ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE CONTAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE CONTAS"

Transcrição

1 RESOLUÇÃO T.C. Nº 2, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2013.(REVOGADA PELA RESOLUÇÃO TC Nº 2, DE 15 DE JANEIRO DE 2014). Estabelece normas relativas à composição das contas anuais dos Prefeitos Municipais e dá outras providências. O DO ESTADO DE PERNAMBUCO, em sessão do Pleno realizada em 6 de fevereiro de 2013 e no uso de suas atribuições constitucionais, legais e regimentais, especialmente no disposto no art. 102, XVIII, de sua Lei Orgânica, Lei nº , de 14 de junho de 2004 e alterações posteriores, CONSIDERANDO os artigos 70, 71 e 75, da Constituição Federal, os quais estabelecem as competências dos Tribunais de Contas; CONSIDERANDO as disposições dos arts. 30 e 33, da Carta Estadual, que estabelecem as competências do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco TCE-PE; CONSIDERANDO que, no âmbito de sua jurisdição, para o exercício de sua competência, assiste ao TCE-PE o poder regulamentar de expedir atos ou instruções sobre matéria de sua atribuição e sobre a organização dos processos que lhe devam ser submetidos, obrigando os jurisdicionados ao seu cumprimento, sob pena de responsabilidade, consoante art. 4º da Lei nº , de 14 de junho de 2004 e alterações posteriores (Lei Orgânica do TCE-PE); CONSIDERANDO que compete ao TCE-PE apreciar as contas prestadas anualmente pelo Prefeito Municipal, emitindo parecer prévio, nos termos do inciso II do art. 2º da Lei nº , de 14 de junho de 2004 e alterações posteriores (Lei Orgânica do TCE-PE); CONSIDERANDO o art. 163-C do Regimento Interno do TCE-PE, que prevê ato normativo específico para o processo de prestação de contas de Prefeito Municipal, resolve: CAPÍTULO I DAS PRESTAÇÕES DE CONTAS Art. 1º As normas estabelecidas nesta Resolução aplicam-se ao Chefe do Poder Executivo Municipal no tocante à composição da Prestação de Contas Anual do Prefeito Municipal, a ser encaminhada à Câmara Municipal nos termos do inciso IV do parágrafo 1º do art. 86 da Constituição Estadual. 1º Os documentos integrantes dos Anexos I a IV deverão compor a prestação de contas. 2º Os documentos referenciados no 1º devem também obrigatoriamente ser entregues em meio digital, gerados a partir do sistema Gerador do Arquivo da Prestação de Contas (GPCON), disponibilizado no endereço eletrônico e de acordo com as seguintes regras: I o formato dos documentos eletrônicos deve ser PDF, exceto o item 77 do Anexo I cujo formato deve ser XLS; II - Os documentos eletrônicos devem ser convertidos em PDF a partir de seus arquivos originais (Word, Excel, LibreOffice, OpenOffice, etc.), excetuando-se os casos em que seja necessária sua digitalização;

2 III o arquivo eletrônico da prestação de contas (AEPC) gerado pelo sistema GPCON deve ser gravado em mídia de armazenamento ótico (CD ou DVD) e encaminhado junto à prestação de contas; IV o tamanho de cada documento eletrônico individualmente, não deve exceder 300 MBytes. 3º Havendo a necessidade de digitalização de documentos impressos, a resolução de digitalização deve ser no mínimo 200 dpi e no máximo 300 dpi, em cores e com compressão. Art. 2º A prestação de contas anual do Prefeito Municipal deverá ser consolidada, englobando as contas do Poder Legislativo e dos órgãos e entidades da administração direta e indireta do Poder Executivo, devendo ser encaminhada ao TCE-PE até o dia 31 de março do exercício subseqüente. 1º Na hipótese de mais de um ocupante do cargo de Prefeito Municipal, em um mesmo exercício financeiro, a prestação de contas deverá evidenciar a execução orçamentária, financeira e patrimonial dos períodos respectivos. 2º Nos casos de inexistência de quaisquer documentos ou informações obrigatórios, o Prefeito Municipal deverá apresentar declaração negativa, devidamente justificada. Lei: CAPÍTULO II DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 3º Ensejarão a adoção das providências pertinentes e a aplicação das sanções previstas em I a omissão no dever de prestar contas; II a apresentação da prestação de contas fora do prazo estabelecido no art. 24-A da Lei Orgânica do TCE-PE; III a prestação de contas com documentação incompleta ou sem as informações exigidas nesta Resolução e seus anexos; IV a prestação de contas apresentada com documentos formalizados em modelos diferentes dos definidos nos anexos desta Resolução. Parágrafo único. Configurada a hipótese prevista no inciso I, deverá ser instaurada Tomada de Contas Especial, pelo Presidente da Câmara Municipal, na forma estabelecida pelo art. 36 da Lei Orgânica do TCE-PE, ficando o responsável sujeito às sanções legais pertinentes. Art. 4º Esta Resolução entra em vigor na data da sua publicação e aplica-se às prestações de contas a partir do exercício financeiro de Art. 5º Revoga-se a Resolução TC nº 02, de 01 de fevereiro de Sala das sessões do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco, em 6 de fevereiro de TERESA DUERE Presidente

3 Resolução TC nº 0002/13 ANEXO I ITEM DOCUMENTOS E INFORMAÇÕES GERAIS A CONSTAR DA PRESTAÇÃO DE CONTAS 1 Sumário da documentação acostada, com indicação do número da página de cada item relacionada a essa Resolução. 2 Ofício de encaminhamento da Prestação de Contas à Câmara Municipal assinado pela autoridade competente, contendo termo de responsabilidade pelas informações apresentadas. 3 Ofício de encaminhamento ao Tribunal de Contas, devidamente identificado e assinado pelo responsável. 4 Informações gerais de identificação, compreendendo nome, sigla, CNPJ, natureza jurídica e endereço completo do órgão ou entidade. 5 Nome completo, estado civil, número do CPF e endereço residencial atualizado do Prefeito Municipal do exercício a que se refere a prestação de contas, bem como dos demais ocupantes do cargo de prefeito, evidenciando neste caso, os respectivos períodos de exercício no cargo. 6 Balanço Orçamentário - Anexo 12 da Lei Federal nº /64. (1) 7 Balanço Financeiro - Anexo 13 da Lei Federal nº /64. (1) 8 Balanço Patrimonial - Anexo 14 da Lei Federal nº /64. (1) 9 Demonstração das Variações Patrimoniais - Anexo 15 da Lei Federal nº /64. (1) 10 Demonstração da Dívida Fundada - Anexo 16 da Lei Federal nº /64. (1) 11 Demonstração da Dívida Flutuante - Anexo 17 da Lei Federal nº /64. (1) 12 Cópia do Balanço Patrimonial do exercício anterior. 13 Cópia do Balanço Patrimonial do Regime Próprio de Previdência - RPPS do exercício da prestação de contas, caso o município possua RPPS. 14 Cópia do Balanço Patrimonial do Regime Próprio de Previdência - RPPS do exercício anterior ao da prestação de contas, caso o município possua RPPS. 15 Comparativo da Receita Orçada com a Arrecadada - Anexo 10 da Lei Federal nº /64. (1) 16 Comparativo da Despesa Autorizada com a Realizada - Anexo 11 da Lei Federal nº /64. (1) 17 Demonstração da receita arrecadada e da despesa realizada, segundo as suas categorias econômicas. (1) 18 Demonstração da despesa realizada, segundo a sua natureza. (1) 19 Comparativo da receita orçada com a arrecadada no exercício anterior. 20 Demonstração da despesa realizada, por projetos e atividades, segundo a sua classificação institucional consignada na Lei de Orçamento. (1)

4 ITEM DOCUMENTOS E INFORMAÇÕES GERAIS A CONSTAR DA PRESTAÇÃO DE CONTAS 21 Demonstração da despesa realizada, em projetos e atividades, nas respectivas funções e programas. (1) 22 Demonstrativo da despesa realizada por funções e programas, conforme o vínculo com os respectivos recursos. (1) Relação totalizada de restos a pagar, identificando os valores processados e os não processados, separando, quando do último ano de mandato, os contraídos no primeiro quadrimestre e nos dois últimos quadrimestres. (2) Relação totalizada de restos a pagar, processados ou não, cancelados no exercício, identificando os relativos às funções Educação e Saúde e respectivas subfunções. (2) Relação totalizada dos restos a pagar não processados, na Função Educação, relativos a exercícios anteriores, pagos no exercício a que se refere a prestação de contas com recursos de impostos e transferências. Relação totalizada dos restos a pagar não processados do Fundo Municipal de Saúde, relativos a exercícios anteriores, pagos no exercício a que se refere a prestação de contas, identificando separadamente os empenhados com recursos próprios, com recursos do SUS e com outros recursos. Relação de restos a pagar na Função Educação inscritos no exercício a que se refere à prestação de contas, identificando os valores processados e nãoprocessados, destacando os relativos ao FUNDEB e totalizando-os. Relação totalizada de restos a pagar do Fundo Municipal de Saúde inscritos no exercício a que se refere à prestação de contas, identificando os valores processados e não-processados. 29 Relação totalizada de restos a pagar do Regime Próprio de Previdência Social - RPPS, identificando os valores processados e os não processados Demonstrativo das despesas realizadas com recursos do FUNDEB na remuneração dos profissionais do magistério da Educação infantil e do Ensino Fundamental, conforme modelo previsto no Anexo IV desta resolução. Relação de restos a pagar, identificando os valores processados e os não processados, empenhados com fonte de recursos do FUNDEB do exercício anterior ao da prestação de contas. Se houve pagamento ou cancelamento no exercício a que se refere à prestação de contas, evidenciá-los informando as datas respectivas. Cópia do documento, com comprovante de recebimento, através do qual o Poder Executivo remeteu ao Poder Legislativo, para apreciação, o projeto de lei referente à Lei de Revisão da Parcela Anual do PPA. Cópia do documento, com comprovante de recebimento, através do qual o Poder Executivo remeteu ao Poder Legislativo, para apreciação, o projeto de lei referente à Lei de Diretrizes Orçamentária vigente no exercício da prestação de contas. Cópia do documento, com comprovante de recebimento, através do qual o Poder Executivo remeteu ao Poder Legislativo, para apreciação, o projeto de lei referente à Lei Orçamentária Anual vigente no exercício da prestação de contas. 35 Cópia do comprovante de publicação da Lei de Revisão da Parcela Anual do PPA vigente no exercício da prestação de contas. 36 Cópia do comprovante de publicação da Lei de Diretrizes Orçamentária vigente no exercício da prestação de contas. 37 Cópia do comprovante de publicação da Lei Orçamentária Anual vigente no exercício da prestação de contas.

