Linha de Crédito PME CRESCIMENTO 2014 (Condições da Linha)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Linha de Crédito PME CRESCIMENTO 2014 (Condições da Linha)"

Transcrição

1 Linha de Crédito PME CRESCIMENTO 2014 (Condições da Linha) Linha de Crédito Bonificada com Garantia Mútua (atualizado a 30 de abril de 2014) UNIÃO EUROPEIA Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional

2 Enquadramento Na continuação da Linha PME Crescimento 2013, apresentamos a Linha PME Crescimento 2014, no montante global de 2 000M. Linhas Específicas : Linha de Micro e Pequenas Empresas 500 M Linha Geral Fundo de Maneio 500 M Investimento 500 M Linha Crédito Comercial a Exportadoras 500 M Principais alterações face à Linha PME CRESCIMENTO 2013 Ligeira redução dos spreads máximos face à linha anterior(tabela no slide 4) Criação de uma Linha Específica numa ótica de Crédito Comercial a Exportadoras (Crédito reutilizável) Ligeiro ajustamento nas % de cobertura por Garantia Mútua e Prazos (detalhe em seguida). 2.

3 Datas para efeitos de apresentação de candidaturas: - Candidaturas à Linha Específica Micro e Pequenas Empresas tendo por base as contas de 2012 apenas serão aceites pela PME Investimentos até dia 7 de maio, inclusive. - Candidaturas à Linha Específica Geral (dotação Fundo de Maneio e dotação Investimento ) e à Linha Específica Crédito Comercial a Exportadoras tendo por base as contas de 2012 apenas serão aceites pelas Sociedades de Garantia Mútua até dia 7 de maio, inclusive. -A partir de dia 1 de junho, inclusive, e para efeitos de enquadramento, a PME Investimentos apenas aceitará candidaturas no escalão de risco PME Líder no caso de empresas com estatuto de PME Líder renovado em 2014, com base nas contas de As candidaturas poderão ter por base as contas relativas ao exercício de 2013, desde que sejam contas finais fechadas, formalmente aprovadas e certificadas pelo TOC/ROC da empresa, sob compromisso de que os valores facultados para efeitos de candidatura serão coincidentes com os que constarão das IES, aquando do seu preenchimento e entrega. Nas Linhas em que existe enquadramento em escalões com base em informação de últimas contas encerradas, em alternativa ao IES, as candidaturas a apresentar junto das SGM deverão ser acompanhadas do Relatório & Contas ou Relatório de Gestão assinado pela Gerência/Administração, demonstrações financeiras devidamente credenciadas por TOC/ROC, Anexo às contas e Certificação Legal de Contas (quando obrigatória), assim como balancete analítico final a Esclarecimento Linha Geral - INVESTIMENTO / FUNDO DE MANEIO: A Linha Específica Geral - Investimento permite o financiamento de necessidades de investimento em capital fixo ou em fundo de maneio, não havendo limitação a que uma operação desta dotação seja destinada exclusivamente, ou parcialmente, a fundo de maneio. A Linha Específica Geral Fundo de Maneio também permite o financiamento de necessidades de investimento em fundo de maneio e em capital fixo, embora para financiamentos com prazo máximo de até 4 anos. Assim, em resumo, para a decisão de candidatura às Linhas Específicas Investimento e Fundo de Maneio, as empresas deverão ter em conta fundamentalmente o prazo da operação financiamento e os custos globais previstos para cada linha. Serão exceção, as operações de aquisição de empresas, que complementem a atividade da empresa, que são exclusivas da Linha "Investimento. Os comprovativos de utilização da Linha, por parte das empresas, deverão reportar a uma data igual ou posterior à data da apresentação na Instituição de Crédito do pedido de enquadramento na Linha de Crédito PME Crescimento No caso de operações destinadas a reforço dos capitais permanentes ou fundo de maneio, a documentação de suporte à utilização dos fundos poderá corresponder a todos e quaisquer pagamentos, desde que não correspondam a operações vedadas nos termos do Protocolo.. 3.

4 Condições Especificas Montante Máximo por Empresa Prazo máximo de Investimento Prazo Máximo (após data de contratação) Prazo Utilização Carência de Capital (inclui prazo utilização) Limite de Garantia Mútua Pagamento de Juros Linha Geral * Fundo de Maneio 500m ou 750m se PME Lider Investimento 1M ou 1,5M se PME Líder Micro Pequenas Empresas 25m (micro empresas) ou 50m (pequenas empresas) O investimento em ativos fixos corpóreos ou incorpóreos deverá ser realizado no prazo máximo de 12 meses após a data da contratação. Crédito Comercial a Exportadoras 1M, com limite de 1/4 do Volume de Negocios para o exterior no ano anterior Até 4 Anos Entre 4 e 10 Anos Até 6 Anos 3 anos (limite reutilizável) Até 6 meses (após data contratação), com o máximo de 3 utilizações 3 meses. De uma só vez N/A 3 anos, com utilização continuada até ao limite contratado Até 6 meses Até 24 meses Até 12 meses N/A. Limite reutilizável Cobertura até 50% do capital em dívida Cobertura até 70% do capital em dívida Postecipados e trimestrais Cobertura até 55% do capital em dívida Reembolso Prestações constantes, iguais, trimestrais e postecipadas Ao fim dos 3 anos Taxa de Juro e Comissão Garantia Mútua Ver tabela de spread e comissão de garantia mútua (limites máximos). Notas: O Spread não é Bonificado; A Comissão de Garantia Mútua é Integralmente bonificada pela PME Investimentos Comissões N/A Comissão de Estruturação e Montagem de 0,25% (apenas em operações com prazo superior a 6 anos) N/A Comissões e despesas associadas ao tratamento posterior e subsequente à contratação das operações: máximo de 0,5% ao ano sobre o valor do crédito * O valor máximo acumulável nas duas linhas específicas no âmbito da Linha Geral é de 1M ou 1,5M para PME Líder. 4.

5 Tabela spread e comissão de garantia mútua (limites máximos) %GM Linha Específica Escalão Spread global do Banco Comissão GM 70% MPE 4.200% 1.725% PME Líder 3.750% 0,70% 50% 50% 55% Geral Fundo de Maneio Geral Investimento Crédito Comercial a Exportadoras A 3.85% 0,85% B 4.400% 1.125% C 4.750% 1.85% PME Líder 3.850% 0.750% A 3.950% 0.90% B 4.450% 1.125% C 4.80% 1.875% PME Líder 3.70% 0.700% A 3.800% 0.80% B 4.400% 1.125% C 4.70% 1.800%. 5.

