PERGUNTAS & RESPOSTAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PERGUNTAS & RESPOSTAS"

Transcrição

1 DIREITOS DE PROTEÇÃO DOS TRABALHADORES Covid-19 PERGUNTAS & RESPOSTAS 01 Encontro-me em isolamento obrigatório por motivo de doença, quais os meus direitos? Os trabalhadores em isolamento obrigatório determinado pelas autoridades de saúde têm direito a subsídio de doença, no valor de 100 % da remuneração. 02 Durante quanto tempo posso receber esse subsídio por doença? Tem direito ao subsídio por doença pelo prazo máximo de 14 dias a contar do 1.º dia em que as autoridades de saúde determinam o isolamento. 03 Como fazer para receber o subsídio de doença? Em primeiro lugar é preciso enviar ao empregador a declaração de isolamento emitida pelo Delegado de Saúde certifique-se que quando o Delegado de Saúde determina o isolamento, lhe entrega essa mesma declaração. Depois de entregar a declaração ao seu empregador, o empregador tem de preencher o formulário disponível no site da Segurança Social (formulário GIT71-DGSS). O formulário preenchido pelo empregador tem de identificar os trabalhadores que se encontram em isolamento. Depois de preencher o formulário, o empregador tem de enviá-lo à Segurança Social e juntar a declaração emitida pelo Delegado de Saúde através do site da Segurança Social Direta (Perfil/Documentos de Prova/Assunto COVID19-Declaração de Isolamento Profilático Para Trabalhadores).

2 04 E se for trabalhador independente quais os meus direitos em caso de isolamento por doença? Se for trabalhador independente tem os mesmos direitos, mas terá de preencher o formulário para a Segurança Social por si mesmo e enviá-lo através da Segurança Social Direta juntamente com a declaração de isolamento emitida pelo Delegado de Saúde (formulário GIT71-DGSS - Perfil/Documentos de Prova/Assunto COVID19 - Declaração de Isolamento Profilático Para Trabalhadores). 05 E se no final dos 14 dias continuar doente e em isolamento? Nesse caso tem direito a subsídio de doença nos termos gerais. O valor é calculado com base no seu salário e consoante o tempo em que se encontrar incapacitado de trabalhar: Percentagem da remuneração - Duração da doença 55 % - Até 30 dias 60 % - De 31 a 90 dias 70 % - De 91 a 365 dias 75 % - Mais de 365 dias O que preciso fazer neste caso para continuar a ter direito ao subsídio de doença? Caso se mantenha não precisará fazer nada pois o certificado de incapacidade temporária é encaminhado diretamente pelas autoridades médicas à Segurança Social. a comunicação e os documentos à Segurança Social? 08 O que fazer se o meu empregador não entregar os documentos à Segurança Social e por isso não receber o subsídio por doença? Deverá de imediato apresentar queixa junto da CITE - Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego (Morada: Rua Américo Durão 12, Piso 1 e 2, Lisboa; Telefone ).

3 09 Não posso apresentar-me ao trabalho porque o Governo encerrou a escola dos meus filhos e tenho que ficar em casa para tomar conta deles, quais os meus direitos? Tem direito a receber um apoio da Segurança Social correspondente a 2/3 do salário não conta para cálculo do salário os benefícios que recebe do empregador como bónus, subsídios, apenas o salário base O valor mínimo é de 635 e o valor máximo de Até quando tenho direito a receber esse apoio? O Governo limitou o apoio até 27 de março (pode haver alterações se o Governo determinar que as escolas permanecem fechadas depois das férias da Páscoa). Não se aplica durante o período das férias da Páscoa durante esse período, as faltas ao trabalho estão justificadas, mas não tem direito a receber o apoio. Tenho direito a esse apoio independentemente da idade dos meus filhos? Não, apenas se aplica a trabalhadores com filhos (ou outros menores que tenha a cargo) menores de 12 anos ou com deficiência/doença crónica independentemente da idade. 12 O que tenho de fazer para receber esse apoio? Tem de preencher o formulário disponibilizado pela Segurança Social GF88-DGSS e enviar ao seu empregador. Esse documento também serve para justificar as faltas. Com esse documento, o empregador preenche o seu formulário, que ainda não está disponível e que deverá ficar no fim de março e indicar os seus dados bancários. 13 A Segurança Social faz o pagamento ao empregador e é o empregador que paga ao trabalhador. a comunicação e os documentos à Segurança Social?

4 14 O que fazer se o meu empregador não entregar os documentos à Segurança Social e por isso não receber este apoio? Deverá de imediato apresentar queixa junto da CITE - Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego (Morada: Rua Américo Durão 12, Piso 1 e 2, Lisboa; Telefone ). 15 Também tenho direito a receber algum apoio se for trabalhador independente ou trabalhador doméstico? Sim, desde que tenha feito contribuições para a Segurança Social nos últimos 3 meses. 16 Qual o apoio a que tenho direito? Se for trabalhador independente tem direito a 1/3 do salário declarado nos últimos 3 meses, sendo o valor mínimo 438,81 e o valor máximo 1.097,02. Se for trabalhador doméstico tem direito a 2/3 do salário declarado. 17 Durante quanto tempo tenho direito a receber este apoio? O Governo limitou o apoio até 27 de março (pode haver alterações se o Governo determinar que as escolas permanecem fechadas depois das férias da Páscoa). Não se aplica durante o período das férias da Páscoa durante esse período, as faltas ao trabalho estão justificadas, mas não tem direito a receber o apoio. 18 O que tenho de fazer para receber este apoio? É preciso preencher o formulário da Segurança Social, que ainda não se encontra disponível e que deverá estar disponível no fim de março. Deve também indicar à Segurança Social os seus dados bancários para poder receber o pagamento.

