APLICATIVOS MOBILE PARA ANDROID E IOS COM DELPHI XE5

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APLICATIVOS MOBILE PARA ANDROID E IOS COM DELPHI XE5"

Transcrição

1 APLICATIVOS MOBILE PARA ANDROID E IOS COM DELPHI XE5 Ronnei Peterson

2 DICAS DE INSTALAÇÃO Caso você ainda não possua uma licença oficial utilize por 30 dias a versão Trial para os testes. Recomendamos a compra da licença do produto, pois somente com produtos licenciados que é permitido a geração de apps oficiais e comerciais, não é permitido adicionar aplicativos desenvolvidos em versões trial na Google Play ou na AppStore. BAIXANDO A VERSÃO TRIAL Acesse o site no menu Produtos escolha a opção FREE TRIALS Na próxima página escolha a Opção Trial Download no Delphi XE5 Na página de Seleção do Produto clique em Download no Produto Delphi XE5 Architect 30 Day trial 2 de 79

3 Crie uma conta ou entre com seu login e senha registrados na embarcadero O número de série chegará no seu , e também será necessário esse login e senha no primeiro uso do produto na ativação do registro do mesmo. 3 de 79

4 DICAS REFERENTE A BANCO DE DADOS Caso você já utilize o FIREBIRD em seu computador desmarque a opção de instalar o Interbase, para evitar conflitos, caso contrário mantenha a instalação completa, pois o interbase será útil no desenvolvimento de aplicativos com banco de dados. SDK DO ANDROID Marque as opções de instalar o SDK e o NDK do Android. 4 de 79

5 Aguarde o Final da Instalação, ela poderá ser um pouco demorada porque é necessário fazer o download de todos os arquivos da instalação. Acesse o Delphi XE5 complete o passo de registro do software, usando o número de série enviado em seu e o e senha registrados na embarcadero. Conhecendo a IDE do Delphi IDE (Integrated Development Environment), um ambiente integrado para desenvolvimento de software 5 de 79

6 Barra de Ferramentas Clicando com o botão direito sobre uma das barras de ferramentas aparecerá a lista de barra de ferramentas que estão ou podem ser adicionadas. Palheta Standard 6 de 79

7 Palheta responsável por criar novas units, abrir units existentes, salvar a unit atual, salvar tudo eadicionar ou remover units externas aos nossos projetos. Palheta Desktop Esta palheta serve para configurarmos o nosso ambiente de trabalho, já existem alguns modelos prontos, porém você pode personalizar seu ambiente de trabalho, com as janelas e posições das mesmas da forma que você preferir. Palheta View Responsável por Visualizar as units,formulários e alternar entre Visual (form) e Código (unit) Palheta Debug 7 de 79

8 Palheta Responsável pela Depuração do Projeto, ou seja, compilar, compilar e executar, pausar a depuração, fazer depuração linha a linha, entre outras opções de depuração. Veremos a função de cada uma dessas opções mais adiante. Tool Palette - Palheta de Ferramentas (Ctrl + Alt + P) Nesta palheta você encontrará as ferramentas necessárias para trabalhar, quando não estamos com nenhum projeto abertoa palheta de ferramentas mostrará os possíveis projetos que podem ser criados. Project Manager Gerenciador de Projetos (Ctrl +.Alt + F11) Nesta palheta você poderá gerenciar os projetos abertos, visualizando seus arquivos, plataforma que será usada para depuração (Windows, Mac, Ios..), adicionando e removendo novos arquivos ao projeto. 8 de 79

9 Structure Palheta de Estrutura dos componentes (Shift + Alt + F11) No exemplo abaixo eu inseri dois componentes no formulário e a palheta Estrutura mostrou como eles estão organizados, ou seja o Edit1 e o Memo1 estão dentro do Formulário Form2. Object Inspector Palheta Inspetor de Objetos (F11) Esta é uma das palhetas que teremos o maior contato durante o desenvolvimento, é através dela que acessaremos as propriedades e eventos do componente selecionado, no exemplo abaixo foi selecionado um Edit (caixa de entrada) e o object inspector está listando todas as propriedades do mesmo, na segunda imagem o object inspector está listando todos os eventos do Edit selecionado. 9 de 79

10 Menu View Através deste Menu você poderá abrir janelas e visualizar os atalhos para cada uma delas. Projetos, Units e Formulários 10 de 79

11 Um projeto é uma coletânea de arquivos necessários para que um programa possa funcionar, no Delphi existem diversos tipos de projetos, como por exemplo: VCL Forms Aplicattion Aplicação baseada em formulários VCL (Visual Component Library), biblioteca de componentes visuais, a VCL herda do Windows o visual de seus componentes, podendo inclusive serem modificados caso o tema do Windows seja modificado. Firemonkey Desktop Application Aplicação que pode ser usada em múltiplas plataformas desktop (Windows, Mac Os), com componentes redesenhados e estilizados. VCL Metropolis UI Application Aplicação baseada em VCL, porém com recursos visuais do tema Metropolis (Windows 8). Firemonkey Mobile Application Aplicação para dispositivos móveis, nesta versão do Delphi é possível criar aplicações para dispositivos com sistema operacional IOS (Apple) e dispositivos com sistema operacional Android. Entre outros projetos. 11 de 79

12 Firemonkey Mobile Application Este será o projeto que utilizaremos durante o mini-curso. Um projeto é uma coletânea de units e formulários para gerar uma aplicação. Uma unit (.pas) pode existir por si só. Um formulário depende de uma Unit (.pas) e de um arquivo (.dfm), a unit contém o código funcional da aplicação e arquivo dfm contém o código dos componentes visuais do formulário. Exemplo de um projeto Exemplo de uma unit que contém um formulário 12 de 79

13 Entendendo a estrutura de uma UNIT unit Unit2; //nome da Unit interface//bloco de interface responsável pelas declarações uses//declara as units (bibliotecas) que serão usadas System.SysUtils, System.Types, System.UITypes, System.Classes, System.Variants, FMX.Types, FMX.Controls, FMX.Forms, FMX.Graphics, FMX.Dialogs, FMX.StdCtrls; Type //criação de novos tipos //Criando uma classe herdada da classe TFORM 13 de 79

14 TForm2 = class(tform) private { Private declarations } Public { Public declarations } end; var //variáveis globais a esta unit Form2: TForm2; implementation//bloco de implementação {$R *.dfm} //Área onde serão implementados os métodos, procedimentos e funções end.//indica o fim da unit Exemplo do dfm deste formulário 14 de 79

15 15 de 79

16 Um pouco da Delphi Language e conversão de sintaxe Como o foco de nosso curso são alunos que já tem um certo conhecimento em C ou Java, explanaremos aqui as principais diferenças de sintaxe entre as duas linguagens. Operadores + Soma - Subtração * Multiplicação / Divisão Comentários // comentário de uma linha (* Comentário em Bloco *) { Comentário em Bloco } 16 de 79

17 Em C Em Pascal Atribuição = := Comparação == = Estrutura condicional If (cont==3) { If (cont=3) Then Begin Estrutura condicional com else Laço de Repetição FOR } If (cont==3) { } else { } for (i=0;i<=3;i++) { } for (i=3;i>=0;i--) { } End; If (cont=3) Then Begin End else Begin End; for cont:=0 to 3 do Begin End; for cont:=3 downto 0 do Begin End; Laço de Repetição WHILE while( i <= 100 ) { While (i<=100) Do Begin End; } Módulo ou resto da Divisão If ((4 % 2) ==0) { printf("é par ); } If ((4 mod 2)=0) Then Begin Showmessage( é par ); End; Modularização: Funções e Procedimentos Procedimentos Em C 17 de 79

18 void soma() { } Em Pascal Procedure Soma; Begin End; Funções Em C Int soma() { return 30; // sai da função nesta linha e retorna 30 } Em Pascal Function soma:integer; Begin Result:=30; //armazena 30 na variável de retorno, mas não sai nesta linha 18 de 79

19 Exit; //não obrigatório, mas serve para sair da função. End; Passagem de parâmetros em procedimentos e funções Passagem por argumento Em C int soma (int a,int b) { return a+b; } Em Pascal Function soma (a,b:integer):integer; Begin result:=a+b; End; Passagem por referência Em C int soma (int& a,int& b) { 19 de 79

20 } Em Pascal Function soma (var a,b:integer):integer; Begin End; ESCOPO DE VARIÁVEIS Assim como em C, se uma variável for declarada dentro de uma função, o escopo dela é apenas a função. Para declarar uma função em Pascal existem áreas específicas para esse procedimento, diferentemente de C que uma variável pode ser declarada em qualquer parte do código. Declarando variáveis dentro de um procedimento (entre o nome da função e o Begin) Procedure Soma; Var A,b:integer; Texto:string; Begin End; Declarando uma variável Global a uma Unit (no var antes do implementation da unit, junto a variável do formulário) 20 de 79