6 Critérios de Elegibilidade das Linhas de Crédito Micro e Pequenas Empresas Geral (Fundo de Maneio; Investimento) Credito Comercial a Exportadoras Condições da Empresa Micro e Pequenas Empresas (de acordo com certificação electrónica do IAPMEI) com Volume de Negócios inferior a 10 M. Micro até 10 trabalhadores e Pequenas até 50 trabalhadores. Situação líquida positiva no último exercício e resultados líquidos positivos em 2 dos últimos 4 exercícios. Compromisso de manter o volume de emprego observado à data da contratação do empréstimo durante a vigência do contrato de financiamento. Preferencialmente PME s em Território Nacional, definidas de acordo com a Recomendação 2003/361CE da Comissão Europeia, sem incidentes não regularizados junto da banca, com situação regularizada no Estado e Segurança Social. Podem-se candidatar Start-Ups (sem 1 ano completo de atividade), sendo classificadas com escalão C; Sejam empresas exportadoras, que exportem pelo menos 10% do seu volume de vendas ou um valor superior a 150 mil, sendo consideradas como exportação as vendas destinadas a empresas exportadoras. No caso das empresas comerciais são consideradas para efeitos de exportações apenas as vendas para mercados externos de bens ou serviços produzidos em Portugal. Situação Líquida positiva no último Balanço Aprovado. Empresas com um volume de negócios inferior ou igual a 125 M e que não integrem grupos empresariais cuja faturação consolidada seja superior a 125 M. As empresas devem estar incluídas na Lista de CAE s definida para cada Linha Tipos de Operações Empréstimos de médio e longo prazo, locação financeira imobiliária, locação financeira de equipamentos. Operações de crédito comercial de curto prazo.. 6.

7 Operações Elegíveis e Não Elegíveis Operações Elegíveis Operações Não Elegíveis Micro e Pequenas Empresas Geral (Fundo de Maneio; Investimento) Operações destinadas a investimento novo em ativos fixos corpóreos ou incorpóreos ou ao reforço do fundo de maneio ou dos capitais permanentes. As empresas beneficiárias que desenvolvam atividades enquadradas no setor primário, nomeadamente Agricultura, Pecuária, Silvicultura e Industrias Extrativas, podem adquirir terrenos e imóveis, bem como bens moveis sujeitos a registo desde que os mesmos sejam, comprovadamente, destinados à atividade produtiva da empresa. A Linha Específica Geral - Investimento permite o financiamento de necessidades de investimento em capital fixo ou em fundo de maneio, não havendo limitação a que uma operação desta dotação seja destinada exclusivamente, ou parcialmente, a fundo de maneio. A Linha Específica Geral Fundo de Maneio também permite o financiamento de necessidades de investimento em fundo de maneio e em capital fixo, embora para financiamentos com prazo máximo de até 4 anos. Credito Comercial a Exportadoras Operações destinadas exclusivamente ao financiamento das necessidades de tesouraria relativamente a operações comerciais que impliquem necessidades temporárias de acréscimo de fundo de maneio. Operações que se destinem à reestruturação financeira e/ou impliquem a consolidação de crédito vivo; Operações destinadas a liquidar ou substituir de forma direta ou indireta, ainda que em condições diversas, financiamentos anteriormente acordados com o Banco Aquisição de ativos financeiros. Aquisição terrenos, imóveis, viaturas e bens em estado de uso. Aquisição de ativos financeiros, salvo se for para a compra de empresas que complementem a atividade. Operações destinadas a investimento.. 7.

8 Cúmulo de Operações No caso da Linha Específica Micro e Pequenas Empresas apenas será permitido às empresas solicitar o enquadramento de uma operação ao abrigo da mesma, não o devendo fazer simultaneamente junto de mais do que um Banco. No entanto, uma vez recusado o pedido pelo Banco ou anulado formalmente pela empresa, o pedido ao Banco anteriormente contactado, poderá esta solicitar o enquadramento da operação a outra Instituição de Crédito. As empresas poderão apresentar, através da mesma Instituição de Crédito, mais do que uma operação na Linha Específica Geral, Dotações "Fundo de Maneio" e Investimento. O conjunto das diversas operações não poderá ultrapassar o montante máximo de crédito definido por empresa. Na Linha Específica Geral, as empresas poderão apresentar mais do que uma operação nas Dotações "Fundo de Maneio" e Investimento, podendo fazê-lo através da mesma IC ou por outras IC s. O conjunto das diversas operações não poderá ultrapassar o montante máximo de crédito definido por empresa. As empresas poderão apresentar mais do que uma operação, através da mesma Instituição de Crédito na Linha Específica Crédito Comercial a Exportadoras. O conjunto das diversas operações não poderá ultrapassar o montante máximo de crédito definido por empresa. As empresas elegíveis poderão candidatar-se a todas as Linhas Específicas. 8.

9 Outras Condições Comissões Encargos e Custos: As operações ao abrigo da presente Linha ficarão isentas de comissões e taxas habitualmente praticadas pelo Banco, bem como de outras similares praticadas pelo Sistema de Garantia Mútua, sem prejuízo de serem suportados pela empresa beneficiária todos os custos e encargos, associados à contratação do financiamento, designadamente os associados a avaliação de imóveis, registos e escrituras, impostos ou taxas, e outras despesas similares. Inclui-se na isenção de despesas a custódia de títulos se a conta de títulos for utilizada exclusivamente para operações com Garantia Mútua. São, no entanto, permitidas comissões específicas de acordo com cada Linha (ver Condições Específicas). Alteração das Condições dos Financiamentos: Os financiamentos concedidos ao abrigo da presente Linha não poderão ser alterados, designadamente quanto ao prazo e condições de reembolso, sob pena de caducidade da bonificação atribuída. É, no entanto, permitido o reembolso antecipado (total ou parcial) do capital mutuado, não sendo cobrada qualquer comissão de amortização antecipada bem como a reestruturação de operações por acordo entre o Banco e a SGM. Em caso de reestruturação de operações, se a empresa não registar situações prévias de incumprimento, embora a alteração implique a perda da bonificação da comissão de garantia, com efeito no trimestre em que ocorre a reestruturação, manter-se-ão, contudo, inalteradas as taxas e comissões que estavam a ser praticadas. Se a empresa registar situações prévias de incumprimento os spreads e comissões serão agravados para os valores máximos constantes da Tabela anexa, acrescidos de 0,50%.. 9.