5 19 Sou trabalhador independente e a minha atividade foi reduzida. Tenho direito a algum apoio? Sim desde que tenha feito contribuições para a Segurança Social durante 3 meses seguidos no último ano, e que a atividade desempenhada tenha sofrido impacto por causa do surto da doença Covid Qual o apoio a que tenho direito? Tem direito a um apoio no valor correspondente ao valor declarado, no valor máximo de 438,81. Pode também pedir o adiamento das contribuições da segurança social durante o período em que recebe o apoio Durante quanto tempo posso receber este apoio? Tem direito a receber este apoio um mês e pode ser prorrogável até 6 meses. O que tenho de fazer para receber este apoio? É preciso preencher o formulário da Segurança Social, que ainda não se encontra disponível e que deverá estar disponível no fim de março. Deve também indicar à Segurança Social os seus dados bancários para poder receber o pagamento. 23 Não posso trabalhar porque o meu filho está em isolamento decretado pelo médico tenho direito a algum apoio? Sim, se tiver filho menor de 12 anos ou com deficiência/doença crónica independentemente da idade que se encontre em isolamento declarado pelo Delegado de Saúde tem direito a receber um subsídio. 24 Qual o subsídio a que tenho direito? No período anterior à entrada em vigor do Orçamento de Estado para 2020 o valor do subsídio é de 65 % da remuneração. Para o período após a entrada em vigor do Orçamento de Estado de 2020 o valor do subsídio é de 100 %.

6 25 Durante quanto tempo tenho direito a este subsídio? Tem direito este subsídio durante 14 dias. Se o isolamento se prolongar mais do que 14 dias tem direito a um subsídio por assistência à família nos termos gerais. 26 O que tenho de fazer para receber este subsídio? Tem de preencher o formulário da Segurança Social Direta Família/Parentalidade/Pedir Novo/Subsídio para Assistência a Filhos e Netos e juntar a declaração do delegado de saúde. Tem também de indicar os dados bancários para que a Segurança Social efetue o pagamento. 27 O meu empregador reduziu os meus horários/ suspendeu o contrato de trabalho por causa do surto da doença Covid-19 tenho direito a algum apoio? Sim, a Segurança Social dá um apoio extraordinário às empresas para manutenção dos contratos de trabalho, em caso de redução temporária do período normal de trabalho ou da suspensão do contrato de trabalho. 28 O que é preciso fazer para receber esse apoio? O empregador comunica, por escrito, aos trabalhadores a decisão de requerer o apoio extraordinário e informa a duração previsível. O empregador remete, um requerimento eletrónico à Segurança Social juntamente com uma declaração com a descrição da situação de crise, certidão do contabilista certificado da empresa que ateste a situação de crise e lista dos trabalhadores abrangidos. 29 Durante quanto tempo é válido esse apoio? O apoio tem a duração de 1 mês, sendo, prorrogável até ao máximo de três meses.

7 30 Quais os direitos que tenho durante esse período? Este apoio trata-se de um apoio financeiro, pago pela Segurança Social, por trabalhador e destina-se ao pagamento de remunerações. O apoio é de 2/3 da remuneração ilíquida mensal, até ao limite máximo de 1.905,00, sendo 70% assegurado pela Segurança Social e 30% pelo empregador Os pagamentos são feitos pela Segurança Social ao Empregador e o Empregador paga ao trabalhador. 31 a comunicação e os documentos à Segurança Social? a comunicação e os documentos à Segurança Social? 32 O que fazer se o meu empregador não entregar os documentos à Segurança Social e por isso não receber este apoio? Deverá de imediato apresentar queixa junto da CITE - Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego (Morada: Rua Américo Durão 12, Piso 1 e 2, Lisboa; Telefone ). Lisboa, 28 de março de 2020 Para mais informações ou esclarecimentos, contactar: José Carlos Gomes da Silva - Sandra Alves - Av. Engº Duarte Pacheco, Empreendimento das Amoreiras Torre II, 13º A LISBOA PORTUGAL Telef.: (+351) Fax: (+351) Web: cralaw.com

GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES COMPENSATÓRIAS DOS SUBSÍDIOS DE FÉRIAS, NATAL OU OUTROS SEMELHANTES

GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES COMPENSATÓRIAS DOS SUBSÍDIOS DE FÉRIAS, NATAL OU OUTROS SEMELHANTES GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES COMPENSATÓRIAS DOS SUBSÍDIOS DE FÉRIAS, NATAL OU OUTROS SEMELHANTES FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Prestações compensatórias dos subsídios de férias, Natal ou outros semelhantes

Leia mais

GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES COMPENSATÓRIAS DOS SUBSÍDIOS DE FÉRIAS, NATAL OU OUTROS SEMELHANTES

GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES COMPENSATÓRIAS DOS SUBSÍDIOS DE FÉRIAS, NATAL OU OUTROS SEMELHANTES GUIA PRÁTICO PRESTAÇÕES COMPENSATÓRIAS DOS SUBSÍDIOS DE FÉRIAS, NATAL OU OUTROS SEMELHANTES FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Prestações compensatórias dos subsídios de férias, Natal ou outros semelhantes

Leia mais

Exemplo: Uma empresa efetua despedimentos, no âmbito de uma reestruturação, em

Exemplo: Uma empresa efetua despedimentos, no âmbito de uma reestruturação, em Em cada triénio, só são consideradas para efeitos de proteção no desemprego as situações de cessação do contrato de trabalho por acordo, com fundamento em motivos que permitam o recurso ao despedimento

Leia mais

GUIA PRÁTICO SERVIÇO DE VERIFICAÇÃO DE INCAPACIDADE TEMPORÁRIA

GUIA PRÁTICO SERVIÇO DE VERIFICAÇÃO DE INCAPACIDADE TEMPORÁRIA GUIA PRÁTICO SERVIÇO DE VERIFICAÇÃO DE INCAPACIDADE TEMPORÁRIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/10 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Serviço de Verificação de Incapacidade Temporária

Leia mais

INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO MEDIDAS DE APOIO ÀS EMPRESAS AFETADAS PELO INCÊNDIO DOS CONCELHOS DE CASTANHEIRA DE PERA, FIGUEIRÓ DOS VINHOS, GÓIS, PAMPILHOSA DA SERRA, PEDROGÃO GRANDE, PENELA E SERTÃ INSTITUTO DA SEGURANÇA

