GestãoPública NOVA ETAPA NO SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS. & Desenvolvimento

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GestãoPública NOVA ETAPA NO SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS. & Desenvolvimento"

Transcrição

1 ENTREVISTA PAULO KRAMER Presidente do TCU diz que o órgão viabilizou economia de R$ 700 bilhões com os gastos da Copa do Mundo Uma revista a serviço do País GestãoPública governo sociedade & Desenvolvimento Ano XXI - T II - R$ 14,80 - Nº 77 - Maio de 2014 NOVA ETAPA NO SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS Secretária Ana Lucia Amorim destaca os benefícios da recém-lançada política de administração da força de trabalho no Executivo federal Medida visa melhorar a produtividade e a transparência no serviço público ISSN POLÍTICAS DA UNIÃO Governo investe mais recursos em saneamento básico ESTADOS E MUNICÍPIOS A marcha dos prefeitos: um grito pela sobrevivência dos municípios INICIATIVA PRIVADA Fazenda Malunga valoriza a mão de obra e tem a felicidade como meta

2 Até mesmo um time que está ganhando precisa se mexer. mobilize A sua cidade para combater A dengue.

3 Gestor, a sua atitude é capaz de influenciar milhares de pessoas a combaterem a dengue. Faça a sua parte com ações simples. Organize mutirões, promova a capacitação de agentes de vigilância, engaje os líderes comunitários da sua cidade e oriente as organizações responsáveis pela coleta e tratamento de lixo. A dengue não marca horário para aparecer. É por isso que a sua cidade precisa estar atenta o tempo todo. Conheça a campanha em Melhorar sua vida, nosso compromisso.

4 GestãoPública governo sociedade & Desenvolvimento Fundadores Francisco Alves de Amorim João Batista Cascudo Rodrigues (In Memoriam) Conselho Editorial Francisco Alves de Amorim - Presidente Ricardo Wahrendor Caldas - Professor - UnB João Bezerra Magalhães Neto - Administrador Marcus Vinicius de Azevedo Braga - Servidor federal Diretor-Geral Moises Luiz Tavares de Amorim Diretor Administrativo Gerson Floriz Costa Departamento Jurídico Ramiro Laterça de Almeida Relações Institucionais Eraldo Pinheiro de Andrade Editora Maria Félix Fontele - RP 302/0352V/GO Jornalistas Ana Seidl, Altos João de Paiva, Carla Lisboa, Carolina Cascão, Julciara Abreu, Menezes y Morais, Washington Sidney e Zuleika Lopes Colaboradores nesta edição Cláudio Emerenciano, José Osmar Monte Rocha, Marcus Vinicius de Azevedo Braga e Michael Kain Editor de arte/finalização Elton Mark Revisão Washington Sidney Editor de Fotografia Luiz Antônio Atendimento e Redação Publicação: Mensal Circulação: Nacional Tiragem: Quarenta mil exemplares Brasília SCLN Bloco D - Sala Brasília-DF Telefax.: Site: Sucursal São Paulo Diretor: Cristovam Grazina Diretor Região Norte: Edson Oliveira Secretário-Executivo: Luiz Alberto Corrêa R. Álvaro Machado, 22 3º andar - Liberdade - SP Representantes Belo Horizonte/MG - Márcio Lima -Tel.: Rio de Janeiro/RJ - Rizio Barbosa - Tel.: Natal/RN - Tania Mendes -Tel.: Salvador/BA - Eliezer Varjão - Tel.: CARTA AO LEITOR Com cerca de 9 milhões de servidores públicos, da União, estados e municípios, e diante de uma sociedade cada vez mais exigente em fazer valer seus direitos, o governo tem buscado, nos últimos anos, melhorar a gestão e o atendimento aos cidadãos. Não é tarefa fácil. Milhares de pessoas têm saído às ruas para protestar contra a má prestação de serviços em áreas estratégicas como educação, saúde e segurança. Para atender bem, o funcionalismo público precisa estar capacitado, à altura das demandas da sociedade. Nesse sentido, o Ministério do Planejamento deu mais um passo favorável ao lançar, recentemente, o Sistema de Gestão de Pessoas, o qual inclui todo o ciclo funcional do servidor, programas de capacitação, avaliação de desempenho e outros dados importantes. A secretária de Gestão do Ministério do Planejamento, Ana Lucia Amorim, à frente de todo esse trabalho, afirma que é preciso haver uma revolução cultural no serviço público. Matéria importante desta edição. Leitura obrigatória. Na entrevista de abertura da revista, trazemos as opiniões do cientista político Paulo Kramer sobre as eleições majoritárias de outubro e de todo o processo que antecede o pleito. Professor da Universidade de Brasília e de cursos intensivos de aperfeiçoamento em marketing político-eleitoral e comunicação pública em várias instituições, Paulo Kramer acredita que haverá segundo turno entre Dilma Rousseff e Aécio Neves na disputa pela Presidência da República. Vale a pena conferir. Um dos assuntos do momento é a Copa do Mundo da Fifa Todos os olhares do mundo estão voltados para o Brasil. O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, garante que tudo transcorrerá em clima de festa e confraternização. E que não vê nenhum risco em relação a possíveis manifestações de rua. Mesmo assim, o governo monta uma estrutura de segurança com altos investimentos. O presidente do Tribunal de Conta da União (TCU), Augusto Nardes, também dá sua opinião sobre a Copa do Mundo. Em entrevista, ele fala com exclusividade sobre o trabalho de fiscalização do TCU e informa que o órgão viabilizou economia de R$ 700 milhões com os gastos da Copa. Mas admite que a questão da segurança pública é preocupante.. Esta edição está recheada de bons assuntos. Temos matéria sobre a Marcha dos Prefeitos a Brasília, evento que movimenta a cidade devido a quantidade de participantes, em torno de cinco mil pessoas, e o barulho que fazem em torno de suas reivindicações. Em ano eleitoral, os prefeitos fizeram de tudo para garantir melhores recursos para suas cidades. E ainda contamos com as opiniões de nossos articulistas, sempre atuais e bem colocadas a respeito dos mais diversos temas da atualidade. Boa leitura, Maria Félix Fontele Editora-chefe ISSN Registrado no 1º. Ofício de Registro Cível das Pessoas Naturais e Jurídicas - Brasília- DF FILIADO IASIA International Association of Schools and Institutes of Administration PARCEIRO INSTITUCIONAL DPADM/ONU Divisão de Administração Pública e Gestão do Desenvolvimento das Nações Unidas As matérias assinadas são de responsabilidade dos autores. São reservados os direitos inclusive os de tradução. É permitida a citação das matérias, desde que identificada a fonte. Colaboração: Ministério do Planejamento

5 Desde 1991 governo sociedade GestãoPública & Desenvolvimento 12 CAPA O esforço do governo para elevar o Estado ao padrão do Século XXI: novo Sistema de Gestão de Pessoas vem garantir mais produtividade e transparência no Executivo federal Seções 6 ENTREVISTA PAULO KRAMER 10 ESPLANADA EM FOCO 33 POLÍTICA E PODER 45 governança e gestão MARCUS VINICIUS DE AZEVEDO BRAGA Tomada de contas especial o longo caminho da volta 71 artigo JOSÉ OSMAR MONTE ROCHA O preço do ócio 85 DICAS DE MERCADO 86 internacional MICHAEL KAIN A economia mundial continuará crescendo em PRÊMIOS E PUBLICAÇÕES 93 opinião Cláudio Emerenciano Uma visão da vida GESTOR E CARREIRAS 89 Auditores-fiscais reivindicam mais garantia de vida aos trabalhadores NESTA EDIÇÃO legislativo 22 ENTREVISTA // AUGUSTO NARDES Presidente do TCU diz que o órgão viabilizou economia de R$ 700 bilhões com os gastos da Copa do Mundo 26 PARLAMENTAR EM AÇÃO // IZALCI LUCAS FERREIRA Pesquisa aponta o deputado como um dos mais produtivos do país 28 SOCIEDADE AGORA É LEI políticas da união 34 DESENVOLVIMENTO Governo investe mais recursos em saneamento básico 38 ESPORTES Aldo Rebelo adianta que Copa do Mundo deverá gerar mais de três milhões de empregos 41 ASSISTÊNCIA SOCIAL Uma ferramenta para a superação do abuso sexual estados e municípios 48 POLÍTICAS PÚBLICAS A marcha dos prefeitos a Brasília AGENDA BRASÍLIA 54 ENTREVISTA // FRANCISCO MACHADO A democracia como prioridade na gestão dos recursos públicos 59 COPA 2014 Agnelo Queiroz diz que o DF está preparado para receber turistas 60 EDUCAÇÃO Distrito Federal é considerado território livre de analfabetismo 62 MEIO AMBIENTE GDF cumpre lei de reutilização de resíduos sólidos JUDICIÁRIO 66 INVESTIGAÇÃO Envolvimento de parlamentares leva Operação Lava Jato ao STF sistemas e inovação 72 PLANEJAMENTO Agenda transversal dissemina a melhoria da gestão pública 76 CT&I Congresso busca estimular a criatividade na área científica iniciativa privada 80 AGROECOLOGIA Fazer gestão por excelência é cuidar das pessoas Maio de Gestão Pública & Desenvolvimento 5