10 Limite de auxílios de minimis O plafond de auxílio de minimis é de por empresa ou inferior caso se trate de operações pertencentes às CAEs de pescas ou agricultura. Para obter informação sobre montante de auxilio de minimis disponível, podem enviar com NIF e nome da empresa para: ou, caso se trate de CAEs pertencentes às pescas ou agricultura, ou respetivamente. Nos casos em que, em resultado da aplicação do regime de minimis, seja necessário ajustar o valor do apoio ao plafond disponível, a empresa poderá beneficiar da bonificação de garantia até ao montante limite do plafond de minimis disponível e, findo o mesmo, passar a suportar a comissão de garantia aplicável e/ou ajustar o valor da operação, devendo a Instituição de Crédito comunicar a decisão da empresa à Entidade Gestora da Linha e à SGM no prazo de 15 dias úteis após a receção da confirmação de enquadramento da operação. O spread do empréstimo bancário não é bonificado, sendo apenas bonificada a comissão de garantia mútua, a qual absorve o plafond de minimis em 13% do valor da garantia mútua. O montante do apoio público a considerar para efeito do regime de minimis decorre da aplicação dos Regulamento Comunitários: Considera a bonificação de comissão de garantia, atualizada à taxa de referência da Comissão Europeia. Assim, quanto mais dilatado for o prazo ou a carência, maior o valor do Equivalente de Subvenção Bruta (ESB); O cálculo incide sobre o apoio do Estado e, logo, sobre o valor em dívida em cada momento; Acresce ainda um valor de 13% sobre o valor da garantia mútua, que corresponde ao valor indicado pela Comissão Europeia sobre o equivalente a incentivo a considerar quando existam apoios através de esquemas de garantia. Para efeitos de cálculo, a comissão de garantia é trimestralizada. Se o cliente solicitar desistência da candidatura: Caso a operação já esteja contratada e não utilizada, o ifdr não retira o apoio de minimis subjacente à operação Caso a operação ainda não esteja contratada, o ifdr retira o apoio de minimis subjacente à operação. 10.

Respostas a questões das IC s sobre a Linha de Crédito PME Investe II / QREN

Respostas a questões das IC s sobre a Linha de Crédito PME Investe II / QREN Respostas a questões das IC s sobre a Linha de Crédito PME Investe II / QREN 1. Beneficiários 1.1. As regras de enquadramento que se aplicam às empresas são as correspondentes à da região onde se localiza

Leia mais

Linha de Crédito Investe QREN. Apresentação a clientes

Linha de Crédito Investe QREN. Apresentação a clientes Linha de Crédito Investe QREN Linha de Crédito Bonificada com Garantia Mútua Apresentação a clientes UNIÃO EUROPEIA Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Enquadramento Pretende-se com esta Linha beneficiar

Leia mais

Linha de Crédito CAPITALIZAR

Linha de Crédito CAPITALIZAR A Linha de Crédito Capitalizar é uma Linha de Crédito Protocolado disponibilizada pelo Banco BIC para as empresas poderem aceder a crédito bancário em condições mais favoráveis que lhes permita prosseguir

Leia mais

Linha de Crédito Capitalizar Versão v.2

Linha de Crédito Capitalizar Versão v.2 1. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias Condições genéricas: 1.1. Localização (sede social) em território nacional; inclui Regiões Autónomas da Madeira e Açores, bem como Portugal Continental.

Leia mais

Linha de Crédito Capitalizar Versão v.2

Linha de Crédito Capitalizar Versão v.2 1. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias Condições genéricas: 1.1. Localização (sede social) em território nacional; inclui Regiões Autónomas da Madeira e Açores, bem como Portugal Continental.

Leia mais

PME INVESTE CRESCIMENTO GERAL

PME INVESTE CRESCIMENTO GERAL PME INVESTE CRESCIMENTO GERAL INFORMAÇÃO SINTETIZADA OBJETO Facilitar o acesso ao crédito por parte das PME, nomeadamente através da bonificação de taxas de juro e da minimização do risco das operações

Leia mais

MISSÃO DO GRUPO. O Grupo Crédito Agrícola é um motor de desenvolvimento local.

MISSÃO DO GRUPO. O Grupo Crédito Agrícola é um motor de desenvolvimento local. MISSÃO DO GRUPO O Grupo Crédito Agrícola é um motor de desenvolvimento local. Conhecedor profundo do tecido empresarial das várias regiões onde actua, oferece as melhores soluções para as expectativas

Leia mais

Powered by IFD PME CRESCIMENTO 2015

Powered by IFD PME CRESCIMENTO 2015 PME CRESCIMENTO 2015 ÍNDICE Condições Gerais da Linha de Crédito Condições Gerais das Linhas Específicas.. Operações de Crédito. 3 4 5 2 CONDIÇÕES GERAIS DA LINHA DE CRÉDITO Beneficiárias Pequenas e Médias

Leia mais

PME Investe VI. Linha de Crédito Geral

PME Investe VI. Linha de Crédito Geral PME Investe VI Linha de Crédito Geral Montante da Linha de Crédito 900 Milhões de euros, sendo o montante a tomar pelo Banco definido em função da ordem de entrada das operações por si propostas no âmbito

Leia mais

INSTRUMENTOS DE APOIO ÀS EMPRESAS. Linha de Crédito PME Investe V

INSTRUMENTOS DE APOIO ÀS EMPRESAS. Linha de Crédito PME Investe V INSTRUMENTOS DE APOIO ÀS EMPRESAS Linha de Crédito PME Investe V Linhas Geral Outras Empresas Micro e Pequenas Empresas Montante global 500 M (Limite 1.400 M ) 250 M (Limite 600 M ) Montante máximo por

Leia mais

Financiamento e Empreendedorismo Cultural

Financiamento e Empreendedorismo Cultural Financiamento e Empreendedorismo Cultural Instrumentos e Soluções de Investimento Porto, 2 de Julho 2009 Financiamento e Empreendedorismo Cultural 1 Programa Financiamentos ao Sector Cultural Soluções

Leia mais

Linha de Crédito PME Investe V

Linha de Crédito PME Investe V Linha de Crédito PME Investe V I - Condições gerais da Linha de Crédito PME Investe V 1. Montante das Linhas Linhas Específicas Montante Micro e Pequenas Empresas 250 milhões Geral 500 milhões Total Linha

Leia mais

Linha de Crédito Comércio Investe - Documento de Divulgação - V.2

Linha de Crédito Comércio Investe - Documento de Divulgação - V.2 A presente linha de crédito surge como uma resposta às dificuldades das empresas no acesso ao financiamento, permitindo desta forma melhorar o suporte financeiro dos projetos aprovados no âmbito da Medida

Leia mais

Linha de Crédito Capitalizar Versão v.2

Linha de Crédito Capitalizar Versão v.2 1. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias Condições genéricas: 1.1. Localização (sede social) em território nacional; inclui Regiões Autónomas da Madeira e Açores, bem como Portugal Continental.

