MANUAL DE PROCEDIMENTO V.WEISS & CIA LTDA PROCEDIMENTO PADRÃO PARA VIAGEM A SERVIÇO ATUALIZADO: JULHO/2015 V.WEISS & CIA LTDA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE PROCEDIMENTO V.WEISS & CIA LTDA PROCEDIMENTO PADRÃO PARA VIAGEM A SERVIÇO ATUALIZADO: JULHO/2015 V.WEISS & CIA LTDA"

Transcrição

1 Julho/2015

2 Índice Sumário 1. Envolvidos Formulários Envolvidos Relatório de Solicitação de Viagem (anexo 02) Relatório de Prestação de Contas (anexo 03) Procedimentos Básicos Estadia Deslocamento Despesas reembolsáveis: Adiantamento Exceções Prestação de Contas Alçadas para reembolso de despesas não previstas Operacionalização Fluxograma Anexo 01 Despesas Reembolsáveis Tabela Hierarquia de Profissionais Tabela Refeição Tabela Adiantamentos Anexo 02 - Relatório de Solicitação de Viagem Anexo 03 - Relatório de Prestação de Contas... 12

3 1. Envolvidos Todas as áreas, com exceção das despesas de viagens operacionais (viagens em roteiro ou transporte de carga) com motorista, que tem normas estabelecidas por convenção coletiva. A base/filial que tem esse tipo de serviço contratado deve consultar o departamento de Recursos Humanos para instruções. 2. Formulários Envolvidos 2.1. Relatório de Solicitação de Viagem (anexo 02) Relatório de Prestação de Contas (anexo 03). 3. Procedimentos 3.1 Básicos O objetivo da política de viagens é definir as regras, direitos e obrigações dos colaboradores, com relação às despesas de viagens a serem reembolsadas ou não. As viagens devem ser marcadas com uma antecedência mínima de acordo com o seu objetivo, e aprovadas pelo superior imediato do funcionário que viajará em missão, a saber: a) Viagens para eventos -> Antecedência mínima de 15 dias; b) Viagens para treinamento -> Antecedência mínima de 07 dias; c) Viagens para atendimento a clientes -> Antecedência mínima de 03 dias; d) Viagens emergenciais -> Antecedência mínima de 24 horas ou menor com autorização do superior imediato e do Vice Presidente de Operações; O cancelamento de viagens não emergenciais deve ser efetuado com 48 horas de antecedência.

4 Todas as despesas apresentadas para aprovação devem ser suportadas por notas fiscais ou recibos com a justificativa no verso. Os valores reembolsáveis são os definidos nesta instrução, independente do montante efetivamente gasto, ou seja, quem efetuar gastos superiores aos limites fixados será reembolsado em valores no máximo iguais aos limites, ficando a diferença por conta de quem realizou a referida despesa. No ato da solicitação de viagem (Anexo 02) devem ser detalhados o motivo e o objetivo e a necessidade de adiantamento, com a aprovação do Superior imediato na hierarquia e do Vice Presidente de Operações. Nenhum colaborador independente do cargo pode autorizar sua própria viagem. As autorizações serão seguidas na forma hierárquica da empresa sempre aprovada pelo Superior Imediato e pelo Vice Presidente de Operações, na ausência do Vice Presidente de Operações a autorização passa a ser do Presidente. O Vice Presidente de Operações solicita sua autorização de viagem para o Presidente e o Presidente solicita para o Vice Presidente de Operações. 3.2 Estadia O tipo, categoria e nome do hotel para a estadia são definidos pela área administrativa do grupo. Como critério importante e relevante para a escolha do hotel devem ser consideradas as distâncias envolvidas para a execução do trabalho (aeroporto x hotel x local de trabalho). O colaborador que for viajar pode propor um hotel de melhor localização, caso seja de seu conhecimento, porém a escolha final caberá ao à Área referida. Não é permitida a mudança de hotel ou flat, sem a devida autorização prévia do departamento administrativo. As despesas de estadia englobam: diária com café da manhã e, sempre que possível, serão faturadas diretamente para a empresa. Todos os extras (frigobar, serviço de quarto, lavanderia etc) devem ser pagos pelo hóspede, na ocasião do fechamento da conta do Hotel. 3.3 Deslocamento Para o deslocamento, são fornecidas, passagens aéreas ou rodoviárias. O critério para a escolha é o melhor retorno x benefício entre tempo e custo. A compra de passagens aéreas sempre dependerá de aprovação do Superior Imediato e do Vice

5 Presidente de Operações e será feita diretamente por funcionário responsável ligado à Área Administrativa (Recepção Matriz). 3.4 Despesas reembolsáveis: Reembolso com alimentação, conforme tabela 4.2 do Anexo 01. Telefonemas e roaming de ligações recebidas da empresa, somente quando a pessoa em viagem não dispor de telefone celular coorporativo. Para o reembolso deverá ser apresentada cópia da conta telefônica pessoal. Frigobar e serviço de quarto quando o funcionário optar por fazer suas refeições no próprio hotel, em detrimento de restaurantes externos, e respeitado o limite dos valores por refeição definidos na tabela 4.2 do Anexo 01. Por se tratar de despesas reembolsáveis, itens de frigobar e de alimentação não poderão ser faturados juntamente com a diária de hotéis, devem ser pagas diretamente pelo funcionário no ato de fechamento de conta nos hotéis. Bebida alcoólica não é reembolsável. Lavanderia As despesas com lavanderia serão pagas somente para viagens com duração igual ou superior a 6 (seis) dias, ou naquelas em que o período de permanência na cidade destino seja inesperadamente alterado durante a viagem. Traslado: a) Na Origem É reembolsado o valor do transporte, da sede da empresa, ou da residência do funcionário, até o aeroporto de embarque, na ida e na volta, assim como do aeroporto de destino ao hotel ou cliente/filial com apresentação de NF ou recibo de transporte. A permanência de veículo no estacionamento do Aeroporto somente é reembolsada se resultar em valor inferior ao do transporte por táxi. Nos aeroportos onde houver estacionamento gratuito da companhia aérea, o colaborador deve utilizálo, pois não serão reembolsados os valores de estacionamento, neste caso. b) No destino É reembolsado o valor do transporte utilizado efetivamente a serviço na cidade destino. Nas viagens feitas com utilização de veículo particular, serão reembolsadas despesas de consumo de combustível, com base na quilometragem realizada, considerando-se o consumo de 8 Km por litro de combustível. A empresa não se responsabiliza e nem reembolsa ao profissional danos ocorridos em seu veículo. Quando da utilização de veículo da empresa, as multas decorrentes de infração às Leis de trânsito, Sinistros e Avarias serão de responsabilidade do profissional. São aceitas despesas com taxas de embarque cobradas no ato da viagem.