5 ITEM DOCUMENTOS E INFORMAÇÕES GERAIS A CONSTAR DA PRESTAÇÃO DE CONTAS 38 Atas das audiências públicas realizadas no exercício da prestação de contas para avaliar o cumprimento das metas fiscais, conforme dispõe o 4º do art. 9º da LRF. 39 Atas de audiências públicas realizadas no exercício da prestação de contas durante os processos de elaboração e discussão dos planos, LDO e LOA, conforme exigência do Art. 48 da LRF. 40 Plano Plurianual e suas alterações. ENVIO APENAS EM MEIO DIGITAL. 41 Lei de Diretrizes Orçamentárias e seus anexos (inclusive o de metas fiscais). ENVIO APENAS EM MEIO DIGITAL. 42 Lei Orçamentária Anual (com os anexos). ENVIO APENAS EM MEIO DIGITAL. 43 Mapa demonstrativo das leis e decretos referentes aos créditos adicionais (suplementares, especiais ou extraordinários) abertos no exercício, discriminando numero de decreto, valor, data e fontes de recursos. 44 Cópia das leis e decretos referentes aos créditos adicionais (suplementares, especiais ou extraordinários) abertos no exercício. ENVIO APENAS EM MEIO DIGITAL. 45 Decreto de contingenciamento (limitação de empenho) ou declaração de não existência. ENVIO APENAS EM MEIO DIGITAL. 46 Cópias dos contratos de operação de crédito realizados no exercício. ENVIO APENAS EM MEIO DIGITAL. 47 Cópia da autorização do Ministério da Fazenda para realização da operação de crédito ou declaração que não realizou operação. ENVIO APENAS EM MEIO DIGITAL. 48 Plano Municipal de Educação, previsto na Lei n.º /2001, vigente no exercício a que se refere a Prestação de Contas. ENVIO APENAS EM MEIO DIGITAL. 49 Relatório e parecer do Conselho do FUNDEB acerca da aplicação dos recursos vinculados pela Emenda Constitucional Nº. 53 e Lei Federal nº , de 20 de junho de 2007 e alocados via FUNDEB. ENVIO APENAS EM MEIO DIGITAL. 50 Extratos e conciliações bancárias do FUNDEB relativos ao mês de dezembro do exercício a que se refere a prestação de contas e do exercício anterior Plano Municipal de Saúde, previsto na Lei n.º 8.142/1990, vigente no exercício a que se refere a Prestação de Contas (na ocorrência da hipótese prevista no art. 3.º, 2.º, este documento deve ser remetido apenas na prestação de contas do Fundo Municipal de Saúde). ENVIO APENAS EM MEIO DIGITAL. Programação anual de Saúde do exercício a que se refere a prestação de contas, conforme previsto na Portaria MS n.º 3.332/2006 (na ocorrência da hipótese prevista no art. 3.º, 2.º, este documento deve ser remetido apenas na prestação de contas do Fundo Municipal de Saúde). ENVIO APENAS EM MEIO DIGITAL. Relatório de gestão da Saúde do exercício a que se refere a prestação de contas, conforme previsto na Lei n /1990 (na ocorrência da hipótese prevista no art. 3.º, 2.º, este documento deve ser remetido apenas na prestação de contas do Fundo Municipal de Saúde). ENVIO APENAS EM MEIO DIGITAL. Relatório de indicadores de monitoramento e avaliação do Pacto Pela Saúde do exercício a que se refere a Prestação de Contas, conforme portaria MS n.º 3.332/2006 (na ocorrência da hipótese prevista no art. 3.º, 2.º, este documento deve ser remetido apenas na prestação de contas do Fundo Municipal de Saúde). ENVIO APENAS EM MEIO DIGITAL

6 ITEM DOCUMENTOS E INFORMAÇÕES GERAIS A CONSTAR DA PRESTAÇÃO DE CONTAS 55 Relação de pagamentos efetuados à conta de precatórios judiciais, da qual constem: origem da ação, valor e data de pagamentos, saldo no início e no final do exercício. ENVIO APENAS EM MEIO DIGITAL. 56 Cópia da lei de fixação dos subsídios e eventuais alterações, bem como fichas financeiras mensais dos Srs. Prefeito, Vice-Prefeito. 57 Demonstrativo que evidencie os repasses e duodécimos feitos à Câmara Municipal, com os valores e datas dos repasses mês a mês. 58 Cópias dos recibos de depósito bancários referentes aos repasses de duodécimos feitos à Câmara Municipal. 59 Parecer do controle interno atestando a veracidade dos dados constantes na prestação de contas, conforme modelo disponível em 60 Anexo II e suas subdivisões desta Resolução, devidamente preenchido. 61 Anexo III e suas subdivisões desta Resolução, devidamente preenchido. 62 Comprovantes de repasse das contribuições devidas à unidade gestora do RPPS, contendo as seguintes informações mínimas; (5,6) a) Identificação do órgão/entidade responsável pelo recolhimento; b) Competência a que se refere; c) Base de cálculo das contribuições recolhidas; d) Valor, em reais, das contribuições dos segurados; e) Valor, em reais, da contribuição do órgão/entidade; f) Dedução de benefícios pagos diretamente pelo órgão/entidade; g) Acréscimos, em caso de pagamento em atraso; h) Comprovação de recolhimento, através de autenticação bancária, recibo de depósito, comprovante de transferência ou recibo da unidade gestora do RPPS. 63 Comprovantes de repasse das contribuições devidas ao INSS, distinguindo-se os recolhimentos normais daqueles provenientes de parcelamento, contendo as seguintes informações mínimas; (5) a) Identificação do órgão/entidade responsável pelo recolhimento; b) Competência a que se refere; c) Base de cálculo das contribuições recolhidas; d) Valor, em reais, das contribuições dos segurados; e) Valor, em reais, da contribuição do órgão/entidade; f) Dedução de benefícios pagos diretamente pelo órgão/entidade; g) Acréscimos, em caso de pagamento em atraso; h) Comprovação de recolhimento, através de autenticação bancária, recibo de depósito ou comprovante de transferência.

7 ITEM DOCUMENTOS E INFORMAÇÕES GERAIS A CONSTAR DA PRESTAÇÃO DE CONTAS 64 Demonstrativo de Resultado da Avaliação Atuarial DRAA do exercício a que se refere a prestação de contas, com data base de 31/12 do exercício anterior (Exemplo: para as contas do exercício de 2012, encaminhar o DRAA/12, cuja data base é 31/12/2011). ENVIO APENAS EM MEIO DIGITAL. (4) 65 Cópia do projeto de lei enviado à Camara Municipal prevendo a alteração de alíquotas do RPPS, se houver tal previsão na avaliação atuarial. 66 Termo de conferência de caixa, assinado por pelo menos três servidores, lavrado no último dia útil do exercício. 67 Relação de todas as contas bancárias existentes, ainda que não movimentadas no exercício, informando a sua finalidade. 68 Extratos bancários que evidenciem o saldo de todas as contas no último dia útil do exercício. 69 Cópia do boletim de caixa e bancos no último dia útil do exercício e respectiva conciliação bancária de todas as contas. (3) 70 Relatório físico e financeiro gerencial, elaborado pelo gestor da educação, indicando as ações executadas ao longo do exercício, relativamente à manutenção e desenvolvimento do ensino, com a indicação dos projetos e atividades previstos e aqueles efetivamente executados. ENVIO APENAS EM MEIO DIGITAL. 71 Balancete financeiro de encerramento do exercício a que se refere a prestação de contas, relativo ao FUNDEB. ENVIO APENAS EM MEIO DIGITAL. 72 Nome completo do contador responsável pelas demonstrações contábeis, inscrição no CRC, número do CPF, tipo de vínculo com a administração (efetivo, comissionado ou contratado), estado civil e endereço residencial atualizado. 73 Relatórios de Gestão Fiscal e Resumido de Execução Orçamentária referentes ao último período de verificação (mês de referência dezembro). 74 Decreto(s), ou outro(s) instrumento(s) normativo(s), que instituiu(ram) a Programação Financeira e o cronograma de execução mensal de desembolso para o exercício da prestação de contas, conforme art. 8º da LRF. ENVIO APENAS EM MEIO DIGITAL. 75 Demonstrativo de aplicação de recursos vinculados Relatório do órgão central do sistema de controle interno do Poder Executivo sobre a execução dos orçamentos e a situação da administração financeira e patrimonial do Município, incluídos os fundos de natureza atuarial. Aplicativo de informações municipais estruturadas do exercício da prestação de contas, devidamente alimentado, conforme modelo e orientações disponíveis em

8 Notas: Nota 1: Demonstrativos elaborados conforme orientações da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) ou de órgão que venha a atuar como Órgão Central de Contabilidade da União. Nota 2: Destacar, separadamente: a) Na função saúde: 1 empenhados através do Fundo Municipal de Saúde com recursos próprios; 2 empenhados através do Fundo Municipal de Saúde com recursos do SUS; 3 empenhados através do Fundo Municipal de Saúde com outros recursos. b) Na função educação: 1 empenhados com recursos próprios, separados por função e sub-função; 2 empenhados com recursos do FUNDEB; 3 empenhados com outros recursos. c) despesas contraídas no último ano de mandato do Prefeito (quando for o caso): 1 nos primeiros quatro meses; 2 nos últimos oito meses. Nota 3: Para a Prefeitura, identificar as contas de depósito: a) Na função saúde: 1 dos recursos próprios; 2 dos recursos do Sistema Único de Saúde SUS; 3 dos demais recursos. b) Na função educação: 1 dos recursos próprios repassados com periodicidade decenal; 2 dos recursos do FUNDEB; 3 dos demais recursos. Nota 4: Os demonstrativos devem ser elaborados de acordo com os modelos disponibilizados pela Secretaria do Tesouro Nacional e pelo Ministério da Previdência Social, conforme o caso.