Leia mais

Linha de Crédito PME Investe I

Linha de Crédito PME Investe I Linha de Crédito PME Investe I Condições e processo de candidatura (o presente documento identifica as principais características da Linha de Crédito PME Investe I detalhadas no documento anexo Condições

Leia mais

LINHA CRÉDITO SUINICULTURA E LEITE. Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação v.1.0-

LINHA CRÉDITO SUINICULTURA E LEITE. Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação v.1.0- LINHA CRÉDITO SUINICULTURA E LEITE Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação v.1.0- 1. Montante da Linha: até 20 milhões de euros, divididos por linhas específicas: - Linha Especifica-Tesouraria

Leia mais

Linha de Crédito Capitalizar Versão v.2

Linha de Crédito Capitalizar Versão v.2 1. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias Condições genéricas: 1.1. Localização (sede social) em território nacional; inclui Regiões Autónomas da Madeira e Açores, bem como Portugal Continental.

Leia mais

Linha de Microcrédito (FINICIA II)

Linha de Microcrédito (FINICIA II) Linha de Microcrédito (FINICIA II) 2016 ENQUADRAMENTO E SÍNTESE Linha de Microcrédito Linha criada pelo Banco BPI e pelas Sociedades de Garantia Mútua (SGM) no âmbito do Programa FINICIA II do IAPMEI,

Leia mais

Linhas de Apoio ao Investimento. e à Exportação. Millennium bcp

Linhas de Apoio ao Investimento. e à Exportação. Millennium bcp Linhas de Apoio ao Investimento e à Exportação Millennium bcp Junho 2010 1 Linha PME Investe VI Junho 2010 2 I. Principais Características (preliminares) Linha Geral 900 Milhões de euros Linha das Micro

Leia mais

20. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (OUTROS CLIENTES)

20. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (OUTROS CLIENTES) 20.1. Linhas de crédito e contas correntes Taxa anual nominal (TAN) Taxa anual efetiva (TAE) Outras condições Empréstimos a taxa variável 1. Conta Corrente Conta Corrente Euribor 1, 3 e 6 meses + spread

Leia mais

Linha de Crédito PME INVESTE V

Linha de Crédito PME INVESTE V Linha de Crédito PME INVESTE V MICRO E PEQUENAS EMPRESAS OUTRAS EMPRESAS Linhas de Crédito Bonificado com Garantia MútuaM Enquadramento No quadro dos apoios que têm vindo a ser concedidos às PME s portuguesas

Leia mais

NORGARANTE A MELHOR GARANTIA PARA A SUA EMPRESA

NORGARANTE A MELHOR GARANTIA PARA A SUA EMPRESA NORGARANTE A MELHOR GARANTIA PARA A SUA EMPRESA APOIO AO FINANCIAMENTO DAS EMPRESAS A Norgarante é uma Sociedade de Garantia Mútua que: Apoia Micro, Pequenas e Médias Empresas da zona Norte e Centro Norte

Leia mais

Estratégia para a Aceleração da Execução de Projectos Empresariais LINHA DE CRÉDITO QREN INVESTE

Estratégia para a Aceleração da Execução de Projectos Empresariais LINHA DE CRÉDITO QREN INVESTE Estratégia para a Aceleração da Execução de Projectos Empresariais LINHA DE CRÉDITO QREN INVESTE Objectivo Objectivo Facilitar o acesso ao crédito a empresas com projectos aprovados no âmbito dos Sistemas

Leia mais

ORIENTAÇÕES (2014/647/UE)

ORIENTAÇÕES (2014/647/UE) 6.9.2014 L 267/9 ORIENTAÇÕES ORIENTAÇÃO DO BANCO CENTRAL EUROPEU de 3 de junho de 2014 que altera a Orientação BCE/2013/23 relativa às estatísticas das finanças públicas (BCE/2014/21) (2014/647/UE) A COMISSÃO

Leia mais

PME Investe III. Linha da Região OESTE

PME Investe III. Linha da Região OESTE PME Investe III Linha da Região OESTE Objectivos Esta Linha de Crédito, sem juros e com garantias a custo reduzido, visa apoiar as empresas do sector do turismo, localizadas na região Oeste e destina-se

Leia mais

LINHA DE CRÉDITO COM GARANTIA MÚTUA, IFD PROGRAMA CAPITALIZAR PORTUGAL Perguntas Frequentes

LINHA DE CRÉDITO COM GARANTIA MÚTUA, IFD PROGRAMA CAPITALIZAR PORTUGAL Perguntas Frequentes LINHA DE CRÉDITO COM GARANTIA MÚTUA, IFD 2016-2020 PROGRAMA CAPITALIZAR PORTUGAL 2020 Perguntas Frequentes Linha de Crédito com Garantia Mútua, IFD 2016-2020 Programa Capitalizar Portugal 2020 PERGUNTAS

Leia mais

PAECPE (PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO)

PAECPE (PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO) PAECPE (PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO) Condições de Acesso (Portaria n.º 985/2009 de 4 de Setembro) 0 PAECPE (PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO

Leia mais

O FINANCIAMENTO DAS EMPRESAS TURÍSTICAS. Linha de Apoio à Qualificação da Oferta

O FINANCIAMENTO DAS EMPRESAS TURÍSTICAS. Linha de Apoio à Qualificação da Oferta O FINANCIAMENTO DAS EMPRESAS TURÍSTICAS Linha de Apoio à Qualificação da Oferta CENTRO O Financiamento da Atividade Turística LINHA DE APOIO À QUALIFICAÇÃO DA OFERTA 23 Maio 2017 Miguel Mendes Beneficiários

Leia mais

Linha de Crédito Capitalizar - Documento de divulgação - V.1

Linha de Crédito Capitalizar - Documento de divulgação - V.1 Síntese dos termos e condições da Linha de Crédito Capitalizar (o presente documento identifica as principais características da Linha de Crédito Capitalizar, detalhadas em pormenor no Anexo III) A Condições

Leia mais

Linha de Crédito e Garantias QREN INVESTE V.2

Linha de Crédito e Garantias QREN INVESTE V.2 V.2 Redução de Spread de Operações Contratadas A partir de agosto de 2013, passa a ser possível a redução do spread de operações contratadas ao abrigo da Linha de Crédito e Garantias QREN Investe, sujeita

Leia mais

LINHA DE CRÉDITO COM GARANTIA MÚTUA, IFD PROGRAMA CAPITALIZAR PORTUGAL Perguntas Frequentes

LINHA DE CRÉDITO COM GARANTIA MÚTUA, IFD PROGRAMA CAPITALIZAR PORTUGAL Perguntas Frequentes LINHA DE CRÉDITO COM GARANTIA MÚTUA, IFD 2016-2020 PROGRAMA CAPITALIZAR PORTUGAL 2020 Perguntas Frequentes Linha de Crédito com Garantia Mútua, IFD 2016-2020 Programa Capitalizar Portugal 2020 PERGUNTAS

Leia mais

LINHA DE CRÉDITO SOCIAL INVESTE

LINHA DE CRÉDITO SOCIAL INVESTE LINHA DE CRÉDITO SOCIAL INVESTE Condições Gerais da Linha Documento de Divulgação 31 de Maio 2013 ÍNDICE CAPÍTULO I Condições Gerais... 3 CAPÍTULO II Processo de Candidatura... 7 CAPÍTULO III Outras Informações...