6 3.5 Adiantamento Valor do adiantamento, conforme tabela 4.3 do Anexo Exceções Quando, por qualquer motivo, os valores previamente definidos como limite neste procedimento se mostrarem insuficientes, deve-se apresentar solicitação de viagem com o valore superiores, e os motivos que justificam o aumento, ao Superior imediato e Vice Presidente de Operações para análise e liberação. Gastos sem prévia aprovação não serão reembolsados, excetuando-se os casos de liberação extraordinária descritos no item 3.8. Nos casos em que a localização do cliente dificulte ou encareça excessivamente o acesso por táxi, poderá ser autorizada à locação de veículos, a critério do Superior Imediato e do Vice Presidente de Operações. O tipo de veículo a ser alugado será aquele de mais baixo custo disponível, as multas decorrentes de infração às Leis de trânsito, Sinistros e Avarias serão de responsabilidade do profissional. 3.7 Prestação de Contas A prestação de contas de cada viagem deve ser enviada de forma individual (por viagem) em formulário próprio (Anexo 03), ao Superior Imediato em até 03 dias úteis após o retorno do colaborador. A prestação de contas, aprovada pelo Superior Imediato do funcionário, acompanhada dos comprovantes das despesas efetuadas e com a justificativa no verso, obrigatoriamente em valores até os estabelecidos nesse procedimento, deve ser encaminhada ao Setor Financeiro que fará o reembolso no prazo de 03 dias úteis contados do recebimento da prestação de contas. Nenhum colaborador está autorizado com exceção do Vice Presidente de Operações e do Presidente a autorizar sua própria Prestação de Contas. Havendo qualquer divergência entre o limite de gastos deste procedimento e os valores solicitados na prestação de contas, ou inconsistências entre os comprovantes de despesas e os lançamentos no formulário considerados os valores limite, o Setor Financeiro encaminhará o relatório ao responsável da área ou, em sua ausência, ao Vice Presidente de Operações, para análise e providências necessárias. Neste caso, o reembolso fica suspenso até a aprovação da prestação de contas.

7 Não são concedidos adiantamentos a funcionários que estejam em débito com a prestação de contas de viagens anteriores. A falta da prestação de contas autoriza a V Weiss a descontar do colaborador o valor do adiantamento, quando concedido, como adiantamento de salário. O Relatório de Prestação de Contas (Anexo 03) é um documento pessoal, que deve ser preenchido pelo funcionário solicitante, que realiza a viagem. Os comprovantes de despesa devem ser lançados individualmente, linha a linha, nas categorias apropriadas do formulário padrão. Caso faltem linhas no formulário, elas podem ser inseridas livremente em cada categoria. Ao final, os totais apresentados no relatório devem ser rigorosamente conferidos pelo solicitante que, por eles, se responsabiliza. A prestação de contas deve guardar apenas as despesas pessoais de viagem, é proibido o lançamento de outras despesas, tais como: material de escritório, de expediente ou aquisição de infraestrutura para filiais; despesas de viagens de outros funcionários ainda que na mesma missão; despesas de alimentação de funcionários locados nas dependências da cidade destino; etc. 3.8 Alçadas para reembolso de despesas não previstas. Na excepcionalidade do funcionário em viagem precisar realizar despesas que fujam daquelas descritas neste procedimento, que não fossem passíveis de previsão no momento da Solicitação de Viagem, estas somente serão reembolsadas mediante autorização do Vice Presidente de Operações, antes da realização da despesa, e ratificação motivada de liberação, posteriormente, no Relatório de Prestação de Contas. 3.9 Operacionalização Para a solicitação de uma viagem e o controle das despesas, deve ser utilizado o formulário Solicitação de Viagem e para a prestação de contas o relatório Prestação de Contas, ambos disponíveis pra download através do link em%20despesa.xls A não atenção a estes procedimentos sujeitará o colaborador às sanções administrativas legais.

8 3.10 Fluxograma 1. Inicio; 2. Colaborador preenche o Relatório de Solicitação de Viagem; 3. Aprovação do Superior Imediato: a. Sim envia para próxima etapa b. Não retorna para etapa 2 4. Aprovação do Vice Presidente de Operações: a. Sim envia para próxima etapa b. Não retorna para etapa 2 5. Recepção (Matriz), solicitação de passagens aéreas ou rodoviárias e hospedagem; 6. Agência de Viagens, cotações; 7. Colaborador escolhe o horário dentre as opções apresentadas; 8. Colaborador apresenta ao Financeiro Solicitação de Adiantamento;

9 9. Colaborador apresenta ao seu Superior Imediato a Prestação de Contas; 10. O Superior Imediato encaminha a Prestação de Contas para o departamento Financeiro. 11. Fim do processo.

10 4. Anexo 01 Despesas Reembolsáveis 4.1 Tabela Hierarquia de Profissionais Níveis Cargo A Presidente e Vice Presidente de Operações B Gerentes e Coordenadores C Supervisores e Demais profissionais 4.2 Tabela Refeição aos seguintes critérios: Valor máximo a ser pago por refeição por pessoa obedecerá Níveis Café da manhã Almoço Jantar TOTAL A R$ 25,00 R$ 40,00 R$ 55,00 R$ 120,00 B R$ 20,00 R$ 30,00 R$ 45,00 R$ 95,00 C R$ 15,00 R$ 25,00 R$ 35,00 R$ 75, Tabela Adiantamentos O valor do adiantamento para viagem será igual ao número de dias de permanência no destino multiplicado pelo valor máximo a ser reembolsando por dia definido na tabela abaixo, mais R$ 120,00 para deslocamentos. Níveis Refeição (dia) A R$ 120,00 B R$ 95,00 C R$ 75,00

11 5. Anexo 02 - Relatório de Solicitação de Viagem Solicitação de Viagem Colaborador DEP Finalidade da Viagem DESTINO DATA IDA DATA VOLTA HORÁRIO HORÁRIO PREVISÃO DE GASTOS TRANSPORTE R$ 0,00 ESTADIA R$ 0,00 ALIMENTAÇÃO R$ 0,00 OUTRAS DESPESAS R$ 0,00 TOTAL R$ 0,00 ADIANTAMENTO SIM X NÃO DATA ASSINATURA AUTORIZAÇÃO

12 6. Anexo 03 - Relatório de Prestação de Contas

MANUAL DE PROCEDIMENTO V.WEISS & CIA LTDA ATUALIZADO: JULHO/2016 PROCEDIMENTO PADRÃO PARA VIAGEM A SERVIÇO

MANUAL DE PROCEDIMENTO V.WEISS & CIA LTDA ATUALIZADO: JULHO/2016 PROCEDIMENTO PADRÃO PARA VIAGEM A SERVIÇO PADRÃO PARA VIAGEM A PADRÃO PARA VIAGEM A Julho/2015 PADRÃO PARA VIAGEM A Índice Sumário 1. Envolvidos... 3 2. Formulários Envolvidos... 3 2.1. Relatório de Solicitação de Viagem (anexo 02).... 3 2.2.

Leia mais

GRUPO SERVOPA PROCEDIMENTO de VIAGENS

GRUPO SERVOPA PROCEDIMENTO de VIAGENS GRUPO SERVOPA PROCEDIMENTO de VIAGENS 1. Objetivo Padronizar os procedimentos e rotinas administrativas e financeiras, para que os colaboradores das empresas do Grupo Servopa possam realizar viagens profissionais

Leia mais

Política e regras válidas a partir de 01 de Novembro de 2014.