Leia mais

GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - CERTIFICAÇÃO

GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - CERTIFICAÇÃO GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - CERTIFICAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/12 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Doença Profissional - Certificação (N28 v4.08) PROPRIEDADE Instituto

Leia mais

GUIA PRÁTICO SERVIÇO DE VERIFICAÇÃO DE INCAPACIDADE TEMPORÁRIA

GUIA PRÁTICO SERVIÇO DE VERIFICAÇÃO DE INCAPACIDADE TEMPORÁRIA GUIA PRÁTICO SERVIÇO DE VERIFICAÇÃO DE INCAPACIDADE TEMPORÁRIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/10 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Serviço de Verificação de Incapacidade Temporária

Leia mais

GUIA PRÁTICO INCAPACIDADE TEMPORÁRIA POR DOENÇA PROFISSIONAL

GUIA PRÁTICO INCAPACIDADE TEMPORÁRIA POR DOENÇA PROFISSIONAL GUIA PRÁTICO INCAPACIDADE TEMPORÁRIA POR DOENÇA PROFISSIONAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/10 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Incapacidade Temporária por Doença Profissional (N07

Leia mais

GUIA PRÁTICO INCAPACIDADE TEMPORÁRIA POR DOENÇA PROFISSIONAL

GUIA PRÁTICO INCAPACIDADE TEMPORÁRIA POR DOENÇA PROFISSIONAL GUIA PRÁTICO INCAPACIDADE TEMPORÁRIA POR DOENÇA PROFISSIONAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/10 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Incapacidade Temporária por Doença Profissional (N07

Leia mais

1. O que é a Medida Incentivo à Aceitação de Ofertas de Emprego? 2. Que pessoas podem beneficiar do apoio financeiro?

1. O que é a Medida Incentivo à Aceitação de Ofertas de Emprego? 2. Que pessoas podem beneficiar do apoio financeiro? 1. O que é a Medida Incentivo à Aceitação de Ofertas de Emprego? E uma medida de emprego que pretende apoiar financeiramente os desempregados, a receber subsídio de desemprego, que celebrem contratos de

Leia mais

GUIA PRÁTICO SERVIÇO DE VERIFICAÇÃO DE INCAPACIDADE PERMANENTE

GUIA PRÁTICO SERVIÇO DE VERIFICAÇÃO DE INCAPACIDADE PERMANENTE Manual de GUIA PRÁTICO SERVIÇO DE VERIFICAÇÃO DE INCAPACIDADE PERMANENTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/9 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Serviço de Verificação

Leia mais

GUIA PRÁTICO SERVIÇO DE VERIFICAÇÃO DE INCAPACIDADE TEMPORÁRIA

GUIA PRÁTICO SERVIÇO DE VERIFICAÇÃO DE INCAPACIDADE TEMPORÁRIA Manual de GUIA PRÁTICO SERVIÇO DE VERIFICAÇÃO DE INCAPACIDADE TEMPORÁRIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/10 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Serviço de Verificação

Leia mais

GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - CERTIFICAÇÃO

GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - CERTIFICAÇÃO GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - CERTIFICAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/12 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Doença Profissional - Certificação (N28 v4.06) PROPRIEDADE Instituto

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO MENSAL VITALÍCIO

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO MENSAL VITALÍCIO Manual de GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO MENSAL VITALÍCIO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/10 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio Mensal Vitalício (4004 v4.14) PROPRIEDADE

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO MENSAL VITALÍCIO

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO MENSAL VITALÍCIO Manual de GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO MENSAL VITALÍCIO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/10 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio Mensal Vitalício (4004 v4.18) PROPRIEDADE

Leia mais

PROTEÇÃO SOCIAL NA PARENTALIDADE

PROTEÇÃO SOCIAL NA PARENTALIDADE PROTEÇÃO SOCIAL NA PARENTALIDADE FOLHA ANEXA AO REQUERIMENTO DOS SUBSÍDIOS PARENTAL, SOCIAL PARENTAL E PARENTAL ALARGADO, MOD. RP 5049-DGSS 1. Quais os subsídios a requerer I INFORMAÇÕES O formulário Mod.

Leia mais

PROTEÇÃO SOCIAL SUBSÍDIO DE DOENÇA

PROTEÇÃO SOCIAL SUBSÍDIO DE DOENÇA PROTEÇÃO SOCIAL SUBSÍDIO DE DOENÇA Ficha Técnica Título Proteção Social Subsídio de Doença Autor Direção-Geral da Segurança Social (DGSS): - Direção de Serviços de Instrumentos de Aplicação (DSIA) Conceção

Leia mais

Subsídio de Doença Direção-Geral da Segurança Social março 2015

Subsídio de Doença Direção-Geral da Segurança Social março 2015 Direção-Geral da Segurança Social março 2015 O é uma prestação em dinheiro atribuída ao beneficiário para compensar a perda de remuneração, resultante do impedimento temporário para o trabalho, por motivo

Leia mais

MIAOE Medida de Incentivo à Aceitação de Ofertas de Emprego Guia de Apoio ao Candidato

MIAOE Medida de Incentivo à Aceitação de Ofertas de Emprego Guia de Apoio ao Candidato MIAOE Medida de Incentivo à Aceitação de Ofertas de Emprego Guia de Apoio ao Candidato 15.02.10 1. O que é a Medida Incentivo à Aceitação de Ofertas de Emprego? É uma medida de emprego que pretende apoiar

Leia mais

MANUAL DE APOIO PROTEÇÃO NA EVENTUALIDADE DOENÇA. A informação contida neste manual de apoio não dispensa a consulta da legislação aplicável:

MANUAL DE APOIO PROTEÇÃO NA EVENTUALIDADE DOENÇA. A informação contida neste manual de apoio não dispensa a consulta da legislação aplicável: A informação contida neste manual de apoio não dispensa a consulta da legislação aplicável: Lei n.º 105/2009, de 14 de setembro (artigos 17.º a 24.º) e art.º 254.º, n.º 3, do Código do Trabalho aprovado

Leia mais

Faltas e licenças FALTAS E LICENÇAS. Posted on 23 Outubro, 2016.

