SEMINÁRIO PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DOS SERVIDORES DA UNIÃO. Superior Tribunal de Justiça Junho de 2007

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SEMINÁRIO PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DOS SERVIDORES DA UNIÃO. Superior Tribunal de Justiça Junho de 2007"

Transcrição

1 SEMINÁRIO PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DOS SERVIDORES DA UNIÃO Superior Tribunal de Justiça Junho de 2007

2 Premissas na estruturação do regime complementar Criar um regime previdenciário orientado principalmente para novos servidores, ainda que os já em atividade possam vir a aderir Preservação dos direitos presumidos Prover proteção previdenciária efetiva dos servidores, com construção de regime sustentável do ponto de vista atuarial e financeiro Ponderar a capacidade de contribuição das partes Estimular a formação de poupança de longo prazo.

3 Anteprojeto de Lei Cria Fundo de Pensão para os servidores civis da União sob a forma de Entidade Fechada de Previdência Complementar Os servidores contratados após a instituição da Entidade receberão a soma do teto do RGPS e da renda complementar Os servidores em atividade que desejarem aderir ao novo regime receberão ainda, um benefício especial diferido Permite tratamento previdenciário isonômico entre trabalhadores do setor público e do setor privado

4 Entidade única no âmbito da União Maior escala permite menor custo de administração e ganho de eficiência Garantia de isonomia de tratamento dos funcionários dos três Poderes Consonância com o dispositivo constitucional que prevê apenas uma entidade gestora do regime próprio de previdência por ente da Federação (CF, Art. 40, parágrafo 20o.) Maior segurança jurídica e fiscal

5 Governança da Entidade Compartilhada entre os Poderes Conselho Deliberativo (rodízio da presidência) 3 conselheiros indicados pelos Poderes 3 conselheiros indicados pelos participantes Diretoria Executiva 4 diretores nomeados pelo Conselho Deliberativo Conselho Fiscal 2 conselheiros indicados pelos participantes 2 conselheiros indicados pelo Ministério Público e pelo Tribunal de Contas da União

6 Governança da Entidade Minimização do risco de ingerência do Patrocinador Obrigar contratação de instituições especializadas na gestão dos ativos financeiros A aplicação dos recursos será feita por meio de fundos de investimento atrelados a índices de referência de mercado A seleção das instituições administradoras dos fundos de investimento será feita mediante licitação e seguirá parâmetros definidos no Plano de Investimentos da Entidade Criação de entidade enxuta e eficiente

7 Características Jurídicas da Entidade Estruturada na forma de Fundação com personalidade jurídica de direito privado Gozará de autonomia administrativa, financeira e gerencial

8 Estrutura do plano de benefícios A entidade administrará plano de benefícios na modalidade de contribuição definida para benefícios de aposentadoria programada Benefícios de risco (morte e invalidez) em regime de benefício definido, financiado coletivamente com repartição de capitais de cobertura (alíquota de contribuição determinada em função do valor presente dos benefícios concedidos e a conceder, ano a ano)

9 Estrutura do plano de benefícios Valor da renda vitalícia ajustada em função de parâmetros atuariais e da rentabilidade do saldo da conta Possibilidade de compra de renda vitalícia fora da Entidade, ao final do período de acumulação Essa opção diminui a exposição do participante a eventuais oscilações de benefício, decorrentes do plano de contribuição definida

10 Estrutura do plano de benefícios Alíquota de contribuição de 7,5% Destinada à capitalização, benefícios de risco e custeio administrativo Simulações indicam que alíquota de 5% seria suficiente para que o benefício de aposentadoria programada atinja valores próximos ao salário real médio do período em atividade dos servidores, incluído o benefício básico do Regime Próprio Compatível com as alíquotas praticadas nas entidades fechadas, que estão entre 7,0% e 8,5%

11 Estrutura do plano de benefícios (esquema ilustrativo) Fundo Individual de Reserva Aposentadoria Contribuição Servidor ( 7,50 %) Contribuição União (7,50%) Fundo de Solvência Coletivo de Benefícios Risco Morte e Invalidez Fundo de Despesa Administrativa

12 Adesão ao novo regime previdenciário A adesão à Entidade de previdência complementar é facultativa, tanto para servidores novos como para os em atividade Para os servidores já em atividade que desejarem aderir ao novo regime previdenciário haverá a programação de um benefício especial diferido, proporcional ao seu tempo de contribuição como funcionário público que se somará, na sua aposentadoria, ao teto do regime geral e à renda auferida a partir da sua conta de acumulação.

13 Disposições gerais do Projeto de Lei Admite adesão de Estados e Municípios, desde que oferecida garantia à Entidade Entes com baixa escala para criar entidade própria Apoio da União na solução previdenciária melhora a condição fiscal dos entes federativos Autoriza aporte inicial de R$ 50 milhões para implantação da Entidade

14 Estatuto Plano de Benefícios Plano de Custeio Política de Investimento Assuntos infra-legais

Previdência no Estado do RS

Previdência no Estado do RS Previdência no Estado do RS José Alfredo Pezzi Parode Secretário do Planejamento e Gestão Audiência Pública Assembléia Legislativa do RS Porto Alegre, 05 de agosto de 2010 TRANSFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS

Leia mais

O Reflexo da Reforma no Regime de Previdência Complementar

O Reflexo da Reforma no Regime de Previdência Complementar O Reflexo da Reforma no Regime de Previdência Complementar Nilton Santos, 17 de agosto de 2017 1 O Regime de Previdência Complementar - RPC 2 Sistema de previdência Regime Geral Regimes Próprios Previdência

Leia mais

PREVCOM-RP e PREVCOM-RG Planos de Benefícios Complementares de São Paulo CARLOS HENRIQUE FLORY

