Administração da Demanda e Capacidade: Estudo de Restaurantes e Cafés de Curitiba e Região Metropolitana de Curitiba

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Administração da Demanda e Capacidade: Estudo de Restaurantes e Cafés de Curitiba e Região Metropolitana de Curitiba"

Transcrição

1 Administração da Demanda e Capacidade: Estudo de Restaurantes e Cafés de Curitiba e Região Metropolitana de Curitiba O setor de serviços tem papel de destaque na economia brasileira. Dados do IBGE (2008) afirmam que o setor atingiu 65,78% de participação no PIB em Pelo fato dos serviços se diferenciarem dos produtos em quatro aspectos: intangibilidade, heterogeneidade, inseparabilidade e perecibilidade, é necessário identificar as estratégias que essas empresas adotam para manter de forma balanceada a demanda e a capacidade de seus serviços. Os objetivos específicos dessa pesquisa eram identificar e comparar as estratégias de administração de demanda e de capacidade mais utilizadas pelos restaurantes e cafés de Curitiba e Região Metropolitana para eficácia e eficiência desses estabelecimentos. Para isso, foi aplicado um questionário, obtendo-se 154 respondidos, sendo 129 de restaurantes e 25 de cafés. A partir dos resultados obtidos, verificou-se que algumas estratégias possuem maior preferência pelas empresas pesquisadas, seja para administrar a demanda e/ou a capacidade. A conclusão da pesquisa foi que apesar de ambos os estabelecimentos usarem ações para modificar a demanda e a capacidade, não há diferenças significativas entre as estratégias adotadas pelos restaurantes e cafés. Os resultados dessa pesquisa podem trazer implicações diretas na prática dos profissionais do setor de serviços. Palavras-chave: demanda, capacidade, serviços.

2 INTRODUÇÃO Os serviços sempre estiveram presentes no cotidiano das pessoas. De forma compulsória, eles são utilizados para as mais diversas finalidades, suprindo necessidades de transporte, alimentação, hospedagem, etc. O desenvolvimento do setor de serviços vem crescendo gradativamente, e obteve uma relevância maior em locais o setor industrial era primordial anteriormente. Segundo Lovelock e Wright (2006), o setor de serviços representa mais da metade das atividades econômica em paises em desenvolvimento e mais de 70% em países desenvolvidos. No Brasil, segundo dados do IBGE (2008), em 2007, o setor teve 65,78% de participação no PIB. Com a expansão do setor de serviços, houve também um aumento no número de consumidores interessados em usufruir os serviços já existentes, fazendo com que as organizações se preocupem com o mercado onde já estão situadas e atuam, atendendo as exigências dos clientes e oferecendo qualidade, para manterem-se competitivas. Os serviços se caracterizam e se diferenciam dos produtos em 4 aspectos: intangibilidade (não são concretos, dessa forma não podem ser vistos, tocados, experimentados), heterogeneidade (não há padronização), inseparabilidade (os serviços são produzidos e consumidos ao mesmo tempo) e perecibilidade (não são estocáveis). Um dos desafios das empresas prestadoras de serviços é fazer a correta administração da capacidade disponível com a demanda, evitando o desequilíbrio entre essas duas variáveis, e assim podendo otimizar o seu desempenho. Sendo esse um dos principais problemas enfrentados pelas empresas do setor de serviços, tem-se uma oportunidade de estudar e analisar, como as empresas desse setor atuam na prática para minimizar o desequilíbrio entre a capacidade e a demanda. Dessa forma, estudos como este, podem auxiliar gestores de estabelecimentos de serviços a reformular suas estratégias para alcançar um melhor desempenho para suas empresas. O objetivo principal dessa pesquisa foi de analisar quais são as estratégias de administração de demanda e capacidade mais utilizadas pelas organizações de serviços dos setores analisados para eficácia e eficiência das organizações, especificamente nos restaurantes e cafés, comparando e analisando se há diferenças entre a adoção das estratégias.

3 MÉTODOS DE PESQUISA A pesquisa realizada tem caráter descritivo, pois há a descrição de uma situação e tem também como característica ser de natureza quantitativa, utilizando-se da aplicação de questionário, para obter os dados para a pesquisa. Para a obtenção dos dados necessários para a elaboração dos resultados e conclusões dessa pesquisa, foi elaborado um questionário com 49 perguntas objetivas, além de sete perguntas abertas referentes a características da empresa pesquisada e quatro perguntas sobre a identificação do respondente. O questionário foi aplicado para os estabelecimentos do setor alimentício, mais especificamente os restaurantes e cafés, localizados em Curitiba e Região Metropolitana de Curitiba sem nenhuma pré-seleção para a adesão à pesquisa. A metodologia utilizada para a aplicação dos questionários foi de entregá-los pessoalmente nos estabelecimentos, explicando os propósitos da pesquisa, e retornando ao local, três a cinco dias após a entrega dos mesmos. As empresas abordadas receberam de forma receptiva a pesquisa, não havendo inconvenientes para a adesão à mesma. Foram encontradas maiores dificuldades no recolhimento dos questionários, pois muitos não estavam respondidos dentro do prazo préestipulado, sendo necessário o retorno ao local posteriormente. Porém, mesmo com essa dificuldade foram obtidos 154 questionários, sendo 129 provenientes de restaurantes e 25 de cafés. Após a aplicação e recolhimento dos questionários, foi utilizado o software SPSS, para a tabulação dos dados. A análise dos dados foi feita de forma separada entre os dois estabelecimentos pesquisados, para facilitar a discussão das semelhanças e diferenças entre eles.

4 RESULTADOS A partir dos resultados obtidos, pode-se verificar que tanto os cafés e restaurantes adotam estratégias de administração de demanda e capacidade para otimizar seu desempenho, e manter a qualidade de seus serviços. Sobre os dados provenientes da caracterização dos estabelecimentos pesquisados, o número médio de meses de operação para os restaurantes foram de 15 meses e para os cafés, 7 meses. O número médio de funcionários para os restaurantes foi de 23 funcionários, enquanto que para os cafés foi registrado 8 funcionários. Sobre as ações para aumentar a capacidade do restaurante / café para o atendimento dos clientes, os resultados que mais tiveram relevância foram a contratação (55%) e a manutenção de funcionários em regime de hora-extra (64%), conforme a tabela 1 e 2. Essa ação pode ser uma das mais adotadas por não ter um custo muito elevado em longo prazo, sendo que quando a demanda voltar ao normal o quadro funcional da empresa pode sofrer modificações novamente. Pode-se verificar também que as empresas em sua maioria, não adotam a estratégia de construções temporárias para diminuir o efeito do aumento da demanda, pois o investimento necessário nesse caso, poderia afetar o orçamento da empresa. Tabela 1 Nós aumentamos o número de funcionários para os períodos de alta demanda Café Restaurante Total Tabela 2 Nós mantemos os funcionários em regime de hora-extra durante os períodos de alta demanda Café Restaurante Total A estratégia mais adotada para evitar capacidades ociosas durante a baixa demanda é de realizar treinamentos e práticas com os funcionários para 88% das empresas, como pode ser visualizado na tabela 3. Isso pode ser de grande valia para a manutenção ou melhoria da qualidade dos serviços oferecidos, já que o cliente está cada vez mais exigente e o mercado competitivo. Em caso de demanda baixa, a ação de demitir funcionários não é bem cotada, o que demonstra que os estabelecimentos se preocupam com o desenvolvimento e a motivação dos funcionários. Tabela 3 Nós deixamos para os períodos de baixa demanda por nossos serviços a realização de treinamentos e práticas para os funcionários Café Restaurante Total Para adequar à capacidade do estabelecimento durante a alta demanda, 46% das empresas utilizam o fator esperar como estratégia, para que assim possam atender os clientes em períodos mais adequados, de acordo com a tabela 4. Dessa forma, fica claro que as empresas preferem atender o cliente de forma que ele saia plenamente satisfeito com o serviço prestado.