Leia mais

Linha Apoio à Qualificação da Oferta 2017 Turismo de Portugal

Linha Apoio à Qualificação da Oferta 2017 Turismo de Portugal Linha Apoio à Qualificação da Oferta 2017 Turismo de Portugal 2017 ENQUADRAMENTO E SÍNTESE No âmbito do protocolo assinado em Março de 2016 entre o Turismo de Portugal (TP) e o BPI, foi disponibilizada

Leia mais

ARGANIL INVESTE MAIS REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL. Nota Justificativa

ARGANIL INVESTE MAIS REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL. Nota Justificativa ARGANIL INVESTE MAIS REGULAMENTO DE APOIO A INICIATIVAS ECONÓMICAS DE INTERESSE MUNICIPAL Nota Justificativa Considerando que a competitividade da economia concelhia está na primeira linha das preocupações

Leia mais

Financiamento e Capitalização de PME

Financiamento e Capitalização de PME Financiamento e Capitalização de PME APCMC Associação Portuguesa dos Comerciais de Materiais de Construção Porto, 24 de outubro de 2017 ÍNDICE 1. Projeto IFD 1.1 Financiamento às PME c/ Fundos Europeus

Leia mais

Critérios de elegibilidade das operações

Critérios de elegibilidade das operações S Critérios de elegibilidade das operações Critérios de elegibilidade dos beneficiários Fontes de financiamento Criação do próprio emprego Confirmação de situação face ao emprego Contratação de estagiários

Leia mais

Linha de Crédito Comércio Investe - Documento de Divulgação - V.1

Linha de Crédito Comércio Investe - Documento de Divulgação - V.1 A presente linha de crédito surge como uma resposta às dificuldades das empresas no acesso ao financiamento, permitindo desta forma melhorar o suporte financeiro dos projetos aprovados no âmbito da Medida

Leia mais

Linhas de Crédito PME INVESTE IV

Linhas de Crédito PME INVESTE IV Linhas de Crédito PME INVESTE IV SECTORES EXPORTADORES MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Linhas de Crédito Bonificado com Garantia Mútua UNIÃO EUROPEIA Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Gestão Marketing

Leia mais

2. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (PARTICULARES) (ÍNDICE)

2. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (PARTICULARES) (ÍNDICE) 2.1. Crédito à habitação e s conexos Crédito Habitação Valor Anual iniciais 1. Comissão de Dossier 260,00 2. Comissão de Formalização Contratual Modalidade de Estrangeiros não Residentes Em % Euros (Mín/Máx)

Leia mais

20. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (OUTROS CLIENTES)

20. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (OUTROS CLIENTES) 20.1. Linhas de crédito e contas correntes Taxa anual nominal (TAN) Taxa anual efetiva (TAE) Outras condições Empréstimos a taxa variável 1. Conta Corrente Conta Corrente 2. Linha Protocolo SAFIAGRI -

Leia mais

Linha de Crédito NB FEI Inovação II Apresentação a Clientes MARKETING EMPRESAS E INOVAÇÃO

Linha de Crédito NB FEI Inovação II Apresentação a Clientes MARKETING EMPRESAS E INOVAÇÃO Linha de Crédito NB FEI Inovação II Apresentação a Clientes MARKETING EMPRESAS E INOVAÇÃO 15 de setembro de 2015 FICHA TÉCNICA: LINHA DE CRÉDITO NB FEI INOVAÇÃO II Plafond Global (Financiamento) Beneficiários

Leia mais

Portugal 2020 Inovação Produtiva para Projetos do Setor do TURISMO

Portugal 2020 Inovação Produtiva para Projetos do Setor do TURISMO MARÇO 2015 Portugal 2020 Inovação Produtiva para Projetos do Setor do TURISMO Enquadramento Com a publicação da Portaria n.º 57-A/2015, de 27 de fevereiro, foi aprovado o Regulamento Específico do Domínio

Leia mais

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Estabelecimentos de Restauração e Bebidas Beneficiários Poderão beneficiar desta linha as empresas que: Não tenham um volume de facturação anual

Leia mais

20. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (OUTROS CLIENTES)

20. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (OUTROS CLIENTES) 20.1. Linhas de crédito e contas correntes Taxa anual nominal (TAN) Taxa anual efetiva (TAE) Outras condições Empréstimos a taxa variável 1. Conta Corrente Conta Corrente 2. Linha Protocolo SAFIAGRI -

Leia mais

CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS

CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS SISTEMA DE INCENTIVOS - QUALIFICAÇÃO DE PME CONTRATAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS ALTAMENTE QUALIFICADOS Índice Preâmbulo... 3 1. Objetivos e prioridades visadas...

Leia mais

Linha de Crédito PME Crescimento 2014

Linha de Crédito PME Crescimento 2014 Linha de Crédito PME Crescimento 2014 As empresas têm à sua disposição, desde o passado dia 3 de março, uma nova linha de crédito para apoiar o financiamento da sua atividade. Trata-se da linha PME Crescimento

Leia mais

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO - Documento de divulgação -

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO - Documento de divulgação - Anexo III Termos e condições da Linha de Crédito PME CRESCIMENTO I - CONDIÇÕES GERAIS DA LINHA DE CRÉDITO 1. Beneficiários: Preferencialmente Pequenas e Médias Empresas (PME), tal como definido na Recomendação

Leia mais

Documento de Divulgação

Documento de Divulgação Objetivos da Linha de Crédito A presente Linha de Crédito tem como objetivo o financiamento das necessidades de tesouraria e de fundo de maneio associados ao relançamento da atividade da empresas que sofreram

Leia mais

MAR. Diário da República, 1.ª série N.º 82 28 de abril de 2016 1411

MAR. Diário da República, 1.ª série N.º 82 28 de abril de 2016 1411 Diário da República, 1.ª série N.º 82 28 de abril de 2016 1411 Manda o Governo, pelo Secretário de Estado da Energia, e ao abrigo do disposto no n.º 3 do artigo 27.º do Decreto- -Lei n.º 86/90, de 16 de

