PTTMetro/PTT.br. Evolução, Atualizações e Planejamento GTER Maio 2013

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PTTMetro/PTT.br. Evolução, Atualizações e Planejamento http://ptt.br/ GTER 35. 23 Maio 2013"

Transcrição

1 PTTMetro/PTT.br Evolução, Atualizações e Planejamento GTER Maio 2013 Antonio Galvao de Rezende Filho Eduardo Ascenço Reis Equipe PTT.br 1

2 CGI.br NIC.br - PTT.br CGI.br - Comitê Gestor da Internet no Brasil Criado em Responsável pela coordenação e integração dos serviços Internet no país. Fomentar o desenvolvimento de serviços Internet e Recomendar padrões e procedimentos técnicos operacionais para a Internet no Brasil NIC.br - Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR Entidade civil, sem fins lucrativos, criada em 2003 e começando a atuar em 2005, braço executivo do Comitê Gestor da Internet no Brasil PTT.br Ponto de Troca de Tráfego do Ponto BR Projeto do CGI.br criado em 2004 que promove e cria a infra-estrutura necessária (Ponto de Troca de Tráfego PTT) para a interconexão direta entre as redes ("Autonomous Systems" - ASs) que compõem a Internet Brasileira. 2

3 Referência IXP - Internet exchange Point PTT Ponto de Troca de Tráfego 3

4 PTT Historico e Datas Marcantes Ano Localidade (Cidade/Estado) Evento 1989 São Paulo / SP Ativação do TLD.br 1991 São Paulo / SP Primeira Conexão do Brasil a Internet via FAPESP (Dawn of Brazil Internet) 1996 São Paulo / SP Início operações do PTT ANSP/FAPESP 1997 São Paulo / SP Início operações do Registro.br 2000 Porto Alegre / RS Início PTT RSIX (RNP UFRGS) 2000 São Paulo / SP Início PTT OPTiX-LA (Optiglobe Inc, now Tivit) 2002 Curitiba / PR Início PTT PriX (RNP UFPR) 2002 Brasilia / DF Início PTT FIX (RNP) 2004 São Paulo / SP PTTMetro (CGI.br) 2004 Rio de Janeiro / RJ PTTMetro (CGI.br) 2004 Brasilia / DF PTT FIX absorvido pelo PTTMetro (CGI.br) 2004 Barueri / SP PTT ANSP/FAPESP transferido para NAP do Brasil (Terremark Latin America) 2005 Curitiba / PR PTT PRIX absorvido to PTTMetro (CGI.br) From Peering in Brazil LACNIC XI / Salvador, BA Brazil - Interconnection Schemes and Strategies for ISPs Tutorial 4

5 PTT Close Proliferation Problem (e.g. São Paulo city in the past) - 1/3 City Area PTT Optix-LA PTT ANSP/FAPEP PTT Diveo PTT Telcomp Customer AS Too many Connections High Cost From Peering in Brazil LACNIC XI / Salvador, BA Brazil - Interconnection Schemes and Strategies for ISPs Tutorial 5

6 PTT Close Proliferation Problem (e.g. São Paulo city in the past) - 2/3 City Area PTT Optix-LA PTT ANSP/FAPEP PTT Diveo PTT Telcomp? Customer AS From Peering in Brazil LACNIC XI / Salvador, BA Brazil - Interconnection Schemes and Strategies for ISPs Tutorial 6

7 PTT Close Proliferation Problem (e.g. São Paulo city in the past) - 3/3 City Area PTT Optix-LA PTT ANSP/FAPEP PTT Diveo PTT Telcomp Customer AS IP Transit ISP NSP From Peering in Brazil LACNIC XI / Salvador, BA Brazil - Interconnection Schemes and Strategies for ISPs Tutorial 7

8 PTTMetro PTT.br Projeto # Operação PTTMetro Projeto do CGI.br iniciado em 2004 e ainda ativo. PTT.br Divisão do NIC.br responsável pela operação, implantação e manutenção das localidades do PTTMetro. O PTT.br conta com as seguintes entidades como parceiras para suporte operacional local e para hospedagem de PIX (lista não completa): Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) Academica (e.g. Universities) Empresas de Informática do Governo (e.g. Procempa, Prodest, Prodepa) Internet Data Centers (IDC) Internet Service Providers (ISP) Internet Network Providers (NSP) 8

9 PTTMetro/PTT.br Operational Responsibilities NIC.br PTT.br is responsible for: Installation, Management, Administration, Monitoring and Supporting all IX locations. Always keeping Neutrality and High Quality as main targets. Highlight: PTT.br is responsible to provide enough capacity to sustain bandwidth demand on connection between PIX: (e.g. 1GE, 10GE, nx 10GE with DWDM). PIX Each entity that hosts a PTT.br PIX is responsible to provide continuous and high quality: IDC Infrastructure Rack Space, Electrical Energy, Refrigeration, Physical Security, Operational Hand, etc Dark Fiber Pair (preferably redundant) to Central PIX 9

10 CGI.br NIC.br Modelo Financeiro Brasileiros (física ou jurídica) R$ Registro de domínios Alocação IP / ASN.br Sistema de Nomes DNS.br NIC.br Benefícios Melhor Internet Registro.br CERT.br Cetic.br Ceptro.br PTT.br / IPv6.br/ SIMET.nic.br / etc 10

11 PTTMetro/PTT.br Destaques Projeto arca com os equipamentos ativos (hardware), responsáveis pela transmissão intra e inter PIXes e pelas interfaces de conexão dos participantes. Não há repasse de custo para os participantes, sobre as suas interfaces de conexão, independente da capacidade (Fast Ethernet, Gigabit Ethernet ou 10 Gigabit Ethernet), e mesmo considerando eventual redundância. Pontos de Interconexão (PIX) Provêm ao projeto recursos de infraestrutura: espaço, alimentação elétrica, refrigeração, segurança física e 1 ou 2 (preferência) pares de fibras ópticas apagadas até o PIX central. 11

12 PTTMetro/PTT.br Definição São características fundamentais para a implementação adequada de um PTTMetro: * Neutralidade - independência de provedores comerciais * Qualidade - troca de tráfego eficiente * Baixo custo das alternativas, com alta disponibilidade * Matriz de troca de tráfego regional única A coordenação do PTTMetro, a cargo do CGIbr, e sua operação por organizações tecnicamente habilitadas, mas sem fins lucrativos, que estabelecerão os requisitos de arquitetura e gerência das interconexões, garantem os dois primeiros tópicos. A hospedagem dos PIXes em instalações comerciais com elevado padrão de segurança e infraestrutura, agregando-se matrizes de tráfego já existentes, é condição para obtenção dos demais quesitos acima. 12

13 Definição PTT Ponto de Troca de Tráfego Definição Solução de Rede com o objetivo de viabilizar a conexão direta entre as entidades que compõem a Internet, os Sistemas Autônomos (AS). PTT otimiza a interconexão entre AS, pois possibilita: Melhor qualidade (menor latência) evita intermediários externos Menor custo Maior organização da estrutura de rede regional (pontos concentradores) Maior Resiliência 13

14 PTTMetro/PTT.br - Regional Metro Ethernet Non-Blocking Switch/Peering Fabric AS A Router IXP PIX A AS D Router PIX D PIX Central PIX B Router AS B PIX C Router PIX: Interconnection Point AS C 14

15 PTTMetro/PTT.br High Availability Network Topology Model PIX Central C1 PIX Central C2 PIX Remote PIX: Interconnection Point Dark Fiber Pair 15

16 PTTMetro/PTT.br São Paulo PIX Topology 16

17 PTTMetro/PTT.br Maio 2012 Localidades # AS 1. Americana 2. Belém 3. Belo Horizonte 4. Brasília 5. Caxias do Sul 6. Campina Grande 7. Campinas 8. Curitiba 9. Florianópolis 10. Fortaleza 11. Goiânia 12. Londrina 13. Manaus 14. Natal 15. Porto Alegre 16. Recife 17. Rio de Janeiro 18. Salvador 19. São José dos Campos 20. São José do Rio Preto 21. São Paulo 22. Vitória PTT.br Existentes AS Candidaturas 17