21 var Form2: TForm2; Aglobal:integer; //aqui implementation {$R *.dfm}... Existem também variáveis declaradas dentro de classes, que podem ser declaradas na seção privada ou pública, mas que foge do escopo deste mini-curso. TIPOS DE DADOS COMUNS Inteiros Tipo Faixa Aproximada ShortInt SmallInt LongInt Integer Int64-2^63..2^63-1 Byte Word LongWord de 79

22 Cardinal UInt ^64-1 Tipos Float Tipo Faixa Aproximada Dígitos sig. Real48 2.9e e Single 1.5e e Double 5.0e e Real 5.0e e Extended 32-bit platforms 3.4e e bit platforms 5.0e e Comp Currency Tipo Booleano Boolean aceita true ou false; Tipo Data e hora TDate TTime TDateTime guarda data guarda hora guarda data e hora 22 de 79

23 Tipos de caracteres Char representação de 1 bytes (1 caracter) String vetor de caracteres Funções de String S:= texto que será enviado para a variável S ; A:= teste ; B:= de texto ; C:=A+B+ usando concatenação de strings ; Função length retorna a quantidade de caracteres de uma string Quantidadecaracteres:=Length(C); Uma string inicia em 1 e não em 0, então para percorrer uma string For cont:=1 to length(c) do Begin Stringfinal:=StringFinal + C[cont]; End; Algumas funções importantes de conversões entre tipos Na conversão o parâmetro deve conter um valor correto para o tipo destino, caso contrário gerará uma excessão. 23 de 79

24 Strtodate = Converte uma String para Data Strtodatetime= Converte uma string para um campo data/hora DateTimetostr= Converte um valor Data/Hora para String Formatdatetime= Formata um valor Data/Hora convertendo para String Strtoint= Converte uma string para um valor inteiro StrtoCurr= Converte uma string para um valor currency Strtofloat= Converte uma string para um valor de ponto flutuante InttoStr= Converte um valor inteiro para uma string CurrtoStr= Converte um valor currency para uma string FloattoStr= Converte um valor de ponto flutuante para uma string Exemplo de Uso das funções em um click de um botão procedure TForm2.Button1Click(Sender: TObject); Var ValorData:Tdate; ValorDataHora:TDatetime; ValorString:String; 24 de 79

25 ValorInteiro:integer; ValorCurrency:Currency; ValorFloat:Double; Begin ValorData:=strtodate('01/01/2000'); ValorDataHora:=strtodatetime('01/01/ :00'); ValorString:=datetostr(ValorData); ValorString:=FormatDatetime('yyyy/mm/dd', ValorDataHora); ValorInteiro:=strtoint('22'); ValorCurrency:=strtocurr('10,25'); ValorFloat:=strtofloat('10,2252'); ValorString:=inttostr(332); ValorString:=CurrtoStr(200.25); ValorString:=CurrtoStr( ); End 25 de 79

26 O QUE HÁ DE NOVO NO DELPHI XE4 Artigo de Fernando Rizzato pesquisando no dia 28/10/2013 no link Principais Mudanças na Linguagem Delphi para Mobile Sunday, May 5th, 2013 Introdução Este artigo apresenta as principais novidades da linguagem Delphi no que diz respeito a desenvolvimento para Mobile, disponibilizado recentemente através do Delphi XE4. Porém antes dos detalhes da linguagem, vamos entender o motivo e a abrangência destas alterações. Novo Compilador Para oferecer suporte aos dispositivos móveis foram criados dois novos compiladores, um para o simulador do ios e outro para o dispositivo físico (ARM), já que as arquiteturas são distintas.desta forma agora temos: Win32 compiler (DCC32) Win64 compiler (DCC64) Mac compiler (DCCOSX) ios Simulator compiler (DCCIOS32) ios ARM compiler (DCCIOSARM) A novidade está nos dois últimos, os quais seguem um desenho totalmente novo, baseados em um padrão chamado LLVM (http://llvm.org). Podemos entender o LLVM como um conjunto de módulos e ferramentas reutilizáveis para compiladores, utilizados amplamente por diversos compiladores nativos, entre eles o próprio Xcode, nativo da Apple. Mudanças no Delphi Language Para suportar dispositivos móveis, o novo compilador (acima) impõe algumas mudanças de linguagem, as quais vou listar a seguir. Na verdade, mais do que mudanças, trata-se de uma grande evolução da linguagem Delphi. No futuro, estes e outros avanços serão portados também para os compiladores Win32, Win64 e OSX. Automatic Reference Counting (ARC) 26 de 79

27 O ARC traz o melhor dos dois mundos: gerenciamento automático de memória sem a necessidade de um garbage collection, tido como um grande vilão de performance nas linguagem que o utilizam. Em resumo o ARC gerencia o ciclo de vida de objetos sem que você tenha que se preocupar com o "Free". No exemplo acima, o objeto MyObj será removido da memória assim que sair do escopo. Importante ressaltar que a sintax tradicional (try/finally fazendo o Free manual do objeto) continua suportada, portanto as migrações de código estão garantidas. Também estão disponíveis o pattern Dispose e suporte a [Weak] References. Você pode encontrar mais sobre isso aqui:http://edn.embarcadero.com/article/ Tipo String Todos os tipos string existentes (AnsiString, UTF8String, RawByteString, WideString, AnsiChar, PAnsiChar, PWideChar, OpenString, ShortString ) agora estão simplificados em um único: String. Além disso, as strings agora são 0-based ao invés de 1-based. Isso significa que alguns códigos podem precisar de revisão, mas as funções de manipulação de strings já estão preparadas para esta mudança. Uma outra - importante - mudança é que as strings passarão a ser "imutáveis", devido ao gerenciamento de memória dos dispositivos móveis. Nesta versão do compilador tudo continua conforme anteriormente, você receberá apenas uma warning alertando que, futuramente, construções como a exibida abaixo não será mais suportada: str1[3]:= w ; Portanto é altamente recomendado que, para seus novos códigos, você faça uso de construções como TStringBuilder e TStringHelper para a manipulação de strings. Um trecho de código utilizando estas classes para ilustrar: 27 de 79

28 Outras mudanças 1. Ponteiros não são suportados no mundo mobile 2. Não há suporte para Inline assemby 3. Evite chamadas a APIs diretamente, esteja pronto para as novas plataformas que virão 4. Prefira utilizar as units cross-plataform, especialmente ao manipular arquivos (unit IOUtils) 28 de 79

29 EMULADOR DO ANDROID Para testar os projetos sem um celular é necessário um emulador do sistema operacional do celular desejado, junto ao Embarcadero Xe5 é instalado um Emulador do Android. Clique no Menu Iniciar, localize o menu do Embarcadero RAD Studio XE5 e abra o Android Tools 29 de 79

30 Menu Tools \ Manage AVDs... O Print abaixo dependerá da versão do SDK do Android instalado, caso após instalado a máquina virtual já estiver criada é necessário apenas na primeira execução do emulador adicionar o suporte a GPU, para isso clique no dispositivo virtual listado e clique em Edit. Na tela de edição clique em New para adicionar uma nova propriedade 30 de 79

31 Clique na Opção GPU emulation e clique em OK Na lista de propriedades adicionadas troque o valor do GPU emulation para YES 31 de 79

32 Clique em Edit AVD para finalizar as alterações. Caso você esteja trabalhando com outra versão do Emulador, segue abaixo um print da criação de um novo dispositivo virtual, para isso clique no botão NEW 32 de 79

33 Preencha as opções indicadas pelas setas vermelhas AVD Name: Nome do dispositivo, use um nome simples sem espaços ou caracteres especiais Device: Escolha o modelo do dispositivo, neste exemplo estamos usando um Nexus Target: Escolha o Android Memory Options RAM: Altere para 768 (máximo recomendado) Use Host GPU: Marque essa opção 33 de 79

34 Clique em OK A mensagem é o resultado da criação da máquina virtual. Iniciando o emulador Marque o dispositivo virtual e clique em START de 79

35 35 de 79

36 Note que na barra de superior é dado um nome para este dispositivo virtual, o mesmo deverá estar listado no Delphi para conseguirmos emular nosso aplicativo. FIREMONKEY MOBILE APPLICATION Para criar um novo projeto para desenvolvimento Mobile clique em Menu New \ Firemonkey Mobile Application - Delphi 36 de 79

37 Existem alguns Templates de projetos Mobile que podem ser escolhidos ao iniciar um projeto. Escolha a opção Blank Application (Aplicação em Branco) É possível escolher o modelo visual do celular que deseja desenvolver. 37 de 79

38 Exemplo Usando o Google Nexus 4 Exemplo Usando o Iphone 4 COMPONENTES OU CONTROLES Componentes ou controles são objetos (classes) prontos para o desenvolvimento dentro de uma IDE, por exemplo se você precisa de um botão, de uma caixa de texto ou de uma label na construção do seu aplicativo você não precisa construí-los, eles já estão prontos, basta arrastar para o formulário que deseja e eles serão criados. CONHECENDO ALGUNS CONTROLES (COMPONENTES) LABEL 38 de 79