6 ENTREVISTA PAULO KRAMER Agência Berasil 6 Gestão Pública & Desenvolvimento - Maio de 2014

7 Vai ter segundo turno na eleição presidencial Cientista político afirma que Dilma Rousseff irá disputar o pleito com Aécio Neves Zuleika Lopes Paulo Kramer é cientista político com mestrado e doutorado pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (Iuperj). É professor da Universidade de Brasília (UnB) desde 1987 e tem trabalhos sobre educação profissional publicados em coautoria com o antropólogo Roberto DaMatta. Também assina artigos de análise política no Brasil e exterior e já foi colunista em vários site e blogs sobre o tema como o Congresso em Foco. Ministra aulas em faculdades particulares, como Iesb, para o curso de pós-graduação em Comunicação Social Pública. Também ministra cursos intensivos de aperfeiçoamento em marketing político-eleitoral e comunicação pública na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM/DF). Com frequência, é convidado a dar entrevistas sobre a conjuntura política nacional e internacional a canais como a TV Globo, Globonews e emissoras de rádio como a CBN e a BandNews-FM. Nesta entrevista ela faz algumas previsões sobre o futuro político do Brasil. O Acredita que a presidente Dilma Rousseff (PT) irá para o segundo turno com o senador Aécio Neves (PSDB), que terá o apoio do governador Eduardo Campos (PSB) para garantir a virada das oposições. Segundo ele, o PSB, tornou a reeleição da presidente bastante incerta. Também lembra que existe um grande número de pessoas indecisas e que estas, sem dúvida, vão decidir qual será o próximo presidente da República. O eleitor é sempre bastante ingrato e ele não está pensando em votar olhando para o retrovisor e, sim, por algo novo que ele possa vislumbrar à sua frente Qual sua avaliação do posicionamento do eleitor em 2014? PAULO KRAMER Estamos com os institutos de pesquisas eleitorais cravando 60% de eleitores indecisos, os quais poderão votar nulo e em branco. Com este número, não dá para prever o comportamento dessa grande massa. A certeza é que os indecisos decidirão as eleições. Antes, com a votação em cédulas, onde já apareciam os rostos e os números dos candidatos, era como uma pesquisa estimulada à votação. Com a chegada da tecnologia digital nas eleições, há 18 anos, o eleitor tem que teclar o número na telinha para aparecer o rosto do seu candidato, como na pesquisa espontânea. Então com a presidente Dilma com votação média e Aécio Neves de baixo a crescendo para alto com Eduardo Campos seguindo a curva da ascensão, o Partido dos Trabalhadores terá muito, mas muito trabalho para se manter no poder. Então está complicada a reeleição da presidenta Dilma? PAULO KRAMER O Instituto de Pesquisa Data Popular, de São Paulo, saiu às ruas para pesquisar a opinião da população. Quando perguntada à classe média atual sobre sua ascensão, a grande maioria respondeu que é devido a três fatores: esforço pessoal, Deus e a minha fé e a minha família. Não cita de nenhuma forma o governo Maio de Gestão Pública & Desenvolvimento 7

8 ENTREVISTA PAULO KRAMER ou as políticas públicas. O eleitor é sempre bastante ingrato e ele não está pensando em votar olhando para ao retrovisor e, sim, por algo novo que ele possa vislumbrar à sua frente. O PT hoje é um partido dividido? PAULO KRAMER Sempre foi muito dividido. Com a pretensa invencibilidade da presidenta Dilma no primeiro turno de 2014 indo por água abaixo, o PT entrará em campo com sua militância tradicional e radical nas ruas e a classe média sempre se assusta com aquelas bandeiras vermelhas e rostos congestionados pela raiva e ira. Então, os eleitores colocam o PT no banquinho da reflexão, como nas escolas modernas e farão ter um segundo turno entre a presidente Dilma e Aécio Neves. Quem é Aécio Neves hoje? PAULO KRAMER Um senador da República preparado e um ex-governador de Minas Gerais com excelente opinião popular em seu estado. Casou-se e se prepara para ser pai de gêmeos bem na época da eleição presidencial. O cara é de família de linhagem de primeira linha de políticos brasileiros. Ou seja, poderá falar para a nação que lutará por um país melhor para seus filhos e de toda a população. A terceira via, de Eduardo Campos e Marina, decidirá a eleição? PAULO KRAMER Muito importante ter uma terceira via. O povo já cansou da eterna luta do PT com o PSDB. Servirá para tirar muitos votos de Dilma no Nordeste. Em 2010 ela teve 90% dos votos de Pernambuco, onde Eduardo Campos fez um governo bem avaliado pela população. Na demografia eleitoral, ela perderá em Minas Gerais. A inflação é o grande pano de fundo destas eleições. A nossa capacidade de indignação ética depende de quanto de dinheiro temos no bolso Quem Eduardo Campos apoiará? PAULO KRAMER Acredito que Eduardo Campos apoiará, no segundo turno, o candidato Aécio Neves. Um acordo entre o PT e PSB não tem mais volta. Ele já queimou todas as pontes que o levariam a um retorno à base da presidenta Dilma. Ele, o Eduardo, vai ganhar uma fatia do poder com alguns ministérios. Vai dar adeus à Marina Silva e sua Rede. Aliás, aliança que, na perspectiva do tempo, não foi tão estratégica assim. Por exemplo, o impede de conquistar aliados no agronegócio, setor que Aécio Neves está reinando sozinho. O que se pode esperar das ruas, depois dos protestos de 2013? PAULO KRAMER A inflação é o grande pano de fundo destas eleições. A nossa capacidade de indignação ética depende de quanto de dinheiro temos no bolso. Estamos assistindo a um lento despertar da sociedade, acostumada a pensar que os políticos estão roubando, mas eu tenho dinheiro no bolso, o que é que tem? Mas hoje vemos que quem tem emprego formal sabe que no final do mês os impostos corroem seu ganho real que não é devolvido em forma de serviços públicos decentes e de qualidade. Este, na minha opinião, é o principal fermento das manifestações: a indignação. Qual a sua avaliação sobre essa questão: manifestações e Copa do Mundo? PAULO KRAMER Será um grande ponto de interrogação. Com a mídia mundial no Brasil, os manifestantes não vão perder a oportunidade de protestar e mostrar toda a sua revolta. Creio que elas não serão tão difusas e desorganizadas como foram as de 2013 que deram a oportunidade para vândalos e oportunistas. Sindicatos, Partidos dos Trabalhadores e centrais sindicais foram pegos de surpresa. Com a ascensão de Lula e o PT na Presidência da República, há 12 anos, as bases foram deixadas de lado o que deu oportunidade para o surgimento de novas lideranças. Enquanto eles, os sindicalistas, dividiam as fatias do bolo da Esplanada dos Ministérios, com assento em altos cargos nas estatais brasileiras e torravam cartões corporativos, a nova classe média via seu poder de compra diminuir a cada dia. 8 Gestão Pública & Desenvolvimento - Maio de 2014

9 Os manifestantes não estão na camada mais pobre da população? PAULO KRAMER Não. A estudante Mayara Vivian, líder do movimento passe livre, de São Paulo, faz parte da nova classe média que se divide em alta, média média e média baixa. A revolta acontece nos meio daqueles que viram uma virada na vida nos anos de governo do Fernando Henrique Cardoso e no primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva. Agora, no mandato da presidenta Dilma, a escada de ascensão ficou estreita. Não é no momento de privação absoluta que ocorre o despertar e sim quando as pessoas vão melhorando de vida e, logo após, percebem que a inflação parou o crescimento. Se a economia fica estancada as pessoas se revoltam. Miséria absoluta não provoca revolta. Quais são os principais gargalos do país? PAULO KRAMER O país de hoje não faz investimentos e quando o faz, faz menos do que deveria. As regras não são claras. Infraestrutura urbana deficitária, portos sem capacidade para receber e embarcar cargas; falta de mobilidade urbana nas grandes capitais e, pior, os impostos dos brasileiros servem para equipar portos como o de Cuba. Lá não existe Tribunal de Contas da União, Judiciário e Legislativo atuantes como no Brasil. Meio fácil de desvio de dinheiro. Os escândalos éticos, como o caso da Petrobras, atrapalham a economia. Não tenho dúvidas que parte do aluguel da mão Qualquer que seja o eleito ou a eleita acontecerá um tarifaço na energia elétrica e nos combustíveis, represados em 2013 e 2014 de obra semiescrava do programa Mais Médicos irá para a campanha da presidenta Dilma. E para um futuro breve? PAULO KRAMER Vai faltar energia elétrica no segundo semestre de Estamos caminhando em uma zona de perigo. Houve erros de estratégia do governo Dilma, que se intitulava a mãe do setor elétrico. Por conta de uma política eleitoreira, a Presidência da República obrigou as empresas de energia a diminuírem o preço das contas de luz. Com a pouca chuva e o consumo em alta vamos passar por um período de escassez de energia. E as contas públicas em 2015? PAULO KRAMER Qualquer que seja o eleito ou a eleita acontecerá um tarifaço na energia elétrica e nos combustíveis, represados em 2013 e Os meus prognósticos sobre a economia brasileira já estão acontecendo. O brasileiro já está sentindo no bolso que a inflação não é aquela que o ministro Guido Mantega apregoa, acompanhada pelo horror e a precariedade dos serviços públicos como no caso da saúde pública. Os comerciantes ainda estão na era da hiperinflação, que deixou o país há muito pouco tempo. l Divulgação Maio de Gestão Pública & Desenvolvimento 9