18 PTTMetro/PTT.br Evolução Brasília 2. Rio de Janeiro 3. São Paulo 3 localidades 18

19 PTTMetro/PTT.br Evolução Brasília 2. Rio de Janeiro 3. São Paulo 4. Porto Alegre 5. Curitba 5 localidades 19

20 PTTMetro/PTT.br Evolução Brasília 2. Rio de Janeiro 3. São Paulo 4. Porto Alegre 5. Curitba 6. Belo Horizonte 7. Florianópolis 7 localidades 20

21 PTTMetro/PTT.br Evolução Brasília 2. Rio de Janeiro 3. São Paulo 4. Porto Alegre 5. Curitba 6. Belo Horizonte 7. Florianópolis 8. Salvador 8 localidades 21

22 PTTMetro/PTT.br Evolução Brasília 2. Rio de Janeiro 3. São Paulo 4. Porto Alegre 5. Curitba 6. Belo Horizonte 7. Florianópolis 8. Salvador 9. Fortaleza 10. Londrina 10 localidades 22

23 PTTMetro/PTT.br Evolução Brasília 2. Rio de Janeiro 3. São Paulo 4. Porto Alegre 5. Curitba 6. Belo Horizonte 7. Florianópolis 8. Salvador 9. Fortaleza 10. Londrina 11. Campinas 12. Recife 12 localidades 23

24 PTTMetro/PTT.br Evolução Brasília 2. Rio de Janeiro 3. São Paulo 4. Porto Alegre 5. Curitba 6. Belo Horizonte 7. Florianópolis 8. Salvador 9. Fortaleza 10. Londrina 11. Campinas 12. Recife 13. Campina Grande 14. Goiânia 14 localidades 24

25 PTTMetro/PTT.br Evolução Brasília 2. Rio de Janeiro 3. São Paulo 4. Porto Alegre 5. Curitba 6. Belo Horizonte 7. Florianópolis 8. Salvador 9. Fortaleza 10. Londrina 11. Campinas 12. Recife 13. Campina Grande 14. Goiânia 15. Americana 16. Belém 17. Caxias do Sul 18. Natal 19. São J dos Campos 20. Vitória 20 localidades 25

26 PTTMetro/PTT.br Evolução Brasília 2. Rio de Janeiro 3. São Paulo 4. Porto Alegre 5. Curitba 6. Belo Horizonte 7. Florianópolis 8. Salvador 9. Fortaleza 10. Londrina 11. Campinas 12. Recife 13. Campina Grande 14. Goiânia 15. Americana 16. Belém 17. Caxias do Sul 18. Natal 19. São J dos Campos 20. Vitória 21. Manaus 22. São J do Rio Preto 22 localidades 26

27 PTTMetro/PTT.br Modelo de Localidades Satélite Small IX Small IX Small IX Local IX (e.g. Americana) Medium IX Concentrator IX (e.g. Campinas) Large IX National IX (e.g. São Paulo) 27

28 PTTMetro/PTT.br Localidades Isoladas As diferentes localidades do PTTMetro são isoladas. O objetivo principal para a criação de localidades do PTTMetro é permitir que o tráfego local fique no próprio local de origem e assim evitar a interconexão remota. O CGI.br não tem planos de interconectar as localidades do PTTMetro e competir com as operadoras de Telecomunicações. O projeto PTTMetro estimula e apoia que empresas participantes em diferentes localidades façam o provisionamento de serviços de transporte entre as mesmas. (o PTTMetro possui alguns modelos de transporte entre localidades para otimizar recursos comuns e assim colaborar na redução de custos) 28

29 PTTMetro/PTT.br Acordos de Troca de Tráfego Acordo de Troca de Tráfego Multilateral (ATM) VLAN Compartilhada Troca de tráfego entre todos os participantes. Sessões BGP são estabelecidas entre participantes e servidores de rotas. Participantes podem se conectar em modo acesso (untag). Acordo de Troca de Tráfego Bilateral (ATB) Modo VLAN Compartilhada Troca de tráfego apenas entre participantes. Participantes podem se conectar em modo acesso (untag). Mesmo domínio de broadcast do acordo multilateral (ATM). Modo VLAN Dedicada Troca de tráfego apenas entre participantes (e.g. venda de trânsito). Utiliza VLAN dedicada apenas entre os participantes. 29

30 PTTMetro/PTT.br Logical Connection Structure per Location AS A MLPA IPv4 (e.g. VLAN tag 10) AS B MLPA IPv6 (e.g. VLAN tag 20) AS D Dedicated VLAN (e.g. tag 2010) AS E AS F Dedicated VLAN (e.g. tag 2020) AS G AS C 30

31 PTTMetro/PTT.br Reference Model Fundamental Definition IP (v4 v6) AS A AS B 31

32 PTTMetro/PTT.br Basic Operational Model Allowed Traffic AS A MAC A MAC B AS B IP (v4 v6) PTT.br Location Peering Fabric Allowed Frames with Ethertypes: 0x IPv4 0x ARP 0x86dd - IPv6 32

33 PTTMetro/PTT.br Extended Operational Model Inter AS Traffic Allowed Multiple Connections to a Location for Redundancy and/or Load Balancing AS A MAC A MAC B AS B MAC C AS C PTT.br Location Peering Fabric AS A MAC A' 33

34 PTTMetro/PTT.br Extended Operational Model Intra AS Traffic Denied Multiple Connections to a Location for Internal Traffic (local loop) AS A MAC A MAC B AS B MAC C AS C PTT.br Location Peering Fabric AS A MAC A' 34

35 PTTMetro/PTT.br Extended Operational Model Multiple AS per Single Port Shared L2 structure outside PTT.br operation domain AS A MAC A NSP Transport Provider AS D PTT.br Location Peering Fabric MLPA MAC D 35

36 PTTMetro/PTT.br Extended Operational Model Multiple AS per Single Port Use Different VLAN Tags for Logical Isolation (IEEE 802.1Q) AS A MAC A VLAN A VLAN A NSP Transport Provider PTT.br Location Peering Fabric MLPA VLAN C VLAN B AS D MAC D VLAN B 36

37 PTTMetro/PTT.br Resumo Financeiro PTTMetro/PTT.br Interesse Econômico para Empresas de Telecomunicações Redução dos custos de interconexão Provisionamento de Last/First Mile para conexão ao PTTMetro Serviços IP de Interconexão Utilização de VLANs dedicadas para prover isolamento lógico L2 para: Trânsito Internet (IPv4 e IPv6), Backup, Storage, VoIP, etc Transporte entre Localidades do PTTmetro Hospedagem de Pontos de Interconexão (PIX) Instalações Neutras para Prover Interconexões Reguladas/Arbitradas pela ANATEL 37

38 PTT.br ASNs X Trafego ASNs Trafego Gbps (média / dia) Pico Gbps (dia) NOV/ ,7 4,6 NOV/ ,9 12,4 NOV/ ,1 NOV/ MAY/ NOV/ NOV/ MAY/

39 PTT.br Crescimento Anual - ASNs Participantes X Trafego 180,00% 160,00% 140,00% 120,00% 100,00% 80,00% 60,00% 40,00% 20,00% 0,00% 07 to to to 10 ASNs Participants 10 to to to May/13 Peak Gb/Day 39

40 PTT.br ASNs Participantes por Localidade Localidades # AS % Sao Paulo Porto Alegre 48 6 Curitiba 37 5 Campinas 26 3 Rio de Janeiro 28 4 Salvador 29 3 Londrina 23 3 Brasília 18 2 Belo Horizonte 19 2 Florianópolis 25 3 Fortaleza 12 2 Goiânia 21 3 Campina Grande 11 1 Americana 9 1 Outras 8 localidades 59 8 Sao Paulo Rio de Janeiro Belo Horizonte Campina Grande Porto Alegre Salvador Curitiba Londrina Campinas Brasília Florianópolis Fortaleza Goiânia Americana Others 8 locations # Participantes AS Unicos: 500 Total: 757 Valres de May