5 Tabela 4 Nós reforçamos o fator esperar, para que o cliente possa ser atendido em períodos mais adequados Café Restaurante Total A principal ação para aumentar a demanda dos restaurantes e cafés durante a baixa demanda, é de aumentar a penetração no mercado em busca de novos clientes, com 80% de concordância (tabela 5). Outras ações como, praticar política de ofertas e serviços diferentes, também são usadas. Vale ressaltar que para 68% das empresas não há a utilização dos empregados ociosos para fazer propaganda, conforme a tabela 6. Tabela 5 Nós buscamos uma penetração maior no mercado através da atração de novos clientes Café Restaurante Total Tabela 6 Durante os períodos de baixa demanda, nós utilizamos os empregados ociosos para fazer propaganda Café Restaurante Total A utilização de sistemas de inteligência para prever a demanda futura tem grande aceitação entre os restaurantes e cafés. Esses sistemas são muito utilizados no setor hoteleiro para se ter uma estimativa da taxa de ocupação em um determinado período. No setor alimentício, o sistema de reservas possui uma aceitação muito favorável (75%), pois pode auxiliar os gerentes a não terem surpresas com uma demanda alta sem um aviso prévio. Assim, pode haver uma melhor otimização dos serviços de forma que o cliente fique satisfeito, e que o serviço seja de qualidade. A tabela 7 demonstra essa aceitação. Tabela 7 Nós utilizamos sistemas de reservas Café Restaurante Total Para minimizar os riscos resultantes das variações da demanda uma das principais estratégias adotadas pelos estabelecimentos pesquisados é de utilizar o sistema de pagamento de participação ou comissão nas vendas, de acordo com a tabela 8. Assim, além do salário base, os funcionários também recebem um adicional conforme a demanda / consumo variar.

6 Tabela 8 Nós pagamos os nossos funcionários de acordo com a taxa de participação ou comissão nas vendas dos serviços Café Restaurante Total A tabela 9 demonstra que a estratégia de realizar treinamentos cruzados tem maior aceitação nos cafés. Isso se deve talvez pelo fato desse tipo de estabelecimento ser menor, e assim ser mais fácil e necessário do funcionário ter uma visão geral dos processos. A ação de fazer o cliente assumir o risco (tabela 10) é praticamente descartada por grande maioria dos estabelecimentos, o que demonstra que o cliente deve sempre estar encantado com os serviços que a empresa oferece. Tabela 9 Nós elaboramos treinamentos cruzados para que os funcionários possam executar várias diferentes tarefas e assim reduzimos os gargalos com tarefas especificas Café Restaurante Total Tabela 10 Nós fazemos com que o cliente assuma o risco Café Restaurante Total A partir da análise dos resultados, pôde-se verificar que de forma generalizada que, não há diferenças significativas na adoção de estratégias para administrar a demanda e capacidade entre os cafés e restaurantes. Isso se deve talvez pelo fato de ambos estabelecimentos pertencer ao setor alimentício, e assim terem processos e estratégias muitas vezes iguais ou parecidas.

7 CONCLUSÃO De acordo com o objetivo do projeto de identificar quais são as estratégias de administração de demanda e capacidade mais utilizadas pelos restaurantes e cafés para eficácia e eficiência das organizações, foi identificado que em cada ocasião de mudança na capacidade ou na demanda, ou para se precaver em situações de desequilíbrio, as organizações pesquisadas utilizam diferentes estratégias. Em relação a estratégias de administração da demanda, as mais utilizadas são: maior penetração do mercado, utilização de sistemas de reserva e regime de comissão ou taxa de participação par os funcionários. Já para as estratégias de administração de capacidade utilizadas são: contratação e a manutenção de funcionários em regime de hora extra, treinamento com os funcionários e utilização do fator esperar para atender os clientes em períodos mais adequados. Não foram identificadas diferenças significativas entre as estratégias adotadas pelas empresas pesquisadas. A única pergunta que demonstrou uma maior aceitação entre os cafés, e um equilíbrio entre aceitação e reprovação pelos restaurantes foi, sobre a realização de treinamentos cruzados com os funcionários. Os autores Sasser (1976) e Shemwell e Cronin (1994) em seus artigos, demonstram os tipos de estratégias que as empresas de serviços podem adotar para minimizar o desequilíbrio entre a capacidade e a demanda. Estratégias como chase demand (perseguir a demanda) e level capacity (fixar a capacidade) são explicadas, e pode-se notar que estas são utilizadas pelos restaurantes e cafés pesquisados. Outros tipos de estratégias são a alteração da demanda para se ajustar à capacidade, adequação da capacidade para se ajustar a demanda, utilização de sistemas de inteligência e estratégias de redução de risco. Todas essas estratégias são utilizadas de certa forma pelos estabelecimentos pesquisados, dependendo da situação em que a demanda e a capacidade estão. Pôde-se perceber então, que as empresas se preocupam em utilizar estratégias para administrar a demanda e a capacidade, visando se manterem competitivas no mercado que atuam.

8 REFERÊNCIAS CRANDALL, Richard E.; MARKLAND, Robert E. Demand Management: Today s Challenge for Service Industries. Production and Operations Management, v. 5, n. 2, p , FIGUEIREDO, Kleber Fossati; ESCOBAR Daisy. Gestão de Capacidade em Serviços. Relatórios Coppead UFRJ. Rio de Janeiro, p. 1-26, GRABICOSKI, José Marcos. Estratégias de marketing para minimização do desequilíbrio entre a demanda e a capacidade no setor de serviço no Brasil. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Administração. Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Curitiba, HARRIS, F. H. D.; PEACOCK, P. Hold my Place, please. Marketing Management, v. 4, n. 2, p , HOFFMAN, K. Douglas; BATESON, John E.G. Princípios de Marketing de Serviços: conceitos, estratégias e casos. IBGE. PIB DO BRASIL Disponível em: Acesso em: 23/04/2008 KIM, Byung-Do; SHI, Mengze; SRINIVASAN, Kannan. Managing Capacity Through Reward Programs. Management Science, v.50, n.4, p , abr KLASSEN, Kenneth J.; ROHLEDER, Thomas R. Combining Operations and Marketing to Manage Capacity and Demand in Services. The Service Industries Journal, v. 21, n.2, p. 1-30, abr KLASSEN, Kenneth J.; ROHLEDER, Thomas R. Demand and Capacity Management Decisions in Services: How they impact on one another. International Journal of Operations & Production Management, p , LOVELOCK, C.; WRIGHT, L. Serviços: Marketing e Gestão. 6 ed. São Paulo: Saraiva, NG, Irene C. L.; WIRTZ, Jochen; LEE, Khai Sheang. The Strategic Role of Unused Service Capacity. International Journal of Service Industry Management, v. 10, n. 2, p , jul REDDY, Allan C.; BUSKIRK, Bruce D.; KAICKER, Ajit. Tangibilizing the Intangibles: Some Strategies for Services Marketing. Journal of Services Marketing, v. 7, n. 3, p , REIS, Gustavo Costa. A regulamentação da demanda como fator de lucratividade dentro das organizações prestadoras de serviço. Hórus Revista de Humanidades e Ciências Sociais Aplicadas, Ourinhos SP, n. 2, p. 1-10, 2004.