Faltas e licenças   FALTAS E LICENÇAS. Posted on 23 Outubro, 2016. FALTAS E LICENÇAS Posted on 23 Outubro, 2016 Page: 1 1. Quais são, por lei, as faltas justificadas (nº 2 do artº 134º LTFP)? São as resultantes de: - casamento (15 dias por altura do casamento); - falecimento

Leia mais

FIDELIDADE ACIDENTES DE TRABALHO O QUE FAZER EM CASO DE UM ACIDENTE DE TRABALHO

FIDELIDADE ACIDENTES DE TRABALHO O QUE FAZER EM CASO DE UM ACIDENTE DE TRABALHO FIDELIDADE ACIDENTES DE TRABALHO O QUE FAZER EM CASO DE UM ACIDENTE DE TRABALHO NA FIDELIDADE A VIDA DAS PESSOAS VALE MAIS Se teve um acidente de trabalho, nós vamos acompanhá-lo durante o tempo necessário

Leia mais

BOM PARA OS PAIS, MELHOR PARA OS FILHOS. Licença parental até 6 meses (se partilhada entre pai e mãe) Adopção equiparada a licença parental

BOM PARA OS PAIS, MELHOR PARA OS FILHOS. Licença parental até 6 meses (se partilhada entre pai e mãe) Adopção equiparada a licença parental PARENTALIDADE BOM PARA OS PAIS, MELHOR PARA OS FILHOS Licença parental até 6 meses (se partilhada entre pai e mãe) Adopção equiparada a licença parental Trabalhadores independentes com direitos alargados

Leia mais

O pagamento das contribuições deve ser efetuado de 1 a 20 do mês seguinte àquele a que respeitam.

O pagamento das contribuições deve ser efetuado de 1 a 20 do mês seguinte àquele a que respeitam. Trabalhadores independentes Atualizado em: 28-12-2018 Esta informação destina-se a que cidadãos Trabalhadores independentes Obrigação contributiva A obrigação contributiva dos trabalhadores independentes

Leia mais

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social. Restituição de Contribuições e de Quotizações

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social. Restituição de Contribuições e de Quotizações Restituição de Contribuições e de Quotizações Ficha Técnica Título Autor de Segurança Social Restituição de Contribuições e de Quotizações Conceção gráfica Edição Direção de Serviços de Instrumentos de

Leia mais

Aguarda início de atividade Em atividade BC110 Atividade suspensa em / / Sim N.º de dias de atividade no período de referência

Aguarda início de atividade Em atividade BC110 Atividade suspensa em / / Sim N.º de dias de atividade no período de referência INSTRUMENTO DE NOTAÇÃO DO SISTEMA ESTATÍSTICO NACIONAL (LEI Nº 22/2008, DE 13 DE MAIO), DE RESPOSTA OBRIGATÓRIA, REGISTADO NO INE SOB O Nº 10065, VÁLIDO ATÉ 31/12/2012. Referência dos dados 2008 a 2011

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO POR ASSISTÊNCIA DE TERCEIRA PESSOA

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO POR ASSISTÊNCIA DE TERCEIRA PESSOA Manual de GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO POR ASSISTÊNCIA DE TERCEIRA PESSOA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/14 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio por Assistência

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO POR ASSISTÊNCIA DE TERCEIRA PESSOA

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO POR ASSISTÊNCIA DE TERCEIRA PESSOA Manual de GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO POR ASSISTÊNCIA DE TERCEIRA PESSOA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/13 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio por Assistência

Leia mais

PROTEÇÃO NA INVALIDEZ

PROTEÇÃO NA INVALIDEZ A informação contida neste manual de apoio não dispensa a consulta da legislação aplicável: Decreto-Lei n.º 187/2007, de 10 de maio Lei nº 90/2009, de 31 de agosto MANUAL DE APOIO PROTEÇÃO NA INVALIDEZ

Leia mais

Divisão de Recursos Humanos e Administração Página 0

Divisão de Recursos Humanos e Administração Página 0 Página 0 Regime de Faltas e Licenças e seus Efeitos Lei n.º 35/2014, de 20 de junho (LTFP) Todas as ausências ao serviço têm que ser obrigatoriamente comunicadas ao superior hierárquico, com antecedência,

Leia mais

PORTUGAL. Guia Informativo DOENÇA PROFISSIONAL. do Diagnóstico à Reparação. DISTRIBUIÇÃO GRATUITA Informe-se dos seus Direitos e saiba como Agir

PORTUGAL. Guia Informativo DOENÇA PROFISSIONAL. do Diagnóstico à Reparação. DISTRIBUIÇÃO GRATUITA Informe-se dos seus Direitos e saiba como Agir PORTUGAL Guia Informativo DOENÇA PROFISSIONAL do Diagnóstico à Reparação DISTRIBUIÇÃO GRATUITA Informe-se dos seus Direitos e saiba como Agir É vítima de uma DOENÇA PROFISSIONAL e quer saber com o que

Leia mais

GUIA PRÁTICO BENEFICIÁRIOS DE ACORDOS INTERNACIONAIS VÍTIMAS DE ACIDENTE DE TRABALHO OU DE DOENÇA PROFISSIONAL

GUIA PRÁTICO BENEFICIÁRIOS DE ACORDOS INTERNACIONAIS VÍTIMAS DE ACIDENTE DE TRABALHO OU DE DOENÇA PROFISSIONAL GUIA PRÁTICO BENEFICIÁRIOS DE ACORDOS INTERNACIONAIS VÍTIMAS DE ACIDENTE DE TRABALHO OU DE DOENÇA PROFISSIONAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/10 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Beneficiários

Leia mais

Anexo. Prazo de entrega: quinze dias seguintes à comunicação da situação de doença.