41 PTT.br Comparativo - ASNs Participantes X ASNs Alocações 70,00% 60,00% 50,00% 40,00% 30,00% 20,00% 10,00% 0,00% 07 to to to 10 ASNs Participants 10 to to 12 ASNs Allocated 41

42 PTT.br Números Todas Localidades - 92 PIXes (Pontos de Interconexão) Participantes: interfaces 10GE interfaces 1GE (Optico / UTP) Core / PIXes interfaces 10GE interfaces 1GE (Optico / UTP) 42

43 PTT.br Tráfego Agregado - Todas Localidades 43

44 PTT.br Tráfego Agregado Trocado - Todas Localidades Terabytes / 20 Feb /2 Aug / 20 Feb /2 Aug / 201 Feb /2 Aug / 20 Feb /2 Aug / 20 Feb /2 Aug / 20 Feb /2 Aug 44

45 PTT.br Percentual Tráfego PTT-SP 27,52% 0,28% Ipv4 Ipv6 Acordos Bilaterais 71,56% 45

46 PTT.br São Paulo Plano 2013 Os trabalhos para implantação da nova estrutura de rede do PTT-SP esta em andamento. - VPLS Network - Utilizando Cisco ASR9K - IP/DWDM - 100GB Ethernet 46

47 Processo de ativação: Números em 2012 No ano de 2012 foram realizadas: 193 ativações de novas conexões 128 solicitações de liberação de MAC address 118 solicitações de vlans Bi-laterais 76 migrações 47 solicitações de filtros 40 solicitações de aumento no limite de prefixos 27 ativações de redundância 19 ativações no ATMv6 19 cancelamentos 19 pedidos de reset de senha 17 ativações de Trânsito IPv6 13 pedidos de alteração na página de participantes 1 Ativação no ATMv4 1 Ativação no LG Total de solicitações atendidas: 708 Fonte: RT Nic.Br 47

48 Números Ativações: 2011 / 2012 / 2013 Atividades Ativação PTT.br Comparativo: 2011 x Ativações de novas conexões 2012 Solicitações de vlans Bilaterais 2013 (Maio) Solicitações de liberação de MAC address Solicitações de Filtros BGP 48

49 PTT.br Rio de Janeiro Fórum Regional Destaques Ativação de Servidores de DNS (nós anycast).br Root Server (L.root) - 2 novos PIXes - PIX NetBotanic - PIX NET - Atualização de Equipamentos - Upgrade da infraestrutura Suporte para links 10Gb - Interligação entre os PIXes Centrais - 20Gb - Ativação de Novos Participantes (e.g. Globo e GVT) 49

50 PTT.br Rio de Janeiro Fórum Regional Forum Regional Realizado em 17 Maio 2013 ~ 60 Participantes Apresentações e Apoio Alog Globo Level 3 Netflix NIC.br RNP 50

51 PTT.br Rio de Janeiro Fórum Regional Planos Anunciados Novos PIXes (e.g. Alog 2 e L3); Novos Participantes de Conteúdo (e.g. Netflix, Google, Amazon); Nova Rede VPLS Modelo adotado em São Paulo Virtual Private LAN Service VPLS Maior Disponibilidade e Escalabilidade; Equipamentos Extreme Networks e Padtec. Previsão: Nova Localidade Nacional do PTT.br 51

52 PTT.br Meu PTT.br https://meu.ptt.br/ O Portal meu.ptt.br é utilizado para solicitações de serviços e suporte Para obter acesso a área de pedidos seguir o procedimento: 1 - Acessar https://meu.ptt.br 2 - Criar um usuário 3 - Vincular ASN 52

53 PTT.br Meu PTT.br https://meu.ptt.br/ Alguns serviços que já estão disponivel no Portal - Solicitações de adesão - Pedidos de suporte - Serviços (e.g. Vlan Bilateral / Troca de MAC) - Visualizar estatísticas de tráfego. Via Portal é possivel visualizar todas as solicitações em aberto e também interagir com a Equipe do PTT.br 53

54 PTTMetro PTT Fórum 7 São Paulo, Brazil 6o PTT Fórum - Nov/2012 São Paulo 300 participantes; 2 dias (Estudo de Casos / Apresentações); 7o PTT Fórum - 02 e 03 Dez/2013 São Paulo Plano que aconteça durante a III Semana de Infraestrutura do NIC.br, juntamente com GTER / GTES / IPV6 Fórum 54

55 PTTMetro/PTT.br Contato 55

PTTMetro/PTT.br. 27 Junho 2013. Milton Kaoru Kashiwakura Equipe PTT.br

PTTMetro/PTT.br. 27 Junho 2013. Milton Kaoru Kashiwakura <mkaoruka@nic.br> Equipe PTT.br <eng@ptt.br> PTTMetro/PTT.br 27 Junho 2013 Milton Kaoru Kashiwakura Equipe PTT.br 1 Referência IXP - Internet exchange Point PTT Ponto de Troca de Tráfego 2 PTT Historico e Datas Marcantes

Leia mais

PTTMetro/PTT.br. Evolução, Atualizações e Planejamento http://ptt.br/ Encontro PTT-BA. 25 Setembro 2013

PTTMetro/PTT.br. Evolução, Atualizações e Planejamento http://ptt.br/ Encontro PTT-BA. 25 Setembro 2013 PTTMetro/PTT.br Evolução, Atualizações e Planejamento http://ptt.br/ Encontro PTT-BA 25 Setembro 2013 Julimar Lunguinho Mendes Equipe PTT.br 1 CGI.br NIC.br - PTT.br CGI.br

Leia mais

PTTMetro. 11 Jan 2010

PTTMetro. 11 Jan 2010 PTTMetro 11 Jan 2010 Antonio Galvao de Rezende Filho Eduardo Ascenço Reis Milton Kaoru Kashiwakura PTTMetro http://ptt.br/ Apresentação 1 Sobre o CGI.br

Leia mais

PTTMetro. Interconexão de Sistemas Autônomos (AS) 15 Agosto 2010. Equipe de Engenharia PTTMetro

PTTMetro. Interconexão de Sistemas Autônomos (AS) 15 Agosto 2010. Equipe de Engenharia PTTMetro <eng@ptt.br> PTTMetro Interconexão de Sistemas Autônomos (AS) 15 Agosto 2010 Equipe de Engenharia PTTMetro 1 Sobre o CGI.br Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) Criado em maio de 1995 Pela Portaria

Leia mais

PTTMetro Informações e Destaques

PTTMetro Informações e Destaques PTTMetro Informações e Destaques 3 o PTT Forum 3 Dez 2009 Antonio Galvao de Rezende Filho Eduardo Ascenço Reis Milton Kaoru Kashiwakura 3o PTT Forum

Leia mais

São Paulo, Brasil 24 de Novembro de 2014

São Paulo, Brasil 24 de Novembro de 2014 São Paulo, Brasil 24 de Novembro de 2014 PTT.br Definição de Conexão PTT Fórum 8 Galvão Rezende Equipe de Engenharia PTT.br PTT.br Referência IXP - Internet exchange Point

Leia mais

PTTMetro BRAZIL - IXP - Update

PTTMetro BRAZIL - IXP - Update PTTMetro BRAZIL - IXP - Update LACNIC XIII NAPLA 2010 Antonio Galvão de Rezende Eduardo Ascenço May / 2010 PTTMetro IXP Brazil The PTTMetro (PTT- Internet Exchange Point)

Leia mais

Projeto PTT.br Atualização 2008 CGI.br - Comitê Gestor da Internet no Brasil NIC.br Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR Maio de 2008 Agenda Sobre o CGI.br e NIC.br Projeto PTTMetro Alguns dados