9 SASSER, W. Earl. Match Supply and Demand in Service Industries. Harvard Business Review, v.54, p , SHEMWELL, Donald J.; CRONIN, J. Joseph. Services Marketing Strategies for Coping with Demand/Supply Imbalances. Journal of Services Marketing, v.8, n.4, p , ZEITHAML, Valarie A.; BITNER, Mary Jo. Marketing de Serviços: a empresa com foco no cliente. 2 ed. Porto Alegre: Bookman, ZEITHAML, Valarie A.; PARASURAMAN, A.; BERRY, Leonard L. Problems and Strategies in Services Marketing. Journal of Marketing, v. 49, p , 1995.

1. Introdução. 1.1 Apresentação

1. Introdução. 1.1 Apresentação 1. Introdução 1.1 Apresentação Empresas que têm o objetivo de melhorar sua posição competitiva diante do mercado e, por consequência tornar-se cada vez mais rentável, necessitam ter uma preocupação contínua

Leia mais

6 Conclusões e recomendações 6.1. Resumo do estudo

6 Conclusões e recomendações 6.1. Resumo do estudo 6 Conclusões e recomendações 6.1. Resumo do estudo As operadoras de telefonia móvel do mercado brasileiro estão diante de um contexto em que é cada vez mais difícil a aquisição de novos clientes. Dado

Leia mais

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 RECURSOS HUMANOS EM UMA ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR COM PERSPECTIVA DE DESENVOLVIVENTO DO CLIMA ORGANIZACONAL: O CASO DO HOSPITAL WILSON ROSADO EM MOSSORÓ RN

Leia mais

Análise SWOT. Filipe Vana Leonardo Monteiro Marcus Voloch

Análise SWOT. Filipe Vana Leonardo Monteiro Marcus Voloch Análise SWOT Filipe Vana Leonardo Monteiro Marcus Voloch SWOT O significado ANÁLISE SWOT Criada por Kenneth Andrews e Roland Christensen, dois professores da Harvard Business School, e posteriormente aplicada

Leia mais

IMAPCTOS DA CRISE ECONÔMICA NAS EMPRESAS DE GUARAPUAVA

IMAPCTOS DA CRISE ECONÔMICA NAS EMPRESAS DE GUARAPUAVA IMAPCTOS DA CRISE ECONÔMICA NAS EMPRESAS DE GUARAPUAVA Uilson Jose Nepchji eliziane.uilson@gmail.com Pedro Anotonio Laurentino Valdemir Monteiro Sandra Mara Matuik Mattos Professora do Curso Ciências Econômicas/

Leia mais

Item 2 - Marketing. Item 2.2- Marketing em empresas de serviços

Item 2 - Marketing. Item 2.2- Marketing em empresas de serviços Item 2 - Marketing Item 2.2- Marketing em empresas de serviços Item 2 - Marketing Item 2.2 - Marketing em empresas de serviços: SETOR DE SERVIÇOS Item 2 - Marketing Item 2.2 - Marketing em empresas de

Leia mais

GRS Uma metodologia para o gerenciamento da responsividade de serviços

GRS Uma metodologia para o gerenciamento da responsividade de serviços GRS Uma metodologia para o gerenciamento da responsividade de serviços Alexandre Nixon Soratto, Msc. (INMETRO) ansoratto@inmetro-sc.gov.br Gregório Varvakis, PhD. (UFSC) grego@egc.ufsc.br Resumo A responsividade

Leia mais

A PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS PROFISSIONAIS DA AREA DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO 1

A PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS PROFISSIONAIS DA AREA DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO 1 A PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS PROFISSIONAIS DA AREA DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO 1 Tatiana Pereira da Silveira 1 RESUMO O objetivo deste trabalho é apresentar os resultados da

Leia mais

5 Análise prospectiva dos investimentos das EFPC

5 Análise prospectiva dos investimentos das EFPC 5 Análise prospectiva dos investimentos das EFPC Nesta seção serão apresentados os resultados encontrados para os diversos modelos estimados. No total foram estimados dezessete 1 modelos onde a variável

Leia mais

OS DESAFIOS DO INTERIOR DE SÃO PAULO EM ATRAIR E CONTRATAR EXECUTIVOS OS DESAFIOS DO INTERIOR DE SÃO PAULO EM ATRAIR E CONTRATAR EXECUTIVOS

OS DESAFIOS DO INTERIOR DE SÃO PAULO EM ATRAIR E CONTRATAR EXECUTIVOS OS DESAFIOS DO INTERIOR DE SÃO PAULO EM ATRAIR E CONTRATAR EXECUTIVOS OS DESAFIOS DO INTERIOR DE SÃO PAULO EM ATRAIR E CONTRATAR EXECUTIVOS EDITORIAL Bem vindos à nossa pesquisa. No Brasil desde 2000, a Michael Page foi a primeira consultoria internacional de recrutamento

Leia mais

função de produção côncava. 1 É importante lembrar que este resultado é condicional ao fato das empresas apresentarem uma

função de produção côncava. 1 É importante lembrar que este resultado é condicional ao fato das empresas apresentarem uma 90 6. CONCLUSÃO Segundo a teoria microecônomica tradicional, se as pequenas empresas brasileiras são tomadores de preços, atuam nos mesmos mercados e possuem a mesma função de produção, elas deveriam obter

Leia mais

cada fator e seus componentes.

cada fator e seus componentes. 5 CONCLUSÃO Conforme mencionado nas seções anteriores, o objetivo deste trabalho foi o de identificar quais são os fatores críticos de sucesso na gestão de um hospital privado e propor um modelo de gestão

Leia mais

Modelo para elaboração do Plano de Negócios

Modelo para elaboração do Plano de Negócios Modelo para elaboração do Plano de Negócios 1- SUMÁRIO EXECUTIVO -Apesar de este tópico aparecer em primeiro lugar no Plano de Negócio, deverá ser escrito por último, pois constitui um resumo geral do

Leia mais

GESTÃO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

GESTÃO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO GESTÃO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO SOLUÇÕES DE SEGURANÇA EM AMBIENTES HETEROGÊNEOS Pós-Graduação Lato Sensu O Perigo nas Mãos Resenha Patrick Tracanelli Prof. Ricardo Leocádio Universidade FUMEC 2009 Pós-Graduação

Leia mais

ORGANIZATI ONAL AGILITY

ORGANIZATI ONAL AGILITY PMI PULSO DA PROFISSÃO RELATÓRIO DETALHADO A VANTAGEM COMPETITIVA DO GERENCIAMENTO EFICAZ DE TALENTOS ORGANIZATI ONAL ORGANIZATI ONAL AGILITY AGILITY MARÇO DE 2013 Estudo Detalhado Pulse of the Profession

Leia mais

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada.