39 O componente label serve para mostrar textos, ele pode ser encontrado na Palheta Standard da Tool Palette Algumas Propriedade Text = Texto da Label 39 de 79

40 StyleLookup = Estilo Visual da Label PRIMEIRA COMPILAÇÃO NO EMULADOR Adicione um componente Label em seu formulário, vá na propriedade TEXT no Object Inspector e altere o texto a mesma. Salve seu projeto e todos os arquivos que compõe o mesmo clicando em Menu File \ Save All Na janela Project Manager, escolha o emulador correto, de acordo com o dispositivo que deseja fazer o deploy 40 de 79

41 Veja que no exemplo acima foi listado o mesmo nome do emulador que já se encontra aberto. Clique em Run Without Debugging, essa opção compila o projeto e enviar para o dispositivo ou emulador o app pronto, como estamos trabalhando sem o Debug não conseguiremos debugar nosso código com paradas (breakpoint), para executar este tipo de operação use a opção RUN(f9). Aguarde todo o processo de compilação e deploy 41 de 79

42 Compilando para um dispositivo real No exemplo abaixo foi usado um aparelho SAMSUNG Galaxy S4 O driver do dispositivo já deve ter sido instalado previamente no Windows. No Aparelho acesse as configurações, opção sobre o dispositivo Pressione várias vezes sobre a opção Num de compilação, ele habilitará as opção de desenvolvedor, retorne a tela anterior e escolha a opção Opções do Desenvolvedor e marque a opção Depuração de USB. (Essas opções podem mudar de acordo com o aparelho ou o Android instalado nele, procure no Google como Habilitar Depuração de USB para desenvolvimento no modelo de seu aparelho). 42 de 79

43 Caso o Delphi não liste automaticamente o dispositivo clique com o botão direito sobre a opção Target do Android no Project Manager e escolha a opção Refresh. Caso não funcione uma das dicas é fechar e abrir Delphi novamente. 43 de 79

44 Caso tudo ocorra certo o dispositivo deverá ser listado no Delphi, para marcar ele como alvo de compilação clique duas vezes sobre a opção ou clique com o botão direito e escolha a opção Activate. Clique em Run Without Debugging Exemplo de um APP compilado direto no celular S4. 44 de 79

45 Segundo a Embarcadero (http://www.embarcadero.com/br/products/delphi/android-appdevelopment) : Crie aplicações para fones e tablets com Android com processadores ARM7, rodando Android Gingerbread ( ), Ice Cream Sandwich (4.0.3 e 4.0.4) ou Jelly Bean (4.1.x, 4.2.x e 4.3.x) Lista oficial de aparelhos indicados pela Embarcadero que foram testados (http://docwiki.embarcadero.com/radstudio/xe5/en/android_devices_supported_for_applic ation_development): Results of Our Android Device Testing The device testing table below shows the results of our testing. Android Device Name Android Version Test Results (Out of 16 Samples) Percentage Passed Comments Nexus 7 HD (2013) / Nexus / Nexus 7 (2012) / de 79

46 Nexus / Nexus / Nexus / Galaxy S II (GT- I9100) / Galaxy S III / Galaxy S / Nexus / Galaxy Tab2 7 (GT- P3110) / Optimus L5 (LG- E612) / Galaxy Tab2 7 (GT- P3110) / Orange Nivo (Coolpad 7560U) / Nexus / LG Optimus L5 (LG - E610) / Galaxy S II (GT- I9100) / Bug reported about Picture Taking Fujitsu Arrows Tab (F-01D) / Bug reported about Audio Recording HTC Desire HD / Bug reported about Audio Recording HTC One X / Bug reported about Web Browser 46 de 79

47 HTC Desire SV / Bug reported about Audio Recording Kindle Fire HD (KFTT) / Bug reported about Location Demo and Audio Recording Samsung Galaxy Tab / Bug reported about Location Demo and Audio Recording HTC Flyer / Bug reported about Picture Taking and Audio Recording Sony Xperia U / Bug reported about Picture Taking, Audio Recording and Notifications Android Cloud Devices (perfectomobile.com) Motorola Droid Bionic / Huawei Ascend P / Bug reported about Audio Recording ZTE Avid 4G / ASUS Nexus / Android Cloud Devices (scirocco-cloud.com/en) Pantone / Fizemos alguns testes em outros aparelhos não indicados na lista, como por exemplo o tablet Motorola XOM e tivemos êxito, porém com alguns tablets da SAMSUNG testados tivemos problemas pois NÃO tinham suporte ao NEON, portanto nem todos os aparelhos rodando ANDROID são suportados, verifique sempre se o aparelho que deseja rodar a aplicação tenha suporte a NEON e se encontra em uma das versões do ANDROID indicadas pela Embarcadero. COMPONENTE BOTÃO Palheta Standard \ TButton Propriedade 47 de 79

48 Text = Texto do Botão Evento OnClick Evento que é ativado quando um botão recebe um click. Exemplo uma caixa de mensagem chamada através do click do botão. 48 de 79

49 STYLE LOOKUP Essa propriedade determina a aparência do componente, ela é fundamental pois é através dela que o compilador irá determinar a aparência dos controles de acordo com o Sistema Operacional do Celular (IOS ou ANDROID). 49 de 79

50 Exemplo de um Botão configurado como botão de informação no Android Mesmo botão configurado como botão de informação no Iphone Botão Delete no Android 50 de 79

51 Botão Delete no Iphone Ancoragem de Componentes A propriedade Anchors determina o sistema de ancoragem que o aplicativo usará para o componente, você pode ancorar um componente usando as posições: left (esquerda), right( direita), top (superior) e bottom (inferior). A ancoragem serve quando o tamanho da tela do aplicativo é redimensionada (troca de dispositivo por exemplo) ele indicará como o componente deverá se comportar. Componente Edit Componente caixa de texto. Palheta Standard \ TEdit Propriedades Text = texto do Edit KeyBoardType = Tipo do Teclado que será mostrado. Exemplo de um Edit configurado como vkt address 51 de 79

52 Exemplo de um Edit configurado como vktnumberpad Exemplo de um APP 52 de 79

53 Construa uma aplicação com uma Label, um Edit e um botão conforme modelo acima, configure o tipo do teclado como VktDefault, troque propriedade name do Edit para EDTNOME No click do botão mostraremos uma mensagem com o que foi digitado e alteraremos o texto do Edit via código. Exemplo de código do click do botão COMPONENTE RADIOBUTTON O rádio Button é usado para seleções de opções, em grupos de radiosbuttons somente um pode ser selecionado Palheta Standard \ TRadioButton A propriedade TEXT altera o texto do mesmo e o evento ONClick é disparado sempre que ele é selecionado. A propriedade ISCHECKED do tipo boolean (true ou false) determina se ele está selecionado ou não. Você só pode ter um radiobutton selecionado por grupo, utilize a propriedade GroupName para criar os grupos desejados. 53 de 79

54 Exemplo de um APP que você configura o tipo do teclado em tempo de execução Neste APP foram adicionados 3 radios buttons, a propriedade TEXT de cada um foi alterada de acordo com a função que ele irá executar (esse texto é livre) Em cada OnClick dos radios foi adicionado um código para alterar o tipo do teclado do Edit. Código do OnClick dos Radios Buttons O tipo de teclado foi trocado via código, o número entre parênteses é o indice do tipo escolhido, consulte o Help para esta listagem de códigos. 54 de 79

55 Componente TOOLBAR Palheta Standard \ TtoolBar 55 de 79

56 Adicione uma Label na ToolBar e configure o StyleLookup para toollabel Configure a propriedade Align para AlCenter Exemplo da ToolBar em um ambiente IOS Exemplo de botão em uma ToolBar com StykeLookup configurado para addtoolbuttonbordered no ambiente IOS 56 de 79

57 Mesmo exemplo em um ambiente Android COMPONENTES TABCONTROL O TabControl proporciona a criação de TABS (ABAS) 57 de 79

58 Para adicionar as Abas clique com o botão direito sobre o componente e escolha a opção Items Editor... Adicione a quantidade de TabItem que desejar 58 de 79

59 Propriedades TabPosition = Posição que será mostrada as tabs. Exemplo de TabPosition configurada como tptop Exemplo de TabPosition configurada como tpbottom Exemplo de TabPosition configurada como tpdots 59 de 79

60 O TabPosition em tpnone não mostra nenhuma opção visual para troca de Abas, a mesma pode ser feita através de código. Tabindex = Propriedade que indica qual Aba está ativa no momento. 60 de 79

61 Propriedades da TABITEM Text = Texto da TabItem Ao clicar sobre um TabItem a tabcontrol altera a sua TabIndex automaticamente em tempo de projeto no Delphi. Exemplo de uma App com uma label por TAB 61 de 79