Leia mais

LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN

LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN Condições da Linha, Processo de Candidatura e de Decisão - Versão 3-10 de julho de 2013 ÍNDICE CAPÍTULO I Condições Gerais...3 CAPÍTULO II Processo de Candidatura...10 CAPÍTULO

Leia mais

PME Investe VI Aditamento

PME Investe VI Aditamento PME Investe VI Aditamento O apoio do FINOVA às empresas Fundo gerido pela PME Investimentos No seguimento do quadro de apoios concedidos às empresas portuguesas no âmbito das linhas de apoio PME Investe,

Leia mais

SUPERVISÃO Supervisão Comportamental

SUPERVISÃO Supervisão Comportamental ANEXO À INSTRUÇÃO N.º 45/2012 - (BO N.º 12, 17.12.2012) Temas SUPERVISÃO Supervisão Comportamental ANEXO II Notas de preenchimento I. Notas gerais para o preenchimento do modelo de ficha de informação

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 03/2016

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 03/2016 ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 03/2016 REGULAMENTO ESPECÍFICO DO DOMÍNIO DA COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO (RECI) Sistema de Incentivos às Empresas Inovação Produtiva Majoração «Execução do Investimento»

Leia mais

Subsistema de Incentivos para o Fomento da base económica de exportação

Subsistema de Incentivos para o Fomento da base económica de exportação Dezembro de 2015 Proposta de prestação de serviços Candidatura ao Subsistema de Incentivos para o Fomento da base económica de exportação Construção de Hotel 4 ou 5 Estrelas S. Vicente A/C: A. Machado,

Leia mais

Linha de Crédito PME Investe V - Documento de divulgação -

Linha de Crédito PME Investe V - Documento de divulgação - Síntese dos termos e condições da Linha de Crédito PME Investe V (o presente documento identifica as principais características da Linha de Crédito PME Investe V, detalhadas em pormenor no Anexo III) A

Leia mais

Programa Gulbenkian de Língua e Cultura Portuguesas REGULAMENTO DO CONCURSO DE APOIO A CONGRESSOS NOS DOMÍNIOS DA LÍNGUA E DA CULTURA PORTUGUESAS

Programa Gulbenkian de Língua e Cultura Portuguesas REGULAMENTO DO CONCURSO DE APOIO A CONGRESSOS NOS DOMÍNIOS DA LÍNGUA E DA CULTURA PORTUGUESAS REGULAMENTO DO CONCURSO DE APOIO A CONGRESSOS NOS DOMÍNIOS DA LÍNGUA E DA CULTURA PORTUGUESAS 2014 Enquadramento A Fundação Calouste Gulbenkian (Fundação), através de concurso, vai conceder apoio à organização

Leia mais

Linha PME Investe V. Millennium bcp. Maio 2010

Linha PME Investe V. Millennium bcp. Maio 2010 Linha PME Investe V Millennium bcp Maio 2010 Protocolo celebrado entre o Millennium bcp, a PME Investimentos, o IAPMEI, as Sociedades de Garantia Mútua (Norgarante, Garval, Lisgarante e Agrogarante). Disponibiliza

Leia mais

Linha de Crédito para Apoio ao Setor Empresarial e à Recuperação de Empresas afetadas por Incêndios - Documento de Divulgação - V.

Linha de Crédito para Apoio ao Setor Empresarial e à Recuperação de Empresas afetadas por Incêndios - Documento de Divulgação - V. Síntese dos termos e condições da Linha de Crédito para Apoio ao Setor Empresarial e à (o presente documento identifica as principais características da Linha de Crédito para Apoio ao Setor Empresarial

Leia mais

TURISMO: EMPRÉSTIMOS A MÉDIO LONGO PRAZO

TURISMO: EMPRÉSTIMOS A MÉDIO LONGO PRAZO TURISMO: EMPRÉSTIMOS A MÉDIO LONGO PRAZO O Turismo de Portugal (TP), em parceria com o sistema bancário, disponibiliza um instrumento financeiro com um orçamento global de 6 milhões de euros para o financiamento

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 01.REV2/POFC/2013

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 01.REV2/POFC/2013 ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 01.REV2/POFC/2013 NORMA DE PAGAMENTOS SAESCTN, SAMA E SIAC De acordo com o previsto nos Contratos/Termos de Aceitação de Financiamento, estabelece-se a norma de pagamentos aplicável

Leia mais

Preçário ABANCA CORPORACIÓN BANCARIA, S.A. - SUCURSAL EM PORTUGAL

Preçário ABANCA CORPORACIÓN BANCARIA, S.A. - SUCURSAL EM PORTUGAL Preçário ABANCA CORPORACIÓN BANCARIA, S.A. - SUCURSAL EM PORTUGAL Sucursal de Instituição de Crédito com sede no estrangeiro (autorizada noutro estado membro da Comunidade Europeia) Consulte o FOLHETO

Leia mais

PME Investe III Sector do Turismo

PME Investe III Sector do Turismo PME Investe III Sector do Turismo Linha Turismo de Habitação e Turismo em Espaço Rural Beneficiários Poderão beneficiar desta linha as empresas que: Comprovem ser Micro e Pequenas Empresas através da certificação

Leia mais

Protocolo Bancário BES/Turismo de Portugal (Linha de Apoio à Qualificação da Oferta) Apresentação a clientes

Protocolo Bancário BES/Turismo de Portugal (Linha de Apoio à Qualificação da Oferta) Apresentação a clientes Protocolo Bancário BES/Turismo de Portugal (Linha de Apoio à Qualificação da Oferta) Apresentação a clientes Gestão da Poupança Linha de crédito para apoio à Qualificação da Oferta (1/6) Beneficiários

Leia mais

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha PME Investe III, visa facilitar o acesso ao crédito por parte das empresas do sector

Leia mais

2. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (PARTICULARES) (ÍNDICE)

2. OPERAÇÕES DE CRÉDITO (PARTICULARES) (ÍNDICE) 2.1. Crédito à habitação e s conexos Crédito Habitação (1) Euros (Mín/Máx) Valor Anual Contratos de crédito para aquisição, construção e realização de obras de habitação própria permanente, secundária

Leia mais

Formação-ação no domínio da competitividade e internacionalização -Portugal 2020- Maria José Caçador 15.abril.2016

Formação-ação no domínio da competitividade e internacionalização -Portugal 2020- Maria José Caçador 15.abril.2016 Formação-ação no domínio da competitividade e internacionalização -Portugal 2020- Maria José Caçador 15.abril.2016 ENQUADRAMENTO SISTEMA DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Inovação Empresarial e Empreendedorismo

Leia mais

Alargamento de Prazo das Linhas de Crédito PME Investe - Documento de divulgação - V.1