PREVCOM-RP e PREVCOM-RG Planos de Benefícios Complementares de São Paulo CARLOS HENRIQUE FLORY PREVCOM-RP e PREVCOM-RG Planos de Benefícios Complementares de São Paulo CARLOS HENRIQUE FLORY Janeiro de 2013 ETAPAS CONCLUÍDAS Aprovação da Lei 14.653, de 22/12/2011, que define teto de benefícios igual

Leia mais

Previdência no Serviço Público. ARI LOVERA Diretor de Previdência do IPERGS

Previdência no Serviço Público. ARI LOVERA Diretor de Previdência do IPERGS Previdência no Serviço Público ARI LOVERA Diretor de Previdência do IPERGS Outubro/2016 1. Regimes Previdenciários do Brasil; 2. RPPS RS; 3. Cenários; 4. Regime de Previdência Complementar; 5. Riscos 1.

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL 2014 VERSÃO RESUMIDA

RELATÓRIO ANUAL 2014 VERSÃO RESUMIDA RELATÓRIO ANUAL 2014 VERSÃO RESUMIDA A ACIPREV Fundo Multiinstituído de Previdência Complementar apresenta o relatório das principais atividades da Entidade durante o ano de 2014, resumidamente, como autoriza

Leia mais

MUTUOPREV ENTIDADE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

MUTUOPREV ENTIDADE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR MUTUOPREV ENTIDADE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR 1. CONSTITUÍDA NOS TERMOS DA LEI COMPLEMENTAR 109 DE 29.05.2001, SEM FINS LUCRATIVOS, COM AUTONOMIA ADMINISTRATIVA E PERSONALIDADE JURÍDICA DE DIREITO PRIVADO.

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº. 711, de 2.9.2013. D.O.E. de 4.9.2013 Alterada pela LC nº 738, de 23.12.2013 DOE 24.12.2013.

LEI COMPLEMENTAR Nº. 711, de 2.9.2013. D.O.E. de 4.9.2013 Alterada pela LC nº 738, de 23.12.2013 DOE 24.12.2013. LEI COMPLEMENTAR Nº. 711, de 2.9.2013. D.O.E. de 4.9.2013 Alterada pela LC nº 738, de 23.12.2013 DOE 24.12.2013. Institui o regime de previdência complementar no âmbito do Estado do Espírito Santo, fixa

Leia mais

Funpresp A privatização da aposentadoria do servidor público

Funpresp A privatização da aposentadoria do servidor público Funpresp A privatização da aposentadoria do servidor público VIDA DOCENTE: PREVIDÊNCIA E CARREIRA APUBH SINDICATO DOS PROFESSORES UNIVERSIDADES FEDERAIS DE BELO HORIZONTE E MONTES CLAROS BELO HORIZONTE

Leia mais

Regime de trabalho FAPI

Regime de trabalho FAPI Regime de trabalho Pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) Pelos Estatutos dos Servidores Públicos Civis INSS Previdência Complementar de natureza privada Institutos de Previdência (RPPS) Entidade

Leia mais

Plano PBS-Telebrás. Junho/15

Plano PBS-Telebrás. Junho/15 Plano PBS-Telebrás Junho/15 Plano PBS-Telebrás Benefícios programados e de risco na modalidade de Benefício Definido (BD); Benefícios programados e de risco são determinados conforme regra de cálculo préestabelecida

Leia mais

Perguntas e respostas sobre a instituição do Regime de Previdência Complementar para os servidores públicos da União

Perguntas e respostas sobre a instituição do Regime de Previdência Complementar para os servidores públicos da União Perguntas e respostas sobre a instituição do Regime de Previdência Complementar para os servidores públicos da União 1) O que é o Regime de Previdência Complementar? É um dos regimes que integram o Sistema

Leia mais

Audiência Pública na Comissão do Trabalho, Administração e de Serviço Público. junho de 2007

Audiência Pública na Comissão do Trabalho, Administração e de Serviço Público. junho de 2007 Audiência Pública na Comissão do Trabalho, Administração e de Serviço Público junho de 2007 Sumário Regulamentação do direito de greve dos servidores públicos Previdência complementar dos servidores da

Leia mais

O SISTEMA DE PREVIDÊNCIA BRASILEIRO

O SISTEMA DE PREVIDÊNCIA BRASILEIRO O SISTEMA DE PREVIDÊNCIA BRASILEIRO O Sistema Brasileiro de Previdência é formado por três regimes previdenciários: 1) Regime Geral de Previdência Social (RGPS), a cargo do Instituto Nacional de Seguro

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DOS RISCOS E VANTAGENS. Paulo Modesto (UFBA)

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DOS RISCOS E VANTAGENS. Paulo Modesto (UFBA) PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DOS SERVIDORES PÚBLICOS P EFETIVOS: RISCOS E VANTAGENS Paulo Modesto (UFBA) http://www.direitodoestado.com.br Texto base: MODESTO, Paulo (org). Reforma da Previdência: análise

Leia mais

Estamos vivendo a AGEING SOCIETY

Estamos vivendo a AGEING SOCIETY Estamos vivendo a AGEING SOCIETY HC monitora crianças em busca de longevidade - O Estado de São Paulo, 16/09/07. Expectativa de vida de 150 anos (Instituto Barshop - Universidade do Texas EUA) Isto É,

Leia mais

Pense no seu futuro! Plano de Contribuição Variável CV - Prevdata II

Pense no seu futuro! Plano de Contribuição Variável CV - Prevdata II Pense no seu futuro! Plano de Contribuição Variável CV - Prevdata II A Prevdata É uma Entidade Fechada de Previdência Complementar, que tem por finalidade a instituição e administração de planos de benefícios