62 62 de 79

63 COMPONENTE LISTBOX Palheta Standard \ TListBox Manual interessante sobre o componente: nents_to_display_a_table_view_(ios_and_android) 63 de 79

64 Configure a propriedade Align como AlClient para que o componente se ajuste a tela. Adicionando ITEMS manualmente Clique com o botão direito sobre o componente e escolha a opção Items Editor Escolha a opção TListBoxItem e clique em Add Item 64 de 79

65 Cada item pode ser configurado separadamente, para isso clique sobre o Item desejado Propridades 65 de 79

66 Text = Texto Principal do ITEM TextAlign = Alinhamento do texto principal (taleading, tacenter e tatrailing) ItemData Accessory = Acessório que será usado no item (checkmark, detail...) Bitmap = Imagem com o ícone do Item Detail = Texto secundário do item (detalhe) Text = Texto do Item, mesmo da propriedade TEXT StyleLookup = Esta propriedade indica aparencia do ITEM, determinando se terá ou não detail, a posição do detail entre outras opções. EXEMPLO PARA ADICIONAR ITENS VIA CÓDIGO O exemplo abaixo foi adicionado no evento OnCLick da Aba Palestras, adicionando 4 itens manualmente procedure TForm2.TabItem1Click(Sender: TObject); var ListBoxItem:TListBoxItem;//declarando a variável que sera usada begin 66 de 79

67 ListBoxPalestras.BeginUpdate; ListBoxPalestras.Items.Clear; //limpando a listbox //instanciando um novo ListBoxItem ListBoxItem := TListBoxItem.Create(ListBoxPalestras); //Configurando o texto principal ListBoxItem.Text :='PALESTRA A'; //configurando a aparencia para ter o texto de detalhe ListBoxItem.StyleLookup:='listboxitembottomdetail'; //configurando o texto detalhe ListBoxItem.ItemData.Detail:='Palestrante A'; //adicionando o item a listbox ListBoxPalestras.AddObject(ListBoxItem); ListBoxItem := TListBoxItem.Create(ListBoxPalestras); ListBoxItem.Text :='PALESTRA B'; ListBoxItem.StyleLookup:='listboxitembottomdetail'; ListBoxItem.ItemData.Detail:='Palestrante B'; ListBoxPalestras.AddObject(ListBoxItem); ListBoxItem := TListBoxItem.Create(ListBoxPalestras); ListBoxItem.Text :='PALESTRA C'; ListBoxItem.StyleLookup:='listboxitembottomdetail'; ListBoxItem.ItemData.Detail:='Palestrante C'; ListBoxPalestras.AddObject(ListBoxItem); ListBoxItem := TListBoxItem.Create(ListBoxPalestras); ListBoxItem.Text := 'PALESTRA D'; ListBoxItem.StyleLookup:='listboxitembottomdetail'; 67 de 79

68 ListBoxItem.ItemData.Detail:='Palestrante D'; ListBoxPalestras.AddObject(ListBoxItem); end; ListBoxPalestras.EndUpdate; ADICIONANDO UMA CAIXA DE PESQUISA NA LISTBOX Clique com botão direito sobre a listbox, escolha a opção Add Item \ TSearchBox 68 de 79

69 69 de 79

70 ADICIONANDO LISTBOXGROUPHEADER Declare uma variável do tipo TLISTBOXGROUPHEADER Exemplo de como adicionar via código ListBoxGroupheader:=TListBoxGroupHeader.Create(ListBoxPalestras); ListBoxGroupheader.Text:='TERÇA'; ListBoxPalestras.AddObject(ListBoxGroupheader); 70 de 79

71 USANDO MÚLTIPLOS FORMULÁRIOS Para que seu aplicativo tenha múltiplas telas é necessário adicionar novos formulários ao seu projeto, para isso clique no Menu File \ New \ FireMonkey Mobile Form - Delphi Escolha a opção HD FireMonkey Form e clique em OK Será criado uma nova Unit e um novo formulário no projeto 71 de 79

72 Para salvar essa Unit : Menu File \ Save Altere a propriedade NAME (NOME) do formulário para FSEGUNDO 72 de 79

73 No formulário principal adicione um botão para chamarmos o FSEGUNDO E adicione o código abaixo no evento OnClick Neste exemplo acima estamos chamando a função do Show do Formulário FSegundo que é a função que mostra o formulário na tela. Na primeira compilação obteremos um erro que o Fsegundo não foi encontrado na lista de USES, ou seja, se vamos utilizá-lo precisamos indicar sua unit na lista de Uses do nosso formulário principal, porém o delphi pode adicioná-lo automaticamente, para isso resposta YES na pergunta se deseja adicioná-lo. 73 de 79

74 Compile novamente para testar. Para fechar o formulário aberto precisamos adicionar um código, no exemplo abaixo adicionei um botão em uma toolbar e configurei o stylelookup dele para backtoolbutton No onclick desse botão apenas adicionei o código abaixo: 74 de 79

75 TMEMO Componente utilizado para trabalhar com múltiplas linhas de inserção de texto. Palheta Standard \ Tmemo Principais propriedades Lines: Linhas do texto, tipo TSTRINGS (estudar a classe TStrings) Text: Texto de todas as linhas, incluindo as quebras de linhas (#13 e #10) WordWrap: Indica se o texto quebrará linha automaticamente ou não. TextAlign: Alinhamento do Texto ReadOnly: Indica somente Leitura Enabled: Indica se está ativado ou não CharCase: Indica se usará tudo maiúscula, tudo minúscula ou normal. Exemplo de como inserir informações na propriedades Lines Via Código MemoiNFO.Lines.clear; //limpa o texto da lines MemoiNFO.Lines.Add('texto que deseja inserir ); //insere uma linha com texto MemoiNFO.Lines.Add('texto em outra linha'); //insere uma linha com texto ACESSANDO COMPONENTES DE OUTROS FORMULÁRIOS Digite o nome do Formulário. Nome do Componente. Nome da Propriedade Exemplo Finfo.memoinfo.lines.clear; Finfo.memoinfo.lines.add( teste ); 75 de 79

76 TIMAGEVIEWER Palheta Additional \ TImageViewer Componente usado para mostrar imagens. Propriedades BITMAP: Escolha a opção Edit Clique no botão LOAD da janela Bitmap Editor e escolha a imagem que deseja. GESTURES Palheta Gestures \ TGestureManager 76 de 79

Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop

Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop Apresentação da ferramenta Professor: Danilo Giacobo Página pessoal: www.danilogiacobo.eti.br E-mail: danilogiacobo@gmail.com 1 Introdução Visual

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJECT PASCAL/DELPHI

INTRODUÇÃO OBJECT PASCAL/DELPHI Introdução Object Pascal/Delphi 1 INTRODUÇÃO OBJECT PASCAL/DELPHI Objetivo Demonstrar a sintaxe e a semântica do Object Pascal e a forma como esse linguagem de programação será aplicada na disciplina de

Leia mais

Tutorial de Computação Introdução a Programação Gráfica em Lazarus Para MEC 1100 v2010.10

Tutorial de Computação Introdução a Programação Gráfica em Lazarus Para MEC 1100 v2010.10 Tutorial de Computação Introdução a Programação Gráfica em Lazarus Para MEC 1100 v2010.10 Linha de Equipamentos MEC Desenvolvidos por: Maxwell Bohr Instrumentação Eletrônica Ltda. Rua Porto Alegre, 212

Leia mais

Delphi 7 Aula 01 Área do Triângulo

Delphi 7 Aula 01 Área do Triângulo Delphi 7 Aula 01 Área do Triângulo Prof. Gilbert Azevedo da Silva I. Objetivos Conhecer o Ambiente Integrado de Desenvolvimento (IDE) do Delphi 7, Desenvolver a primeira aplicação no Delphi 7, Aprender

Leia mais

AMBIENTE. FORMULÁRIO: é a janela do aplicativo apresentada ao usuário. Considere o formulário como a sua prancheta de trabalho.

AMBIENTE. FORMULÁRIO: é a janela do aplicativo apresentada ao usuário. Considere o formulário como a sua prancheta de trabalho. DELPHI BÁSICO VANTAGENS Ambiente de desenvolvimento fácil de usar; 1. Grande Biblioteca de Componentes Visuais (VCL - Visual Component Library), que são botões, campos, gráficos, caixas de diálogo e acesso

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. PROFa. GILENE BORGES GOMES. Home page: http://www.gomeshp.com E-mail: gilene@gomeshp.com

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. PROFa. GILENE BORGES GOMES. Home page: http://www.gomeshp.com E-mail: gilene@gomeshp.com APOSTILA DE DELPHI 7.0 DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. PROFa. GILENE BORGES GOMES. Home page: http://www.gomeshp.com E-mail: gilene@gomeshp.com 1. INTRODUÇÃO Delphi possui um ambiente de desenvolvimento

Leia mais

Inserindo Dados no Banco de Dados Paradox.