Política e regras válidas a partir de 01 de Novembro de 2014. Informações Gerais Qual política a seguir Adiantamento de Valor para Sempre seguir a Política da Compasso, a menos que o cliente/projeto em que o profissional esteja trabalhando possua uma política específica;

Leia mais

Procedimentos para Viagens

Procedimentos para Viagens Outubro/2015 Brasal Presidente: Dr. Osório Adriano Filho Vice Presidente: Osório Adriano Neto Centro Corporativo Diretor Corporativo Financeiro Wendell Maurício Brasal Refrigerantes S/A Diretor Geral:

Leia mais

Procedimento Operacional FUNDO FIXO DE CAIXA. Este procedimento estabelece as diretrizes que regulamentam a utilização e prestação de contas do

Procedimento Operacional FUNDO FIXO DE CAIXA. Este procedimento estabelece as diretrizes que regulamentam a utilização e prestação de contas do Companhia de Informática de Jundiaí CIJUN Procedimento Operacional FUNDO FIXO DE CAIXA Responsável: Diretoria Administrativa Financeira 1. OBJETIVO Este procedimento estabelece as diretrizes que regulamentam

Leia mais

POLÍTICA E PROCEDIMENTOS DESPESAS DIVERSAS E DE VIAGEM

POLÍTICA E PROCEDIMENTOS DESPESAS DIVERSAS E DE VIAGEM POLÍTICA E PROCEDIMENTOS DESPESAS DIVERSAS E DE VIAGEM Finalidade Estabelecer procedimentos para o reembolso consistente de despesas comerciais de colaboradores incorridas em nome da WMCCANN, empresa do

Leia mais

Processo de Viagem GENS Manual do Colaborador Versão 1.5

Processo de Viagem GENS Manual do Colaborador Versão 1.5 - 1 - Processo de Viagem GENS Manual do Colaborador Versão 1.5 - 2 - SUMÁRIO 1. Apresentação - 3-1.1 Objetivos - 3-1.1.1 Objetivo da definição do Processo de Viagem - 3-1.1.2 Objetivo deste Manual - 3-2.

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 15/2016 =SRP VIGÊNCIA 29/02/16 a 28/02/17 AULA DE CAMPO

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 15/2016 =SRP VIGÊNCIA 29/02/16 a 28/02/17 AULA DE CAMPO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 15/2016 =SRP VIGÊNCIA 29/02/16 a 28/02/17 AULA DE CAMPO OBS.: AS AUTORIZAÇÕES DEVEM SER SOLICITADAS A CECOM evani@ufpr.br Item Especificação do Produto UNID QUANT 1 2 3 Hospedagem.

Leia mais

Norma Administrativa Data Assunto Código Página. 21/10/2014 Norma para Viagens FN-001/12 Pág. 1 de 11

Norma Administrativa Data Assunto Código Página. 21/10/2014 Norma para Viagens FN-001/12 Pág. 1 de 11 21/10/2014 Norma para Viagens FN-001/12 Pág. 1 de 11 1. OBJETIVO Reduzir os problemas com acertos e padronizar o controle dos adiantamentos, através de critérios e limites para despesas com viagens, representações

Leia mais

POLÍTICA DE REEMBOLSO SUMÁRIO

POLÍTICA DE REEMBOLSO SUMÁRIO POLÍTICA DE REEMBOLSO SUMÁRIO 01. OBJETIVO... 2 02. AMPLITUDE... 2 03. DIRETRIZES... 2 04. ADIANTAMENTOS... 2 05. PRESTAÇÃO DE CONTAS... 3 06. REFEIÇÕES... 4 07. DESPESAS INTERNACIONAIS... 6 08. CORREIOS

Leia mais

Procedimento Nº: P.CT.001 Página 1 de 9 MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS Revisão: 1 Data Rev.: out15

Procedimento Nº: P.CT.001 Página 1 de 9 MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS Revisão: 1 Data Rev.: out15 Procedimento Nº: P.CT.001 Página 1 de 9 ÍNDICE I Norma: 1. Objetivo. 2. Abrangência. 3. Política. 3.1. Áreas envolvidas. 3.2. Vigência. 3.3. Definições. 3.3.1. Extensão de roteiros por motivo particular.

Leia mais

Quaisquer despesas que não estejam relacionadas ao objetivo da viagem devem ser evitadas.

Quaisquer despesas que não estejam relacionadas ao objetivo da viagem devem ser evitadas. 15. POLÍTICA DE VIAGENS CORPORATIVAS a) Abrangência Esta política tem caráter obrigatório para todos os funcionários COGEM efetivos e tem porários, estagiários e membros dos Conselhos de Administração

Leia mais

NORMAS PARA VIAGEM A SERVIÇO NA AMBEP

NORMAS PARA VIAGEM A SERVIÇO NA AMBEP NORMAS PARA VIAGEM A SERVIÇO NA AMBEP Estas Normas estabelecem os procedimentos relativos à concessão de adiantamento de diárias, fornecimento de passagens e cobertura de diversas despesas de viagem realizadas

Leia mais

PORTARIA 505, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2009 Art. 1º : antecedência mínima de 10 dias; (cotação de preços);

PORTARIA 505, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2009 Art. 1º : antecedência mínima de 10 dias; (cotação de preços); PASSAGENS AÉREAS PORTARIA 505, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2009 Art. 1º : - Solicitação da viagem com passagem aérea com antecedência mínima de 10 dias; - Representante Administrativo Novo Solicitante de Passagens

Leia mais

Procedimentos compra de passagens aéreas e faturas

Procedimentos compra de passagens aéreas e faturas Fluxograma Perfil Solicitante de Passagens Procedimentos compra de passagens aéreas e faturas Perfil Solicitante de Viagem Devolução de valores Passagens rodoviárias Inicio da Tramitação Cadastramento

Leia mais

Unidade: Centro de Educação a Distância MANUAL DE PROCEDIMENTOS Nº: Manual de Instruçao - Autorizar Liberação de ValoresAutorizar Liberação de Valores

Unidade: Centro de Educação a Distância MANUAL DE PROCEDIMENTOS Nº: Manual de Instruçao - Autorizar Liberação de ValoresAutorizar Liberação de Valores 1/15 ESTA FOLHA ÍNDICE INDICA EM QUE REVISÃO ESTÁ CADA FOLHA NA EMISSÃO CITADA FL/R. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 FL/R. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 01 26 02 27 03 28 04 29 05 30 06 31 07 32 08 33

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 254 DE 10/05/ CAS

RESOLUÇÃO N o 254 DE 10/05/ CAS RESOLUÇÃO N o 254 DE 10/05/2017 - CAS Estabelece as regras da Universidade Positivo (UP) referente ao apoio institucional para professores e coordenadores, de Graduação e Pós-Graduação Stricto Sensu, para

Leia mais

Portaria nº SAAE SAC 007/2013. Sacramento Minas Gerais Em 04 de janeiro de 2013

Portaria nº SAAE SAC 007/2013. Sacramento Minas Gerais Em 04 de janeiro de 2013 Portaria nº SAAE SAC 007/2013 Sacramento Minas Gerais Em 04 de janeiro de 2013 INSTITUI NO ÂMBITO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL INDIRETA O PAGAMENTO DE DIÁRIAS AOS SERVIDORES E COLABORADORES QUE SE

Leia mais

CAPITULO I OBJETIVOS

CAPITULO I OBJETIVOS CAPITULO I OBJETIVOS ART. 1º A presente Instrução Normativa tem por objetivo padronizar os procedimentos para solicitação de viagens e de adiantamentos para viagens a serviço, treinamentos, representação

Leia mais

P O L Í T I C A 01 1 / 8. Versão: 1.3 Vigência: 15/03/2013 Atualização: 03/03/2015 VIAGENS CORPORATIVAS ÍNDICE

P O L Í T I C A 01 1 / 8. Versão: 1.3 Vigência: 15/03/2013 Atualização: 03/03/2015 VIAGENS CORPORATIVAS ÍNDICE TÍTULO: VIAGENS CORPORATIVAS P O L Í T I C A 01 1 / 8 Versão: 1.3 Vigência: 15/03/2013 Atualização: 03/03/2015 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 2 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO... 2 3. DEFINIÇÕES... 2 4. SÍMBOLOS E SIGLAS...