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. Anexo A Estrutura de intervenção As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. 1. Plano de ação para o período 2016

Leia mais

Páginas Amarelas como ferramenta para mapeamento do conhecimento tácito

Páginas Amarelas como ferramenta para mapeamento do conhecimento tácito Páginas Amarelas como ferramenta para mapeamento do conhecimento tácito 1. INTRODUÇÃO O setor de energia sofreu, nos últimos anos, importantes modificações que aumentaram sua complexidade. Para trabalhar

Leia mais

Global Productivity Solutions Treinamento e Consultoria em Seis Sigma. Seis Sigma em Serviços: desafios e adequações necessárias

Global Productivity Solutions Treinamento e Consultoria em Seis Sigma. Seis Sigma em Serviços: desafios e adequações necessárias Global Productivity Solutions Treinamento e Consultoria em Seis Sigma Seis Sigma em Serviços: desafios e adequações necessárias A importância do Seis Sigma e da Qualidade em serviços As empresas de serviços

Leia mais

o que é franquia? Na essência, o Franchising consiste em replicar, em diversos locais ou mercados, um mesmo conceito de negócio.

o que é franquia? Na essência, o Franchising consiste em replicar, em diversos locais ou mercados, um mesmo conceito de negócio. 1 o que é franquia? Na essência, o Franchising consiste em replicar, em diversos locais ou mercados, um mesmo conceito de negócio. 2 Vários negócios se utilizam do franchising 3 evolução do franchising

Leia mais

Pesquisa sobre a integração da Logística com o Marketing em empresas de grande porte

Pesquisa sobre a integração da Logística com o Marketing em empresas de grande porte III SEGeT Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia 1 Pesquisa sobre a integração da Logística com o Marketing em empresas de grande porte Alexandre Valentim 1 Heloisa Nogueira 1 Dário Pinto Junior

Leia mais

ANÁLISE DA QUALIDADE DE SERVIÇO PERCEBIDA: aplicação do modelo SERVQUAL em uma Instituição de Ensino.

ANÁLISE DA QUALIDADE DE SERVIÇO PERCEBIDA: aplicação do modelo SERVQUAL em uma Instituição de Ensino. 1 ANÁLISE DA QUALIDADE DE SERVIÇO PERCEBIDA: aplicação do modelo SERVQUAL em uma Instituição de Ensino. RESUMO Camila Rezende Bambirra 1 Ronaldo Maciel Guimarães 2 Este artigo tem como objetivo Identificar

Leia mais

TÍTULO: IMPLANTAÇÃO DE SGQ ISO 9001 NO BRASIL: UM ESTUDO SOBRE O SERVIÇO DE CONSULTORIA

TÍTULO: IMPLANTAÇÃO DE SGQ ISO 9001 NO BRASIL: UM ESTUDO SOBRE O SERVIÇO DE CONSULTORIA TÍTULO: IMPLANTAÇÃO DE SGQ ISO 9001 NO BRASIL: UM ESTUDO SOBRE O SERVIÇO DE CONSULTORIA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA

Leia mais

Investimento para Mulheres

Investimento para Mulheres Investimento para Mulheres Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado. Cem

Leia mais

RACIONALIZAÇÃO DE PROCESSOS NO TURISMO: UM ESTUDO DE CASO EM UM HOTEL NO MUNICÍPIO DE TORRES RS

RACIONALIZAÇÃO DE PROCESSOS NO TURISMO: UM ESTUDO DE CASO EM UM HOTEL NO MUNICÍPIO DE TORRES RS RACIONALIZAÇÃO DE PROCESSOS NO TURISMO: UM ESTUDO DE CASO EM UM HOTEL NO MUNICÍPIO DE TORRES RS Autores: Marta SANTOS Graduada em Gestão do Turismo pelo IFC Campus Avançado Sombrio. Fabiano Procópio DAROS

Leia mais

ARGENTINA BRASIL CHILE COLÔMBIA MÉXICO PERÚ URUGUAI. Caminhos para o Sucesso na Gestão de RH na América Latina

ARGENTINA BRASIL CHILE COLÔMBIA MÉXICO PERÚ URUGUAI. Caminhos para o Sucesso na Gestão de RH na América Latina ARGENTINA BRASIL CHILE COLÔMBIA MÉXICO PERÚ URUGUAI 5 Caminhos para o Sucesso na Gestão de RH na América Latina 1 INTRODUÇÃO A gestão de Recursos Humanos é extremamente complexa, uma vez que combina várias

Leia mais

O NOVO SISTEMA PREVIDENCIÁRIO PARA O SERVIDOR PÚBLICO

O NOVO SISTEMA PREVIDENCIÁRIO PARA O SERVIDOR PÚBLICO O NOVO SISTEMA PREVIDENCIÁRIO PARA O SERVIDOR PÚBLICO MEIRELES 1, Jéssica Maria da Silva KATAOKA 2, Sheila Sayuri Centro de Ciências Sociais Aplicadas /Departamento de Finanças, Contabilidade e Atuária

Leia mais

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas 1) Resumo Executivo Descrição dos negócios e da empresa Qual é a ideia de negócio e como a empresa se chamará? Segmento

Leia mais

Quem precisa de metas afinal? Por que ter metas?

Quem precisa de metas afinal? Por que ter metas? Metas e Objetivos Muito se confunde a respeito destes dois conceitos quando se faz um planejamento estratégico do negócio. A diferença entre Meta e Objetivo, no entanto, é bastante clara como será apresentada

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DOS PILARES DA MPT NO DESEMPENHO OPERACIONAL EM UM CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO DE COSMÉTICOS. XV INIC / XI EPG - UNIVAP 2011

IMPLANTAÇÃO DOS PILARES DA MPT NO DESEMPENHO OPERACIONAL EM UM CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO DE COSMÉTICOS. XV INIC / XI EPG - UNIVAP 2011 IMPLANTAÇÃO DOS PILARES DA MPT NO DESEMPENHO OPERACIONAL EM UM CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO DE COSMÉTICOS. XV INIC / XI EPG - UNIVAP 2011 Rogério Carlos Tavares 1, José Luis Gomes da Silva² 1 Universidade de

Leia mais

Utilização dos processos de RH em algumas empresas da cidade de Bambuí: um estudo multi-caso

Utilização dos processos de RH em algumas empresas da cidade de Bambuí: um estudo multi-caso III Semana de Ciência e Tecnologia do IFMG campus Bambuí II Jornada Científica 9 a 23 de Outubro de 200 Utilização dos processos de RH em algumas empresas da cidade de Bambuí: um estudo multi-caso Sablina

Leia mais

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo.