Leia mais

Cícero Rafael Dias Gerente de Atuária e Benefícios

Cícero Rafael Dias Gerente de Atuária e Benefícios Cícero Rafael Dias Gerente de Atuária e Benefícios Belo Horizonte/MG 13/09/2017 1/54 2 Sumário Formas de Adesão O Plano de Benefícios Tipo de Participantes Ativo Normal Ativo Alternativo Benefícios Institutos

Leia mais

Práticas Atuariais em Seguros e Pensões. 10. Previdência Thaís Paiva

Práticas Atuariais em Seguros e Pensões. 10. Previdência Thaís Paiva Práticas Atuariais em Seguros e Pensões 10. Previdência Thaís Paiva thaispaiva@est.ufmg.br Seguridade Social Fonte: slides de Paulo Josef Gouvêa da Gama/Rodarte Nogueira Práticas Atuariais 10. Previdência

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - TVA

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - TVA Demonstrativos Financeiros Relatório Anual 2014 Visão Prev Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios TVA Período: 2014 e 2013 dezembro R$ Mil Descrição 2014 2013 Variação (%) 1. Ativos 14.922

Leia mais

ENAP - Brasília-DF, 30 de abril de 2014. ExecPrev. Plano de Previdência Complementar do Servidor Público Federal

ENAP - Brasília-DF, 30 de abril de 2014. ExecPrev. Plano de Previdência Complementar do Servidor Público Federal ENAP - Brasília-DF, 30 de abril de 2014 ExecPrev Plano de Previdência Complementar do Servidor Público Federal 1 2 Adesão Ingresso no Serviço Público Adesão à Funpresp Acumulação Formação da Poupança Previdenciária

Leia mais

Glossário de Termos Técnicos da Previdência Complementar

Glossário de Termos Técnicos da Previdência Complementar Glossário de Termos Técnicos da Previdência Complementar GLOSSÁRIO Este glossário tem como objetivo apresentar as expressões e termos utilizados no contexto da Previdência Complementar, em especial dos

Leia mais

Reforma da Previdência: Impacto nas Empresas

Reforma da Previdência: Impacto nas Empresas Reforma da Previdência: Impacto nas Empresas Luciana Dias Prado Agosto/2017 O Sistema Previdenciário Brasileiro Sistema Público (Obrigatório) Sistema Privado (Complementar) A normatização, coordenação,

Leia mais

Sr. Renato Follador Presidente Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada. Ref.: Plano J.MALUCELLI plano de custeio anual para 2011

Sr. Renato Follador Presidente Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada. Ref.: Plano J.MALUCELLI plano de custeio anual para 2011 CP3792010 Curitiba, 20 de dezembro de 2010. Sr. Renato Follador Presidente Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada Ref.: Plano J.MALUCELLI plano de custeio anual para 2011 Prezado Senhor, A fim de

Leia mais

Projeto de Lei Complementar nº 303 /2015 Poder Executivo CAPÍTULO I DO REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

Projeto de Lei Complementar nº 303 /2015 Poder Executivo CAPÍTULO I DO REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Projeto de Lei Complementar nº 303 /2015 Poder Executivo Institui o regime de previdência complementar para os servidores públicos estaduais titulares de cargos efetivos RPC/RS ; fixa o limite máximo para

Leia mais

Parecer Atuarial dos Planos de Benefícios Unisys Brasil Ltda. e Unisys Tecnologia Ltda. de 31/12/2013 Unisys-Previ - Entidade de Previdência

Parecer Atuarial dos Planos de Benefícios Unisys Brasil Ltda. e Unisys Tecnologia Ltda. de 31/12/2013 Unisys-Previ - Entidade de Previdência Parecer Atuarial dos Planos de Benefícios Unisys Brasil Ltda. e Unisys Tecnologia Ltda. de Unisys-Previ - Entidade de Previdência Complementar 21 de fevereiro de 2014 CONTEÚDO 1. Introdução... 1 2. Perfil

Leia mais

AS MUDANÇAS NA LEGISLAÇÃO DA PREVIDÊNCIA OFICIAL E COMPLEMENTAR

AS MUDANÇAS NA LEGISLAÇÃO DA PREVIDÊNCIA OFICIAL E COMPLEMENTAR Apresentação - Paulo Cesar Chamadoiro Martin Correio eletrônico - pmartin@petros.com.br Conselheiro Deliberativo eleito da Petros Diretor da FUP Rio de Janeiro - RJ, 07.08.06 Roteiro da Apresentação Constituição

Leia mais

Prova Funpresp-Jud 2016 SUMÁRIO 1. PROVA RESOLVIDA DA FUNPRESP-JUD 2016 CARGO 4 ANALISTA JURÍDICO GABARITO... 16

Prova Funpresp-Jud 2016 SUMÁRIO 1. PROVA RESOLVIDA DA FUNPRESP-JUD 2016 CARGO 4 ANALISTA JURÍDICO GABARITO... 16 Prova Funpresp-Jud 2016 SUMÁRIO 1. PROVA RESOLVIDA DA FUNPRESP-JUD 2016 CARGO 4 ANALISTA JURÍDICO... 2 2. GABARITO... 16 Prezado aluno, seja bem-vindo!!! Segue a resolução da prova de Legislação da Previdência

Leia mais

Texto Original Alteração Justificativa

Texto Original Alteração Justificativa Capítulo 1 Do Objeto 1.1. Este documento, doravante designado Regulamento do Plano DUPREV CD, estabelece os direitos e os deveres das Patrocinadoras, dos Participantes, dos Beneficiários, Beneficiários

Leia mais

Regulamento do Plano e direitos dos participantes e assistidos

Regulamento do Plano e direitos dos participantes e assistidos T R A N S PA R Ê N C I A A Prestação de Contas tem como objetivo trazer pessoalmente, aos participantes e assistidos, informações relevantes a respeito de temas como: Regulamento do Plano e direitos dos

Leia mais

Analista Político e Diretor de Documentação do Departamento Intersindical de Assessoria

Analista Político e Diretor de Documentação do Departamento Intersindical de Assessoria Previdência Complementar Antônio Augusto de Queiroz é Jornalista, Analista Político e Diretor de Documentação do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar DIAP Maio 2011. Previdência Sistema

Leia mais

NÃO. Art.41, 1º,III(avaliação desempenho) Art.169, 4º(excesso despesa pessoal) NÃO Idem anterior NÃO. NÃO Idem anterior SIM SIM.