Inserindo Dados no Banco de Dados Paradox. Inserindo Dados no Banco de Dados Paradox. - Construção do Banco de Dados: Para podermos inserir algo em um banco precisaremos de um Banco de Dados, para isto iremos montar um utilizando o Programa Database

Leia mais

5. Componentes Básicos para Interface Visual

5. Componentes Básicos para Interface Visual 5. Componentes Básicos para Interface Visual Os componentes visuais nativos do FireMonkey foram desenhados para o funcionamento de diferentes formas nas plataformas suportadas, adequando-se ao melhor estilo

Leia mais

PROJECT 1 Delphi Project (Extensão. DPR)

PROJECT 1 Delphi Project (Extensão. DPR) CAPÍTULO2 1. A ESTRUTURA DE UM APLICATIVO Quando iniciamos uma aplicação em Delphi ele interpreta que iremos desenvolver um projeto. Este gerencia um conjunto de recursos como Forms, Units, objetos, funções

Leia mais

END OF FILE: Tutorial Chat Em Delphi

END OF FILE: Tutorial Chat Em Delphi END OF FILE: Tutorial Chat Em Delphi fórum: http://offile.umforum.net site: http://fts315.xp3.biz autor: kõdo no kami (www.facebook.com/hacker.fts315) - skype: hackefts315 greetz: mmxm, sir.rafiki, suspeit0@virtual,

Leia mais

1 Apostila de Delphi 1.1 A LINGUAGEM OBJECT PASCAL

1 Apostila de Delphi 1.1 A LINGUAGEM OBJECT PASCAL 1 1 Apostila de Delphi 1.1 A LINGUAGEM OBJECT PASCAL Por mais recursos gráficos que as linguagens orientadas a objetos possuam, em determinado momento não há como fugir do código. A programação em Delphi

Leia mais

PROGRAMANDO ANDROID NA IDE ECLIPSE GABRIEL NUNES, JEAN CARVALHO TURMA TI7

PROGRAMANDO ANDROID NA IDE ECLIPSE GABRIEL NUNES, JEAN CARVALHO TURMA TI7 Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Rio Grande do Sul Informação e Comunicação: Habilitação Técnica de Nível Médio Técnico em Informática Programação Android na IDE Eclipse PROGRAMANDO ANDROID

Leia mais

Memória Flash. PdP. Autor: Tiago Lone Nível: Básico Criação: 11/12/2005 Última versão: 18/12/2006. Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos

Memória Flash. PdP. Autor: Tiago Lone Nível: Básico Criação: 11/12/2005 Última versão: 18/12/2006. Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos TUTORIAL Memória Flash Autor: Tiago Lone Nível: Básico Criação: 11/12/2005 Última versão: 18/12/2006 PdP Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos http://www.maxwellbohr.com.br contato@maxwellbohr.com.br

Leia mais

Delphi IDE. Jocélio Passos joceliodpassos@bol.com.br. Delphi - IDE. Integrad Development Enviroment Ambiente de Desenvolvimento Integrado

Delphi IDE. Jocélio Passos joceliodpassos@bol.com.br. Delphi - IDE. Integrad Development Enviroment Ambiente de Desenvolvimento Integrado Delphi Integrad Development Enviroment Ambiente de Desenvolvimento Integrado IDE Jocélio Passos joceliodpassos@bol.com.br Iniciar Programas Borland Delphi X Delphi X 2/2/2007 2 Primeiro Projeto Menu File

Leia mais

DELPHI 7 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO AMBIENTE CLIENTE SERVIDOR

DELPHI 7 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO AMBIENTE CLIENTE SERVIDOR DELPHI 7 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO AMBIENTE CLIENTE SERVIDOR Fortaleza - CE Introdução ao ambiente de desenvolvimento delphi e preparação da interface basíca O ambiente delphi foi criado pela Borland Software

Leia mais

Android. 10 vantagens do sistema Android em relação ao iphone

Android. 10 vantagens do sistema Android em relação ao iphone Android Android é um sistema operacional do Google para smartphones, TVs e tablets. Baseado em Linux e de código aberto, o sistema móvel é utilizado em aparelhos da Samsung, LG, Sony, HTC, Motorola, Positivo,

Leia mais

IFTO TÉCNICO EM INFORMÁTICA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS AULA 01

IFTO TÉCNICO EM INFORMÁTICA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS AULA 01 IFTO TÉCNICO EM INFORMÁTICA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS AULA 01 Prof. Manoel Campos da Silva Filho Tecnólogo em Processamento de Dados / Unitins Mestre em Engenharia Elétrica / UnB http://lab.ifto.edu.br/~mcampos

Leia mais

Aula 1 - Introdução e configuração de ambiente de desenvolvimento

Aula 1 - Introdução e configuração de ambiente de desenvolvimento Aula 1 - Introdução e configuração de ambiente de desenvolvimento Olá, seja bem-vindo à primeira aula do curso para desenvolvedor de Android, neste curso você irá aprender a criar aplicativos para dispositivos

Leia mais

Desenvolvimento para Android Prá9ca 1. Prof. Markus Endler

Desenvolvimento para Android Prá9ca 1. Prof. Markus Endler Desenvolvimento para Android Prá9ca 1 Prof. Markus Endler Pré- requisitos Para desenvolver para plataforma Android, é necessário fazer o download e instalar: Android SDK Tools: necessário para gerenciamento

Leia mais

Início Rápido Web. 2015 Release 1 Xojo, Inc.

Início Rápido Web. 2015 Release 1 Xojo, Inc. Início Rápido Web 2015 Release 1 Xojo, Inc. Capítulo 1 Introdução Bem-vindo ao Xojo, O jeito mais fácil de criar aplicativos multi-plataforma para Desktop e Web. Seção 1 Sobre o Início Rápido Web INICIANDO

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS

PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS PROGRAMAÇÃO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Depurando aplicações Professor: Danilo Giacobo OBJETIVOS DA AULA Aprender dicas e técnicas para encontrar erros em aplicações Android. Conhecer os recursos que auxiliam

Leia mais

Centro Universitário do Triângulo Introdução ao Ambiente Delphi

Centro Universitário do Triângulo Introdução ao Ambiente Delphi Centro Universitário do Triângulo Introdução ao Ambiente Delphi A figura abaixo mostra a tela inicial do Delphi 7 e nos dá uma visão geral de seu ambiente de desenvolvimento, composto de múltiplas janelas

Leia mais

É uma das linguagens de programação que fazem parte da Plataforma.NET (em inglês: dotnet) criada pela Microsoft (Microsoft.NET).

É uma das linguagens de programação que fazem parte da Plataforma.NET (em inglês: dotnet) criada pela Microsoft (Microsoft.NET). C ( C-Sharp ) LPI 1. A Plataforma.NET (em inglês: dotnet) Visão Geral C é uma linguagem de programação. É uma das linguagens de programação que fazem parte da Plataforma.NET (em inglês: dotnet) criada

Leia mais

Conhecendo o Visual FoxPro 8.0 Parte 1

Conhecendo o Visual FoxPro 8.0 Parte 1 AULA Conhecendo o Visual FoxPro 8.0 Parte 1 Em qualquer profissão é importante que se conheça bem as ferramentas que serão usadas para executar o trabalho proposto. No desenvolvimento de software não é

Leia mais

Disciplina: INF1005 - Programação I. 1 a aula prática Introdução ao ambiente do Microsoft Visual Studio 2010

Disciplina: INF1005 - Programação I. 1 a aula prática Introdução ao ambiente do Microsoft Visual Studio 2010 1 a aula prática Introdução ao ambiente do Microsoft Visual Studio 2010 1. Execute o MS-Visual Studio 2010. Experimente o caminho: Start All Programs Microsoft Visual Studio 2010 Microsoft Visual Studio

Leia mais

Conhecendo o Visual FoxPro 8.0 Parte 3

Conhecendo o Visual FoxPro 8.0 Parte 3 AULA Conhecendo o Visual FoxPro 8.0 Parte 3 Continuando nossa saga pelas ferramentas do Visual FoxPro 8.0, hoje vamos conhecer mais algumas. A Ferramenta Class Designer A Class Designer é a ferramenta

Leia mais

#Criando Aplicações Web com o Delphi unigui

#Criando Aplicações Web com o Delphi unigui 1 Sumário Apresentação Apresentação do unigui. Instalação Instalação do unigui. Conhecendo os Componentes unigui Apresentação dos componentes das paletas Standard, Additional, Data Controls e Extra do

Leia mais

Desenvolvimento Android. http://www.larback.com.br

Desenvolvimento Android. http://www.larback.com.br Desenvolvimento Android http://www.larback.com.br Introdução ao Android O Android é a resposta da Google ao mercado crescente de dispositivos móveis. É uma nova plataforma de desenvolvimento baseado no