Anexo. Prazo de entrega: quinze dias seguintes à comunicação da situação de doença. Anexo (2. Plano de Contingência Sectorial Recursos Humanos) 1. Justificação de ausências ao serviço por motivo de doença: - Do próprio: - Regime de Protecção Social Convergente 1 : A doença deve ser comprovada

Leia mais

GUIA PRÁTICO REGIME DE LAYOFF

GUIA PRÁTICO REGIME DE LAYOFF Manual de GUIA PRÁTICO REGIME DE LAYOFF INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/20 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Regime de Layoff (6006 v1.19) PROPRIEDADE Instituto

Leia mais

MANUAL DE APOIO NO DESEMPREGO PROTEÇÃO SOCIAL

MANUAL DE APOIO NO DESEMPREGO PROTEÇÃO SOCIAL A informação contida neste manual de apoio não é exaustiva e, como tal, não dispensa a consulta da legislação aplicável: Decreto-Lei n.º 64/2012, de 15 de março. Altera o Decreto-Lei 220/2006, de 03 de

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE FUNERAL

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE FUNERAL Manual de GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE FUNERAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/8 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio de Funeral (4003 v4.16) PROPRIEDADE Instituto

Leia mais

REGULAMENTO DO FUNDO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL DOS CONTABILISTAS CERTIFICADOS

REGULAMENTO DO FUNDO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL DOS CONTABILISTAS CERTIFICADOS REGULAMENTO DO FUNDO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL DOS CONTABILISTAS CERTIFICADOS Artigo 1.º Objetivos O Fundo de Solidariedade Social tem como objetivo propiciar aos contabilistas certificados, através de atribuição

Leia mais

ABONO DE FAMÍLIA PARA CRIANÇAS E JOVENS E ABONO DE FAMÍLIA PRÉ-NATAL INFORMAÇÕES E INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DO REQUERIMENTO

ABONO DE FAMÍLIA PARA CRIANÇAS E JOVENS E ABONO DE FAMÍLIA PRÉ-NATAL INFORMAÇÕES E INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DO REQUERIMENTO ABONO DE FAMÍLIA PARA CRIANÇAS E JOVENS E ABONO DE FAMÍLIA PRÉ-NATAL INFORMAÇÕES E INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DO REQUERIMENTO O requerimento deve ser preenchido manualmente. Para este efeito utilize o

Leia mais

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social. Pagamento Voluntário de Contribuições

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social. Pagamento Voluntário de Contribuições Pagamento Voluntário de Contribuições Ficha Técnica Título Autor Conceção gráfica de Segurança Social Pagamento Voluntário de Contribuições Direção de Serviços de Instrumentos de Aplicação Edição http://www.seg-social.pt/dgss-direccao-geral-da-seguranca-social

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES FAQ s Regime Geral de Segurança Social dos Trabalhadores Independentes

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES FAQ s Regime Geral de Segurança Social dos Trabalhadores Independentes PERGUNTAS MAIS FREQUENTES FAQ s Regime Geral de Segurança Social dos Trabalhadores Independentes 1 Que categorias profissionais se encontram abrangidas pelo regime dos trabalhadores independentes? Estão

Leia mais

GUIA PRÁTICO REDUÇÃO DE TAXA CONTRIBUTIVA PRÉ REFORMA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO REDUÇÃO DE TAXA CONTRIBUTIVA PRÉ REFORMA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO REDUÇÃO DE TAXA CONTRIBUTIVA PRÉ REFORMA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Redução de Taxa Contributiva Pré Reforma (2005 v5.4) PROPRIEDADE Instituto da

Leia mais

Marconi O que preciso de saber sobre a transferência de Fundos de Pensões e o novo enquadramento na Segurança Social

Marconi O que preciso de saber sobre a transferência de Fundos de Pensões e o novo enquadramento na Segurança Social O que preciso de saber sobre a transferência de Fundos de Pensões e o novo enquadramento na Segurança Social Direcção de Recursos Humanos 13.01.2011 Este documento é propriedade intelectual da PT e fica

Leia mais

1. As comparticipações de Lares/ Casas de Repouso e Apoio Domiciliário

1. As comparticipações de Lares/ Casas de Repouso e Apoio Domiciliário MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL INSTITUTO DE AÇÃO SOCIAL DAS FORÇAS ARMADAS DIREÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA NA DOENÇA AOS MILITARES Assunto: COMPARTICIPAÇÃO DE LARES/CASAS DE REPOUSO E APOIO DOMICILIÁRIO

Leia mais

GUIA PRÁTICO DECLARAÇÃO DE REMUNERAÇÕES ON-LINE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DECLARAÇÃO DE REMUNERAÇÕES ON-LINE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DECLARAÇÃO DE REMUNERAÇÕES ON-LINE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático de Declaração de Remunerações On-Line (2026 V4.11) PROPRIEDADE Instituto da Segurança

Leia mais

GUIA PRÁTICO COMPLEMENTO POR DEPENDÊNCIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO COMPLEMENTO POR DEPENDÊNCIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO COMPLEMENTO POR DEPENDÊNCIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Complemento por Dependência (7013 v4.20) PROPRIEDADE Instituto da Segurança Social, I.P. AUTOR

Leia mais

GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - FUNÇÃO PÚBLICA

GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - FUNÇÃO PÚBLICA GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - FUNÇÃO PÚBLICA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/5 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Doença Profissional Função Pública (N46 v4.04) PROPRIEDADE Instituto

Leia mais

Seminário APCL sobre Mieloma Múltiplo. Em colaboração com a IMF

Seminário APCL sobre Mieloma Múltiplo. Em colaboração com a IMF Seminário APCL sobre Mieloma Múltiplo Em colaboração com a IMF Lisboa, 07 de Abril de 2018 Pessoa com deficiência É aquela que, por motivo de perda ou anomalia, congénita ou adquirida, de funções ou de