NÃO. Art.41, 1º,III(avaliação desempenho) Art.169, 4º(excesso despesa pessoal) NÃO Idem anterior NÃO. NÃO Idem anterior SIM SIM. João Dado Deputado Federal PDT/SP Até Junho/98 Reforma Administrativa EC-19/98 - Jun Reforma Previdenciária EC-20/98 - Dez Reforma Previdenciária EC-41/03 Reforma Previdenciária EC-47/05 NÃO Estabilidade

Leia mais

Resumo Aula-tema 03: Regimes da Previdência Social e os Beneficiários do Regime Geral

Resumo Aula-tema 03: Regimes da Previdência Social e os Beneficiários do Regime Geral Resumo Aula-tema 03: Regimes da Previdência Social e os Beneficiários do Regime Geral Nesta aula tema, serão estudados os regimes previdenciários vigentes no Brasil. Para tanto, cumpre, inicialmente, retomar

Leia mais

PARECER ATUARIAL FUNDAÇÃO ENERSUL

PARECER ATUARIAL FUNDAÇÃO ENERSUL PARECER ATUARIAL Exercício de 2016 FUNDAÇÃO ENERSUL Plano de Benefícios I Janeiro de 2017 2 PARECER ATUARIAL Avaliamos atuarialmente o PLANO DE BENEFÍCIOS I da FUNDAÇÃO ENERSUL, que foi instituído em 18/07/1989

Leia mais

Previndus - Plano Básico de Benefícios I - Sistema Firjan 1

Previndus - Plano Básico de Benefícios I - Sistema Firjan 1 Previndus - Plano Básico de Benefícios I - Sistema Firjan 1 Parecer Atuarial Para fins da avaliação atuarial referente ao exercício de 2016 do Plano Básico de Benefícios I da Previndus Associação de Previdência

Leia mais

Previdência (EAPC) - Tópicos. TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade. O que é Previdência Privada Complementar?

Previdência (EAPC) - Tópicos. TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade. O que é Previdência Privada Complementar? FEA-USP-EAC Curso de Graduação em Ciências Contábeis Disciplina: EAC0551 -Contabilidade e Análise de Balanços de Instituições Previdenciárias TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade

Leia mais

Emenda Constitucional nº 41 e o impacto nos Regimes Próprios de Previdência

Emenda Constitucional nº 41 e o impacto nos Regimes Próprios de Previdência MPS Ministério da Previdência Social SPS Secretaria de Previdência Social Emenda Constitucional nº 41 e o impacto nos Regimes Próprios de Previdência FORTALEZA/CE,, ABRIL DE 2004 MUDANÇA DA BASE DE CÁLCULO

Leia mais

FUNDAÇÃO TECHNOS. O presente para o seu futuro

FUNDAÇÃO TECHNOS. O presente para o seu futuro FUNDAÇÃO TECHNOS O presente para o seu futuro ASSUNTOS: - A Previdência no Brasil; - Organograma da Technos; - Vantagens para os funcionários; - Histórico de Rentabilidade; - Controle e Fiscalização; -

Leia mais

TRABALHADORES E A PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL

TRABALHADORES E A PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL TRABALHADORES E A PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL ORIGENS Luta dos trabalhadores ferroviários e constituição de caixas de socorro mútuo Conquistas gradativas Lei Eloy Chaves obriga cada ferrovia a criar Caixas

Leia mais

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA 1/5 Plano de Benefícios CD-02 Cuidar do seu futuro é o nosso negócio! 2/5 1 Por que foi criado o Plano CD-02? O Plano CD-02 foi desenhado no modelo de Contribuição Definida, um plano totalmente individual,

Leia mais

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Janeiro/2012

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Janeiro/2012 1 ATIVO 96.188.642,25 D 6.390.113,18 4.158.982,72 98.419.772,71 D 1.1 DISPONÍVEL 197.613,09 D 2.038.125,38 1.993.131,39 242.607,08 D 1.1.1 IMEDIATO 197.613,09 D 2.038.125,38 1.993.131,39 242.607,08 D 1.1.1.2

Leia mais

DECRETO Nº 7.808, DE 20 DE SETEMBRO DE 2012

DECRETO Nº 7.808, DE 20 DE SETEMBRO DE 2012 DECRETO Nº 7.808, DE 20 DE SETEMBRO DE 2012 Cria a Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Executivo - Funpresp-Exe, dispõe sobre sua vinculação no âmbito do Poder Executivo

Leia mais

Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC

Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC Relatório PREVI 2013 Parecer Atuarial 2013 162 Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC 1 OBJETIVO 1.1 O presente Parecer Atuarial tem por objetivo informar sobre

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 3 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO DA PATROCINADORA

Leia mais

COMPARATIVO DO PLANO PETROS 2 COM O PLANO TRANSPETRO

COMPARATIVO DO PLANO PETROS 2 COM O PLANO TRANSPETRO COMPARATIVO DO PLANO PETROS 2 COM O PLANO TRANSPETRO PLANO PETROS 2 O Plano PETROS 2 é um plano de benefícios estruturado na modalidade Contribuição Variável, onde os benefícios programados são de contribuição

