileiro de Cinema Universitário acontecerá de 6 a 12 de agosto de 2012,

Leia mais

REVISTA JUVENTUDE E MEIO AMBIENTE

REVISTA JUVENTUDE E MEIO AMBIENTE CHAMADA PÚBLICA 1ª EDIÇÃO DA REVISTA JUVENTUDE E MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DE JUVENTUDE SECRETARIA NACIONAL DE JUVENTUDE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE 1. Apresentação da Chamada: A Revista Juventude

Leia mais

III Semana Científica da Faculdade de Psicologia e do Programa de Pós- Graduação em Psicologia da UFPA - 2011

III Semana Científica da Faculdade de Psicologia e do Programa de Pós- Graduação em Psicologia da UFPA - 2011 Universidade Federal do Pará Instituto de Filosofia e Ciências Humanas Faculdade de Psicologia Programa de Pós-graduação em Psicologia III Semana Científica da Faculdade de Psicologia e do Programa de

Leia mais

MAPAS CONCEITUAIS NAS PESQUISAS DO NÚCLEO DE ETNOGRAFIA EM EDUCAÇÃO

MAPAS CONCEITUAIS NAS PESQUISAS DO NÚCLEO DE ETNOGRAFIA EM EDUCAÇÃO MAPAS CONCEITUAIS NAS PESQUISAS DO NÚCLEO DE ETNOGRAFIA EM EDUCAÇÃO Autor: Riselda Maria de França Oliveira Universidade Estadual do Rio de Janeiro - riseldaf@hotmail.com Co-autor: Marcelo Alex de Oliveira

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL IV SEAD - SEMINÁRIO DE ESTUDOS EM ANÁLISE DO DISCURSO 1969-2009: Memória e história na/da Análise do Discurso Porto Alegre, de 10 a 13 de novembro de 2009 A MATERIALIZAÇÃO

Leia mais

Programa de vivência, criação e circulação artística e cultural. Programa de vivência, criação e circulação artística e cultural

Programa de vivência, criação e circulação artística e cultural. Programa de vivência, criação e circulação artística e cultural 1 1. Apresentação // 4 2. Objetivos e metas // 8 3. Estratégia - Música e Economia criativa // 9 4. Temáticas // 9 5. Programas // 10 6. Projetos Especiais // 10 7. Conselho gestor // 11 1. Apresentação

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE A LINGUAGEM EM BLOGS EDUCATIVOS E O PROCESSO DE APRENDIZAGEM Adriana Ferreira Boeira* PPGEd/UCS

A RELAÇÃO ENTRE A LINGUAGEM EM BLOGS EDUCATIVOS E O PROCESSO DE APRENDIZAGEM Adriana Ferreira Boeira* PPGEd/UCS 1 A RELAÇÃO ENTRE A LINGUAGEM EM BLOGS EDUCATIVOS E O PROCESSO DE APRENDIZAGEM Adriana Ferreira Boeira* PPGEd/UCS RESUMO: Este trabalho apresenta a pesquisa, que está em andamento, que tem como objetivo

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Tecnologia em Sistemas para Internet FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

Relatório de Gestão Setorial 2010

Relatório de Gestão Setorial 2010 UFRB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA ASCOM ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Relatório de Gestão Setorial 2010 Cruz das Almas BA 2010 ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO RELATÓRIO DE ATIVIDADES Período: Janeiro

Leia mais

PROPOSTA DE ESTRUTURAÇÃO

PROPOSTA DE ESTRUTURAÇÃO U N I R I O UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO REITORA MALVINA TUTTMAN PROPOSTA DE ESTRUTURAÇÃO COORDENAÇÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL (COMSO) Fernanda Soares Coordenadora Gabriel Melo Assistente

Leia mais

Cenários de inovação para a educação na sociedade digital

Cenários de inovação para a educação na sociedade digital Cenários de inovação para a educação na sociedade digital Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida Paulo Dias Bento Duarte da Silva Organizadores Cenários de inovação para a educação na sociedade digital