Leia mais

Perguntas Frequentes (FAQ s) ASSUNTOS DIVERSOS

Perguntas Frequentes (FAQ s) ASSUNTOS DIVERSOS Perguntas Frequentes (FAQ s) ASSUNTOS DIVERSOS (Publicitado em Janeiro de 2011) 1/6 Como posso saber se o documento de Perguntas Frequentes da URH é a última versão? No rosto do documento, está assinalado

Leia mais

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Dispensa de Pagamento de Contribuições 1º

Leia mais

INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DISPENSA PARCIAL OU ISENÇÃO TOTAL DO PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO, DESEMPREGADO DE LONGA DURAÇÃO E DESEMPREGADO DE MUITO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL INSTITUTO DE AÇÃO SOCIAL DAS FORÇAS ARMADAS DIREÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA NA DOENÇA AOS MILITARES

MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL INSTITUTO DE AÇÃO SOCIAL DAS FORÇAS ARMADAS DIREÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA NA DOENÇA AOS MILITARES MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL INSTITUTO DE AÇÃO SOCIAL DAS FORÇAS ARMADAS DIREÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA NA DOENÇA AOS MILITARES Assunto: COMPARTICIPAÇÃO DE LARES/CASAS DE REPOUSO E APOIO DOMICILIÁRIO

Leia mais

PROTECÇÃO SOCIAL NA PARENTALIDADE FOLHA ANEXA AO REQUERIMENTO DOS SUBSÍDIOS PARENTAL, SOCIAL PARENTAL E PARENTAL ALARGADO, MOD.

PROTECÇÃO SOCIAL NA PARENTALIDADE FOLHA ANEXA AO REQUERIMENTO DOS SUBSÍDIOS PARENTAL, SOCIAL PARENTAL E PARENTAL ALARGADO, MOD. PROTECÇÃO SOCIAL NA PARENTALIDADE FOLHA ANEXA AO REQUERIMENTO DOS SUBSÍDIOS PARENTAL, SOCIAL PARENTAL E PARENTAL ALARGADO, MOD. RP 5049-DGSS 1. Quais os subsídios a requerer I INFORMAÇÕES O formulário

Leia mais

GUIA PRÁTICO FUNDO DE GARANTIA SALARIAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO FUNDO DE GARANTIA SALARIAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO FUNDO DE GARANTIA SALARIAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Fundo de Garantia Salarial (2003 v4.14) PROPRIEDADE Instituto da Segurança Social, I.P. AUTOR

Leia mais

Guia Prático Majorações do Abono de Família para Crianças e Jovens e do Abono de Família Pré-natal

Guia Prático Majorações do Abono de Família para Crianças e Jovens e do Abono de Família Pré-natal Manual de GUIA PRÁTICO MAJORAÇÕES DO ABONO DE FAMÍLIA PARA CRIANÇAS E JOVENS, DO ABONO DE FAMÍLIA PRÉ-NATAL E DA BONIFICAÇÃO POR DEFICIÊNCIA [famílias com duas ou mais crianças/famílias monoparentais/

Leia mais

GUIA PRÁTICO BOLSA DE ESTUDO

GUIA PRÁTICO BOLSA DE ESTUDO Manual de GUIA PRÁTICO BOLSA DE ESTUDO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/11 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Bolsa de Estudo (4010 v1. 17) PROPRIEDADE Instituto

Leia mais

GUIA PRÁTICO COMPENSAÇÃO POR MORTE EMERGENTE DE DOENÇA PROFISSIONAL DOS TRABALHADORES DA EMPRESA NACIONAL DE URÂNIO

GUIA PRÁTICO COMPENSAÇÃO POR MORTE EMERGENTE DE DOENÇA PROFISSIONAL DOS TRABALHADORES DA EMPRESA NACIONAL DE URÂNIO GUIA PRÁTICO COMPENSAÇÃO POR MORTE EMERGENTE DE DOENÇA PROFISSIONAL DOS TRABALHADORES DA EMPRESA NACIONAL DE URÂNIO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/8 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático

Leia mais

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES RECLUSOS EM REGIME ABERTO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES RECLUSOS EM REGIME ABERTO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES RECLUSOS EM REGIME ABERTO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Dispensa de Pagamento de Contribuições Reclusos em Regime

Leia mais

GUIA PRÁTICO REGIME DE LAYOFF

GUIA PRÁTICO REGIME DE LAYOFF Manual de GUIA PRÁTICO REGIME DE LAYOFF INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/25 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Regime de layoff (6006 v1.04) PROPRIEDADE Instituto

Leia mais

GUIA PRÁTICO BOLSA DE ESTUDO

GUIA PRÁTICO BOLSA DE ESTUDO Manual de GUIA PRÁTICO BOLSA DE ESTUDO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/11 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Bolsa de Estudo (4010 v1.10) PROPRIEDADE Instituto

Leia mais

GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - PRESTAÇÕES POR MORTE

GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - PRESTAÇÕES POR MORTE GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - PRESTAÇÕES POR MORTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/11 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Doença Profissional Prestações por Morte (N13 v4.09) PROPRIEDADE

Leia mais

INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DISPENSA PARCIAL OU ISENÇÃO TOTAL DO PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES - 1º EMPREGO, DESEMPREGADO DE LONGA DURAÇÃO E DESEMPREGADO DE MUITO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA

Leia mais

DIREITOS E DEVERES DA PARENTALIDADE

DIREITOS E DEVERES DA PARENTALIDADE DIREITOS E DEVERES DA PARENTALIDADE Nos termos do artigo 33º e seguintes da Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro (Código do Trabalho), aplicável à Administração Pública pela Lei n.º 35/2014, de 20 de junho

Leia mais

GUIA PRÁTICO MEDIDA EXCECIONAL DE APOIO AO EMPREGO - REDUÇÃO DE 0,75 PONTOS PERCENTUAIS DA TAXA CONTRIBUTIVA A CARGO DA ENTIDADE EMPREGADORA