10 ESPLANADA EM ESPLANADA EM FOCO FOCO Divulgação Esperamos que essa campanha elimine de vez a violência contra as mulheres ao sensibilizar toda a sociedade para abraçar essa luta. A campanha é lançada agora, na época da Copa do Mundo, porque temos que nos preocupar com a preservação da garantia dos direitos das meninas e mulheres. As crianças e mulheres brasileiras não podem ser vítimas de turismo sexual. Receberemos com maior carinho a todos os turistas que vierem, mas não admitiremos da parte de brasileiros ou de estrangeiros qualquer violência contra as nossas mulheres. Ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, ao lançar, em 22 de maio, a campanha: Violência contra as mulheres - Eu ligo. Vamos coordenar junto com o ministro do Trabalho um processo de discussão com o movimento sindical, com os setores patronais para ver a oportunidade de editarmos uma lei nesse sentido. Mas é preciso ainda passar pelo crivo tradicional nosso, que é o crivo da consulta. Ministro da Secretaria-Geral Presidência da República, Gilberto Carvalho, ao informar que o governo estuda mudanças nas regras trabalhistas, as quais poderão permitir contratações com carga horária flexível, o chamado trabalho part time. Marcelo Camargo/ABr José Cruz/ABr Acho muito difícil qualquer possibilidade de greve. Acho, inclusive, que haverá um entendimento entre o governo federal e o sindicato que cuida dos agentes. Mesmo que o entendimento não seja feito, há decisões claríssimas no STF dizendo que a greve é ilegal. Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, em 23 de maio, ao garantir que caso os agentes da Polícia Federal entrem em greve durante a Copa do Mundo, o governo tem como suprir a ausência deles. 10 Gestão Pública & Desenvolvimento - Maio de 2014

11 Ana SEIDL Barbosa inclui mensaleiros em lista de inelegíveis O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, enviou ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) a lista de condenados no mensalão, cujos nomes deverão ser incluídos no cadastro de políticos inelegíveis. O documento determina a inclusão dos condenados no mensalão no CNCIAI (Cadastro Nacional de Condenados por Ato de Improbidade Administrativa e por Ato que Implique Inelegibilidade) do CNJ. O CNCIAI é uma ferramenta eletrônica que permite o controle jurídico dos atos da administração que causem danos patrimoniais ou morais ao Estado, concentrando as informações em um único banco de dados. Vinte e três mensaleiros cumprem pena no Brasil, um está preso na Itália e um foi absolvido. Constam da lista enviada ao CNJ: Henrique Pizzolato, José Borba, Pedro Henry, Roberto Jefferson, Pedro Corrêa, Valdemar Costa Neto, José Genoíno, Marcos Valério, José Dirceu e João Paulo Cunha. Antonio Cruz/ABr Nelson Jr/STF Dilma defende ações do governo em congresso da União da Juventude Socialista A presidenta Dilma Rousseff defendeu, durante discurso no 17º Congresso da União da Juventude Socialista (UJS) em Brasília, em 24 de maio, os preparativos realizados pelo governo. A Copa do Mundo se aproxima, tenho certeza que nosso país fará a Copa das Copas. Tenho certeza da nossa capacidade, do que fizemos. Tenho orgulho das nossas realizações, não temos do que nos envergonhar e não temos o complexo de vira-latas, tão bem caracterizado por Nelson Rodrigues se referindo aos eternos pessimistas de sempre. A declaração foi uma resposta indireta ao ex-atacante Ronaldo, membro do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo. Em entrevista em São Paulo à agência Reuters, no dia anterior, ele disse que se sentiu envergonhado pelo modo como o Brasil se preparou para receber o torneio. MEC anuncia que Enem bate recorde de inscrições O Exame Nacional do Ensino Médio registrou este ano inscrições, aumento de 21,8% na comparação com a edição de 2013, que teve As regiões Sudeste e Nordeste têm o maior número de inscritos, com mais de 3 milhões cada. As provas serão realizadas nos dias 8 e 9 de novembro. Estudantes da rede pública e pessoas com renda familiar até 1,5 salário mínimo ficam isentos do pagamento. O Enem 2014 será usado no acesso à educação superior, por meio do Sisu (Sistema de Seleção Unificada), do Prouni (Programa Universidade para Todos), para obtenção do financiamento concedido pelo Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) e a participação no programa Ciência sem Fronteiras. Maio de Gestão Pública & Desenvolvimento 11

12 CAPA RECURSOS HUMANOS O esforço do governo para elevar o Estado ao padrão do século XXI Novo Sistema de Gestão de Pessoas garantirá mais produtividade e transparência no Executivo federal Ana Seidl O Brasil tem hoje cerca de 9 milhões de servidores públicos, incluindo os da União, estados e municípios. O governo federal conta com mais de 600 mil servidores civis ativos, distribuídos em 197 órgãos, considerando a administração direta, as autarquias e as fundações. Desde 2003, o Executivo federal adota política de gestão da força de trabalho que busca adequar a quantidade e a qualificação dos servidores públicos às prioridades e às áreas estratégicas de governo. Com a percepção de que é preciso colocar definitivamente o Estado no padrão do Século XXI, a Secretaria de Gestão Pública do Ministério do Planejamento acaba de lançar uma nova ferramenta. Trata- -se do Sistema de Gestão de Pessoas (Sigepe), disponibilizado para toda a 12 Gestão Pública & Desenvolvimento - Maio de 2014

13 Embratur Divulgação/MP Esplanada dos Ministérios: servidores públicos federais serão integrados ao novo Sistema de Gestão de Pessoas O atual Siape é utilizado por mais de 200 órgãos para produção das folhas de pagamento, mas o Sigepe será um sistema completo de gestão de pessoas que abarcará todas as disciplinas da área Esplanada dos Ministérios. Até 2017 estará totalmente implantado, substituindo, definitivamente, o atual Sistema Integrado de Administração de Recursos Humanos (Siape). O Sigepe vai contemplar todo o serviço público federal: administração direta, autárquica e fundacional, menos os militares. Tudo para melhorar a gestão da força de trabalho da administração pública federal. O atual Siape é utilizado por mais de 200 órgãos para produção das folhas de pagamento, mas o Sigepe será um sistema completo de gestão de pessoas que abarcará todas as disciplinas da área, cobrindo o ciclo de vida funcional do servidor. O sistema foi estruturado em módulos considerando os principais processos de gestão de pessoas: provisão da força de trabalho; seleção e recrutamento; ingresso; sistema de recompensas e benefícios; saúde O Sigepe é um sistema que abarcará todo o ciclo de vida funcional do servidor público do servidor; gerenciamento funcional; processos especiais; gestão do desenvolvimento de pessoas; gestão do desempenho; relações de trabalho; qualidade de vida; segurança no trabalho do servidor; gestão de documentos; monitoramento; gestão da informação; gestão de processos e sistemas; legislação; gestão de dados; aposentadoria e desligamento; além dos processos de suporte necessários. Para o desenvolvimento do Sigepe foi efetuado extenso trabalho de mapeamento dos processos de gestão de pessoas, com tecnologia workflow, bases de dados integradas e plataforma web. Assim, mais do que um sistema que registrará a vida funcional do servidor, o Sigepe será a ferramenta de trabalho da área de Maio de Gestão Pública & Desenvolvimento 13

14 CAPA RECURSOS HUMANOS Francisca Maranhão/MP Recursos Humanos e o canal de relacionamento com os servidores para as ocorrências e serviços relacionados à sua vida funcional, onde os processos eletrônicos substituirão o meio papel, o que proporcionará ganhos de produtividade, segurança e transparência aos processos de gestão de pessoas, em todos os órgãos do Executivo federal. O projeto foi estruturado em cinco etapas, de forma a proporcionar entregas modulares e constantes até sua conclusão, prevista para Hoje, quando uma pessoa entra no Ana Lúcia Amorim: nova ferramenta vai melhorar a operacionalização dos concursos públicos serviço público é montada sua pasta funcional. Mas se ele muda de órgão, outra é montada, o que fragmenta o processo. Com o Sigepe, ele vai entrar no serviço público, será feito seu registro no módulo de ingresso, sua pasta funcional será digitalizada, toda eletrônica, e o documento o acompanhará ao longo de sua vida funcional. Não precisa mais apresentar documentos. Concurso público O Sigepe contará com módulo de seleção, ferramenta que vai melhorar a operacionalização dos concursos públicos. Isso facilitará muito o trabalho dos órgãos e dará elementos de gestão muito eficientes. Haverá uma produtividade muito melhor nessa área. O módulo pretende informatizar os processos relacionados ao recrutamento e seleção por meio de concurso público. Constará no sistema desde a solicitação de autorização dos concursos públicos até a autorização para o preenchimento dos cargos. Desta forma, a expectativa é que os processos, antes tramitados e arquivados apenas em processos físicos em papel, passarão a ser tramitados eletronicamente, via sistema. Atualmente, milhares de jovens participam de concursos públicos, atraídos tão somente por remuneração e estabilidade. O modelo de concurso público, apesar de meritocrático, não consegue filtrar os perfis necessários. Para a secretária de Gestão Pública do Ministério do Planejamento, Ana Lucia Amorim, é necessário aperfeiçoar o processo de verificação de conhecimento. Segundo ela, no México, se faz uma criteriosa avaliação de currículo, para verificar a experiência pessoal da pessoa. No Brasil, a prática tem sido priorizar a prova objetiva, privilegiando pessoas que podem abdicar de todas as atividades, se dedicar aos estudos e obter as melhores classificações 14 Gestão Pública & Desenvolvimento - Maio de 2014