Leia mais

PTT.br. Atualizações e Planejamento São Paulo

PTT.br. Atualizações e Planejamento São Paulo PTT.br Atualizações e Planejamento São Paulo PTT Fórum 7 São Paulo 2 Dez 2013 Eduardo Ascenço Reis Equipe de Engenharia PTT.br 1 Referência - Nomenclatura IXP - Internet

Leia mais

PTT Fórum 6 Encontro dos Sistemas Autônomos da Internet no Brasil 3 e 4 de dezembro de 2012

PTT Fórum 6 Encontro dos Sistemas Autônomos da Internet no Brasil 3 e 4 de dezembro de 2012 PTT Fórum 6 Encontro dos Sistemas Autônomos da Internet no Brasil 3 e 4 de dezembro de 2012 MILTON KAORU KASHIWAKURA Diretor de Projetos Especiais e de Desenvolvimento NIC.br Sobre o CGI.br e o NIC.br

Leia mais

Rio de Janeiro, Brasil 29 de Maio de 2015. CIX Uma categoria Intermediária GTER 39 29 e 30 de Maio de 2015 Rio de Janeiro - BR - PTT.

Rio de Janeiro, Brasil 29 de Maio de 2015. CIX Uma categoria Intermediária GTER 39 29 e 30 de Maio de 2015 Rio de Janeiro - BR - PTT. Rio de Janeiro, Brasil 29 de Maio de 2015 CIX Uma categoria Intermediária GTER 39 29 e 30 de Maio de 2015 Rio de Janeiro - BR - PTT.br PTT.br CIX Uma nova categoria GTER 39 Antonio Galvão de Rezende Filho

Leia mais

Ponto de Troca de Tráfego na Internet Projeto PTTmetro. Oripide Cilento Filho. NIC.br

Ponto de Troca de Tráfego na Internet Projeto PTTmetro. Oripide Cilento Filho. NIC.br Ponto de Troca de Tráfego na Internet Projeto PTTmetro Oripide Cilento Filho NIC.br Agenda Governança da Internet O CGI.Br e o NIC.Br Internet Arquitetura e Operação Sistemas Autônomos Princípios do protocolo

Leia mais

10 anos de operação do PTT no Paraná

10 anos de operação do PTT no Paraná 10 anos de operação do PTT no Paraná PTT-Curitiba 10 anos PTT-Londrina 5 anos Pedro R. Torres Jr. pedro.torres@ufpr.br UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ 6º PTT-Forum São Paulo - SP Histórico da Troca de Tráfego

Leia mais

www.cgi.br PTTMetro atualização Metrolitano Milton Kaoru Kashiwakura Diretor de Projetos NIC.br NAPLA 2009 26 de Maio 2009

www.cgi.br PTTMetro atualização Metrolitano Milton Kaoru Kashiwakura Diretor de Projetos NIC.br NAPLA 2009 26 de Maio 2009 PTTMetro atualização Ponto de Troca de Tráfego Metrolitano Milton Kaoru Kashiwakura Diretor de Projetos NIC.br NAPLA 2009 26 de Maio 2009 O que é o PTTMetro (também conhecido por PTT.br)? PTTMetro O PTT.br,

Leia mais

PTTMetro atualização. www.cgi.br. Ponto de Troca de Tráfego Metrolitano. NAPLA 2009 26 de Maio 2009

PTTMetro atualização. www.cgi.br. Ponto de Troca de Tráfego Metrolitano. NAPLA 2009 26 de Maio 2009 PTTMetro atualização Ponto de Troca de Tráfego Metrolitano Milton Kaoru Kashiwakura Diretor de Projetos NIC.br NAPLA 2009 26 de Maio 2009 O que é o PTTMetro (também conhecido por PTT.br)? PTTMetro O PTT.br,

Leia mais

ww w w w. w cgi g.br b Sobre o NIC.br

ww w w w. w cgi g.br b Sobre o NIC.br Sobre o CGI.br Sobre o CGI.br Criado em maio de 1995 Pela Portaria Interministerial Nº 147 de 31/05/1995, alterada pelo Decreto Presidencial Nº 4.829 de 03/09/2003 Responsável pela coordenação e integração

Leia mais

PTT.br Infraestrutura Crítica São Paulo

PTT.br Infraestrutura Crítica São Paulo Infraestrutura Crítica São Paulo 5 o PTT Fórum 29 Nov 2011 Eduardo Ascenço Reis Salvador Rodrigues da Silva Neto Engineering Team 5o PTT Forum 29 Nov 2011

Leia mais

Os Pontos de Troca de Tráfego e seu papel na Internet Brasileira.

Os Pontos de Troca de Tráfego e seu papel na Internet Brasileira. Os Pontos de Troca de Tráfego e seu papel na Internet Brasileira. CGI.br - Comitê Gestor da Internet no Brasil NIC.br Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR Milton Kaoru Kashiwakura mkaoruka@nic.br

Leia mais

Pontos de Troca de Tráfego na Internet - Projeto PTTmetro SET 2007 24/08/2007. Oripide Cilento Filho (oripide@nic.br)

Pontos de Troca de Tráfego na Internet - Projeto PTTmetro SET 2007 24/08/2007. Oripide Cilento Filho (oripide@nic.br) Pontos de Troca de Tráfego na Internet - Projeto PTTmetro SET 2007 24/08/2007 Oripide Cilento Filho (oripide@nic.br) IPTV - Arquitetura Sistemas Autônomos Agenda Princípios do protocolo BGP Internet -

Leia mais

ECOSSISTEMA DE PEERING. GTER - Grupo de Trabalho de Engenharia e Operação de Redes 32ª Reunião

ECOSSISTEMA DE PEERING. GTER - Grupo de Trabalho de Engenharia e Operação de Redes 32ª Reunião ECOSSISTEMA DE PEERING GTER - Grupo de Trabalho de Engenharia e Operação de Redes 32ª Reunião ECOSSISTEMA DO PEERING O que é ecossistema de peering? É uma comunidade de ISPs que espontaneamente se interagem

Leia mais

Cenários do CGI.br. My Fire. Diretoria de Projetos 13 de setembro de 2011

Cenários do CGI.br. My Fire. Diretoria de Projetos 13 de setembro de 2011 Cenários do CGI.br My Fire Diretoria de Projetos 13 de setembro de 2011 Sobre o CGI.br Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) Criado em maio de 1995 Pela Portaria Interministerial Nº 147 de 31/05/1995,

Leia mais

Audiência Pública Senado Federal Escolha da EAQ da Banda Larga

Audiência Pública Senado Federal Escolha da EAQ da Banda Larga Audiência Pública Senado Federal Escolha da EAQ da Banda Larga Demi Getschko demi@cgi.br Brasília, 22 de março de 2012 Internet, características distintivas Colaboração A Internet é uma coleção de milhares

Leia mais

PTTMetro Ponto de Troca de Tráfego Metrolitano Seminário de Infraestrutura e Interconexão Regional - CITEL 28 de Setembro de 2009 San Carlos de Bariloche, Argentina Milton Kaoru Kashiwakura Diretor de

Leia mais

São Paulo, Brasil 29 Maio de 2015

São Paulo, Brasil 29 Maio de 2015 São Paulo, Brasil 29 Maio de 2015 PTT.br Desafios de infraestrutura e Soluções para o crescimento GTER 39 Ângelo Fukase Equipe de Engenharia PTT.br Objetivo Apresentar os desafios

Leia mais

Sistemas Autônomos (AS) Brasileiros Introdução

Sistemas Autônomos (AS) Brasileiros Introdução Sistemas Autônomos (AS) Brasileiros Introdução Cleber Martim de Alexandre Eduardo Ascenco Reis GTER28 20091204 GTER28 Sistemas Autônomos (AS) Brasileiros Introdução

Leia mais

Alguns dos Desafios para a Infraestrutura de Internet Projetos do CGI.br e NIC.br

Alguns dos Desafios para a Infraestrutura de Internet Projetos do CGI.br e NIC.br Alguns dos Desafios para a Infraestrutura de Internet no Brasil e os Projetos do CGI.br e NIC.br 24 de Julho de 2008 Antonio M. Moreiras moreiras@nic.br Agenda O que são o CGI.br e o NIC.br? Desafios da

Leia mais

Troca de Tráfego : criando uma infraestrutura Internet melhor e mais barata (http://ptt.br). Milton Kaoru Kashiwakura mkaoruka@nic.