GUIA PRÁTICO MEDIDA EXCECIONAL DE APOIO AO EMPREGO - REDUÇÃO DE 0,75 PONTOS PERCENTUAIS DA TAXA CONTRIBUTIVA A CARGO DA ENTIDADE EMPREGADORA GUIA PRÁTICO MEDIDA EXCECIONAL DE APOIO AO EMPREGO - REDUÇÃO DE 0,75 PONTOS PERCENTUAIS DA TAXA CONTRIBUTIVA A CARGO DA ENTIDADE EMPREGADORA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia

Leia mais

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social. Pagamento Voluntário de Contribuições

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social. Pagamento Voluntário de Contribuições Pagamento Voluntário de Contribuições Ficha Técnica Título Autor Conceção gráfica de Segurança Social Pagamento Voluntário de Contribuições Direção de Serviços de Instrumentos de Aplicação Edição http://www.seg-social.pt/dgss-direccao-geral-da-seguranca-social

Leia mais

LEI GERAL DO TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS CÓDIGO DE TRABALHO

LEI GERAL DO TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS CÓDIGO DE TRABALHO DE TRABALHO I. Enquadramento Geral A Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas entrou em vigor no dia 1 de agosto de 2014. A Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas (adiante designada por LTFP) aprovada

Leia mais

INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DISPENSA PARCIAL OU ISENÇÃO TOTAL DO PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES - 1º EMPREGO, DESEMPREGADO DE LONGA DURAÇÃO E DESEMPREGADO DE MUITO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA

Leia mais

REQUERIMENTO DE CANDIDATURA BOLSAS DE ESTUDO - ENSINO SUPERIOR ANO LETIVO

REQUERIMENTO DE CANDIDATURA BOLSAS DE ESTUDO - ENSINO SUPERIOR ANO LETIVO DESC- Divisão Educativa e Sociocultural Largo do Município 6430 197 Mêda Telefone: 279880040 E-mail: acaosocial@cm-meda.pt REQUERIMENTO DE CANDIDATURA BOLSAS DE ESTUDO - ENSINO SUPERIOR ANO LETIVO 2017-2018

Leia mais

NOTA EXPLICATIVA Situação de Seca Agrícola 2012

NOTA EXPLICATIVA Situação de Seca Agrícola 2012 NOTA EXPLICATIVA Situação de Seca Agrícola 2012 1. Exposição de Motivos No dia 1 de Junho de 2012, entrou em vigor a Portaria n.º 178-A/2012, de 31 de maio, que prevê a concessão de dispensa ou de diferimento

Leia mais

Guia Prático Majorações do Abono de Família para Crianças e Jovens e do Abono de Família Pré-natal

Guia Prático Majorações do Abono de Família para Crianças e Jovens e do Abono de Família Pré-natal Manual de GUIA PRÁTICO MAJORAÇÕES DO ABONO DE FAMÍLIA PARA CRIANÇAS E JOVENS, DO ABONO DE FAMÍLIA PRÉ-NATAL E DA BONIFICAÇÃO POR DEFICIÊNCIA [famílias com duas ou mais crianças/famílias monoparentais/

Leia mais

Trabalhadores Independentes Atualizado em:

Trabalhadores Independentes Atualizado em: SEGURANÇA SOCIAL Trabalhadores Independentes Atualizado em: 08-02-2017 Esta informação destina-se a que cidadãos Trabalhadores independentes Cálculo das contribuições O montante das contribuições é calculado,

Leia mais

GUIA PRÁTICO REGIME DE LAYOFF

GUIA PRÁTICO REGIME DE LAYOFF Manual de GUIA PRÁTICO REGIME DE LAYOFF INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/21 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Regime de Layoff (6006 v1.07) PROPRIEDADE Instituto

Leia mais

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Dispensa de Pagamento de Contribuições 1º

Leia mais

GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - PRESTAÇÕES EM ESPÉCIE

GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - PRESTAÇÕES EM ESPÉCIE GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - PRESTAÇÕES EM ESPÉCIE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/9 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Doença Profissional Prestações em Espécie (N27 v4.07) PROPRIEDADE

Leia mais

Requerimento para o financiamento de um curso de línguas Programa "The Job of my Life" Apelido. Nome. Data de nascimento Nacionalidade.

Requerimento para o financiamento de um curso de línguas Programa The Job of my Life Apelido. Nome. Data de nascimento Nacionalidade. Trabalhadores Marque a respectiva opção ou preencha! Data de entrada: Número do cliente: Dia do requerimento: Requerimento para o financiamento de um curso de línguas Programa "The Job of my Life" Por

Leia mais

GUIA PRÁTICO MEDIDA EXCECIONAL DE APOIO AO EMPREGO - REDUÇÃO DE 0,75 PONTOS PERCENTUAIS DA TAXA CONTRIBUTIVA A CARGO DA ENTIDADE EMPREGADORA

GUIA PRÁTICO MEDIDA EXCECIONAL DE APOIO AO EMPREGO - REDUÇÃO DE 0,75 PONTOS PERCENTUAIS DA TAXA CONTRIBUTIVA A CARGO DA ENTIDADE EMPREGADORA GUIA PRÁTICO MEDIDA EXCECIONAL DE APOIO AO EMPREGO - REDUÇÃO DE 0,75 PONTOS PERCENTUAIS DA TAXA CONTRIBUTIVA A CARGO DA ENTIDADE EMPREGADORA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia

Leia mais

GUIA PRÁTICO COMPLEMENTO ESPECIAL DE PENSÃO

GUIA PRÁTICO COMPLEMENTO ESPECIAL DE PENSÃO Manual de GUIA PRÁTICO COMPLEMENTO ESPECIAL DE PENSÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/7 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Complemento Especial de Pensão (7017

Leia mais

Formador: Carlos Varandas Nunes. Seminário Lei do Trabalho em Funções Públicas

Formador: Carlos Varandas Nunes. Seminário Lei do Trabalho em Funções Públicas Formador: Carlos Varandas Nunes Seminário Lei do Trabalho em Funções Públicas Apresentação Carlos Varandas Nunes 46 anos Mestre em Gestão- Administração Pública Organização da Formação Dúvidas que me fizeram