Leia mais

Relatório Anual. São Rafael Sociedade de Previdência Privada

Relatório Anual. São Rafael Sociedade de Previdência Privada 2011 Relatório Anual São Rafael Sociedade de Previdência Privada Prezados Participantes: O ano de 2011 foi mais um ano marcado por muitas incertezas nas economias mundiais acarretando uma instabilidade

Leia mais

R. P. P. S. Regime Próprio de Previdência Social

R. P. P. S. Regime Próprio de Previdência Social R. P. P. S. Regime Próprio de Previdência Social O fim de um modelo ou um ajuste cíclico? Construção do Modelo de RPPS Aspectos Constitucionais Construção do Modelo de RPPS Aspectos Constitucionais 1824

Leia mais

PARECER ATUARIAL PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS

PARECER ATUARIAL PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS PARECER ATUARIAL PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS A data base da avaliação atuarial do Plano Misto de Benefícios, administrado pela Mendesprev Sociedade Previdenciária, objeto deste parecer é 31/12/2010. Objetivo

Leia mais

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS Esta cartilha traz informações e dicas, de forma simples e clara, para que você conheça as vantagens que o seu plano de previdência oferece. Leia com atenção e comece a

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA

DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA ENTE Nome: Carazinho UF: RS CNPJ: 87.613.535/1-16 Endereço: AV FLORES DA CUNHA Complemento: Bairro: Centro CEP: 995- Telefone: (54) 3331-2699 Fax: E-mail: prefeitura@carazinho.rs.gov.br REPRESENTANTE LEGAL

Leia mais

SEMINÁRIO MACRORREGIONAL SOBRE O CONTROLE SOCIAL REGIÃO METROPOLITANA. 31 de outubro de 2013 Auditório da Fetag Porto Alegre - RS

SEMINÁRIO MACRORREGIONAL SOBRE O CONTROLE SOCIAL REGIÃO METROPOLITANA. 31 de outubro de 2013 Auditório da Fetag Porto Alegre - RS SEMINÁRIO MACRORREGIONAL SOBRE O CONTROLE SOCIAL REGIÃO METROPOLITANA 31 de outubro de 2013 Auditório da Fetag Porto Alegre - RS LEI COMPLEMENTAR N 141/2012 E O PROCESSO DE FINANCIAMENTO DO SUS Sistema

Leia mais

MANUAL PARTICIPANTE. Plano Vida. Junho 2008

MANUAL PARTICIPANTE. Plano Vida. Junho 2008 MANUAL DO PARTICIPANTE Plano Vida Junho 2008 CAGEPREV - FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR APRESENTAÇÃO Este é o MANUAL DO PARTICIPANTE da CAGEPREV, material explicativo que descreve, em linguagem

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO DEMONSTRATIVO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL DOS PLANOS DE BENEFÍCIOS 1- SIGLA: UNISYS-PREVI 2- CÓDIGO: 02071 3- RAZÃO SOCIAL: UNISYS-PREVI ENTIDADE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

Leia mais

O novo modelo de previdência do setor público. Outubro/2013

O novo modelo de previdência do setor público. Outubro/2013 O novo modelo de previdência do setor público Outubro/2013 MODELO ADOTADO PREVIDÊNCIA BÁSICA SPPREV ou INSS + PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Benefícios variáveis, dependendo do valor acumulado pelo servidor

Leia mais

Elementos Mínimos. do Relatório de. Avaliação Atuarial

Elementos Mínimos. do Relatório de. Avaliação Atuarial Elementos Mínimos do Relatório de Avaliação Atuarial Comissão de Normas Técnicas 1 ÍNDICE 1. Sumário Executivo...3 2. Dados de Participantes (Avaliação atual e anterior)...3 3. Hipóteses (Avaliação atual

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, DE 2012 (Do Sr. Ricardo Berzoini) O CONGRESSO NACIONAL decreta:

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, DE 2012 (Do Sr. Ricardo Berzoini) O CONGRESSO NACIONAL decreta: PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº, DE 2012 (Do Sr. Ricardo Berzoini) Altera disposições das Leis Complementares 108 e 109, de 29 de maio de 2001, sobre o Regime de Previdência Complementar. O CONGRESSO NACIONAL

Leia mais

ESTAMOS NA RETA FINAL!!!!

ESTAMOS NA RETA FINAL!!!! ESTAMOS NA RETA FINAL!!!! 4 Seguridade Social Conjunto de ações de iniciativa dos poderes públicos e da sociedade Destinada a assegurar os direitos relativos à: Saúde Previdência Assistência social Financiamento

Leia mais

Informe-se, esclareça as suas dúvidas e reflita!

Informe-se, esclareça as suas dúvidas e reflita! Previdência Saúde Vou aderir ao PDVA. E agora? Informe-se, esclareça as suas dúvidas e reflita! O seu futuro e o da sua família dependem da sua decisão. Previdência Proteção a pessoa, geralmente, no desemprego,

Leia mais

PROVA DISCURSIVA P 3

PROVA DISCURSIVA P 3 PROVA DISCURSIVA P 3 Nesta prova, faça o que se pede, usando, caso queira, os espaços para rascunho indicados no presente caderno. Em seguida, transcreva os textos para o CADERNO DE TEXTOS DEFINITIVOS

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL FEDERAL PROCURADORIA FEDERAL JUNTO À PREVIC PALESTRA: Allan Luiz Oliveira Barros.