Leia mais

Programação para Android

Programação para Android Programação para Android Aula 01: Visão geral do android, instalação e configuração do ambiente de desenvolvimento, estrutura básica de uma aplicação para Android Objetivos Configurar o ambiente de trabalho

Leia mais

O Primeiro Programa em Visual Studio.net

O Primeiro Programa em Visual Studio.net O Primeiro Programa em Visual Studio.net Já examinamos o primeiro programa escrito em C que servirá de ponto de partida para todos os demais exemplos e exercícios do curso. Agora, aprenderemos como utilizar

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 18 de fevereiro de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é

Leia mais

Elementos do IDE do Delphi

Elementos do IDE do Delphi Capítulo 2 Um Tour pelo Ambiente de Programação do Delphi Ao final deste capítulo, você estará apto a: Identificar os elementos do IDE do Delphi Identificar os elementos essenciais que formam uma aplicação

Leia mais

Introdução ao Android

Introdução ao Android Introdução ao Android André Gustavo Duarte de Almeida docente.ifrn.edu.br/andrealmeida Parte 1 Conhecendo o Sistema e Primeiro Programa Roteiro Pré-requisitos Conceitos Básicos Configurando o Ambiente

Leia mais

Aplicações Android com o Delphi XE5 Fernanda Dávida Vila Verde Flávia Paschoal Duarte

Aplicações Android com o Delphi XE5 Fernanda Dávida Vila Verde Flávia Paschoal Duarte Aplicações Android com o Delphi XE5 Fernanda Dávida Vila Verde Flávia Paschoal Duarte Orientação: Prof. Murilo Zanini de Carvalho Organização: Prof. Roberto Scalco 2014 2 3 Sumário CAPÍTULO 1 COMO UTILIZAR

Leia mais

Manual de utilização GDS Touch PAINEL TOUCH-SCREEN CONTROLE RESIDENCIAL INTERATIVO. Versão: 1.0 Direitos reservados.

Manual de utilização GDS Touch PAINEL TOUCH-SCREEN CONTROLE RESIDENCIAL INTERATIVO. Versão: 1.0 Direitos reservados. Bem Vindo GDS TOUCH Manual de utilização GDS Touch PAINEL TOUCH-SCREEN CONTROLE RESIDENCIAL INTERATIVO O GDS Touch é um painel wireless touchscreen de controle residencial, com design totalmente 3D, interativo

Leia mais

Microsoft Excel 2003

Microsoft Excel 2003 Associação Educacional Dom Bosco Faculdades de Engenharia de Resende Microsoft Excel 2003 Módulo II Macros e Tabelas Dinâmicas Professores: Eduardo Arbex Mônica Mara Tathiana da Silva Resende 2010 Macro

Leia mais

4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA

4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA 4 Criação de macros e introdução à linguagem VBA Vinicius A. de Souza va.vinicius@gmail.com São José dos Campos, 2011. 1 Sumário Tópicos em Microsoft Excel 2007 Introdução à criação de macros...3 Gravação

Leia mais

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO DE JOGOS COM LIBGDX. Vinícius Barreto de Sousa Neto

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO DE JOGOS COM LIBGDX. Vinícius Barreto de Sousa Neto INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO DE JOGOS COM LIBGDX Vinícius Barreto de Sousa Neto Libgdx é um framework multi plataforma de visualização e desenvolvimento de jogos. Atualmente ele suporta Windows, Linux,

Leia mais

Display de 7. PdP. Autor: Tiago Lone Nível: Básico Criação: 16/12/2005 Última versão: 18/12/2006. Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos

Display de 7. PdP. Autor: Tiago Lone Nível: Básico Criação: 16/12/2005 Última versão: 18/12/2006. Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos TUTORIAL Display de 7 Segmentos Autor: Tiago Lone Nível: Básico Criação: 16/12/2005 Última versão: 18/12/2006 PdP Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos http://www.maxwellbohr.com.br contato@maxwellbohr.com.br

Leia mais

O conjunto é composto por duas seções: o App Inventor Designer e o App Inventor Blocks Editor, cada uma com uma função específica.

O conjunto é composto por duas seções: o App Inventor Designer e o App Inventor Blocks Editor, cada uma com uma função específica. Google App Inventor: o criador de apps para Android para quem não sabe programar Por Alexandre Guiss Fonte: www.tecmundo.com.br/11458-google-app-inventor-o-criador-de-apps-para-android-para-quem-naosabe-programar.htm

Leia mais

Interface para Regras de Negócios em Multi-Banco

Interface para Regras de Negócios em Multi-Banco 1 Interface para Regras de Negócios em Multi-Banco MARCELO JALOTO (marcelo@jaloto.net) é graduado no curso superior Projetos e Gestão de Redes de Computadores e formado no curso Técnico em Processamento

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 26 de agosto de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é uma

Leia mais

Fundamentos de Programação II. Introdução à linguagem de programação C++

Fundamentos de Programação II. Introdução à linguagem de programação C++ Fundamentos de Programação II Introdução à linguagem de programação C++ Prof. Rafael Henrique D. Zottesso Material cedido por Prof. Msc. Everton Fernando Baro Agenda IDE HelloWorld Variáveis Operadores

Leia mais

Introdução ao Android SDK. Prof. Me. Hélio Esperidião

Introdução ao Android SDK. Prof. Me. Hélio Esperidião Introdução ao Android SDK Prof. Me. Hélio Esperidião Android SDK O Android SDK permite que os desenvolvedores elaborem as aplicações a partir de um dispositivo virtual para os aparelhos de celular e tablet,

Leia mais

Dominando Action Script 3

Dominando Action Script 3 Dominando Action Script 3 Segunda Edição (2014) Daniel Schmitz Esse livro está à venda em http://leanpub.com/dominandoactionscript3 Essa versão foi publicada em 2014-05-02 This is a Leanpub book. Leanpub

Leia mais

Configuração de assinatura de e-mail

Configuração de assinatura de e-mail Configuração de assinatura de e-mail Este manual irá lhe auxiliar a configurar a sua assinatura de E-mail no Microsoft Outlook (Desktop) e no Outlook Web App (Webmail). Gerando a sua assinatura de e-mail

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicativos com ASR para Android

Desenvolvimento de Aplicativos com ASR para Android Desenvolvimento de Aplicativos com ASR para Android Laboratório de Processamento de Sinais Laboratório de Sistemas Embarcados Universidade Federal do Pará 24 de fevereiro de 2012 Sumário 1 Introdução 2

Leia mais

Criando uma agenda simples com NetBeans 6.5

Criando uma agenda simples com NetBeans 6.5 Criando uma agenda simples com NetBeans 6.5 (Swing application framework e Beansbinding) Já faz algum tempo que escrevi uma agenda simples usando o Eclipse com o Visual Class Editor. Demorei em torno de

Leia mais

Programação para Dispositivos Móveis

Programação para Dispositivos Móveis Programação para Dispositivos Móveis Fatec Ipiranga Análise e Desenvolvimento de Sistemas Aula 03 Introdução ao ambiente de desenvolvimento: Eclipse e Android SDK Dalton Martins dmartins@gmail.com São

Leia mais

Dando um passeio no ASP.NET

Dando um passeio no ASP.NET Dando um passeio no ASP.NET Por Mauro Sant Anna (mas_mauro@hotmail.com). Mauro é um MSDN Regional Director, consultor e instrutor. O principal objetivo da arquitetura.net é permitir ao usuário o fácil

Leia mais

PROGRAMANDO EM C# ORIENTADO A OBJETOS

PROGRAMANDO EM C# ORIENTADO A OBJETOS PROGRAMANDO EM C# ORIENTADO A OBJETOS AGENDA MÓDULO 4 IDE Visual Studio e edições Exemplos IDE - INTEGRATED DEVELOPMENT ENVIRONMENT IDE, Ambiente de Desenvolvimento Integrado. Uma IDE é uma ferramenta

Leia mais

Digifort Mobile Manual Version 1.0 Rev. A

Digifort Mobile Manual Version 1.0 Rev. A Digifort Mobile Manual Version 1.0 Rev. A 2 Digifort Mobile - Versão 1.0 Índice Parte I Bem vindo ao Manual do Digifort Mobile 1.0 5 1 Screen... Shots 5 2 A quem... se destina este manual 5 3 Como utilizar...