9 Nota 5: Em caso de parcelamento, deverá ser utilizado documento distinto para o recolhimento, identificando o Termo de Acordo, o número de parcelas e a data de vencimento. Nota 6: Outros repasses efetuados à unidade gestora do RPPS, tais como aportes ou cobertura de insuficiência financeira, deverão ser comprovados em documentos distintos.

10 Resolução TC nº 0002/13 ANEXO II PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE: EXERCÍCIO DE DEMONSTRATIVO DE RECOLHIMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS AO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL (RPPS) Alíquotas de contribuição, previstas na lei municipal n.º, de / / : Servidores Ativos: % Inativos e Pensionistas: % Órgão ou Entidade (contribuição "normal"): % Órgão ou Entidade (contribuição adicional/compromisso especial): % Data de repasse das contribuições à Unidade Gestora do RPPS (previsão legal): ANEXO II-A CONTRIBUIÇÃO DOS SERVIDORES ATIVOS, INATIVOS E DOS PENSIONISTAS (RPPS) BASE DE CÁLCULO COMPETÊNCIA VALOR (1) Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro 13.º Salário TOTAL RETIDA (2) CONTABILIZADA BENEFÍCIOS PAGOS DIRETAMENTE (3) RECOLHIDA (4) Em R$ DATA DO VENCIMENTO (5) DATA DO REPASSE (6)

11 OBS.: Os dados devem ser relativos às contribuições de todos os servidores da Administração Direta Municipal com a devida correspondência com os comprovantes de recolhimento exigidos no item 62 do Anexo I desta Resolução.

12 BASE DE CÁLCULO COMPETÊNCIA VALOR (1) Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro 13.º Salário TOTAL ESTADO DE PERNAMBUCO ANEXO II-B CONTRIBUIÇÃO NORMAL DA PREFEITURA MUNICIPAL (RPPS) DEVIDA CONTABILIZADA CONTRIBUIÇÃO NORMAL BENEFÍCIOS PAGOS DIRETAMENTE (3) RECOLHIDA (4) Em R$ DATA DO VENCIMENTO (5) OBS.: Os dados devem ser relativos às contribuições patronais da Administração Direta Municipal com a devida correspondência com os comprovantes de recolhimento exigidos no item 62 do Anexo I desta Resolução. DATA DO REPASSE (6)

13 ANEXO II-C CONTRIBUIÇÃO DA PREFEITURA MUNICIPAL COMPROMISSO ESPECIAL (RPPS) Em R$ BASE DE CÁLCULO CONTRIBUIÇÃO ADICIONAL/ESPECIAL (7) COMPETÊNCIA VALOR DEVIDA CONTABILIZADA (1) Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro 13.º Salário TOTAL BENEFÍCIOS PAGOS DIRETAMENTE (3) RECOLHIDA (4) DATA DO VENCIMENTO (5) DATA DO REPASSE (6) OBS.: Os dados devem ser relativos às contribuições da Administração Direta Municipal com a devida correspondência com os comprovantes de recolhimento exigidos no item 62 do Anexo I desta Resolução.

14 ANEXO II-D PARCELAMENTO DE DÍVIDA PREVIDENCIÁRIA - DEMONSTRATIVO DE RECOLHIMENTO (RPPS) Informações Gerais Sobre o Parcelamento (8) Termo de Parcelamento n.º, de / / Origem da dívida: Contribuições do ente (9): R$ Contribuições dos segurados(10): R$ Acréscimos legais(11): R$ Total confessado: R$ Número total de parcelas: Data de vencimento de cada parcela: / / Índice de atualização legal (12): NUMERO DE ORDEM DA PARCELA (...) Discriminação dos Pagamentos DATA DO REPASSE (6) VALOR DA PARCELA SALDO DA DÍVIDA Em R$ OBS.: Os dados devem ser relativos ao(s) parcelamento(s) da Prefeitura Municipal com a devida correspondência com os comprovantes de recolhimento exigidos no item 62 do Anexo I desta Resolução.

15 ANEXO II-E COBERTURA DE INSUFICIÊNCIA FINANCEIRA EVENTUAL (RPPS) VALOR (13) Em R$ DATA DO REPASSE (6) TOTAL Autoridade Competente Responsável pela elaboração

16 NOTAS DOS ANEXOS II-A, II-B, II-C, II-D, II-E Nota 1: Somatório das parcelas sobre as quais incide a contribuição, conforme folha dos servidores vinculados ao RPPS; Nota 2: Valor descontado em folha dos servidores (ativos, inativos, pensionistas), destinada ao custeio do RPPS; Nota 3: Benefícios previdenciários pagos diretamente pelo órgão e deduzidos dos repasses à unidade gestora do RPPS. Neste caso, em nota explicativa a este demonstrativo, devem ser listados os benefícios pagos diretamente pelo ente e seus respectivos valores; Nota 4: Valor repassado à unidade gestora do RPPS; Nota 5: Data do vencimento para envio das contribuições previdenciárias ao RPPS, prevista na legislação local; Nota 6: Data em que ocorreu o efetivo repasse (recolhimento) à unidade gestora do RPPS; informar todas as datas, caso o repasse não tenha sido efetuado em parcela única; Nota 7: Compromisso especial para suprir a existência de déficit, tempo de serviço passado ou demais finalidades não incluídas na contribuição normal, e a sua base de incidência; Nota 8: Caso haja dois ou mais parcelamentos não consolidados, deve-se elaborar um demonstrativo para cada parcelamento; Nota 9: Contribuições legalmente instituídas, devidas pelo Ente Federativo e não repassadas à unidade gestora até o seu vencimento; Nota 10: Contribuições dos Ativos, Inativos e Pensionistas, descontadas e não repassadas à unidade gestora até o seu vencimento; Nota 11: Valor de multas, juros e outros acréscimos previstos em lei; Nota 12: Índice de atualização legal incidente sobre o valor de cada prestação mensal, por ocasião do pagamento para preservar o valor real do montante parcelado; Nota 13: Valor das contribuições que o Órgão ou Entidade ("empregador") necessite fazer para cobrir eventuais insuficiências financeiras do respectivo regime próprio, decorrentes do pagamento de benefícios previdenciários (art. 2., 1.º da Lei 9.717, de 27 de novembro de 1998, com redação dada pela Lei n.º , de 18 de junho de 2004).

17 Resolução TC nº 0002/13 ANEXO III PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE: EXERCÍCIO DE DEMONSTRATIVO DE RECOLHIMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS AO REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RGPS ANEXO III-A CONTRIBUIÇÃO DOS SEGURADOS (RGPS) BASE DE CÁLCULO COMPETÊNCIA VALOR (1) RETIDA (2) CONTABILIZADA BENEFÍCIOS PAGOS DIRETAMENTE (3) RECOLHIDA (4) Em R$ DATA DO VENCIMENTO (5) DATA DO REPASSE (6) Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro 13.º Salário TOTAL OBS.: Os dados devem ser relativos às contribuições de todos os servidores da Administração Direta Municipal com a devida correspondência com os comprovantes de recolhimento exigidos no item 63 do Anexo I desta Resolução.

18 ANEXO III-B CONTRIBUIÇÃO DA PREFEITURA MUNICIPAL (RGPS) BASE DE CÁLCULO COMPETÊNCIA VALOR (1) Janeiro RETIDA (2) CONTABILIZADA BENEFÍCIOS PAGOS DI- RETAMENTE (3) RECOLHIDA (4) Em R$ DATA DO VENCIMENTO (5) DATA DO REPASSE (6) Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro 13.º Salário TOTAL OBS.: Os dados devem ser relativos às contribuições patronais da Administração Direta Municipal com a devida correspondência com os comprovantes de recolhimento exigidos no item 63 do Anexo I desta Resolução.

19 ANEXO III-C PARCELAMENTO DE DÍVIDA PREVIDENCIÁRIA - DEMONSTRATIVO DE RECOLHIMENTO (RGPS) Informações Gerais Sobre o Parcelamento (7) Termo de Parcelamento n.º, de / / Origem da dívida: Contribuições do ente (8): R$ Contribuições dos segurados (9): R$ Acréscimos legais (10): R$ Total confessado: R$ Número total de parcelas: Data de vencimento de cada parcela: / / Índice de atualização legal (11): NUMERO DE ORDEM DA PARCELA Discriminação dos Pagamentos DATA DO REPASSE (6) VALOR DA PARCELA Em R$ SALDO DA DÍVIDA OBS.: Os dados devem ser relativos ao(s) parcelamento(s) da Prefeitura Municipal com a devida correspondência com os comprovantes de recolhimento exigidos no item 63 do Anexo I desta Resolução.