Alargamento de Prazo das Linhas de Crédito PME Investe - Documento de divulgação - V.1 Ficha Técnica 1. Beneficiários: As empresas que tenham operações enquadradas ou já contratadas ao abrigo das Linhas de Crédito PME Investe e que à data de contratação do alargamento do prazo não tenham

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA NO ÂMBITO DO REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO Artigo 12.º do RECINVEST. Índice

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA NO ÂMBITO DO REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO Artigo 12.º do RECINVEST. Índice Praça da República 4610-116 Felgueiras E-mail - geral@cm-felgueiras.pt Telefone - 255318000 FORMULÁRIO DE CANDIDATURA NO ÂMBITO DO REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO Artigo 12.º do

Leia mais

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Empreendimentos Turísticos e Actividades de Animação de Interesse para o Turismo Beneficiários Poderão beneficiar desta linha as empresas que:

Leia mais

LINHA BPI/BEI EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

LINHA BPI/BEI EFICIÊNCIA ENERGÉTICA LINHA BPI/BEI EFICIÊNCIA ENERGÉTICA ÍNDICE 1. ENQUADRAMENTO 2. BENEFICIÁRIOS E PROJECTOS ELEGÍVEIS 3. TIPO DE DESPESAS 4. INVESTIMENTOS ELEGÍVEIS 5. SUMÁRIO DAS CARACTERÍSTICAS DA LINHA 6. VANTAGENS PARA

Leia mais

Despacho N.º 32/2015

Despacho N.º 32/2015 Despacho N.º 32/2015 Publicam-se, em anexo, os Regulamentos de Propinas dos Ciclos de Estudos (1.º, 2.º e 3.º) e Pós-Graduação para o ano letivo de 2015/2016. Lisboa, 16 de julho de 2015 O Diretor (Prof.

Leia mais

MEDIDA ESTIMULO 2012 Regulamento do Instituto do Emprego e Formação Profissional

MEDIDA ESTIMULO 2012 Regulamento do Instituto do Emprego e Formação Profissional MEDIDA ESTIMULO 2012 Regulamento do Instituto do Emprego e Formação Profissional No âmbito da medida de incentivos ao emprego "Estímulo 2012", estabelecida pela Portaria n 45/2012, de 13.2, o Instituto

Leia mais

Apresentação a clientes. Parceiros Estratégicos:

Apresentação a clientes. Parceiros Estratégicos: Apresentação a clientes Parceiros Estratégicos: Com o objectivo de garantir a sustentabilidade do seu negócio, o Banco Espírito Santo desenvolveu as Soluções BES Agricultura que lhe apresentam a oferta

Leia mais

LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN. Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação -

LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN. Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação - LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação - A - Condições Gerais 1. Montante Global e Linhas Específicas: (Milhões de Euros) Montante Global da Linha 1.000 Linhas

Leia mais

Sistemas de Incentivos do QREN

Sistemas de Incentivos do QREN Sistemas de Incentivos do QREN Sistemas de Incentivos do QREN 1. Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME 2. Sistema de Incentivos à Inovação 3. Sistema de Incentivos à Investigação

Leia mais

Estatísticas das empresas Resultados finais para 2013: Mais empresas, menos negócios e menos emprego

Estatísticas das empresas Resultados finais para 2013: Mais empresas, menos negócios e menos emprego Empresas em Portugal 2013 28 de maio de 2015 Estatísticas das empresas Resultados finais para 2013: Mais empresas, menos negócios e menos emprego Existiam, em 2013, 1 119 447 empresas em Portugal, mais

Leia mais

Linha de Crédito PME Investe VI - Aditamento - Documento de divulgação - V.3

Linha de Crédito PME Investe VI - Aditamento - Documento de divulgação - V.3 Redução de Spread de Operações Contratadas A partir de agosto de 2013, passa a ser possível a redução do spread de operações contratadas ao abrigo da Linha de Crédito PME Investe VI Aditamento Geral e

Leia mais

PROJETO DE CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS

PROJETO DE CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS PROJETO DE CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS Concurso limitado por prévia qualificação para a seleção da empresa a designar para a prestação do serviço universal de disponibilização de uma lista telefónica

Leia mais

GAI GABINETE APOIO AO INVESTIDOR PME INVESTE VI LINHA ESPECÍFICA MICROS E PEQUENAS EMPRESAS INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1

GAI GABINETE APOIO AO INVESTIDOR PME INVESTE VI LINHA ESPECÍFICA MICROS E PEQUENAS EMPRESAS INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1 PME INVESTE VI LINHA ESPECÍFICA MICROS E PEQUENAS EMPRESAS INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1 OBJECTO Facilitar o acesso ao crédito por parte das PME, nomeadamente através da bonificação de taxas de juro e da minimização

Leia mais

Soluções de reabilitação urbana para habitação ou investimento. IFRRU 2020 Linha de crédito cofinanciada pelo Portugal 2020, FEEI, BEI e CEB.

Soluções de reabilitação urbana para habitação ou investimento. IFRRU 2020 Linha de crédito cofinanciada pelo Portugal 2020, FEEI, BEI e CEB. Soluções de reabilitação urbana para habitação ou investimento IFRRU 2020 Linha de crédito cofinanciada pelo Portugal 2020, FEEI, BEI e CEB. IFRRU 2020 Instrumento Financeiro de Reabilitação e Revitalização

Leia mais

Linha Específica Sectores Exportadores. Linha Micro e Pequenas Empresas

Linha Específica Sectores Exportadores. Linha Micro e Pequenas Empresas Junho 2009 2 PME Investe IV Condições Específicas Breve Resumo das Condições CARACTERIZAÇÃO GERAL Linha Específica Sectores Exportadores Linha Micro e Pequenas Empresas Montante Global Até 400 milhões

Leia mais

Anexo 1 FUNDAÇÃO MACAU. Regulamento de Atribuição da. Bolsa para Estudos sobre Macau. Artigo 1.º. Objecto

Anexo 1 FUNDAÇÃO MACAU. Regulamento de Atribuição da. Bolsa para Estudos sobre Macau. Artigo 1.º. Objecto Anexo 1 FUNDAÇÃO MACAU Regulamento de Atribuição da Bolsa para Estudos sobre Macau Artigo 1.º Objecto O presente Regulamento define as regras de atribuição da Bolsa para Estudos sobre Macau, adiante designada

Leia mais

Vale Projeto Simplificado Programa Estratégico (+E+I)

Vale Projeto Simplificado Programa Estratégico (+E+I) Vale Projeto Simplificado Programa Estratégico (+E+I) Serviços Científicos da UCP-ESB scientificos@porto.ucp.pt - Tipologias Vale Empreendedorismo (+E) Direccionado a empresas criadas há menos de um ano,