Leia mais

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano Informática Aplicada Aula 2 Windows Vista Professora: Cintia Caetano AMBIENTE WINDOWS O Microsoft Windows é um sistema operacional que possui aparência e apresentação aperfeiçoadas para que o trabalho

Leia mais

AVISO. Treinamento GVcollege Módulo Ficha Complementar

AVISO. Treinamento GVcollege Módulo Ficha Complementar AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

Guia de transmissão IPTV 2012 (Nova versão do IPTV)

Guia de transmissão IPTV 2012 (Nova versão do IPTV) Guia de transmissão IPTV 2012 (Nova versão do IPTV) Versão: 1.1 Data: 02/10/2012 Site do IPTV: http://www.iptv.usp.br Sumário: 1. Introdução 2. Instalação do Flash Media Encoder 3. Criando uma transmissão

Leia mais

Sistema Click Principais Comandos

Sistema Click Principais Comandos Sistema Click Principais Comandos Sumário Sumário... 1 1. Principais Funções:... 2 2. Inserção de Registro (F6):... 3 3. Pesquisar Registro (F7):... 4 3.1 Pesquisa por letras:... 5 3.2 Pesquisa por números:...

Leia mais

OBJETIVO Criação e execução de um projeto Android dentro da IDE IntelliJ.

OBJETIVO Criação e execução de um projeto Android dentro da IDE IntelliJ. Técnico em Informática Turma 10 Programação para Dispositivos Móveis Roteiro Parcial de Projeto Guilherme Cruz OBJETIVO Criação e execução de um projeto Android dentro da IDE IntelliJ. FERRAMENTA IntelliJ

Leia mais

CRIANDO UM BANCO DE DADOS

CRIANDO UM BANCO DE DADOS CRIANDO UM BANCO DE DADOS Bem, antes de iniciarmos propriamente no delphi, devemos aprender a usar sua ferramentas, sendo uma das mais importantes o Database Desktop, pois é com esta que construímos nossos

Leia mais

Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos

Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Este tutorial visa preparar o computador com os softwares necessários para a utilização dos sistemas de visualização

Leia mais

Iniciando o Word 2010. Criar um novo documento. Salvando um Documento. Microsoft Office Word

Iniciando o Word 2010. Criar um novo documento. Salvando um Documento. Microsoft Office Word 1 Iniciando o Word 2010 O Word é um editor de texto que utilizado para criar, formatar e imprimir texto utilizado para criar, formatar e imprimir textos. Devido a grande quantidade de recursos disponíveis

Leia mais

Início Rápido Desktop. 2015 Release 1 Xojo, Inc.

Início Rápido Desktop. 2015 Release 1 Xojo, Inc. Início Rápido Desktop 2015 Release 1 Xojo, Inc. Capítulo 1 Introdução Bem-vindo ao Xojo, O jeito mais fácil de criar aplicativos multi-plataforma para Desktop e Web. Seção 1 Sobre o Início Rápido para

Leia mais

PROGRAMAÇÃO EM C# COM VISUAL STUDIO.NET

PROGRAMAÇÃO EM C# COM VISUAL STUDIO.NET PROGRAMAÇÃO EM C# COM VISUAL STUDIO.NET Professor Leo Larback Esta apresentação é parte de um material desenvolvido pelo Prof. Alessandro Brawerman disponível em http://docb.gratix.com.br/csharp TRABALHANDO

Leia mais

ÁREA DE TRABALHO. Área de Trabalho ou Desktop Na Área de trabalho encontramos os seguintes itens: Atalhos Barra de tarefas Botão iniciar

ÁREA DE TRABALHO. Área de Trabalho ou Desktop Na Área de trabalho encontramos os seguintes itens: Atalhos Barra de tarefas Botão iniciar WINDOWS XP Wagner de Oliveira ENTRANDO NO SISTEMA Quando um computador em que trabalham vários utilizadores é ligado, é necessário fazer login, mediante a escolha do nome de utilizador e a introdução da

Leia mais

Inicialização Rápida do Novell Vibe Mobile

Inicialização Rápida do Novell Vibe Mobile Inicialização Rápida do Novell Vibe Mobile Março de 2015 Introdução O acesso móvel ao site do Novell Vibe pode ser desativado por seu administrador do Vibe. Se não conseguir acessar a interface móvel do

Leia mais

Criação de Applets com o JBuilder Professor Sérgio Furgeri

Criação de Applets com o JBuilder Professor Sérgio Furgeri OBJETIVOS DA AULA: Apresentar o processo de criação em uma interface gráfica para a Internet; Fornecer subsídios para que o aluno possa compreender onde aplicar Applets; Demonstrar a criação de uma Applet

Leia mais

b 1 Copyright 2008-2012 In9 Mídia Soluções Digitais Inc. All rights reserved.

b 1 Copyright 2008-2012 In9 Mídia Soluções Digitais Inc. All rights reserved. b 1 Conteúdo Capítulo 1... 3 Instalando o Neonews... 3 Neonews no Linux... 6 Capítulo 2... 7 Configurando o NeoNews... 7 Capítulo 3... 13 Teclas de Atalho do NeoNews Player... 13 2 Capítulo 1 Instalando

Leia mais

Aplicativo de inicialização rápida Novell Filr 1.0.2 Mobile

Aplicativo de inicialização rápida Novell Filr 1.0.2 Mobile Aplicativo de inicialização rápida Novell Filr 1.0.2 Mobile Setembro de 2013 Novell Inicialização rápida O Novell Filr permite que você acesse facilmente todos os seus arquivos e pastas do desktop, browser

Leia mais

Manual do Usuário Nextel Cloud. Manual do Usuário. Versão 1.0.0. Copyright Nextel 2014. http://nextelcloud.nextel.com.br

Manual do Usuário Nextel Cloud. Manual do Usuário. Versão 1.0.0. Copyright Nextel 2014. http://nextelcloud.nextel.com.br Manual do Usuário Versão 1.0.0 Copyright Nextel 2014 http://nextelcloud.nextel.com.br 1 Nextel Cloud... 4 2 Nextel Cloud Web... 5 2.1 Página Inicial... 6 2.1.1 Meu Perfil... 7 2.1.2 Meu Dispositivo...

Leia mais

Mozart de Melo Alves Júnior

Mozart de Melo Alves Júnior Mozart de Melo Alves Júnior WORD 2000 INTRODUÇÃO: O Word é um processador de texto com recursos de acentuação, formatação de parágrafo, estilo de letras diferentes, criação de tabelas, corretor ortográfico,

Leia mais

Sistemas Operacionais. Curso Técnico Integrado Profa: Michelle Nery

Sistemas Operacionais. Curso Técnico Integrado Profa: Michelle Nery Sistemas Operacionais Curso Técnico Integrado Profa: Michelle Nery Conteúdo Programático Virtual Box Instalação do Virtual Box Instalação do Extension Pack Criando uma Máquina Virtual Instalando o Windows

Leia mais

ETEC DR. EMÍLIO HENRNANDEZ AGUILAR PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I PROFESSOR RAFAEL BARRETO

ETEC DR. EMÍLIO HENRNANDEZ AGUILAR PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I PROFESSOR RAFAEL BARRETO ETEC DR. EMÍLIO HENRNANDEZ AGUILAR PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES I PROFESSOR RAFAEL BARRETO DELPHI - UTILIZANDO OPENDIALOG PARA ARMAZENAR IMAGENS EM BANCO DE DADOS Criaremos uma solução simples para criar

Leia mais

Microsoft Visual Studio 2010 C#

Microsoft Visual Studio 2010 C# Microsoft Visual Studio 2010 C# Apostila desenvolvida pelos Professores Ricardo Santos de Jesus e Rovilson de Freitas, para as Disciplinas de Desenvolvimento de Software I e II, nas Etecs de Francisco

Leia mais

Resumo da Matéria de Linguagem de Programação. Linguagem C

Resumo da Matéria de Linguagem de Programação. Linguagem C Resumo da Matéria de Linguagem de Programação Linguagem C Vitor H. Migoto de Gouvêa 2011 Sumário Como instalar um programa para executar o C...3 Sintaxe inicial da Linguagem de Programação C...4 Variáveis

Leia mais

Manual de Configuração e Utilização TabFisc Versão Mobile 09/2013 Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE

Manual de Configuração e Utilização TabFisc Versão Mobile 09/2013 Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE Pag. 2 INTRODUÇÃO Esse documento contém as instruções básicas para a utilização do TabFisc Versão Mobile (que permite ao fiscal a realização do seu trabalho

Leia mais

AutoLISP - IV Ambiente de programação Visual Lisp. João Manuel R. S. Tavares Joaquim Oliveira Fonseca

AutoLISP - IV Ambiente de programação Visual Lisp. João Manuel R. S. Tavares Joaquim Oliveira Fonseca AutoLISP - IV Ambiente de programação Visual Lisp João Manuel R. S. Tavares Joaquim Oliveira Fonseca Ambiente de programação Visual Lisp O software Visual Lisp é um ambiente de programação para a linguagem

Leia mais

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA Microsoft Windows XP William S. Rodrigues APRESENTAÇÃO WINDOWS XP PROFISSIONAL O Windows XP, desenvolvido pela Microsoft, é o Sistema Operacional mais conhecido e utilizado