15 na prova. Isso não quer dizer que ele será o melhor servidor para a administração pública, uma coisa é passar numa prova, a outra é ter atitude, criatividade e empreendedorismo, afirma Ana Lucia Amorim. O concurso público de 2013 para Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG) foi estruturado para ampliar a concorrência e possibilitar que os melhores candidatos cheguem até a última etapa do certame, que é a prova de títulos e experiência. Na nova sistemática, que reserva peso de 77,5% para conhecimento teórico e 22,5% para conhecimento prático, elevou-se em importância a prova discursiva e ampliou-se o grau de pontuação para a fase complementar de avaliação de títulos acadêmicos e experiência profissional. Com essa mudança, espera-se poder selecionar, dentre os 750 melhores candidatos, aqueles que além do conhecimento intelectual necessário, têm experiência profissional, especialmente gerencial. Esta atividade, em qualquer segmento, requer habilidade para lidar com situações que envolvem tomadas de decisão em graus diversos de complexidade, responsabilidade, autonomia e liderança; competências muito desejadas em todos os órgãos da administração neste momento. Por isso as regras estabelecidas para esse edital seguiram a premissa de valorizar a experiência somada à alta qualificação acadêmica. O concurso EPPGG 2013, na verdade, é um mix de aferição de conhecimento e experiência. Na fase acessória, de avaliação de títulos e experiência profissional, serão chamados somente os candidatos que obtiveram as maiores notas nas provas teóricas. Maio de Gestão Pública & Desenvolvimento 15

16 CAPA RECURSOS HUMANOS ENTREVISTA // ANA LUCIA AMORIM O servidor público tem que estar voltado para o cidadão Secretária de Gestão defende avaliação mais criteriosa do desempenho do funcionalismo Os governos, diante de demandas cada vez mais complexas e numerosas, desenvolvem esforços para manter e melhorar a capacidade dos serviços públicos e, ao mesmo tempo, reduzir despesas. Por isso, buscam um novo perfil de servidor público, para enfrentar os desafios do século XXI. Esse é o pensamento da secretária de Gestão do Ministério do Planejamento, Ana Lucia Amorim. Para ela, é preciso haver uma mudança cultural no serviço público. Temos que estar voltados para o que a sociedade precisa e quer que realizemos, observa. Segundo a secretária, é preciso saber o que o cidadão espera do servidor. O serviço público que buscamos não está voltado para o órgão, para a organização ou para a própria máquina do Estado; tem que estar voltado para o cidadão. Essa é a razão de existir do Estado e dos governos: atender às necessidades da sociedade. É isso que precisamos do servidor público do século XXI, avalia. O Sigepe é mais amplo, é um sistema de gestão de pessoas que vai tratar desde o ingresso no serviço público até a preparação para a aposentadoria A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), no atual contexto de inovações tecnológicas, avalia que o servidor ideal para a administração pública precisa ser criativo, ter flexibilidade, espírito de cooperação e pensamento estratégico. Assim, não só deve ser mais qualificado, mas precisa ter habilidades e atitudes necessárias à negociação e à articulação de interesses, em novo ambiente de governança pública. Ana Lúcia concorda e afirma: O perfil ideal de servidor alia conhecimento, experiência e vocação para o desempenho das funções do cargo/ carreira escolhidos. Nesta entrevista exclusiva, ela destaca os pontos básicos do novo Sistema de Gestão de Pessoas e fala do trabalho da Segep no sentido de qualificar melhor o funcionalismo público federal. Qual o objetivo dessa mudança de sistema de gestão de pessoas? ANA LUCIA AMORIM No âmbito da administração pública do Executivo federal buscamos modernizar a gestão de pessoas. O Siape, que será substituído, é um sistema muito antigo, defasado em termos de tecnologia e de processo. Ele tem várias deficiências, o que dificulta o trabalho do dia a dia dos órgãos de recursos humanos. O novo Sigepe foi construído baseado totalmente em outro modelo, com tecnologia moderna. Além disso, engloba todas as disciplinas de gestão de pessoas enquanto o Siape é um sistema de folha de pagamentos. O Sigepe é mais amplo, é um sistema de gestão de pessoas que vai tratar desde o ingresso da pessoa no serviço 16 Gestão Pública & Desenvolvimento - Maio de 2014

17 Francisca Maranhão/MP público até a preparação para a aposentadoria. Apresenta disciplinas como gestão por competências, capacitação, desenvolvimento na carreira, atenção à saúde e segurança no trabalho. É um sistema bastante completo, com base por servidor, que vai trazer todo o ciclo de vida funcional dele. Hoje o setor de RH tem que fazer todos cálculos e depois lançar no sistema. No Sigepe já tem a ferramenta de trabalho. Então, vamos ter um ganho de produtividade imenso, redução de erros e segurança da informação. Em termos de estrutura o que vai mudar e qual o resultado esperado? ANA LUCIA AMORIM O resultado que a gente espera é criar uma nova condição na área de gestão de pessoas. Será um salto muito significativo, tanto para os órgãos setoriais quanto para a Secretaria de Gestão Pública. Porque vamos ter uma série de informações que hoje não temos, porque estão todas fragmentadas. Por exemplo, os investimentos do governo federal em capacitação, cada órgão tem o seu, a gente aqui não tem uma visão centralizada. A partir do Sigepe, por exemplo, no nosso módulo de capacitação, toda a execução dos processos será descentralizada, nos órgãos, mas tudo fica consolidado na base desse novo sistema. Podemos usar isso para retroalimentar ou para subsidiar as políticas públicas na área de gestão de pessoas. Maio de Gestão Pública & Desenvolvimento 17

18 CAPA RECURSOS HUMANOS Com as demandas cada vez mais complexas e numerosas, muitos governos demandam esforços para manter e melhorar a capacidade dos serviços públicos e ao mesmo tempo reduzir despesas. Quais as principais ações que a Secretaria de Gestão desenvolve nesse sentido? ANA LUCIA AMORIM É verdade. Esse é um esforço contínuo de gestão. Às vezes as pessoas falam muito sobre gestão, mas praticam pouco a gestão. E isso é a verdadeira prática dela. Primeiro, todas as demandas para contratação de pessoal são criteriosamente avaliadas. É feito um estudo da situação do órgão, da carreira, previsão de aposentadorias, os últimos ingressos e a capacidade do órgão de retenção de servidores. Tudo isso é conciliado com a disponibilidade orçamentária. Tentamos potencializar esses recursos, selecionando os melhores perfis para cada instituição. Tanto em termos de carreira, de nível de cargo, tudo isso. Temos feito outros esforços na linha de capacitação. Estamos revendo a nossa política nacional de desenvolvimento de pessoas, procurando potencializar parcerias para que os órgãos possam ter acesso a mecanismos que lhes facilitem a capacitação de servidores. Ao mesmo tempo buscamos parcerias. Exemplo: estamos disponibilizando a Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH) para todos os órgãos da Esplanada dos Ministérios porque é uma entidade que pode trazer elementos novos para área de gestão de pessoas. Trabalhamos fortemente na redução de custos com o saneamento da folha de pagamento. Fizemos uma revisão na folha e detectamos potenciais erros, corrigindo inconsistências, revisando normas. Publicamos mais de 40 orientações normativas para todos os setores de recursos humanos. Isso foi um trabalho dos últimos dois anos. Com a revisão da folha de pagamento, economizamos mais de um bilhão de reais por ano, com a correção de inconsistências e evitando pagamento de valores indevidos. Precisamos pensar qual país queremos, para onde ele está caminhando e quais são as prioridades do Estado brasileiro A Segep introduziu um novo modelo de gestão da folha de pagamento do governo federal que incorpora ações de prevenção e inteligência e oferece maior nível de assertividade e confiabilidade ao processo. A inovação permite análises críticas, por meio de cruzamento de dados e acompanhamento das atualizações realizadas mensalmente na folha, com notificação aos órgãos das inconsistências apuradas. Este trabalho, em apenas quatro meses, com correção de inconsistências e evitando pagamento de valores indevidos, já gerou uma economia potencial de R$ 559,4 milhões/ano. Quais os tipos de erros mais frequentes encontrados na folha de pagamentos? ANA LUCIA AMORIM Interpretações legais equivocadas causavam pagamento de gratificações acima do que poderiam ser pagas. Foram eliminados pagamentos para servidores que já tinham falecido. Foi feito o recadastramento dos aposentados. Cortamos mais de 7 mil benefícios, que não foram renovados. As pessoas não apareceram e o benefício foi suspenso, mesmo assim elas não apareceram mesmo, nem para reclamar. Estamos implantando o novo modelo de gestão da folha de pagamentos, em que fazemos o monitoramento da produção dessa folha. Durante as averiguações, apontamos para os setoriais de RH quais são os erros e avisamos para que sejam corrigidos. Se não corrigirem, nós corrigimos, derrubamos esse pagamento, evitando o erro. Por que antes a gente tinha um comportamento de auditoria, de detectar o erro depois de cometido e isso era muito difícil. Depois que você já pagou um valor errado para o servidor público, fica difícil reavê-lo. Em um mês de trabalho, detectamos R$ 2 milhões em erros, no período entre março e abril. Então, é dessa forma que a gente vem trabalhando. Primeiro potencializando o uso dos recursos existentes. Quer dizer, você tem que contratar da forma certa os perfis corretos, capacitá-los para 18 Gestão Pública & Desenvolvimento - Maio de 2014