Leia mais

MANUAL DE POLITICAS E NORMAS ADMINISTRATIVAS NORMA ADMINISTRATIVA NA 004 GASTOS COM VIAGENS E REEMBOLSO DE DESPESAS

MANUAL DE POLITICAS E NORMAS ADMINISTRATIVAS NORMA ADMINISTRATIVA NA 004 GASTOS COM VIAGENS E REEMBOLSO DE DESPESAS 1. OBJETIVO Regulamentar o procedimento para disciplinar os gastos e os reembolsos de despesas de viagens para as empresas do grupo BEVAP; 2. ABRANGÊNCIA Esta norma aplica-se a todos os colaboradores das

Leia mais

Procedimentos Internos do Departamento de Apoio ao Conama

Procedimentos Internos do Departamento de Apoio ao Conama MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Secretaria Executiva Departamento de Apoio ao Conselho Nacional do Meio Ambiente DCONAMA Esplanada dos Ministérios, Bloco B, 9º andar, sala 950 CEP: 70.068-901 Tel. (061) 2028.2207/2102

Leia mais

NORMAS DE SERVIÇO PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS, FINANCEIROS E CONTÁBEIS.

NORMAS DE SERVIÇO PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS, FINANCEIROS E CONTÁBEIS. NORMAS DE SERVIÇO PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS, FINANCEIROS E CONTÁBEIS. NORMA - FACTI 001/2007 VERSÃO 01 Revisão Razão para Alteração Páginas Alteradas Autor Data 01 ANALISE E APROVAÇÃO CenPRA FacTI

Leia mais

REGULAMENTO APOIO 24 HORAS PARA ASSOCIADOS DA ASSOCIAÇÃO CLUBEMAX DE BENEFÍCIOS

REGULAMENTO APOIO 24 HORAS PARA ASSOCIADOS DA ASSOCIAÇÃO CLUBEMAX DE BENEFÍCIOS cortar REGULAMENTO APOIO 24 HORAS PARA ASSOCIADOS DA ASSOCIAÇÃO CLUBEMAX DE BENEFÍCIOS CONVÊNIO ÔMEGA SERVICE. DOCUMENTO REGISTRADO EM CARTÓRIO DE TÍTULOS PROIBIDA REPRODUÇÃO INTEIRA OU PARCIAL DIREITOS

Leia mais

POLÍTICA DE DESLOCAMENTO E VIAGENS

POLÍTICA DE DESLOCAMENTO E VIAGENS 1 OBJETIVO Estabelecer os procedimentos para solicitações de reembolso de despesas de colaboradores. ABRANGÊNCIA Esse tipo de reembolso é restrito aos colaboradores registrados em regime CLT pela Zatix.

Leia mais

FUNDO MATO-GROSSENSE DE APOIO À CULTURA DA SEMENTE MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS

FUNDO MATO-GROSSENSE DE APOIO À CULTURA DA SEMENTE MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS FUNDO MATO-GROSSENSE DE APOIO À CULTURA DA SEMENTE MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS Cuiabá/MT, 10/04/2013 1 MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 1. INTRODUÇÃO 1.1 - Recomenda-se a leitura deste manual antes de utilizar

Leia mais

EDITAL Nº 04/ PPGE

EDITAL Nº 04/ PPGE EDITAL Nº 04/2017 - PPGE PARTICIPAÇÃO DOCENTE EM EVENTOS CIENTÍFICOS/VISITA TÉCNICA O Programa de Pós-Graduação em Economia (PPGE), da Universidade Federal de Juiz de Fora, torna pública a abertura das

Leia mais

PROCEDIMENTO GERENCIAL PARA PG 012/04 GESTÃO DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS Página 2 de 7

PROCEDIMENTO GERENCIAL PARA PG 012/04 GESTÃO DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS Página 2 de 7 EQUIPAMENTOS Página 2 de 7 1 OBJETIVO Este procedimento estabelece os critérios básicos de suprimento e logística de materiais assim como as diretrizes para a armazenagem, preservação e manuseio de materiais

Leia mais

PORTARIA CRMV-MS Nº. 015, DE 23 DE MARÇO DE 2016.

PORTARIA CRMV-MS Nº. 015, DE 23 DE MARÇO DE 2016. PORTARIA Nº. 015, DE 23 DE MARÇO DE 2016. EMENTA: DISPÕE SOBRE A CONCESSÃO DE DIÁRIAS NO ÂMBITO DO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Mato

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CARMO DA CACHOEIRA ESTADO DE MINAS GERAIS GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CARMO DA CACHOEIRA ESTADO DE MINAS GERAIS GABINETE DO PREFEITO 1 Projeto de Lei n.º 68, de 03 de março de 2010. Dispõe sobre concessão de diárias dos servidores do poder executivo, membros dos conselhos municipais e tutelar, membros do Controle interno, prefeito e

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CONCEIÇÃO DAS PEDRAS Pça. Francisco Rodrigues dos Santos, 22 Centro. CEP: CONCEIÇÃO DAS PEDRAS MINAS GERAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE CONCEIÇÃO DAS PEDRAS Pça. Francisco Rodrigues dos Santos, 22 Centro. CEP: CONCEIÇÃO DAS PEDRAS MINAS GERAIS LEI Nº. 891 /2013 Dispõe sobre diárias de viagem e ressarcimento de despesas por deslocamentos de servidores a serviço do município de Conceição das Pedras - MG e dá outras providências O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

Política de prestação de contas de despesas Código Responsável pela elaboração Versão Revisão Página

Política de prestação de contas de despesas Código Responsável pela elaboração Versão Revisão Página PO (CAP) 003 Fernanda Moraes Analista de Contas a pagar 02 01/07/2016 1/18 ÍNDICE 1. Objetivo... 3 2. Aplicação... 3 3. Referências... 3 4. Disposições gerais... 3 4.1. Responsabilidades... 3 4.2. Termos

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DO RIO DE JANEIRO CRA/RJ RESOLUÇÃO NORMATIVA CRA/RJ Nº 261, DE 23 DE JANEIRO DE 2015.

CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DO RIO DE JANEIRO CRA/RJ RESOLUÇÃO NORMATIVA CRA/RJ Nº 261, DE 23 DE JANEIRO DE 2015. RESOLUÇÃO NORMATIVA CRA/RJ Nº 261, DE 23 DE JANEIRO DE 2015. Dispõe sobre o pagamento de diárias regionais para atendimento de despesas de conselheiros, empregados e de colaboradores do CRA/RJ e dá outras

Leia mais

Seguros BUSINESS SILVER. Acidentes Pessoais em Viagem

Seguros BUSINESS SILVER. Acidentes Pessoais em Viagem BUSINESS SILVER Seguros Acidentes Pessoais em Viagem 50.000 Válido em viagem para todo o titular do cartão, desde que seja exibido o título de Morte ou invalidez permanente em consequência de acidente

Leia mais

REVEILLON by FLOT 2010. Índice. Condições Específicas

REVEILLON by FLOT 2010. Índice. Condições Específicas REVEILLON by FLOT 2010 Índice Reveillon Paris : 26, 27 e 28Dezembro/10 Programação com 05, 06 e 07 noites. Reveillon Madrid Saída: 26Dezembro/10 Programação com 06 noites. Reveillon Barcelona : 28Dezembro/10

Leia mais

Campus Porto Alegre PORTARIA Nº. 128, DE 17 DE JUNHO DE 2011.