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo. 1 MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo Maio/ 2014 Metodologia 2 Metodologia 3 Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

Sistemas de Apoio a Decisão

Sistemas de Apoio a Decisão Universidade do Contestado Campus Concórdia Curso de Sistemas de Informação Prof.: Maico Petry Sistemas de Apoio a Decisão DISCIPLINA: Sistemas de Apoio a Decisão O QUE É UM SISTEMA DE APOIO À DECISÃO?

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego - PME

Pesquisa Mensal de Emprego - PME Pesquisa Mensal de Emprego - PME Dia Internacional da Mulher 08 de março de 2012 M U L H E R N O M E R C A D O D E T R A B A L H O: P E R G U N T A S E R E S P O S T A S A Pesquisa Mensal de Emprego PME,

Leia mais

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1

Alinhamento Estratégico. A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 Conhecimento em Tecnologia da Informação Alinhamento Estratégico A importância do alinhamento entre a TI e o Negócio e o método proposto pelo framework do CobiT 4.1 2010 Bridge Consulting Apresentação

Leia mais

5 Análise dos resultados

5 Análise dos resultados 5 Análise dos resultados Neste capitulo será feita a análise dos resultados coletados pelos questionários que foram apresentados no Capítulo 4. Isso ocorrerá através de análises global e específica. A

Leia mais

5 Conclusão e Considerações Finais

5 Conclusão e Considerações Finais 5 Conclusão e Considerações Finais Neste capítulo são apresentadas a conclusão e as considerações finais do estudo, bem como, um breve resumo do que foi apresentado e discutido nos capítulos anteriores,

Leia mais

Marketing de Serviços e de Relacionamento. MBA em Gestão de Marketing Prof.: Alice Selles

Marketing de Serviços e de Relacionamento. MBA em Gestão de Marketing Prof.: Alice Selles Marketing de Serviços e de Relacionamento MBA em Gestão de Marketing Prof.: Alice Selles Conteúdo programático Os fundamentos do Marketing de serviços O comportamento do consumidor nos serviços As expectativas

Leia mais

Satisfação dos consumidores: estudo de caso em um supermercado de Bambuí/MG

Satisfação dos consumidores: estudo de caso em um supermercado de Bambuí/MG Satisfação dos consumidores: estudo de caso em um supermercado de Bambuí/MG Ana Clara Rosado Silva (1) ; Daiane Oliveira Borges (2) ; Tatiana Morais Leite (3) ; Vanessa Oliveira Couto (4) ; Patrícia Carvalho

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico Análise externa Roberto César 1 A análise externa tem por finalidade estudar a relação existente entre a empresa e seu ambiente em termos de oportunidades e ameaças, bem como a

Leia mais

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação O Valor da TI Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

Expectativas dos Pequenos Negócios Goianos para 2014. Janeiro-2014 / Sebrae - GO

Expectativas dos Pequenos Negócios Goianos para 2014. Janeiro-2014 / Sebrae - GO Expectativas dos Pequenos Negócios Goianos para 2014 Janeiro-2014 / Sebrae - GO Sebrae em Goiás Elaboração e Coordenação Técnica Ficha Técnica Conselho Deliberativo Marcelo Baiocchi Carneiro Presidente

Leia mais

SISTEMA GERENCIADOR DE PET SHOP

SISTEMA GERENCIADOR DE PET SHOP SISTEMA GERENCIADOR DE PET SHOP JUNIOR, J.A.S.; MODESTO, L.R. Resumo Este artigo aborda aspectos referentes ao SGPS (Sistema Gerenciador de Pet Shop), feito especificamente para o setor comercial. Apresentando

Leia mais

FATEC Cruzeiro José da Silva. Ferramenta CRM como estratégia de negócios

FATEC Cruzeiro José da Silva. Ferramenta CRM como estratégia de negócios FATEC Cruzeiro José da Silva Ferramenta CRM como estratégia de negócios Cruzeiro SP 2008 FATEC Cruzeiro José da Silva Ferramenta CRM como estratégia de negócios Projeto de trabalho de formatura como requisito

Leia mais

O Que é um Produto? Capítulo 8. Produtos, Serviços e Experiências. O Que é um Serviço? Estratégia de Produtos e Serviços

O Que é um Produto? Capítulo 8. Produtos, Serviços e Experiências. O Que é um Serviço? Estratégia de Produtos e Serviços Capítulo 8 Estratégia de Produtos e Serviços 1 O Que é um Produto? Um Produto é algo que pode ser oferecido a um mercado para apreciação, aquisição, uso ou consumo e para satisfazer um desejo ou uma necessidade.

Leia mais

Movimento Humano Treinamento & Desenvolvimento Elaboração de Projetos em T&D

Movimento Humano Treinamento & Desenvolvimento Elaboração de Projetos em T&D CASO 01 CLEANING FOREVER LTDA. Empresa prestadora de serviços, no segmento de limpezas especializadas, monopolista em seu estado mas que, diante do processo de abertura do mercado viu-se repentinamente,

Leia mais

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ÍNDICE em ordem alfabética: Artigo 1 - ENDOMARKETING: UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA PARA DESENVOLVER O COMPROMETIMENTO... pág. 2 Artigo 2 - MOTIVANDO-SE... pág. 4 Artigo 3 - RECURSOS

Leia mais

Visão. O papel anticíclico do BNDES e sua contribuição para conter a demanda agregada. do Desenvolvimento. nº 96 29 jul 2011

Visão. O papel anticíclico do BNDES e sua contribuição para conter a demanda agregada. do Desenvolvimento. nº 96 29 jul 2011 Visão do Desenvolvimento nº 96 29 jul 2011 O papel anticíclico do BNDES e sua contribuição para conter a demanda agregada Por Fernando Puga e Gilberto Borça Jr. Economistas da APE BNDES vem auxiliando

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

Resumos do I Congresso Paranaense de Agroecologia Curitiba/PR 29 e 30/05/2014

Resumos do I Congresso Paranaense de Agroecologia Curitiba/PR 29 e 30/05/2014 15632 - Análise comparativa dos processos de gestão em diferentes estratégias de comercialização de grupos da Rede Ecovida de agroecologia na região Centro do Paraná I Congresso Paranaense de Agroecologia

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA 553 A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA Irene Caires da Silva 1, Tamires Fernanda Costa de Jesus, Tiago Pinheiro 1 Docente da Universidade do Oeste Paulista UNOESTE. 2 Discente

Leia mais

Unidade I FINANÇAS EM PROJETOS DE TI. Prof. Fernando Rodrigues

Unidade I FINANÇAS EM PROJETOS DE TI. Prof. Fernando Rodrigues Unidade I FINANÇAS EM PROJETOS DE TI Prof. Fernando Rodrigues Nas empresas atuais, a Tecnologia de Informação (TI) existe como uma ferramenta utilizada pelas organizações para atingirem seus objetivos.