19 desenvolverem e produzirem ao máximo. É assim que os governos sempre tentam potencializar o trabalho dos seus servidores públicos e ao mesmo tempo trabalhar na redução de custo, saneando aquilo que precisa ser saneado. O que ainda precisa melhorar no perfil do servidor público federal? ANA LUCIA AMORIM Temos muitos desafios na área de gestão de pessoas, desde o processo de recrutamento, a seleção de pessoas, para que consigamos alcançar um perfil mais adequado. Depois que a pessoa entra na administração pública, temos que ter melhorias no processo de desenvolvimento dela, tanto na questão de capacitação, desenvolvimento na carreira; como manter esse servidor público estimulado por todo período de sua vida funcional. O servidor público pode ficar durante 35 anos no serviço público. Como mantê-lo estimulado e produtivo até o final da carreira? Isso é um grande desafio. Outro desafio é a avaliação de desempenho desse servidor. Nós temos que melhorar o modelo que dispomos hoje e fazer um processo que de fato esteja mais alinhado com os resultados a serem alcançados. E temos que evoluir nas políticas de reconhecimento, valorização dos servidores excelentes, altamente qualificados e muito dedicados. Em contraposição, há quadros que não produzem. Estão ali, arranjaram um emprego, ganharam um salário, estabilidade, mas não querem muito dar o sangue. Numa empresa privada, se o funcionário não produz é demitido. No serviço público não tem essa prerrogativa. O servidor público entra pelo concurso público e ganha estabilidade. Então isso é bom em certo aspecto, mas tem efeitos nocivos. Por que as pessoas se acomodam e o dirigente não pode dizer: tenho uma força de trabalho aqui que não está produzindo, preciso repor. A Constituição tem a previsão de regulação da dispensa do servidor público por insuficiência por desempenho. Mas não está regulamentada. É um assunto a ser enfrentado no futuro. Outra dificuldade é que somente os servidores dos mais baixos escalões são avaliados. Quando um servidor ocupa um DAS 4 ou acima disso, não é avaliado. O que nós consideramos um erro. Porque todos têm que ser avaliados. Mas a política hoje estabelecida é essa. Estamos estudando para ver o que podemos melhorar. Qual é o perfil ideal de servidor público, compatível com o enfrentamento dos desafios do século XXI? ANA LUCIA AMORIM Nos debates em eventos internacionais, o OCDE traz uma reflexão importante sobre isso. O mundo vive uma inovação tecnológica intensa, na era da comunicação e, assim, precisa de servidores que tenham capacidade de criação. O mundo está se inovando. O serviço público tem que acompanhar essa inovação. Então, o servidor tem que ter criatividade e flexibilidade para a mudança. Não dá mais para usar aquele discurso isso sempre foi feito assim, a lei diz que tenho que fazer assim. Somos nós que fazemos as leis. Então temos que estar antenados com o mundo para irmos adaptando e modernizando o nosso arcabouço legal, de forma que o serviço público possa acompanhar a modernidade mundial. Precisamos de servidores proativos, que tenham visão estratégica, espírito de cooperação, porque ninguém faz nada sozinho, tem que trabalhar bem em equipe. Atitude é uma coisa importante. Então, o servidor do futuro não precisa somente de um conhecimento robusto de direito administrativo e administração. Ele tem que ter experiência, vocação, habilidades e atitudes. Atitude para tomar iniciativa e fazer a administração pública funcionar de acordo com o que a sociedade espera. Temos que estar voltados para o que a sociedade precisa que realizemos. Essa visão do cliente, que na iniciativa privada foi tão incutida na época que se discutiu a qualidade nas organizações privadas, tem que vir para o serviço público, com o desenvolvimento da visão do cidadão. O que o cidadão espera de mim. O serviço público que desenho, não está voltado para o meu órgão, para minha organização ou para a própria máquina do Estado. Ele tem que estar voltado para o cidadão. Essa é a razão de existir do Estado e dos governos, atender às necessidades da Maio de Gestão Pública & Desenvolvimento 19

20 CAPA RECURSOS HUMANOS Francisca Maranhão/MP Temos um projeto chamado Planejamento Estratégico da Força de Trabalho. Conseguimos avançar em alguns diagnósticos. Agora estamos nos preparando para buscar uma consultoria que nos ajude a desenvolver uma metodologia de planejamento com essa finalidade. Essa abordagem integrada considera a visão de Estado, as prioridades de governo e as necessidades de estruturas organizacionais e de pessoas. O Sigepe é uma grande ferramenta que vai nos ajudar muito nisso. Ele vai trazer uma visão integrada das várias disciplinas de gestão de pessoas e ajudar a identificar onde estão as deficiências, as lacunas que nós temos que preencher que nós temos que suprir para uma boa gestão. sociedade. É isso que esperamos do serviço público do Século XVI. Como conseguir uma abordagem integrada da gestão de pessoas com visão estratégica de longo prazo? ANA LUCIA AMORIM Esse é um desafio imenso por que a visão da gestão de pessoas com estratégia de longo prazo pressupõe que nós estejamos alinhados com esta visão de Estado. Então, as pessoas estão aqui a serviço do Estado e da sociedade para produzirem os resultados que essa sociedade espera. O que precisamos é pensar qual país queremos, para onde ele está caminhando e quais são as prioridades do Estado brasileiro. Aí a gente olha para dentro da máquina, determinamos quais as competências que precisamos ter para que o governo consiga entregar esses resultados. O Brasil tem hoje com cerca de 9 milhões de servidores públicos, incluindo os da União, dos estados e dos municípios. O governo federal conta com mais de 600 mil servidores civis ativos, distribuídos em 197 órgãos. Qual a sua análise sobre esses números? São necessários às demanda? ANA LUCIA AMORIM Primeiro, a gente tem que fazer comparações com países que têm o mesmo modelo organizacional. Depois, o segundo parâmetro é o tamanho. Não podemos comparar o Brasil com a Suécia. Isso não tem o menor sentido. Nós vivemos em um país continental com 27 estados, municípios. Quando falamos em 9 milhões de servidores temos que ver essa abrangência. Então, analisamos o número 20 Gestão Pública & Desenvolvimento - Maio de 2014

O que fazer para reformar o Senado?

O que fazer para reformar o Senado? O que fazer para reformar o Senado? Cristovam Buarque As m e d i d a s para enfrentar a crise do momento não serão suficientes sem mudanças na estrutura do Senado. Pelo menos 26 medidas seriam necessárias

Leia mais

Região. Mais um exemplo de determinação

Região. Mais um exemplo de determinação O site Psicologia Nova publica a entrevista com Úrsula Gomes, aprovada em primeiro lugar no concurso do TRT 8 0 Região. Mais um exemplo de determinação nos estudos e muita disciplina. Esse é apenas o começo

Leia mais

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS SUBCHEFIA DE ASSUNTOS FEDERATIVOS Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal Mapa de obras contratadas pela CEF, em andamento com recursos do Governo Federal 5.048

Leia mais

Projeto de Lei de Iniciativa Popular para uma mídia Democrática

Projeto de Lei de Iniciativa Popular para uma mídia Democrática Projeto de Lei de Iniciativa Popular para uma mídia Democrática Comunicação é um direito de todos No Brasil, os meios de comunicação estão concentrados nas mãos de poucas empresas familiares que têm a

Leia mais

Levantamento de Governança e Gestão de Pessoas na APF

Levantamento de Governança e Gestão de Pessoas na APF Secretaria de Fiscalização de Pessoal Levantamento de Governança e Gestão de Pessoas na APF Fabiano Nijelschi Guercio Fernandes Auditor Federal de Controle Externo Brasília-DF, 25 de fevereiro de 2013

Leia mais

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS 2014 1 Índice 1. Contexto... 3 2. O Programa Cidades Sustentáveis (PCS)... 3 3. Iniciativas para 2014... 5 4. Recursos Financeiros... 9 5. Contrapartidas... 9 2 1. Contexto

Leia mais

Nº: 5745 terça feira, 05 de maio de 2015 COMISSÃO DIRETORA. ATO DA COMISSÃO DIRETORA N O 5, de 2015

Nº: 5745 terça feira, 05 de maio de 2015 COMISSÃO DIRETORA. ATO DA COMISSÃO DIRETORA N O 5, de 2015 30/06/2015 Boletim Administrativo Eletrônico de Pessoal Nº: 5745 terça feira, 05 de maio de 2015 COMISSÃO DIRETORA ATO DA COMISSÃO DIRETORA N O 5, de 2015 Revisa e altera os objetivos estratégicos do plano

Leia mais

DESAFIOS PARA O CRESCIMENTO

DESAFIOS PARA O CRESCIMENTO educação para o trabalho Equipe Linha Direta DESAFIOS PARA O CRESCIMENTO Evento realizado na CNI apresentou as demandas da indústria brasileira aos principais candidatos à Presidência da República Historicamente

Leia mais

Clipping. ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO 03 de outubro de 2011 ESTADO DE MINAS

Clipping. ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO 03 de outubro de 2011 ESTADO DE MINAS ESTADO DE MINAS 1 2 ESTADO DE MINAS 3 ESTADO DE MINAS http://www.em.com.br PSD de Kassab mira 'órfãos' do PMDB quercista O PSD obteve registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na terça-feira e corre

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

TRANSPARÊNCIA QUANTO À ATUAÇÃO PARLAMENTAR DIRETA

TRANSPARÊNCIA QUANTO À ATUAÇÃO PARLAMENTAR DIRETA De: Gabinete do Vereador Jimmy Pereira Para: Ação Jovem Brasil Resposta à solicitação de Informações para a formação do Índice de Transparência da Câmara do Rio TRANSPARÊNCIA QUANTO À ATUAÇÃO PARLAMENTAR

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DOS TRABALHOS NO 1 SEMESTRE DE 2012.