Campus Porto Alegre PORTARIA Nº. 128, DE 17 DE JUNHO DE 2011. PORTARIA Nº. 128, DE 17 DE JUNHO DE 2011. O Diretor-Geral do IFRS -, no uso das atribuições legais que lhe são conferidas pela Portaria nº 08/2009, R E S O L V E: Art. 1º Regulamentar a concessão de auxílio

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS A BORDO (versão DEZ/13)

CONDIÇÕES GERAIS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS A BORDO (versão DEZ/13) CONDIÇÕES GERAIS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS A BORDO (versão DEZ/13) 1- Introdução 1.1- O presente documento e seus anexos destinam-se a estabelecer as condições gerais para a prestação de serviços a bordo

Leia mais

TEAM SIX BRAZIL ADVANCED TACTICAL TRAINING

TEAM SIX BRAZIL ADVANCED TACTICAL TRAINING ANEXO A INFORMAÇÕES ADICIONAIS Local: Miami, Fl, USA. CURSO: Basic School US Marshals. PERÍODO: 19 à 23 de maio de 2016. CARGA HORÁRIA: 32 horas (não incluso City Tour). COMO REALIZAR A MATRÍCULA E FORMAS

Leia mais

DELOITTE TOUCHE TOHMATSU Código PC RDP. POLÍTICA CORPORATIVA Revisão OBJETIVO ABRANGÊNCIA/APLICAÇÃO REFERÊNCIAS...

DELOITTE TOUCHE TOHMATSU Código PC RDP. POLÍTICA CORPORATIVA Revisão OBJETIVO ABRANGÊNCIA/APLICAÇÃO REFERÊNCIAS... Página 1/16 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA/APLICAÇÃO... 2 3. REFERÊNCIAS... 2 4. DEFINIÇÕES... 2 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES... 3 6. INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES... 16 7. ANEXOS... 16 Página

Leia mais

RESOLUÇÃO nº 021, de 16 de outubro de 2.002

RESOLUÇÃO nº 021, de 16 de outubro de 2.002 !!"# # $ %"&" '())*#+&" &&'%&" " RESOLUÇÃO nº 021, de 16 de outubro de 2.002 Reedita Resolução nº 004/2002, que estabelece normas para a realização de despesas de viagens a serviço da UNIPLAC e dá outras

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 666, DE 10 DE AGOSTO DE 2000

RESOLUÇÃO Nº 666, DE 10 DE AGOSTO DE 2000 Módulo VII - Administração e Finanças Res. 666/00 RESOLUÇÃO Nº 666, DE 10 DE AGOSTO DE 2000 Disciplina o pagamento de diárias no âmbito da Autarquia, e dá outras providências. O CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

Leia mais

PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO

PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO Produto: Conjunto: Subconjunto: Título: VIAGEM DESPESAS REEMBOLSO POLÍTICA PARA REEMBOLSO DE DESPESAS DE VIAGEM 1. OBJETIVO: 1.1. Definir as normas e procedimentos a serem seguidos para os funcionários

Leia mais

REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA VÍTIMA DE CRIME

REGULAMENTO DA ASSISTÊNCIA VÍTIMA DE CRIME 1. OBJETIVO 1.1. Disponibilizar ao participante/ Segurado serviço ligado à assistência Vítima de Crime, de acordo com as condições deste regulamento. 2. PROCEDIMENTO PARA O ATENDIMENTO 2.1. O acionamento

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Gabinete do Vice-Reitor Comissão Permanente de Avaliação Rua da Reitoria, 109 - São Paulo, SP Tel: (11) 3091.3094 Fax: (11) 3812.4374 SEGUNDO CICLO DE AVALIAÇÃO ACADÊMICA DA USP

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS NO SCDP VIAGENS INTERNACIONAIS

ORIENTAÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS NO SCDP VIAGENS INTERNACIONAIS ORIENTAÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE DIÁRIAS E PASSAGENS NO SCDP VIAGENS INTERNACIONAIS OBJETIVO Estas instruções foram elaboradas com o objetivo de orientar os servidores, docentes e técnico-administrativos,

Leia mais

POLÍTICA INTERNA DE VIAGENS Nº. de Anexos Esta Política Interna aplica-se a todas as Empresas do Grupo RápidoNet no Brasil e no Exterior.

POLÍTICA INTERNA DE VIAGENS Nº. de Anexos Esta Política Interna aplica-se a todas as Empresas do Grupo RápidoNet no Brasil e no Exterior. 2/01/2016 1. OBJETIVO Estabelecer os procedimentos e critérios a serem seguidos em viagens nacionais e internacionais efetuadas a serviço da Empresa. 2. ABRANGÊNCIA 2.1. Esta Política Interna aplica-se

Leia mais

Política de Reservas

Política de Reservas 1. Geral A. No ato de reserva o cliente declara estar ciente e de acordo com as Políticas de Reservas assim como com o Regulamento Interno vigente do hotel (dispostos na recepção do hotel assim como no

Leia mais

Manual de Procedimentos ISGH Gestão de Viagens Página 1

Manual de Procedimentos ISGH Gestão de Viagens Página 1 Manual de Procedimentos ISGH Gestão de Viagens Página 1 ELABORAÇÃO Cristina Isidio Gracília dos Santos Gonçalves Tatiany Torres FORMATAÇÃO Silvânia Oliveira Teixeira DATA Estabelecido em 10/12/2013 Manual

Leia mais

CAMPUS ABAETETUBA PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL (PAE) EDITAL Nº 003/2015 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS DIDÁTICO-CIENTÍFICOS

CAMPUS ABAETETUBA PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL (PAE) EDITAL Nº 003/2015 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS DIDÁTICO-CIENTÍFICOS PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL (PAE) EDITAL Nº 003/2015 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS DIDÁTICO-CIENTÍFICOS Parecer favorável da Procuradoria Federal/IFPA Proc. 23051.005120/2015-98 O Diretor Geral

Leia mais

CREA-ES CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESPÍRITO SANTO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

CREA-ES CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESPÍRITO SANTO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL PORTARIA Nº 003/2016 Dispõe sobre a concessão de passagens e diárias pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Espírito Santo e dá outras providências. O Presidente do Conselho Regional de Engenharia

Leia mais

1- Scanear (formato PDF em boa resolução) e enviar toda a documentação solicitada para o

1- Scanear (formato PDF em boa resolução) e enviar toda a documentação solicitada para o Prezado (a) cliente, Caso o(a) senhor(a) tenha tido algum gasto durante sua viagem que seja passível de reembolso, seguem abaixo as instruções de como proceder para a solicitação do reembolso. 1- Scanear

Leia mais

O presente informativo dispõe sobre a norma interna a ser observada na concessão de diárias e passagens.

O presente informativo dispõe sobre a norma interna a ser observada na concessão de diárias e passagens. PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENADORIA DE CONTABILIDADE E FINANÇAS INFORMATIVO CCF 01/2010 1ª EDIÇÃO 08 DE JANEIRO DE 2010 ASSUNTO O presente informativo dispõe sobre a norma interna a ser observada

Leia mais

ESTADO DO ACRE Secretaria de Estado da Gestão Administrativa - SGA Secretaria Adjunta de Compras e Licitações. Comissão Permanente de Licitação CPL 03

ESTADO DO ACRE Secretaria de Estado da Gestão Administrativa - SGA Secretaria Adjunta de Compras e Licitações. Comissão Permanente de Licitação CPL 03 01ª RETIFICAÇÃO PREGÃO SRP Nº 728/2015 CPL 03 CGE Objeto: Contratação de pessoa jurídica para prestação de serviços de agenciamento de passagens aéreas em voo nacionais, solicitado através do OF Nº. 541/CGE/GAB

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL. 1. OBJETIVO Normatizar os processos e rotinas diárias dos funcionários responsáveis pelo caixa.