Troca de Tráfego : criando uma infraestrutura Internet melhor e mais barata (http://ptt.br). Milton Kaoru Kashiwakura mkaoruka@nic. Troca de Tráfego : criando uma infraestrutura Internet melhor e mais barata (http://ptt.br). Milton Kaoru Kashiwakura mkaoruka@nic.br Agenda O CGI.br e o NIC.br O que é a Internet? E o protocolo IP? Quais

Leia mais

IX (PTT) FÓRUM 9 07 e 08 de Dezembro de 2015

IX (PTT) FÓRUM 9 07 e 08 de Dezembro de 2015 IX (PTT) FÓRUM 9 07 e 08 de Dezembro de 2015 Milton Kaoru Kashiwakura mkaoruka@nic.br 1. Inimputabilidade da Rede 2. O combate a ilícitos na rede deve atingir os responsáveis finais e não os meios de

Leia mais

PTTMetro. Frederico Neves Milton Kaoru Kashiwakura

PTTMetro. Frederico Neves Milton Kaoru Kashiwakura PTTMetro Frederico Neves Milton Kaoru Kashiwakura O que é PTTMetro? PTTMetroé o nome dado ao projeto do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGIbr) que promove e cria a infra-estrutura necessária (Ponto

Leia mais

Os Pontos de Troca de Tráfego, o PTTMetro, e seu papel na Internet brasileira. Antonio M. Moreiras moreiras@nic.br

Os Pontos de Troca de Tráfego, o PTTMetro, e seu papel na Internet brasileira. Antonio M. Moreiras moreiras@nic.br Os Pontos de Troca de Tráfego, o PTTMetro, e seu papel na Internet brasileira. Antonio M. Moreiras moreiras@nic.br Agenda O CGI.br e o NIC.br O que é a Internet? E o protocolo IP? Quais as relações possíveis

Leia mais

Os Pontos de Troca de Tráfego, o PTTMetro e a Internet Brasileira

Os Pontos de Troca de Tráfego, o PTTMetro e a Internet Brasileira Os Pontos de Troca de Tráfego, o PTTMetro e a Internet Brasileira Por Antonio M. Moreiras e Demi Getschko A Internet é uma construção coletiva que integra milhares de redes pelo mundo afora. Os brasileiros

Leia mais

Os Pontos de Troca de Tráfego

Os Pontos de Troca de Tráfego 16 Os Pontos de Troca de Tráfego > > Demi Getschko Diretor presidente do Núcleo de Informação e Comunicação do Comitê Gestor da Internet no Brasil (NIC.br), Conselheiro do Comitê Gestor da Internet no

Leia mais

Connecting the unconnected in a digital converged world / Internet Exchange Points and international connectivity challenges in the Americas region

Connecting the unconnected in a digital converged world / Internet Exchange Points and international connectivity challenges in the Americas region Connecting the unconnected in a digital converged world / Internet Exchange Points and international connectivity challenges in the Americas region Milton Kaoru Kashiwakura CDN Content Delivery Network

Leia mais

QUALIDADE DOS SERVIÇOS E RESPEITO AO CONSUMIDOR REGULAÇÃO E FISCALIZAÇÃO NOS SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES

QUALIDADE DOS SERVIÇOS E RESPEITO AO CONSUMIDOR REGULAÇÃO E FISCALIZAÇÃO NOS SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES QUALIDADE DOS SERVIÇOS E RESPEITO AO CONSUMIDOR REGULAÇÃO E FISCALIZAÇÃO NOS SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES 07 de AGOSTO de 2013 Milton Kaoru Kashiwakura NIC.br Sobre o CGI.br Comitê Gestor da Internet no

Leia mais

SIMET Medindo a qualidade das conexões Internet no Brasil. Fabricio Tamusiunas fabricio@nic.br César Linhares Rosa cesar@nic.br

SIMET Medindo a qualidade das conexões Internet no Brasil. Fabricio Tamusiunas fabricio@nic.br César Linhares Rosa cesar@nic.br SIMET Medindo a qualidade das conexões Internet no Brasil Fabricio Tamusiunas fabricio@nic.br César Linhares Rosa cesar@nic.br NIC.br Criado para implementar os projetos e decisões do CGI.br Registro e

Leia mais

Diretoria de Projetos do NIC.br NIC.br Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR Abril de 2010 Sobre o CGI.br Sobre o CGI.br Criado em maio de 1995 Pela Portaria Interministerial Nº 147 de 31/05/1995,

Leia mais

Registro.br Updates - GTER33/GTS19 04.05.2012. Registro.br Updates Equipe de Sistemas

Registro.br Updates - GTER33/GTS19 04.05.2012. Registro.br Updates Equipe de Sistemas Registro.br Updates Equipe de Sistemas Publicação DNS - Estrutura até Fev/2012 O NIC.br é o responsável pela publicação do domínio.br através do serviço Registro.br. Até este momento o.br esteve delegado

Leia mais

3.1 PEERING x TRÂNSITO. autor: Rinaldo Vaz rinaldopvaz@gmail.com 1

3.1 PEERING x TRÂNSITO. autor: Rinaldo Vaz rinaldopvaz@gmail.com 1 3.1 PEERING x TRÂNSITO autor: Rinaldo Vaz rinaldopvaz@gmail.com 1 3.1 Peering x Trânsito Em primeiro lugar devem ser separados os conceitos de peering e trânsito Quando dois AS's tem uma quantidade de

Leia mais

IPv6: a próxima geração de IPs na Internet!

IPv6: a próxima geração de IPs na Internet! IPv6: a próxima geração de IPs na Internet! Antonio M. Moreiras moreiras@nic.br CONIP 14 o. Congresso de Inovação da Gestão Pública Governança da informação backoffice 05 de Junho de 2008 São Paulo - SP

Leia mais

PTTForum8 eng@ptt.br. São Paulo, Brasil 25 de Novembro de 2014

PTTForum8 eng@ptt.br. São Paulo, Brasil 25 de Novembro de 2014 PTTForum8 eng@ptt.br São Paulo, Brasil 25 de Novembro de 2014 Acordo de Troca de Tráfego Multilateral PTT.br - São Paulo Pablo Martins F Costa pablo@nic.br Resumo Atualizações no ATM ( Acordo de Troca

Leia mais

Gestão de Incidentes e Resiliência das Infraestruturas Críticas de Internet

Gestão de Incidentes e Resiliência das Infraestruturas Críticas de Internet Gestão de Incidentes e Resiliência das Infraestruturas Críticas de Internet Cristine Hoepers cristine@cert.br! Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil Núcleo de Informação

Leia mais

Análise de Vulnerabilidades de Redes em Conexões com PTT

Análise de Vulnerabilidades de Redes em Conexões com PTT Análise de Vulnerabilidades de Redes em Conexões com PTT 27ª Reunião GTER Eduardo Ascenço Reis 2009 06 19 GTER27 / Análise de Vulnerabilidades de Redes em Conexões

Leia mais

Oferta Pública de Interconexão. Classe V

Oferta Pública de Interconexão. Classe V SAMM - Sociedade de Atividades em Multimídia Ltda. Oferta Pública de Interconexão Classe V Oferta Pública de Interconexão de Redes OPI apresentada ao mercado nos termos do Regulamento Geral de Interconexão