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DOS TRABALHOS NO 1 SEMESTRE DE 2012. PROJETO: 13 - VOLUNTÁRIOS PARA A COPA DO MUNDO 2014. Objetivo: Acompanhar junto ao COL/FIFA (Comitê Organizador Local da FIFA) a seleção e recrutamento dos voluntários para atuarem na Copa do Mundo 2014.

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Página 1 de 5 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.405, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84,

Leia mais

COMISSÃO DIRETORA. Praça dos Três Poderes Senado Federal CEP: 70165 900 Brasília DF

COMISSÃO DIRETORA. Praça dos Três Poderes Senado Federal CEP: 70165 900 Brasília DF A estrutura administrativa do Senado Federal está dividida em três áreas que compreendem os órgãos superiores de execução, órgãos de assessoramento superior e órgão supervisionado. Conheça a estrutura

Leia mais

Qual a principal diferença entre o Enem tradicional e o novo Enem?

Qual a principal diferença entre o Enem tradicional e o novo Enem? SAIBA TUDO SOBRE O ENEM 2009 Qual a principal diferença entre o Enem tradicional e o novo Enem? Até 2008, o Enem era uma prova clássica com 63 questões interdisciplinares, sem articulação direta com os

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.405, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010. Institui o Programa Pró-Catador, denomina Comitê Interministerial para Inclusão Social

Leia mais

ONG BRASI O DIÁLOGO ABRE CAMINHOS PARA O DESENVOLVIMENTO. Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil

ONG BRASI O DIÁLOGO ABRE CAMINHOS PARA O DESENVOLVIMENTO. Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil ONG BRASI 2012 O DIÁLOGO ABRE CAMINHOS PARA O DESENVOLVIMENTO Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil Dezembro de 2013 3 EXPEDIENTE Presidenta

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Executiva Diretoria de Projetos Internacionais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Executiva Diretoria de Projetos Internacionais MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Executiva Diretoria de Projetos Internacionais CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR MODALIDADE: Produto TERMO DE REFERÊNCIA Nº. /2011 CAPA Projeto Agência:

Leia mais

Câmara Municipal de Barueri. Conheça a Norma SA8000. Você faz parte!

Câmara Municipal de Barueri. Conheça a Norma SA8000. Você faz parte! Câmara Municipal de Barueri Conheça a Norma SA8000 Você faz parte! O que é a Norma SA 8000? A SA 8000 é uma norma internacional que visa aprimorar as condições do ambiente de trabalho e das relações da

Leia mais

2013 Inventta Todos os direitos reservados.

2013 Inventta Todos os direitos reservados. Agenda Quem Somos Gerindo a Inovação nas Empresas Estímulos Governamentais à Inovação Resultados da pesquisa FDC/Inventta Conclusões O GRUPO A Inventta é uma consultoria especializada em gestão da inovação,

Leia mais

Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 2013. PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD.

Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 2013. PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 203. PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. GESTÃO EAD Os currículos deverão ser encaminhados para o endereço eletrônico

Leia mais

ELEIÇÕES 2008 A RELAÇÃO ENTRE VEREADORES, ADMINISTRAÇÕES PETISTAS E O MOVIMENTO SINDICAL SUGESTÕES

ELEIÇÕES 2008 A RELAÇÃO ENTRE VEREADORES, ADMINISTRAÇÕES PETISTAS E O MOVIMENTO SINDICAL SUGESTÕES ELEIÇÕES 2008 A RELAÇÃO ENTRE VEREADORES, ADMINISTRAÇÕES PETISTAS E O MOVIMENTO SINDICAL 1) INTRODUÇÃO SUGESTÕES Ao longo dos seus vinte e oito anos e com a experiência de centenas de administrações que

Leia mais

Levantamento do Perfil de Governança e Gestão de Pessoas da Administração Pública Federal

Levantamento do Perfil de Governança e Gestão de Pessoas da Administração Pública Federal Fórum Gestão de Pessoas Levantamento do Perfil de Governança e Gestão de Pessoas da Administração Pública Federal Fabiano Nijelschi G. Fernandes Auditor Federal de Controle Externo Secretaria de Fiscalização

Leia mais

A gestão da Secretaria de Fiscalização de Tecnologia da Informação

A gestão da Secretaria de Fiscalização de Tecnologia da Informação A gestão da Secretaria de Fiscalização de Tecnologia da Informação Cláudio Castello Branco Introdução A criação da Secretaria de Fiscalização de Tecnologia da Informação (Sefti) no Tribunal de Contas da

Leia mais

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 A Estratégia do Conselho da Justiça Federal CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 SUEST/SEG 2015 A estratégia do CJF 3 APRESENTAÇÃO O Plano Estratégico do Conselho da Justiça Federal - CJF resume

Leia mais

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos!

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! Documento final aprovado por adolescentes dos Estados do Amazonas, da Bahia, do Ceará, do Mato Grosso,

Leia mais

2016 Edital Fundo Fale Sem Medo. Instituto Avon ELAS Fundo de Investimento Social

2016 Edital Fundo Fale Sem Medo. Instituto Avon ELAS Fundo de Investimento Social 2016 Edital Fundo Fale Sem Medo Instituto Avon ELAS Fundo de Investimento Social Dezembro, 2015 Fundo Fale Sem Medo Resultado da parceria entre o Instituto Avon e o ELAS Fundo de Investimento Social, o

Leia mais

2.2 ATIVIDADES Atividade 4.2.3 - Formular as sistemáticas de planejamento e avaliação das escolas para uso na implantação do PDE.

2.2 ATIVIDADES Atividade 4.2.3 - Formular as sistemáticas de planejamento e avaliação das escolas para uso na implantação do PDE. Impresso por: ANGELO LUIS MEDEIROS MORAIS Data da impressão: 07/10/2013-10:07:01 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2703 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO

Leia mais

Pessoas no centro da estratégia Soluções para desafios em RH

Pessoas no centro da estratégia Soluções para desafios em RH Pessoas no centro da estratégia Soluções para desafios em RH Os papéis do executivo de RH Pessoas são os principais ativos de uma empresa e o executivo de Recursos Humanos (RH), como responsável por administrar

Leia mais

Edital de Seleção de Candidatos ao Programa de Mestrado em Gestão de Negócios Faculdade FIA

Edital de Seleção de Candidatos ao Programa de Mestrado em Gestão de Negócios Faculdade FIA Edital de Seleção de Candidatos ao Programa de Mestrado em Gestão de Negócios Faculdade FIA Ano Letivo de 2015 O Programa de Mestrado em Gestão de Negócios comunica a abertura de inscrições para a seleção

Leia mais

Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social - 2013 Regulamento

Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social - 2013 Regulamento 1. Do Conceito de Tecnologia Social 1.1 Tecnologia Social compreende produtos, técnicas ou metodologias reaplicáveis, desenvolvidas na interação com a comunidade e que representem efetivas soluções de

Leia mais

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012)

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

M a n u a l E n e m 2 0 1 5 P á g i n a 1. Manual do Enem 2015

M a n u a l E n e m 2 0 1 5 P á g i n a 1. Manual do Enem 2015 M a n u a l E n e m 2 0 1 5 P á g i n a 1 Manual do Enem 2015 Criado em 1998, o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), segundo o INEP, tinha o objetivo de avaliar o desempenho do aluno ao término da escolaridade

Leia mais

Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil

Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Este guia pretende nortear os Grupos Escoteiros do Brasil a desenvolverem um

Leia mais

Patrocínio Institucional Parceria Apoio

Patrocínio Institucional Parceria Apoio Patrocínio Institucional Parceria Apoio InfoReggae - Edição 70 A ONG brasileira está em crise? 06 de fevereiro de 2015 O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais Especialização em Gestão Estratégica de Apresentação CAMPUS COMÉRCIO Inscrições Abertas Turma 02 --> Início Confirmado: 07/06/2013 últimas vagas até o dia: 05/07/2013 O curso de Especialização em Gestão

Leia mais

CARTA DO COMITÊ BRASILEIRO DE DEFENSORAS/ES DOS DIREITOS HUMANOS À MINISTRA DA SECRETARIA DOS DIREITOS HUMANOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

CARTA DO COMITÊ BRASILEIRO DE DEFENSORAS/ES DOS DIREITOS HUMANOS À MINISTRA DA SECRETARIA DOS DIREITOS HUMANOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CARTA DO COMITÊ BRASILEIRO DE DEFENSORAS/ES DOS DIREITOS HUMANOS À MINISTRA DA SECRETARIA DOS DIREITOS HUMANOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Brasília,12 de Dezembro de 2012. O Comitê Brasileiro de Defensoras/es

Leia mais

O RH dos sonhos dos CEOs

O RH dos sonhos dos CEOs O RH dos sonhos dos CEOs Expectativas e estratégias da liderança para os Recursos Humanos Presidentes de empresas de todos os portes falaram sobre a importância dos Recursos Humanos para as suas empresas

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL

PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL MEDIDAS CONCRETAS PARA O ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO ÂMBITO DOMÉSTICO/FAMILIAR A presente Matriz insere-se no

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

Jornalista: O senhor se arrepende de ter dito que crise chegaria ao Brasil como uma marolinha?