PROCEDIMENTO OPERACIONAL. 1. OBJETIVO Normatizar os processos e rotinas diárias dos funcionários responsáveis pelo caixa. 1 1. OBJETIVO Normatizar os processos e rotinas diárias dos funcionários responsáveis pelo caixa. 2 ABERTURA DE CAIXA O funcionário responsável pelo caixa deverá todos os dias quando da abertura do caixa

Leia mais

PROJETO DE RESOLUÇÃO Nº 04 DE 26 DE ABRIL DE A Câmara Municipal de Guaíra resolve:

PROJETO DE RESOLUÇÃO Nº 04 DE 26 DE ABRIL DE A Câmara Municipal de Guaíra resolve: PROJETO DE RESOLUÇÃO Nº 04 DE 26 DE ABRIL DE 2016 Regulamenta a prestação de contas de adiantamentos para as despesas com viagens dos vereadores e servidores; e dá outras providências. A Câmara Municipal

Leia mais

IV local para onde o empregado irá se deslocar;

IV local para onde o empregado irá se deslocar; Alterada pela resoução 23/2007 RESOLUÇÃO OABMS Nº 16/2007 Estabelece as condições para pagamento de diárias a empregados da Seção da Ordem dos Advogados do Brasil de Mato Grosso do Sul nos deslocamentos

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS POLÍTICA DE VIAGEM

MANUAL DE PROCEDIMENTOS POLÍTICA DE VIAGEM 03/02/205 PGR-0. INTRODUÇÃO A Política de Viagem tem por objetivo estabelecer normas e procedimentos relacionados a viagens a serviço da empresa. 2. ESCOPO Viagens a serviço da empresa. 3. CAMPO DE APLICAÇÃO

Leia mais

S E R V I Ç O P Ú B L I C O F E D E R A L Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP Pró- Reitoria de Pós- Graduação e Pesquisa

S E R V I Ç O P Ú B L I C O F E D E R A L Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP Pró- Reitoria de Pós- Graduação e Pesquisa PROCEDIMENTOS PARA PAGAMENTO DE AUXÍLIO FINANCEIRO DIÁRIO RECURSOS CAPES PROAP Programa de Apoio à Pós- Graduação PNPD Programa Nacional de Pós- Doutorado Em atendimento a Portaria CAPES nº. 132 de 18/08/2016,

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS

NORMAS E PROCEDIMENTOS TÍTULO: VIAGENS, ESTADAS E DESLOCAMENTOS 1. OBJETIVO Estabelecer normas e procedimentos para os deslocamentos e viagens, por motivos profissionais, dos colaboradores e prestadores de serviços do Grupo

Leia mais

PROCEDIMENTO DE REEMBOLSO DE DESPESAS E VIAGENS

PROCEDIMENTO DE REEMBOLSO DE DESPESAS E VIAGENS Ref. - Assunto Página: 1 / 19 de Publicação: 01//08/2017 : PROCEDIMENTO DE REEMBOLSO DE DESPESAS Responsáveis: ATIVIDADE NOME CARGO Elaboração Marina Mendes Cyrillo Controles Internos Revisores Carlos

Leia mais

De acordo com determinações legais em geral, o cancelamento ou alteração estarão sujeitos à cobrança de taxas e multas, conforme condições abaixo.

De acordo com determinações legais em geral, o cancelamento ou alteração estarão sujeitos à cobrança de taxas e multas, conforme condições abaixo. Como fazer reserva: Não é sorteio. O titular deverá efetuar a reserva, entrando em contato com o Departamento Cultural e de Turismo, via telefonema ou por e-mail, solicitar informações e disponibilidade

Leia mais

LEI ORDINÁRIA MUNICIPAL Nº 2634, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2013.

LEI ORDINÁRIA MUNICIPAL Nº 2634, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2013. LEI ORDINÁRIA MUNICIPAL Nº 2634, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2013. Disciplina normas de controle para as rotinas da frota e transporte municipal e da outras providências. SÉRGIO DE MELLO, PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

DECRETO ADMINISTRATIVO N. 388, DE 31 DE MAIO DE 2007. Publicado no Diário da Assembléia nº 1.543

DECRETO ADMINISTRATIVO N. 388, DE 31 DE MAIO DE 2007. Publicado no Diário da Assembléia nº 1.543 DECRETO ADMINISTRATIVO N. 388, DE 31 DE MAIO DE 2007. Publicado no Diário da Assembléia nº 1.543 O Presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins, no uso de suas atribuições constitucionais,

Leia mais

Proposta SO MG 698 FSD 08 ELBI LTDA

Proposta SO MG 698 FSD 08 ELBI LTDA Belo Horizonte, 22 de Outubro de 2008. À ELBI ELÉTRICA INDUSTRIAL LTDA. At.: Sr. Márcio Flávio Ribeiro Pereira Rua Catete, 152 Vila Recreio CEP 32.650-260 Betim - MG Assunto: PROPOSTA PARA PRESTAÇÃO DE

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO ÔNIBUS DA SUBFROTA DA ADMINISTRAÇÃO GERAL DO CAMPUS DA UNESP DE BAURU. CAPÍTULO I

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO ÔNIBUS DA SUBFROTA DA ADMINISTRAÇÃO GERAL DO CAMPUS DA UNESP DE BAURU. CAPÍTULO I REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO ÔNIBUS DA SUBFROTA DA ADMINISTRAÇÃO GERAL DO CAMPUS DA UNESP DE BAURU. CAPÍTULO I Das disposições gerais Art. 1º - O objeto deste regulamento corresponde ao ônibus, alocado

Leia mais

REGULAMENTO BIBLIOTECA

REGULAMENTO BIBLIOTECA A Biblioteca universitária é um órgão de apoio cultural que seleciona, coleta, organiza, armazena, recupera e dissemina informações para o corpo docente e discente e para a comunidade acadêmica, tendo

Leia mais

SISRDT SISTEMA DE RESSACIMENTO, DIÁRIAS E TRANSPORTES. Manual de Procedimentos

SISRDT SISTEMA DE RESSACIMENTO, DIÁRIAS E TRANSPORTES. Manual de Procedimentos SISRDT SISTEMA DE RESSACIMENTO, DIÁRIAS E TRANSPORTES Manual de Procedimentos PRAD Pró-Reitoria de Administração Divisão Administrativa AI - Assessoria de Informática ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...4 2. OBJETIVO...4

Leia mais

DELIBERAÇÃO CEIVAP Nº 206/2013 DE 28 DE AGOSTO DE 2013.

DELIBERAÇÃO CEIVAP Nº 206/2013 DE 28 DE AGOSTO DE 2013. DELIBERAÇÃO CEIVAP Nº 206/2013 DE 28 DE AGOSTO DE 2013. Dispõe sobre a revisão dos valores de ajuda de custo pagos aos membros do Comitê que venham a representálo oficialmente em outros Fóruns, e aos membros

Leia mais

Manual de utilização dos veículos oficiais

Manual de utilização dos veículos oficiais Manual de utilização dos veículos oficiais UTFPR Campus Francisco Beltrão Índice ÍNDICE... 2 PRINCÍPIOS... 3 FINALIDADE... 3 ABRANGÊNCIA... 3 COMPETÊNCIA... 3 RESPONSABILIDADES... 3 1 DO CONDUTOR DO VEÍCULO:...