20 NOTAS DOS ANEXOS III-A, III-B, III-C ESTADO DE PERNAMBUCO Nota 1: Conforme folha dos servidores vinculados ao Regime Geral; Nota 2: Valor descontado em folha dos segurados, destinada ao custeio do Regime Geral de Previdência; Nota 3: Benefícios previdenciários pagos diretamente pelo órgão e deduzidos dos repasses ao INSS; Nota 4: Valor repassado ao INSS; Nota 5: Data do vencimento para envio das contribuições previdenciárias à Receita Federal do Brasil, prevista na legislação do RGPS; Nota 6: Data em que ocorreu o efetivo repasse (recolhimento) ao INSS; Nota 7: Caso haja dois ou mais parcelamentos não consolidados, deve- se elaborar um demonstrativo para cada parcelamento; Nota 8: Contribuições devidas pelo Ente Federativo e não repassadas ao INSS até o seu vencimento; Nota 9: Contribuições dos segurados descontadas e não repassadas ao INSS até o seu vencimento; Nota 10: Valor de multas, juros e outros acréscimos previstos em lei; Nota 11: Índice de atualização legal incidente sobre o valor de cada prestação mensal, por ocasião do pagamento para preservar o valor real do montante parcelado.

21 Resolução TC nº 0002/13 ANEXO IV DEMONSTRATIVO DAS DESPESAS REALIZADAS COM RECURSOS DO FUNDEB NA REMUNERAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL 1. PREFEITURA MUNICIPAL DE 2. ANO: 3. ESPECIFICAÇÃO DA DESPESA 4. VALOR EMPENHADO 5. VALOR PAGO Em R$ 3.1. REMUNERAÇÃO (Educação infantil) Salário ou Vencimento Bruto Substituições 13º Salário Férias Auxílio Doença Gratificações e Adicionais Ajuda de Custo Horas Extras Salário Família (estatutários) Encargos Patronais Outras (especificar) 3.2. REMUNERAÇÃO (Ensino Fundamental) Salário ou Vencimento Bruto Substituições 13º Salário Férias Auxílio Doença Gratificações e Adicionais Ajuda de Custo Horas Extras Salário Família (estatutários) Encargos Patronais Outras (especificar) 6. RESTOS A PAGAR PROCESSADOS INSCRITOS NO EXERCÍCIO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS RELATIVOS À REMUNERAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INFANTIL E DO ENSINO FUNDAMENTAL: R$ 7. RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS INSCRITOS NO EXERCÍCIO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS RELATIVOS À REMUNERAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INFANTIL E DO ENSINO FUNDAMENTAL: R$ 8. RESTOS A PAGAR CANCELADOS NO EXERCÍCIO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS RELATIVOS À REMUNERAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INFANTIL E DO ENSINO FUNDAMENTAL: R$

22 9. OBSERVAÇÕES, JUSTIFICATIVAS OU ESCLARECIMENTOS Local e data Nome e Assinatura do Responsável

23 INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DO ANEXO IV: Campo 1: Nome da Prefeitura; Campo 2: Ano a que se refere a prestação de contas; Campo 3: Já preenchido com os tipos de despesas passíveis de realização com a parcela mínima de 60% do FUNDEB, relativas à Remuneração de Profissionais do Magistério (Professores, Diretores de Escolas, Administradores Escolares, Técnicos em Planejamento Escolar, Inspetores de Ensino, Supervisores e Orientadores Educacionais), quais sejam; Subcampo 3.1 Remuneração (Educação Infantil): Informar as despesas realizadas com os profissionais do magistério da educação infantil, em efetivo exercício na rede pública municipal: - Salários ou vencimentos brutos, inclusive relativos a contratos temporários previstos em lei; - Substituições de profissionais titulares que se encontrem, legal e temporariamente afastados; - 13º Salário; - Férias; - Auxílio-doença (equivalente aos 15 primeiros dias de afastamento, no caso de profissionais regidos pela CLT, e durante o período de afastamento, no caso de profissionais regidos por Regime Jurídico Único); - Gratificações e Adicionais diversos, concedidos na forma da lei; - Horas Extras; - Salário-Família, quando devido na forma da lei; - Adicionais diversos, desde que concedidos na forma da lei e inerentes ao efetivo exercício do magistério; - Encargos Patronais incidentes sobre a remuneração (Previdência, FGTS, etc.). Subcampo 3.2 Remuneração (Ensino Fundamental): Preenchimento semelhante ao campo 3.1. Devem ser informadas as despesas com os profissionais do magistério do ensino fundamental, em efetivo exercício na rede pública municipal Campo 4: Valor da despesa empenhada, liquidada ou não, por tipo de despesa, no ano informado no campo 2; Campo 5: Valor da despesa paga com recursos do FUNDEB (inclusive rendimentos de aplicações financeiras), por tipo de despesa, correspondente ao ano informado no campo 2; Campo 6: Valor total das despesas empenhadas com a remuneração dos profissionais do magistério da educação básica (educação infantil e ensino fundamental), inscritas em Restos a Pagar, no exercício da prestação de contas, liquidadas; Campo 7:Valor total das despesas empenhadas com a remuneração dos profissionais do magistério da educação básica (educação infantil e ensino fundamental), inscritas em Restos a Pagar, no exercício da prestação de contas, não liquidadas; Campo 8:Valor total dos Restos a Pagar relativos às despesas empenhadas com a remuneração dos profissionais do magistério da educação básica (educação infantil e ensino fundamental), cancelados no exercício da prestação de contas; Campo 9: Apresentar as observações, justificativas ou esclarecimentos julgados necessários ao correto entendimento das informações apresentadas;

24 REVOGADA PELA RESOLUÇÃO TC Nº 2, DE 15 DE JANEIRO DE 2014.

CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES DE ÓRGÃOS E ENTIDADES ESTADUAIS Exercício 2011

CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES DE ÓRGÃOS E ENTIDADES ESTADUAIS Exercício 2011 Exercício 2011 JANEIRO 17 O titular do Poder Executivo deverá enviar cópia do PPA atualizado, da LOA e da LDO juntamente com os anexos. Órgãos: deverão enviar a prestação de contas do mês de dezembro/2010.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA n.º 01/1997, de 22 de maio de 1997 D.O.E. de 09 de fevereiro de 1999

INSTRUÇÃO NORMATIVA n.º 01/1997, de 22 de maio de 1997 D.O.E. de 09 de fevereiro de 1999 181 INSTRUÇÃO NORMATIVA n.º 01/1997, de 22 de maio de 1997 D.O.E. de 09 de fevereiro de 1999 O, no uso das atribuições que lhe confere o inciso XII do Art. 78 da Constituição Estadual, bem como o inciso

Leia mais

RELAÇÃO DOS PONTOS DE CONTROLE COM AS TABELAS DE BD

RELAÇÃO DOS PONTOS DE CONTROLE COM AS TABELAS DE BD RELAÇÃO DOS PONTOS DE CONTROLE COM AS TABELAS DE BD Ponto de Controle Dados necessários Tabela Lógica de negócio 01. Remessa de Informações ao TC (RGF e RREO) 02. Publicação - Relatório Resumido de Execução

Leia mais

Prefeitura Municipal de Votorantim

Prefeitura Municipal de Votorantim PROJETO DE LEI ORDINÁRIA N.º 013/2016 PROJETO DE LEI ORDINÁRIA N.º 006/2016 Dispõe sobre as Diretrizes Orçamentárias para o exercício de 2017 e dá outras providências. ERINALDO ALVES DA SILVA, PREFEITO

Leia mais

CARTA CIRCULAR Nº 3.721, DE 24 DE AGOSTO DE 2015

CARTA CIRCULAR Nº 3.721, DE 24 DE AGOSTO DE 2015 CARTA CIRCULAR Nº 3.721, DE 24 DE AGOSTO DE 2015 Altera o Documento 24 do Manual de Crédito Rural (MCR). O Chefe do Departamento de Regulação, Supervisão e Controle das Operações do Crédito Rural e do

Leia mais

CHECK LIST DA TRANSIÇÃO DE GORVERNO

CHECK LIST DA TRANSIÇÃO DE GORVERNO CHECK LIST DA TRANSIÇÃO DE GORVERNO Missão: Evitar a descontinuidade Administrativa. Objetivo: Garantir o funcionamento contínuo das ações e serviços prestados à coletividade. Permitir a instituição de

Leia mais

PORTARIA Nº 72, DE 01 DE FEVEREIRO DE 2012

PORTARIA Nº 72, DE 01 DE FEVEREIRO DE 2012 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 15 de Novembro de 1889 PORTARIA Nº 72, DE 01 DE FEVEREIRO DE 2012 Estabelece normas gerais de consolidação das contas dos consórcios públicos a serem observadas na gestão

Leia mais

SEMINÁRIO MACRORREGIONAL SOBRE O CONTROLE SOCIAL REGIÃO METROPOLITANA. 31 de outubro de 2013 Auditório da Fetag Porto Alegre - RS

SEMINÁRIO MACRORREGIONAL SOBRE O CONTROLE SOCIAL REGIÃO METROPOLITANA. 31 de outubro de 2013 Auditório da Fetag Porto Alegre - RS SEMINÁRIO MACRORREGIONAL SOBRE O CONTROLE SOCIAL REGIÃO METROPOLITANA 31 de outubro de 2013 Auditório da Fetag Porto Alegre - RS LEI COMPLEMENTAR N 141/2012 E O PROCESSO DE FINANCIAMENTO DO SUS Sistema