PROCURADORIA-GERAL FEDERAL PROCURADORIA FEDERAL JUNTO À PREVIC PALESTRA: Allan Luiz Oliveira Barros. PROCURADORIA-GERAL FEDERAL PROCURADORIA FEDERAL JUNTO À PREVIC Encontro Nacional dos Advogados Públicos da Previdência PALESTRA: A proteção patrimonial dos planos de benefícios da previdência complementar

Leia mais

CARTILHA DO PARTICIPANTE. O OABPREV/RS é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar, criada para administrar planos de previdência.

CARTILHA DO PARTICIPANTE. O OABPREV/RS é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar, criada para administrar planos de previdência. O que é o OABPREV/RS? CARTILHA DO PARTICIPANTE O OABPREV/RS é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar, criada para administrar planos de previdência. Quem instituiu o OABPREV/RS? A Ordem dos Advogados

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA

DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA ENTE Nome: Xangri-lá UF: RS DADOS DO ATUÁRIO RESPONSÁVEL TÉCNICO Nome: Lucília Nunes de Souza MTE: 431 DADOS DOS ORGÃOS/ENTIDADES CNPJ Nome Poder Tipo Competência da Base Cadastral 94.436.474/1-24 Município

Leia mais

Previdência (EAPC) - Tópicos. TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade. O que é Previdência Privada Complementar?

Previdência (EAPC) - Tópicos. TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade. O que é Previdência Privada Complementar? FEA-USP-EAC Curso de Graduação em Ciências Contábeis Disciplina: EAC0551 -Contabilidade e Análise de Balanços de Instituições Previdenciárias TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Telest Celular

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Telest Celular Demonstrativos Financeiros Relatório Anual 2014 Visão Prev Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Visão Telest Celular Período: 2014 e 2013 dezembro R$ Mil Descrição 2014 2013 Variação (%)

Leia mais

PLANO PRINCIPAL. Material Explicativo Plano Principal 1

PLANO PRINCIPAL. Material Explicativo Plano Principal 1 PLANO PRINCIPAL Material Explicativo 1 Introdução A CitiPrevi oferece planos para o seu futuro! Recursos da Patrocinadora Plano Principal Benefício Definido Renda Vitalícia Programa Previdenciário CitiPrevi

Leia mais

Entenda mais sobre. Plano Copasa Saldado

Entenda mais sobre. Plano Copasa Saldado Entenda mais sobre O Plano Copasa Saldado Apresentação Senhor (a) Participante: Ao publicar este material, a Fundação Libertas tem por objeto facilitar o entendimento e a disseminação dos principais dispositivos

Leia mais

DADOS DOS PLANOS DATAS PLANOS APROVAÇÃO INÍCIO ÚLTIMA ALTERAÇÃO VALOR DE RESGATE NÚMERO DE EMPREGADOS

DADOS DOS PLANOS DATAS PLANOS APROVAÇÃO INÍCIO ÚLTIMA ALTERAÇÃO VALOR DE RESGATE NÚMERO DE EMPREGADOS SIGLA: FUNCEF 1 CÓDIGO: 01523 RAZÃO SOCIAL: FUNCEF-FUNDAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS FEDERAIS NÚMERO DE PLANOS: 2 MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO DEMONSTRATIVO DOS RESULTADOS

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL. Resumo. Acesse este relatório na versão tela cheia para aproveitar todos os recursos de visualização

RELATÓRIO ANUAL. Resumo. Acesse este relatório na versão tela cheia para aproveitar todos os recursos de visualização RELATÓRIO ANUAL 2014 Resumo Acesse este relatório na versão tela cheia para aproveitar todos os recursos de visualização 2 Mensagem DA DIRETORIA Prezado Participante, Mais um ano de parceria e confiança

Leia mais

Observações: (*) OFÍCIO 546 DA SPC DE 19/08/97. 12

Observações: (*) OFÍCIO 546 DA SPC DE 19/08/97. 12 Anexo ao JM/0847/2011-3 MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO RAZÃO SOCIAL: FUNDAÇÃO CELESC DE SEGURIDADE SOCIAL 3 DADOS DOS PLANOS NÚMERO DE PLANOS: 01 (UM) 4 DATAS

Leia mais

Plano CV Prevdata. Conheça mais sobre o seu Plano de Previdência Complementar

Plano CV Prevdata. Conheça mais sobre o seu Plano de Previdência Complementar Plano CV Prevdata Conheça mais sobre o seu Plano de Previdência Complementar A entidade Nossos números Patrimônio de R$ 1,1 bilhão (dez/2016) 2 planos de benefícios e plano de gestão administrativa 36

Leia mais

2º Semestre de

2º Semestre de 1 2 2º Semestre de 2010 Informações sobre a nova estrutura do Plano de Benefícios PreviSenac 3 Introdução: Este folheto é destinado aos participantes do Plano de Benefícios PreviSenac que, até a data da

Leia mais

Parecer Atuarial sobre o Balanço de

Parecer Atuarial sobre o Balanço de CAPESESP - Caixa de Previdência e Assistência dos Servidores da FUNASA Plano de Pecúlios - CNPB n 1979.0055-83 Parecer Atuarial sobre o Balanço de 31.12.2015 1. Patrimônio Social, Patrimônio de Cobertura

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR LEI Nº 7.114, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2009. DISPÕE SOBRE A REESTRUTURAÇÃO DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA FUNCIONAL DO ESTADO DE ALAGOAS, CRIA O SEU ÓRGÃO GESTOR, FIXA OS REGIMES FINANCEIROS DO RESPECTIVO

Leia mais

Parecer Atuarial sobre o Balanço de

Parecer Atuarial sobre o Balanço de CAPESESP - Caixa de Previdência e Assistência dos Servidores da FUNASA Plano de Benefícios Previdenciais dos Empregados da CAPESESP - CNPB n 19.840.001-11 Parecer Atuarial sobre o Balanço de 31.12.2012