Leia mais

EDITAL Nº 01/ PPGE

EDITAL Nº 01/ PPGE EDITAL Nº 01/2017 - PPGE PARTICIPAÇÃO DISCENTE EM EVENTOS CIENTÍFICOS E ATIVIDADES DE PESQUISA NACIONAIS O Programa de Pós-Graduação em Economia (PPGE) da Universidade Federal de Juiz de Fora torna pública

Leia mais

EXCURSÃO GASTRONÔMICA RIO DE JANEIRO 08 A 10 DE DEZEMBRO DE 2017

EXCURSÃO GASTRONÔMICA RIO DE JANEIRO 08 A 10 DE DEZEMBRO DE 2017 EXCURSÃO GASTRONÔMICA RIO DE JANEIRO 08 A 10 DE DEZEMBRO DE 2017 INFORMAÇÕES GERAIS Data: 08 a 10 de dezembro de 2017 ESTÃO INCLUSOS NA VIAGEM: 2 diárias de hospedagem no Hotel Yoo2 Rio de Janeiro, em

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS ASSISTÊNCIA 24 HORAS - RCO PLANO I

CONDIÇÕES GERAIS ASSISTÊNCIA 24 HORAS - RCO PLANO I CONDIÇÕES GERAIS ASSISTÊNCIA 24 HORAS - RCO PLANO I DESCRIÇÃO DO PRODUTO ASSISTÊNCIA 24 HORAS A ÔNIBUS, MICRO-ÔNIBUS OU VAN DEFINIÇÕES Usuário: é a pessoa física ou jurídica contratante ou usuária do plano

Leia mais

3 - RESPONSABILIDADE DO CLIENTE: 3.1 O cliente é responsável pelo integral pagamento da viagem contratada, que deverá anteceder a data de embarque, ca

3 - RESPONSABILIDADE DO CLIENTE: 3.1 O cliente é responsável pelo integral pagamento da viagem contratada, que deverá anteceder a data de embarque, ca CONDIÇÕES GERAIS PARA AQUISIÇÃO DE PROGRAMAS DE VIAGENS NACIONAIS E INTERNACIONAIS A aquisição de pacotes e programas de viagens nacionais e internacionais adquiridas da NAVEGA TUR AGÊNCIA DE VIAGENS E

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CREA-SP

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CREA-SP Instrução nº 2538/11 Dispõe sobre o ressarcimento de diárias e transporte aos Senhores Funcionários, quando em viagem a serviço, reuniões, eventos, treinamentos dentro e fora do Estado, formalmente convocados

Leia mais

A DIRETORA DO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS SOCIAIS AGRÁRIAS CCHSA, no uso de suas atribuições legais,

A DIRETORA DO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS SOCIAIS AGRÁRIAS CCHSA, no uso de suas atribuições legais, PORTARIA GD/066/2013 Dispõe sobre os procedimentos para solicitação de transporte no âmbito do CCHSA e dá outras providências. A DIRETORA DO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS SOCIAIS AGRÁRIAS CCHSA, no uso de

Leia mais

Seguro Viagem Kit de Sinistro

Seguro Viagem Kit de Sinistro Seguro Viagem Kit de Sinistro Vivamos - Relação de Documentos para Aviso Zurich Minas Brasil Seguros, CNPJ: 17.197.385/0001-21, Código de Registro SUSEP: 05495. Enviar os documentos solicitados, juntamente

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CREA-SP

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO CREA-SP Instrução nº 2556 /2013 Dispõe sobre o ressarcimento de diárias e transporte aos Senhores Conselheiros, Inspetores, Componentes de Grupos de Trabalho e Fóruns, instituídos pelo Plenário do Crea-SP, formalmente

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1632 DE

RESOLUÇÃO Nº 1632 DE RESOLUÇÃO Nº 1632 DE 17.07.2007 Disciplina o pagamento de diárias, e também o reembolso de despesas com combustíveis, com pedágio, etc., em deslocamentos realizados por meios próprios, em veículo não pertencente

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DA PREVIDÊNCIA ESCOLA DE GOVERNO DO PARANÁ CENTRAL DE ESTÁGIO

SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DA PREVIDÊNCIA ESCOLA DE GOVERNO DO PARANÁ CENTRAL DE ESTÁGIO A Lei Federal Nº 11.788/2008 em seu Art. 2 1º, determina que Estágio obrigatório é aquele definido como tal no projeto do curso, cuja carga horária é requisito para aprovação e obtenção de diploma. Para

Leia mais

Próximo EDITAIS PROEX ORIENTAÇÕES PARA USO DOS RECURSOS. Departamento de Administração, Finanças e Contratos Pró-Reitoria de Extensão

Próximo EDITAIS PROEX ORIENTAÇÕES PARA USO DOS RECURSOS. Departamento de Administração, Finanças e Contratos Pró-Reitoria de Extensão Próximo EDITAIS PROEX ORIENTAÇÕES PARA USO DOS RECURSOS Próximo Prezados(as) Coordenadores(as) de Atividades de Extensão Desenvolvemos este material com o intuito de apoiá-los com a execução dos recursos

Leia mais

MANUAL DE LOGÍSTICA CONVENÇÃO DE FRANQUEADOS 2016

MANUAL DE LOGÍSTICA CONVENÇÃO DE FRANQUEADOS 2016 MANUAL DE LOGÍSTICA A Convenção de Franqueados de 2016 vai revelar a identidade secreta de cada um dos empresários que estão por trás da maior rede de franquias do Brasil. Desvendaremos os poderes da Liga

Leia mais

A uma plataforma online de gestão de condomínios permite gerir de forma fácil e simples a atividade do seu condomínio.

A uma plataforma online de gestão de condomínios permite gerir de forma fácil e simples a atividade do seu condomínio. PLATAFORMA DE GESTÃO A uma plataforma online de gestão de condomínios permite gerir de forma fácil e simples a atividade do seu condomínio. Principais funcionalidades Possui uma série de funcionalidades

Leia mais

Política de Prestação de Contas

Política de Prestação de Contas Política de Prestação de Contas 1. Objetivo PORTAL DE CONTAS LIBBS A política de Prestação de Contas tem como objetivo garantir que os recursos financeiros disponibilizados aos colaboradores da Libbs Farmacêutica

Leia mais

REGULAMENTO. 2 - DO PERCURSO - O percurso será de 8 km, 4 km e 1 km (infanto-juvenil). (consultar site: www.veloxsports.com.br)

REGULAMENTO. 2 - DO PERCURSO - O percurso será de 8 km, 4 km e 1 km (infanto-juvenil). (consultar site: www.veloxsports.com.br) REGULAMENTO O EVENTO DIA DE SAÚDE, será um evento esportivo com o objetivo de conscientizar a população de um modo geral para a preocupação dos benefícios de uma prática esportiva. Será uma iniciativa

Leia mais

Salto Bandeirantes Estação de Lazer

Salto Bandeirantes Estação de Lazer 1º dia 27 de Setembro de 2015 Salto Bandeirantes Estação de Lazer 20 de Setembro de 2015 Saída às 07h (chegar 30min antes) do SESC Apucarana, Rua São Paulo, 150, em ônibus leito turismo (semi leito) com

Leia mais

REGIMENTO INTERNO PARA ESTADIA NO RESIDENCIAL CARAGUATATUBA ARCO/SPM 2016

REGIMENTO INTERNO PARA ESTADIA NO RESIDENCIAL CARAGUATATUBA ARCO/SPM 2016 REGIMENTO INTERNO PARA ESTADIA NO RESIDENCIAL CARAGUATATUBA ARCO/SPM 2016 Para melhor podermos atendê-los, prezando pelo bem estar e segurança de nossos hóspedes e funcionários e, ao mesmo tempo, prezando

Leia mais

ÁREA EMITENTE: FINANCEIRO ASSUNTO: CONTROLE DE VIAGENS.