Leia mais

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

PARTE IV Consolidação do Profissional como Consultor. Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc. FATERN Faculdade de Excelência Educacional do RN Coordenação Tecnológica de Redes e Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Técnicas de Consultoria Prof. Fabio Costa Ferrer, M.Sc.

Leia mais

Marketing. Entender e Atender o Mercado. Vendas Propaganda

Marketing. Entender e Atender o Mercado. Vendas Propaganda Cláudio Silvestre Marketing Vendas Propaganda Pesquisa Experimentação Design Definição de Preço Estratégia de distribuição Estabelecimento de Parcerias Etc... Entender e Atender o Mercado Razões do Marketing

Leia mais

Fiorella Del Bianco. ... há alguma diferença? Tema: definição de serviços, suas características e particularidades.

Fiorella Del Bianco. ... há alguma diferença? Tema: definição de serviços, suas características e particularidades. Fiorella Del Bianco Tema: definição de serviços, suas características e particularidades. Objetivo: apresentar as características dos serviços com o objetivo de possibilitar o desenvolvimento de estratégias

Leia mais

LEVANTAMENTO DEMOGRÁFICO E ESTUDO DA QUALIDADE DE VIDA COMO SUBSIDIO A GESTÃO TERRITORIAL EM FRANCISCO BELTRÃO ESTADO DO PARANÁ BRASIL

LEVANTAMENTO DEMOGRÁFICO E ESTUDO DA QUALIDADE DE VIDA COMO SUBSIDIO A GESTÃO TERRITORIAL EM FRANCISCO BELTRÃO ESTADO DO PARANÁ BRASIL LEVANTAMENTO DEMOGRÁFICO E ESTUDO DA QUALIDADE DE VIDA COMO SUBSIDIO A GESTÃO TERRITORIAL EM FRANCISCO BELTRÃO ESTADO DO PARANÁ BRASIL José Francisco de Gois 1 Vera Lúcia dos Santos 2 A presente pesquisa

Leia mais

Contribuição Eletropaulo Metropolitana S/A Expositor Antoninho Borghi

Contribuição Eletropaulo Metropolitana S/A Expositor Antoninho Borghi Audiência Pública ANEEL 027/2003 Estabelece as condições de atendimento por meio de Central de Teleatendimento (CTA) das concessionárias ou permissionárias, critérios de classificação de serviços e metas

Leia mais

Aula 2 Contextualização

Aula 2 Contextualização Economia e Mercado Aula 2 Contextualização Prof. Me. Ciro Burgos Importância de se conhecer o funcionamento dos mercados Diferenciação de mercado Comportamento dos consumidores e firmas; formação de preços;

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS 1 SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS John F. Eichstaedt, Toni Édio Degenhardt Professora: Eliana V. Jaeger RESUMO: Este artigo mostra o que é um SIG (Sistema de Informação gerencial) em uma aplicação prática

Leia mais

Gestão do Fluxo de Caixa em Épocas de Crise

Gestão do Fluxo de Caixa em Épocas de Crise Gestão do Fluxo de Caixa em Épocas de Crise Lucro que não gera caixa é ilusão "Se você tiver o suficiente, então o fluxo de caixa não é importante. Mas se você não tiver, nada é mais importante. É uma

Leia mais

A QUESTÃO DO ENVELHECIMENTO POPULACIONAL E SEUS EFEITOS NO MERCADO DE TRABALHO: UM FOCO NA PERCEPÇÃO E ATITUDES DO APOSENTADO.

A QUESTÃO DO ENVELHECIMENTO POPULACIONAL E SEUS EFEITOS NO MERCADO DE TRABALHO: UM FOCO NA PERCEPÇÃO E ATITUDES DO APOSENTADO. Revista Ceciliana Dez 2(2): 41-45, 21 - Universidade Santa Cecília Disponível online em http://www.unisanta.br/revistaceciliana A QUESTÃO DO ENVELHECIMENTO POPULACIONAL E SEUS EFEITOS NO MERCADO DE TRABALHO:

Leia mais

Administração de Pessoas

Administração de Pessoas Administração de Pessoas MÓDULO 16: RESULTADOS RELATIVOS À GESTÃO DE PESSOAS 16.1 Área de RH e sua contribuição O processo de monitoração é o que visa saber como os indivíduos executam as atribuições que

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA

FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA Unidade II FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA Prof. Jean Cavaleiro Objetivos Ampliar a visão sobre os conceitos de Gestão Financeira; Conhecer modelos de estrutura financeira e seus resultados; Conhecer

Leia mais

Melhor Prática vencedora: Monitoramento (Capital) Observatório do Turismo da Cidade de São Paulo

Melhor Prática vencedora: Monitoramento (Capital) Observatório do Turismo da Cidade de São Paulo 1 Melhor Prática vencedora: Monitoramento (Capital) Observatório do Turismo da Cidade de São Paulo DESTINO: São Paulo/SP INSTITUIÇÃO PROMOTORA: São Paulo Turismo S/A RESPONSÁVEL: Tasso Gadzanis Luiz Sales

Leia mais

ORÇAMENTO ESTÁTICO x ORÇAMENTO FLEXÍVEL ORÇAMENTO

ORÇAMENTO ESTÁTICO x ORÇAMENTO FLEXÍVEL ORÇAMENTO ORÇAMENTO ESTÁTICO x ORÇAMENTO FLEXÍVEL ORÇAMENTO É a etapa do processo do planejamento estratégico em que se estima (projeta) e determina a melhor relação entre resultados e despesas para atender às necessidades

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Marketing jurídico: desafios e oportunidades no Brasil Marco Antônio P. Gonçalves * Em março de 1999, o The New York Law Journal publicou o artigo How to Get Past Basic Promotion

Leia mais

Google Adwords. Campanha Placontec Relatório 08/2012 08/2013

Google Adwords. Campanha Placontec Relatório 08/2012 08/2013 Google Adwords Campanha Placontec Relatório 08/2012 08/2013 COZINHA PROFISSIONAL COZINHA INDUSTRIAL RESTAURANTES A nova campanha Adwords da Placontec foi pensada de acordo com os segmentos: Planejamento,

Leia mais

3 Metodologia. 3.1 Tipo de Pesquisa

3 Metodologia. 3.1 Tipo de Pesquisa 3 Metodologia Neste capítulo é descrita a metodologia da presente pesquisa, abordandose o tipo de pesquisa realizada, os critérios para a seleção dos sujeitos, os procedimentos para a coleta, o tratamento

Leia mais

6 Considerações Finais

6 Considerações Finais 6 Considerações Finais Este capítulo apresenta as conclusões deste estudo, as recomendações gerenciais e as recomendações para futuras pesquisas, buscadas a partir da análise dos casos das empresas A e

Leia mais

ECONÔMICAS E PROFISSIONAIS

ECONÔMICAS E PROFISSIONAIS MAPA DE PERSPECTIVAS ECONÔMICAS E PROFISSIONAIS 2016 Worldwide leaders in specialist recruitment ÍNDICE EDITORIAL METODOLOGIA DA INVESTIGAÇÃO PERFIL DOS ENTREVISTADOS O CENÁRIO MACROECONÔMICO INVESTIMENTO