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 02/2004

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 02/2004 INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 02/2004 Dispõe sobre apresentação e recebimento das contas anuais dos Presidentes das Municipais. O Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

Resultado Primário e Resultado Nominal. de Contabilidade

Resultado Primário e Resultado Nominal. de Contabilidade Resultado Primário e Resultado Nominal Secretaria do Tesouro Nacional Conselho Federal de Contabilidade 2012 Ementa Programa do Módulo 4 - RREO Resultado Primário e Nominal CH: 04 h Conteúdo: 1. Necessidades

Leia mais

1º O parecer do (a) Assistente Social, que deverá estar de acordo com os critérios abaixo:

1º O parecer do (a) Assistente Social, que deverá estar de acordo com os critérios abaixo: Lei 3914/2016 DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DE BENEFÍCIO EVENTUAL PARA INDIVÍDUOS E FAMÍLIAS EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE, TEMPORÁRIA NO MUNICÍPIO DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ. Prefeito Municipal de Balneário Camboriú,

Leia mais

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES E PRAZOS PARA A PREFEITURA

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES E PRAZOS PARA A PREFEITURA CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES E PRAZOS PARA A PREFEITURA É DE SUMA IMPORTÂNCIA ESTARMOS ATENTOS AOS PRAZOS LIMITE, PARA QUE TENHAMOS MAIOR TRANQÜILIDADE PERANTE NOSSOS CLIENTES E OS GESTORES PERANTE A SOCIEDADE,

Leia mais

DECRETO ADMINISTRATIVO N. 121, DE 3 DE MAIO DE 2006. Publicado no Diário da Assembléia nº 1.478

DECRETO ADMINISTRATIVO N. 121, DE 3 DE MAIO DE 2006. Publicado no Diário da Assembléia nº 1.478 DECRETO ADMINISTRATIVO N. 121, DE 3 DE MAIO DE 2006. Publicado no Diário da Assembléia nº 1.478 O Presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins, no uso de suas atribuições constitucionais,

Leia mais

Receita Corrente Líquida e Despesas com Pessoal. de Contabilidade

Receita Corrente Líquida e Despesas com Pessoal. de Contabilidade Receita Corrente Líquida e Despesas com Pessoal Secretaria do Tesouro Nacional Conselho Federal de Contabilidade 2012 Demonstrativo da Receita Corrente Líquida - RCL Programa do Módulo 6 - RREO Receita

Leia mais

REPUBLICADO POR INCORREÇÃO RECEITAS REALIZADAS PREVISÃO. RECEITAS PRIMÁRIAS ATUALIZADA No Bimestre Até o Bimestre / 2014

REPUBLICADO POR INCORREÇÃO RECEITAS REALIZADAS PREVISÃO. RECEITAS PRIMÁRIAS ATUALIZADA No Bimestre Até o Bimestre / 2014 UMUARAMA, QUARTAFEIRA, 22 de JULHO DE 2015 www.ilustrado.com.br C1 Prefeitura Municipal de Alto Paraíso LEI Nº 361/2015 SÚMULA: Autoriza abertura de Crédito Adicional Suplementar por Excesso de Arrecadação,

Leia mais

'iiiiil r..-h... -.s-* INSTRUÇÃO NORMATIVA N 015/ ANEXO VII-A. DEMONSTRATIVO DE RECOLHIMENTO DAS CONTRIBUiÇÕES PREVIDENCIÁRIAS

'iiiiil r..-h... -.s-* INSTRUÇÃO NORMATIVA N 015/ ANEXO VII-A. DEMONSTRATIVO DE RECOLHIMENTO DAS CONTRIBUiÇÕES PREVIDENCIÁRIAS " 'iiiiil r..-h... -.s-* INSTRUÇÃO NORMATIVA N 015/2012 - ANEXO VII-A DEMONSTRATIVO DE RECOLHIMENTO DAS CONTRIBUiÇÕES PREVIDENCIÁRIAS AO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDENCIA SOCIAL - RPPS -- ÓRGÃO/ENTIDADE: --

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.127, de 7 de fevereiro de 2011

Instrução Normativa RFB nº 1.127, de 7 de fevereiro de 2011 Instrução Normativa RFB nº 1.127, de 7 de fevereiro de 2011 DOU de 8.2.2011 Dispõe sobre a apuração e tributação de rendimentos recebidos acumuladamente de que trata o art. 12-A da Lei nº 7.713, de 22

Leia mais

Guia de Orientação para Associações Escolares Como Gerir Recursos Públicos Parceria Público Privada - EPP

Guia de Orientação para Associações Escolares Como Gerir Recursos Públicos Parceria Público Privada - EPP Domingos Ferreira Curcino Guia de Orientação para Associações Escolares Como Gerir Recursos Públicos Parceria Público Privada - EPP 1ª edição Palmas-Tocantins 2015 Sumário Apresentação... 9 I. Órgãos

Leia mais

RGF - ANEXO VI (LRF, art. 55, inciso III, alínea "b") R$ 1,00 RESTOS A PAGAR INSCRITOS

RGF - ANEXO VI (LRF, art. 55, inciso III, alínea b) R$ 1,00 RESTOS A PAGAR INSCRITOS DEMONSTRATIVO DOS RESTOS A PAGAR JANEIRO A DEZEMBRO DE 2008 RGF - ANEXO VI (LRF, art. 55, inciso III, alínea "b") R$ 1,00 RESTOS A PAGAR INSCRITOS EMPENHOS Liquidados e Não Pagos Empenhados e Não Liquidados

Leia mais

Em 25 de janeiro de 2011.

Em 25 de janeiro de 2011. Nota Técnica nº 73/2011/CCONF/STN Em 25 de janeiro de 2011. ASSUNTO: Demonstrativos da Disponibilidade de Caixa e dos Restos a Pagar - Manual de Demonstrativos Fiscais (MDF). - Esclarecimentos sobre o

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS

NORMAS E PROCEDIMENTOS NORMAS E PROCEDIMENTOS Compensação dos atos gratuitos Com o objetivo de informar nossos colegas responsáveis pelos Cartórios de Registro Civil das Pessoas Naturais, a Comissão Gestora do Fundo de Custeio

Leia mais

Metodologia de Elaboração dos Demonstrativos do Relatório Resumido da Execução Orçamentária RREO

Metodologia de Elaboração dos Demonstrativos do Relatório Resumido da Execução Orçamentária RREO Metodologia de Elaboração dos Demonstrativos do Relatório Resumido da Execução Orçamentária RREO 6º Bimestre/2008 Centro Administrativo do Governo Rodovia SC 401 - km. 5, nº 4600 Saco Grande II - Florianópolis

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA MCT/FINEP/Ação Transversal - NOVOS CAMPI - 05/2006

CHAMADA PÚBLICA MCT/FINEP/Ação Transversal - NOVOS CAMPI - 05/2006 CHAMADA PÚBLICA MCT/FINEP/Ação Transversal - NOVOS CAMPI - 05/2006 SELEÇÃO PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA APOIO A PROJETOS DE IMPLANTAÇÃO DE INFRA-ESTRUTURA DE PESQUISA NOS NOVOS CAMPI DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS

Leia mais

CONTABILIZAÇÃO DE ATOS E FATOS ORÇAMENTÁRIOS, PATRIMONIAIS E DE CONTROLES

CONTABILIZAÇÃO DE ATOS E FATOS ORÇAMENTÁRIOS, PATRIMONIAIS E DE CONTROLES SISTEMA INTEGRADO DE CONTROLE E AUDITORIA PÚBLICA - SICAP/CONTÁBIL CONTABILIZAÇÃO DE ATOS E FATOS ORÇAMENTÁRIOS, PATRIMONIAIS E DE CONTROLES Portaria Conjunta STN/SOF nº 02/2012 Portaria STN nº 437/2012

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS NA CÂMARA MUNICIPAL DE PAULO FRONTIN/PR CADERNO DE PROVA CONTADOR

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS NA CÂMARA MUNICIPAL DE PAULO FRONTIN/PR CADERNO DE PROVA CONTADOR CADERNO DE PROVA CONTADOR Nº. DE INSCRIÇÃO DO(A) CANDIDATO(A) Domingo, 03 de junho de 2012. N.º DE INSCRIÇÃO DO(A) CANDIDATO(A) 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 588, de 21 de fevereiro de 2017.