Leia mais

Fundamentos de Carrier Ethernet. Jerônimo A. Bezerra

Fundamentos de Carrier Ethernet. Jerônimo A. Bezerra <jab@rnp.br> Fundamentos de Carrier Ethernet Jerônimo A. Bezerra 1 Índice Crescimento das redes metropolitanas Ethernet e seus desafios Metro Ethernet Forum - papel, aevidades e envolvimento Introdução

Leia mais

Formação para Sistemas Autônomos. Boas Práticas PTT. Formação para Sistemas Autônomos

Formação para Sistemas Autônomos. Boas Práticas PTT. Formação para Sistemas Autônomos Boas Práticas PTT Licença de uso do material Esta apresentação está disponível sob a licença Creative Commons Atribuição Não a Obras Derivadas (by-nd) http://creativecommons.org/licenses/by-nd/3.0/br/legalcode

Leia mais

A rede Multiserviços da AcessoLINE Introdução ao MPLS

A rede Multiserviços da AcessoLINE Introdução ao MPLS 2015 1 A rede Multiserviços da AcessoLINE Introdução ao MPLS Marcelo Balbinot marcelo@alt.net.br Acessoline Telecom Agenda 2 Apresentação. A Empresa. Evolução do backbone. A tecnologia MPLS. Os serviços

Leia mais

PTTrix. membro a membro no PTT. PRIX - PTT-Metro de Curitiba/PR. GTER-23 - Belo Horizonte - 29 de Junho 2007

PTTrix. membro a membro no PTT. PRIX - PTT-Metro de Curitiba/PR. GTER-23 - Belo Horizonte - 29 de Junho 2007 PRIX - PTT-Metro de Curitiba/PR GTER-23 - Belo Horizonte - 29 de Junho 2007 Christian Lyra Gomes lyra@pop-pr.rnp.br Pedro R. Torres Jr. torres@pop-pr.rnp.br PoP-PR - Ponto de Presença da RNP no Paraná

Leia mais

Endereçamento IP Roteamento Internet. Ricardo Patara NIC.BR

Endereçamento IP Roteamento Internet. Ricardo Patara NIC.BR Endereçamento IP Roteamento Internet Ricardo Patara NIC.BR Introdução Visão geral de funcionamento da Internet Usuário e sua conexão Provedor de acesso, provedor de provedor Interconexão Distribuição de

Leia mais

Tecnologias disponíveis e as possíveis parcerias com a RNP

Tecnologias disponíveis e as possíveis parcerias com a RNP Tecnologias disponíveis e as possíveis parcerias com a RNP Encontro Provedores Regionais Rio de Janeiro Julho/2014 Agenda Tecnologias e tendências em redes ópticas; Oportunidades de negócio com a RNP.

Leia mais

Mecanismos para Medição da Qualidade de Tráfego da Internet Brasileira. Fabricio Tamusiunas fabricio@nic.br César Linhares Rosa cesar@nic.

Mecanismos para Medição da Qualidade de Tráfego da Internet Brasileira. Fabricio Tamusiunas fabricio@nic.br César Linhares Rosa cesar@nic. Mecanismos para Medição da Qualidade de Tráfego da Internet Brasileira Fabricio Tamusiunas fabricio@nic.br César Linhares Rosa cesar@nic.br Necessidades para Medições de Qualidade na Internet Garantia

Leia mais

Grupo de Trabalho de Engenharia e Operação de Redes (GTER39) Conexão com PTT's utilizando Vyatta/Vyos/EdgeMAX

Grupo de Trabalho de Engenharia e Operação de Redes (GTER39) Conexão com PTT's utilizando Vyatta/Vyos/EdgeMAX Grupo de Trabalho de Engenharia e Operação de Redes (GTER39) Conexão com PTT's utilizando Vyatta/Vyos/EdgeMAX Elizandro Pacheco www.pachecotecnologia.net Elizandro Pacheco

Leia mais

Eduardo Ascenço Reis < eduardo@intron.com.br> Frederico A C Neves < fneves@registro.br>

Eduardo Ascenço Reis < eduardo@intron.com.br> Frederico A C Neves < fneves@registro.br> Migrando para um AS Introdução Eduardo Ascenço Reis < eduardo@intron.com.br> Frederico A C Neves < fneves@registro.br> GTER20 Migrando para um AS IntroduçãoEduardo Ascenço Reis e Frederico Neves 2005-12-

Leia mais

São Paulo, Brasil 24 de Novembro de 2014

São Paulo, Brasil 24 de Novembro de 2014 São Paulo, Brasil 24 de Novembro de 2014 PTT.br MACs x Transporte PTT Fórum 8 Galvão Rezende Equipe de Engenharia PTT.br PTT.br São Paulo MAC x Transporte Em Abril/14 tivemos

Leia mais

Brasília, DF 03 de setembro de 2015

Brasília, DF 03 de setembro de 2015 Brasília, DF 03 de setembro de 2015 Atividades do NIC.br para Segurança e Estabilidade da Internet no Brasil Cristine Hoepers, D.Sc. Gerente Geral, CERT.br/NIC.br Comitê Gestor da Internet no Brasil CGI.br

Leia mais

Roteamento no PTT. PRIX - PTT-Metro de Curitiba/PR. GTER-23 - Belo Horizonte - 29 de Junho 2007

Roteamento no PTT. PRIX - PTT-Metro de Curitiba/PR. GTER-23 - Belo Horizonte - 29 de Junho 2007 PRIX - PTT-Metro de Curitiba/PR GTER-23 - Belo Horizonte - 29 de Junho 2007 Christian Lyra Gomes lyra@pop-pr.rnp.br Pedro R. Torres Jr. torres@pop-pr.rnp.br PoP-PR - Ponto de Presença da RNP no Paraná

Leia mais

Administração de Redes e Conectividade ao PoP-BA. III WTR do PoP-BA Luiz Barreto luiz@pop-ba.rnp.br PoP-BA: Ponto de Presença da RNP na Bahia

Administração de Redes e Conectividade ao PoP-BA. III WTR do PoP-BA Luiz Barreto luiz@pop-ba.rnp.br PoP-BA: Ponto de Presença da RNP na Bahia Administração de Redes e Conectividade ao PoP-BA III WTR do PoP-BA Luiz Barreto luiz@pop-ba.rnp.br PoP-BA: Ponto de Presença da RNP na Bahia Sumário Fundamentos Arquitetura OSI e TCP/IP Virtual LAN: Dispositivos

Leia mais

INFRA-ESTRUTURA COMUM PARA PROVEDORES DE SERVIÇOS E EMPRESAS. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com

INFRA-ESTRUTURA COMUM PARA PROVEDORES DE SERVIÇOS E EMPRESAS. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com INFRA-ESTRUTURA COMUM PARA PROVEDORES DE SERVIÇOS E EMPRESAS Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com No passado, os provedores de serviços de telecomunicações projetavam, implementavam e operavam

Leia mais

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Conhecer os modelo OSI, e TCP/IP de cinco camadas. É importante ter um padrão para a interoperabilidade entre os sistemas para não ficarmos

Leia mais

(Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 05/05/2003).

(Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 05/05/2003). Internet no Brasil Este tutorial apresenta os conceitos básicos sobre a Internet, sua arquitetura, protocolos, principais aplicações (web, email) e sua organização no Brasil. (Versão revista e atualizada

Leia mais

Internet. Edy Hayashida E-mail: edy.hayashida@uol.com.br

Internet. Edy Hayashida E-mail: edy.hayashida@uol.com.br Internet Edy Hayashida E-mail: edy.hayashida@uol.com.br Internet A Internet não é de modo algum uma rede, mas sim um vasto conjunto de redes diferentes que utilizam certos protocolos comuns e fornecem

Leia mais

O PTTMetro como plataforma de intercâmbio digital para o setor de mídia

O PTTMetro como plataforma de intercâmbio digital para o setor de mídia O PTTMetro como plataforma de intercâmbio digital para o setor de mídia Estudo de caso com o apoio do NIC.br participação da Casablanca Online e Rede Globo de Televisão Congresso SET 2011 Pablo Martins

Leia mais

Redes de Computadores IEEE 802.3

Redes de Computadores IEEE 802.3 Redes de Computadores Ano 2002 Profª. Vívian Bastos Dias Aula 8 IEEE 802.3 Ethernet Half-Duplex e Full-Duplex Full-duplex é um modo de operação opcional, permitindo a comunicação nos dois sentidos simultaneamente

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S.A. TELEBRÁS

TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S.A. TELEBRÁS PÁG. 1 DE 13 PRÁTICA DE SERVIÇO DE BANDA LARGA REQUISITOS MÍNIMOS PARA OS PRESTADORES DE SERVIÇO DO PROGRAMA NACIONAL DE BANDA LARGA - PNBL Sumário 1.OBJETIVO... 2 2.CAMPO DE APLICAÇÃO... 2 3.DEFINIÇÕES...

Leia mais

VERIZON/TERREMARK - SÃO PAULO BRASIL PRÉDIO: Entrada para o DC, onde está localizado o CTD-Centro de Tecnologia Directcenter

VERIZON/TERREMARK - SÃO PAULO BRASIL PRÉDIO: Entrada para o DC, onde está localizado o CTD-Centro de Tecnologia Directcenter DC = VERIZON/TERREMARK - SÃO PAULO BRASIL PRÉDIO: Entrada para o DC, onde está localizado o CTD-Centro de Tecnologia Directcenter FONTE: VERIZON/TERREMARK BARUERI/ALPHAVILLE/TAMBORÉ SÃO PAULO wwwdirectcentercombr

Leia mais

Projeto hierárquico de uma rede. Projeto Lógico da Rede. Projeto de Redes de Computadores. Projeto de Redes de Computadores

Projeto hierárquico de uma rede. Projeto Lógico da Rede. Projeto de Redes de Computadores. Projeto de Redes de Computadores Projeto Lógico da Rede Projeto da Topologia da Rede Uma topologia é um mapa de uma rede que indica: segmentos de rede (redes de camada 2) pontos de interconexão comunidades de usuários Queremos projetar

Leia mais

Projeto Lógico da Rede

Projeto Lógico da Rede Projeto Lógico da Rede Projeto da Topologia da Rede Uma topologia é um mapa de uma rede que indica: segmentos de rede (redes de camada 2) pontos de interconexão comunidades de usuários Queremos projetar

Leia mais

ANEXO 5 AO CONTRATO DE INTERCONEXÃO DE REDES CLASSE V ENTRE SAMM E XXX NºXXX

ANEXO 5 AO CONTRATO DE INTERCONEXÃO DE REDES CLASSE V ENTRE SAMM E XXX NºXXX ANEXO 5 AO CONTRATO DE INTERCONEXÃO DE REDES CLASSE V ENTRE SAMM E XXX NºXXX PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS, PROCEDIMENTOS DE TESTES E PARÂMETROS DE QUALIDADE 1. PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS 1.1 As Partes observarão

Leia mais

PTT.br. Preparativos Copa do Mundo 2014

PTT.br. Preparativos Copa do Mundo 2014 PTT.br Preparativos Copa do Mundo 0 PTT Fórum 7 São Paulo Dez 0 Eduardo Ascenço Reis Equipe de Engenharia PTT.br PTT Fórum 7 PTT.br Preparativos Copa do Mundo 0 Equipe de

Leia mais

IPv6 no café da manhã Universidade Federal de Santa Catarina Ponto de Presença da RNP em Santa Catarina. 28 de maio de 2013

IPv6 no café da manhã Universidade Federal de Santa Catarina Ponto de Presença da RNP em Santa Catarina. 28 de maio de 2013 IPv6 no café da manhã Universidade Federal de Santa Catarina Ponto de Presença da RNP em Santa Catarina 28 de maio de 2013 Experiências com IPv6 em rede de Campus UFSC & PoP-SC Universidade Federal de

Leia mais

Uma Solução para Gerenciamento de BGP em. Internet. João Ceron, Leandro Berholdo, Leonardo L. Fagundes, Lisandro Granville, Liane Tarouco

Uma Solução para Gerenciamento de BGP em. Internet. João Ceron, Leandro Berholdo, Leonardo L. Fagundes, Lisandro Granville, Liane Tarouco Uma Solução para Gerenciamento de BGP em Pontos de Troca de Tráfego da Internet João Ceron, Leandro Berholdo, Leonardo L. Fagundes, Lisandro Granville, Liane Tarouco Sumário Introdução Pontos de Troca

Leia mais

São Paulo, Brasil 25 de Novembro de 2014

São Paulo, Brasil 25 de Novembro de 2014 São Paulo, Brasil 25 de Novembro de 2014 Suporte PTT Fórum 8 2014 Julimar Lunguinho Mendes Equipe de Engenharia Objetivo Repassar algumas informações de como os participantes

Leia mais

PRÁTICA REQUISITOS MÍNIMOS PARA AS EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARTICIPANTES DO PROGRAMA NACIONAL DE BANDA LARGA - PNBL

PRÁTICA REQUISITOS MÍNIMOS PARA AS EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARTICIPANTES DO PROGRAMA NACIONAL DE BANDA LARGA - PNBL PÁG. 1 DE 8 PRÁTICA REQUISITOS MÍNIMOS PARA AS EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARTICIPANTES DO PROGRAMA NACIONAL DE BANDA LARGA - PNBL ITEM SUMÁRIO PÁG. 1. OBJETIVO... 2 2. CAMPO

Leia mais

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch Fast Ethernet com as seguintes configurações mínimas: capacidade de operação em camada 2 do modelo OSI; 24 (vinte e quatro) portas

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos

REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos Administração de Empresas 2º Período Informática Aplicada REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos Prof. Sérgio Rodrigues 1 INTRODUÇÃO Introdução Este trabalho tem como objetivos: definir

Leia mais

LAN Design. LAN Switching and Wireless Capítulo 1. Version 4.0. 2006 Cisco Systems, Inc. All rights reserved. Cisco Public 1

LAN Design. LAN Switching and Wireless Capítulo 1. Version 4.0. 2006 Cisco Systems, Inc. All rights reserved. Cisco Public 1 LAN Design LAN Switching and Wireless Capítulo 1 Version 4.0 2006 Cisco Systems, Inc. All rights reserved. Cisco Public 1 Objetivos do Módulo Compreender os benefícios e do uso de uma organização hierárquica

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Uma estação é considerada parte de uma LAN se pertencer fisicamente a ela. O critério de participação é geográfico. Quando precisamos de uma conexão virtual entre duas estações que

Leia mais

Grupo de Redes: Atribuições e Projetos. Infounesp::Workshop de Admins de Rede

Grupo de Redes: Atribuições e Projetos. Infounesp::Workshop de Admins de Rede Grupo de Redes: Atribuições e Projetos Carlos Coletti carlos@unesp.br Coordenador do Grupo de Redes Unesp - Reitoria Grupo de Redes: atribuições e projetos Agenda Atribuições e Projetos do GRC Perfil do

Leia mais

Semana da Infraestrutura da Internet no Brasil São Paulo, SP dez/2015

Semana da Infraestrutura da Internet no Brasil São Paulo, SP dez/2015 Semana da Infraestrutura da Internet no Brasil São Paulo, SP dez/2015 OpenCDN.br Milton Kaoru Kashiwakura Antonio Marcos Moreiras Nossa Agenda Vídeo introdutório As CDNs e sua importância Concentração

Leia mais

Política de Roteamento BGP. Diretoria Adjunta de Engenharia e Operações

Política de Roteamento BGP. Diretoria Adjunta de Engenharia e Operações Política de Roteamento BGP Diretoria Adjunta de Engenharia e Operações Data 17/07/2013 Política de Roteamento BGP Diretoria Adjunta de Engenharia e Operações 2 Sumário 1. Objetivo... 4 2. Definições...