Leia mais

Plano Petros 2 - Premissas da sua estruturação

Plano Petros 2 - Premissas da sua estruturação Plano Petros 2 - Premissas da sua estruturação PLANO PETROS 2 PREMISSAS DA SUA ESTRUTURAÇÃO O PLANO PETROS-2 será estruturado na modalidade de Contribuição Variável, nos termos da legislação aplicável

Leia mais

Plano de Benefícios CD-05

Plano de Benefícios CD-05 1/5 Plano de Benefícios CD-05 Nosso Plano é cuidar do seu futuro! 2/5 1 Apresentação A REGIUS Sociedade Civil de Previdência Privada é uma entidade fechada de previdência privada, que tem como objetivo

Leia mais

A PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NO ÂMBITO DOS RPPS

A PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NO ÂMBITO DOS RPPS A PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NO ÂMBITO DOS RPPS Carlos Flory Abril de 2017 POR QUE O ASSUNTO É PAUTA? DE 1980 A 2050 2050 2010 Source: IBGE 1980 LONGEVIDADE DÉCADA DE 2010: Expectativa de sobrevida aos 65

Leia mais

LEI Nº LEI Nº , DE 22 DE DEZEMBRO DE 2011

LEI Nº LEI Nº , DE 22 DE DEZEMBRO DE 2011 LEI Nº 14.653 1 LEI Nº 14.653, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2011 LEI Nº 14.653, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2011 Institui o regime de previdência complementar no âmbito do Estado de São Paulo, fixa o limite máximo para

Leia mais

Cartilha do Participante. Plano de Contribuição Definida

Cartilha do Participante. Plano de Contribuição Definida Construindo o futuro O futuro é uma grande obra a ser construída. Cada atitude é um passo que damos rumo à construção de algo sólido e seguro. Está em nossas mãos transformar o presente em uma oportunidade

Leia mais

LEI Nº DE 21 DE MAIO DE 2012

LEI Nº DE 21 DE MAIO DE 2012 LEI Nº 6.243 DE 21 DE MAIO DE 2012 Institui o regime de previdência complementar no âmbito do Estado do Rio de Janeiro, fixa o limite máximo para a concessão de aposentadorias e pensões de que trata o

Leia mais

HEALTH WEALTH CAREER PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EM PREVIDÊNCIA

HEALTH WEALTH CAREER PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EM PREVIDÊNCIA HEALTH WEALTH CAREER PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EM PREVIDÊNCIA 2017 QUEM SOMOS O programa de Desenvolvimento em Previdência conta com os mais de 30 anos de expertise da Mercer para promover treinamentos

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA

DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA ENTE Nome: Volta Redonda UF: RJ DADOS DO ATUÁRIO RESPONSÁVEL TÉCNICO Nome: Julio Machado Passos MTE: 1275 DADOS DOS ORGÃOS/ENTIDADES CNPJ Nome Poder Tipo Competência da Base Cadastral 32.512.51/1-43 Prefeitura

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº

PERGUNTAS FREQUENTES PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº 1 - Quem pode ingressar no Plano de Benefícios FAF? O Plano de Benefícios está fechado ao ingresso de novos Participantes desde 01.01.2003. 2 - Como são fixadas as contribuições mensais dos Participantes

Leia mais

Relatório. Anual. Resumo 2015

Relatório. Anual. Resumo 2015 Relatório Anual Resumo 2015 2 Mensagem da Diretoria O ano de 2015 foi marcado por um cenário volátil e conturbado com inflação alta, PIB negativo, escândalos políticos, rebaixamento de grau de investimento

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA

DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA ENTE Nome: Montividiu UF: GO DADOS DO ATUÁRIO RESPONSÁVEL TÉCNICO Nome: Mauricio Zorzi MTE: 2458 DADOS DOS ORGÃOS/ENTIDADES CNPJ Nome Poder Tipo Competência da Base Cadastral 5.548.251/1-29 FUNDO MUNICIPAL

Leia mais

Plano de auxílio aos estados e ao Distrito Federal

Plano de auxílio aos estados e ao Distrito Federal Plano de auxílio aos estados e ao Distrito Federal Plano de auxílio aos estados e ao Distrito Federal: Contexto 2 Em 1999, o problema era de sustentabilidade. Atualmente, é fundamentalmente de fluxo Plano

Leia mais

Alexandre Wernersbach Neves Diretor Presidente

Alexandre Wernersbach Neves Diretor Presidente Administrador formado pela Fundação Mineira de Educação e Cultura (FUMEC - Belo Horizonte) Especialista em Gestão Financeira pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC - Rio de Janeiro) Mestre

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA

DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL - DRAA ENTE Nome: Guarujá UF: SP DADOS DO ATUÁRIO RESPONSÁVEL TÉCNICO Nome: Julio Machado Passos MTE: 1275 DADOS DOS ORGÃOS/ENTIDADES CNPJ Nome Poder Tipo Competência da Base Cadastral 44.959.21/1-4 PREFEITURA

Leia mais

ATO DELIBERATIVO 40/2015. O Conselho Deliberativo da Fundação Celesc de Seguridade Social CELOS, no uso de suas atribuições;

ATO DELIBERATIVO 40/2015. O Conselho Deliberativo da Fundação Celesc de Seguridade Social CELOS, no uso de suas atribuições; CONSELHO DELIBERATIVO ATO DELIBERATIVO 40/2015 O Conselho Deliberativo da Fundação Celesc de Seguridade Social CELOS, no uso de suas atribuições; CONSIDERANDO a necessidade de revisar o Regulamento do

Leia mais

Quadro Comparativo das Alterações do Regulamento do Plano de Aposentadoria Básico da PREVI-SIEMENS