Leia mais

SAP Customer Success Story Educação Park Idiomas. Park Idiomas: gestão centralizada com SAP Business One

SAP Customer Success Story Educação Park Idiomas. Park Idiomas: gestão centralizada com SAP Business One Park Idiomas: gestão centralizada com SAP Business One Geral Executiva Nome da Park Idiomas Indústria Educação Produtos e Serviços Cursos de inglês e espanhol, oferecidos em franquias situadas em oito

Leia mais

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO Marcelo Cristian Vieira 1, Carolina Zavadzki Martins 2,Gerliane

Leia mais

1. DA CONCORRÊNCIA AOS PROBLEMAS ENFRENTADOS NO PROCESSO DE MANUFATURA.

1. DA CONCORRÊNCIA AOS PROBLEMAS ENFRENTADOS NO PROCESSO DE MANUFATURA. AVALIAÇÃO DA CONFIABILIDADE DO PROCESSO DE MANUFATURA DE UMA EMPRESA DO SEGMENTO ALIMENTÍCIO MARCELO J. SIMONETTI 1 ; ANDERSON L. SOUZA 2, ALDIE TRABACHINI 3, JOÃO C. LUVIZOTO 4 1 Professor, M.Sc Marcelo

Leia mais

MÓDULO 14 Sistema de Gestão da Qualidade (ISO 9000)

MÓDULO 14 Sistema de Gestão da Qualidade (ISO 9000) MÓDULO 14 Sistema de Gestão da Qualidade (ISO 9000) Ao longo do tempo as organizações sempre buscaram, ainda que empiricamente, caminhos para sua sobrevivência, manutenção e crescimento no mercado competitivo.

Leia mais

IMPACTOS DO SISTEMA SIMPLES SOBRE A MORTALIDADE DE MICROS E PEQUENAS EMPRESAS: um estudo sobre os empreendimentos no município de Castanhal, PA

IMPACTOS DO SISTEMA SIMPLES SOBRE A MORTALIDADE DE MICROS E PEQUENAS EMPRESAS: um estudo sobre os empreendimentos no município de Castanhal, PA IMPACTOS DO SISTEMA SIMPLES SOBRE A MORTALIDADE DE MICROS E PEQUENAS EMPRESAS: um estudo sobre os empreendimentos no município de Castanhal, PA Rui Cidarta Araújo de Carvalho, Edson Aparecida de Araújo

Leia mais

PROJETO DE REDUÇÃO DOS RESÍDUOS INFECTANTES NAS UTI S DO HOSPITAL ESTADUAL DE DIADEMA

PROJETO DE REDUÇÃO DOS RESÍDUOS INFECTANTES NAS UTI S DO HOSPITAL ESTADUAL DE DIADEMA Hospital Estadual Diadema Prêmio Amigo do Meio Ambiente 2013 PROJETO DE REDUÇÃO DOS RESÍDUOS INFECTANTES NAS UTI S DO HOSPITAL ESTADUAL DE DIADEMA Hospital Estadual de Diadema Responsáveis: João Paulo

Leia mais

Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gestão e Tecnologia da Informação - Turma 25 20/03/2015. Big Data Analytics:

Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gestão e Tecnologia da Informação - Turma 25 20/03/2015. Big Data Analytics: Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gestão e Tecnologia da Informação - Turma 25 20/03/2015 Big Data Analytics: Como melhorar a experiência do seu cliente Anderson Adriano de Freitas RESUMO

Leia mais

A HOTELARIA NA CIDADE DE PONTA GROSSA PR: UMA ANÁLISE DO PERFIL DO HÓSPEDE E DA OCUPAÇÃO HOTELEIRA ATRAVÉS DE PROJETO DE EXTENSÃO

A HOTELARIA NA CIDADE DE PONTA GROSSA PR: UMA ANÁLISE DO PERFIL DO HÓSPEDE E DA OCUPAÇÃO HOTELEIRA ATRAVÉS DE PROJETO DE EXTENSÃO 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO E SATISFAÇÃO DO CLIENTE: ESTUDO DE CASO EM UM HOSPITAL DE UROLOGIA EM MARINGÁ

A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO E SATISFAÇÃO DO CLIENTE: ESTUDO DE CASO EM UM HOSPITAL DE UROLOGIA EM MARINGÁ 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO E SATISFAÇÃO DO CLIENTE: ESTUDO DE CASO EM UM HOSPITAL DE UROLOGIA EM MARINGÁ Marcelo Cristian Vieira 1, Carolina Zavadzki

Leia mais

projetado e desenvolvido por profissionais experientes de varejo a pessoa certa, no lugar certo e na hora certa! software for a fitter retail

projetado e desenvolvido por profissionais experientes de varejo a pessoa certa, no lugar certo e na hora certa! software for a fitter retail projetado e desenvolvido por profissionais experientes de varejo a pessoa certa, no lugar certo e na hora certa! software for a fitter retail "Tlantic WFM é um suporte essencial para o planejamento da

Leia mais

19/03/2013 1995: OMT. Elementos comuns a diferentes definições de turismo. Conceitos-chave:

19/03/2013 1995: OMT. Elementos comuns a diferentes definições de turismo. Conceitos-chave: 1995: OMT IFSP Profa. Rafaela Malerba O turismo compreende as atividades que realizam as pessoas durante suas viagens e estadas em lugares diferentes ao seu entorno habitual, por um período consecutivo

Leia mais

METANOR S.A. Metanol do Nordeste Camaçari - Bahia - Brasil Relatório da Administração de 2011

METANOR S.A. Metanol do Nordeste Camaçari - Bahia - Brasil Relatório da Administração de 2011 METANOR S.A. Camaçari - Bahia - Brasil Relatório da Administração de 2011 Senhores Acionistas, Em conformidade com as disposições legais e estatutárias, a administração da METANOR S.A. submete à apreciação

Leia mais

VII CIERTEC TÍTULO DO TRABALHO: COBRANÇA UTILIZANDO CÓDIGO DE BARRAS: CARTA E SMS TORPEDO

VII CIERTEC TÍTULO DO TRABALHO: COBRANÇA UTILIZANDO CÓDIGO DE BARRAS: CARTA E SMS TORPEDO TÍTULO DO TRABALHO: COBRANÇA UTILIZANDO CÓDIGO DE BARRAS: CARTA E SMS TORPEDO Tema: Gestão Comercial - Comunicação com clientes Autores: ADRIANO GONÇALVES DE SOUZA JÚNIOR LUIZ CLÁUDIO TEIXEIRA NUNES BRUNO

Leia mais

Marketing Digital 2013

Marketing Digital 2013 Marketing de Relacionamento Informação Consciência da Marca Geração de Leads Marketing Digital 2013 O papel das agências e consultorias Marketing Digital 2013 O papel das agências e consultorias 1 Sumário

Leia mais

Palavras-chave: Peças publicitárias; comerciais marcantes; televisão; criatividade. Área do conhecimento: Ciências Sociais Aplicadas.