Jornalista: O senhor se arrepende de ter dito que crise chegaria ao Brasil como uma marolinha? Entrevista exclusiva concedida por escrito pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao jornal Gazeta do Povo, do Paraná Publicada em 08 de fevereiro de 2009 Jornalista: O Brasil ainda tem

Leia mais

Como se Tornar um Município Amigo do Idoso. Critérios para a Obtenção do Selo de Município Amigo do Idoso

Como se Tornar um Município Amigo do Idoso. Critérios para a Obtenção do Selo de Município Amigo do Idoso Como se Tornar um Município Amigo do Idoso Critérios para a Obtenção do Selo de Município Amigo do Idoso 2 3 GERALDO ALCKMIN Governador do Estado de São Paulo ROGERIO HAMAM Secretário de Estado de Desenvolvimento

Leia mais

ESTATUDO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

ESTATUDO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE ESTATUDO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (*) ANGELA GUADAGNIN A sociedade de forma organizada conquistou na constituição que os direitos das crianças e adolescentes fossem um dever a ser implantado e respeitado

Leia mais

Experiência: CADASTRAMENTO DE PRÉ-PROJETOS PELA INTERNET. Fundo Nacional de Saúde FNS Ministério da Saúde

Experiência: CADASTRAMENTO DE PRÉ-PROJETOS PELA INTERNET. Fundo Nacional de Saúde FNS Ministério da Saúde Experiência: CADASTRAMENTO DE PRÉ-PROJETOS PELA INTERNET Fundo Nacional de Saúde FNS Ministério da Saúde Responsável: Hernandes Pires do Reis Consultor da Divisão de Manutenção e Suporte a Sistemas Endereço:

Leia mais

Mestrados Profissionais em Segurança Pública. Documento do Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública e Justiça Criminal

Mestrados Profissionais em Segurança Pública. Documento do Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública e Justiça Criminal I- Introdução Mestrados Profissionais em Segurança Pública Documento do Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública e Justiça Criminal Este documento relata as apresentações, debates e conclusões

Leia mais

ACS Assessoria de Comunicação Social

ACS Assessoria de Comunicação Social O tempo e a espera Ministro fala de projetos em andamento e ações do governo para a área educacional Entrevista do ministro publicada na Revista Educação no dia 26 de maio de 2004. Tarso Genro é considerado

Leia mais

EDITAL MDS/PNUD. Qualificação de Parceiros para Implementação de Projetos de Inclusão Produtiva

EDITAL MDS/PNUD. Qualificação de Parceiros para Implementação de Projetos de Inclusão Produtiva EDITAL MDS/PNUD De 31/08/2005 (DOU) Qualificação de Parceiros para Implementação de Projetos de Inclusão Produtiva O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome - MDS e o Programa das Nações

Leia mais

Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI)

Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) Presidência da República Controladoria-Geral da União Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL (PETI) O PETI é um programa do Governo Federal que

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICA E RELAÇÕES GOVERNAMENTAIS

PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICA E RELAÇÕES GOVERNAMENTAIS PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICA E RELAÇÕES GOVERNAMENTAIS Parceria: Ingresso Agosto 2015 Informações: (51) 3218-1400 - www.espm.br/mba Pós-Graduação em Política e Relações Governamentais O programa objetiva

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO DE AÇÕES INOVADORAS

REGULAMENTO DO CONCURSO DE AÇÕES INOVADORAS REGULAMENTO DO CONCURSO DE AÇÕES INOVADORAS A Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio do Governo de Alagoas torna público o VI CONCURSO DE AÇÕES INOVADORAS NA GESTÃO DO PODER EXECUTIVO

Leia mais

Sistema Gestão de Gente

Sistema Gestão de Gente Sistema Gestão de Gente Uma organização moderna requer ferramentas de gestão modernas, que incorpore as melhores práticas de mercado em gestão de recursos humanos, que seja fácil de usar e que permita

Leia mais

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL Eixos Temáticos, Diretrizes e Ações Documento final do II Encontro Nacional de Educação Patrimonial (Ouro Preto - MG, 17 a 21 de julho

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 13.421, DE 05 DE ABRIL DE 2010. (publicada no DOE nº 062, de 05 de abril de 2010 2ª edição) Institui a Carreira

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº Dispõe sobre a criação do Conselho de Ética Pública e estabelece medidas de transparência e controle de atos de agentes políticos, dirigentes, empregados e servidores públicos.

Leia mais

Alexandre Enzweiler, Gabriel de Almeida e Yvo Pitol 22/04/2013

Alexandre Enzweiler, Gabriel de Almeida e Yvo Pitol 22/04/2013 CIPA Comissão Interna de Prevenção de Acidentes NR-5 Alexandre Enzweiler, Gabriel de Almeida e Yvo Pitol 22/04/2013 Atribuições iniciais Criada em 1934 e regulamentada somente em 1978 juntamente com outras

Leia mais

Experiências Nacionais Bem Sucedidas com Gestão de Tributos Municipais Ênfase no IPTU

Experiências Nacionais Bem Sucedidas com Gestão de Tributos Municipais Ênfase no IPTU Experiências Nacionais Bem Sucedidas com Gestão de Tributos Municipais Ênfase no IPTU O Papel dos Tributos Imobiliários para o Fortalecimento dos Municípios Eduardo de Lima Caldas Instituto Pólis Marco

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS GESTÃO POR COMPETÊNCIAS STM ANALISTA/2010 ( C ) Conforme legislação específica aplicada à administração pública federal, gestão por competência e gestão da capacitação são equivalentes. Lei 5.707/2006

Leia mais

CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC

CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 013/2010 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA GESTÃO COMERCIAL E VENDAS Contatos Luiz Augusto Gonçalves

Leia mais

Arquivos públicos municipais. Mais transparência pública, mais informação, mais memória e mais cidadania

Arquivos públicos municipais. Mais transparência pública, mais informação, mais memória e mais cidadania Arquivos públicos municipais Mais transparência pública, mais informação, mais memória e mais cidadania APRESENTAÇÃO Este documento tem como objetivo principal informar e sensibilizar as autoridades públicas

Leia mais

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância A Escola A ENAP pode contribuir bastante para enfrentar a agenda de desafios brasileiros, em que se destacam a questão da inclusão e a da consolidação da democracia. Profissionalizando servidores públicos

Leia mais

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ JOVEM APRENDIZ Eu não conhecia nada dessa parte administrativa de uma empresa. Descobri que é isso que eu quero fazer da minha vida! Douglas da Silva Serra, 19 anos - aprendiz Empresa: Sinal Quando Douglas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO. INGRESSO DE DISCENTES NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2010 2º semestre EDITAL N 64 / 2010

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO. INGRESSO DE DISCENTES NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2010 2º semestre EDITAL N 64 / 2010 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UNIRIO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO INGRESSO DE DISCENTES NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2010

Leia mais

Nº DESCRIÇÃO EIXO SC PP CPP QTD ORDEM

Nº DESCRIÇÃO EIXO SC PP CPP QTD ORDEM Nº DESCRIÇÃO EIXO SC PP CPP QTD ORDEM Criar rádios e TV's comunitárias voltadas à prestação de contas das ações, programas e 1 projetos existentes nos municípios e divulgação dos serviços públicos locais,

Leia mais

UNIVERSIDADE JÁ GASTA MAIS DO QUE O MEC QUER DAR

UNIVERSIDADE JÁ GASTA MAIS DO QUE O MEC QUER DAR UNIVERSIDADE JÁ GASTA MAIS DO QUE O MEC QUER DAR Nas contas do ex-reitor da USP, anteprojeto da reforma não atende ao acordo com os reitores REFORMA UNIVERSITÁRIA Gabriel Manzano Filho O aumento de recursos

Leia mais

ACS Assessoria de Comunicação Social

ACS Assessoria de Comunicação Social DISCURSO DO MINISTRO DA EDUCAÇÃO, HENRIQUE PAIM Brasília, 3 de fevereiro de 2014 Hoje é um dia muito especial para mim. É um dia marcante em uma trajetória dedicada à gestão pública ao longo de vários

Leia mais

CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC

CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 11/2010 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA DE EMPRESAS DE MICRO, PEQUENO

Leia mais

A perspectiva de reforma política no Governo Dilma Rousseff

A perspectiva de reforma política no Governo Dilma Rousseff A perspectiva de reforma política no Governo Dilma Rousseff Homero de Oliveira Costa Revista Jurídica Consulex, Ano XV n. 335, 01/Janeiro/2011 Brasília DF A reforma política, entendida como o conjunto

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR 1. Como são os cursos ofertados pela plataforma freire e quais os benefícios para os professores que forem selecionados? O professor sem formação poderá estudar nos

Leia mais

O BRASIL SEM MISÉRIA APRESENTAÇÃO

O BRASIL SEM MISÉRIA APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO O BRASIL SEM MISÉRIA O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome decidiu organizar este livro por vários motivos. Um deles é evitar que o histórico da construção do Plano Brasil

Leia mais

EDITAL Nº 08/2012 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE QUALIFICAÇÃO - PIQ

EDITAL Nº 08/2012 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE QUALIFICAÇÃO - PIQ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA SETEC INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS EDITAL Nº 08/2012 PROGRAMA INSTITUCIONAL

Leia mais

presidente Brasil Por Nízea Coelho

presidente Brasil Por Nízea Coelho a PRIMEIRA presidente do Brasil Por Nízea Coelho 1 Lula é um fenômeno no mundo Historiador, mestre e futuro doutor. Este é Leandro Pereira Gonçalves, professor de História do Centro de Ensino Superior

Leia mais

DISCURSO DE POSSE. Sinto-me extremamente honrado ao assumir a Presidência da ACISB/CDL nesta cerimônia, agradeço a Deus por este momento.