Quadro Comparativo das Alterações do Regulamento do Plano de Aposentadoria Básico da PREVI-SIEMENS Capítulo A.7. Dos Institutos Legais Obrigatórios A.7.1 - No caso de Término do Vínculo Empregatício, o Participante Ativo que não for elegível ao Benefício de Aposentadoria Normal previsto neste Regulamento

Leia mais

PLANO DE APOSENTADORIA DA DUPREV Fazendo manutenção no seu Plano de Aposentadoria

PLANO DE APOSENTADORIA DA DUPREV Fazendo manutenção no seu Plano de Aposentadoria PLANO DE APOSENTADORIA DA DUPREV Fazendo manutenção no seu Plano de Aposentadoria 2016 DUPREV Entidade Fechada da Previdência Complementar Sociedade Civil sem fins lucrativos independente da DuPont Regulada

Leia mais

Práticas Atuariais em Seguros e Pensões. 14. Métodos de Custeio e Reservas Matemáticas de Benefícios a Conceder Thaís Paiva

Práticas Atuariais em Seguros e Pensões. 14. Métodos de Custeio e Reservas Matemáticas de Benefícios a Conceder Thaís Paiva Práticas Atuariais em Seguros e Pensões 14. Métodos de Custeio e Reservas Matemáticas de Benefícios a Conceder Thaís Paiva thaispaiva@est.ufmg.br Provisões Matemáticas Benefícios Concedidos (PMBC): Valor

Leia mais

CONSELHO DE GESTÃO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RESOLUÇÃO N.º 9, DE 27 DE JUNHO DE 2002

CONSELHO DE GESTÃO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RESOLUÇÃO N.º 9, DE 27 DE JUNHO DE 2002 CONSELHO DE GESTÃO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RESOLUÇÃO N.º 9, DE 27 DE JUNHO DE 2002 Dispõe sobre o instituto da portabilidade em planos de benefícios de entidades fechadas de previdência complementar

Leia mais

Parecer Atuarial Plano de Aposentadoria ABBPREV. ABBPREV - Sociedade de Previdência Privada 8 DE MARÇO DE 2012

Parecer Atuarial Plano de Aposentadoria ABBPREV. ABBPREV - Sociedade de Previdência Privada 8 DE MARÇO DE 2012 Parecer Atuarial Plano de Aposentadoria ABBPREV ABBPREV - Sociedade de Previdência Privada 8 DE MARÇO DE 2012 CONTEÚDO 1. Introdução... 1 2. Perfil dos Participantes... 2 Participantes Ativos... 2 Participantes

Leia mais

Encontro dos Representantes Regionais da Prevdata 2012. Plano de Contribuição Variável CV - Prevdata II

Encontro dos Representantes Regionais da Prevdata 2012. Plano de Contribuição Variável CV - Prevdata II Encontro dos Representantes Regionais da Prevdata 2012 Plano de Contribuição Variável CV - Prevdata II Previdência Complementar e Prevdata Sistema Previdenciário Brasileiro e a nossa realidade ENTIDADES

Leia mais

Valor máximo: R$ 4.663,75 (2015) Benefícios variáveis, dependendo do valor acumulado pelo servidor

Valor máximo: R$ 4.663,75 (2015) Benefícios variáveis, dependendo do valor acumulado pelo servidor Valor máximo: R$ 4.663,75 (2015) Benefícios variáveis, dependendo do valor acumulado pelo servidor De servidor para servidor Conhecemos o dia a dia de quem trabalha para mover o estado mais importante

Leia mais

Folheto explicativo PLANO A

Folheto explicativo PLANO A Folheto explicativo PLANO A Como está o seu planejamento para a aposentadoria? Você já parou para pensar que a vida está passando rápido demais? A gente sabe que ao longo dos anos muitas prioridades surgem

Leia mais

LEI Nº DE 12 DE JANEIRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº DE 12 DE JANEIRO DE O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Salvador, Bahia Terça-feira 13 de janeiro de 2015 Ano XCIX No 21.615 LEI Nº 13.222 DE 12 DE JANEIRO DE 2015 Institui o Regime de Previdência Complementar, no âmbito do Estado da Bahia, fixa o limite máximo

Leia mais

Sociedade Civil FGV de Previdência Privada Regulamento do Plano de Gestão Administrativa

Sociedade Civil FGV de Previdência Privada Regulamento do Plano de Gestão Administrativa Sociedade Civil FGV de Previdência Privada Regulamento do Plano de Gestão Administrativa Aprovado pelo Conselho Deliberativo na reunião realizada em 15/01/2010 Conteúdo 1. Do Objeto...1 2. Das Definições...2

Leia mais

O PAPEL DOS CONSELHEIROS NOS FUNDOS DE PENSÃO

O PAPEL DOS CONSELHEIROS NOS FUNDOS DE PENSÃO O PAPEL DOS CONSELHEIROS NOS FUNDOS DE PENSÃO Carlos Marne Dias Alves Diretor de Análise Técnica Superintendência Nacional de Previdência Complementar Curitiba, 11 de agosto de 2016 SUMÁRIO 1. Estrutura

Leia mais

Prática - desenvolvimento de sistemas Av. Assis Brasil 1800/302 - Porto Alegre - RS - CEP:

Prática - desenvolvimento de sistemas Av. Assis Brasil 1800/302 - Porto Alegre - RS - CEP: 1 ATIVO 1.01 DISPONÍVEL 1.01.01 Imediato 1.01.02 Vinculado 1.02 REALIZÁVEL 1.02.01 GESTÃO PREVIDENCIAL 1.02.01.01 RECURSOS A RECEBER 1.02.01.01.01 CONTRIBUIÇÕES DO MÊS 1.02.01.01.01.01 Patrocinador(es)

Leia mais