Palavras-chave: Peças publicitárias; comerciais marcantes; televisão; criatividade. Área do conhecimento: Ciências Sociais Aplicadas. COMERCIAIS MARCANTES Açucena Vieira de Morais, Daniella Zarro Teixeira Silva Pinto, James da Silva Costa, Ariane Fernanda da Silva Costa, Silene Fernandes Bicudo Univap Universidade do Vale do Paraíba/FCSAC

Leia mais

ÍNDICE DE BEM-ESTAR URBANO DA REGIÃO METROPOLITANA DE FLORIANÓPOLIS

ÍNDICE DE BEM-ESTAR URBANO DA REGIÃO METROPOLITANA DE FLORIANÓPOLIS ÍNDICE DE BEM-ESTAR URBANO DA REGIÃO METROPOLITANA DE FLORIANÓPOLIS Gustavo Henrique P. Costa INTRODUÇÃO Recentemente o INCT Observatório das Metrópoles divulgou o livro e também e-book intitulado Índice

Leia mais

Análise da qualidade de vida no trabalho em uma empresa prestadora de serviços de fotocópias e serviços diversos no município de Bambuí/MG

Análise da qualidade de vida no trabalho em uma empresa prestadora de serviços de fotocópias e serviços diversos no município de Bambuí/MG Análise da qualidade de vida no trabalho em uma empresa prestadora de serviços de fotocópias e serviços diversos no município de Bambuí/MG Kamyla Espíndola Gibram REIS 1 ; Estefânia Paula da SILVA 2 ;

Leia mais

GESTÃO DE QUALIDADE EM SERVIÇOS NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO RAMO DE SOFTWARE: GARANTIA DE QUALIDADE MPS.BR

GESTÃO DE QUALIDADE EM SERVIÇOS NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO RAMO DE SOFTWARE: GARANTIA DE QUALIDADE MPS.BR GESTÃO DE QUALIDADE EM SERVIÇOS NAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO RAMO DE SOFTWARE: GARANTIA DE QUALIDADE MPS.BR Andressa Silva Silvino 1 Jadson do Prado Rafalski 2 RESUMO O objetivo deste artigo é analisar

Leia mais

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E ATIVIDADES DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO NAS INDÚSTRIAS BRASILEIRAS

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E ATIVIDADES DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO NAS INDÚSTRIAS BRASILEIRAS INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E ATIVIDADES DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO NAS INDÚSTRIAS BRASILEIRAS Max Naytan Rinaldi dos Santos Faculdade de Administração CEA Centro de Economia e Administração max_naytan_n10@hotmail.com

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Novembro 2014

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Novembro 2014 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Novembro 2014 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO EM EMPRESAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL DE MÉDIO PORTE NO BRASIL. Elisabete Maria de Freitas Arquiteta

Leia mais

O turismo e os recursos humanos

O turismo e os recursos humanos Introdução O turismo e os recursos humanos Belíssimas praias, dunas, cachoeiras, cavernas, montanhas, florestas, falésias, rios, lagos, manguezais etc.: sem dúvida, o principal destaque do Brasil no setor

Leia mais

A PRESTAÇAO DE SERVIÇOS EM RESTAURANTES E A QUALIFICAÇAO PROFISSIONAL

A PRESTAÇAO DE SERVIÇOS EM RESTAURANTES E A QUALIFICAÇAO PROFISSIONAL A PRESTAÇAO DE SERVIÇOS EM RESTAURANTES E A QUALIFICAÇAO PROFISSIONAL Junior Heberle 1 Esp Luziane Albuquerque 2 RESUMO Este artigo busca enfocar a questão da qualidade no atendimento nos restaurantes

Leia mais

Consultoria Integrada de Gestão Educacional www.dmc3.com.br

Consultoria Integrada de Gestão Educacional www.dmc3.com.br Click to edit Master subtitle style Consultoria Integrada de O projeto Integra ações de estratégia, marketing, atendimento ao cliente, inadimplência, cobrança, orçamentos, custos, fluxo de caixa e muito

Leia mais

Otimização do tempo de setup na operação gargalo de uma indústria gráfica utilizando o Sistema de Troca Rápida de Ferramentas

Otimização do tempo de setup na operação gargalo de uma indústria gráfica utilizando o Sistema de Troca Rápida de Ferramentas Otimização do tempo de setup na operação gargalo de uma indústria gráfica utilizando o Sistema de Troca Rápida de Ferramentas Jonas Alves de Paiva (UFPB) jonas@ct.ufpb.br Thiago Miranda de Vasconcelos

Leia mais

O papel da remuneração no engajamento profissional

O papel da remuneração no engajamento profissional O papel da remuneração no engajamento profissional 15 de Maio de 2014 Agenda 1. Sobre o Hay Group 2. Contexto de mercado 3. Estudo global: O papel da remuneração no engajamento 4. Estudo Brasil: Melhores

Leia mais

O sucesso do Plano Real na economia brasileira RESUMO

O sucesso do Plano Real na economia brasileira RESUMO 1 O sucesso do Plano Real na economia brasileira Denis de Paula * RESUMO Esse artigo tem por objetivo evidenciar a busca pelo controle inflacionário no final da década de 1980 e início da década de 1990,

Leia mais

A GESTÃO HOSPITALAR E A NOVA REALIDADE DO FINANCIAMENTO DA ASSISTÊNCIA RENILSON REHEM SALVADOR JULHO DE 2006

A GESTÃO HOSPITALAR E A NOVA REALIDADE DO FINANCIAMENTO DA ASSISTÊNCIA RENILSON REHEM SALVADOR JULHO DE 2006 A GESTÃO HOSPITALAR E A NOVA REALIDADE DO FINANCIAMENTO DA ASSISTÊNCIA RENILSON REHEM SALVADOR JULHO DE 2006 No passado, até porque os custos eram muito baixos, o financiamento da assistência hospitalar

Leia mais

Pesquisa Profissionais de Ecommerce

Pesquisa Profissionais de Ecommerce Pesquisa Profissionais de Ecommerce Agosto de 2011 http://www.ecommerceschool.com.br Introdução O crescimento do comércio eletrônico brasileiro é feito com tecnologia e pessoas. Por trás desse crescimento

Leia mais

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação. Governança de TI - Aula 2. Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação. Governança de TI - Aula 2. Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Governança de TI - Aula 2 Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com Projetos Altos investimentos em TI - importante que tenhamos processos eficazes para

Leia mais

Boletim Econômico e do Setor Portuário. Sumário

Boletim Econômico e do Setor Portuário. Sumário Boletim Econômico e do Setor Portuário Junho de 2014 Sumário Indicadores da Economia Nacional... 2 O Produto Interno Bruto PIB no primeiro trimestre de 2014... 2 Os Índices de Inflação... 3 O Mercado de

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade III DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Canais de distribuição Canal vertical: Antigamente, os canais de distribuição eram estruturas mercadológicas verticais, em que a responsabilidade

Leia mais