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO POR ASSISTÊNCIA DE TERCEIRA PESSOA

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO POR ASSISTÊNCIA DE TERCEIRA PESSOA Manual de GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO POR ASSISTÊNCIA DE TERCEIRA PESSOA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/13 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio por Assistência

Leia mais

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DISPENSA DE PAGAMENTO DE CONTRIBUIÇÕES 1º EMPREGO E DESEMPREGADO LONGA DURAÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Dispensa de Pagamento de Contribuições 1º

Leia mais

GUIA PRÁTICO MEDIDAS ESPECÍFICAS E TRANSITÓRIAS DE APOIO E ESTÍMULO AO EMPREGO

GUIA PRÁTICO MEDIDAS ESPECÍFICAS E TRANSITÓRIAS DE APOIO E ESTÍMULO AO EMPREGO GUIA PRÁTICO MEDIDAS ESPECÍFICAS E TRANSITÓRIAS DE APOIO E ESTÍMULO AO EMPREGO REDUÇÃO DE TAXA CONTRIBUTIVA APOIO À REDUÇÃO DA PRECARIEDADE NO EMPREGO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO

Leia mais

Visto de Estada Temporária para trabalho sazonal por período superior a 90 dias (e máximo de 270 dias)

Visto de Estada Temporária para trabalho sazonal por período superior a 90 dias (e máximo de 270 dias) Visto de Estada Temporária para trabalho sazonal por período superior a 90 dias (e máximo de 270 dias) Documentação instrutória Requerimento em modelo próprio devidamente preenchido online (www.cgportugalemluanda.com)

Leia mais

EXTINÇÃO DO POSTO DE TRABALHO CRITÉRIOS DE SELECÇÃO INADAPTAÇÃO MEDIDA ESTÍMULO EMPREGO MEDIDA ESTÁGIOS EMPREGO

EXTINÇÃO DO POSTO DE TRABALHO CRITÉRIOS DE SELECÇÃO INADAPTAÇÃO MEDIDA ESTÍMULO EMPREGO MEDIDA ESTÁGIOS EMPREGO Principais pontos EXTINÇÃO DO POSTO DE TRABALHO CRITÉRIOS DE SELECÇÃO INADAPTAÇÃO MEDIDA ESTÍMULO EMPREGO MEDIDA ESTÁGIOS EMPREGO ALTERAÇÕES OE 2015(LABORAL E SEG. SOCIAL) ACTUALIZAÇÃODARMMG(SMN) REDUÇÃODA

Leia mais

Lei n.º 83-C/2013, de 31 de dezembro

Lei n.º 83-C/2013, de 31 de dezembro Lei n.º 83-C/2013, de 31 de dezembro A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea g) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: ( ) Artigo 171.º Alteração ao Código dos Regimes Contributivos

Leia mais

Perguntas frequentes sobre o regime de Faltas (FAQ S)

Perguntas frequentes sobre o regime de Faltas (FAQ S) Pág. 1 Perguntas frequentes sobre o regime de Faltas (FAQ S) 1. Quais são as faltas justificadas e injustificadas? Consideram-se faltas as ausências do trabalhador no local de trabalho e durante o período

Leia mais

GUIA PRÁTICO INSCRIÇÃO, ALTERAÇÃO E CESSAÇÃO DE ACTIVIDADE DE TRABALHADOR INDEPENDENTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO INSCRIÇÃO, ALTERAÇÃO E CESSAÇÃO DE ACTIVIDADE DE TRABALHADOR INDEPENDENTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO INSCRIÇÃO, ALTERAÇÃO E CESSAÇÃO DE ACTIVIDADE DE TRABALHADOR INDEPENDENTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Inscrição, Alteração e Cessação de Actividade

Leia mais

Faltas por Doença. Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral. Faltas por doença

Faltas por Doença. Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral. Faltas por doença Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral Faltas por doença 2015 1 Índice I. Regime Jurídico das Faltas por Doença... 3 II. Justificação da Doença... 4 1. Trabalhadores do Regime de Proteção

Leia mais

PROPOSTA DE LEI N.º 39/XIII

PROPOSTA DE LEI N.º 39/XIII PROPOSTA DE LEI N.º 39/XIII PROCEDE À 13.ª ALTERAÇÃO AO CÓDIGO DO TRABALHO E À 4.ª ALTERAÇÃO AO DECRETO-LEI N.º 91/2009, DE 9 DE ABRIL, NA SUA REDAÇÃO ATUAL, NO SENTIDO DO REFORÇO DO REGIME DE PROTEÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE E DA SEGURANÇA SOCIAL. Certificado de Incapacidade Temporária para o Trabalho.

MINISTÉRIO DA SAÚDE MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE E DA SEGURANÇA SOCIAL. Certificado de Incapacidade Temporária para o Trabalho. MINISTÉRIO DA SAÚDE Certificado de Incapacidade Temporária para o Trabalho Novo CIT GUIA DO UTILIZADOR 2013 Ficha Técnica Autor: - Direção-Geral da Segurança Social (DGSS) - Direção de Serviços de Instrumentos

Leia mais

PARTE C PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS (4) Diário da República, 2.ª série N.º de novembro de Gabinete do Primeiro-Ministro

PARTE C PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS (4) Diário da República, 2.ª série N.º de novembro de Gabinete do Primeiro-Ministro 27202-(4) Diário da República, 2.ª série N.º 231 30 de novembro de 2017 PARTE C PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS ANEXO Gabinete do Primeiro-Ministro Despacho n.º 10496-A/2017 Pela Resolução do Conselho

Leia mais

Documentação necessária para alteração cadastral

Documentação necessária para alteração cadastral Documentação necessária para alteração cadastral Segunda via de cadastro Preencher requerimento de 2ª via de cadastro Cópia da taxa paga de 2ª via (requerer nas unidades dos rápidos) Alteração de sócio:

Leia mais