Leia mais

( TIAGO DOS SANTOS MENDES ) PROGRAMAÇÃO DISPOSITIVOS MOVEIS ANDROID STUDIO

( TIAGO DOS SANTOS MENDES ) PROGRAMAÇÃO DISPOSITIVOS MOVEIS ANDROID STUDIO Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática ( TIAGO DOS SANTOS MENDES ) PROGRAMAÇÃO

Leia mais

Minicurso de C# por François Dantas Oliveira. Agosto de 2009

Minicurso de C# por François Dantas Oliveira. Agosto de 2009 Minicurso de C# por François Dantas Oliveira Agosto de 2009 Conteúdo SQL Server Express INSERT UPDATE DELETE SELECT Visual C# 2008 Express Edition Conhecendo a IDE O que é programação orientada a eventos

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

Introdução a programação de dispositivos móveis. Prof. Me. Hélio Esperidião

Introdução a programação de dispositivos móveis. Prof. Me. Hélio Esperidião Introdução a programação de dispositivos móveis. Prof. Me. Hélio Esperidião Windows Mobile O Windows Mobile é um sistema operacional compacto, desenvolvido para rodar em dispositivos móveis como Pocket

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA INTERNET LABORATÓRIO 1 PROF. EMILIO PARMEGIANI

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA INTERNET LABORATÓRIO 1 PROF. EMILIO PARMEGIANI DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PARA INTERNET LABORATÓRIO 1 PROF. EMILIO PARMEGIANI Exercício 1 Neste exercício trabalharemos com alguns web controls básicos e praticaremos os tipos de dados do C#. Vamos criar

Leia mais

Desenvolvimento com Android Studio Aula 01 Instalação e Configuração do Ambiente de Desenvolvimento, Estrutura de um projeto Android

Desenvolvimento com Android Studio Aula 01 Instalação e Configuração do Ambiente de Desenvolvimento, Estrutura de um projeto Android Desenvolvimento com Android Studio Aula 01 Instalação e Configuração do Ambiente de Desenvolvimento, Estrutura de um projeto Android Instalação e Configuração do Ambiente de Desenvolvimento Instalação

Leia mais

Entradas Digitais. PdP. Autores: Luís Fernando Patsko e Tiago Lone Nível: Intermediário Criação: 27/12/2005 Última versão: 18/12/2006

Entradas Digitais. PdP. Autores: Luís Fernando Patsko e Tiago Lone Nível: Intermediário Criação: 27/12/2005 Última versão: 18/12/2006 TUTORIAL Entradas Digitais Autores: Luís Fernando Patsko e Tiago Lone Nível: Intermediário Criação: 27/12/2005 Última versão: 18/12/2006 PdP Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos http://www.maxwellbohr.com.br

Leia mais

Através deste documento, buscamos sanar dúvidas com relação aos tipos de acessos disponíveis a partir desta alteração.

Através deste documento, buscamos sanar dúvidas com relação aos tipos de acessos disponíveis a partir desta alteração. COMUNICADO A Courart Informática, visando à satisfação de seus clientes, efetuou a contratação de um novo servidor junto à Locaweb, onde está alocado o sistema TransControl IV com todos os seus componentes.

Leia mais

Tutorial de acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos

Tutorial de acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA Tutorial de acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Este tutorial visa preparar o computador com os softwares necessários para utilização

Leia mais

PROGRAMAÇÃO EM AMBIENTE GRÁFICO

PROGRAMAÇÃO EM AMBIENTE GRÁFICO PROGRAMAÇÃO EM AMBIENTE GRÁFICO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇAO À DISTÂNCIA ESCOLA TÉCNICA ABERTA DO PIAUÍ - ETAPI CAMPUS TERESINA CENTRAL PROGRAMAÇÃO EM AMBIENTE

Leia mais

MANUAL VOIP VOIP. Coordenação Tecnológica. Manual de Instalação de Softphones. Voice Over Internet Protocolo

MANUAL VOIP VOIP. Coordenação Tecnológica. Manual de Instalação de Softphones. Voice Over Internet Protocolo MANUAL o Este documento definirá como é feita a instalação e utilização de clientes VoIP na plataforma PC, operando sobre Windows e Linux, e em dispositivos móveis funcionando sobre a plataforma Android

Leia mais

Introdução ao BPEL utilizando o Oracle SOA Suíte 10g

Introdução ao BPEL utilizando o Oracle SOA Suíte 10g Introdução ao BPEL utilizando o Oracle SOA Suíte 10g 1. Introdução Neste artigo serão apresentados alguns conceitos inerentes a SOA Service Oriented Architecture e um exemplo prático de construção de processo

Leia mais

Orientação a Objetos Programação em C++

Orientação a Objetos Programação em C++ OO - Engenharia de Computação/Eletrônica Orientação a Objetos Programação em C++ Slides 17: Programação Visual ou Orientada a Objetos Gráficos (Formulários, Botões, Caixas de Texto etc) - Exemplificado

Leia mais

Guia de transmissão IPTV 2013 (Nova versão do IPTV)

Guia de transmissão IPTV 2013 (Nova versão do IPTV) Guia de transmissão IPTV 2013 (Nova versão do IPTV) Versão: 2.0.6 Data: 27/6/2013 Site do IPTV 1 Sumário 1. Introdução... 3 2. Pré-Requisitos... 4 3. Instalação do Flash Media Encorder... 5 4. Procedimento

Leia mais

Como migrar de outras ferramentas de gestão de referência para o Mendeley. Como migrar do RefWorks para Mendeley

Como migrar de outras ferramentas de gestão de referência para o Mendeley. Como migrar do RefWorks para Mendeley Guia de Migração Como migrar de outras ferramentas de gestão de referência para o Mendeley Um dos benefícios do Mendeley é que ele pode importar referências de outras ferramentas de gerenciamento de referência.

Leia mais

CRIANDO e GRAVANDO DVD usando o NERO 7 ULTRA EDITION

CRIANDO e GRAVANDO DVD usando o NERO 7 ULTRA EDITION CRIANDO e GRAVANDO DVD usando o NERO 7 ULTRA EDITION Criando um DVD a partir de arquivos (DIVX -.wmv.avi.mpeg.mpg) baixados da Internet. Basta seguir os passos abaixo conforme as figuras ANTES DE COMEÇAR

Leia mais

Java Laboratório Aula 1. Divisões da Plataforma. Introdução a Plataforma Java. Visão geral da arquitetura da

Java Laboratório Aula 1. Divisões da Plataforma. Introdução a Plataforma Java. Visão geral da arquitetura da Java Laboratório Aula 1 Programação orientada a objetos Profa. Renata e Cristiane Introdução a Plataforma Java O que é Java? Tecnologia Linguagem de Programação Ambiente de Execução (JVM) Tudo isso é a

Leia mais

Vamos começar a aprender

Vamos começar a aprender Vamos começar a aprender Fique familiarizado com o Ambiente de ensino online eteachergroup Ltd 1 Tabela de Conteúdos 1. Requisitos do Sistema 4 2. Instalar Software.. 5 3. Ambiente de Estudo Pessoal Entrada..

Leia mais

Manual Vivo Sync. Manual do Usuário. Versão 1.0.0. Copyright Vivo 2013. http://vivosync.com.br

Manual Vivo Sync. Manual do Usuário. Versão 1.0.0. Copyright Vivo 2013. http://vivosync.com.br Manual do Usuário Versão 1.0.0 Copyright Vivo 2013 http://vivosync.com.br 1 1 Índice 1 Índice... 2 2 Vivo Sync... 5 3 Vivo Sync Web... 6 3.1 Página Inicial... 6 3.1.1 Novo Contato... 7 3.1.2 Editar Contato...

Leia mais

Introdução ao IDE Netbeans (Programação Java)

Introdução ao IDE Netbeans (Programação Java) Universidade Federal do ABC (UFABC) Disciplina: Processamento da Informação (BC-0505) Assunto: Java e Netbeans Introdução ao IDE Netbeans (Programação Java) Conteúdo 1. Introdução... 1 1.1. Programas necessários...

Leia mais

LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS

LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS 1_15 - ADS - PRO MICRO (ILM 001) - Estudo dirigido Macros Gravadas Word 1/35 LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS No Microsoft Office Word 2007 é possível automatizar tarefas usadas frequentemente criando

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

Faculdade de Ciências Médicas FCM Unicamp Núcleo de Tecnologia de Informação NTI

Faculdade de Ciências Médicas FCM Unicamp Núcleo de Tecnologia de Informação NTI Manual do usuário Desenvolvendo páginas em Drupal Faculdade de Ciências Médicas FCM Unicamp Núcleo de Tecnologia de Informação NTI Conteúdo Primeiro Passo... 3 1.1 Login... 3 1.2 Recuperando a Senha...

Leia mais

Nota de Aula: Utilização da IDE Code::Blocks

Nota de Aula: Utilização da IDE Code::Blocks INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO CAMPUS SÃO LUÍS MONTE CASTELO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE INFORMÁTICA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DISCIPLINA: LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO I PROFESSOR:

Leia mais