LEI COMPLEMENTAR Nº 588, de 21 de fevereiro de 2017. RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 588, de 21 de fevereiro de 2017. Estabelece normas de finanças públicas complementares à Lei Complementar Federal nº 101, de 04 de maio de 2000, e à Lei Federal

Leia mais

CERTIDÃO DE PUBLICAÇÃO

CERTIDÃO DE PUBLICAÇÃO Prefeitura Municipal de Eusébio CERTIDÃO DE PUBLICAÇÃO Período: 1º Quadrimestre de 2017 (jan/abril) Relatório: Gestão Fiscal Data da Publicação: 30 de Mai o de 2017 Local: Prefeitura Municipal Para os

Leia mais

Documento gerado em 28/01/ :30:53 Página 1 de 5

Documento gerado em 28/01/ :30:53 Página 1 de 5 RGF-Anexo 01 Tabela 1.0 - Demonstrativo da Despesa com Pessoal Padrao Despesa Executada com Pessoal Despesa com Pessoal Despesas Executadas - Últimos 12 Meses DESPESAS LIQUIDADAS (a) DESPESAS INSCRITAS

Leia mais

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES DIÁRIAS DOS PODERES EXECUTIVO E LEGISLATIVO PARA 2008

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES DIÁRIAS DOS PODERES EXECUTIVO E LEGISLATIVO PARA 2008 AGENDA DAS OBRIGAÇÕES DIÁRIAS DOS PODERES EXECUTIVO E LEGISLATIVO PARA 08 Como as obrigações diárias dos Poderes Executivo e Legislativo variam em cada mês e de acordo com o porte do Município, a Agenda

Leia mais

Lei n 8.666/93, art. 7º 1.7 Documento assinado pela COMAP com a indicação das empresas a serem convidadas

Lei n 8.666/93, art. 7º 1.7 Documento assinado pela COMAP com a indicação das empresas a serem convidadas CHECK LIST DOS PROCESSOS LICITATÓRIOS DE OBRAS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA REITORIA Este documento visa orientar a formalização dos processos licitatórios para contratação de obras e serviços de engenharia,

Leia mais

DECRETO ADMINISTRATIVO N. 388, DE 31 DE MAIO DE 2007. Publicado no Diário da Assembléia nº 1.543

DECRETO ADMINISTRATIVO N. 388, DE 31 DE MAIO DE 2007. Publicado no Diário da Assembléia nº 1.543 DECRETO ADMINISTRATIVO N. 388, DE 31 DE MAIO DE 2007. Publicado no Diário da Assembléia nº 1.543 O Presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins, no uso de suas atribuições constitucionais,

Leia mais

Tribunal Superior do Trabalho

Tribunal Superior do Trabalho PLANO ANUAL DE AUDITORIA 2016 Tribunal Superior do Trabalho PLANO ANUAL DE AUDITORIA 2016 Secretaria de Controle Interno PLANO ANUAL DE AUDITORIA DA SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO - EXERCÍCIO 2016 Aprovado

Leia mais

Demonstrativo do Resultado Nominal ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE LAGARTO Demonstrativo dos Restos a Pagar por Poder e Órgão RESTOS A PAGAR PROCESSADOS RREO - ANEXO VII (LRF, art. 53, inciso

Leia mais

Aos clientes VISÃO CONSULTORIA Tarumã,SP, 20 de janeiro de MEMO nº03/2017. Confira as principais responsabilidades!

Aos clientes VISÃO CONSULTORIA Tarumã,SP, 20 de janeiro de MEMO nº03/2017. Confira as principais responsabilidades! Aos clientes VISÃO CONSULTORIA Tarumã,SP, 20 de janeiro de 2017. MEMO nº03/2017. Assunto: ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO DE 2016. Confira as principais responsabilidades! Prezados (as) Senhores (as): Encerrado

Leia mais

PORTARIA N - nº 028, de 10 de agosto de 2011.

PORTARIA N - nº 028, de 10 de agosto de 2011. 1 PORTARIA N - nº 028, de 10 de agosto de 2011. Publicação: D.O.E. de 11.8.2011 Altera a Tabela 03 (Fonte de Recursos), a Tabela 10 (Subfunções conforme Portaria SOF 42/99) e a Tabela 11 (Plano de Contas)

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA GERAL SEG

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA GERAL SEG 1. Processo n.: PNO 13/00178415 2. Assunto: Processo Normativo - Projeto de Resolução - Altera a Resolução n. TC-16/94 3. Interessado(a): Salomão Ribas Junior 4. Unidade Gestora: Tribunal de Contas do

Leia mais

FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE. EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 01/2016 (retificado conforme publicação no DOU nº 75, de 20/04/2016, página 80)

FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE. EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 01/2016 (retificado conforme publicação no DOU nº 75, de 20/04/2016, página 80) FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 01/2016 (retificado conforme publicação no DOU nº 75, de 20/04/2016, página 80) A FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE FUNASA, por intermédio do Departamento

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 003/2013 (alterada com a publicação da Portaria MPS 307/2013)

NOTA TÉCNICA Nº 003/2013 (alterada com a publicação da Portaria MPS 307/2013) NOTA TÉCNICA Nº 003/2013 (alterada com a publicação da Portaria MPS 307/2013) Brasília, 29 de agosto de 2013. (segunda redação) ÁREA: Jurídico TÍTULO: Parcelamento de débitos previdenciários dos Municípios

Leia mais

PEDIDO DE RECONSIDERAÇÃO

PEDIDO DE RECONSIDERAÇÃO PRESTAÇÃO ANUAL DE CONTAS Processo TCM nº 07970-14 Exercício Financeiro de 2013 Prefeitura Municipal de POÇÕES Gestor: Otto Wagner de Magalhães Relator Cons. Paolo Marconi PEDIDO DE RECONSIDERAÇÃO O Parecer

Leia mais

Os compromissos do Gestor Municipal de Saúde à luz da Lei Orçamentária Anual; o Plano Municipal de Saúde e Relatório Anual de Saúde

Os compromissos do Gestor Municipal de Saúde à luz da Lei Orçamentária Anual; o Plano Municipal de Saúde e Relatório Anual de Saúde Os compromissos do Gestor Municipal de Saúde à luz da Lei Orçamentária Anual; o Plano Municipal de Saúde e Relatório Anual de Saúde São Paulo, 13 de abril de 2016 No momento em que se aproxima o fim da

Leia mais

Instrumentos de Planejamento e Orçamento Público

Instrumentos de Planejamento e Orçamento Público Instrumentos de Planejamento e Orçamento Público Conceitos básicos do orçamento no setor público: ciclo orçamentário e instrumentos Fábio Pereira dos Santos As origens históricas do orçamento público Século

Leia mais

EDITAL PARA CONCESSÃO DE BOLSAS DE ESTUDO ANO LETIVO 2016

EDITAL PARA CONCESSÃO DE BOLSAS DE ESTUDO ANO LETIVO 2016 EDITAL PARA CONCESSÃO DE BOLSAS DE ESTUDO ANO LETIVO 2016 1 DAS INFORMAÇÕES GERAIS 1.1 O presente regulamento, baseado na Lei 12.868, de 15/10/2013 e no Decreto 8242, de 26/05/2014, disciplina o processo

Leia mais

esocial esocial Compartilhar informações integradas e atualizadas através de um único banco de dados entre os órgãos envolvidos;

esocial esocial Compartilhar informações integradas e atualizadas através de um único banco de dados entre os órgãos envolvidos; Ref.: nº 34/2013 esocial 1. Conceito O esocial é um projeto do Governo Federal que vai coletar as informações descritas em seu objeto, armazenando-as em Ambiente Nacional, possibilitando aos órgãos participantes,

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO CONTROLADORIA-GERAL DO ESTADO - CGE/MT

ESTADO DE MATO GROSSO CONTROLADORIA-GERAL DO ESTADO - CGE/MT Orientação Técnica 0002/2015 UNIDADE ORÇAMENTÁRIA: TODAS AS UNIDADES ORÇAMENTÁRIAS INTERESSADO: C/ CÓPIA: ASSUNTO: SECRETÁRIOS DE ESTADO E PRESIDENTES DE AUTARQUIAS,FUNDAÇÕES, EMPRESAS E DEMAIS ENTIDADES

Leia mais

Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. CAMPO GRANDE-MS, 6 DE MAIO DE 2015.

Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. CAMPO GRANDE-MS, 6 DE MAIO DE 2015. GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA- SEJUSP/MS AGÊNCIA ESTADUAL DE ADMINISTRAÇÃO DO SISTEMA PENITENCIÁRIO-AGEPEN/MS PORTARIA AGEPEN Nº 4, DE 6 DE

Leia mais

Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado

Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado Chamada Pública 07/2012 Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná (Fundação Araucária) em parceria com a Coordenação

Leia mais

RGF - ANEXO I (LRF, art. 55, inciso I, alínea "a") R$ 1,00 DESPESAS EXECUTADAS (Últimos 12 Meses) DESPESA COM PESSOAL

RGF - ANEXO I (LRF, art. 55, inciso I, alínea a) R$ 1,00 DESPESAS EXECUTADAS (Últimos 12 Meses) DESPESA COM PESSOAL PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ACRE DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL JANEIRO/2007 a DEZEMBRO/2007 RGF - ANEXO I (LRF, art. 55, inciso I, alínea "a") R$ 1,00 DESPESAS EXECUTADAS (Últimos

Leia mais

CERTIDÃO DE PUBLICAÇÃO

CERTIDÃO DE PUBLICAÇÃO Prefeitura Municipal de Eusébio CERTIDÃO DE PUBLICAÇÃO Período: 1º Quadrimestre de 2016 (jan/abr) Relatório: GESTÃO FISCAL Data da Publicação: 30 de Maio de 2016 Local: Prefeitura Municipal Para os devidos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAPUÃ ESTADO DO PARANÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAPUÃ ESTADO DO PARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAPUÃ ESTADO DO PARANÁ Notas Explicativas Das Demonstrações Contábeis Exercício financeiro de 2016 As Demonstrações Contábeis do Município de Arapuã foram elaboradas de acordo

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS CNPJ: 46.068.425/0001-33

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS CNPJ: 46.068.425/0001-33 NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DE 31/12/2014 As Notas Explicativas apresentadas foram elaboradas com o objetivo de apresentar informações relevantes, evidenciando de forma analítica a situação

Leia mais

PARECER Nº 008/2013 - MPC

PARECER Nº 008/2013 - MPC PARECER Nº 008/2013 - MPC PROCESSO Nº ASSUNTO ÓRGÃO CNS28.000-02/2010 (0576/2010 - TCERR) Consulta Prefeitura Municipal de Uiramutã RESPONSÁVEL Eliésio Cavalcante de Lima Prefeito Municipal RELATOR Consa.