Leia mais

Produção de vídeos pelos Educandos da Educação Básica: um meio de relacionar o conhecimento matemático e o cotidiano

Produção de vídeos pelos Educandos da Educação Básica: um meio de relacionar o conhecimento matemático e o cotidiano Produção de vídeos pelos Educandos da Educação Básica: um meio de relacionar o conhecimento matemático e o cotidiano SANTANA, Ludmylla Siqueira 1 RIBEIRO, José Pedro Machado 2 SOUZA, Roberto Barcelos 2

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 65, DE 11 DE MAIO DE 2012 O DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO, tendo em vista a decisão tomada em sua 257ª Reunião Extraordinária, realizada em 11 de maio de 2012, e considerando

Leia mais

Universidade Ubíqua: a UFPB Virtual ao seu alcance

Universidade Ubíqua: a UFPB Virtual ao seu alcance Universidade Ubíqua: a UFPB Virtual ao seu alcance SEVERO¹, Ana Beatrice Santana SILVA², Danielle Rousy Dias da ANJOS 3, Eudisley Gomes dos PRESTES 4, Mateus Augusto Santos FERNANDES 5, Raul Felipe de

Leia mais

REVISTA INTERNACIONAL DE FOLKCOMUNICAÇÃO ENTRE A PESQUISA E A EXTENSÃO: CONTRIBUIÇÕES DA AGÊNCIA DE JORNALISMO NO INCENTIVO À PRODUÇÃO ACADÊMICA

REVISTA INTERNACIONAL DE FOLKCOMUNICAÇÃO ENTRE A PESQUISA E A EXTENSÃO: CONTRIBUIÇÕES DA AGÊNCIA DE JORNALISMO NO INCENTIVO À PRODUÇÃO ACADÊMICA 1 ÁREA TEMÁTICA ( X) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA REVISTA INTERNACIONAL DE FOLKCOMUNICAÇÃO ENTRE A PESQUISA

Leia mais

Jovem Guarda além do iê-iê-iê: Estilo de vida jovem nos anos 1960. Maíra Zimmermann. No período relativo ao segundo pós-guerra, com o avanço da

Jovem Guarda além do iê-iê-iê: Estilo de vida jovem nos anos 1960. Maíra Zimmermann. No período relativo ao segundo pós-guerra, com o avanço da Jovem Guarda além do iê-iê-iê: Estilo de vida jovem nos anos 1960 Maíra Zimmermann Data da defesa: 15/MAIO/2009 Instituição: Centro Universitário Senac No período relativo ao segundo pós-guerra, com o

Leia mais

Introdução. múltiplas interferências (SILVA, 2006).

Introdução. múltiplas interferências (SILVA, 2006). 1 FORMAÇÃO E AÇÃO DO DOCENTE ONLINE RODRIGUES, Tatiana Claro dos Santos UNESA taticlaro@globo.com GT-16: Educação e Comunicação Agência Financiadora: CAPES Introdução As tecnologias da informação e comunicação

Leia mais

FERNANDO PESSOA [Professor de filosofia da UFES e organizador dos Seminários Internacionais Museu Vale]

FERNANDO PESSOA [Professor de filosofia da UFES e organizador dos Seminários Internacionais Museu Vale] Os Seminários Internacionais Museu Vale FERNANDO PESSOA [Professor de filosofia da UFES e organizador dos Seminários Internacionais Museu Vale] O propósito desta introdução, além de apresentar a oitava

Leia mais

Novas tecnologias no contexto educacional da pós-graduação: resumos de dissertações e teses apresentadas na UMESP

Novas tecnologias no contexto educacional da pós-graduação: resumos de dissertações e teses apresentadas na UMESP Novas tecnologias no contexto educacional da pós-graduação: resumos de dissertações e teses apresentadas na UMESP 182 NOVAS TECNOLOGIAS NO CONTEXTO EDUCACIONAL RESUMOS DE DISSERTAÇÕES E TESES APRESENTADAS

Leia mais