Leia mais

FÓRUM IPv6 CENÁRIO TIM BRASIL. Classificação de informação: Público

FÓRUM IPv6 CENÁRIO TIM BRASIL. Classificação de informação: Público FÓRUM IPv6 CENÁRIO TIM BRASIL AGENDA. Contexto IPv4 / IPv6. Desenvolvimento do IPv6. Descrição da Solução. Desafios do IPv6. Estatísticas IPv6 TIM Brasil. Estratégia de Transição IPv4 para IPv6 Contexto

Leia mais

Link Aggregation IEEE 802.3ad Uma Visão Geral

Link Aggregation IEEE 802.3ad Uma Visão Geral Link Aggregation IEEE 802.3ad Uma Visão Geral Marcelo Fernandes Systems Engineer Dezembro, 2013 Introdução Link Aggregation (LA): Combinação de múltiplos enlaces físicos funcionando como um único enlace

Leia mais

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Pós-graduação Lato Sensu em Desenvolvimento de Software e Infraestrutura

Leia mais

Encontro Provedores Regionais Cuiabá PAINEL 1 - Políticas públicas, tecnologias e financiamento.

Encontro Provedores Regionais Cuiabá PAINEL 1 - Políticas públicas, tecnologias e financiamento. Encontro Provedores Regionais Cuiabá PAINEL 1 - Políticas públicas, tecnologias e financiamento. Tecnologias, tendências e possíveis parcerias com a RNP possíveis parcerias com a RNP Eduardo Grizendi -

Leia mais

PLANEJAMENTO DE CAPACIDADES E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS

PLANEJAMENTO DE CAPACIDADES E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS PLANEJAMENTO DE CAPACIDADES E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof.:Eduardo Araujo Site- http://professoreduardoaraujo.com Objetivos: Entender e assimilar conceitos, técnicas

Leia mais

JANEIRO 2010. O fenômeno das lanhousese a inclusão digital no Brasil. Ano 2 -Número 1

JANEIRO 2010. O fenômeno das lanhousese a inclusão digital no Brasil. Ano 2 -Número 1 JANEIRO 2010 O fenômeno das lanhousese a inclusão digital no Brasil Ano 2 -Número 1 SUMÁRIO EXECUTIVO A evolução da Internet brasileira e o fenômeno das lanhouses Apresentação O que é lanhouse lanhouse

Leia mais

IPv6 em rede de Campus Case UFSC & PoP-SC

IPv6 em rede de Campus Case UFSC & PoP-SC I WORKSHOP DE TECNOLOGIA DE REDES Ponto de Presença da RNP em Santa Catarina Rede Metropolitana de Educação e Pesquisa da Região de Florianópolis 04 e 05 Outubro/2012 IPv6 em rede de Campus Case UFSC &

Leia mais

RCO2. WAN: MetroEthernet

RCO2. WAN: MetroEthernet RCO2 WAN: MetroEthernet 1 Carrier Ethernet Carrier Ethernet: definido pelo MEF como: Uma rede e serviços de transmissão ubíquos e padronizados definidos por cinco atributos que os diferem de LANs Ethernet

Leia mais

Rede d s d e d Com o pu p t u ado d r o es Conceitos Básicos M d o e d los o de d Re R de d s:

Rede d s d e d Com o pu p t u ado d r o es Conceitos Básicos M d o e d los o de d Re R de d s: Tecnologia em Redes de Computadores Redes de Computadores Professor: André Sobral e-mail: alsobral@gmail.com Conceitos Básicos Modelos de Redes: O O conceito de camada é utilizado para descrever como ocorre

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL INMETRO

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL INMETRO Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL INMETRO Metodologia para análise de qualidade

Leia mais

Encontro Provedores Regionais Cuiabá PAINEL 1 - Políticas públicas, tecnologias e financiamento.

Encontro Provedores Regionais Cuiabá PAINEL 1 - Políticas públicas, tecnologias e financiamento. Encontro Provedores Regionais Cuiabá PAINEL 1 - Políticas públicas, tecnologias e financiamento. Tecnologias, tendências e possíveis parcerias com a RNP possíveis parcerias com a RNP Eduardo Grizendi -

Leia mais

BGP no Bloqueio de DoS Flood

BGP no Bloqueio de DoS Flood BGP no Bloqueio de DoS Flood Eduardo Ascenço Reis GTER18 BGP no Bloqueio de DoS Flood ear 04 Out 2004 1/41 Agenda Definição

Leia mais

VLAN - Virtual LAN. Objectivo

VLAN - Virtual LAN. Objectivo Virtual LAN (VLAN) VLAN - Virtual LAN Objectivo Criação de redes locais virtuais sobre uma rede local física composta por um ou mais equipamentos activos Vários domínios de broadcast num (ou mais) switch

Leia mais

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network)

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) 1. Objeto: 1.1. Contratação de uma Solução de rede de comunicação local (LAN) para interligar diferentes localidades físicas e os segmentos de

Leia mais

Por ser uma funcionalidade comum a diversos switches de mercado, sugerimos adicionar os seguintes requisitos:

Por ser uma funcionalidade comum a diversos switches de mercado, sugerimos adicionar os seguintes requisitos: ((TITULO))ATA DA CONSULTA PÚBLICA N.º 10/2014 (PERGUNTAS E RESPOSTAS) A ATA REGISTRO PREÇOS FUTURA E EVENTUAL AQUISIÇÃO SWITCH ÓPTICA E SWITCH BORDA A ADMINISTRAÇÃO DIRETA E INDIRETA DO MUNICÍPIO SÃO PAULO

Leia mais

Melhorias de infraestrutura, redundância de conectividade e ações futuras. Guilherme Rhoden Rodrigo Pescador

Melhorias de infraestrutura, redundância de conectividade e ações futuras. Guilherme Rhoden Rodrigo Pescador Melhorias de infraestrutura, redundância de conectividade e ações futuras Guilherme Rhoden Rodrigo Pescador PoP-SC em números Backbone Conectividade Enlaces redundantes Agenda Equipe PoP-SC Coordenador

Leia mais

Transição IPv4 è IPv6: Desafios e Riscos

Transição IPv4 è IPv6: Desafios e Riscos Transição IPv4 è IPv6: Desafios e Riscos Cristine Hoepers cristine@cert.br! Apresentação desenvolvida em conjunto com a equipe do CEPTRO.br Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança

Leia mais

Encontro Provedores Regionais Recife PAINEL 1 - Políticas públicas, tecnologias e financiamento.

Encontro Provedores Regionais Recife PAINEL 1 - Políticas públicas, tecnologias e financiamento. Encontro Provedores Regionais Recife PAINEL 1 - Políticas públicas, tecnologias e financiamento. Tecnologias disponíveis e as possíveis parcerias com a RNP possíveis parcerias com a RNP Eduardo Grizendi

Leia mais

Caio Bonilha 10 out 2012

Caio Bonilha 10 out 2012 Caio Bonilha 10 out 2012 1. Banda Larga no Brasil Cobertura do Mercado de Banda Larga Conexões Banda Larga por Região 62% 17% 8% 3% 10% Centro-Oeste Nordeste Norte Sudeste Sul Fonte: Anatel SICI Junho/2012

Leia mais

Histórico referente a redes no Brasil

Histórico referente a redes no Brasil Histórico referente a redes no Brasil em 2009 te(re)mos: 21 anos das conexões brasileiras às redes acadêmicas 20 anos do registro do.br 20 anos de existência da RNP 18 anos dos primeiros pacotes TCP/IP

Leia mais

Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores

Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores Disciplina Redes de Banda Larga Prof. Andrey Halysson Lima Barbosa Aula 7 Metro Ethernet Sumário IEEE 802.3ae 10 Gbit/s Ethernet - Metro

Leia mais