DISCURSO DE POSSE. Sinto-me extremamente honrado ao assumir a Presidência da ACISB/CDL nesta cerimônia, agradeço a Deus por este momento. DISCURSO DE POSSE Boa Noite a todos! Cumprimento o ex-diretor presidente Sebastião Calais, o Prefeito Leris Braga, o vice-prefeito Alcemir Moreira, o presidente da Câmara de Vereadores Juarez Camilo, o

Leia mais

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS DIRETOR GERAL: RUBENSMIDT RIANI

ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS DIRETOR GERAL: RUBENSMIDT RIANI ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO ESTADO DE MINAS GERAIS DIRETOR GERAL: RUBENSMIDT RIANI CREDENCIAMENTO DE DOCENTE ESP-MG Nº 022/2014 Curso de Qualificação para Conselheiros Municipais e Distritais de Saúde e

Leia mais

População de rua leva cartão vermelho Viviane Tavares - Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz)

População de rua leva cartão vermelho Viviane Tavares - Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz) População de rua leva cartão vermelho Viviane Tavares - Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz) População de rua aumenta nos últimos anos e a resposta da gestão pública é a violência,

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS PARA ATUAÇÃO COMO INSTRUTORES NOS CURSOS GESTÃO DA ESTRATÉGIA COM O USO DO

PROCESSO SELETIVO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS PARA ATUAÇÃO COMO INSTRUTORES NOS CURSOS GESTÃO DA ESTRATÉGIA COM O USO DO PROCESSO SELETIVO DE SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS PARA ATUAÇÃO COMO INSTRUTORES NOS CURSOS GESTÃO DA ESTRATÉGIA COM O USO DO BSC E MÓDULO 2 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORGANIZACIONAL (PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIC/PIBITI/UniCEUB EDITAL DE 2015

PROGRAMA DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIC/PIBITI/UniCEUB EDITAL DE 2015 PROGRAMA DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIC/PIBITI/UniCEUB EDITAL DE 2015 O reitor do Centro Universitário de Brasília UniCEUB, no uso de suas atribuições legais e estatutárias,

Leia mais

EDITAL Nº 01/2009 PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ

EDITAL Nº 01/2009 PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ EDITAL Nº 01/2009 PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ O presente edital regulamenta o processo de recrutamento, seleção e ingresso de projetos empresariais na Incubadora

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 41 Discurso na cerimónia de celebração

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

Brincar de ler e escrever

Brincar de ler e escrever I Edital FNA 2015 Brincar de ler e escrever A Fundação Negro Amor - FNA foi criada em 2008 e, desde então, desenvolve ações na área socioeducativa e cultural, com foco na promoção da educação infantil

Leia mais

Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia de São Vicente (PIC-FATEF)

Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia de São Vicente (PIC-FATEF) FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO VICENTE Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia de São Vicente (PIC-FATEF) Introdução O Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia de

Leia mais

A ESTRELA QUE QUEREMOS. Planejamento Estratégico de Estrela

A ESTRELA QUE QUEREMOS. Planejamento Estratégico de Estrela Planejamento Estratégico de Estrela 2015 2035 O planejamento não é uma tentativa de predizer o que vai acontecer. O planejamento é um instrumento para raciocinar agora, sobre que trabalhos e ações serão

Leia mais

stf.empauta.com 'Sessão secreta não é compatível com a Carta' NACIONAL ENTREVISTA

stf.empauta.com 'Sessão secreta não é compatível com a Carta' NACIONAL ENTREVISTA 'Sessão secreta não é compatível com a Carta' Lewandowski critica voto secreto no Congresso Para ministro do Supremo, "esse modo de pensar é incompatível com a Constituição" 'Sessão secreta não é compatível

Leia mais

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE)

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) É o chamado do Ministério da Educação (MEC) à sociedade para o trabalho voluntário de mobilização das famílias e da comunidade pela melhoria da

Leia mais

DIAGNÓSTICO GERAL DAS ADMINISTRAÇÕES PÚBLICAS ESTADUAIS PESQUISA PNAGE

DIAGNÓSTICO GERAL DAS ADMINISTRAÇÕES PÚBLICAS ESTADUAIS PESQUISA PNAGE DIAGNÓSTICO GERAL DAS ADMINISTRAÇÕES PÚBLICAS ESTADUAIS PESQUISA PNAGE Fernando Luiz Abrucio DIMENSÃO DO ESTADO Principais Problemas Precariedade das informações Falta de Bancos de Dados compartilhados

Leia mais

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS 1 DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E OBJETIVO DO MOVIMENTO 2 Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

ENGENHARIA CONSULTIVA FOMENTAR O PARQUE CONSULTIVO NACIONAL

ENGENHARIA CONSULTIVA FOMENTAR O PARQUE CONSULTIVO NACIONAL ENGENHARIA CONSULTIVA FOMENTAR O PARQUE CONSULTIVO NACIONAL A Engenharia Consultiva Nacional e a Construção da Infraestrutura Um breve diagnóstico O setor de infraestrutura apresenta aspectos distintos

Leia mais

INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2014

INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2014 INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2014 INTRODUÇÃO O Instituto Rio promove pelo décimo ano consecutivo sua Seleção Anual de Projetos, inaugurada em 2003 como elemento fundamental

Leia mais

Entrevista. Por DANIELA MENDES

Entrevista. Por DANIELA MENDES Entrevista ''O Estado não pode tutelar a sociedade'' O presidente da Frente Parlamentar de Comunicação diz que a Constituição estabelece só cinco pontos a serem normatizados: tabaco, álcool, medicamentos,

Leia mais

CONSELHO DE CLASSE. A visão dos professores sobre educação no Brasil

CONSELHO DE CLASSE. A visão dos professores sobre educação no Brasil CONSELHO DE CLASSE A visão dos professores sobre educação no Brasil INTRODUÇÃO Especificações Técnicas Data do Campo 19/06 a 14/10 de 2014 Metodologia Técnica de coleta de dados Abrangência geográfica

Leia mais

Relatório Anual. Instituto Nossa Ilhéus. Instituto Nossa Ilhéus

Relatório Anual. Instituto Nossa Ilhéus. Instituto Nossa Ilhéus Resumo da ONG O é uma iniciativa da sociedade civil organizada que tem por objetivo fortalecer a cidadania e a democracia participativa, tendo por base a sustentabilidade e o monitoramento social. O age

Leia mais

Dpto. Jurídico do Direito Administrativo da ANSEF/RJ

Dpto. Jurídico do Direito Administrativo da ANSEF/RJ Dpto. Jurídico do Direito Administrativo da ANSEF/RJ É bom saber... LEI Nº 12.618, DE 30 DE ABRIL DE 2012. Institui o regime de previdência complementar para os servidores públicos federais titulares de

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA!

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! NOSSA VISÃO Um mundo mais justo, onde todas as crianças e todos os adolescentes brincam, praticam esportes e se divertem de forma segura e inclusiva. NOSSO

Leia mais

PRÊMIO TALENTO EM SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO 2015

PRÊMIO TALENTO EM SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO 2015 PRÊMIO TALENTO EM SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO 2015 1. O PRÊMIO O Prêmio Talento em Sustentabilidade foi criado para reconhecer o trabalho de empregados, estagiários e terceiros do Grupo Votorantim que

Leia mais

22/6/2014 - das 14h às 18h. Número de identidade Órgão expedidor Número da inscrição LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO.

22/6/2014 - das 14h às 18h. Número de identidade Órgão expedidor Número da inscrição LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. UNITINS CONCURSO PÚBLICO N 001/2014 NÍVEL SUPERIOR COMISSÃO DE CONCURSO E SELEÇÃO REDAÇÃO 22/6/2014 - das 14h às 18h Número de identidade Órgão expedidor Número da inscrição LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES

Leia mais

REFORMA UNIVERSITÁRIA: contribuições da FENAJ, FNPJ e SBPJor. Brasília, outubro de 2004

REFORMA UNIVERSITÁRIA: contribuições da FENAJ, FNPJ e SBPJor. Brasília, outubro de 2004 REFORMA UNIVERSITÁRIA: contribuições da FENAJ, FNPJ e SBPJor Brasília, outubro de 2004 FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS FENAJ http://www.fenaj.org.br FÓRUM NACIONAL DOS PROFESSORES DE JORNALISMO - FNPJ

Leia mais