Leia mais

Alargamento de Prazo das Linhas de Crédito PME Investe - Documento de divulgação - V.3

Alargamento de Prazo das Linhas de Crédito PME Investe - Documento de divulgação - V.3 1. Beneficiários: As empresas que tenham operações contratadas ao abrigo das de Crédito PME Investe e que à data de contratação do alargamento do prazo não tenham incumprimentos não regularizados junto

Leia mais

Preçário BANCO BIC, SA

Preçário BANCO BIC, SA Preçário BANCO BIC, SA Bancos ANEXO II Consulte o Índice de TAXAS DE JURO Consulte o Índice de TABELA DE COMISSÕES E DESPESAS Informação Complementar DATA DE ENTRADA EM VIGOR: 22/09/2017 O Preçário pode

Leia mais

Linhas de Crédito de Apoio à Economia Social I e II. Enquadramento, Informações e notas explicativas das alterações contratuais

Linhas de Crédito de Apoio à Economia Social I e II. Enquadramento, Informações e notas explicativas das alterações contratuais Linhas de Crédito de Apoio à Economia Social I e II Enquadramento, Informações e notas explicativas das alterações contratuais LCAES I 1. DEFINIÇÃO A Linha de Crédito de Apoio à Economia Social I é uma

Leia mais

SI2E Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego APOIO À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO

SI2E Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego APOIO À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO SI2E Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego APOIO À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO ÍNDICE TIPOLOGIA 3 BENEFICIÁRIOS 3 PROJETOS A APOIAR 3 CRITÉRIOS DE ELEGIBILIDADE DOS BENEFICIÁRIOS 3 CRITÉRIOS

Leia mais

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas PME Investe VI Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas Objectivos Esta Linha de Crédito visa facilitar o acesso ao crédito por parte das micro e pequenas empresas de todos os sectores de actividade,

Leia mais

PME Investe III Sector do Turismo

PME Investe III Sector do Turismo PME Investe III Sector do Turismo Linha de Apoio à Tesouraria Beneficiários Poderão beneficiar desta linha as empresas que: Tenham um volume de facturação anual inferior a 150 milhões de euros Desenvolvam

Leia mais

Linha de Crédito PME Investe III

Linha de Crédito PME Investe III Linha de Crédito PME Investe III Condições e processo de candidatura (o presente documento identifica as principais características da Linha de Crédito PME Investe III detalhadas no documento anexo Condições

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA Programa de Incentivos 2017

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA Programa de Incentivos 2017 FORMULÁRIO DE CANDIDATURA Programa de Incentivos 2017 A preencher pelo serviço de atividades económicas, apoio ao empreendedorismo e turismo IDENTIFICAÇÃO DO PROCESSO Data de Receção / Número do Processo

Leia mais

SISTEMAS DE INCENTIVOS QREN INFORMAÇÃO PARA ACESSO À LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN

SISTEMAS DE INCENTIVOS QREN INFORMAÇÃO PARA ACESSO À LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN SISTEMAS DE INCENTIVOS QREN INFORMAÇÃO PARA ACESSO À LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN A. BENEFICIÁRIOS Entidades beneficiárias dos Sistemas de Incentivos do QREN (SI QREN) e entidades beneficiárias do Sistema

Leia mais

MEDIDA ESTÁGIO PROFISSIONAL Portaria n.º 131/2017, de 7 de abril

MEDIDA ESTÁGIO PROFISSIONAL Portaria n.º 131/2017, de 7 de abril MEDIDA ESTÁGIO PROFISSIONAL Portaria n.º 131/2017, de 7 de abril A portaria n.º 13/2017, de 7 de abril, veio regular a criação da medida Estágios Profissionais. Esta medida consiste no apoio à inserção

Leia mais

Alargamento de Prazo das Linhas de Crédito PME Investe - Documento de divulgação - V.2

Alargamento de Prazo das Linhas de Crédito PME Investe - Documento de divulgação - V.2 1. Beneficiários: As empresas que tenham operações enquadradas ou já contratadas ao abrigo das Linhas de Crédito PME Investe e que à data de contratação do alargamento do prazo não tenham incidentes não

Leia mais

INFORMAÇÃO PARA ACESSO À LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN

INFORMAÇÃO PARA ACESSO À LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN INFORMAÇÃO PARA ACESSO À LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN A. BENEFICIÁRIOS Entidades beneficiárias dos Sistemas de Incentivos do QREN (SI QREN) e do Sistema de Apoio a Ações Coletivas (SIAC) que: 1. Tenham

Leia mais

16. OPERAÇÕES COM O ESTRANGEIRO (OUTROS CLIENTES) Remessas documentárias

16. OPERAÇÕES COM O ESTRANGEIRO (OUTROS CLIENTES) Remessas documentárias 16.1. Remessas documentárias Remessas de Extação 2. Pagarés 0,20% 50,00 / 250,00 3. Alteração/ Prorrogação / Franco Pagamento / Devolução 30,00 4. Manutenção - falta de aceite ou pagamento 30 dias após

Leia mais

Programa Incentivo 2014. Normas de execução financeira. 1. Âmbito do financiamento

Programa Incentivo 2014. Normas de execução financeira. 1. Âmbito do financiamento Programa Incentivo 2014 Normas de execução financeira 1. Âmbito do financiamento As verbas atribuídas destinam-se a financiar o funcionamento da instituição de investigação científica e desenvolvimento

Leia mais

Luís Coito Turismo de Portugal, I.P. Albufeira, 7 de abril de 2015

Luís Coito Turismo de Portugal, I.P. Albufeira, 7 de abril de 2015 Luís Coito Turismo de Portugal, I.P. Albufeira, 7 de abril de 2015 AGENDA 1 Linha de Apoio à Qualificação da Oferta 2 Linha de Apoio à Qualificação da Oferta Apoio ao Empreendedorismo 3 Circuito de Decisão

Leia mais

Linha de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego IEFP, I.P. Condições e Procedimentos (v.2)

Linha de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego IEFP, I.P. Condições e Procedimentos (v.2) Linha de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego IEFP, I.P. Condições e Procedimentos (v.2) O Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego (PAECPE), contempla o

Leia mais

BIG EMIRADOS ÁRABES UNIDOS DUBAI. 26 A 30 de Novembro 2017 CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO

BIG EMIRADOS ÁRABES UNIDOS DUBAI. 26 A 30 de Novembro 2017 CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO BIG 5 2017 EMIRADOS ÁRABES UNIDOS DUBAI 26 A 30 de Novembro 2017 CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO A participação da V/ empresa na missão técnica empresarial à Feira BIG 5 2017, encontra-se integrada no Projeto

Leia mais