Leia mais

Documento legal contendo a previsão de receitas e a estimativa de despesas a serem realizadas por um Governo em um determinado exercício.

Documento legal contendo a previsão de receitas e a estimativa de despesas a serem realizadas por um Governo em um determinado exercício. ORÇAMENTO PÚBLICO 1. Conceito 2. Orçamento na Constituição Federal 3. Princípios orçamentários 4. Orçamento-programa: conceitos e objetivos 5. Receitas e despesas extraorçamentárias SENTIDO AMPLO Documento

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DAS CONTAS DE RECEITA ORÇADA REALIZADA

ESPECIFICAÇÃO DAS CONTAS DE RECEITA ORÇADA REALIZADA Neste RVE estão incluídos: Sim Não Modelos da LRF de Autarquia Fundação Deverá ser consolidado para fins de LRF 1. Informações da Entidade 1.1 Dados Cadastrais da Administração Atual CNPJ: 20181811000143

Leia mais

PORTAL DA TRANSPARÊNCIA HUGO WANDERLEY CAJÚ PREFEITO MUNICIPAL

PORTAL DA TRANSPARÊNCIA HUGO WANDERLEY CAJÚ PREFEITO MUNICIPAL PORTAL DA TRANSPARÊNCIA HUGO WANDERLEY CAJÚ PREFEITO MUNICIPAL 2017-2020 SUMÁRIO Apresentação...03 1. Legislação Municipal...04 2. Estrutura...04 3. Servidor...05 4. Licitações & Contratos Administrativos...06

Leia mais

RELATÓRIO E PARECER DO RESPONSÁVEL PELO SISTEMA DE CONTROLE INTERNO

RELATÓRIO E PARECER DO RESPONSÁVEL PELO SISTEMA DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO E PARECER DO RESPONSÁVEL PELO SISTEMA DE CONTROLE INTERNO EXERCÍCIO 2014 RESOLUÇÃO TCE/RS 544/2000, ART. 113 REGULAMENTADO PELA RESOLUÇÃO TCE/RS 962/2012 Art. 2º, inciso II, letra b GESTÃO DE

Leia mais

ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE CONTAS

ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE CONTAS RESOLUÇÃO TC Nº 26, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2015. Estabelece normas relativas à composição das contas do exercício de 2015 dos presidentes das Mesas Diretoras das Câmaras Municipais e dos gestores dos órgãos

Leia mais

O exame de processos de outorga de concessão deve conter em sua introdução as informações básicas relativas ao tipo de processo.

O exame de processos de outorga de concessão deve conter em sua introdução as informações básicas relativas ao tipo de processo. Tribunal de Contas da União MANUAL PARA INSTRUÇÃO DE PROCESSOS DE LICITAÇÃO PARA OUTORGA DE APROVEITAMENTOS HIDRELÉTRICOS E DE LINHAS DE TRANSMISSÃO 1 - INTRODUÇÃO 1.1. CARACTERÍSTICAS GERAIS O exame de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA CONTROLADORIA-GERAL DO MUNICÍPIO INSTRUÇÃO NORMATIVA CGM Nº 03/2016 DETERMINA,

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA CONTROLADORIA-GERAL DO MUNICÍPIO INSTRUÇÃO NORMATIVA CGM Nº 03/2016 DETERMINA, PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA CONTROLADORIA-GERAL DO MUNICÍPIO INSTRUÇÃO NORMATIVA CGM Nº 03/2016 Estabelece Normas para Prestação de Contas, Controle Interno e Encerramento

Leia mais

CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE CURITIBANOS-SC

CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE CURITIBANOS-SC CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE CURITIBANOS-SC PLANO DE OUTORGA ANEXO IV INFORMAÇÕES QUE DEVERÃO SER ENVIADAS AO ÓRGÃO GESTOR DO SERVIÇO Abril/2014

Leia mais

Siglas deste documento:

Siglas deste documento: O Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias (CAUC) possui 13 itens a serem observados para a efetivação de uma transferência voluntária. Veja adiante a legislação relativa a cada

Leia mais

PREF.MUN.DE PALMAS DE MONTE ALTO - PODER EXECUTIVO

PREF.MUN.DE PALMAS DE MONTE ALTO - PODER EXECUTIVO PREFMUNDE PALMAS DE MONTE ALTO - PODER EXECUTIVO DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL QUADRIMESTRE SETEMBRO - DEZEMBRO - 2011 RGF ANEXO I (LRF, art 55, inciso I, alínea "a") DESPESAS EXECUTADAS (Últimos

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Mariana MG 18.295.303/0001-44 / - 2014 27/10/2014 11:01:02 1 - BASES DE CÁLCULO DAS CONTRIBUIÇÕES DEVIDAS, RELATIVAS ÀS FOLHAS DO ENTE 1.1 - Do ENTE ("patronal"), relativa: a) Aos servidores 4.696.251,36

Leia mais

ATO DO 1º SECRETÁRIO Nº 61, de 2009

ATO DO 1º SECRETÁRIO Nº 61, de 2009 ATO DO 1º SECRETÁRIO Nº 61, de 2009 Dispõe sobre a regulamentação do processamento das consignações em folha de pagamento no Sistema Integrado de Gestão de Recursos Humanos e Elaboração de Folha de Pagamento

Leia mais

TJ-SC Analista Administrativo

TJ-SC Analista Administrativo TJ-SC Analista Administrativo Pessoal, vou comentar as questões da prova. Texto I: No orçamento de um ente da federação, a previsão total de receitas para um exercício foi de R$ 240 milhões. As receitas

Leia mais

TRE/SP ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA ADMINISTRATIVA PROVA APLICADA EM 21 DE MAIO DE 2006 (PROVA TIPO 1)

TRE/SP ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA ADMINISTRATIVA PROVA APLICADA EM 21 DE MAIO DE 2006 (PROVA TIPO 1) TRE/SP ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA ADMINISTRATIVA PROVA APLICADA EM 21 DE MAIO DE 2006 (PROVA TIPO 1) 40- O relatório de gestão fiscal, previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LC nº 101/2000) conterá,

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Artur Nogueira SP 45.735.552/0001-86 / - 2014 22/08/2014 11:17:41 1 - BASES DE CÁLCULO DAS CONTRIBUIÇÕES DEVIDAS, RELATIVAS ÀS FOLHAS DO ENTE 1.1 - Do ENTE ("patronal"), relativa: a) Aos servidores 3.174.240,11

Leia mais

Normas Sistema Gestão da Informação

Normas Sistema Gestão da Informação Normas Sistema Gestão da Informação Visão Anotada INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1571, DE 02 DE JULHO DE 2015 (Publicado(a) no DOU de 03/07/2015, seção 1, pág. 32) Dispõe sobre a obrigatoriedade de prestação

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Eusébio CE 23.563.067/0001-30 / - 2015 24/10/2015 17:45:56 1 - BASES DE CÁLCULO DAS CONTRIBUIÇÕES DEVIDAS, RELATIVAS ÀS FOLHAS DO ENTE 1.1 - Do ENTE ("patronal"), relativa: a) Aos servidores 2.527.574,18

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N.º 528, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2016.

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N.º 528, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2016. SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N.º 528, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2016. Estabelece procedimentos relacionados com a instrução de processos de autorização para funcionamento, alterações

Leia mais

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO SECRETARIA DE CIDADANIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL

MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO SECRETARIA DE CIDADANIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO FIRMADO ENTRE O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DO MENOR DE PASSO FUNDO SEPLAN 054/2007 O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO, pessoa jurídica de direito público, inscrito

Leia mais

DECRETO Nº 8.598, DE 08 DE NOVEMBRO DE 2016.

DECRETO Nº 8.598, DE 08 DE NOVEMBRO DE 2016. DECRETO Nº 8.598, DE 08 DE NOVEMBRO DE 2016. Dispõe sobre o empenho de despesas, a inscrição de restos a pagar e o encerramento das atividades com repercussão orçamentária, financeira e patrimonial do

Leia mais

LC 101/2000 Lei de Responsabilidade Fiscal. Aspectos Operacionais. Edson Ronaldo Nascimento Analista de Finanças

LC 101/2000 Lei de Responsabilidade Fiscal. Aspectos Operacionais. Edson Ronaldo Nascimento Analista de Finanças LC 101/2000 Lei de Responsabilidade Fiscal Aspectos Operacionais Edson Ronaldo Nascimento Analista de Finanças Edsonn@fazenda.gov.br Aspectos Operacionais da LC 101 1. Introdução Após a fase de entendimentos

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Exercício: 2017 Bimestre: / ENTE Nome: Xangri-lá UF: RS Endereço: Rio Jacuí, 854 Bairro: Centro Telefone: (051) 3689-0600 Fax: CNPJ: 94.436.474/0001-24 Complemento: CEP: 95588-000 E-mail: gabinete@xangrila.rs.gov.br

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Exercício: 2016 Bimestre: / ENTE Nome: Piranga UF: MG Endereço: RUA BENEDITO VALADARES;09 Bairro: CENTRO Telefone: (031) 3746-1251 Fax: CNPJ: 23.515.687/0001-01 Complemento: CEP: 36480-000 E-mail: gabinete@piranga.mgadm.gov.br

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Exercício: 2016 Bimestre: / ENTE Nome: Carazinho UF: RS Endereço: AV FLORES DA CUNHA Bairro: CENTRO Telefone: (054) 3331-2699 Fax: (054) 3331-2699 CNPJ: 87.613.535/0001-16 Complemento: 1264 CEP: 99500-000