ÁREA EMITENTE: FINANCEIRO ASSUNTO: CONTROLE DE VIAGENS. Padrão nº: 01 PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO - POP Estabelecido em: 13/02/2014 Revisado em: 01/02/2017 ÁREA EMITENTE: FINANCEIRO ASSUNTO: CONTROLE DE VIAGENS. Colaboradores em viagem a trabalho terão

Leia mais

ANEXO I. Tabele Valor da Indenização, por meio de Diárias no âmbito do Cofen

ANEXO I. Tabele Valor da Indenização, por meio de Diárias no âmbito do Cofen ANEXO I Tabele Valor da Indenização, por meio de Diárias no âmbito do Cofen Classificação Cargo/Emprego/Função Qualificação Profissional do Deslocamentos dentro do Estado/Distrito Federal sede do Conselho,

Leia mais

Utilização das ferramentas disponibilizadas pelo CREA-PR aos Coordenadores de Curso

Utilização das ferramentas disponibilizadas pelo CREA-PR aos Coordenadores de Curso Utilização das ferramentas disponibilizadas pelo CREA-PR aos Coordenadores de Curso 22º Fórum de Docentes Ponta Grossa-PR, 20 de agosto de 2015 Coordenador: Eng. Civ. Hélio Xavier da Silva Filho Gerente

Leia mais

SEBRAETEC SERVIÇOS EM INOVAÇÃO E TECNOLOGIA PROCEDIMENTOS SISTEMA ELETRÔNICO INSTITUIÇÕES

SEBRAETEC SERVIÇOS EM INOVAÇÃO E TECNOLOGIA PROCEDIMENTOS SISTEMA ELETRÔNICO INSTITUIÇÕES SEBRAETEC SERVIÇOS EM INOVAÇÃO E TECNOLOGIA PROCEDIMENTOS SISTEMA ELETRÔNICO INSTITUIÇÕES DEZEMBRO 2012 ÍNDICE A) INSTRUÇÔES... 5 B) ENQUADRAMENTO... 6 C) ACEITE DA ENTIDADE... 6 D) PREENCHIMENTO DO PLANO

Leia mais

Servidores ativos efetivos do quadro de pessoal da UFPB.

Servidores ativos efetivos do quadro de pessoal da UFPB. Página 1 de 5 AUXÍLIO TRANSPORTE DEFINIÇÃO Benefício concedido em pecúnia, destinado ao custeio parcial das despesas realizadas pelo servidor com transporte coletivo nos deslocamentos residência-trabalho

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS GERENCIA GERAL ADMINISTRATIVA/ FINANCEIRA

MANUAL DE PROCEDIMENTOS GERENCIA GERAL ADMINISTRATIVA/ FINANCEIRA COB MANUAL DE PROCEDIMENTOS GERENCIA GERAL ADMINISTRATIVA/ FINANCEIRA Nº PCF-004 TÍTULO: CONTROLE DAS DESPESAS DE CELULARES Pg. 1/8 ÓRGÃO EMITENTE: PLANEJAMENTO E CONTROLE FINANCEIRO Data: 22/02/2010 Rev.

Leia mais

Prefeitura Municipal de Conceição da Feira-BA

Prefeitura Municipal de Conceição da Feira-BA ANO. 2015 DO MUNICÍPIO DE CONCEIÇÃO DA FEIRA - BAHIA PODER EXECUTIVO 1 A Prefeitura Municipal de Conceição da Feira, Estado Da Bahia Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. LEI Nº. 676/2015,

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 01.REV2/POFC/2013

ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 01.REV2/POFC/2013 ORIENTAÇÃO DE GESTÃO N.º 01.REV2/POFC/2013 NORMA DE PAGAMENTOS SAESCTN, SAMA E SIAC De acordo com o previsto nos Contratos/Termos de Aceitação de Financiamento, estabelece-se a norma de pagamentos aplicável

Leia mais

REGULAMENTO DE APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS TÍTULO I DA NATUREZA E DA FINALIDADE

REGULAMENTO DE APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS TÍTULO I DA NATUREZA E DA FINALIDADE REGULAMENTO DE APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS TÍTULO I DA NATUREZA E DA FINALIDADE Art. 1º Este regulamento estabelece critérios e procedimentos referentes à concessão de apoio institucional

Leia mais

ORIENTAÇÕES AO PESQUISADOR MANUAL PARA USO DOS RECURSOS FINANCEIROS

ORIENTAÇÕES AO PESQUISADOR MANUAL PARA USO DOS RECURSOS FINANCEIROS ORIENTAÇÕES AO PESQUISADOR MANUAL PARA USO DOS RECURSOS FINANCEIROS 1 AUXÍLIO FINANCEIRO AO PESQUISADOR Este guia tem como objetivo orientar os coordenadores dos projetos de pesquisa sobre os requisitos

Leia mais

Data de Vigência 31/12/2017 ÁREA EMITENTE: DIVISÃO DE SERVIÇOS DA EPPEN - OSASCO. ASSUNTO: Normas Internas para uso de veículo oficial Campus Osasco

Data de Vigência 31/12/2017 ÁREA EMITENTE: DIVISÃO DE SERVIÇOS DA EPPEN - OSASCO. ASSUNTO: Normas Internas para uso de veículo oficial Campus Osasco DSGP-POP- de OBJETIVO O objetivo deste procedimento é estabelecer critérios para atender a demanda de viagens para participações em reuniões, cursos, treinamentos, colaboradores de bancas examinadoras

Leia mais

REGULAMENTO CAMPEÕES DE VENDAS FIAT VENDEDOR DE VENDAS DIRETAS

REGULAMENTO CAMPEÕES DE VENDAS FIAT VENDEDOR DE VENDAS DIRETAS REGULAMENTO CAMPEÕES DE VENDAS FIAT VENDEDOR DE VENDAS DIRETAS PERÍODO De 01 de Setembro a 31 de dezembro de 2016. Nota! Serão válidos cadastros de venda a partir de 01 de setembro. QUEM PARTICIPA Vendedores

Leia mais

PORTARIA Nº 002 DE 23 DE FEVEREIRO DE 2015.

PORTARIA Nº 002 DE 23 DE FEVEREIRO DE 2015. PORTARIA Nº 002 DE 23 DE FEVEREIRO DE 2015. Institui o Regulamento de Visitas Técnicas no âmbito do IFMG Câmpus Santa Luzia. O DIRETOR GERAL PRO TEMPORE DO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Leia mais

Condições Gerais de Contratação

Condições Gerais de Contratação Condições Gerais de Contratação CONDIÇÕES GERAIS PARA AQUISIÇÃO DE PROGRAMAS DE VIAGENS NACIONAIS E INTERNACIONAIS POR TRANSPORTE AÉREO, DE HOSPEDARIA E DE HOTELARIA E DE AQUISIÇÃO DE EVENTOS FESTIVOS

Leia mais