Leia mais

Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC. Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal RESOLUÇÃO PPGCA Nº 10/2014

Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC. Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal RESOLUÇÃO PPGCA Nº 10/2014 Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal RESOLUÇÃO PPGCA Nº 10/2014 A coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal (PPGCA) da Universidade Estadual

Leia mais

CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL PRÉ-APROVADO

CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL PRÉ-APROVADO CONTRATO DE CRÉDITO PESSOAL PRÉ-APROVADO Por este instrumento e na melhor forma de direito, a COOPERATIVA, doravante designada simplesmente COOPERATIVA, neste ato devidamente representada na forma de seu

Leia mais

Legislação dos regimes Próprios de Previdência Social (RPPS)

Legislação dos regimes Próprios de Previdência Social (RPPS) MPS Ministério da Previdência Social Secretaria de Políticas de Previdência Social Legislação dos regimes Próprios de Previdência Social (RPPS) Recife/PE, 12 de Novembro de 2009. MPS Ministério da Previdência

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Exercício: 2016 Bimestre: / ENTE Nome: Teixeira Soares UF: PR Endereço: RUA 15 DE NOVEMBRO, 135 Bairro: CENTRO Telefone: (042) 3460-1155 Fax: (042) 3460-1155 CNPJ: 75.963.850/0001-94 Complemento: PRÉDIO

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Exercício: 2016 Bimestre: / ENTE Nome: Carazinho UF: RS Endereço: AV FLORES DA CUNHA Bairro: CENTRO Telefone: (054) 3331-2699 Fax: (054) 3331-2699 CNPJ: 87.613.535/0001-16 Complemento: 1264 CEP: 99500-000

Leia mais

ARQUIVAMENTO DE DOCUMENTOS

ARQUIVAMENTO DE DOCUMENTOS ARQUIVAMENTO DE DOCUMENTOS Alguns relatórios, balancetes, balanços e documentos devem ser emitidos, conferidos e arquivados nos órgãos públicos municipais. Veja os principais deles, relacionados aos setores

Leia mais

GAZETA DO OESTE ATOS OFICIAIS Repasse Recebido da Câmara Municipal ,60 TRANSFERÊNCIAS FINANCEIRAS CONCEDIDAS

GAZETA DO OESTE ATOS OFICIAIS Repasse Recebido da Câmara Municipal ,60 TRANSFERÊNCIAS FINANCEIRAS CONCEDIDAS Ano X Nº 2786 Rua Folk Rocha, Nº103 - Sala 01 - Sandra Regina (Centro) - Barreiras/Ba Tel.: 77 3612.7476 18 de maio de 2016 Em cumprimento ao princípio constitucional e a Lei Nº 101/2000, estão publicados

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº. 2.505 DE 16 DE MAIO DE 2011.

LEI COMPLEMENTAR Nº. 2.505 DE 16 DE MAIO DE 2011. 1 LEI COMPLEMENTAR Nº. 2.505 DE 16 DE MAIO DE 2011. Altera a composição do Conselho Municipal de Direitos da Pessoa Idosa e Institui o Fundo Municipal de Direitos da Pessoa Idosa modificando dispositivos

Leia mais

CCA BERNARDON DESTAQUES DA SEMANA: CONTADORES E ADVOGADOS SEMANÁRIO Nº 22/2014 1ª SEMANA JUNHO DE 2014

CCA BERNARDON DESTAQUES DA SEMANA: CONTADORES E ADVOGADOS SEMANÁRIO Nº 22/2014 1ª SEMANA JUNHO DE 2014 News Consultoria, treinamento para gestão administrativa e atuação em processos e negócios. CCA BERNARDON CONTADORES E ADVOGADOS SEMANÁRIO Nº 22/2014 1ª SEMANA JUNHO DE 2014 DESTAQUES DA SEMANA: TRIBUTOS

Leia mais

RESOLUÇÃO T.C. Nº 16, DE 7 DE NOVEMBRO DE 2012.

RESOLUÇÃO T.C. Nº 16, DE 7 DE NOVEMBRO DE 2012. ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DE CONTAS RESOLUÇÃO T.C. Nº 16, DE 7 DE NOVEMBRO DE 2012. Estabelece normas relativas à composição das contas anuais do Governador, nos termos do Regimento Interno do Tribunal

Leia mais

ANEXO DE RISCOS FISCAIS ENFOQUE NOS RISCOS ORÇAMENTÁRIOS

ANEXO DE RISCOS FISCAIS ENFOQUE NOS RISCOS ORÇAMENTÁRIOS ANEXO DE RISCOS FISCAIS ENFOQUE NOS RISCOS ORÇAMENTÁRIOS ANEXO DE RISCOS FISCAIS-PREVISÃO LEGAL O Anexo de Riscos Fiscais está previsto na LRF, em seu art. 4º, 3º, conforme transcrito a seguir: Art. 4º...

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro

Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro RELAÇÃO DE DOCUMENTOS INTEGRANTES DA PRESTAÇÃO DE CONTAS DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA (CONTAS DE GOVERNO) EXERCÍCIO DE 2013 CONFORME OFÍCIO-CIRCULAR Nº 14/2014 PRS/GAP RESPONSABILIZAÇÃO CADASTROS do Prefeito

Leia mais

Projeto de Lei n.º 025/2015

Projeto de Lei n.º 025/2015 [ Página n.º 1 ] ESTIMA A RECEITA E FIXA A DESPESA PARA O EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2016. MABEL DE FÁTIMA MILANEZI ALMICI, Prefeita Municipal de Castanheira, Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA MCT/FINEP/CT-INFRA 03/2003

CHAMADA PÚBLICA MCT/FINEP/CT-INFRA 03/2003 SELEÇÃO PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE PROJETOS INSTITUCIONAIS DE IMPLANTAÇÃO DE INFRA-ESTRUTURA FÍSICA DE PESQUISA O MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA MCT, por intermédio da Financiadora

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO PARA RENOVAÇÃO DA BOLSA SOCIAL RELAÇÃO DA DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA DE TODOS OS MEMBROS DA FAMÍLIA:

DOCUMENTAÇÃO PARA RENOVAÇÃO DA BOLSA SOCIAL RELAÇÃO DA DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA DE TODOS OS MEMBROS DA FAMÍLIA: DOCUMENTAÇÃO PARA RENOVAÇÃO DA BOLSA SOCIAL RELAÇÃO DA DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA DE TODOS OS MEMBROS DA FAMÍLIA: Para análise e renovação da Bolsa de Estudo Social, o aluno deverá entregar XEROX de toda documentação

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 72 71 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 32 - Data 18 de novembro de 2013 Processo Interessado CNPJ/CPF Assunto: Contribuições Sociais Previdenciárias Ementa: A parcela paga a

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO Nº 02, DE 14 DE MARÇO DE

ORDEM DE SERVIÇO Nº 02, DE 14 DE MARÇO DE Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal SINJ-DF ORDEM DE SERVIÇO Nº 02, DE 14 DE MARÇO DE 2016. Estabelece calendário de abertura, inventário trimestral, bloqueio e fechamento, referente

Leia mais

LEI N 3.994, DE 18 DE MARÇO DE 2014.

LEI N 3.994, DE 18 DE MARÇO DE 2014. LEI N 3.994, DE 18 DE MARÇO DE 2014. FIA. Dispõe sobre o Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE PALHOÇA, Estado de Santa Catarina.

Leia mais

Relatório de Gestão Fiscal do Poder Executivo

Relatório de Gestão Fiscal do Poder Executivo 2012 Relatório de Gestão Fiscal do Poder Executivo 1º Material divulgado em atendimento às disposições de que trata a Portaria nº 407 da Secretaria do Tesouro Nacional, de 20 de junho de 2011 e o estabelecido

Leia mais

LEI 8.849, DE 28 DE JANEIRO DE 1994

LEI 8.849, DE 28 DE JANEIRO DE 1994 LEI 8.849, DE 28 DE JANEIRO DE 1994 Altera a legislação do Imposto sobre a Renda e proventos de qualquer natureza, e dá outras providências. Faço saber que o presidente da República adotou a Medida Provisória

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O nº 1308/12 R E S O L V E:

R E S O L U Ç Ã O nº 1308/12 R E S O L V E: R E S O L U Ç Ã O nº 1308/12 Dispõe sobre os Procedimentos Contábeis Específicos adotados, sobre o cronograma de ações a adotar até 2014, e dá outras providências. O TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICIPIOS DO

Leia mais

Plano de auxílio aos estados e ao Distrito Federal

Plano de auxílio aos estados e ao Distrito Federal Plano de auxílio aos estados e ao Distrito Federal Plano de auxílio aos estados e ao Distrito Federal: Contexto 2 Em 1999, o problema era de sustentabilidade. Atualmente, é fundamentalmente de fluxo Plano

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSAS DE FORMAÇÃO ACADÊMICA MODALIDADE: MESTRADO E DOUTORADO EDITAL Nº. 11/2015

PROGRAMA DE BOLSAS DE FORMAÇÃO ACADÊMICA MODALIDADE: MESTRADO E DOUTORADO EDITAL Nº. 11/2015 PROGRAMA DE BOLSAS DE FORMAÇÃO ACADÊMICA MODALIDADE: MESTRADO E DOUTORADO EDITAL Nº. 11/2015 O Presidente da Funcap, Prof. Francisco César de Sá Barreto, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais,

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 0011/2012

NOTA TÉCNICA Nº 0011/2012 NOTA TÉCNICA Nº 0011/2012 Brasília, 26 de junho de 2012. ÁREA: TÍTULO: Contabilidade Pública Restos a Pagar Considerando que, de acordo com o art. 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) é vedado ao

Leia mais